Revista Newslab Edição 164

newslab.analytica

Revista Newslab Edição 164 - Março 2021

MEDICINA GENÔMICA

Câncer hereditário

O câncer hereditário, ocorre nas células

germinativas (espermatozoides

ou ovócitos) e pode ser passado

aos descendentes no momento da

fecundação. Relembrando que o ser

humano é um organismo diplóide,

portanto, os genes estão aos pares.

Na formação dos gametas, 23 cromossomos

estarão presentes, assim

sendo, se um dos gametas estiver

carregando um alelo mutado, o zigoto

recebe a herança defeituosa.

No caso, em que apenas um alelo

do zigoto é portador da mutação,

não quer dizer que o indivíduo que

o recebeu, desenvolverá câncer.

O indivíduo portador do alelo mutado,

tem uma susceptibilidade

maior em desenvolver o câncer,

quando comparado ao indivíduo

que não tem o alelo mutado. Essa

susceptibilidade irá variar em função

do alelo defeituoso, tipo de

mutação, extensão e o gene mutado.

Dependendo do gene, o alelo

funcional é suficiente para suprir as

necessidades da célula. Em outros

casos, um alelo mutado é suficiente

para desencadear o processo cancerígeno.

No caso dos oncogenes,

basta que um alelo esteja mutado

para o portador desenvolver câncer.

No caso dos supressores tumorais,

os dois alelos precisam estar mutados

para que o indivíduo desenvolva

o câncer.

Câncer hereditário responde por

apenas 10% dos casos de câncer,

considerando que temos aproximadamente

10 trilhões de células, não

é de se esperar que câncer hereditário

seja um evento frequente. Mas

os portadores de câncer hereditário,

tem 50% de chance de passar

a anomalia aos descendentes. Uma

outra característica desse câncer, é

que os portadores desenvolvem a

patologia em idades precoces, geralmente

até os 45 anos.

Câncer esporádico

Ocorre nas células somáticas do

corpo e representam aproximadamente

90% dos casos de cânceres

e ocorre de forma espontânea, influenciado

principalmente pelos

carcinógenos, como os mostrados

na tabela 2. Devemos mencionar

que o câncer pode ocorrer em qualquer

parte do corpo, mas alguns órgãos

são mais afetados que outros.

Estatísticas do Câncer

Em 2020, o banco de dados GLO-

BOCAN estimou mais de 19 milhões

de novos casos de câncer ao redor

do mundo. Desses casos, 49,3%

se concentram na Ásia; 22,8% na

Europa; 13,3% América do Norte;

7,6% América Latina e Caribe;

5,7% na África. Muitos aspectos

podem influenciar, mas esses dados

nos indica uma relação do câncer

com o ambiente. Culturas diferentes,

os hábitos de diferentes povos,

influenciam diretamente nas diferenças

observadas.

Para clarificar melhor essa relação

(fator externo e câncer), podemos

verificar no gráfico 1 que mostra os

12 tipos de câncer que mais acometeram

homens e mulheres em

2020, no Brasil.

Gráfico 1: Os 12 tipos de câncer que

foram mais incidentes entre homens

e mulheres no Brasil, em 2020.

Câncer de pulmão, estômago,

bexiga, esôfago, fígado são mais

incidentes em homens do que

em mulheres. Já a tireóide é mais

incidente em mulheres. Todas as

diferenças observadas, exceto

àquelas que diferem pela anatomia,

são em função de hábitos

adotados e isso nos mostra a influência

ambiental.

0 90

Revista NewsLab | Março 2021

More magazines by this user
Similar magazines