FOLHA SERTAENEJA ONLINE N°03/2021

connessioneseliganamusica

FOLHA SERTAENEJA ONLINE N°03/2021

O JORNAL DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO

Criado em 18/02/2004 • Fundador: Antônio Galdino

Edição Online 03/2021 • 17 de novembro de 2021

Até aqui nos ajudou o Senhor.

(I Sm 7:12)

A ALPA festeja o aniversário de 16 anos

com Sarau Literário e lançamento de livros

no Espaço Cultural Raso da Catarina

Sob a direção da presidente, Maria Gorette Moreira, a Academia de Letras

de Paulo Afonso realizou encontro cultural no dia 5 de novembro,

no Espaço Cultural Raso da Catarina para comemorar os 16 anos desta

Instituição e também o Dia Nacional da Cultura.

O dia especial dos 16 anos da ALPA foi aberto com o canto da Oração

de São Francisco pela acadêmica Professora Jovelina Ramalho, 2ª Secretária

da ALPA.

Seguiu-se a fala da presidente Gorette Moreira que falou do motivo

desse encontro e deu as boas- vindas aos presentes.

Foi realizado então um Recital com a participação de crianças dos

Projetos de Leitura de Paulo Afonso, que participaram da 2ª Antologia

de Poetas de Paulo Afonso & Convidados, organizada pela ALPA

neste ano de 2021.

Do Projeto Aventureiros da Leitura, coordenado pela estudante de Letras

e de Pedagogia, Lúcia Nascimento, grupo que tem sua base na

Escola Municipal Manoel Nascimento Neto, no Bairro Tancredo Neves,

participaram cinco estudantes, a maioria apresentando poemas de sua

autoria;

Alice Stefani declamou Sonhos e Descobrir a vida, de sua autoria;

Anne Beatriz, apresentou o poema, Vida Minha, de Marajana;

Edelyn Crislane, o poema Pandemia, de sua autoria;

João Pedro declamou – Feliz Ano Velho, poema de sua autoria e Stefany

Lohane que também tem poemas de sua autoria publicados em

várias Antologias da região, inclusive a da ALPA, apresentou um poema

criado especialmente para homenagear esta Academia de Letras

de Paulo Afonso que transcrevemos aqui, com a gratidão da Diretoria

da ALPA.

O evento teve a participação musical do violonista Willames Silva e da

cantora Nilza Melo e também de Oscar Silva, Membro Correspondente

da ALPA, que ocupa a cadeira Nº 31, autor do Hino de Paulo Afonso,

que atualmente mora em Maceió.

O evento foi encerrado festivamente com o corte do bolo de

aniversário, brinde entre os presentes e os parabéns pela caminhada

de 16 anos da Academia de Letras de Paulo Afonso na defesa da cultura

literária em Paulo Afonso-BA

Páginas 5 e 6

Segunda Igreja Presbiterina

de Paulo Afonso

completa 25 anos

Liminar prevê que EBSERH

e Univasf assumam HNAS

a partir de janeiro de 2022

Página 3 Página 7


A2

Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021

EDITORIAL

A solidão do escritor

Acabo de lançar mais um livro, o

sétimo, sobre histórias e memórias de

gente e de instituições no entorno de

Paulo Afonso, cidade que me acolheu

ainda nos idos de 1954.

O foco, agora, ao criar Os Caminhos

da Educação – de Forquilha a Paulo

Afonso, foi a vida escolar nestas terras

sertanejas, as grandes dificuldades

dos primeiros tempos, ainda nos anos

da década de 1940 nesta região até

se chegar, nesse primeiro quinto do

século 21, quando Paulo Afonso chega

à condição de ser chamada de Polo

Educacional da Região.

Um leitor desse livro, ao se deparar

com algumas histórias que também

vivenciou me perguntou como eu

consegui dar vida a essas narrativas.

Respondi como segue, o que que

imagino acontecer com todos os

escritores.

Quando você tem um livro em suas

mãos e se deleita com as palavras ali

organizadas, dando sentido às ideias

do autor, promovendo esse encontro

mágico autor/leitor, não faz ideia do que

esteve por trás desses escritos, como se

dizia antigamente nas cartas familiares,

“dessas mal traçadas linhas”...

Se é uma história grande, cheia de

mudanças de cenários e ambientes,

envolvendo vários personagens, como

as novelas de televisão, ali, no papel,

elas também conduzem o leitor a esse

ambiente, às luzes ou sombras da

paisagem, às falas e gestos, expressões

faciais, vestimentas, móveis dos

ambientes apresentados pelo autor.

Se é um livro de poesias, com certeza

o leitor vai encontrar o universo real ou

imaginário do poeta, homem ou mulher,

que desnuda ali o seu pensamento sobre

temas que mexem com o seu eu interior...

Em todos os casos, mesmo numa

crônica diária, numa reflexão de

momento, por um tempo, o escritor

viveu em intensa solidão diante da folha

branca de papel à sua frente...

E falando nisso, eu me lembrei

das músicas Aquarela e Caderno,

de Toquinho, onde ele mostra, como

num passe de mágica, a importância

do toque do homem, ser vivente que

consegue fazer saírem desses espaços

vazios figuras, rabiscos, desenhos,

letras, que, aos poucos vão contando

uma história cheia de risos e cores ou

de dúvidas, sombras, questionamentos,

expectativas...

A solidão é a companheira ideal para

o escritor, o poeta, o pensador.

É ali, às vezes no absoluto silêncio

das madrugadas que ele consegue ir

juntando as letras, formando palavras e

com elas frase, textos, poemas, livros,

que têm o poder de, ao serem lidos,

também mexerem com a imaginação

dos leitores...

Certamente foi dessa convicção que

nasceu a frase de Monteiro Lobato:

Quem escreve um livro cria um castelo,

quem o lê mora nele”.

É nessa solidão do escritor que se

questiona o mundo como ele está

e se cria um mundo novo, sem os

desencontros atuais.

O escritor, o poeta, têm o poder de,

nesta sua solidão criativa, de fato criar

universos ideais para o correr da vida, o

amor sem medida, o universo desejado.

Como a pintura de um quadro ou um

delicado trabalho artesanal, os livros

nascem assim, aos poucos, juntando

os fiapos de memória e unindo-os,

costurando-os delicadamente com os

fios da observação, das vivências, das

caminhadas, da imaginação.

Daí também a afirmação de Rubem

Alves, que escreveu e publicou mais de

cem livros. Para ele, “Escrever é meu

jeito de ficar por aqui. Cada texto é

uma semente. Depois que eu for, elas

ficarão. Quem sabe se transformarão

em árvores! Torço para que sejam

ipês amarelos.”

Assim, quando você tiver em

mãos um livro, trate-o com cuidado e

respeito. O seu conteúdo consumiu

muitas horas, dias, meses, talvez até

anos para chegar a este formato.

Obviamente que você tem todo o

direito de não concordar com o que ali

está, de pensar bem diferente, de não

gostar do que leu...

O livro que você tem nas mãos é o

resultado dos muitos momentos de

absoluta solidão de quem o escreveu,

com o real desejo que algum leitor, em

algum tempo, se reencontre nele. E isso

já será um grande afago para sua alma

de solitário desta criação.

Dia 29 de outubro é considerado o Dia

Nacional do Escritor. O leitor tem assim

mais uma oportunidade de pensar sobre

o escritor dos livros que costuma ler e do

seu estado de solidão ao escrever cada

frase desse livro...

Antônio Galdino da Silva

Paulo Afonso-BA – 27/10/2021

A decadência da casa de Mãe Joana

A discussão de hoje, que muitos

pensam ser emergente, remonta

aos primórdios. Machado de Assis e

Joaquim Nabuco defendiam pontos

de vista diferentes: o presidente

negro desejava a Academia para os

escritores, enquanto o abolicionista

pugnava pelo exemplo francês, aberto

também aos notáveis das artes e da

ciência. Prevaleceram ambos - desde

que tenha publicado um livro, qualquer

um pode ser eleito. O apodo "Casa de

Mãe Joana", não sendo um argumento,

é uma grosseria. O argumento da

decadência, não sendo uma grosseria,

é uma impertinência, vistos os fatos: em

1913 elegeu o cientista Oswaldo Cruz, em

1931 o inventor Santos Dumont, em 1970

o general Aurélio de Lyra Tavares, em

1990 o cirurgião Ivo Pitanguy, em 2003

o político Marco Maciel e em 2018 o

cineasta Cacá Diegues. A atriz Fernanda

Montenegro é apenas a 9a. mulher na

ABL, desde Rachel de Queiroz em 1977.

O músico Gilberto Gil (21 votos), que

vence hoje o escritor Ricardo Daunt (0

votos) e o poeta Salgado Maranhão

(7 votos), e que tem quatro livros

publicados, ocupará a cadeira que já

pertenceu, 51 anos atrás, ao general

Adelita... E não é demais lembrar que o

fundador Graça Aranha, contrariando o

próprio estatuto, só veio a publicar seu

primeiro livro, Canaã, em 1902! O mesmo

Graça que, acusando-a de "passadista

e dotada de total imobilismo literário",

dela se afasta em 1924! Vê-se, assim,

talvez, que nada há de novo no front

acidental... Tudo isso é significativo?

É. Por quê? Ora, penso que antes do

combate deve haver o debate. “Ne sutor

ultra crepidam”, o limite será sempre o

que se sabe: antes da clava e do punhal,

fatos e argumentos. São as ideias, e

não as pessoas, que devem ocupar as

arenas. E fico por aqui, na companhia de

Apeles, observando a paisagem - é mais

prudente ouvir primeiro os contendores,

antes de empunhar as armas...

Edson Mendes

ALPA – Cadeira 26

17/11/2021

Conselhos de Machado de Assis

para a sua pena (caneta)

Para quem pretende ser escritor

O cronista Machado de Assis, então

com 23 anos de idade, nos encanta

com a conversa que entabula com a

sua pena. É ela quem passa para o

papel o que sai da cabeça do escritor.

Verdade, leitor, não raras vezes, a

sensação de ela estar escrevendo livre

e solta sem o monitoramento – muito

menos a interferência – de quem

digita. Caldo de galinha e prudência

não fazem mal a ninguém, enfatiza o

maior escritor brasileiro. Indo além,

recomenda exaltar o gênio, cortejar

o talento, ser justo e – fundamental

– desprezar as nulidades, com

“meias tintas”. O “Não te envolvas

em polêmicas” explica, ou justifica, a

crítica de alguns ao não engajamento

efetivo de Machado de Assis na

campanha abolicionista. Recomenda

ainda o respeito aos leitores não

se esquecendo que o texto será

publicado no Futuro (na Folha ou no

Ozildoalves), jornal de prestígio da

época. E a [nossa]recomendação de

o autor ler o texto mais de uma vez

antes da publicação (e o leitor após

a publicação) considerando que

a repetição é a mãe dos estudos.

Repetitio mater studiorum est.

— Vamos lá; que tens aprendido

desde que te encafuei entre os

meus esboços de prosa e de verso?

Necessito mais que nunca de ti; vê

se me dispensas as tuas melhores

ideias e as tuas mais bonitas palavras;

vais escrever nas páginas do Futuro.

Olha para que te guardei! Antes

de começarmos o nosso trabalho,

ouve amiga minha, alguns conselhos

de quem te preza e não te quer ver

enxovalhada . . . Não te envolvas em

polêmicas de nenhum gênero, nem

Obrigado meu Deus

pela dádiva da Vida!

No final da tarde do dia 07 de setembro

de 2021, entrei no Centro Cirúrgico do

Hospital UNE SAÚDE em Paulo Afonso,

para fazer uma RTU da próstata. Para mim

era tudo muito novo e estranho. Não estava

com medo. Estava muito fé em Deus.

Daria tudo certo! De repente encontrei um

lugar claro e sereno, onde Dr. Danilo e o

Enfermeiro Roberto estavam me esperando.

Junto deles uma Equipe confiante, todos

me transmitiram paz. Graças a Deus a

cirurgia foi um sucesso.

Preciso agradecer a todos que me ajudaram

e torceram para o meu sucesso.

Encontrei de volta o meu querido irmão

Valdeni Nascimento. A Equipe do

Hospital me deixou saudades. Como

são pessoas legais! São Profissionais

competentes!

Ainda estou fazendo revisões no INS-

TITUTO MÉDICO SÃO FRANCISCO.

Sempre guardarei no meu coração o

carinho de todos. Muito elegantes, trabalham

com prazer, fazendo daquele

lugar diferente e único, uma celebração

da vida.

Muito obrigado ao Dr. Danilo Santos de

Souza, o ao Enfermeiro José Roberto

Lima de Souza. Que Deus ilumine sempre

seus caminhos!

Agradeço de coração aos meus irmãos

Valdeni Nascimento com minha

cunhada Neide, Zizi Canário, Tereza

Alves Marini. Tia Isaura, minhas primas

Auzeni e Ione Carvalho. Também

ao amigo Emanuel Rodrigues Ferreira

e sua querida esposa Wilma Soares

Ferreira. E a minha querida amiga

Valnice Castro. Com muito carinho, a

políticas, nem literárias, nem quaisquer

outras; de outro modo verás que

passas de honrada a desonesta, de

modesta a pretensiosa, e em um

abrir e fechar de olhos perdes o que

tinhas e o que eu te fiz ganhar. O

pugilato das ideias é muito pior que

o das ruas; tu és franzina, retrai-te e

fecha-te no círculo dos teus deveres,

quando couber a tua vez de escrever

crônicas. Sê entusiasta para o gênio,

cordial para o talento, desdenhosa

para a nulidade, justiceira sempre,

tudo isso com aquelas meias-tintas

tão necessárias aos melhores efeitos

da pintura. Comenta os fatos com

reserva, louva ou censura, como

te ditar a consciência, sem cair na

exageração dos extremos. E assim

viverás honrada e feliz.

Introdução de Francisco Nery Júnior

Notas:

Entabular – iniciar, empreender

• O Futuro – periódico lusobrasileiro,

Rio de Janeiro, 1862 e 1863

• Encafuar – de cafua, cova, caverna;

esconder

• Enxovalhar – sujar, manchar

• Pugilato – luta, briga

• Nulidade – sem talento, “burro”

Francisco Nery Júnior

Por Valdomiro Nascimento

Luciana Pionório e ao seu filho Dr. Matheus

Pionório. O carinho de Bia da

Bomboniere e Edmundo, sempre tão

presentes em minha vida. A verdadeira

amizade de Osvaldo Feliciano, uma

grande figura humana. A certeza da

real amizade do Professor, Jornalista

e Escritor Antonio Galdino. A toda

Equipe da Secretaria de Saúde de Rodelas.

Agradeço também a todos os

amigos pelas felizes mensagens de

recebidas.

E, muito feliz, agradeço aos amigos de

Vana, Wilson e a bela Iasmin e a Professora

Nida. Que prazer viver perto de

vocês!

Cuidar de nossa saúde é fundamental

para que possamos seguir a nossa caminhada.

Com certeza que viveremos

cada vez melhor.

E como diz o final da bela e inesquecível

Poesia “Há dias...” de J.G. de Araújo

Jorge:

... há dias mesmo assim

em que o mundo é melhor!

E em que a Vida é mais bela!


Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021 A 3

Segunda Igreja Presbiteriana

de Paulo Afonso completa 25 anos

Neste final de semana a 2ª Igreja Presbiteriana

de Paulo Afonso, localizada no início do Sal

Torrado, Bairro Centenário completou 25 anos

como igreja organizada da Igreja Presbiteriana

do Brasil.

Os trabalhos evangelísticos que resultaram

nesta igreja começam há 34 anos, ainda no ano

de 1987 quando alguns membros da 1ª Igreja

Presbiteriana de Paulo Afonso passaram a se

reunir, acolhidos pela irmã Georgina (Gina) Maria

na casa de sua mãe, a querida e saudosa irmã

Maria José, no Bairro Centenário.

Anos depois, presbíteros da 1ª Igreja

Presbiteriana, entre eles o também saudoso irmão

Zorildo, que era assessor da Administradora da

Chesf, Diana Suassuna, conseguiram junto ao

presidente da Chesf, inicialmente José Carlos

Aleluia e depois o presidente Genildo Nunes de

Souza a autorização para construir o templo

desta igreja em um terreno que tinha sido uma

cavalariça da Chesf e estava desativado, no

loteamento Sal Torrado.

O próprio Zorildo, sua esposa Gorete Maropo

e outros membros da 1ª IPPA se dedicaram à

construção desse templo que, anos depois, em

1996, foi constituída pelo Presbitério Vale do

Pajeú (PRPV) a 2ª Igreja Presbiteriana de Paulo

Afonso, que teve como seu primeiro pastor o Rev.

César Pereira de Souza que, falando sobre esse

fato escreveu para o livro Igreja Presbiteriana de

Paulo Afonso – 62 anos de história nas margens

do rio São Francisco, do presbítero da 1ª IPPA,

Antônio Galdino da Silva, livro publicado em

Agosto de 2011:

“Nasce uma igreja! Um milagre!

Este é o milagre da vida! Não a vida

natural, mas a espiritual. É fruto de uma

ação soberana e sobrenatural do Espírito

de Deus”.

Se considerarmos Igreja como

comunidade local dos fiéis em Cristo,

para o adorar e servir, dentro e fora de

sua própria sociedade, veremos que o

seu surgimento é sempre um milagre

(Rm.16:16; Mt.5:11; I Co.2:1-5).

E o vento soprou...e nasceu a 2ª Igreja

Presbiteriana de Paulo Afonso.

Rev. César Pereira de Souza

1º Pastor da 2ª Igreja Presbiteriana

de Paulo Afonso

Em 15/11/1997”

Atualmente, ao completar 25 anos e com

um intenso trabalho social no Bairro onde está

instalada, a 2ª Igreja Presbiteriana de Paulo Afonso

é pastoreada, há muitos anos, pelo Reverendo

Pastor José Weliton Pereira que, foi reeleito para

mais cinco anos de trabalhos pastoreando esta

Igreja, também como Presidente do Conselho da

Igreja, formado deste o seu primeiro momento,

há 25 anos pelo Pastor da Igreja e os presbíteros

Joabson Pires de Oliveira e Elias da Silva Santos

que ali estão todo esse tempo.

O Presbítero Joabson já tem mais de 30 anos

de presbiterato e o Presbítero Elias Santos

completou, junto com a 2ª Igreja 25 anos de

presbiterato e foi homenageado pela Igreja com

o Diploma de Presbítero Emérito, título que lhe

foi entregue durante o culto deste domingo, dia

31 de outubro.

O aniversário dos 25 anos desta 2ª Igreja

Presbiteriana, completados no dia 26 de

outubro, foi comemorado festivamente nos

dias 30 e 31 de outubro como informa o Pastor

José Weliton:

“A Segunda Igreja Presbiteriana do Brasil em

Paulo Afonso, nos dias 30 e 31 de outubro de

2021, se alegrou na presença de Deus, pelas

comemorações alusivas aos 25 anos de Igreja

organizada e por todo o trabalho evangelístico e

social que vem desempenhando, principalmente

no bairro Sal Torrado e adjacências, onde se

encontra plantada essa IPB.

Nesses dias foram entoados cânticos ao

Senhor, pelos adultos, crianças, jovens e

idosos; orações de gratidão dirigidas a Deus

eterno; homenagens; batismo e profissão de

Fé, marcaram os maravilhosos momentos do

Jubileu de Prata, que contou com a presença dos

membros, visitantes e autoridades eclesiásticas.”

Depois de destacar o trabalho que tem

realizado o Conselho da Igreja e da justa

homenagem ao Presbítero Elias Silva como

o título de Presbítero Emérito, o Pastor José

Weliton falou sobre o pregador que realizou

as conferências evangelísticas neste final de

semana:

“Esta Igreja, nestes 25 anos, já teve vários

pastores que contribuíram para o seu crescimento

e tem o Conselho desta Igreja trazido vários

deles para conferências evangelísticas em

oportunidades e momentos especiais.

Durante esses dois dias, recebemos como

pregador, o Rev. José Hugo Oliveira do Carmo,

pastor titular da Igreja Presbiteriana Central de

Garanhuns-PE e também Capelão do Instituto

Bíblico do Norte – IBN.

Àquele que está sentado no trono e ao

Cordeiro sejam o louvor, a honra, a glória e o

domínio para todo o sempre. (Apocalipse 5:13)”

O Pastor Hugo Oliveira pregou no sábado

à noite, na Escola Dominical no domingo pela

manhã e no Culto do domingo à noite, data em

que as igrejas evangélicas comemoram também

o Dia da Reforma Protestante, iniciada por

Martinho Lutero ao pregar as suas 95 teses na

Igreja do Castelo na Paróquia de Wittenberg, na

Alemanha, em 1517, que contestavam contra a

venda de indulgências pela Igreja.

A síntese das teses de Lutero foi apresentada

por crianças da 2ª IPPA, no domingo (31/10) à

noite:

Só CRISTO! Só a GRAÇA! Só a FÉ!

Nesta mesma noite, a igreja recebeu duas

jovens pelo batismo.

Após o Culto do domingo à noite, dia 31 de

outubro, os membros da 2ª Igreja Presbiteriana

de Paulo Afonso se confraternizaram pelos 25

anos de bênçãos.


A4

Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021

Prefeito empossa membros

dos Conselhos do Idoso e Rural

III - SECRETARIA DE ASSISTÊN-

CIA SOCIAL

Suzana Patrícia Maia do Amaral

(Titular)

Roseane Gomes Sá de Souza (Suplente)

IV - COMPANHIA DE DESENVOLVI-

MENTO DOS VALES DO SÃO FRAN-

CISCO E PARNAÍBA – CODEVASF

Charles Fabian Alves dos Santos

(Titular)

Greice Kelly da Costa Dias (Suplente)

V - SUPERINTENDÊNCIA BAIANA

DE ASSISTÊNCIA E EXTENSÃO

RURAL – BAHIATER

André Farias Faustino (Titular)

Joelma Souza Melo (Suplente)

VI - ASSOCIAÇÃO DOS AGRICUL-

TORES FAMILIARES E PEQUENOS

PRODUTORES DO SÍTIO CAIÇARA

Emanoel Junior Marciel Alves (Titular)

Maria Gomes da Silva (Suplente)

Em solenidade realizada no Auditório

Edson Teixeira, o prefeito Luiz

de Deus empossou os membros do

Conselho Municipal dos Direitos

dos Idosos (CMI) e o Conselho Municipal

de Desenvolvimento Rural

Sustentável (CMDRS), para o biênio

2021/2023.

Ao todo, 44 pessoas, entre titulares

e suplentes fazem parte da nova

composição das instituições. Em

sua fala, o prefeito Luiz de Deus

agradeceu o trabalho exercido pela

gestão anterior e desejou sucesso

aos que chegam. “Desejo sucesso

nessa jornada e parabenizo o trabalho

desenvolvido por essas pessoas,

sobretudo porque trabalham

voluntariamente em benefício da

melhoria da qualidade de vida da

população. Conselhos são órgãos

muito importantes para a construção

de políticas públicas efetivas

para a comunidade”.

O vice-prefeito Marcondes Francisco

também destacou a ação. “Vocês

realizam esse trabalho voluntário

e isso demonstra o amor pelo

próximo. Que vocês possam fazer

um trabalho e assim deixar um legado

de serviço prestado à comunidade”,

ressalta.

Ainda estiveram presentes a secretária

de Desenvolvimento Social, Cíntia

Rosena; a Chefe de Gabinete, Maria

da Saúde; o secretário de Agricultura

e Aquicultura, Jandirson Torres e

servidores municipais. Os ex e novos

membros dos conselhos também falaram

– Roberto, da Seagri; Jamara

Barbosa, da Sedes; Danilson Fortes,

do grupo de Idosos da Fasete, e

Charles Fabian, da Codevasf.

CONSELHO MUNICIPAL

DOS DIREITOS DO IDOSO – CMDI

REPRESENTANTES

DO GOVERNO MUNICIPAL

SECRETARIA MUNICIPAL

DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

– SEDES

- Titular: Jamara Barbosa Alves

- Suplente: Lucinete Rodrigues

Santos Duque

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

- Titular: Myrtes Moreira de Oliveira

- Suplente: Carla Samara Silva Santos

SECRETARIA MUNICIPAL DE

AGRICULTURA E AQUICULTURA

- Titular: Apolônio Santana da Silva

- Suplente: Kátia Rejane Oliveira de

Moraes

SECRETARIA MUNICIPAL

DE EDUCAÇÃO

- Titular: Márcia Lima Carneiro

- Suplente: Maria de Fátima Feitosa

Alves

Continuação do Decreto Nº 6043/2021

SECRETARIA MUNICIPAL

DE CULTURA E ESPORTES

- Titular: Carlos César Borges Leite

- Suplente: Arlete Gomes da Silva

REPRESENTANTES

NÃO GOVERNAMENTAIS

DIOCESE NOSSA SENHORA

DE FÁTIMA

- Titular: Helena Vidal da Silva

- Suplente: Geyson Torres de Lima

ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL E

CULTURAL MANDACARU - AECM

- Titular: Gilmar Maranduba Costa

Conceição

- Suplente: Décio Oliveira dos Santos

ASSOCIAÇÃO DO GRUPO

DE IDOSOS DA TERCEIRA IDADE

DA FASETE- AGITIFA

- Titular: Danilson Fortes Souza

- Suplente: José Inácio da Rocha

ASSOCIAÇÃO DOS APOSENTADOS,

PENSIONISTAS E EMPREGADOS

DA CHESF - APOSCHESF

- Titular: Antônio Bartolomeu Silva

Bastos

- Suplente: José Carlos Japiassu

CASA DE REPOUSO

SÃO VICENTE DE PAULO

- Titular: Mirele Dayane Pinheiro da

Silva

- Suplente: Fabiana Pereira da Silva

CONSELHO MUNICIPAL

DE DESENVOLVIMENTO RURAL

SUSTENTÁVEL

I - SECRETARIA DE AGRICULTU-

RA E AQUICULTURA

Raimundo Nonato de Almeida (Titular)

Bergson Leonardo Nunes Lima (Suplente)

Claudia Elizabeth Rodrigues Galindo

(Titular)

Nilton Luiz Oliveira (Suplente)

II - SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

Rubens Clemente de Siqueira (Titular)

Marlon Vieira Araújo Reis (Suplente)

VII - ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA

DO POVOADO SALOBRO

Maria Cicera Pereira da Conceição

(Titular)

Viviane Pereira Lima (Suplente)

VIII - ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA

POVOADO LAGOA DO RANCHO

Ismael Pereira Torres (Titular)

Cícero Andre Caraába (Suplente)

IX - ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA

DO POVOADO RIACHO GRANDE

Jean Carlos Pereira de Sá (Titular)

Libania Souza de Brito (Suplente)

X - ASSESSORIA E GESTÃO EM

ESTUDOS DA NATUREZA DESEN-

VOLVIMENTO HUMANO E AGRO-

ECOLOGIA – AGENDHA

Edvalda Pereira Torres Lins

Aroucha (Titular)

Bruna Vieira da Silva (Suplente)

XI - SINDICATO DOS TRABALHA-

DORES E TRABALHADORAS NA

AGRICULTURA FAMILIAR DE PAU-

LO AFONSO – SINTRAF- BA

Ivonilde Maria dos Santos (Titular)

Edezio de Souza Neto (Suplente)


Educação, Cultura e Arte

Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021 A 5

A ALPA festeja o aniversário de 16 anos

com Sarau Literário e lançamento de livros

no Espaço Cultural Raso da Catarina

Sob a direção da presidente,

Maria Gorette

Moreira, a Academia

de Letras de Paulo

Afonso realizou encontro

cultural no dia 5 de

novembro, no Espaço

Cultural Raso da Catarina

para comemorar

os 16 anos desta Instituição

e também o Dia

Nacional da Cultura.

O dia especial dos 16

anos da ALPA foi aberto

com o canto da Oração

de São Francisco

pela acadêmica Professora

Jovelina Ramalho,

2ª Secretária da

ALPA.

Seguiu-se a fala da

presidente Gorette

Moreira que falou do

motivo desse encontro

e deu as boas- vindas

aos presentes.

Foi realizado então um

Recital com a participação

de crianças dos

Projetos de Leitura

de Paulo Afonso, que

participaram da 2ª Antologia

de Poetas de

Paulo Afonso & Convidados,

organizada

pela ALPA neste ano

de 2021.

Do Projeto Aventureiros

da Leitura, coordenado

pela estudante

de Letras e de

Pedagogia, Lúcia Nascimento,

grupo que

tem sua base na Escola

Municipal Manoel

Nascimento Neto, no

Bairro Tancredo Neves,

participaram cinco estudantes,

a maioria

apresentando poemas

de sua autoria;

Alice Stefani declamou

Sonhos e Descobrir a

vida, de sua autoria;

Anne Beatriz, apresentou

o poema, Vida Minha,

de Marajana;

Edelyn Crislane, o poema

Pandemia, de sua

autoria;

João Pedro declamou

– Feliz Ano Velho,

poema de sua autoria

e Stefany Lohane

que também tem poemas

de sua autoria

publicados em várias

Antologias da região,

inclusive a da ALPA,

apresentou um poema

criado especialmente

para homenagear esta

Academia de Letras

de Paulo Afonso que

transcrevemos aqui,

com a gratidão da Diretoria

da ALPA.

ALPA, uma adolescente de 16 anos

Ela não é mais uma debutante. Foi com o professor

Antônio Galdino. Agora ela é uma adolescente

com a doutora Maria Gorette neste

percurso de dezesseis anos desde que fundada

pelos colegas imortais visionários.

A Academia de Letras de Paulo Afonso se

aproxima da maturidade. Imagina-se celeiro de

ideias e berço de cultura. Procura interagir com

a comunidade que supõe receptiva. Pesquisa

os luminares da cultura nacional e os expoentes

da cena internacional à procura de fórmulas

testadas em benefício da nossa comunidade.

Sabe ser a cultura fator de desenvolvimento. E

[ardentemente] almeja a reciprocidade. Feliz a

nação que reverencia e ouve as suas cabeças

pensantes. Sábios os seus cidadãos. Prudentes

os seus governantes.

Nova diretoria empossada, presidente Maria

Gorette firme no leme, aconteceu a reunião de

entrosamento e socialização em razão dos dezesseis

anos da academia. O local foi o Palácio

Raso da Catarina, primeira sede da Prefeitura

Municipal de Paulo Afonso, cedido à ALPA por

iniciativa do Chefe do Executivo do município,

cessão consolidada em lei aprovada pela Câmara

Municipal. (Lei Municipal Nº 1.455/2020, aprovada

por todos os vereadores e sancionada pelo

Prefeito Luiz Barbosa de Deus em 27/10/2020).

Os imortais se fizeram presentes. A exceção

foram os que trabalham à noite, mormente em

nossas instituições de ensino, os membros correspondentes

que moram fora de Paulo Afonso

e os que, cansados da [longa] caminhada da

vida, impossibilitados por algum mal eventual,

curtiam o merecido descanso, presentes porém

em espírito.

Como é bendito o que semeia, bendita a ALPA

que inspirou o imortal Marcos Antônio a fundar

a Academia de Letras de Santa

Brígida. E Marcos veio acompanhado

de algumas crianças,

potenciais futuras imortais.

Elas, como também estudantes

da nossa Rede Municipal

de Ensino, nos apresentaram

algumas produções literárias

que ouvimos, acompanhamos Francisco Nery Júnior

com atenção e aplaudimos.

Temos certeza que não muito distante estaremos

a descrever para os leitores a reunião

de comemoração da maioridade da nossa

academia, madura, firmada, irreversível e

produtiva – este articulista ou o sucessor da

cadeira número dezoito da Academia de Letras

de Paulo Afonso.

Francisco Nery Júnior

ALPA – Cadeira 18


A6

Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021

Educação, Cultura e Arte

Um parabéns à ALPA

Uma data a lembrar,

20 do 11 de 2005,

Um dia de comemorar!

Incentivam a literatura,

Ensinam e mostram,

Que toda essa cultura,

É muito proveitosa.

Stefany Lohane

Criado por professores,

Nasceu da educação,

Uma ideia muito boa,

De criar uma instituição.

Dando incentivo a leitura,

Por que não criar um livro?

E nós poderíamos participar,

É tudo que preciso!

E essa ideia foi além,

Ainda hoje eles tem,

Seis livros lançados,

Com participantes convidados,

A se alegrar com o convite!

Os meus parabéns a ALPA!

Quero hoje aqui falar,

Por meio de meu recitar,

Que trouxeram tudo de bom,

A literatura ajudar.

Do Projeto Leitura, Luz do

Aprender, que funciona na Escola

Municipal Vereador João Bosco

Ribeiro, na Ilha de Paulo Afonso,

projeto coordenado pela Professora

Carmem Silva (Maria do Carmo),

vieram dois estudantes que também

já têm participado de Antologias da

região com poemas de sua autoria,

preferiram apresentar poesias de

autores da ALPA.

Alexandre que apresentou o

poema Paulo Afonso: terra dos

sonhos e histórias e também o

poema O Amor do poeta imortal

da ALPA Roberto Ricardo.

Houve ainda o relançamento de

livros de autores da ALPA e recital

dos imortais desta Academia de

Letras.

Edson Barreto e Socorro Araújo

(Marajana Araújo), imortais

fundadores da ALPA, onde ocupam

as cadeiras 4 e 5, respectivamente,

fizeram o relançamento do seu livro

A Vida e a Vida de Padre Lourenço,

em sua terceira edição revista e

muito ampliada (esta edição tem

300 páginas).

O relançamento do livro teve a

participação do cantor Ailton Varjão

que interpretou as músicas Canção

do Jovem Triste, / José/, Prova de

amor maior não há./ Cristo está

Vivo / e Dio come ti amo, todas com

forte ligação com o Padre Lourenço

Tori, falecido em Paulo Afonso há

48 anos, em 3 de fevereiro de 1973,

quando a sua moto foi atropelada

por uma caçamba.

O Membro Correspondente

da ALPA, Marcos Antônio Lima,

cadeira Nº 28 que mora no vizinho

município de Santa Brígida ali

esteve com um grupo de crianças

que participam do Projeto de

Leitura Oficina Manhã Literária,

coordenado por ele naquela cidade.

Uma participante desse grupo,

Isabela Silva da Hora, apresentou

o poema de Marcos Antônio

chamado Serra de Santa Cruz.

Também a imortal Socorro

Mendonça, imortal fundadora da

ALPA, cadeira Nº10, relançou dois

dos seus últimos livros: Cozinhar

100 Segredos e Traços de Mim,

este com belos poemas, do qual a

autora apresentou Caminhada.

Presentes com suas mais recentes

publicações os imortais Maciel

Teixeira Lima que reapresentou

ao público o seu livro O Matuto

Empreendedor, em sua segunda

edição, contando a história de

sucesso de sua vida.

O mais novo imortal da ALPA,

o Professor Aníbal Nunes, fez o

lançamento de sua mais recente

produção, o livro Mensagens de

Esperança, uma coletânea de

pensamentos com ilustrações

muito apropriadas para os dias de

hoje que exigem uma boa reflexão

nesse período ainda de pandemia

do Covid-19.

Também apresentaram suas

publicações na ALPA os imortais,

Rubinho Lima e João de Souza

Lima.

O Membro Honorário da ALPA,

Sebastião Leandro de Morais levou ao

evento a poetisa Paulina de Fátima,

pauloafonsina de 18 anos, que mora

no Rio Grande do Norte, onde estuda

Engenharia. Ela começou a escrever

com 8 anos e lançou agora o livro

Indescritível Tempo com poemas

que falam do mundo moderno e os

medos, decepções e problemas das

pessoas.

O evento teve a participação

musical do violonista Willames

Silva e da cantora Nilza Melo e

também de Oscar Silva, Membro

Correspondente da ALPA, que

ocupa a cadeira Nº 31, autor do Hino

de Paulo Afonso, que atualmente

mora em Maceió.

O evento foi encerrado

festivamente com o corte do

bolo de aniversário, brinde entre

os presentes e os parabéns pela

caminhada de 16 anos da Academia

de Letras de Paulo Afonso na

defesa da cultura literária em Paulo

Afonso-BA.

João Ricardo escolheu o poema

Rio, do imortal Edson Mendes

e Iasmyn Daniely declamou o

poema Paulo Afonso, a cidade que

nos encanta, da imortal Socorro

Mendonça.

Do Projeto Leitura e

Descoberta – viaje nessa ideia

– que é desenvolvido em várias

escolas da rede municipal

de ensino em Paulo Afonso,

projeto coordenado por Riccelly

Freitas, participou o aluno Pedro

Outro escritor e poeta da ALPA,

Isac Oliveira, Membro Efetivo,

Cadeira Nº38, apresentou o livro

de poesias EU versus EU de onde

declamou os poemas Segredos

e Nasci Louco. Isac Oliveira

também apresentou uma nova

criação chamada O Fantasma do

Capuxu.

Av. Landulfo Alves, 276 | Centro | Paulo Afonso-BA

Tel.: (75) 3281.3030 | E-mail: ferrageiropa@ferrageiro.com.br

Casa O Ferrageiro nasceu em

Santana do Ipanema/AL

em 1922 e desde os anos

de 1970 sua filial

de Paulo Afonso ajuda

este município a crescer.


Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021 A 7

D. Maria Fernandes, de Canindé do São Francisco,

faleceu com mais de 103 anos de sabedoria

Em 19 de Janeiro de 2018, D. Maria

Fernandes, a filha de D. Delfina que

foi coiteira de Lampião, vê o mundo

passar à sua frente, em um século

de caminhada.

Nesses 100 anos de tanta vida,

intensa e marcante, os 13 filhos

que ela gerou, lhe deram netos,

bisnetos, trinetos, muitas gerações

de descendentes.

nasceu dia 19/01/1918. Ia completar

104 anos. Descansou após alguns

anos de sofrimento e Deus, em sua

infinita sabedoria, a chamou para o

Reino do Céu”.

Há pessoas que conseguem

nos cativar e nem a conhecemos

pessoalmente. Mas, pelas suas

histórias de vida, pelas atitudes que

tomou em certos momentos da

caminhada, parece até que somos

bem próximos, quase família.

É o que acontece em relação a

D. Maria Fernandes, mãe de grande

prole, dentre eles o filho Leônidas

Marinho.

Tive a honra de fazer uma

reportagem no jornal Folha

Sertaneja quando D. Maria

Fernandes, sergipana de Canindé

do São Francisco completou 100

anos e conseguiu reunir grande

número de familiares em sua casa

para agradecer a Deus por essa

longa idade.

E a família não só mandou

rezar uma missa especial pelos

cem anos da matriarca da família,

mas fez também realizar uma

dança de São Gonçalo que era a

sua paixão. Contam os familiares

que ela, já limitada em seus

movimentos, sentada numa

cadeira, acompanhava a dança

com o pé marcando o compasso

e ainda cantando como sua voz já

miudinha o refrão da música...

D. Maria Fernandes teve treze filhos,

doze deles nasceram na Fazenda

Brejo, no município de Canindé

de São Francisco/SE, e os partos

foram acompanhados pela mesma

parteira. O filho caçula nasceu em

Paulo Afonso. Chamava-se Marinho

Fernandes dos Santos, trabalhava

na Usina de

Xingó e faleceu

em Agosto

de 2017,

após um

processo

cirúrgico.

A mãe de D. Maria Fernandes, D.

Delfina, como se disse, foi coiteira

de Lampião e o Rei do Cangaço

sempre tratou muito bem a todos

da família.

Em meados deste ano de 2021,

Leônidas Marinho decidiu relatar

a história da vida de D. Maria

Fernandes e a sua própria história

em um livro que tive a honra de

organizar e que se chamou Maria

Fernandes e Leônidas – histórias

de vidas sertanejas. Foi o registro

histórico para a família guardar e

os mais novos aprenderem muito

sobre a vida com os ensinamentos

dos seus antepassados.

Ontem, dia 22 de outubro, já

no finalzinho da tarde, recebo de

Leônidas Marinho esta triste nota

pelo Whatsapp:

- É com muita tristeza que anuncio,

neste momento, o falecimento de

D. Maria Fernandes, minha mãe, no

Hospital Primavera, em Aracaju. Ela

D. Maria Fernandes foi chamada

para morar no Lar Celestial. Era a

hora do descanso dela que, pela

graça de Deus, permaneceu entre

nós, e foi amor intenso para sua

grande e honrada família durante

mais de 103 anos. Exatos 103 anos,

9 meses e 3 dias.

Viva ela estará sempre no seio de

sua família e amigos, no sangue de

numerosos descendentes de várias

gerações como quis o Deus todo

poderoso!

Todos sentirão a sua ausência

física, mas o legado de sua vida

será eterno!

Meus sentimentos a todos por

tão grande perda.

Meu abraço fraterno pelo imenso

tesouro que Deus lhes deu, com

quem tiveram a oportunidade de

aprender muito, até com o seu

silêncio, durante mais de um século

de convivência.

Me contou o filho Leônidas que,

quando ela completou 99 anos e

estava comemorando, rodeada de

filhos, netos, bisnetos, ela, muito

católica, disse aos familiares:

- Para o ano, completo 100

anos, pela graça de Deus. Se eu

não chegar até lá, no dia do meu

aniversário – 19 de janeiro – quero

que mandem celebrar uma missa

aqui na roça.

Liminar prevê que EBSERH e Univasf assumam

Após ação proposta pela

Procuradoria Jurídica do Município

de Paulo Afonso, o Juiz Federal João

Paulo Pirôpo concedeu liminar nesta

quinta-feira (4), para que o Hospital Nair

Alves de Souza (HNAS), seja assumido

pela EBESERH e Universidade Federal

do Vale do São Francisco (Univasf), a

partir de janeiro de 2022.

Na ação, o município alega o não

cumprimento das obrigações pactuadas

em 2018 entre UNIVASF, a EBSERH, a

CHESF, o Estado da Bahia, relativas à

transferência da gestão dos serviços,

o que tem comprometido o orçamento

municipal, comprometendo inclusive a

capacidade orçamentária e financeira.

Diante das alegações, o juiz

enfatizou ser incompatível que a

Prefeitura arque sozinha com tais

despesas, tendo em vista que

custeia ainda o Hospital Municipal de

Paulo Afonso (HMPA). “Não se pode

desprezar o fato que, entre os Entes

Públicos envolvidos, o requerente é

HNAS a partir de janeiro de 2022

o que possui a menor capacidade

orçamentária. Nesse sentido, é

inequívoco que a postura negativa

da União e do Estado contrariam

as determinações constitucionais e

o comando sentencial que definiu

ser tripartite a responsabilidade

pela manutenção do HNAS na

cidade de Paulo Afonso, bem como

potencializa a responsabilidade do

autor, podendo-lhe causar, inclusive,

deficiência no pagamento das contas

públicas municipais” diz o texto.

O magistrado encerra a

decisão ressaltando as seguintes

providências:

1 - A união deverá adotar as medidas

necessárias para fazer constar

no orçamento do próximo ano as

despesas necessárias referentes ao

custeio e a manutenção do HNAS;

2 - Determino que a UNIVASF/

EBSERH elaborem e apresentem um

plano de gestão do HOSPITAL NAIR

ALVES DE SOUZA – HNAS, no prazo

de 30 dias, sob pena de multa diária

de R$ 1.000,00 (mil reais);

3 – Determino ainda que, a

partir de 01 de janeiro de 2022, a

administração do HOSPITAL NAIR

ALVES DE SOUZA – HNAS passe a

ser gerida pela EBSERH/UNIVASF.

O juiz enfatiza ainda que, em caso

de não cumprimento de medida

liminar eventualmente concedida,

fique o município autorizado a

compensar as despesas realizadas

com o HNAS com os tributos

federais devidos por este, em

especial a contribuição patronal

para o INSS.


A8

Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021

Roberto Araújo faleceu no Recife,

neste 2 de novembro. Ele tinha 59 anos

Morre Paulo Afonso Costa

Batista, de 52 anos após

sofrer infarto fulminante

Roberto Araújo, faleceu às 4 horas dessa manhã. Nasceu em Recife,

59 anos, engenheiro mecânico, empresário, arrendou e administrou o

Hotel Belvedere de janeiro de 2006 até março de 2021. Proprietário do

Hotel Bellavista em Paulo Afonso.

Esposa: Soraya Delma Oliveira Araújo, engenheira civil e mecânica.

Filhos: Roberta, 37 anos, médica intensivista; Lucas, 26 anos, engenheiro

civil; Túlio, 17 anos, estudante do IFBA.

Sobre a doença: Foi diagnosticado com Síndrome Mielodisplásica em

outubro de 2020. A doença evoluiu para Leucemia Mielóide Aguda. Fez

transplante de medula óssea em julho deste ano e a pega da medula se

deu em 14 dias.

Em 12 de outubro foi internado no Hospital Português do Recife por

conta de desconforto intestinal e pulmonar. O quadro se complicou

por ser um paciente imunossuprimido pós transplante.

# A dor da perda não passa, só cicatriza com o tempo.

Por Val Oliveira

Momentos felizes e importantes

que o Querido Amigo Roberto viveu

É com muita emoção que na celebração

de passagem do 7° dia do Querido Amigo

Roberto, venho aqui falar de momentos

felizes e importantes que ele viveu! Tem uma

frase da sua autoria “Se você não construir

seus sonhos, será pago para construir os dos

outros” e assim, ele alicerçou a sua vida, com

muito trabalho, enfrentando com serenidade,

com generosidade e equilíbrio, os desafios que

a vida trazia. Com o Amor da família, sempre

confiantes e perseverantes na Fé.

Pernambucano, natural de Recife com

formação em Engenharia Mecânica, se revelou

um grande Gestor de Negócios ao administrar

por 15 anos com sua inseparável companheira

e esposa Soraya, o Hotel Belvedere,

imprimindo um modelo humanizado de

Equipe, alcançando resultados de excelência,

mantendo a pela permanência dos antigos

colaboradores na empresa incrementando

a gestão, requalificando a estrutura física

, para maior satisfação dos clientes com a

hospitalidade e aconchego, atributos histórico

do Hotel Belvedere. Nesse período teve grande

atuação no conselho Municipal de Turismo,

atuando em parceria com Instituições Públicas

e Privadas, representando Paulo Afonso em

feiras, congressos e outros eventos do setor

na promoção nacional da cidade. Com sua

calma, discrição e firmeza apoiava sempre

os pequenos negócios locais que surgiram,

como agências e outras atividades da cultura,

disponibilizando inclusive o ambiente do Hotel

Belvedere para viabilidade, sem qualquer

intuito de vaidade ou barganha pessoal.

O que mais gostava prioritariamente, era

de estar junto da família. Pai de três filhos, se

revelava zeloso, sempre presente, e como pude

testemunhar, o pequeno Túlio, o mais novo

dos três filhos, cresceu cercado de Amor e

dedicação do pai que também era fã do jovem

e talentoso xadrezista, que muito o orgulhava,

quando competia nos campeonatos de

xadrez, além de ser aluno brilhante, hoje com

17 anos. A filha primogênita Roberta seguia

nos estudos, em Recife. E já como médica

intensivista, tornou-se sua guardiã desde

agosto de 2020, quando foi diagnosticado

com Síndrome Mielodisplásica, passando por

um transplante de medula, que teve como

doadora a irmã Eleneide, em julho desse

Por Nadja Maria

ano. O segundo filho, Lucas, com 26 anos,

Engenheiro Civil também estudou em Recife,

retornando para Paulo Afonso, onde exerce a

profissão. Os encontros da família, fosse em

Paulo Afonso ou Recife, nas principais datas

de aniversário, Natal, ano novo e feriados era

sempre motivo de reunirem-se para celebrar

a vida.

com todos. Além das viagens em família,

que era seu hobby preferido. Conheceu muitas

cidades brasileiras, muitos países da América

Latina e Europa, e, como católico sempre

procurava conhecer todas as Igrejas, como o

Santuário de Fátima, em Portugal e a Sagrada

Família em Barcelona.

Essas idas e vindas à Recife, tornaramse

mais frequente nesses mais de 18 meses.

Sempre cheios de esperança, fé e propósito,

Roberto e Soraya não abandonaram o sonho

de terem seu próprio hotel, e seguiam, com

a construção, cuja obra só foi possível, pelo

apoio extraordinário dos antigos funcionários

do Hotel Belvedere, que permanecem na

equipe, do hoje sonhado Hotel Bellavista.

Sonho concretizado com a sociedade com

a esposa, Doutora em Engenharia, Soraya

Delma e o também sócio, parceiro, seu filho,

o Engenheiro Civil Lucas, que dedicouse

plenamente na execução do projeto,

superando a fragilidade que o momento

exigia, a ausência dos pais, além da pandemia.

O sonho do hotel Bellavista se concretizou no

dia 05 de março, com o DNA da família Araújo

Oliveira.

Com seu Espírito calmo, sua voz mansa,

sua presença silenciosa, Roberto foi um bom

filho, bom irmão, bom marido, bom pai, bom

genro, bom cunhado, bom patrão, bom Amigo.

Assim, o recordaremos sempre, e de maneira

especial contaremos sua história para a netinha

Malu, com quem pôde celebrar os dois últimos

aniversários e o nascimento do segundo

netinho Joaquim que ainda fará um ano.

Que seu pai, Roberta, Lucas e Túlio, seja um

farol nas suas vidas. Que a sua tenacidade te

eleve todos os dias Soraya na conclusão dos

sonhos que vocês sonharam juntos! Que hoje

o coração de todos que o amam, fiquem em

paz. Que ele descanse nos braços do Senhor

Deus.

Amigos e familiares do Cabo de Polícia Militar

Paulo Afonso Costa Batista, de 52 anos, do 20º

Batalhão PM sediado neste município foram

surpreendidos na manhã do dia 4 de novembro

com a notícia do seu falecimento.

Como se apurou, ele fazia a sua caminhada

matinal nas proximidades de sua casa, no Bairro

Panorama quando foi acometido de infarto

fulminante.

Paulinho, como era conhecido na família e

entre os amigos era filho do pioneiro de Paulo

Afonso, Euclides Batista Filho e de Eva Freire

Costa Batista, funcionária pública aposentada,

ex-atleta do Ginásio Paulo Afonso.

Ele recebeu o mesmo nome da cidade onde

nasceu como uma homenagem do seu pai,

também pauloafonsino.

Euclides Batista, escritor, autor do livro Paulo

Afonso, nós fizemos essa história, que chegou

à terceira edição, também faleceu de infarto

fulminante em sua residência em fevereiro de

2015, aos 69 anos

O Comando do 20º Batalhão da Polícia

Militar de Paulo Afonso emitiu uma nota sobre

o falecimento do cabo Paulo Afonso Costa

Batista, de 52 anos. O comunicado se solidariza

com os familiares do PM e lamenta o ocorrido.

Cabo Paulo Afonso morreu na manhã desta

quinta-feira, 4 de novembro, vítima de infarto

fulminante.

NOTA DE PESAR

É com grande pesar que o Comando do 20º

BPM comunica o falecimento, nessa quinta feira,

04 do Sr. PAULO AFONSO COSTA BATISTA 52

anos. Cabo da PM Bahia, lotado no 20° BPM.

O Ten Cel PM Gabriel Neto, comandante da

unidade, lamenta o falecimento do policial.

Todo o 20º BPM manifesta os mais profundos

sentimentos de solidariedade à família e amigos.

ASCOM/20°BPM.


Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021 A 9

Paisagens sertanejas e Turismo nos

Lagos e Cânions do rio São Francisco

Antônio Galdino da Silva

Visita do Imperador D. Pedro II à Cachoeira de Paulo Afonso. Cachoeira cheia e seca.

É tão grande a quantidade de atrativos e as opções de turismo nesta nossa Região dos Lagos

e Cânions do rio São Francisco, foco da minha defesa de Mestrado em Portugal, que vale a pena

dizer mais que duas palavras sobre eles. Tantos são que, ao apresentar essa defesa de Mestrado

em Lisboa, em 25 de novembro de 2005, há 16 anos, o meu arguidor, o Professor Doutor Xavier,

do Curso de Doutorado em Turismo de Portugal me disse ao final da minha apresentação:

“Parabéns, Professor. Eu só não entendo como vocês têm tanto e não têm nada”.

Obviamente que ele se referia à falta de visão dos empresários e dos gestores desta

região para a exploração, de forma preservadora desse riquíssimo tesouro e, de lá para

cá, alguma coisa aconteceu. Pelo menos na região de Xingó e também começam a ser

anunciadas algumas opções de turismo em Delmiro Gouveia, Piranhas, Petrolândia...

Embora a atividade de movimentação de pessoas para fins de lazer ou negócios,

conhecida como turismo, exista no mundo há mais de 4 mil anos e haja exemplos de várias

modalidades de turismo na Europa e no Velho Mundo, há séculos, no Brasil esta atividade é

muito nova. O primeiro curso universitário de turismo no Brasil só foi criado em 1970. Foi a

Faculdade de Turismo do Morumbi.

A visita do Imperador D.

Pedro II à Cachoeira de

Paulo Afonso, em outubro

de 1859, há 162 anos é o

fato mais marcante na

região banhada pelo rio

São Francisco nas terras

da Bahia, Pernambuco,

Alagoas e Sergipe.

Em 2009 se fez a experiência

da retomada dessa Rota do

Imperador, mas a ideia não

teve desdobramentos.

E, há lugares em que a

falta de cuidado com

patrimônios naturais,

arquitetônicos, históricos

pode, infelizmente, levar à

perda desse patrimônio...

Enquanto na Europa

igrejas, ruínas, construções

milenares, como o Coliseu,

de Roma, por exemplo,

são preservadas e atraem

milhões de visitantes para

conhecê-las, no Brasil,

mormente em cidades do

interior dos Estados, há

um abandono desses ricos

patrimônios de que se

aproveitam outros para, aos

poucos, os destruírem ou,

distorcer a imagem para a

qual foram construídos.

Desses patrimônios, um

destaque são os templos

religiosos, construídos em todo

o mundo em lugares elevados,

nos centros de grandes praças

e com um cuidado nos seus

detalhes, nas suas paredes,

nas suas torres e colunas, nos

vitrais que os embelezam, que

enchem os olhos de qualquer

visitante. Uma igreja, mesmo

em ruínas, é sempre um lugar

de reflexão.

Visita à Catedral de São Pedro em Genebra/Suíça

- novembro de 2005 - Escrivaninha e cadeira

de Calvino.

Catedral de São Pedro em Genebra/Suíça - inaugurada no ano de 1.150

Em duas viagens que fiz

a Portugal quando defendia

minha tese de mestrado sobre

o Turismo Sustentável na

Região dos Lagos do rio São

Francisco, tive a oportunidade

de, em uma delas, visitar a

Catedral de São Pedro ou

Catedral de Genebra, da cidade

de Genebra, Suíça, que está

situada no centro histórico, foi

inaugurada em 1.150, com uma

mistura da Arquitetura gótica,

românica e neoclássica e é,

desde 1535, a principal igreja

protestante da cidade.

Além da impressionante

construção apoiada em

vigorosas colunas e a

estrutura e beleza de suas

naves, dos seus vitrais, duas

outras coisas chamaram a

nossa atenção: o silêncio e o

respeito dos visitantes que ali

chegavam e a preservação,

em área de destaque, de

um uma tosca escrivaninha

e uma cadeira que foram

utilizadas pelo reformador

protestante João Calvino.

Um detalhe: para se

subir nas suas torres,

paga-se uma taxa. E

todos querem fazer isso

porque a vista panorâmica

da cidade é igualmente

impressionante.

Fiz essa referência

porque na Região dos Lagos

do rio São Francisco, as

águas dos lagos de Moxotó

afogaram a história, a vida

e todo o patrimônio da

centenária cidade de Glória,

do Povoado Barra e muitos

quilômetros de terras da

Bahia.

Igreja do Sagrado Coração de Jesus, em construção em Petrolândia-PE,

antes da Barragem de Itaparica

Assim também, os 11

bilhões de metros cúbicos

de águas da Barragem de

Itaparica inundaram todas

as terras agricultáveis de

Petrolândia, cemitérios, as

casas da centenária cidade,

o rico patrimônio histórico,

cultural e arquitetônico,

dentre estes, a Igreja do

Sagrado Coração de Jesus,

desta cidade, no Sertão de

Pernambuco.

As ruínas desta Igreja,

no meio do Lago de

Itaparica, têm merecido

a atenção das pessoas e

o seu uso desordenado

para vários fins, tem

preocupado o Instituto

Geográfico e Histórico do

Município de Petrolândia

Ensaio fotográfico de noivos tendo como cenário a Igreja do Sagrado Coração de Jesus/Petrolândia-PE

que vem, há tempo,

lutando pelo tombamento

desse patrimônio e pela

adoção de medidas que

aproveitem esse rico

patrimônio para fins do

turismo sem, no entanto,

prejudicar a sua estrutura

ou distorcer o seu uso para

fins não condizentes com

aqueles para os quais essa

edificação foi criada.


A10

Edição 03/2021 Online

17 de novembro de 2021

Palco amarrado na estrutura da Igreja do

Sagrado Coração de Jesus/Petrolândia-PE

A construção exótica

do edifício tem atraído

os olhares de moradores

locais e de outros de outras

regiões.

Ali já se fez ensaios

fotográficos para noivos. Há

algum tempo promoveu-se a

gravação de um clip, o que,

para muitos, foi uma forma

de desrespeito ao local o que

gerou, dentre outras ações,

o pedido de tombamento

desse patrimônio feito pelo

IGH/Petrolândia.

“No fim de novembro de

2020, o Instituto Geográfico

e Histórico de Petrolândia

(IGH), entidade que busca

preservar a memória da

cidade, protocolou o pedido

de tombamento junto à

Fundarpe. A iniciativa contou

com um abaixo assinado

que recolheu mais de mil

assinaturas.

Em publicação na edição

do dia 12/01/2021 do

Diário Oficial do Estado, a

Fundação do Patrimônio

Histórico e Artístico de

Pernambuco (Fundarpe)

deferiu a proposta de

tombamento das ruínas da

Igreja do Sagrado Coração

de Jesus, em Petrolândia,

no Sertão de Pernambuco.”

Diz o jornal Folha de

Pernambuco em sua edição

de 12 de janeiro de 2021.

Paula Rubens, presidente

do IGH, diz: “O mundo todo

quer visitar e queremos

muito isso. Entendemos

que a cidade pode ter

essa vocação ao turismo,

mas queremos um turismo

responsável. Esperamos muito

tempo achando que estava

ali de certa forma protegida,

o pessoal que transporta

também tem interesse que

seja preservada. O cenário é

muito bonito, tem muita gente

fazendo ensaio fotográfico,

mas queremos que a Fundarpe

envie seus técnicos. Podemos

fazer 10 visitas por dia, 20

vai complicar, por exemplo”,

completou a presidente do IGH.

Sobre o pedido de

tombamento das ruínas

da Igreja, diz a presidente

do IGH: “O pedido foi

protocolado no final de

novembro, após o uso do

espaço para a gravação de

um clip do DJ Bhaskar, irmão

gêmeo do também DJ Alok.

O show provocou revolta na

cidade de 37 mil habitantes.”

Diz o jornal Folha de

Pernambuco que “Segundo

a Fundarpe, quando há um

pedido de tombamento,

existe um processo inicial

chamado de tombamento

prévio. Quando há o

deferimento, como o da

igreja de Petrolândia, o

bem passa a compor o rol

de patrimônios tombados

no Estado. A partir da

publicação no Diário Oficial,

ressalta a Fundarpe, o "bem

já se encontra protegido

legalmente contra destruição

e/ou descaracterizações até

que haja a homologação do

tombamento com inscrição

no Livro do Tombo específico

e averbação em cartório de

registro de imóveis onde esse

bem estiver registrado". Não

há um prazo específico para

a finalização do processo.

No início o mês de

novembro de 2021, o

assunto voltou a ocupar as

redes sociais quando Milena

Gomes que é Geógrafa,

Mestra em Desenvolvimento

e Meio Ambiente e membro

do Instituto Geográfico e

Histórico (IGH) de Petrolândia

que lutou e conquistou,

por lei, o tombamento e

preservação da Igreja do

Sagrado Coração de Jesus,

publicou uma nota bastante

revoltada no Blog Gota

D`Água quando moradores

de Petrolândia amarraram

um palco na estrutura destas

ruinas, em processo de

tombamento.

Em sua nota, a geógrafa

diz: “Não vou fazer juízo de

valor em cima do lazer alheio,

longe de mim. Mas olha, um

conhecimento básico do

próprio lugar e um pouco de

noção são recomendados a

quem tem tanta "pose", não?

Nem like no Instagram vai

dar pra angariar se a igreja

cair. Pior, a gente perde o

caminhar da atividade turística

se perder o principal cartão

postal do município. Agora

ruim mesmo, pra mim, seria o

apagar da nossa história.”

E conclui: “Façam a

farrinha, o torneiozinho... o

sei lá o quê que quiserem,

mas SE ENXERGUEM, o que

vocês ganham amarrando um

palco no último patrimônio

de pé do antigo município?

Um lago tão grande? Isso é

pra aparecer? Vale a pena?

Vocês precisam disso?

Pois saibam que é crime.

Eu espero muito que a

Prefeitura tome providências

porque eu mesma já estou

tomando. A FUNDARPE e o

ministério público estarão

cientes esta semana ainda”.

Em outros lugares, no

Brasil e em outros países,

há até o cuidado de se

proteger patrimônios

inundados. Por ali, todo

o cuidado sempre parece

pouco, como é o caso de

Itá, uma cidade submersa

na divisa do Rio Grande

do Sul e Santa Catarina,

cuja igreja, inundada com

a cidade, mereceu um

cuidado especial para sua

proteção e se tornou ponto

turístico.

Enquanto isso, em outras

terras brasileiras, nos

sertões nordestinos, as

ações de proteção a esses

tesouros quase sempre são

lentas e às vezes chegam

tão atrasadas que se tornam

desnecessárias porque o

objeto a ser protegido nem

existe mais...

Igreja de Itá, uma cidade submersa na divisa do Rio Grande do Sul e Santa Catarina

SEDUC e ALPA entregam livros aos alunos da rede municipal

de ensino e às salas de leitura de escolas da Prefeitura

Na terça-feira, 9 de novembro,

foi realizada mais

uma etapa do projeto "Leitura

e Descoberta: Viaje

Nessa Ideia", projeto de leitura

mantido pela Secretaria

Municipal de Educação

de Paulo Afonso em várias

escolas da rede municipal e

coordenado pelo Professor

Riccelly Freitas.

Alunos que fazem parte

desse projeto e também

outros estudantes da rede

municipal que participam

dos Projetos Aventureiros

da Leitura, (Escola Mun.

Manoel Nascimento Neto)

coordenado pela estudante

de Pedagogia e de Letras

Lúcia Nascimento, Leitura,

Luz do Aprender (Escol

Mun. Vereador João Bosco

Ribeiro), coordenado pela

Professora Maria do Carmo

Joaquina (Carmem) e

Projeto de Leitura (Escola

Mun. Georgina), coordenado

pelo Professor Denilson,

cujos alunos já tiveram seus

trabalhos publicados até

em outros países.

Nesta data a Secretaria

Municipal de Educação e a

Academia de Letras de Paulo

Afonso - ALPA fizeram a entrega

de vários livros publicados

pela ALPA e que tiveram

a participação de alunos

desses projetos de leitura.

Na ocasião foram entregues

aos estudantes e às

salas de leituras das unidades

escolas mantidas pela

Prefeitura, os livros Rio São

Francisco em Prosa e Versos,

livro/Revista da ALPA

Nº 2/2020 e a 1ª e a 2ª Antologias

de Poetas de Paulo

Afonso, publicadas nos

anos de 2020 e 2021 pela

ALPA com a participação

destes alunos que fazem

parte dos grupos de leitura

de Paulo Afonso.

Pela Secretaria de Educação

do município estavam

presentes a Secretária Elza

Brito e a Superintendente de

Educação, Ângela Carvalho,

além do mestre de cerimônias,

Professor Edson Barreto.

Também presente a diretora

do Sesc Ler, Monalisa.

A ALPA esteve representada

pelo seu vice-presidente,

Professor Antônio

Galdino, pela Secretária

Geral, Socorro Araújo e por

Socorro Mendonça, membro

fundadora dessa Academia

e ainda pelo Professor

Edson Barreto, também

membro fundador da ALPA.

O evento reuniu um número

limitado de participantes,

ainda dentro dos cuidados de

prevenção contra a Covid-19,

mas dele também participaram

professores, diretores de

unidades escolares da Prefeitura

e alguns pais de alunos.

O ambiente foi cuidadosamente

decorado com motivos

da região, sob a responsabilidade

do Professor

Riccelly Freitas, dentre eles

três grandes pinturas deste

artista plástico com paisagens

do Bioma Caatinga, da

Serra do Umbuzeiro e a reprodução

de uma imagem

do nascer do sol no Lago da

Usina Paulo Afonso 4, uma

foto do Professor Antônio

Galdino, vice-presidente da

ALPA, que ilustra a capa da

2ª Antologia de Poetas de

Paulo Afonso & Convidados,

de que participaram estes

alunos da rede municipal.

Os professores Socorro

Mendonça e Denilson e os

alunos Cleonara, Pedro Alexandre,

Anne Beatriz, Ozana

Natiely declamaram poemas

de suas autorias.

Antônio Galdino da Silva

“Hoje é um dia de comemorar.

As escolas, apesar

da pandemia, não pararam,

a educação não parou, todos

nós nos transformamos

e continuamos. As escolas

trabalharam no modelo remoto,

agora no semipresencial

e esses alunos desenvolveram

textos maravilhosos.

Estamos lançando agora no

Projeto de Leitura o concurso

de Poema em Memória. A

ALPA desenvolveu um projeto

também com os livros,

onde os alunos elaboraram

seus textos e foram publicados.

Hoje estamos aqui

lançando, fazendo as homenagens

as nossas escolas,

a ALPA e a SEDUC”, diz o

coordenador do Projeto Leitura

e Descoberta, Riccelly

Freitas, que também declamou

um belo poema seu.

Pela ALPA falou o vice-

-presidente que aplaudiu

a iniciativa dos coordenadores

desses projetos e o

apoio da SEDUC para que

esses projetos de leitura

estejam agora revelando

talentos que têm participado

de várias antologias regionais

e deixou a sugestão

para que a SEDUC organize

uma Antologia própria com

os seus professores e alunos

poetas e poetisas.

A Professora Elza Brito

falou da alegria de ver as

atividades irem retornando

aos poucos, e da importância

dessa parceira da

SEDUC com a ALPA como

grande incentivo para o

despertamento dos alunos

da rede municipal para se

interessarem pela leitura.

More magazines by this user
Similar magazines