07.07.2022 Views

JORNAL FOLHA SERTANEJA - EDIÇÃO ONLINE JUNHO/JULHO 2022

JORNAL FOLHA SERTANEJA - EDIÇÃO ONLINE JUNHO/JULHO 2022

JORNAL FOLHA SERTANEJA - EDIÇÃO ONLINE JUNHO/JULHO 2022

SHOW MORE
SHOW LESS
  • No tags were found...

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

O JORNAL DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO

Criado em 18/02/2004 • Fundador: Antônio Galdino

Edição Online Junho/Julho de 2022 • 05 de Julho de 2022

Até aqui nos ajudou o Senhor.

(I Sm 7:12)

No Coreto e no BTN, os pauloafonsinos e visitantes

viveram as alegrias dos festejos juninos

Ainda com recursos pequenos, a Prefeitura

de Paulo Afonso investiu no

retorno ao seu calendário de eventos

promovendo o São João, realizado

de 23 a 26 de junho no Coreto, centro

de Paulo Afonso e nos dias 1º a

3 de julho no Bairro Tancredo Neves.

No Coreto a animação ficou por conta

de Anderson e Banda, Apriginho

e Banda e Falcão do Forró, Joquinha

Gonzaga, Sálvio Emanuel, Fredson

e Sala de Reboco, Roberinho

do Acordeon, Riso do Acordeon, Cezar

Juliano, Luanderson e Forró Seis

Cordas,Tonelada do Forró e Eraldo

Rocha e Banda. E houve o Forrozin

da Garotada, com Bernardo Santana,

Roda de Barauna e o Palhaço Palito.

Passaram pelo palco do São Pedro

no BTN Os Safadões, Banda Som de

Três, Ary Souza, G2, Calcinha Preta,

Talo de Jaca, Primu Melo, Helinho

Ventura, Kadu Monteiro, Artur Ezzer,

Ailton Madeira, LozKuatros, Alex e

Herly e Dorgival Dantas. Ali, o Forrozin

da Garotada teve a animação de

Juquinha do Forró, Roda da Baraúna

e Palhaço Palito.

Caderno Cultural

Cuidados com o Rio São Francisco

Com a perda de 50% da superfície da água em três décadas, Bacia do Rio

São Francisco será beneficiada por Plano de Economia Regenerativa.

Arraiá da Aposchesf,

o retorno da alegria

Depois de dois anos, mais de 500 aposentados e

familiares tiveram a sua confraternização junina

no CPA.

Página 6

Página 3

Decreto Municipal

volta a determinar

o uso de máscaras

Com o grande crescimento de casos

de Covid no município o Prefeito

de Paulo Afonso assinou o

Decreto Nº 6.192 tornando obrigatório

o uso de máscaras.

Página 2

O prefeito de Paulo Afonso,

Luiz de Deus, teve alta

na manhã desta terça-feira

(5). Ele estava internado no

Hospital Municipal de Paulo

Afonso (HMPA), no BTN, após

sofrer um acidente doméstico

na segunda-feira (4).

Na unidade hospitalar, o gestor

realizou exames, sem que

houvesse nenhuma alteração

em seu estado de saúde, sendo

liberado pela equipe. “Quero

agradecer a todas as mensagens

de carinho que recebi.

Foi um grande susto, mas estou

bem! Agradeço ainda a

equipe do SAMU, que agiu

com muita rapidez, aos profissionais

do HMPA que me receberam

tão bem e com tanta

presteza, ao secretário Adonel;

temos profissionais excelentes

no nosso município. Seguimos

em frente na certeza

que temos uma missão ainda

maior”, diz o prefeito.

Ascom/PMPA

Professores da rede

municipal têm

reajuste de 33,24%

Prefeitura repassa integralmente

o reajuste de 33,24% aos professores

da rede municipal de ensino.

Valor será pago em julho,

retroativo ao mês de maio/2022.

Página 7


A2

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

EDITORIAL

Das eleições e do povo de Memória Curta

No fechamento desta edição recebemos

a triste notícia do falecimento

do cantor Fernando Menezes, que foi

da Banda Os Dissonantes, que tocou

em todo o Nordeste e também participou

por muitos anos, com Os Dissonantes,

do programa Coliseu Show,

realizado todos os domingos no antigo

Cine Coliseu. Também foi canto da

Banda Nova Viagem.

Fernando vinha já há um bom tempo

fazendo hemodiálise. Ultimamente

foi internado no Hospital Municipal,

bastante debilitado. O quadro ficou

ainda mais delicado quando ele testou

positivo para o Covid.

Foi então levado para a UTI / UPA

mas faleceu na madrugada desta segunda-feira,

4 de julho.

EXPEDIENTE

O JORNAL DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO

Rua da Concórdia, 555-B - Gal. Dutra - Chesf

Tel/fax: (75) 3282.0046 - CEP: 48607-240

Paulo Afonso - Bahia

E-mail: professor.gal@gmail.com

O ano de 2022 já caminha na

sua segunda metade e os olhos e

atenções de muitos estão focados

nas eleições de outubro quando se

estará escolhendo o novo governador

do Estado, o novo presidente da

República e os deputados federais e

estaduais e os senadores do Brasil.

E, por conta das eleições parece

que tudo o mais deixou de ter importância

em algumas áreas ou, ao

contrário, tudo parece ser lembrado

porque chovem promessas de benefícios

que quase nunca de concretizam

findo o embate eleitoral.

Paulo Afonso, este ano, está batendo

todos os recordes de nomes

candidatos a deputados. São cinco

os que pleiteiam uma vaga na Assembleia

Legislativa e agora, como

declarados representantes da terrinha

sertaneja, dois nomes querem

estar, novamente ou pela primeira

vez na Câmara dos Deputados.

Muita gente para poucos votos,

considerando-se que os eleitores de

Paulo Afonso somam pouco mais

de 80 mil e desses, cerca de 20 por

cento não comparecem às urnas,

restando pouco mais de 60 mil votos

realmente válidos.

E como o povo costuma ter memória

curta, com certeza muitos

vão aplaudir os mesmos candidatos

ou os representantes dos outros que

já estiveram no município muitas

vezes, sempre nos períodos de eleições,

prometendo muito e fazendo

quase nada... Com certeza vão aparecer

com as mesmas promessas

da UTI de 30 leitos no HNAS, que

se promete há cerca de 20 anos, da

duplicação da ponte da Ilha, que já

se anunciou até os vencedores da licitação

do projeto e outras muitas,

muitas promessas.

Vejo como importante também

lembrar a esse povo de memória

curta como é gratificante, valioso,

reconhecer as pessoas que se doaram

por toda a vida, se dedicaram

anos e anos para trazer para o município

as melhores condições de

vida para o seu povo e essas pessoas

são logo esquecidas por aqueles

a quem, pelo seu trabalho, sua luta,

beneficiaram.

E faço aqui algumas citações das

muitas que poderia fazer. E falo dos

primeiros e difíceis tempos de Paulo

Afonso que passou muitos anos

sendo povoado e Distrito de Glória

e nunca teve uma escola municipal

enquanto estava nessa condição.

Coube ao primeiro prefeito, Otaviano

Leandro de Morais suprir essa

grande carência.

E para conseguir fazer esse trabalho,

o Sr. Otaviano, tão pouco

lembrado pelos pauloafonsinos, foi

muito apoiado pela Professora Lizette

Alves dos Santos, eleita vereadora

na primeira legislatura.

Como sua irmã, Lindinalva, a

professora Lizette, optou em viver

toda a sua vida em Paulo Afonso até

quando nos deixou, em 22 de junho,

aos 85 anos e meio de idade. Ele

tem a marca de ter sido a primeira

vereadora da cidade e, embora o

presidente da Câmara, Pedro Macário

Neto, ter cedido as instalações

do Poder Legislativo para o seu

velório, apenas a vereadora Evinha

Oliveira ali esteve para abraçar a

família. Os vereadores também têm

memória curta.

Muitos também parecem desmemoriados

quando se fala em homenagear

o ex-prefeito e ex-vereador Abel

Barbosa e Silva, responsável direto

pela emancipação do município.

A Academia de Letras de Paulo

Afonso, de que Abel Barbosa foi

um dos membros fundadores, apresentou

à Prefeitura um projeto para

se criar o Memorial Abel Barbosa

a ser instalado na sede da primeira

prefeitura de Paulo Afonso, no

prédio hoje conhecido com Espaço

Cultural Raso da Catarina. O prefeito

Luiz deu aplaudiu a ideia, fez

um projeto de lei que foi aprovado

por unanimidade pela Câmara do

Vereadores e foi sancionado como

Lei Municipal Nº1.455/2020, de 27

de outubro de 2020 e já está completando

dois anos sem que nada tenha

sido feito para fazer valer essa

lei municipal.

Talvez seja importante que cada

um de nós reveja esses princípios de

esquecimento dos valores que precisam

ser lembrados e preservados

para que as gerações futuras não

desconheçam que para viverem os

tempos modernos alguém, lá atrás

deu muito suor e até sangue, para

abrir os caminhos hoje tão fáceis de

percorrer...

Morre, aos 77 anos, Fernando Menezes

cantor de Os Dissonantes e Nova Viagem

Em suas redes sociais, Giuliano Ribeiro

postou também essa grande perda

da música de Paulo Afonso,

“A cantora Michelle Menezes (@

michellemenezes) postou nesta segunda-feira

(04) em sua rede social a

informação do falecimento do seu pai.

Infelizmente Fernando Menezes da

ex-Banda Nova Viagem faleceu. Um dos

pioneiros de banda musical da cidade.

Também fez parte da banda os Dissonantes.

Grande músico e muito popular. Nossos

profundos sentimentos de pesar e de

solidariedade a família. (Giuliano Ribeiro)

Abraçamos solidários todos os familiares

e amigos convicto que o Espírito

Santo há de consolar a todos que

sofrem nesse momento de dor.

(Antônio Galdino – Jornal Folha Sertaneja)

Diretor

Antônio Galdino

Diagramação

Admilson Gomes

Colaboradores desta edição

Francisco Nery, Clementino Heitor

e Álvaro Moreira

Os textos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal, sendo da responsabilidade dos seus autores.

Dois de julho de 2022 – 199 anos

da independência da Bahia

Sangue, suor, lágrimas e luta na independência do Brasil

As nossas considerações

se referem ao 2 de julho de

1823. Não bastou o levantamento

da espada às margens

do Ipiranga por um príncipe

que vinha de São Paulo onde,

com a sabedoria da sua formação,

trabalhou a unidade

do Brasil, um dos verdadeiros

milagres brasileiros. O resto

da América do Sul e América

Central se esfarelou em republiquetas

que, embora honradas,

são pequenas.

Dom Pedro, então príncipe

regente, trabalhava no campo

diplomático, enquanto as

más línguas lhe atribuíam incursões

amorosas. Era novo e

o sangue lhe fervia nas veias.

Se ao contrário, os impropérios

seriam maiores ainda. O

sangue lhe fervia nas veias e

nas artérias como lhe ferviam

os neurônios bem trabalhados

na Corte Portuguesa.

Dom Pedro de Alcântara era

culto e preparado. Era poeta

e compositor. Tocava piano

e declamava para todos – e

para as damas recatadas da

jovem corte brasileira. O príncipe

Pedro, filho do regente

de Portugal Dom João, não

desprezava os seus tutores

(professores). Valorizava os

esforços do pai. Respeitava,

provavelmente com o ardor

de quem se sabia importante

para o futuro de Portugal e do

Brasil, a dedicação de quem

o conduzia para bem desenvolver

as suas potencialidades.

Não os desprezava nem

os achincalhava. Não tinha

sinal nem apoio para isso de

irresponsáveis e oportunistas

embutidos no seu processo

educacional. Outrossim, tirou

proveito da dedicação de

quem, pedagogicamente, lhe

fazia aflorar as suas competências

e valores.

Em parênteses, e nessa conversa

com leitores atentos e

comprometidos com Paulo

Afonso, sem cargos nem mordomias

financiadas pelo dinheiro

suado dos contribuintes, a

lembrança dos meus alunos

eventuais de história em um

ano qualquer inserido no meu

magistério: o nosso compromisso

negociado era abordar

primordialmente os aspectos

esquecidos, aqueles que não

interessam aos oportunistas de

todas as beiras; aspectos que a

cartilha dos livros didáticos adora

esquecer. Tentávamos - pelo

menos tentávamos - entrar nos

meandros da História, do Brasil

e do mundo, meandros que, por

qualquer outra razão, não constam

no manual escolar.

Hoje é 2 de julho. O Dois de

Julho da independência da

Bahia. Assim falam os baianos.

Assim pregam e assim bradam

para o resto do Brasil empacados

eles no Sete de Setembro

de 1822. O dia sete, às margens

do riacho, espada em

riste provavelmente saída do

mato sem a assepsia do sabonete

perfumado, foi o início do

processo formal da independência

do Brasil colônia. Houve

lutas também lá para cima,

no Maranhão e no Pará. Mas

foi na Bahia que o ápice da

luta se deu. Lá, a consolidação

da independência do Brasil se

materializou com a saída para

a Europa das últimas forças de

resistência dos portugueses.

Foram literalmente empurrados

Salvador abaixo para o

mar, o General Madeira de Melo

sem condições de resistência e

operação militar. Entraram nos

seus navios, desta vez não mais

caravelas, e partiram. Foram

empurrados pelo povo e pelos

heróis baianos cujos nomes e

heroísmo conhecemos. Desceram

de Cabrito e de Pirajá com

as armas e brio patriótico que

conseguiram arregimentar pelo

caminho que, por isso, tomou o

nome de Liberdade.

Os portugueses ainda tentaram

cambar à direita para

se entrincheirar na ilha de

Itaparica. Toparam com novos

heróis que lhe tiraram a

oportunidade de manter o

reinado de despotismo.

O nosso esforço, em sala de

aula e nesta coluna, é enfatizar

o heroísmo dos baianos sem o

qual a independência do Brasil

não teria se consolidado após o

episódio de Sete de setembro

de 1822 às margens do Riacho

Ipiranga que, corroborando a

fantástica unidade nacional,

poderia ser o Córrego, Ribeiro,

Regato, Arroio ou Igarapé do

Ipiranga.

Relevamos nesta matéria o

valor dos nossos heróis que,

com sangue, suor e lágrimas,

muito antes de Winston Churchill,

garantiram a consolidação

da nossa independência

de Portugal. Ressaltamos o

Portugal dos bravos descobridores

e dos nossos avós

imigrantes. Não lhe tiramos o

mérito de desbravadores dos

mares na época do colonialismo.

Preferimos, ao descrevermos

e estudarmos a história

do Brasil colônia, evitar a contaminação

da nossa relação

com o Portugal de 2022. Consideramos

o Portugal moderno

que nos acolhe e nos encanta

com os seus bondinhos

de cem reis que nós não soubemos

conservar no Brasil.

Francisco Nery Júnior

P.S. Consideramos e louvamos

sobremaneira o Portugal que estampa,

bem grande em um mural

no centro de Lisboa: “Cadeia

para os que endividaram o país”.

Prefeito de Paulo Afonso baixa Decreto determinando

o uso obrigatório de máscaras no município

O Prefeito Luiz Barbosa

de Deus, levando em

consideração o grande

aumento de pessoas que

testaram positivamente

para Covid, além do aumento

dos casos de pessoas

com sintomas de

gripe, conforme declarou

o Secretário de Saúde,

Adonel Júnior, em entrevista

à Rádio Cultura em

22 de junho, e ainda tendo

em vista o calendário

de festas juninas que

também começou em 22

de junho baixou o Decreto

Municipal Nº 6192 de 22

de junho de 2022 de obrigatoriedade

do uso de

máscaras tanto em ambientes

fechados como

naqueles que, mesmo em

lugares abertos, reúnem

grande número de pessoas

como em filas de modo

geral, nas feiras livres e

em outros ambientes de

grande aglomeração de

pessoas.

Os lugares fechados são:

transporte público, e seu

respectivo terminal de embarque;

hospitais e demais

unidades de saúde, tais

como: clínicas em geral,

Unidades de Pronto-Atendimento

– UPAs, laboratórios

e farmácias; galerias,

centro/edifício empresarial,

cinema; para a circulação

em bares e restaurantes;

igrejas e templos

religiosos; escolas e universidades;

academias e

centros de treinamento

em geral; lojas comerciais,

padarias, açougues, hortifrútis,

conveniências e supermercados

e afins.

Os servidores públicos

municipais também estão

obrigados a utilizar

no ambiente de trabalho.

No Parágrafo único, que

fala sobre o uso em locais

abertos em casos específicos,

são eles: em fila

de atendimento de serviços

públicos ou privados;

ruas que funcionem

como corredores comerciais

e outros lugares

com características semelhantes,

com intensa

interação entre pessoas,

e exemplo de feiras livres;

em contato com indivíduos

com confirmação

de Covid-19, mesmo

que assintomáticos, com

indivíduos que estejam

apresentando sintomas

gripais, tais como: tosse,

espirro, dor de garganta

ou outros sintomas respiratórios,

ou com indivíduos

que tenham tido

contato com pessoas

sintomáticas.

O Decreto Municipal

6192/2022 entrou em vigor

a partir de 23 de junho

de 2022.


Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 3

Bacia do Baixo São Francisco será beneficiada

por Plano de Economia Regenerativa

No Dia Nacional de Defesa

do Rio São Francisco (3 de

junho), foram divulgados

dados do Mapbiomas com

indicação de que a Bacia

do Rio São Francisco perdeu

50% da superfície de

água natural entre 1985 e

2020, parte de um estudo

realizado a pedido do Plano

Nordeste Potência, iniciativa

de um conjunto de

organizações brasileiras

que trabalham pelo Desenvolvimento

Verde e Inclusivo

da região.

“Os preocupantes indicadores

do MapBiomas mostram

que é urgente a implantação

de um profundo

programa de revitalização,

previsto desde o início do

projeto de transposição e

nunca realizado. Além das

ações de reflorestamento,

recomposição de áreas degradadas

e obras de saneamento

em centenas de municípios,

é fundamental um

plano de elevação e estabilização

da vazão média do

rio e incentivos a um modelo

de economia que impulsione

a regeneração da

bacia hidrográfica”, propõe

Sérgio Xavier, coordenador

do Projeto HidroSinergia,

do Centro Brasil no Clima

(CBC), que está desenvolvendo

o Lab de Economia

Regenerativa do São Francisco

nas fronteiras dos estados

de Alagoas, Bahia,

Sergipe e Pernambuco.

Iniciado há um ano, o Lab

está em desenvolvimento,

segundo Sérgio Xavier: “entre

as inovações que estão

sendo articuladas para impulsionar

a economia na

região semiárida (bioma

Caatinga / Bacia do São

Francisco) está a criação de

uma inédita cooperativa de

créditos de carbono e uma

rede de geração distribuída

de energia solar com pequenos

produtores rurais,

o que visa elevar renda e

envolver reflorestamentos

para conter processos de

desertificação. Também estamos

estudando inovações

na cadeia do turismo na região

do Cânion, na fronteira

de Alagoas, Bahia, Sergipe

e Pernambuco”.

Segundo suas informações,

no momento a fase é de

consolidação dos modelos

e articulação do envolvimento

de parceiros locais.

“Mas em breve devemos

ter um modelo replicável e

de impacto social, ambiental

e econômico relevante.

Existem várias cadeias econômicas,

baseadas nas vocações

naturais e humanas

da região, que podem ser

impulsionadas, para gerar

emprego, negócios e, simultaneamente,

viabilizar a

regeneração da bacia hidrográfica

e da Caatinga, que

perdeu mais de 7 milhões

de hectares de vegetação

nativa nas últimas três décadas”,

adianta.

“Turismo, Cultura, reflorestamento,

mercado de carbono,

conservação de água,

usos científicos, medicinais

e comerciais de espécies

nativas com a manutenção

da Caatinga de pé; além de

geração descentralizada

de energia solar, Economia

Circular e bioindústrias são

algumas das inúmeras possibilidades

para regiões pobres

do Semiárido. O Lab

está focando no desenvolvimento

prático de cadeias

produtivas nestes diversos

eixos”, completa.

Perda de 50% da superfície de água em três décadas

A Bacia do São Francisco

perdeu 50% da superfície

de água natural entre 1985

e 2020. Ações humanas

geraram um aumento artificial

de 13% da superfície

de água de reservatórios.

As maiores perdas são observadas

no Alto e no Baixo

São Francisco, 19% e 21%

respectivamente.

Os dados são parte do estudo

lançado no dia 3 de

junho. Somente a ação humana

pode ser insuficiente

para manter o recurso

na região, especialmente

se considerados os cenários

de redução de chuvas

previstos para os próximos

anos. “A criação de reservatórios

aumenta a superfície

de água, no entanto, temos

observado uma tendência

de perda de água nos principais

reservatórios, além

da perda de superfície de

água natural significativa

na Bacia do Rio São Francisco,

isso favorece um

cenário de crise hídrica”,

ressalta Carlos Souza Jr.,

coordenador do MapBiomas

Água.

O estudo mostra como

quatro grandes reservatórios

apresentam tendência

de queda na superfície de

água nos últimos 36 anos.

A maior das quedas é registrada

na hidrelétrica Luiz

Gonzaga (antes Itaparica),

entre Pernambuco e Bahia,

seguida por Sobradinho,

Três Marias e Xingó.

“Esses números refletem

o que nós podemos ver

na prática. A Bacia do São

Francisco sofre com o uso

intenso e sem planejamento,

seja dos recursos hídricos

quanto do seu solo.

Hoje existem populações

que vivem nessa região e

que já sofrem com essas

variações. Precisamos implementar

soluções como

a recuperação das áreas

degradadas o mais rápido

possível, além de promover

uma boa gestão dos recursos”,

afirma Renato Cunha,

coordenador executivo do

Grupo Ambientalista da

Bahia (Gambá).

A Bacia do São Francisco

é a terceira maior do país e

corresponde a cerca de 8%

do território nacional. Ainda

que haja grandes variações

entre os anos, a tendência

de queda é clara e

soma-se a análises anteriores,

inclusive do governo federal.

Estudo feito em 2013,

pela extinta Secretaria de

Assuntos Estratégicos da

Presidência, por exemplo,

indicava que poderia haver

uma perda de até 65% da

vazão até 2040, com base

no registro de 2005.

Alterações na paisagem

Outros dados do MapBiomas

mostram que o uso da

terra na bacia se intensificou

no período. Atualmente,

a cobertura de vegetação

nativa nessa área é de

57%, mas chega a somente

30% no Baixo e 37% no Alto

São Francisco.

Apesar de haver áreas consolidadas

de agricultura e

pastagem, a região hidrográfica

perdeu 7 milhões

de hectares de vegetação

nativa nas últimas três décadas

para a agropecuária,

restando 36,2 milhões de

hectares – desses, somente

17% estão em áreas protegidas.

As pastagens ocupam

14,8 milhões de hectares e

a agricultura, 3,4 milhões.

A formação savânica foi a

mais atingida, perdendo

4,6 milhões de hectares

(14%). Além de Cerrado,

outros dois biomas compõem

a bacia, Mata Atlântica

e Caatinga.

As regiões do Baixo e Submédio

São Francisco apresentam

as maiores taxas

de aumento de áreas de

pastagem, 50% e 85% respectivamente.

No Médio

São Francisco, o destaque

é para o aumento de 650%

da agricultura, principalmente

para a expansão da

soja nos últimos anos. Já

na região do Alto São Francisco,

a silvicultura cresceu

400%.

Esse avanço das atividades

agrícolas se manifesta

em outros indicadores. O

Médio São Francisco registrou

quase 2 mil alertas de

desmatamento em 2019 e

2020, totalizando aproximadamente

99 mil hectares

derrubados. A mesma sub-

-região mostrou o maior

crescimento no número de

sistemas de irrigação desde

1985, 1.870%, seguido

pelo Alto São Francisco,

com 1.586%.

“A bacia do São Francisco

está sob pressão, tanto

pela agricultura quanto

pela geração de energia,

que coloca em risco milhares

de pessoas que vivem

na região”, complementa

Washington Rocha, coordenador

da equipe Caatinga

no MapBiomas.

MapBiomas

Iniciativa multi-institucional,

que envolve

universidades, organizações

não-governamentais

(ONGs) e empresas

de tecnologia,

focada em monitorar as

transformações na cobertura

e no uso da terra

no Brasil, para buscar a

conservação e o manejo

sustentável dos recursos

naturais, como forma de

enfrentamento às mudanças

climáticas.

A plataforma é hoje a

mais completa, atualizada

e detalhada base

de dados espaciais de

uso da terra em um país

disponível no mundo.

Todos os dados, mapas,

método e códigos do

MapBiomas são disponibilizados

de forma pública

e gratuita no site

da iniciativa.

Com informações

do MapBiomas -

por AGÊNCIA ECO NORDESTE


A4

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

UniRios EAD inaugura primeiro polo de ensino

superior do complexo BTN, em Paulo Afonso

O Centro Universitário UniRios

inaugurou na noite dia 9 de junho,

o primeiro polo de Educação

à Distância do complexo

BTN, em Paulo Afonso (BA). Localizado

na rua Olavo Bilac, 621,

Bairro Tancredo Neves II, o polo

é uma parceria com o Colégio

Raio de Sol.

O complexo de bairros do BTN,

compreende uma população de

mais de 40 mil pessoas, seu comércio

reúne diversos serviços como

bancos, lojas, postos de gasolina,

feira livre, entre outros. No polo do

UniRios EAD, a infraestrutura oferece

atendimento presencial, sala

de aula e acesso outros serviços da

instituição.

O evento de inauguração contou

com a presença do reitor do Uni-

Rios, Jacson Oliveira, do pró-reitor

de ensino, Evandro Souza, do pró-

-reitor administrativo financeiro,

Gustavo Costa, da coordenadora

de polos UniRios EAD, Clara Souza

e a anfitriã, a diretora do Colégio

Raio de Sol, Selma Rejane Bezerra

de Souza.

A inauguração do polo foi também

agraciada pela presença de

autoridades e empresários como o

vice-prefeito de Paulo Afonso, Marcondes

Francisco, o presidente da

Câmara de Vereadores, Pedro Macário

Neto, juntamente com os vereadores

Valmir Rocha, Leko e Jailson

Oliveira.

“A nossa intenção com a implantação

do polo é suprir as necessidades

da região no que diz respeito a

oferta de cursos de nível superior,

sabemos do potencial do BTN, sua

importância para Paulo Afonso, um

pujante, e com a expansão do Uni-

Rios EAD foi uma decisão muito feliz

instalar esse polo aqui, agradecemos

igualmente a senhora Selma,

por essa parceria que será importante

não apenas para o UniRios,

mas também para o BTN”, destacou

Jacson Oliveira, reitor do UniRios.

“Estamos contentes pela construção

dessa parceria, desde o primeiro

contato o UniRios EAD tem

prestado toda a assistência que

precisamos, para mim e o Colégio

Raio de Sol que tem 22 anos de fundação

esse é realmente um passo

importante”, comentou Selma Souza,

responsável pelo polo.

“Esse polo aqui no BTN vai atender

os moradores desse bairro com quase

50 mil habitantes e sem contar

os povoados mais próximos, o que

vai se tornar realmente uma oportunidade

para investir no futuro, pois

sabemos que a educação é a mola

impulsionadora do desenvolvimento,

parabéns ao UniRios e a todos os

envolvidos nesse projeto”, comentou

à reportagem Marcondes Francisco,

vice-prefeito de Paulo Afonso.

O UniRios EAD oferece 27 cursos

de graduação de nível superior em

bacharelado, como Administração,

Educação Física e Ciências Contábeis;

em licenciatura, como Letras,

Pedagogia e História, e tecnólogo,

como Gestão Escolar, Marketing

Digital e Defesa cibernética, entre

muitos outros.

Mais informações sobre o processo

seletivo e mais cursos acesse: EAD.

UNIRIOS.EDU.BR

SELIGANAMUSICA ganha prêmio

de Empresa Prestígio 2022 da Prestige Awards

É com muito orgulho que passamos

para vocês que a nossa SE-

LIGANAMUSICA® foi escolhida

como empresa prestígio 2022 pela

Prestige Awards. Foi uma surpresa

para nós quando abrimos o nosso

e-mail de contato que tinha a seguinte

mensagem:

“Dear Sir/Madam

I hope you haven’t been too badly

affected by the Covid-19 pandemic.

You were recently in touch with

my colleague in relation to the

South America Prestige Awards

2022.

We have now made the decisions

on the companies and individuals

that should be selected as winners

in this year’s program.

You were considered in the category

Radio Station of the Year. Having reviewed

information on all of those

shortlisted, I am pleased to confirm

you have been picked as the 2022

winner, congratulations. I do hope

the recognition will be helpful. I

have attached a prepared logo

which supports the award.”

TRADUÇÃO:

“Caro Senhor/Senhora, espero que

não tenha sido muito afetado pela

pandemia Covid-19.

Você esteve recentemente em contato

com meu colega em relação ao

South America Prestige Awards 2022.

Já tomamos as decisões sobre as

empresas e indivíduos que devem

ser selecionados como vencedores

no programa deste ano.

Você foi considerado na categoria

Estação de Rádio do Ano. Tendo revisado

informações sobre todos os

selecionados, tenho o prazer de confirmar

que você foi escolhido como

o vencedor de 2022, parabéns. Espero

que o reconhecimento seja útil.

Eu anexei um logotipo preparado

que suporta o prêmio.”

Para nós é muito gratificante saber

o alcance que a SELIGANAMUSICA

® está tomando cada dia que passa,

e admitimos que vamos nessa luta

para levar sempre para vocês muitas

músicas e informações construtivas,

pois desde a nossa fundação desejamos

passar para nossos ouvintes

e visitantes, conteúdos construtivos

que ajudem de alguma maneira no

crescimento de cada ouvinte. Nossas

músicas são de músicos que sempre

nos mandam seu material para tocar

em nossa rádio e todas as matérias,

assim como essa é produzida por

nossa equipe de redação.

Agradecemos a todos vocês e

passamos aqui para lembrar que

essa vitória não é apenas nossa e

sim de vocês que são o motivo de

nossa luta diária.

TEXTO: ASCOM/SLM

Fachesf empossa nova diretoria

Em 1º de junho de 2022, o diretor-

-presidente da Chesf, Fábio Alves

Lopes, conduziu o engenheiro eletricista

Armando José Pereira de

Barros à presidência da Fachesf

para um mandato de quatro anos.

Na solenidade, realizada em formato

online pela plataforma Microsoft Teams,

também tomaram posse, Luiz

da Penha Souza da Silva, diretor de

Administração e Finanças (reconduzido),

o diretor eleito de Benefícios,

Fernando de Andrade Neves, além

de membros dos Conselhos Deliberativo

e Fiscal com seus respectivos

suplentes. Confira abaixo a nova

composição dos Conselhos

Conselho Deliberativo

Indicados pela Patrocinadora Chesf

(Titular/Suplente)

Antonio Carlos Reis de Souza (Karen

Priston Carruthers)

Fernando Antonio Souza Ribeiro

(Adriano Cavalcanti de Souza)

Henrique José Oliveira de Castro

(Francisco Roberto Nunes de Souza)

Eleitos pelos Participantes (Titular/

Suplente)

Adelson de Souza Neves (Antão de

Siqueira Neto)

Julia Margarida Andrade do Espírito

Santo (Antonio Herbertt Marinho)

Luciana de Paula da Fonseca Crisóstomo

Conselho Fiscal

Indicados pela Patrocinadora Chesf

(Titular/Suplente)

Bráulio de Araújo Medeiros (Edgar

de Souza Gomes Neto)

Denilson Veronese da Costa (Angelo

Coelho de Andrade)

Eleitos pelos Participantes (Titular/

Suplente)

Wellington Soares da Silva (Renaldo

Teixeira Lima)

José Oto Santana Filho (José Roque

Fagundes da Silva)


Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 5

A Escola Municipal Rivadalva de Carvalho realiza sua festa junina

como culminância do Projeto Cultura Nordestina

As apresentadoras do evento foram

a Professora Denise Lima e a Coordenadora

Maria Aparecida Ribeiro Alves.

Todos os professores da escola trabalharam

com afinco e entusiasmo em

prol do sucesso da nossa festa junina.

tações dos nossos alunos, puderam

apreciar a culinária típica do Nordeste,

como: bolo de milho, xerém com galinha,

mungunzá e outras.

Logo após as apresentações, fizemos o

desfile das rainhas do milho, sendo coroada

aquela que vendeu mais cartelas

do bingo.

Na festa junina da Escola Rivadalva foram

sorteados dois balaios juninos e foi realizado

um bingo de uma panela elétrica.

Localizada na Rua Olavo Bilac, 510, no

Bairro Tancredo Neves II, a Escola Municipal

Rivadalva de Carvalho realizou

no sábado 11 de junho, a culminância

do Projeto Cultura Nordestina, com

o objetivo de fazer um resgate cultural

e envolver a comunidade escolar

nos projetos da instituição.

Desde o início do mês de junho que

os professores começaram a trabalhar

esse tema enfatizando, a quadrilha

junina, danças e ritmos, as comidas

típicas, vestimentas e adereços,

entre outros, muito característicos da

cultura do nordestino, especialmente

nesse mês festivo em homenagens a

Santo Antônio, São João e São Pedro,

comemorados com muita animação

em todo o Nordeste brasileiro.

O evento aconteceu na quadra da escola,

que estava toda enfeitada com

bandeirolas, balões, esteiras e chitas.

O espaço foi dividido em arraiá para

as apresentações, barracas das comidas,

da pescaria e pula-pula, para

divertir a garotada e os participantes

fizeram questão de se vestir a caráter

para entrar no clima junino.

Compareceram ao evento, o professor

Riccely Freitas e a professora Ana

Martins representando a Secretária

de Educação Elza Brito, a diretora da

Escola CEMPA BTN, Carmem Rosângela.

O vereador Valmir Rocha foi o

mediador, juntamente com o Secretário

Municipal de Cultura e Esporte,

Dernival Oliveira Júnior, para a contratação

do forró Pé de serra. Outros

comerciantes da comunidade também

contribuíram. Quem também

esteve presente e contribuiu para a

nossa festa, foi o fisioterapeuta Wesley

Matias.

Os convidados foram recepcionados

pela diretora Maria Lúcia Pereira da

Silva, e pelas vice-diretoras, Tâmara

Costa Bezerra Leite e Maria Zulmira

de Lima.

O momento foi de muita alegria e a

animação ficou por conta do casal Januário

(professora Edileuza) e Maricota

(professora Vanícia). Convidamos a

quadrilha de Santa Brígida para abrilhantar

o nosso evento que fez uma

apresentação incrível, e também a

quadrilha do Josefino.

Os pais dos nossos estudantes e a comunidade

compareceram se mostrando

participantes do processo educativo

e cultural dos alunos e, além de

prestigiarem as belíssimas apresen-

A diretora, vices e coordenação da

Escola Rivadalva agradecem a toda

comunidade escolar que compareceu

para prestigiar a nossa festa, aos

alunos, professores, pessoal de apoio,

merendeiras, vigilantes, a polícia militar

que fez a segurança e a todos os que

colaboraram para o sucesso do nosso

evento. (Escola Rivadalva de Carvalho)

“Tudo o que a gente puder fazer no

sentido de convocar os que vivem em

torno da escola, e dentro da escola, no

sentido de participarem, de tomarem

um pouco o destino da escola na mão,

também. Tudo o que a gente puder fazer

nesse sentido é pouco ainda, considerando

o trabalho imenso que se opõe

diante de nós que é o de assumir esse

país democraticamente”. (Paulo Freire)

Evinha Oliveira lança a sua pré-candidatura a Deputada Federal!

As redes sociais amanheceram

agitadas na manhã do domingo,

5 de junho com a notícia

da confirmação da pré-candidatura

da vereadora Evinha

Oliveira a Deputada Federal,

pelo Solidariedade, partido

pelo qual foi eleita para a

Câmara Municipal de

Paulo Afonso nas

eleições de 2020.

Desde que assumiu

o seu mandato,

em 1º de

janeiro de 2021

que Evinha

Oliveira assumiu

também a

liderança da

bancada de

oposição na

Câmara Municipal

e tem

merecido o

respeito e admiração dos demais vereadores

pela coerência com que defende

seus projetos e exerce a fiscalização da

gestão municipal.

Bem antes de entrar para a política partidária,

Evinha Oliveira já se destacava

na comunidade de Paulo Afonso pela

iniciativa de criar uma ONG, Anjo Negro,

através da qual sempre prestou assistência

a famílias e mulheres em situação

de vulnerabilidade social em Paulo

Afonso.

Uma boa imagem da Evinha Oliveira

que vai à luta pode ser quando ela

participou da condução da tocha olímpica,

em Paulo Afonso, nas Olimpíadas

de 2016, já ali um reconhecimento de

sua atividade social no município e sua

atuação na Câmara de Paulo Afonso é

sempre marcante.

Recentemente, Evinha Oliveira esteve

à frente de um evento social em que

as mulheres empreendedoras puderam

mostrar sua capacidade de gestão.

Disse Evinha ao jornal Folha Sertaneja

que “a decisão de apresentar o meu

nome para a Câmara Federal só se

concretizou após muita conversa com

os membros da minha equipe, com os

meus apoiadores e com as lideranças

no meu partido, Solidariedade que

está me dando o apoio de que preciso

para esse propósito. Para que meu

nome fosse aceito e apoiado pelo meu

partido, participei de uma seleção e

fui escolhida entre cerca de 100 outras

mulheres lideranças femininas no Brasil

que participam do projeto “Mulher

que Lidera”.

“Passei por uma seleção e fiz o curso

oferecido pelo partido nas cidades de

São Paulo e Brasília, porque a premissa

do Solidariedade é garantir mais

espaço para nós mulheres, e começa

com a disputa”, disse a vereadora

ao site Painel, dirigido pela jornalista

Ivone Lima e também ao jornal Folha

Sertaneja.

Av. Landulfo Alves, 276 | Centro | Paulo Afonso-BA

Tel.: (75) 3281.3030 | E-mail: ferrageiropa@ferrageiro.com.br

Casa O Ferrageiro nasceu em

Santana do Ipanema/AL

em 1922 e desde os anos

de 1970 sua filial

de Paulo Afonso ajuda

este município a crescer.


A6

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

Centenas de aposentados da Aposchesf e ativos da Chesf

e familiares se reencontram na confraternização junina no CPA

Depois de dois anos sem se

reencontrarem numa grande

festa como as confraternizações

de Natal e de São João,

os aposentados da Aposchesf

de Paulo Afonso e

seus familiares puderam novamente

se reencontrar e se

abraçar no Arraiá da Aposchesf

que foi realizado no

Clube Paulo Afonso, como

acontece há muitos anos,

que abriu as suas instalações

de forma especial numa segunda-feira,

dia 20 de junho

de 2022, para receber centenas

de aposentados chesfianos

e seus familiares.

Foi um momento realmente

de muita alegria, com a animação

de todos garantida

pelo forró gostoso de Luanderson

e Forró de Seis Cordas,

muita comida, também

oferecida pela Aposchesf e

o sorteio de brindes oferecidos

pela Fachesf e de balaios

juninos oferecidos pela

Aposchesf.

Segundo o Diretor da Aposchesf

da Regional Paulo

Afonso, Antônio Bartolomeu,

conhecido como Professor

Bastos “o evento, muito bom,

reuniu mais de 500 pessoas,

entre associados da Aposchesf,

empregados da ativa

da Chesf e da Fachesf e seus

familiares e o seu sucesso

se deve ao apoio recebido

da Diretoria da Aposchesf

através do seu Diretor Social,

Cláudio Jorge, do Diretor

Financeiro Isael Arruda e

da Secretária Josete Gomes

que se fizeram presentes, representando

toda a diretoria

da Aposchesf”.

Também estiveram presentes

nessa confraternização

o Diretor de Beneficios da

Fachesf, Fernando Neves e

João Carlos - Diretor Sindicato,

além de Leônidas Marinho,

ex-diretor da Aposchesf

e Agente da Fachesf na Regional

Paulo Afonso, acompanhados

de familiares.

Uma equipe da Fachesf

formada por Sandra Lúcia,

Adriana 0liveira e Antonio

Lima aproveitaram esse encontro

de tantos associados

da Aposchesf e Fachesf

para apresentar o Programa

Realize Prev. como mais

uma opção vantajosa de

previdência privada de baixo

custo de contribuição,

como também explicou Leônidas

Marinho.

Logo na abertura da festa

Antonio Bartolomeu e os

representantes da Fachesf

e da Aposchesf fizeram os

sorteios de brindes, doados

pela Fachesf e de balaios juninos,

ofertados pela Aposchesf.

Os ganhadores dos brindes

da Fachesf foram:

Isaac Freire, José Pereira,

Rita Gomes, José Divonaldo

e Petrucio Vieira.

Os balaios juninos sorteados

pela Aposchesf tiveram

como ganhadores Dimas

Lima, José Maria e Severino

Oliveira.

Os aplausos pelo sucesso

dessa festa de confraternização

tão nordestina vão

para toda a equipe organizadora

formada pelo diretor

regional da Aposchesf, Antonio

Bartolomeu que contou

com o valoroso apoio e

muito trabalho de Marleide

Nunes, Maria Cláudia, Silvio

Orlando e, no CPA, além

do apoio da diretoria desse

clube, a boa banda musical

do Luanderson e Forró Seis

Cordas, muito elogiada pelos

presentes, contagiou a

todos com as músicas próprias

dessa época”.

A expectativa de todos é

que agora venha a confraternização

de Natal para

mais uma oportunidade de

abraço e de prosa destes

aposentados que construíram

a Chesf, a maior empresa

do Nordeste, com suas

cinco usinas hidrelétricas

de Paulo Afonso e ainda as

grandes usinas de Itaparica

(Usina Luiz Gonzaga) e de

Xingó, que formam o Complexo

das Usinas Hidrelétricas

de Paulo Afonso (sete

grandes usinas), responsável

por 85%, (cerca de

8.500 Megawatts) de toda a

energia de fonte hidráulica

(cerca de 10 mil Megawatts)

produzidos pela Companhia

Hidro Elétrica do São

Francisco.

Paulo Afonso foi o berço

das usinas da Chesf em

Paulo Afonso quando a empresa

se instalou na região

do Povoado Forquilha em

1948, ano de sua criação

(Por Antônio Galdino)

Reunião entre Prefeitura e Univasf aborda formação prática dos alunos

de medicina sobre transformação do HNAS em hospital universitário

Na tarde desta terça-feira

(14), o prefeito Luiz de Deus

recebeu em seu gabinete representantes

do curso de medicina

da Univasf e membros

da Comissão de Acompanhamento

e de Monitoramento

de Novas Escolas Médicas

(Camem), para tratar questões

pertinentes a formação

prática dos estudantes, com

a utilização da rede municipal

de saúde, bem como o

Hospital Nair Alves de Souza

(HNAS).

O vice-prefeito Marcondes

Francisco e o secretário de

Saúde, Adonel Júnior, entre

outros membros da Univasf,

como os professores George

Dantas e Reginaldo Júnior, o

advogado da gestão Aderval

Tenório e servidores da Secretaria

de Saúde também

participaram.

O prefeito Luiz de Deus reforçou

a importância da parceria.

“Essa parceria entre a

Univasf e a Prefeitura é fundamental,

sem essa união nada

funciona”. Ele relembrou os

investimentos na Saúde em

2021, que girou em torno de

R$ 150 milhões, e os transtornos

causados com a custeio

do Nair. “Estamos passando

por dificuldades por assumirmos

sozinhos o Nair, mas tive

o compromisso com a população

de Paulo Afonso e mantenho,

porém precisamos que

os outros entes assumam

porque está ficando inviável”,

diz o prefeito.

No encontro, o secretário

Adonel ressaltou a parceria

com a instituição de ensino,

reforçando que as unidades

do município já recebem os

alunos para estágio. “Reforçamos

a nossa parceria

e compromisso na inserção

dos estagiários em diversos

equipamentos de saúde do

município. Essa reunião com

a Camem é de grande importância

para estreitarmos ainda

mais o trabalho que vem

sendo desenvolvido”.

O coordenador do colegiado

do Campus Paulo Afonso,

Sidney Leão, expressou a importância

dessa reunião, onde

foram colocadas questões

pertinentes ao HNAS. Sidney

lembrou que desde o acordo

estabelecido em 2015, a unidade

pertence a Univasf, porém

desde 2020 está sendo

administrada pela Prefeitura.

“Foi uma reunião muito propositiva

e de alinhamento da

transformação do HNAS em

hospital universitário, inclusive

essas tratativas vêm avançando

no âmbito dos ministérios

da Saúde e Educação.

Nossa perspectiva é que em

2023 tenhamos essa reforma

e a nova transição, saindo do

município para Eberseh”.

O vice-prefeito Marcondes

Francisco relembrou a sua ida

à Brasília, nos últimos dias,

onde esteve com o Ministro

da Saúde, Marcelo Queiroga,

falando sobre o Nair e o gasto

que a gestão municipal está

tendo para custear sozinha a

unidade de saúde. “Estive em

Brasília e reafirmei com o ministro

que não é justo Paulo

Afonso bancar com o hospital

Nair sozinho, sendo que

recebe pessoas de outros Estados.

Isso está causando um

transtorno ao cofre público e

o correto é a união assumi-lo,

por meio da Ebersh”, frisa.

Ascom/PMPA


Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 7

Paulo Afonso realiza 1º Fórum Comunitário

do Selo Unicef, Edição 2021-2024

Aconteceu em 7 de junho

o 1º Fórum Comunitário do

Selo Unicef, Edição 2021-

2024. O evento foi um

momento de planejamento

participativo e diálogo

com diferentes setores

sobre ações relacionadas

às políticas das crianças e

dos adolescentes.

O objetivo foi identificar

os principais problemas,

com base nos indicadores

sociais e no diagnóstico

participativo, e discutir

sobre como os resultados

sistêmicos propostos pelo

Selo Unicef podem contribuir

para resolvê-los.

“É um prazer, uma honra

estar aqui reunida no

primeiro Fórum do Selo

Unicef, onde nós vamos

discutir os direitos das

crianças e adolescentes.

Estamos aqui nessa luta e

rumo a mais uma conquista”,

diz a secretária de

Desenvolvimento Social,

Cintia Rosena.

No auditório do Centro

Universitário do Rio São

Francisco (UniRios) que

estava lotado, foi realizada

a apresentação musical

com Luanderson e a peça

que teve como tema “Eu!

Sou respeito”, dos assistidos

pelo Núcleo de Cidadania

e Adolescentes

(NUCA).

“Já recebemos esse Selo

Unicef cinco vezes seguidas

e agora estamos em

busca do hexa. Esse primeiro

Fórum mostra o

quanto Paulo Afonso e o

Prefeito Luiz de Deus vem

trabalhando em cima dessa

atividade, desse Selo Unicef.

Nós estamos em busca

de soluções para agir e

acabar com o trabalho infantil

é a grande meta dessa

nossa gestão, visto que

nós já fomos reconhecidos

cinco vezes e nesta manhã

estamos aqui nos organizando,

nos preparando,

nos motivando, buscando

melhores alternativas para

podermos assim agir em

combate ao trabalho infantil”,

explica o vice-prefeito

Marcondes Francisco.

O momento foi realizado

pela Prefeitura de Paulo

Afonso, por meio da Comissão

Intersetorial do Selo

UNICEF (2021-2024), Conselho

Municipal dos direitos

de Crianças e Adolescentes

(CMDCA), Núcleo

de Cidadania dos adolescentes

(NUCA), Conselho

Tutelar e em parceria com

as Secretarias de Desenvolvimento

Social, Saúde e

Educação.

“Esse é um grande momento,

uma grande oportunidade

para discutirmos

políticas públicas voltadas

para crianças e adolescentes.

Nesse momento a

gente se debruça nesses

aspectos considerando

tudo que o município já

desenvolve. Na verdade, o

Selo vem com o propósito,

mas o município já tem

essa competência, tem

esse cuidado de olhar para

as crianças e adolescentes

e pensar nessas políticas

públicas. Nós somos referência

na região”, ressalta

a secretária de Educação,

Elza Brito.

Para o secretário de Saúde,

Adonel Júnior, o Fórum

é um marco. “A gente vem

trabalhando muito nessa

gestão. O prefeito Luiz de

Deus e o vice Marcondes

Francisco vem buscando

essas melhorias constantes

na área social, educação,

esportes, saúde e esse

foco direcionado a crianças

e adolescentes, essa

preocupação que tem que

ser constante dos gestores

públicos”.

O Selo Unicef é uma

iniciativa do Fundo das

Nações Unidas para a Infância

(UNICEF), que tem

como objetivo reduzir as

desigualdades e garantir o

direito das crianças e dos

adolescentes.

“É de extrema importância

estarmos aqui com um

único propósito de selarmos

com gratidão a Deus

por mais uma edição 2021-

2024. Neste dia nós temos

como a incumbência justamente

trazer a população

a importância que é o planejamento

participativo,

também através do diagnóstico,

do plano de ação

municipal pelo direito da

criança e do adolescente

e que o nosso município

mais uma vez tenha esse

destaque como referência.

Tenho a plena certeza que

em breve estaremos com

o nosso hexa também”,

reforça a Articuladora do

Selo Unicef, Ana Rúbia.

Ascom/PMPA

Prefeito Luiz de Deus concede reajuste de 33,24% para professores

da rede municipal, o maior desde a implantação do PCCR

O Projeto de Lei nº 31, do

Executivo, que prevê o reajuste

da remuneração dos

professores da rede municipal

de ensino, foi aprovado

pela Câmara de Vereadores

na sessão desta segunda-

-feira (20). O documento

do prefeito Luiz de Deus

direciona o incremento de

33,24% para a categoria, o

maior aumento concedido

desde a implantação do

Plano de Cargo, Carreira

e Remuneração do Magistério

Público Municipal de

Paulo Afonso.

De acordo com a secretária

de Educação, Elza Brito, a

previsão é que o pagamento

com reajuste seja realizado

em julho, retroativo a

maio, tendo em vista que

a folha de mês de junho

já está fechada. “Mais uma

vez o prefeito Luiz de Deus

cumpre o que determina,

que é o reajuste da categoria,

previsto nacionalmente.

Esta é mais uma grande

ação da gestão e mais uma

conquista dos professores.

Temos um governo que respeita

as classes”, diz a secretária.

Na mensagem do projeto

enviada à Casa legislativa,

o gestor reforça que o

a valorização da Educação

começa com a melhoria da

remuneração dos professores,

e mesmo o município

já respeitando o piso nacional,

o gestor vê o incremento

como um incentivo

do município e confiança

nos profissionais para que

os indicadores educacionais

do município avancem.

“Estou feliz em conceder

esse reajuste aos professores,

esses profissionais que

dedicam a vida para transformar

a vida das pessoas.

Essa é a nossa contrapartida,

mesmo já cumprindo

o piso, na certeza de que

o compromisso de todos

fará com que os nossos indicadores

avancem ainda

mais”, diz o prefeito Luiz

de Deus.

Ascom/PMPA


A8

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

Tombamento do Umbuzeiro

do Coreto aconteceu em 10 de junho

Na manhã do dia 10

de junho foi realizada

a cerimônia de tombamento

do umbuzeiro,

localizado na Praça do

Coreto, Bairro Chesf

em Paulo Afonso-BA.

A ação fez parte da

Semana de Meio Ambiente

e parte da programação

organizada

pela Secretaria Municipal

de Meio Ambiente

que inclui exposição

de produtos, apresentações

culturais, passeio

ciclístico e passeata

ecológica.

O indivíduo remanescente

da expansão

urbana da Vila do Operários

da Chesf, o umbuzeiro

foi plantado na

década de 40 no local.

Mesmo com a expansão

e o desenvolvimento da

cidade, a empresa teve

a sensibilidade de manter

a árvore prezando

pelo interesse e bem-

-estar da população.

A placa foi descerrada

pelos secretários de

Meio Ambiente, Ivaldo

Sales, Infraestrutura,

Francisco Alves,

de Cultura e Esportes,

Dernival Oliveira e do

subsecretário de Educação,

Pedro Gomes.

A atividade também

contou com a presença

de escolas municipais

e estaduais.

“Estivemos no Coreto

para tombarmos

o umbuzeiro pelo que

essa árvore representa

- um instrumento de

preservação, significado

muito grande no

contexto urbano, sua

localização, sua raridade,

sua beleza, sua

condição de portar as

sementes representa

muito bem o tombamento

que hoje realizamos

aqui. A Secretaria

de Meio Ambiente, o

prefeito Luiz de Deus,

nós estamos muito satisfeitos.

Agradeço a

todos que participaram

e pelas parcerias”, diz o

secretário Ivaldo Sales.

(Ascom/PMPA)

E sobre o Umbuzeiro,

árvore sagrada do Sertão, já falava

Euclides da Cunha, em Os Sertões

O Umbuzeiro da

antiga Rua A, da

Chesf, existe neste lugar

desde bem antes

da chegada da Chesf

para construir as suas

usinas, no povoado

conhecido como Forquilha.

A casa de taipa

que ali havia ainda

foi conservada por

muitos anos pela

Chesf e funcionou

como chapeira, lugar

onde os empregados

deixavam

uma placa na entrada

do serviço.

A importância do

umbuzeiro para o

nordestino é muito

grande. Para os sertanejos

é uma árvore

sagrada e dessa árvore

já falava Euclides

da Cunha em seu

livro Os Sertões.

Na edição Nº 02 do

Jornal Folha Sertaneja

do dia 23 de março

de 2004, o jornalista

Clementino Heitor de

Carvalho também fala

da importância dessa

árvore para os sertanejos,

texto que transcrevemos

a seguir:

Muito interessante

refletir sobre o

que escreveu Clementino

Heitor de

Carvalho, conceituado

jornalista aposentado

do jornal A

Tarde, de Salvador e

um dos pioneiros na

construção do jornal

Folha Sertaneja que,

há 18 anos, continua

na defesa do meio

ambiente, todo.

O Umbuzeiro merece ter um dia para ser comemorado

Aproveitando a

oportunidade da 20ª

Reunião da Associação

dos Prefeitos do Sertão

Baiano, em Paripiranga,

para lançar a ideia de

uma louvação anual do

Umbuzeiro. O Pau Brasil,

leguminosa que deu

o nome ao nosso País,

tem o seu nome comemorado

em 3 de maio.

O Umbuzeiro poderá

igualmente ganhar uma

data para ser lembrado

como “a árvore sagrada

do Sertão”. Esta foi

a definição criada por

Euclides da Cunha, por

considera-la sócia fiel

das rápidas horas felizes

e longos dias amargos

dos vaqueiros”.

O Dia do Umbuzeiro

coincidirá com o

Dia da Árvore, 21 de

setembro, tornando

palpável, para o nordestino,

o sentido das

comemorações de

uma data que servirá

de marco anual da mobilização

permanente

para a defesa ecológica

do Sertão, de sua

flora e de sua fauna. E,

concretamente, contra

o processo de desertificação

da caatinga,

que vai se transformando

em miniaturas

do Saara. O Dia do

Umbuzeiro também

poderá coincidir com

a data do nascimento

do seu cantor em

prosa, 20 de janeiro

(de 1866), para a lembrança

simultânea do

homem símbolo, Euclides

da Cunha, o autor

desse monumento de

nordestinidade que

são “Os Sertões”, e da

árvore símbolo do Sertão

Brasileiro.

A instalação de sementeiras

nos municípios

do semiárido por

iniciativa das respectivas

prefeituras e das

suas comunidades,

será a providência inicial

destinada a perpetuar

o Umbuzeiro,

ameaçado de extinção,

como o bioma Caatinga,

pelos desmatamentos

e queimadas.

A distribuição de mudas

garantirá a presença

dessa árvore tão

associada ao Nordeste

seco e tão representativa

da gente que nele

vive, a generosidade

humana e vice-versa.

Em 7 de setembro de

1978, o Pau Brasil foi declarado

Árvore Nacional

e o 3 de maio, Dia

do Pau Brasil, pela Lei nº

6.607. Outra iniciativa,

adotada em 30 de julho

de 1988 pelo professor

Roldão de Siqueira

Fontes, que pertenceu

ao Colégio Agrícola de

São Lourenço, da Universidade

Rural de Pernambuco

(URPE), deve

ser estendida ao Umbuzeiro,

igualmente sem

fins lucrativos.

Como objetivo principal

da FNU, a implantação

de um bosque

em cada município sertanejo,

através de convênios

com prefeituras

e outras instituições e

do apoio do Ministério

do Meio Ambiente.

Neste caso, até significaria

uma resposta da

ministra Marina Silva

aos que a acusam de

só pensar na Amazônia,

o que é muito mas

não é tudo quanto ao

ecologicamente indispensável.

A semente da ideia

do Dia da Fundação

do Umbuzeiro está lançada

e o seu patrono

é Euclides da Cunha.

Tem tudo, portanto,

para germinar. Principalmente

se contar

com a adesão da Associação

dos Prefeitos

do Sertão Baiano.

Clementino

Heitor de Carvalho

Jornal Folha Sertaneja,

Edição nº 2,

de 23 de março de 2004

A importância e o

valor que damos e esse

tema nos fez também

reproduzir esta matéria

do site no Jornal Folha

Sertaneja online, edição

Nº 209, de 31 de

maio de 2022 que também

pode ser acessado

através do site www.

folhasertaneja.com.br

ou recebido pelos interessados

através de

WhatsApp ou E-mail.

Os que tiverem interesse

em receber esta

ou outras edições do

Jornal Folha Sertaneja

online podem fazer esse

pedido pelo WhastApp

75-99234-1740 ou pelo

E-mail: professor.gal@

gmail.com.

A preocupação com

o meio ambiente tem

sido externada frequentemente

no site e no jornal

Folha Sertaneja pelo

Professor Francisco

Nery Jr e pela Academia

de Letras de Paulo

Afonso – ALPA - que já

esteve várias vezes com

gestores do município

apresentando sugestões

para esta área.

No ano de 2020, a

ALPA produziu um livro

chamado Rio São

Francisco em Prosa

e Versos, com muitos

textos dos acadêmicos

da ALPA e reportagens

diversas do

jornal Folha Sertaneja,

defendendo esse

precioso tesouro que,

pela sua existência, fez

nascer o município de

Paulo Afonso e vários

outros dos Estados da

Bahia, Alagoas, Sergipe

e Pernambuco e

que, pela energia hidroelétrica

de suas

águas, das usinas de

Paulo Afonso, desde

quando ainda era Forquilha,

fez com que o

Nordeste tivesse a sua

história dividida em

dois grandes capítulos:

o Nordeste A/C (antes

da Chesf) e o Nordeste

D/C (depois da Chesf).

Antônio Galdino da Silva

Diretor do Jornal

Folha Sertaneja (online)

www.folhasertaneja.com.br

Presidente da Academia

de Letras de Paulo Afonso


Os empregados da Companhia

Hidro Elétrica do São Francisco –

Chesf e os familiares e amigos do

Comandante Coimbra e dos técnicos

Robson Araújo e Francisco Silva

viveram dias de grande tristeza

e de lamento e dor quando todos

morreram em trágico acidente com

um helicóptero da empresa hidrelétrica

pilotado pelo comandante

Coimbra, de Paulo Afonso, que,

com esses técnicos que moravam

em Natal/RN faziam trabalho de

inspeção de linhas de transmissão

na região rural de Currais Novos, no

Rio Grande do Norte, quando o helicóptero

se chocou com uma linha

de transmissão e 230 Kv e caiu em

um açude.

No acidente, que aconteceu às

13h36 do domingo, 5 de junho, morreram

o comandante da aeronave,

Juberson Coelho Coimbra, de 65

anos de idade (Piloto) que estava

trabalhando no Chesf há 34 anos e 7

meses e morava em Paulo Afonso/

BA, e os dois funcionários da Chesf,

Robson Deusdette de Melo Araujo

de 35 anos de idade (Inspetor de

Linha), com 10 anos e 10 meses de

trabalho na Chesf e Francisco Wilson

da Silva de 52 anos de idade

(Inspetor de Linha), com 11 anos e 9

meses de trabalho na Chesf, ambos

residentes em Natal/RN.

Testemunhas em mensagens nas

redes sociais dão conta que o tempo

estava muito fechado, com pouca

visibilidade e o impacto da aeronave

com a rede elétrica deixou

várias cidades no escuro.

Na segunda-feira, o presidente

da Chesf e todos os diretores da

Hidrelétrica do São Francisco realizaram

uma vídeo-conferência

para toda a empresa relatando o

triste acontecimento que ceifou a

vida destes três empregados da

empresa e disse estar adotando

todas as providências em relação

à tragédia e aos vitimados nela,

assim como a assistência às famílias

enlutadas. Disse o presidente

da Chesf que toda a empresa estava

de luto e pesarosa com estas

perdas.

Na terça-feira um avião da Chesf

saiu de Paulo Afonso para Mossoró

para dali trazer o comandante do

helicóptero para seu sepultamento

em Paulo Afonso, onde morava.

A chegada do corpo no Aeroporto

de Paulo Afonso, Hangar da Chesf,

reuniu muitos chesfianos, os colegas

do Hangar e outros amigos

entre os quais muitos motociclistas

de Paulo Afonso, uma vez que

Coimbra era membro de motoclube,

outra de suas paixões. Foi um

momento de grande comoção.

Durante o restante do dia, até às

16 horas, os chesfianos e amigos

do comandante Coimbra puderam

velar o seu corpo no velatório do

SAF, na Avenida Apolônio Sales, em

Paulo Afonso e ás 16 horas, grande

número de pessoas e dezenas de

motociclistas fizeram o cortejo fúnebre

até o cemitério Padre Mário

Lourenço Tori.

Ali, mais emoção. Músicas de despedidas,

mensagens e uma homenagem

muito significativa dos pilotos

de helicóptero, colegas de

Coimbra, Comandante Geovani e

comandante Cristiano que ficaram

sobrevoando em voos bem baixos a

área do cemitério onde estava sendo

sepultado o colega piloto, com

muitos aplausos e muita emoção

dos presentes.

A cerimônia do sepultamento do

comandante Coimbra permitiu, de

forma inusitada, que a família se

reunisse em Paulo Afonso. Sua mãe,

veio do Espírito Santo. O filho, veio

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 9

Comoção, tristeza e homenagens no velório e sepultamento

do Comandante Coimbra em Paulo Afonso

do Paraguai onde está fazendo o

Curso de Medicina. As duas irmãs

vieram dos Estados Unidos, onde

moram atualmente.

Esses três dias, desde o trágico acidente

em Currais Novos até a chegada,

velório e sepultamento do corpo

do comandante Juberson Coimbra,

foram de intensas emoções tanto

entre os seus colegas da Chesf como

entre os moradores da cidade.

A Câmara Municipal de Paulo Afonso,

em sua Sessão Ordinária das

segundas-feiras, dedicou tempo

dessa sessão para prantear o piloto

Coimbra e, por unanimidade os 15

vereadores assinaram uma Moção

de Pesar pela sua morte.

Também os colegas motociclistas

dos moto-clubes de Paulo Afonso

mostraram toda a sua tristeza e Val

Oliveira, Secretário de Cultura e Esportes

de Paulo Afonso e presidente

do Moto Clube Cavalo Doido, um

dos mais antigos da cidade, acompanhou

durante todo o dia as ações

de preparação do sepultamento do

seu amigo pessoal e, no Cemitério

Padre Loureço Tori fez compungente

discurso de despedida do

amigo-irmão mototociclista.

Passada a tragédia, muitas histórias

vão aparecer na mídia, nos

informativos da televisão, mas nenhuma

das questões levantadas

vão trazer de volta aqueles que saíram

de suas casas num domingo

de chuva intensa no Nordeste para,

a bordo de um pequeno helicóptero

fazer o seu serviço: o piloto

experiente, com quase 35 anos de

trabalho nessa área na Chesf e os

técnicos da empresa que precisavam

ver as condições de funcionamento

das redes elétricas de alta

tensão.

As homenagens são o reflexo do

valor dessas pessoas para a empresa,

para suas famílias, para a sociedade

onde escolherem morar. Eles

se foram. Ficam as perguntas e a

grande dor de suas perdas.

Pastor Bruno foi chamado

à morada celestial

Dias de tristeza e de luto têm envolvido

pessoas amadas e amigas.

Mas, a fé, nos torna fortes e confiantes

na misericórdia de Deus. É

essa palavra de alento que temos

ouvido nos últimos dias.

Quem nos deixou mais entristecidos

foi a notícia do falecimento do

Pastor Cirson de Bruno, de 68 anos,

também conhecido como Bruno da

Tecontil, empresa de Contabilidade,

onde trabalhava ao lado da esposa

Zilda e família, que nos deixou no

dia 22 de junho, vítima de um infarto

fulminante.

Vez por outra, quando ia à sua

empresa de Contabilidade, a Tecontil,

eu o via ali envolvido com os

seus papéis, atento à calculadora,

compenetrado com suas funções

e sempre muito atencioso. Mas, o

pastor Bruno, contador da Tecontil

era, principalmente, um dedicado

servo da obra do Senhor, com dele

se falou nas redes sociais.

No culto antes do sepultamento,

um pastor lembrou do início de sua

vida na Igreja Sião e a sua ordenação

como presbítero.

Por mais de 16 anos, o Pastor

Bruno pastoreou a Igreja Pentecostal

Nova Vida e em todas as mensagens

que se ouviu durante o seu

velório, foi destacada a sua vida de

homem íntegro, alegre, bondoso,

corajoso, ousado, empreendedor,

dedicado à obra do Senhor. Sempre

sorrindo e nos fazendo sorrir. Deixou

um legado para continuarmos

honrando a Deus.

“Muitos de nós crescemos em

idade e espiritualidade sob o seu

pastoreio. Sabemos que a morte

foi vencida. Mas ela é um momento

doloroso de experimentar. Por isso,

HOJE, choramos...” diz uma das notas

em sua homenagem, postada

nas redes sociais.

Seus familiares e os muitos irmãos

na fé e amigos estiveram no

SAF para falar do bom homem que

Deus chamou para perto dele e em

todo momento o que seu ouvia

eram palavras de agradecimento a

Deus pela oportunidade de se conviver

com ele todos esses anos e

dos benefícios, o legado espiritual

que ele deixava para todos.

Dele, todos concordam, que se

pode afirmar com total segurança

que ele combateu o bom combate,

acabou a carreira e guardou a fé.

“Desde agora, a coroa da justiça me

está guardada, a qual o Senhor, justo

juiz, me dará naquele dia.”

Apresentamos a Sra. Zilda e familiares

o nosso abraço de solidariedade

nesse momento de perda

material do seu muito amado e

sabemos que o Espírito Santo há

de consolar a cada um porque “O

Senhor está perto dos que têm o

coração quebrantado e salva os de

espírito abatido.” (Sl. 34:18)


A10

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

Paulo Afonso perde a sua primeira vereadora.

Lizette Alves dos Santos faleceu dia 22 de junho, em Salvador

Lizette Alves dos

Santos, também chamada

de Lizette Cabral,

irmã de Lindinalva

Cabral, 85 anos, morava

sozinha em casa na

Rua Hemetério de Carvalho,

bem em frente

à antiga Fasete, hoje

Unirios.

Em 15 de junho, ela

caiu em sua casa, e

em face da sua idade

avançada, depois de

medicada no hospital

de Paulo Afonso, foi

levada para Salvador

para uma cirurgia que,

segundo informa sua

irmã La Sallete, transcorreu

de forma tranquila

e ela foi levada

para a UTI de observação,

como acontece

com todo pós-operatório.

Ali estava bem

quando, de repente, na

manhã de 22 de junho,

teve uma parada cardíaca

e nos deixou.

O seu corpo foi trazido

para Paulo Afonso

e o velório foi realizado

durante todo

o dia 23 de junho, na

Câmara Municipal de

Paulo Afonso, cedida

pelo seu presidente,

Vereador Pedro Macário

Neto, “como uma

última homenagem à

professora Lizette Alves

dos Santos que

foi vereadora na 1ª legislatura

do município

de Paulo Afonso, entre

1959 e 1963”.

O seu sepultamento

foi no final do dia

23 de junho, no cemitério

Padre Lourenço

Tori, no jazigo da família

onde já estão o seu

pai, Severino Alves dos

Santos e sua irmã, Professora

Lindinalva Cabral

dos Santos.

A história de Lizette

é mesmo uma grande

prova do seu amor

por Paulo Afonso. Ela

e a irmã se formaram

como professoras e

vieram, ainda muito jovens

para Paulo Afonso,

onde já estavam

seus pais, Severino Alves

dos Santos, conhecido

como Severino

Dentista, muito querido

dos diretores da

Chesf e sua esposa, D.

Auta Leite Cabral.

Em sua casa, Severino

Dentista também

recebia muitos políticos

importantes do

Nordeste em suas visitas

à Chesf. Lizette

acompanhava todos

esses movimentos, essas

reuniões periódicas

em sua casa.

Quando já pensava

quem seria o primeiro

prefeito de Paulo Afonso,

o seu nome de Severino

Dentista foi logo

apresentado mas ele

não quis. Falou-se então

no Sr. Enoch Pimentel

mas a diretoria da

Chesf não concordou

até que foi indicado o

nome do Sr. Otaviano

Leandro de Morais.

Então, o Sr. Pimentel

colocou a filha, Dinalva

como candidata

a vereadora e Severino

Dentista também

apoiou sua filha Lizette.

E as duas mulheres

foram eleitas vereadoras

para a primeira

legislatura da Câmara

Municipal de Paulo

Afonso, de um total de

oito vereadores. num

tempo em que o machismo

era muito forte.

Desde então, a professora

Lizette Alves

dos Santos passou a

ser a grande apoiadora

do Prefeito Otaviano

Leandro de Morais

nos assuntos voltados

para a educação no

município que dava os

seus primeiros passos,

quando o município

de Paulo Afonso viu

construídas as suas

duas primeiras escolas

municipais, uma na

zona urbana, a Escola

Municipal Ministro Oliveira

Brito que, depois,

passou para a gestão

do Estado da Bahia e

a primeira escola da

zona rural de Paulo

Afonso, a Escola Municipal

do Povoado Juá,

que depois passou a se

chamar Escola Municipal

Gen Argus Lima.

Lizette, que chegou

a Paulo Afonso

em 1956, decidiu fixar

residência nesta cidade

desde aquele ano

e morava em frente

ao UNIRIOS todo esse

tempo, enquanto outros

familiares optaram

em morar em Recife.

Quem foi Lizette Alves dos Santos

Lizette Alves dos Santos

nasceu em Carnaíba-PE,

terra do compositor

Zé Dantas, em 15

de novembro de 1936.

É filha de Severino

Alves dos Santos

e Auta Leite Cabral. A

família chegou a Paulo

Afonso no ano de 1952,

ainda no início das

obras da Chesf. Como

não havia colégios

de ensino médio em

Paulo Afonso, Lizette

e Lindinalva foram estudar

em outra cidade

mas sempre voltavam

à então Vila Poty, nas

férias escolares.

Lizette Alves fez o

curso primário na cidade

de Custódia-PE e o

Curso de Magistério no

conceituado Colégio

das Damas, na cidade

de Vitória de Santo

Antão, formando-se

como professora no

ano de 1955.

A partir de 1956, ficou

de vez no Distrito de

Paulo Afonso e acompanhava

com muito interesse

a política local,

sempre ao lado do pai,

conhecido como Severino

Dentista e sempre

participava das muitas

reuniões políticas que

aconteciam em sua casa

onde seu pai recebia diretores

da Chesf e grandes

nomes da política da

Bahia e de Paulo Afonso.

Quando Paulo Afonso

se tornou emancipada,

em 28 de Julho

de 1958 e já era forte a

campanha para as eleições

do primeiro prefeito

e dos primeiros

vereadores, Severino

Dentista foi procurado

por diretores da Chesf

e lideranças políticas

de Paulo Afonso para

ser o candidato apoiado

pela Chesf, em oposição

ao nome de Abel

Barbosa. Ele não quis

e indicou o nome de

Otaviano Leandro de

Morais que foi eleito

como primeiro prefeito

deste município. Mas, o

trabalho político de Severino

Dentista a filha

elegeu Lisette Alves

dos Santos para vereadora

da primeira legislatura

de Paulo Afonso,

sendo empossada no

dia 07 de Abril de 1959,

com mais 7 vereadores

que formaram esta primeira

legislatura que se

encerrou em 7 de abril

de 1963.

Durante a gestão do

prefeito Otaviano Leandro

de Morais, a vereadora

e professora

Lisette foi de grande

importância à sua gestão,

apoiando as atividades

ligadas à área de

Educação, participando

ativamente para a criação

da Escola do Povoado

Juá, construída

pelo prefeito Otaviano,

assim como contribuiu,

com sua experiência

de professora, na elaboração

do Projeto de

Lei Nº05/1959, de autoria

do vereador Manoel

Pereira Neto, que

criou o Magistério Primário

no município de

Paulo Afonso e definia,

inclusive o quadro de

professoras do município

naquela época – 21

professoras, das quais

4 para a sede do município

e 17 para a zona

rural. Este Projeto de

Lei foi aprovado pela

unanimidade da Câmara

Municipal de Paulo

Afonso em 13 de Maio

de 1959.

A professora e ex-

-vereadora Lizette Alves

dos Santos é irmã

da também professora

Lindinalva Cabral dos

Santos, que dá nome

ao Centro de Cultura

de Paulo Afonso e

chegou com seus pais

e irmãos para morar

em Paulo Afonso ainda

nos idos de 1952,

quando Paulo Afonso

se chamava Forquilha

e Vila Poty.

Mesmo quando deixou

a atividade de vereadora,

a professora

Lizette continuou desenvolvendo

atividades

e apoiando ações

sociais, também ao

lado da irmã, Lindinalva

Cabral, especialmente

junto às comunidades

mais carentes

do município.

A professora e ex-

-vereadora Lizette Alves

dos Santos, mora

em Paulo Afonso desde

o início da década

de 1950 até os dias

atuais.

A Câmara Municipal de Paulo Afonso

apresenta Moção de Pesar pela morte

de Lizette Alves dos Santos

O vereador

Pedro Macário

Neto, presidente

da Câmara

Municipal de

Paulo Afonso

mostrou-se

bastante entristecido

com o

falecimento da

ex-vereadora e

amiga pessoal de longa

data, Lizette Alves

dos Santos, que

aconteceu no final da

manhã desta quarta-

-feira, 22 de junho.

Pedro Macário, informou

ao Jornal Folha

Sertaneja que foi

procurado por familiares,

uma sobrinha

de Lizette, e colocou

as instalações da Câmara

Municipal de

Paulo Afonso à disposição

da família

da ex-vereadora para

que ali seja realizado

o velório da pioneira

da 1ª Legislatura desta

Câmara Municipal.

Disse ainda o presidente

da CMPA que o

Legislativo Municipal

está apresentando Moção

de Pesar pelo falecimento

da vereadora

Lizette, pioneira de

Paulo Afonso, professora,

eleita em outubro

de 1958 e empossada

em 7 de abril de 1959,

quando esta Câmara

foi instalada e deu posse

ao primeiro prefeito

de Paulo Afonso, Sr.

Otaviano Leandro de

Morais.

A Secretária Executiva

da Câmara,

Gorette Moreira lembrou

da atuação da

Professora Lizette Alves,

junto com a irmã,

Lindinalva Cabral, em

atividades culturais

do município como

o primeiro pastoril

do Natal e a primeira

apresentação teatral

de Paulo Afonso, no

período da Semana

Santa.

A vereadora Evinha

Oliveira, acompanhada

de assessores, esteve

no velório pela

manhã, na Câmara e

destacou em suas redes

sociais e no plenário

da Câmara na

sessão da segunda-

-feira, 27 de junho, a

importância do trabalho

e da presença

feminina da vereadora

pioneira de Paulo

Afonso, orgulho para

todas as mulheres de

Paulo Afonso.

Pedro Macário foi o

autor do título de Cidadão

de Paulo Afonso

concedido ao Sr.

Severino Alves dos

Santos, pai da vereadora

Lizette.


Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 11

UniRios e Colégio Sete lamentam a partida

de Lizette Alves dos Santos em nota de pesar

O Grupo Sete de Setembro em

nome de sua diretoria, colaboradores

e demais funcionários, tanto do

Centro Universitário UniRios como do

Colégio Sete, lamentam a morte da

professora Lizette Alves dos Santos.

A senhora Lizette e sua família

possuem estreitos laços de amizade

com nossas instituições, sendo

nossa vizinha, acompanhou de perto

as transformações promovidas

pelas iniciativas do professor Gilberto

Gomes de Oliveira, fundador

do grupo. Era comum também contar

com sua participação em nossas

solenidades comemorativas.

Filha de Severino Alves dos Santos,

conhecido como Severino Dentista

e de dona Auta Leite Cabral,

Lizette era professora. Ela também

atuou como vereadora sendo eleita

em 1959 na primeira legislatura.

Ela é irmã de outra notável professora

que contribuiu muito com

a educação de Paulo Afonso, Lindinalva

Cabral. Mais informações

sobre sua extensa biografia podem

ser conferidas aqui.

Neste momento de dor, solidarizamo-nos

para com os familiares

e amigos. Desejamos que o bondoso

Deus os console nesta difícil

despedida.

Paulo Afonso,22 de junho de 2022.

Gilberto Sérgio Gomes de Oliveira

Presidente da OSETE

Jacson Gomes de Oliveira

Diretor Educacional

Professora Lizette durante evento dos 15 anos da então FASETE, hoje UniRios.

Crédito: Dep. de Comunicação UniRios

Prefeito de Paulo Afonso apresenta

Nota de Pesar pelo falecimento

de Lizette Alves dos Santos

O prefeito Luiz Barbosa de Deus

também lamentou profundamente o

falecimento da Professora e ex-vereadora

Lizette Alves dos Santos, atuante

vereadora na 1ª Legislatura da Câmara

Municipal de Paulo Afonso, no

período de 7 de abril de 1959 a 7 de

abril de 1963.

Na tarde desta quarta-feira o Prefeito

Luiz de Deus assinou Nota de

Pesar em nome de todos os servidores

do Poder Executivo municipal e

dos pauloafonsinos.

Lizette Alves dos Santos

– Missa de 7º Dia –

Na terça-feira, 28 de junho, às 19

horas foi realizada na Catedral Nossa

Senhora de Fátima a missa de 7º dia

de Lizette Alves dos Santos em clima

de intensa comoção porque, além da

sua perda, veio à memória de todos

também a lembrança de sua irmã, Lindinalva

cujo velório e missa de corpo

presente foi realizado nesta Catedral,

na época sob a direção do Bispo D.

Mário Zanetta, grande amigo pessoal

de Lindinalva e da família.

A irmã La Sallete e esposa e a sobrinha

Alessandra e esposo, que vieram

de Salvador onde estavam acompanhando

a recuperação de Lizette, estiveram

nesse encontro recebendo o carinho

dos pauloafonsinos e retornaram

à Recife, onde moram, deixando uma

palavra de gratidão a todos aqueles

que, com eles, prantearam a sua irmã

querida que se doou, durante toda a

vida, a Paulo Afonso, lugar que escolheu

para morar e onde está sepultada.


A12

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

CADERNO CULTURAL

O JORNAL DA REGIÃO DO SÃO FRANCISCO

Criado em 18/02/2004 | Fundador: Antônio Galdino | Caderno Cultural Online | 05/06/2022

Até aqui nos ajudou o Senhor.

I Sm 7.12

O valor da essência da cultura nordestina!

“Devolva o meu São João”

Em 15 de maio deste ano escrevi e publiquei nesse site

uma matéria em que fazia a defesa dos valores nordestinos

e reclamava da invasão de outros valores, de outras regiões

e até fora do contexto sertanejo, nordestino dessa época

de festejos juninos.

Eu falava da Orquestra Sanfônica de Serrinha que reúne

músicos de todas as idades mantendo vivas as tradições

sertanejas assim como também faz há um bom tempo a

Orquestra Sanfônica de Aracaju que já se apresentou em

Paulo Afonso.

O artigo que fiz, esse grito na defesa destas raízes

sertanejas, teve 515 visualizações e sete pessoas decidiram

comentar o assunto, todos com opiniões concordantes

com o autor.

Quem quiser ver ou rever o artigo, é só clicar no link

abaixo e vai direto para a matéria do site:

https://www.folhasertaneja.com.br/noticias/

colunistas/627547/1

A pandemia deu um pequeno alívio e as festas juninas

espocaram em todos os rincões sertanejos. Manteve-se

em alta a alegre e festiva disputa de quem faz o maior

São João, se Campina Grande, na Paraíba ou Caruaru, em

Pernambuco e no meio do campo, entre elas, centenas de

outras cidades trataram de se vestir com as cores, a alegria,

em suas ruas, nas roupas de festa dos moradores.

É São João!

A voz desse sertanejo de Zabelê, na Paraíba, morador

de Paulo Afonso, na Bahia há mais de 67 anos parecia uma

pregação no deserto... soava com eco, batendo nas paredes

do cânion do rio São Francisco e voltando...

Mas não é que, de repente, recebo aqui, no meu

WhatsApp, outro grito, esse bem mais forte e mais bonito e

de repercussão bem maior. A Dra. Mariana Teles, advogada,

sertaneja, filha do grande poeta repentista Valdir Teles, de

São José do Egito, a terra dos cantadores. Mariana Teles,

herdou do pai a poesia magistral e nesses tempos de

misturas que não se explicam com autêntica cultura do

Nordeste ergueu a sua voz poderosa e bradou aos quatro

ventos, Devolva o meu São João.

Peço licença à grande poetiza para republicar aqui o

seu grito, ao tempo em que aplaudo, não só a beleza da

construção poética mas também a coragem da sertaneja em

brigar e defender essas raízes culturais que alguns, muitos

até, por razões desconhecidas ou não sabidas teimam em

misturar com modões, axé e até música religiosa.

Concordo com ela. Não se tem nada com o jeito, o ritmo,

o som de ninguém, mas como já dizia o sempre imortal

Patativa do Assaré em um poema que dá título a um livro,

CANTE LÁ, QUE EU CANTO CÁ, poema que começa assim:

“Poeta, cantô de rua,

Que na cidade nasceu,

Cante a cidade que é sua

Que eu canto o sertão que é meu.

Esse último verso também me levou para Rogaciano

Leite que no seu poema Aos Críticos se refere aos grandes

poetas e se apresenta como sertanejo que se orgulha do

seu Sertão_

... Eles cantam suas praias

Palácios de porcelana

Eu canto a roça, a choupana

Canto o sertão que ele é meu...

É lindo ver nos sertanejos esse orgulho de pertencimento...

E, depois de contar a história da vida e das coisas do

sertão, o cearense Patativa do Assaré conclui com um

recadinho que bem se ajusta a essa nossa conversa e aos

versos de Mariana Teles:

Aqui findo esta verdade

Toda cheia de razão:

Fique na sua cidade

Que eu fico no meu sertão.

Já lhe mostrei um ispeio,

Já lhe dei grande conseio

Que você deve toma.

Por favor, não mexa aqui,

Que eu também não mexo aí,

Cante lá que eu canto cá.

Foi isso também o que nos disse Mariana Teles sobre o

nosso São João. Aplausos procê, menina!


Devolva o

meu São João

Não é contra o sertanejo,

Maiara nem Maraísa

Mas no São João precisa

Tocar “lembrança de um beijo”,

É contra a máfia que eu vejo

Ganhando licitação,

Usurpando a tradição,

Vendendo a identidade

Pelo forró de verdade,

“Devolva meu São João”

Imaginem Salvador

Pátria do axé brasileiro,

Colocando um violeiro

Num trio do parador,

Leo Santana e um cantador

Dividindo a percussão

Vila Nova num cordão,

Sem tocar mais Preta Gil

Pelos ritmos do Brasil,

“Devolva meu São João”

Cultura é identidade!

É patrimônio de um povo,

E nenhum sucesso novo

Compra originalidade.

Não discuto a qualidade

Mas discuto a tradição,

Quem quiser ouvir modão,

Ou a Festa da Patroa,

Vá pra terra da garoa.

“Devolva meu São João”

Se quiser ouvir Marília

No mesmo tom da sofrência,

É comprar com antecedência

Villa Mix de Brasília...

Mas no São João tem família,

Que não desce até o chão

Vai pra ouvir Assisão,

Forró sem som de “breguismo”

Não dê lucro pra o modismo.

“Devolva meu São João”

Pela pátria nordestina!

Pelas nossas tradições!

Vamos romper os cordões

De camarote em Campina,

São João é na concertina,

Não se divide em cordão

Para quê segregação

Numa festa popular?

Ninguém pode separar!

“Devolva meu São João”

Por Mariana Teles*

Dia 3 de junho foi realizada na cidade de Delmiro

Gouveia a primeira Bienal do Livro, evento organizado pela

Academia Delmirense de Letras e Artes em comemoração

do seu primeiro aniversário.

Presidida por Ednaldo Alves do Nascimento, o Maestro

Bacalhau, a ADLAS é formada por professores, pedagogos,

fazedores de cultura, poetas e escritores e também

compositores e cantores de Delmiro Gouveia reunindo a

essência das artes neste progressista município alagoano

em grande efervescência econômica, turística e cultural.

O evento cultural foi realizado em todo o dia e durante

as primeiras horas da noite deste dia 03/07 com a

apresentação de palestras, poesias e atividades culturais,

além de shows musicais.

Do evento participaram representantes de Academias

de Letras e Artes da região.

De Paulo Afonso, ali estiveram os escritores Gilmar

Teixeira, João de Sousa Lima, membros fundadores da

ALPA e Marcos Antônio Lima, membro correspondente da

Academia de Letras de Paulo Afonso, ALPA e presidente

da Academia Santabrigidense de Letras e Artes – ASLA,

da vizinha cidade baiana de Santa Brígida, de onde foram

também a Professora Ivonete Martins, confreira da ASLA,

Rich Dhastin, presidente do grêmio estudantil da ASLA

e Micaely Ludhimila membro representante da Oficina

Manhã Literária.

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 13

Academia Delmirense de Letras e Artes

completa o seu primeiro ano e faz

a 1ª Bienal do Livro de Delmiro Gouveia

As letras representam a nossa Literatura.

A Arte é a expressão que comungamos com bravura!

Além de apresentar seus vários livros, o escritor e poeta

Marcos Antônio Lima estará expondo livros de vários outros

autores da ALPA, como Antônio Galdino, Socorro Marajana,

Socorro Mendonça, Gorette Moreira dentre outros.

Gilmar Teixeira, membro fundador da ALPA, fez, nesse

evento, o lançamento da 2ª edição, revista e ampliada do

seu livro Quem matou Delmiro Gouveia.

João de Sousa Lima, também membro fundador da ALPA,

autor de muitos livros sobre o cangaço e outros de poesia e

história da região fez o lançamento do seu livro mais recente,

uma biografia completa e atualizada de Maria Bonita, a

Rainha do Cangaço que nasceu no Povoado Malhada da

Caiçara, hoje parte do município de Paulo Afonso.

A primeira Bienal do Livro de Delmiro Gouveia, que

marca o 1º aniversário da Academia Delmirense de Letras

e Artes foi realizada nas dependências da Escola Delmiro

Gouveia, no centro da cidade como informou o seu

presidente Ednaldo Nascimento, o Maestro Bacalhau.

Adriano Pereira, radialista, membro da ADLAS, Cadeira

32, falou:

“Muito honrado em fazer parte da nossa ADLAS

(Academia Delmirense De Letras e Artes) e ter como meu

patrono o meu Avô, Joval Angélico Pereira (Joval Rios).

Vida longa à ADLAS!”

E as próximas gerações,

O que irão conhecer?

Irão “curtir e beber”

Como ensina esses modões?

Que será das tradições,

Com o som de apelação?!

De Wesley Safadão

Que o forró não promove

É brega noventa e nove...

Só um por cento é São João

*Poetisa e advogada. É filha do repentista

Valdir Teles, de São José do Egito

C A D E R N O C U L T U R A L

Diretor: Antônio Galdino

Diagramação: Admilson Gomes


A14

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

Piranhas, a cidade presépio do Sertão,

fez 135 anos, sempre jovem, linda e acolhedora

Há sempre uma agradável sensação de alegria, de bem estar,

quando os olhos se deparam, do alto do mirante com o casario

colorido da cidade de Piranhas, no Estado de Alagoas, banhada

e protegida pelas águas caudalosas do rio São Francisco, o santo

padroeiro do município.

Embora Piranhas tenha sido fundada como cidade, de papel

passado, em 1887, há 135 anos, e celebre o seu aniversário em

3 de junho, dia também dedicado à luta em defesa do rio São

Francisco, a intensa caminhada de vida desse lugar começou

muito antes.

O seu povo simples teve a honra de receber, ainda nos idos

daquele século 18, mas exatos 28 anos antes de sua emancipação,

sua Majestade, o Imperador D. Pedro II que, em 20 de outubro

de 1859, empolgado com os relatos do Engenheiro Halfeld

sobre o rio São Francisco e a Cachoeira de Paulo Afonso, decidiu

sair da corte, no Rio de Janeiro e com grande comitiva, subiu

o rio até Piranhas, aportou suas embarcações nesse lugar e dali

seguiu a cavalo, até às quedas d`água desta Cachoeira onde,

contemplativo, como registrou no seu diário, “lhe fez apenas

desenhos imperfeitos”...

Mas, o carinho do povo de Piranhas pelo Imperador trouxe

benefícios para eles e para a região anos depois, quando D. Pedro

II mandou construir a Estrada de Ferro Paulo Afonso, também

conhecida como Estrada de Ferro Piranhas/Jatobá, e Piranhas foi

o seu ponto inicial.

Sobre essa estrada de ferro, Luiz Ruben, economista,

turismólogo e pesquisador da história do Nordeste, já escreveu

dois livros, onde ele descreve essa construção por etapas, tendo

sido os primeiros 28 quilômetros abertos ao tráfego provisório em

25 de fevereiro de 1981 e em 10 de julho de 1982, 54 quilômetros

foram entregues ao tráfego público. As demais estações foram

sendo entregues, até a última, o terminal de Jatobá no seu

quilômetro 116, em 2 de agosto de 1883.

Saía de Piranhas a Maria Fumaça e seus muitos vagões

levando gente e mercadorias, beirando o rio e subindo até chegar

à Estação de Jatobá – Km.116, que depois passou a se chamar

Petrolândia, em homenagem ao Imperador D. Pedro II., também

centenária, promovendo o progresso da região,

Sua bela estação central em Piranhas, ainda vigorosa e

imponente no cenário da cidade, é o marco importante dessa

história, ela, própria, a história preservada.

Piranhas também guarda a triste memória da passagem dos

cangaceiros de Lampião por suas terras, vivos, assustando a todos

e depois, foi o museu involuntário e temporário, da exposição das

cabeças cortadas desses cangaceiros que assustaram os sertões

por muitos anos, justo no prédio que abrigou o Imperador.

É também do porto desta cidade presépio que saem os barcos,

os catamarãs refazendo o mesmo caminho de bandoleiros e de

policiais até o local por onde, menos de um quilômetro à frente,

se chega à Grota do Angico, já no município de Poço Redondo/

SE, onde foram mortos Lampião, Maria Bonita e outros do seu

bando...

Estive muitas vezes nessa agradável cidade ribeirinha do

São Francisco. Já tomei muito banho em sua praia e provei das

peixadas dos restaurantes na beira do rio.

Em uma das muitas vezes que estive na bela Piranhas, anos

atrás, a convite da prefeita da época, acompanhei os preparativos,

num retumbante evento político regional que reuniu muitos

prefeitos e outros políticos estaduais e federais para se apresentar

a locomotiva Maria Fumaça, o embrião de um projeto, sonho de

todos da região, da reconstrução de um trecho da Estrada de

Ferro, na época anunciada com apenas 12 quilômetros, para fins

turísticos.

Que beleza!

Mas, no correr do tempo, o sonho se desfez ou adormeceu, ou

o projeto descarrilhou, e o trem tão esperado ainda não partiu de

novo da Estação pioneira de Piranhas...

Que pena!

Se parece ter morrido o projeto daqueles tempos, sua ideia,

não! Ainda hoje se espera que haja uma retomada, que se possa

ter mais essa opção para o crescimento do turismo regional. E que

não sejam apenas os 12 quilômetros anunciados anos atrás. Que

os trilhos se estendam mais além, muito mais, até à Cachoeira de

Paulo Afonso, já em terras delmirenses, para que todos possam

ver a beleza do cânion, os paredões de granito dessa Cachoeira e,

quando o mesmo rio São Francisco que banha Piranhas e a região

receber muitas águas, ah, retornarão também as muitas águas

das cachoeiras para deleite de todos...

Sobre esse trem, muito tem falado o cronista, professor

Francisco Nery, também um sonhador dessas paisagens

sertanejas.

Todo o município de Piranhas tem uma população de pouco

mais de 25 mil habitantes espalhados por seu território. Na

cidade sede do município está a maioria dos seus moradores,

cerca de 57% e os outros 43% se distribuem pelo Sertão a dentro

por Entremontes e suas maravilhosas mulheres rendeiras e

bordadeiras, por Cascavel e Piau, e outros povoados.

Homens e mulheres, como em Alagoas e como no Brasil

estão mais ou menos meio a meio, como um pouquinho mais

de mulheres que homens. A cidade traz no primor do casario

colonial e colorido de suas casas e no sorriso dos seus moradores,

a essência da beleza sertaneja e nordestina que tem, por séculos,

antes até e desde o Imperador, encantado aos muitos visitantes.

Parabéns para a bela Piranhas, cujo município é abraçado por

Inhapi, ao norte e pelo Estado de Sergipe, ao sul. Os municípios de

São José da Tapera e Pão de Açúcar abraçam Piranhas pelo leste,

Olho d`Água do Casado é o seu vizinho a oeste e ao nordeste, faz

divisa com o município de Rui Palmeira, suas fronteiras.

Um mapeamento cultural das cidades históricas de Alagoas

feito em 2009 onde apresenta Marechal Deodoro, Penedo e

Piranhas, assegura que “a valorização turística de Piranhas tornouse

ainda mais constante após o processo de tombamento, com

especial destaque à paisagem do rio São Francisco no município,

a Vila de Entremontes e o Centro Histórico da sede do município.

Por ocasião da formalização da proposta de tombamento,

seus proponentes enfatizaram a importância de suprir duas

deficiências dos acervos patrimoniais do nosso país: a ocupação

humana dos sertões e a sua modernização. Piranhas representa

essas duas faces da vida brasileira” (Pag, 58)

Um dos muitos apaixonados por esse lugar, o arquiteto Álvaro

Moreira, que trabalhou intensamente no processo de valorização

desse riquíssimo patrimônio quando atuava na Chesf e hoje

continua entre os que defendem esse tesouro, acolhido pela

cidade, é o presidente da Academia Piranhense de Letras e Artes

e acarinha essa pérola sertaneja com esse texto.

Piranhas - 135 anos

Tua face banhada d’água doce franciscana

Donde se banham

Donde se comem

Donde se divertem

Dos Altos da serra deslizam-se ao banho de esmeraldas

Molham-se entre piabas

Onde surubins se escondem nas profundezas e

pitus nas rochas difíceis de agora se encontrar

Outrora pilombetas beiradeiras de entradas nas panelas com

farinha a se pescar

Piranhas

Da musicalidade no ar

Entre serras revestidas

de camadas finas de solos triturados diluídos pelo tempo

Com exuberância da caatinga

Há sombras de pereiros e catingueiras pra se refrescar

És força e resistência

entre espinhosos cactos

Formosa como mandacaru em flora

És luz

És água,

És Rocha

És caatinga

És vida

És fé,

És labuta

És Letras

És Artes

És APLA

É vida que chega

É vida que vai

É história

É saudade

Ah Piranhas

Tem-se que se encurvar diante de tamanha beleza

entre casario

contos e causos

Há de se embriagar diante de tamanha paisagem de contrastes

Há de se gozar de uma vida sem par

Ah Piranhas

Tens um trigo de encanto

Maleável

Que não se mistura ao joio da rigidez

És única com Inconfundíveis encantos

Da magia ao calor

És sol ardente

Entre veias de ruas que circulam gente

Gente de todas as partes

Alguns aderentes

Gente que vem

Gente que vai

Com musicalidade nas mentes

Tá na cena

Tá no Ar

Perseverante

Crente

Confiante e

Amante

Álvaro Moreira

Presidente APLA - Academia Piranhense de Letras e Artes

3


4

Edição Junho/Julho 2022

05 de Julho de 2022

A 15

São Pedro do BTN consolida sucesso

do retorno dos festejos juninos

Após três dias de programação intensa, o São Pedro no

Bairro Tancredo Neves consolida o sucesso dos festejos

juninos realizados em Paulo Afonso, de 1º a 3 de julho.

Com grande público, a festa reuniu Calcinha Preta e

Dorgival Dantas, além dos artistas locais, que deram um

show a parte de animação.

Para o administrador do bairro, Luiz Humberto, a festa

traz uma grande importância para a economia do bairro.

“Após dois anos sem o festejo, conseguimos reunir as

bandas nacionais e locais fazendo uma programação para

a família. Além da diversão, o evento aquece a economia

local; ganha a população, comerciantes como um todo”,

fala. Ele ressalta que a programação foi ainda para celebrar

o aniversário do bairro, que é em maio.

Além das apresentações das bandas, a festa contou

com o Forrozin da Garotada, voltado para o público

infantil, com animação de Juquinha do Forró, Roda da

Baraúna e Palhaço Palito.

O secretário de Cultura e Esporte, Dernival Oliveira,

ressalta o sucesso da festa. “Após tanto tempo de

saudade entregamos uma festa com muita alegria, paz e

a população comparecendo em massa, e isso nos deixa

muito feliz. Foram centenas de pessoas comercializando

seus produtos, os artistas locais fizeram um grande

espetáculo, juntamente com as bandas nacionais. Só

temos a celebrar o encerramento dos festejos. Apesar da

chuva, foi uma festa maravilhosa”, ressalta Val.

Durante os dias de festa, passaram pelo palco do São

Pedro no BTN Os Safadões, Banda Som de Três, Ary Souza,

G2, Calcinha Preta, Talo de Jaca, Primu Melo, Helinho

Ventura, Kadu Monteiro, Artur Ezzer, Ailton Madeira,

LozKuatros, Alex e Herly e Dorgival Dantas.

(Ascom/PMPA)

São João, São Pedro e Artesanato no agito

das festas juninas em Paulo Afonso

São João em Paulo Afonso foi realizado

na antiga Praça do Coreto, apenas com

bandas da cidade.

Com apresentações musicais, quadrilhas,

forró pé de serra, programação especial para

o público infantil e muita alegria, o São João

no Coreto atraiu pauloafonsinos e turistas. O

evento, que aconteceu de 23 a 26, homenageou

o sanfoneiro Enoque do Acordeon.

Para o Secretário de Cultura e Esportes,

Dernival Oliveira, o São João foi um sucesso.

“Nós da população de Paulo Afonso, as

atrações locais e todos que contribuíram

para a organização do evento estamos felizes

porque proporcionamos para a sociedade

pauloafonina e turistas uma festa de família.

É um evento que mexe com muita gente,

gera muitos empregos e rendas, isso é muito

importante para a cidade. Os músicos de Paulo

Afonso deram um verdadeiro show”, diz.

O vice-prefeito, Marcondes Francisco,

acompanhou os dias de festejo. “Depois de

dois anos retornamos com essa festa tão

importante. Estão todos de parabéns, desde

os músicos ao pessoal da organização,

assim como o público, que compareceu e

fez tudo ficar ainda mais bonito”, fala.

Na quinta (23), teve o início da

programação oficial, o público o curtiu

a apresentação de Anderson e Banda,

Apriginho e Banda e Falcão do Forró. Na

sexta (24), foi a vez de Joquinha Gonzaga,

Sálvio Emanuel, Fredson e Sala de Reboco.

No sábado (25), a programação teve

início às 16h, com o Forrozin da Garotada,

destinado para o público infantil, que teve

como atração musical Bernardo Santana,

diversão com a Roda de Barauna e o

Palhaço Palito. A noite, a animação ficou

por conta de Roberinho do Acordeon, Riso

do Acordeon, Cezar Júliano. Fechando a

programação, no domingo (26), houve

shows com Luanderson e Forró Seis Cordas,

Tonelada do Forró e Eraldo Rocha e Banda.

Durante os festejos juninos, Feira de Artesanato

atrai pauloafonsinos e turistas

Gerar renda, apoiar e valorizar a produção

local, além de incentivar o turismo. Foi com

esse objetivo que foi realizada a Feira de

Artesanato, que aconteceu de 23 a 26 de

junho, durante as festividades juninas, na

Praça das Mangueiras.

O evento reuniu grande público, que

pode conhecer a diversidade do artesanato

local e se divertir com as apresentações

culturais e venda de comidas típicas.

O evento, realizado pelo Governo do

Estado, através da Secretaria de Turismo,

contou com a parceria da além da Prefeitura

de Paulo Afonso com as secretarias de

Cultura e Esportes e a de Turismo, Indústria

e Comércio.

“Gostaria de agradece ao Governo do

Estado, que em parceria com a Prefeitura,

trouxe essa Feira que foi muito importante.

Nós vimos muita gente participando da feira

paralelo ao evento de São João. Os artesãos

e empreendedores comercializaram seus

produtos e isso gerou renda”, diz o Secretário

de Cultura e Esportes, Dernival Oliveira.

A soteropolitana Maria Alice ficou

encantada com o que viu. “Tudo muito

organizado, estão de parabéns. Vou sair

daqui com várias lembrancinhas para meus

familiares que estão em Salvador”, diz.

(Ascom/PMPA)

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!