Moda e Negócios_EDIÇÃO 33

jscomunicacao

Ano 8 - Nº 33

Maio 2021

4 técnicas para melhorar

o Home Office

Desafio emocional

no novo Normal

Cistite de Lua de Mel

Conheça a moda

Cool Season

O amor em tempo

de Pandemia

As trends do

Outono/Inverno


Nesta edição

16

22

6

10

Pesquisas, no mundo inteiro,

apontam que tem sido mais difícil

manter uma rotina saudável

trabalhando home office e isso

acontece porque, em geral, não

somos educados sobre como gerir

o nosso tempo de forma eficiente,

explica Pedro Duplaá.

Toda estação já tem sua estética

bem definida, mas o mundo da

moda está sempre se inovando

e buscando tendências que

se farão mais presentes, diz

Juelayne em seu artigo.

Essa estação vem

com metalizadas,

brilhos, aparência

acetinada, fluidez...

mom denim (a calça

bag que usamos

tanto, nos anos

80/90). Informa

Any Brasil.

Em sua matéria,

o historiador José

Urbano discorre sobre

os pontos turísticos

de Caruaru, que

completa, neste mês

de maio, 164 anos.

8

14

18

24

O ser humano é um poço de

contradições. O que move o mundo,

desde sempre, são engrenagens

econômicas poderosas, que moldam

a organização social, a

política e as próprias formas

de pensar e entender a

sociedade. É a opinião do

Consultor em comunicação

José Nivaldo Junior.

“Acreditamos que ninguém dorme e

acorda sustentável. Sustentabilidade

é uma coisa grande, mas começa com

pequenas ações.” Palavras de Juliana

Medina, estilista especializada em

denim.

Segundo o site de casamentos Zankyou,

(83%) dos casais adiaram suas datas

de casamento devido à preocupação de

que os convidados não

pudessem comparecer

neste momento tão

especial. Maiores

detalhes você verá na

coluna do nosso mais

novo colaborador

Cláudio Soeiro.

A imprensa séria e livre

constitui a maior arma

da Democracia porque

informa, sem subterfúgios,

o que o indivíduo precisa

saber, na concepção de

Malude Maciel.

2


Opinião

do Leitor

28

32

26

“A fé é a certeza daquilo que

esperamos e a prova das

coisas que não vemos.”. Essa

afirmação está no artigo do

professor Samuel Oliveira,

nosso colaborador e revisor.

Cistite de Lua de Mel. O nome surgiu

porque foi observado que mulheres recémcasadas

voltavam de sua lua de mel com

infecção urinaria devido ao aumento da

pratica sexual. Veja mais na coluna da

Fisioterapeuta Thaisa Pereira.

30

Hélio Florêncio conta, em seu artigo,

que em 1850, sete anos antes de

Caruaru ser elevada à condição

de cidade, que no município - vila,

povoados e zona rural - existia uma

população de 29.080 pessoas, sendo

26.833 livres e 2.247 escravos.

34

Os seus sintomas, hoje, podem

ser resultado do tempo que você

está passando: sem os antigos

hábitos e com muitas incertezas,

afirma a Psicóloga e consteladora

sistêmica, Shirley Freitas.

A estratégia de vendas é um

posicionamento da empresa sobre

quais objetivos se quer atingir, quando

e de que maneira, afirma Cátia Maciel.

DE MACEIÓ

Parabenizo pela bela revista

MODA & NEGÓCIOS.

Quantas informações importantes

e de grande utilidade..

Revista excelente.

Flora Marta do Nascimento

DE RECIFE

Para atuar no mercado de moda,

negócio, variedade, saúde, entretenimento,

é necessário ter

repertório atualizado e estratégico

que permita ao editor conectar

esse universo ao mundo

dos negócios e da comunicação

com os empreendedores e consumidores.

A Revista Moda &

Negócios dirigida pelo competente

José Severino tem isso. Parabéns!

José Aristóteles Falcão

Parabenizo o excelente conteúdo

da Revista Moda & Negócios.

A diversidade da matéria faz

com que as pessoas se estimulem

à leitura e cultura.

Elisabete Cristina de Moraes

Camello

DE CARUARU

A Revista está cada vez mais sofisticada,

atraente, com ótimo

conteúdo

e diversidade de assuntos.

Paulo Nicolau Ely

A revista está com matérias bem

informativas e diversificadas,

trazendo à população atualização

nas diversas áreas de conhecimento.

Cátia Maciel

Consultora em Gestão ERG.

DE JOÃO PESSOA

Sinto-me honrado em receber

essa importante revista e ainda

poder dar minha opinião. A

impressão que me deixou foi a

melhor possível. Aproveito para

parabenizar pelo seu trabalho.

Severino Bezerra

3


Editorial

Mês das

Mães e das

Noivas

Esta 33ª edição sai, no mês

em que Caruaru comemora

164 anos de sua emancipação

política. E é também o mês em

que a M&N, cuja sede é nesta cidade,

uma das mais importantes

do Nordeste, completa 7 anos,

ao lado de seus inúmeros leitores,

espalhados mundo a fora.

Homenageia as queridas mães e

noivas, no mês a elas dedicado.

Nossa matéria de capa é alusiva a

noivas, em tempos de pandemia,

com um trabalho do especialista

em Marketing de Moda, Cláudio

Soeiro, que retorna às nossas páginas.

Nossa parceira de primeira hora,

a Editora de Moda Any Brasil,

nos fala de Cool Season, que nada

mais é do que aquilo que é apropriado

para a estação fria que estamos

vivendo.

Pedro Duplaá, como sempre atualizadíssimo,

nos brinda com dicas

de como obter maior produtividade

no trabalho home office.

Continua com o mestre José Urbano,

que enfoca o que Caruaru

oferece ao turista, seguido pelo

pesquisador Hélio Florêncio, que

nos transporta aos idos de 1857,

quando o Município, “abriu os

olhos” como cidade emancipada.

Na esteira das excelentes matérias

o leitor conhecerá o pensamento

do Consultor em Comunicação,

José Nivaldo Junior e de

Shirley Freitas, Psicóloga e Consteladora,

sobre as mudanças causadas

nas pessoas pelo inimigo

invisível - o Coronavírus; a escritora

Malude Maciel discorre

sobre a imprensa livre e séria e

a Fisioterapeuta Thaisa Pereira

nos deixa informados sobre a

Cistite de Lua de Mel. O professor

Samuel Oliveira defende que a Fé

só depende da gente mesmo e a

Consultora em Gestão, Cátia Maciel,

ensina como inovar nas vendas.

Para fechar, a Administradora

e Design Juelayne Gondim nos

deixa a par das tendências para a

temporada outono/inverno.

Parabéns a Caruaru, às mães e às

noivas. E obrigado a você, querida

leitora, prezado leitor, por estar

conosco por todos esses anos.

Forte abraço.

José Severino do Carmo

Editor

ANO 8 – NÚMERO 33

Maio 2021.

Produção: JS Comunicação

js@jspropaganda.com.br

81 3721.3540 - 99122.3917

jscomunicacao.pe@gmail.com

Moda & Negócios

@revistamodaenegocios

www.revistamodaenegocios.com.br

Editor: José Severino do Carmo

Dir. Financeira: Cleonice Freitas

Informática: Émerson Freitas

Dir. Admin.: Cecília Freitas do Carmo

Diagramação:

Fábio Vasconcelos

Jornalista Responsável:

Eduardo Franco DRT/PE 3859

Revisão: Samuel Lira de Oliveira

Colaboradores desta Edição:

Historiador José Nivaldo Junior

Prof. José Urbano

Editora de Moda Any Brasil

Consultor Pedro Duplaá

Psicóloga Shirley Freitas

Editora de Moda e Fotógrafa

Juelayne Gondim

Escritora Malude Maciel

Adminstrador Claudio Soeiro

Prof. Samuel Lira

Fisioterapeuta Thaisa Pereira

Historiador Hélio Florêncio

Consultora Cátia Maciel

Os artigos assinados são de inteira

responsabilidade de seus autores,

podendo não representar o pensamento

da revista.

4


PARABÉNS

CARUARU

164 ANOS

Av. Agamenon Magalhães n. 444- sala 317

E m p r e s a r i a l S h o p p i n g D i f u s o r a

Mauricio de Nassau- Caruaru - PE

Fones: (81) 37219752 / 99854.0253


Pedro Dupláa

Aumente a sua

eficiência no

trabalho home

office hoje mesmo

aplicando estas 4

técnicas simples

Pesquisas, no mundo, inteiro apontam

que tem sido mais difícil manter

uma rotina saudável trabalhando

home office. E isso acontece porque, em

geral, não somos educados sobre como

gerir o nosso tempo de forma eficiente.

Em decorrência deste fato acabamos

embolando os limites entre a vida profissional

e pessoal, causando mais estresse

e desorientação ao longo do dia,

o que torna tudo mais desgastante.

Além disso, é importante salientar

que, na tentativa de manter a eficiência

durante a jornada de trabalho, as

empresas estão aumentando o nível

de cobrança sobre os funcionários. O

problema nesta forma de gestão é o

aumento da carga horária, e o colaborador,

com receio de ser demitido, acaba

cedendo a essas novas condições.

6


Esse é o caminho mais rápido

para uma rotina disfuncional

e improdutiva;

consequentemente, uma

vida infeliz. Como eu sei

que essa é uma grande

verdade para muitos profissionais,

gostaria de compartilhar

algumas ferramentas

que são úteis para

mim na gestão do tempo

e acredito que serão úteis

para você também.

Aprenda a fazer bom

uso dessas técnicas pois

quando combinadas

elas aumentam em muito

a sua capacidade de

realização, proporcionando

uma rotina mais

saudável.

Gestão do tempo:

Trabalhe a sua vida com uma agenda programada, separando

o seu tempo em blocos que não excedam mais

de 4 horas cada um e pelo menos um intervalo de 15

minutos a cada 1 hora e meia. Tenha como base da sua

programação um projeto de vida que contemple a realização

de algo maior do que só viver o tempo presente,

ou seja, que construa um futuro para você. Com o

passar do tempo o acúmulo de dias bem realizados se

transformarão em uma vida bem realizada.

Compra de tempo:

Delegue todas as funções que sejam delegáveis, isso lhe

dará tempo para focar nas tarefas mais importantes evitando

grande parte do trabalho mecânico e repetitivo.

Exemplo: Você faz compra de supermercado ou pede pelo

aplicativo? Quantas vezes por semana você vai ao posto

encher o tanque do automóvel? Você faz todas as apresentações

institucionais e planilhas ou contrata alguém?

Reconfiguração do uso do tempo:

Elimine pessoas, lugares e experiências de vida que

“sugam” tempo e não levam a lugar nenhum. Recicle

suas habilidades, dando espaço para novas expertises

que te ajudem a viver com mais eficiência.

Dinheiro como meio e não como fim:

Sem dinheiro dificilmente conseguimos realizar todas

as mudanças apresentadas acima, portanto desenvolva

uma matriz de geração de renda que faça o dinheiro

trabalhar para você com mais de uma fonte de renda.

Exemplo: O dinheiro excedente é usado com bens materiais

supérfluos e de consumo? Ou é aplicado para

gerar mais dinheiro?

À medida que você conseguir incorporar com êxito essas

expertises a sua vida começará a fluir mais e tudo

tenderá ser mais fácil com a sensação de que as tarefas

estão sendo realizadas em menos tempo.

Por isso, independente do futuro que você deseja viver,

para realizá-lo com eficiência desfrutando de tudo que

está sendo construído é muito importante que se utilize

essa combinação de técnicas.

Desejo sucesso em sua jornada e que você encontre

o seu caminho para estar bem consigo e com seus

familiares.

Pedro Dupláa S. Ferreira

Empresário Internacional

Coach Integral Sistêmico

7


José Nivaldo Junior

O INIMIGO

AINDA

DESCONHECIDO

No início da pandemia eu escrevi

que aqueles donos da verdade,

que ocupavam horas e mais

horas por dia na televisão ditando

regras, simplesmente não sabiam

do que estavam falando. Hoje, depois

de mais de um ano de sofrimento

e pessoas mortas contadas

aos milhões, a humanidade avançou

bastante. No entanto, o inimigo

invisível continua correndo na

dianteira.

O ser humano é um poço de contradições.

O que move o mundo, desde

sempre, são engrenagens econômicas

poderosas, que moldam a organização

social, a política e as próprias

formas de pensar e entender

a sociedade. Somos, também desde

muito tempo, animais que se apaixonam.

E as paixões nos dominam.

Na vida pessoal, na política, no futebol,

nas causas que abraçamos.

Com relação à pandemia não é diferente.

Os interesses econômicos

estão por trás de tudo. Esses interesses,

muitas vezes, são invisíveis

como o vírus. Mas estão aí. A própria

vacina é um encaminhamento

indispensável que movimenta bilhões

de dólares ao redor do planeta.

Em última instância, um negócio

como outro qualquer.

Só a paixão, criada por essas engrenagens

imperceptíveis, é capaz de

justificar o furor com que se combateu

e combate o chamado tratamento

precoce da Covid-19. Verdade

que alguns políticos, a exemplo

de Trump e Bolsonaro, politizaram

o debate. Mas remédio até tem cor,

mas certamente não tem partido.

Não entendo nada de remédio. Mas

conheço a cláusula da Declaração

de Helsinque que regulamenta as

atividades médicas no mundo. Ali

está estabelecido que o medicamento

utilizado no tratamento de

qualquer doença é uma decisão exclusiva

da relação médico/paciente.

Ponto. Qualquer especialista na

área de saúde tem direito de externar

livremente suas opiniões sobre

as receitas da sua preferência. Mas

ninguém, absolutamente ninguém,

tem a prerrogativa de se meter na

liberdade do médico indicar e do

paciente aceitar qualquer prescrição

razoável. O debate, nesse nível,

nem deveria existir. É incrível que

aconteça.

Também fico perplexo com o comportamento

dos políticos no mundo

inteiro. Em certos momentos,

parecem no mundo da lua. Apenas

como exemplo, recentemente no

Brasil a preocupação maior era com

o orçamento. Dizem que um certo

teto de gastos não pode ser ultrapassado

no combate à pandemia e

no socorro aos mais necessitados.

Dá vontade de chamar um palavrão

bem vulgar. Nem parece que

estamos enfrentando uma guerra

planetária. Não adianta preservar

índices econômicos e sacrificar as

pessoas. Quando vier a paz, trataremos

de resolver outros problemas.

Antes disso, temos que vencer o

inimigo invisível, usar máscara, higienizar,

manter o distanciamento.

Festa e folia até dá rima, mas não

combina com pandemia.

José Nivaldo Junior

Historiador. Consultor em

comunicação. Da Academia

Pernambucana de Letras.

8


Juelayne Gondim

As trends do

Outono/

Inverno

2021

Bastou o clima esfriar um pouco

que já podemos ver roupas em

cores mais sóbrias, o uso de terceira

peça pra compor o look e as queridinhas

de todos invernos, as botas.

Toda estação já tem sua estética bem

definida, mas o mundo da moda tá sempre

se inovando e buscando tendências

que se farão mais presentes. Lembrando que

cada um tem o seu estilo e que as tendências servem

para dá um norte na hora de montar aquele look.

Listarei abaixo algumas tendências que se intensificarão

nesse tempo mais frio:

ESTILO COMFY

Acredito que essa seja a maior tendência de

moda desde de março de 2020. No nosso cenário

atual, presamos muito pelo conforto das

nossas roupas, principalmente por causa do

home office. As peças do Estilo Comfy possuem

modelagem mais ampla, que permite

uma movimentação mais livre. As peças-chaves

desse estilo são tricots, calças

em tecido macio, vestidos, moletons e

blusas mais larguinhas.

10


OMBROS

MARCADOS

Uma que voltou é da dos ombros

marcados, as famosas ombreiras

ganharão espaço em jaquetas,

blazers e casacos, garantindo um

ar mais estruturado e fashionista

ao look.

TRANSPARÊNCIAS

Estamos falando de moda para

um clima mais frio, porém teremos

sim as transparências nesse

outono/inverno 2021.

Elas seguem forte na moda feminina.

Podendo aparecer em

uma peça inteira, como nas blusas

de tule, ou apenas em detalhes

como mangas e decotes.

O ideal, na hora de montar o

look, é mesclar a transparência

com peças mais pesadas, como

jaquetas e blazers, assim você

garante um look atual, estiloso e

não passa frio.

11


ANIMAL PRINT:

Chegou a vez dela, a estampa

mais atemporal e queridinha

das fashionistas. Nessa temporada

ela aparecerá tanto na tradicional

padronagem de onça,

como chegará forte em padronagens

como tigre, zebra e cobra.

A grande novidade será usar um

look total estampado, como um

vestido, por exemplo.

COURO

Outro clássico do inverno marcando

presença. O couro é um dos materiais

mais vistos nas temporadas

frias, visto que aquece bastante e

deixa o look bem sofisticado.

Juelayne Gondim

Graduada em Administração pela UPE e

Graduanda em Design pela UFPE

+55 81 99189.5068 | 99765.1574

Agradecimentos: @vistaluzatacado

Modelo: @brunasrbraga

Foto: @juelaynegondim

12


A você

Mamãe

Este é o mês das mães

Das santas como você

Da pessoa mais bonita

Que vamos enaltecer

A razão de nossa vida

Criatura mui querida

Pra mim o alvorecer

Falar de mãe é falar

De amor, dedicação

Nada lhe custa ofertar

Só lhe custa dizer não

Perder a mãe é perder

Alegria de viver

Pedaço do coração

Equipe Moda&Negócios


Equipe Guia JeansWear

Foto: Divulgação

Denim City SP Promove Curso

Sobre Beneficiamento Têxtil

Denim City São Paulo promoveu, nos últimos

A dias 16 e 17 de abril, a primeira edição do curso

“A Magia do Denim”. As aulas foram ministradas por

Juliana Medina, estilista especializada em denim, com

o apoio de Maria José Orione, diretora acadêmica da

DCSP, Nelsinho Levada, também da DCSP, e Daniel

Gomes, técnico da GB Customização.

O curso presencial aconteceu no formato intensivo, com

35% da capacidade e respeitando todos os protocolos de

segurança exigidos por lei para prevenção da Covid-19.

O conteúdo abordou os processos de beneficiamento

têxtil, englobando desde os mais básicos do denim

para uma melhor compreensão e comunicação entre os

diversos setores, tais como estilo, desenvolvimento de

produto, produção e beneficiamento até soluções mais

sustentáveis, conhecendo as últimas possibilidades em

materiais e tecnologias, através de operações práticas no

Denim Lab – sob a supervisão de profissionais do setor.

“Eu acredito que o denim sem lavanderia não mostra

para o que veio. Estou muito feliz de estar ministrando

esse curso com muita paixão pelo que faço e o mais incrível,

trocando informações – eu aprendo mais do que

eu passo informações. É maravilhoso poder replicar

esse amor que eu tenho pelo tecido, essa paixão que

eu tenho pelo denim, e ver os olhinhos deles brilhando

como o meu brilha”, afirmou Juliana.

“Quando eu vejo eles (os alunos) encantados e surpresos

com a mágica toda que acontece com nosso jeans

nacional, já fico feliz, missão cumprida. Tudo se valida

quando fazem peças incríveis. São pessoas que nunca

tinham desenvolvido lavanderia, sinal de que tudo o

que discutimos em sala de aula, aprenderam e validaram

nas peças. O denim é isto, temos que ter muito

conhecimento, paixão, estudar sempre, ser inquieto e

tudo tem que resultar em peças e obviamente em um

comportamento de mercado sempre melhor, mais sustentável”,

detalhou a especialista jeanswear.

O curso “A Magia do Denim” é destinado a estilistas,

compradores, área comercial e profissionais interessados

nos processos de beneficiamento e seus impac-

14


tos no produto final. É considerado intermediário em

termos de teoria, e na prática, mais básico. A primeira

edição contou com profissionais de São Paulo, Santa

Catarina e Paraná, das empresas Pit Bull Jeans, Max

Denim, Ogochi, Giassi, Use Fashion e MYR.

“Os participantes puderam fazer os processos secos,

como lixa, uso do rebolo para diversos tipos de acabamento,

entender as melhores escolhas de tecido para

cada processo e depois fizeram cada um, a sua própria

calça, com efeitos realizados por eles e fundos também.

Sempre pensando em inovação e sustentabilidade. Uso

de laser, ozônio, receitas com menor volume de água,

etc”, comentou Maria José.

“Acreditamos que somente a educação e o conhecimento

serão capazes de contribuir

para uma mudança de

mindset, mostrando aos

profissionais do setor que

sustentabilidade não é sinônimo

de custo e sim de

economia, com contribuição

adicional ao bem-estar

do planeta”, disse a diretora

acadêmica.

A Denim City São Paulo

mantém uma estrutura

impecável tanto para os cursos práticos, quanto para os

teóricos. Segundo Juliana Medina, o Brasil e também outros

países, estão de olho na DCSP, principalmente em

relação à lavanderia e ao conceito de denim no Brasil,

visto como fashion e criativo, mas também pelo jeito em

que o produzimos, trabalhando o conceito “jeans raiz” e

a tecnologia e transformando isso em um produto.

A importância da lavanderia

Ao comentar o objetivo da iniciativa, Juliana Medina

exaltou a importância da lavanderia na indústria.

“Tudo é possível, desde que tenha muito conhecimento

e esclarecimento sobre o início. A lavanderia, que é o

final do produto jeans, também o início pois tudo deve

ser pensado, trabalhado. Toda a engenharia de produto

deve acontecer em torno do visual final que você deseja

para a sua peça”, apontou.

“Então, além dela (a lavanderia) ser o último passo

para o jeans chegar na loja, é o primeiro e deve estar

muito bem desmistificado na cabeça do designer, do

estilista, da marca. Para que haja um processo de construção

muito assertivo, com pouca margem de erro,

zero de reprocesso e eu acredito que seja um passo

para a sustentabilidade”, completou.

“Nós acreditamos que ninguém

dorme e acorda sustentável.

Sustentabilidade é uma coisa grande,

mas começa com pequenas ações,

como iniciar uma coleção bem

elaborada.” Juliana Medina

“Nós acreditamos que ninguém dorme e acorda sustentável.

Sustentabilidade é uma coisa grande, mas começa

com pequenas ações, como iniciar uma coleção bem

elaborada. E tendo muito conhecimento e domínio, o céu

é o limite. Aqui na Denim City SP, apresentamos maquinários

de última geração, passamos a receita, explicamos o

porquê dessa receita do processo de lavanderia, e aí eles

colocam a mão na massa”, ressaltou a especialista.

Ainda de acordo com Juliana, o curso começa com conhecimentos

na engenharia têxtil com Maria José Orione,

que reúne informações sobre a construção do tecido

e análise de book para aprender a ler o que a tecelagem

manda de informações sobre o produto. Na sequência,

os participantes podem

sentir na mão o que é lixar

um tecido construção

cetim, por exemplo, ou um

100% algodão.

“Isso faz toda a diferença

para que se desenvolver

um produto assertivo e

entender a importância

de repassar todas essas

informações, seja para o

setor de modelagem, de

armazenamento, costura, de lavanderia, acabamento

e até para o próprio visual merchandising, quando se

define como as peças serão expostas na loja. A estrutura

da Denim City é esta, ensinamos o ‘beabá’ de um

jeans bem feito e tendo isso muito esclarecido tudo é

possível com a criatividade e domínio das novas técnicas,

esse é o propósito”, acrescenta Juliana.

O próximo curso “A Magia do Denim” acontece nos

dias 23 e 24 de abril, e ainda há quatro vagas disponíveis.

A partir de 4 de maio, a Denim City SP promove um

curso noturno com sete encontros de três horas e, entre

11 e 12 de junho, mais um intensivo no final de semana.

“Um ‘senhorzinho’ de 150 anos que é o jeans envolve

aqueles que estão na estrada há muito tempo, os que

estão há médio tempo e o que estão chegando com

muito amor, muita garra e conhecimento, essa é a

grande magia da Denim City. Não precisa ter currículo,

idade, só precisa gostar do que faz, ser comprometido

com o aprendizado, evolução, conexão e com a sustentabilidade”,

finaliza Juliana Medina.

Equipe Guia JeansWear

Fonte: Vanessa de Castro

Foto: Divulgação

15


Any Brasil

cool

season

outono/inverno é a estação que

O muitos esperam, para poder usar

sobreposições que deixam o look mais

estilo.

Essa estação vem com metalizadas,

brilhos, aparência acetinada,

fluidez... mom denim (a calça bag

que usamos tanto nos anos 80/90).

O aspecto rústico se destaca nas

cores, como amarelo, verde, rosas...

nos tons neutros. E nos tecidos com

fibras naturais e 100% algodão.

O mood da vez é um visual vintage!

Compre o novo e misture com peças

emprestadas, seguindo um conceito

do consumo consciente.

16


Any Brasil

Styling e produção: @anybrasil

Modelo: @luisaanesii da agência @acmodelsite

Make/hair: @karlatorresbauty

Foto: @fotomedeiros

Looks: @bellizzi_clothing

Bolsas: @nathaliamoraisg

Acessórios: emprestados de @thais.maci

Um agradecimento todo especial para o fotógrafo LU-

CIANO MEDEIROS, que após 21 dias em estado gravíssimo

em consequência da Covid, vem se recuperando

a cada dia, e nos contemplou com o que ele sabe fazer

muito bem e como poucos... FOTOGRAFAR.

17


Capa

Claudio Soeiro

O amor

está

no ar

e nem

a pandemia pode

atrapalhar

18


Casamentos no novo normal. Como será o planejamento

das cerimônias na pandemia? Sem dúvidas,

com o coronavírus, os casamentos irão mudar. Por isso,

trazemos uma prévia do que se pode esperar no “novo

normal”.

A pandemia causada pelo novo coronavírus afetou o

setor nupcial de uma maneira significativa, e muitos

casais tiveram que adiar seus casamentos devido à incerteza

de não saber o que aconteceria nos próximos

meses. Apesar deste fato, os brasileiros não estão dispostos

a cancelar suas cerimônias, e a previsão é que

2021 seja um ano de agenda cheia, devido, inclusive,

aos cancelamentos de casamentos em 2020.

Mas afinal como serão os casamentos no chamado

“novo normal”?

Está claro que eles vão se transformar e se adaptar às

novas necessidades e circunstâncias.

O Zankyou (site de casamento) fez uma pesquisa em

que comprovou que (83%) dos casais adiaram suas

datas de casamento devido à preocupação de que os

convidados não pudessem comparecer neste momento

tão especial.

Uma das boas notícias deste momento é que a maioria

dos casais (67,3%) receberam facilidades e apoio

por parte dos seus fornecedores para as mudanças de

data. Em outra pesquisa com mais de 300 profissionais

de casamento, (87%) asseguram que estão oferecendo

mudança de data e ajudando os noivos como podem.

Confira abaixo novas tendências que chegaram

para ficar no “novo normal”:

Uma das comprovações que temos em relação ao corona

vírus é que o vírus se espalha menos em espaços

19


Devido às limitações de espaço e de quantidade de pessoas,

vai demorar um tempo para voltarmos a ver casamentos

maiores, acima de 500 convidados. Por isso,

podemos esperar um boom de pequenos casamentos

com até no máximo 100 convidados. Espaços abertos

com menos convidados facilitará o distanciamento social

e a comodidade para que todos desfrutem o máximo

dos casamentos.

Os Jantares de casamento em época de pandemia:

Importante ressaltar os novos formatos de gastronomia

que estão surgindo, como a entrega de porções individuais

bem variadas para os convidados, o que evita

a circulação dos garçons no salão, e os alimentos expostos

por tempo indeterminado. E se a ideia do buffet

se fizer necessária, o ideal é distribuir as porções em

vidros fechados, da melhor forma possível.

abertos. Por isso muitos dos noivos estão optando por

um casamento ao ar livre, para que todos se sintam

mais seguros e cômodos. É mais fácil manter o distanciamento

social em espaços mais abertos e, além disso,

o cenário é mais permissivo quanto a quantidade de

convidados. Seria bom buscar soluções para um possível

mau tempo, como por exemplo locar aqueles charmosos

guarda-chuvas.

Miniweddings (Pequenos casamentos):

Também se espera que os restaurantes e espaços de

buffet sigam as fortes medidas de segurança. O espaço

escolhido irá continuar com o cuidado com a limpeza

das cozinhas, talheres, copos, além da utilização de

máscaras e luvas descartáveis.

Espero que os casais apaixonados aproveitem muito

bem todas as dicas sugeridas nesta matéria, já que a

nossa intenção é que o amor prevaleça e que os casais

possam ter a melhor experiência possível nesta data

tão importante, e com a segurança necessária.

Dados obtidos de várias fontes pesquisadas

Claudio Soeiro

Administrador e Pós Graduado em Marketing de Moda

Whatsapp e Cel.: 85 994324497

Fotos: @jrdeassis

Modelos: @karolynoberg

@mariodemello

20


José Urbano

Cidade de Caruaru — Foto Janaína Pepeu - Divulgação

A SACRALIDADE CULTURAL DE CARUARU

Caruaru é uma cidade dinâmica sob vários ângulos. atlântica, com 395 hectares, dispõe de trilhas que se

Destaque como polo de medicina, informática, estendem de 1 a 12 km dentro do parque, preserva árvores

seculares, belíssimas vistas panorâmicas e ruí-

confecções e comercial - entre outros - em sua efervescência

comercial, nem sempre as pessoas se dão conta nas de importância histórico-cultural. O primeiro açude

que forneceu água para Caruaru faz parte natural da

do que a paisagem nos oferta na capital do agreste:

pontos turísticos excelentes. Relacionamos quatro deles

que conhecemos e indicamos.

ângulo que os deuses do olimpo enxergam nossa cida-

área. E a beleza da altitude, que permite uma visão no

de. Um capricho da mãe natureza em parceria com a

topografia.

Parque Vasconcelos Sobrinho - Foto: parqueserradoscavalos.caruaru.pe.gov.br

Começando por aquele que mais privilegia a natureza,

temos o parque Vasconcelos Sobrinho, pouco conhecido

por esse nome, popularmente denominado Serra

dos Cavalos. O acesso se dá por estrada asfaltada, a

partir de um atalho na BR 232. É uma reserva de mata

Alto do Moura - Foto Divulgação

22


Feira de Caruaru - Foto: blogdovanguarda.com.br - Divulgação

Há poucos quilômetros da referida área, temos o Alto

do Moura, bairro que se caracteriza como um dos mais

importantes centros de produção artesanal do país, espaço

no qual residiu o famoso mestre Vitalino e seus

primeiros discípulos, gente da grandeza de Manoel

Eudócio, Elias, Galdino, Luiz Antonio, bem como D.

Celestina (primeira artesã do barro) e outros valiosos

nomes da arte popular. Hoje nos preocupa a especulação

imobiliária na área, que pode comprometer a sacralidade

cultural do espaço. Com recente reforma, o

bairro foi equipado para melhor receber visitantes em

dezenas de ateliês, e ainda acolhendo a todos com uma

proposta gastronômica da melhor qualidade, como dizem

os anfitriões: é de lamber os beiços!

Um outro ponto de destaque tem a raiz histórica mais

Morro Bom Jesus - Foto interior.ne10.uol.com.br

profunda de Caruaru: a nossa grandiosa feira, reconhecida

como Patrimônio Imaterial e Cultural brasileiro.

Aliás, feira em Caruaru não pode ser grafada no singular,

afinal oficialmente catalogadas temos 22 feiras! Se vende

de tudo nesses espaços. Uma dica especial é a Feira

de Artesanato compositor Onildo Almeida, nas margens

do rio Ipojuca e área central da cidade. Integrado ao polo

gastronômico regional, uma visita mostra a todos a diversidade

de cultura brasileira, em forma de palha, ferro, aço,

barro, madeira, papel, tecidos e demais matérias primas

que se transformam em arte nas mãos de nossa gente.

Por fim, a grandeza vertical do morro do Bom Jesus.

Antes dessa denominação, foi conhecido como morro

do Socorro e da Onça. Independente da sigla, é um

espaço excelente, com 630 metros de altitude, na área

central da cidade, com acesso por escadaria ou também

veicular. Recentemente revitalizado e humanizado,

retomou a proposta de primoroso local para lazer,

cultura, produção fotográfica, degustação culinária e

apreciar a paisagem num ângulo de 360 graus, como

costumo dizer, a perspectiva pela qual os deuses assistem

o nosso cotidiano caruaruense. De múltiplos ângulos,

cores, formas, cheiros e sabores, eis a identidade

da princesa do agreste, o nosso país de Caruaru!

José Urbano

Prof. de história, palestrante, cordelista,

radialista, técnico em educação. @joseurbano_

23


Malude Maciel

Imprensa

séria e livre

24

Nós, brasileiros, estamos cansados

de, a cada dia, nos depararmos

com tantas notícias de

corrupção. As denúncias de irregularidades

são constantes

e isso, além de

angustiar o cidadão

comum, enfraquece

sua confiança em seus

representantes legais.

Atualmente o eleitor

não tem segurança em

eleger um homem público,

pois logo fica decepcionado

com seu

envolvimento em falcatruas.

A imprensa séria e livre constitui a

maior arma da Democracia porque

informa, sem subterfúgios, o que

o indivíduo precisa saber, o que se

passa nos bastidores da política e

o destino do dinheiro arrecadado

com altos impostos deduzidos dos

suados salários do povo em geral,

pois o Brasil cobra as maiores taxas

sem quase nenhum retorno.

Dizer que é uma vergonha o que

muitos figurões mafiosos do alto

“A imprensa séria e livre

constitui a maior arma da

Democracia porque informa, sem

subterfúgios, o que o indivíduo

precisa saber”

escalão do poder andam fazendo

em benefício próprio é muito pouco

diante de tantos escândalos que

são descobertos porque a situação é

bem mais estarrecedora. Há uma revolta

latente e entravada nas mentes

das pessoas conscientes desses

desmandos, esperando Justiça.

Com a famigerada pandemia da Covid-19

o presidente enviou em caráter

emergencial aos 26 Estados e

o DF o montante de: 1 trilhão, 141

bilhões e 230 milhões de

reais para os governadores,

com os prefeitos municipais

instalarem hospitais

de campanha e deu

no que deu: reclamações

por falta disso e daquilo

no amparo aos infectados.

Cadê o dinheiro?

A Polícia Federal, nesses

últimos dias, tem tido

muito trabalho e atuando

mais que na gestão anterior,

apurando a imoralidade nas

instituições, e as contravenções

que há muito tempo surrupiam os

brasileiros. Os casos estão sendo

apurados e a população desse país

merece uma solução austera e rápida

para todos os crimes cometidos

seja por quem for, de acordo com a


norma constitucional de que: “Todos

são iguais perante a Lei”.

É justamente através da imprensa

escrita, falada, televisada e demais

formas de comunicação que ficamos

cientes dos acontecimentos,

sejam edificantes ou tenebrosos,

mas não podemos ficar alheios aos

fatos e os governantes devem satisfação

aos seus eleitores que precisam

não somente acompanhar o

andamento das gestões, mas exigir

que as promessas de campanha sejam

cumpridas e principalmente o

que determina a nossa Carta Magna

que é o esteio da Nação.

Os três Poderes: Legislativo, Executivo

e Judiciário têm mais que

ficar unidos e fortes no combate a

todo tipo de atitude que fira os direitos

constitucionais e não tolerar

quaisquer desmandos, principalmente

de quem tem a obrigação de

comandar com lisura o patrimônio

público. Esses maus exemplos têm

contaminado de geração a geração,

urgindo medidas drásticas para

cortar o mal pela raiz.

Não merecem perdão esses atos

criminosos que lesam os cofres da

Nação em detrimento de tantas carências

e necessidades básicas nos

rincões do imenso Brasil. Tantos

que morrem, sofrem, não estudam,

passam fome, são miseráveis, tudo

porque alguns, egoisticamente,

puxam para seus bolsos as verbas

destinadas ao bem das comunidades.

Esses têm que pagar caro pelo

“mal feito”, pois vêm surrupiando

enganosamente.

Que Deus proteja a imprensa, em

todo o mundo (muitos jornalistas já

foram eliminados, perdendo a própria

vida no combate aos criminosos),

e que ela permaneça ativa, firme,

verdadeira, e com liberdade de

atuação, tirando a cegueira dos homens

de boa vontade para que esses

possam reivindicar seus direitos

com coragem e discernimento.

Malude Maciel

Academia Caruaruense de Cultura,

Ciências e Letras

25


Samuel Lira

A FÉ É PESSOAL, SÓ DEPENDE DE VOCÊ

Este artigo de opinião foi publicado pelo jornal Diário

de Pernambuco - Recife, no dia 14 de janeiro

de 2011. Porém vive em meu coração até hoje. Fiz alguns

acréscimos. Discorri numa situação a qual estava

em meu carro ouvindo um debate na Rádio Jornal, dirigido

por Geraldo Freire sobre religião, fé, etc. Eram

professores da área querendo explicar sua tese sobre

Jesus, seitas e enriquecimento de determinadas igrejas.

Entre os debatedores estava um pastor, o saudoso

Rogério Justino, (in memorian) querendo dar e responder

perguntas que eram feitas e, ao mesmo tempo,

recheadas de respostas pelos mesmos que as faziam.

O livro de Hebreus, cap. 11, versículo 1. diz: Ora, a fé é

a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas

que não vemos.

A fé é pessoal. Não adianta mostrar através da ciência

ou da história quem foi a primeira igreja ou a primeira

religião. Quando eu tinha nove anos de idade, tive uma

doença chamada coreia e febre reumática. Passei quinze

dias internado no antigo Hospital Neuro, na Avenida

Caxangá. Os médicos diziam a meus pais que eu não

escaparia, já não falava nem me mexia, só fazia escutar

as conversas. Sandália, não levaram. Para quê? Ele não

anda mais. Ouvi alguém falar. As pessoas iam me visitar,

eu as via chorar ao sair. Minhas lágrimas caíam do

rosto. Aí entra a fé. Aos nove anos eu falava com Deus,

pedia a Ele a cura, que me tirasse daquela cama.

Certa noite, senti uma luz entrar naquele quarto e me

levantei. As pessoas diziam que era minha alma andando

pelo corredor do hospital. Estava descalço. Para que

sandália se eu não tinha mais cura? Vi meu pai colocando

uma colher de maçã raspada na minha boca. Eu

trancava os dentes. Dos seus olhos caíam lágrimas, dos

meus também. Mas a fé, esta que muitos perderam de

vista estava forte em meu peito. Fiquei curado da doença.

Tenho o documento do hospital me proibindo de

fazer educação física e que teria que fazer uma cirurgia

no coração, pois eu tinha uma veia entupida.

Olhava os colegas jogando bola, correndo, eu não. Certo

dia, ouvi uma voz, aquela que os doutores tentam

explicar que, simplesmente vem de nosso cérebro desconhecido

“você está curado”. Acredite se quiser, corri

da UR7 Várzea até ao Hospital da Restauração e voltei.

Não precisei fazer a cirurgia, pois segundo o médico,

eu já estava curado. Hoje faz quarenta e seis anos, mas

parece que foi hoje. Que em 2021 continuemos tendo

fé, mesmo com a pandemia que assola o mundo. Acredite

no seu Deus, independente de sua religião. Ele é o

autor da sua fé. Sou testemunha viva de que Cristo vive.

“Vai passar”.

Samuel Lira de Oliveira

Mestre em Educação Religiosa (SEC)

Mestre em Ciências da Linguagem (UNICAP)

Membro das Academias: Camarajibese de Letras, Morenense de

Letras e Artes, Limoeirense de Letras e Artes.

26


Fisioterapia

Thaísa Pereira

28

Cistite de lua de mel

Acredito eu que você já deva ter ouvido falar sobre se existe alguma maneira de evitar isso, ou até mesmo

cistite, certo? A tal da infecção urinaria, que é mais se é prejudicial ter uma vida sexual muito ativa, mas

comum do que se imagina, atingindo tanto mulheres calma, vou te contar um segredo. Sempre que a mulher

como homens, de adultos até crianças, mas e a Cistite terminar o ato sexual, ela deve ir ao banheiro fazer xixi.

de lua de mel? Também conhecida como a síndrome do Simples né? O que acontece é que quando fazemos xixi

namorado novo, é uma cistite que acontece em mulheres

após a relação sexual, isso mesmo!

tra e aquelas bactérias que poderiam subir por ela, vão

após o ato sexual, nós estamos limpando a nossa ure-

de xixi abaixo!

A cistite acontece porque bactérias que não fazem parte

da bexiga, vão parar lá e se multiplicam. Várias são Agora você já sabe o que deve fazer. Sempre que terminar

a ato sexual, tem que ir para o banheiro fazer xixi,

as causas como, por exemplo, segurar o xixi por muito

tempo. Já no caso da cistite de lua de mel acontece para prevenir a cistite.

porque durante a relação sexual, bactérias que estão

Espero que você tenha achado essa matéria interessante

e que essa informação tenha sido útil para você.

ali próximas da região da uretra (canal por onde sai o

xixi), devido ao atrito do ato, acabam indo para uretra,

Até a próxima e um grande abraço virtual.

sobem e encontram a bexiga, provocando a infecção.

Drª Thaisa Pereira

O nome cistite de lua de mel surgiu porque foi observado

que mulheres recém-casadas voltavam de sua lua

Uroginecológica, Proctológica e Obstétrica; Especialista

Fisioterapeuta Pélvica; Especialista em Fisioterapia

de mel com infecção urinaria devido ao aumento da

no método de Linfotaping; Especialista em Estética

pratica sexual. Agora você deve estar se perguntando

Intima. @dra.thaisapereira


Terapias Integrativas

Shirley Freitas

O DESAFIO DE DESPERTAR PARA

AS NECESSIDADES EMOCIONAIS

NESSE NOVO NORMAL

Olá seja bem-vindo, seja bem-vinda!!! Eu vou falar

com você sobre a ajuda terapêutica nesses tempos

de novo normal.

A ajuda terapêutica na internet tem sido, cada vez mais,

uma alternativa, no lugar dos encontros presenciais.

Sem fronteiras e com foco na solução de problemas,

inclusive, causados pelo tempo de isolamento social e

parada no ritmo de atividades de trabalho e lazer. A terapia

integrativa é uma alternativa super válida!

Afinal, a consequência dessa nova realidade é a intensificação

de sintomas, em grande escala, das doenças

denominadas psicossomáticas, tipo: transtornos

do sono, alimentares, de pânico, de humor e

o comprometimento dos relacionamentos, além do

aumento dos casos de depressão.

Então, o papel da terapia, como recurso, caracteriza-se

como uma bem-sucedida experiência, em quase 100%

dos casos. E sem deixar de mencionar, as intervenções

terapêuticas como prevenção de processos desencadeados

quando da falta de acompanhamento, tipo surto

psicótico, crises reativas que embotem o humor e a

criatividade.

30


A depressão também tem sido prevenida e tratada

com sessões de terapia semanal, Constelação sistêmica,

Thetahealing, Reiki a distância, por exemplo,

diminuindo as tentativas de suicídio, pois modifica,

integrados ou não ao uso de

medicação, os pensamentos

e os comportamentos auto

destrutivos.

Quem nunca, nesses muitos

dias de desafio, com o vírus

mudando o cenário e a forma

de estar na vida, não acordou

um dia num desânimo

inexplicável, com vontade de

chorar, com uma ansiedade

insuportável.

Então, eu pergunto a você

que está lendo esse artigo: Quanto tempo mais você vai

aguantar ficar sem suporte emocional, caso já seja vítima

desses sintomas que comprometem a capacidade

de sonhar, de criar e se reinventar?

Bom, se você chegou até aqui não foi por coincidência;

algo ou alguém com quem você tem uma relação,

através do fenômeno chamado sincronicidade, faz com

“O desafio é superado quando,

juntos, você cliente, eu

terapeuta, unimos forças, sem

deixar nada excluído no que se

refere às dificuldades colocadas

diante de nós, surgidas pós

pandemia.”

que a ressonância de buscas comuns se conecte em

uma espiral de problema e solução, de quem sofre e de

quem tem condições de liberar o sofrimento, através

da ampliação de uma consciência mais ampla sobre si

mesmo e tudo que ocorre em

volta!

O desafio é superado quando,

juntos, você cliente, eu terapeuta,

unimos forças, sem

deixar nada excluído no que

se refere às dificuldades colocadas

diante de nós, surgidas

pós pandemia.

E como costumo dizer para

os amigos e clientes: “TAMO

JUNTO!!!”

Quer saber como marcar

sua consulta online entre em contato pelo direct @

shirleyconstela.

Shirley Freitas do Carmo

Psicóloga, Trainner em Programação Neurolinguística (Pnl), Consteladora

Sistêmica e Thetahealing. shirleyconstela@hotmail.com

81 99555.1309

CONSULTORA LANÇA

LIVRO EM CARUARU

consultora em gestão

Cátia Maciel A

lança “Cliente! A transformação

da cultura do

atendimento”, obra que

desenvolve conhecimentos

e práticas para gerenciar

e atuar com profissionalismo

nos negócios.

O livro busca entender

o comportamento do

consumidor, preparando

a equipe para a satisfação

do cliente, e oferece

as melhores técnicas da

administração, para promover

uma cultura humana

na equipe e com

parceiros, para uma gestão

de competência.

SERVIÇO:

O livro “CLIENTE! A

TRANSFORMAÇÃO DA

CULTURA DO ATENDI-

MENTO” pode ser adqurido

pelo site insergestao.

com.br, ou com a autora

pelo email: catiamaciel@

insergestao.com.br.

31


Memória

Hélio Florêncio

Sobrado de Major João Salvador dos Santos -

Foto do final do século XIX.

CARUARU CIDADE

32

Os “Anais Pernambucanos” de autoria de Francisco

Augusto Pereira da Costa (1851 - 1923), advogado,

jornalista, historiador e político, um dos fundadores da

Academia Pernambucana de Letras, é uma coletânea

de livros publicada em 10 volumes, num total de 5.566

páginas, ordenados cronologicamente, abrangendo a

história e a vida de Pernambuco de 1493 a 1850. Essa

coletânea registra, no último volume, que em 1850,

sete anos antes de Caruaru ser elevada à condição de

cidade, que no município de Caruaru - vila, povoados e

zona rural - existia “uma população de 29.080 almas,

sendo 26.833 livres e 2.247 escravos e que a sede do

município contava 10 sobrados, 12 ruas, 10 becos, 01

praça, 01 igreja Matriz, 01 capela dedicada à Nossa Senhora

da Conceição, 01 cemitério público, 01 casa de

caridade, além da maior feira semanal do Agreste”.

Abril de 1857, Caruaru era a maior vila de todo o agreste

e sertão de Pernambuco e já fazia por merecer sua

elevação à condição de cidade.

Um pouco antes, no dia 7 de setembro de 1856, com

a situação política comandada pelo cel. João Vieira de

Mello e Silva extremamente desgastada por conta da

epidemia do Cólera Morbus que ocorrera entre 1855

e 1856, com muitas vítimas fatais, foi eleita uma nova

Câmara, a terceira de Caruaru, predominantemente

oposicionista.

Nessa eleição o major João Salvador dos Santos - o mesmo

que em 1892 seria eleito primeiro prefeito constitucional

de Caruaru - foi o mais votado, obtendo 608


votos e, consequentemente, pela legislação vigente na

época, presidente da Câmara. O coronel João Vieira de

Mello e Silva, o maior líder político do lugar, com 498

votos, ficou apenas em quarto lugar.

Após tentativas infrutíferas, por parte do Bloco Vieirista,

de anular as eleições por suposta fraude, ocorreria,

na posse dos vereadores marcada para o dia 3 de fevereiro

de 1857, dos edis, eleitos pelo bloco, se negarem

a assumir os mandatos.

Porém, aconteceu quase de imediato, da nova situação,

comandada pelo major João Salvador dos Santos, se

confrontar com uma nova praga - confundida inicialmente

com o ressurgimento da própria epidemia do

Cólera. Era a Bexiga Mortífera, conhecida popularmente

como Bexiga Lixa, que a exemplo do Cólera Morbus,

também bastante mortal. E assim ocorreu, da maioria

dos novos vereadores se desinteressarem pela coisa

pública, para cuidarem de si e de suas famílias. Nesta

ocasião Caruaru também enfrentou, como consequência

natural da fuga da mão de obra da vila, a elevação

dos preços dos insumos básicos.

Dessa situação - a praga da bexiga lixa, o descaso dos

vereadores comandados pelo major João Salvador dos

Santos e a carestia de vida - se aproveitou o coronel

João Vieira de Mello para novamente se reerguer na

política local, que tinha se alinhado, entre outras ações,

à corrente político-partidária do Dr. Francisco de Paula

Baptista, que tinha sido eleito deputado provincial

(deputado estadual) pelo 10º distrito eleitoral, do qual

Caruaru fazia parte.

Graças a tal aliança, o deputado que em verdade nunca

veio a Caruaru, retribuindo a votação aqui obtida

com o apoio do coronel João Vieira, apresentou no dia

03/04/1857 projeto elevando a vila à categoria de cidade.

No dia 25/04/1857 o projeto foi aprovado sem

debates em 2ª discussão na Assembleia Provincial

de Pernambuco, para finalmente no dia 18/05/1857

ocorrer a sanção da Lei Provincial nº 416, pelo presidente

(governador) da província em exercício Dr. Joaquim

Pires Machado Portela.

A seguir cópias publicadas no Diário de Pernambuco

com a referida cronologia.

Por fim, aconteceria do major João Salvador dos Santos

- forte cafeicultor - embora feliz com elevação da

vila à condição de cidade, mas não concordando com

o fato naquela ocasião, desde que considerava apenas

como uma vitória do grupo Vieirista, tomar a decisão,

considerada por muitos apenas como uma vingança

pessoal e para mostrar poderio econômico, de edificar

em ponto central o mais elevado prédio de Caruaru,

desbancando o que até então era o maior, pertencente

ao coronel João Vieira de Mello.

Detalhe do Sobrado colorizado digitalmente.

E assim, foi erguido entre 1857 e 1858 o novo sobrado,

o primeiro de Caruaru com dois andares, o primeiro

símbolo de Caruaru Cidade, na atual Rua Sete de Setembro,

rua que durante um bom tempo, por conta do

sobrado, ficaria conhecida como Rua do Major João

Salvador. E foi assim, com esse porte e com essa cronologia,

apesar das desavenças políticas, que a vila foi

elevada à cidade. Salve Caruaru.

Hélio Fernando de Vasconcelos Florêncio

Engenheiro civil

Pesquisador e historiador

33


Cátia Maciel

COMO

INOVAR

NAS

VENDAS?

34

Uma boa estratégia de vendas presencial/online

deve levar em consideração as tendências de consumo

e indicadores de desempenho.

A estratégia de vendas é um posicionamento da empresa

sobre quais objetivos se quer atingir, quando e

de que maneira. Desenvolve ações técnicas em vendas

e habilidades táticas que cada vendedor utiliza para

atingir os objetivos estratégicos da empresa em nível

operacional.

O planejamento de estratégias comerciais, percepções

de mercado e uma série de ações com o objetivo de

encontrar e conquistar clientes em potencial para aumentar

as vendas da sua empresa.

Uma boa estratégia de vendas presencial/online deve

levar em consideração as tendências de consumo e indicadores

para otimizações, como ticket médio, número

de clientes, geração de leads, entre outros.

Preparamos algumas dicas para venda presencial e

online com eficiência, é preciso identificar as expectativas

dos clientes e as possíveis melhorias no atendimento

como um todo:

1. PREPARAR cada detalhe de todo o processo, desde

a oferta até a entrega e o pós-vendas;

2. APERFEIÇOAR a equipe para vendas presenciais

e virtuais, entender das formas de diálogos com

cliente e canais de comunicação;

3. ORGANIZAR o local de trabalho para tornar ágil

o atendimento; assim como estoques e ferramentas

de cada atividade;

4. AVALIAR constantemente as mudanças de comportamento

do consumidor e dos concorrentes;

5. CRIAR ações diferenciadas que gerem valor para

seus clientes e público; diferenciar o negócio para

ser atrativo.

É preciso traçar um plano de vendas e gerenciar as

etapas junto com seu time, unindo a criatividade para

alternativas viáveis e econômicas. Cada ponto a ser

trabalhado precisa refletir os benefícios que a empresa

vende, com excelência para a satisfação do cliente.

Para isso, realizamos o Capacita Inser Gestão nos negócios,

são cursos de Educação Corporativa que podem

ser presenciais e online. Nosso método prático e interativo

avança em conhecimento e passos que podemos

mensurar e chegar objetivo do negócio.

Cátia Maciel e Dalva Valpassos

Consultora Inser Gestão

Site: insergestao.com.br – Instagran: @insergestao

More magazines by this user