Views
5 years ago

Não foi meu irmão que - Nosso Tempo Digital

Não foi meu irmão que - Nosso Tempo Digital

Não foi meu irmão que - Nosso Tempo

EE ç Sacomori mostrou as provas da corrupção. Fraudes, roubos e crime de peculato... Prefeito deveria parar no fundo da cadeia. Entrevistas e provas nas páginas 8 a 12. Duas hora u:i,aticas viveu a família de Maurício Pereira Azeve- À av-im soo amarraaos. mu inc Liepois que os assaltantes fugiram do, gerente do Banestado, na noite de segunda-feira. Faltavam quinze minutos para as oito horas quando cinco homens fortemente armados entraram em sua casa na Vila Ma- Á Á Á racanã, depois de dominarem Irene Pe rei raAzevedo,esposa do gerente. 1 Este foi o primeiro lance que culmi- casa Ali o forcaram a telefonar nou no sensacional assalto de apro- para o sub-gerente, Nelson Golias, ximadamente 20 milhões de cruzei- portador da chave cofre. Rumaram ros na Agência Centro. para o Banco, onde em seguida Não encontrando Maurício em chegou Nelson acompanhado pelo casa, os assaltantes foram em sua filho, que ficou no carro estaciona- busca r jm apartamento que ele esdo em frente ao Banco, tava decorando. Antes porém, dei- Os assaltantes, depois de limxaram dois homens controlando a parem o cofre, deixaram Nelson família. Na casa, além da esposa do Golias e o guarda de segurança gerente, estavam seus três filhos amarrados no fundo do Banco. menores, a sobrinha Aurea Pereira Sempre cm Maurício sob controle. Azevedo e seu namorado Francisco Carlos Pacheco. Depois de deixarem um ho- seguiram em direção á sua residência, desta vez levando O filho também. Na casa de Maurício pren- CrS 40,00 mem fazendo cobertúra da casa, outros dois assaltantes saíram num deram alguns e amarraram os outros, partindo com o produto do Nosso chevete azul metálico. Disseram para Maurício que a esposa estava passando mal. No pátio do Edifício Cataratas, depois de avisarem que ora um assalto, levaram-no até sua assalto. Francisco Carlos Pacheco, que também se encontrava amarrado, conseguiu se apossar de uma tesoura e cortar as co rdas com que Ft€lflpoÇ0, oz, de 28 1 11 a 31/12 a a Loqo em seguida, libertou Mauric a namoraaa. que tarnern estatm com o. pks mar"os A -r.sa lo c1erEno . havia ficdo lechada no qi 2rt c com o três 1!- hos. quando .;aiu de seu cativeiro chorava e agradecia a Deus por tudo terminar sem vitimas A polícia acredita que o as-a'to toi praticado por urna quadrin muito bem orqanizada. Isto se pod, concluir pelo forte armamento au portavam os assaltantes. Sei revólveres, urna escopeta cano se,ado, urna pistola Browning, pistcas -. 35. 7. 65 e 9 milímetros aben k m r í'vOIvor calIhN a. t_

PEG RAM OS SEQUE TRADORES DO flE 1 0 - Nosso Tempo Digital
CÂMARA DE TORTURA NO QUARTEL DA PM - Nosso Tempo Digital
E a maior en(hente do rio Parana - Nosso Tempo Digital
Edifício Nag*1b pode desabar - Nosso Tempo Digital