Moda & Negócios EDIÇÃO 32

jscomunicacao

Ano 6 - Nº 32

Dez/20 à Jan/21

Ano Novo

Esperança Renovada

Brasil, um dos maiores

exportadores de moda

praia do mundo

O que esperar de 2021 ?

Moda e Natal, a medida

do bom senso

A passividade do

povo brasileiro

Amarelo e Cinza, nomeadas como as

cores do ano para o verão de 2021


Nesta edição

10

6

Na busca por soluções para

combater o coronavírus a indústria

da moda não apenas produziu

roupas confortáveis, mas deu sua

contribuição lançando tecidos e

peças de vestuário com tecnologias

antivirais, informa o acadêmico

Agildo Galdino.

O sistema de sociedade mudou

e se queremos não sofrer com

isso, devemos nos adaptar.

Afirma o consultor Pedro

Duplaá

12

8

Os mesmos políticos que suspenderam

as atividades econômicas e impuseram

regras draconianas ao povo,

aparecem aglomerados, sem máscara,

confraternizando, uma agressão à

coletividade. Esse é o comentário do

consultor em política e institucional

José Nivaldo Junior.

Uma aposta para esse

verão 2021 são o amarelo

e cinza, nomeadas como

as cores do ano. Saiba

mais pela coluna de

Juelayne Gondim

16

Inusitado! É assim

que o Professor

José Urbano define

o ano de 2020, o

ano da Pandemia do

Coronavírus.

18

O Brasil com sua

temperatura tropical,

diversidade climática

e cultural, se define

como um país em

destaque para a

indústria da moda

praia, diz Any Brasil.

ANO 6 – NÚMERO 32

Dez 2020 a Jan 2021.

Produção: JS Comunicação

js@jspropaganda.com.br

81 3721.3540 - 99122.3917

js@revistamodaenegocios.com.br

Moda & Negócios

@revistamodaenegocios

www.revistamodaenegocios.com.br

Editor: José Severino do Carmo

Dir. Financeira: Cleonice Freitas

Informática: Émerson Freitas

Dir. Admin.: Cecília Freitas do Carmo

Diagramação e Marketing Digital:

Fábio Vasconcelos

Jornalista Responsável:

Eduardo Franco DRT/PE 3859

Revisão: Samuel Lira de Oliveira

Colaboradores desta Edição:

Historiador José Nivaldo Junior

Prof. José Urbano

Editora de Moda Any Brasil

Consultor Pedro Duplaá

Psicóloga Shirley Freitas

Editora de Moda e Fotógrafa

Juelayne Gondim

Escritora Malude Maciel

Prof. Agildo Galdino

Fotógrafo Leonardo Araújo

Fisioterapeuta Thaisa Pereira

Historiador Hélio Florêncio

Os artigos assinados são de inteira

responsabilidade de seus autores,

podendo não representar o pensamento

da revista.

2 Moda & Negócios @revistamodaenegocios www.revistamodaenegocios.com.br


Opinião

do Leitor

26

32

“Mesmo com as ferramentas digitais

incentivando o comércio à distância,

a economia mundial recuou, e um

dos setores mais atingidos pela crise

foi o de turismo”. Está na coluna de

Leonardo Araújo

34

24

O

30

Por um triz, o nome Caruaru,

dado à Capital do Forró, não seria

Caruaru, explica o memorialista

Hélio Florêncio.

racismo, no Brasil é velado.

Faz-se que não existe, mas

o inimigo está ali, bem

presente, porém camuflado.

É assim que pensa a escritora

Malude Maciel.

Somos sobreviventes de um

espetacular reencontro com a fé.

Fé no ser humano. E mesmo com o

surgimento da vacina, ser solidário,

presente, faz toda a diferença,

afirma a Psicóloga e Consteladora

Shirley Freitas.

Saiba pela Fisioterapeuta

Thaisa Pereira a importância da

Fisioterapia Pélvica para pacientes

de Câncer de Próstata.

DE SÃO LUIS-MA

Obrigado pela excelente edição

da Revista Moda&Negócios!

Emidio Ribeiro

Repres. AAFBB-MA

DE CARUARU

Parabéns por mais uma edição

da Moda&Negócios.

Engº João Melo Filho

Diretor da Comello Engenharia

A Revista está linda.

Clarissa, a criança, tá linda, pode

ser capa na próxima edição.

Ângela Galindo

DE RECIFE

Leitura suave, agradável e elegante.

Geraldo Cesar

A revista tem caminhado com

uma temática bem abrangente;

parabéns ao corpo editorial.

Gilvandro Macena

Parabéns pela maravilhosa revista.

Já a comparei com a Veja,

uma vez. Hoje, ela deu um passo

à frente, pela diagramação e seu

belíssimo conteúdo.

José Carlos de Oliveira

Agradeço a todos que fazem a

excelente Revista Modas & Negócios,

a gentileza da inclusão

do meu nome no rol dos contemplados

com o destacado

informativo, publicação de relevantes

assuntos socioeconômicos,

que engrandecem Caruaru.

Darley Ferreria.

DE MACEIÓ

Parabéns por mais esta edição

da REVISTA MODA & NEGÓ-

CIOS. São temas, cores, ideias e

fotos que aprazem ao leitor.

Lucilio Rosa de Oliveira

3


Editorial

Está chegando pra você a última edição de M&N do ano

de 2020. E aproveitando, lhe convidamos para agradecer

conosco.

Agradecer pela dádiva de estarmos vivos. E, se nossos amigos

mais chegados, nossos familiares também estão, o agradecimento

deverá ser dobrado.

Porque não foi, nem está sendo fácil , chegar onde chegamos

– dezembro de 2020. Mas, com as graças de Deus, haveremos

de chegar e permanecer bem melhores, mais alegres,

saudáveis e com muita paz, ao raiar os primeiros dias de

2021.

E assim permanecer, durante todo o ano, dias, horas

e minutos de nossa vida, sempre com conquistas e

realizações. Acredite.

Depois da tempestade sempre vem a bonança.

Crescemos ouvindo isso e comprovando sua veracidade.

Portanto, repita comigo: “Tudo vem a

mim com facilidade, alegria e glória”. Por que

eu mereço, por que nós merecemos.

E por que Deus existe.

Boas Festas, Feliz Natal e

próspero Ano Novo – 2021!

São os votos de toda a equipe

Moda & Negócios.

Com o forte abraço de seu editor

José Severino do Carmo.

4


Que este Natal seja repleto de

alegria, paz, amor e muita música.

Desejamos um 2021 de prosperidade

e momentos inesqueciveis.

São os votos de todos que fazem SBNC .

CARUARU - 101,3


Agildo Galdino

MODA E NATAL

A MEDIDA É DO BOM SENSO

Gente!, o Natal está aí batendo a nossa porta, mas

É não podemos fechar os olhos com a peneira, não dá

para baixar a guarda da segurança. A realidade é que

o coronavírus continua entre nós e faminto, vacilou, o

bichinho abocanha, não tem idade nem condição socioeconômica.

Paciência, precisamos aceitar que 2020

foi um ano atípico e que vivemos em um mundo real

com suas potencialidades, mas também com suas fragilidades.

Sim! É uma pena, mas o que fazer? Seria bom se esse

bichinho estivesse de malas prontas para sucumbir

nas profundezas abissais submergido por rocha plutónica,

e a alegria voltando ao nosso convívio como diz a

canção: “vindo no clarão da lua montando um alazão

da noite espalhando música no ar”.

Deixemos de lado a poesia e voltemos a nossa realidade,

ou seja, o que gostaríamos é que pudéssemos

impulsionar o comércio, a retomada da economia, a

nossa liberdade. Para tanto, toda a atenção é pouca,

o afrouxamento dos procedimentos de proteção nesse

momento pode levar a consequências irreparáveis.

Segundo médicos infectologistas, este ainda não é o

momento de relaxar e promover aglomerações mesmo

que em ambiente familiar.

Não obstante chegamos a nossa tão sonhada e importante

época natalina, em clima de insegurança decorrente

de estarmos em pleno augúrio pandêmico. Mas o

Natal é tradição, faz parte da cultura brasileira e mes-

6


FOTOS DUVULGAÇÃO

mo que de maneira diferente, as comemorações não

deixarão de acontecer, mesmo que esse ano de 2020

tenha sido recheado de problemas e desafios face ao

advento da pandemia da covid-19.

A maioria das pessoas não irão se contentar nessa época

com as celebrações a distância, pretendem comemorar

o Natal na companhia da família e de amigos, portanto

ficar em casa não significa deixar de comemorar

o Natal, as festas familiares sim deva ocorrer em um

novo formato, daí vale combinar ponderação e criatividade

aplicando a melhor forma: a do bom senso.

Na busca por soluções para combater o coronavírus a

indústria da moda não apenas produziu roupas confortáveis,

mas deu sua contribuição lançando tecidos

e peças de vestuário com tecnologias antivirais. Segundo

o estilista Jay Boggo e outros a indústria têxtil

brasileira respondeu rápido à pandemia apresentando

ao mercado tecidos antivirais e eis a hora de focar na

produção local, na cultura e no design brasileiro para

“seduzir” aquele consumidor que viajava para consumir

marcas estrangeiras.

É fato que a pandemia impactou a indústria da moda,

mas para os empresários do setor, não será capaz de

tirar a expectativa de vendas de produtos natalinos.

Para boa parte dos lojistas, o Natal deste ano promete”

apesar da pandemia.

Se não dá para ser como gostaríamos, a solução é fazer

uma versão de melhor forma possível de coexistirmos

com a pandemia. Foi assim com o maior evento de

moda da América Latina, o São Paulo Fashion Week,

que comemorou seus 25 anos com festa virtual, reafirmando

a importância da cadeia da moda nacional,

inclusive regulamentando a cota de 50% de modelos

negros no casting dos desfiles, e buscando caminhos

mais sustentáveis para as marcas.

Acreditamos que apesar dos pesares o Natal vai ser

maravilhoso.

Agildo Galdino Ferreira

Membro da Academia Caruaruense de Cultura, Ciências e Letras, e

da União Brasileiras de Escritores.

7


José Nivaldo Junior

Um dos compromissos da boa imprensa é fornecer

informação qualificada, fazer análises diferenciadas,

mostrar ângulos inéditos. Não deve estar na agenda

de quem faz bom jornalismo, como é o caso do MO-

DA&NEGÓCIOS, tutelar quem quer que seja. A boa im-

E A VIDA CONTINUA...

Ano de pandemia. Tudo inesperado. Mil dificuldades.

E, como se não bastasse, eleições pelo meio. porém considerem relevante sua leitura.

prensa quer leitores que até discordem da publicação,

Insustentável: os mesmos políticos que suspenderam QUALIDADE

as atividades econômicas e impuseram regras draconianas

ao povo, aparecem aglomerados, sem máscara,

confraternizando, uma agressão à coletividade.

CORDEIROS

Ah, como é pacífico o povo brasileiro. Se um povo

nasceu com vocação de cordeiros, fomos nós, brasileiros.

Aceitamos tudo. Da aglomeração à compra de

votos. Vendemos nossas consciências por dois tostões

de mel coado. Vendemos? É forma de expressão. Alguns

vendem. Talvez a maioria não venda por falta de

oportunidade.

TUDO PASSA

As eleições passam, as perguntas ficam. A vida continua,

novos fatos acontecem, os assuntos são esquecidos

ou deixados de lado. Com relação ao recente segundo

turno das eleições, não vai acontecer tão fácil.

Ficaram marcas profundas de manipulação das consciências,

nas capitais e cidades onde aconteceram segundos

turnos De tentativas de compra de votos. De

falsos profetas. Pelo menos, se depender de alguns órgãos

de imprensa que cumprem o seu dever, as mutretas,

bem ou mal sucedidas, não ficarão no esquecimento

. Mas, falando francamente, alguém está interessado

nisso?

OLHAR DIFERENTE

Esse é o propósito de José Severino do Carmo e tantos

outros que fazem comunicação de qualidade no Agreste.

Indagar. Ajudar a pensar. Jornalista não é mais inteligente

do que ninguém. Só que informação é o nosso

negócio. Do mesmo jeito que o marceneiro sabe fazer

moveis, nós sabemos fazer comunicação. E, sinceramente,

MODA&NEGÓCIOS faz isso como poucos.

MANIPULAÇÃO

MODA&NEGÓCIOS tem um estilo. Uma filosofia. Uma

missão. Faz um jornalismo otimista, beneficente, justo,

propositivo. Ressalta e facilita a convivência social.

Como a vida não é só feita de agruras, apoio esse estilo

e essa forma de fazer de desde sempre.

Isso não quer dizer que abrimos mão dos princípios

do bom jornalismo. O fato é sagrado. A interpretação é

livre. A versão, bem, aí depende da imaginação.

MODERNIDADE

Investigamos. Questionamos. Perguntamos.

Mas também, de acordo com a visão pioneira de José Severino

do Carmo, conciliamos. Divulgamos o que é positivo.

A crítica é importante, o reconhecimento é fundamental.

Assim é a vida. Assim é MODA&NEGÓCIOS.

Assim é a imprensa moderna, no mundo desenvolvido

e civilizado.

José Nivaldo Junior

Publicitário com atuação nacional. Consultor em comunicação

política e institucional. Da Academia Pernambucana

de Letras.

8


Pedro Dupláa

O seu ponto de vista

nunca foi tão importante para

o seu sucesso como é AGORA

FOTOS DUVULGAÇÃO

Apesar de não ser a primeira Pandemia da história,

está sendo a primeira de real impacto global em

pleno século 21, freando até mesmo o capitalismo e colocando

todos os habitantes do planeta em isolamento.

Por isso, atire a primeira pedra quem nunca esteve ou

está sob a influência dos efeitos colaterais causados

por toda essa transformação de realidade que estamos

experimentando desde o início da era digital.

Para ficar claro, os efeitos colaterais são as chamadas

doenças modernas como ansiedade, estresse, raiva,

impaciência, intolerância, radicalismo de diversos tipos,

exclusão social, angústia, infelicidade, sobrecarga

mental, TOC, taquicardia, arritmia, crise de pânico, desânimo,

depressão, esgotamento físico etc.

Onde eu quero chegar com essa reflexão é que, está

tudo bem se você, eu, alguém próximo ou distante estiver

com dificuldade em se manter de pé frente a toda

essa movimentação que está acontecendo. Estamos

fazendo o melhor que podemos e o momento pede

temperança e reflexão para sairmos dessa vitoriosos

e fortalecidos.

As mudanças são reais e definitivas, o mundo está se tornando

outro e como consequência o sistema de sociedade

também está passando por profundas transformações.

10


Preste atenção nesta frase que você acabou de ler e se não

entendeu, relei-a.

Portanto é vital reconhecer e aceitar o fato de que a humanidade

está vivenciando um ponto de inflexão onde

iremos viver por um

determinado período,

ouso dizer algumas décadas,

intensas mudanças

em nossa realidade.

Esse é o primeiro passo

para se reestabelecer na

vida e voltar a prosperar

em meio a esta nova

realidade.

Quando aceitamos que a

mudança é real, nós somos

capazes de superar

os antigos paradigmas que não servem mais e abrirmos

as portas mentais para novos serem edificados.

Perceba que nas entrelinhas desse fato, você encontrará

a resposta para o equilíbrio em meio a todas essas

mudanças.

É simples, efetivo e não lhe custará nada além de consciência,

vontade e reflexão. Em troca você conseguirá

ressignificar a sua forma de enxergar a vida,

alinhando a sua visão acerca do funcionamento

da vida nesta nova

realidade.

Se você realmente quer ter

uma vida melhor e viver

uma realidade mais

abundante, experimente

refletir sobre a

sua vida e reprogramar

a sua realidade...

isso inclui reescrever

seus planos

pessoais, profissionais

e metas para o

futuro... Indo muito

além disso, reescrevendo

também o seu

jeito de pensar e compreender

a vida, pois a

realidade do mundo está

muito diferente do que era

em 2019... O sistema de sociedade

mudou e se queremos não

sofrer com isso, devemos nos adaptar.

“As mudanças são reais e definitivas,

o mundo está se tornando outro e

como consequência o sistema de

sociedade também está passando por

profundas transformações”.

Caso você ainda não tenha começado a olhar para esse

outro lado da vida, menos aparente e mais profundo...

Aqui fica o conselho do seu amigo Pedro Dupláa...

Uma árvore só se sustenta em pé devido às suas raízes

bem estabelecidas em terra firme... Isso também é

válido para o ser humano,

só nos mantemos de

pé quando nossas raízes

estão bem estabelecidas

em terra firme... A Terra

em que vivíamos não

existe mais... tudo está

mudando e devemos

aprender novamente

como enraizar nossas

raízes nela... Forçando

a nossa adaptação para

gerar novos tipos de raízes

para este novo tipo de terra.

Desejo que este fim de ano seja saudável para você,

com bastante reflexão sobre a vida e que as suas decisões

estejam mais alinhadas com a nova realidade que

estamos iniciando como espécie humana.

Pedro Dupláa S. Ferreira

Empresário Internacional

Coach Integral Sistêmico

11


Verão

2021:

cores,

formas

e looks

Juelayne Gondim

Como de costume o

verão chega trazendo

mais cor e leveza aos

looks, garantindo assim

que a alegria da estação

se faça presente no nosso

dia-a-dia.

12


Nessa estação as cores ficam mais

vibrantes, alegres e leves. Uma aposta

para esse verão 2021 é a união do

resiliente Ultimate Gray com o amarelo

vibrante Illuminating.

O neon segue na nossa lista de

tendências, já fazem alguns verões que

o neon aparece com tudo, mas sempre

inovando nas suas aplicações, garantindo

assim a atualidade do look, dessa vez

ele chega no look monocromático, ou

fazendo uma pequena aparição numa

peça mais clássica.

Modelagens amplas também são uma

aposta dessa estação, looks com essa

modelagem nos passam a mensagem de

conforto e leveza característicos do verão.

Uma tendência que já esteve super em

alta e que vem ganhando muita força

ultimamente é a das peças românticas

e, agora, também com estilo girly (que

são peças que possuem um estilo muito

feminino e delicado com uma pegada

13


CORES PANTONE

2021

mais jovial). Nessa tendência uma peça

chave para esse estilo, são os vestidos.

Nele podemos reunir vários elementos

que são trend da estação e criar um look

bonito, com informação de moda e super

confortável.

Mais uma peça que bomba nessa estão é

o top cropped, ele aparece em diversas

produções e passeia com facilidade entre

o universo mais casual e o mais elegante.

E agora vamos falar das estampas! Afinal

são elas que garante cor e vida aos

nossos looks, não é mesmo?! Como de

costume, a estação ais quente tem uma

predileção por formas mais orgânicas,

que nos lembre natureza, sendo assim

as flores tem sempre um espacinho nas

coleções e look de verão. Nesse ano elas

irão aparecer em grandes formatos e

misturados a folhagens, criando um ar

mais tropical.

Por fim, temos a transparência. Essa

tendência foi resgatada lá dos anos 90,

se bem que ela nunca esteve realmente

fora de moda, mas teve seu auge durante

os anos 90-2000. Grandes marcas como

Christian Dior e Givenchy apostaram

em peças com transparências em seus

últimos desfiles. A transparência tem

como objetivo valorizar e mostrar o que

você mais gosta em seu corpo, ou seja,

suas partes privilegiadas.

Juelayne Gondim

Graduada em Administração pela UPE e

Graduanda em Design pela UFPE

+55 81 9189.5068 | 9765.1574

Fotografia: @juelaynegondim

Looks: @usecloset

Modelo: @manutimoteo

Produção: @reenatatrajano

14


José Urbano

FOTO DUVULGAÇÃO

Dias melhores para todos nós

ano de 2020, no meu ponto de

O vista, pode ser definido por vários

adjetivos, porém eu escolho um

para dialogar com os amigos desta

coluna: inusitado. Não é a primeira

vez que o mundo enfrentou uma

pandemia – a história registra outros

momentos – mas seguramente nesta

pós modernidade, onde ciência e tecnologia

caminham de mãos dadas,

nos surpreendeu um mísero vírus ter

envolvido o planeta todo, nessa seara

de aproximadamente 7,5 bilhões de

seres humanos, passageiros que somos

neste planeta azul. Até o fechamento

deste artigo 1.401.000 óbitos

no mundo, uma média de 175.138

pessoas faleceram a cada mês desde

março de 2020.

Eu também perdi várias pessoas,

ao menos uma dúzia delas. E ponto.

Não vou ficar me lamentando

nem construindo texto sobre esta

tragédia coletiva. Estamos sobrevivendo

e aprendendo diariamente

as lições do novo normal, regras

de convivências tão ressaltadas

ultimamente.

Enxergo a vida numa dimensão

muito maior do que qualquer pandemia.

A mágica da vida que começa

no milagre da concepção no

útero! No sorriso de uma criança

que exala esperanças, no olhar dos

idosos, sempre saudosistas, na sensibilidade

das mães, seres caracterizadas

pelo amor puro, transparente,

refinado, cristalino, às vezes

incompreendidas, mas muito mais

avançadas que os homens na arte

de amar!

16


Humanistas que se tornaram personalidades

históricas da grandeza

de Chaplin, Mahatma Gandhi, Martin

Luther King, nosso brasileiríssimo

Dom Helder Câmara – entre

tantos outros – viveram e morreram

dedicados ao grito de combate

às injustiças sociais, e nos apontaram

os caminhos para um mundo

melhor, que nasce de dentro para

fora de cada um de nós!

A dimensão da vida, que nos une

pela mesma árvore genealógica,

sem as divisões criadas pelas religiões,

ideologias políticas, sistemas

econômicos... e outras invenções

que nos impõem para nos dividir e

assim nos dominar. Um não a tudo

isso, uma limpeza na nossa mente,

para que a semente da solidariedade

encontre terra fértil e possa

render os frutos da tolerância, solidariedade,

e a união seja a marca

maior como uma liga a nos juntar

no mesmo espaço, mesmo com nossas

diferenças, se positivas, todas

são válidas! Tanto se fala em céu e

eternidade pós túmulo... se a gente

não pisar aqui o primeiro degrau, a

meu ver nunca alcançaremos numa

dimensão superior.

Para não alongar e em respeito ao

limite textual, gostaria de lançar

mão de uma mensagem que nos

compromete à construção de um

mundo melhor, na beleza poética

de Ivan Lins e Vítor Martins:

Depende de nós

Quem já foi ou ainda é criança

Quem acredita ou tem esperança

Quem faz tudo pra um mundo melhor

Depende de nós

Que o circo esteja armado

Que o palhaço esteja engraçado

Que o riso esteja no ar

Sem que a gente precise sonhar

Que os ventos cantem nos galhos

Que as folhas bebam orvalhos

Que o sol descortine mais as manhãs

Depende de nós

Se este mundo ainda tem jeito

Apesar do que o homem tem feito

Se a vida sobreviverá

(Depende de nós)

2020 se vai e leva todas as complicações com ele.

2021, a esperança de dias melhores para todos nós!

Feliz ano novo!

FOTO DUVULGAÇÃO

José Urbano

Prof. de história, palestrante, cordelista,

radialista, técnico em educação.

17


Any Brasil

Moda

Praia,

do

Brasil

para o

Mundo

18


Vamos falar de uma moda que amamos

e fazemos muito bem???

O Brasil com sua temperatura tropical,

diversidade climática e cultural, se define

como um país em destaque para a

indústria da moda praia.

Esse segmento da indústria têxtil que

ganhou grande relevância na década

de 90, hoje, tem o Brasil como um dos

maiores exportadores de moda praia

no mundo.

Já não falamos mais somente de biquíni

e maiô. A moda praia evoluiu e

agora temos saídas, conjuntos e acessórios

que são um verdadeiro look

completo com muito estilo.

19


Com estampas, tecidos e cores que acompanham

as tendências de moda e elevam

o uso da moda praia para outros lugares e

momentos do dia.

O mais interessante disso tudo (e descrevo

isso com maior orgulho) é que o melhor

da moda praia é nosso, é do Brasil.

Any Brasil

Modelo: @vanessagualberto

Veste: @marerosaoficial

20


WORKWEAR

22

Ponto alto dessa tendência

são os Jumpsuits

(macacões) feminino

e masculino. Mas claro

que tudo isso seja com

muito estilo pra deixar

com uma cara de moda

atual.

E aí curtiram?

Any Brasil

Produção Any Brasil

Foto @fotomedeiros

Modelos @bruno_pity @

luiz.altenfelder

Looks @dna_masculino

Any Brasil

Segura essa tendência

que tem deixado

todo mundo enlouquecido.

A moda é, literalmente,

usar roupa de trabalho.

Especialmente roupas

que envolvem trabalho

manual, aquelas que

você olha e se remete

logo aos empregados

de indústria. Os tecidos

têm aspectos mais

resistentes e detalhes

refletivos (como os trabalhadores

de trânsito).


Malude Maciel

IMAGEM DUVULGAÇÃO

ONTOS DE VISTA

24

As palavras expressam os pensamentos mais diversos

da humanidade e se “cada cabeça é um mundo”,

haja verbetes para explicar o inexplicável; porque

também se afirma que: palavras são palavras, nada

mais do que palavras.

Há pessoas que não têm a menor capacidade para se

fazerem entender. Não é todo mundo que sabe transmitir

exatamente aquilo que quer dizer, sendo aí onde

mora o perigo, pois a má interpretação pode gerar

situações embaraçosas; por isso todo cuidado é pouco,

especialmente para quem fala em público e tem a

incumbência de discursar em nome de um grupo, um

povo, como autoridade.

Nesse último dia dedicado à Consciência Negra, escutei

um pronunciamento do Vice-presidente do Brasil,

em cadeia nacional apregoando que não existe racismo

nessa Nação. Logo ele, de quem aprecio os comentários

por serem geralmente coerentes e sensatos muito

mais do que as falas improvisadas do Presidente, que

não tem o dom da palavra, nem se esforça por isso.

No primeiro momento estranhei tal posicionamento,

porém compreendi que ele estava fazendo uma comparação

entre o problema do racismo aqui e nos Estados

Unidos, onde essa prática é, sem dúvida, mais

acirrada e extremista. Ele mencionou sua experiência

de quando morou na América do Norte e citou algumas


proibições que os indivíduos negros sofrem ali há longos

anos, onde há separação em tudo e todo um sistema

hostil à união das raças que só tem aumentado nos

últimos dias com assassinatos em plena via pública

por policiais brancos em detrimento de pessoas pretas.

Com toda essa “guerra” civil, lá já tiveram um Presidente

negro, enquanto aqui, nem isso. Entendi que

o Gen. Hamilton Mourão usou o método comparativo,

quando se faz analogias verbais para compreensões

reais. Nisso ele não pecou. Por outro lado ele também

utilizou sua fala como “profética”, quando se diz aquilo

que se deseja como

realidade. Seria bom

que essa declaração

fosse autêntica, mas

fica muito a desejar.

Sabemos que no

Brasil o racismo é

velado. Faz-se que

não existe, mas o

inimigo está ali,

bem presente, porém

camuflado. Só

sabe quem passa

por situações constrangedoras

tal sofrimento.

Não há

motivos pra racismo nesse país, pois a miscigenação

é tão intensa que o sociólogo FHC declarou que

não há raça pura no Brasil, toda família tem “um pé

na senzala”.

Numa circunstância de levar vantagem, como nas cotas

de universidades, muitos se inscrevem como “negro”

falso.

Pessoalmente entendo que o preconceito social com o

“pobre” é bem mais escancarado. Um negro rico é respeitado,

porém até um branco pobre é discriminado e

inferiorizado.

Conheço um caso onde crianças negras estavam numa

livraria da cidade remexendo as prateleiras de livros

infantis. O dono da loja mandou seu funcionário afugentar

os “moleques’’; mas os meninos eram filhos de

gerente de Banco e, ao saber da condição financeira

deles, mudou imediatamente de tratamento.

Em resumo, todos sabemos das terríveis mazelas deixadas

pela escravidão entre nós; inclusive o maior mal

foi tirar do negro sua identidade; há negros que têm

preconceito com irmãos de cor. Essa questão das páginas

mais vergonhosas da nossa História contemporânea,

pois a abolição em 1888 não faz nem 200 anos,

marcou como ferro em brasa, nossas almas, mentes e

corações e, sempre haverá subsídios pra comentários

críticos; uma lauda é pouco espaço pra tantos assuntos

correlatos.

FOTO DUVULGAÇÃO

No entanto, aconselho não se ficar remoendo casos

passados sem perspectivas de transformação, pois isso

fomenta a raiva, o ódio e as desavenças gratuitamente.

Todo colonizador usou de crueldade inesquecível, porém

tudo passa; até

o Holocausto. Urge

viver o presente; os

afetados devem ser

os melhores onde

estiverem e buscar

sempre oportunidades:

estudar muito,

trabalhar muito e

bem, ocupar postos

de lideranças, mesmo

nadando contra

a corrente; dando

exemplo de honradez

e inteligência;

ter perseverança e

determinação; provando sua capacidade e segurança

sem perder tempo com histerias. Avançar e cobrar a

aplicação da Lei de igualdade pra todos; denunciar

sim; lutar pelo seu lugar ao sol; protestar com dignidade.

Sem arruaças, nem baixarias.

“Não somos inimigos uns dos outros. Os

verdadeiros inimigos são aqueles que

tentam nos dividir em todos os tipos

possíveis de grupos para criar guerras de

gênero, raças, rendas e idades”.

Ben Carson

“Aprendemos a voar como os pássaros,

a nadar como os peixes; mas não aprendemos

a simples arte de viver como

irmãos”.

Martin Luther King

Malude Maciel

ACACCIL – Cadeira 15 – Patroness: Profa. Sinhazinha.

25


Leonardo Araújo

DESTINO: 2021...

O QUE ESPERAR?

ano de 2020 não passou nem perto das expectativas

que o mercado projetava. A pandemia do novo

O

Coronavírus gerou grandes impactos na vida de todos.

Uma enorme crise sanitária se instalou, acarretando,

ainda, uma enorme crise econômica. Com o setor de

turismo não foi diferente. Mas o que se espera para o

turismo pós-pandemia?

Há um ano, em dezembro de 2019, o mundo girava em

seu ritmo normal. O comércio aquecido com as vendas

de final de ano, os bares e restaurantes lotados e com

filas de espera para as tradicionais confraternizações de

empresas e grupos de amigos, e as companhias de turismo

propagando a venda de seus pacotes de férias. Em

dezembro de 2019, eu mesmo escrevera uma matéria

para a Moda & Negócios sugerindo um destino para as

férias dos leitores, e, ainda, comprara para mim mesmo

uma viagem. Mas de repente, tudo mudou.

Ainda em dezembro, na China, surgiu o novo Coronavírus,

que aos olhos do mundo não parecia tão ameaçador.

No entanto, já em janeiro de 2020 o novo vírus começou

Praia do Jacaré, Paraíba. O turismo foi um dos setores da economia mais afetados pela pandemia, no Brasil e no mundo inteiro.

26


Nova Jerusalém, Pernambuco.

Buenos Aires, Argentina. A Argentina foi um dos países que teve a

economia mais fragilizada pela pandemia. No entanto, foi um dos

primeiros da América do Sul a apresentar um plano de vacinação da

população.

São João de Caruaru, Pernambuco. Foto Divulgação

Diversos eventos de grande importância para a economia de

Pernambuco, como A Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, as Festas

de São João, a Missa do Vaqueiro e a Regata Recife-Fernando de

Noronha foram cancelados em 2020 devido à pandemia de Covid-19.

a se espalhar para a Europa e, em março, chegou ao Brasil.

Hoje, nove meses depois de sua chegada às terras tupiniquins,

o Covid-19 já infectou quase sete milhões de

brasileiros e tirou a vida de mais de 180 mil. Quase quatro

vezes mais que o número de vidas perdidas para a

Gripe Espanhola, cem anos atrás, quando não havia dez

por cento da estrutura de saúde pública ou suplementar

que temos atualmente.

Além das vidas ceifadas, e da politização de uma crise

sanitária nunca antes vista, a economia do mundo inteiro

também foi atingida pelo vírus. Mesmo com as ferramentas

digitais incentivando o comércio a distância, a

economia mundial recuou, e um dos setores mais atingidos

pela crise foi o de turismo.

Viagens desmarcadas, voos cancelados, aeroportos

fechados, funcionários de hotéis em férias coletivas,

Sintra, em Portugal tem no turismo sua principal fonte de geração

de renda. No país europeu foi um dos lugares onde mais se viu ruas

desertas durante a crise sanitária.

27


Roma é o segundo destino mais procurado por turistas que visitam

o Velho Mundo. A Itália foi o segundo país com maior número de

mortos naquele continente.

vouchers para daqui a um ano. O resultado disso foram

destinos turísticos do mundo inteiro que se transformaram

em cidades fantasmas. Como o isolamento social se

mostrou ser a forma mais eficaz de prevenir a contaminação

pelo Covid-19, os mais diversos destinos turísticos

e empresas do setor se tornaram incertos.

No segundo semestre, após um gigantesco sacrifício de

boa parte do mundo, o número de casos do novo Coronavírus

começou a cair, e na Europa, onde diversas fronteiras

foram fechadas, a circulação de pessoas, aos poucos,

foi voltando. Mas várias eram as restrições. Passou a

ficar em evidência o termo “turismo de isolamento”. No

Brasil começou um afrouxamento das medidas de isolamento

pelos governos estaduais, e, aos poucos, as pessoas

foram voltando a sair de casa e procurar destinos

próximos e que fossem relativamente seguros.

A turismóloga Patrícia Magalhães, formada em 2008 e

com MBA em Planejamento e Gestão Ambiental, trabalhou

durante anos em empresas na área de comércio de

tecnologia, quando começou a organizar pequenas excursões

para eventos em cidades do interior de Pernambuco,

até que em dezembro de 2019 iniciou as atividades

de sua própria agência de turismo: a Avant Turismo

PE (@avantturismope no Instagram).

Patrícia conta que três meses após abrir a agência,

quando começou a pandemia, passou outros três sem

qualquer faturamento. Foi quando decidiu não ficar parada

e investir em participação em eventos online e conteúdo

sobre o potencial turístico do estado em seu perfil

no Instagram, passando, mesmo a distância, a estar próxima

de seus clientes. Então, com o afrouxamento das

medidas restritivas, a Avant Turismo PE voltou a operar,

trabalhando sempre com pequenos grupos, de no máximo

oito pessoas e, preferencialmente, do mesmo ciclo

social. A agência tem seu principal foco no turismo local

no estado de Pernambuco, no turismo criativo e de experiência,

muito voltado para grupos de outros estados

e países.

Para o pós-pandemia, a empreendedora diz que o turismo

de massa vai continuar existindo, mas acredita que

os destinos locais e com grupos reduzidos é algo que

será cada vez mais procurado pelas pessoas, e é nisso

que a Avant Turismo PE tem apostado.

Hoje, um ano após o surgimento do vírus, um horizonte

é vislumbrado: parte do mundo está começando a vacinar

ou planejando a vacinação de sua população. Embora

ainda não haja tal perspectiva aqui no Brasil, parece

haver uma luz no fim do túnel, e a nós resta torcer muito

e acreditar que 2021 será um ano melhor que foi 2020.

Leonardo Araújo

Fotografias e texto (@leoaraujofoto)

Vale do Catimbau, Pernambuco. Uma das principais tendências para

o turismo pós-pandemia são viagens com pequenos grupos e para

lugares mais isolados e longe de aglomerações.

No mundo inteiro as orientações para ficar em casa e evitar

aglomerações foram as principais ações para evitar a disseminação

do novo Coronavírus.

28


Terapias Integrativas

Shirley Freitas

CAMINHO SEM VOLTA.

AGORA É COM VOCÊ

Nesses dias entre o que é sombrio e o que é criatividade.

Entre mais de 180 mil mortos até o fim

dessa matéria, no Brasil, vítimas do COVID-19 e um

aumento bilionário nas vendas online, somos sobreviventes

de um espetacular reencontro com a fé. Fé

no ser humano. Todas as vezes que atendo online,

uma pessoa que busca sair de emaranhados de vida,

a esperança se faz presente.

O aprendizado ainda leva tempo, e, por certo, mesmo

com o surgimento da vacina, ser solidário, presente,

uma ajuda, um apoio terapêutico, mesmo que virtual,

fará toda diferença.

100% das pessoas, que dispõem de um aparelho

celular, podem ser atendidas, virtualmente, por um

profissional de terapia integrativa, seja ela:

• Reiki,

• Floral,

• Radiestesia,

• Constelação Sistêmica,

• Theta Healing,

entre tantas terapias,

essas vão além do

atendimento presencial.

Vamos expandir, ampliar o campo de alcance de

como chegar ao maior número de pessoas. Sem falar

nos cursos, workshops, treinamentos e distribuição

de conteúdo com dicas em forma de força.

É um caminho sem volta. Agora é com você, escolher

qual caminho a seguir, pois estamos em um

novo mundo de inúmeras possibilidades.

Shirley Freitas do Carmo

Psicóloga, Trainner em Programação Neurolinguística (Pnl), Consteladora

Sistêmica e Thetahealing.

shirleyconstela@hotmail.com

81 99555.1309

30


Memória

Hélio Florêncio

A quase mudança

do nome de Caruaru

em 1905

No dia 01 de setembro de 1901, o editorial de 1ª

página do Diário de Pernambuco começava afirmando

que “a bela Caruaru, situada 30 léguas acima do

Recife, bem poderia se chamar Portopolis, a cidade do

coronel Rodrigues Porto.”

O editorial continuava enumerando as belezas e virtudes

da cidade, sempre associando-as com as qualidades

do cel. Neco Porto “que embora com recursos

diminutos em relação a outros municípios, diante dos

quais Caruaru é bem pobre, consegue deixar os traços

inapagáveis do seu patriotismo.”

Citando as obras de iniciativa

do coronel com

recursos próprios, registrava

as construções:

“do excelente prédio

com aspecto moderno

e elegante do PAÇO

MUNICIPAL (se referia

a construção do prédio

primitivo, ainda térreo,

do atual Palácio do Bispo,

inicialmente pensado

para ser um hospital, que em verdade, contou com

forte aporte de recursos estaduais); do AÇOUGUE (essa

construção não se tratava do belíssimo prédio de 1919,

se referia a um açougue anterior); do PAREDÃO, poderosa

represa das água do rio Ipojuca, oferecendo excelente

banho (provavelmente se referia a algumas obras

de restauração, desde que o Paredão vinha do ano de

1853); o início da construção da 1ª PONTE sobre o Rio

Ipojuca (a que ficaria conhecida como a Ponte Velha,

inaugurada em 1902), com fins de facilitar a chegada

de cargueiros dos municípios limítrofes, obrigados a

travessia do rio e no desejo certamente de expandir

a cidade para a zona sul”. Por fim, citava “o belíssimo

GRUPO ESCOLAR JOAQUIM NABUCO e a moderna CA-

“Eis porque dissemos que

Caruaru bem poderia se chamar

PORTOPOLIS, a cidade do

coronel Rodrigues Porto.”

DEIA PÚBLICA da cidade, conseguidos pelo prestígio

do coronel Neco Porto junto ao governo estadual”.

Mencionava também a “admirável limpeza das ruas e a

iluminação noturna abundante a querosene, mantido

pela municipalidade”; lembrava “que carroças públicas

percorriam todos os pontos da cidade para receberem

o lixo do varrimento das ruas e, de porta em porta, os

depósitos das casas de famílias”; além de também estar

iniciando “um serviço de higiene e vacinação popular”.

A seguir, afirmava “que tudo era fruto de grande tenacidade

e decidido empenho

em servir a causa pública,

que mantinha boa

camaradagem até com os

adversários e, inclusive,

que estes eram os primeiros

a lhe fazerem justiça”,

para finalmente, após várias

outras linhas, sempre

elogiando os trabalhos

realizados, concluir: “eis

porque dissemos que

Caruaru bem poderia se

chamar PORTOPOLIS, a cidade do coronel Rodrigues

Porto.”

E a coisa foi tomando vulto, o coronel Neco Porto, chefe

político indiscutível do lugar, foi eleito e reeleito 06

(seis) vezes consecutivas, afora a eleição anulada de

1891 - os mandatos eram de 03 (três) anos, com o político

precisando renunciar no último ano, para poder

se candidatar novamente - sempre com apoio da oligarquia

implantada em Pernambuco pelo conselheiro

Francisco de Assis Rosa e Silva, aliás, que também era

o dono do Diário de Pernambuco, o jornal que lhe tinha

coberto de elogios.

Em 1905 aconteceu dos B.O. (que vou traduzir aqui

32


EM PRIMEIRO PLANO, NESSA FOTO DE CARUARU, QUE QUASE JÁ SE CHAMOU PORTOPOLIS OU CIDADE DO PORTO, CLICADA DA RESIDÊNCIA DE MANOEL

DE FREITAS, SE VÊ O CHARCO QUE NAS INVERNADAS SE TRANSFORMAVA EM UMA LAGOA, A FAMOSA LAGOA DA PORTA.

EM SEGUNDO PLANO, NO LADO OPOSTO DA LINHA DO TREM, SE VÊ A AVENIDA RIO BRANCO NO ANO DE 1925, RUA QUE JÁ FOI CHAMADA DE RUA DOS

ESCRAVOS, RUA DE ANGOLINHA E RUA CORONEL PORTO.

por bajuladores) da sociedade local, incentivados, por

baixo dos panos, pelo próprio coronel, tentaram efetivamente

mudar o nome de Caruaru para Portopolis ou

Cidade do Porto, inclusive com a aprovação já garantida,

desde que contavam com o apoio de 08 (oito) dos

09 (nove) vereadores.

Mas a repercussão negativa foi muito forte, pois além

de não contar com um bom apoio popular, começaram

também a pipocar críticas vindas de vários setores e

lugares, a ponto de não restar ao coronel, embora se

dizendo lisonjeado, que não a de desautorizar a proposta.

Como compensação, a Rua da Matriz (Avenida

Rio Branco e Praça Henrique Pinto) recebeu, na época,

o nome de Rua Coronel Neco Porto.

O coronel Neco Porto comandou direta ou indiretamente

(período que os vice prefeitos assumiam quando

precisava renunciar para se candidatar à reeleição) os

destinos de Caruaru de 15/11/1895 até 02/02/1912,

ocasião que foi obrigado a renunciar após os episódios

que ficaram conhecidos como “Revolução Pernambucana

de 1911” e que aconteceram após a eleição fraudada

para o governo estadual de 05/11/1911, que

teve como consequência imediata o fim da oligarquia

do Conselheiro Rosa e Silva.

Foi assim que Caruaru manteve o seu nome, por pouco

não se chamando Portopolis ou cidade do Porto. Haja

palco!

Hélio Fernando de Vasconcelos Florêncio

Engenheiro civil

Pesquisador e historiador

33


Fisioterapia

Thaísa Pereira

Câncer de

próstata

Saiba a importância da fisioterapia pélvica

para esses pacientes.

Novembro azul já passou e muito se falou sobre a

importância de realizar os exames para detectar

um possível câncer de próstata, mas pouco se fala sobre

o que acontece depois que o paciente é diagnosticado

com câncer.

A próstata se localiza bem abaixo da bexiga (onde guardamos

a urina) e na frente do reto (onde guardamos

as fezes), além disso a uretra (por onde sai a urina) é

“abraçada” pela próstata, certo? Agora vamos falar sobre

uma parte do tratamento. Existem várias formas

de tratar o câncer de próstata que serão escolhidos

pela equipe médica e o paciente, levando em conta

vários fatores, e uma delas é a prostatectomia radical,

ou seja, a próstata será completamente retirada, o que

pode deixar sequelas como:

• Incontinência urinaria (perde

xixi);

• Disfunção erétil (impotência

sexual);

• Alterações na bexiga

como Hiperatividade e/ou

Hipoatividade (bexiga que fica

contraindo fora de hora e/ou

bexiga que não contrai na hora

que deveria para liberar o xixi).

Poucos pacientes que são submetidos à prostatectomia

sabem que precisam de acompanhamento da

fisioterapia pélvica, até antes mesmo de passar pelo

procedimento cirúrgico. A fisioterapia possui recursos

e exercícios específicos para o tratamento das sequelas

que surgem e podem começar no pós-operatório imediato,

ajudando até mesmo no processo de cicatrização

da ferida cirúrgica.

Se você se encontra nessa situação ou conhece alguém

que irá passar ou já passou pela retirada da próstata,

mostre esse artigo para ele. Acredito que será de grande

ajuda.

Drª Thaisa Pereira

Fisioterapeuta Pélvica; Especialista em Fisioterapia

Uroginecológica, Proctológica e Obstétrica; Especialista

no método de Linfotaping; Especialista em Estética

Intima.

@dra.thaisapereira

34

More magazines by this user