06.10.2020 Views

33ª Edição_Revista ATRAÇÃO

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

R E V I S T A

Ciências:

Magnética e Espírita

33ª Edição - Setembro 2020

Aos meus

mestres,

com carinho

A comunicação

espíritaem

nossos dias

Espelho,

espelho meu,

existe sorriso

mais belo

que o meu?

O livro

Magnetismo Humano

Atração_setembro de 2020 1


Domingos

Pascoal

O escritor e Acadêmico Domingos Pascoal

rende homenagem à aquele que, através do amor à sua

terra, o Nordeste brasileiro, consegue mostrar todo seu

conhecimento em história desse povo de fé e valor.

Um escritor que busca registrar e valorizar

a cultura, artes e história com profundidade inigualável

Ele costuma dizer:

“Não tenho culpa,

mas esse Lampião

anda

muito exibido...

outubro 2020

Um predestinado. Um nordestino que ama sua terra e sua gente, que sabe valorizar

as artes, a cultura e história de um povo de força, coragem e inteligência indicutível.

2 Atração_setembro de 2020


Obras de sucesso

O mundo moderno está repleto de informações e ao alcance

dos curiosos, estudiosos e pesquisadores, que num estalar de dedos,

num toque digital, o ser humano obterá tudo que desejar. Esse mundo

virtual, porém, depende de dados que vêm da disposição, dedicação

e do suor dos historiadores que se enfronham com as pesquisas incansavelmente.

José Bezerra Lima Irmão é um desses abnegados pesquisadores

do povo nordestino e particularmente da história do Cangaço, Lampião

e Volantes.

Para iniciar essa apresentação, façamos como José Bezerra costuma

fazer, pelo menos foi o que ele disse ao convidar o público para

o encontro dos poetas na livraria: “Puxem o tamborete e vamos falar

da ‘Raposa das Caatingas’, falar da bela e rica História do Nordeste

– coisas que a história oficial não conta”. É mais ou menos assim,

pois aqui, tratamos de uma apresentação e homenagem àquele que

sempre amou o Nordeste brasileiro. Um escritor que nasceu em um

ambiente cercado de histórias sobre o cangaço, até porque, Alagadiço,

município de Frei Paulo/SE, perto do local onde mataram o cangaceiro

Zé Baiano, e onde fica o Museu do Cangaço.

Ele costuma dizer: “Não tenho culpa, mas esse Lampião anda

muito exibido... Anda agora para cima e para baixo com figuras ilustres

e importantes do meio acadêmico e político”.

Em 12 de dezembro de 2015, foi empossado como Membro

Correspondente na Academia Gloriense de Letras – capital das letras,

em ato solene no Colégio Estadual Manoel Messias Feitosa, em Nossa

Senhora da Glória/SE. Mais uma vez ele veio com uma de suas chamadas

pitorescas: “Tá chegando a hora... E como um convidado convida

cem, convide também os seus amigos e amigas. Sou pequeno, mas

quando abro os braços, dentro deles cabe todo o mundo”.

Assim, tomou posse na pioneira das academias de letras no interior

de Sergipe, que naquele ano festejava seu terceiro ano de atuação

no sertão sergipano, recebendo a sociedade gloriense num ato solene

em que deu posse a dois novos membros: a professora e pesquisadora

gloriense CACIA VALERIA DE REZENDE, que ocupou a cadeira nº 12 de

membros efetivos, cuja Patronesse foi a educadora gloriense MARIA DA

GLÓRIA COSTA; e o pesquisador e escritor JOSÉ BEZERRA LIMA IRMÃO,

que ocupou a cadeira nº 02 de membros correspondentes, patroneada

também por uma educadora gloriense, a professora CLEUDICE TAVA-

RES LIMA.

Em uma de suas andanças e visitas pelo Nordeste divulgando suas

obras, ele ficou impressionado ao ser entrevistado na Rádio Excelsior sobre

o seu livro “Lampião – a Raposa das Caatingas”, no programa “Alô

Juventude”, que, como o nome indica tem por alvo os jovens. Sucederam

telefonemas de toda parte, comentando e fazendo perguntas sobre

Lampião, sobre Antônio Conselheiro e sobre o Padre Cícero, personagens

que simbolizam a história nordestina, a terra do mandacaru, do

xiquexique, da macambira – a terra do espinho. Mais que um livro sobre

a história do cangaço, “Lampião – a Raposa das Caatingas” termina

sendo um esboço desse pedaço do Brasil. E ele agradece o apoio do

jornalista Renê Vilela na divulgação do seu trabalho. Ainda manda um

abraço ao Pablo Reis, enquanto enfatiza que divulgar um livro é mais

difícil do que escrevê-lo.

Auditor Fiscal na empresa Secretaria da Fazenda do Estado da

Bahia, em Salvador, e membro do CONSEF – Conselho Estadual da Fazenda,

estudou Direito na FABAC - Faculdade Baiana de Ciências. Fez o

Ensino Médio no Colégio Estadual Atheneu Sergipense, em Aracaju/SE.

Ele reside em Salvador/BA, ponto de apoio para as suas andanças por

seu Nordeste querido.

O mesmo é frequentador da “Bienal de Itabaiana”, na qual seus

livros fazem o maior sucesso. É como ele diz: “E viva Itabaiana Grande!”

Esse é José Bezerra, um homem de visão e detentor de um conhecimento

incrível dessa cultura. Não dá para mensurar o seu saber

popular.

José Bezerra Lima Irmão

Membro Correspondente na Academia Gloriense de Letras

Atração_setembro de 2020 3


Olynthes Corrêa da Silva

Graduado em Ciência da Computação, Administração

de Empresas e Ciências Econômicas. Atua no Movimento

Espírita de Ribeirão Preto/SP há muitos anos.

Quando li pela primeira vez a Revista

Atração, fiquei perplexo com seu visual primoroso

e conteúdo enriquecedor.

Sabemos que o conhecimento do mundo

espiritual está sendo divulgado através das

novelas, clube de livros e filmes baseados em

obras espíritas. Entretanto é necessário separar

«o joio do trigo», pois há conteúdo sendo

divulgado que não condiz com a verdade, confundindo

o leitor. Podemos chamar de “fake

news espirituais”?

A Revista Atração tem apresentado, a nós

leitores, conteúdo sério, contribuindo com isso

para o esclarecimento da Doutrina Espírita.

Dessa forma, vejo nessa revista um novo rumo

para a divulgação das verdades eternas.

Jesus deve estar sorrindo com essa iniciativa

e o alcance da Revista Atração. Só me resta

parabenizar os idealizadores desse projeto, desejando

vida longa para essa revista.

Madalena Maria Serpa

Olá! Sou reformada e residente no Canadá

há 54 anos, mas nascida nos Açores,

na Ilha do Pico – Portugal.

Desde o Canadá, província de Ontário,

onde resido, que cumprimento todos os leitores

desta revista que eu não a conhecia. A

Atração me deu motivos positivos no tocante

à qualidade de seus artigos e de seu visual.

Fiquei surpresa com o equilíbrio na abordagem

dos assuntos relacionados às ciências Espírita

e Magnética, além de poder desfrutar de um

conteúdo cultural maravilhoso. Olha, foi uma

positiva surpresa! Não há palavras para tamanha

grandeza!

Very beautiful, what beauty! Parabéns

a todos que fazem parte dessa revista, deste

grupo pelo fantástico trabalho, na pessoa do

meu querido “primo” que eu adoro, Isaias

Marinho. Recomendo vivamente a leitura de

Atração. Muitos beijinhos do coração!

João Medeiros

Advogado, engenheiro agrônomo, expositor espírita,

natural de Fortaleza/ CE.

O mundo atravessa um momento de pandemia,

e essa tem como artífice o vírus identificado

como COVID-19. E, de repente, obrigadas

a um confinamento, as pessoas tiveram que mudar

os seus hábitos, os seus costumes, forçosamente,

adaptarem-se àquilo que se denominou

de “o novo”, para uma convivência pacífica e

harmoniosa dentro e fora do lar. E, no contexto

dessas inovações, estamos a observar com maior

frequência, dentre os meios de comunicação, as

lives, as videoconferências, bem como as revistas

eletrônicas. Com entusiasmo observamos, nesses

meios interativos, a Revista Atração, que vem-se

destacando pela leveza de suas mensagens, levando

aos seus leitores, dentre outros temas, os

conhecimentos que envolvem a vida espiritual.

A Revista Atração se notabiliza pelas publicações

culturais, depoimentos, artigos científicos, curiosidades,

etc., num verdadeiro repertório que

preenche a necessidade de todos no campo das

averiguações intelectuais. Parabéns!

REVISTA

Revista Atração, ano 03 nº 33

O magnetismo de Deus em nossas vidas

33ª Edição - Setembro de 2020

Aracaju - Sergipe - Brasil

É um veículo destinado a promover e fortalecer o Movimento Espírita,

assim como levar a ciência Magnética ao conhecimento da humanidade

em prol da saúde física e espiritual no cenário mundial. Visa também

consolidar o intercâmbio doutrinário em favor da humanidade, resultante

da união das duas ciências.

COLABORAM NESTA EDIÇÃO:

Antônio Francisco (Saracura), Domingos Pascoal, Jacob Melo, Célia Mônica,

Rita Freire, Euza Missano, Telma M S Machado, Silvan Aragão, Lourdinha

Lisboa, Graziela Nunes, Jorge Manuel Ramos, Jacob Melo, Lídia Melo, Carlos

Alexandre, Daniel Lírio, Paiva Neto, Prof. Halley F. Oliveira, Mery Seba

A Atração passou a ter publicação mensal, por conta dos inúmeros

pedidos, motivos pelos quais, a direção, resolveu atender seus leitores.

Diretora Responsável IVONETE SANTOS CONCEIÇÃO

Editor ISAIAS MARINHO CONCEIÇÃO

Revisor(a) GRAZIELA NUNES

Diagramação BERGSON MARINHO

Fotografias: LOURDINHA LISBOA

Atendimento ao Leitor: CÉLIA MÔNICA pedagoga e poetisa

Fones: (79) 99650.4887 oi

Publicidade / Contato

atracao.magnetismo.emrevista@gmail.com

www.revistaatracao.com.br

Nossa Caminhada

Frases que

Iluminam

"Todas as

leis humanas

se alimentam da

lei divina"

Heráclito

4 Atração_setembro de 2020

DÉCIMA TERCEIRA EDIÇÃO

Aqui abordamos:

Transtorno de Pânico e

Traumas de Vidas Passadas

além de mencionar o assunto

Acolhimento

Fator de sucesso e respeito

ao próximo


Inigualável sensação de leveza e felicidade

Um misto de alegria e prazer

tomando conta de nossa alma

Olha!... É altamente contagiante esta emoção que vem do fundo de minha

alma. Aliás, de nossa alma, quando observamos a grandeza de um trabalho que

não dá para dimensionar. Trabalho solidário, que tem como principal objetivo e

importância a valorização do ser humano, dando-lhe dignidade, proporcionando

meios de sobrevivência e aumentando sua autoestima.

Ao olhar para estes abnegados trabalhadores do Cristo arregaçando as mangas

e colocando “as mãos na massa”, lembro-me de Madre Tereza de Calcutá,

ao responder uma pergunta a um cirurgião indiano: “As mãos que trabalham em

benefício do próximo são muito mais santificantes do que as bocas que oram.”.

Deus, em sua infinita sabedoria, tem nos fortalecido e impulsionado para

o trabalho solidário dentro de sua seara. Diante disso, pergunto: “Será que estamos

querendo servir ao PAI?” Olha, meus irmãos, são tantas lives cheias de

propósitos engrandecedores, mas também encontramos lives que são puro exibicionismo

e de autopromoção.

Ainda bem que encontramos grupos com seareiros que querem servir ao

CRISTO sem alarde e sem ostentação. É fabuloso ver tanta nobreza em um ato

que surgiu para atender a quem precisa e, muitas vezes, é esquecido.

Tiro meu chapéu e parabenizo a esses componentes desse grupo que estão

dando exemplo, e que podem se tonar espelhos, através dessa ação que parece

ser pequena, mas é de uma elevação imensurável.

Venha, você, fazer parte desse projeto! Não se promete evidência nem holofotes,

mas dar-lhe-á a sensação do dever cumprido, deixando sua alma leve e

pronta para dizer: “Não fiz muito, mas fiz o que minha consciência pedia e hoje

me sinto realizado (a).”

Para que vocês saibam de quem estou falando,

vide páginas 14 e 15.

A nossa CAPA.

Tem como objetivo mostrar

o valor existente entre o passado

e o presente e as formas de ver e

sentir a presença espiritual através

dos ensinamentos ministrados por

todos e por tudo que puderam e

podem compor o universo educacional.

E um grande exemplo é o

nosso mestre, se assim pudermos

chamar o codificador da Terceira

Revelação - Allan Kardec.

O mundo está tendo um progresso

espantoso, mas mesmo

assim, todos podem tirar proveito

das obras que serviram e servem

de base para um roteiro seguro.

Isaias Marinho

Atendimento Magnético

no RIO DE JANEIRO

ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA BEZERRA DE MENEZES

Atendimento: Sábado às 13 horas

Rua Clarice Storck dos Santos, 29 - Bairro:

Conselheiro Paulino - Nova Friburgo RJ

https://www.facebook.com/bezerrademenezesnovafriburgo/

E-mail: aebmnf@gmail.com

Contato: Rogério, Emmanuel, Nathalie, Mariléa ou Jocimar

Contato: (22) 2527-3130

Atração_setembro de 2020 5


Por Christiane Drux

A comunicação

espírita

em nossos dias

Entendendo

Jesus e

Kardec

R. de Janeiro

Rio de Janeiro

BRASIL

Jornalista e diretora de comunicação social espírita do Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro-CEERJ.

Em todas as épocas da humanidade, os valores

morais trazidos por Jesus e inaugurados pela Boa Nova

sempre foram de extrema importância na oferta de roteiro

seguro para todos que cumprem, aqui na Terra,

sua jornada evolutiva individual. Nessa tarefa iluminativa

e de formação, tem a comunicação social espírita

sua principal finalidade, auxiliando na consolidação do

pensamento cristão sobre a face da Terra.

Hoje, apesar do avanço científico, tecnológico e da

seara do saber, as tribulações que agitam as emoções

em desalinho continuam a obnubilar a existência humana

e, como lição, citamos duas falas de Bezerra de

Menezes, que em inspirado intercâmbio, já anunciava

caminhos redentores: “Jesus na Revelação e Kardec no

Esclarecimento resumem, para nós, códigos numerosos

de orientação e conduta [...]. Reflitamos: sem comunicação

não teremos caminho.” (Mensagem psicografada

por Francisco Cândido Xavier, recebida em 06 de

dez. 1969 e publicada em “Reformador” - abr./1977)

“É indispensável manter o Espiritismo, qual foi entregue

pelos Mensageiros Divinos a Allan Kardec, sem compromissos

políticos, sem profissionalismo religioso, sem

personalismo deprimentes, sem pruridos de conquista a

poderes terrestres transitórios.” (Mensagem psicografada

por Francisco Cândido Xavier, em 20 de abr. 1963 e

publicada em “Reformador” - dez/1975).

O comunicador espírita tem desafios nesta empreitada.

A todo instante somos assolados, pelos grandes

meios de comunicação de massa, com informações que

correspondem aos valores do mundo e que, na maioria

das vezes, funcionam como difusores da cultura do materialismo.

Nesse contexto, A Comunicação Social Espírita

deverá ser exercida com a mesma potência da doutrina

a que busca traduzir. Tem compromisso com a tarefa

evangelizadora, integradora e midiática, falando aos

corações, unindo pessoas e escolhendo, sem receio, os

canais que mais amplitude derem ao “chamado” que

ecoa desde as margens do Lago de Genesaré e do Monte

das Bem-Aventuranças.

Nesses tempos virtuais e cibernéticos, o comunicador

espírita assume, por impositivo do momento, papel

de destaque, porém não lhe cabe protagonismo de vaidades

e busca de holofotes. Somos mensageiros e não

propagandistas. Entendemos que a Comunicação Social

Espírita é a ferramenta capaz de dar cumprimento aos

objetivos da própria Doutrina Espírita.

Espera-se completude do processo comunicativo

espírita. Uma jornada que estimule as aventuras da inteligência

em direção ao repositório do coração. Não

mais apenas o superficial entendimento do cérebro,

mas o necessário acolhimento das ideias junto às fibras

do coração, ensejando novos sentimentos e renovadas

atitudes.

Ide, pois, e levai a palavra divina: aos grandes que

a desprezarão, aos eruditos que exigirão provas, aos

pequenos e simples que a aceitarão; porque, principalmente

entre os mártires do trabalho, desta provação

terrena, encontrareis fervor e Fé.

Ide; estes receberão, com hinos de gratidão e louvores

a Deus, a santa consolação que lhes levareis, e

baixarão a fronte, rendendo-lhe graças pelas aflições

que a Terra lhes destina.

Arme-se a vossa falange de decisão e coragem!

Mãos à obra! o arado está pronto; a terra espera; arai!

KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon

Ribeiro. 131 ed. Brasília: FEB, 2013, p. 265.

6 Atração_setembro de 2020


Atração_setembro de 2020 7


Por Jacob Melo

O livro

Magnetismo

Humano

O valor do

ESTUDO

aprofundado

Natal

R. G. NORTE

BRASIL

Estudioso e praticante do Espiritismo e do Magnetismo há mais de 50 anos. Autor de vários livros sobre o tema, é um dos

fundadores do EMME, bem como da Casa que dirige: o Lar Espírita Alvorada Nova, de Parnamirim (RN). Reside em Natal (RN).

É formado em Engenharia Civil e pós-graduado em Psicanálise.

Sob o ponto de vista de atualização, esse livro

fez, em si mesmo, uma revisão bastante ampla sobre

o tema, especialmente para quem pretende fazer

uso dessa abençoada ferramenta. Porém não pense

que este artigo seja um comercial ou uma indução à

leitura específica; trata-se de uma constatação que

só se ampliou desde o seu lançamento.

Para quem age magneticamente, “Magnetismo

Humano” ainda traz novas maneiras técnicas

de abordagens e soluções, como os arrastamentos,

os espelhamentos, os drenos e as curetagens magnéticas.

E quando se soma a isso as questões mais

objetivas para o direcionamento de verdadeiros jatos

fluídicos, para tal trazendo criteriosa abordagem

acerca das criações fluídicas – sobre cujo estudo o

próprio Allan Kardec indicou a urgente necessidade

–, resultando na prática dos encapsulamentos fluídicos

ou mesmo das introjeções magnéticas, então

fica mais do que bem avaliado o valor dessa obra.

Muitos assuntos antes não tratados, surgiram

nele oferecendo amplitude de resultados nas atividades

magnéticas em geral.

Há quem possa pensar: “Mas ele é suspeito

para falar do próprio livro.” Sim, pode até ser alegada

tal suspeição, mas pela forma clara e bastante

objetiva com que todos os assuntos foram tratados

e explicados, permito-me assegurar que “Magnetismo

Humano” se tornou uma obra de referência,

apoio e consulta para quem trabalha ou pretenda

trabalhar com magnetismo.

Se você quer tratar de casos complexos, como

fibromialgia, autismo, problemas neurológicos e

tantos outros, nele você encontrará um apoio imprescindível.

Contudo, se pretende apenas saber em

que se fundamenta, ou mesmo para o quê mais serve

esse assunto, não tem como evitar sua leitura.

Se você ainda não leu esse livro, recomendo

que o faça sem detença, ainda que o tema possa lhe

parecer novo e/ou estranho. E se já o leu, pondere

acerca da conveniência de relê-lo ou consultá-lo de

vez em quando.

Desejo boas percepções e frutíferas plantações

do bem em tua seara.

www.magnetismoonline.com.br/livraria.

8 Atração_setembro de 2020


Júlio

Nardelli

Júlio César Nardelli, é empresário da área de metalúrgica.

Jovem magnetizador que sempre buscou preencher seu tempo com

ações que pudessem ajudar o próximo, não importando quem fosse

esse próximo. Essa pré-disposição o levou a escolher um curso superior

que o completasse nesse sentido. Assim ele fez se formando

em Psicologia no ano de 2010 pela UNIT. É também hipnoterapeuta.

Tem um trabalho filantrópico como psicológo voluntário no

IBEM, no bairro Santa Maria, Aracaju – Sergipe.

Ele, Júlio, ao tentar fazer o curso de Reiki, teve que desistir por

conta de um fator. Revelara que chegou a fazer teste nessa prática,

mas percebia que usinava muito e suas mãos emitia muito calor,

dificultando o exercício do reiki, pois o seu potencial poderia causar

desconforto e mau estar aos pacientes. Mas foi no magnetismo a

partir de 2016, que ele se redescobriu, ao fazer o curso e tornarse

apto à prática dessa bio energia fabulosa, o MAGNETISMO HU-

MANO. Foi uma grata surpresa, ter total condição de trabalhar de

maneira adequada o seu potencial. Daí, ter obtido resultados altamente

gratificantes dentro do Núcleo de Atendimento Magnético

“Vovô Pedro”, no Scheilla, o que o animou a continuar firme nesse

propósito. Júlio Nardelli, vê a prática magnética nas casas espíritas

como um ato de autêntica caridade, ao se utilizar dos seus próprios

fluidos em benefício do próximo.

Com a chegada da pandemia, o grupo começou a trabalhar à

distância e por conta disso ele revela que “Na minha opinião a prática

magnética a distância é um tipo de atendimento que funciona

perfeitamente, tanto quanto o atendimento presencial.”

Ainda continua: “Para mim a forma de atendimento que estamos

utilizando atualmente está boa, os horários estão bem organizados,

os magnetizadores estão bem engajados nesse processo".

Atração_setembro de 2020 9


Telma Costa

Escritora infantil com dezesseis títulos publicados e contadora de

histórias do grupo Prosarte e Hannah. Foi eleita para a Academia Sergipana

dos Contadores de Histórias Cadeira nº 20/ Ano 2020. Devido a pandemia do

COVID-19 a posse ocorreu de maneira virtual.

Durante todos os dias passamos por várias emoções: raiva, tristeza,

medo, alegria. O ruim é passar o dia todo numa emoção só. Exemplo tristeza

ou a falta de alegria.

Foi por conta das emoções que me inscrevi num curso de teatro da escola

e tive que aprender a sorri na frente do espelho. O meu querido e melhor companheiro

: o meu espelho. Você já percebeu que o espelho tem algo de mágico?

Aprendi no curso que usando a nossa parceria com o espelho a gente

pode deixar de ser de um jeito para se tornar de outro jeito. Como assim? Você

pode perguntar e eu vou contar como foi essa minha transformação de vida

através do espelho e do curso de teatro.

E foi penetrando na alma do meu espelho que percebi a falta do meu

sorriso. Eu não sabia sorri, nem diante do meu melhor amigo. Algo travava em

mim e meu sorriso saia torto.

Eu sou um jovem de 13 anos, alto, magricelo, olhar de peixe e com espinhas

no rosto. É assim que me veem. E eu, como me vejo? Acho que do jeito

que os outros me veem. A gente se vê pelo o olhar do outro, e nem o danado

do nosso espelho consegue nos apresentar outras versões da nossa verdadeira

imagem. Então foi a parti dessas reflexões que resolvi me inscrever no curso de

teatro da escola. Era um curso elogiado e eu ouvia nos corredores da escola que

era um curso top para curar a timidez.

A professora Henrietta era uma mulher dos seus 40 anos, baixinha, simpática,

extrovertida, sorridente. Um bom perfil para ser uma professora de teatro,

mas sabia cobrar de maneira educada e exigente. Ela era dotada de sensibilidade

e percebia as nossas carências logo no primeiro dia.

Minha primeira apresentação “ Eu sou Carlos Rufino e estou aqui para

aprender”.

Foi nesse instante que ela percebeu minha total falta de empatia com o

verbo sorrir.

Foi interessante a primeira aula, teve o exercício de apresentação e depois

ela deu oportunidade para quem quisesse falar sobre sua expectativa no curso.

Foi maneiro.

Teríamos duas aulas por semana e já na segunda aula a professora sugeriu

o nome da peça que iríamos apresentar no final do semestre.

Espelho, espelho meu, existe sorriso mais belo que o meu?

Além de fazer parte da minha vida doméstica o espelho seria o meu companheiro

de escola. Quase sorri quando ouvi a palavra espelho.

E nossa atividade do final de semana seria assistir ao filme “O amor é

contagioso” e pesquisar sobre a terapia do Riso conhecida como Risoterapia.

Foi aí que descobrimos algo novo, irado.

10 Atração_setembro de 2020

A terapia foi desenvolvida por um médico norte-americano doutor Patch

Adams, conhecido como Doutor Alegria.

O doutor Adams tem quase dois metros de altura (já me identifiquei com

a figura) e de acordo com sua teoria o médico tem que tratar o paciente com

amor e alegria. O doutor trocou o seu jaleco branco pelo figurino de palhaço

para humanizar o tratamento e levar alegria para os pacientes.

Feita a pesquisa, começamos a treinar a terapia do riso e parecíamos um

bando de loucos. Quero dizer a turma, eu ainda estava acanhado.

As aulas estavam tão famosas que funcionários e alunos de outras turmas

vinham observar e entravam nas dinâmicas das gargalhadas. O meu treino foi o

mais demorado e complicado e foi aí que a professora resolveu que eu faria o

papel principal, eu seria o protagonista.

A professora era uma mulher sensível e sábia. Ela já tinha sido uma jovem

tímida e contam que ela teve uma terrível decepção após um termino de um

noivado que a levou ao fundo do poço, desenvolvendo depressão. A sua cura se

deu através da arte e da risoterapia.

O meu papel seria de um palhaço desengonçado, que apesar de viver

na pobreza e dos seus problemas domésticos ele tinha que sorrir. Sorrir era seu

oficio, o seu ganha pão, o seu trabalho. A apresentação começava assim: eu sou

o palhaço Pirolê e convido você para viajar ao mundo mágico do meu espelho.

A primeira técnica usada pela professora foi pronunciar as palavras wa,

há,há,ha , inspirar e soltar wa, há,há,há e assim ficávamos por 10 minutos . O

treino era na escola e em casa também.

Meus pais acharam o treino interessante e também entraram na onda

da terapia do riso. Eu fazia muito bem as caretas e expressões corporais, mas

quanto ao riso eu tinha dificuldade.

Minha mãe zoou. Disse que meu espirito era de um velho de 80 anos,

ranzinzo, que sofreu muitas amarguras e se fechou para o mundo e que por isso

eu parecia uma árvore arquejada. Que horror!

Meu pai foi para a ciência e, segundo a pesquisa que ele fez no google,

eu podia sofrer de distimia. Outro horror.


Fui então ao Doutor Fantástico (Dráuzio Varela) para uma outra consulta

e encontrei os sintomas. O principal sintoma da distimia é a irritabilidade, mas

existem outros:

• Mau humor; Baixa autoestima; Desânimo e tristeza;

• Predominância de pensamentos negativos; Alterações do apetite e

do sono;

• Falta de energia para agir; isolamento social;

• https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/distimia/

Desses sintomas me identifiquei com um pouco de baixa autoestima,

tristeza sem motivo aparente, alterações do sono. O isolamento social era outro

sintoma por mim identificado, pois eu era um pouco afastado das resenhas

que a turma marcava. Mas agora estamos forçados a manter distância e evitar

aglomerações por conta da Covid 19. Até que não senti falta.

Agora teríamos tempo para treinar as aulas de teatro que só ocorreram

presencialmente durante dois meses. Mas estávamos tendo as plataformas da

escola como auxilio. Não é a mesma coisa, mas tudo bem, este é um novo tempo

e novo momento para aprendermos.

Só tenho certeza de uma coisa: essas pesquisas me fizeram pensar na

minha profissão. É tão difícil escolher com tantas possibilidades e mudanças

ocorrendo no mundo.

Eu quero ser psicólogo, quero sim. Esta é uma decisão do meu coração.

Todos vão precisar dos seus auxílios em algum momento da vida. Acredito que

tenho talento também para ser escritor ou roteirista.

Descobri nas pesquisas que podemos fazer exercícios para modificar as

emoções. Praticar o sorriso no espelho todos os dias. Descobri um pensamento

legal “se você rir a dor alivia.” Já estou esboçando um sorriso do canto da

minha boca.

A professora estava com dificuldades de conciliar a vida doméstica com

as aulas online. Por isso, passou um exercício top para duas semanas, com direito

a uma apresentação na plataforma da escola que seria no mês de setembro.

Em referência ao Setembro Amarelo, mês de prevenção das doenças mentais

que pioraram com o isolamento.

Realmente não está sendo fácil para ninguém e a frase que mais se usa

é que tudo vai passar. Será?

Só sei que na minha casa o meu pai já teve crise de pânico e está se

tratando com o psicólogo que sempre nos orientou.

A professora também pediu que fizéssemos uma pesquisa sobre o Setembro

Amarelo.

Fiz a pesquisa no seguinte site https://www.setembroamarelo.org.br/omovimento/

“O Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção

do suicídio. No Brasil, foi criado em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização

da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira

de Psiquiatria), com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial

de Prevenção do Suicídio (10 de setembro).”

Como havia dito, a professora nos deu algumas tarefas para cumprirmos.

E aqui estão elas:

Quando acordar e for escovar os dentes, conversar com a pasta: Bom

dia dona pasta.

Depois que escovar os dentes esboçar um sorriso e treinar a técnica da

terapia do riso.

Respire fundo, solte o ar e repita dois minutos

Wa , ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha...

Depois fite seu olhar no espelho e diga:

Eu te amo, eu te amo, eu te amo.

Respire fundo e solte o

Wa , ha,ha,ha,ha,ha,ha,ha...

Não se importe que pensem que você é louco. Afinal você está treinando

para o teatro.

Meus pais estavam amando, o que mais gostavam era os exercícios das

caretas, e até envolveram os parentes e os amigos.

Nesta quarentena como dizia seu primo “até injeção na testa é valido

nesse momento”.

Caretas para relaxar os músculos faciais.

Faça uma viagem ao seu eu criança e cante:

“Boi, boi, boi, boi da cara preta pegue esse menino que tem medo de

careta”.

Faça suas melhores caretas: vire os olhos, coloque a língua de todos os

lados, para cima para baixo, dos lados. Careta com raiva, triste, nojo, medo e

termine sorrindo de todas as caretas, respire e solte wa, há,há,há,há.

Uma das amigas de minha mãe é adepta da filosofia Seicho-No-Ie, ela já

fazia as práticas e nos enviou vídeos do Dr Oswaldo Murahara.

Compartilhei com a turma e foi um sucesso acrescentar novos estudos

da risoterapia.

Na entrevista ele fala que tem pessoas que tem dificuldade de sorrir (meu

caso) e tudo é treino. Ele diz que nunca viu marido e mulher dando chineladas

sorrindo um para o outro. Nas palestras ele usa o melhor exercício: inspirar e

soltar Wa, há , há, há, há.

O nosso dia tão esperado chegou!

Eu, Carlos Rufino, aluno do 7 ano do Ensino Fundamental. E da turma de

teatro da professora Herietta , estou aqui na plataforma zoom em homenagem

e gratidão à nossa mestra que nos deixou no mês das flores, da primavera, do

Setembro Amarelo.

Sei que onde ela estiver, estará orgulhosa e torcendo por todos nós.

Agora, vamos brincar, sonhar e dar cambalhotas com a terapia do riso.

Eu sou o palhaço Pirolê e convido você para viajar ao mundo mágico do

meu espelho.

Diga pra ele: Espelho, espelho meu, existe sorriso mais belo que o meu?

Sorria, inspire, solte o wa, há, há, há, há, há

Agora em homenagem aos nossos professores, mestres e mestras, olhese

no espelho e pense no seu melhor professor(a) e repita: Mestre (a) Muito

Obrigado (a).

Inspire, solte o wa, há, há, há, há, há. Repita, inspire, solte o wa, há, há,

há, há, há

Palmas, palmas, palmas. Inspire, solte o wa, há, há, há, há, há.

“O melhor dessa história foi descobrir que tudo se transforma e que o

sorriso é uma forma de oração Atração_setembro e gratidão.” de 2020 11


Por Merhy Seba

Nunca

estaremos sós

Nova Fase,

Nova Terra

Ribeirão

Preto

SP - BRASIL

Professor de Marketing e Propaganda e Publicitário – Vice-Presidente do Centro Espírita

Meimei, Editor do jornal Roteiro Espírita - Ribeirão Preto-SP

A contribuição de Moisés ao Plano Divino, ao adotar

a ideia do monoteísmo em substituição ao politeísmo, proporcionou

a Jesus pregar os ensinamentos cristãos de forma

mais receptiva ao povo judeu da época.

Acreditar em um Deus único eliminou uma grande

barreira à missão de Jesus, porquanto, a partir dessa visão,

Jesus pode alargar seus passos na propagação dos postulados

da Boa Nova.

A crença em Deus e a narrativa das bem-aventuranças

foram os pilares iniciais de Sua proposta, pois traduziam

para o grande público a confiança em um Criador Divino,

cheio de amor, bom, justo e misericordioso, e a existência

de uma vida futura alimentou a fé e revigorou a esperança

de dias melhores.

Nesse contexto, a oração do “Pai Nosso”, ensinada

por Jesus, motivou o colegiado cristão primitivo a ter uma

postura mais íntima para com Deus. E por reunir os pontos

fundamentais de nossas fraquezas e anseios, o Pai Nosso se

espalhou pela cristandade como oração oficial.

Em “O Livro dos Espíritos”, no capítulo referente à Lei

de Adoração, Allan Kardec resgata esses ensinamentos e

demonstra as possibilidades dos homens aproximarem as

suas almas de Deus e pedirem ajuda para suas aflições, por

meio da prece.

A prece é uma invocação – nos ensina “O Evangelho

Segundo o Espiritismo” – por meio da qual o homem, pelo

pensamento, entra em comunicação com a Espiritualidade,

podendo louvar, pedir e agradecer. E Deus, sabedor de nossas

necessidades e vulnerabilidades, o atende, por meio de

abnegados Espíritos. Podemos orar pelos encarnados, como

pelos desencarnados, não importando a distância geográfica

que se encontrem. Não importa o lugar, não importa

também se juntos ou a sós.

O Espiritismo torna compreensível a ação da prece,

explicando o modo de transmissão do pensamento, admitindo

que nos encontramos imersos no fluido universal que

preenche o espaço sideral tal qual nos achamos, neste mundo,

dentro da atmosfera. Esse fluido recebe, da vontade da

criatura que ora, uma impulsão; ele é o veículo do pensamento,

como o ar o é do som, com a grande diferença que

as vibrações do ar são limitadas, ao passo que as do fluido

universal se estendem ao Infinito.

Jesus orou e nos ensinou que estaria entre nós, quando

duas ou mais pessoas estivessem orando em Seu nome,

em uma demonstração clara de que a prece exerce atração

de bons Espíritos, sendo o meio pelo qual nos religamos às

forças espirituais superiores.

“Pedi e obtereis”, nos recomenda o Evangelho de Jesus,

porém as preces não alteram nem eliminam expiações,

nem provas, mas potencializam as nossas forças, nos dão

bom ânimo, coragem, ampliam as nossas esperanças e elevam

o nosso padrão vibratório.

Pela prece, obtém o homem o concurso dos bons Espíritos

que acorrem a sustentá-lo em suas boas resoluções e a

inspirar-lhe ideias sãs; ele adquire, desse modo, a força moral

necessária a vencer as dificuldades e a volver ao caminho

reto, se deste se afastou; e, por esse meio, pode também

desviar de si os males que atrairia pelas suas próprias faltas.

Porém, quando formos orar, façamo-lo com fervor,

sinceridade de coração e, sobretudo, com o coração limpo

de mágoa, lembrando da condição para sermos perdoados,

feita por Jesus, constante do Pai Nosso, (...) perdoa as nossas

faltas, assim como perdoamos os nossos devedores (...).

Pense nisso. Pense agora.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. 67. ed. São Paulo: Lake, 2011, p. 305-316.

______. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 58. ed. São Paulo: Lake, 2001, p. 337-338.

12 Atração_setembro de 2020


Imagem de

Mulher

Atravessa o tempo, não mudas!

Personagem principal de várias histórias

Começaste de Eva e tornaste Maria

Com garra e autarquia, violaste o segredo;

Da virgindade ao desejo, supremacia.

Teu corpo, delicada obra de linhas tortuosas

Sutileza e maciez de teus cabelos, perfume

Que faz suspirar o vento em algum contratempo

Sofrimento da magia ao balançá-lo, com esplendor!

O caminhar todo compassado, sensualmente majestoso

Que pondera qualquer habilidade e alegria

Do ser mulher, de ter o que quer, quando agonia

Ah, se bem soubesses que forma de ti, falar

Das outras virtudes que teu ser nos dá

Ficarias mais autoritária e nada combinar

Sussurraria mil palavras pra que possas escutar

Deusa, rainha, dona, amiga, senhora, moça, mulher...

Menina, valente, flor, serpente, mãe, avó, sem dó...

Trazes na alma um grande vigor

Sonhas e acreditas ser do Senhor

A imagem mais bela que Ele criou!

Em tudo és perfeita!

Nas peripécias, um acalento

Teus dons vitais, meu tormento

Do amor, sem medo!

Prazer sem sofrimento!

Irinéa Borges Carvalho,

nasceu em 12 de agosto de 1955, no município de Santos,

estado de São Paulo. Formou-se na Universidade Federal de

Sergipe - UFS, no curso de Licenciatura Plena em Português/

Francês. Pós-graduada em Português/Li-teratura, Supervisão

e Administração Escolar e em Gestão Escolar. Residente em

Própria/SE desde dezembro de 1979. Aposentada da rede

estadual, mas ainda atuante na rede municipal de Japoatã.

Ama ministrar aulas, seus alunos são seus filhos do

coração. Confreira de duas Academias: ALVP -Academia Literária

de Vida de Propriá e AJLA - Academia Japoatãnense

de Letras e Artes. Ama a arte de pintar e escrever. Dentre

suas obras, verifica-se o gosto por contos, poemas e crônicas.

Tem, como seus inspiradores, Olavo Bilac, Drummond,

Clarice Lispector e Cora Coralina. Seu maior sonho e meta:

conhecer a terra que seu pai tanto lhe falara, Portugal, pois

o mesmo nascera em Carregal do Sal, vilarejo daquele país.

Atração_setembro de 2020 13


14 Atração_setembro de 2020


Tudo isso, é uma mostra do que podemos fazer em favor dos que precisam. Basta cada um

fazer a sua parte. Valorizar o cidadão necessitado com disposição e o real desjo de ser útil.

Quer doar suas CAIXAS DE LEITE ou SUCO?

1) Separe as caixas

2) Lave 2 ou três vezes até remover todo

resíduo/cheiro

Quer economizar espaço?

Você pode também recortar.

No recorte deve ser observada a

emenda da caixa

Contribua na confecção de MANTA TÉRMICAS

para cobertura de MORADIAS em comunidades carentes?

PONTOS DE COLETA

1) Padaria União

2) IFS (antiga Escola Técnica)

3) Clube da Caixa

REPITO: Por favor, remova a sujeira, lavando as caixas. Não basta doar, temos que

fazer o melhor como se fosse para um parente próximo, bem próximo

Atração_setembro de 2020 15


Por Paiva Neto

Reflexão de Boa Vontade

Altruísmo e

bem-estar

Sintonia

com o PAI

Rio de

Janeiro

RJ - BRASIL

José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor. paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com

Quem já não sentiu uma sensação de

bem-estar ao socorrer o semelhante, seja por

meio de uma palavra de incentivo ou da ação

incisiva de amparo e socorro? Pois bem, esse

sentimento prazeroso foi objeto de estudo

liderado pelo neurocientista brasileiro Jorge

Moll Neto, MD e Ph.D., pesquisador do Instituto

Nacional de Saúde dos Estados Unidos. Ele

também é diretor-presidente do Instituto D’Or

de Pesquisa e Ensino. O trabalho foi publicado

na revista científica PNAS (Proceedings of the

National Academy of Sciences of the United

States of America).

O site da Academia Brasileira de Ciências

traz esta conclusão do dr. Moll Neto: “Hoje

sabemos que as boas ações estão relacionadas

a um bem-estar mais prolongado do que

as conquistas particulares, que têm um efeito

momentâneo. Nós acreditamos que essa descoberta

pode ter uma aplicação muito grande

em termos de qualidade de vida e altruísmo”.

O mundo precisa de compaixão

Pesquisas dessa importância trazem significativa

lição, não somente por sabermos

do sentimento benéfico que nos alcança, mas

pelo que isso pode representar de efetivo e

concreto na melhoria da sociedade. No meu

ensaio literário O Capital de Deus (Editora

Elevação), assevero: O que alguns até agora

não compreendem é que Caridade é sinônimo

de Amor, e, por isso, a menosprezam, como

se pudessem viver sem ela. E quem pode viver

sem Amor? A pessoa que disser que não

quer ser amada é mentirosa ou se encontra

enferma, o que para mim é o mesmo. Quem

mente não tem saúde boa. Porém, no Novo

Mandamento de Jesus, “Amai-vos como Eu

vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos

como meus discípulos” (Evangelho,

segundo João, 13:34 e 35), o ser humano ama

ao ser humano com o Amor que o Pai Celestial

moldou como realidade divina, para que cada

um de nós o siga.

Esse sentimento elevado constitui expressão

sublimada de solidariedade, fraternidade,

compaixão, generosidade (...) E tudo

isso significa instinto de sobrevivência, pois se

trata do respeito que todo cidadão deve ter

para com os demais.

16

Atração_setembro de 2020


Merlânio

Maia

Mil oitocentos e quatro

Mês de outubro, dia três,

Em Lyon a luz se fez

Com todo o seu esplendor

Veio Hippolyte Léon

Denizard Rivail:

Allan Kardec! E serviu

Ao Vero Consolador!

Um Gênio com "G" maiúsculo

Foi pedagogo francês

Que no seu pensar nos fez

Gestar o infinito amor

Pesquisou, questionou,

Viveu com tanto heroísmo

Que nos trouxe o Espiritismo

O Vero Consolador!

Não foi um dos Bonapartes

Não foi rei, nem general,

Da sua obra magistral

Não quis sequer ser o autor

E se codinomeou

Com um nome seu do passado

É de Deus o filho amado

Pois trouxe o Consolador!

Trouxe a Doutrina da Luz

Que ampara, ajuda e consola

Toda dor que ao mundo assola

Mostrou das Leis todo o leque

Na humildade este gigante

Foi bom senso e foi amor

Foi da Terra um Benfeitor

Parabéns, ALLAN KARDEC

Nascimento de

Hipolyte Léon Denizard Rivail

Atração_agosto de 2020

17


Por Antônio Saracura

Parte 1

FEFI

de Itabaiana

Frutos de

uma VIDA

Itabaiana

SERGIPE

BRASIL

Romancista, Contista, Cronista e Poeta, Formado em Administração pela Universidade Federal de SE

Membro da Academia Itanbaianense de Letras e da Academia Sergipana de Letras

Do livro - Os Curadores de Cobra e de Gente

Francisco Tavares da Costa (Fefi) é comerciante na cidade; nascido a 26/08/1936 e continua trabalhando na

sua empresa atual,a Gráfica Tavares. A medalha “Guaxinim de ouro” é a mais disputada pelo

cidadão itabaianista. Ela significa amor à terra,dedicação ao povo, eficiência no comércio,ética,solidariedade... É Fefi.

Introdução

Dirá você de meus versos (o

poeta ruminando)

— Que pena, meu Deus, que

pena!

Eu não ter tido uma chance

Mesmo que fosse pequena

De conviver com Fefi

Quando ele viveu aqui

A sua vida terrena!

Informo ao meu leitor

Que muito vivo ele está.

— Mas como um mito pode

(o leitor incrédulo)

Em nosso meio, habitar?

Via de regra, eles são

Frutos da imaginação

E servem para explicar

As coisas inexplicáveis

Que dão nó no pensamento

Contradizem a lógica certa

Jogam os padrões ao vento.

Mas o guaxinim Fefi (o poeta

taxativo)

Eu insisto, mora aqui.

Digo, repito e sustento.

Ele vive em Itabaiana

Onde nasceu e criou-se

É um simples homem do povo

Ou age como se fosse

Moureja o dia a dia

Bebe com a mesma alegria

Do vinho amargo e do doce.

Isaias Marinho

18

Atração_agosto de 2020


Que, com o passar dos dias,

Eu me recorde

Que os dias maus

Passam...

Que manhã é dia de recomeçar,

Que eu não permita

Que as velhas lembranças voltem

Para me atormentar;

Que eu não me deixe afogar

Nessas mágoas que perfuram meu coração,

Que me fazem chorar, chorar, chorar

Como uma criança...

Ah! Se quem as causou soubesse como

doem...

Enquanto isso,

Aguardo ansiosamente,

Que cicatrizem,

Que esses traumas

Transformem-se,

Ressignifiquem

Em algo bom para a vida,

Para o novo HOJE.

Que o meu ser se desenvolva,

Que eu aprenda a não ser como

essas pessoas,

Que eu amadureça,

Que eu sinta,

Que eu perdoe,

Que eu ame,

Que eu não me culpe,

Que eu VIVA,

E não só SOBREVIVA.

Maria Eduarda

Escritora

A jovem Escritora Maria Eduarda Almeida Santos, tem

17 anos, estuda no Colégio Estadual Josino Menezes, é

membro da Academia de Letras Estudantil de Japoatã

– ALEJ, ocupando a cadeira de nº 14.

Atração_agosto de 2020

19


Por Dra. Telma Mª S Machado

Aos meus mestres,

com carinho

Convite à

Reflexão

Aracaju

SERGIPE

BRASIL

Delegada da ABRAME (Associação brasileira dos Magistrados Espíritas) em Sergipe, Graduada em Ciências Biológicas e em

Direito, Pós-Graduada em Direito Processual Público, Juiza Federal da Seção Judiciária de Sergipe, Mestre em Filosofia,

No mês de outubro comemoramos o dia dos Professores.

Fui professora por mais de dez anos, período em que uma

sinergia de ótimos colegas de trabalho, uma atmosfera propícia

da administração Professor da escola, além de alunos em sua maioria

interessados mais na aquisição de conhecimento do que em

transgredir regras básicas de convivência no processo complexo

de ensino-aprendizagem, experimentei a satisfação de ser uma

20

Gonçalo

Ferreira Melo

facilitadora do aprendizado de uma matéria que estuda a vida

e suas manifestações. Sempre soube a dimensão das atribuições

curriculares e extracurriculares de um professor, e isso deve ter

contribuído para eu ter sido tocada por alguns deles ao longo da

O minha desencarne vida de do estudante. Professor Gonçalo Ferreira

Melo, mexeu Admirei com e nosso admiro emocional. muitos dos O meus exemplo professores, aqueles

de que seareiro marcaram seguiu indelevelmente para a pátria espiritual a minha vida no dia e cujas lições foram

25 e de têm junho sido de relevantes 2020. Para para nós a minha espíritas, jornada poderíamos

Selecionei afirmar aqui que três se dessas trata de lições uma em perda ordem imen-

cronológica, natural-

intelectual e moral.

surável, mente por preservando estarmos os supostamente nomes das mestras nesse momento,

1) “longe” A lição da de força sua grandiosa do estímulo, atuação do reforço no positivo: foi com

paradigmas.

Movimento um texto que Espírita a professora Sergipano. da Mas 1ª série também, do ensino fundamental

podemos colocou e no devemos meu boletim, agradecer depois ao de confrade eu ter sido aprovada com

Gonçalo nota 100 por (corresponde tudo que ele a nos 10 hoje), proporcionou que percebi e a grandeza da

irá importância proporcionar do com dever seus cumprido exemplos e o quão de equilíbrio

sem e sensatez. visar apenas a uma nota máxima. O estímulo no texto que

dedicados devemos ser,

Estamos nunca em saiu estado da minha de mente, alegria, tal uma por saber fotografia que de alta resolução,

ele dizia: retornou “Telma, vitorioso. continue Isso sempre é inegável, assim, para é fato. alegria de seus pais e

Cabe professores; a cada um desejo-lhe dos que mil aqui felicidades permance, [...]” tentanatura

seguir dela. os passos Esse texto de quem provocou-me soube valorizar mais do e que uma discreta

e em seguida a assi-

semear satisfação, a Doutrina uma enorme de Amor, responsabilidade.

Paz e Caridade – a

Doutrina Espírita.

2) A lição da excelência profissional: de uma professora de

português que tive o privilégio de ser aluna em três anos do ensino

fundamental. Com ela, muitas explicações remontavam à

história e origem das palavras (etimologia), mas de forma tão

envolvente, que não sentíamos quão densas eram. Para além de

tal destreza, também aprendi com ela a difícil lição de responder,

não respondendo, uma pergunta que não deveria ter sido formulada.

Tratou-se de um episódio em que indaguei, do alto da

indiscrição dos meus 12 anos de idade (ainda que em um impulso

não costumeiro), o motivo pelo qual ela decidira deixar de ser

freira: delicadamente ela não respondeu à pergunta, entretanto

não se furtou de me explicar sobre a distância entre a percepção

Atração_setembro de 2020

infantil e o entendimento do que leva um adulto a tomar decisões

dentro de uma circunstância vivencial complexa. Aprendi

que não precisa de grosseria para se preservar a intimidade.

3) A lição do amor à ciência que estuda a vida e suas múltiplas

manifestações: a minha professora de Biologia do 1º e do 3º

ano do ensino médio, cuja admiração que por ela nutria foi um

dos vários estímulos que me levaram a me graduar em Ciências

Biológicas, área de conhecimento que me possibilitou ter noção

do universo de vida que está em nós e que nos cerca, através de

lentes de vários alcances de um microscópio; que me fez perceber

a ordenada, linda, profunda e finalística organização de partículas

e seres tão infinitamente pequenos. Graças a essa disciplina,

ensinada de forma tão fascinante pela inesquecível mestra, posso

entender e me rejubilar com as palavras da pesquisadora, doutora

em ciência, a geneticista Hebe Laghi de Souza, espírita, que

descartou o acaso e pontuou um “projeto universal” na vida que

se manifesta de forma tão rica e variada:

Durante o decorrer da nossa história, desde o seu começo,

deparamo-nos com um processo espetacular que se desenvolve com

uma constância paulatina, uma continuidade lenta, mas infalível na

estruturação das formas. Tão perfeita que é possível encaixar todos

os seres numa escala filogenética na qual nenhum ponto fica vazio.

Todos têm o seu lugar, dos mais simples aos mais complexos, até

chegar aos seres humanos. Nessa escala, para quem deve vê-la de

perto, encontrará, por certo, a sequência, a continuidade” 1 .

E Hebe assim arremata essa assertiva, respaldada em seus

profundos conhecimentos desse mundo microscópico fascinante:

“É evidente que a trajetória do processo prosseguiu por

caminhos bem definidos; e, observando toda a harmonia que

tem desencadeado da vida, não se pode deixar de pensar que

isso tudo escorregou de um projeto já existente, perfeitamente

bem delineado [...] 2 .

Alguns poucos professores não chegaram a ser meus mestres,

de outros sequer tenho boa recordação, mas esses que me

são tão caros permitiram que o meu imaginário se tornasse impregnado

dessas lembranças que hoje escrevo e que me fazem

dizer: a esses mestres, o meu carinho.

E maior carinho e agradecimento ao Mestre dos mestres,

Caminho para a Verdade e para a Vida, Jesus.

1 SOUZA, Hebe Laghi de. Darwin e Kardec – um diálogo possível. 2. Ed. Campinas, São Paulo:

Allan Kardec, 2007, p. 94).

2 Ibid.


Ladja

A pandemia não foi suficiente para impedir a realização dessa festa que foi motivo de alegria,

orgulho, prazer e descontração. O ambiente foi preparado para acolher com segurança aqueles

que se fizeram presentes, com o objetivo de comandarem a festa.

O encontro festivo com as academias e literatos se deu virtualmente. E a participação de

todos que respiram e se alimentam do saber foi intensa e altamente contagiante.

Silvanete

Adriana

Cristina

Rita

Mônica

Atração_setembro de 2020 21


Por Euza Missano

Apelos da

consciência

Vivências

e Escolhas

Aracaju

SERGIPE

BRASIL

Palestrante Espírita, Membro do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Evangelho (NEPE) - Bittencourt Sampaio

No sustentáculo da fé e da harmonia interior,

clamamos a Deus pelo auxílio necessário, pois muitos,

nos instantes das aflições, solicitam o livramento do

mal e a infinita possibilidade de paz interior, sempre

imaginando que o atendimento das preces virá sem

o lenitivo do esforço próprio, mas apenas por graça

divina.

Escutemos o calar do nosso íntimo, na vanguarda

dos dias, e saberemos definir o que verdadeiramente

constitui avanço espiritual com auxílio do alto.

Clamamos por facilidades, mas Deus, em misericórdia

infinita, sabe que a luta pessoal e intransferível deverá

partir do nosso imo, através de movimentos voluntários

para a luta diária, sem paixões, porém apressando

o passo para a correção integral do ser.

Quando estamos diante da figura de Lázaro, soterrado

em tristeza profunda que lhe assegura espaço

em túmulo afastado da luz, a primeira lição que se

apresenta é a de que era um amigo amado do Mestre

Jesus e, mesmo assim, não estava isento dos processos

dolorosos da alma, angustiado por enfermidade

que transpassa o perispírito e atinge a matéria, entra

em desesperança nos passos da vida maior e sossega,

na “morte”, a reencarnação conquistada.

Jesus retarda a sua chegada a Betânia, já nos

ensinando que o processo de despertamento do espírito

não se faz por imediatismos, requer tempo.

Talismã divino de reconstrução, para maturarmos as

lições apresentadas e escutarmos o auxílio dos amigos

espirituais. E, quando chega à cidade, pode Ele mesmo

retirar Lázaro do sono da depressão, mas solicita

aos amigos que retirem a enorme pedra que lacra o

túmulo, pois, simbolicamente, todos precisamos de

amigos e sentimentos que sejam capazes de recolher

as pedras dos nossos escombros, pelo merecimento

das horas vivenciadas na redenção.

A voz de comando de quem ama pede que saiamos

da espiral de errância, mesmo que o despertar

seja atordoado, tendo enfaixadas as mãos e os pés e

com sudário no rosto, pois ninguém sai de experiência

dolorosa sem antes purificar as suas emoções,

retirando as amarras dos próprios pés; colocando as

mãos do lavor para o trato da vida e recobrando a

face verdadeira, a identidade de amor; tudo isso representa

esforço pessoal após vida renovada.

Assim, amigos, sempre teremos o auxílio do

Senhor, replicado em nossas preces fervorosas, entretanto

existe um abismo entre o auxílio e a solução,

aquele vem sempre, com o alvará da misericórdia,

mas a solução dos problemas que criamos para nós,

apenas poderá ser apresentada, de forma intransferível,

através de nossas ações, quando nos reconhecemos

na filiação divina e passamos a assumir responsabilidades

pelo processo reencarnatório.

Deus não nos cobra alta conta, apenas assegura

que teremos que quitá-la para maior libertação

da consciência, portanto, importante definirmos que

o último ceitil será pago por nós, por exigência consciencial,

porque precisamos do recibo final libertador;

a dívida foi contraída por nós e somente nós poderemos

romper os grilhões da prisão, sermos livres pelo

autoperdão, soltando as amarras que nos deixam envoltos

na treva de um sepulcro imaginário, para alcançarmos

finalmente a luz da redenção.

Lembremos de Emmanuel, ao afirmar que, para

todos os que já caminham com Jesus, a misericórdia

divina estará presente com o aguilhão da justiça, e

para os desavisados, doentes da alma, mergulhados

ainda na noite da rebeldia e ignorância, a justiça será

apresentada com o alvará da misericórdia, por isso,

devemos sempre respeitar os apelos vivos da consciência,

se já estamos em marcha por dias luminosos.

22 Atração_setembro de 2020


osplayer Victória

Uma jovem talentosa e altamente competente.

Profissional de sucesso que, através da

expressão e da beleza desta ARTE, vem

com suas personagens, levar emoções e

fortalecer os ideais de quem deseja fazer

algo motivador, diferente e sem

medo de ser feliz.

Ela faz um convite à juventude que

busca, através da expressão, transmitir o

belo e o poder artístico que cada um carrega

dentro de si.

Victória pode atrair a atenção

do público alvo de sua escola, de sua

empresa, visando a motivar e valorizar

aquilo que você tem como objetivo.

Para tanto, aceita CONVITES!

Atração_setembro de 2020 23


Por Silvan Aragão

O Por quê e o

para quê da

Covid-19

Palavras do

Mestre

JESUS

Aracaju

SERGIPE

BRASIL

Formado em Administração. Funcionário aposentado do Banco Brasil. Maricultor.

Membro do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Evangelho (NEPE) - Bittencourt Sampaio

A Doutrina Espírita tem respostas convincentes

para os grandes enigmas da humanidade,

porque apoiada na razão e em criteriosa revelação

espiritual. Graças a ela sabemos que as vicissitudes

da vida têm uma causa justa, porque Deus é justo,

onipotente e onipresente, e se a causa não estiver

na presente encarnação, está numa anterior. Assim,

essa pandemia tem um porquê, e mortes coletivas

acontecem devido a carmas coletivos.

E o para quê? À pergunta 740 de “O Livro

dos Espíritos” 1 , os Mentores Espirituais responderam

a Kardec que “os flagelos são provas que

proporcionam ao homem a ocasião de exercitar

a inteligência, de mostrar a sua paciência e a sua

resignação ante a vontade de Deus, ao mesmo

tempo que lhe permitem desenvolver os sentimentos

de abnegação, de desinteresse próprio

e de amor ao próximo, se ele não for dominado

pelo egoísmo.” E mais: acontecem para fazer a

humanidade avançar mais depressa e para a regeneração

moral dos Espíritos (ib., p. 337); além

de acelerar a renovação da população do planeta

(id. - A Gênese, p. 338) 2 . Vale lembrar que somos

espíritos imortais, indestrutíveis.

Processo similar, de renovação mais intensa

da população do planeta, aconteceu com um do

Sistema de Capela, por volta de 25.000 anos a.C.,

quando muitos Espíritos de lá foram transferidos

para a Terra porque não estavam em sintonia vibracional

com a nova realidade de Capela, em fase

de transição de Mundo de Provas e Expiações para

Mundo de Regeneração, tal qual a que ora se o-

pera em nosso planeta. É a uma triagem que se

referem as parábolas do Joio e do Trigo (Mt 13:24-

30), da Rede (Mt 13:47-52), do Grande Banquete

(Mt 22:1-14) e das Dez Virgens (Mt 25:1-13),

além da profecia da Separação dos Bodes e das

Ovelhas (Mt 25:31-46), do que se depreende que

os critérios de aferição serão a sintonia espiritual,

a luz interior e a prática da caridade.

Oportuno trazer à reflexão, também, a

questão de número 783 (id. - O Livro dos Espíritos,

p. 353), onde os Mentores revelaram que

“(...) quando um povo não avança bastante rápido,

Deus lhe provoca, de tempos em tempos, um

abalo físico ou moral que o transforma.” Abalo

moral, note-se!

Pensamos que a COVID-19 veio para proporcionar-nos

tempo para o autoconhecimento, para

a espiritualização e para intensificar a vida familiar;

sugerir-nos disciplina, prudência e resignação;

vermos o quanto a nossa vida física é frágil; como

são secundários os interesses materiais: bens, status,

nacionalidade, cor da pele, sexo, religião, etc.

Ocorre que a última hora de um ciclo chegou!

A Transição Planetária entrou em sua última fase,

e os fenômenos físicos e morais intensificar-seão

para a regeneração da humanidade, de forma

que, se essa pandemia não atingir o seu objetivo,

se não entendermos o seu “para quê”, outras tragédias

certamente virão.

1 KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. 93. ed. Brasília: FEB, 2013.

2 ______. A Gênese. Tradução de Guillon Ribeiro. 53. ed. Brasília: FEB, 2013.

24 Atração_setembro de 2020


Atração_setembro de 2020 25


Por Said Pontes de Albuquerque

De Kardec al

Zamenhof

Falando

em

Esperanto

B. Horizonte

MINAS GERAIS

BRASIL

Servidor aposentado da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais.

Antes de trabalhar nessa instituição, era Professor licenciado em Física. É associado à União Espirita Mineira,

que conheceu em 1975, quando iniciou os primeiros estudos de Esperanto.

Multaj brazilanoj kiuj apenau audis pri Esperanto

iafoje pensas ke gi temas pri spiritisma afero. Tia impreso

nur respegulas la decidajn klopodojn de multaj

spiritistoj favoraj al Esperanto, kiuj ankau gin uzas

pere de kompetentaj tradukoj de la verkoj de Allan

Kardec kaj same de aliaj gravaj autoroj de la spiritisma

idealo.

Al tiuj kiuj alligas Esperanton al Spiristimo

mankis la scio ke, kiam Kardec elkarnigis (1869), Esperanto

ankorau ne ekzistis: gi estis lancita en 1887.

Kial do Esperanto estas varme akceptita en la

spiritismaj rondoj?

La respondo certe rilatas al la fakto ke,

kvankam distancitaj lauspace kaj kulture, la homoj

akordigas per similaj pensoj kaj sentoj, altiritaj de la

faroj kiuj celas la bonon de la Homaro. Pri tio, estas

interese rimarki, ke tiel la vivo de Allan Kardec kiel

tiu de Zamenhof havas konvergajn punktojn: ilin influis

super cio la kredo je la ciunivela progreso de la

Homaro, individua, socia kaj spirita, kaj al ili evidentigis

la interligiteco de'l homoj, same kreitaj de unu

sola "Superega Intelekto, Primara Kauzo" (Kardec), kaj

"Granda Fonto de l’ Amo kaj Vero" (Zamenhof), tial ke

ni ciuj estas fratoj kaj fratinoj dividantaj unu komunan

logejon, la amatan planedon Tero. Sed tamen, la

popoloj, kvazau pune forpelitaj post la detruo de la

mita "Babel-Turo", ne sin komprenis reciproke, disigis

sur la tero, "sin dividis batale", en "mondo eterne militanta",

kiel diris Zamenhof, kaj kreis la barojn, kiuj al

ili malpermesis senti ilian komunan originon.

Zamenhof kreis Esperanton por ke disfalu la

baroj apartigantaj la popolojn kaj plibonigu la komunikado

inter la homoj, kolektigintaj sendepende

de siaj religioj kaj kulturaj valoroj kun la sento, ke ili

apartenas al unu sola homa familio.

Ankau al Kardec estis gravaj tiaj idealoj. En

"La Genezo" (cap. XVII, 33) li jene komentis la evangelian

instruon rilatan al 'Unu grego, unu pastisto'

(Johano, cap. X, par. 16):

"Per tiuj vortoj, Jesuo klare anoncas, ke la

homoj iam kolektigos en unu solan kredon. Sed kiel

povos efektivigi tiu kolektigo? (...) la unueco farigos

en religio tiel same kiel gi emas farigi socie, politike,

komerce, pro la disfalo de la baroj apartigantaj la

popolojn, per la asimiligo de la kutimoj, moroj kaj

lingvoj..."

Pri la lingvistika temo propradire ni citu lian

opinion pri la vorto "animo" en la Enkonduko al La

Libro de la Spiritoj:

"La malakordo de opinioj koncerne la naturon

de la animo originas el la aparta uzo, kiun ciu faras

mem de tiu vorto. Perfekta lingvo, en kiu ciu ideo estus

reprezentata de gusta vorto, malebligus multajn

diskutojn; posedante unu vorton por ciu afero kaj

objekto, ciuj sin interkomprenus."

Observação:

Cu eble tia ne estus la lingvo Esperanto?

Aos nossos leitores que desejam a TRADUÇÃO desse texto, VIDE página 27

(seguinte), dentro da faixa VERDE.

26 Atração_setembro de 2020


De Kardec a

Zamenhof

Muitos brasileiros, que mal ouviram falar

do Esperanto, alguma vez pensaram ser ele um

assunto do Espiritismo. Tal impressão somente

reflete os esforços decisivos de muitos espíritas

favoráveis ao Esperanto, os quais também o utilizam

por meio de competentes traduções das

obras de Allan Kardec, e igualmente de outros

importantes autores do ideal espírita.

Para aqueles que ligam o Esperanto ao

Espiritismo talvez tenha faltado o conhecimento

de que quando Kardec desencarnou (1869), o Esperanto

ainda não existia: ele foi lançado no ano

de 1887.

Por que então o Esperanto foi calorosamente

recepcionado nos círculos espiritistas?

A resposta de certa forma está relacionada

ao fato de que, embora distanciados espacialmente

e culturalmente, os seres humanos

se sintonizam pelos pensamentos e sentimentos,

atraídos pelas realizações que têm como objetivo

o bem da Humanidade. Sobre isso, é interessante

observar, que tanto a vida de Kardec quanto a de

Zamenhof têm pontos convergentes: sobretudo

os influenciou a crença no progreso da Humanidade

em todos os níveis, individual, social e espiritual,

e a eles tornou-se evidente a interligação

dos seres humanos, igualmente criados por uma

"Inteligência Suprema, Causa Primária" (Kardec), e

"Grande Fonte de Amor e Verdade" (Zamenhof),

de tal forma que nós todos somos irmãos e irmãs

dividindo uma morada comum, o amado planeta

Terra. No entanto, os povos, como que expulsos

por punição após a destruição da mítica Torre de

Babel, não se compreendiam mutuamente, espalharam-se

sobre a terra, "dividiram-se em batalhas",

em "um mundo guerreando eternamente",

como disse Zamenhof, e criaram as barreiras que

os impediram de sentir sua origem comum.

Zamenhof criou o Esperanto para que

caiam as barreiras que separam os povos e para

que melhore a comunicação entre os homens,

unidos independentemente de suas profissões e

características culturais com o sentimento de que

pertencem a uma só família humana.Tais ideais

também foram relevante para Kardec. Em "A

Gênese" (cap. XVII, 33) ele assim comentou o ensinamento

evangélico relativo a "Um só rebanho

e um só pastor" (João, cap. X, 16):

"Por essas palavras, Jesus claramente anuncia

que os homens um dia se unirão por

uma crença única; mas como poderá efetuar-se

essa união? (...) a unidade se fará

em religião, como já tende a fazer--se socialmente,

politicamente, comercialmente,

pela queda das barreiras que separam os

povos, pela assimilação dos costumes, dos

usos, da linguagem. "

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSeNeI_QBpo-

FY9jUZy7qOsD1ljOnRshDRL0JKmsdKrrGf9uatg/viewform

Sobre o tema linguístico propriamente

dito, citemos sua opinião sobre termo "alma" na

Introdução ao Livro dos Espíritos:

"A divergência de opiniões sobre a natureza

da alma provém da aplicação particular

que cada um dá a esse termo. Uma língua

perfeita, em que cada ideia fosse expressa

por um termo próprio, evitaria muitas discussões.

Com uma palavra para cada coisa,

todos se entenderiam."

Não seria essa língua possivelmente o

Esperanto?

Said Pontes de Albuquerque

Atração_setembro de 2020 27


Por Domingos Pascoal

Construindo

o futuro

Sentido

para a VIDA

Aracaju

SERGIPE

BRASIL

Formado em Filosofia e Ciências Jurídicas e pós-graduado em Gestão de Pessoas, Advogado, Jornalista e ocupante

da cadeira nº 17 da Academia Sergipana de Letras. Membro da Associação Cearense de Escritores - ACE

Contam que Sr. Raimundo, mestre-de-obras de uma

antiga construtora, chegou à idade de se aposentar.

Fora o seu primeiro emprego. Iniciara seu trabalho como

servente, passando depois a pedreiro e, agora, já era o

mestre mais respeitado daquela empresa.

O dono depositava nele toda a sua confiança e a

ele entregava sempre aqueles trabalhos especiais. Era

o empregado modelo, o homem de confiança. Todos o

respeitavam.

Mas, com a idade, o tempo requerido pela previdência

social chegando, ele queria mesmo era se

aposentar e curtir a vida com os netos.

Com este propósito, procurou o chefe para lhe dar

a notícia.

Estava consciente de que talvez não fosse fácil a

sua liberação. Porém, para tudo tem um dia.

Chegando ao escritório, foi logo direto ao assunto.

Queria se aposentar e pediu para seu patrão facilitar as

coisas.

O proprietário da empresa foi, como sempre, muito

solícito com Sr. Raimundo, afinal a amizade já era antiga.

Mas, mesmo assim, fez-lhe um último pedido: -

embora a contragosto, sou favorável a que o senhor se

aposente; contudo, tenho um último pedido a lhe fazer:

gostaria muito que construísse, para mim, uma casa.

Será a sua última missão.

- É, mas... Tentou argumentar Sr. Raimundo, no que

foi interrompido pelo seu patrão que disse: - por favor,

vai ser o último mesmo, eu acho que mereço isso, afinal

onde estão todos aqueles anos de salutar convívio?

- Tudo bem! Respondeu Sr. Raimundo, mas que depois

o senhor me libere.

- Negócio fechado! Vamos fazer uma construção

bonita e confortável. Breve receberá as plantas e lhe

informarei o local. Não economize, eu quero uma coisa

bem feita!

Foi iniciada a obra, contudo, Sr. Raimundo sonhando

com a aposentadoria, com o tempo que iria ficar

sem fazer nada, foi relaxando e apressando para que

a conclusão acontecesse em tempo recorde. E aquela

pressa, aquela falta de comprometimento com o que

fazia, sem a costumeira boa vontade, que afinal, era a

sua melhor característica, levaram a que, daquela empreitada,

saísse um produto totalmente desvirtuado, em

nada parecendo com o que havia produzido durante décadas

laborando naquela empresa.

Concluído o trabalho, chamou seu patrão que, um

pouco constrangido, disse: - É, o Senhor sabe que poderia

ter feito um trabalho melhor. Esta construção, sequer,

parece ter sido feita pelo meu melhor mestre!

Retrucou o ansioso operário: - o Senhor sabe,

patrão, foi a pressa, queria terminar logo...

No dia da entrega, aquele velho mestre foi surpreendido

com uma reunião de todos da empresa, que

vieram para ver a última obra realizada pelo talentoso

profissional.

Foi uma festa. No discurso de encerramento daquela

solenidade, o patrão chamou a diretoria à frente e,

também, o aposentando, Sr. Raimundo e disse: - “Querido

amigo, foram muitos anos de trabalho, você foi,

até hoje, o meu melhor colaborador. Por tal motivo e em

agradecimento, eu lhe pedi que construísse esta casa.

Ela é sua. É a sua nova morada”.

Sr. Raimundo, surpreso com o presente, entendeu,

naquele momento, que deveria ter feito uma coisa melhor,

deveria ter se dedicado mais, ter caprichado mais.

Todavia, era tarde, uma construção só se faz uma

vez, não dá para refazer um alicerce, uma viga, uma

coluna ou um piso. Tudo isso é definitivo. Podemos até

mudar. Nunca refazer.

De igual modo é o nosso futuro. Só construímos

uma única vez. A todo o momento estamos construindo

esta nossa nova casa.

Cuidemos, pois, de realizar sempre a melhor obra.

É nela onde, inexoravelmente, iremos morar.

28 Atração_setembro de 2020


Atração_setembro de 2020 29


30 Atração_setembro de 2020

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!