26.07.2021 Views

Revista Márcia Travessoni - Imaculada Gordiano

Revista Márcia Travessoni é uma publicação da Plataforma Márcia Travessoni, com veiculação trimestral, que aborda cultura, comportamento, negócios, moda, gastronomia, turismo, luxo e tudo o que acontece no Ceará. A edição #16 traz na capa a advogada Imaculada Gordiano.

Revista Márcia Travessoni é uma publicação da Plataforma Márcia Travessoni, com veiculação trimestral, que aborda cultura, comportamento, negócios, moda, gastronomia, turismo, luxo e tudo o que acontece no Ceará.

A edição #16 traz na capa a advogada Imaculada Gordiano.

SHOW MORE
SHOW LESS

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.


2 REVISTA MT


 3


DIREÇÃO GERAL

Márcia Travessoni

EDIÇÃO

Jéssica Colaço

CONTEÚDO

EXPEDIENTE

REVISTA MÁRCIA TRAVESSONI

É UMA PUBLICAÇÃO

DA PLATAFORMA MÁRCIA

TRAVESSONI, COM VEICULAÇÃO

TRIMESTRAL, QUE ABORDA

CULTURA, COMPORTAMENTO,

NEGÓCIOS, MODA, GASTRONOMIA,

TURISMO, LUXO E TUDO O QUE

ACONTECE NO CEARÁ.

TEXTOS

Jéssica Colaço

Stéphanie Sousa

Vanessa Madeira

PRODUÇÃO

Lissa Dias Branco

Lucas Magno

FOTOGRAFIA

Alex Campêlo

Camila Lima

Fernando Travessoni

Marília Camelo

PROJETO GRÁFICO

LaBarca Design (Porto/Portugal)

DIAGRAMAÇÃO

Allan Victor Vieira

REVISÃO

Lorena Colaço

COORDENAÇÃO DE MARKETING E COMERCIAL

Naiara Martins

IMPRESSÃO E ACABAMENTO

Gráfica Santa Marta

João Pessoa/PB

2.000 exemplares

38

Líder inspiradora, a advogada

Imaculada Gordiano rompe

barreiras e abre caminhos

no Direito, no empreendedorismo,

no cuidado com o

outro e na própria vida.

MARKETING E PUBLICIDADE

Márcia Travessoni Comunicação e Eventos LTDA ME

Direção: Fernando José Travessoni de Pinho

Telefone: (85) 3242 0333

E-mail: comercial@marciatravessoni.com.br

CNPJ: 20.416.683/0001-70

4 REVISTA MT


GALERIA MT

12

ARTE

O cearense Sérgio Helle une

as ferramentas e facilidades

tecnológicas à expressão artística

para criar uma assinatura

única nas telas físicas e digitais.

18

PODER

À frente da Sefin, Flávia

Teixeira administra os

recursos que combatem a

pandemia e estimulam o

crescimento de Fortaleza

30

EM PAUTA

Especialista na inteligência da

gestão do luxo, Carlos Ferreirinha

define o que a pandemia

acelerou para o mercado

imobiliário de alto padrão.

56

GASTRONOMIA

O forno à lenha e a parrillera

são os elementos centrais

da cozinha do Carbone,

novo restaurante do

Grupo Social Clube.

64

ESPELHO

Marcela Dias Branco faz do

próprio perfil no Instagram uma

plataforma sobre vida saudável

e alimentação equilibrada.

80

TURISMO

O paraíso de Moitas,

em Amontada, é contemplado

de outra perspectiva nos

bangalôs e spa da pousada

Casa das Rendas.

 5


CONVERSA

CONVERSA

Alegria, gratidão e e resistência - esses - esses são são os termos que

que melhor melhor definem me definem nessa nessa retomada retomada Revista da Revista Márcia

Márcia Travessoni. Travessoni. A volta da A volta nossa da publicação nossa publicação impressa, impressa, que chega

que em novo chega formato em novo para formato se encaixar para melhor se encaixar na rotina melhor de

na leitura rotina de de cada leitura um de de vocês, cada simboliza um de vocês, a reafirmação simboliza do a

reafirmação meu propósito do enquanto meu propósito comunicadora enquanto e a comunicadora vontade de e

a seguir vontade em frente, de seguir resistindo. em frente, resistindo.

Somos Somos resistência por por estarmos sobrevivendo, acima de

incertezas, apesar da saudade de de tantos amigos e vidas e vidas que que

se foram (quase 510 520 mil, no no momento em em que que escrevo esse esse

texto), e mesmo com as as turbulências. Somos resistência

porque nos reinventamos, adaptamos nossos planos e, mais e,

mais do que do nunca, que nunca, preservamos preservamos nossa essência. nossa essência.

Trazer Imaculada Gordiano na na capa capa desta desta edição não

não foi uma foi uma escolha escolha à toa. à Mulher toa. Mulher independente independente e líder e da líder

da própria história, história, a a advogada, empresária, fashionista, fashionista, mãe e

mãe cidadã e cidadã de atuação de atuação coletiva coletiva representa representa muitas das muitas narrativas das

narrativas que queremos cada queremos vez mais cada enaltecer: vez mais de enaltecer: seres humanos de seres

humanos empoderados empoderados e transformadores. e transformadores.

Nesse contexto, trazemos ainda a a secretária municipal da

da Finanças, Flávia Flávia Teixeira, Teixeira, que fala que em fala Poder em Poder sobre sobre o desafio o

desafio gerir de o orçamento gerir o orçamento público; o público; artista plástico o artista Sérgio plástico Helle,

Sérgio desbravando Helle, as desbravando fronteiras do as digital fronteiras e do físico do digital na arte; e do

físico e um especial na arte; sobre e um o especial novo morar sobre de o alto novo padrão, morar definido

alto

padrão, por Racine definido Mourão por e Carlos Racine Ferreirinha. Mourão e Carlos Tem ainda Ferreirinha.

Tem gastronomia, ainda gastronomia, drinks, lifestyle, drinks, turismo lifestyle, e muitas turismo dicas e para muitas

dicas acabar para de vez acabar a saudade de vez da a nossa saudade Revista da nossa MT! Revista MT!

Boa leitura e e have fun!

@MARCIATRAVESSONI

6 REVISTA MT

6 GALERIA MT


Vivências

MT

Perfume do aconchego

O

seu lugar favorito em casa tem perfume

de quê? Resgatar boas sensações e

memórias a partir do olfato foi a ideia que

fez surgir a Li Home, loja de perfumaria

para casa criada por Lívia Régis para

“inspirar as pessoas a transformar ambientes em

lar e presentear com amor”. Velas aromáticas,

sabonetes líquidos, home sprays, difusores de

perfume e águas perfumadas são os carros-chefe

da marca, que trabalha com fragrâncias autorais.

“Muitas vezes escolho os aromas de acordo com

quem vou receber em casa ou meu estado de

espírito, mas se for para escolher somente uma, sou

fã da Patchouli Vanilla”, entrega a criadora da brand.

Além dos gifts aromáticos, a Li Home completa

a experiência do lar afetivo e aconchegante

com objetos de decoração e tableware, portaretratos

e bags para vinhos e azeites. As visitas ao

showroom ou compras online são encaminhadas

a partir do @_lihome.

 7


8 REVISTA MT


 9


.COM.BR

MEMÓRIA FASHION

Estampas excêntricas,

sapatos exclusivos, peças

em linha e muito drapeado

eram algumas das muitas

assinaturas que o estilista

Cabeto Carvalho imprimia

nas criações de moda

que ele fez, especialmente

ao longo dos anos 1980.

O piauiense - que adotou o

Ceará como morada e base

da trajetória profissional

e artística - compartilhou

memórias, fotografias e

causos, reunidos no Site

MT. Ah, tem ainda galeria

retrô de desfiles e coleções

antigas de Cabeto e um

editorial de moda com

peças do estilista, clicado

por Nicolas Gondim.

EXPANSÃO EM CURSO

BRINDE

FRANCÊS

Produzido na região de

Bourdeaux, no sul da França,

Lillet é um aperitivo ideal para

ser consumido bem gelado,

e acompanhado de tônica

ou frutas - e que é o novo hit

no calor do Brasil. Por isso,

a sommelière da Wine Ladies,

Leiliane Pinheiro, preparou

uma receita perfeita para quem

deseja experimentar esse novo

sabor, e que está disponível em

youtube.com/marciatravessoni.

Da loja modesta na Av. da Universidade à rede que projeta abrir 22 franquias no próximo ano,

a história das Farmácias Santa Branca reúne lições de empreendedorismo, empatia e cuidado

com os colaboradores. Diretores do negócio, Laura Paiva e Maurício Filizola resumiram a

trajetória de sucesso - com direito a boas risadas - para celebrar os 35 anos da Santa Branca.

A conversa rendeu ainda cliques cheios de afeto e muita personalidade!

10 REVISTA MT


.COM.BR

BELEZA

NATURAL

A praia de Moitas, em Amontada,

é o novo refúgio de Márcia Travessoni.

E para celebrar o amor que ela e a

família cultivam pela região, localizada

no município de Amontada, a publisher

da Revista MT posou para um ensaio

fotográfico no mangue local, sob o olhar de

Fernando Travessoni. Todos os looks são

da Fave Bikini.

DELÍCIA

LOCAL

E por falar em Moitas, foi também lá que Márca Travessoni

descobriu o sabor inesquecível do prato assinado por Dona Jô:

ensopado de polvo ao leite de coco, com arroz e cambica de

batata doce e jerimum. O preparo dessa receita está no YouTube

da publisher, e é pra acompanhar anotando todos os detalhes,

para replicar em casa.

 11


ARTE

12 REVISTA MT


PIXEL SOBRE TELA

PIONEIRO EM INFOGRAVURAS, O CEARENSE SÉRGIO HELLE USA AS FERRAMENTAS

TECNOLÓGICAS PARA DAR AINDA MAIS FORÇA À ESSÊNCIA ATEMPORAL DA ARTE

POR VANESSA MADEIRA FOTOS MARÍLIA CAMELO

No meio artístico, os conceitos

e visões sobre obras, estilos e

processos estão em constante

movimentação. Há profissionais,

críticos e públicos

conservadores, que defendem

a manutenção de métodos e ferramentas

tradicionais, das telas e da pintura a óleo.

Há também os vanguardistas, sempre em

busca de sair dos moldes, de novas ideias

e novos formatos de expressão. E há ainda

aqueles que preferem explorar livremente,

ora resgatando técnicas e materiais

antigos, ora descobrindo recursos

mais modernos, e, por vezes, reunindo

múltiplas possibilidades em um mesmo

trabalho. É neste espaço que está o artista

plástico Sérgio Helle.

Nascido no Crato, com 57 anos

de idade e 33 de carreira, Sérgio foi o

primeiro artista no Ceará a registrar uma

obra como infogravura no Salão de Abril,

um dos mais importantes eventos culturais

do Estado. O ano era 2001, mas o cearense

já trabalhava com o gênero desde a década

anterior. A denominação é quase autoexplicativa:

uma gravura digital. No lugar de

superfícies como madeira (xilogravura)

ou metal, o artista utiliza o computador

como suporte para os desenhos que cria.

No caso de Sérgio, é a junção de duas

paixões: a arte e a tecnologia.

arte 13


A relação do cearense com o universo

artístico se desenvolveu de forma

semelhante à da grande maioria de seus

pares: começou na infância, com ilustrações

de personagens dos quadrinhos;

foi avançando na adolescência, a partir

de cursos e formações disponíveis na

época; e tropeçou na vida adulta, ao se ver

diante da necessidade de ganhar dinheiro

para se sustentar. A área de publicidade,

na qual trabalhou por anos, supriu a parte

financeira enquanto, em paralelo, realizava

suas exposições, ainda com técnicas

tradicionais de pintura.

Nos anos 1990, durante uma viagem

à França, viu de perto, pela primeira vez,

um computador com imagens, uma geração

à frente dos modelos iniciais de máquinas,

capazes de exibir apenas letras, números

e gráficos. “Quando eu vi, pensei: ‘Dá pra

desenhar nesse negócio’”, brinca. Para

Sérgio, a tecnologia foi uma nova via para

fazer arte. Significou a possibilidade de

atingir efeitos e obter facilidades que os

meios convencionais não dispõem, especialmente

nos processos de reprodução,

impressão e até na logística de transporte

de imagens para apresentar em exposições.

No entanto, o cearense conta que

muito do seu processo criativo permanece

o mesmo desde os 5 anos de idade. Alguns

dos trabalhos mais conhecidos do artista

- as séries “Abraços”, “Acqua”, “Paradisus”

e “Ressurgentis” - nasceram de fotografias,

imagens do cinema e da TV, e registros

do cotidiano que chamam a atenção dele.

“Abraço de cinema”, a segunda parte

da série “Abraços”, é composta por

infogravuras criadas a partir de cenas de

abraços captadas em filmes. Já “Paradisus”,

por exemplo, nasceu da foto de uma folha

de embaúba seca, encontrada na rua.

“Quando me interesso por um

assunto, fotografo muito. Trabalho com

14 REVISTA MT


natureza há muitos anos, então, quando

viajo, o primeiro lugar aonde vou é um

jardim botânico. Tenho tanto material

guardado que, quando sento para trabalhar,

pego aquilo e saio misturando. É um

processo que foi sendo criado instintivamente

desde criança”.

LIBERDADE EM BYTES

Ao contrário do que já ouviu de críticos

tradicionalistas - “parece que o computador

que fez” -, as ferramentas digitais

apenas proporcionaram ao artista mais

liberdade para experimentar, descobrir

e mesclar técnicas.

“Sou mais ousado no computador.

É muito fácil de errar e voltar. Na tinta,

eu erro e às vezes perde tudo, não tem como

voltar. No computador eu faço muito mais

experiências”, afirma. “O trabalho artístico

é muito um jogo de tentativa e erro. Então,

poder fazer isso dezenas de vezes, muito

rapidamente, sem medo do retrabalho,

é muito mais fácil”, acrescenta Sérgio.

Desde maio, o cearense está em cartaz

no Espaço Cultural Unifor com a exposição

“Águas de Março”, que reúne obras das

séries “Paradisus” e “Ressurgentis”, ambas

com temas botânicos, sobre os quais o

artista tem se debruçado cada vez mais

nos últimos anos, fruto da relação afetiva

que Sérgio tem com a natureza.

Os dois trabalhos trazem referências

em comum: folhas e plantas secas, mortas,

que ganham pequenos toques de cor e

vida com intervenções digitais. “Paradisus”

data de 2014, mas “Ressurgentis”

foi produzida em 2020, já em tempos de

pandemia e crise, ou de “terra arrasada”,

como define o cearense.

O nome da série, totalmente em

infogravuras, simboliza o renascimento

das cinzas, “a força da vida que insiste

em resistir”. As obras têm forte caráter

político, mas Sérgio afirma que o

posicionamento se fez presente naturalmente

e não como propósito inicial

do trabalho. “Um artista que modifica a

forma como as pessoas olham o mundo já

é um ato político”. ¤

arte 15


16 REVISTA MT


arte 17


PODER

18 REVISTA MT


O CAMINHO

DAS CONTAS

TITULAR DA SEFIN, FLÁVIA TEIXEIRA EQUILIBRA OS DESAFIOS

DE GARANTIR RECURSOS PARA COMBATER A PANDEMIA

E ESTIMULAR O CRESCIMENTO DE FORTALEZA

POR VANESSA MADEIRA FOTOS CAMILA LIMA

Desde 1º de janeiro de 2021,

a contadora Flávia Teixeira,

40, assumiu uma das funções

de maior responsabilidade

na gestão de uma cidade:

a de gerenciar todo o dinheiro

público. Nova titular da Secretaria Municipal

de Finanças de Fortaleza (Sefin)

- e também a primeira mulher a ocupar o

cargo na história -, a ela compete a missão

de controlar os recursos da quinta capital

mais populosa do País, definir quais áreas

terão prioridade de verbas e fazer com

que os valores pagos em impostos e taxas,

de alguma forma, voltem aos cidadãos, seja

na forma de serviços ou de estrutura. Tudo

isso em mais um ano de pandemia.

Filha de servidor público de carreira,

auditor fiscal da Receita Federal, Flávia

vem de uma longa formação em Contabilidade

e Controladoria e passagens

profissionais por empresas como o

Complexo Industrial e Portuário do

Pecém e o Banco do Nordeste, além da

Secretaria de Planejamento do Estado

(Seplag) e da própria Sefin, onde já

atuava desde 2013 e coordenava o Tesouro

Municipal desde 2015.

Tamanha familiaridade e conhecimento

na área fizeram com que a secretária

conseguisse carregar o peso da posição com

segurança. “As contas do ente público não

são diferentes das de um cidadão comum.

Tenho uma receita e tenho um elenco de

possibilidades de gasto com isso. Em casa,

temos as contas fixas, como a escola do

filho, a conta de energia e o aluguel,

e temos o que desejamos fazer, mas que só

conseguimos se sobrar dinheiro. Na administração

pública, a gente está fazendo isso

o tempo todo”, compara.

Mesmo já trabalhando na Sefin há oito

anos, a transição de funcionária para chefe

da pasta não foi da noite para o dia. Para

alguns colegas, a sucessão já era esperada,

mas Flávia diz que foi pega de surpresa

poder 19


pelo convite do prefeito Sarto Nogueira

no fim de 2020, quando, recém-eleito,

o gestor começava a estruturar o novo

secretariado. Em questão de minutos,

teve que tomar umas das decisões mais

importantes da carreira.

“O que passou pela minha cabeça

naquele momento foi o trabalho que a

gente desenvolveu na Sefin de 2013 até

2020. Para chegar a esse convite, houve

reconhecimento do que foi feito. Trabalhei

esses oito anos com uma equipe

de 70 pessoas que o tempo todo deram

tudo de si para que a gente conseguisse

alcançar o equilíbrio fiscal que Fortaleza

precisava na época. Eu devia a eles esse

sim”, afirma a secretária.

Na atual gestão, a Sefin integra um

conjunto de grandes pastas chefiadas

por mulheres: Secretaria Municipal de

Saúde (Ana Estela), Secretaria Municipal

de Educação (Dalila Saldanha), Secretaria

Municipal de Urbanismo e Meio

Ambiente (Luciana Lobo) e Controladoria

e Ouvidoria Geral do Município (Cristina

Machado). Quando descobriu que seria a

primeira à frente das Finanças, Flávia questionou

se deveria destacar publicamente a

conquista de ter mais mulheres no poder

ou se deveria dar mais ênfase a seu currículo

e feitos profissionais. Quem sanou a

dúvida foi a filha mais velha, de 14 anos.

“Ela disse: ‘é importante que as

mulheres saibam que podem chegar onde

20 REVISTA MT


você chegou’”, diz, orgulhosa. “É uma

quebra de paradigma. Mulher é bicho

inquieto, se mete, é impositiva. E essas

não são mulheres tímidas”, destaca.

DIÁLOGO INCESSANTE

Junto à Saúde e à Educação, a Sefin

está no centro das ações de enfrentamento

à pandemia de Covid-19 em Fortaleza.

Ambas as áreas demandam um grande

volume de recursos financeiros, em especial

a Saúde, que é responsável por cerca de

70% do orçamento municipal. Por isso,

a necessidade de diálogo contínuo com as

colegas gestoras, reuniões presenciais semanais

e constante análise de contas. “É um

trabalho intersetorial. Existe mediação,

negociação diária”.

No setor de Finanças, a primeira e

principal missão recebida pela secretária

do prefeito Sarto foi a criação de medidas

de socorro fiscal às empresas, para interromper

a cadeia de prejuízos causados

pela pandemia: fechamento de comércios,

queda da arrecadação, desemprego e sobrecarga

dos serviços públicos.

Daí surgiu o Programa de Refinanciamento

de Dívidas (Refis) Covid,

que permite a negociação de débitos

referentes a tributos e taxas, como o

Imposto Predial e Territorial Urbano

(IPTU), o Imposto sobre Serviços (ISS)

e até multas de trânsito. Lançado em

maio, o programa já tem por volta de 8 mil

poder 21


adesões na Sefin e mais de 27 mil na Procuradoria

Geral do Município, que também

participa da iniciativa. “O resultado tem

sido surpreendente, tanto pela quantidade

de adesões, quanto por ter conseguido

atender o contribuinte de forma virtual

e eles terem demonstrado satisfação em

relação a esse atendimento”.

Em meio ao momento econômico

crítico e focado na recuperação dos

negócios e da receita municipal, Flávia

afirma que ainda é desafiador pensar

no pós-pandemia e em projetos a longo

prazo para Fortaleza. Mas a secretária

ousa em fazer planos.

“É claro que, da forma que estamos

hoje, é impossível tirar o foco da pandemia,

mas procuramos brechas e caminhos para

que a cidade evolua”, afirma. “No aspecto

das finanças, estamos sempre pensando

em como arrecadar melhor. Não quer

dizer tributar mais, mas cobrar com

justiça fiscal, de quem deve e não paga.

E também conscientizar o contribuinte

sobre educação fiscal. Se ele exerce o

papel dele como cidadão, permite a

arrecadação do recurso público que vai

ser usado depois para reduzir desigualdades

e oferecer políticas públicas para

aqueles que têm menos”. ¤

22 REVISTA MT


poder 23


LIVING

REDES-

COBRIR

O LAR

ACONCHEGO,

FUNCIONALIDADE

E CONTATO COM

O VERDE DEFINEM

O NOVO CONCEITO

DE LUXO E BEM

VIVER, SEGUNDO

RACINE MOURÃO

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS DIVULGAÇÃO

Ambientes impecáveis e alinhados

com as mais recentes tendências

mundiais de design foram

postos à prova quando morar

em um casa passou a ser muito

mais do que dormir naquele

espaço. Desde o início da pandemia,

a imposição de ficar em casa levou os

indivíduos a encararem profundamente os

espaços que chamam de lar e repensarem a

relação que têm com cada metro quadrado.

“A casa foi reavaliada e revalorizada em

vários pontos”, dispara o arquiteto e

urbanista Racine Mourão, referência em

projetos de luxo no Ceará e que avalia essa

transformação vivida ao longo do último

ano como uma redescoberta do lar.

Especialmente com o público de maior

poder aquisitivo, esse novo olhar para o

bem morar, segundo Racine, fez perceber

que as casas não estavam de acordo com

o que eles “mereciam e necessitavam”.

“Dentro da vida agitada que tinham,

algumas pessoas não conseguiam ver

a própria casa”, completa o arquiteto.

Nesse novo caminho, aconchego, funcionalidade,

identidade e integração com

o verde compõem o combo essencial do

24 REVISTA MT


novo morar com luxo.

“Primeiro, a casa fica mais limpa, mais

leve e com essa ideia de aconchego, de se

sentir abraçado dentro do próprio lar. Isso

significa, também, ter em casa peças que

traduzem momentos, que te dão respostas

sobre aquilo que você viveu, que tenham

um valor real”, explica o profissional,

acrescentando que o conforto é levado

em conta também do ponto de vista

estético. “Ter uma boa iluminação, áreas

integradas, um jardim”.

A conexão com o verde, aliás, ganhou

certa urgência em projetos de interiores,

uma vez que o lazer fora de casa está

num período de limitações. “A partir

do momento em que as pessoas ficaram

confinadas, a necessidade pelo natural veio

muito forte”, atesta Racine, reforçando

o valor ainda maior que passaram a ter

os jardins em varandas e a conexão desses

espaços com os demais cômodos do lar.

NO PROJETO

DE UM

APARTAMENTO

EM SÃO LUÍS,

no Maranhão,

Racine Mourão

uniu a essência

clean ao mood

de aconchego.

living 25


DE DENTRO PARA FORA

Quando a toda a rotina - ou boa parte

dela - acontece nos limites da casa, a organização

e a funcionalidade dos espaços se

transforma em premissa para um cotidiano

leve. “Ter a casa muito organizada, o espaço

onde trabalha [bem delimitado]. Você

precisa estar funcionalmente bem instalado

para que isso aconteça”. No âmbito

privativo, essa necessidade é resolvida

em salas e cozinhas integradas, espaços

mais abertos e convidativos para poder

receber, com conforto, os poucos amigos de

encontros casuais ou colocar em prática as

receitas aprendidas durante a quarentena.

“Quando se trata de apartamentos

pequenos, as áreas comuns estão suprindo

isso. Lavanderia, coworking ou mesmo uma

sala com cozinha gourmet para receber

pequenos grupos”, pontua Racine. Já as

áreas fitness passam a abrigar muito mais

que aparelhos de academia: “As pessoas

estão fazendo mais exercícios ao ar

livre, andando de bicicleta, porque é o

que se permite fazer nesse momento.

Então os bicicletários são muito funcionais,

também para fazer a manutenção

desses equipamentos”.

ASSINATURA NACIONAL

Os novos comportamentos ligados à

moradia de alto padrão podem exercer

influência, ainda, em um momento de

ascensão ainda maior do design nacional,

uma vez que a busca por refletir uma

identidade própria encontra sintonia em

móveis, objetos de décor, revestimentos

e demais itens de interiores assinados

por nomes brasileiros.

“E a própria questão do dólar, euro e

dificuldades de importação causadas pela

pandemia. Quando você pensa na valorização

da casa, do que é nosso, do nosso

momento histórico, isso com certeza

vai cair no design brasileiro”, assinala

Mourão. Para o arquiteto, essa mudança

de olhar para a casa tem força maior do

que uma tendência e parece ter corpo

suficiente para perdurar.

“Foi uma descoberta, quase uma introspecção

em que todos foram obrigados a

olhar para si, e agora que conquistaram

isso, as pessoas vão permanecer com essa

nova perspectiva. Elas estão mais preparadas

para exigir o que querem, e sabem

exatamente o que vale a pena a partir desse

momento”, defende Racine. ¤

26 REVISTA MT


Reservas 85 99430.9755

@restaurantemayu

Senac Reference | Desembargador Moreira, 1301.

living 27


28 REVISTA MT


living 29


EM PAUTA

FUTURO

ANTECIPADO

ESPECIALISTA EM GESTÃO DO LUXO, CARLOS FERREIRINHA

CRAVA AS MUDANÇAS QUE A PANDEMIA ANTECIPOU

NO MERCADO IMOBILIÁRIO DE ALTO PADRÃO

FOTO DIVULGAÇÃO

O

que mudou no consumo com

a pandemia? É verdade que

muitas transformações aconteceram,

mas grande parte delas

foi apenas uma aceleração do

que já vinha acontecendo antes

- especialmente no mercado de luxo. “Sem

sombra de dúvidas, a pandemia deixa mais

claro o nível de paciência das pessoas.

A exacerbação do canal online aumenta

o nível de ansiedade, aumenta o nível

de percepção de que tudo pode ser mais

rápido, pra hoje, pra agora, de imediato”,

atesta Carlos Ferreirinha, presidente da

MCF Consultoria, especializada na inteligência

da gestão do luxo.

Referência também em trabalhos

com projetos imobiliários exclusivos,

Ferreirinha explica que, no segmento de

moradia de alto padrão, essa urgência do

consumidor deve ser traduzida no dinamismo

das construtoras, incorporadoras

e imobiliárias em lidar com os produtos e

os clientes de forma digital. “De uma hora

para outra, a relevância do showroom e

do apartamento decorado, por exemplo,

passou a ser absolutamente insignificante.

Nós precisamos dialogar mais com

comportamentos que estão acontecendo

agora, e não ficar apenas fazendo previsões

de quem seremos nós nos próximos três

ou quatro anos”, argumenta o consultor.

A adaptação praticamente em tempo

real se dá mais fortemente nas estratégias

de venda e formas ativas de prospectar

negócios online, podendo incluir ações

como a gamificação, que aplica elementos

presentes em jogos e torna determinada

experiência mais lúdica. “Será que as

imobiliárias estão realmente trabalhando

com apropriação de linguagem de imóveis

e do setor em redes sociais que são mais

30 REVISTA MT


acessadas por comportamentos e faixas

etárias mais jovens, como TikTok e

stories?”, provoca Ferreirinha.

PERCEPÇÃO DO EXCLUSIVO

Na contramão de muitos setores da

economia, o imobiliário de alto padrão

experimenta alta na procura registrada

já no ano passado, quando o número de

vendas de unidades de moradia desse tipo

cresceu 119% em relação a 2019, segundo

um levantamento feito pela Brain Inteligência

Estratégica em 150 municípios

brasileiros. Com o mercado aquecido,

a comunicação ganha ainda mais importância

para agregar exclusividade a esses

produtos, voltados para um público

ainda mais exigente.

“Você pode ter a exclusividade como

valor percebido pela matéria-prima que

está sendo utilizada, pelo arquiteto que

assina o imóvel, pela ação de vendas com

uma imobiliária exclusiva. Qual é a comunicação

que está sendo utilizada, quais

os diferenciais atribuídos a esse imóvel e

de que forma a estratégia de precificação

está considerando esses elementos de

diferenciação”, finaliza Carlos Ferreirinha.

em pauta 31


EM PAUTA

NA HORA DO CLIENTE

NA COLMEIA, A URGÊNCIA DOS CONSUMIDORES

EM REALIZAR SONHOS LEVOU A UM SALTO DE VENDAS

DO EMPREENDIMENTO COM UNIDADES A R$ 3 MILHÕES

FOTOS DIVULGAÇÃO

As acelerações da pandemia também

intensificaram uma realidade que a

Colmeia Construtora já vivenciava pelo

menos um ano e meio antes do grande

confinamento. “Hoje a gente não assina

mais contrato em papel, assinamos digitalmente.

No contato com os clientes,

utilizamos o Skype, o Zoom. Isso foi uma

novidade? Não, já existia, mas era exceção

e hoje virou regra”, detalha o diretor financeiro

da empresa, Ronaldo Barbosa.

O que também está ganhando mais

força, na visão do executivo, é a determinação

das pessoas em realizarem os

próprios sonhos e desejos, motivação

que define o consumo de itens de luxo.

“Todos os projetos que as pessoas foram

empurrando por conta da Covid, agora,

com a vacinação em curso, vão começar

a tirar do baú essas ideias e sonhos.

As pessoas estão mais decididas a dizerem

‘Preciso realizar meu sonho, a vida é uma

só’”, avalia Ronaldo.

Na Colmeia, isso se refletiu no salto

de vendas registrado em 2020 do Palatium

Residence, empreendimento de 31

andares, com apartamentos de 270m²,

instalado no Meireles, e cujas unidades

custam em média R$ 3 milhões. “Após a

primeira onda [da pandemia], quando a

economia reabriu, teve uma procura como

eu nunca tinha visto. O que vendemos do

32 REVISTA MT


Palatium entre junho e dezembro de 2020

foi o equivalente a tudo o que vendemos

dele em 2018 e 2019”, compara.

O edifício tem conclusão prevista para

2022 e, no checklist do itens que elevam o

padrão, conta com sauna, quadra de squash,

além dos quatro dormitórios nos apartamentos.

“As pessoas querem ter novas

experiências, novos vizinhos, viver uma

nova etapa da vida e desfrutar desses itens

de lazer. Tudo isso é luxo”, define Ronaldo.

Os próximos projetos da Colmeia,

que devem ser lançados a partir de 2022,

seguirão tendo a localização privilegiada

como um dos pontos fortes, mas com

algumas alterações no desenho. “Estamos

mudando a maneira como a planta é

distribuída. Hoje se faz fundamental ter

um espaço onde os pais possam trabalhar,

os filhos possam estudar. Porque

eles vão continuar tendo essa experiência

à distância, mas cada um à sua

maneira”, completa.

em pauta 33


EM PAUTA

Foto Alex Campêlo

PEDIDO PERSONALIZADO

O CONCEITO INOVADOR DE MÚLTIPLAS METRAGENS

É UM DOS PRINCIPAIS DIFERENCIAIS DO BS FLOWER,

EMPREENDIMENTO DE ALTO PADRÃO DA BSPAR

FOTOS DIVULGAÇÃO

Pesquisas de mercado e com clientes

sempre nortearam as decisões da BSPar,

o que facilitou não apenas a antecipação

de exigências de consumo, mas também a

adaptação às novas formas de prospectar e

fechar negócios. Um dos maiores trunfos

disso foi o lançamento do conceito de

múltiplas metragens disponível no BS

Flower, empreendimento de moradia de

alto padrão cujas obras tiveram início

antecipado em três meses.

“Oferecemos quatro possíveis plantas

[65m² a 126m²] para atender as diversas

necessidades do público. Esse conceito é

inovador para Fortaleza e foi finalizado

incluindo elementos que a nossa percepção

identificou como demanda do mercado

pós-pandemia. O BS Flower está super

bem localizado, na esquina das ruas Paula

Ney e Barbosa de Freitas, em frente à

Praça Carlos Alberto Studart, na Aldeota.

O conceito de múltiplas metragens e a

localização são detalhes que nos proporcionam

um diferencial importantíssimo,

e que fazem o empreendimento ser um

grande um sucesso”, atesta a superintendente

comercial da BSPar, Renata Santos.

O endereço do edifício chama atenção

por outro motivo: situado de frente ao

espaço também conhecido como Praça

da Flores e com uma praça privativa de

600m², o prédio oferece integração com

34 REVISTA MT


o verde e a oportunidade de práticas ao ar

livre em segurança. Academia com mais de

200m², pub exclusivo e piscina aquecida

completam a lista de itens de lazer que

ampliam a experiência de moradia de alto

padrão no BS Flower, além da proximidade

do BS Design, centro comercial com design

inovador, também assinado pela BSPar e

que reúne desde escritórios de grandes

empresas a restaurantes e lojas.

“No que diz respeito à qualidade,

nosso lema é construir histórias e inspirar

pessoas. E isso significa que queremos,

desde quando o comprador adquire um de

nossos produtos, que ele tenha a dimensão

de que aquele momento é algo novo e

especial para ele, para a família e para nós

da BSPar, que ampliamos o nosso leque de

pessoas que confiaram a nós parte de seus

sonhos de vida”, atesta Renata Santos. ¤

em pauta 35


36 REVISTA MT


em pauta 37


CAPA

38 REVISTA MT


POSTURA

AVANTE

LÍDER DE VISÃO TRANSFORMADORA, IMACULADA GORDIANO

ABRE CAMINHOS E SUPERA FRONTEIRAS NO DIREITO,

NA MODA, NO CUIDADO SOCIAL E NA PRÓPRIA VIDA

POR VANESSA MADEIRA FOTOS MARÍLIA CAMELO

capa 39


40 REVISTA MT


O

ano de 2020 foi, para dizer o

mínimo, desafiador em vários

aspectos. Medo, distanciamento

de amigos e familiares, perdas

pessoais, crise financeira, instabilidade

política. A lista não

para. Resistir aos dramas da pandemia e

encarar 2021 de cabeça erguida, com pensamentos

positivos e até um pouco de

otimismo parece impossível. Mas não para

a advogada cearense Imaculada Gordiano,

55. Em meio aos altos e baixos dos últimos

meses, ela vê o futuro e, apesar do cansaço,

diz: “Avante! ‘Bora!’”.

Imaculada define o período atual

como de resiliência. A escolha do termo

não é por acaso, já que também pode

ser usado para descrever sua trajetória

de vida e profissional, desde a época em

que acumulava empregos para pagar os

custos da faculdade de Direito; até hoje,

na posição de sócia-fundadora do escritório

de advocacia Imaculada Gordiano

Sociedade de Advogados (IGSA), e como

empresária de moda.

Mesmo sendo a primeira advogada

da família - na qual todas as mulheres

eram preparadas para frequentar a Escola

Normal e se formarem professoras -,

Imaculada nasceu com o Direito no DNA

e no destino. "Quando tinha 15 anos, disse

que quando terminasse a Escola Normal,

seria advogada". A decisão foi tomada

depois de encontrar, ocasionalmente,

na frente da Faculdade de Direito da

Universidade Federal do Ceará (UFC),

um livro perdido, intitulado "Conceito

de Norma Jurídica como Problema de

capa 41


Essência", da renomada jurista Maria

Helena Diniz. Lendo a obra, viu que ali

estava a carreira que queria seguir.

“Coloquei isso na cabeça e passei todo

esse tempo na Escola Normal estudando,

me preparando para o vestibular.", lembra

Imaculada. "Fui me descobrindo. Surgiu a

identificação com o estudo, a leitura e com

a própria lei". Se, para a cearense, Maria

Helena Diniz foi referência, atualmente

é a própria Imaculada quem influencia

outras pessoas, principalmente mulheres,

a seguirem a profissão. Na família, pelo

menos cinco sobrinhas já trabalham ou

começaram a trilhar o caminho na área.

"Tenho três sobrinhas que são sócias

patrimoniais aqui no escritório e uma que

terminou a faculdade, passou na OAB

(Ordem dos Advogados do Brasil) e hoje

é sócia de serviço", afirma Imaculada.

Mas apesar do orgulho em ter se

tornado modelo para as jovens, como

advogada há mais de 30 anos, Imaculada

sabe que a jornada para as novas gerações

femininas ainda é longa e que a necessidade

de se provar capaz é diária. "Quando

chegava nas reuniões, mesmo sendo sócia

patrimonial, às vezes o cliente só se direcionava

aos homens. A reversão só veio

quando comecei a mostrar conhecimento

42 REVISTA MT


"Sempre olhei para

a frente, pensando

em como pegar

uma dificuldade

e transformar

em facilidade.

Fizemos um

excelente trabalho.

Entrei como

consultora e saí como

superintendente"

e que poderia travar uma conversa profissional

sem constrangimento", afirma.

A postura ativa é uma de suas principais

características, adquirida já no início da

carreira, quando, grávida da primeira filha,

foi demitida do escritório onde atuava

antes da IGSA, sob o pretexto de que teria

que se dedicar mais à família dali em frente

e, eventualmente, deixaria de cumprir com

seus compromissos profissionais.

Sem trabalho e prestes a dar à luz,

teve de pensar em alternativas rápidas.

Uma delas foi recorrer a um antigo

empregador, mas não para pedir uma

vaga, e, sim, para propor uma parceria:

contrataria uma equipe de advogados e

implantaria um departamento jurídico

para assessorar a companhia. O acordo

foi fechado. "Sempre olhei para a frente,

pensando em como pegar uma dificuldade

e transformar em facilidade. Fizemos um

excelente trabalho. Entrei como consultora

e saí como superintendente", lembra.

EXEMPLO DE CASA

O passo seguinte era abrir o próprio

escritório, com a filosofia que virou lema:

“estar sempre ao lado do empresário”.

A expertise em Direito Empresarial, área

na qual se especializou, fez com que o

nome de Imaculada chegasse aos ouvidos

de grandes investidores que começavam

a enxergar, no Ceará, a possibilidade de

instalar fábricas e desenvolver a indústria.

Esses viriam a ser os primeiros clientes dela.

“Tivemos a visão de perceber que não

havia advogados preparados para isso.

Precisava entender quais eram as leis,

os benefícios, como era a implantação,

o que a empresa tinha que dar em contra-

capa 43


partida. Tenho clientes do tempo que abri

o escritório até hoje. Damos assistência a

grandes empresas que estão no Ceará há

mais de 27 anos, indústrias que produzem

grandes marcas, que estão nas melhores

vitrines do mundo", destaca a advogada.

Além da assessoria jurídica, o carro-

-chefe do trabalho que Imaculada e

os sócios desenvolvem é implantar,

nas empresas onde chegam, o mesmo tipo

de gestão que a advogada adotou para a

IGSA: a governança corporativa. O modelo

consiste em sistematizar políticas de

relacionamento com diversos setores,

de clientes a colaboradores. “É a alma da

empresa, é como ela se comporta, diante

de várias situações”, explica.

Para Imaculada, ter políticas bem

definidas é preventivo e ajuda empresários

a cuidarem, entre outros pontos,

do “principal ativo”: os funcionários.

No escritório de advocacia, o cuidado

com os trabalhadores é contínuo e baseia

projetos internos com foco na qualidade

de vida da equipe, a exemplo da criação

de um comitê pela diversidade, chamado

de #IGSAfriendly. A iniciativa se propõe

a adotar e disseminar ações contra o

preconceito de gênero, dentro e fora do

ambiente de trabalho. “Aqui não tem

piada com mulher, com loira, com negro,

com gay. Foi um processo de educação,

mas é incrível como mudamos essa cultura

e agora estamos trabalhando para levar isso

aos nossos clientes”, orgulha-se.

Já na pandemia, a preocupação da

44 REVISTA MT


advogada foi manter a saúde física e

mental dos funcionários diante das

jornadas de trabalho exaustivas, geradas

pelo crescimento repentino das demandas

do escritório. A empresa passou a oferecer

serviços como atendimento psicológico e

psiquiátrico aos colaboradores, testes de

Covid-19, além de aderir ao home office e

outros protocolos de segurança. “Tem sido

um trabalho hercúleo e muito desafiador,

mas nunca paramos para chorar com o

cliente. Levantamos a cabeça e vamos em

frente”, estabelece.

ATUAÇÃO AMPLIADA

O zelo com o próximo transpassa os

limites do ambiente de trabalho. Mesmo

com as exigências e cobranças da IGSA,

Imaculada também encontra tempo para

se dedicar a duas iniciativas de assistência

a pessoas em situação de vulnerabilidade.

A primeira é a atuação no Grupo Mulheres

do Brasil, organização nacional formada

por mulheres que, juntas, decidiram ajudar

umas às outras com projetos de impacto

social. No Ceará, a advogada representa

o Comitê de Cultura de Paz, responsável

por desenvolver ações de conscientização

voltadas para internas em penitenciárias

do Estado e adolescentes em conflito com a

lei, que cumprem medidas socioeducativas.

“Colocamos a mão na massa. Vamos

para dentro dos presídios, fazemos a

parte de orientação, conversamos com

família”, descreve Imaculada. “Foi assim

que comecei a trabalhar o que é ser femi-

capa 45


nista. Feminismo é brigar com homem?

Não, é exercer sororidade, dar a mão para

a mulher que precisa, independente do que

ela é e do que fez”.

Além do grupo, Imaculada e os irmãos

criaram, em Trairi, cidade no interior do

Ceará onde estão as raízes da família,

o Instituto Professora Olga Gordiano

Barbosa. O nome é uma homenagem

à mãe, falecida em 2005. Funcionária

da Previdência Social, Olga passou boa

parte da vida auxiliando idosos carentes

da região. Após a morte da matriarca,

a família assumiu o compromisso de

manter o trabalho e, atualmente, acolhe

70 idosos, oferecendo atendimento

médico, cestas básicas, itens de higiene

pessoal, custeio de medicamentos, entre

outras formas de ajuda.

“Minha mãe passou a vida servindo

idosos e foi uma idosa muito amada por

nós, tanto que morreu com 84 anos. Essa

foi a nossa forma de homenageá-la e

manter a memória dela sempre viva”.

LIVRE PARA OUSAR

Neste ano, Imaculada completa 31

anos de carreira e o escritório que leva

o próprio nome, 22 anos de fundação.

Ao todo, a empresa soma 80 clientes,

sedes e parceiros espalhados por seis

estados (Ceará, Pernambuco, São Paulo,

46 REVISTA MT


Paraná e Rio Grande do Sul), e cerca de 90

colaboradores, entre sócios e advogados.

Os números representam a reputação

consolidada da cearense, fato que hoje

lhe garante liberdade para investir em

outros segmentos fora do Direito, seja

por visão estratégica de mercado ou

simplesmente por paixão.

Quem a acompanha nas redes sociais

se depara com duas Imaculadas: a líder

de um grande escritório de advocacia,

mas também uma mulher encantada por

moda, o que transparece no estilo de vestir.

Quase diariamente, Imaculada registra as

peças que escolhe para usar no dia, seja no

trabalho ou a lazer, de forma descontraída

e confiante. O interesse pelo universo

fashion foi além do hobby e virou negócio

em 2015, com a abertura da Jolies Maries

Maison, loja especializada em vestidos de

noiva e festa de luxo.

Quando questionada se as duas

imagens alguma vez contrastaram entre

si, Imaculada responde que esperou a

maturidade profissional na magistratura

para poder, enfim, se dedicar ao amor

pela moda. “Não tinha como amadurecer

com as duas, então comecei pela mais

importante para mim e, agora, consegui

investir no que eu amo”. ¤

capa 47


48 REVISTA MT


capa 49


TOQUE MT

GLAMOUR

ROMÂNTICO

SÓCIA DA JOLIES MARIES, KARLA LOURENÇO IMPRIME A ASSINATURA

ROCOCÓ NAS CRIAÇÕES QUE DESENVOLVE EM TRAJES PARA FESTAS

FOTOS MARÍLIA CAMELO

Por trás do sucesso da Jolies

Maries Maison está a união

entre duas mulheres com a

paixão pela moda e a vocação

para empreender em comum.

A convite da advogada e

empresária Imaculada Gordiano,

a estilista Karla Lourenço, 47, trouxe a

experiência de mais de 10 anos no ramo

para o negócio. Mineira, Karla se dividiu,

por anos, entre a terra natal e Fortaleza,

cada cidade com um ateliê. Agora, ela se

dedica integralmente à Jolies Maries,

onde assina coleções e desenha vestidos

por encomenda para noivas, madrinhas,

pajens e damas de honra.

O estilo romântico rococó dá

o tom nas peças que cria, ricas em

bordados, pedrarias e pequenos toques

pessoais. “A minha marca registrada é

a exclusividade. Gosto de fazer coisas

personalizadas, diferentes do óbvio,

do que todo mundo faz”, destaca.

Grande parte do trabalho é feito à

mão, habilidade herdada da avó e aprimorada

de forma autodidata. No ano

passado, Karla e a família se instalaram

de vez em Fortaleza, e a sociedade com

Imaculada se fortaleceu, assim como a

amizade entre as duas e a empresa, que se

prepara para lançar duas novas coleções

no próximo semestre.

Serviço

Jolies Maries Maison

Av. Barão de Studart, 2090

Joaquim Távora/ Fortaleza

Tel: (85) 9 8685 2987 (WhatsApp)

@joliesmaries

50 REVISTA MT


toque mt 51

QUARTIER DUMONT MALL

Rua Professor Dias da Rocha, 800

@MATKAHOME


OS DETALHES

DÃO VIDA À MESA.

ADRIA DÁ

O GOSTO.

52 REVISTA MT


A vida acontece

nos detalhes.

toque mt 53


TOQUE MT

54 REVISTA MT


SPAGHETTI AO LIMÃO SICILIANO

POR BRUNA HERMÓGENES FOTOS ALEX CAMPÊLO

Receita com massa tem que seguir os princípios da cozinha italiana, certo? Nem sempre.

Para a chef e influenciadora digital Bruna Hermógenes, desafiar padrões culinários e testar

combinações e processos pode ser divertido e saboroso - e no caso dela, rendeu a famosa

série “Tirem os italianos da sala”, em que ela ensina, no Instagram, receitas práticas e cheias

de sabor, que subvertem algumas técnicas clássicas da cozinha italiana. O spaghetti ao molho

de limão siciliano, uma das mais de 20 receitas já compartilhadas na série, é o campeão

de views por um motivo: tem charme e sabor de prato de restaurante, com a rapidez da

cozinha do dia a dia. “Ele não leva refogado, então tira aquele mito de que tudo precisa ter um

refogado para ter sabor. Faço nos dias em que quero surpreender”, diz a chef que comanda

o perfil @cozinheja, com mais de 140 mil seguidores.

Rendimento: 2 porções

Tempo de preparo: 10 minutos

Ingredientes:

- 200g de spaghetti Adria Grano Duro

- 2 xícaras de creme de leite fresco

- 2 xícaras de queijo parmesão ralado

- Raspas e sumo de 1 limão siciliano

- 1 colher de sopa de manteiga

- Água fervente suficiente para cobrir

o spaghetti na panela

- Sal e pimenta do reino à gosto, moídos na hora

Modo de preparo:

- Aqueça uma frigideira grande e coloque a manteiga.

Espere derreter um pouco e acrescente o spaghetti

Adria Grano Duro ainda cru.

- Coloque a água fervente até cobrir a massa

e deixe cozinhar conforme o tempo indicado

na embalagem.

- Acrescente das duas xícaras de creme de leite

fresco e mexa até encorpar. Em seguida,

coloque o sumo do limão siciliano e misture bem.

- Coloque o parmesão, tempere com sal e pimenta

e mexa para integrar os sabores.

- Coloque em um prato e decore com raspas de

limão siciliano e mais parmesão ralado.

Para ver o passo a passo dessa e outras receitas

se inscreva em nosso #CanalMT, do YouTube!

toque mt 55


GASTRONOMIA

NASCIDO NO FOGO

NOVO RESTAURANTE DO GRUPO SOCIAL CLUBE, O CARBONE TEM, NO FORNO

À LENHA E NA PARRILLERA, OS ELEMENTOS CENTRAIS DE SABOR

FOTOS DIVULGAÇÃO

Elemento que representa criação,

coragem e impulso vital, o fogo é

também centro de sabor e inspiração

no Carbone, mais recente

restaurante do Grupo Social

Clube. Instalada no BS Design,

a casa especializada em carnes propõe

uma gastronomia honesta que valoriza os

sabores dos cortes nobres, com um menu

perpassado pelo forno à lenha e pela

parrillera. “Quando pensamos o Carbone,

a ideia foi que todos os elementos do

cardápio, em algum momento, passassem

pelo forno ou tivessem relação com ele”,

descreve Vitor Moreira, sócio do restaurante

e que divide a gestão do Grupo com

Ciro e Rodrigo Moreira.

Como uma grande fogueira que reunia

comensais em volta, contando histórias e

partilhando uma refeição, a cozinha do

Carbone ocupa o centro do restaurante,

deixando à vista a preparação de todos

56 REVISTA MT


os pratos. “Todas as mesas e o serviço

contornam essa grande ‘fogueira’, o centro

de calor que é a nossa cozinha”, compara

Vitor. Nesse coração à base de carvão,

o chef executivo Luiz Nigres comanda

a execução do menu, desenvolvido pelo

argentino Alejandro Peyrou - ex-sócio de

Alex Atala no Açougue Central.

O cardápio traz centelhas de fogo desde

a entrada, com uma burrata assada no

carvão e acompanhada no pesto de tomate,

por exemplo; até a sobremesa, com um

requeijão de corte grelhado servido com

goiabada e crumble, numa versão rústica

e moderna de Romeu e Julieta.

CORTE MATURADO

Elemento central da refeição, o prato

principal pode ser definido a partir de

diversas combinações de carne, frango

ou peixe, preparados na lenha ou churrasqueira,

servidos com acompanhamentos

que fogem ao tradicional de churrascarias

convencionais. Nessa gama de opções,

ganham destaque os cortes Dry Aged,

trazidos de forma pioneira pelo Carbone

gastronomia 57


para a capital cearense.

“É um processo de maturação a seco. Fizemos

uma câmara de maturação e colocamos a carne

in natura. Ela fica lá por, no mínimo, 30 dias,

e acontecem processos naturais que intensificam

o sabor”, detalha Vitor. O corte maturado pode

ser servido ao modo tradicional ou coberto por

uma camada de manteiga.

Picanha, maminha, flat iron (bife sem

gordura retirado da paleta) e prime rib também

figuram no menu que sai da parrillera, enquanto

o forno Josper, importado da Espanha, entrega

receitas como costela bovina com aligot tartufado

e pétalas de cebola; e salmão assado com

risoto de limone e caviar de tapioca.

Massas e saladas completam o mix refinado

do cardápio, com um toque ou outro temperado

pelo fogo - que pode ser um recheio

grelhado ou fatias de pão assadas. Tudo isso,

inspirado pelo fogo. ¤

58 REVISTA MT


gastronomia 59


PARA BEBER

GIN PARA VIAGEM

IDEALIZADAS POR PRISCILA MARTINS, AS CAIXAS DA BEE GINS REÚNEM

OS ITENS NECESSÁRIOS PARA PREPARAR UMA BOA TAÇA DE GIN

FOTOS CAMILA LIMA

Gelo, água tônica e uma rodela

de limão ou laranja são considerados

os itens básicos para

uma boa taça de gin - não na

opinião e no paladar de Priscila

Martins. Viajante apaixonada

por experiências marcantes, piloto de navio

da Marinha Mercante e empreendedora

nata, a cearense de 32 anos transformou

a paixão pelo destilado à base de zimbro

em negócio há pouco mais de três meses,

inspirada pela riqueza de sabores que a

bebida pode agregar. “A Bee Gins surgiu

dessa necessidade de aumentar, melhorar

a experiência do gin”, descreve.

Em caixas de tamanhos variados, a Bee

Gins (@bee.gins) oferece desde pacotes

para iniciantes no universo da bebida,

com sachês de especiarias já harmonizadas

no ponto de irem para a taça; até boxes

personalizadas com o nome do cliente e

acrescidas de itens como dosador, colher,

60 REVISTA MT


taça e a própria garrafa de gin junto.

“Tem ainda a box degustação, em que

o cliente escolhe quais especiarias vão,

além de frutas desidratadas, canela em

pau e o que mais precisar para fazer um

bom drink”, completa.

As combinações de especiarias são

feitas com a ajuda de um mixologista e

incluem insumos típicos dos drinks de gin

preparados ao redor do mundo, como anis

estrelado, pimenta rosa, pimenta jamaica,

cranberries, flor de hibisco e as sementes

de zimbro - itens que exigiriam um extenso

passeio por supermercados e distribuidores

pela cidade até serem encontrados,

caso o consumidor o fizesse por conta

própria. “Inserimos recentemente outro

produto, que são os xaropes para incrementar

ainda mais o sabor”, acrescenta

Priscila. Os pacotes para o preparo de

drinks de gin custam a partir de R$ 29,90

e vão até R$ 179,90.

“A Bee Gins traz a experiência

completa! E nossa ideia é aproximar as

pessoas, permitir que elas experimentem

o sabor do gin com nível internacional,

junto das pessoas que amam, em qualquer

lugar”, propõe. ¤

Para beber 61


MODA

O

mar

como

guia

MARINA BITU E YASMIN NOBRE COMANDAM A SAU,

MARCA AUTORAL DE BEACHWEAR QUE TEM O IMPACTO

SOCIAL COMO UM DE SEUS PRINCIPAIS PILARES

POR STÉPHANIE SOUSA FOTOS DIVULGAÇÃO/TIAGO LOPES

Ponto de paz e de equilíbrio,

a praia tem espaço cativo na

vida da maioria dos cearenses.

Não é diferente para Marina

Bitu e Yasmin Nobre, já que,

no cotidiano das amigas e sócias,

o mar desempenha papel fundamental.

Desse amor compartilhado surgiu a Sau,

brand autoral de beachwear que se propõe,

especialmente, a conectar mulheres

ao universo marítimo.

Tanto Yasmin como Marina são praticantes

de atividades esportivas sobre as

ondas, experiência que mudou a relação

das duas com o tempo, a natureza e o

trabalho. “A Yasmin foi uma das conexões

que fiz com minha marca própria, que leva

o meu nome. Ela é psicóloga, mas tem anos

de experiência na área comercial. Foi dela

que surgiu a ideia inicial da Sau, já que

62 REVISTA MT


MARINA BITU

(À ESQ.) E

YASMIN NOBRE

conduzem a Sau

praticava surf há alguns anos e teve a

vida transformada pelo esporte”, pontua

Marina, que passou a se aventurar no

surf mais recentemente.

Com diferentes aptidões e habilidades,

as cearenses pensaram e desenharam

a marca no fim de 2020, lançando-a ao

público em fevereiro deste ano. Mesmo

jovem no mercado, a collab já possui uma

identidade sólida, unindo os aspectos

funcionais das peças a designs elegantes,

minimalistas e bem trabalhados. Este,

inclusive, foi um aspecto crucial percebido

na prática pelas sócias, e que passou

a nortear a produção das coleções. “Era

difícil, enquanto usuárias, encontrar

modelos com cores mais sóbrias, recortes

e detalhes mais limpos, e que também

fossem bons no quesito funcionalidade”,

aponta a designer.

MODA COM PROPÓSITO

Criar e ofertar produtos de qualidade

não é a única missão da Sau. As idealizadoras

fazem questão de associar a

marca a iniciativas sociais, algo posto em

prática desde o lançamento da primeira

coleção, na qual fizeram parceria com o

projeto “Amar é Vida”, ação que facilita o

acesso de pessoas com deficiência ao surf.

Na ocasião, produziram camisas especiais

que tiveram todo o lucro convertido

para essa finalidade.

Em todos os âmbitos com os quais se

relaciona, das escolinhas de surf parceiras

às costureiras que fazem parte da cadeia de

produção e, claro, às muitas clientes que

têm a autoestima resgatada, a proposta da

Sau tem um direcionamento claro: ser uma

marca transformadora de vidas. ¤

moda 63


ESPELHO

Marcela

Dias Branco

compartilha

rotina saudável

no Instagram e

encoraja a busca

por um estilo de

vida equilibrado

Feed transformador

POR STÉPHANIE SOUSA FOTOS CAMILA LIMA

64 REVISTA MT


Os últimos dois anos têm sido de

rever comportamentos, renovar

hábitos e se redescobrir para

Marcela Dias Branco, 19. Assim

como muitos neste período

de pandemia, ela usou dos

momentos de isolamento social em casa

para fazer uma verdadeira transformação,

não apenas no estilo de vida, mas na

mentalidade e na forma de ver o mundo.

Acostumada a uma rotina desregrada

durante muitos anos, Marcela se viu

insatisfeita com fatores que iam muito

além de mera questão estética. “Eu sempre

fui muito sedentária, nunca gostei de

praticar esportes. Até que chegou um

ponto, em meados de 2019, em que decidi

dar o primeiro passo por mim. Não era

sobre a minha aparência, mas sobre a

minha saúde”, relembra. Dessa virada de

chave, veio o estalo para criar um perfil no

Instagram (@ma.reallife) com o propósito

de inspirar outras pessoas a abraçarem

um lifestyle saudável.

Se antes as redes sociais não eram o

forte de Marcela, hoje elas se refletem em

inúmeras portas abertas. Não apenas é o

espaço em que ela compartilha vídeos de

exercícios, receitas e dicas fitness, como

é a ferramenta que a permitiu descobrir

uma paixão. “Adoro falar, adoro me

expressar, mas antes não fazia muita

questão de postar nada. Hoje eu vejo

que estar no Instagram ajudando outras

espelho 65


pessoas é o que eu quero fazer, não apenas

como um hobby”, afirma.

VOCAÇÃO

Entre jovens de 18 anos e 19 anos,

é comum a ânsia para descobrir uma

vocação, fase pela qual a cearense

também passou. O que não se esperava

era que essa descoberta viesse justamente

da iniciativa de compartilhar a nova

rotina nas redes sociais.

Ainda em 2020, Marcela cursou um

ano de Administração, mas as limitações

das aulas no estilo remoto dificultaram

uma conexão mais profunda com o curso

e com o ambiente acadêmico. A dúvida

deu lugar à certeza sobre qual área

profissional seguir: nos próximos meses

ela irá começar o curso de Nutrição.

A ideia é continuar incentivando hábitos

saudáveis de maneira responsável na

internet, atrelado ao conhecimento

adquirido nos estudos.

AUTOCONHECIMENTO

Marcela garante ainda que o impacto

da nova fase também se dá na própria

mentalidade. Com a realidade atual,

algumas paixões antigas, como a de

viajar, ficaram um pouco de lado, e outras

prioridades tomaram forma. “Tudo o

que estamos vivendo me abriu os olhos.

Nossa vida é muito breve. A maneira que

encontrei de me manter sã na pandemia

foi tentar encontrar beleza na simplicidade.

Estar com quem eu amo, ver a

perfeição no simples. Porque é isso que

vale na vida”, dispara. ¤

66 REVISTA MT


espelho 67


ESPELHO

Propósito

ancestral

Yasmin Djalo

se pauta

na reafirmação

da africanidade

e valorização

da beleza negra

para conduzir

a Afrore

POR STÉPHANIE SOUSA FOTOS DIVULGAÇÃO

68 REVISTA MT


Vir à flor, vir à tona, à superfície;

emergir, tornar-se claro e

evidente. O verbo intransitivo

aflorar se confunde, na escrita

e no significado, com a Afrore,

marca de turbantes e acessórios

que retoma raízes africanas e potencializa

a autoestima de pessoas negras. Idealizada

por Yasmin Djalo, 22, graduanda

em Design de Moda pela Universidade

Federal do Ceará (UFC), a Afrore

nasceu em sala de aula.

“O professor da disciplina de Comunicação

Visual propôs a criação de um

projeto de marca que solucionasse

uma problemática social. A minha

aposta foi, com a minha marca, tentar

resgatar a ancestralidade africana, essa

identidade que foi tão apagada durante

o período colonial”, explica a empreendedora,

que faz questão de salientar

o apoio do companheiro, Vitor Dias,

durante toda a caminhada.

Filha de mãe cearense e pai nascido

em Guiné-Bissau, Yasmin carrega ampla

bagagem cultural desde muito cedo,

e aponta a conexão Brasil-África como

fundamental na construção da própria

identidade e na escolha do modelo de

negócio. “Pouco antes de criar a Afrore,

eu havia viajado para a Suécia, para o

casamento de um dos meus tios. Lá, me

deparei com muitos familiares meus

usando turbantes. Aquilo me tocou,

espelho 69


me deu uma sensação de pertencimento”,

relembra. Foi também nessa ocasião que

se deu o contato com os tecidos africanos

e a escolha deles para a fabricação

dos produtos da loja.

ESPELHO DE SI

Além do lado estético, a experiência

particular de Yasmin e muitas outras

pessoas negras com o turbante também

toca na questão do empoderamento. Isso

porque o acessório pode ser uma útil ferramenta

na transição capilar, processo que

consiste em recuperar cabelos cacheados

ou crespos após contínua intervenção

química, como o alisamento.

Em uma rápida conversa, fica perceptível

o quanto de Yasmin existe dentro do

negócio que ela comanda. A missão de

impulsionar pessoas negras e a negritude

se reflete não somente na Afrore, como

em todas as frentes de atuação da jovem

empreendedora. Ela integra a Feira Negra

de Fortaleza, um coletivo de afroempreendedores,

e ainda ministra oficinas

sobre a arte de turbantar. “Parte de mim

se estende para a Afrore. As clientes são

minhas amigas, a gente conversa, troca

experiência. Nós representamos umas

às outras”, dispara. ¤

70 REVISTA MT


espelho 71


BELEZA

E BEM-ESTAR

NOVA

DERMATOLOGIA

ESSENCE POR HAIM EREL TRAZ PLANTÃO

DERMATOLÓGICO E INTERVENÇÕES COM RESULTADOS

QUE VALORIZAM A BELEZA NATURAL

POR VANESSA MADEIRA FOTOS CAMILA LIMA

Cirurgias plásticas, tratamentos

dermatológicos e

procedimentos estéticos têm,

cada vez mais, evoluído para

proporcionar aos clientes as

melhores versões de si mesmos.

A realização de intervenções com foco

na naturalidade, associada ao uso de

tecnologias avançadas e à experiência dos

melhores profissionais da área, é o que

faz da clínica Essence por Haim Erel,

em Fortaleza, referência na nova fase de

busca pela beleza em que vivemos atualmente,

na qual a prioridade é a qualidade

de vida, o cuidado pessoal e a manutenção

da essência pessoal.

Nova empreitada do cirurgião plástico

Haim Erel, que completa 35 anos

de carreira em 2021 e 23 anos desde a

fundação da primeira clínica com seu

nome no Ceará, o novo espaço Essence,

no shopping Iguatemi Fortaleza, nasceu

em maio deste ano, mas já começa a se

destacar no segmento.

Isso porque oferece, além do trabalho

de excelência do médico renomado no

Estado, uma vasta gama de serviços,

que inclui terapia capilar; aplicação de

botox e preenchimento; tratamentos

faciais e corporais; depilação a laser;

consultas em Nutrição, Ginecologia

e outras especialidades; e o inédito

pronto-atendimento em dermatologia,

carro-chefe da empresa.

O projeto de um plantão dermatológico

era uma demanda antiga de pacientes

e que se tornou ainda mais necessária com

a chegada da pandemia de Covid-19. “Por

conta da Covid, as pessoas não querem

ir a um hospital, para serem atendidas

72 REVISTA MT


por um médico clínico, que não tem

experiência em Dermatologia e vai passar

medicamento não específico”, explica a

dermatologista Celina Frota, sócia da

Essence ao lado de Haim Erel, da cirurgiã

plástica Vanessa Mombach e da, também

dermatologista, Viviane Martins.

Pensando no atendimento de urgências

como casos de urticária, queimaduras,

picadas de insetos, dentre outros, a Essence

conta com cinco médicas que recebem o

público em horário diferenciado: das 14h

às 20h, de segunda-feira a sábado. Tudo

com a segurança e o conforto de um

espaço especializado.

DEMANDAS EM TRANSFORMAÇÃO

Desde que teve a nova sede inaugurada,

em maio deste ano, a clínica tem

recebido clientes dos mais diferentes

perfis à procura de serviços variados.

Celina Frota ressalta tratamentos para

queda de cabelo pós-Covid (chamada de

eflúvio telógeno), alergias e dermatites,

procedimentos voltados para melasma e

aplicação de botox.

Em relação às demandas de cunho

estético, a dermatologista explica que a

busca por intervenções faciais e corporais

está começando cada vez mais cedo,

mas que o objetivo final dos pacientes

tem mudado. Se, há alguns anos, o desejo

era mudanças visíveis e que transformassem

feições, hoje os clientes preferem

resultados mais naturais.

“Estamos vivendo uma era em que

as pessoas estão procurando cada vez

mais ficarem naturais, não existe tanto

um padrão de beleza. Elas querem ter

um envelhecimento saudável e bonito.

VIVIANE

MARTINS, HAIM

EREL E CELINA

FROTA (NA FOTO)

comandam a

Essence por

Haim Erel,

com Vanessa

Mombach.

e bem-estar 73


Os procedimentos que trazem mais naturalidade

estão vindo à tona”, afirma.

Além disso, a palavra de ordem se

tornou prevenção. Botox, lasers e até

técnicas mais avançadas, como o ultrassom

microfocado - procedimento não-invasivo

que estimula o colágeno e trata a flacidez

facial e corporal - passaram a ser utilizados

e vistos de forma preventiva, e não

corretiva. “Estamos vendo meninas de 24,

25 anos que já têm linhas de expressão

mais marcadas e sabem que (o botox)

é preventivo”, diz Celina. “A gente fala

muito de ‘prejuvenation’, que é prevenir

para envelhecer bem”, acrescenta.

Celina Frota destaca que a opção

por procedimentos mais leves vem não

só de grande parte dos clientes, mas dos

próprios dermatologistas, que adotaram

a moderação nas intervenções até mesmo

quando se deparam com pacientes mais

empolgados com os tratamentos.

“A gente não pode dizer sim sempre.

Alguns clientes acham que precisam de

mais, mas muitas vezes, não. Nós conversamos,

explicamos que não vai ficar

natural. Infelizmente, existem aqueles

que querem um padrão mais ousado,

de mudança de beleza. Esses acabam

indo para o profissional da esquina e vão

fazer lá. O que a Essence presa é trabalhar

com naturalidade de forma preventiva.

Queremos que o cliente envelheça bem,

com sua melhor versão”. ¤

74 REVISTA MT


e bem-estar 75


TOQUE MT

IORRANA AGUIAR

E LARA ROMCY,

DUAS DAS TRÊS

SÓCIAS À FRENTE

DA JOIOLA

A FORÇA DO VESTIR

JOIOLA CELEBRA 15 ANOS DE HISTÓRIA VALORIZANDO

O MELHOR DO CEARÁ NA MODA CONTEMPORÂNEA

O

que resume o estilo da mulher

cearense? Para a Joiola, marca

que, há 15 anos, valoriza a

essência local, a mulher do

nosso Estado exala força no

vestir. “E isso baliza muito

nossas criações no que tange a looks

cada vez mais híbridos, que funcionam

para múltiplas ocasiões, sem abrir mão

da estética”, completa Iorrana Aguiar,

que gerencia a brand ao lado de Lara

Romcy e Josy Aguiar.

A marca surgiu em 2006 como a

concretização do desejo em comum de

FOTOS DIVULGAÇÃO

construir algo duradouro e relevante,

e que atendesse a mulher moderna. Além

disso, enaltecer as raízes, a cultura local

e o trabalho manual sempre esteve no

DNA da Joiola. Prova disso foi a ação

desenvolvida há dois anos, que envolveu

resíduos têxteis, artesãs da Comunidade

do Urubu, em Trairi, e economia circular.

“Elas produzem artesanalmente um dos

símbolos da cultura nordestina, o fuxico.

E esse encontro foi uma dádiva, havíamos

achado o destino ideal para o nosso resíduo

têxtil”, lembra Iorrana.

Com os retalhos da Joiola, as artesãs

76 REVISTA MT


Serviço

Joiola

Av. Dom Luís, 565 -

Aldeota/ Fortaleza

Tel.: (85) 9 9167 1396 (WhatsApp)

@joiola

fizeram milhares de fuxicos que se

transformaram em peças assinadas pelas

arquitetas Tássia Ferreira, Susana Clark

Fiuza e Christine Perez. “E trazer de volta

ao mercado esse fuxico, que fala tanto de

nossas verdades (...), era antes de tudo,

falar em inserção social”, celebra Iorrana.

Em 2021, a celebração dos 15 anos da

Joiola não poderia ser de outra forma,

senão colocando o Ceará em destaque.

“Criamos a série O Bom do Ceará, valorizando

nosso povo e nossa cultura. Fizemos

uma curadoria de movimentos, imagens e

referências inspirados em nossas verdades”,

detalha a sócia. O resultado foram diversas

estampas e peças clicadas nas praias

cearenses e mais cenários que são a cara

da gente. “Quanta beleza nessa relação,

quanto afeto em permanente construção.

Um eterno desabrochar de sentimentos e

emoções em forma de vestir, que faz parte

da sua vida e da nossa!”. ¤

toque mt 77


78 REVISTA MT


toque mt 79


TURISMO

Casa de contemplação

NA PRAIA DE MOITAS, A CASA DAS RENDAS PROPÕE O LUXO DE RELAXAR

IMERSO NA NATUREZA E COM GOSTINHO DE ESTAR EM CASA

POR JÉSSICA COLAÇO FOTOS FERNANDO TRAVESSONI

Kalina Vasconcelos

e Luiz

Antônio Pezutto

poderiam

seguir o clichê

de ser mais um casal do sul

que desembarca no Ceará

em busca de uma vida tranquila

e banhada pelas águas

mornas do litoral. Mas eles

ampliaram esse conceito.

“Tudo o que eu senti quando

vim pra cá, as sensações e

emoções do contato com a

natureza, busco passar para

as pessoas que ficam aqui”

- é assim que a paulista

traduz a experiência que ela

e o companheiro proporcionam

na Casa das Rendas,

pousada e spa instalados na

praia de Moitas, em Amontada,

onde o luxo se define

pelo simples, natural e

perto do verde.

No paraíso situado a

167km de Fortaleza, o casal

mora há seis anos e, desde

2018, administra a pousada

de dois bangalôs e mais

uma pequena estrutura de

SPA com foco em massagens

e terapias relaxantes.

“O plano original era ter,

aqui, um lugar onde eu

pudesse exercer a carreira

de coach, receber executivos

e ter um espaço para

trabalhar. Mas descobrimos

80 REVISTA MT


essa aptidão para receber,

trabalhar com pessoas

de outra forma, e assim

surgiu a pousada”, conta

Luiz, que realizou o sonho

de morar no Ceará após

abandonar a carreira

corporativa de engenheiro,

em São Paulo.

Kalina, que administrava

três academias

no estado, hoje cuida da

recepção dos hóspedes

da Casa das Rendas,

para que eles se sintam

como convidados nesse

templo de contemplação

da natureza. “Antes de

chegarem, eu já mando

no WhatsApp uma lista

de bistrôs aqui perto para

conhecerem. O Luiz coloca

um jazz no bangalô onde

eles vão ficar, eu coloco o

cheirinho no quarto, que eu

mesma preparo, e na porta

coloco uma bacia de barro

com água pra eles lavarem

os pés e acalmarem a

alma”, descreve.

PRIVACIDADE

AO NATURAL

Os dois bangalôs da

pousada, projetados por

Luiz, têm comodidades

como climatização, três

tipos de travesseiro, lençóis

de 400 fios e toalhas com fio

turismo 81


SAÚDE PELAS ÁGUAS

A preocupação em despertar e cuidar

dos cinco sentidos do hóspede na Casa

das Rendas se complementa com o spa

administrado por Kalina Vasconcelos, dentro

da pousada. Com formação em aromaterapia,

cromoterapia e massagens relaxantes,

ela oferece o serviço para quem está desfrutando

da pousada ou apenas busca um dia

de cuidados especiais. “Independente do

que você vai fazer no spa, tem um ritual de

boas vindas. Eu preparo uma aromaterapia

personalizada, depois de você responder

uma anamnese. Coloco flores no caminho,

uma bacia para um escalda-pés e esfoliação

e uma água saborizada. Ao fim da massagem,

preparo um chá, que é específico para a

necessidade de cada pessoa. E a massagem é

com cosmetologia natural, com um creme que

eu mesma preparo”, lista Kalina.

egípcio. Mas o diferencial,

na opinião de Kalina e Luiz,

são detalhes como uma

hidromassagem e banheiro

com vista para o céu, além,

é claro, da vista para o mar

calmo e convidativo de

Moitas. “Eu instalei uma

plaquinha logo na entrada

da pousada, estimulando

as pessoas a tirarem os

sapatos e sentirem a areia,

deixando a energia anterior

fora”, acrescenta a paulista.

O café da manhã

é outra experiência

peculiar. Na noite anterior,

o hóspede seleciona,

a partir de uma lista no

WhatsApp, as delícias que

vai experimentar no dia

seguinte, no espaço ornado

com plantas e orquídeas

cultivadas por Kalina. “Eles

escolhem as frutas, tipos de

tapioca, pães, e sou eu que

preparo, e sirvo junto com

o Luiz, as geleias, granolas,

sucos detox. Tudo feito com

ingredientes da região”.

A mais recente adição

à estrutura da Casa das

Rendas foi um deck para

“admirar o pôr do sol, contar

as estrelas e ver o mar”.

“O hóspede pega o vinho,

deita no almofadão… Isso

é uma maneira de nós,

seres humanos, termos

um momento de paz e

esperança. É quando você

se desliga e entra em

contato com a obra divina”,

finaliza Kalina.

82 REVISTA MT


turismo 83


SHOPPING

Óculos verde transparente

Bottega Veneta

2000

Sutiã jeans com strass

GCDS

Biquíni com logo

Fendi

Vestido jeans com aplicação de strass

Balmain

Shapes confortáveis, cintura

baixa, muita cor na make e o

lenço que vai no cabelo ou vira

top. Sim, os anos 2000 estão

de volta - pelo menos no look

do dia! Nesse retorno, o estilo

“gummy pop”, imortalizado por

estrelas como Britney Spears

e Christina Aguilera, ganha

brilho de cristais e assinatura de

marcas de luxo.

Top de bandana

Mariana Penteado

Eau de parfum

Britney Spears

Minissaia jeans

GCDS

Sandália metalizada

Schutz

84 REVISTA MT


Chocker com strass

Manokhi

Gloss labial

MAC

Dentre as revoluções prometidas

na virada para os anos 2000,

a moda propôs diversão e

despretensão no vestir. Duas

décadas depois, o teor cíclico

do universo fashion traz de volta

essa brincadeira, traduzindo a

necessidade da humanidade

de sorrir e ser leve em tempos

tão difíceis. As cores estimulam

o sorriso e ativam o lúdico,

enquanto a barriga do lado de

fora é um convite à aceitação do

corpo. É hora de ter esperança,

também na perspectiva fashion.

shopping 85


SERVIÇO

Afrore

@useafrore

(85) 9 9761 4425 (WhatsApp)

Bee Gins

@bee.gins

(85) 9 8220 8954 (WhatsApp)

BSPar

@grupobspar

Av. Des. Moreira, 1300, sala

1301 (BS Design - Torre Sul)

- Meireles, Fortaleza

(85) 3052 3530

Carbone

@carbonesteakhouse

Av. Des. Moreira, 1300 - BS Design.

Meireles, Fortaleza

(85) 3121 1614

(85) 9 9925 1376

Casa das Rendas

@casadasrendas_ce

Travessa Sargento Hélio,

4 - Moitas, Amontada

(88) 9 8130 4087 (WhatsApp)

Centro de Laser e Diagnose

Ocular e Centro Cearense de

Oftalmologia - Hospital de

Olhos (CLDO e CCO)

@cldoecco

Rua Ildefonso Albano, 1373 -

Aldeota, Fortaleza

(85) 3201 1000

(85) 9 8123 6141 (WhatsApp)

Colmeia

@construtoracolmeia

Rua Vicente Linhares, 521 -

Aldeota, Fortaleza

(85) 3288 6600

(85) 9 9199 9691 (WhatsApp)

Essence por Haim Erel

@essenceporvoce

Rua Vicente Leite, 2349 -

Aldeota, Fortaleza

Shopping Iguatemi Fortaleza, 1º piso -

Edson Queiroz, Fortaleza

(85) 9 9791 0023 (WhatsApp)

Imaculada Gordiano Sociedade

de Advogados

@imaculadagordianoadvogados

Av. Dom Luís,

807 - 6º andar. Ed. Etevaldo Nogueira

- Meireles, Fortaleza

(85) 3066 5233 (WhatsApp)

Li Home

@_lihome

(85) 9 8787 9958 (WhatsApp)

Racine Mourão Arquitetura

@racinemourao_arquitetura

Rua Dep. Moreira da Rocha, 915 -

Meireles, Fortaleza

(85) 3246 0991

Sau

@sau.swim

(85) 9 9202 6494 (WhatsApp)

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

86 REVISTA MT


ÚNICA NOTA MÁXIMA

NO ÍNDICE GERAL DE

CURSOS DO MEC.

MELHOR RESULTADO

ENTRE PÚBLICAS

E PARTICULARES

NA OAB.

ENGENHARIA CIVIL:

LUGAR DO N/NE

NO ENADE.

CONTRA FATOS NÃO HÁ ARGUMENTOS.

VEMPRAFAS.COM E AGENDE O SEU VESTIBULAR.

shopping 87


88 REVISTA MT

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!