22.07.2022 Views

edição de 25 de julho de 2022

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

seRgiO pOmpiliO

tOmA pOsse NO cONAR

Executivo da

Johnson&Johnson vai

substituir João Luiz

Faria Netto. Pompilio

ficará na presidência

da entidade até 2024.

pág. 39

cidAde dO ROck tem 4ª ediçãO de cuRsO

Academy by HSM é realizado paralelamente ao

Rock in Rio e Agatha Arêas, executiva do festival,

fala que participantes buscam inspiração. pág. 18

bRAdescO seguROs

celebRA AmizAde

Campanha mostra

cenas de amigos em

diversos momentos;

ideia é reforçar que

proteção é fundamental.

AlmapBBDO assina

a ação. pág. 35

propmark.com.br ANO 58 - Nº 2904 - 25 de julho de 2022 R$ 15,00

Fotos: Divulgação

OOH recupera mercado

e amplia uso do digital

com o fim das limitações impostas pela pandemia da covid-19 e o consequente retorno dos

consumidores aos espaços públicos, empresas de mídia out of home ouvidas pelo pROpmARk

garantem que os negócios voltaram a apresentar curva de crescimento já no primeiro semestre deste

ano. O uso intensivo de plataformas cada vez mais inovadoras também impulsiona o setor. pág. 20


editorial

Armando Ferrentini

aferrentini@editorareferencia.com.br

a volta por cima

mídia exterior sempre foi um dos primeiros segmentos do mercado

a sofrer e também é aquele que se levanta rapidamente. Tem

A

o grande poder de se reinventar. Quando o setor foi obrigado por lei

a sair de cena, levou um baque e tanto. O triste cenário das placas de

outdoors no chão nos levava a crer que seria quase impossível se reerguer.

Provou o contrário e, o que era meio desorganizado e atabalhoado,

deu lugar a charmosos luminosos, embarcou no transporte público

e entrou nos centros comerciais.

Mas, há pouco mais de dois anos, a pandemia provocou outro grande

desastre na hoje chamada mídia out of home. Faz sentido, já que,

de cara, a população deixou de circular nas ruas e o transporte serviu

apenas para os profissionais da saúde que estavam na linha de frente,

cuidando dos contaminados. A queda foi brutal. No entanto, passados

os piores momentos, a expectativa, agora, é de otimismo, já que

as principais empresas desse canal de mídia acreditam na retomada. O

faturamento deste ano deve superar o de 2019. Eventos previstos para

o período reforçam o otimismo. É o que retrata o Especial Out Of Home,

que esta edição do PROPMARK apresenta.

“Passado mais da metade de um ano tão desafiador, acredito que teremos

um segundo semestre de grandes oportunidades para o OOH

no Brasil. No transporte urbano, que é o nosso foco, vemos números

crescentes de usuários. Importantes eventos para o mercado publicitário,

como Copa do Mundo, Black Friday e Natal, devem contribuir para

um fechamento de ano aquecido para o setor. O movimento de digitalização

e metrificação do mercado de digital out of home (DOOH) é

mais um fator que me faz acreditar que a mídia outdoor deve ganhar

representatividade nos investimentos neste e nos próximos anos”, diz

Eduardo Mantegazza, CEO da RZK Digital.

No período em que o setor esteve praticamente parado, aproveitou

para se preparar para o retorno, avançando na digitalização dos serviços.

Vai colher, a partir de agora, os melhores frutos. A tecnologia tem

sido a grande aliada do OOH, provavelmente o segmento da comunicação

e do marketing que mais se utiliza de ferramentas digitais. Segundo

Ana Célia Biondi, diretora-geral da JCDecaux e ex-presidente

da ABOOH (Associação Brasileira de Out Of Home), o uso da mídia

programática ainda vai aumentar a relevância e a competitividade da

publicidade digital out of home no Brasil, pois parte do uso de métricas

reais para indicar o equipamento capaz de entregar a mensagem

ao target da marca com a maior eficácia. “Com mais essa tendência,

além de acompanharmos a evolução, ditamos o movimento do mercado

publicitário que destina, cada vez mais, as suas verbas para esse

tipo de compra. Por isso, acreditamos que esse incremento de equipamentos

digitais vai contribuir para a atração de novos anunciantes,

principalmente em um cenário positivo, com expectativas de retornar

aos patamares da pré-pandemia”.

Esse mercado não para de crescer e surgem novas empresas a cada momento.

É o caso da estreante Rua.Africa, braço de OOH da agência homônima.

Fabio Palma, CTO e co-head do negócio criado recentemente,

ressalta a importância estratégica do digital para o setor. “O OOH

passou por grande evolução nos últimos anos, ficando cada vez mais

tecnológico e balizado por dados, migrando de uma mídia de via única,

muitas vezes estática, para uma plataforma interativa com o consumidor.

As pessoas são impactadas pelo OOH em diversos momentos do

seu dia a dia, o que faz dele um meio intenso. Aliada ao mobile, estratégias

omnichannel e projetos especiais, a conversa fica ainda mais

rica e pessoal. Essa contextualização e personificação mudou muito o

meio nos últimos anos, fazendo com que ele seja cada vez mais relevante

para a conversa entre marca e consumidor. Esse crescimento é

uma tendência que vai muito além deste momento e deve continuar se

aliando às novas tecnologias e plataformas ligadas ao OOH”.

Um dado pouco conhecido é sobre a relevância da mídia OOH enquanto

meio de veiculação publicitária. Como ressalta Vilma Morais,

diretora de Grupo de Mídia da R/GA, o mercado de OOH neste ano

fechará com recuperação de investimentos quando comparado com

o fim de 2020. “Este meio é o terceiro mais importante quando buscamos

alta penetração, ficando atrás somente de TV e internet. Já

podemos verificar que não houve um impacto negativo no consumo

de mídia OOH mesmo com maior adesão ao home office. A mídia

OOH ainda é muito importante porque gera proximidade entre

marcas e pessoas, impacta o indivíduo onde quer que ele esteja, a

qualquer hora, através de conteúdo online ou presença offline, nas

ruas ou nos transportes, além de trazer benefícios para a sociedade

através de serviços”, diz Vilma.

as Mais lidas da seMana no propMark.coM.Br




publicidade deve crescer 9% no

Brasil em 2022, aponta estudo

Os investimentos globais em publicidade podem chegar a

US$ 738,5 bilhões em 2022. Segundo relatório dentsu Global

Ad Spend Forecast, o mercado brasileiro deverá crescer 9%.

conar recomenda suspensão de ação

da Better drinks com Gusttavo lima

O Conar recomendou que a campanha da Better Drinks,

protagonizada por Gusttavo Lima, fosse suspensa. O “consumo

excessivo” de bebida alcoólica nas peças foi uma das alegações.

a evolução da comunicação

dos times de futebol do Brasil

De acordo com o Ibope Repucom, o volume de novos inscritos

nas redes sociais dos clubes no primeiro semestre de 2022 foi

31% maior que no primeiro semestre de 2021. Especialistas

atribuem o fato à pandemia.


O Twitter lançou uma aba para abordar as eleições. As notícias

estão disponíveis em “Explorar” e vão reunir informações com

curadoria, buscando, por exemplo, contextualizar as questões.


twitter cria aba com conteúdos

sobre eleições de 2022

publicis reabre

escritório em são paulo

A Publicis reabriu o seu escritório na capital. Segundo a agência, o

espaço tem como principal foco encontros e reuniões. A empresa

afirmou que o trabalho presencial não será mais obrigatório.

jornal propmark - 25 de julho de 2022 3


Índice

ooH está otimista com

retomada do setor

Após queda brutal no faturamento em

função da pandemia, out of home supera

expectativas. Digitalização e tecnologia

são fatores que ajudam no avanço.

caPa

20

Divulgação

mercado

X3m ganha impulso

depois de aquisição

Agência de eventos esportivos acelerou

o passo depois que foi adquirida pelo

Grupo SBF, dono da Centauro e da Fisia,

distribuidora da Nike, e da plataforma de

mídia NWB. Segundo Bernardo Fonseca,

fundador e CEO da empresa, eles “pegaram

carona em um foguete”. pág. 37

Freepik

Divulgação

PeSQuiSa

Unsplash

mÍdia

Unsplash

agênciaS

Fair creativity Shop

estreia no mercado

O Club Athletico Paranaense ajudou

na formação da agência. A parceria,

feita em outubro de 2021, selou a

criação da empresa fundada por

Juliano Ribas (à direita), que tem a seu

lado Eric Oliveira (à esquerda). pág. 36

relatório ajusta para

cima o crescimento

Os investimentos globais em publicidade

podem chegar a US$ 738,5 bilhões em 2022.

O dado serve para ajustar a previsão de

crescimento a 8,7%, segundo o relatório

Dentsu Global Ad Spend Forecast. As

Américas investirão mais. pág. 16

netflix deve ter novo

modelo de negócios

Plataforma prevê lançamento de seu

modelo de negócios que envolve anúncios

para o início de 2023. A informação foi

revelada em carta aos investidores na

última terça-feira (19) ao comunicar os

resultados do segundo trimestre, quando

perdeu 970 mil anunciantes. pág. 12

editorial ................................................................3

conexões ...............................................................6

curtas ....................................................................8

inspiração ..........................................................10

mídia ...................................................................12

We Love mKT ......................................................14

Pesquisa .............................................................16

giro Brasil ..........................................................17

entrevista ...........................................................18

especial out of Home ........................................20

Quem Fez ............................................................34

marcas .................................................................35

agências .............................................................36

eSg no mKT .........................................................38

mercado ..............................................................39

opinião ................................................................41

Última Página ....................................................42

4 25 de julho de 2022 - jornal propmark


conexões

LinkedIn:

Post: Grupo Grey tem nova CEO

global

Certamente, não por ser mulher,

mas, sim, competente. Parabéns!

Cristina Dornelas

Post: Por que a assinatura de

dorinHo

carros é o novo foco da Localiza

Eu tenho carro por assinatura

com a Movida Aluguel de Carros

há quase 18 meses e não pretendo

comprar um veículo, mas, sim,

renovar o contrato de locação.

Giselli Souza

Post: RBS: ‘Neste primeiro quadrimestre,

tivemos crescimento

de 17% no total de receitas’

Superexecutivo numa superempresa

e supergente boa. Logo

mais, super-sucesso.

Eduardo Aspesi

Post: Veja quem são os brasileiros

no júri do LIA 2022

Que orgulho enorme de poder representar

meu país e a Havas Health

& You Brasil. Que eu possa ser

a primeira, mas não a única mulher

nessa cadeira.

Laura Florence

Baita prazer dividir tudo isso com

vocês. Vamos com tudo!

Karan Novas

última Hora

reforço

A Samsung lançou a campanha Você nasceu para mudar,

que concentra estratégia no Galaxy. Criada pela Leo

Burnett Tailor Made, a ação conta a história de quatro

influenciadores: a atleta Patricia Fonseca; o empresário,

gamer e streamer Flakes Power; e as musicistas Amanda

Cirilo e Cathy Moreira. Na foto, da esquerda para a direita,

Cathy Moreira, Flakes Power, Patricia Fonseca, Mario Sousa

(diretor de marketing da Samsung), Amanda Cirilo e Lúcia

Bittar (também executiva da Samsung Brasil).

Lideranças

O Interpublic Group (NYSE: IPG) revelou mudanças de

liderança sênior que farão com que vários executivos

assumam novas responsabilidades na holding. No McCann

Worldgroup, Daryl Lee, ex-CEO global da IPG Mediabrands,

foi nomeado CEO global. Já Eileen Kiernan assumirá a vaga

deixada por Lee. Bill Kolb, atual CEO do McCann Worldgroup,

permanecerá como chairman da divisão. Os executivos

continuarão trabalhando com suas equipes e clientes no

próximo mês e assumen as novas funções em setembro.

Games

A Druid, especializada em

business to gamer e nas

plataformas da web3,

está investindo na área

de In-Game Capture.

A ideia é realizar trabalhos

com e para o universo dos

games em conjunto com as

publishers e anunciantes.

“Estamos vivendo cada dia

mais dentro dos games e

metaversos, então poder

contar essas histórias em

primeira mão foi o grande

motivador para criarmos a

área. Acreditamos demais

nessa prática porque ela

traz uma solução para um

problema que as marcas

e games vivem toda vez

que querem criar uma

experiência in-game ou de

metaverso”, explica Cláudio

Lima, CEO da agência.

O departamento começa

com seis profissionais, que

serão liderados por Renan

Godoy (foto).

6 25 de julho de 2022 - jornal propmark


Eleve o potencial da sua

campanha com a RZK Digital.

Somos a mais nova empresa de DOOH que usa tecnologia de última geração

para oferecer aos nossos clientes o máximo aproveitamento de seu investimento.

Telas digitais, interativas

de enorme visibilidade.

Alta concentração de

público no transporte

urbano de São Paulo.

Completa estrutura de

dados com audiência

em tempo real.

Softwares que acionam sua

campanha para o público

certo na hora certa.

Capacidade de inúmeras trocas

de material, por dia, hora, público,

local ou contexto.

Capacidade de rodar

campanhas orientadas

a CPM em 100% da rede.

Faça como mais de 50 grandes marcas, escolha a RZK Digital

para impulsionar os resultados de suas campanhas.

é Data Driven OOH.

www.rzkdigital.com.br


curtas

grupo grey TeM novA ceo gloBAl

cheil gAnhA A conTA de eucerin

dAvid MAdrid proMove BrAsileiro

Laura Maness é a primeira mulher a assumir o cargo

Laura Maness é a nova CEO do Grupo

Grey, em substituição a Michael Houston,

nomeado presidente do WPP nos Estados

Unidos em junho. Essa é a primeira

vez que uma mulher ocupa a posição nos

105 anos de história da holding. Egressa

do Grupo Havas, onde permaneceu por

nove anos, a executiva enxerga este novo

momento como uma “oportunidade de

renovar, galvanizar e desenvolver uma

agência lendária e celebrada como a Grey,

combinada com o calibre inigualável de talentos

em todo o mundo”. A expectativa é

reforçar a cultura de criatividade, inovação

e impacto gerados pelo grupo.

inTerBrAnd MudA coMAndo

Agência e cliente se reúnem para celebrar parceria

A Beiersdorf, multinacional alemã

especializada em produtos voltados para

cuidados com a pele, escolheu a Cheil

Brasil para desenvolver as campanhas da

Eucerin, marca reconhecida por trazer

inovações e avanços científicos ao longo de

mais de cem anos de história no segmento.

“Essa conquista representa a consagração

e consolidação da agência dentro do universo

de entregas digitais”, comenta Tatiana

Pacheco, diretora-geral da agência, após

vencer processo de concorrência. Além da

nova conta, a Cheil também trabalha para

clientes como Samsung, Havaianas, TIM,

Logitech e JBL.

TeAds AMpliA equipe no BrAsil

Saulo Rocha passa de ECD a CCO da agência

ECD da David Madrid desde o lançamento

da agência, em 2019, Saulo Rocha passa

a atuar como cco. “Procurar o inimaginável

é um desafio que encaro com confiança

porque sei que não há melhor lugar que a

David”, comenta o brasileiro. International

Agency of the Year na A-List 2022 da Adage

e agência mais premiada na Espanha em

2020 e 2021, a David Madrid ainda tem

Rocha, e seu dupla André Toledo, na lista

Creative 100 da Adweek do ano passado.

André Toledo é CCO da David New York

desde abril. A dupla ainda ficou em quarto

lugar entre os melhores diretores criativos

do Cannes Lions 2020/21.

TBWA escolhe luAnA Azeredo

Gonzalo Brujó assume como CEO Global

Promovido a CEO Global da Interbrand,

Gonzalo Brujó terá o desafio de guiar a

expansão da empresa pertencente ao Grupo

Omnicom. O executivo, que está há 19

anos na Interbrand, já ampliou negócios na

Europa, América Latina e Oriente Médio.

Huawei, Lenovo, Renault, Santander e

Volkswagen estão entre as empresas já

aconselhadas por Brujó. “Branding não é

mais um momento no tempo, e as marcas

que ficam paradas perderão relevância”,

adverte. Hoje, a Interbrand tem parcerias

com mais de 650 marcas globais. Brujó sucede

a Charles Trevail, que passou a atuar

como presidente-executivo da companhia.

Contratações apoiam crescimento da operação

A plataforma global de mídia Teads

amplia a sua presença no Brasil, onde atua

há sete anos, com as contratações de Cau

Stéfani (insights manager), Carlos Alberto

Ramos (data operations manager), Wilker

Leal (data business lead), André Ortiz (creative

strategist), Marcio Sales (customer

experience director) e Lucas Mendonça

(sales manager), além de Karina Kattan e

Lucas Alves, ambos com o cargo de client

partnerships manager. Já as promoções

envolvem Camila Quina (performance sales

manager), Monika Cerqueira (VP Teads

Studio Latam) e Lucas Cavalcante (head of

agency sales).

Executiva supervisionará unidade da Apple na AL

A TBWA\Media Arts Lab, unidade que

atende a conta da Apple, será comandada

pela managing director Luana Azeredo.

Baseada em Miami, a executiva será responsável

por supervisionar o hub regional

da América Latina ao lado do diretor-executivo

de criação Pedro Prado, que chegou

à operação em abril de 2021. Olhar para

inovação e o entendimento das culturas regionais

são algumas das habilidades elencadas

para ativar oportunidades criativas.

Luana já foi diretora de estratégia criativa

da Natura &Co Latam, e atuou como head

de estratégia na CP+B Brasil, FCB Brasil e

Wieden+Kennedy São Paulo.

Diretor-presidente e jor na lis ta

res pon sá vel

Ar man do Fer ren ti ni

Editora-chefe: Kelly Dores

Editores: Neu sa Spau luc ci, Paulo

Macedo e Alê Oliveira (Fotografia)

Editores-assistentes: Janaina

Langsdorff e Vinícius Novaes

Editor especial: Pedro Yves

Repórteres: Carolina Vilela e Marcos

Bonfim

Revisor: José Carlos Boanerges

Edição de Arte: Adunias Bispo da Luz

Assistente de Arte: Lucas Boccatto

Departamento Comercial

Gerentes: Mel Floriano

mel@editorareferencia.com.br

Tel.: (11) 2065-0748

Monserrat Miró

monserrat@editorareferencia.com.br

Tel.: (11) 2065-0744

Diretor Executivo: Tiago A. Milani

Ferrentini

tamf@editorareferencia.com.br

Departamento de Assinaturas

Coordenadora: Regina Sumaya

regina-sumaya@editorareferencia.com.br

Assinaturas/Renovação/

Atendimento a assinantes

assinatura@editorareferencia.com.br

São Paulo (11) 2065-0738

Demais estados: 0800 704 4149

Site: propmark.com.br

Redação: Rua Fran çois Coty, 228

CEP 01524-030 – São Pau lo-SP

Tels: (11) 2065-0772 e 2065-0766

e- mail: re da cao@prop mark. com.br

O PrO PMar k é uma pu bli ca ção da Edi to ra re fe rên cia Ltda.

rua Fran çois Coty, 228 - São Pau lo - SP

CEP: 01524-030 Tel.: (11) 2065-0766

as ma té rias as si na das não re pre sen tam ne ces sa ria men te a

opi nião des te jor nal, po den do até mes mo ser con trá rias a ela.

IMPRESSO EM CASA

8 25 de julho de 2022 - jornal propmark


inspiração

o segredo é continuar

imaginando

Fotos: Arquivo pessoal

“Meus recursos eram lápis, borracha e os bloquinhos que meu pai trazia

do trabalho. E o primeiro passo, com esse ‘arsenal tecnológico’, foi ilustrar”

Felipe AndrAde

especial para o prOpMArK

onhar é acordar-se para dentro”. A

“Scitação é do poeta Mário Quintana.

E muito cedo, antes mesmo de saber o que

era poesia, eu já sonhava. Em frente à TV,

vendo meus desenhos animados preferidos,

as séries, no cinema fascinado com as

grandes produções de Hollywood, em especial

adorava as animações e pensava: “É

isso o que quero fazer”.

Meus recursos nesta época eram lápis,

borracha e os bloquinhos que meu pai trazia

do trabalho. E o primeiro passo, com

este verdadeiro “arsenal tecnológico”, foi

ilustrar. De um jeito autodidata, passei a

desenhar o tempo todo.

Os papéis não eram suficientes, então

extrapolei para a lousa da escola, os cadernos

das matérias e até as provas (o que causou

um chamado no colégio e uma bronca

em casa). Meu universo era dos heróis Marvel,

dos quadrinhos do Maurício de Sousa e

das caricaturas que eu inventava. Seria este

meu futuro?

Meus pais queriam que eu estudasse

música também. Passei por um breve período

de estudo de piano clássico, porém nos

anos 1990 a MTV chegou com tudo. Como

não sonhar em ser um rockstar?

Do air drums na frente do espelho para

a bateria de verdade foi um pulo. Sim, tive

minha banda de garagem. E toquei meus

hits, minhas bandas preferidas, os sons que

me fascinavam, e talvez este fosse o caminho

- ser músico.

Eu gostava tanto de música que aproveitava

minha coleção de CDs com esmero.

Era mais do que escutar. Era prestar a

atenção nas gravações, nos detalhes dos

arranjos, na guitarra, no baixo e na bateria.

Era também tirar o encarte do CD e admirar

as artes, as diagramações das informações.

Cada disco era um material riquíssimo de

pequenas coisas que me inspiravam.

Para a minha sorte, no meio de tudo isso,

acompanhava um trabalho que meu velho

realizava por puro amor: o de luthier. Sua

obsessão pela qualidade do violão clássico,

a busca pela melhor madeira, o esmero em

cada detalhe.

A preocupação constante com o som do

instrumento, a insistência em aprender

e executar somente o perfeito. Tudo isso

igualmente me inspirava a não me contentar

com nada menos que o excelente.

Os anos passaram. Não virei cartunista,

quadrinista ou diretor de cinema. Virei publicitário

e bebi da fonte de tudo o que sem-

pre gostei para executar cada trabalho.

Sim, fiz animação para uma grande marca.

Sim, ilustrei anúncios. Sim, cada traço

riscado naquele bloquinho do trabalho de

meu pai me ajudou a criar tantas campanhas.

Também ‘não’ me tornei aquele rockstar

que um dia sonhei. Mas acumulei uma

playlist de uma vida, o que me deu conhecimento

para orientar produtoras, saber sobre

sound design, escolher os ritmos mais

adequados para cada momento.

Tive, inclusive, a oportunidade de compor

uma trilha para uma grande marca, e

hoje escuto e penso: “E não é que um dia eu

iria fazer música mesmo?”

Moral da história: nossa história é importante.

Se prestarmos atenção, passamos

a vida acumulando um repertório incrível

que é um bem valioso na hora de criar.

Tudo vale.

O desenho animado, as músicas da adolescência,

os filmes assistidos, os livros que

devoramos, e o que mais fizer parte da nossa

vida. Porque a gente começa a sonhar e a

imaginar muito cedo.

O segredo é continuar imaginando.

Felipe Andrade é diretor- executivo de criação da

Cheil

10 25 de julho de 2022 - jornal propmark


der absoluto

em mídia aeroportuária.

A Kallas Mídia OOH está à frente em todos os quesitos.

29

72

44

13.334.008

12.791.883

9.800.239

35.341.287

35.279.524

7.106.741

17.816.418

12

3

1

3

2

7.106.741

Kallas Player 2

Mídia OOH

Player 3 Player 4

Kallas

Mídia OOH

Player 2

Player 3 Player 4

Kallas

Mídia OOH

Player 2

Player 3 Player 4

Kallas

Mídia OOH

Player 2 Player 3 Player 4

AEROPORTOS EXCLUSIVOS

AEROPORTOS ALCANÇADOS

(EXCLUSIVOS + COMPARTILHADOS

+ EVENTUAIS)

FLUXO DE PASSAGEIROS

(AEROPORTOS EXCLUSIVOS)

FLUXO DE PASSAGEIROS

(EXCLUSIVOS + COMPARTILHADOS

+ EVENTUAIS)

der em captação de clientes.

Fonte: ANAC (Jan./Mai. 2022)

KALL AS MÍDIA OOH. CADA VEZ MAIS MODERNA, CADA VEZ MAIS DIGITAL.

A empresa que mais

entende de brasileiros

kallas.com.br

/kallasmidia


mídia

Netflix prevê ampliar oferta de

publicidade na plataforma em 2023

Netflix deve ter novo modelo de negócios primeiro em mercados onde os gastos com publicidade são mais significativos

REPOSITIONING

OR DIE!

"O que nos trouxe até aqui

não nos levará mais a canto

algum", Jack Trout

Planejamento e Reposicionamento

Estratégicos Sob a Ótica do Mercado

(11) 3231-3998/2339

madiamundomarketing.com.br

(11) 98990-0346

Unsplash

Futuro modelo será

complementar ao

já existente e deve

atender outro segmento

Marcos BonfiM

Netflix prevê o lançamento do seu modelo

de negócios que envolve anúncios

A

para o início de 2023. A informação foi revelada

em carta aos investidores na última

terça-feira (19) ao comunicar os resultados

do segundo trimestre, quando perdeu 970

mil anunciantes. O número é menor que

o projetado em abril, dois milhões, e, segundo

a companhia, graças a séries como

Stranger Things.

Segundo a plataforma, a oferta com publicidade

será complementar aos planos já

existentes e busca atender um segmento

específico dos usuários. O modelo deve

ser lançado primeiro em mercados onde

os gastos com publicidade são mais significativos.

E, após a validação e ajustes,

abranger outros países e regiões.

O objetivo, segundo a companhia, é oferecer

uma proposta que seja melhor que

a disponibilizada atualmente pelas TVs

lineares, “mais transparente e relevante

para os consumidores e mais eficaz para

os parceiros de publicidade”. No documento,

a empresa reconhece que o processo

deve levar um tempo para produzir

resultados, mas acredita que, no longo

prazo, pode garantir uma adesão substancial,

com os preços mais baixos, e o crescimento

do lucro, a partir das receitas geradas

com os anúncios.

O processso em torno da indústria de

publicidade começou em abril, quando a

companhia apresentou o seu balanço trimestral

com a perda de 200 mil assinantes

no primeiro trimestre deste ano, a primeira

queda em dez anos. Na ocasião, disse que

os resultados estavam sendo impactados

por um cenário mais turbulento, marcado

por desafios macroeconômicos, políticos

e de maior competição com a chegada de

novas plataformas de streaming.

A partir daí, o discurso de negação à

publicidade, frequente nas declarações

dos executivos da plataforma ao longo

dos últimos anos, começou a ser abandonado.

Em Cannes este ano Ted Sarandos,

co-CEO da Netflix, confirmou que já estavam

fazendo os primeiros testes e, recentemente,

a empresa anunciou a Microsoft

como parceira para as ofertas de anúncios

do seu inventário.

12 25 de julho de 2022 - jornal propmark


18ª Edição

Festival Internacional de Criatividade

5-6

NOV

2022

NA ARCA

paRticipe do edital makers

Venda seu

produto na feira

de criatividade

Empreendedora

Ideia

Seu negócio

Confira as categorias

Produto final

artistas independentes • quadrinistas • makers • simuladores

empreendedores criativos • game designers • print makers

artistas gráficos • XR • produtos criativos e sustentáveis

Entre no site e envie sua sugestão:

pixelshow.co/editais

pixelshow

feirapixelshow


we

mkt

Priscila Du Preez/Unsplash

Discriminação

e preconceitos

nunca mais

“Nunca é tarde para abrirmos

mão de nossos preconceitos”

Jean Jacques Rousseau

Francisco alberto Madia de souza

Qualquer manifestação, por menor que

seja, de discriminação, preconceito,

racismo, e todas as demais manifestações

carregadas de ódio, estupidez, burrice e/ou

ignorância, são inaceitáveis.

Nas empresas, esse tipo de comportamento

precisa ser denunciado e eliminado

no ato. Muitos dirão, não é fácil... E

não é. Outros, mas até ontem era permitido...

Sim, até ontem. Agora não e nunca

mais. Fim.

- Mulher negra sofreu injúria racial na cidade

de Porto Alegre.

O dentista da empresa, no consultório,

brincava com a mulher dizendo coisas do

tipo: “quem tem perfil para juntar lixo agora

encontra-se sentada em minha cadeira...”.

Mulher negra indenizada simbolicamente

em R$ 5 mil.

- Multinacional de tecnologia condenada

a pagar uma indenização de R$ 18 mil a profissional

transgênero. Recusava-se a adotar

o nome social do funcionário no crachá.

deveria ter terminado séculos atrás.

Nem mesmo deveria ter existido ou acontecido.

Portanto, fim e que todos nós, definitivamente,

aprendamos a respeitar todos

os demais seres humanos como queremos

e gostaríamos de ser respeitados.

Nenhuma empresa não pode nem ignorar

nem conviver com uma situação que

fragilize, ofenda e constranja algum de

seus colaboradores. Se a empresa não

deixar bem claro que não concorda, mais

que isso, que renega, condena e pune

todos os que discriminam, por e eventualmente

melhores funcionários que

sejam, vai perder, merecidamente, na sociedade,

no mercado, e, claro e também,

na Justiça.

Todos os dias, em dezenas de julgamentos

na Justiça do Trabalho, por exemplo, de

cada dez ações em nove as empresas são

condenadas a pagarem indenizações por

omissão inaceitável.

Ilustro com algumas situações concretas.

- Diretor administrativo de uma empresa

de autopeças, “brincando”, fazia saudações

nazistas a um funcionário judeu. Empresa

condenada a indenizar o funcionário

em R$ 65 mil.

- Frigorífico do triângulo mineiro condenado

a indenizar uma funcionária transexual,

que foi abusada por seu gerente dizendo

que ele merecia mesmo era ocupar

uma posição no abate pela força de seus

músculos...

E todos os dias, em todo o Brasil, decisões

semelhantes são tomadas pela Justiça.

Assim, durante toda a transição para

uma nova cultura, repito, a empresa não

pode deixar a menor dúvida que recusou-

-se, de forma afirmativa e escancarada,

a conviver com qualquer tipo de discriminação.

Não existe alternativa. É isso ou é isso.

E que ninguém venha dizer que estão exagerando.

Exagero e crueldade infinita era o

que acontecia até ontem, e eventualmente

ainda acontece em muitos lugares e momentos.

Mas... Não tem, mas... Fim!

Ouço com frequência as pessoas dizerem,

Madia, como o mundo está chato. Eu

também já disse isso anos atrás.

Chato, vergonhoso, lamentável e inaceitável

é continuarmos procedendo, preconceituosamente,

como fizemos a vida toda.

Francisco Alberto Madia de Souza

é consultor de marketing

famadia@madiamm.com.br

14 25 de julho de 2022 - jornal propmark


pesquIsas

Investimento em publicidade deve

crescer, aponta estudo da Dentsu

Relatório Dentsu Global Ad Spen Forecast reajusta previsão e investimento pode chegar a US$ 738,5 bilhões este ano

Unsplash

Dados são globais e a

previsão de aumento

pode chegar a 8,7%,

segundo o relatório

Os investimentos globais em publicidade

podem chegar a US$ 738,5 bilhões

em 2022, dado que serve como base para

ajustar a previsão de crescimento a 8,7%,

segundo o último relatório Dentsu Global

Ad Spend Forecast.

O relatório também apontou que, em

2022, a região das Américas será a que

mais vai investir em publicidade, chegando

a US$ 329,6 bilhões e com um aumento

de 13,1% nos gastos com publicidade.

A Índia, com 16,0% de crescimento, ficará

à frente dos EUA, com 12,8%, e o Brasil

com 9%.

A revisão da previsão dos investimentos

na propaganda é publicada levando

em conta o contexto da inflação, da tensão

geopolítica, das próximas eleições e da

Copa do Mundo.

“Apesar das incertezas econômicas globais,

as marcas continuam priorizando

seus gastos em canais que lhes darão tanto

a flexibilidade digital quanto o retorno

que buscam”, apontou Peter Huijboom,

global CEO, media e clientes globais da

dentsu international.

Segundo a pesquisa, o digital continua

a impulsionar o crescimento global dos

gastos com publicidade em 2022 (14,2%)

para atingir US$ 409,9 bilhões, uma fatia

de 55,5% do total gasto com publicidade.

O crescimento é acompanhado por vídeo

(23,4%), paid social (21,9%), pesquisa

(12,9%) e mídia programática (19,9%). A

digitalização dos meios tradicionais será

outro fator-chave para o crescimento do

total de gastos com publicidade em 2022.

A Copa do Mundo da FIFA, que será sediada

no Qatar este ano, deve colocar foco

no varejo no quarto trimestre deste ano e,

de acordo com o levantamento, deve empurrar

o crescimento dos gastos com publicidade

na TV para 3,6%, atingindo US$

192,8 bilhões.

O estudo também apontou que mídia

exterior (OOH) e cinema terão um crescimento

de dois dígitos em 2022, respectivamente

11,5% e 19,6%. Com a revisão, o

rádio também deve crescer 5%.

Para o futuro, o levantamento apontou

que espera que o mercado global de publicidade

aumente 5,4%, atingindo US$ 778,6

bilhões em 2023, seguido por um aumento

adicional de 5,1% em 2024.

16 25 de julho de 2022 - jornal propmark


Giro Brasil

Divulgação

Publicidade:

imprescindível

para o crescimento

Vera rocha Dauster

Em 2009, concluí meu primeiro mandato

como presidente do Sinapro-Bahia.

Era um outro mundo. Fui a primeira mulher

a presidir a entidade, o que comprova

que a publicidade vinha avançando na

compreensão do papel da mulher, embora

houvesse paradigmas a quebrar. Nossa diretoria,

consciente da importância do Sinapro

como representação legal da categoria,

muito realizou em benefício das agências

e do fortalecimento da classe. Nossa maior

dificuldade foi a crise de 2008, que trouxe a

retração do crédito e a redução da atividade

econômica. Contudo, sobrevivemos.

Assumi, novamente, a presidência do

Sinapro-Bahia em setembro

de 2019. Com seis meses de

mandato, veio a crise da Covid-19

e o susto da OMS, caracterizando

que o mundo

vivia uma pandemia. A medicina

pouco sabia da Covid.

As medidas sanitárias indispensáveis colocavam

as pessoas em casa, atingindo, sobretudo,

quem precisava viver de trabalhos

presenciais e afetando os mais vulneráveis.

A população lotou as emergências hospitalares,

que não dispunham de estrutura de

saúde suficiente para atender à demanda. O

governo federal divergia da medicina e resistiu

a comprar vacinas. O povo começou

a morrer e todos nós perdemos entes queridos

em uma das maiores tragédias de todos

os tempos – que fique aqui registrada a minha

solidariedade com os parentes das pessoas

que perderam a vida para a Covid-19.

Nossa existência virou às avessas. O isolamento

social gerou tristeza, nostalgia e

depressão. As vítimas fatais da Covid cresceram

até 670 mil pessoas, da mesma forma

que aumentou o desemprego e a violência

contra a mulher. Em 2021, a fome alcançou

mais de 33 milhões de pessoas. Algumas

marcas realizaram campanhas de solidariedade.

Percebemos que a atividade publicitária

precisava mudar e a primeira medida

adotada foi o home office, para proteger as

equipes. Essa mudança funcionou. Depois,

veio o modo de trabalho híbrido. O cliente

demandava a presença das nossas equipes,

além de precisarmos intercambiar ideias

com os colaboradores.

Os anunciantes pareciam confusos naquele

primeiro momento da pandemia. Foi necessário

lembrar a eles que “anunciar é mais

importante na crise do que fora dela”. Como

iriam vender, sem divulgar seus produtos e/

ou serviços? Onde anunciar? No offline e no

online, porque nada é mais eficiente do que

uma mídia integrada. Cresceu a audiência

da televisão, porque as pessoas queriam informações

com credibilidade

sobre a pandemia. E o digital

entrou rasgando na vida das

pessoas. Vivemos em um país

com um alto número de desempregados

(cerca de 21 milhões

de pessoas – 2022), mas

temos carência de profissionais qualificados

para atender à demanda de transformação

digital e dos novos negócios web-based.

“criatividade

será sempre

o seu maior

diferencial”

A propaganda é uma indústria que emprega

cerca de 438 mil pessoas no Brasil e

tem o poder de estimular outras indústrias,

porque acirra a concorrência e, ao fazê-lo,

beneficia o consumidor, abrindo um leque

de opções de consumo. A propaganda já

vem se reinventando para atender à transformação

digital, sabendo, no entanto, que

a criatividade será sempre o seu maior diferencial.

É com a certeza de muitas lições

aprendidas e o peito cheio de esperança

que vislumbro o fim de 2022 e a chegada

de um 2023 realmente novo. Acredito que a

publicidade será, mais do que nunca, uma

atividade imprescindível para a verdadeira

retomada do crescimento em nosso país,

com redução das desigualdades e de todo

tipo de violência. E encerro convidando

você a propagar comigo essa visão.

Vera Rocha é CEO da Rocha Comunicação,

de Salvador, ex-presidente do Sinapro-BA

e diretora da Fenapro

vera@rochacomunicacao.com.br

jornal propmark - 25 de julho de 2022 17


eNtrevistA

AgAthA ArêAs

vice-presidente de learning experience do Rock in Rio

Nosso objetivo

é compArtilhAr

A culturA

rock iN rio

Setembro se aproxima e com ele o Rock in Rio e

o curso que ocorre paralelamente ao festival,

na Cidade do Rock, batizado como Academy

by HSM. Este ano será a quarta edição e vai

apresentar aos participantes conteúdos baseados nos

desafios das empresas. A apresentação é presencial

ou online. Agatha Arêas, vice-presidente de learning

experience do Rock in Rio, conta que os executivos

do festival relatam os erros e acertos que enfrentaram

para colocar o evento em pé. Ela acredita que os

participantes buscam acima de tudo “inspiração

a partir de um conhecimento mais profundo”. Há

pacote para todos os gostos. Quem quiser pode

adquirir aquele que dá direito a assistir a um dos

shows. Veja a seguir detalhes desta entrevista.

Neusa spaulucci

Como estão as inscrições para o

Rock in Rio Academy by HSM, que

ocorrerá no intervalo dos fins de semana

do festival, no dia 6 de setembro,

na Cidade do Rock?

As inscrições estão indo muito

bem! No início deste ano, pela

primeira vez, realizamos uma

pré-venda, que esgotou rapidamente

para o presencial. Todos

os ingressos colocados à disposição

do público já foram vendidos.

Além disso, diferentemente

das outras edições, como 2015,

2017 e 2019, por exemplo, nós iniciamos

as vendas de 2022 antes

dos meses de junho/julho, o que

fez com que os interessados procurassem

e se organizassem com

antecedência.

O volume de inscritos atendeu à expectativa

de vocês? Quantos vocês

já têm? Cabe mais?

Estamos extremamente satisfeitos

com a aderência do público.

Hoje, estamos, praticamente,

atingindo a nossa capacidade

máxima da turma, que está prevista

originalmente para 600

pessoas no presencial. A procura

está tão grande que estamos

buscando soluções e formatos

que nos ajudem a aumentar

essa turma, talvez um espaço

maior na Cidade do Rock, já que,

normalmente, recebemos as

pessoas em uma “sala de aula”,

criada na área VIP do Rock in Rio.

Mas, ainda é um estudo despretensioso!

De qualquer maneira,

teremos a transmissão online

do evento e, no online, cabe todo

mundo.

Quanto custa para participar?

Para quem deseja participar

presencialmente, será uma oportunidade

única de conhecer o

Rock in Rio mais a fundo. Com

esse pacote, o público terá uma

imersão exclusiva nos bastido-

res do festival, interações com os

executivos e toda uma experiência

premium que será vivenciada.

O investimento é de R$ 3.500,00

no pacote Gramado, que inclui

um ingresso de gramado para o

festival e o usuário pode escolher

entre os dias 8, 9 ou 11 de setembro.

Já para os que optarem por

ter acesso à área VIP do festival,

o investimento é de R$ 3.950,00

com direito a um ingresso VIP,

que pode ser escolhido também

entre os dias 8, 9 ou 11 de setembro.

A compra do pacote Corporate,

com acesso à área VIP ou

gramado, é realizada apenas para

grupos fechados.

E para quem optar pela experiência

virtual?

Já esses terão disponíveis conteúdos

como histórias do festival,

cases, erros e acertos, entre

diversos outros, não sendo apenas

uma “transmissão” do conteúdo,

mas, sim, toda uma jornada

pensada para esse público, com

experiência e conteúdo exclusivos.

O acesso on demand na

plataforma de transmissão oferece

a oportunidade de interação

ao vivo, via chat, para envio de

perguntas durante a programação

do Rock in Rio Academy by

HSM, que poderão ser respondidas

pelo mediador ou direcionadas

aos executivos nas entrevistas

exclusivas. A plataforma

ficará aberta a quem participar

do Rock in Rio Academy by HSM

até 30 dias após o curso. O investimento

para esta modalidade é

de R$ 119,00 por pessoa.

Vocês têm ideia do que os profissionais

que se inscrevem no Academy

by HSM buscam?

Acho que, acima de tudo, buscam

inspiração a partir de um

conhecimento mais profundo.

Por se tratar de uma marca bra-

sileira que conquistou mercados

internacionais e vem se reinventando

ao longo de 37 anos, é inevitável

querer saber, além de se

reinventar, como conseguimos

nos manter relevantes. Muita

coisa mudou, os meios de comunicação,

o mercado, migramos

do telégrafo para o WhatsApp,

passando pelas redes sociais e,

mesmo assim, continuamos sendo

uma marca com uma reputação

irretocável, com uma taxa

de engajamento enorme e muito

rentável. Fazemos parte da vida

das pessoas e acreditamos que os

profissionais procuram entender

a fórmula desse sucesso e a cultura

por trás desse case que é o

Rock in Rio.

Quais são os pilares da edição deste

ano do Academy by HSM?

A imersão proporcionada este

ano é um dos exemplos mais evidentes

de como o festival compartilha

sua filosofia, práticas

e cultura empresarial. A partir

disso, a metodologia de aprendizado

desenvolvida pela HSM será

dividida em três pilares: Reinvenção

contínua do negócio; Transformação

digital da experiência

e inteligência de dados; e Conexão

e construção de valor junto

ao ecossistema. Nosso objetivo

é compartilhar a cultura Rock in

Rio de sonhar e fazer acontecer,

criando experiências inesquecíveis

e de impacto para inspirar a

criação de caminhos que gerem

valores tanto para as empresas

como para a sociedade.

Vocês dizem que os participantes

vão aprender a partir das vivências

e lições tiradas pelo maior festival de

música e entretenimento do mundo.

O que vocês querem dizer exatamente

com isso?

As histórias dos nossos desafios,

nossos erros e acertos, são

“os profissionais

procuram entender a

fórmula desse sucesso e

a cultura por trás desse

case que é o rock in rio”

18 25 de julho de 2022 - jornal propmark


contadas na primeira pessoa pelos

executivos e pela equipe que

faz acontecer o festival e passa

por esses desafios. A nossa

metodologia de live case é muito

interessante e muito estimulante

também, porque tem uma autenticidade

muito grande. Como

o Academy acontece na semana

de intervalo entre dois fins de

semana de festival, no dia 6 de

setembro, a gente já vai ter vivido

a sexta, o sábado e o domingo,

e, com isso, muitos de nós

subimos ao palco roucos e visivelmente

cansados, mesmo, maquiados,

mas, com aprendizados

muito fresco do que ainda estaremos

vivendo. Todos os anos

temos alguma coisa para contar

que não estava no script. Foi o

caso da Lady Gaga, por exemplo,

do cancelamento em 2017, que

foi de quinta para sexta-feira, e

quando chegamos no Academy,

na terça-feira, parecia que ainda

estávamos dentro daquilo e, realmente,

estávamos! Então essas

são as narrativas e histórias reais

do que acontece em um evento

no porte de Rock in Rio e têm um

valor gigante para as pessoas que

são protagonistas dela e para as

pessoas que vão aprender com

as nossas vivências. Sem contar

o fato de que se entra na Cidade

do Rock, vê se os bastidores,

conversam com as pessoas que

coordenam certas áreas e tomam

consciência em como, realmente,

a máquina opera. Depois ela volta

ao parque, no fim de semana

seguinte, para entender como a

Cidade do Rock se comporta na

prática, recebendo o público,

artistas etc., vendo realmente

tudo aquilo que ela aprendeu e

tudo aquilo que se familiarizou

na teoria.

Divulgação

O ambiente do Rock in Rio é propício

para essa imersão?

Super! A área de learning experience

do Rock in Rio é baseada

no Edutainment, termo que

une Education e Entertainment.

Além disso, eu ainda diria que no

nosso caso tem mais um elemento

que agrega tudo isso, que é a

comunicação. Somos um projeto

de comunicação e a comunicação

está presente em todas as

nossas experiências, inclusive

nas de aprendizagem. Quando

as pessoas estão imersas em ambientes

envolventes, que tocam

a sua emoção, que permitem

que elas vivam na prática aquele

aprendizado e a gente olha

para a Cidade do Rock e vê que

durante o Rock in Rio Academy

by HSM conseguimos proporcionar

isso tudo, temos muita

certeza de que grande parte da

experiência transformadora nessa

jornada de 12 horas de curso é

realmente muito valiosa e impacta

positivamente a vida das pessoas

indo além do aprendizado.

Como eu disse, toca no coração

e inspira as pessoas a criarem os

próprios movimentos, seguirem

os seus sonhos e fazerem acontecer

os próprios projetos.

Pode fazer um balanço das versões

anteriores do evento?

Desde a primeira edição o Academy

tem sido uma revelação

após a outra. Aprendemos muito

com ele, vivemos todo o processo

dos executivos, a escolha e montagem,

junto com HSM, a programação,

a criação do programa do

dia etc. Tudo isso é muito rico

para a própria organização e para

as pessoas que fazem parte da

experiência. São anos após anos

recebendo pessoas. Em 2019, recebemos

alguns alunos que já

tinham participado da turma de

2015 e 2017, que voltaram porque

entendem a importância e a atualização

do programa. Entendem

que, por mais que os propósitos,

cultura e valores do Rock in Rio

sejam os mesmos, a operação vai

evoluindo, então as pessoas vêm

atrás para entender sobre essa

evolução.

Então, não dá para comparar um

com outro?

O Rock in Rio de 2022 não será

o mesmo de 2019, que não foi

como 2017 e por aí vai, então é

necessário que as pessoas acompanhem

os progressos, evoluções,

os desafios vividos, as escolhas

pontuais e o que poderíamos

ter feito de diferente em certas

situações. Nós ensinamos a viver

certas situações de crise ou determinadas

oportunidades de comunicação,

de envolvimento, de

angariação, de novos patrocínios,

relacionamento com as marcas e

como tudo isso gera um balanço

positivo. Em números, também

conseguimos entender esse balanço,

na primeira edição, contamos

com uma capacidade de

500 pessoas. Na segunda edição,

em 2017, a gente conseguiu aumentar

para 550. Na terceira, em

2019, passamos para 600 pessoas

e agora em 2022 já estamos estudando

a possibilidade de aumentar,

nem que seja pouca coisa,

para poder receber mais alunos

nesse dia de formação executiva

dentro da cidade do rock.

Vocês acreditam que este será melhor

do que as outras edições do

Academy by HSM?

Nós sempre acreditamos que

o próximo Rock in Rio será o melhor

de todos. Nos superamos a

cada ano que passar então, sim!

Esse será a melhor edição do

Academy. Aprendemos muito

durante as três últimas edições,

melhoramos como organização e

como pessoas. Vivemos anos desafiadores,

então, tudo isso será

transmitido com muita alegria.

“as histórias

dos nossos

desafios,

nossos erros

e acertos,

são contadas

na primeira

pessoa”

É uma edição de festival muito

esperada, principalmente pela

troca humana, então eu acho que

vai ser épico. Vai ser emblemático,

lindo, inspirador e, mais do

que nunca, transformador.

Vocês terão ou têm campanha para

divulgação do curso? Se sim, qual

agência e qual o mote da ação?

Temos diversas campanhas

que estão sendo produzidas pela

Agência Lab e a nossa principal

mensagem é Sonhar e fazer acontecer.

Nosso objetivo é mostrar

que devemos fazer acontecer,

sejam seus sonhos ou qualquer

coisa em sua vida, usando como

base ou cultura a filosofia do

Rock in Rio, de sonhar, de fazer

acontecer.

jornal propmark - 25 de julho de 2022 19


ESPECIAL OUT OF HOME

Divulgação

Crescimento da mídia out of home tem sido bastante acentuado em aeroportos após a volta dos passageiros, que ficaram afastados do ambiente por conta da pandemia

Setor ganha protagonismo com

avanços da tecnologia digital

OOH usa a inovação como ferramenta para trazer relevância às

mensagens comerciais das marcas em locais de grande circulação

Pedro Yves

Passados os piores momentos

da pandemia, em que o

mercado de mídia out of home

(OOH) sofreu uma queda brutal

de negócios e receitas, a expectativa

agora é otimista: as

principais empresas desse canal

de mídia acreditam numa

retomada do mercado, com o

faturamento este ano devendo

superar os números de 2019,

que ultrapassaram os R$ 2,2 bilhões

(no ano passado, segundo

o Cenp Meios, o faturamento do

setor ficou próximo de R$ 1 bilhão).

Eventos previstos para o

período reforçam o otimismo.

“Passado mais da metade de

um ano tão desafiador, acredito

que teremos um segundo

semestre de grandes oportunidades

para o OOH no Brasil. No

transporte urbano, que é o nosso

foco, vemos números crescentes

de usuários. Importantes

eventos para o mercado publicitário,

como Copa do Mundo,

Black Friday e Natal, devem

contribuir para um fechamento

de ano aquecido para o setor.

O movimento de digitalização

e metrificação do mercado de

digital out of home (DOOH) é

mais um fator que me faz acreditar

que a mídia outdoor deve

ganhar representatividade nos

investimentos neste e nos próximos

anos,” diz Eduardo Mantegazza,

CEO da RZK Digital.

A tecnologia é a grande aliada

do OOH, provavelmente o

segmento da comunicação e do

marketing que mais se utiliza

de ferramentas digitais. Como

explica Ana Célia Biondi, diretora-geral

da JCDecaux e ex-presidente

da ABOOH (Associação

Brasileira de Out Of Home), o

OHH é O segmentO

da cOmunicaçãO

e dO marketing

que mais usa

ferramentas

digitais

uso da mídia programática ainda

vai aumentar a relevância e a

competitividade da publicidade

digital out of home no Brasil,

pois parte do uso de métricas

reais para indicar o equipamento

capaz de entregar a mensagem

ao target da marca com a

maior eficácia. “Com mais essa

tendência, além de acompanharmos

a evolução, ditamos o

movimento do mercado publicitário

que destina, cada vez mais,

as suas verbas para esse tipo de

compra. Por isso, acreditamos

que esse incremento de equipamentos

digitais vai contribuir

para a atração de novos anunciantes,

principalmente em um

cenário positivo, com expectativas

de retornar aos patamares

da pré-pandemia”.

Fabio Palma, CTO e co-head

da recém-lançada Rua.Africa,

braço de OOH da agência Africa,

20 25 de julho de 2022 - jornal propmark


complementa a visão de Ana Célia

ressaltando a importância estratégica

do digital para o setor.

“O OOH passou por grande evolução

nos últimos anos, ficando

cada vez mais tecnológico e balizado

por dados, migrando de

uma mídia de via única, muitas

vezes estática, para uma plataforma

interativa com o consumidor.

As pessoas são impactadas

pelo OOH em diversos momentos

do seu dia a dia, o que faz

dele um meio intenso. Aliada

ao mobile, estratégias omnichannel

e projetos especiais, a

conversa fica ainda mais rica e

pessoal. Essa contextualização

e personificação mudou muito o

meio nos últimos anos, fazendo

com que ele seja cada vez mais

relevante para a conversa entre

marca e consumidor. Este crescimento

é uma tendência que

vai muito além deste momento

e deve continuar se aliando às

novas tecnologias e plataformas

ligadas à mídia out of home”,

acredita Palma.

Um dado pouco conhecido do

público em geral é sobre a relevância

da mídia OOH enquanto

meio de veiculação publicitária.

Como ressalta Vilma Morais, diretora

de Grupo de Mídia da R/

GA, o mercado de OOH neste

ano fechará com recuperação de

investimentos quando comparado

com o fim de 2020. “Este

meio é o terceiro mais importante

quando buscamos alta penetração,

ficando atrás somente

de TV e internet. Já podemos

verificar que não houve um impacto

negativo no consumo de

mídia OOH mesmo com maior

adesão ao home office. A mídia

OOH ainda é muito importante

porque gera proximidade entre

marcas e pessoas, impacta

o indivíduo onde quer que ele

esteja, a qualquer hora, através

de conteúdo online ou presença

offline, nas ruas ou nos transportes,

além de trazer benefícios

para a sociedade através de

serviços,” diz Vilma.

Wlamir Lino, diretor-comercial

nacional e de marketing da

Clear Channel, concorda com

a opinião da diretora da R/GA.

Para ele, a mídia out of home

vai muito além de awareness.

“É uma mídia de engajamento

e conversão com alta frequência

e impacto. Hoje, os anunciantes

possuem diversos desafios

de comunicação e nós, como

especialistas do setor, estamos

Mantegazza: eventos no fim do ano devem movimentar o setor

Palma: contextualização e personificação mudaram muito o meio

Lino: mídia out of home vai muito além do awareness

a todo momento pensando em

soluções para atuarmos como

parceiros estratégicos dos nossos

clientes”, explica.

Para o CEO da Kallas Mídia

OOH, Rodrigo Kallas, o mercado

de out of home brasileiro

está ainda mais nivelado com o

DOOH, e os players estão cada

vez mais investindo em tecnologia

em seus espaços publicitários,

além das marcas totalmente

digitais que estão com os seus

olhos voltados para a publicidade

fora de casa. Ele acrescenta

que estão fazendo um trabalho

árduo de democratização da

mídia, onde se é possível realçar

que o OOH não é só para as

grandes marcas. “Se pararmos

Fotos: Divulgação

Ana Célia: mídia programática ainda vai aumentar a relevância

Vilma: OOH é o terceiro em importância de penetração de marca

Kallas: mercado brasileiro está ainda mais nivelado com o DOOH

para analisar todo esse cenário,

podemos identificar o quão

grandioso está sendo 2022 para

o nosso mercado, e tudo o que

esperávamos para 2020 está

sendo atingido este ano”.

Veja a seguir, o histórico de

alguns dos principais players do

mercado brasileiro de OOH, levantado

pelo PROPMARK.

jornal propmark - 25 de julho de 2022 21


especial ouT of home

Capilaridade dos caixas eletrônicos

é o grande diferencial de qualidade

A Mídia Banco 24horas ultrapassa 2,4 mil telas instaladas em mais de

100 cidades de 13 estados de norte a sul do Brasil; IVC audita sistema

plataforma Digital Out of

A Home (DOOH) do Banco-

24Horas encerrou o ano de 2021

com um crescimento de 22% no

número de telas, ultrapassando

mais de 2,4 mil, distribuídas

em 13 estados e mais de 100 cidades.

Neste ano, a expansão

prevê o incremento de mais 2

mil telas, projetando a marca

de 4,4 mil. Além da evolução

da capilaridade, a perspectiva

é incorporar novas possibilidades

para que os anunciantes

levem suas campanhas até o

Brasil de cada um.

“A capilaridade é um grande

diferencial do Mídia Banco-

24Horas porque estamos presentes

em locais que as tradicionais

mídias OOH não estão,

além das grandes avenidas e

centros urbanos. Conversamos

com o público em ambiente

de consumo, quando ele está

com o dinheiro na mão. Essas

características nos dão a possibilidade

de impacto real, com

alto poder de conversão. Em

2022, o objetivo é avançar ainda

mais nessas características

que nos diferenciam e investir

cada vez mais na presença

qualificada no ponto de venda,

com formatos variados”, explica

Thais Passarella, head de

marketing, marca e comunicação

da TecBan, responsável

pela operação do Mídia Banco-

24Horas.

Além da preparação dos novos

formatos, a plataforma está

lançando pacotes e circuitos

predefinidos e personalizados,

de acordo com o perfil da audiência

e posicionamento das telas,

permitindo que anunciantes

possam fazer campanhas

desde um roteiro premium,

onde há o saque de dólar e euro,

por exemplo, até o roteiro de telas

dentro de comunidades.

Com audiência e capilaridade

auditada mensalmente pelo

IVC (Instituto Verificador de

Comunicação), o Mídia Banco24Horas

é uma plataforma

100% digital com veiculação

Atualmente, mais de 2,4 mil caixas eletrônicos do Banco24Horas contam com a mídia instalada

de campanhas publicitárias em

telas posicionadas acima dos

caixas eletrônicos do Banco-

24Horas.

A segmentação da distribuição

dos conteúdos pode ser

feita por estabelecimento, perfil

demográfico e localização

(cidade, bairro e rua), além de

se comunicar com o consumidor

de diversos perfis, em diferentes

contextos de consumo.

Todas as telas também estão

disponíveis para modelo de

compra de mídia programática

e via e-commerce, diretamente

no site.

Nos últimos 12 meses, as

telas do Mídia Banco24Horas

exibiram 656 campanhas, de

238 anunciantes diferentes. E

não foi algo pontual: 215 clientes

utilizaram a mídia DOOH do

Banco24Horas mais de uma vez

Nos últimos 12

meses, foram

exibidas 656

campaNhas de

238 aNuNciaNtes

difereNtes

Divulgação

durante o ano. Os setores das

empresas que mais anunciaram

em 2021 foram: Higiene Pessoal

e Beleza, Setores Públicos e

Serviços Digitais.

Atualmente, mais de 2,4 mil

caixas eletrônicos do Banco-

24Horas contam com a mídia

instalada. Eles estão localizados

em supermercados, farmácias

e lojas de conveniência,

transporte urbano, nas regiões

metropolitanas de São Paulo

(interior e litoral), Rio de Janeiro,

Porto Alegre, Curitiba,

Florianópolis, Salvador, Recife,

Fortaleza, Brasília, Goiânia, Belém,

Belo Horizonte e Vitória.

Todos os meses, 152 milhões

de brasileiros passam pelo

Banco24Horas e 18 milhões de

transações movimentam R$ 40

milhões nos caixas eletrônicos

com Mídia Banco24Horas. PY

24 25 de julho de 2022 - jornal propmark


JCDecaux surgiu em 1964

A na França e hoje é líder

mundial em out of home, reconhecida

por sua expertise nos

principais setores de atividade

do segmento: mobiliário urbano,

aeroportos, transportes,

grandes formatos, shoppings e

bicicletas. Presente em mais de

80 países, em 3.670 cidades, a

empresa impacta mais de 850

milhões de pessoas diariamente,

oferecendo soluções segmentadas

e integradas de comunicação

com o público, com

ampla variedade de produtos.

Há 22 anos em operação no

Brasil, a JCDecaux se tornou

parte integrante dos espaços

urbanos do país e consolidou

a liderança no setor com uma

operação nacional, atuando

em nove cidades e no Distrito

Federal, nos mais importantes

segmentos de OOH: mobiliário

urbano, aeroportos e metrô.

A empresa lançou recentemente

no Brasil um ecossistema

de soluções digitais – o

JCDecaux Data Solutions. A

novidade oferece inteligência

de dados na elaboração e execução

de campanhas, permitindo

aos anunciantes maximizar

seus objetivos e otimizar seus

investimentos em mídia.

A novidade – que está sendo

implementada globalmente

pela companhia – é

um passo importante na estratégia

de digitalização da

empresa, que busca acelerar

a transformação do meio OOH,

ampliando seu potencial através

do processamento e análise

de dados – agregados e totalmente

anonimizados – além

de insights criativos e sobre

os consumidores para o aprimoramento

e assertividade das

campanhas.

O JCDecaux Data Solutions

é construído em torno de três

pilares e visa ajudar anunciantes

e agências a atingirem os

seus objetivos e KPI de marketing

usando a mídia OOH em

combinação com outros recurespecial

out of home

JCDecaux mantém liderança

internacional e expertise no setor

Presente em mais de 80 países, empresa está no Brasil há 22 anos

atuando em mobiliário urbano, aeroportos e linhas de metrô

A JCDecaux atua em nove cidades brasileiras e no Distrito Federal;. na foto, painel digital na Avenida Paulista, em São Paulo

sos e mídias, principalmente

mobile. São eles: Planejar,

otimizando a estratégia com

extrema assertividade no ambiente,

região, demográfico e

comportamento do target; Engajar,

amplificando a conexão

com o público do anunciante

de forma digital, dinâmica ou

criativa; e Mensurar, avaliando

o desempenho durante e pós-

-campanha em recall, brandlift

ou testes criativos que incluem

teste A/B.

A ferramenta é mais um diferencial

extremamente competitivo

no mercado brasileiro,

após a chegada, em 2020, da

sua SSP VIOOH Automation, a

plataforma global de automação

e simulação de alcance e

impactos no target, alocação e

reserva real time de inventário

a partir de algoritmos aplicados

sobre as métricas oficiais

de OOH no Brasil – MapaOOH

e de inteligência geográfica

Geofusion.

A empresA lAnçou

recentemente

no BrAsil o

ecossistemA

JcDecAux DAtA

solutions

Divulgação

“A mídia OOH faz parte da

jornada dos consumidores. Estamos

investindo fortemente

em escala mundial no estado

da arte da tecnologia para

agregar inteligência de dados

às nossas propostas, ampliando

a assertividade nas entregas

e fornecendo mensuração de

resultados”, afirma Ana Célia

Biondi, diretora-geral da JCDecaux

no Brasil, que completa,

“o segmento de OOH está em

um momento de grande transformação

e a JCDecaux, como

der mundial, é referência neste

novo momento do segmento.

Estamos investindo em

tecnologia para agregar inteligência

de dados às nossas

propostas, ampliando a assertividade

nas entregas e fornecendo

mensuração de resultados.

Nos últimos dois anos, a

JCDecaux investiu fortemente

na digitalização dos ativos, nos

icônicos do metrô e em novas

praças.

PY

jornal propmark - 25 de julho de 2022 25


especial Out Of HOmE

NEOOH assume a liderança nos

terminais aeroportuários do país

Empresa está presente em mais de 30 aeroportos brasileiros

com audiência superior a 90 milhões de passageiros anualmente

NEOOH é a maior empresa

A de mídia aeroportuária do

Brasil, atingindo audiência superior

a 90 milhões de passageiros

ao ano. Está presente em

mais de 30 aeroportos do país,

como Congonhas (SP), Santos

Dumont (RJ), Brasília (DF),

Belo Horizonte (MG), Curitiba

(PR), Campinas (SP) e Salvador

(BA).

E ainda comercializa mídia

out of home em mais de 40 terminais

rodoviários do Brasil,

atingindo mais de 200 milhões

de passageiros ao ano. Tem exclusividade

nos três terminais

de São Paulo: Barra Funda, Jabaquara

e Tietê, o maior terminal

da América Latina.

A empresa direcionou o crescimento

este ano para as conquistas

de novos ativos e ampliação

da visão phygital. Entre

as conquistas de 2022 estão

WeWork, CCR e Boulevard Brasília.

Outras movimentações da

NEOOH são a aquisição da Aioros

Studios e o lançamento da

Phygital Art Gallery.

Entre as principais conquistas

este ano, estão: Boulevard

Brasília - a NEOOH ganhou em

fevereiro o projeto de mídia do

Boulevard de Mobilidade do Aeroporto

Internacional de Brasília,

novo centro de convivência

que integra todos os serviços de

mobilidade do terminal aéreo

brasiliense e oferece ao público

opções de gastronomia, lazer e

outros serviços. Com isso, a empresa

amplia ainda mais sua presença

na Capital Federal, onde

desde 2020 lidera o circuito de

mídia exterior do segundo aeroporto

mais movimentado do

Brasil, sob administração da Inframerica.

Outro destaque é a Aioros.

A NEOOH adquiriu em março

participação de 30% na Aioros

Studios, empresa especializada

em desenvolvimento de aplicativos

e gamificação, utilizando

recursos de realidade aumentada

e virtual, além de inteligência

artificial.

A NEOOH direcionou o crescimento este ano para as conquistas de novos ativos como o lançamento da Phygital Art Gallery

A NEOOH tAmbém

cOmErciAlizA

mídiA Em mAis

dE 40 tErmiNAis

rOdOviáriOs

dO brAsil

Divulgação

Fundada em 2015 pelos sócios

Rafael Araujo e Rafael

Mendes, a Aioros tem como

proposta trazer imersão, inovação

e interatividade do universo

dos jogos digitais para o

ambiente empresarial, marketing

e para treinamentos empresariais.

Já a parceria com WeWork

será responsável pela gestão

comercial e de conteúdo de 400

telas nas unidades da WeWork

no Brasil. O impacto de audiência

chegará a 4,8 milhões ao

ano. Com mais de 28 mil membros

no país, a gama de empresas

clientes abrange diversos

segmentos e tamanhos.

O contrato com a CCR Aeroportos,

maior operadora aeroportuária

em número de aeroportos

no Brasil, transforma a

empresa na parceira oficial de

mídia out of home da NEOOH

para todos os seus aeroportos

da 6ª rodada, bem como Pampulha.

Com o acordo, a empresa,

der nacional de OOH em

terminais de passageiros, assume

a comercialização e a responsabilidade

dos painéis digitais

e das soluções de mídia nos

aeroportos atuais do portfólio

da CCR, consolidando ainda

mais sua liderança neste setor.

O contrato é válido por 12

anos, onde a NEOOH vai assumindo

progressivamente os

contratos de mídia OOH sub-

-rogados da Infraero pela CCR

Aeroportos. Também caberá à

NEOOH realizar os investimentos

para a atualização de todo o

circuito de mídia dos 16 aeroportos,

digitalizando mais de

80% das telas e instalações de

OOH nos espaços.

Phygital Art Gallery - O projeto

tem como objetivo oferecer

apoio e gerar visibilidade a trabalhos

artísticos que unem os

universos físico e digital, além

de oferecer à audiência da mídia

OOH um conteúdo inspirador

e de alta qualidade. PY

26 25 de julho de 2022 - jornal propmark


especial out of home

RZK Digital integra inteligência de

dados a recursos de interatividade

Atualmente, empresa soma 70 clientes em seu portfólio, entre marcas

como Santander, Burger King, McDonald’s, Spotify, Google e Prime Video

RZK Digital iniciou suas

A operações em 2021, com

uma rede de 200 painéis de LED

eletrônicos distribuídos em locais

de alto fluxo de transporte

urbano na Grande São Paulo.

Com um bilhão de impactos

por mês, a proposta da RZK é

realizar maior integração da inteligência

de dados aos recursos

de interatividade da publicidade

digital a partir de audiências

personalizadas.

Para isso, a empresa trabalha

com tecnologia de medição

de audiência por sensores,

além de sistema de

geoprocessamento de dados

com inteligência geográfica

de identificação de segmentos

mercadológicos para gerar

maior eficiência na comunicação

de marcas do varejo.

Sob o comando do CEO Eduardo

Mantegazza e do head de

operações Paulo Queiroz, a RZK

Digital é resultado do investimento

feito pelo Grupo Rezek

e pelo family office PM&F, que

trazem ao Brasil as mais modernas

ferramentas de aferição de

audiência em tempo real, com

operação 100% digital.

Atualmente, a RZK Digital

tem 70 clientes em seu portfólio,

entre marcas como Santander,

Burger King, McDonald’s,

Spotify, Google e Prime Video.

Para o segundo semestre de

2022, Mantegazza se mostra

otimista com as perspectivas.

“Passado mais da metade de um

ano tão desafiador, acredito que

teremos um segundo semestre

de grandes oportunidades para

o OOH no Brasil. No transporte

urbano, que é nosso foco, vemos

números crescentes de usuários,

e importantes eventos para

o mercado publicitário, como

Copa do Mundo, Black Friday

e Natal, que devem contribuir

para um fechamento de ano

aquecido para o setor. O movimento

de digitalização e metrificação

do mercado de DOOH é

mais um fator que me faz acreditar

que a mídia outdoor deve

Almeida: “Em pouco mais de oito meses de existência, os clientes já investiram e retornaram aos nossos espaços”

ganhar representatividade nos

investimentos nesse e nos próximos

anos”.

Já André Almeida, diretor-

-comercial da RZK Digital, conta

que a empresa tem um inventário

atual de um bilhão de impactos

por mês e está se consolidando

no mercado publicitário.

“Em pouco mais de oito meses

de existência, os clientes já investiram

e retornaram aos nossos

espaços. O meio em que

estamos inseridos é dinâmico

e é perceptível a diversidade

de segmentos e a quantidade

de clientes que anunciam com

a gente. Em destaque, estão o

segmento financeiro, as plataformas

de streaming e as redes

de fast-food e varejo, que

empresa iniciou

suas operações

em 2021 contando

com cerca de 200

painéis de Led

eLetrônicos

Divulgação

utilizam nossas telas com frequência

para comunicar suas

campanhas”. Ele afirma ainda

que, além disso, recentemente

fecharam o primeiro “deal” de

mídia programática. “Os terminais

urbanos são espaços com

alta frequência de público, bem

como um ambiente que traz

conveniências oferecidas em

lojas e serviços. Outro ponto importante,

que é reconhecido pelos

clientes, são os relatórios de

pós-venda. Com eles, é possível

comprovar dados e frequência

da nossa audiência. Estamos

otimistas com os próximos seis

meses, pois as pessoas estão ávidas

para saírem de casa, e percebemos

que a participação do

OOH crescerá ainda mais”. PY

jornal propmark - 25 de julho de 2022 27


especial out of homE

Divulgação

Nova Eletromidia, fruto da união com a Elemidia em 2020, tornou-se a maior plataforma de OOH do Brasil, com mais de 60 mil pontos de contato e 47 mil faces digitais

Eletromidia foi a primeira empresa

do setor a abrir o capital na bolsa

Atuação da companhia inclui faces publicitárias em transportes e

aeroportos, mídia em edifícios, shoppings centers e mobiliário urbano

Com a união da Elemidia e

Eletromidia, em 2020, a

companhia ampliou seu DNA

urbano e criou a nova Eletromidia.

Hoje é o maior veículo out

of home do Brasil, com mais

de 60 mil pontos de contato e

47 mil faces digitais, o maior

inventário do Brasil. Sua atuação

inclui faces publicitárias

em transportes e aeroportos,

mídia em edifícios residenciais

e comerciais, além de shoppings

e mobiliário urbano, impactando

mais de 26,5 milhões de

pessoas todos os dias. A trajetória

da Eletromidia sempre

foi fundamentada no empreendedorismo

e, em fevereiro

de 2021, se tornou a primeira

companhia nacional do setor

de publicidade a abrir capital na

Bolsa de Valores.

Em outubro passado, anunciou

a compra da adtech Noalvo,

que trouxe aos clientes

uma nova solução de métricas

para comparação entre mídias

e meios. Ainda em outubro de

2021, anunciou a aquisição de

100% das ações da MOOHB Concessionária

de Mobiliário Urbano

de Campinas, para concessão,

instalação e manutenção

dos abrigos de ônibus da cidade

campineira. E neste mesmo

ano, a Eletromidia adquiriu a

Otima, marcando sua entrada

no segmento de ruas do maior

mercado do país.

Na vertical de aeroportos, a

empresa conquista a concessão

de Congonhas, em julho de

2021, expandindo seu portfólio,

já composto por Galeão (RJ),

Salgado Filho (Porto Alegre) e

Pinto Martins (Fortaleza).

Também como um marco

importante em 2021, foi implantada

a primeira estação do projeto

transformacional Trilhos

Verdes, em parceria com o Santander,

remodelando as estações

de trem da Linha 9-Esmeralda,

em São Paulo.

Já em 2022, passou a levar

empresa Tem 27 mil

Telas em prédios

residenciais

e comerciais e

presença em

98 shoppings

conteúdo das telas digitais às

estações de bicicletas compartilhadas

em parceria com a Tembici,

em Brasília, onde está a

segunda maior malha cicloviária

do país.

Mais recentemente, em abril

deste ano, anunciou a conquista

da concessão para fornecimento,

instalação e manutenção de

abrigos de ônibus e de câmeras

de monitoramento em Porto

Alegre, podendo como contrapartida

explorar mídia em tais

espaços, pelo prazo de 20 anos.

Com isso, a empresa passou

de três cidades, em 2020, para

oito, em 2022 (São Paulo, Rio de

Janeiro, Belo Horizonte, Porto

Alegre, Brasília, Curitiba, Recife

e Campinas).

Além disso, conta com mais

de 27 mil telas em prédios residenciais

e comerciais, e está

presente em 98 shoppings em

todo o Brasil. Em transformação

digital, segue oferecendo

cada vez mais tecnologia aos

parceiros em diferentes frentes,

que incluem métricas assertivas,

orientadas por dados e com

entregas relevantes. Em 2022,

investe na mídia programática

como instrumento para oferecer

ainda mais oportunidades

e facilidade aos clientes. Lança

o Eletromidia Blast, uma nova

forma de anunciar no digital out

of home e falar com milhões de

pessoas em um só dia. Traz também

o Eletromidia Ads – plataforma

de planejamento, compra

e mensuração de mídia out of

home, que combina o poder dos

ativos a uma camada de dados e

a métricas sofisticadas. PY

28 25 de julho de 2022 - jornal propmark


Rua.Africa, divisão de negócios

especializada em mídia

OOH da agência Africa, coliderada

pela VP de mídia, dados

e performance Aga Porada

e pelo chief technology officer

Fábio Palma, estreou recentemente

suas ferramentas proprietárias

de mensuração de

OOH, cocriadas com grandes

players do mercado de mídia

exterior e mobile data.

A Rua.Africa foi criada para

atender à latente necessidade

do mercado por operações especializadas

na complexidade

do OOH como um todo, o

que demanda conhecimento

profundo sobre capilaridade

regional, formatos específicos

e interativos, mensuração e

testes, programática e inteligência

de dados, machine learning

e mensuração baseada no

data lake proprietário, além de

grande capacidade de negociação

direta.

A primeira campanha da divisão

foi realizada para a marca

Brahma, em março deste ano,

e contou com as seguintes plataformas,

que se somam às demais

já existentes: Rua.Lifts,

solução de mensagens complementar

mobile, integrada aos

celulares dos consumidores

que passam próximos às peças

de OOH, cruzando com objetivos

de negócio; e Rua.Smalldata,

ferramenta de métricas de

fluxo e exposição aos pontos de

OOH por mobile, para medição

e atribuição com breakdown

qualitativo e quantitativo.

Na campanha, ambas as plataformas

permitiram mensurar

o aumento de visitas a bares em

relação aos não impactados,

além do entendimento melhor

do público-alvo impactado pelas

faces espalhadas nas principais

capitais do Brasil, como

São Paulo, Rio de Janeiro, Recife

e Salvador. “Esses dados são,

por si só, um enorme salto em

comparação às métricas normalmente

reportadas, limitadas

ao número de faces e ao núespecial

out of home

Recém-criada Rua.Africa é voltada

à inteligência da mídia do setor

Braço da agência Africa estreou com ferramentas proprietárias

de mensuração cocriadas com grandes players do mercado

Em parceria com a Eletromidia, a Rua.Africa fez a instalação do Jatobá Refugiado, da APIB (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil)

mero de impactos, sendo este

último baseado em amostras

e não em dados reais de circulação

de pessoas”, comenta Aga

Porada.

“Vale ressaltar que os resultados

deste teste, ajustados

em tempo real pela equipe da

Rua, nos surpreenderam positivamente,

superando em

mais de 100% a nossa meta

inicial”, complementa Fábio

Palma.

Além das ferramentas de

mensuração mencionadas, a

plataforma de planejamento

e compra de OOH está sendo

utilizada para o roteiro da mais

recente campanha criada pela

Africa para a Azul Linhas Aéreas,

lançada em maio.

O trabalho está sendo feito

com base no mesmo público-

-alvo estabelecido para o digital

da campanha – cuja veiculação

está estruturada nas

segmentações do Meta Inc. O

início da praça teste de mídia

A primeirA

cAmpAnhA dA

novA divisão dA

AgênciA AfricA foi

reAlizAdA pArA A

mArcA BrAhmA

Divulgação

exterior aconteceu em Campinas.

E recentemente, em parceria

com a Eletromídia, a Rua.Africa

fez uma instalação especial em

OOH para repercutir o projeto

Jatobá Refugiado, criado para a

APIB (Articulação dos Povos Indígenas

do Brasil) como forma

de mobilizar a sociedade para o

desmatamento desenfreado na

Amazônia.

Trata-se de um mobiliário de

rua situado na Avenida Faria

Lima, uma das principais artérias

da capital paulista, com

diversos elementos para lembrar

aos transeuntes da urgência

do tema: numa das faces,

uma reprodução de casca de

árvore queimada com o texto

“A Amazônia pede Socorro” é

acompanhada de ambientação

de uma floresta em chamas,

incluindo imagens e cheiros,

além de mensagens digitais

lembrando da luta pela preservação

da Amazônia.

PY

jornal propmark - 25 de julho de 2022 29


Relógio digital da Clear Channel com campanha anunciando a novela Pantanal, da Rede Globo; empresa está presente em 22 países com mais de 510 mil faces de OOH

Clear Channel atua há mais te, conectada à área de marketing,

permitem transformar a

A de 20 anos no Brasil e está

Para os Próximos

presente em cidades como Rio experiência no OOH e construir

de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), importantes conexões entre meses, a emPresa

Porto Alegre (RS) e Campinas marcas e consumidores. Entre aPosta em eventos

(SP). A empresa pertence a Clear

Channel Outdoor Holdings, neste ano estão criações para

os projetos especiais realizados como rock in rio

um dos maiores grupos de mídia

Globo, GloboPlay, Multishow,

e coPa do mundo

exterior do mundo, presen-

te em 22 países da Ásia, Europa,

América Latina e América

do Norte. Com portfólio diversificado,

possui 510 mil faces,

atingindo milhões de pessoas

mensalmente. Cada vez mais

promovendo a conexão entre

marcas e pessoas, conta com

13,5 mil displays digitais em

seus mercados internacionais

e mais de 1,2 mil outdoors digitais

em 28 mercados dos Estados

Unidos.

Como uma mídia que faz parte

do dia a dia do consumidor,

em seus mais variados trajetos

pelas ruas, os projetos especiais

Oi, Coca-Cola, Amazon Prime

Video e Roku, entre outros.

Com o movimento nas ruas

já nos mesmos patamares pré-

-Covid-19, somente no primeiro

semestre deste ano foram feitos

15 projetos especiais, um volume

equivalente ao segundo

semestre de 2021. Com isso, a

empresa intenciona fechar 2022

com um crescimento de 30%.

O anúncio de um novo posicionamento,

previsto para o próximo

mês, a digitalização do

inventário e transações programáticas

também impulsionam

esse avanço.

Por meio de novos formatos

cas, mobile e intervenções na

estrutura, os trabalhos estão

cada vez mais diversificados

e ampliam o poder do meio

em trazer uma comunicação

inovadora e eficiente. De acordo

com Juliana Marques, gerente

de marketing e create,

as ações exclusivas viralizam,

atraem a atenção das pessoas e

e exclusivos, desenvolvidos de entrega de mídia, que vão amplificam as mensagens dos

por uma nova divisão, a Crea-

desde integrações tecnológi-

anunciantes além da mídia, ge-

especial out of home

Clear Channel tem pontos fortes

na experimentação e engajamento

Com portfólio diversificado, a empresa possui mais de 510 mil

faces, atingindo milhões de pessoas mensalmente em 22 países

Divulgação

rando repercussão também nas

redes sociais.

A Clear Channel e a Band-

News FM Rio de Janeiro se uniram

para potencializar a oferta

de conteúdo de qualidade à

população do Rio de Janeiro.

Juntas, lançaram um projeto

exclusivo crossmedia em que

as marcas estarão nas telas digitais

de OOH na cidade e durante

toda a programação da

emissora de rádio, possibilitando

a veiculação de informações

apuradas e em tempo real para

os mais diversos públicos.

Para os próximos meses, a

companhia de OOH aposta em

eventos como Rock in Rio e

Copa do Mundo. Para Juliana,

experiência e exclusividade são

os carros-chefes entre as demandas

dos clientes para esses

dois grandes eventos. “Entre

as ações ofertadas, experimentação

e engajamento são os

pontos fortes das nossas entregas”,

finaliza.

PY

30 25 de julho de 2022 - jornal propmark


especial Out Of HOme

Streetwise reúne grupo de sócios

com expertise em mídia OOH

Fundada há poucos meses por profissionais ligados ao segmento,

empresa também é associada à rede Plexus do grupo britânico Talon

Streetwise é uma agência

A full service especializada

no atendimento completo de

anunciantes exclusivamente

para mídia out of home. A

agência reúne um grupo de sócios

com notória expertise no

OOH, além de ser associada à

rede Plexus, do grupo britânico

Talon, referência mundial no

formato. Seguindo o modelo

internacional, a Streetwise nasceu

com o objetivo de atender

à demanda de grandes anunciantes

por agências OOH. Fundada

há poucos meses pelos

sócios Daniel Simões (ex-sócio

e ex-CEO da Eletromidia), Paul

Heath (ex-executivo do Grupo

WPP nos EUA, Europa e Ásia) e

Rodrigo Famelli (ex-VP de mí-

R/GA nasce com a dinâmica

e a força do Grupo Interpublic

Operação brasileira da empresa desde 2010 ocupa um connected office

na Vila Madalena, em São Paulo, e possui mais de 200 especialistas

Parte do Grupo Interpublic

(NYSE:IPG), uma das

maiores holdings em serviços

de comunicação e marketing

do mundo, a R/GA conta com

1.600 funcionários em 15 escritórios

pelo mundo. Com uma

ampla oferta de serviços em

consultoria, business transformation,

comunicação, brand

design, produção de conteúdo

e desenvolvimento de plataformas

digitais, a R/GA é considerada

há mais de 40 anos como

uma líder em inovação no segmento

de OOH.

A combinação de serviços

para cada cliente tem um único

objetivo: ajudá-los a aumentar

o valor de suas marcas e de seus

negócios. A operação brasileira,

fundada em 2010, ocupa um

connected office na Vila Madalena,

em São Paulo, e possui

Famelli, Heath e Simões (da esquerda para a direita), sócios-fundadores da Streetwise

Tatá Werneck foi garota-propaganda de campanha para o Bradesco Digital da R/GA

Divulgação

Divulgação

dia da Africa), a agência não é

a primeira do país focada em

OOH, mas é a única associada à

rede Plexus, do grupo britânico

Talon – principal companhia

independente especializada

em OOH no mundo –, que não

possui participação societária

na Streetwise, mas, porém,

tem à sua disposição todas as

ferramentas da holding.

O Santander vai transformar

100 pontos de ônibus no

Capão Redondo, zona sul de

São Paulo, em painéis de OOH

que exibirão – gratuitamente

– anúncios de negócios de empreendedores

locais clientes da

instituição. A proposta é que

400 clientes tenham seu comércio

exposto.

PY

mais de 200 especialistas, em

diferentes disciplinas, que trabalham

conectados com toda a

rede internacional

Vilma Morais, diretora de

Grupo de Mídia da R/GA, acredita

que o mercado de OOH

neste ano fechará com recuperação

de investimentos quando

comparado com o fim de 2020.

“Já podemos verificar que não

houve um impacto negativo no

consumo de mídia OOH mesmo

com maior adesão ao home office.

A mídia OOH ainda é muito

importante porque gera proximidade

entre marcas e pessoas,

impacta o indivíduo onde quer

que ele esteja, a qualquer hora,

através de conteúdos online ou

presença offline, nas ruas ou

nos transportes, além de trazer

benefícios para a sociedade

através de serviços”. PY

jornal propmark - 25 de julho de 2022 31


especial out of h0me

Pioneira na América Latina,

Altermark tem foco no ecossistema

Fundada em 1987, a companhia hoje conta com escritórios na

Cidade do México, em Miami e uma profissional alocada em Tóquio

Altermark nasceu em 1987, no Rio de

A Janeiro, fundada por Emilio Medina.

Foi a primeira empresa especializada em

OOH da América Latina. De lá para cá,

manteve o foco em todo o ecossistema do

meio. Atualmente tem soluções que vão

da concepção da campanha aos projetos

especiais, cada vez mais demandados pelos

clientes. Com escritórios na Cidade do

México, Miami e uma profissional alocada

em Tóquio, acompanha as principais tendências

mundiais. Durante estes 35 anos,

foi pioneira na chegada de novos formatos

de OOH, como o mobiliário urbano no Rio

de Janeiro.

Em 2017, criou um braço de criatividade

e inovação chamado AlterLabs, que tem

como CEO Rafael Peracio. Projetos de destaque

da AlterLabs foram o balé de drones

em São Paulo no Keep Walking Day, para a

Diageo/AlmapBBDO e a criação de “relógios

de rua cactos”, para o lançamento da

série original Globoplay Você nunca esteve

sozinha, que conta a vida de Juliette. Du-

Divulgação

Cardoso: ao conectar on e off, o OOH seguirá crescendo

rante a pandemia, a Altermark lançou a

campanha I Love OOH, para reafirmar a paixão

pelo meio e a resiliência do setor. Com

a participação de dezenas de exibidores,

entre eles gigantes como a JCDecaux, Eletromidia

e Clear Channel, o movimento foi

estampado nas principais capitais do Brasil

e ícones mundiais do OOH como a Times

Square, em NY.

Alexandre Cardoso, CEO Global da Altermark,

diz acreditar que os dois dígitos

de share do investimento em publicidade

que o OOH alcançou no primeiro semestre

deste ano apenas reforçam a convicção

que temos de que este meio no qual ele

faz parte é um dos mais relevantes para

as marcas. “Com a capacidade cada vez

maior de conectar on e off, o OOH provavelmente

seguirá crescendo e sendo um

dos formatos para alavancar branding e,

também, conversão. Nossas expectativas

são boas, com grandes campanhas prevista

para ocorrerem no Brasil e em toda

a América Latina”.

PY

Kallas se destaca no pós-pandemia

com lançamentos na área digital

O primeiro túnel em LED em aeroporto na América Latina recebeu

investimento da companhia, que faz ainda conexão sólida com marcas

ano de 2020 e os primeiros meses

de 2021 foram marcados pe-

O

lo combate à Covid-19. Neste período,

a mídia out of home passou por

altos e baixos, assim como diversos

setores da economia. Inicialmente

o golpe foi duro para o OOH, e os investimentos

caíram, mas a situação

foi rapidamente mitigada, em especial

por conta do DOOH, demonstrando

enorme resiliência mesmo

em um cenário caótico.

E a Kallas vem se destacando no

pós-pandemia com diversos lançamentos

digitais importantes para

o setor, como o primeiro túnel de

LED em aeroportos da América Latina,

localizado no Aeroporto de

Congonhas, um circuito de 400

placas de ruas digitais com padrão

mobiliário urbano no Rio de Janei-

Divulgação

Empresa instalou mobiliários urbanos em Osasco e também no Grande ABC

ro, que garantem ao anunciante o

menor custo de inserção do mercado,

além da expansão de seu portfólio

em São Paulo com a instalação

de mobiliários urbanos digitais

em Osasco, na Grande São Paulo, e

exploração publicitária e promocional

junto à Next Mobilidade,

responsável pelo Corredor Metropolitano

do Grande ABC, além da

digitalização de painéis de grandes

formatos pelo Brasil.

A empresa vem investindo também

em uma conexão mais sólida

com marcas e o setor publicitário.

E em prol da democratização da

mídia, lançou uma série de eventos

nomeada de Conexão OOH, que promove

um encontro com o mercado

Brasil afora junto a especialistas da

área, agências e mídias. PY

32 25 de julho de 2022 - jornal propmark


especial out of home

B.drops se especializa em ações

nos salões de beleza e vira destaque

A empresa sentiu muito o impacto da pandemia com o fechamento de

muitos estabelecimentos que atendia, mas a recuperação já começou

Assim como o mercado de

OOH, os salões de beleza,

local onde as telas da b.drops

estão inseridas, sofreram bastante

com a pandemia. Foram

mais de 190 dias dos salões de

beleza fechados, entre 2020 e

2021, além de um longo período

podendo funcionar apenas

com restrições de horário. Porém,

em 2022, a recuperação foi

muito rápida. O fluxo de pessoas

nos estabelecimentos retornou

aos níveis pré-pandemia e

o mercado publicitário voltou a

olhar o ambiente como um ótimo

local para anunciar.

Em volume de receita líquida,

a b.drops cresceu 128% no

primeiro semestre de 2022, em

relação ao mesmo período de

2021. Também teve um crescimento

de 152% em números de

campanhas publicitárias sendo

veiculadas em telas.

“Acredito que o crescimento

no primeiro semestre foi fruto

de um trabalho incansável da

equipe durante todo o período

da pandemia e colhemos os

frutos agora. Mantivemos nosso

time comercial muito próximo

de agências e anunciantes.

Também aproveitamos o período

para rever estratégias e trazer

novidades para mercado”,

diz Renato Mascarenhas, diretor-comercial

da b.drops.

Um dos fatores que traz entusiasmo

para a b.drops é a

maturidade que a mídia programática

está trazendo ao

mercado de OOH. A b.drops

foi uma das primeiras empresas

do setor a realizar uma

campanha de out of home via

programática. Em fevereiro de

2019, foi realizada a primeira

campanha, para Havaianas,

comprada e veiculada 100%

através de ferramentas online

da programática. Já em 2021,

cerca de 30% do faturamento

da b.drops veio através da mídia

programática.

“A mídia programática traz

autonomia e segurança ao comprador,

além da possibilidade

Agora, em agosto, a b.drops promoverá na capital paulista o São Paulo Beauty Festival, em parceria com 50 salões de beleza

de entregar soluções customizadas

aos nossos anunciantes.

A b.drops está investindo em

tecnologia para entregar aos

nossos clientes a possibilidade

de maximizar seus resultados”,

diz Felipe Viante, diretor da

b.drops.

Ainda no ano de 2021, a

b.drops lançou uma nova vertical,

em parceria com a Diageo,

utilizando a marca Johnnie

Walker na sua operação de

mídia em barbearias. Foram

100 estabelecimentos de beleza

masculino que receberam

as telas da b.drops, exibindo

um conteúdo de interesse

masculino. Para o segundo semestre

de 2022 já fechou com a

Diageo a expansão de mais 100

barbearias, chegando ao total

de 200 estabelecimentos com

telas b.drops até o fim de outubro

de 2022.

No segundo semestre de

2022, a b.drops investirá em um

dos seus grandes diferenciais

projeção para

o segundo

semestre indica

faturamento de

mais de 150% em

relação a 2021

Divulgação

no mercado de OOH, a produção

de projetos especiais. Em

agosto, promoverá o São Paulo

Beauty Festival. Serão 2 semanas

de combos de serviços

a preços promocionais nos 50

salões de beleza de beleza mais

desejados de São Paulo. E em

outubro promoverá a 5ª edição

da Be Pink Outubro Rosa,

a maior campanha Outubro

Rosa em salões de beleza do

Brasil, levando para as clientes

dos salões informação sobre o

câncer de mama. Além disso,

os salões participam de campanha

de doações de cabelo, que

são transformados em perucas

para quem está passando pelo

tratamento do câncer. Até hoje,

a Be Pink já teve mais de 12 mil

doadoras de cabelo.

A projeção para o segundo semestre

é crescer mais de 150% o

faturamento do período em relação

a 2021. Grande parte dessa

receita será reinvestida no crescimento

do inventário. PY

jornal propmark - 25 de julho de 2022 33


quEm fEz

Neusa Spaulucci (interina) nspaulucci@propmark.com.br

APRoXIMAção

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas

Empresas explora a cultura empreendedora

na campanha Reviravoltas, assinada

pela Moringa Digital. A ideia é promover a

aproximação entre o serviço e o seu usuário.

O formato é o de história em quadrinhos, protagonizada

por Aline, que representa os perfis

atendidos pelo Sebrae.

moringa digital

sEbRAE

Fotos: divulgação

Título: Reviravoltas; Produto: HQ para Instagram

do Sebrae; CEO: Bruno Ladeira; CTO: Leonardo Ladeira;

diretora-geral: Rianni Bertoldo; direção de

criação: Lidia Pessoa; ilustrações: Diego Felipe e

Marcos Lima; aprovação: Carolina Guedes, Eduardo

Duarte, Lorena Ortale e Ana Canedo.

MoSAIco

A premiação de live marketing Ampro Globes

Awards 2022 no Brasil tem campanha

assinada pela DM9 inspirada nos variados

caminhos que levam a uma boa ideia. A

ação divulga que as inscrições estão abertas.

Agências de todo o país podem inscrever

cases em 19 categorias, divididas em

cinco verticais: Business, Consumer, Content,

Responsible e Trade.

dm9

AMPRo

Produto: Ampro Globes Awards 2022; VP de

criação: Daniel Ottoni; diretor de criação: Pedro

Paoliello; Redator: Lucas Vidigal; Diretor de

arte: Cleber Pereira; Diretora de contas: Stefania

Giovannetti Moliterno.

coleção

Para potencializar os efeitos positivos do

Pix, o meio de pagamento quer ampliar seu

alcance com a coleção de roupas e acessórios

personalizados que associam a chave Pix

do vendedor a um código QR, fazendo com

que os seus compradores possam pagar de

maneira rápida e direta. A coleção está disponível

no Mercado Livre. Campanha conta com

dois vídeos.

gut são paulo

MERCAdo PAGo

Título: Coleção de roupas Mercado Pago; produto:

Pix; criação: Daniel Achucarro, Cauique Johnson,

Gheisa Lessa, Fill Almeida, Vitor Silva Chagas e Deborah

Ferreira; diretores de criação: Juliana Utsch

e Sofia Calvit; produtora: Sentimental Filme.

34 25 de julho de 2022 - jornal propmark


marcaS

Bradesco Seguros busca em Amigo

provocação para consumidor refletir

Criada pela AlmapBBDO, campanha tem como pano de fundo a

amizade, propalada na clássica canção de Roberto e Erasmo Carlos

Neusa spaulucci

No mês em que se comemora

o Dia da Amizade e o Dia

do Amigo, o Bradesco Seguros

estreia campanha que quer reforçar

a importância da aproximação

daqueles que são caros

para as pessoas.

Alexandre Nogueira, diretor

de marketing do Grupo

Bradesco Seguros, acredita ter

sido uma grande sacada a lembrança

do Dia da Amizade e do

Dia do Amigo para atrelar o assunto

à marca de seguro. Outra

grande ideia foi resgatar a canção

Amigo, de Roberto e Erasmo

Carlos, que serve de pano

de fundo, já que fala do “amigo

certo para as horas incertas”.

Nogueira afirma que seguro é

como um amigo, já que o produto

protege a pessoa desde o

nascimento até a velhice. Segundo

ele, a amizade norteou

as últimas campanhas da empresa

e a marca aproveita para

lançar mais uma estratégia de

aproximação dos clientes, de

humanização.

Com quase meio século, a

canção Amigo figura no ranking

das mais famosas e converge,

para Nogueira, nas relações

interpessoais. “Atrelar isso ao

seguro é muito importante,

porque seguro é como amigo,

com quem se pode contar, com

todos os serviços, desde o nascimento.

É o amigo certo para

as horas incertas, como diz a

música”, argumenta.

O executivo acredita que o

conceito pode levar a uma reflexão

concreta sobre assegurar

objetivos ou bens e também os

pessoais. “Seguro tem de fazer

parte da vida das pessoas”.

Ele concorda que é difícil falar

em seguro, mas “o assunto

precisa fazer parte do debate

familiar”.

Os custos de um seguro, num

país em que os cidadãos estão

mais preocupados com o sustento,

podem assustar o consumidor

e ficar em segundo plano.

Cena da nova campanha do Bradesco Seguros, que se concentra na amizade; ideia é chamar a atenção para a proteção durante a vida

Alexandre Nogueira: “Seguro tem de fazer parte da vida das pessoas”

No entanto, Nogueira fala que

há produto para todos os bolsos

e perfis, que se a pessoa avaliar

os custos/benefícios verá que

é perfeitamente possível. Apesar

de desafiador, ele afirma

que é sua responsabilidade

promover a preocupação com

a proteção. “É um baita desafio,

mas temos de superar esse obstáculo”.

Desenvolvida pela Almap-

BBDO, a campanha é composta

por filmes em diferentes formatos.

A previsão é que ela comece

a ser veiculada veiculada

Fotos: Divulgação

“é um baita

desafio, mas

temos de

superar esse

obstáculo”

esta semana. A ação também

contará com diversas comunicações

para redes sociais, impressos,

spots, canais abertos

e por assinatura, além de OOH

e filmes para cinema, em parceria

com as principais redes do

Brasil.

Aliás, para Nogueira, a mídia

cinema casa bem com o conceito

da estratégia, uma vez que é

plasticamente bonita. Ele acredita

na força da mensagem nesse

ambiente e na hora do lazer,

do entretenimento.

jornal propmark - 25 de julho de 2022 35


AgênciAs

Fair chega ao mercado com projeto

criado para Athletico Paranaense

Agência fundada por Juliano Ribas terá o diretor de atendimento

e negócios Eric Oliveira à frente da captação de novos clientes

Janaina Langsdorff

Os 98 anos de história do

Athletico Paranaense passam

a ser contados pela recém-

-nascida Fair Creativity Shop.

A parceria, feita com o clube

em outubro de 2021, selou a

criação da agência fundada

pelo curitibano Juliano Ribas,

que chega com a promessa de

“entrar no mundo da criatividade

sem fronteiras”, comenta

Ribas. Egresso da Lew’Lara\

TBWA e TBWA\Media Arts Lab,

o diretor de criação ainda passou

por DPZ, EURO RSCG, JWT

e Z+. Apple, Netflix, Vivo, Itaú,

Sadia, GM, Bayer, Unilever e

Friboi estão entre as marcas

para as quais o publicitário já

trabalhou ao longo dos 30 anos

de uma carreira que encontra

agora trilha própria.

“Fiz alguns projetos durante

a pandemia, que indicaram o

caminho para um formato de

negócio baseado numa relação

mais justa e próxima do cliente,

capaz de garantir entregas

multidisciplinares”, pontua Ribas.

Trabalhos para Casa Natura

Musical e Rede Globo, entre

outros, foram maturados nesse

período. Mas foi o Athletico Paranaense

que cravou o nome da

Fair no mercado.

“Esperamos fechar o ano

com novas contas em prospecção,

além de equipe e sede própria

em 2023”, antecipa Ribas,

que tem ao seu lado o diretor

de atendimento e negócios Eric

Oliveira. O executivo fundou a

Ogilvy Healthworld e comandou

a operação por mais de

oito anos, entre outras agências.

Além de transparência, a

Fair remete para ideias que vão

de campanhas a séries de TV,

criação de games ou animação,

aplicadas a diversas categorias

de negócios. “Alcançar equilíbrio

é o mais importante”, lembra

Oliveira.

Após aumentar o número de

sócios torcedores do Athletico

Paranaense de cerca de 30 mil

Cena do filme criado para o Athletico Paranaense, que fez o convite Vem ferver para atrair novos sócios torcedores

Juliano Ribas (à esq.), fundador da Fair, ao lado de Eric Oliveira, responsável por negócios

para 40 mil integrantes, a estratégia

já mira outro título. Rumo

ao centenário do clube, em

2024, a previsão é somar cem

mil apaixonados pela marca. O

plano embala o conceito Vem

ferver, que utilizou o slogan

Você no Caldeirão, mais quente

o Furacão para atrair sócios torcedores

com novos planos, pacotes

e benefícios exclusivos.

Uma das sedes da Copa do

Mundo do Brasil em 2014, o

Estádio Joaquim Américo Guimarães,

o Caldeirão, é a casa

do rubro-negro, que ganhou a

“maior campanha de publicidade

da sua história”, destaca

Mario Celso Petraglia, presidente

do clube. Criatividade,

comprometimento, estratégia e

confiança foram decisivos para

a escolha da Fair. A expectativa

é de que o Athletico Paranaense

se transforme em empresa até

o fim do ano, conforme a lei da

Sociedade Anônima do Futebol

(SAF), abrindo um novo patamar

de investimentos. “É um

novo momento”, frisa Ribas.

Com paródia da canção Bella

Ciao, o filme lançado em abril

convidava os atleticanos a

apoiarem o time no Caldeirão.

TV, spot, outdoor, mobiliário

urbano, merchandising, mídia

programática e conteúdo para

YouTube e TikTok estavam no

plano de mídia. Segundo o Ibope

Repucom, o Athletico Para-

Fotos: Divulgação

Volume de sócios

torcedores

passou de cerca

de 30 mil para 40

mil membros com

campanha da Fair

naense tem mais de 3.333.640

inscritos entre TikTok, You-

Tube, Instagram, Facebook e

Twitter, ocupando a 16ª posição

entre os 50 clubes brasileiros

estudados no primeiro semestre

de 2022.

O volume de novos inscritos

nas plataformas oficiais dos

clubes aumentou 31% ante o

mesmo período do ano anterior.

No total, foram registrados

15,6 milhões de novos adeptos.

“O público está cada vez mais

jovem, familiarizado com games,

metaverso, NFTs e todo o

mundo virtual aproximado pela

tecnologia 5G. É um caminho

natural para destravar novas

experiências”, aponta Ribas.

36 25 de julho de 2022 - jornal propmark


agências

X3M cresce com a integração

de empresas do mesmo grupo

Agência de eventos esportivos proprietários foi adquirida pelo Grupo

SBF (Centauro) e Fisia (distribuidora Nike) e amplia com as parceiras

Marcos BonfiM

X3M, agência de eventos

A esportivos, vive um momento

especial. Depois da

aquisição pelo Grupo SBF, dono

da Centauro e da Fisia, distribuidora

oficial da Nike no Brasil,

e da plataforma de mídia

NWB, da sportstech OneFan e

da FitDance, a empresa acelerou

o passo. É o que conta Bernardo

Fonseca, fundador e CEO

da empresa. “Pegamos carona

em um foguete”, compara ele.

A agência é forte no segmento

de evento esportivo, cuja experiência

é, segundo ele, um

valor muito presente, como

por exemplo a Uphill Marathon

e o XTerra. Ao passar a fazer

do Grupo SBF, que busca criar

um ecossistema para conectar

diversas práticas esportivas e

falar com vários públicos, a expectativa

de Fonseca é levar os

projetos proprietários a outros

patamares e avançar em ações

com as outras empresas da rede,

com as quais vê uma integração

hoje na casa dos 70%.

“Já estamos crescendo antes

de plugar”, diz, acrescentando:

“X3M é a única agência de

entretenimento esportivo que

tem 250 lojas para interagir de

alguma forma, um canal tão midiático

como o FitDance, geradora

de conteúdo como a NWB.

Estamos navegando aos pouco,

mas surfamos num negócio que

nos enche de orgulho”.

O desenvolvimento de projetos

no grupo tem sido puxado

pela varejista esportiva. Para a

companhia, ele criou uma corrida

de revezamento de 21 km, a

Centauro Reveza, em setembro,

com a proposta de construir comunidades

e oferecer um formato

com diferentes percursos;

e também a Black Friday Race,

prevista para São Paulo e Rio

Janeiro, na época do tradicional

saldão, onde os atletas poderão

coletar descontos, posicionados

em QR codes, à medida que

avançam na distância – os mais

Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro, tem evento esportivo proprietário que já experimenta desdobramentos

Bernardo Fonseca: “Já estamos crescendo antes de plugar”

nando a plataforma FitDance.

“Um dos pilares que a Centauro

quer e buscou com a gente é

construir projetos”, diz Fonseca,

para quem esse tipo de ação

mostra um pouco das estratégias

e diferentes conceitos que

a agência quer oferecer. Além

Fotos: Divulgação

“Um dos pilares

qUe a CentaUro

qUer e bUsCoU

Com a gente

é ConstrUir

projetos”

rápidos podem ter prêmios ainda

melhores.

E ainda um evento com o

espectro mais amplo, o Fit Festival,

que deve ser realizado

em novembro em São Paulo,

dialogando com a comunidade

fitness e, por tabela, posiciodisso,

a X3M também está produzindo

o Troféu Nike, recém-

-divulgado pela fabricante de

material esportivo para dialogar

com corredores.

Isso ocorre ao mesmo tempo

em que os eventos-proprietários

continuam a crescer. A

Uphill Marathon, conhecida

pelo percurso da Serra do Rio

do Rastro (SC), ganhou a versão

Serra dos Órgãos (RJ) em 2021

e terá mais duas edições este

ano, Nova Friburgo e Corcovado,

ambas no Rio de Janeiro.

jornal propmark - 25 de julho de 2022 37


ESG NO MKT

Quem fará um

governo ESG?

Como podemos mudar a forma de

fazer campanha política neste momento

tão complicado do nosso país?

Cyrus Crossan/Unsplash

Alexis Thuller PAgliArini

Vejo o querido e competente colega colunista

Stalimir Vieira comunicar a

interrupção temporária dos seus brilhantes

textos neste jornal por um tempo, por

conta do seu envolvimento em campanhas

políticas. Sabendo da competência

do Stalimir, sorte de quem poderá contar

com seus serviços. Mas gostaria de fazer

uma provocação ao amigo.

Como podemos mudar a forma de fazer

campanha política neste momento tão complicado

do nosso país? Sim, porque é triste

acompanhar as campanhas dos candidatos

a governar nosso país e nossos estados. O

que prevalece são propostas populistas ou o

simples ataque ao adversário, com a maioria

deixando de lado o campo das ideias verdadeiramente

transformadoras e factíveis para

o bem das pessoas.

Em paralelo, cresce no mundo empresarial

a importância da sigla ESG (Environmental/Ambiental;

Social; Governance/

Governança). Gestores de empresas são

impelidos a pensar além do lucro e agir em

benefício da sociedade.

A pesquisa anual Trust Barometer, da Edelman,

não deixa dúvidas: as empresas são a

única instituição de confiança no Brasil. Sim,

você está lendo direito. Nem as ONGs, nem a

mídia e muito menos os governos chegam a

patamares mínimos de confiança.

O governo teve apenas 39% de respondentes

com alguma confiança (o índice mínimo

é de 60% para garantir uma percepção de

confiança). A mídia, 48%. E as ONGs, 56%. As

empresas passaram raspando, com 61%, mas

é nelas que se deposita a última esperança de

um mundo melhor. Não deveria ser assim.

Quando analisamos os critérios ESG

mais a fundo vemos que seus princípios deveriam

ser seguidos fielmente pelos governantes.

Vejamos!

No pilar E, do ESG, temos a visão do meio

ambiente. Não é preciso muito esforço para

entendermos a importância do cuidado com

o meio ambiente nos dias de hoje.

E, no caso do Brasil, temos um lado preocupante

– somos o 4º emissor global de ga-

ses efeito estufa –, mas também outro lado

de enorme oportunidade: temos uma matriz

energética invejável – 80% oriunda de fontes

renováveis – e um potencial gigantesco no

campo de comércio de créditos de carbono,

que está em fase de regulação.

Uma riqueza potencial que pode superar o

valor do petróleo até 2050. Já no pilar S, do

ESG, vemos as questões sociais, principalmente

a erradicação da fome.

É inaceitável termos 33 milhões de brasileiros

passando fome e a metade da população

com alguma insegurança alimentar. Logo

o Brasil, o celeiro do mundo?! Mas, ainda na

vertente S, há a preocupação com uma administração

que cuide mais da diversidade,

equidade e inclusão.

Que cuide mais das pessoas, sem preconceito

e com um olhar inclusivo, com ações

afirmativas para a população menos favorecida.

Que crie um ambiente menos beligerante,

mais amigável e seguro para todos. Que tenha

planos consistentes e ambiciosos para a

educação e também para os idosos, cuja participação

crescerá substancialmente no total

da população brasileira. E finalmente o pilar

G, de Governança.

Qual será o governante que assumirá o

compromisso verdadeiro de uma atuação

totalmente pautada pelo respeito total à

Constituição, pela ética e transparência, sem

condescendência com jeitinhos, chicanas e

transgressão dos valores constitucionais.

Seguir os critérios ESG à risca será a garantia

de um alinhamento moderno, em sintonia

com a preocupação mundial com a reversão

do quadro de aquecimento global e respeito

ao meio ambiente, com as questões sociais e

com uma governança pautada pela ética, honestidade

e respeito.

Quem vai levantar essa bandeira do ESG?

Mas não somente com finalidade eleitoreira,

do discurso fácil, e sim com compromissos

formais, com metas e visibilidade de processos

para o atingimento.

Sei que o amigo Stalimir não precisa de

recomendações. Ele é craque e fará um belo

trabalho, certamente. Mas fica a dica:

candidat@s alinhad@s aos princípios ESG terão

meu voto!

Alexis Thuller Pagliarini é sócio-fundador da ESG4

alexis@criativista.com.br

38 25 de julho de 2022 - jornal propmark


mErCADO

Sergio Pompilio é

o novo presidente

do Conar

Divulgação

Eleito no último dia 5, Sergio Pompilio

toma posse nesta segunda-feira (25)

para um mandato de dois anos como

presidente do Conar (Conselho Nacional

de Autorregulamentação Publicitária). O executivo

substitui João Faria Netto, que estava à frente da

entidade desde 2018. Entre os desafios do novo

mandato, por exemplo, estão os influenciadores.

Pompilio afirma que o ‘fenômeno’ trouxe

para a atividade “gente geralmente jovem que

não detinha conhecimentos estruturados de

publicidade e da autorregulamentação”. “Diante

desta realidade, criamos o Guia de Publicidade

por Influenciadores Digitais, com informações que

permitiram a influenciadores, agências e anunciante

maximizarem as suas potencialidades, respeitando

as recomendações da ética publicitária”, conta.

vinícius novaes

DESAFIOS

Nosso maior desafio é permanente:

seguir acompanhando

a evolução dos valores da

sociedade, correspondendo à

diversidade, à representatividade,

aos novos comportamentos

e às exigências das pessoas

– e tudo isso na velocidade dos

dias de hoje. Só assim o Conar

seguirá sendo relevante, atendendo

às demandas dos consumidores,

desonerando os poderes

públicos e proporcionando

um ambiente ético para que a

publicidade siga impulsionando

a economia. O Código Brasileiro

de Autorregulamentação

Publicitária tem atualizações

frequentes e sua reinterpretação

é permanente. Para isso,

contamos com o nosso Conselho

de Ética, onde mais de 200

voluntários de todo o país tornam

possível um ambiente diverso

e múltiplo, sempre plural

e maleável, propício a captar os

sinais da sociedade. Este é um

dos segredos do Conar, que o

mantém atual e relevante. Não

creio que este ambiente possa

ser produzido senão pela via da

autorregulamentação.

COnSumIDOrES

Graças à credibilidade que

conquistamos junto a eles, podemos

contar com a sua cooperação

neste desafio permanente.

São os consumidores, e

ninguém melhor que eles, para

monitorar a publicidade e fazer

com que as suas denúncias

cheguem ao Conar. Nos últimos

cinco anos entre 60% e 70% dos

processos abertos pelo Conar

foram por conta de denúncias

de consumidores.

PlAnOS

Não poderia ser diferente: temos

de acompanhar toda a inovação

da publicidade. Para isso,

estamos dando um novo salto

na digitalização dos processos

do Conar, que desde antes da

pandemia já podiam tramitar

totalmente de forma eletrônica.

Foi graças a este trabalho

dos meus antecessores que o

Conar pôde continuar atuando

normalmente durante a pandemia,

com reuniões virtuais de

julgamento que resultaram inclusive

na possibilidade de termos

presentes às reuniões um

número maior de conselheiros.

Agora estamos ultimando um

novo avanço na digitalização

Pompilio, VP de relações governamentais e políticas públicas da J&J para América Latina

“temos de

acompanhar

a inovação da

publicidade

dos processos, tornando mais

simples a sua tramitação eletrônica.

VIVênCIA

Sempre trabalhei em empresas

anunciantes que visam

o grande público, nas quais a

publicidade é insumo decisivo.

Creio que é uma visão importante

para o momento.

InFluEnCIADOrES

Está aí um bom exemplo da

ação do Conar diante de novos

desafios. O fenômeno dos influenciadores

apareceu e cresceu

rápido na comunicação e

trouxe para a nossa atividade

gente geralmente jovem, que

não detinha conhecimentos estruturados

de publicidade e da

autorregulamentação. Diante

desta realidade – que, diga-se,

tornou-se bastante importante

para a comunicação das empresas

no período dramático da pandemia

–, reunimos especialistas

e criamos o Guia de Publicidade

por Influenciadores Digitais,

com informações que permitiram

a influenciadores, agências

e anunciante maximizarem as

suas potencialidades, respeitando

as recomendações da ética

publicitária. Os resultados são

extraordinários: os influenciadores

aderiram em massa ao Código,

inclusive porque entenderam

que a credibilidade é o seu maior

patrimônio e isso é do estrito interesse

das agências e anunciantes.

E, como sabemos há muito

tempo, na publicidade, ética é a

base da credibilidade.

jornal propmark - 25 de julho de 2022 39


meRcAdo

Aviva investe R$ 31 milhões para

trazer nova atração ao Hot Park

Retomada de investimentos inclui estrutura de marketing, com

reforço de equipe, campanha, novos produtos e estratégia de conteúdo

Janaina Langsdorff

consumo do setor de turismo

cresceu 150% no

O

primeiro trimestre deste ano.

A comparação com o mesmo

intervalo de 2021, que consta

na Análise do Comportamento

de Consumo, do Itaú Unibanco

e Rede, mostra um cenário

que, gradativamente, apaga as

pegadas de crise deixadas pela

pandemia da Covid-19, animando

os players do mercado a

recomporem planos de investimento

e marketing.

A Aviva, por exemplo, investiu

R$ 31 milhões em uma

nova atração temática, que

será lançada no parque aquático

Hot Park (GO) no fim deste

ano. Dona também dos destinos

Costa do Sauípe (BA) e Rio

Quente (GO), a empresa reforça

a sua equipe de marketing,

hoje com 25 profissionais que

atuam nas frentes de conteúdo

e comunicação; produto, experiência

e trade; e projetos e customer

insights.

“Vivemos a redescoberta do

turismo a partir do lazer centrado

no entretenimento”, situa

Miguel Diniz, gerente-geral de

marketing e vendas da Aviva,

que planeja uma série de ações

para comemorar o aniversário

de 25 anos do Hot Park. Além

da nova atração, que comportará

1.680 pessoas por hora de

atividade, o público ganha descontos

e facilidades de acesso

ofertadas no plano de assinaturas

Hot Park Play. Já Instagram,

Facebook e YouTube exibem a

campanha Sua melhor diversão,

veiculada também na TV, cinema

e mídia out of home para

atrair visitantes.

Na estratégia de conteúdo,

o Hot Park ganha destaque no

Desafiyou, que tem Gabriel e

Shirley, Enaldinho e Manu, e

Dearo entre 42 creators. Lançado

em 2019 em parceria com a

Rede Snack, o projeto passa a

ter o parque como protagonista

para desafios assistidos por

Ações de marketing devem ajudar o Hot Park (GO) a dobrar o volume de 1,5 milhão de visitantes ao ano até 2030

Miguel Diniz, gerente-geral de marketing e vendas da Aviva: “Etapa de renascimento”

brar o volume de público, hoje

em torno de 1,5 milhão de visitantes

ao ano. “Em 1997, inovamos

ao levar um parque para

Cerrado, e em 2009 montamos

uma praia. A cada dois ou três

anos trazemos novidades.

Hoje, somos o sexto melhor

Fotos: Divulgação

“ViVemos a

redescoberta

do turismo a

partir do lazer

centrado no

entretenimento”

mais de 248 mil inscritos no canal,

especialmente crianças de

seis a 12 anos. Há vídeos inspirados

em trends, além de novas

modalidades como o edutainment,

que mistura educação e

ciência.

Até 2030, a expectativa é doparque

de diversão do mundo”,

enumera Diniz, citando

ranking apurado pelo Tripadvisor

Traveler’s Choice 2022.

Em fase de reestruturação,

o plano de comercialização do

parque deve apresentar mudanças

em breve, com novas

marcas aderindo ao empreendimento,

que hoje tem a Ambev

como parceira. “Já voltamos

aos patamares de 2019 e

com aumento de tiquet médio.

Experimentamos uma etapa de

renascimento”, indica Diniz.

40 25 de julho de 2022 - jornal propmark


opinião

Mike Petrucci/Unsplash

Depois do boom,

para onde vai

o e-commerce?

Tomás Trojan

Depois de dois anos de crescimentos

exponenciais, o e-commerce desenha

uma curva bem mais suave de ascensão

em 2022. Além do impacto do retorno

das atividades presenciais, fatores

como alta dos juros, disrupções na cadeia

produtiva e incertezas nos campos político

e macroeconômico internacionais

também pesam.

É preciso focar na jornada completa (online

e offline). As lojas físicas melhoram a

experiência e o engajamento dos consumidores

com as marcas, funcionam como

pontos para retirada, retorno e troca de

mercadorias, além da possibilidade de usá-

-las como centros de distribuição.

Também não é de hoje que os varejistas

“pure player”, que até então estavam somente

no digital, abriram lojas físicas.

É importante frisar que as vendas se

mantêm em níveis bastante elevados, com

a concorrência crescendo dia a dia. Agora

o foco não é mais em montar operações de

e-commerce, mas sim como ter relevância

e resultados, aumentando o

valor gerado para o cliente e,

consequentemente, o Lifetime

Value.

Com a infraestrutura montada,

o foco passa a ser a visão

global da experiência e a jornada

dos consumidores com as

marcas.

Outro ponto fundamental

é a captação, a organização e

a gestão dos dados. É muito

raso avaliar somente vendas e

o ROI. É preciso mensurar para

aprimorar a experiência de

toda a jornada do consumidor,

bem como fomentar o uso de todos os touchpoints.

Frente a esse cenário, cinco caminhos

são promissores. O primeiro é a integração

de jornada, principalmente na questão da

fluidez entre canais.

O omnichannel é uma forma de gerar

valor e melhorar a experiência do consumidor

independentemente do canal que está

sendo utilizado.

“não é de

hoje que os

varejistas

‘pure player’,

que até então

estavam

somente

no digital,

abriram lojas

físicas”

Outro espaço que acelerou é o D2C (Direct-

-to-consumer). As grandes indústrias estão

chegando ao consumidor final, controlando

toda a cadeia e melhorando a sua relação e

a experiência. Gradativamente, veremos

players sumindo e achatando a

cadeia como um todo.

O terceiro rumo, mais antigo

e o menos sexy de todos, é o foco

na gestão. O varejo é um negócio

de execução.

Para prosperar, é preciso

se afastar da subjetividade do

planejamento tradicional e

conhecer, tendo como base os

fatos e os dados, quais as necessidades

práticas de volume

e qualidade de tráfego, produtos

e pessoas para se atingir o

resultado esperado.

Em um mundo para o qual estamos caminhando,

com mais inflação, maior taxa

de juros e menos crescimento econômico,

isso é mais verdade do que nunca. “It’s a

numbers’ game”.

Os marketplaces – com suas regras e estratégicas

específicas – continuarão a ter

um papel fundamental no e-commerce e,

para 2022, há uma tendência que outros

players também lancem os próprios shoppings

digitais de compras.

Tomás Trojan é COO da Cadastra

tomas@cadastra.com

jornal propmark - 25 de julho de 2022 41


última página

Bruno Figueiredo/Unsplash

longo ou

curto prazo?

Flávio Waiteman

Tempo é o bem mais precioso que as pessoas

têm hoje. Mesmo quem não possui

nada, tem a monetização do seu tempo, da

sua atenção, precificada e negociada por aí.

Na maior parte das vezes, sem nem mesmo

saber. E colocamos preço no nosso tempo

às vezes sem critério.

Por isso, a pergunta que se tem hoje é:

pra você o que é mais importante, longo ou

curto prazo? Longo prazo é estratégia. Curto

prazo é tática.

Você precisa de curto prazo

para chegar onde quer no longo

prazo.

Mas sem pensar onde se quer

chegar no longo prazo, de nada

adianta o curto prazo bem feito.

Vira tarefa.

Longo prazo dá muito trabalho. É insistência

com amor envolvido. É inteligência

com insistência. Por isso é para poucos.

Curto prazo é um pico altíssimo e uma

pausa.

Curto prazo é scroll dedeos curtos,

hipnose momentânea, paixonite.

Longo prazo é documentário, trilogia, remake,

álbum duplo, maratona.

Os clássicos são produtos vindos do longo

prazo.

No curto prazo você faz, cresce, vende,

sai. Tem como sair do sonho? Quem sai do

sonho vai para onde?

Curto prazo é hit de verão. Tem seu valor,

mas e o que você vai deixar pra quem

vem depois? Daí é longo prazo.

No longo prazo você faz, investe, cresce,

investe mais, quebra, sobrevive, volta

a crescer, quase quebra novamente, se recupera

ou não. Mas pelo menos vive e tem

história pra contar.

A longo prazo pode se virar best seller

com uma história de superação e humanidade,

ou mesmo uma comédia.

Longo prazo é bambu que cresce aos

poucos. Nos primeiros 5 anos pra baixo e só

depois desse tempo se arrisca

a subir.

“ColoCamos

preço no

nosso tempo

às vezes sem

Critério”

O curto prazo não tem paciência

para tudo isso, tem velocidade.

Por isso a ansiedade, e muitas

vezes os mal modos.

No longo prazo está a paixão

pelo ofício, não pelo dinheiro. No curto

prazo, o resultado é mais importante que o

legado.

O bônus anual é mais importante que a

próxima década de crescimento. Pelo curto

prazo vemos democracias se esvaindo para

garantir o próximo mandato, as próximas

cadeiras, o próximo orçamento secreto.

Mas se olharmos em volta, a gente observa

que o mundo é a longo prazo. Se os 4

bilhões de anos da Terra coubessem no calendário

de um ano, a raça humana e todas

as suas paixões, conquistadores e reinados

estariam concentrados no último minuto

da última hora do dia 31 de dezembro.

Hoje 90% do que vivemos e nos rodeia é

regido pelo curto prazo. Um ótimo motivo

para investir no longo prazo. Lá pode ser

mais complicado, difícil e cansativo, mas,

vai por mim, a competição é menor.

Flávio Waiteman é CCO/Founder da Tech and

Soul

flavio.waiteman@techandsoul.com.br

42 25 de julho de 2022 - jornal propmark


Marcello Barbusci

Para toda boa criação

há uma referência.

We transforme your dream

Na

em

sua

in realidade a reality

impressão

on no paper. papel.

também.

Nós transformamos seu sonho

Nós We transformamos transforme your seu dream sonho

em in realidade a reality on no paper. papel.

“The “A qualidade quality do of paper papel e and o processo the printing de impressão process

são nossas are our prioridades priorities para for the a melhor best delivery.” entrega.”

Tiago Ferrentini - Executive Diretor executivo director

“The “A qualidade quality do of paper papel e and o processo the printing de impressão process

são nossas are our prioridades priorities para for the a melhor best delivery.” entrega.”

Tiago Ferrentini - Executive Diretor executivo director

Targeted Revistas Newspapers Jornais e Didatic Livros Catalogs Catálogos and e Paper Papel

segmentadas magazines Tablóides Tabloids Didáticos books yearbooks anuários recycled reciclado

Targeted Revistas

segmentadas magazines

Jornais We etransforme Didatic Livros Catalogs Catálogos your and e dream Paper Papel

Tablóides Tabloids Didáticos books yearbooks anuários recycled reciclado

in a reality on paper.

Newspapers

For Para For more maiores more information, informações call call us ligue us on on +55 para +55 11 11 2065 0766

ou envie or drop um or us drop e-mail an us email para an email orcamento@referenciagrafica.com.br

ca.com.br

Para For maiores more information, informações call ligue us on para +55 11 112065 0766

ou envie um or drop e-mail us para an email orcamento@referenciagrafica.com.br

Rua Rua François François Coty, Coty, 228 228 | Cambuci, | Cambuci, São Paulo São Paulo - SP | - Brazil SP

Rua François Coty, 228 | Cambuci, São Paulo - SP | Brazil | www.referenciagrafica.com.br

www.referenciagrafica.com.br

Rua Rua François François Coty, Coty, 228 228 | Cambuci, | Cambuci, São Paulo São Paulo - SP | - Brazil SP

www.referenciagrafica.com.br

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!