Palavras que vendem

cleber.de.souza.gutierrez

SUA NOVA VERSÃO COMEÇA HOJE

palavras

que vendem

Ciência e Técnica na

Arte,

de um texto

construção

Milionário


Como

construir

estratégica

mente

palavras

que levam

as pessoas

a agirem


Seja muito bem vindo

,

AQUI ESTÁ

A SOLUÇÃO

DOS SEUS

PROBLEMAS!


COMO CONSTRUIR ESTRATÉGICAMENTE

PALAVRAS QUE LEVAM AS PESSOAS A AGIREM

Copywriting é um dos elementos mais essenciais do marketing on-line eficaz.

Copywriting é a arte e a ciência de entregar estrategicamente palavras

(escritas ou faladas) que levam as pessoas a tomar alguma forma de ação.

Copywriter são alguns dos escritores mais bem pagos do mundo. Para se

tornar um especialista em cópias eficientes e lucrativas, você precisará investir

tempo e energia nesse curso, onde entrego para você tudo que precisa saber

para vender seus produtos on-line, seja físico ou digital de uma forma rápida e

objetiva somente com palavras.

Para realmente se destacar como um bom Copywriter e destacar seus produtos

através do mundo digital. Esse curso fornecerá o treinamento intensivo

necessário para desfrutar de uma carreira lucrativa, e vendas milionárias.

Nos últimos dez anos o comportamento dos consumidores mudou, e hoje a

venda pela internet fatura milhões num curto espaço de tempo, transformando

pessoas anônimas em verdadeiras máquinas de vendas. Mas vender não

significa só oferecer, pois a amostra grátis pode ser o chamariz mas o

argumento, as palavras o que é escrito para convencer é que traduz a eficiência

de um excelente Copywriter.

Seja o título de um artigo ou o título de uma página de vendas, os leitores

tomam decisões rápidas com base em uma verificação rápida da parte superior

da página. Na maioria das vezes, eles simplesmente mudam para outra coisa, a

menos que você crie uma excelente Copywriting.


A fórmula 1-2-3-4 para

cópia persuasiva

Aqui está uma pequena lista de verificação para qualquer copy que você escreva

que tente convencer alguém a fazer algo. A melhor parte é que é tão simples

que você não precisa procurá-la ou anotá-la 500 vezes para torná-la seu bloco

de anotações de bolso. Se você deseja criar a sua lista de e-mails, um novo

seguidor para seu instagram, fazer uma venda ou apenas inspirar os leitores a

apoiar sua causa favorita, comece com o método 1-2-3-4.

Você pode adicionar todos os seus truques de Copywriting favoritos que verá

mais para frente para torná-lo ainda melhor, mas com os elementos 1-2-3-4

instalados na sua mente, você terá as bases mais importantes para persuadir de

forma simples e eficaz.

AQUI ESTA A FÓRMULA EM POUCAS PALAVRAS:

1. O que eu tenho para você

2. O que isso fará por você

3. quem sou eu

4. O que você precisa fazer a seguir

1. O que eu tenho para você


Se você quer persuadir, precisa informar às pessoas o que elas querem.

Qual é o seu produto? O que isso faz? para quem é isso?

Comece com uma visão geral simples, uma visão geral do que você tem a

oferecer.

Aqui está um exemplo: ''Um curso de estudo em casa passo a passo que ensina

os empreendedores em dificuldades a atrair mais clientes.''

Depois de elaborado, vá imediatamente para o passo 2.

2. O que isso fará por você?

Aqui é onde conversamos sobre os grandes benefícios de tomar a ação que você

deseja que seu leitor tome. Agora com benefícios! Por alguma razão, é difícil

lembrar a distinção entre benefícios e recursos. Mas "o que isso fará por você" é

muito mais fácil de lembrar - e é a mesma coisa.

O que há de melhor na vida do seu produto? Descreva o resultado final, a

imagem “depois”, que o cliente tiver comprado o produto e usado como

recomendado. Informe ao cliente como o seu produto o ajuda a alcançar os

objetivos e resultados mais importantes para ele. Por exemplo: Você terá mais

confiança, menos estresse e terá um plano simples e comprovado para emagrecer em

apenas 21 dias.


Agora volte para o nº 1 um pouco - O que eu tenho para você

Agora, descompactamos o restante do item 1: o que há no produto. O que está

na caixa? Esses são os "recursos" do seu produto ou serviço. Eles são

importantes, embora não sejam tão importantes quanto os benefícios.

Mas se você examinar os detalhes do que o seu produto ou serviço realmente

contém, as pessoas ficarão nervosas ao dedicar seu dinheiro. E como sabemos,

pessoas nervosas não compram. A melhor maneira de listar recursos é

geralmente uma série de pontos de palavras chaves fascinantes. Inclua

informações específicas suficientes para que o produto pareça valioso ( Mas

não esqueça que ele tem que ser valioso). Se possível seja vago em

determinadas orientações para criar uma curiosidade uma "coceira" na cabeça.

Quando puder, anexe um benefício a cada recurso. Pode ser planilhas, ebooks

ou o que tiver em suas mãos no momento de criar a sua melhor oferta. Só

assim seu cliente pode ficar mais curioso e com mais vontade de finalizar a

compra.


3. quem é você?

A necessidade ou não dessa etapa depende de onde você está com esse cliente

em particular. Se ele já te conhece, já leu algo que escreveu, já comprou algum

produto onde você teve participação na venda, então pode ser mais fácil. Mas

na maioria das vezes, você precisa estabelecer que é uma pessoa confiável e

que vale a pena e que sabe do que está falando, um processo de autoridade.

É por isso que boas palavras de vendas geralmente incluem uma imagem na

parte superior da página. A imagem pode incluir algum elemento que ajude o

leitor a gostar e confiar na sua copy. Se seu tópico é jardinagem, uma foto sua

em frente ao seu grande jardim é um construtor de credibilidade. E você

provavelmente já percebeu que, na perda de peso, sempre parecemos dar uma

boa olhada nos incríveis abdominais dos gurus do fitness.

É o poder da construção de relacionamentos da afirmação "Sou muito parecido

com você". É para isso que esse elemento está apontando - não apenas quem

você é, mas como você é com seu cliente e o que você oferece que o

beneficiará. Portanto, não é realmente sobre você depois de tudo - é sobre

como você irá ajudá-lo.


4. O que você deve fazer a seguir

Este é nosso velho amigo, a chamada para ação (CPA). O leitor precisa saber

especificamente o que fazer a seguir. Não basta colocar um link; diga a ele de

uma forma simples e eficaz como clicar aqui. Diga (não pergunte) ao leitor o

que fazer neste minuto para avançar com a venda.

Seja específico e meticulosamente claro. E, claro, se você tem um

bom elemento de escassez (como sua oferta fantástica desaparecerá em 6

horas), deixe isso bem claro aqui. Cada etapa de sua sequência de persuasão,

seja uma página curta de inscrição, e um plano de ação claro e específico.

Sim, você ainda precisa do 1-2-3-4 de graça.

Algum tempo atrás, você podia oferecer qualquer lixo velho de graça e as

pessoas o aceitavam. A própria palavra "grátis" parecia ter poderes mágicos.

Mas agora, especialmente on-line, "grátis" exige algumas vendas. Você está

competindo por atenção e tempo ao invés de dinheiro - e esses são escassos.

Os clientes se tornaram mais experientes, com o poder da pesquisa a apenas

um clique, muitos estudam antes qualquer coisa que queira para realizar a tão

sonhada compra, então entra em ação o Copywriter e sua fantástica copy.

Portanto, se você tiver um relatório especial gratuito para criar sua lista de e-

mail ou oferecer uma vídeo aula experimental ou um valioso ebook grátis, você

ainda precisará vendê-lo. 1-2-3-4 não se trata apenas de trocar conhecimento

por alguns reais. Trata-se de motivar um comportamento específico e bem

definido. Na próxima vez que você ver um discurso de vendas realmente

magistral, tente identificar os elementos 1-2-3-4. Procure em páginas de

vendas, revistas, jornais, comerciais na televisão, e faça boas análises de

produtos no supermercados. Comece a identificar esses elementos de

persuasão “na natureza” e você estará no caminho de se tornar um Copywriter

mais eficaz - com uma Copywriting que vende.


10 MANEIRAS DE ESCREVER

UMA COPY MUITO BOA.

Escrever uma copy eficaz é uma arte e uma ciência.

É uma arte porque requer criatividade, um senso de beleza e estilo - uma certa

aptidão, domínio e conhecimento especial. A publicidade artística permite criar

marketing de conteúdo que não é apenas prático e persuasivo, mas inspirador

e de tirar o fôlego.

Escrever uma copy eficaz também é uma ciência, porque existe no mundo dos

testes, tentativa e falha, melhoria, avanços, educação e previsibilidade. A

publicidade científica permite que você desenvolva uma ideia e teste-a. É assim

que você sabe se o seu marketing de conteúdo está funcionando. Na cópia

incorreta, um (ou ambos) desses elementos está ausente. Em boa cópia, ambos

são abundantes. Agora vamos explorar dez exemplos de boas cópias que

venderia qualquer coisa.

1. Copy simples.

A abordagem mais básica para escrever uma cópia eficaz é simplesmente

introduzir o produto sem truques ou estilos. É uma apresentação simples dos

fatos e benefícios. Não há história. Não há conversa. Não há "chiado" nem

reivindicações superlativas.


Pense no Google Analytics . Quem tem como exemplo de Copy o seguinte:

Marketing mais rápido e inteligente. Conheça o Google Marketing

Platform, uma plataforma unificada de publicidade e análise para

tomar decisões de marketing mais inteligentes e gerar resultados

melhores.

Essa copy não ganhará nenhum prêmio literário, mas fará o trabalho. Isso dará

a um futuro cliente as informações de que ela precisa para tomar uma decisão

informada sobre o produto, simples e clara.

2. Copy Forrest Gump, contador de histórias


Todo mundo adora uma boa história. Gostamos de ouvir sobre pessoas -

especialmente pessoas interessantes. Pessoas que sofreram desafios com os

quais podemos nos relacionar e podem nos dizer como superaram esses

desafios.

E a moral da história, coincidentemente, é que seu produto foi o catalisador

para superar esses desafios. Você pode encontrar essa técnica de contar

histórias em uma série de e-mails, em uma página de destino ou em um

pequeno vídeo. Qualquer que seja o formato, você terá quatro características

básicas na história:

1.Abertura: introduza a dor. Mostre como o personagem da história teve uma

vida normal e, em seguida, como essa vida foi destruída por uma mudança de

eventos.

2.Conflito: Como a vida do personagem principal está ameaçada se ele ou ela

não responde ao problema? Como é sua jornada ao enfrentar esse desafio?

3.Diálogo: as pessoas são atraídas para conversas em uma história. É o

interesse humano em sua raiz: duas pessoas conversando entre si. Também

somos atraídos pelo diálogo porque é fácil de ler. "Nossos olhos fluem sobre o

diálogo como manteiga no capô de um carro quente".

4.Solução: Finalmente, seu produto é apresentado como a cura para o

problema do seu personagem. Você aumenta a credibilidade do seu produto

compartilhando resultados específicos (aumento de 347% na conversão, por

exemplo). Sua história não precisa ser dramática. Só precisa ser interessante

para o seu público-alvo. E é aí que entra uma boa pesquisa.

Mas pesquisar o que?

Você precisa descobrir o que realmente faz com que seu cliente em potencial

esteja certo. Você precisa descobrir suas frustrações, entender seus desejos e

descobrir que problemas os mantêm acordados à noite.


3.Copy você e eu ou coversacional:

Nesse estilo de copy, você escreve como se houvesse uma conversa entre duas

pessoas: você e o futuro cliente.

O idioma aqui não seria diferente de um vendedor sentado para almoçar com

um cliente e conversando durante uma apresentação de vendas. É uma

abordagem direta que tenta se identificar com o leitor: Eu sei como você se

sente. Eu me senti do mesmo jeito.

Tudo isso mudou quando encontrei x, y e z. Lembre-se de que você não precisa

ser um Copywriter para criar uma copy conversacional eficaz . Muitas vezes, a

pura paixão pelo que você está tentando promover respira fora da página. De

fato, você pode gravar uma conversa sobre o produto, transcrever essa

conversa e usá-la como rascunho.

4. cópia de John Lennon:

Quando John Lennon nos pediu para imaginar que não havia céu ou inferno,

nem países, religião ou guerra, ele estava usando uma ferramenta eficaz de

persuasão: cópia imaginativa.

Como anunciante, você pode pedir ao seu público-alvo que imagine uma

maneira indolor de perder peso, ou como seria ser um agente de viagens de

sucesso. A cópia imaginativa geralmente começa com palavras como "imagine",

"feche os olhos", "finja por um momento", "descubra" ou "imagine isso" no

primeiro parágrafo do texto. Veja esse exemplo abaixo:

Um livro de Debbie Johnson que permite técnicas

para perder peso sem dietas e nem exercícios.

Neste exemplo, você deve imaginar sua vida como

magro, fingir como seria viver seu sonho, qualquer

que seja esse sonho. Em seguida, a copy cria uma

imagem de como alcançar a vida ideal sem dietas e

nem exercícios, o que isso pode ser um terror na hora

de emagrecer.


5. copy longa:

A premissa fundamental por trás da cópia longa é "Quanto mais você conta,

mais vende". Anúncios com muitos fatos e benefícios serão convertidos bem.

Por quê?

Ao contrário de uma conversa cara a cara com um vendedor, um anúncio

escrito tem apenas uma chance de converter um leitor. Se você ficar na frente

do leitor, precisará colocar tudo sobre a mesa.

Veja o exemplo do Google Analytics acima no passo 1, copy simples. Se entrar

no site verá página após página de fatos e benefícios são apresentados porque

a proposição não é simples - as perspectivas típicas vão fazer muitas

perguntas.

Você pode vazar a apresentação por um período de semanas por meio de uma

resposta automática por e-mail (como o nosso curso Marketing na Internet para

pessoas inteligentes ). Dessa forma, você está transformando uma cópia longa

em trechos curtos e de fácil digestão, até chegar na copy longa, e deslanchar

nas suas palavras e vender muito.

6. Copy do poeta assassino:

Nosso objetivo não é convencer nosso público de que somos inteligentes,mas

sim educar e vender com nossa cópia.

Ou "Nós vendemos, ou então".

Mas tentamos vender com estilo. Tentamos equilibrar o assassino com o poeta.

A cópia do poeta assassino vê a escrita como um meio para um fim (fazer uma

venda), e o anúncio como um fim em si (design bonito e história comovente).

Em outras palavras, o poeta assassino combina estilo com venda. Criatividade

com marketing. História com solução.


7. Copy direta do CEO

É um fato conhecido, as recomendações de terceiros podem ajudá-lo a vender

produtos. Mas é igualmente eficaz posicionar seu argumento de venda como

uma comunicação direta entre o fundador da empresa e seu cliente.

Essa abordagem prática nivela o campo de jogo. Ele se conecta com o cliente:

“Veja, o CEO não é uma figura fria e remota interessada apenas no lucro. Ele é

acessível e amigável. Ele se importa conosco.

Jeff Bezos, da Amazon, é um excelente exemplo:

Essa é uma carta de Jeff Bezos aos seus clientes

onde fala sobre o lançamento da Amazon Prime

com frete grátis e mais de um milhão de

produtos.

Observe que esta carta é conversacional

e clara: é uma declaração simples dos fatos

e benefícios entre duas pessoas: Jeff e você.

Moral da história, só você pra falar tão bem

do seu produto e ser o amigo que o seu cliente

queria, é como ser amigo do dono da festa.

8. copy do Frank:

Algumas copys explicam a verdade feia sobre o produto. Essa abordagem não

começa com as jóias de seus produtos - vai começar com as verrugas.


Ao vender um carro, você pode apontar os reparos infinitos que precisam ser

feitos, trocar pastilhas de freio, transmissão com vazamento, barra de direção

quebrada e painel inoperável, antes de introduzir os assentos de couro, o

sistema estéreo de som, o teto solar, os novíssimos pneus e motor zero bala. O

que você está dizendo é que este carro precisará de alguns ou muitos reparos.

Você pode até dizer: "Não se engane aqui - há muito trabalho a ser feito". E aqui

está uma coisa curiosa: quando você é honesto e transparente sobre os pontos

fracos do produto, o cliente confia em você. Quando o leitor confia em você, é

bem mais provável que você acredite quando você aponta as boas qualidades

do seu produto. Seria como comprar um curso on-line, ele só vai ter eficácia, se

seguir o passo a passo.

9. Cópia superlativa:

Também há momentos em que você pode fazer reivindicações estranhas.

Reivindicações como (estes são anúncios reais):

“Um material revolucionário que pode fazer dos investidores verdadeiros

milionários em 2020”

“Nutricionistas vendem o que alguns chamam de um novo combate de dieta

'milagroso'”

"Obedeça os três passos a seguir para obter um seguro de carro tão baixo

quanto R$ 2,00 por dia".

Mas você só pode fazer reivindicações extraordinárias quando tiver a prova

para essas informações. As evidências podem estar em

estatísticas, depoimentos ou pesquisas, ou de preferência nos três. O problema

da copy superlativa é que muitas vezes é difícil fazer afirmações estranhas

e não parecer que você está exagerando - então use esse tipo de copy com

moderação. Geralmente, é bom seguir a política "Remover todo o hype", ou

remover todo o exagero.


10. Cópia de rejeição:

A copy de rejeição vira a sabedoria convencional de cabeça para baixo. e

tenta desencorajar as pessoas a se interessarem pelo seu produto. Esse tipo de

copy é um desafio direto para o leitor que aproveita a abordagem da idéia de

que apenas um conjunto exclusivo de pessoas é convidado a usar um produto.

O American Express Black Card é um bom exemplo aqui, este cartão é

reservado para as mais ricas e elite do mundo. A única maneira de colocar as

mãos em um desses cartões é se for convidado.

Da mesma forma, considere o site de namoro Beautiful People. Se você deseja

fazer parte deste clube exclusivo de namoro, composto por pessoas “bonitas”,

precisa ser votado pelos membros existentes:

A potencial rejeição surpreende os leitores - eles não esperam ser recusados,

especialmente não de um anunciante. Essa abordagem também introduz

nosso senso de querer pertencer. Isso gera essa curiosidade e ativa nosso

orgulho. Pensamos: “Como eles se atrevem a dizer que talvez eu não seja bom

o suficiente para entrar no clube deles? Eu mostro a eles.

Entendeu?


No final, uma boa copy geralmente combina várias dessas técnicas em um

anúncio.

O CEO de uma empresa escreve uma carta de vendas conversacional

construída em torno de uma história sobre sua paixão por seu produto (sejam

pêssegos ou celulares).

Um chefe de cozinha escreve um longo anúncio de rejeição que explica por que

certas pessoas são excluídas de receber um convite para jantar em seu

exclusivo restaurante.

Ou um alfaiate escreve uma copy de vendas simples, mas elegante, sobre seus

ternos, que foram usados por reis e presidentes.

Esta é a arte e a ciência do Copywriting. Grandes exemplos de copys que

vendem, você pode encontrar em capas de revistas semanais, exemplo: Veja,

Isto, superinteressante, etc.

Tudo certo até aqui?

Bora lá então...


7 Coisas que os grandes

Copywriter desejam que você

saiba

Às vezes, conversamos sobre copy e conteúdo da Web como se fossem iguais,

mas não são, eles se complementam, mas também servem a dois propósitos

distintos ''vender''. A Copywriting, tradicionalmente, é o que usamos para fazer a

venda. Seu objetivo é convencer.

O conteúdo faz todo o resto. Atrai um público, atrai a atenção constante deles,

demonstra sua capacidade de resolver os problemas deles e abre caminho

para uma eventual compra.

O marketing de conteúdo é o novo garoto legal da publicidade, porque a web

nos permite usar o conteúdo para realizar muito com recursos relativamente

limitados.

Mas os profissionais de marketing de conteúdo realmente inteligentes sabem o

suficiente para roubar seus irmãos e irmãs mais tradicionais de

copywriting. Porque esses elementos de persuasão da velha escola farão com

que tudo no seu conteúdo funcione melhor.


Aqui estão 7 estratégias que você tem o direito e dever de saber:

# 1: Títulos, Títulos e Títulos:

Os Copywriters sabem que, se o título for fraco, o anúncio nunca será lido.O

mesmo vale para o seu conteúdo.

Coloque um título vago, ou obscuro no melhor conteúdo que o mundo já viu e

ainda não será lido. Mesmo se você tiver um público de tamanho decente,

ainda precisará persuadi-lo, dia após dia, para continuar prestando atenção.

Grandes e poderosos títulos ajudam nisso. Agora, os melhores títulos não

podem ajudar o conteúdo que é consistentemente fino e fraco. Mas será muito

útil para aumentar o envolvimento do público com conteúdo de qualidade,

além de compartilhamentos e milhares de visualizações.

# 2: Pare de ser tão inteligente:

Olha, eu entendi. Você não escreveria nada se não tivesse um amor secreto por

palavras inteligentes. Trocadilhos, piadas e brincadeiras linguísticas são o

deleite do escritor. Apenas perceba ... eles podem não ser o deleite do seu

público. O artesanato escrito é uma coisa boa. Pensar com cuidado na

linguagem a tornará mais clara e poderosa, e é isso que você deseja. Mas

grandes Copywriters sabem que a inteligência muitas vezes leva diretamente à

confusão do público. Uma pitada de inteligência aqui e ali pode adicionar

tempero; portanto, se você usá-lo, use-o com moderação - e nunca em um

título, pois é no titulo que você tem que falar a língua do seu cliente, é claro que

tudo depende muito do produto a ser abordado, é por isso que boas pesquisas

o tornarão mais eficaz em suas copys.

# 3: Desenvolva a ideia:

Como profissional Copywriting, você não pode (espero) estar escrevendo

páginas intermináveis de informações factuais e secas que apenas respondem

a perguntas.


Você tem que publicar informações que entretêm e educam seu leitor a

escolher determinado produto, mas tem que fazer isso no âmbito da Ideia na

qual está trabalhando. O que vejo em muitas copys é uma fuga que deixa seu

futuro cliente sem a rota certa a seguir. Exemplo: Uma loja de material de

construção em minha cidade que fica em das avenidas de saída da cidade, que

deixa o cliente confuso com seu slogan que é o seguinte, ''saida para três

lagoas e entrada para sua casa'' veja a confusão mental que causa depois de

ter apresentado seus produtos.

# 4: faça sua pesquisa:

Os melhores Copywriters são os pesquisadores mais tenazes. Como os

mineiros, eles cavam, perfuram, dinamitam e lascam até ter cargas de minério

valioso. Um bom conselho é reunir sete vezes mais informações interessantes

do que se pode usar. Cavar mais fundo.

Vasculhe sites, livros, blogs, tópicos, etc. Acesse os recursos raros e obscuros,

especialmente se eles são difíceis e difíceis para o leitor comum. Cavar,

perfurar, dinamitar, escavar sem parar. Não seja apenas um especialista. A

profundidade e a riqueza que você ganhará serão magistrais. Aliás, as melhores

grandes ideias geralmente surgem de pesquisas compulsivas - combinadas

com alguma criatividade e tempo suficiente para pensar cuidadosamente sobre

o problema.

# 5: encontre sua multidão faminta (depois orça-a):

A chave para um bom restaurante de sucesso não é apenas a localização, a boa

comida ou preços baixos, sempre será a presença de uma multidão faminta

que precisa e quer o que aquele restaurante tem a oferecer. É, claro, o mesmo

vale para qualquer tipo de negócio.

Sua “multidão faminta” é o seu público - as pessoas que estão famintas pelo

que você tem a dizer, da maneira que você diz.


Quando se trata de marketing direto, o hábito mais lucrativo que você pode

cultivar é o de procurar constantemente grupos de pessoas (mercados) que

demonstraram que estão passando fome (ou pelo menos com fome) por algum

produto ou serviço específico.

O melhor de criar um público faminto é que você pode se virar e pedir (ou

observar) para descobrir o que, especificamente, eles estão com fome. Os

comerciantes diretos tradicionais usavam listas de respostas caras para

descobrir isso. No mundo do conteúdo on-line, podemos obter muito desse

conhecimento ouvindo o que nosso público tem a dizer, tanto em nossos

próprios sites quanto em fóruns ou outras mídias sociais.

Quando você sabe o que seu público quer, você pode criar o produto ou

serviço perfeito para atender a esse desejo. Como o famoso publicitário Bill

Bernbach disse:A publicidade não cria uma vantagem do produto. Só

pode transmiti-lo…. Não importa o quão habilidoso você seja, não poderá

inventar uma vantagem do produto que não exista.

Conseguir o produto ou serviço correto é um ótimo marketing - e quando você

o associa a sólidas habilidades de persuasão, você será imparável.

# 6 Saiba para onde você está indo:

Escrever uma copy de resposta direta sempre serve a um propósito

específico. Você está escrevendo para estimular um comportamento

específico. Se você receber esse comportamento, você ganha. Se você não

conseguir, você perde. A economia do marketing de conteúdo nos permite

experimentar mais, mas você ainda deseja desenvolver uma idéia do que,

especificamente, cada parte do conteúdo que você cria pretende realizar. Você

pode ampliar seu público, obter mais assinaturas de e-mail, educar seu

mercado sobre um produto futuro ... existem muitas metas que você pode

alcançar com o conteúdo. Mas vagar e publicar "para ver o que acontece" deve

ser reduzido ao mínimo.


# 7: Não seja chato:

Diga a verdade, mas torne a verdade fascinante. Você sabe, você não pode levar

as pessoas a comprar seu produto. Você só pode interessá-los em comprá-lo.

Use personalidade

Use ótimas imagens

Use sua grande idéia

Use formatação de fácil leitura

Use humor

Use controvérsia

Não para chamar a atenção de maneira palhaça, mas para tornar seus bons

conselhos e conteúdo útil mais interessantes e legíveis.


3 técnicas simples de redação

para levar seu cliente além do

botão Comprar.

Quando você escreve uma cópia de vendas, é fácil ser consumido por um

pensamento: faça a venda.

Mas esse foco pode realmente ser sua queda no mundo do Copywriting.

Enquanto você deseja fazer uma venda, seu cliente deseja uma transformação.

Se você não compartilhar essa visão de transformação ao escrever, sua

mensagem poderá falhar exatamente quando você mais precisar: no botão de

compra. Veja como orientar seu cliente para que ele vá além da venda com

confiança.

Por que focar na venda é como acertar um tijolo na estrada. Quando estava

tendo aulas de direção, certa vez eu estava ganhando velocidade quando meu

instrutor comentou casualmente: "Cuidado com o tijolo na estrada". Não sei

como chegou lá, mas estava lá, na minha pista, alinhado com os pneus. Havia

muito espaço para manobrar em torno dele, mas havia apenas um problema.

Eu não conseguia tirar os olhos disso. Era tudo que eu conseguia pensar. Se

você dirige, sabe que o que quer que se concentre é o que tende a seguir.

Só escutei ele gritando "cuidado com o tijolo!"

Alguns segundos depois, houve um "thunk" doentio, e meu instrutor ficou cinza

(era o próprio carro).


Felizmente, não houve danos sérios. (Eu acho que não sei nada sobre carros,

mas tenho certeza de que estava bem). Meu instrutor queria saber como eu

havia conseguido fazer esse feito incrível .O motivo? Tivemos duas visões muito

diferentes de onde estávamos indo. Ele visualizou um caminho claro além do

tijolo, e tudo que eu podia ver era aquela pedra iminente na estrada.

Seu cliente não está pensando na "venda"

Existe um princípio em Copywriting chamado "estar em ambos os lados do

balcão". Isso significa que, embora você queira fazer a venda do seu lado do

balcão, também precisa entender a perspectiva do seu cliente de onde ele está.

Para fazer isso de forma eficaz, você precisa saber o que seu cliente está

pensando na preparação para a venda. Por exemplo, se meu pai precisar visitar

uma loja para comprar um novo telefone celular, ele poderá se deparar com

um funcionário, que empolgado com o produto imediatamente começa a

discutir as funções do dispositivo, além de planos de dados . Embora tudo isso

possa ser empolgante para um especialista em telefonia, certamente não é o

que está na mente do meu pai. Meu pai está pensando:

"Certo, preciso comprar algo barato, rápido e simples e, em seguida, encontrar um

bar tranquilo para tomar uma cerveja, um jogo de sinuca e um jogo de dominó."

É o mesmo com sua cópia de vendas. Se você não souber o que é importante

para o seu cliente, terá dificuldade em escrever uma cópia que se conecte.

1. Leia a mente do seu cliente:

Meu instrutor de direção estava confiante de que "cuidar do tijolo" era tudo o

que ele tinha a dizer para evitar um desastre. Uma solução simples, exceto que,

como iniciante completo, eu não sabia como essa solução se aplicava ao meu

problema. Eu precisava do meu instrutor para ler minha mente, o que

mostraria que, enquanto ele pensava que isso não era grande coisa, eu estava

pensando:


“Oh não, o que eu vou fazer ?! O que eu faço? Eu vou bater no tijolo. Não sei

como evitá-lo!

Se ele soubesse disso, poderia ter percebido que eu precisava de instruções

mais incrementais, como: "gire o volante levemente para a direita e agora

endireite-o". O mesmo princípio se aplica ao escrever sua cópia de

vendas. Você precisa saber como seu cliente pensa sobre o problema dele. Se

você se concentrar demais na venda ao escrever, pode ficar tentado a não se

aprofundar nos detalhes sobre o seu produto e a solução que ele oferece. É

como um médico distribuindo uma receita antes de dar pelo menos alguma

atenção aos sintomas do paciente.

Considere a seguinte cópia: "Faça esse curso de blog de 30 dias e veja seu blog

melhorar no próximo mês." A cópia entra na venda sem levar tempo para

considerar os detalhes do que o cliente pode estar pensando. Então, o que um

cliente perfeito pode estar pensando?

“Adoro escrever blogs, mas gostaria de poder alcançar mais pessoas. Estou

gastando muito tempo criando meu conteúdo, mas parece que não consigo

aumentar meu público rápido o suficiente. Eu estava realmente orgulhoso do

post que escrevi na semana passada, mas apenas duas pessoas o

compartilharam e ninguém deixou um comentário. Eu devo estar perdendo

alguma coisa porque vi outras pessoas se saindo muito bem com seus blogs. Só

não sei onde devo concentrar meus esforços. ”

Aqui estão os principais problemas desse cliente em potencial:

Não chega a pessoas suficientes.

Gastar muito tempo com conteúdo, mas não atrair leitores suficientes.

A frustração em publicar e receber apenas alguns compartilhamentos e

comentários.

Inveja de outros blogueiros (e imaginando qual é o "segredo").


A cópia que inclui esses detalhes criará uma conexão mais forte com o leitor,

porque soa como a conversa que ela já está tendo em mente .Essa técnica

ajuda você a ter seu cliente a bordo enquanto você o leva à venda, mas como

você o mantém no caminho certo para que ele compre com confiança e

entusiasmo?

2. Concentre-se no ponto após a venda

Na copy de venda, você não está tentando obter perspectivas para o botão de

compra; você está tentando levá-los além do botão de compra. Se a venda é

tudo em que você pode pensar quando escreve, solicitá-la pode parecer

ameaçadora e agourenta, resultando em um fraco apelo à ação. Lembra-se de

como foi ter coragem de pedir a mão de sua esposa em casamento (Se houve é

claro)? Provavelmente sua mãos suava, algumas palavras gaguejantes e um

murmúrio apressado enquanto você esperava e esperava o melhor momento.

Às vezes, com uma página de vendas , a pressão para fazer a venda é tão

desconfortável que o escritor diminui. O resultado é que a cópia parece tímida

e sem impulso. É como parar um trem em alta velocidade perto da plataforma e

esperar que os passageiros saiam e andem o resto do caminho. Leve seus

clientes até o botão de compra com confiança e entusiasmo. Lembre-lhes por

que essa é uma ótima ideia para eles. Que dor você fará desaparecer? Que

resultados eles experimentarão? Em seguida, use a linguagem ativa para

continuar esse momento durante o processo de compra:

"Comece a criar um negócio digital que você ama ..."

"Dê o primeiro passo para eliminar seu medo de falar em público ..."

" Aumente suas vendas em apenas 60 dias a partir de hoje, quando você ..."

" Obtenha o curso de copywriting que os profissionais de marketing já

utilizam há anos ..."

Agora estamos do lado do cliente; estamos incentivando-o a visualizar a

transformação e não a venda. Está na hora da dica final…


3. Afaste o mistério da venda em si

Quando se trata de gastar dinheiro em um produto ou serviço, os clientes

realmente não gostam de surpresas. Se você ver a venda como o "objetivo final"

ao escrever sua cópia, poderá inconscientemente escrever de uma maneira

que faça com que o botão de compra pareça uma porta fechada.

Se o seu leitor não souber ao certo o que vai acontecer depois que ela abrir a

porta, hesitações e possíveis objeções poderão surgir. Mesmo se você estiver

pintando uma imagem maravilhosa de como a vida dela poderia ser. É fácil

pular os pequenos detalhes dourados que constroem a confiança de última

hora que ela precisa para abrir a porta. Esses detalhes geralmente são perdidos

porque, bem, eles não são tão sexy quanto aqueles belos pontos de venda. Não

é tão sexy para você, porque você sabe exatamente o que acontece quando

alguém compra um produto ou se inscreve para participar de uma jornada

empreendedora com você.

Esses processos provavelmente são tão familiares para você que nem pensa

em mencioná-los. Mas esses detalhes são sensuais para um cliente, portanto,

torne o processo de compra o mais claro e livre de mistério ou surpresa

possível. Por exemplo:

O que exatamente acontece depois que ela clica em "comprar?" É

direcionada para uma página de pagamento? É seguro? Ela precisa

preencher seus dados e se registrar primeiro?

Após o pagamento, então o que acontece? Ela recebe um email de

confirmação? Ela é levada para uma página de downloads? Ela obtém acesso

instantâneo ao produto ou materiais?

Se você presta um serviço e alguém o está contratando, quando ela o ouviu

pela primeira vez? Você envia a ela um pacote de boas-vindas ou um

contrato para assinar?


Guie seu cliente pelo processo de compra com confiança. Essas dicas simples

permitem que você compartilhe a visão de seu cliente sobre o problema que

ela tem, a transformação que deseja e a curiosidade sobre o que está por trás

do botão de compra. É assim que você escreve uma cópia que a guia através do

processo de compra com confiança.

Demonstrar confiança para seu cliente é tudo de bom.

Bem chegamos ao fim desse nosso maravilhoso trabalho e se você já estiver

batendo na testa depois de ter ideias fabulosas, já passou note teste.


Espero que tenha aproveitado ao máximo todas essas dicas, e também nossos

material gratuito. Que venha te trazer ótimas vendas e um aproveitamento

100% de qualquer material que venha a vender na internet. E lembre-se

ninguém nasce sabendo de nada, pois se aprende tudo o que quiser, e com

técnicas de quem já vivenciou isso na prática e que podemos aprender a cada

dia mais e mais.

Te vejo em sua copys de sucesso que com certeza terei o prazer de ver

circulando por ai. Até breve...

Similar magazines