JORNAL FOLHA SERTANEJA - EDIÇÃO ONLINE ABRIL DE 2022

folhasertanejapauloafonso

JORNAL FOLHA SERTANEJA - EDIÇÃO ONLINE ABRIL DE 2022
Edição Online Abril de 2022 • 30 de Abril de 2022

O JORNAL DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO

Criado em 18/02/2004 • Fundador: Antônio Galdino

Edição Online Abril de 2022 • 30 de Abril de 2022

Até aqui nos ajudou o Senhor.

(I Sm 7:12)

Flávio Pezão venceu a Transamazônica numa POP110

Durante anos o motociclista

Flávio Mendonça,

conhecido como Pezão,

vive as alegrias que a

vida de um amante das

motos pode proporcionar.

E a paixão pelas

duas rodas é familiar. Em

casa, não há carro na garagem,

mas ele, a esposa

e os filhos são apaixonados

por motocicletas.

Experiente nas estradas,

sempre em cima de motos

potentes, de 800, 1000

cilindradas, ele resolveu

provar que também era

possível percorrer grandes

distâncias e estradas problemáticas

em uma moto

pequena e organizou o

projeto – De POP na Transamazônica,

a BR 230 que

começa em Cabedelo, na

Paraíba e corta estados da

região Nordeste e da Região

Norte, em seus 4.233

km. dos quais 1.700km de

barro e lama, no inverno

da Região Norte, dentro

da floresta amazônica, reservas

indígenas, acampamentos

de garimpeiros e

de madeireiros. Concluída

essa etapa, fez a viagem

de volta pela região Centro

Oeste.

Saiu de Paulo Afonso em

1º de abril e retornou no

dia 30 de abril de 2022,

depois de rodar mais de

10 mil quilômetros. O espírito

do motociclista superou

todas as dificuldades,

inclusive o de fazer todo

esse trajeto, passando por

13 Estados brasileiros e o

Distrito Federal numa pequena

moto de apenas 110

cilindradas.

Páginas 8 a 12

UniRios celebra 20 anos em grande evento marcado

pela emoção e a inauguração da Clínica-Escola de Odontologia

O Centro Universitário

do Rio São Francisco-

-UniRios, antes FASETE,

comemorou, no último

dia 1º de abril, o seu 20º

aniversário de fundação.

A primeira instituição de

ensino superior criada

em Paulo Afonso/BA foi

idealizada pelo professor

Gilberto Gomes de

Oliveira, também responsável

por outro empreendimento

educacional

de longa tradição, o

Colégio Sete de Setembro,

fundado em 1964.

Para celebrar os vinte

anos do UniRios, uma solenidade

foi realizada no

Auditório da instituição.

Página 6

Eleições do CPA

levam Edmilson Ferreira

à presidência do Clube

Cachoeiras de Paulo

Afonso voltam a ter

águas de 22/4 a 01/5

Página 13 Página 13

Morre, aos 99 anos, Cícero Correia.

Trabalhou em Angiquinho.

Foi pioneiro da Chesf

Página 16


A2

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

EDITORIAL

Faz tempo que a campanha política começou!

Abril de 2022. Faltam ainda seis meses

para a eleição de outubro e já se vê, há um

bom tempo, o agito dos candidatos em todos

os patamares.

Em Paulo Afonso, o ano eleitoral está

trazendo grandes obras de reforma e ampliação

dos colégios do Estado que viviam

em condição bem ruim há muitos anos.

Hoje, cinco grandes colégios estão sendo

reformados, ampliados, ganhando quadras

cobertas. Essas melhorias físicas das instalações,

reclamadas há tanto tempo vão

permitir melhor condição de trabalho para

os professores e de aprendizagem para os

alunos. Ao ver estas grandes escolas virarem

grandes canteiros de obras, um professor

desabafou:

- “Que coisa boa! Assim, era bom que

todo ano tivesse eleição para governo do

Estado!”

E a esperança maior é que os eleitos

cumpram as promessas de campanha e

Paulo Afonso tenha, logo:

- Uma nova ponte de acesso à Ilha!

- Que, enfim se construa e funcione plenamente

a UTI de 30 leitos no HNAS, prometida

há exatos 16 anos, por outro candidato a

governador do Estado em palanque ao lado

do Centro de Cultura Lindinalva Cabral.

- Que os desportistas possam ter um Estádio

de Futebol decente para grandes jogos

e a recuperação do Álvaro de Carvalho

(antigo Ruberleno) para eventos menores.

Não há dúvida que essas e um número

grande de outras promessas estarão nos

palanques dos candidatos a governador e

nos que pleiteiam uma vaga na Assembleia

Legislativa do Estado da Bahia.

E esse ano, Paulo Afonso tem 5 candidatos

a Deputado Estadual que se dizem

compromissados com as melhorias para

o município e, pelo menos quatro deles,

se apresentam com “nascidos no Hospital

Nair Alves de Souza”, portanto, pauloafonsinos

da gema, e o outro candidato tem

raízes muitos profundas no município.

Certamente que a disputa será bem acirrada

e há o sério risco, e todos sabem disso,

de todos ficaram pelo caminho, apenas

marcando presença nessas eleições, com o

olhar bem esticado para as eleições municipais

de 2024.

Quem são esses candidatos?

Paulo Rangel (PT) – Nasceu no Hospital

da Chesf e está no seu quinto mandato,

buscando a reeleição.

EXPEDIENTE

O JORNAL DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO

Rua da Concórdia, 555-B - Gal. Dutra - Chesf Tel/

fax: (75) 3282.0046 - CEP: 48607-240

Paulo Afonso - Bahia

E-mail: professor.gal@gmail.com

Ana Clara (MDB) – Esposa do ex-prefeito

Anilton (três mandatos), foi Secretária

de Desenvolvimento Social por 11 anos

consecutivos;

Mário Galinho (PSDB) – quando estava

no SOLIDARIEDADE, foi vereador de

Paulo Afonso, por um mandato.

Marconi Daniel (PV) – É vereador de

Paulo Afonso e está no seu terceiro mandato.

Ana Luíza – É advogada, neta do Prefeito

Luiz de Deus (três mandatos) e participou

de campanhas do seu avô.

Exceto Paulo Rangel, todos os outros

candidatos colocam seus nomes nessa

campanha para a Assembleia Legislativa

mas, analistas políticos asseguram

que todos eles estão mesmo focando a

eleição para prefeito de Paulo Afonso

em 2024.

É importante destaque que Paulo Afonso

tem pouco mais de 80 mil eleitores dos

quais pouco mais de 60 mil costumam

votar – os que deixam de votar, em toda

eleição é na faixa de 22% dos eleitores registrados

no cartório eleitoral – o que significa

que cada candidato precisa buscar o

maior número possível de votos e consolidar,

de fato, a sua eleição com o apoio de

um deputado federal em outros lugares.

Certamente tem cada candidato a visão

que há ainda a presença dos famosos

“candidatos copa do mundo”, aqueles que

aparecem só de quatro em quatro anos mas

contam o apoio de outros vereadores e de

lideranças políticas locais e acabam levando

um pouco dos votos do município, diminuindo

ainda mais a quantidade de votos

do “candidatos da terra”.

O jornal Folha Sertaneja e o site www.

folhasertaneja.com.br estão criando espaços

específicos para divulgar a agenda

dos candidatos pauloafonsinos e para isso

foram enviadas cartas para todos eles disponibilizando

esses espaços. Estaremos

também entrevistando cada um deles para

que os leitores desses veículos conheçam

as suas histórias e os seus propósitos. As

entrevistas serão publicadas no site e no

jornal online.

Aproveitamos para agradecer a cada um

que tem acompanhado o nosso trabalho no

site e apresentamos o resultado do mês de

abril de 2022, quando se teve mais de 130

mil visualizações no site, com uma média

de mais de 4.500 acessos por dia.

Diretor

Antônio Galdino

Diagramação

Admilson Gomes

Colaboradores desta edição

Francisco Nery e Niedja Torquato

Os textos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo da responsabilidade dos seus autores.

Nos tempos de Luiz de Deus

Eram os primórdios.

Sem dúvida, eram. No

CPA (Clube Paulo Afonso),

Luiz de Deus jogava

bola. Sempre magro e

esguio, dava os seus dribles

e fornecia passes

precisos. Se ele não fosse

prefeito, não sei se eu teria

usado o termo preciso.

Mas o cirurgião competente

– que foi perdido

para a política - jogava

bem. Até onde vai a minha

parca capacidade de

julgamento, jogava bem.

Dentro do cercado Acampamento,

tínhamos que ir

ao CPA e tentar despejar

as tensões acumuladas.

Não sei se já era diretor

do Hospital [Nair Alves

de Souza]. Na quadra,

no lado oposto, Zezinho,

outro médico comedido e

discreto. Como na quadra

o nivelamento é raso, uma

das vantagens do esporte,

Zezinho dispensava

as honras. Brusco e decidido

na disputa da bola,

aos esbarrões empurrou

o doutor Luiz para fora

da quadra. Aquela era a

hora de tirar proveito da

neutralidade, quiçá uma

vingançazinha sem risco,

e foi o que Zezinho fez.

Ao chefe, talvez prevendo

o calvário da paciência

na política selvagem,

que ele uma vez taxou

de “essa p...”, bastou um

sorriso de compreensão,

resignação e aceitação.

O doutor Zezinho era um

cabra reto e outros matches

se seguiram sem

maiores problemas.

Luiz deputado, eu me

encontrava no nosso aeroporto

– elefante branco

que lamentamos, sonho da

Chesf que incompreensivelmente

recebe poucos

aviões. Passou ele apressado

para não perder o

EDITAL DE NOTIFICAÇÃO – USUCAPIÃO EXTRAJUDICIAL

voo sem, contudo, não se

permitir dar meia-volta,

cambar para o lado e me

cumprimentar. A narrativa

serve para atestar ao leitor

a minha confiança em estar

escrevendo esta crônica.

Doutor Luiz tinha sido

eleito prefeito. Derrotou

José Ivaldo em Gilvo de

Castro e se sentou na

cadeira de prefeito. Seu

Euclides Ribeiro, autodesignado

Sancho Pança do

nosso Dom Quixote prefeito,

foi para a Secretaria

de Serviços Urbanos para,

um dos seus primeiros

atos, cortar uma árvore!

Evidente que seu Euclides

deve ter sido induzido ao

erro por qualquer motivo

que não vem ao caso. O

fato é que uma árvore,

que tínhamos arduamente

plantado, foi derrubada.

Eu, o autor, que por

um ano tinha dado o melhor

para implementar na

cidade uma mentalidade

ecológica, por um ano

emprestado pelo Estado

e pela Chesf à Prefeitura,

não contei conversa e irrompi

gabinete do prefeito

adentro cheio de indignação.

Na verdade, entrei

com o consentimento do

chefe de gabinete.

O novo prefeito me recebeu

de pé! De pé contornou

a minha raiva – não

contra o afável e dedicado

Senhor Euclides - e, daí

pra frente, ninguém mais

ousou destruir uma árvore

na cidade, seja à revelia

do titular dos Serviços

Urbanos, seja por pura insensibilidade.

A matéria se estende e

carece encerrar lembrando a

entrevista que o prefeito nos

concedeu no seu gabinete

há não mais que um ano.

Sentados face a face, auxiliares

de faro ladino como cães

de guarda disfarçadamente

a rodear – alguns a interferir

não sei para quê -, conversamos

a valer. Não importava a

fila no lado de fora. Doutor

Luiz conversava como a me

dizer que finalmente alguém

tinha lhe oferecido uma

oportunidade de conversar

desapaixonadamente; que

política é conversa e é conversando

que os problemas

são resolvidos.

Então eu lhe pedi um

resumo escrito para o

site, ao que ele respondeu

que eu mesmo o fizesse.

Aproveitei a confiança e

condensei a nossa conversa

que foi publicada

sem nenhuma contestação

de quem nos parece

despojado de birras de

somenos importância.

Francisco Nery Júnior

Rocha & Menezes Advocacia Especializada, com registro na

OAB/BA n.º 6404, representado pela advogada Iara Rocha dos

Santos, OAB/BA n.º 63.927, na forma da lei, etc...

Faz saber a tantos quantos este edital virem ou dele

conhecimento tiverem, que foi protocolado na Serventia de Registro de Imóveis desta

cidade, em 09/09/2021 o requerimento pelo qual, seu constituinte, DIEGO MORAIS

FEITOSA, brasileiro, solteiro, e declara não conviver em união estável, empresário,

natural de Paulo Afonso/BA, nascido aos 21/02/1987, filho de José Reinaldo Feitosa

e Ronilde Leandro de Morais, portador da Cédula de Identidade RG nº 478404608

SSP/SP, inscrito no CPF sob o n.º 228.642.798-43, residente e domiciliado na Avenida

Landulfo Alves, n.º 922, Centro, CEP 48602-490, Paulo Afonso/BA, endereço

eletrônico não informado, solicita o reconhecimento do direito de propriedade através

da Usucapião extrajudicial, nos termos do art. 216-A, da Lei n. 6.015/1973, autuado

na dita Serventia sob protocolo 61063 de 09/09/2021, do imóvel urbano localizado

AVENIDA APOLÔNIO SALES, S/N, CENTRO - PAULO AFONSO/BA, cadastrado

na Prefeitura Municipal de Paulo Afonso - BA, sob zoneamento n°

1.101.176.00001.0048.000, com as seguintes medidas e confrontações: Pela frente

com a Via Pública, medindo 16,00m (dezesseis metros), pela direita com Comercial

de Combustíveis e Transportadora Oásis LTDA, medindo 30,00m (trinta metros), pela

esquerda com Rinaldo Alves da Silva, medindo 30,00m (trinta metros), e pelos fundos

com José Narcizo Sobrinho, medindo 16,00m (dezesseis metros), totalizando uma área

de terreno de 480,00m² (quatrocentos e oitenta metros quadrados). Tudo conforme

mapa e memorial descritivo elaborados pelo Arquiteto e Urbanista, Floriano Vieiraa

de Barros Neto, CAU – A65539-2. Assim sendo, ficam intimados terceiros

eventualmente interessados e titulares de direitos reais e de outros direitos em relação

ao pedido, apresentando impugnação escrita perante a Oficiala de Registro de Imóveis,

com as razões de sua discordância em 15 (quinze) dias corridos a contar da publicação

deste, ciente de que, caso não contestado presumir-se-ão aceitos como verdadeiros os

fatos alegados pelo Requerente, sendo reconhecida a usucapião extrajudicial, com o

competente registro conforme determina a Lei. Paulo Afonso/BA, 25 de abril de 2022.

Dra. Iara Rocha dos Santos, OAB/BA n.º 63.927.


Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 3

Câmara Municipal de Paulo Afonso:

63 anos de história

No dia 7 de abril de

1959, o Poder Legislativo,

assim como o Poder

Executivo Municipal foram

instalados no município

de Paulo Afonso,

criado em 28 de julho de

1958 pela Lei Estadual

Nº 1012/58, sancionada

pelo governador Antônio

Balbino de Carvalho

tendo o seu território

siso desmembrado do

então município de Santo

Antônio da Glória.

Em 3 de outubro de

1958, dia de eleições

gerais no Brasil, houve

também eleição municipal

em Paulo Afonso/

BA, quando foi eleito

o comerciante Otaviano

Leandro de Morais

como primeiro prefeito

do município. Nesse dia

também foram eleitos

os oito vereadores que

formariam a primeira

Legislatura da Câmara

Municipal de Paulo

Afonso.

Mas, as instalações do

Poder Legislativo e do

Poder Executivo deste

município só aconteceram

no dia 7 de abril

de 1959 quando foram

empossados os primeiros

vereadores eleitos,

elegeu-se a primeira

mesa diretora da Câmara

Municipal tendo com

presidente a Vereadora

Dinalva Simões Tourinho

e esta Câmara Municipal

deu posse ao primeiro

prefeito de Paulo

Afonso.

Assim, em 28 de julho de

cada ano comemora-se

festivamente o aniversário

da emancipação,

da criação do município

de Paulo Afonso mas só

a partir do dia 7 de abril

de 1959, é que os poderes

Legislativo e Executivo

começaram a atuar.

Vivia-se, nos idos dos

anos de 1950 um forte

machismo no Nordeste

e Paulo Afonso não era

diferente. Tanto que o

Vereador Manoel Pereira

Neto (in memoriam),

em depoimento para o

livro De Pouso de Boiadas

a Redenção do Nordeste,

desse autor, falou

da sua resistência ao ser

procurado pelo Sr. Enoch

Pimentel Tourinho

que, com sua grande

influência entre os moradores

do Distrito de

Paulo Afonso conseguiu

com que sua filha fosse

eleita vereadora e pedia

a Manoel Pereira o seu

voto para que ela se tornasse

a primeira presidente

da Câmara.

Em que pese essa resistência

inicial, o fato é

que a estudante Dinalva

Simões Tourinho, filha

do Sr. Enoch Pimentel,

foi mesma eleita como

a primeira presidente

da Câmara Municipal

de Paulo Afonso. A sua

gestão durou pouco

porque, como ela estudava

em Salvador e precisava

retomar os seus

estudos, primeiro se

licenciou da Câmara e

no mês de outubro optou

em renunciar ao seu

mandato e permanecer

em Salvador para concluir

os seus estudos.

Mas, a primeira Legislatura

da Câmara Municipal

de Paulo Afonso

teve outra surpresa no

que se refere ao capítulo

da presença feminina

contrariando o universo

machista nordestino.

Também foi eleita para

essa primeira legislatura

a professora Lizette

Alves do Santos, pela

grande influência do seu

pai, Severino Alves dos

Santos, conhecido como

Severino Dentista, que tinha

entre sua clientela as

maiores autoridades da

cidade e costumava receber

em sua casa muitos

políticos da Bahia.

Assim, a primeira legislatura

da Câmara Municipal

de Paulo Afonso

foi formada por oito vereadores

sendo seis homens

e duas mulheres,

empossados no dia 7 de

abril de 1959:

Diogo Andrade Brito, Noé

Pereira dos Santos, Lizette

Alves dos Santos e Dinalva

Simões Tourinho,

eleitos pelo PSD – Partido

Social Democrata;

José Rudival de Menezes,

Luiz Mendes Magalhães

e José Freire da Silva (Zé

Freire do Abrigo), eleitos

pelo PTB – Partido Trabalhista

Brasileiro e Manoel

Pereira Neto, eleito pela

UDN – União Democrática

Nacional.

Nesta legislatura que foi

de 7 de abril de 1959 a

7 de abril de 1963, assumiram

os suplentes

Noé Pires de Carvalho e

Adauto Pereira de Souza

(Adauto Cearense).

Ao longo da sua história,

a Câmara Municipal

de Paulo Afonso já teve

em seu quadro 210 vereadores

eleitos e 21

suplentes assumiram

mandato na CMPA.

Desse total, apenas 10

mulheres foram eleitas

para a Câmara Municipal

de Paulo Afonso.

Às mulheres do Parlamento Municipal e às pioneiras:

Dinalva Simões Tourinho e Lizette Alves dos Santos

Quando a Câmara Municipal de Paulo Afonso completa

63 anos de atividades, o jornal Folha Sertaneja, ao parabenizar

os atuais edis e a sua mesa diretora, deseja

especialmente homenagear as mulheres do parlamento

municipal e, de forma ainda mais especial, as duas mulheres

pioneiras desta história, que assumiram o plenário

daquela Casa Legislativa há exatos 63 anos: Dinalva

Simões Tourinho, que mora em Salvador e de que pouco

se sabe, e Lizette Alves dos Santos que, optou continuar

morando em Paulo Afonso todo esse tempo.

Dinalva Simões Tourinho

Filha do Sr. Enoch Pimentel

Tourinho e de D. Julieta Simões

Tourinho. Foi eleita vereadora

nas primeiras eleições

realizadas em Paulo

Afonso no dia 3 de outubro

de 1958 e para isso contou

com a grande influência do

seu pai, de atuação relevante

nos quadros da Chesf,

mentor da construção do Ginásio

Paulo Afonso que viria

a ser professor e diretor na

década de 1960.

Quando da instalação do

Poder Legislativo em Paulo

Afonso, no dia 7 de abril de

1959, Dinalva Simões Tourinho

foi eleita a presidente

da Câmara Municipal de

Paulo Afonso e coube a ela

dar posse ao primeiro prefeito

do município, o Sr. Otaviano

Leandro de Morais.

Por estar estudando em

Salvador, Dinalva Tourinho

precisou se licenciar da Câmara

para frequentar as aulas

na capital do Estado até

que viu a impossibilidade de

conciliar as aulas em Salvador

com as duas sessões

semanais da Câmara em

Paulo Afonso e optou em

renunciar ao seu mandato

de vereadora, o que aconteceu

no mês de outubro de

1959, sendo substituída no

seu cargo pelo vice-presidente

da Câmara Luiz Mendes

Magalhães. A sua saída

abriu vaga para o 1º suplente,

Noé Pires de Carvalho.

Nasceu em Carnaíba-PE,

terra do compositor Zé

Dantas, em 15 de novembro

de 1936. É filha de Severino

Alves dos Santos e

Auta Leite Cabral. A família

chegou a Paulo Afonso

no ano de 1952, ainda no

início das obras da Chesf.

Como não havia colégios

de ensino médio em Paulo

Afonso, Lizette e Lindinalva

foram estudar em outra

cidade mas sempre voltavam

à então Vila Poty, nas

férias escolares.

Lizette Alves fez o curso

primário na cidade de Custódia-PE

e o Curso de Magistério

no conceituado Colégio

das Damas, na cidade

de Vitória de Santo Antão,

formando-se como professora

no ano de 1955.

Lizette Alves dos Santos

A partir de 1956, ficou de

vez no Distrito de Paulo

Afonso e acompanhava

com muito interesse a

política local, sempre ao

lado do pai, conhecido

como Severino Dentista

e sempre participava das

muitas reuniões políticas

que aconteciam em sua

casa onde seu pai recebia

diretores da Chesf e

grandes nomes da política

da Bahia e de Paulo

Afonso.

Quando Paulo Afonso se

tornou emancipada, em 28

de Julho de 1958 e já era

forte a campanha para as

eleições do primeiro prefeito

e dos primeiros vereadores,

Severino Dentista

foi procurado por diretores

da Chesf e lideranças políticas

de Paulo Afonso para

ser o candidato apoiado

pela Chesf, em oposição

ao nome de Abel Barbosa.

Ele não quis e indicou

o nome de Otaviano

Leandro de Morais que

foi eleito como primeiro

prefeito deste município.

Mas, o trabalho político de

Severino Dentista a filha

elegeu Lisette Alves dos

Santos para vereadora

da primeira legislatura de

Paulo Afonso, sendo empossada

no dia 07 de Abril

de 1959, com mais 7 vereadores

que formaram esta

primeira legislatura que se

encerrou em 7 de abril de

1963.

Durante a gestão do prefeito

Otaviano Leandro

de Morais, a vereadora e

professora Lisette foi de

grande importância à sua

gestão, apoiando as atividades

ligadas à área de

Educação, participando

ativamente para a criação

da Escola do Povoado

Juá, construída pelo

prefeito Otaviano, assim

como contribuiu, com sua

experiência de professora,

na elaboração do Projeto

de Lei Nº05/1959, de autoria

do vereador Manoel

Pereira Neto, que criou o

Magistério Primário no município

de Paulo Afonso e

definia, inclusive o quadro

de professoras do município

naquela época – 21

professoras, das quais 4

para a sede do município e

17 para a zona rural. Este

Projeto de Lei foi aprovado

pela unanimidade da Câmara

Municipal de Paulo

Afonso em 13 de Maio de

1959.

A professora e ex-vereadora

Lizette Alves dos

Santos é irmã da também

professora Lindinalva Cabral

dos Santos, que dá

nome ao Centro de Cultura

de Paulo Afonso e chegou

com seus pais e irmãos

para morar em Paulo Afonso

ainda nos idos de 1952,

quando Paulo Afonso se

chamava Forquilha e Vila

Poty.

Mesmo quando deixou a

atividade de vereadora,

a professora Lizette continuou

desenvolvendo

atividades e apoiando

ações sociais, também

ao lado da irmã, Lindinalva

Cabral, especialmente

junto às comunidades

mais carentes do

município.

A professora e ex-vereadora

Lizette Alves dos Santos,

moradora da cidade desde

a sua chegada ao ainda Povoado

Forquilha, no início

da década de 1950, decidiu

continuar morando em Paulo

Afonso.


A4

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

Governo da Bahia abre inscrições para apoio ao São João

das prefeituras e Paulo Afonso para as quadrilhas juninas

Com os festejos juninos se aproximando o governo da Bahia está abrindo

inscrições para apoiar as festas juninas deste ano em todo o Estado.

Por seu turno, a Secretaria de Cultura e Esporte de Paulo Afonso está realizando

o recadastramento das quadrilhas juninas do município.

Os interessados devem procurar a Superintendência de Cultura, localizada

no Ginásio de Esportes Luís Eduardo Magalhães, até 10 de maio, das

8h às 13h.

A expectativa dos pauloafonsinos é com a volta de grandes eventos que

já reuniram milhares de animados sertanejos na Vila do Forró, nas apresentações

das quadrilhas juninas, no passeio matuto pelas ruas da cidade,

na apresentação de sanfoneiros do forró autêntico pé-de-serra, da oportunidade

para os humildes sanfoneiros que só têm esse período para se

apresentar, nas barracas da Vila do Forró de Mama Vitória, na alegria dos

casais da terceira idade.

Veja a nota do Governo da Bahia.

São João da Bahia abre inscrições de projetos das prefeituras para festas juninas

O governador Rui Costa anunciou,

na noite desta terça-feira

(19), a abertura do período de

inscrições para o edital de apoio

aos municípios baianos na realização

de festejos juninos. "Depois

de 2 anos sem festas juninas,

estamos disponibilizando recursos

para a realização de eventos

em todo o estado. Vamos movimentar

a economia e a geração

de renda nos municípios, além

de acabar com a saudade dessa

tradição", escreveu Rui em suas

redes sociais.

O Edital de Seleção Pública para a

Celebração de Convênios de Cooperação

Técnica e Financeira para a

Viabilização do São João da Bahia

e demais Festas Juninas foi lançado

por meio da Superintendência de

Fomento ao Turismo do Estado da

Bahia (Bahiatursa).

As prefeituras interessadas têm até

3 de maio para levar a documentação,

presencialmente, na sede da

Bahiatursa, de segunda a sexta, das

8h30 às 12h e das 13h30 às 18h, no

Protocolo Central, na 3ª Avenida,

nº 390, Plataforma IV, térreo, Centro

Administrativo da Bahia (CAB).

O texto com os detalhes sobre o

assunto será publicado no Diário

Oficial do Estado, na edição desta

quarta-feira (20). O edital engloba

eventos a serem realizados de 1º de

junho a 2 de julho de 2022.

A Comissão de Avaliação, composta

de servidores especialmente designados,

selecionará até 145 projetos

que poderão ser contemplados

com o aporte de recursos financeiros.

Serão adotados para a seleção

critérios como justificativa turística,

presença de manifestações culturais

tradicionais das festas juninas e estrutura

receptiva do município.

Entre os outros pontos observados

para a seleção das cidades

estão: inovação da oferta de atrativos

e serviços turísticos no município

ou território; geração de

fluxo turístico; integração da economia

local ou territorial com a

atividade turística e preservação

da identidade cultural e natural

local como atrativo turístico.

Secom - Secretaria

de Comunicação Social

- Governo da Bahia

Paulo Afonso sedia evento que tem como foco o desenvolvimento

sustentável e regeneração do Rio São Francisco

Buscar alternativas que possam

ofertar o desenvolvimento das comunidades

ribeirinhas do Rio São

Francisco e a sua regeneração e

preservação, foi o foco do evento

realizado na manhã da quinta-feira,28

de abril nas dependências do

IFBA/Paulo Afonso.

O encontro, que teve como tema

‘Unindo Forças pelo Velho Chico’,

contou com a 4ª oficina para criação

de laboratórios de regeneração social,

econômica e ambiental do Rio

São Francisco.

O projeto, que leva o nome de HidroSinergia,

é promovido pelo Central

Brasil Clima (CBC) com o apoio

do Instituto Clima e Sociedade

(ICS), e em Paulo Afonso tem a participação

da Prefeitura, por meio

das secretarias de Meio Ambiente,

Turismo, Indústria e Comércio e

Cultura e Esporte.

De acordo com o articulador do CBC,

Sérgio Xavier, o objetivo é conectar

ideias, conhecimentos e forças para

desenvolver a região de uma forma

sustentável e inclusiva, resolvendo

também os problemas sociais.

“Hoje nós temos grandes desafios

que é cuidar do meio ambiente, garantir

a sustentabilidade ambiental,

não só para agora, mas para o futuro

e também reduzir desigualdade.

Então esse evento busca juntar conhecimentos

de diversos setores, do

setor público, setor empresarial, das

organizações não governamentais,

do setor acadêmico para que a gente

possa desenhar um novo processo

econômico que possa não só gerar

emprego e renda, mas regenerar

a natureza e fazer inclusão social”,

explica Sérgio Xavier.

Em seu discurso de abertura, ele

agradeceu ao apoio da Prefeitura, por

meio das secretarias de Meio Ambiente,

Turismo, Indústria e Comércio e

Cultura e Esportes. “Gostaria de aproveitar

para agradecer a toda atenção

que a Prefeitura tem dado, que está

muito atenta a essas questões. Depois

desse evento, nós vamos definir

um plano de trabalho

para implantar

um conjunto de

ações na região

que possa desenvolver

a economia

e também ajudar

na regionalização

do Rio São Francisco”.

Para o secretário

Nino Rangel, o

projeto é divisor

de águas, não só

para Paulo Afonso,

mas para a região.

“Essa reunião que tem o intuito

de identificar todos os potenciais

e áreas que precisam ser reestruturadas,

tanto para serem utilizadas

para questões do turismo, como

para a questão da economia ligada

ao meio ambiente, como a cultura.

Então nós temos esse tripé que vai

sempre envolver essas três estruturas

para ajudar a gerar economia

em área hoje com muito potencial,

mas pouco visualizada. A empresa

trouxe para a cidade a possibilidade

de se instalar, se estruturar

e partir daqui esse projeto que tem

um potencial enorme, porque ele

busca tanto subir, como descer o

Rio São Francisco abraçando todas

essas cidades que estão ao redor”.

Estiveram presentes ao encontro o

vice-prefeito Marcondes Francisco,

os secretários Ivaldo Sales, Dernival

Oliveira, servidores da prefeitura; o

diretor do IFBA, Sílvio Lima, Cristina

Amorim e Delcio Rodrigues, do ClimaInfo;

Roberto Kishinami, do iCS;

Joselma e Flávio, representando os

guias de turismo; representantes de

diversas localidades, como Delmiro

Gouveia, Olho D´Água do Casado,

Inhapi, Piranhas, Glória, Tacaratu,

Custódia, Floresta, além de Maceió,

Recife e Brasília.

O projeto HidroSinergia envolve

diversos segmentos da sociedade,

desde entes políticos, a entidades

que buscam articular o desenvolvimento

de políticas públicas interconectadas

para enfrentar desafios

interdependentes e urgentes, como

a regeneração da Bacia do rio São

Francisco, a expansão inclusiva e

sustentável de fontes energéticas

renováveis (solar e eólica), a proteção

da Caatinga, a estruturação da

emergente cadeia produtiva do Hidrogênio

Verde, contribuindo com

a formulação de modelos inovadores

que possam intensificar e acelerar

a redução de desigualdades na

região Nordeste do Brasil.

(Ascom/PMPA)


O Rotary Clube de Paulo Afonso

realiza ações no município

O Rotary Club de

Paulo Afonso, entidade

sem fins lucrativos,

fundado em 31 de

maio de 1990 e reconhecido

de Utilidade

Pública pela lei Municipal

712/93, de 13 de

dezembro de 1993, faz

parte do Rotary Internacional,

organização

centenária, que atua

em todos os Continentes

e que tem como

objetivo máximo Servir.

Seu lema é “Dar de Si,

antes de pensar em si”.

Formado por líderes

em suas áreas de atuação

profissional, cujos

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 5

Kleber Nascimento conquista o 1° lugar

no Circuito Power5 Triathon Séries -

etapa São Paulo

Governador Rui Costa nomeia Flávio Henrique para o cargo

de Superintendente Estadual de Recursos Hídricos

membros ou associados,

todos voluntários,

atuam principalmente

nos bairros periféricos,

invasões e povoados

sempre no intuito de

mitigar carências nas

necessidades básicas

dos cidadãos menos

favorecidos.

Exemplificamos algumas

de nossas

ações:

Distribuição de Filtros

de Barro, Natal

Solidário, Dia das

Crianças, Campanhas

de doação de sangue

ao Hemoba, Distribuição

de Cestas Básicas,

O advogado Flávio

Henrique Magalhães

Lima, filho do Professor

Silva, que já foi Secretário

de Educação

de Paulo Afonso e de

D. Socorro Magalhães,

in memória, pioneira

Palestras Educativas,

Brechó, Distribuição

de Sopa, doação de

cadeiras de rodas e de

banhos.

Nesta atividade,

contamos com oficina

própria de recuperação

e reformas de cadeiras,

cujos recursos

são oriundos de campanhas

de arrecadação

de fundos, como o

Festival de Sorvete.

No nosso Banco de

Cadeiras, contamos

com o apoio do COM-

PEDE, que nos orienta

quanto à indicação

dos beneficiários.

No semestre passado,

realizamos as seguintes

ações:

Todas estas ações

são realizadas nas

comunidades carentes

do município, e

a sua escolha apenas

pelo critério da

necessidade, sendo

o levantamento de

prioridade e a análise

da ação mais adequada

desenvolvida pela

Diretoria de Projetos

Comunitários, depois

definida por votação

em assembleia.

O Rotary planeja

diversificar e incrementar

suas ações,

para isso necessitando

continuar a contar

com a colaboração e

engajamento da comunidade,

que doa

todos os insumos das

ações.

A Diretoria do Biênio

2021/2022, iniciada em

01 de julho de 2021 e

que irá até 30 de junho

de 2022, é composta

pelos seguintes associados:

Presidente - Emanuella

Araujo , Vice-

-presidente - Thays

Miranda, Secretário -

Aldson Miná, Tesoureiro

– Elizeu Batista.

O Rotary Club de

Paulo Afonso reúne-

-se às quintas-feiras,

às 20:00h, na Pousada

Energia. Façam-nos

uma visita, serão muito

bem-vindos!

do Turismo em Paulo

Afonso com sua atuação

na Sala dos Visitantes

da Chesf, acaba

de ser nomeado pelo

Governador Rui Costa

para o cargo de Superintendente

Estadual

de Recursos Hídricos,

órgão da Secretaria de

Recursos Hídricos do

Governo do Estado da

Bahia.

Flávio Henrique tem

passagem marcante

pela Prefeitura Municipal

de Paulo Afonso

onde foi Procurador

Geral do Município nas

duas gestões do Prefeito

Anilton Bastos

Pereira e tem a seu favor

o importante trabalho

de recuperação

de recursos para o município

em constantes

interações junto ao governo

federal e outras

instâncias.

Na eleição municipal

de 2016, Flávio Henrique

estava na chapa

vitoriosa de Luiz Barbosa

de Deus como seu

vice-prefeito e chegou

a assumir o cargo de

prefeito por um período

de 100 dias quando

o prefeito Luiz de

Deus se submeteu a

um processo cirúrgico

em Salvador.

Embora desligado de

atividades na prefeitura

no restante do mandato

2017/2020, de Luiz

de Deus, Flávio Henrique

foi o vice-prefeito

de Paulo Afonso nessa

gestão municipal.

Na eleição seguinte,

em 2020, para o mandato

2021/2024, Flávio

Henrique esteve

apoiando o candidato

Anilton Bastos que não

obteve o sucesso desejado.

Segundo o site

pa4.com.br, a nomeação

de Flávio Henrique

Mais uma competição

de Triatlon no

Brasil e mais uma vez

estava Kleber Nascimento

subindo no pódio,

conquistando o 1°

lugar do Circuito Powertri

etapa São Paulo.

A prova aconteceu

em São Bernardo do

Campo, no dia 17/04.

Uma prova com muitos

desafios. “Hoje tive

que lutar até o fim a

prova estava praticamente

perdida.”, afirmou

o triatleta.

A prova com 2km

de natação, 90 km de

bike e 21km de corrida.

“Natação com neblina

e muito frio nunca

passei o que passei

nessa prova, pedal

chuva e frio muita subida

não estava aguentando

todos me passando,

ai pensei que

só acabaria no final, fui

para corrida, uma serra

que nunca vi começou

encaixar faltando

2 km para final, e consegui

o que já era quase

impossível, assumir

a primeira colocação.

Nunca desista antes de

lutar”.

Com mais essa conquista

Kleber segue na

busca de apoio para o

Mundial na Eslováquia

que acontecerá em

agosto.

Então quem quiser

conhecer um pouco

mais da história e conquistas

desse pauloafonsino

e até mesmo

ser um apoiador, segue

o @santosklebernascimento.

A cada prova, a cada

circuito, além de muito

treino, Kleber conta

com apoio de amigos

e empresários e nessa

competição.

Por: Niedja Torquato.

Fotos: arquivo pessoal

de Kleber Nascimento

para esta Superintendência

de Recursos Hídricos

foi um pedido de

Anilton Bastos ao Governador

Rui Costa.

Segundo informaram

ao site da Folha Sertaneja

os seus irmãos

Mano e Lito com quem

conversei na manhã

desse domingo durante

a eleição para a diretoria

do CPA, Flávio

Henrique já viaja amanhã

para Salvador para

ocupar o cargo para o

qual foi nomeado conforme

publicado no Diário

Oficial do Estado

da Bahia de 23 de abril.


A6

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

UniRios celebra 20 anos em grande evento marcado pela

emoção e a inauguração da Clínica-Escola de Odontologia

O Centro Universitário do Rio São Francisco-UniRios, antes FASETE, comemorou, no último dia 1º de abril, o seu 20º aniversário de fundação. A primeira

instituição de ensino superior criada em Paulo Afonso/BA foi idealizada pelo professor Gilberto Gomes de Oliveira, também responsável por outro empreendimento

educacional de longa tradição, o Colégio Sete de Setembro, fundado em 1964.

Para celebrar os vinte anos do UniRios, uma solenidade foi realizada no Auditório da instituição.

O evento

Contando com a participação de colaboradores,

empreendedores, autoridades

civis, religiosas, militares e

representes da sociedade, o evento recebeu

cerca de 300 pessoas. A mesa

de honra contou com as presenças do

reitor, Jacson Oliveira, do vice-reitor,

Sérgio Oliveira, da diretora emérita e

viúva do fundador, professora Wilma

Eugênia de Oliveira, do vice-prefeito

de Paulo Afonso, Marcondes Francisco,

o presidente local da Câmara de

Vereadores, Pedro Macário e do pastor

da Primeira Igreja Batista de Una/

BA, sr. Raimundo Goodgloves.

O evento homenageou pioneiros dessa

trajetória, como o professor Luiz

José, as colaboradoras Edite Maria

e Elda Gomes, e o motorista, Nivan

Siqueira que tem exatos 20 anos de

instituição. A programação contou

ainda com louvores belíssimos cantados

pela voz lírica da professora

e ex-colaboradora do Colégio Sete,

Jacyra Goodgloves.

Os discursos do reitor e vice-reitor

emocionaram a plateia, pois trouxeram

neles os sentimentos da responsabilidade

de estar à frente de um

grande empreendimento educacional,

fazendo a diferença na vida de

estudantes e de colaboradores, construindo

uma história sólida, cheia de

desafios superados e conquistas alcançadas.

Por várias vezes, a plateia

aplaudiu suas falas e colocaram-se de

pé em respeito ao legado do UniRios.

O rito solene foi encerrado com a inauguração

da Clínica-Escola de Odontologia

do UniRios que recebe o nome

da professora Wilma Eugênia de Oliveira.

O prédio fica ao lado do auditório

e conta com 20 consultórios odontológicos,

central de esterilização com

Inauguração

autoclaves e sala de lavagem de instrumentais,

além de escovódromos e

sala de radiografia odontológica.

Por fim, os participantes do evento

puderam se confraternizar e comemorar

a data com música ao vivo e

coquetel.

“É uma trajetória longa, 20 anos,

a partir de um sonho do professor

Gilberto e dar seguimento a isso é

um momento muito emocionante e

que nos dá muito orgulho. E posso

dizer que nosso maior orgulho é ter

formado quase 5 mil profissionais

que atuam no mercado, reconhecidos

por sua formação de qualidade”,

destacou o vice-reitor Sérgio Oliveira.

Weslley Igor estudante de

Administração e residente em

Petrolândia (PE) falou da satisfação por

estar presente neste evento histórico,

representando o corpo discente. “É um

prazer enorme fazer parte de tudo isso,

o Centro Universitário nos proporciona

toda a infraestrutura necessária para nos

fazer grandes profissionais. E pra mim

que já estou no 8 período é gratificante ter

acompanhado todas estas mudanças”.

O coordenador da Clínica-Escola

de Odontologia do UniRios, professor

Simões Filho, ressaltou o papel regional

da instituição e do que vai significar a

nova estrutura inaugurada. “O UniRios

Depoimentos

oferta um leque de oportunidades na

oferta de ensino superior para a região,

e nesta oportunidade entregar mais

um espaço que é a Clínica-Escola de

Odontologia vai permitir não apenas

um ensino de excelência para os futuros

cirurgiões, mas ofertar também à

população serviços básicos em parceria

com entidades e o poder público, o que é

gratificante para todos nós”, comentou.

“Eu fico muito feliz de estar aqui

comemorando, depois de passar

por toda essa fase da pandemia,

prestigiando essa comemoração

dos 20 anos desta entidade que tem

importância para toda a nossa região,

ofertando um ensino de excelência,

eu mesmo fiz aqui dois cursos de

graduação e reconheço de perto o

compromisso com a educação de

qualidade que esta instituição tem,

por isso é uma honra representar aqui

o prefeito Luís de Deus e o povo de

Paulo Afonso”, ressaltou Marcondes

Francisco, vice-prefeito do município.

(Dep. Comunicação UniRios)


Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 7

Centro Evangélico de Recuperação Social

de Paulo Afonso – CERSPA completa 64 anos

No dia 13 de abril, o

Colégio Sete de Setembro,

o UNIRIOS e todos

os espaços associados

a Organização Sete de

Setembro de Cultura

e Ensino Ltda. comemoraram

os 64 anos

de criação do Centro

Evangélico de Recuperação

Social de Paulo

Afonso, o CERSPA.

Para lembrar da sua

criação no ano de 1958,

é importante observar

que ele nasceu como

suporte para se conseguir

recursos e apoios

para a Escola Evangélica

Antônio Balbino,

criada três anos antes,

em 1955 já voltada para

a assistência social

aos mais carentes do

povoado Forquilha, a

Vila Poty, o Distrito de

Paulo Afonso, que não

tinham acessos às escolas

da Chesf e não

havia nenhuma outra

escola fora as da Chesf.

O CERSPA, que antecedeu,

ao Ginásio/Colégio

Sete de Setembro,

de onde se originou

a FASETE, hoje UNI-

RIOS, vai-se encontrar

o dinamismo, o sonho,

o desejo do Professor

Gilberto Gomes de Oliveira

de promover uma

mudança da qualidade

de vida dessas pessoas

da Vila Poty que, às

centenas, milhares até,

estavam sem acesso à

escola e levando uma

vida difícil...

Tive a oportunidade

de conversar muitas vezes

com o Professor Gilberto

Gomes de Oliveira

quando ele falou do

nascimento, primeiro da

Escola Evangélica Antônio

Balbino, na Vila Poty

e depois sobre o CERS-

PA, que nasceu para dar

a necessária manutenção

à Escola.

Assim, para se falar

desses 64 anos do

Centro Evangélico, precisamos

voltar à suas

origens, à Escola Evangélica

Antônio Balbino,

a primeira da Vila

Poty, criada ainda no

ano de 1955, um marco

importante do início

da educação escolar no

grande povoado que

pertencia ao município

de Glória/BA.

Quando a Chesf se

instalou na região, em

1948, construiu várias

unidades de ensino

primário – as Escolas

Adozindo Magalhães

de Oliveira (1949), Murilo

Braga e Alves de

Sousa (1952) e também

o Ginásio Paulo Afonso

(1951) e ali recebia

como alunos todos os

filhos de empregados

da empresa Chesf, assim

como os filhos dos

militares e de alguns

comerciantes e empresários

do município.

A grande população

da Vila Poty, sempre

crescendo e o povoado,

mesmo passando a Distrito

de Paulo Afonso

(dez/1953) não possuía

nenhuma unidade escolar

e centenas, milhares

de crianças não tinham

acesso à escola.

O Sr. Gilberto Gomes

de Oliveira, trabalhava

nos escritórios da

Chesf e almoçava sempre

no Restaurante da

Chesf, bem próximo e

ali fez amizade com o

Pastor João Cartonilho

que era o chefe desse

restaurante.

Dessa amizade nasceu

a ideia de se fazer

uma escola na Vila Poty

para atender a pelo menos

parte dessas crianças.

E assim nasceu a

Escola Evangélica Antônio

Balbino (que era o

governador da Bahia).

Ao ser criada a escola,

coube à Professora Wilma

Eugênia de Oliveira,

esposa do Sr. Gilberto

Oliveira os cuidados com

ela e para isso, chegou

a recusar um emprego

na Chesf, que era o que

todo mundo queria.

Para ajudá-la nessa

difícil missão em um

povoado Forquilha/

Vila Poty, onde faltava

tudo, D. Wlima contou

com o apoio da Professora

Lindinalva Cabral

dos Santos, amiga da

família que assumiu a

direção da escola em

seu primeiro ano e da

também muito amiga,

professora Adeilda Xavier.

Lindinalva Cabral

ficou como diretora no

primeiro ano e no ano

seguinte essa função

foi ocupada pelo Pastos

Onésimo Nascimento,

da 1ª Igreja Batista

de Paulo Afonso.

A Escola Evangélica

Antônio Balbino cresceu

vertiginosamente

e logo já estava funcionando

em três lugares,

um deles cedido pela

Chesf, através do seu

presidente Antônio

José Alves de Souza.

Tão grande foi o

crescimento desta escola,

que chegou a ter

mais de 500 alunos

que ficou impossível

mantê-la apenas com

as poucas colaborações

recebidas. Daí,

nasceu a ideia de se

criar o Centro Evangélico

de Recuperação

Social de Paulo Afonso

– CERSPA

Em 18 de novembro

de 1977, Antônio

Almeida, Escrivão do

Cartório de Registro de

Imóveis, Títulos e Documentos

da Comarca

de Paulo Afonso, certifica

que “revendo o

Livro de Registro de

Títulos e Documentos,

nele consta às fls, 57

e v., sob o Nº 37, o registro

do teor seguinte:

aos 04 de agosto

do ano de 1958, às 10

horas, me foi apresentada

pelo Sr. Onésimo

Nascimento a ata que

deu início à reunião de

organização do Centro

Evangélico de Recuperação

Social de Paulo

Afonso, que é do teor

seguinte: aos 13 dias de

abril de 1958, às 15,25

hs. na Escola Evangélica

Antônio Balbino, à

Av. Getúlio Vargas, sob

a presidência do Pastor

Onésimo do Nascimento,

teve início a reunião

para a organização do

Centro Evangélico de

Recuperação Social de

Paulo Afonso.

Na Ata consta que

a reunião foi iniciada

com uma Devocional,

com o canto do Hino

Nº 469 do Cantor Cristão

e logo em seguida

foi feita a leitura bíblica

do Cap. 10, versículos

25 a 27, do livro de

Lucas, sobre a parábola

do bom samaritano,

rapidamente explicada

pelo Pastor Onésimo e

um momento de oração

pelo Pastor Francisco

Patrício, da Igreja

de Cristo Pentecostal.

Foram então apresentadas

as autoridades

presentes: os vereadores

Abel Barbosa e

Silva e Otaviano Leandro

de Morais, o Juiz de

Paz, José Freire e o jornalista

José Rudival de

Menezes.

O presidente da reunião,

Pastor Onésimo

Nascimento, justifica a

razão da necessidade

da criação do Centro

Evangélico: “que no espírito

cristão e caritativo

atenderá aos menos

favorecidos, vivendo em

completo abandono,

abrigados debaixo de

pontes, sem lar, sem pão,

dependendo de quantos

lhes estendam a mão, a

fazer-lhes uma caridade.

O Sr. José Freire, faz

uso da palavra e fala sobre

Delinquência Infantil

hipotecando solidariedade

pela criação deste

Centro Evangélico.

Lê-se os Estatutos e

a lista dos sócios fundadores

do CERSPA, num

total de sessenta e três

(63). É eleita então a

primeira diretoria deste

Centro Evangélica que

fica assim formada:

Diretor Administrativo –

Pastor Onésimo do Nascimento

(da 1ª Igreja Batista

de Paulo Afonso)

Secretário – Gilberto

Gomes de Oliveira

Tesoureiro – José Francisco

de Andrade

Vogais – Jesuíno Oliveira

e D. Iracema Biasi

do Nascimento

Para o Conselho

Fiscal são nomeados

– Pedro Patrício, Pedro

Barbosa e Iolanda

Freire, sendo suplentes:

João Batista,

Pastor Moisés Peixoto

de Moura (da Igreja

Presbiteriana de Paulo

Afonso) e Severino

Araújo Pereira.

Coube ao Sr. João

Cartonilho dar posse à

diretoria eleita.

Foi secretário Ad-

-hoc para escrever esta

ata o Pastor Moisés

Peixoto de Moura,da

Igreja Presbiteriana de

Paulo Afonso.

Nasceu assim o

Centro Evangélico de

Foto da criação do CERSPA – Iracema Biasi, Jesuíno, João Batista Tenório,

José Francisco Andrade, Pastor Onésimo Nascimento, Gilberto Oliveira, Professora

Iolanda, Pastor Francisco Patrício, Pastor Dioclécio Pereira (de costas) e

Pastor Moisés Peixoto de Moura (escrevendo a Ata de criação do CERSPA).

Recuperação Social

de Paulo Afonso –

CERSPA, criado em 13

de abril de 1958, três

meses e meio antes

da emancipação política

de Paulo Afonso,

que aconteceu em 28

de julho daquele ano

de 1958.

Do CERSPA participavam

inicialmente várias

igrejas evangélicas

e, através dessa instituição

poder-se-ia buscar

recursos estaduais

e federais para a sua

manutenção.

O CERSPA foi, assim,

a entidade mantenedora

do Ginásio

Sete de Setembro,

criado em 1964, elevado

a Colégio em

1970, de onde nasceu

a Faculdade Sete

de Setembro, criada

também no mês de

abril (dia 1º) de 2002,

transformando-se no

Centro Universitário

do Rio São Francisco

– UNIRIOS a partir do

ano de 2019.

Por meio do Espaço

Social o CERSPA

atendeu milhares de

famílias através de projetos

educacionais, de

formação profissional,

musical e entre outras

iniciativas, como o programa

de bolsas de estudo

que atende até os

dias de hoje dezenas

de crianças e adolescentes.

No ano de 2021,

quando o CERSPA

completou 63 anos, a

Câmara Municipal de

Paulo Afonso concedeu

Moção de Aplausos

a este Centro Evangélico

de Recuperação

Social de Paulo Afonso

– homenagem proposta

pela vereadora

Evinha Oliveira (SD) e

aprovada por unanimidade

pela CMPA. A comenda

foi entregue ao

presidente do CERSPA,

Professor Gilberto Sérgio

Oliveira.

“É salutar o papel

da história do CERS-

PA por meio de suas

ações educacionais

para Paulo Afonso,

uma trajetória escrita

por várias pessoas

que colaboraram com

este projeto, e assim,

de certa forma, ajudaram

a mudar a realidade

daqueles que foram

atendidos. Inspiração

que segue nos dias

de hoje permitindo a

várias crianças e jovens

estudar por meio

de bolsas no Colégio

Sete”, destacou Jacson

Oliveira, diretor

educacional do Colégio

Sete de Setembro

e filho do professor

Gilberto, fundador do

Grupo Educacional.

Ao falar nesses 64

anos de vida do Centro

Evangélico de Recuperação

Social de Paulo

Afonso, o CERSPA

somos imediatamente

levados ao Professor

Gilberto Gomes de

Oliveira, de saudosa

memória, o iniciador

desse vitorioso projeto

de educação em Paulo

Afonso.

O pioneirismo do

professor Gilberto Gomes

de Oliveira fez

história e, ao longo de

mais de seis décadas,

através da educação,

tem mudado a história

das vidas de milhares

de pessoas.

Antônio Galdino da Silva


A8

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

Diário de um motociclista,

em uma moto POP na Transamazônica

Flávio Pezão, percorreu a Transamazônica numa moto POP110

e voltou a Paulo Afonso pela região Centro Oeste do Brasil

Apresentou o seu projeto aos

amigos/irmãos do Moto Clube Carcarás

do Sertão de que é o atual

presidente, aos diretores da AMO

Regional, presidido por Fábio Martins

e teve os primeiros apoios. Ouviu

NÃO de outras pessoas, mas

não desanimou.

Para uns, Flávio Pezão era um

maluco, um cara que não fazia ideia

dos perigos que ia correr. Outros,

alguns empresários amigos, outros

amigos irmãos motociclistas

e a esposa, os filhos, os irmãos, os

pais, toda a família, acharam que o

sonho era possível e ele era experiente

em viagens longas só

que em motos bem mais potentes.

Com esses apoios ele pôs em

prática o seu Projeto: De POP na

Transamazônica.

O motociclista tem no sangue o

espírito de aventura, de liberdade,

de vencer desafios que aos demais

parecem intransponíveis. E é esse

espírito que os leva a investir em

grandes, potentes e caras motos, de

marcas famosas internacionalmente,

que encantam a todos quando

passam nas ruas. Para vencer grandes

distâncias em menos tempo e

viajar por lugares complicados, estradas

ruins, cheias de buracos, poeira

intensa ou muita lama.

Paulo Afonso, há anos vive esse

clima da energia das motos em

grandes eventos motociclísticos realizados

na cidade reunindo centenas

de moto clubes, moto grupos

e motociclistas independentes que

todos os anos se encontram em

três dias de eventos realizados na

cidade.

Primeiro foi o Moto Energia que

se transformou no maior evento turístico

de grande valor econômico

para o município. Depois, o Moto

Energia foi substituído pelo Moto

Paulo Afonso e a cidade hoje tem

vários grupos desses amantes das

duas rodas e é sede de uma Associação

de Motociclistas regional.

Contrariando muitos que estão

acostumados a percorrer grandes

distâncias e estradas ruins em motos

potentes de 800, 1000 cilindradas,

o motociclista Flávio Mendonça,

conhecido como Pezão, ousou

desafiar esses princípios e investir

em uma viagem pela BR-230, a famosa

Rodovia Transamazônica, de

mais de 4.300 quilômetros, cortando

vários estados das regiões

Nordeste e Norte do país, passando

pelo meio da floresta amazônica,

entrando em reservas indígenas,

acampamentos de garimpeiros e de

madeireiros, no período do inverno

na Região Norte, com mais de 1.700

quilômetros dessa BR de estrada

sem pavimentação com muita lama

e muita chuva.

Fazer isso com grandes e potentes

motos, muitos já fizeram. Mas

o desafio de Flávio Pezão, pauloafonsino

filho de Socorro Mendonça

e Edigar, casado, com filhos era realmente

um grande desafio, porque

ele se propôs a fazer toda a Transamazônica,

nas regiões Nordeste e

Norte do Brasil e ainda voltar para

Paulo Afonso cruzando a Região

Centro Oeste, percorrendo no total

da viagem mais de 10 mil quilômetros

de estrada e tudo isso em cima

de uma pequena moto de 110 cilindradas,

a Honda POP110.

1º de abril (sexta-feira)

Aproveitou o seu período de férias do trabalho no mês de abril de 2022

e com os abraços dos amigos e a bênção da família pegou a estrada na

sexta-feira dia 1º de abril saindo às 5 horas da manhã com destino a Cabedelo,

na Paraíba, onde começa a BR-230, a Transamazônica.

No primeiro estirão de estrada da viagem, nos primeiros 586 quilômetros,

em terras da Bahia, Alagoas, Pernambuco e Paraíba esteve sempre

em boa companhia. De Paulo Afonso, na Bahia, foram com ele o irmão de

sangue, Kleber Mendonça e o amigo do Carcarás do Sertão, Gian.

Em Gravatá/PE., os irmãos motociclistas do Moto Clube Mãos Amigas

estavam esperando e seguiram com eles. Em Recife encontraram outros

irmãos motociclistas do Moto Clube Coyotes. E todos seguiram juntos na

viagem até a cidade de Cabedelo, Paraíba, onde fica o marco zero da Rodovia

BR-230, a Transamazônica. Ali, pernoitaram. – De Paulo Afonso/BA

a Cabedelo/PB foram 586 km.

2 de abril (sábado) 3 de abril (domingo)

Na manhã do sábado, dia 02 de

abril, começaram, todos juntos,

a rodar pela Transamazônica. Ao

chegarem em Campina Grande/PB,

os companheiros de viagem retornaram

às suas cidades de origem e

Flávio Pezão seguiu, agora sozinho,

com destino a Cajazeiras, também

na Paraíba, onde chegou na noite

do sábado, para pernoitar. De Cabedelo/PB

até Cajazeiras/PB foram

493 km.

Até ali, desde a sua saída de Paulo

Afonso, Flávio já tinha rodado

1079 km.

Ao acordar no domingo para pegar

a estrada, Flávio Pezão observou

que a moto apresentava um

maior consumo de combustível que

o normal e percebeu um barulho

estranho. Sendo domingo, comércio

fechado, ele fez contato com o

representante da Honda em Paulo

Afonso e acertou levar a moto para

a autorizada em Cajazeiras para

uma avaliação na manhã da segunda-feira,

dia 04 de abril. Assim, passou

o dia em Cajazeiras, na Paraíba.


Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 9

04 de abril (segunda-feira)

Recebido pelos diretores e técnicos da Cavalcanti Primo, representante

da Honda em Cajazeiras, com quem Pedro, da Alianças Motos de Paulo

Afonso já havia falado, verificou-se que a moto não tinha nenhum problema

mecânico. O que aconteceu é que a moto estava sendo utilizada no

que eles chamam de “uso severo”, ou seja: funcionando entre 9 a 11 horas

por dia, com a carga limite de 150 quilos e em velocidade de 90 a 100

quilômetros, no seu limite que é de 105 km/h. Com isso, a recomendação

dos técnicos foi que a cada 500 km fosse completado o óleo e não teria

mais nenhum problema.

Dito e feito. POP na estrada. Saiu de Cajazeiras/PB às 11 horas do 04/04,

cruzou o Ceará e pernoitou em Picos/PI. De Cajazeiras/PB a Picos/PI foram

401 km. Total rodado, de Paulo Afonso/BA a Picos/PI – 1.480km.

05 de abril (terça-feira)

Saiu de Picos e, em Oeiras estava sendo esperado

pelo irmão motociclista Argentino do

Moto Clube Coyotys. Em Floriano, foi recebido

pelo irmão Tanaka, proprietário da autorizada

da Yamaha que fez check-in na moto, lubrificou,

trocou o óleo e ainda convidou para almoçar,

tudo cortesia de irmão motociclista. A viagem

seguiu mas não deu pra chegar em Estreito, no

Maranhão e o pernoite foi em São Domingos do

Azeitão, também no Maranhão. De Picos/PI a

São Domingos do Azeitão/MA – 410 km. Total

da viagem até esta cidade, 1.890 km.

6 de abril (quarta-feira)

Saiu às 6:30hs de São Domingos do Azeitão,

passou por Balsas, Carolina e pernoitou em Estreito,

ainda no Maranhão. Nesse trecho rodou

471 km. – Total da viagem: 2.361 km.

7 de abril (quinta-feira)

Ao sair de Estreito/MA, Flávio Pezão percorreu

155 km dentro do Estado do Tocantins, passou

por Marabá e chegou a Cajazeiras, no Pará.

Esteve em três estados brasileiros nesse dia: Maranhão,

Tocantins e Pará. Pegou chuva pesada

desde Marabá até Cajazeiras/PA. E ali já estava

dentro da floresta amazônica. Entre Estreito/MA

e Cajazeiras/PA, rodou 337 km. Total da viagem:

2.698 km.

08 de abril (sexta-feira)

Às 7 horas da manhã Flávio saiu de Cajazeiras/PA

com destino a Altamira, no mesmo Estado.

Ali chegou às 17 40 depois de rodar mais

de 435km. Mas, nesse trecho da estrada, precisou

fazer uma parada estratégica em Anapu/PA

para que a dentista Dra. Paula Cássia desse um

jeito em um dente que estava incomodando. Ela,

também apaixonada por motos ficou muito feliz

ao conhecer o Projeto De POP na Transamazônica.

Ainda em Anapu foi na Loja Cainã Racing

onde o proprietário Ezequiel Firmino forneceu

óleo para a moto e ainda brindes de sua loja.

Em Altamira, o caminhoneiro Marcos, que conheceu

na estrada e tem ali uma Pizzaria levou

Flávio para jantar com a família dele e reservou

um quarto para ele, que já estava hospedado no

hotel e agradeceu. De Cajazeiras/PA a Altamira/

PA – 435km. Total: 3.133 km.

11 de abril (segunda-feira)

09 de abril (sábado)

Começou a parte mais difícil da expedição

que é também o sonho de muitos motociclistas:

enfrentar a dureza da estrada sem asfalto,

a lama, os buracos, a chuva intensa. Para isso,

Flávio precisou trocar algumas peças da moto

e os pneus para enfrentar o lamaçal que estava

apenas começando...

Os custos também começaram a aumentar.

Pousada simples com pernoite de 100 reais, gasolina

até de 9 reais e centenas de quilômetros

de estradas sem postos de combustível, precisando

levar combustível extra.

Flávio Pezão saiu de Altamira às 9 horas da

manhã e rodou 256 quilômetros de Altamira, no

Pará a Placas, também no Pará, tudo dentro da

floresta amazônica. Ali conheceu um mineiro de

Montes Claros chamado Paulo que, entusiasmado

com o projeto se ofereceu para pagar a hospedagem

em Placas. De Altamira/PA a Placas/

PA – 256 km. – Total da viagem: 3.389 km.

O dia 11 de abril estava programado para se chegar a Jacareacanga. O trecho mais complicado

ainda da estrada, “uma verdadeira aventura de Indiana Jones”, disse Flávio Pezão. Mas o dente que

já o incomodara na viagem voltou a incomodar

e Flávio recorreu à Dra. Kathlin em

Itaituba. A saída foi extrair esse dente e

deixa-lo enterrado nas terras paraenses.

E com a extração, a recomendação da

doutora: três dias de repouso. A ida para

Jacareacanga estava adiada. E, cumprindo

rigorosamente a orientação de outra

odontóloga Flávio conseguiu reduzir o

repouso para apenas um dia e na terça-

-feira, 12 de abril pegou a estrada.

Extração de dente. Repouso de um dia

em Itaituba/PA

10 de abril (domingo)

No café da manhã na saída de Placas, na manhã

do domingo, dia 10, Flávio conheceu um

mineiro de Montes Claros chamado Paulo que,

entusiasmado com o projeto se ofereceu para

pagar a hospedagem em Placas de onde saiu às

8:30 com destino a Rulópolis e Itaituba, ainda

no Pará. Foram 256 kms. de muita lama. Depois,

fez a travessia de balsa no rio Tapajós e parou

em Itaituba às 16 horas. Ali, comeu tacacá com

jambu, vatapá de galinha com arroz e pastel de

queijos com palmito. De Placas/PA a Itaituba/

PA – 256 km. Total da viagem, de Paulo Afonso/

BA a Itaituba/PA - 3.645 km.

12 de abril (terça-feira)

Antes das 8 horas da manhã, Flávio já estava na

estrada com destino a Jacareacanga que ficava a

395 km. de distância. Pelas duas da tarde, debaixo

de chuva e no lamaçal, chegou num acampamento,

vilarejo, de garimpeiros, chamado Km.180

(a distância até Jacareacanga) onde almoçou e

estava decidido a pernoitar, quando apareceu um

casal numa moto perguntando se ele iria para Jacareacanga

porque não queria ir só, com a esposa

e Flávio decidiu acompanhá-lo. Vieram chegar

em Jacareacanga às 9 horas da noite e a estrada

era de mais de 415 quilômetros. De Itaituba/PA a

Jacareacanga/PA – 415km. Estradas percorridas

desde Paulo Afonso/BA – 4.060 km.


A10

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

13 de abril (quarta-feira) 14 de abril (quinta-feira) 15 de abril (sexta-feira)

Nas condições da estrada quebrou o bagageiro

da moto e Flávio precisou se desfazer de alguns

utensílios, a barraca, parte da bagagem e recolocar

o bagageiro original na moto. Isso tomou

a manhã e ele só saiu de Jacareacanga às 13:30

horas. Rodou 165 quilômetros de Jacareacanga

a Vila de Sucurundi, já no Estado do Amazonas,

onde chegou às 19 horas. Havia a preocupação

sobre o horário da balsa que leva até à Vila, mas

deu tudo certo e ele pernoitou em Vila de Sucurundi/AM.

De Jacareacanga/PA até a Vila de

Sucurundi/AM, só rodou na parte da tarde e percorreu

165 km. Total da viagem: 4.225 km.

De Sucurundi até Humaitá, o penúltimo ponto

antes da final da Transamazônica são, pelo

GPS, 508 kms e as condições das estradas cada

vez piores. Assim, Pezão saiu de Sucurundi às 8

horas da manhã e ainda percorreu 300 km até

outro povoamento chamado KM 180. Foi muito

bem recebido pelos moradores e pernoitou ali.

De Sucurundi ao Povoamento KM180, percorreu

300 km. Já rodou 4.525 km.

Ficou na parte da manhã porque os moradores

lhe prepararam um almoço especial com peixes

da região. Saiu desse povoamento às 11 horas

e os 180 quilômetros na verdade eram mais de

208. Chegou em Humaitá às 19 horas. Só faltava

agora chegar a Lábrea, a 200 quilômetros para

percorrer toda a Transamazônica no sua POP-

110. Até Humaitá, Flávio Pezão e sua POP110 rodaram

4.733 km.

17 de abril (domingo)

Foi dia de uma pequena folga, um descanso

para o homem e sua máquina. Apenas 24 horas

de descanso na última cidade ligada pela Rodovia

Transamazônica. O quilômetro 4.246 segundo

o registro do GPS e do Google. Os que

a percorrem de ponta a ponta, desde o marco

Zero em Cabedelo, na Paraíba asseguram que é

muito mais...

16 de abril (sábado)

Os 200 quilômetros finais da BR-230, a Transamazônica,

foram também os mais difíceis de

toda a jornada. Os primeiros 35 km. na saída de

Humaitá são de asfalto, um trecho em que se

juntam as BRs 230 e 319 com destino a Boa Vista,

já no Estado de Rondônia. O restante da estrada,

até Lábrea é sem asfalto e as chuvas dos

últimos dias no inverno intenso da região Norte

fez desse trecho de 165 quilômetros praticamente

intransitável. Foi preciso todo o dia para se

vencer esses 200 quilômetros finais da BR-230.

Mas o dia 16 de abril de 2022 é o Dia da Vitória!

Flávio Pezão e sua Moto Honda POP110 venceram

a Transamazônica!

Em toda a viagem, desde a saída de Paulo

Afonso, na Bahia, Flávio Pezão rodou em sua

POP110, 4.933 quilômetros, sendo 586 km de

Paulo Afonso até Cabedelo, na Paraíba, 4.246

km. de Cabedelo/PB até Lábrea/AM, na BR-230,

a Transamazônica e 101 km, de trechos dentro

das cidades.


A viagem de volta para casa

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 11

Vencida a Transamazônica, projeto concluído com total sucesso, começa a volta para casa na distante Paulo Afonso, no Estado da Bahia.

Nessa maratona motociclística, Flávio Pezão em sua POP110, ao concluir a Transamazônica, já percorreu 10 Estados brasileiros:Da Região Nordeste

foram: Bahia, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Piauí, Maranhão. Da Região Norte foram: Tocantins, Pará e Amazonas.

Na viagem de volta pra casa percorreu o Estado de Rondônia, na Região Norte e Mato Grosso, Goiás e o Distrito Federal, na Região Centro Oeste

e cruzou todo o Estado da Bahia, de Luiz Eduardo Magalhães até Paulo Afonso.

Sua viagem de retorno começou na sua volta de Lábrea até Humaitá.

18 de abril (segunda-feira)

Começa a volta para casa, em Paulo Afonso,

na Bahia. E para isso é preciso fazer o caminho

de volta, os terríveis 200 quilômetros até Humaitá

onde Flávio Mendonça, o Pezão, pernoitou

outra vez.

19 de abril (terça-feira)

A viagem de volta começa para valer. Flávio sai

de Humaitá, às 7 horas da manhã agora pela BR-

319 com destino a Boa Vista, no Estado de Rondônia,

numa viagem tranquila em estrada bem

conservada e com pouco movimento, embora os

seus 196 km sem um posto de combustíveis, restaurantes

ou povoações. Às 10 horas estava em

Boa Vista onde se encontrou com o amigo de

infância, Washington que é empresário ali. Ficou

com ele umas duas horas e ao meio dia seguiu

para Ariquemes pela mesma BR mas com trânsito

muito pesado de carretas com milho, soja e

gado. Às 16 horas estava em Ariquemes/RO.

Nesse primeiro dia da volta pra casa, de Humaitá/AM

a Ariquemes/RO percorreu 413 km de

estrada.

20 de abril (quarta-feira)

Ele saiu de Ariquemes/RO às 7 horas da manhã

e às 17 horas estava em Vilhena, rodando

540km. na BR-364 com o mesmo movimento

intenso de grandes carretas transportando,

milho, soja e gado. Disse Flávio Pezão que “a

viagem foi tranquila e a moto tem comportado

como uma “Lady”, sem nenhum problema”.

Deixou tudo pronto com a moto porque o desejo

era sair cedinho com destino a Cuiabá, distante

780km. já no Estado do Mato Grosso, Região

Centro Oeste do Brasil. De Ariquemes/RO

a Vilhena/RO foram 543km.

21 de abril (quinta-feira)

Na manhã do feriado de Tiradentes, Flávio Pezão

saiu de Vilhena/RO às 7 horas da manhã. Almoçou

no Balneário do Pubi, que fica ao lado do

Rio Papagaio e, em toda a longa estrada teve que

enfrentar o trânsito pesado de grandes carretas.

Uma curiosidade que lhe chamou a atenção foi a

longa extensão de terras com plantações de soja

e milho, dos dois lados da estrada. Assegura ele

que essa paisagem o acompanhou por uns 400

quilômetros e brincou: “Mais de 400 km de soja

e milho. O cuscuz tá garantido!”

Nesse dia Flávio não conseguiu chegar a Cuiabá

mas rodou 525km, pernoitando em Tangará

da Serra, no Estado do Moto Grosso. De Vilhena/

RO a Tangará da Serra foram 525km.

22 de abril (sexta-feira)

Pezão saiu pela manhã da cidade de Tangará

da Serra, no Mato Grosso, com destino a Cuiabá

onde chegou no começo da tarde. Diferente

do que marcava o GPS, rodou ainda 300 km. Ali

foi recepcionado por Fernando Gomes, que é de

Paulo Afonso e faz parte do Moto Clube Cavalo

Doido. Uma recepção muito carinhosa. Fernando

fez questão de levar Pezão para uma grande

loja de venda de peças de veículos chamada

Atacadão Moto Peças do Amaral onde foi feita

uma revisão na moto e ali Pezão foi presenteado

com brindes diversos e pneu e câmara de ar

para sua moto POP110, que foi muito paparicada

por todos. De Tangará da Serra/MT a Cuiabá/

MT – foram 307km.

23 de abril (sábado)

Às 7 horas da manhã de sábado, 23 de abril,

Flávio Pezão saiu de Cuiabá em sua Big POP

110, e na companhia do motociclista Fernando

do Moto Clube Cavalo Doido, de Paulo Afonso

e sua família, que moram em Cuiabá, até a Chapada

dos Guimarães com o objetivo de fazer

algumas fotos da região. Dali Pezão saiu, já sozinho

e embora programado para pernoitar em

Barra do Garças, distante de Cuiabá 520 km.

pelo GPS e Google, pela BR-070, que é cheia

de curvas e com o tráfego muito pesado não

houve condições de chegar naquela cidade e

Pezão optou em pernoitar na cidade de General

Carneiro, a 60 km de Barra do Garças. – De

Cuiabá/MT a General Carneiro foram 456km.

24 de abril (domingo)

Saindo da cidade de General Carneiro, no Mato

Grosso às 7 e 30h da manhã de 24 de abril, Flávio

Mendonça, o Pezão, por volta das 8 e meia já chegava

à cidade de Aragarças, a primeira do Estado

de Goiás, pela BR-070 e no começo da tarde, às 14

horas, depois 320 quilômetros na BR-070, chegava

à cidade Goiás, conhecida como Goiás Velho, terra

da poetisa Cora Coralina. Logo na chegada, conheceu

o bancário aposentado do Banco do Brasil, Valverde

Barros, que mora em Maceió, é viúvo, tem 78

anos e vive fazendo trilhas pelo Brasil e pelo mundo

a fora. Foi ele que inaugurou e trabalhou por muitos

anos na Agência do Banco do Brasil em Delmiro

Gouveia. Ali decidiu pernoitar. E conhecer um pouco

da história desta cidade de quase 300 anos, 23

mil habitantes e cujo município foi reconhecido em

2001 pela UNESCO como sendo Patrimônio Histórico

e Cultural Mundial por sua arquitetura barroca

peculiar, por suas tradições culturais seculares e

pela natureza exuberante que o circunda. De General

Carneiro/MT a Goiás(Velho)/GO, foram 328 km.


A12

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

25 de abril (segunda-feira)

Destino: Brasília/DF. Preferiu ir por Goiânia

porque a estrada BR-070 é duplicada, mas diz

Flávio que até se arrependeu porque a estrada

por ser duplicada tem grande fluxo de veículos e

está muito remendada. É mais longe até Brasília

e paga-se dois pedágios nesse trecho.

Em Abadiânia, a 115 km de Brasília, Pezão foi recepcionado

por um motociclista da capital federal,

o Alexandre, do Moto Clube Filhos da Viúva.

Almoçaram juntos e ele fez a escolta de Pezão

até Brasília, sendo seu companheiro de viagem

nesse trecho da estrada. Em Brasília muitos irmãos

motociclistas o esperavam. Logo o levaram

a uma clínica para tirar os pontos do dente extraído

ainda no Pará. No Centro Empresarial, na

Clínica Primore, com o Dr. Caio. De Goiás(Velho)/

GO a Brasília, via Goiânia, foram 352 km.

26 de abril (terça-feira)

Foi o dia de descanso, merecido, do guerreiro,

diriam todos os amigos e familiares de Flávio Pezão.

E é a pura verdade. Recebeu ligação de Elias

Jr. e Patrícia, genro e filha do Professor Galdino e

de Edjair Siqueira, também aventureiro, irmão de

Antão, que moram em Brasília mas não deu para

se encontrarem. Um dia para abraçar o primo Anderson

e almoçar com as tias Luíza que mora em

Brasília e está aniversariando no, dia 27 de abril e

Fátima e Gláucia que estão em Brasília a passeio

e foi aquela festa!” Fez a revisão da POP na loja

Edu Motos em Brasília e o casal Bruno e Gabrielle,

não cobraram nada. Participou de uma recepção

dos motociclistas do Moto Clube Filhos da Viúva

e pernoitou novamente na capital federal na casa

do empresário Sérgio.

27 de abril (quarta-feira)

Com destino a Luiz Eduardo Magalhães, na

Bahia, Pezão saiu de Brasília na hora do rush mas,

logo estava na estrada, uma reta quase a estrada

toda e como no Mato Grosso com as suas terras

paralelas com plantações imensas de grãos,

feijão, milho, soja. Rodou ainda 300 quilômetros

em terras de Goiás até chegar em Posse, a última

cidade do Estado antes da Bahia que fica a

25km à frente. Às 17:30 Flávio Pezão entrava na

cidade de Luiz Eduardo Magalhães, seu primeiro

pernoite já no estado da Bahia, sendo recebido

por belíssima imagem de um pôr-do-sol. Pernoitou

nesta cidade do Estado da Bahia. Rodou, de

Brasília/DF a Luiz Eduardo Magalhães/BA, 583

quilômetros.

28 de abril (quinta-feira) 29 de abril (sexta-feira)

No dia 28 de abril, Flávio Pezão saiu às 7 horas

de Luiz Eduardo mas estava com um problema

intestinal. Ainda assim rodou ainda 302 quilômetros

e chegou a Ibotirama, cidade banhada pelo

rio São Francisco ainda cedo e resolveu medicar-se

e descansar. E assim fez. De Luiz Eduardo

Magalhães/BA a Ibotirama/BA – 308 km.

Flávio Pezão saiu de Ibitirama ainda escuro,

às 4 horas da madrugada, passou pela Chapada

Diamantina, encantou-se com o Morro do Pai

Inácio, abasteceu a moto em Seabra onde conheceu

o proprietário do Posto, conhecido com

Bull do Posto que se mostrou empolgado com

o Projeto De POP na Transamazônica, lhe deu o

combustível como patrocínio e disse ser colecionador

de motos e carros antigos e que virá

visita-lo em Paulo Afonso. Pezão pegou a estrada,

passou por Feira de Santana e pernoitou em

Santa Bárbara, 30 quilômetros à frente. De Ibotirama

a Santa Bárbara, foram 13 horas de estradas

num total de 600 quilômetros. Faltavam

apenas 300 quilômetros para estar em casa. De

Ibotirama/BA a Santa Bárbara/BA – 583 km.

30 de abril (sábado)

Flávio Pezão saiu de

Santa Bárbara na Bahia

às 7:30 da manhã. Ao

chegar em Pombal, a

agradável surpresa do

irmão e da cunhada que

estavam esperando por

ele para escoltá-lo até

Paulo Afonso.

Ao passarem em

Jeremoabo ele subiu

num platô, numa

serra e ficou olhando

para o horizonte e

agradecendo a Deus.

Estava a 80 quilômetros

de casa, sua

Paulo Afonso.

De Santa Bárbara/

BA a Paulo Afonso/BA

– 336 km.

Exatamente um mês

depois de sua saída e

totalmente vitorioso

no seu propósito, por

volta das 14 horas Flávio

Mendonça, Pezão,

é recebido festivamente

por familiares e amigos,

motociclistas do

Moto Clube Carcarás

do Sertão e da AMO

Regional, Val Oliveira,

Secretário Municipal

de Cultura e Esportes

e presidente do Moto

Clube Cavalo Doido

e muita gente numa

grande festa no Posto

em frente à Polícia Rodoviária

Federal na entrada

do Bairro BTN 1.

Emoção intensa no

abraço dos pais Socorro

Mendonça e Edigar, da

esposa Érica Karine, filhos

Fernando e Isadora,

dos irmãos, de familiares

que vieram de vários

lugares para abraça-lo e

acarinha-lo depois desse

grande feito.

O que Flávio Mendonça,

Pezão, fez, essa

aventura enorme em

cima de uma moto popular

de apenas 110 cilindradas,

percorrendo

todos os 4.246 km da

estrada transamazônica,

a BR-230 e destes,

mais de 1700 km. de

pura lama, no inverno

da região Norte e ainda

voltar para sua casa por

outra rota, cruzando

sete estados da região

Nordeste, quatro estados

da região Norte e

dois estados e o Distrito

Federal, na região Centro

Oeste, totalizando

mais de 10 mil quilômetros

vai dar muita conversa,

de boca a boca,

nas redes, sociais, sites,

jornais e até livros.

Pezão deixa escrito

um grande capítulo de

sua vida nessa expedição

que percorreu metade

do território brasileiros

em exatos 30

dias de abril de 2022.


Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 13

Eleições do CPA levam Edmilson Ferreira à presidência do Clube

O Clube Paulo Afonso realizou neste

domingo, 24 de abril sua eleição

para a Diretoria Executiva e Conselho

Deliberativo e mais de 650 sócios

compareceram para votar.

Foram registradas duas chapas e a

disputa se mostrou muito acirrada

como mostra o resultado final da

eleição.

A Chapa 1, apresentou para presidente

o ex-presidente do CPA, José

Paulo e Flávio Motta para vice-presidente

e a Chapa 2 apresentou o

nome de Edmilson Ferreira para

presidente e Djalma Leal para vice-

-presidente.

No final da eleição foram computados

os votos de 664 associados

que puderam votar em duas sessões

instaladas no Ginásio de Esportes

do CPA com os seguintes

resultados:

Para a Diretoria Executiva:

A Chapa 1 teve 171 votos na Seção 1

e 142 votos na Seção 2, totalizando

313 votos.

A Chapa 2 teve 180 votos na Seção

1 e 160 votos na Seção 2, totalizando

340 votos, ganhando a eleição

com a diferença de apenas 27 votos

sobre a chapa concorrente.

Foram registrados ainda para a Diretoria

Executiva 7 votos em branco

e 4 votos nulos.

Para o Conselho Deliberativo:

A Chapa 1 teve 168 votos na Seção 1

e 145 votos na Seção 2, totalizando

313 votos.

A Chapa 2 teve 184 votos na Seção

1 e 148 votos na Seção 2, totalizando

332 votos, elegendo também o

Conselho Deliberativo diferença de

apenas 19 votos sobre a chapa concorrente.

Foram registrados ainda para o

Conselho Deliberativo 18 votos em

branco e 1 voto nulo. O total de votantes

foi de 664 sócios do CPA.

Os resultados finais foram apresentados

pelos escrutinadores Márcio

Tavares, Ewerton Freire e Zildaci

Carvalho

A chapa vencedora das eleições do

Clube Paulo Afonso em 2022 está

assim formada:

Diretoria Executiva: Presidente –

Edmilson Ferreira,Vice-presidente

– Djalma Leal, Diretor Secretário –

Bruno Ricardo, Diretor Social – Derinho

Oliveira, Diretor de Esportes

– Aloysio Sampaio, Diretor Financeiro

– Carlos Antônio.

Conselho Deliberativo: Presidente

– Maria de Fátima, Vice-presidente

– Vera Onilza, Secretária – Teresinha

Santos, membros: Carlos Tenório e

Érico Vinícius.

A chapa vitoriosa apresentou extenso

programa de trabalho em cada uma

das áreas de gestão do Clube, dentre

outras a cobertura das quadras de

tênis e de futebol society, reformar a

entrada principal do clube, as piscinas,

construir espaço para nova modalidade

de esporte, cobertura da passarela

entre a portaria e o salão nobre, sauna

masculina e feminina, novos banheiros

para área da pérgola, dentre outras

propostas na área de infraestrutura.

Na área dos esportes, a nova diretoria

promete promover torneios

internos, escolinhas, adotar novas

modalidades de esportes, revitalizar

o espaço de sinuca e sala de jogos

e promover esportes para pessoas

portadoras de deficiência.

Aliás, dotar o CPA de todos os tipos

de acessibilidade e a promoção

de atividades voltadas para essas

pessoas foi um dos focos mais trabalhados

na campanha, onde também

se prometeu uma gestão com

o foco no meio ambiente.

A área social estará sob os cuidados

de Derinho Oliveira, promoter

reconhecido da sociedade pauloafonsina

e regional que tem uma formação

na especialidade de eventos

e dele se esperam muitas novidades

nessa área no CPA que completa

72 anos no mês de maio.

Cachoeiras de Paulo Afonso voltam a ter águas de 22/4 a 01/5

Turistas e pauloafonsinos voltaram

a contemplar as belezas das

cachoeiras de Paulo Afonso que encantaram

o Imperador D. Pedro II

em 1859, fez Castro Alves escrever

belíssimos poemas e tem sido motivo

de visita de milhares de pessoas

todos os meses durante os seus

longos períodos de vertimento, por

muitos séculos, antes da construção

das grandes barragens pela Chesf.

Este ano, depois de ficar sem

águas durante doze anos, desde o

ano de 2010, a Cachoeira de Paulo

Afonso, a bela Cachoeira do Véu

da Noiva e os belíssimos Saltos do

Croatá e até também a grande queda

d`água que se forma quando é

aberta uma das comportas do Braço

Capuxu e as quedas formadas

pela abertura de comportas do vertedouro

da Usina Paulo Afonso 4,

a que a população chama de Chuvisco,

em alguns dias, foram motivos

para muitas fotos e vídeos por

milhares de visitantes que puderam

ver pela primeira vez ou rever esses

espetáculos das muitas águas por

dois meses e meio, de 12 de janeiro

a 24 de março de 2022.

Novamente, com o reservatório

de Sobradinho com 100% de sua capacidade,

o que também não acontecia

há 13 anos, as cachoeiras de

Paulo Afonso voltaram a ter águas

entre os dias 22 de abril a 1º de maio

conforme anúncio da gestão da

Chesf em Paulo Afonso. O controle

dessa vazão dos reservatórios da

Chesf é feito semanalmente.

Av. Landulfo Alves, 276 | Centro | Paulo Afonso-BA

Tel.: (75) 3281.3030 | E-mail: ferrageiropa@ferrageiro.com.br

Casa O Ferrageiro nasceu em

Santana do Ipanema/AL

em 1922 e desde os anos

de 1970 sua filial

de Paulo Afonso ajuda

este município a crescer.


A14

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

Loja Maçônica Liberdade e Glória lança a pedra

fundamental do seu templo em Paulo Afonso

A solenidade contou com a presença do Prefeito Luiz de Deus

Dia 26 de abril aconteceu a solenidade

de lançamento da Pedra

Fundamental da Loja Maçônica Liberdade

e Glória no terreno onde

está sendo construído esse templo

maçônico, na Avenida Moxoto, Nº

133, Bairro Moxotó Bahia, em Paulo

Afonso.

A solenidade foi presidida pelo

Venerável Mestre José Pereira de

Souza Filho, com a participação

dos 1º e 2º Vigilantes desta Loja,

Manoel Messias da Rocha e Lyncoln

Daniel C. de Carvalho e todos os irmãos,

cunhadas, sobrinhos e convidados

das lojas Co-irmãs União do

São Francisco e Cachoeira da Luz,

também sediadas em Paulo Afonso-Bahia.

O evento foi honrado pela presença

ilustre do Prefeito de Paulo

Afonso, Luiz Barbosa de Deus, que

é membro da Loja União do São

Francisco que descerrou placa, juntamente

com o Venerável Mestre

José Pereira.

Na solenidade, usaram da palavra

o Venerável Mestre José Pereira

que agradeceu a presença de todos

e fez um breve resumo daquele

momento histórico para a Loja Liberdade

e Glória. O 1º Vigilante da

Loja União do São Francisco falou

em nome dessa co-irmã e do seu

Venerável Mestre Danilo Souza, dizendo

da satisfação de ver o crescimento

do trabalho maçônico em

Paulo Afonso com a chegada de

mais uma nova Loja que antes funcionava

na vizinha cidade de Glória.

Também o Prefeito Luiz de Deus

falou da sua alegria, como prefeito e

como irmão da ordem, estar contribuindo

para o crescimento desta instituição

milenar, a Maçonaria, em Paulo

Afonso e que isso esteja acontecendo

na sua gestão de prefeito municipal.

Após o ato solene todos participaram

de um coffee break oferecido pela

Loja Maçônica Liberdade e Glória.

Esta Loja Maçônica que agora inicia

a construção do seu templo em Paulo

Afonso, foi fundada em 28 de fevereiro

de 2010, por uma iniciativa do seu

atual Venerável Mestre, José Pereira

que, para isso, convidou os irmãos

maçônicos Luiz Humberto, Valmir

Heleno, Alberto Barreto, Hidelbrando

Correia, Renne Souza, Edmilson Pereira

e Antônio Rosário, totalizando

então 8 membros fundadores.

A Loja Liberdade e Glória funcionou

desde então na cidade de Glória/BA,

na Rua Petronilo Reis, 381.

“O novo templo desta Loja, na

Avenida Moxotó, 133, já começou

a ser construído nesta quarta-feira,

dia 27 de abril, quando foi iniciada

a construção da sapata e a previsão

é a obra ser concluída em março

de 2023” Disse, o Venerável Mestre

José Pereira Filho.

Batalha da Ilha

Um evento Multicultural

Será nesta sexta-feira, dia 29 de

abril, a realização de um dos maiores

eventos multiculturais de Paulo Afonso.

Organizado pela empresa SELI-

GANAMUSICA estará acontecendo a

BATALHA DA ILHA um evento multi

cultural que reunirá apresentação de

vários artistas da cidade, terá feira

de livros, artesanato, recital de poesia

e sarau.

O evento foi idealizado para o fortalecimento

da cultura do RAP e terá a

apresentação da batalha de MCs, projeto

que já acontece em várias cidades

brasileiras e em vários países.

Também haverá apresentação de

breakdance, outro elemento do HIP-

-HOP que virou esporte olímpico.

É importante lembrar que o HIP-

-HOP, quando estava ainda no começo,

teve uma grande representatividade

em nossa cidade através do

Nelson Triunfo, em suas apresentações

sempre de grande impacto no

programa Coliseu Show que acontecia

todos os domingos pela manhã

no antigo Cine Coliseu. Nelson Triunfo

foi e continua sendo um dos principais

elos nessa força para o RAP

entrar no Brasil. Temos orgulho dele

ter vivido por muito tempo em nossa

cidade e alimentando o BreakDance

e o rap na mente de muitos.

“Sem deixar a peteca cair nós do SE-

LIGANAMUSICA, desde a nossa formação,

fortalecemos esse gênero musical.

O projeto BATALHA DE MCS idealizamos

ainda no ano de 2015, sendo as

nossas primeiras batalhas realizadas na

praça da Half, mudando depois para o

Raso da Catarina e hoje estamos chegando

nesse novo point de eventos, o

Balneário. Muito além do rap, estamos

com feira de livros, artesanato, poesias,

danças e shows, pois sabemos que

tudo faz parte do HIP-HOP”. Diz Nilton

Alcântara, conhecido como Negrito, diretor

do SELIGANAMUSICA.

Ele fala também das atrações desse

grande evento.

“Nossa primeira edição vai contar

com apresentação do DJ PYTTER,

MC SN, LIL VIH, DJ JAPA e o RANON,

cidadãos da nossa cidade e com

grande talento da música que vem se

destacando a cada dia. Na feira de livros

vamos contar com obras dos escritores

da nossa cidade, dentre eles

o Sandro Lee com a exposição sobre

Paulo Afonso e histórias da rota do

cangaço. O espaço está aberto para

outros escritores. A feira também

contará com obras dos professores

da UNEB e do OPARÁ”.

“Convidamos todos vocês para estarem

presentes prestigiando esse

evento que acontece em parceria

com a Prefeitura de Paulo Afonso,

através da Secretaria de Cultura, Secretaria

de Turismo e com os apoios

culturais de

@criacoeschaplin

@braslimpclean

@localartmodas

@lojamilenium

@loja.fleuri

@jornalfolhasertaneja

@revistaconnessione

@jeancell_pa_iphone

@jean_celll

@barbeariazerosetecinc

@rafaelcomunicacoes

TEXTO: ASCOM/SLM

Com a renúncia da presidente,

o vice-presidente Antônio Galdino

assume a presidência da ALPA

Eleitos em 24 de setembro de 2021, foram empossados em 7 de outubro

daquele ano os novos membros da diretoria da Academia de Letras

de Paulo Afonso - ALPA.

Passados seis meses, no dia 18 de abril de 2022 a presidente Maria

Gorette Moreira e a secretária geral Maria do Socorro Araújo Nascimento,

resolveram renunciar aos seus cargos “em caráter irrevogável”.

Em vista dessa decisão, a Diretoria da ALPA, em reunião realizada

no dia 20 de abril de 2022, decidiu fazer cumprir o que determina o

Estatuto da instituição que diz em seu Artigo 23º, Parágrafo 1º e no seu

Artigo 29º, Parágrafo 2º:

Artigo 23º, Parágrafo 1º - “No caso da vacância acontecer com o

cargo de presidente, cabe ao vice-presidente exercer esse cargo até

o final do biênio.”

Artigo 29º, Parágrafo 2º - “Compete ao 2º Secretário:

I – Substituir o Secretário Geral em suas faltas ou impedimentos.”

Assim, na citada reunião, à luz do Estatuto da ALPA, o vice-presidente

Antônio Galdino da Silva passou a assumir a presidência da ALPA

e a 2ª secretária, Jovelina Maria Ramalho da Silva ocupou a vaga de

secretária geral.

Ainda nesta reunião, a diretoria houve por bem convidar o membro

efetivo da ALPA, Aníbal Alves Nunes para ocupar o cargo de 2º secretário,

apoiando as atividades da secretária geral, ficando a atual diretoria

da ALPA assim formada:

Presidente – Antônio Galdino da Silva

Secretária Geral – Jovelina Maria Ramalho da Silva

2º Secretário – Aníbal Alves Nunes

1º Tesoureiro - Jotalunas Rodrigues Barros

2º Tesoureiro – Maciel Teixeira Lima

Paulo Afonso, BA., 20 de abril de 2022

Antônio Galdino da Silva

Presidente da ALPA


Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 15

Memórias de Paulo de Deus,

um ex-prefeito fazendeiro

Privatização da Chesf, indústrias em Paulo Afonso, cargo no futuro governo ACM Neto e volta do fluxo turístico

Prof. Francisco Nery: O senhor foi

chefe da Gerência na Chesf em Paulo

Afonso, tornou-se prefeito por

oito anos e agora é um grande produtor

de leite do Estado de Sergipe.

Como é ser fazendeiro?

Ex-prefeito Paulo de Deus: Inicialmente,

não poderia deixar de agradecer

pela oportunidade concedida,

por você e Ozildo, em poder estar

próximo de todos os pauloafonsinos.

Falar da minha vida passa por experiências

importantes como engenheiro

eletricista na Gerência da Chesf e na

condução, como prefeito, da cidade

de Paulo Afonso. Todas essas oportunidades

tiveram impacto na pessoa

em que me tornei. “O ser fazendeiro”

remonta às minhas origens.

Sou filho de um fazendeiro. Viver no

campo está na minha essência. Sou

um homem simples do campo. Há

mais de 40 anos, me apaixonei pelo

Sertão. Hoje, vivo em uma fazenda e

sou um sertanejo muito feliz.

Prof. Francisco Nery: A propósito

de ter sido prefeito de Paulo Afonso,

qual o seu mais importante legado.

Antônio Carlos Magalhães avô

uma vez declarou que a sua paixão

[dele] era realizar. Qual a sua enquanto

prefeito?

Ex-prefeito Paulo de Deus: O carinho

dos pauloafonsinos, dos moradores

da área rural e da área urbana,

sempre representou muito para

mim. Era o meu combustível para

trabalhar por dias melhores. Fiz muitos

amigos. Sempre busquei estar

atento às necessidades das pessoas.

Toda a minha experiência como gestor

durante a minha passagem pela

Chesf, levei para a Prefeitura trazendo

aspectos importantes na gestão

dos recursos públicos. O equilíbrio

das contas públicas permite investimentos

nas áreas mais sensíveis

como educação, saúde, assistência

às pessoas, bem como investimentos

que geram emprego e renda para

a população. Essa foi a minha marca.

Posso registrar algumas dessas

obras que engradeceram a cidade

de Paulo Afonso: Matadouro Municipal,

Parque de Exposições, praças,

Emissário do Bairro Tancredo Neves,

o calçamento e asfaltamento de inúmeras

ruas e avenidas. A integração

do antigo Acampamento Chesf teve

um significado muito forte para mim.

Era o sentimento do povo. Não havia

O doutor Paulo de Deus se mostrou animado, senão entusiasmado, em

conceder esta entrevista. Assim atestou a sua filha, a doutora Viviane de

Deus, através de quem os primeiros contatos foram realizados na Clínica

de Ortopedia e Fisioterapia, CLIOF, situada na Avenida Apolônio Sales.

Perguntas e respostas foram encaminhadas através dos recursos da

informática o que nos podou o gosto do bate-bola face a face. Afinal,

entrevistado e entrevistador são dois anciãos ciosos da vulnerabilidade

em fim da pandemia do Covid-19.

A entrevista foi concebida com o objetivo maior de trazer para o leitor

um pouco da experiência e a visão do ex-prefeito e ex-gerente regional

de produção da Chesf sobre desenvolvimento e o futuro de Paulo Afonso.

Certamente sairemos todos um pouco mais capacitados em termos de

compreensão da vida, da política como meio de desenvolvimento – e

felicidade – e do bom relacionamento humano sem o qual só haveria

desentendimentos, disputas mesquinhas e retrocesso.

mais espaço para uma Paulo Afonso

que não fosse única.

Prof. Francisco Nery: A sua família,

o núcleo familiar, o prefere fazendeiro

ou político?

Ex-prefeito Paulo de Deus: Minha

querida esposa, Dona Kikina, responderia

tranquilamente a essa pergunta...fazendeiro.

Prof. Francisco Nery: Alguma

possibilidade de os seus eleitores o

verem novamente prefeito de Paulo

Afonso?

Ex-prefeito Paulo de Deus: Hoje,

responderia não. Deixaria para que

outros, os mais jovens, pudessem ter

a oportunidade de conduzir a bela

cidade de Paulo Afonso. Dedicação

e compromisso é o que a nossa cidade

merece.

Prof. Francisco Nery: A ingratidão

machuca? Como o senhor vê a

ingratidão na política?

Ex-prefeito Paulo de Deus: A ingratidão

é ruim em qualquer área.

Ela afeta negativamente a vida das

pessoas, seja na política, seja na vida

pessoal. Para mim, é um dos piores

defeitos que uma pessoa pode ter.

Prof. Francisco Nery: Como foi o

dia seguinte ao seu último dia como

prefeito?

Ex-prefeito Paulo de Deus: Claro que

senti saudade da vida do fazer e do carinho

das pessoas. Foi a maior experiência

da minha vida. Sou muito grato

por isso. Perceber que, depois de tanto

tempo, ainda sou lembrado com carinho

não tem preço. Muito obrigado.

Prof. Francisco Nery: O senhor

quase conseguiu uma fábrica de biscoitos

para Paulo Afonso. Como o

dono não conseguiu isenção de impostos,

decidiu levar a fábrica para

Sergipe. Em retrospecto, sua decisão

seria diferente hoje, considerando

que os empregos e as atividades

paralelas compensariam a perda?

Ex-prefeito Paulo de Deus: Todas

as decisões devem levar em consideração

uma abordagem sistêmica. Na

Bahia, por exemplo, a criação de polos

de desenvolvimento, com potencialidades

específicas, que atendam

a diversas regiões, é fundamental.

A consolidação desses polos passa

pelo reconhecimento dos pontos

fortes existentes em cada região e

pelo fomento, apoio e suporte do

estado para que isso aconteça. Paulo

Afonso já revelou que é polo em

diversas áreas como educação e

saúde. Na minha visita ao candidato

ao Governo do Estado da Bahia ACM

Neto, tive oportunidade de conversar

com ele e externar um pouco do

quanto Paulo Afonso pode crescer.

Citei o exemplo do Hospital Nair Alves

de Souza que tem a vocação de

ser um hospital que atende diversos

regiões de vários estados. Mas sou

favorável a programas de isenção

por um determinado período para

atrair investimentos.

Prof. Francisco Nery: O senhor

foi empregado da Chesf. O senhor

concorda com a privatização

da Eletrobras [da qual

a Chesf é parte

integrante]?

Na realidade,

a proposta

do Governo

Bolsonaro é

algo parecido

com capitalização

da empresa

por venda

de ações permanecendo

o

Governo majoritário.

Ex-prefeito Paulo de Deus: É preciso

entender que o nosso país não

tem condições operacionais para

investimentos em novas fontes de

energia, bem como aumentar o sistema

de transmissão tão necessário.

O risco de racionamento está presente

nos nossos dias. Depender

de apenas uma matriz energética

representa um risco elevado. Portanto,

a capitalização com recursos

envolvendo a iniciativa privada é necessária.

Prof. Francisco Nery: Se as pesquisas

se mantiverem como se

apresentam hoje, ACM Neto será

o próximo governador da Bahia. O

senhor já declarou o seu voto favorável

e já se encontrou com o candidato.

Alguma promessa de cargo

no futuro governo?

Ex-prefeito Paulo de Deus: O jovem

ACM Neto tem serviço prestado

ao povo baiano. Já passou pelo

legislativo como deputado federal

e já foi prefeito estando no ranking

dos melhores prefeitos do país o

que o gabarita para ser um brilhante

governador do estado. São pessoas

como ele que o Brasil precisa. O meu

apoio não está condicionado a nenhum

cargo. Sou entusiasta de homens

públicos que servem, da melhor

forma, o seu povo. Neto é essa

pessoa. É o melhor candidato e será

governador do Estado da Bahia.

Prof. Francisco Nery: O pessoal

de Piranhas e Canindé consegue

manter o fluxo turístico e a turma

de Delmiro Gouveia marcou um tento

com a inauguração de um shopping-center.

Na sua visão, como

trazer o turista de volta para Paulo

Afonso?

Ex-prefeito Paulo de Deus: É preciso

reconhecer que o turismo é uma

área que necessita de fomento. Para

Paulo Afonso, muita coisa pode ser

feita. O estado e nosso futuro governador

ACM Neto têm papel fundamental

para o desenvolvimento

dessa área. O reconhecimento da

nossa cidade como polo de turismo

sinalizará que investimentos serão

canalizados. Assim, a vinda de hotéis

e shopping são alguns exemplos de

respostas a essas ações.

Concepção e edição de

Francisco Nery Júnior


A16

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

Morre, aos 99 anos, Cícero Correia.

Trabalhou em Angiquinho. Foi pioneiro da Chesf

Depois de viver quase 100 anos, faleceu

no sábado, 30 de abril, no Povoado

Barragem Leste, município de Delmiro

Gouveia/AL., o Sr. Cícero Correia da Silva,

pai de Cacau, ex-presidente da Câmara

de Delmiro Gouveia.

Ele trabalhou na Usina Angiquinho

e foi pioneiro da Chesf. Viveu 99

anos, 3 meses e 9 dias e, depois de

concluir a sua missão entre nós, voltou

à morada celestial.

Aquele senhor, ainda forte aos 90

anos, nos recebeu perto do meio dia

de um dia acalorado do mês de abril,

na varanda de sua casa, fazendo tarrafas

para pescaria, um hobby a que

se dedicava há muitos anos. Isso me

fez lembrar imediatamente do meu

avô Marçal, que também por essa idade,

quando chegava em Paulo Afonso

ficava lá em casa, na sombra de uma

mangueira fazendo suas tarrafas. Ele

faleceu com quase 102 anos...

Guardo boas e agradáveis lembranças

do Sr. Cícero, quando estivemos

em sua casa, eu e João de

Sousa Lima, para entrevista-lo sobre

a Usina Angiquinho, para a produção

do livro Angiquinho – 100 anos de

História que fazia para marcar o centenário

desta Usina, no ano de 2013.

Seu Cícero parou o que fazia para

nos atender gentilmente. E contou

sua história, com riqueza de detalhes

da sua memória privilegiada de pioneiro

dessa região.

Como uma homenagem singela,

reproduzimos a seguir partes de um

capítulo a ele dedicado (páginas 101

a 104) do livro Angiquinho – 100 anos

de história, lançado no ano de 2013.

Cícero Correia da Silva nasceu no

dia 21 de janeiro de 1923 no Povoado

Gangorra em terras do hoje município

de Delmiro Gouveia e em 1948

chegou à Usina Angiquinho que foi

construída por Delmiro Gouveia em

1913 e ali trabalhou por muitos anos.

A Usina Angiquinho funcionou normalmente

até o ano de 1960.

Sr. Cícero casou com D. Maria Emília

da Silva e teve nove filhos: José

Correia Sobrinho, Gilberto Correia

Sobrinho, João Correia da Silva, Maria

do Socorro da Silva Barros, Maria

Elena da Silva, Francisco Correia da

Silva, Carlos Roberto Cacau Correia

da Silva Silvana Maria da Silva e Cláudio

Correia da Silva.

É um dos, senão o morador mais

antigo do Povoado Barragem Leste,

do município de Delmiro Gouveia e

mora na rua Cícero Correia da Silva,

assim nomeada em sua homenagem.

Disse que começou a trabalhar

na Usina Angiquinho no dia 17 de junho

de 1948 e ali permaneceu por 10

anos e seis meses, até 1958, prestando

seus serviços para a geração da

energia que movimentava a Fábrica

da Pedra em Delmiro Gouveia.

Contou ele que foi levado para

trabalhar na Usina pelo seu sogro,

Félix Birica e começou a trabalhar

como ajudante de serviços gerais.

Depois, passou a exercer a função

de encanador. E foi lembrando dos

nomes dos seus companheiros de

trabalho daquele tempo: Félix Birica,

Pedro Birica, Chico Furtado, Andrade,

Mané Peba e ele. E acrescentou:

O encarregado era o Francisco Furtado,

conhecido como Chico Furtado,

homem de confiança de Delmiro

Gouveia desde o começo...

Durante algum tempo, Cícero ficou

sendo o responsável pelas tubulações

da Usina e encarregado de fazer

o pagamento aos outros funcionários.

Com a experiência adquirida dentro

da Usina, passou a ser o operador

da bomba e por fim chegou a ser o

ajudante do maquinista, auxiliando os

Srs. Salvador e Mané Joaquim e em

pouco tempo já se saía melhor que os

chefes como operador de máquinas.

Contou ele que ao lado da usina

foi construída uma pequena Vila e os

trabalhadores moravam ali com suas

famílias. Ali também morava Cícero

Correia e ali nasceram alguns dos

seus filhos.

Ele narrou que quando mais se trabalhava

na Usina era no tempo das

cheias do rio São Francisco. Quando

o volume da Cachoeira aumentava, as

águas deixavam o maquinário da Usina

submerso e o gerador sofria danos.

Assim, quando estava se aproximando

o período das grandes cheias, antes

que as águas chegassem, Cícero

Birica construía uma proteção de tijolos

e cimento cobrindo o gerador e

mesmo assim essa proteção não era

suficiente e a cheia levava todo o serviço

rio abaixo. Durante dias, a Usina

ficava parada para manutenção.

Também ele relatou que a comunicação

com os técnicos da Usina da

Pedra era feita por um telefone movido

a corda. Os encarregados dessas

manutenções eram os senhores Paulo

Pereira, Mário Pereira e Manuel Pereira.

Depois de deixar a Usina Angiquinho,

em 1958, que já tinha sido adquirida

pela Chesf em 1957, Cícero

Correia foi trabalhar na construção

da Usina Paulo Afonso II, onde ficou

por 3 anos, quando se aposentou.

O seu trabalho, na área da produção

de energia elétrica também continuou

com os filhos João Correia da

Silva, José Correia Sobrinho e Gilberto

Correia Sobrinho, todos trabalhadores

nos serviços de operação de

instalações da Chesf.

Cícero Correia da Silva, Cícero Birica,

que dá nome à rua onde mora há

dezenas de anos, nos deixa com 99

anos, 3 meses e 9 dias.

O velório foi em sua residência,

na Rua Cícero Correia da Silva, e o

sepultamento foi no domingo, às 8h

da manhã, no cemitério da Barragem

Leste – Delmiro Gouveia (AL).

Deixamos o nosso abraço a todos

os familiares e amigos confiantes

que o Espírito Santo irá confortar a

todos porque “O Senhor está perto

dos que têm o coração quebrantado

e salva os de espírito abatido.”

(Salmos 34:18)

(Professor Galdino)

Luíza de Deus e Mário Júnior reúnem-se com Luiz de Deus e Paulo de Deus

e também com Arthur Lira, presidente da Câmara Federal

Ao ser anunciada a candidatura

de Luíza de Deus, neta do Prefeito

Luiz de Deus (PSD) e sobrinha do

ex-prefeito Paulo de Deus (UB), e

filiada ao PP de Mário Negromonte,

levantaram-se questionamentos no

meio político sobre se essa união

não seria um pomo de discórdia na

família, considerando-se então que,

por várias décadas o ex-deputado

estadual e federal e prefeito no terceiro

mandato, líder de um grupo

político que se mantém em destaque

no município de Paulo Afonso

há décadas, foi adversário duro dos

Negromontes.

Ocorre que na política acontecem

situações que não se tem com explicar.

E, como foi amplamente divulgado,

nas últimas eleições para prefeito

de Paulo Afonso o Deputado

Federal Mário Jr. e seus aliados em

Paulo Afonso uniram-se na campanha

pró-eleição de Luiz de Deus que

se sagrou vitorioso, embora com

menos votos do que sempre conseguiram

os candidatos do seu grupo

político em outras eleições.

Chegada a eleição para Deputado

Estadual, Paulo Afonso vê anunciados

os nomes de cinco candidatos

e entre eles a jovem advogada Luíza

de Deus, filha de Luiz Humberto

(Luizinho) e Dra. Carlina – genro e

filha de Luiz de Deus, ele, Luizinho,

tido como o candidato da família

e que, na última semana antes do

prazo final, abdicou desse desejo e

o nome de sua filha foi apresentado

como a candidata a Deputada

Estadual e ainda como filiada ao

PP e contando com o apoio do Deputado

Federal Mário Jr., em Paulo

Afonso.

A comunidade de Paulo Afonso

ficou na expectativa da declaração

de apoio do avô Luiz e do tio

Paulo, considerando-se que havia

a quase certeza que Luiz de Deus

estaria apoiando Paulo Rangel (PT)

que esteve em seus palanques em

outras eleições.

Esta semana começaram a circular

nos sites e a se comentar nas rádios

a concretização do desejo de

Luíza de Deus de caminhar rumo

à Assembleia Legislativa da Bahia

com a unidade da família a apoiando.

E ela aparece, com o Deputado

Federal Mario Júnior tanto ao lado

do avô, Prefeito de Paulo Afonso

no terceiro mandato e líder político

Luiz de Deus, como do tio Paulo de

Deus, que também foi prefeito de

Paulo Afonso por duas vezes consecutivas.

O encontro de Deputado Mário

Jr, da candidata Luiza de Deus com

o prefeito Luiz de Deus e com o

ex-prefeito Paulo de Deus aconteceu

no dia 21 de abril e não deixa

dúvidas sobre o apoio da família à

candidatura de Luiza de Deus para

a Assembleia Legislativa da Bahia.

Os dois declararam inteira disposição

de trabalhar pela eleição da

mais nova representante da família.

Dois dias depois, no sábado, 23

de abril, Luiza de Deus, num encontro

articulado pelo Deputado Mário

Jr., nascido, como ela, no HNAS, em

Paulo Afonso, esteve com o presidente

da Câmara Federal Arthur

Lira, em Maragogi/AL, buscando o

seu apoio e da Câmara Federal para

solucionar o problema do Hospital

Nair Alves de Souza e o retorno dos

vôos para Paulo Afonso.

O HNAS, hoje administrado pela

Prefeitura de Paulo Afonso é um

dos órgãos do município que vem

sufocando a gestão municipal e o

projeto é transferi-lo para a Univasf

e, como Hospital Universitário, passará

a ser administrado pelo governo

federal através da EBSERH, órgão

do Ministério da Educação.


Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

A 17

Turismo e Acessibilidade em Paulo Afonso

Durante muitos anos,

através dos guias de

turismo formados pela

própria Chesf e coordenados

pela Sra. Socorro

Magalhães Lima

e depois por José Carlos

Feitosa, ambos de

saudosa memória na

Sala dos Visitantes da

Chesf, criada pela diretoria

da hidrelétrica

ainda no ano de 1950,

fêz-se o controle dos

visitantes que chegavam

aos milhares para

conhecer “as obras da

Chesf e a Cachoeira de

Paulo Afonso”.

Dentre os que faziam

parte dessa equipe,

ainda trabalham como

guias de turismo, agora

como membros da Associação

de Guias de

Turismo de Paulo Afonso

– AGTURB, criada na

gestão do prefeito Abel

Barbosa, em 1984, os

Srs. Antônio Vitório e

Pedro Ribeiro.

Desde aquele tempo

já se fazia o registro sobre

os visitantes, lugares

de onde estavam

vindo e outras informações,

o que continuou a

fazer o Departamento

Municipal de Turismo –

DEMTUR – na gestão

do prefeito Anilton Bastos,

a partir de 2009

quando esse Departamento

foi coordenado

pelo Professor Antônio

Galdino.

Por esse um controle

detalhado dos turistas

que chegavam ao

município, observou-se

nesta gestão do prefeito

Anilton, que entre 10

a 12 por cento destes

visitantes eram pessoas

da chamada terceira

idade que são aqueles

turistas que realmente

gostam de passear por

lazer ou porque se prepararam

para isso ao

longo da vida, ou estão

incluídos em algum programa

de governo ou

de empresas ou porque

são financiados pelos

filhos.

É um público que reúne

vasta experiência

de vida e, por viajarem

muito por lugares os

mais diversos, no Brasil

e em outros países,

são naturalmente muito

rigorosos na avaliação

dos serviços que lhes

são oferecidos em cada

lugar.

A idade já avançada

faz com que sejam bem

mais exigentes no que

se refere às facilidades

para sua mobilidade

nos lugares que visita.

As gestões municipais

inteligentes têm

investido bastante para

receber esse tipo de

turista e nesses investimentos

são destinados

recursos consideráveis

para lhes proporcionar

a melhor acessibilidade

em todos os ambientes

tais como praças,

logradouros e prédios

públicos, monumentos,

calçadas e, paralelamente,

trabalham junto

a hotéis, restaurantes,

clubes sociais, teatros,

lojas do comércio para

que também estes empresários

não só cumpram

as leis que regulamentam

esse assunto,

mas se sintam felizes

em receber todos os visitantes

e, em especial

estes que alcançaram

a terceira idade, assim

como todos os que têm

alguma deficiência ou

mobilidade reduzida.

Embora o assunto

Turismo e Acessibilidade

seja muito abrangente

e exija ações

tanto no que se refere

ao transporte apropriado

como às calçadas

e acessos a ambientes

públicos de interesse

também turístico, assim

como aos vários atrativos

urbanos e rurais

para que todos se sintam

tratados com igualdade

e respeito, vamos

nos ater, especialmente

no principal roteiro turístico

de Paulo Afonso

que é o que se faz na

visita às áreas dentro

da Chesf e que hoje,

segundo os guias de

turismo com quem conversamos,

estão bem

restritos por decisão

da Chesf, limitando-se

a três pontos: mirantes

dos drenos de areia,

mirantes do teleférico

e mirante da Cachoeira

de Paulo Afonso.

Conversamos sobre

o assunto com o Advogado

Lúcio Flávio,

cadeirante, que já foi

presidente do Conselho

Municipal dos Direitos

da Pessoa com

Deficiência, COMPEDE,

de que é o atual vice-

-presidente.

Quando da abertura

das cachoeiras de Paulo

Afonso, Lúcio Flávio,

à frente de um grupo

de outros cadeirantes,

precisou negociar

com a gestão da Chesf

para que algumas normas

aplicadas pela hidrelétrica

para aquele

momento, fossem modificadas,

como uma

exceção, para que o direito

da visitação fosse

garantido a estas pessoas

com deficiência.

Ele lembra que “que

a Ilha do Urubu possui

Acessibilidade relativa

e como estava sendo

cumprida a orientação

de não permitir o acesso

de vans e micro-

-ônibus, mas apenas de

veículos menores, até

os mirantes das cachoeiras,

isso precisou ser

negociado.

Outro ponto em que

os cadeirantes foram

prejudicados foi no

acesso ao mirante do

teleférico. Para isso a

Chesf dispõe de um

plano inclinado, justamente

para atender

a idosos, cadeirantes,

pessoas obesas, que

não conseguem chegar

a esse mirante pela

rampa entremeada de

degraus que é a outra

opção de acesso. O

plano inclinado não foi

liberado”. Escreveu Lúcio

Flávio em sua página

no Facebook.

O teleférico, que

também não foi liberado

pela Chesf durante

o período da abertura

das cachoeiras, é um

grande atrativo turístico.

Foi criado pela

Chesf como transporte

para a Ilha do Urubu,

antes de serem construídas

as pontes que

hoje permitem o acesso

ao Mirante da Cachoeira.

Era de madeira.

Anos à frente foi

substituído pelo atual,

utilizado como ligação

entre o complexo de

usinas de Paulo Afonso

e a Subestação que

fica no lado alagoano

do cânion. Foi liberado

pela empresa para a visitação

turística numa

viagem fantástica, a

100 metros do espelho

d´água do início do

cânion do rio São Francisco.

Está parado há

muitos anos embora

totalmente pronto para

retomar os passeios.

Do mesmo modo é

o plano inclinado que

leva ao alto do Morro

do Teleférico que era

operador pelo mesmo

operador do teleférico.

O retorno do funcionamento

desses dois

equipamentos depende

de negociações entre a

Chesf e a Prefeitura.

Lúcio Flávio diz ainda

que há anos está

em vigor “a Lei Brasileira

de Inclusão, Lei n.

13146/2015, além NBR

9050/2004 e dezenas

de resoluções e portarias

normativas do Governo

Federal já determinam

a adequação de

suas áreas de acesso

público, afinal a empresa

inclusive tem funcionários

com Deficiência

que precisam circular”.

Para que essas pessoas

da terceira idade,

com mobilidade reduzida,

pessoas com deficiência,

de todos os tipos

disponham de recursos

como interpretes de LI-

BRAS e sinalização tátil

e Braile para que possam

ter acesso aos vários

pontos de interesse

turístico existentes no

município, inclusive ao

principal roteiro de Paulo

Afonso, na área da

Chesf e para isso precisa

apenas que a Prefeitura

e a Chesf avaliem

conjuntamente onde

será necessário que se

tenha a necessidade

desses ajustes e sejam

feitas estas correções.

Lúcio Flávio também

lembra que a Prefeitura,

atendendo às recomendações

do COMPE-

DE, fez várias correções

para permitir o trânsito

normal de cadeirantes

e idosos, inclusive no

acesso a prédios e instituições

públicas, o que

foi também seguido

por alguns empresários

do comércio local, mas

ainda é necessário que

muitas outras ações

sejam implementadas

na cidade, no rebaixamento

de guias de

praças, na melhoria

das calçadas muito

irregulares, na maior

oferta de veículos

coletivos com acesso

para cadeirantes.

“Criamos alguns corredores

de Acessibilidade

nas áreas centrais

e de serviços e prédios

públicos. Mas é necessário

um grande projeto

de Calçadas Públicas,

criando novos corredores,

além de ampliar

a fiscalização e campanhas

de conscientização

para as construções

novas e reformas

dentro das normas técnicas

de Acessibilidade,

que devem ser uma

obrigação profissional

e moral de Engenheiros

civis e Arquitetos.

O COMPEDE tem

acompanhado a efetivação

das políticas públicas

de alcance a direitos

das pessoas com

deficiência, sobretudo,

nas questões de acessibilidade

arquitetônica

e de transporte. Hoje,

no transporte público

já se tem uma frota

quase totalmente acessível

para usuários de

cadeira de rodas, que

representa muito para

o movimento de luta do

segmento”.

Lúcio Flávio diz aos

empresários e ao poder

público que “o Turismo

voltado a pessoa

com Deficiência é atrativo

e lucrativo, pois é

um grupo economicamente

ativo e que em

viagem está sempre

acompanhado

O vice-presidente do

COMPEDE mostra matéria

jornalística que

destaca a cidade de

Socorro, do Estado de

São Paulo onde esteve

por cinco dias, “ali as

atividades de aventura

e a estrutura hoteleira

adaptada às pessoas

com deficiência ou mobilidade

reduzida foram

reconhecidas pelo prêmio

Top Destinos Turísticos

2017.”

A matéria jornalística

diz ainda:

“As ações em prol do

turismo acessível promovidas

pela cidade de

Socorro renderam à região

localizada na Serra

da Mantiqueira o posto

de melhor destino turístico

do estado de São

Paulo na categoria Turismo

Social, segundo

a premiação Top Destinos

Turísticos 2017,

uma iniciativa da Associação

dos Dirigentes

de Vendas e Marketing

do Brasil (ADVB) e do

SKAL Internacional São

Paulo. O prêmio foi recebido

pelo prefeito de

Socorro durante uma

cerimônia que aconteceu

na Assembleia Legislativa

do Estado de

São Paulo, no último dia

18 de maio.

Para garantir a livre

mobilidade dos visitantes

com deficiência física

pelas ruas, a cidade

possui sinalização tátil,

elevadores, rampas e

barras nos pontos turísticos,

além de realizar

ações de fiscalização

nos estabelecimentos

para garantir que todos

tenham rampas de

acesso dentro das normas

de segurança.

Porém, o grande diferencial

está no atendimento

feito a essas

pessoas, que faz da

cidade o destino ideal

para aqueles que procuram

atividades para

se aventurar entre amigos

e família ou hospedagens

para relaxar em

meio à natureza. A hotelaria

da região oferece

estrutura completa

para receber hóspedes

com deficiência ou mobilidade

reduzida, com

quartos adaptados e

atividades especiais, e

até mesmo de aventura,

como passeios de

charrete e de cavalo,

tirolesa, arvorismo, rapel

e rafting, passeios

de bicicletas, triciclos e

quadriciclos e passeios

de barcos, pedalinhos e

caiaques pelo lago.”

Antônio Galdino da Silva


A18

Edição Abril 2022

30 de abril de 2022

Turismo no Cânion do rio São Francisco:

recomendações do Serviço Geológico do Brasil – SGB

O site UOL, publicou em

26 de abril, reportagem do

Colunista Carlos Medeiro

(de que disponibilizamos

o link no final deste texto)

onde ele fala da vistoria

que o Serviço Geológico

do Brasil – SGB – realizou,

entre os dias 14 e 23 de fevereiro

de 2022, ao longo

do cânion do rio São Francisco

entre os Estados da

Bahia, Alagoas e Sergipe,

a pedido dos governos de

Alagoas e de Sergipe, vistoria

realizada, tendo em

vista a tragédia que aconteceu

recentemente nos

paredões do cânion de

Capitólio, em Minas Gerais.

A visita foi feita em 19 locais

deste cânion que tem

65 quilômetros de extensão

e é o grande reservatório

da Usina Hidrelétrica

de Xingó, acumulando 3,2

bilhões de metros cúbicos

de água nesse trecho do

rio São Francisco, que se

inicia na Ponte D; Pedro II,

em Paulo Afonso, na divisa

dos estados da Bahia e

Alagoas e tem, em alguns

lugares a profundidade

de 180 metros.

Em incontáveis passeios

de lancha e de catamarã,

tanto na região de

Xingó como na região do

Rio do Sal e Xingozinho,

em Paulo Afonso e ao

longo de todo o cânion,

de Paulo Afonso a Xingó,

como quando acompanhamos

o repórter Francisco

José da Rede Globo

para a produção de uma

matéria para o Globo Repórter

– Natureza, sempre

Relatório SGB

Diante do cenário, o

SGB afirma que há possibilidade

de acidentes,

mas que é possível manter

a atividade turística

na região desde que as

normas de segurança sejam

seguidas. "O lago e

seus braços possuem largura

suficiente para que

as embarcações possam

se manter a uma distância

maior que uma vez a

altura dos paredões", diz

o relatório. O documento

ainda faz uma série recomendações

aos governos

de Sergipe e Alagoas,

como:

Avaliar a remoção ou

contenção de blocos

soltos e instáveis de

áreas onde é comum a

presença humana;

Utilizar boias flutuantes na

demarcação de perímetros

de interesse;

Dar preferência a locais onde

a face do paredão se afasta

da margem do lago;

fizemos esses passeios

com o olhar de contemplação

da imensidão de

sua beleza. Agora, com as

importantes observações

feitas pelos técnicos do

SGB e fruto dessa reportagem

de Carlos Madeiro

para o UOL, buscamos

em nosso acervo as fotos

do cânion e vimos o que

o olhar técnico mostrou e

que gerou suas recomendações

muito oportunas.

Há anos a exploração

do turismo tendo os paredões

do cânion como

atrativo e isso tem acontecido

sem se saber se há

algum controle de carga,

de quantidade de pessoas

que têm acesso, ao mesmo

tempo a estas áreas.

A excepcional importância

desta vistoria

pode sim evitar tragédias

como a que se viu

em Capitólio.

Essa vistoria chamou

a atenção deste escriba

especialmente para dois

momentos. O primeiro foi

que os técnicos encontraram

“13 pontos classificados

como de "perigo

alto" de acidentes” sendo

que “os principais riscos

identificados foram os da

chamada movimentação

gravitacional de massa

(deslizamentos, queda

e rolamento de blocos,

desplacamentos e tombamentos),

além de um

possível destacamento de

rochas”.

Manter o tráfego de embarcações

a uma distância mínima

de uma vez a altura do

paredão;

Evitar visitas e passeios em

dias com elevadas previsões

de precipitação;

Criar um plano de contingência,

para ser usado na

eventualidade da ocorrência

de acidentes;

Fiscalizar e proibir a construção

ou visitação em

áreas protegidas pela legislação;

Instalar sistema de alerta

para as áreas suscetíveis.

Estados prometem cumprir

orientações

Segundo o tenente-

-coronel Luciano Santo

Queiroz, diretor do Departamento

Estadual de

Proteção e Defesa Civil de

Sergipe, todas as sugestões

do SGB foram acatadas,

e as mudanças já estão

em curso.

"95% das informações

de riscos se devem à proximidade

do paredão, e

já está se mantendo uma

distância segura.

A gente vai colocar

boias que vão ajudar a

balizar o limite em que

as embarcações podem

chegar porque há rochas

que podem se desprender",

explica. As boias

ficarão a uma distância

da metade da altura do

paredão....

Segundo Queiroz, as

situações que envolvem

entes privados, como

condutores e empresários

que exploram os

passeios na área, também

já estão sendo resolvidas.

"Nosso trecho de navegabilidade

é bastante largo,

o que favorece o distanciamento

em relação

aos paredões.

Como foram 13 áreas

citadas, a gente tem uma

atividade com uma margem

de segurança alta

hoje", garante.

Diz o colunista do UOL

que “O relatório traz recomendações

que, segundo

a Defesa Civil dos estados,

foram aceitas”.

E acrescenta Madeiro

que “imagens feitas pelos

técnicos destacam várias

rochas em condições parecidas

com as do lago

de Furnas, em Capitólio

(MG), onde no início do

ano o tombamento de

uma rocha causou a morte

de dez pessoas”.

No cânion do rio São

Francisco, entre Paulo

Afonso e Xingó, as áreas

foram classificadas desta

forma:

13 como de perigo alto;

3 de perigo moderado;

3 de perigo baixo”.

O coordenador estadual

da Defesa Civil de

Alagoas, tenente-coronel

Moisés Pereira de Melo,

afirma que as medidas

adotadas pelo estado serão

as mesmas de Sergipe,

com alguns acréscimos....

"Vamos fazer o redimensionamento

das formas

quadradas das áreas

de banho para retangulares,

para tornarem a ação

mais segura. Todos os marinheiros

irão realizar curso

também, nessa parceria

com o SGB", diz....

Outra medida é o monitoramento

da área por

um geólogo contratado

em uma parceria público-

-privada com as empresas

que operam o turismo no

local.

Além disso, a escada

que dava acesso à única

gruta da região que

recebia visitas será retirada.

"Ela só poderá ser

vista da dentro da embarcação",

diz Melo.

Teremos com isso um

risco controlado. Com essas

medidas, os cânions

do São Francisco passarão

a ser os mais seguros

do país.

Moisés Pereira de Melo,

Defesa Civil de Alagoas...

O coordenador do Laboratório

de Progeologia

da UFS (Universidade Federal

de Sergipe), Antônio

Jorge Garcia, explica

que a região dos cânions

se constitui como uma

unidade de conservação,

o chamado "Monumento

Natural do Rio São Francisco".

"Ela foi criada com

o intuito de proteger e

preservar toda a beleza

cênica envolvida pela diversidade

geológica presente

na área, com todas

as suas nuances", explica.

Para ele, as medidas

sugeridas pelo SGB, se

seguidas pelos estados,

podem dar segurança,

sem a necessidade de

"O presente relatório,

de caráter emergencial,

conclui que a região dos

cânions do lago Xingó

apresenta, em sua maior

parte, condições potenciais

para a ocorrência de

movimentos gravitacionais

de massa, ao longo

de seus paredões e taludes

naturais", concluíram

os técnicos....

Para os técnicos, o padrão

e a frequência das

fraturas das rochas torna

a região "suscetível a instabilidades".

Além de sua vulnerabilidade

natural, foi constatado

em alguns dos pontos

visitados, a existência de

infraestruturas permanentes

e móveis, onde ocorre

a permanência de turistas

e moradores da região,

de forma frequente.

A segunda afirmação

da matéria do UOL que

chamou a atenção desse

escriba foi a seguinte:

“A vistoria passou por

cânions dos municípios de

Canindé do São Francisco

(SE), Piranhas, Delmiro

Gouveia, Olho D'Água do

Casado (AL). Também foram

vistoriados cânions

em Paulo Afonso (BA),

mas no município não

acontecem passeios turísticos”.

(grifo nosso).

A informação mostra

o pouco valor que se dá

a esse atrativo turístico

pelo município e empresários

de Paulo Afonso,

se levarmos em conta que

o trecho do cânion do rio

São Francisco no município

de Paulo Afonso tem

17 quilômetros e é o de

paredões mais altos chegando

a quase cem metros

de altura. Também

nesse trecho do cânion

do rio São Francisco no

território de Paulo Afonso

estão lugares de grandes

profundidades mas há

áreas de remansos muito

apropriadas para o banho

e o lazer. No final trecho

do cânion no município

de Paulo Afonso está a

pequena ilha como marco

natural da divisa dos Estados

da Bahia, Alagoas

e Sergipe, ilha chamada

pelos guias de turismo de

“Ilha de Ninguém” ou “Ilha

de todo mundo” exatamente

por estar na divisa

desses três Estados nordestinos.

Voltando ao conteúdo

da matéria do UOL, transcrevemos

o texto com

as conclusões do relatório

do SGB e depoimentos

de autoridades sobre

o assunto dos Estados

de Alagoas e Sergipe e,

convidando a todos para

acessarem toda a matéria

pelo link, no final do texto.

Como vai-se ver, em

que pese os riscos identificados

pelos técnicos, se

cumpridas as recomendações

apresentadas os

passeios nesse cânion podem

continuar sendo realizados

normalmente sem

que isso se constitua em

qualquer tipo de perigo

para os turistas. É só cumprir

as recomendações

técnicas.

intervenções nas rochas.

"Não faz sentido você

macular a beleza paisagística

de muitos desses

pontos se podemos

isolar os perigos destacados

apenas fazendo

com que os turistas

mantenham uma distância

segura", diz.

Segundo ele, a simples

medida de manter

um distanciamento seguro

em relação a paredões

rochosos seria

suficiente para evitar

tragédias como a de Capitólio.

"Não teríamos

nem mesmos feridos se

isso fosse respeitado",

completa....

Veja toda a matéria

acessando este link:

https://noticias.uol.

com.br/colunas/carlos-

-madeiro/2022/04/26/

relatorio-aponta-13-pon-

tos-de-alto-perigo-em-

-canions-do-rio-sao-francisco.htm

Antônio Galdino da Silva

Similar magazines