Revista Coamo Edição de Dezembro de 2020

blzinfo

Revista Coamo Edição de Dezembro de 2020

Coamo é a cooperativa campeã nas "Melhores do Agronegócio" da Globo Rural

www.coamo.com.br

DEZEMBRO/2020 ANO 46 EDIÇÃO 509

50 ANOS

Comemoração

do aniversário

da Coamo

INDÚSTRIA

Complexo em

Dourados completa

um ano de inauguração

Adriano com o pai Estefano

Bartchechen, de Araruna (PR)

Participação premiada

Coamo está antecipando R$ 139 milhões em Sobras.

Volume é o maior da história dos 50 anos da cooperativa


EXPEDIENTE

Órgão de divulgação da Coamo

Ano 46 | Edição 509 | Dezembro de 2020

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO COAMO

Ilivaldo Duarte de Campos: iduarte@coamo.com.br,

Wilson Bibiano Lima: wblima@coamo.com.br

Ana Paula Bento Pelissari: anapelissari@coamo.com.br

Antonio Marcio dos Santos: amsantos@coamo.com.br

Milena Luiz Corrêa: mlcorrea@coamo.com.br

Raquel Sumie Eishima: raqueleishima@coamo.com.br

Aline Aristides Bazan: abazan@coamo.com.br

Lucas Otávio Pavão: lpavao@coamo.com.br

Contato: (44) 3599-8129 - comunicacao@coamo.com.br

Colaboração: Entrepostos, Gerências Angulares e Assessorias

Jornalista responsável e Editor: Ilivaldo Duarte de Campos

Reportagens e fotos: Antonio Marcio dos Santos, Wilson Bibiano Lima, Ana Paula

Bento Pelissari e Ilivaldo Duarte de Campos

Edição de fotografia: Antonio Marcio dos Santos, Wilson Bibiano Lima e

Lucas Otávio Pavão

Contato publicitário: Agromídia Desenvolvimento de Negócios Publicitários

Contato: (11) 5092-3305

Contato publicitário: Guerreiro Agromarketing Contato: (44) 3026-4457

É permitida a reprodução de matérias, desde que citada a fonte. Os artigos assinados ou citados

não exprimem, necessariamente, a opinião da Revista Coamo.

As fotos desta edição foram produzidas obedecendo os devidos protocolos de saúde.

Acompanhe a Coamo pelas redes sociais

COAMO AGROINDUSTRIAL COOPERATIVA

SEDE: Rua Fioravante João Ferri, 99 - Jardim Alvorada. CEP 87308-445. Campo Mourão - Paraná - Brasil. Telefone (44) 3599.8000 - Caixa Postal, 460 www.coamo.com.br

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: Presidente: Engenheiro Agrônomo, José Aroldo Gallassini. MEMBROS VOGAIS: Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, Ricardo Accioly Calderari,

Joaquim Peres Montans, Anselmo Coutinho Machado, Emilio Magne Guerreiro Júnior, Wilson Pereira de Godoy, Rogério de Mello Barth e Adriano Bartchechen.

CONSELHO FISCAL: Ricieri Zanatta Neto, Diego Rogério Chitolina e Jonathan Henrique Welz Negri (Membros Efetivos). Eder Ricci, Clóvis Antonio Brunetta e Jorge Luiz Tonet

(Membros Suplentes).

DIRETORIA EXECUTIVA: Presidente Executivo: Airton Galinari. Diretor Administrativo e Financeiro: Antonio Sérgio Gabriel. Diretor Comercial: Rogério Trannin de Mello.

Diretor Industrial: Divaldo Corrêa. Diretor de Logística e Operações: Edenilson Carlos de Oliveira. Diretor de Suprimentos e Assistência Técnica: Aquiles de Oliveira Dias.

Extensão Territorial: 4,5 milhões de hectares. Capacidade Global de Armazenagem: 6,59 milhões de toneladas. Receita Global de 2019: R$ 13,97 bilhões.

Tributos e taxas gerados e recolhidos em 2019: R$ 382,32 milhões. Cooperados: 29.178. Municípios presentes: 71. Unidades: 111.

Dezembro/2020 REVISTA

3


SUMÁRIO

#NovosTempos #NovasSoluções

44

TRILHAR NOVOS CAMINHOS

PARA ESTAR CADA VEZ MAIS

PERTO DE VOCÊ, AGRICULTOR.

Na nossa tradição de pioneirismo e inovação,

seguimos com a determinação e coragem que

nos guia há mais de 70 anos e nos motiva

rumo aos 100 anos.

LANÇAMENTO 2020

MERIDIA 200

Plantadeira articulada com

benefícios em plantabilidade.

Excelente uniformidade na

distribuição e profundidade

de sementes, com ótimo

acabamento de plantio.

2dcb.com.br

UNIPORT

PLANTER 500

A primeira

plantadeira

automotriz

e híbrida

do Brasil.

trabalho.

Coamo antecipa R$ /// em sobras

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

jacto.com

4 REVISTA

LUMINA 400

Plantadeira

autotransportável,

para maior

rendimento e

agilidade no

Dezembro/2020

HOVER 500

Colhedora de

cana para duas

linhas.

ARBUS 4000 JAV

Solução

autônoma para

pulverização

na cultura

de citros.

JACTO CONNECT

Ferramenta

integrada, com

acesso direto a

todos os serviços

da Jacto.

NOVOS

TEMPOS,

NOVAS

SOLUÇÕES.


SUMÁRIO

Entrevista

11

Alexandre Mendonça de Barros, especialista no mercado de Agronegócios, palestra para os cooperados

da Coamo, com o tema "As tendências da economia e da agropecuária brasileira e internacional”

Sobras antecipadas

14

A antecipação de parte das sobras de cada exercício já é uma tradição na Coamo. O dinheiro começou

a ser distribuído no dia 09 de dezembro no valor de R$ 139 milhões para mais de 29,4 mil cooperados

18

Homenagem aos fundadores

Celebração do Jubileu de Ouro foi marcada pela emoção e orgulho, e a consolidação

do compromisso de levar a cooperativa a um caminho cada vez mais sólido, para

enfrentar os novos desafios. Quatro dos 79 fundadores participaram do evento

Credicoamo

28

Credicoamo completou 31 anos em novembro. Cooperativa de crédito tem trabalho voltado para o

desenvolvimento e o crescimento das atividades dos associados, seguindo os valores e a filosofia da Coamo

Um ano das indústrias em Dourados

34

Complexo industrial no Mato Grosso do Sul está operando em capacidade máxima das plantas. No esmagamento

são produzidas 3.000 toneladas de soja por dia e na refinaria 720 toneladas de óleo por dia

Jovens Líderes

42

A 24ª turma do programa de formação teve formatura on-line, no dia 10 de dezembro, formando

38 associados e consolida o trabalho da Coamo na área de educação cooperativista

Dezembro/2020 REVISTA

5


QUER TRANSFORMAR SUAS

NFs EM DINHEIRO PARA VOCÊ ?

É .

É COAMO NO

CLUBE AGRO.

O Clube Agro é um programa de pontos do agronegócio brasileiro que

chegou para aumentar o poder de compra do produtor rural.

Basta registrar suas notas fiscais no app ou no site do programa e

você já acumula pontos. Depois, é só trocá-los por cupons de desconto

e apresentar na COAMO para abater o valor em produtos das marcas

participantes, ou na Via Sollus para um seguro rural.

BAIXE JÁ O APP!

Mais informações:

(19) 99210-4990

www.clubeagro.com.br

/CLUBEAGROBR


GOVERNANÇA

Sonho realizado e história de sucesso

Na última edição da Revista

Coamo, deste ano inesquecível

de 2020, onde celebramos

o Jubileu de Ouro da Coamo,

reverenciamos os nossos 79 agricultores

pioneiros, parabenizamos os

mais de 29.400 cooperados, os mais

de 8 mil funcionários e agradecemos

os nossos clientes, fornecedores, instituições

parceiras, que fazem parte

da história de sucesso da nossa cooperativa.

A Coamo é motivo de orgulho,

beneficia diretamente 140

mil pessoas, por isso, precisamos

comemorar esta trajetória de cinco

décadas. Temos a honra e a graça de

Deus de viver este momento dos 50

anos da Coamo, que surgiu no dia

28 de novembro de 1970.

Lembro muito bem dos trabalhos

iniciais, das reuniões e conversas

preparatórias para a criação

de uma cooperativa, que jamais imaginávamos

chegar ao patamar dos

dias atuais. Tive a honra e o privilégio

de ser o gerente geral da cooperativa

e apoiar nos primeiros quatro

anos, e a partir de 1975 de ser eleito

presidente, a cada quatro anos, com

o apoio e confiança dos cooperados.

A Coamo faz parte da minha vida e

tenho uma grande responsabilidade

para com os cooperados e o desenvolvimento

da cooperativa.

Um evento singelo e emocionante

foi realizado no dia 27 de

novembro onde a Coamo pode homenagear,

em nome de todos os 79

pioneiros, quatro cooperados fundadores

ativos. As nossas ações de

comunicação resgataram a história e

valorizaram o pioneirismo, o idealismo

e o orgulho de ser Coamo.

Não contive também minha

emoção e alegria ao ser lembrado

como idealizador recebendo um

troféu e, de maneira inusitada e surpresa,

um busto em minha homenagem.

Foram momentos intensos e só

tenho que agradecer.

Posso garantir, que um dos

fatores determinantes para vencer

na vida foi estar cercado de pessoas

capazes, com o poder realizador e

do bem. É uma vitória conquistada

nesses 50 anos graças ao empenho

dos meus diretores, funcionários, da

confiança dos cooperados, da parceria

com fornecedores, clientes e instituições,

do apoio dos amigos e da

presença da minha família, porque

ninguém faz nada sozinho. A todos

reitero o meu agradecimento e o desejo

de contar com todos nesta nova

fase da Coamo.

Com orgulho podemos

comemorar com todos e, de modo

especial, distribuir aos cooperados

a antecipação de sobras, neste ano

de R$ 139 milhões. Desde o dia 9 de

dezembro, os cooperados já estão

comemorando o recebimento deste

benefício que é uma tradição e uma

marca da Coamo, como prêmio pela

participação do quadro social no dia

a dia da sua cooperativa. Trata-se de

um prêmio à fidelidade dos cooperados,

que vem aumentando a cada

ano. A Coamo existe em função dos

seus cooperados e sem a cooperativa

dificilmente eles teriam os bons

resultados que vem obtendo a cada

exercício.

Neste fim de ano, que foi

um pouco diferente em função da

pandemia, mas por outro lado, positivo

para a Coamo e seus cooperados,

convido a todos para celebrar e

agradecer a Deus por mais um ano

"Esta história da Coamo

repleta de ideias e ideais,

sonhos e propósitos,

é consolidada pela

confiança, união e

trabalho, e a geração de

excelentes resultados."

de vitórias, sabedoria, entusiasmo e

saúde; aos cooperados e familiares

pela participação na Coamo; aos

funcionários pelo trabalho e profissionalismo,

e o nosso desejo de um

próspero 2021 com fé, esperança,

solidariedade, união e amor, esperando

boas colheitas no novo ano.

JOSÉ AROLDO GALLASSINI,

Presidente dos Conselhos de Administração Coamo e Credicoamo

Dezembro/2020 REVISTA

7


VOCÊ JÁ SUPEROU TODOS OS

DESAFIOS DE SUA LAVOURA?

Com o manejo Fisiológico Soja Forte, você supera suas

produtividades, obtêm mais vagens e grãos por planta e

grãos mais pesados. Fale com um Especialista Stoller.

+500

CAMPOS COM

RESULTADOS

POSITIVOS

SAFRAS 17/18 | 18/19 | 19/20

NO BRASIL E PARAGUAI

MÉDIA DE

INCREMENTO

+4,2

sc/ha

Acesse stoller.com.br/sojaforte e saiba mais como superar todos os desafios de sua lavoura.

8 REVISTA

Dezembro/2020

/CampoOn


GESTÃO

Um futuro com tranquilidade e confiança

No dia a dia, o semblante dos cooperados, familiares

e funcionários são de orgulho e felicidade.

Estamos comemorando 50 anos, vestindo neste

período a camisa alusiva ao Jubileu de Ouro e vendo de

forma espontânea as postagens nas redes sociais. Essas

ações mostram a força e a união de todos da família Coamo

em um momento ímpar, pois celebrar 50 anos é algo

inesquecível e estamos fazendo parte desta história edificante

da nossa Coamo, fruto da participação de todos.

Desde que assumi a presidência Executiva da

Coamo, em fevereiro, com a implantação de um novo modelo

de gestão e a governança corporativa, tenho reiterado

que a Coamo é a casa do cooperado e antes dele ser

atendido, ele é acolhido. Isso faz toda a diferença, pois em

um mesmo lugar ele tem tudo o que precisa. Para satisfação

da Diretoria Executiva, muitos têm sido os comentários

dos cooperados nesse sentido, ou seja, vivenciando a

prática desta filosofia.

Ao longo de 50 anos, a missão da Coamo tem sido

a prática de um cooperativismo sério, transparente e inovador,

em prol da promoção de ações e programas, que

visem o desenvolvimento sustentável com a geração de

produtividades, renda e qualidade de vida a família cooperativista.

Com esta sinergia e orgulho, os resultados a cada

ano só podem ser positivos e assim temos que comemorar.

O nosso trabalho é grande e forte no sentido de

atender as necessidades dos nossos cooperados. Uma estrutura

moderna, inovadora e profissional garante produtos

e serviços de qualidade para o desenvolvimento dos cooperados

que, por sua vez, podem se sentir confiantes e tranquilos,

pois quando estão na Coamo estão seguros e em casa.

Quando olhamos para trás nesses 50 anos, observamos

que todo o trabalho foi realizado como fruto de

ideais, sonhos e propósitos. Isso faz parte deste momento

da constituição da Coamo, materializada na ata da sua

fundação, com os pioneiros, verdadeiros visionários. Eles

escreveram há 50 anos, que um dos objetivos da cooperativa

seria buscar a modernização dos meios de produção.

Isso é fantástico, porque desde o seu surgimento eles já

previam e desejavam obter no futuro altas produtividades

e renda, com eficiência e inovação.

Com esta consolidação e espírito visionário e inovador,

sabemos que podemos olhar para a frente, para os

próximos anos da Coamo com tranquilidade e confiança,

porque ela comemora seu Jubileu de Ouro sendo uma

"Uma estrutura moderna, inovadora e

profissional garante produtos e serviços

de qualidade para o desenvolvimento

dos cooperados que, por sua vez,

podem se sentir confiantes e tranquilos,

pois quando estão na Coamo estão

seguros e em casa."

empresa vitoriosa, moderna e atualizada, que tem a credibilidade

dos seus cooperados e parceiros, e o reconhecimento

do mercado e da sociedade.

Tudo isto é motivo de satisfação e orgulho para

a família Coamo (cooperados, diretoria e funcionários). O

nosso propósito é, com o apoio de todos, continuar evoluindo

e transformando, e fazendo a diferença para pessoas

e comunidades, sempre ao lado dos nossos cooperados,

ajudando no crescimento, na produção de alimentos

e colaborando para a melhoria do nosso país.

Agradecemos o apoio, a confiança, a união e o

trabalho de todos, e desejamos um Feliz Natal e Feliz Ano

Novo com muitas bênçãos, saúde, sabedoria, fé e amor

para continuarmos a nossa missão de gerar renda com o

desenvolvimento sustentável no agronegócio.

AIRTON GALINARI

Presidente Executivo da Coamo

Dezembro/2020 REVISTA

9


Novos hábitos,

melhores resultados

Com Serenade®, produtores do Brasil inteiro estão

experimentando novos hábitos em suas lavouras.

Para avaliar a eficácia do produto, acompanhamos

a safra de soja do produtor Hélio Capeletti.

Menores danos do mofo branco

+ 3sc/ha* em produtividade vs padrão produtor

Possibilidade de manejo sustentável

“Eu considero que teve um excelente controle

versus a concorrência (tratamento padrão de mofo

branco na fazenda). Porque só começou a entrar

um pouco de mofo no final do ciclo.” - Hélio

Capeletti, produtor rural.

Visite seu entreposto Coamo e

experimente novos hábitos com Serenade.

Escaneie o QR Code e saiba mais!

Ou acesse

www.agro.bayer.com.br

* Conteúdo destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

10 REVISTA

* Conteúdo destinado a agricultores e demais profissionais do setor agrícola.

ATENÇÃO: ESTE PRODUTO É PERIGOSO À SAÚDE HUMANA, ANIMAL E AO MEIO

AMBIENTE. LEIA ATENTAMENTE E SIGA RIGOROSAMENTE AS INSTRUÇÕES

CONTIDAS NO RÓTULO, NA BULA E RECEITA. UTILIZE SEMPRE OS EQUIPAMEN-

TOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. NUNCA PERMITA A UTILIZAÇÃO DO PRODUTO

POR MENORES DE IDADE. CONSULTE SEMPRE UM ENGENHEIRO AGRÔNO-

MO. VENDA SOB RECEITUÁRIO AGRONÔMICO. FAÇA O MANEJO INTEGRA-

DO DE PRAGAS. DESCARTE CORRETAMENTE AS EMBALAGENS E RESTOS DE

PRODUTOS. USO EXCLUSIVAMENTE AGRÍCOLA.

Dezembro/2020

*Os dados aqui pelo cliente descritos são um comparativo entre

a produtividade das áreas tratadas com Serenade versus padrão

produtor, divulgados espontaneamente por clientes Bayer durante

entrevistas realizadas na safra 20/21 na região apontada, e não

podem, ser entendidos como uma garantia, pela Bayer, do que a

produção das áreas tratadas com nossas soluções será incrementada,

uma vez que outros fatores, externos ao uso do produto,

influenciam nos resultados da lavoura. Para uso, vide bula.


ENTREVISTA: ALEXANDRE MENDONÇA DE BARROS

Mercado: Conjuntura atual e tendências da

economia e agropecuária brasileira e internacional

“ As tendências da economia

e da agropecuária

brasileira e internacional”

foi tema de palestra para os

cooperados da Coamo, ministrada

na primeira quinzena de

novembro, pelo especialista no

mercado de Agronegócios, Alexandre

Mendonça de Barros. Ele

é engenheiro agrônomo, professor

de Economia Agrícola pela

Fundação Getúlio Vargas e Fundação

Dom Cabral. Tem formação

em engenharia Agronômica

e doutor em Economia Aplicada

pela Esalq/USP. É membro do

Comitê de Assessoria Externa

da Embrapa—Pecuária Sudeste e

do Conselho Superior do Agronegócio

da Fiesp. Na palestra,

Barros respondeu perguntas

formuladas pelo diretor de Suprimentos

e Assistência Técnica

da Coamo, Aquiles Dias, mediador

no evento, que registrou

a participação de produtores,

funcionários dentre milhares de

espectadores.

Revista Coamo: O que está acontecendo

neste ano atípico e como

essa conjuntura econômica mundial

está impactando no agronegócio?

Alexandre Mendonça de Barros:

Nos últimos meses, assistimos uma

mudança na percepção macroeconômica

internacional, isso tem afetado

os preços em dólar e, pratica-

Aquiles de Oliveira Dias, diretor de Suprimentos e Assistência Técnica da Coamo,

e Alexandre Mendonça de Barros, especialista no mercado de Agronegócios

RC: Qual o impacto da redução

da taxa de juros?

Alexandre: Há dois meses, o Banco

Central Americano preocupado

com a queda do PIB veio ao

mercado e anunciou uma inflação

acima de 2% e sua média é de 2%,

e toda vez que passar de 2%, o

Banco Central sobe a taxa de juros

para conter a inflação. Esse ano,

eles falaram que dado a gravidade

do desemprego e da pandemia,

vão aceitar uma inflação superior

aos 2%. Na prática eles vão ter taxa

de juros zero e injetar muito dólar

na economia, o que significa que

o dólar começa a se enfraquecer

perante as moedas fortes. No mercado

internacional, desde que o

dólar começou a perder força, os

fundos aumentaram sua posição

em cima da soja, do milho, do trigo

e do algodão. Os especuladomente

todas as commodities, para

não ficarmos somente na soja. O

ano que vem será um ano de grande

crescimento econômico e de recuperação,

pois em 2020 o PIB caiu

no mundo todo e a economia encolheu,

com exceção da China que

deve fechar o ano crescendo 2%

mesmo com a pandemia e paralisação

nos últimos dois trimestres.

A inflação de alimentos na China

apareceu e, assim, que ela voltou a

crescer, a demanda veio de maneira

ativa, porque durante a pandemia

as pessoas perderam emprego

e renda. Aprendemos que fora de

casa, as pessoas tendem a consumir

mais proteína animal. A projeção

de crescimento da China é de

8% e tem gente falando em 10%, e

todos os demais de 1, 3, 5, 5% recuperando

a queda (Brasil deve ter

2,8% de crescimento).

Dezembro/2020 REVISTA 11


ENTREVISTA: ALEXANDRE MENDONÇA DE BARROS

OS PRODUTORES DEVEM ASSUMIR A CONSCIÊNCIA DO CONTROLE E DA

EFICIÊNCIA PRODUTIVA E NÃO EXAGERAR, SE MANTENDO CAPITALIZADOS

res viram que o mundo vai crescer

de novo, vai se normalizar e a demanda

de alimentos aumentar, e

com o dólar mais fraco, os fundos

de investimentos terão ganho de

valor reforçando o aumento das

commodities. Quando a nossa

taxa de juros foi ficando baixa e

a inflação também mais baixa, os

investidores foram embora e mais

de 40 bilhões de dólares saíram

do país. Muitas empresas brasileiras

exportadoras tinham dívidas

em dólar no exterior, mas como a

dívida real está mais barata do que

a dívida que pode tomar em dólar,

as empresas estão deixando o dólar

lá fora. Esses dois movimentos

devem ter gerado uma saída de

mais de 80 bilhões de dólares.

RC: O que de fato o mercado

agrícola internacional está impactando

no preço das commodities,

especialmente na soja, milho e trigo?

Alexandre: Isso vem antes da

pandemia, é o fenômeno que provocou

o maior choque agrícola de

uma década, com o problema da

peste suína africana na China, que

foi grande em 2018 e 2019, e em

2020 veio o coronavírus. A China

está passando por uma reestruturação

gigantesca, e tem o maior

consumo de carnes do mundo,

por isso, está comprando soja

para 2021, 2022. Há uma mudança

estrutural desde o surgimento

da peste suína africana, no segun-

do semestre de 2018, provavelmente

oriunda da Rússia.

RC: Diante deste cenário, quais

são as consequências?

Alexandre: A China era produtora

de quase metade da carne suína

do mundo com 115 milhões de

toneladas, antes da peste suína, e

de carne vermelha em torno de 60

milhões de toneladas. A produção

de suínos era gigante e caiu por

causa da doença, com redução

de 45% do rebanho chinês de matrizes.

Então, com esta realidade,

empreendedores chineses estão

fazendo investimentos em dois

grupos para criação de 3 milhões

de cabeças de suínos. Essa expansão

é praticamente em cima de ração

e está afetando a retomada do

rebanho chinês. Como demora 18

meses para o leitãozinho crescer,

ganhar peso e ser abatido, conforme

o rebanho vai crescendo eles

precisam de um volume significativo

de soja e milho, e isso reflete

nos aumentos da importação junto

a diversos países. Se a China voltar

a ter o rebanho que tinha, vai precisar

de 25 a 30 milhões de toneladas

de soja, por ano, para atender

essas novas demandas. A China é

o segundo produtor de milho, com

260 milhões de toneladas, e consome

esse mesmo valor, só que a

China nunca importou milho em

grandes volumes, mas em torno

de três milhões de toneladas e

no máximo sete milhões, porque

o milho naquele país é duas vezes

o preço do mercado internacional

para evitar a entrada de produto

externo.

RC: Os Estados Unidos já colheram

suas safras e estamos implantando

a nova safra de soja e milho.

Por que as atenções se voltam

para a produção da América do

Sul?

Alexandre: A questão que envolve

o mercado brasileiro é que a safra

dos Estados Unidos já está definida.

O governo americano teve

que rever para baixo as suas expectativas.

Abriram falando de 120

milhões de toneladas de soja se o

clima tivesse sido perfeito e fecharam

em 116 milhões. No milho, a

12 REVISTA

Dezembro/2020


projeção era a colheita de 400 milhões

de toneladas de milho, daí

revisaram para 380 milhões, e com

a seca e frio reduziram para 374

milhões de toneladas de milho, o

que é uma safra boa, mas encolheu

em relação as expectativas

iniciais. Os estoques previstos nos

Estados Unidos de soja são baixos,

e isso aumenta a pressão de compra

da América do Sul e acontece

também com o milho. No caso do

trigo, o cereal é importante nesse

momento porque é usado para ração.

Este cenário ajudou a reforçar

o movimento de alta dos preços

da soja, do milho e do trigo, somado

a várias conjunturas de recuperação

do consumo mundial. Então

todos se voltam para a América do

Sul, porque somos muito relevantes.

O Brasil, Argentina, Paraguai

e Uruguai, viraram polo principal

de oferta de soja no mundo, e a

Argentina é o maior exportador

de farelo, com metade da produção

mundial. A colheita da produção

na América do Sul depende

das condições climáticas. Até abril

deve continuar essa dominância

do fenômeno La Niña, daí ela perde

força. No caso do cerrado pode

trazer chuvas, e com o atraso do

plantio da soja retardar o plantio

de safrinha.

RC: Quais as previsões da produção

mundial de soja e milho?

Alexandre: O cenário é bastante

desafiador quanto as previsões de

safra de soja e milho no Brasil e no

mundo. Na soja, os americanos

devem produzir 116 milhões de

toneladas na safra 2020/2021, o

Brasil 133, a Argentina 54, a China

18 e outros países 48. Os Estados

Unidos devem crescer 20%, o Brasil

6%, e o estoque final deve ser

de 80 milhões de toneladas, volume

5% menor. As estimativas projetam

um clima positivo no Brasil.

No milho, o balanço de oferta e

demanda aponta para uma produção

nos Estados Unidos de 374

milhões de toneladas, na China

260, na União Europeia 66 e no

"O fenômeno que

provocou o maior

choque agrícola de

uma década, foi o

problema da peste

suína africana, em

2018 e 2019, na China,

e se agravou em 2020

com o coronavírus."

Brasil 110 milhões de toneladas,

sendo 30 milhões na primeira safra

e 80 milhões na segunda safra.

RC: Diante dessas conjunturas

quais devem ser os cuidados dos

produtores?

Alexandre: Vivemos um momento

histórico com preços nunca

vistos. Estamos vendo um ganho

absurdo nos preços, mas não tem

nenhum mal que dure para sempre

e nem um bem que perdure

sempre, tudo tem ciclo econômico

para cima ou para baixo. O

que parece que não vai acabar,

um dia acaba, então estou preocupado

com tudo isso. Normalmente

nessas horas as pessoas

começam a levantar tudo, sobem

os valores ativos, ficam mais caras

as máquinas, explodem os

preços das terras e aumentam os

arrendamentos. Mas, se investir

agora e, depois, voltar a normalidade

lá na frente, ficarão as dívidas

e podemos ter problemas de

endividamento. Estamos assistindo

juros muito baixos e quando

os juros caem os ativos sobem

de valor, isso é uma conta básica,

então as pessoas não vão deixar

o dinheiro parado, mas vão pôr

para circular essa moeda. Os produtores

estão “surfando” nessa

onda histórica. Penso que os produtores

devem assumir a consciência

do controle e da eficiência

produtiva e não exagerar, mas

ter calma na “troca dos pés”, e se

manterem capitalizados, para ter

solidez de longo prazo, pois só

sobrevive quem consegue manter

a cabeça fria e a cautela.

Para assistir a palestra aponte

o celular com o leitor de QR Code

na imagem abaixo.

Dezembro/2020 REVISTA 13


DESEMPENHO

SOBRAS ANTECIPADAS

SOMAM R$ 139 MILHÕES

A cada ano a cena se repete nas unidades da Coamo. Cooperados

recebem antecipação dos resultados da sua participação na cooperativa

14 REVISTA

Dezembro/2020


A

antecipação de parte das

sobras de cada exercício já

é uma tradição na Coamo.

O dinheiro apelidado de “13º do

cooperado”, começou a ser distribuído

no dia 09 de dezembro no

valor de R$ 139 milhões para mais

de 29,4 mil cooperados, conforme

a movimentação de cada um. Esse

é um momento aguardado com

expectativa em toda a área de atuação

da cooperativa no Paraná, Santa

Catarina e Mato Grosso do Sul.

Adriano e Estefano Bartchechen,

pai e filho de Araruna

(Centro-Oeste do Paraná) afirmam

que essa é uma tradição da cooperativa

que valoriza o trabalho

dos associados. “A antecipação

vem logo antes do Natal. Uma boa

hora, pois é um 13º mesmo, que

podemos comprar um presente

para os filhos, realizar um Natal

mais recheado com a família. Essa

é uma ação da Coamo pensando

no fim de ano”, afirma Adriano.

O ano é de recorde em

faturamento e, também, no valor

das sobras, conforme destaca

Adriano Bartchechen. “Ficamos

felizes, pois temos uma participação

nos bons resultados da Coamo.

Quanto mais participamos,

melhor é para nós.”

Cooperado há 48 anos

da Coamo, seu Estefano também

comemora o benefício. “Já passamos

por muitas situações boas na

cooperativa. É uma grande satisfação

fazer parte da Coamo que

nos valoriza, e realiza um trabalho

com transparência e qualidade.

Isso é resultado de uma administração

sadia e sólida.”

O presidente do Conselho

de Administração da Coamo,

José Aroldo Gallassini, destaca

que a tradição de antecipar as sobras

é um benefício comemorado

pelo quadro social. “Os cooperados

sabem que dezembro é o

mês de antecipação das sobras,

é um momento aguardado, e isso

só é possível devido a solidez da

cooperativa”, frisa.

Gallassini ressalta que a

antecipação das sobras é o resultado

de um ano que vai ficar para

a história. “Se por um lado temos

essa pandemia, que é algo muito

ruim, pelo outro temos um ano

muito bom para o agronegócio.

A Coamo terá o seu melhor ano.

Fazemos questão de transferir o

que é dos cooperados para eles

que são os donos da cooperativa

e recebem parte do lucro, que no

cooperativismo é chamado de

sobras. Quanto mais participar,

mais forte ele fica e mais forte fica

a cooperativa.”

TELEATENDIMENTO

Em função da pandemia ocasionada

pelo Coronavírus, a Coamo

orientou os cooperados para que

evitassem o comparecimento nos

entrepostos no dia do pagamento,

e utilizassem os canais de comunicação

da cooperativa para

contactar com o entreposto e

decidir o que seria feito com o dinheiro

das sobras. “Foi tudo muito

tranquilo. Nossa única preocupação

era para que evitassem a

ida na Coamo para não ter aglomeração,

pois continuamos com

todos os cuidados na prevenção

do Covid-19”, afirma Gallassini.

FALA COOPERADO

“As sobras representam a nossa

participação na Coamo. É um benefício

que nos incentiva a investir em novas

tecnologias e participar mais da Coamo.

Recebo as sobras há mais de 20 anos. É

um dinheiro extra. Gastamos um pouco

com o lazer da família e outra parte na

propriedade. As sobras são sempre muito

bem-vindas.” João Luiz Toaldo, de

Ipuaçu (Oeste de Santa Catarina).

“Recebemos as sobras sempre nos meses

de dezembro e fevereiro, e reservo esse

dinheiro para fazer investimentos dentro

do planejamento da propriedade. A

antecipação chega em uma boa hora.

Neste momento estamos analisando as

conquistas do ano e as sobras vêm como

um prêmio pelo bom resultado e fruto do

nosso trabalho, empenho e parceria com

a Coamo.” Liara Ariela Maganha, de

Laguna Carapã (Sudoeste do Mato

Grosso do Sul).

Dezembro/2020 REVISTA 15


DESEMPENHO

Investimento na propriedade

O

cooperado Adriano Luiz

Boemer Cesar, de Pitanga

(Centro do Paraná),

já sabe o que irá fazer com o

adiantamento das sobras. Recentemente,

ele construiu um barracão

para guardar as máquinas na

propriedade que fica na comunidade

Borboleta Abaixo. Porém,

faltou fazer o piso e ele utilizará

parte do dinheiro para concluir a

obra.

Adriano conta que sempre

utiliza o dinheiro para melhorar

a propriedade e deixar as

contas em dia. “É um dinheiro

que entra na hora certa. Aguardamos

com expectativa pela

antecipação das sobras. Depois,

será a vez de receber a outra

parte que, também, usaremos na

propriedade.”

A expectativa, segundo o

cooperado, neste ano era ainda

maior, já que o ano agrícola foi

bom em produtividade e preço.

“Plantamos soja e trigo. As duas

culturas tiveram uma boa rentabilidade.

Entregamos tudo na

Coamo, e isso aumenta a participação

nas sobras, que é dividida

conforme a movimentação na

cooperativa.” O cooperado planta

um total de 37 alqueires.

Adriano é cooperado há

dez anos. Antes, trabalhava com

o pai, associado desde 1988,

quando se mudaram de Ivaiporã

para Pitanga. Ele conta que ter a

Coamo como parceira vem ajudando

na atividade. “As sobras

são um importante benefício. Um

algo a mais da Coamo. Nenhuma

empresa ou cooperativa da nossa

região oferece isso dessa maneira,

com essa regularidade e

segurança.”

Com as sobras, cooperado Adriano Luiz Boemer Cesar, de Pitanga, irá fazer o piso do barracão

Um incentivo a mais

Pequeno produtor na

região de Mamborê (Centro-

-Oeste do Paraná), Sidnei Fuchs,

é daqueles cooperados que tem

orgulho de dizer que é cooperativista

e que o sistema é um

diferencial na sua vida, na da família

e de todos os envolvidos.

Associado há cerca de 30 anos,

ele revela que as sobras destinadas

pela cooperativa todo final

e início de ano são um incentivo

a mais para o desenvolvimento

do trabalho. “Todo cooperado

já aguarda esse retorno com ansiedade

porque, com certeza, já

tem planos para esse dinheiro,

que sempre chega em boa hora”,

diz.

Sidnei Fuchs vê a cooperativa

como o alicerce para o produtor,

que tem onde se amparar

para produzir. “A cooperativa é o

nosso porto seguro e as sobras

são retorno de um investimento

que fazemos durante o ano ao

movimentar nosso negócio”, observa

Fuchs. Ele utiliza o dinheiro

de várias maneiras. “Invisto na

lavoura, na compra de máquinas

e equipamentos e, também, na

casa, numa reforma ou melhoria”,

conta.

Fuchs revela que as so-

16 REVISTA

Dezembro/2020


as deste ano serão para corrigir

parte da área de plantio e

quem sabe trocar de automóvel.

“Não vai ser um carro novo ainda,

mas um pouco melhor que o

atual”, brinca.

Ele cultiva 18 alqueires

no sítio ‘Não Me Toque’, onde

explora soja, feijão, milho de segunda

safra e outras atividades

que contemplam a renda da família.

Para Fuchs, ser cooperado

e cooperativista é sempre motivo

de satisfação. “Faz três décadas

que sou associado 100% Coamo.

Sou grato por esta parceria que

só me faz crescer”, declara.

Sidnei Fuchs, de Mamborê, valoriza as sobras e diz que dinheiro sempre vem em boa hora

Assistência e crescimento

Nascido e criado em Barbosa

Ferraz (Centro-Oeste do Paraná),

o cooperado Jair Marconi

é outro que trabalha em parceria

com a Coamo. Associado HÁ

35 anos, ele também recebe as

sobras desde o primeiro ano de

parceria. “Devo muito a Coamo.

Aprendi muito com a cooperativa

que me apoia nas atividades

da propriedade. Atribuo o meu

crescimento à Coamo e a família.

A cooperativa me ensinou tudo

nesses anos, me deu muita assistência

e me fez crescer”, aponta.

Seu Jair diz que as sobras

são importantes para incentivar a

parceira e declara que costuma

destinar o recurso para a família.

“Repasso tudo para minha esposa

que investe nas necessidades

da casa, na compra de móveis,

utensílios, enxoval, roupas, essas

coisas de casa. Minha esposa

espera o benefício mais ansiosa

do que eu, porque o dinheiro vai

todo para ela”, esclarece sorrindo

o produtor. O filho, Jair Felipe,

também recebe parte do dinheiro.

“Ele é meu parceiro nos negócios

e recebe parte do benefício.

Nada mais justo”, comenta o cooperado,

que cultiva 38 alqueires.

Cooperados Jair Marconi e Jair Felipe, pai e filho, dizem que as sobras incentivam a parceria com a Coamo. Na

imagem eles acompanham o desenvolvimento da safra com o engenheiro agrônomo, João Rafael Bauermeister

Dezembro/2020 REVISTA 17


COAMO 50 ANOS

COAMO HOMENAGEIA FUNDADORES

EM EVENTO DOS 50 ANOS

Celebração do Jubileu de Ouro é marcada pela emoção e orgulho, e a

consolidação do compromisso de levar a cooperativa a um caminho

cada vez mais sólido, para enfrentar os novos desafios

A

pandemia mudou a vida de todos, os cuidados

com a saúde e a programação de eventos.

Por isso, de forma reservada e observando

os protocolos sanitários, a Coamo promoveu dia

27 de novembro na administração central em Campo

Mourão, um evento para comemorar os 50 anos

da cooperativa.

A cerimônia foi precedida por uma coletiva

de imprensa reunindo profissionais de diversos

veículos de comunicação local e regional, que conheceram

um pouco mais da filosofia, produtos e

serviços da Coamo, por meio da participação do

presidente do Conselho de Administração da Coamo,

José Aroldo Gallassini, e do presidente Executivo

da Coamo, Airton Galinari.

Coletiva de imprensa reunindo profissionais de diversos veículos de comunicação

Na solenidade dos 50 anos da Coamo, foi lançado o livro

Coamo 50 anos – evolução e transformação”

LIVRO HISTÓRICO

Na solenidade dos 50 anos das Coamo, foi lançado

o livro “Coamo 50 anos – evolução e transformação”,

que relata a história de cinco décadas da cooperativa.

O fundador João Teodoro de Oliveira Sobrinho,

matrícula nº 05 recebeu o primeiro exemplar.

“Nas páginas desta obra histórica, os leitores terão

a oportunidade de ver o importante trabalho realizado

por milhares de pessoas para que a Coamo

chegasse aonde chegou como uma cooperativa de

orgulho dos seus integrantes”, diz Gallassini.

18 REVISTA

Dezembro/2020


João Teodoro de Oliveira Sobrinho, fundador nº 05; Etelvino Eduardo Manfrin, fundador nº 10;

José Aroldo Gallassini, idealizador; Moacir José Ferri, fundador nº 32; e Martin Kaiser, fundador nº 12

TROFÉUS AOS FUNDADORES

Na cerimônia, a Coamo prestou homenagens com a entrega de troféus aos cooperados ativos João Teodoro

de Oliveira Sobrinho, fundador nº 05, Etelvino Eduardo Manfrin, fundador nº 10, Martin Kaiser, fundador nº 12,

e Moacir José Ferri, fundador nº 32. Os fundadores ativos e ausentes, por meio de seus representantes estão

recebendo em seus domicílios um kit contendo troféu, livro, calendário e mensagem da diretoria.

João Teodoro de Oliveira Sobrinho, fundador nº 05 Etelvino Eduardo Manfrin, fundador nº 10

Martin Kaiser, fundador nº 12

Moacir José Ferri, fundador nº 32

Dezembro/2020 REVISTA 19


COAMO 50 ANOS

Homenagem para o idealizador José Aroldo

Gallassini, aos membros dos Conselhos de Administração

(Gestão 2020/2024) e Fiscal (Gestão

2020); aos diretores executivo; e ao funcionário

Djalma Cândido de Godoy, com mais tempo de

serviço na Coamo.

Homenagem para o idealizador José Aroldo Gallassini,

presidente do Conselho de Administração da Coamo

CONSELHO FISCAL (GESTÃO 2020): Clóvis Antonio Brunetta, Jonathan

Henrique Welz Negri, José Aroldo Gallassini, Jorge Luiz Tonet, Ricieri Zanatta

Neto e Diego Rogério Chitolina

CONSELHOS DE ADMINISTRAÇÃO (GESTÃO 2020/2024): Adriano Bartchechen, Anselmo

Coutinho Machado, Wilson Pereira de Godoy, Ricardo Accioly Calderari, José Aroldo

Gallassini, Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, Joaquim Peres Montans e Rogério

de Mello Barth

Homenagem ao funcionário Djalma Cândido de Godoy, da

gerência de Logística, com mais tempo de serviço na Coamo

DIRETORIA EXECUTIVA: Divaldo Corrêa, diretor Industrial; Aquiles de Oliveira

Dias, diretor de Suprimentos e Assistência Técnica; Edenilson Carlos de Oliveira,

diretor de Logística e Operações; José Aroldo Gallassini; Airton Galinari, presidente

Executivo; Rogério Trannin de Mello, diretor Comercial; e Antonio Sérgio Gabriel,

diretor Administrativo e Financeiro

20 REVISTA

Dezembro/2020


MONUMENTO

Na programação do evento, cooperados

e funcionários acompanharam o descerramento

da placa alusiva aos 50 anos da Coamo,

contendo os nomes dos membros dos

Conselhos de Administração e Fiscal em

2020, no monumento aos pioneiros, inaugurado

em 2000 por ocasião dos 30 anos

da Coamo.

BUSTO

No 50º aniversário da Coamo, um momento

emocionante foi a surpresa para o idealizador

José Aroldo Gallassini, protagonista desta

obra chamada Coamo. Foi descerrado um

busto em sua homenagem, que está exposto

na entrada do entreposto de Campo Mourão.

O busto foi mantido em segredo e emocionou

o homenageado. “Realmente foi uma

surpresa, não esperava por essa homenagem.

Agradeço a todos pelo carinho”, comenta.

Descerramento da placa alusiva aos 50 anos da Coamo

RECONHECIMENTO

Os quatro fundadores da Coamo, presentes

no evento, receberam um troféu em comemoração

ao jubileu de ouro da cooperativa.

João Teodoro falou em nome deles.

“Acreditamos nessa ideia, pois acreditamos,

também, no Dr. Aroldo. Hoje, felizmente a

Coamo é grande e respeitada. Ela mudou

a imagem do cooperativismo. Estamos marcados

para sempre com essa história. É um

orgulho fazer parte disso, pois foi a união de

várias mãos que ergueram a Coamo, esse

extraordinário estabelecimento.”

Para o fundador número 05, a Coamo

é a prova de que onde há honestidade,

há prosperidade. “A Coamo deu certo porque

aqui não tem corrupção, não tem ‘marmelada’,

aqui não tem divisão injusta de recursos.

Pelo contrário, se divide os ganhos

entre os cooperados. A administração é a

mais exemplar que um cidadão pode ter em

sua vida. Sem contar, que houve uma transformação

na vida de todos os envolvidos”,

destaca.

João Teodoro falou em nome dos fundadores presentes no evento

No 50º aniversário da Coamo,

um momento emocionante foi a

surpresa para o idealizador José

Aroldo Gallassini, protagonista

desta obra chamada Coamo

Dezembro/2020 REVISTA 21


COAMO 50 ANOS

BONS FRUTOS

Constituída no dia 28 de novembro de

1970, a Coamo plantou, ao longo de

cinco décadas, sementes que renderam

bons frutos. Uma história constituída

de fatos e que retrata uma filosofia

incorporada pelo trabalho de milhares

de homens e mulheres. A cooperativa

iniciou por 79 agricultores pioneiros,

que pelo desejo de se fortalecerem

enquanto produtores rurais, sobretudo

garantir a armazenagem e comercialização

das suas safras, gravaram os seus

nomes na história da cooperativa.

VISÃO DE FUTURO

“Quando olhamos para trás nesses 50

anos, observamos que todo o trabalho

foi realizado como fruto de ideais, sonhos

e propósitos. Isso faz parte deste

momento da constituição da Coamo,

materializada na ata da sua fundação,

com os pioneiros, verdadeiros visionários.

Eles escreveram há 50 anos, que

um dos objetivos da cooperativa seria

buscar a modernização dos meios de

produção”, afirma Airton Galinari, presidente

Executivo da Coamo, que destaca

a visão dos fundadores. “Desde a

criação da Coamo eles já tinham em

mente que a sua cooperativa precisava

crescer e buscar altas produções e renda

com eficiência e inovação.”

José Aroldo Gallassini, presidente do Conselho de

Administração, e Airton Galinari, presidente Executivo

EMOÇÃO

José Aroldo Gallassini, presidente do

Conselho de Administração da Coamo,

ressalta que o dia foi de muita emoção.

“São 50 anos de uma história que merece

ser contata. A cooperativa começou

do zero e hoje é a maior empresa

do Estado do Paraná. Isso é gratificante.

Começamos com 79 cooperados e somos

mais de 29,4 mil, que juntos são o

sucesso dessa grande obra”, destaca.

Gallassini: São 50 anos de uma história que merece ser contatada

22 REVISTA

Dezembro/2020


CULTURA

História colecionada

Cooperado de Juranda (PR) guarda com carinho vários

itens e brindes que recebeu da Coamo ao longo dos anos

O

cooperado Elias Rodrigues

de Souza, de Juranda

(Centro-Oeste do

Paraná), guarda com carinho vários

itens e brindes que ganhou

da Coamo ao longo da história.

Associado desde 1978, antes

mesmo de a cooperativa se instalar

em seu município, ele tem

na coleção uma embalagem de

arroz, de quando a cooperativa

comercializava o produto. Tem

ainda jogo de xícaras, toalhas,

camisas, talões de cheque da

Credicoamo, e alguns implementos

da época que cultivava

algodão de forma manual.

Seu Elias reside no distrito

de Primavera e foi um dos

incentivadores para a instalação

da cooperativa na localidade.

Cooperado Elias Rodrigues de Souza, de Juranda, com a esposa Cleusa e alguns dos itens da Coamo

“Antes da Coamo chegar, estávamos

nas mãos de cerealistas que

não tinham comprometimento

Alguns implementos antigos ficam expostos na entrada da casa. Outros estão no barracão das máquinas

com os agricultores locais. Não

tínhamos segurança e foi isso

que nos motivou a pedir para

que a Coamo se instalasse em

Juranda, e depois com um posto

de recebimento em Primavera.”

Ele revela que sempre

teve um carinho especial pela

cooperativa e, por isso, faz questão

de guardar os brindes que

recebe e que fazem parte da

história dos 50 anos da Coamo.

“Usamos todos os produtos da

Coamo e essa embalagem de

arroz ficou guardada por um

bom tempo. Fomos juntando

tudo o que temos da cooperativa

e descobrimos que são vários

os itens.”

Dezembro/2020 REVISTA 23


24 REVISTA

Dezembro/2020


CULTURA

Alguns implementos antigos

usados pelo cooperado ficam

expostos na entrada da casa, como

adereços para o jardim. Outros

estão no barracão das máquinas,

pendurados na parede. “São máquinas,

utensílios e implementos

agrícolas que fizeram parte da nossa

história. Isso do tempo que plantávamos

algodão e amendoim.

Depois, foi tudo mudando e hoje

temos uma nova maneira de trabalhar,

com máquinas modernas e

alta produtividade no campo.”

Seu Elias também é associado

da Credicoamo. Ele conta

que foi um dos primeiros a abrir

conta na cooperativa de crédito.

“Sinto orgulho de ter a Coamo e

a Credicoamo como importantes

parceiras. Houve uma grande

transformação nesses anos todos.

Comecei com sete alqueires

e hoje, junto com os filhos, temos

105 alqueires. Crescemos e evoluímos

com a cooperativa.”

Chaveiros de 10 e 50 anos do cooperado

José Onofre dos Santos, de Barbosa Ferraz

Chaveiros de 10 e 50 anos

O cooperado José Onofre dos Santos, de Barbosa

Ferraz (Centro-Oeste do Paraná), recebeu com muita

felicidade os presentes em comemoração aos 50

anos da Coamo, a "Camisa e o Chaveiro". Ele fez

questão de mostrar o chaveiro que ganhou quando

a Coamo havia completado dez anos em 1980, chaveiro

o qual guarda com muito cuidado, pois para

ele é uma joia. "Graças a Deus, a Coamo em seus 50

anos tem sido muito importante para mim e para todos

os cooperados. Somos como uma família, todos

se ajudando, cooperados e funcionários sempre

crescendo juntos."

Camisa de 40 e 50 anos

O cooperado Cirilo Brandelero, de Candói (Centro-

-Sul do Paraná), mantém e utiliza a camisa comemorativa

da Coamo 40 anos. Quando este se desloca

de sua propriedade, na comunidade de São Judas,

para Candói faz questão de procurar e pegar em

seu guarda-roupa a camisa Coamo 40 anos. Segundo

o cooperado, é motivo de orgulho utilizar esta

camisa, e agora terá mais um motivo para se orgulhar,

porque foi entregue a camisa comemorativa da

Coamo 50 anos.

Cirilo Brandelero, de Candói guarda e utiliza a

camisa comemorativa da Coamo 40 anos. Agora,

ganhou mais uma para a coleção

Anor Coneglian Carvalho, funcionário da Coamo

da área contábil, coleciona chaveiros dos anos 70

e 80 e recebeu o de 50 anos da cooperativa

Dezembro/2020 REVISTA 25


Cooperada vence a

3ª edição do Prêmio

Mulheres do Agro

A

cooperada da Coamo

e Credicoamo Clarisse

Liana Weber Volski, de

Pitanga (Centro do Paraná), foi

vencedora do 3º Prêmio Mulheres

do Agro, na categoria Média

Propriedade. A premiação é uma

iniciativa da Bayer e Associação

Brasileira de Agronegócios

(Abag). O prêmio foi entregue

durante o 5º Congresso Nacional

das Mulheres do Agronegócio,

dia 27 de outubro. Dona Clarisse

é esposa do cooperado Neudi

Volski.

Eles são proprietários

da fazenda Agropecuária Santa

Rita, localizada na comunidade

Arroio Grande. Sempre ao lado

do marido, Clarisse se orgulha

de ajudar na administração da

propriedade com mais de 120

alqueires, onde produzem soja,

milho, aveia e pecuária leiteira,

num sistema de produção integrado

visando a sustentabilidade

da propriedade.

Dona Clarisse é pedagoga

e desde que se casou com seu

Neudi, em 1990, divide o tempo

entre a escola rural Sagrada Família

e as atividades da casa e da

propriedade. Quando se casaram,

a propriedade tinha oito alqueires.

Atualmente, são mais de

120. “Assim como eu, Neudi era

de família de pequeno produtor

rural. Juntos, fomos construindo

a nossa história de vida e a nossa

família. Adquirimos novas áreas

de terra, investimos na pecuária

leiteira e fui me envolvendo na

atividade agrícola. Hoje, cuido

de toda a parte administrativa e

ele [Neudi] da operacional.”

A cooperada conta que

logo que ficou sabendo do prêmio

buscou mais informações

no site, preencheu o formulário

e enviou a documentação para

comprovar que a propriedade

é produtiva e que respeita os

três pilares da sustentabilidade:

ambiental, social e econômico.

Além disso, enviou vídeos

de cada processo para serem

analisados pelos jurados. “Nos

preocupamos com os recursos

hídricos, conservação e manejo

do solo, destinação correta do

lixo produzido na propriedade e

dos dejetos dos animais. Temos

uma grande preocupação com o

meio ambiente, preservando as

nascentes e cuidando das reservas

legais e permanentes.”

Ela conta que a conscientização

com a sustentabilidade

vem de berço. “Sou filha de pequeno

produtor rural e desde

pequena aprendi a cuidar da terra,

dos animais e preservar o que

temos de mais valoroso. É uma

herança que deixaremos.”

Dona Clarisse conta que

se interessou em se inscrever no

prêmio porque imaginava ter

uma boa história para ser contada

e ser dividida entre outras

produtoras rurais. A divulgação

do prêmio foi virtual no dia 27

de outubro. Dona Clarisse sabia

que estava entre as três classificadas

na categoria de média

propriedade. Mas, não imaginava

que seria a primeira colocada.

“Quando recebi o telefonema di-

26 REVISTA

Dezembro/2020


GESTÃO RURAL

zendo que havia ficado entre as

finalistas, fiquei muito feliz. Mas,

confesso: não esperava ficar em

primeiro lugar. Me sinto honrada

e valorizada. É importante a participação

feminina no agro e vemos,

cada vez mais, mulheres à

frente das atividades rurais. Essa

premiação é um reconhecimento

para a classe feminina”, ressalta.

Conforme a cooperada,

todo o trabalho realizado na

propriedade é em parceria com

a Coamo. “Recebemos toda a

assistência técnica que precisamos

para desenvolver a atividade

agrícola de forma sustentável,

produtiva e rentável.”

Para seu Neudi, ver a esposa

participando de forma ativa

na propriedade é gratificante.

Ele diz que depois que ela começou

a se envolver diretamente na

atividade, houve um crescimento

mais constante. “No dia a dia, há

muito o que se fazer em uma propriedade

rural. Com ela cuidando

da administração, fico mais

tranquilo para cuidar da parte

operacional. É um trabalho de

parceria”, assinala.

Cooperada Clarisse Volski, de Pitanga (PR), venceu o 3º Prêmio Mulheres do Agro, na categoria Média Propriedade

O engenheiro agrônomo,

Juliano de Souza, da Coamo

em Pitanga, é o responsável

pela assistência técnica na

propriedade. Ele observa que

o trabalho desenvolvido vai ao

encontro do que a cooperativa

preconiza e recomenda, que é

a produção sustentável, gerando

renda e qualidade de vida

para a família. “Eles pensam e

planejam o sistema produtivo

de forma integrada. O resultado

vem melhorando a cada

ano e é fruto do envolvimento

e cuidado que eles têm pela

atividade rural. A dona Clarisse

sendo premiada é um reconhecimento,

pela história de evolução

e crescimento.”

Clarisse com o esposo Neudi e as filhas

Engenheiro agrônomo, Juliano de Souza, é o responsável pela assistência técnica na propriedade

Dezembro/2020 REVISTA 27


COOPERATIVISMO DE CRÉDITO

CREDICOAMO COMEMORA 31 ANOS

Foco é no crescimento com novos produtos aos associados

A

Credicoamo Crédito Rural

Cooperativa completou

31 anos em 17 de

novembro reverenciando os 29

agricultores da cooperativa. "São

31 anos de sucesso e voltados

para o desenvolvimento e o crescimento

das atividades dos nossos

associados, seguindo os valores

e a filosofia da Coamo”, afirma

Alcir José Goldoni, presidente

Executivo da Credicoamo.

De acordo com Goldoni,

o desempenho da Credicoamo

é reflexo da participação dos associados

nas atividades, aliado

ao profissionalismo da equipe de

funcionários, que permitem o crescimento

constante. “O sentimento

de pertencimento na cooperativa

de crédito está refletindo em suas

atividades financeiras e, cada vez

mais, a Credicoamo está sendo o

domicílio financeiro do associado.”

A Credicoamo registrou

Ativo Total de R$ 3,450 bilhões

e Patrimônio Líquido de R$ 816

milhões, em 30 de junho. “Esses

números nos qualificam para

dizer que temos estrutura para

continuar crescendo e esse é o

nosso propósito", diz Goldoni.

A Credicoamo está na 10ª posição

entre as instituições privadas

Dilmar Peri, diretor de Negócios da Credicoamo; Airton Galinari, presidente Executivo da Coamo; José Aroldo Gallassini,

presidente do Conselho de Administração da Coamo e Credicoamo; Alcir José Goldoni, presidente Executivo da Credicoamo;

José Luiz Conrado, diretor de Controladoria da Credicoamo; e Rafael Iung de Macedo, gerente de TI da Credicoamo

Alcir José Goldoni com o presidente do Conselho de Administração da Credicoamo, José Aroldo Gallassini

aplicadoras de crédito rural. É

a 1ª cooperativa singular independente

de crédito, e a 10ª no

ranking geral das cooperativas

singulares de crédito, conforme

dados do Banco Central do Brasil

(Bacen). "Estes posicionamentos

são resultados de uma gestão focada

nos associados e na participação

ativa deles”, comemora.

A Credicoamo conta

com mais de 20,9 mil associados

em mais de 40 municípios do Paraná,

Santa Catarina e Mato Grosso

do Sul. Com gestão profissionalizada

e focada nos negócios

dos associados, a cooperativa

está preparada para oferecer um

portfólio de produtos e serviços,

por meio de linhas de financiamento

exclusivas, as quais possibilitam

aproveitar as oportunidades

que agregam valor aos

negócios.

Neste contexto, o seguro

28 REVISTA

Dezembro/2020


agrícola é um insumo fundamental para

que o associado possa se sentir tranquilo

na condução da sua lavoura. “Estamos

crescendo e vamos crescer muito mais. Os

associados estão aderindo e incorporando

o seguro como um processo natural e necessário

em suas atividades. Tudo isso se

confirma com a importância segurada que

já supera a R$ 2 bilhões”, ressalta Goldoni.

Ele acrescenta que a participação da Credicoamo

no âmbito nacional, em 2019, na

cultura de soja, foi superior a 8%, dando a

dimensão da sua importância. Em nível estadual

é ainda mais relevante: no Paraná,

20%, em Santa Catarina, 16% e no Mato

Grosso do Sul, 14%, da importância segurada.

O presidente do Conselho de

Administração da Credicoamo, José Aroldo

Gallassini, diz que a cooperativa tem

plano de expansão e está enquadrada

pelo Banco Central do Brasil na categoria

Plena. “A assistência financeira disponibilizada

aos associados é de qualidade com

segurança, rentabilidade e agilidade nas

suas operações com a cooperativa. Assim

eles contabilizam bons resultados e os recursos

captados permanecem na própria

comunidade”, ressalta.

NOVIDADE

Objetivando a expansão e o espírito

de pertencimento, foi aprovada

pelo Conselho de Administração com

base no estatuto social, inicialmente, a

admissão dos funcionários da Credicoamo

no quadro social da cooperativa. São

mais de 270 funcionários que viviam a

Credicoamo como funcionários e, agora,

passam também a viver os deveres

e direitos de associados. A permissão

também está respaldada nos normativos

do Banco Central que classifica a Credicoamo

como uma cooperativa plena, podendo

expandir seu quadro social e suas

atividades.

Alcir José Goldoni, presidente Executivo da Credicoamo, e José Aroldo Gallassini, presidente

do Conselho de Administração, no dia do lançamento do Poupança Feliz, em julho deste ano

Poupança Feliz supera

R$ 100 milhões

Lançada em julho deste ano, a Poupança Feliz da Credicoamo

já superou os R$ 100 milhões de saldo com mais de 2.600

associados poupadores. Na avaliação da diretoria da cooperativa, a

aceitação foi positiva, haja vista que os associados se sentem seguros

em fazer as aplicações financeiras na sua cooperativa de crédito.

“As metas de valor e prazo foram superadas, isso nos alegrou muito

e coloca novos desafios de crescimento para o novo ano na modalidade

de poupança”, diz Alcir José Goldoni, presidente Executivo da

Credicoamo.

A Poupança Feliz ajuda a aumentar a disponibilidade de crédito

para os associados, já que 59% do montante depositado por eles

têm que ser destinado ao financiamento do crédito rural. “Com isso,

além de poupar para o seu futuro e, por exemplo, guardar dinheiro

para a formatura de um filho, comprar uma máquina, economizar para

as férias, viagem com a família etc., o associado tem também a opção

de destinar a aplicação para um fim específico e isso facilita o planejamento

de suas finanças. Desta forma é o agronegócio financiando o

seu negócio”, explica o diretor de Negócios da Coamo, Dilmar Peri.

A regulamentação e remuneração das poupanças – Imobiliária

e Rural – são do Banco Central do Brasil, portanto, todas têm o

mesmo rendimento. Porém o associado sabe que na Credicoamo, o

atendimento é especial. “Temos acolhimento de atendimento e o associado

sabe que é o dono da cooperativa de crédito. Sua estrutura

operacional e de gestão são para seu atendimento, que é mais humanizado

e no fim de ano, ele recebe o benefício das Sobras. Estamos

focados também no atendimento digital para agilizar o atendimento

dos produtores, queremos estar com o associado onde ele estiver”,

considera Goldoni.

Dezembro/2020 REVISTA 29


Credicoamo tem aumento

expressivo no volume de crédito

A

Credicoamo está encerrando

2020 com

aumento expressivo

no volume de crédito destinado

aos associados. Foram mais

de 12 mil operações de crédito

que totalizaram mais de R$ 2,1

bilhões para atender as necessidades

da atividade agrícola. Os

recursos foram destinados para

custeio de lavoura, investimento

em máquinas agrícolas, correção

de solo, energia solar, barracões,

aquisição de animais, operações

comuns de capital de giro e financiamento

de veículos.

Com o aumento no volume

de crédito é importante destacar

que a inadimplência continua

baixa em decorrência da

boa gestão dos custos, realizada

pelos associados e o enquadramento

na sua capacidade de pagamento.

Dilmar Peri, diretor de

Negócios da Credicoamo, destaca

que somente para operações

de crédito rural, financiamento

de custeio, investimento e comercialização,

foram destinados

mais de R$ 1,9 bilhão. “O associado

está investindo mais em

tecnologia e na melhoria dos

seus processos operacionais.

Isso traz resultado e faz com

que a safra seja mais rentável.

Os poucos sinistros por eventos

climáticos tiveram cobertura do

seguro agrícola e a proteção da

receita agrícola.”

SEGURO AGRÍCOLA

O seguro agrícola vem

crescendo no Brasil e a Credicoamo

acompanha a evolução. Neste

ano, houve um crescimento

em todos os números analisados.

Em 2019, a Credicoamo segurou

465 mil hectares e, em 2020, o

número subiu para 545 mil hectares,

com 16% a mais em área.

A importância segurada teve

evolução de 44%. A Credicoamo

passou de 5.466 para mais de

7.000 apólices e de 5.022 asso-

Dilmar Peri, diretor de Negócios da Credicoamo


COOPERATIVISMO DE CRÉDITO

ciados atendidos, para mais de

6.400, um crescimento de 28%.

“O nosso seguro é personalizado

para os associados, é uma condição

especial para quem investe

em tecnologia com orientação

da nossa assistência técnica. As

seguradoras certificam a evolução

da produtividade dos associados

por meio da assistência

técnica da Coamo e se sentem

seguras em oferecer um produto

personalizado. A Credicoamo,

seguradoras e os associados

buscam proteção para suas atividades

dentro de parâmetros

condizentes com a atividade segurada,

sempre olhando o custo

e o benefício”, considera Peri.

NOVO ANO

As perspectivas para

2021 são muito boas, conforme

o presidente Executivo da Credicoamo,

Alcir Goldoni. O planejamento

estratégico contempla

ações para ampliar o número de

associados, para que 100% dos

cooperados da Coamo, sejam

atendidos pela Credicoamo. “A

cooperativa é capitalizada e tem

capacidade de alavancagem

para continuar crescendo, assim

como ocorreu em 2020. Com a

agregação desses cooperados,

há uma tendência natural de

crescimento. Os associados sabem,

que ela é o seu domicílio

financeiro e podem contar em

todas as suas necessidades financeiras”,

diz Alcir Goldoni.

Para o seguro agrícola o governo

deverá ampliar os volumes

de recursos da subvenção federal.

De acordo com o presidente

Executivo, a customização para o

seguro agrícola trará um grande

benefício para os associados da

cooperativa. “Em 2019, tínhamos

um projeto piloto na cobertura de

qualidade do milho verão e safrinha.

Nesse ano, ampliamos esse

benefício para toda a carteira da

Credicoamo. Para 2021, está previsto

pelo Ministério da Agricultura

cerca de R$ 1,2 bilhão em subvenção,

que permitirá a Credicoamo

continuar crescendo e se consolidando

na cobertura das atividades

agrícolas dos associados.”

LCA

A Credicoamo lançará

em janeiro de 2021 mais uma

opção de aplicação financeira

para os seus associados. Trata-se

da Letra de Crédito do Agronegócio

(LCA), uma modalidade de

aplicação financeira fácil, segura

e com o DNA do agronegócio.

As aplicações poderão ser

realizadas por meio do Internet

Banking, App da Credicoamo

ou diretamente nas agências. As

características e as vantagens do

LCA são: título de renda fixa com

prazo de vencimento de 90 dias

a 720 dias; aplicação com a garantia

do Fundo Garantidor Cooperativo

- FGCoop; rentabilidade

com base no percentual do CDI e

isenção do imposto de renda sobre

os rendimentos para pessoas

físicas. Destaca-se que os recursos

aplicados em LCA devem ser

destinados aos financiamentos

do agronegócio. É o agronegócio

se auto financiando. Recursos

financeiros ficam no setor onde

são gerados.

Dezembro/2020 REVISTA 31


32 REVISTA

Dezembro/2020


VIA SOLLUS

Férias: proteção ao seu patrimônio

e tranquilidade para sua família

As férias deste fim de ano

serão diferentes dos anos

anteriores, em função da

pandemia do coronavírus. Se antes,

muitas pessoas pensavam em

viagens, passeios e relaxamento,

certamente isso não será possível

para milhões de brasileiros, que

estão revendo seus planos e pensando

em se cuidar e na sua saúde

e de seus familiares.

Com coerência e criatividade,

as pessoas irão descansar

porque as férias são esperadas,

merecidas e bem-vindas. Então o

importante é relaxar com todos os

cuidados e sem aglomeração.

GRANDE OPÇÃO – Se

descansar é a palavra de ordem,

milhares de pessoas têm a certeza

de contar com a Via Sollus

Corretora de Seguros, empresa

do grupo Coamo fundada em

maio de 2008 que está ao lado

dos seus clientes – cooperados,

funcionários e pessoas da comunidade,

principalmente nos Estados

do Paraná, Santa Catarina e Mato

Grosso do Sul. Os segurados da

Via Sollus têm a garantia de proteção,

segurança e tranquilidade

por meio da sua corretora com as

melhores soluções em seguros.

Fruto da parceria com a Coamo e

a Credicoamo, e as principais seguradoras

do país.

CONQUISTA - “Com um

trabalho sério buscamos sempre as

melhores coberturas, preço e atendimento

para a proteção ao patri-

mônio e a tranquilidade dos clientes

e familiares. Nesses 12 anos de

existência, a Via Sollus conquistou

o respeito e a confiança dos seus

clientes. O nosso trabalho é propiciar

segurança e confiança nas contratações,

e agilidade na regulação

do sinistro”, garante Sidinei Luchetti

Martiolli, gerente da Via Sollus Corretora

de Seguros.

ESTRUTURA – Pensando

na melhoria dos serviços, a Via

Sollus está reestruturando suas

atividades, em face do expressivo

crescimento na adesão dos clientes.

“Tudo é feito com a seriedade,

solidez, qualidade e o comprometimento

da marca Coamo. Trabalhamos

para disseminar a cultura

do seguro e a importância da

proteção da vida e o patrimônio”,

considera Luchetti.

CENTRAL DE ATENDIMENTO

Nessas férias de 2020, seja descansando

em casa ou viajando, o segurado

pode contar com a proteção da

Via Sollus.

A corretora de seguros da Coamo

criou a Central de Atendimento

disponibilizando o número 0800

73 3434 para facilitar o contato e

agilizar o processo de acionamento

do seguro.

Antes da ligação à Central de Atendimento,

o segurado poderá, também,

ligar direto e fazer contato

com a sua seguradora.

É tempo de pensar nas férias e as famílias têm o apoio e segurança da Via Sollus Corretora de Seguros

Dezembro/2020 REVISTA 33


INDUSTRIALIZAÇÃO

Vista aérea do complexo industrial

da Coamo em Dourados (MS)

Coamo comemora um ano

das indústrias de Dourados

Complexo tem capacidade de processamento de 3.000

toneladas/dia e refinaria 720 toneladas/dia de óleo de soja

A

Coamo comemorou no

dia 25 de novembro, um

ano da inauguração das

Indústrias de Dourados. O empreendimento

construído à mar-

gem da BR 163, entre Dourados e

Caarapó contou com investimento

superior a R$ 780 milhões e

capacidade para processamento

de 3.000 toneladas/dia de soja,

produção de farelo de soja e uma

refinaria para 720 toneladas/dia

de óleo de soja, equivalente a 15

milhões de sacas. “Com as indústrias

de Dourados, somados aos

34 REVISTA

Dezembro/2020


Indústria conta com equipamentos modernos para aprimorar a produção

Indústrias permitem expandir presença da Coamo no mercado brasileiro com óleo refinado

outros dois parques industriais

(Campo Mourão e Paranaguá),

a Coamo ampliou a capacidade

de processamento de soja para

8.000 toneladas/dia e a de refino

para 1.440 toneladas/dia de óleo

de soja refinado”, informa Divaldo

Corrêa, diretor Industrial da

Coamo.

De acordo com o gerente

Industrial de Óleo de Dourados,

Emerson Abrahão Mansano,

o complexo industrial já atingiu

a performance esperada. “Estamos

operando em capacidade

máxima das plantas. No esmagamento

produzimos 3.000 toneladas

de soja por dia e na refinaria

720 toneladas de óleo por dia.

Sem contar que o retorno dos

douradenses de uma forma geral

é muito positivo. Eles sempre

comentam que a indústria da

Coamo auxiliou muito no desenvolvimento

da cidade.”

Segundo Corrêa, em

apenas um ano, a equipe da cooperativa

já conquistou resultados

importantes. “Com imensa satisfação

e orgulho, comemoramos

um ano de funcionamento das

indústrias de Dourados. Todos

os funcionários estão de parabéns,

pelo desafio e resultados

conseguidos até agora. Na extração

foram produzidas 943 mil

toneladas de soja, resultando

em 657 mil toneladas de farelo,

196 mil toneladas de óleo bruto

degomado e 53 mil toneladas

de casca. Na refinaria de óleo,

foram produzidos 7,413 milhões

de caixas e 25, 176 mil toneladas

de óleo refinado granel. Realmente

números impressionantes

para uma indústria nova. Parabéns

também as nossas áreas de

apoio que fazem parte deste elo

e facilitam para que os resultados

sejam alcançados.”

As indústrias produzem

farelo, óleo bruto e óleo refinado

de soja em Dourados, no Mato

Grosso do Sul e agregam valor

à produção dos associados. “Estas

indústrias estão permitindo

expandir a presença da Coamo

no mercado brasileiro com óleo

refinado, nos Estados de Santa

Catarina e Rio Grande do Sul

com farelo de soja e, também,

ampliaram a nossa participação

A história da Coamo

no Mato Grosso do Sul

começou em 2003 na

região de Amambai.

A cooperativa está

instalada com modernas

unidades em nove

municípios: Amambai,

Aral Moreira, Laguna

Carapã, Ponta Porã,

Caarapó, Maracaju,

Sidrolândia, Itaporã e

Dourados.

A Coamo atende milhares

de cooperados em 15

unidades e conta com

uma capacidade estática

de armazenamento de

1.250.000 toneladas, com

um recebimento de soja,

milho e trigo de 2.000.000

toneladas.

Dezembro/2020 REVISTA 35


INDUSTRIALIZAÇÃO

INDÚSTRIAS PRODUZEM FARELO, ÓLEO BRUTO E ÓLEO REFINADO DE SOJA

EM DOURADOS (MS) AGREGANDO VALOR À PRODUÇÃO DOS ASSOCIADOS

Para a operacionalização das indústrias

foram gerados mais de 300 empregos diretos

no mercado europeu com farelo

de soja”, afirma José Aroldo Gallassini,

presidente do Conselho

de Administração da Coamo.

Gallassini, destaca a necessidade

das novas indústrias

e a escolha da região de Dourados.

“O volume de soja recebido

pela Coamo no Mato Grosso do

Sul comportou perfeitamente a

instalação de uma moderna indústria

esmagadora de soja e

de uma refinaria de óleo de soja,

justificando plenamente a redução

de custo com o transporte

do produto já industrializado ao

invés de transportá-lo in natura

para a industrialização em Campo

Mourão ou em Paranaguá”.

Para a operacionalização

das indústrias estão sendo

gerados mais de 300 empregos

diretos, além de temporários e

avulsos nos períodos de safra.

Foi implantado um centro regional

de distribuição de Insumos,

peças e Máquinas Agrícolas e

uma central regional de transporte

para coordenação de todo

o transporte necessário para o

abastecimento das indústrias e

distribuição dos produtos industrializados,

os quais irão gerar

mais de 100 empregos diretos.

NA HISTÓRIA, EM 25 DE NOVEMBRO DE 2019

Gallassini com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina; prefeita de Dourados,

Délia Razuk; governador do MS, Reinaldo Azambuja; e o cooperado da Coamo,

Luiz Carlos Seibt, no descerramento da placa de inauguração da indústria

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, acompanhou processo de envase do óleo de soja

Autoridades na inauguração das novas indústrias da em Dourados (MS)

Divaldo Corrêa, diretor Industrial da Coamo, apresentou as novas indústrias

36 REVISTA

Dezembro/2020


Segmento Industrial é um dos principais canais de vendas dos Alimentos Coamo para várias regiões do Brasil

Alimentos Coamo atendem

indústrias do Brasil

Os Alimentos Coamo contam

com produtos para

o varejo e para a indústria.

As linhas estão no dia a dia

do consumidor e na mesa de milhares

de brasileiros. Porém, os

produtos para indústria são percebidos

de uma forma diferente,

já que servem de matéria-prima

para indústrias de alimentos de

diversos segmentos. São gorduras,

margarinas, misturas para

pães, bolos e farinhas de trigo de

diversos tipos que estão em balas,

sorvetes, biscoitos, pães, pizzas,

enfim, em diversos produtos

acabados, em diversas regiões

do Brasil, com forte presença na

região Sul, Mato Grosso do Sul,

São Paulo, Minas Gerais, além de

Estados do Norte e Nordeste.

Um dos clientes deste

segmento é a Dori Alimentos

de Marília (SP). Com mais de 20

anos de parceria, a Coamo fornece

óleo de Soja pet, farinha de

Trigo e gorduras Vegetais. Eles

produzem confeitos, balas, chocolate,

amendoim, pirulitos, dentre

outros produtos. “Temos uma

parceria de longa data e sempre

valorizamos a qualidade dos Alimentos

Coamo. Confiamos nos

produtos da Coamo, pois ela

passa essa segurança para nós. A

cada ano que passa essa parceria

se fortalece, pois é saudável,

duradoura e robusta. Inclusive,

estamos com alguns produtos

em desenvolvimento com a assistência

técnica da Coamo”, afirma

o comprador da Dori, Lucas

Bonato Licatti.

Desde 1968 no mercado,

a Biscoitos Zezé é outra empresa

cliente dos Alimentos Coamo

há mais de 20 anos. Eles são de

Pelotas (RS) e produzem cookies,

pão de mel, batatas palha e ondulada,

biscoitos doces e salgados,

macarrão e outros produtos.

“Temos a certeza de que os

Alimentos Coamo garantem um

diferencial para o nosso produto.

Essa confiança nos dá a certeza

de que chegaremos lá na ponta

com um produto diferenciado.

Valorizamos, também, o fato

de ser uma indústria nacional e,

principalmente, uma cooperati-

Dezembro/2020 REVISTA 37


Proteja os

canivetinhos

na 1 a aplicação

com Expedition ® .

INOVAÇÃO

Isoclast active

Enfim uma

novidade no

controle dos

percevejos.

A Corteva Agriscience desenvolveu Expedition ® ,

o 1 o e único inseticida com o inovador Isoclast TM active,

novo grupo químico das Sulfoxaminas, com modo de ação

diferenciado para o manejo da resistência.

Principais características:

• Efeito de choque, protege imediatamente a cultura

• Residual, protege a cultura por mais tempo

• Flexibilidade de aplicação (aérea e terrestre)

• Sem resistência cruzada aos neonicotinoides

Chega primeiro para um controle diferenciado.

38 REVISTA

Dezembro/2020

0800 772 2492 | saiba mais: corteva.com.br

®

, TM Marcas registradas da DowAgroSciences, DuPont ou Pioneer e suas

empresas afiliadas ou seus respectivos proprietários. © 2020 CORTEVA


INDUSTRIALIZAÇÃO

COAMO CONTA COM PARQUE INDUSTRIAL MODERNO E DE ALTA TECNOLOGIA,

ÁREA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO COM PROFISSIONAIS QUALIFICADOS

va, pois sabemos a importância

das cooperativas para o nosso

país. É nossa responsabilidade

valorizar a agricultura brasileira

que é o motor do Brasil, e valorizamos

todos os cooperados da

Coamo. É um pouco de cada um

que chega aqui”, ressalta o diretor

de Planejamento Fabio Langois

Ruivo.

Outra empresa parceira

da Coamo é a Sorvetes Babika

de Almirante Tamandaré (PR). Romênia

Fogaca Carlos, gerente de

Produção destaca a qualidade dos

Alimentos Coamo. “O atendimento

e logística da Coamo são muito

rápidos. Sem contar que a Gordura

Coamo Ice faz toda a diferença

na produção de nossos sorvetes. A

qualidade é excelente.”

De acordo com o gerente

Comercial dos Alimentos

Coamo, Wagner Schneider, o

segmento Industrial é um dos

principais canais de vendas dos

Alimentos Coamo. “Esse ramo

é formado por clientes transformadores

altamente exigentes,

os quais utilizam nossos produtos

como matéria-prima/ingredientes.

Dispomos de um mix

completo para indústrias de alimentos

desde guloseimas, balas,

biscoitos, sorvetes, pães, bolos,

confeitos, massas, frituras, conservas,

molhos. Atendemos também

indústrias não alimentícias

como: tintas, resinas, cosméticos,

farmacêuticas, madeireiras e nutrição

animal”, revela.

Schneider acrescenta que

há constante busca por soluções

para as diversas aplicações do

ramo alimentício. “Contamos com

um parque industrial moderno e

de alta tecnologia, com uma área

de pesquisa e desenvolvimento

com profissionais qualificados.

Dispomos ainda de equipe de assistência

técnica, logística eficiente

e estrutura comercial formada

por profissionais especializados

neste canal. Tudo isso para atender

um mercado cada vez mais

exigente. Para 2021, iniciaremos

com um portifólio renovado e ampliado

de gorduras e margarinas,

atendendo as especificações das

indústrias e, também, da nova legislação

com produtos zero trans

e sem uso de gorduras parcialmente

hidrogenadas.”

Segundo o diretor Comercial

da Coamo, Rogério

Trannin de Mello, outros diferenciais

dos Alimentos Coamo

estão na origem e rastreabilidade

da matéria-prima que sai

dos campos dos mais de 29 mil

cooperados. “O mundo está

cada vez mais integrado, as cadeias

de produção também. O

consumidor quer saber como

aquele produto foi produzido,

que impacto deixou em seu

processo produtivo e a Coamo

se diferencia no mercado por

estar presente em todo o ciclo,

desde a escolha da semente."

É um desafio e, também, uma

oportunidade, pois a Coamo

está atenta a tudo o que o mercado

demanda, e atua com

transparência, mas com a vantagem

de ganhar mais facilmente

a confiança do consumidor.

Linha Industrial dos Alimentos Coamo

Dezembro/2020 REVISTA 39


EXPANSÃO NO MS

Coamo implanta unidade em

Macaúba, distrito de Dourados

Cooperados da região de

Macaúba, distrito de Dourados

(Mato Grosso do

Sul), contam com uma unidade

mais próxima para entregar a

próxima safra de verão. A Coamo

adquiriu uma estrutura já existente

no local e estão sendo realizados

investimentos para melhorar

as instalações.

De acordo com o presidente

Executivo da Coamo, Airton

Galinari, a nova unidade atende

produtores da região do Guassu,

Deodápolis e Fátima do Sul. Ele

afirma que o foco da cooperativa

é atender bem o cooperado com

insumos de qualidade, assistência

técnica e uma boa recepção da

produção. “Com esta unidade, as

indústrias da Coamo em Dourados

serão beneficiadas com mais

matéria-prima”, diz.

O diretor de Logística e

Operações da Coamo, Edenilson

Carlos de Oliveira, observa que

a nova unidade ficará mais perto

dos produtores dessa região

com secagem de qualidade, fluxo

ágil e moderno, na recepção

da produção. “A cooperativa é

uma extensão do cooperado.

No início da safra disponibilizamos

insumos e no momento da

colheita temos que ter estrutura

moderna, ágil e próxima, para receber

a produção.”

Há 33 anos trabalhando

com agricultura na região de Macaúba,

Cláudio Franco é um dos

Coamo adquiriu uma estrutura já existente no local e estão sendo realizados investimentos para melhorar as instalações

produtores beneficiados com a

nova estrutura. Ele valoriza a parceria

e diz que a Coamo ajudou

a melhorar a atividade agrícola

na região. “A Coamo contribuiu

com o crescimento. Trouxe novas

tecnologias e assistência técnica

comprometida com a nossa realidade”,

valoriza.

O cooperado se associou a

Coamo assim que a cooperativa se

instalou em Dourados. Franco está

há 60 quilômetros de Dourados e

seis da nova unidade, em Macaúba.

“Se antes demorava três horas

para levar, descarregar e voltar

com o caminhão, agora será muito

mais rápido. Essa proximidade é

fundamental para os cooperados

da nossa região”, destaca.

Engenheiro agrônomo, Marcelo Cordeiro de Abreu, com o cooperado Cláudio

Franco, um dos produtores beneficiados com a nova estrutura em Macaúba

Dezembro/2020 REVISTA 41


SUCESSÃO NO CAMPO

24ª turma de Jovens Líderes

Aulas foram realizadas em módulos todas as quartas-feiras durante quatro meses

A

24ª turma do programa

de Jovens Líderes Cooperativistas,

terminou dia

10 de dezembro, formando 38

associados. Esse é um premiado

programa de formação para os

cooperados da Coamo, realizado

anualmente com apoio de diversas

instituições de ensino. Desde

a primeira edição, em 1998, foram

capacitados centenas de associados

representando todas as unidades

da Coamo no Paraná, Santa

Catarina e Mato Grosso do Sul.

As aulas da turma de

2020, foram realizadas à distância

durante quatro meses, nas quartas-feiras,

devido a pandemia

do novo coronavírus. Um novo

formato, mas bem aceito pelos

participantes, como Guilherme

Lorenz, de Santa Maria do Oeste

(Centro do Paraná). “Esse formato

teve um sucesso muito grande.

Nem dava para dizer que estava

sendo realizado a distância, pois a

Formatura da 24ª turma de Jovens Líderes Cooperativistas foi no formato virtual

Guilherme Lorenz, de Santa Maria do Oeste (PR), aprovou o novo formato do curso à distância

união da turma foi grande, como

se fosse presencial. Conseguimos

interagir, participar e esclarecer

todas as nossas dúvidas.”

Com a formação, os jovens

passam a ser responsáveis

pela implantação de um novo

modelo de administração rural

mais profissional. Por isso, Saulo

Francisco de Moura Cavalini de

São Domingos (Oeste de Santa

Catarina) destaca que é preciso

aproveitar as oportunidades para

adquirir conhecimento. “Agradeço

a Coamo pelo convite que recebi.

Não pensei duas vezes em

participar. Tudo que aprendi já

está me ajudando na gestão da

propriedade. Apesar de ser um

ano atípico, devido a pandemia,

a Coamo nos proporcionou esse

momento.”

42 REVISTA

Dezembro/2020


O casal Solange e Antonio

Marcos Pereira de Ivaiporã (Centro-Norte

do Paraná), foi o primeiro

a participar junto no curso de Jovens

deres. Uma oportunidade

vivenciada devido ao formato à

distância. “Nessa modalidade eu

e meu esposo pudemos participar

e, inclusive, nossos filhos (um de

16 e outro de 13) acompanhavam

um pouco conosco, o que foi muito

interessante, já que eles tocarão

os negócios da família futuramente.

O curso trouxe novas possibilidades.

Todos os módulos foram

muito importantes”, afirma Solange

Pereira.

Para Antonio Marcos, o

curso serviu para abrir a mente.

“Foi espetacular. Tivemos aulas

com professores de renome que

transmitiram muito conhecimento.

Antes do curso eu tinha outra

visão da cooperativa, embora já

fosse cooperativista sem saber.

Mas, agora podemos aprimorar

o nosso trabalho enquanto membro

da Coamo.”

Segundo o assessor de

Cooperativismo da Coamo, José

Ricardo Pedron Romani, a pandemia

acelerou os processos

digitais na cooperativa. “Apesar

da situação que estamos vivendo,

tínhamos o compromisso de

não interromper um dos programas

mais esperados do nosso

cronograma. Assim, falar da 24ª

turma de Jovens Líderes, é falar

de desafio, aprendizagem e

adaptação. Em meio a uma pandemia,

foi desafiador organizar

uma ação tão importante para a

cooperativa de uma forma EAD,

e que nunca havia sido feito internamente

com cooperados.”

Para Saulo Cavalini, de São Domingos (SC), é preciso aproveitar oportunidades para mais conhecimento

Aliado a tudo isso, nesta

edição houve uma mudança na

condução do curso, realizado

pela Universidade Federal do Paraná

(UFPR) em um novo formato

e roupagem. “Apesar de tantas

mudanças, vimos o comprometimento

e a entrega de nossos

cooperados com o curso. Estamos

satisfeitos e motivados para

realizar a próxima edição.”

Para o presidente do Conselho

de Administração da Coamo,

José Aroldo Gallassini, o curso não

poderia parar e o formato virtual se

tornou um aliado do desenvolvimento

do quadro social durante a

pandemia. “A Coamo foi feita para

toda a vida, por isso, pensamos neste

programa para perpetuar a cooperativa

por meio dos seus cooperados.

Eles representam o presente

e, também, o futuro promissor do

cooperativismo e do agronegócio.

Este curso visa o desenvolvimento

pessoal e profissional, e o interesse

em desempenhar uma administração

voltada para o incremento dos

negócios e da cooperativa", afirma

Gallassini.

Antonio Marcos e Solange, de Ivaiporã: "Curso abriu nossa mente e trouxe novas possibilidades"

Dezembro/2020 REVISTA 43


44 REVISTA

Dezembro/2020


COOPERATIVISMO

VEM SER COOP.

tudo ao seu redor já é

Feito por pessoas e para pessoas, o cooperativismo

está em toda parte. É um modelo de negócio

democrático responsável por gerar trabalho, emprego

e renda, além de promover o desenvolvimento

econômico e social em todos os lugares onde está. Ou

seja: é um ingrediente essencial para a construção de

uma sociedade mais justa por meio da colaboração,

equilíbrio e transformação. É também um caminho que

o momento pós-pandemia trará não só ao Brasil, mas

para o mundo.

Para entrar no espírito de união faz a força, o

Sistema OCB, que reúne mais de 6,8 mil cooperativas

e mais de 15 milhões de trabalhadores (entre cooperados

e empregados), lançou a primeira campanha publicitária

do movimento SomosCoop em nível nacional e

que tem como embaixador o atleta que se tornou ídolo

do esporte brasileiro: o tenista Gustavo Kuerten.

Escolhido por ter afinidade com os valores

cooperativistas, Guga destaca que, em sua trajetória

como atleta, sempre atuou com base em valores sólidos

e, atualmente, como empresário, lidera, ao lado

do irmão, uma holding que tem como visão semear

bons princípios e como missão gerar oportunidades

e negócios com responsabilidade social e desenvolvimento

sustentável. Ou seja, a sintonia ideal com o

modelo de negócio do cooperativismo.

“Para mim é sempre especial trabalhar com o

cooperativismo, porque está dentro da nossa filosofia

de colaborar e trabalhar em equipe. A nossa história

foi construída em cima desses valores, dessas crenças.

Há praticamente dez anos iniciamos uma parceria com

uma cooperativa que fez todo o sentido, porque podemos

aprender ainda mais sobre esse tema. Eu me sinto

muito confortável em falar sobre o cooperativismo, porque

é algo que vem desde a nossa infância dentro de

casa, passando pela carreira no esporte, até a filosofia

da nossa empresa”, declara Guga.

COAMO

A Coamo também aderiu a campanha SomosCoop.

Em todos os materiais de comunicação

da cooperativa o logo já está

inserido: Revista Coamo, calendários, dentre

outros. Além disso, nas redes sociais, as

postagens levam a hashtag #somoscoop.

Assista ao vídeo da campanha

Aponte o celular com o leitor de QR Code na

imagem ao lado

https://www.youtube.com/watch?v=ww-DEiEzFOk

Dezembro/2020 REVISTA 45


BRACHIARIA

RUZIZIENSIS

BRACHIARIA

RUZIZIENSIS

SAFRASUL e COAMO,

PARCERIA NA INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA.

ALTA PUREZA

REVESTIDAS

XTRA®

Garantimos aos nossos

clientes as melhores taxas

de germinação, pureza e

viabilidade de sementes.

Matriz - Campo Grande

(67) 3358-5400

Com revestimentos de

última geração, a Safrasul

aprimora a técnica tão

utilizada no mercado.

Produto exclusivo com

pacote de tratamentos

que elevam as sementes

ao seu potencial máximo,

trazendo mais economia.

46 REVISTA Dezembro/2020

www.safrasulsementes.com.br


COOPERATIVISMO

ESSENCIAIS

Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de

Freitas, durante a pandemia, as cooperativas têm mostrado

ao país o quanto elas são essenciais para a economia. “As

cooperativas, logo no começo desse período, tomaram

todos os cuidados, seguindo as orientações de segurança

e saúde, para que sua produção não fosse afetada. Se, de

um lado, os profissionais são essenciais para a saúde, de

outro, as cooperativas são fundamentais para manter a

economia girando”, explica.

Aqui no Brasil, o movimento cooperativista é composto

por 13 setores econômicos, agrupados em sete ramos.

Isso quer dizer que, de norte a sul do país, há cooperativas

agropecuárias, de saúde, de crédito, de educação, de

internet, de habitação e até de extração mineral.

NÚMEROS

Conheça um pouco dos números do

cooperativismo brasileiro:

Somos praticamente 50 milhões de brasileiros

ligados ao setor (+/- 25% da população se

somamos o número de cooperados, familiares, empregados

e fornecedores diretos).

de cooperativas: 6.828

de cooperados: 14,6 milhões

de empregados: 425,3 mil

Ativo total: R$ 351,4 bi

Ingresso e receitas brutas: R$ 259,9 bi

Impostos e tributos recolhidos: R$ 7 bi

(ref: 2018)

Fonte: somos.coop.br

Campanha #SomosCoamo

Para comemorar os 50 anos de

fundação da Coamo, a cooperativa

lançou nas redes sociais a campanha

#SomosCoamo. Cooperados,

funcionários e parceiros da

cooperativa enviaram vídeos de

até 15 segundos, respondendo à

pergunta: “De que forma a Coamo

ajudou a transformar a sua vida?”

Muitos postaram no

feed do Facebook e Instagram,

outros no story, e ainda

teve quem preferiu enviar pelo

WhatsApp da Assessoria de

Comunicação da Coamo. Conforme

os vídeos foram enviados,

alguns foram postados e

outros integram um filme, que

está no YouTube, Facebook,

IGTV (Instagram) e Linkedin da

Coamo.

Assista ao filme produzido com

alguns dos vídeos enviados.

Dezembro/2020 REVISTA 47


RECONHECIMENTO

Diretoria e funcionários com 40 anos de Coamo em 2020

TEMPO DE CASA,

MAIS DE 400 FUNCIONÁRIOS HOMENAGEADOS

Reconhecer e valorizar o trabalho

dos funcionários é

uma das premissas da Coamo.

Cumprindo agenda no programa

Tempo de Casa, a diretoria

homenageou 416 funcionários,

dos quais 260 com 10 anos de trabalho,

91 com 20 anos, 56 com 30

anos e 09 com 40 anos.

Com 40 anos de Coamo

receberam homenagens os funcionários:

Dorli Célio Sontag e

Luiz Flávio Avanzi, de Fênix, Francisco

de Assis Oliveira, de Quinta

do Sol, Antonio Gilmar Schiessl,

de Palmas, e José Bolivar Pedroso,

José Carlos Bertipalha, Maria Luiza

Lopes, José Valdir Zwirtes e José

Aparecido Pavão (em memória),

de Campo Mourão.

“Vestir a camisa e trabalhar

na maior cooperativa agrí-

cola da América Latina é um

privilégio e motivo de orgulho,

seguindo a direção e exemplo

de uma administração honesta e

eficiente, comprometida com os

cooperados e todos nós funcionários.

A Coamo é a nossa casa

e nossa segunda família. Aqui

trabalhamos e ganhamos o pão

nosso de cada dia, sempre com

muita dedicação.”, disse o orador

José Valdir Zwirtes, em nome de

todos os quarentenários.

Para o presidente Executivo,

Airton Galinari, cada funcionário

que completa 40 anos tem seu legado

e isso é memorável, pois eles

acompanharam 80% do tempo e

trajetória da Coamo. “O aspecto

cultural é muito forte na Coamo e

nossos funcionários são referências.

Os valores da Coamo são praticados

dentro e fora da cooperativa.

Aqui a gente aprende e ensina

muito, a gente nunca perde quando

ensina”, afirma Galinari.

O presidente do Conselho

de Administração da Coamo,

José Aroldo Gallassini agradeceu

o trabalho dos homenageados.

“É importante comemorar esses

40 anos de Coamo e devemos estar

atentos a inovação para crescer

e evoluir. O trabalho feito é o

sucesso de todos nós da Coamo

e ninguém faz nada sozinho.”

Dezembro/2020 REVISTA 49


50 REVISTA

Dezembro/2020


PREMIAÇÃO

Coamo é campeã nas

Melhores do Agronegócio

A

Coamo recebeu dia 24 de novembro, o prêmio

de campeã no setor Cooperativas do 16º prêmio

Melhores do Agronegócio, da Revista Globo

Rural. O evento foi digital com participação remota

dos homenageados, e transmissão ao vivo pelas redes

sociais da revista Globo Rural. O presidente do Conselho

de Administração da Coamo, José Aroldo Gallassini,

participou da cerimônia da sua sala, na administração

central da cooperativa, em Campo Mourão.

“Fico feliz em receber esse prêmio em nome

dos mais de 29,4 mil cooperados e dos 8,5 mil fun-

cionários da Coamo. Estamos tendo o melhor ano

da história dos 50 anos da Coamo. Somos uma grande

cooperativa de grãos, com 11 indústrias, recebemos

nove milhões de toneladas de grãos, principalmente,

soja, milho e trigo e exportamos mais de 1,5

bilhão de dólares”, diz Gallassini.

A 16ª edição do Anuário do Agronegócio, publicação

impressa e distribuída em todo o país com reportagens

e o ranking das melhores e maiores empresas

da agropecuária brasileira, traz uma reportagem sobre a

Coamo com o título “Pés no chão e passos firmes.”

Gallassini participou da cerimônia da sua sala, na administração central da Coamo

1º Lugar em Governança no “Empresas Mais” do Estadão 2020

A

Coamo foi premiada no dia 10 de dezembro com o 1º Lugar na Categoria

Governança pelo “Empresas Mais”, promovido pelo Estadão. Em segundo

lugar ficou a BR Distribuidora e em terceiro a B2W Companhia Digital. O

presidente do Conselho de Administração da Coamo, José Aroldo Gallassini, participou

do evento virtual realizado pelo Estadão.

Para a definição das companhias vencedoras, a Fundação

Instituto de Administração (Fia) estabeleceu 106 melhores práticas

para a Governança das empresas com base no Código Brasileiro

de Melhores Práticas de Governança Corporativa publicado

pelo IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, sendo

avaliadas as práticas de Governança aplicáveis à categoria observando

temas como Propriedade, Conselhos de Administração e Fiscal,

Gestão empresarial, Auditoria independente; Conduta, ética, corrupção

e atos lícitos, e Conselho na inovação e tecnologia.

Dezembro/2020 REVISTA 51


Prédio da Administração Central

da Coamo recebeu decoração dos

50 anos da cooperativa

Acendimento das luzes na Administração Central

da Coamo é tradição há décadas e é o cartão postal

de Campo Mourão nesta época do ano

Natal de Luzes Coamo

De forma diferente em um ano atípico, sem presença de público para evitar aglomeração, a Coamo

promoveu o Natal de Luzes 2020 virtual. O evento é tradição nos finais de ano e encanta milhares

de pessoas, sendo um momento alegre, bonito e aguardado o ano inteiro. O convite deste ano ao

público foi para que neste Natal, deixem a luz do menino Jesus brilhar em seus corações, lares e em todos os

ambientes aonde vocês estiverem. Que todos sejam muitos felizes é o desejo da família Coamo. Com a prática

da caridade, elevado espírito de solidariedade, amor e paz, e muita fé.

52 REVISTA

Dezembro/2020


Mesmo de forma virtual, evento teve a presença e mensagem do Papai Noel

Para ver o vídeo do Natal de Luzes

aponte o celular com o leitor de

QR Code na imagem acima

Prédio da administração

central com motivação dos

50 anos da Coamo

Dezembro/2020 REVISTA 53


54 REVISTA

Dezembro/2020


MARCA HISTÓRICA

Plantio de árvore realizada pelo idealizador e presidente do Conselho de Administração da Coamo, José Aroldo Gallassini e diretores Executivos

Plantio de árvore em comemoração

aos 45 anos da Fazenda Experimental

Descerramento da placa em comemoração aos 45 anos da Fazenda Experimental

A

Fazenda Experimental

da Coamo está completando

45 anos de

fundação. Para comemorar a

data, a diretoria da cooperativa

realizou o plantio de uma árvore

e o descerramento de uma

placa comemorativa para perpetuar

a história.

“A Fazenda Experimental

vem cumprindo muito bem a sua

missão no apoio e transmissão de

ensinamentos, fazendo com que

as modernas tecnologias cheguem

de maneira fácil e aplicável

aos produtores visando colheitas

com mais qualidade e produtividade”,

explica o engenheiro agrônomo

e presidente do Conselho

de Administração da Coamo,

José Aroldo Gallassini.

Segundo ele, os 45

anos representam uma vitória

de todos os cooperados, que

têm o privilégio de receber da

cooperativa uma assistência

de qualidade desde o planejamento

para a escolha de variedades

e insumos, passando

pelo plantio e acompanhamento

das lavouras com orientação

eficiente, até chegar ao

momento da colheita e comercialização

da produção. “São

45 anos de pesquisa e desenvolvimento

do cooperativismo,

sendo fruto da união, trabalho

e participação maciça dos cooperados”,

assegura.

Dezembro/2020 REVISTA 55


Mais litros de leite por

área plantada não é sorte.

É o resultado dos

híbridos para silagem

da Brevant Sementes.

Os híbridos B2688PWU, B2433PWU

e B2612PWU do Programa Silagem 360°

contam com a tecnologia PowerCore ® ULTRA para entregar

mais leite por hectare que os principais concorrentes.

260

*

comparações lado a lado.

**

Média de

1.564

litros de leite/ha a mais.

Diferença de R$ 2.189,33

no rendimento por ha.

260 *

comparações lado a lado.

Média de 1.706 **

litros de leite/ha a mais.

Diferença de R$ 2.387,81

no rendimento por ha.

B2612PWU

260 *

comparações lado a lado.

Média de 852 **

litros de leite/ha a mais.

Diferença de R$ 1.193,10

no rendimento por ha.

(*) Média em 260 amostras de dez/2019 a jul/2020. (**) Densidade de 1,032g/mL - Embrapa, DF.

Simplifique sua escolha

e procure a filial de um distribuidor mais próximo.

POWERCORE ® é uma tecnologia desenvolvida pela Dow AgroSciences e Monsanto. POWERCORE ® é marca da Monsanto LLC. Agrisure Viptera ® é marca registrada da Syngenta Group

Company. A tecnologia Agrisure ® incorporada nessas sementes é comercializada sob licença da Syngenta Crop Protection AG. LibertyLink ® e o logotipo da gota de água são marcas da BASF.

56 REVISTA

Dezembro/2020

www.brevant .com.br | 0800 772 2492

®

, Marcas registradas da Dow AgroSciences, DuPont ou Pioneer e de suas

companhias afiliadas ou de seus respectivos proprietários. ©2020 CORTEVA


SEMENTES

Coamo recebe certificação de

excelência na qualidade do TSI

A

diretoria da Coamo, por meio da Gerência

de Sementes, recebeu pelo segundo

ano, da parceira Syngenta – Seecare,

a certificação de Excelência na Qualidade

do Tratamento de Semente Industrial - TSI.

O Selo de Excelência na Qualidade

do Tratamento de Semente Industrial, recebido

pelos presidentes do Conselho de Administração,

José Aroldo Gallassini, e Executivo,

Airton Galinari, e do diretor de Suprimentos e

Assistência Técnica, Aquiles de Oliveira Dias,

assegura que em todas etapas dos processos

do TSI, foram observados cuidados como a revisão

de máquinas do TSI, destinação correta

dos resíduos, treinamentos e capacitação das

equipes das Unidades de Beneficiamento de

Sementes, segurança no trabalho, utilização de

EPIs – equipamentos de proteção individual,

respeito ao meio ambiente e principalmente a

assertividade de cem por cento dos lotes analisados

na dosagem aplicada nas sementes, garantindo

aos cooperados o controle adequado

das pragas e doenças na fase de implantação

das lavouras.

Nas embalagens das Sementes Coamo

tratadas com as receitas da Syngenta, estão fixados

juntamente na etiqueta de identificação,

o Selo de Qualidade Seedcare.

Dezembro/2020 REVISTA 57


RECEITA

Cookies de

baunilha

com gotas

de chocolate

INGREDIENTES

18 cookies

500 g de MISTURA PARA BOLO COAMO SABOR

BAUNILHA

3 colheres de MARGARINA COAMO FAMÍLIA

2 ovos

75 g de gotas de chocolate

MODO DE PREPARO

Caso a margarina esteja muito dura, coloque por 30

segundos no micro-ondas para derreter. Coloque a

mistura de bolo e a margarina na batedeira (pode usar

a ponta dos dedos, caso não tenha batedeira) e misture

até virar uma farofa seca. Adicione os ovos e misture até

homogeneizar, ficará uma massa brilhosa. Adicione as

gotas de chocolate e misture bem, faça bolinhas de 40 g

(cookies grandes) e deixe na geladeira por 30 minutos.

Coloque na assadeira sem amassar (pode ser usada uma

colher de sorvete como medida, é importante padronizar

para os cookies assarem no mesmo tempo). Preaqueça o

forno (15 minutos) e asse a 180 °C por 15 ou 20 minutos.

A massa vai ficar crocante por baixo e macia por cima.

Depois que tirar do forno, os cookies ficarão crocantes

quando esfriarem.

DICA

Se preferir, pode usar a mistura de bolo sabor

chocolate.

www.alimentoscoamo.com.br

/alimentoscoamo

AF126 COI 0011 20O ANUNCIO COOKIES DE BAUNILHA COM GOTAS DE CHOCOLATE.indd 1 19/03/20 15:43

58 REVISTA

Dezembro/2020


Neste ano,

completamos

50 anos

cultivando

grandes

transformações.

É HORA DE CELEBRAR!

Desejamos um 2021 com uma

colheita farta de SAÚDE, PAZ,

FÉ, AMOR E ESPERANÇA PARA

O MUNDO INTEIRO.

Família Veiga (Mamborê)

A vida é a gente que transforma.

coamo.com.br

More magazines by this user
Similar magazines