22.04.2022 Views

Balera News - Edição nº 20

Leia nesta edição: - Cases do escritório: Lucas Tormena fala sobre alguns casos que envolvem a área tributária e reforça o objetivo do escritório em sempre estar na vanguarda dos temas afetos aos contribuintes dentro das esferas tributária e previdenciária. - Nosso cliente: Klabin - Conheça a história da maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil. - Na Mídia: Leia o artigo escrito por Wagner Balera, elaborado especialmente para a celebração da Páscoa. - Pingue-Pongue: Felipe Alcântara - Natural de Cornélio Procópio/PR, nosso advogado da área trabalhista conta o que o motivou a seguir pela carreira jurídica e fala sobre suas primeiras experiências profissionais. Veja também quais são os principais desafios que permeiam a área trabalhista. - Biscoito Filosófico: Autonomia e liberdade - Frases e reflexões sobre a arte de ser senhor de si mesmo e de gerir a própria vida com independência. - Aprendê-lo-ei: Argumentação - Como defender ideias e convencer pessoas. Veja também quem são os aniversariantes da próxima quinzena!

Leia nesta edição:

- Cases do escritório: Lucas Tormena fala sobre alguns casos que envolvem a área tributária e reforça o objetivo do escritório em sempre estar na vanguarda dos temas afetos aos contribuintes dentro das esferas tributária e previdenciária.

- Nosso cliente: Klabin - Conheça a história da maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil.

- Na Mídia: Leia o artigo escrito por Wagner Balera, elaborado especialmente para a celebração da Páscoa.

- Pingue-Pongue: Felipe Alcântara - Natural de Cornélio Procópio/PR, nosso advogado da área trabalhista conta o que o motivou a seguir pela carreira jurídica e fala sobre suas primeiras experiências profissionais. Veja também quais são os principais desafios que permeiam a área trabalhista.

- Biscoito Filosófico: Autonomia e liberdade - Frases e reflexões sobre a arte de ser senhor de si mesmo e de gerir a própria vida com independência.

- Aprendê-lo-ei: Argumentação - Como defender ideias e convencer pessoas.

Veja também quem são os aniversariantes da próxima quinzena!

SHOW MORE
SHOW LESS

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

EDIÇÃO 20

22/04/2022

Biscoito

Filosófico

AUTONOMIA E

LIBERDADE

Frases e reflexões sobre

a arte de ser senhor de si

mesmo e de gerir a própria

vida com independência

Nosso

cliente

KLABIN

Conheça a história

da maior produtora

e exportadora

de papéis para

embalagens do

Brasil

Aprendê-lo-ei

ARGUMENTAÇÃO

Como defender ideias

e convencer pessoas

FELIPE

ALCÂNTARA

Natural de Cornélio Procópio/PR, nosso advogado

da área trabalhista conta o que o motivou a seguir

pela carreira jurídica e fala sobre suas primeiras

experiências profissionais. Veja também quais são os

principais desafios que permeiam a área trabalhista

Cases do

escritório

ÁREA TRIBUTÁRIA

Lucas Tormena fala

sobre alguns casos que

envolvem a área tributária

e reforça o objetivo do

escritório em sempre

estar na vanguarda

dos temas afetos aos

contribuintes dentro

das esferas tributária e

previdenciária

Na Mídia

PROFESSOR

Leia o artigo

escrito por Wagner

Balera, elaborado

especialmente para a

celebração da Páscoa


Feliz aniversário!

Que nesse novo ciclo da

sua vida tudo possa se

multiplicar: Saúde, dinheiro,

paz, alegria, amor, amizades,

boas surpresas e tudo aquilo

que torna a sua vida ainda

mais rica, interessante e

completa. Tudo do bom e do

melhor, hoje e sempre!

23

abr

Lilian Roberta

Ikenaga Cunha 24

abr

Douglas Gimenes

de Sousa


27

abr

Marceli de

Paula Bonfim

30

abr

Eloisa Santos

Laba dos Reis

06

mai

Danielle

Baptista Pereira


CONHECENDO CONHECENDO

ALGUNS

AS ÁREAS

CASES DO ESCRITÓRIO

CASOS DA

ÁREA TRIBUTÁRIA

Por Lucas Tormena

Advogado da área

tributária

Como já é de amplo conhecimento

de todos, o nosso escritório

tem focada e renomada atuação

na área previdenciária, principalmente

na recuperação de créditos,

bem como no espectro consultivo

e contencioso, encampando projetos

inovadores e pioneiros, atraindo

as maiores pessoas jurídicas como

nossos clientes.

Diante desse cenário, reafirmando

nossa vanguardista atuação na área

previdenciária, recentemente obtivemos

a primeira liminar do país no

projeto denominado Menores Aprendizes.

Na união de esforços do Time

Consultivo Previdenciário, capitaneado

pelo sócio Fábio Berbel, criou-se

o racional de que o contrato de assistência/aprendizagem

se distingue

da figura do contrato de emprego,

cenário este que, aliado a outros elementos

de argumentação, minariam

a necessidade de recolhimento das

contribuições previdenciárias, de Risco

Ambiental do Trabalho e de Terceiros

sobre tais contratações.

Ao submetermos essa linha argumentativa

ao Poder Judiciário, o Juiz Federal

Diego Oliveira, da 9ª Vara Federal

de Manaus/AM, acolheu integralmente

nossas ponderações, autorizando

a desoneração da empresa por nós

assistida, no que diz respeito às contribuições

previdenciárias patronais

supostamente incidentes sobre os valores

pagos aos menores aprendizes.

Em alinhamento ao vanguardismo e

pioneirismo já conhecido dentro da

atuação previdenciária, o ineditismo

também pode ser observado dentro

do Contencioso Tributário.

Em 10.11.2021, o Governo Federal

publicou o Decreto . 10.854, que

regulamentou disposições relativas à

legislação trabalhista e instituiu o Programa

Permanente de Consolidação,

Simplificação e Desburocratização de

Normas Trabalhistas Infralegais, entre

outras alterações legais.

Uma das alterações que nos chamou

atenção de imediato foi aquela promovida

no benefício fiscal de dedutibilidade

das despesas de custeio do

Programa de Alimentação do Trabalhador

(PAT) no Imposto de Renda,

prevendo que a dedução fiscal em


questão deveria abranger apenas a

parcela do benefício que correspondesse

ao valor de, no máximo, um salário-mínimo.

Tal alteração criou uma

restrição inovadora não prevista na

lei de regência do PAT, afrontando,

então, o princípio da legalidade estrita

em matéria tributária.

Diante desse cenário, em linha com

o crescimento da área em matéria

fiscal e replicando nossa cultura de

vanguardismo, também

em relação ao

tema obtivemos as

primeiras liminares

que autorizaram os

contribuintes a não

se sujeitarem as ilegais

restrições impostas

pelo Decreto

10.854/2021.

Mas não é só.

Diariamente somos

consultados pelos

nossos clientes acerca

de variados temas

ligados à área fiscal,

como pareceres sobre

tributação internacional,

planejamento tributário e

até mesmo espinhosas questões intrinsecamente

conectadas às atividades

de cada um.

Destaca-se, ainda, a atuação estratégica

em processos que tramitam

nas Cortes Superiores e de grande

relevância nacional. Como é sabido,

o Supremo Tribunal Federal, ao

julgar o Tema 985 de Repercussão

Geral (RE 1.072.485/PR), firmou

o entendimento de que “é legítima a

incidência de contribuição social sobre

o valor satisfeito a título de terço

de férias (1/3 de férias)”.

Ocorre que o tema em questão, de

extrema relevância aos contribuintes,

ao menos desde 2014 contava com

pacificação do entendimento em sentido

oposto, justamente em razão do

julgamento de Recurso Repetitivo no

âmbito do Superior Tribunal de Justiça

favorável aos contribuintes.

Atualmente, o leading

case no Supremo Tribunal

Federal encontra-se

na conclusão

com o Ministro André

Mendonça, para análise

dos Embargos de

Declaração opostos

pelos contribuintes

na tentativa de se

modular os efeitos

da decisão, isto é,

não afetar os contribuintes

que porventura

se apropriaram

dos referidos créditos

e possuíam ação

judicial que lhes autorizava.

No mês de maio, o Professor Wagner

Balera, acompanhado dos sócios Fábio

Berbel e Rômulo Coutinho, estará

em Brasília para despacho pessoal

com o Ministro Relator, em nome

do Instituto Brasileiro de Direito

Previdenciário (“IBDP”), o qual figura

como amicus curiae no leading case

em referência.


NOSSO CLIENTE

A

Klabin é a maior produtora e exportadora

de papéis para embalagens

do Brasil, líder nos mercados

de embalagens de papelão ondulado e

sacos industriais e única companhia do

país a oferecer ao mercado soluções em

celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff.

Com mais de 120 anos de história, a empresa conta hoje

com 24 unidades industriais, sendo 23 no Brasil e uma na

Argentina.

A Klabin é a única empresa brasileira do setor de celulose

e papel presente no Índice Mundial de Sustentabilidade da

Dow Jones, que destaca as companhias com melhor performance

global com base em critérios econômicos, ambientais

e sociais de longo prazo.

Unidade

Monte Alegre,

no Paraná,

década de

1940

Unidade Monte Alegre, no Paraná, final da década de 1930


Como tudo começou

A história do Grupo Klabin começou em 1889,

quando Maurício Freeman Klabin chegou ao

Brasil. Imigrante da Lituânia, o jovem empreendedor

deixou a família em sua terra natal e

aportou em Santos (SP). Estabeleceu-se na capital

paulista, que já despontava como importante

centro comercial e financeiro do país.

Maurício Klabin vendia cigarros para empórios

e albergues, importando papel e tabaco

para sua fabricação. Conseguiu trabalho em

uma gráfica que depois foi comprada por ele:

Empreza Graphica Klabin.

Em 1890, Maurício F. Klabin criou sua própria

empresa, a M.F. Klabin e Irmão, que atuava

como tipografia e casa importadora de artigos

de escritório, em São Paulo. Em 1899, com os

irmãos Salomão e Hessel e com o primo Miguel

Lafer, fundou a Klabin Irmãos e Cia – KIC.

Em 1902, a KIC arrenda a Fábrica de Papel

Paulista, em Itu, com o fim do contrato em

1907. Em 1909, a KIC constitui sua primeira

fábrica, a Companhia Fabricadora de Papel,

que começa a operar somente em 1914

e já na década de 1920, torna-se uma das

maiores fabricantes do setor em solo brasileiro.

Em 1920 o escritório da Klabin Irmãos

Construção

do complexo

industrial da

Unidade Puma,

em Ortigueira,

no Paraná

Unidade Monte Alegre, em

Telêmaco Borba, em 2017


e Cia. é inaugurado no Rio de Janeiro, então

capital do Brasil.

Em 1934, a Klabin adquiriu a Fazenda Monte

Alegre, no Paraná, onde construiu a primeira

fábrica de papel e celulose integrada do Brasil.

Entre 1968 e 1974, ocorreu a expansão da

Klabin pelo Brasil, com fábricas nas regiões

Sul, Sudeste e Nordeste. A abertura de capital

na bolsa foi feita em 1979.

DOS ANOS 80 EM DIANTE

Na década de 80 ocorre a aquisição da empresa

Rio Grande - Companhia de Celulose

do Sul - Riocell, localizada em Guaíba (RS).

A década de 90 é marcada pela compra da

Companhia de Papéis. A Klabin passa a ser o

maior produtor de papéis sanitários do Brasil.

Nos anos 2000 a Klabin faz a aquisição da

Igaras Papéis e Embalagens S.A., e, em 2003,

informa sua saída do mercado de papel jornal,

papéis descartáveis e celulose, voltando

o foco para embalagens.

Em meados de 2010, a Klabin passa a ter

uma visão sustentável e toma medidas ecológicas,

tais como a redução de emissões

de gases de efeito estufa e o consumo de

óleo combustível.

Em 2019 ocorre o lançamento da Klabin

ForYou, primeiro e-commerce da companhia

voltado para o consumidor final. O canal foi

lançado como a única plataforma digital do

Brasil a oferecer embalagens feitas de matéria-prima

de fontes renováveis, customizáveis

e em pequenos lotes para pequenos e

médios empreendedores.

Em 2020 passa a fazer parte do Índice Dow

Jones de Sustentabilidade (DJSI).

Em 2021 a Klabin é convidada a participar da

COP26 Business Leaders e passa a ser única

empresa brasileira a fazer parte do grupo de

líderes que discutem as pautas da Conferência

Climática da ONU.

Entrada da Klabin Monte

Alegre, em Telêmaco Borba

Reflorestamento da Klabin

em Telêmaco Borba

Copo de papel Klabin


Klabin em números

23 fábricas

22 no Brasil e 1 na Argentina

100 árvores

plantadas por minuto

578 mil hectares

de florestas (quase 3 vezes

o tamanho de São Paulo)

100% das

florestas próprias

certificadas pelo FSC®

Duas Reservas

Particulares do

Patrimônio Natural

822 espécies de fauna

e 1.905 espécies de

flora identificadas nas

nossas áreas florestais,

sendo dezenas

ameaçadas de extinção

Mais de 25 mil

colaboradores

diretos e indiretos

Mais de 43%

da área florestal

composta por matas

nativas preservadas

+ de 89% da

matriz energética

provém de fontes

renováveis e limpas

2,1 milhões de

toneladas produzidas

de papel por ano

1,6 milhão de

toneladas produzidas

de celulose de

mercado por ano

Fontes: https://klabin.com.br/ | https://pt.wikipedia.org/wiki/Klabin

https://www.euqueroinvestir.com - https://bit.ly/3rheyPe


NA MÍDIA

Artigo

“Oração para a Páscoa”

Por Wagner Balera

O professor Wagner Balera escreveu

um artigo especial para a Páscoa.

Leia na íntegra: https://bit.ly/3K6PfGp


Processos

judiciais

curiosos

Fonte:

https://bit.ly/3vuMZDd

JUIZ SUGERE QUE O AUTOR DO

PROCESSO JOGUE NA LOTERIA

Caso da 12ª Vara do Trabalho de

Vitória (ES), onde um trabalhador

entrou com um processo

contra uma empresa de transportes

coletivos pedindo uma

indenização quase milionária.

O juiz citou que seria melhor e

menos arriscado gastar R$ 1,50

e tentar a Mega-Sena acumulada

do que ter usado uma estratégia

de má-fé.

GARRAFA PREMIADA

O que seria mero acidente

também tem virado caso de

Justiça. Uma idosa ganhou indenização

porque uma garrafa

de água caiu de uma gôndola e

a atingiu. E o que mais chama

atenção: o valor da indenização

fixado pelo Tribunal de Justiça

de Santa Catarina (TJ-SC)

foi de R$ 15 mil.

EXORCISMO DOLORIDO

Também foi indenizada a fiel de uma

igreja evangélica que se machucou

durante uma sessão de exorcismo. O

Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou

a decisão que determinava o

pagamento de R$ 8 mil devido aos ferimentos

que a mulher sofreu por ter

sido atirada no chão e sequer receber

assistência para se levantar. Além

disso, ela teria ficado envergonhada e

até em depressão após o ocorrido.

O DIVÓRCIO DOS QUE NÃO CASARAM

Houve quem pensasse que estava terminando

um casamento, mas, na verdade,

nunca havia começado. Esse foi

o caso de uma mulher que, ao tentar

averbar seu divórcio, descobriu, cinco

anos após a união, que o registro civil

do casamento sequer havia sido feito

no cartório. O Tribunal de Justiça de

Minas Gerais (TJ-MG) determinou que

ela recebesse uma indenização de R$

10 mil do tabelião.


História de vida

Primeiramente vamos falar,

de forma breve e resumida,

sobre a sua história de vida.

Em qual cidade você nasceu?

Tem irmãos? Na sua família

só você seguiu a carreira de

advocacia? O que te inspirou

a seguir nessa profissão? E

como surgiu o interesse pela

área trabalhista?

Nascido e criado em Cornélio Procópio,

Paraná, lá morei até meus

18 anos, quando me mudei para

Londrina. Tenho um irmão por

parte de mãe, e uma irmã e um

outro irmão, que infelizmente já

faleceu, por parte de pai.

Venho de uma família de professores

e funcionários públicos,

não tendo, muita referência ou

inspiração direta para o ingresso

na carreira jurídica.

Confesso que quando mais novo,

comentava com minha mãe


acerca de interesse por outras profissões,

mas acredito que minha escolha

pela advocacia tenha se desenvolvido

muito por conta da facilidade e pela

forma como eu me expressava. Mas

acredite, cogitei até fazer vestibular

para história.

Já a área trabalhista, esta surgiu de

uma forma bastante curiosa em minha

vida, pois quando fazia faculdade,

e até mesmo após me formar, tinha

ideias de trilhar outros caminhos

que não a trabalhista. Mas, como minha

primeira oportunidade se deu em

tal área, vi a oportunidade como uma

excelente opção, e decidi me dedicar

muito a conhecer principalmente o direito

trabalhista na prática.

Acredito que tomei a decisão correta,

muito por conta das características

que envolvem a área.

Trajetória profissional

De que forma você resumiria a sua

trajetória profissional, pontuando

os principais acontecimentos,

desde que iniciou a faculdade, passando

pela experiência do estágio

(caso tenha feito), até fazer parte

do time Balera, Berbel & Mitne Advogados?

Quais foram os principais

aprendizados até aqui?

Antes mesmo de começar a graduação,

me foi ofertado uma oportunidade

de estágio junto a um escritório de

advocacia previdenciária em Londrina.

Como muitos que iniciam a faculdade,

não tinha a menor noção de quais caminhos

e muito menos de quais áreas,

deveria seguir. Por isso, e aberto a co-


nhecer todas as arestas da advocacia,

iniciei o estágio junto a este escritório

previdenciário, fazendo exclusivamente

atividades externas.

Permaneci em tal escritório por um

ano, quando, e, após ser aprovado

em teste seletivo, iniciei um outro

estágio, dessa vez em uma empresa

pública.

Neste período, conheci muitas pessoas,

e vivenciei diversas experiências

jurídicas distintas. Pude

conhecer e sentir o “outro

lado da moeda”, uma

vez que deixei de ser a

parte autora, passando

a ser a parte ré. Confesso

que essa mudança foi

talvez um grande divisor

de águas em minha trajetória,

visto que passei

a observar e determinar

preferências para uma

advocacia mais empresarial,

digamos.

Após dois anos de estágio,

tive de sair da empresa,

em decorrência

da conclusão do período

máximo do contrato

(CIEE).

Contudo, logo após o encerramento

do contrato, obtive uma

nova oportunidade de estágio, dessa

vez, na área criminal, trabalhando diretamente

dentro do próprio IML.

Logo de cara vi que essa experiência

não era para mim, e fiquei apenas um

mês no estágio.

Dias depois, iniciei um novo estágio, o


qual permaneci até o final da graduação.

Desta vez na Procuradoria Geral

do Estado do Paraná, trabalhando especificamente

com execuções fiscais.

Fazendo uma reflexão acerca desta

etapa, concluo que o trabalho na procuradoria

foi muito importante em

minha formação, principalmente porque

graças a ele, decidi realizar minha

prova de segunda fase da OAB em direito

tributário (grande dúvida que tinha

à época).

Após concluída minha formação, recebi

um convite, ainda na cerimônia

de juramento da OAB para conhecer

um escritório de advocacia de Londrina.

O escritório em questão procurava

especificamente um advogado para

atuação em causas trabalhistas. Fato

curioso sobre essa história, é que eu

não tinha qualquer experiência prática

de escritório, bem como não tinha

como prioridade e objetivo, iniciar minha

carreira com direito do trabalho.

Muito embora essas informações tenham

sido francamente ditas por

mim, o dono do escritório me convidou

para fazer um tour pelo local.

Contudo, e para meu espanto, ao me

apresentar para os demais advogados

que ali atuavam, me anunciou

como sendo o novo advogado trabalhista

da equipe. Ou seja, era para

acontecer!

Passados três anos, recebi um convite,

e a oportunidade de fazer parte do

time trabalhista do então, Vilela Berbel

e Mitne.

Logo de cara me identifiquei muito

com o escritório, e principalmente


com os sócios, os quais, juntamente

da Manuela, depositavam muitas expectativas

no crescimento da área.

Me lembro que na primeira reunião

que tive com a Manuela, definimos o

desenho da equipe e principalmente

um plano de expansão, já que era

este o objetivo principal

do escritório.

Em pouco tempo, e graças

ao trabalho muito bem-feito

por toda a equipe, conseguimos

expandir nossa

carteira, e consequentemente

a equipe, passando

de um time de 6 pessoas,

para mais de 20.

Hoje olhando para trás,

percebo uma nítida evolução

não só da equipe

trabalhista, como de todo

o escritório, o qual em especial

para minha pessoa,

sempre exigiu, mas depositou

muita confiança no

trabalho que desenvolvi.

Novamente, e de maneira particular,

vejo que minhas características

pessoais foram potencializadas no

escritório, muito por conta das oportunidades

e interações diárias com

diferentes clientes e pessoas.

Atualmente, me encontro em uma

posição de total dedicação e comprometimento

junto as necessidades da

equipe trabalhista, auxiliando a todos

de maneira direta e ativa com as

demandas diárias.

Costumo sempre dizer que, só quem

um dia vivenciou uma rotina traba-


lhista, é capaz de entender as peculiaridades

e dificuldades diárias que

se apresentam. Por isso, me orgulho

muito destra trajetória, e também

por ter e fazer parte deste time.

Desafios e ensinamentos

Quais são os principais desafios

profissionais enfrentados na rotina

do escritório? E se pudesse dar um

conselho aos que estão começando

na área, qual seria?

Com toda certeza o maior desafio na

justiça do trabalho é a “insegurança

jurídica” que norteia as decisões.

O direito do trabalho é sem sombra

de dúvidas, uma das áreas mais dinâmicas

do direito como um todo, principalmente

por estar em constante

evolução.

A maior prova disso foi o período do

apogeu da pandemia, onde tínhamos

que lidar com mudanças constantes

na legislação, as quais, por muitas vezes,

conflitavam entre si, aumentando

ainda mais o nível de exigência na

análise e tomada de decisões.

Por tais razões, não são raros os momentos

em que costumamos dizer

que existem “CLTs próprias em cada

regional”, pois a insegurança jurídica

e mutabilidade das decisões tornam a

advocacia trabalhista um desafio ainda

maior.

Entretanto, como tudo que é difícil,

vale a pena! Por isso minha dica é, dedique-se

e faça o melhor que puder,

sempre!


Só para descontrair

Comida preferida: Comida caseira!

Nada substitui um prato de arroz, feijão,

carne moída e banana!

O que gosta de fazer nas horas de

lazer: Ficar em casa e jogar um vídeo

game!

Quais filmes preferidos: Quem me

conhece sabe, sou viciado em Star

Wars. Mas se fosse escolher um filme,

e por ter um significado, diria Forrest

Gump.

Músicas preferidas: Todas do Guns

n’ Roses, Elvis Presley, Led Zeppelin e

Nirvana!

Sonhos realizados: Casa própria.

Metas que deseja alcançar: Buscar

sempre ter uma boa saúde, e evoluir

pessoal e profissionalmente.

Se pudesse mudar algo no mundo,

o que seria? Com certeza a desigualdade

social.

Frase preferida: Que a força esteja

com você! (Obi Wan Kenobi)

E para finalizar, quais são suas expectativas

pessoais e profissionais

para daqui a 5 e 10 anos?

Profissionalmente, continuar a me dedicar

ao escritório, e principalmente

à equipe Trabalhista, buscando sempre

um aperfeiçoamento e amadurecimento

técnico profissional.

Pessoalmente, gostaria de sempre

evoluir como pessoa, e conseguir conciliar

minha vida pessoal com a profissional.


Biscoito

Filosófico

“A verdadeira

grandeza consiste em

sermos senhores de

nós mesmos.”

Daniel Defoe

Escritor inglês

“Acima de todas as

liberdades, dê-me

a de saber, de me

expressar, de debater

com autonomia, de

acordo com minha

consciência.”

John Milton

Poeta, polemista, intelectual e

funcionário público inglês

“Não alcançamos a

liberdade buscando a

liberdade, mas sim a

verdade. A liberdade

não é um fim, mas uma

consequência.”

Leon Tolstói

Escritor russo

“A verdadeira liberdade

é um ato puramente

interior, como a

verdadeira solidão:

devemos aprender a

sentir-nos livres até

num cárcere, e a estar

sozinhos até no meio

da multidão.”

Massimo Bontempelli

Poeta, dramaturgo e

romancista italiano

“Um homem não

pode ser mais homem

do que os outros,

porque a liberdade

é semelhantemente

infinita em cada um.”

Jean-Paul Sartre

Filósofo, escritor e crítico francês

“O homem é livre; mas

ele encontra a lei na

sua própria liberdade.”

Simone de Beauvoir

Escritora, intelectual, filósofa

existencialista, ativista política,

feminista e teórica social francesa


APRENDÊ-LO-EI

ARGUMENTAÇÃO

Como defender ideias e convencer pessoas

Sabemos que um bom texto deve trazer uma mensagem consistente e coerente

e seguir uma lógica – começo, meio e fim – de fácil identificação e

acompanhamento pelo leitor. Contudo, um texto opinativo, do tipo dissertativo-argumentativo,

exige algo mais, especialmente no que diz respeito

ao desenvolvimento das ideias.

Esse “algo mais” se traduz em argumentos, usados para justificar, validar e defender

o ponto de vista a respeito do tema sobre o qual se escreve. O objetivo é convencer

o leitor ou, pelo menos, levá-lo a pensar, a refletir sobre o assunto.

ARGUMENTAR POR ESCRITO

Na escrita, a argumentação serve para

justificar, defender, validar nossa opinião

sobre determinado assunto. Ao

argumentar, tentamos convencer,

persuadir o leitor de que nosso ponto

de vista a respeito do tema sobre o

qual escrevemos está correto.

E, para isso, usamos vários recursos,

como fatos, informações, dados, histórias,

exemplos, reflexões, explicações,

análises, comparações, alusões históricas,

citações etc., atendendo a diversas

estratégias de argumentação.

Para saber mais sobre isso, vamos fazer

um exercício:

Temos um tema, globalização, e um

ponto de vista a respeito do tema:

Nas últimas décadas, com a globalização,

impulsionada pelos avanços

da tecnologia, o mundo se transformou

em uma aldeia. A esperança de

que essa mudança de perspectiva

fosse capaz de trazer mais justiça

social e menos desigualdade econômica

não se realizou. Ao contrário,

o que vem ocorrendo é uma valorização

massiva do ter, do ganhar, do

competir. A falta de valores sociais a

permear uma dinâmica de tal porte

assusta, porque impede a definição

de rumos e de objetivos. Aonde queremos

chegar?

O passo seguinte é encontrar argumentos

que justifiquem e defendam

esse posicionamento. Para isso, vamos

recorrer a algumas estratégias argumentativas.

São elas que permitem

encadear argumentos à linha de raciocínio

desenvolvida no texto:


ESTRATÉGIA DA VALIDAÇÃO

Consiste em detalhar, esclarecer

com fatos o que foi afirmado

no ponto de vista, na tese sobre

o tema. Em nosso exemplo, uso

essa estratégia para detalhar o

processo de globalização, que

“reduziu” o mundo a uma aldeia:

Há muito movimento nesse nosso

pequeno grande mundo. Empresas

agigantam-se e ultrapassam

fronteiras, espalhando capital,

receita de impostos, lucros e investimentos

ao redor do planeta.

O dinheiro, assim pulverizado, reúne-se

novamente em um e outro

oásis financeiro, com o objetivo

de gerar mais dinheiro, concentrando

nas mãos de poucos um

poder econômico que já foi sutil,

eminência parda de muitos governos,

mas hoje se escancara e,

abertamente, controla o mundo.

As nações, tentando resguardar

um pouco do nacionalismo ultrapassado,

unem-se em blocos, defendem

mercados mais amplos,

consolidam a ideia de uma única

moeda. Seu propósito, contudo,

é o de criar salvaguardas econômicas.

A preocupação com o social

fica para depois.

ESTRATÉGIA DE CAUSA E

CONSEQUÊNCIA

Argumentar sob essa perspectiva

é mostrar causas e consequências

das ideias, da situação,

dos fatos apresentados no

ponto de vista sobre o assunto.

Em nosso exemplo, uso essa

estratégia para destacar a falta

de valores (causa) que permeia

o processo de globalização, deixando

o futuro, sob essa perspectiva,

incerto (consequência):

Os cidadãos do mundo são participantes

involuntários desse processo

intenso e transformador,

mas também são, direta ou indiretamente,

seus deflagradores.

Nessa perspectiva, a falta de valores

sociais a permear uma dinâmica

de tal porte assusta, porque

impede a definição de rumos

e de objetivos. Aonde queremos

chegar? Não temos ideia, mas

continuamos a avançar e a nos

surpreender e a celebrar cada

nova conquista. O dinheiro estagnado,

que só gera mais dinheiro,

será capaz de nos dar uma resposta?

O poder político, que deveria

zelar pelo social, continuará

subordinado às exigências do

econômico? O grande será assim

reconhecido só porque tem o poder

de acumular cada vez mais?

A solidariedade? O outro? Vamos

deixar para pensar nisso depois.


ESTRATÉGIA DA FONTE CONFIÁVEL

Argumentar com esse recurso é referendar,

avalizar as ideias apresentadas

por meio de citações de especialistas,

autoridades, técnicos, analistas

etc. que sejam fontes confiáveis nas

áreas de conhecimento em que atuam;

bem como por meio de citação de

dados, informações, estatísticas, pesquisas

etc., divulgados por instituições,

organizações, institutos e outros

similares considerados confiáveis. Em

nosso exemplo, a ideia da inevitável

inter-relação dos “cidadãos do mundo”

é avalizada por intermédio da citação

de especialista:

Os cidadãos do mundo são participantes

involuntários desse processo intenso

e transformador, mas também são,

direta ou indiretamente, seus deflagradores.

Como explica o filósofo Zygmunt

Baumann, “em nosso mundo globalizado,

tudo o que fazemos (ou deixamos

de fazer) tem impacto na vida de todo

mundo e tudo o que as pessoas fazem

(ou se privam de fazer) acaba afetando

nossas vidas”.

Ainda em nosso exemplo, a ideia do

dinheiro acumulado como solução é

avalizada por meio da citação de dados

divulgados por organização:

O dinheiro continua circulando e é a

única ficha que temos para apostar em

um mundo melhor. Contudo, como informa

um relatório recente das Nações

Unidas, “por mais de uma geração, a

renda do 1% mais rico do mundo cresceu

em um ritmo duas vezes maior que

a dos 50% mais pobres”. Assim, será o

dinheiro e, com ele, a ideia do ter em

detrimento do ser, que nos indicará o

melhor caminho?


ESTRATÉGIA DA EXEMPLIFICAÇÃO

O exemplo é um recurso argumentativo

muito usado, pois ajuda a

“ilustrar” as ideias apresentadas,

permitindo ao leitor uma “visualização”

imediata do que o autor do

texto está querendo dizer. Em nosso

caso, um exemplo é utilizado para

mostrar ao leitor o tipo de iniciativa

a que os mais ricos podem recorrer

para cooperar com a diminuição das

desigualdades do mundo:

Será o grande, só assim reconhecido

por seu poderio econômico, suficientemente

esperto para se dar

conta de que não pertence a uma

casta de eleitos (por um certo deus

dourado), mas que pode se tornar

efetivamente grande caso invista

na certeza de um futuro para a aldeia?

Exemplo disso é o movimento

liderado pelo cofundador da Microsoft,

Bill Gates, e pelo megainvestidor

Warren Buffett, envolvendo

quarenta bilionários norte-americanos

e suas famílias. O compromisso

deles é doar pelo menos metade

de suas respectivas fortunas

para projetos sociais que tenham

real impacto na diminuição da desigualdade

econômica.

ESTRATÉGIA DA ANALOGIA

Cabe aqui explorar situações análogas,

similares àquelas sobre as quais

se discorre – em geral, mais simples

ou conhecidas do leitor –, com o objetivo

de esclarecer pontos eventualmente

complexos ou obscuros da

apresentação de ideias. Em nosso

caso, a história do rei Midas ajusta-

-se bem para mostrar, por analogia,

que o acúmulo de riqueza e a obsessão

por ter não parecem nos levar a

um mundo melhor:

O dinheiro continua circulando e é

a única ficha que temos para apostar

em um mundo melhor. Será o dinheiro

e, com ele, a ideia do ter em

detrimento do ser, que nos indicará

o melhor caminho? Faremos como

o lendário rei Midas, que recebeu o

dom de transformar em ouro tudo o

que tocava e só percebeu que sua dádiva

era, na verdade, uma maldição

quando já estava quase morrendo de

inanição e de solidão, uma vez que

os alimentos que pegava e as pessoas

que abraçava também se transformavam

em ouro?

Argumentar é preciso. Quando se sabe

como fazer, fica muito mais fácil!

Fonte: Ana Setti Rosa - Jornalista e Escritora

Blog Infinito de Palavras - https://bit.ly/390wIP2


Comunique-se!

O Balera está

ON!

Acompanhe o

conteúdo publicado

pelo Balera também

nas mídias sociais.

Inscreva-se no

LinkedIn e em

nosso canal no

YouTube!

Gostou do nosso informativo? Fique à vontade para

enviar dúvidas, elogios e sugestões. Até a próxima!

Equipe de Comunicação & Marketing/RH.

LinkedIn Balera: https://bit.ly/linkedin-balera

YouTube Balera: https://bit.ly/canal-balera-youtube

O Balera News é uma revista digital de veiculação quinzenal.

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!