23.07.2022 Views

Revista - Mergulha nas Palavras n.º 1

Revista do Agrupamento de Escolas Piscinas-Olivais, Lisboa - Mergulha nas Palavras n.º 1

Revista do Agrupamento de Escolas Piscinas-Olivais, Lisboa - Mergulha nas Palavras n.º 1

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

Agrupamento de Escolas Piscinas - Olivais

Número 1, Edição 1

Junho, 2016

Preço: 1 mergulho

Editorial

A Revista Mergulha nas Palavras é

mais um canal de comunicação e

de expressão criativa do Agrupamento

de Escolas Piscinas-Olivais.

Contudo, não é um canal qualquer.

A revista escolar é uma importante

ferramenta de aprendizagem que

permite conhecer e dá a conhecer.

Constitui-se como espaço com um

enorme potencial para estimular e

renovar o prazer da leitura, da comunicação,

da escrita, e, não menos

importante, promover a literacia

para a cidadania.

A primeira edição de Mergulha nas

Palavras não poderia deixar de ser

também uma montra de atividades

e projetos do Agrupamento, que

evidenciam o empenho e a vontade

de fazer, de alunos e professores.

Uma boa leitura para todos!

O Diretor

Nuno Brito

Atividades promovidas

no âmbito

do Plano Nacional

de Cinema. (pág. 8)

Visita ao Centro Interativo Lisboa

Story Centre -, no Terreiro do Paço, e

relato das experiências vivenciadas

pelos alunos. (pág. 18)

Nesta edição:

Dia Internacional da

Pessoa com Deficiência

2

ERASMUS+

Mobilidade de alunos à 4

Finlândia e à Grécia

Os Media nos dias de

hoje

6

Fomos ao teatro 8

A opinião dos nossos

alunos

10

Sabias que... 12

Os nossos Poetinhas 13

Vamos sonhar? 15

Vamos aos números 17

Desportos Gímnicos 18

Vamos reciclar com o

7.ºD

20

IX Conferência do Desporto da Escola E.B. 2,3 Piscinas - Lisboa

Esta atividade contou

com a presença dos

atletas do Sporting

Clube de Portugal e da

Seleção Portuguesa

de Futsal, Pedro Cary

e João Matos, e com a

atleta olímpica Susana

Feitor. (pág. 19)

FICHA TÉCNICA:

Colaboradores:

Alunos e professores do

Agrupamento

Coordenação do Projeto:

Professoras

Adelaide Fonseca e

Dulce Vidal

Logótipo: João Silva,

8.ºA

Distribuição: Alunos

Tiragem: 100 Exemplares


Página 2

Mergulha nas Palavras

Escola Básica Paulino Montez

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência

Fomentada pelo núcleo de Educação Especial,

e com a colaboração de todos os outros

docentes, decorreu, no dia 3 de dezembro,

na Escola Básica Paulino Montez, a celebração

do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência,

data promovida pelas Nações Unidas

desde 1998.

O objetivo desta atividade foi promover uma

maior compreensão dos assuntos concernentes

à deficiência e inclusão e mobilizar

para a defesa da dignidade, dos direitos e do

bem-estar das pessoas.

O testemunho real, na primeira pessoa

Este debate teve a participação de Paulo Espírito

Santo, um deficiente motor, que falou

da sua experiência de vida.

No final, os alunos puderam jogar ténis com

Paulo Espírito Santo, que demonstrou ser

possível superar dificuldades e ser feliz,

mesmo na adversidade.

A ouvir e ver os testemunhos em vídeo

As professoras: Ana Cristina Gouveia, Anabela

Talhinhas, Margarida Anaquim e Ana Vasconcelos

Assim, os alunos dos 3.º e 4.º anos de escolaridade

assistiram, inicialmente, à apresentação

de três pequenos vídeos sobre pessoas

com deficiência que conseguiram ultrapassar

as suas limitações. No final da observação

dos testemunhos, escreveram num

quadradinho de papel uma palavra sobre as

pessoas com deficiência desses curtos vídeos,

que afixaram em volta das imagens

retiradas desses mesmos vídeos.

Seguiu-se um debate sobre as condições de

vida das pessoas com deficiência, a sua determinação

e o próprio valor da vida.

O registo das impressões nos cartazes afixados


Mergulha nas Palavras

Página 3

A surpresa final:

o jogo de ténis

com Paulo

Espírito Santo

Algumas das palavras escritas pelas crianças sobre a atividade realizada:

LINDO!

EMOCIONANTE!

Uma tarde diferente…

CORAGEM!☺

Força de

vontade!

Uma lição de

vida!


Página 4

Mergulha nas Palavras

ERASMUS+

A nossa escola está envolvida

em dois projetos que se

enquadram na ação 2 – Cooperação

para a Inovação e

Boas práticas no âmbito do

novo programa ERASMUS+,

da União Europeia. A Cooperação para a Inovação

e Boas práticas pretende que as organizações

possam trabalhar em conjunto, a fim de

melhorar a sua oferta para os alunos e partilhar

práticas inovadoras. O programa ERASMUS+

pretende fomentar o conhecimento de um contexto

europeu mais vasto, através da troca de

ideias e experiências, da cooperação e de mobilidades

internacionais. Para além disso, trata-se

de uma oportunidade dos participantes melhorarem

competências-chave (por exemplo: proficiência

na língua inglesa, a comunicação, a adaptabilidade,

a possibilidade de aprender a viver e

trabalhar com pessoas de diferentes nacionalidades

e culturas), que sejam úteis, especialmente

para os alunos envolvidos.

Viagem à FINLÂNDIA

Primeira mobilidade de alunos

No presente ano letivo, a nossa escola está

envolvida em mais um programa ERASMUS+,

da União Europeia, através do projeto “Media

Citizenship in Europe”. Os países parceiros

deste projeto são a Finlândia (país organizador),

a Escócia, a Espanha e Portugal. Neste

projeto, participam os alunos do 8.º ano de escolaridade

e, nesse âmbito, seis deles estiveram

presentes em Kalajoki, na Finlândia, entre

15 e 20 de fevereiro.

Este projeto aborda os meios de comunicação

na Europa e, no decorrer da visita, os alunos

apresentaram aos participantes os trabalhos

que desenvolveram. Tiveram, ainda, a oportunidade

de visitar a redação de um Jornal, onde foi

apresentado o seu modo de funcionamento e

todo o trabalho de preparação deste texto informativo,

e assistiram, depois, a uma palestra de

uma jornalista local, que partilhou a sua experiência

com todos os envolvidos no projeto. Foi

ainda selecionado um logótipo para representar

o projeto “Media Citizenship in Europe”, tendo

sido escolhida a proposta

portuguesa, cujo desenho é

da nossa aluna Deise Timas,

do 8.ºA. Foi uma semana de

trabalho e aprendizagens,

para alunos e professores

envolvidos, mas também

uma viagem inesquecível,

pois o clima (a neve) proporcionou momentos

inesquecíveis. O grupo de alunos envolvido

neste projeto já está a desenvolver trabalhos

para apresentar na segunda mobilidade, que

está programada para outubro próximo, e terá

lugar na Balwearie High School, em Kirkcaldy -

Escócia.

Coordenadora do projeto

Prof. Adelaide Fonseca

Testemunho de uma aluna

Na minha opinião, esta viagem foi muito divertida

e interessante, pois conhecemos pessoas de outros

países, aprendemos mais sobre a sua cultura

e foi uma forma de aprender a trabalhar e a viver

com pessoas de diferentes nacionalidades. Contudo,

a comida não era muito boa e estava lá muito

frio, mas, apesar disso, adaptámo-nos bem e

foi muito giro! Fizemos muitas amizades e foi uma

experiência muito agradável! Eu gostei muito e

voltava lá!

Margarida Lopes 8.º A

Diogo Valério - Adriana Pala - João Silva

Margarida Lopes - Carolina Figueiredo - Mariana Silva


Mergulha nas Palavras

Página 5

Viagem à GRÉCIA

Terceira mobilidade de alunos

Na semana de 18 a 22 de abril, cinco alunos do

oitavo ano da nossa escola participaram na terceira

mobilidade de alunos, à Grécia, no âmbito

do “Study the Science of Art. Study the Art of

Science”. Neste projeto, estiveram envolvidas

quatro organizações: Tallina Mustamae Humanitaargumnaasium

– Estónia; Taurages Batakiu

Vidurine Mokykla – Lituânia;

Agrupamento de Escolas Piscinas

– Olivais - Portugal;

High School of Pelopio – Grécia.

Durante esta semana, os

alunos apresentaram os trabalhos

que desenvolveram ao

longo dos últimos meses, aos

seus pares e professores, e

todos tiveram a oportunidade

de assistir a uma aula de Ciências

Políticas. O tema escolhido

foi o “Terrorismo” e a

metodologia escolhida para a dinamização da

mesma foi “Inquiry – Based Science Education”.

Participaram em workshops, numa Master Class

de Ciência, e efetuaram visitas a instituições,

tais como ao "Chemical Engineering and High

Temperature processes Institute", em Patras.

Estes alunos tiveram ainda a possibilidade única

de participar na cerimónia do acender da tocha

olímpica, que aconteceu no Templo de Hera, em

Olímpia. "A chama Olímpica representa a esperança

para todos nós. É uma mensagem para

os jovens: não desistam dos vossos sonhos. Os

Viajar!

Viajar é sempre bom, quer através do pensamento,

quer por terras e países. Por vezes, viajar

no pensamento traz-nos felicidade e alegria,

pois recordamos momentos que nos deixaram

com um sorriso na cara e que nunca vamos

esquecer. Por outro lado, viajar por terras e países

também

nos dá contentamento,

mas

de outra forma:

arranjamos novos

amigos,

tomamos conhecimento

de

outras culturas

sonhos fazem-nos mais felizes, fazem-nos melhores",

observou Carlos Nuzman, Presidente do

Comité Olímpico.

A Coordenadora do Projeto afirmou que “Este

intercâmbio foi francamente positivo para estes

alunos, do ponto de vista académico, pessoal e

cultural. É importante referir que estes projetos

não têm como alicerce um espírito de aprendizagem

estritamente académico,

mas no sentido lato

do seu termo. O mesmo se

poderá dizer relativamente

aos professores envolvidos.

Tivemos a oportunidade de

desenvolver as nossas competências

linguísticas, conhecer

diferentes métodos

de trabalho, bem como partilhar

práticas pedagógicas.

Do meu ponto de vista, estas

oportunidades permitemnos

não só uma vivência de experiências únicas,

como também uma diferente forma de ver e

estar na educação, que irá, evidentemente, contribuir

para a melhoria do trabalho que desenvolvemos,

diariamente, com os nossos alunos.

Sem dúvida, uma experiência fantástica!”.

Coordenadora do projeto

Prof. Maria José Calado

e formas de viver. Pessoalmente, gosto mais

de viajar no pensamento, recordar pessoas,

locais e escolas que me ajudaram a crescer e

que me proporcionaram momentos de grande

felicidade, momentos inesquecíveis que recordo

a toda a hora. Gosto também de viajar por

terras e países, mas acaba rapidamente, não

podemos ficar para sempre, por muito que

queiramos. Conhecemos novas pessoas, mas

perdemos o contacto e a amizade que criámos

em tão pouco tempo. Concluindo, toda a gente

deve viajar, pelo menos uma vez na vida, pois

as viagens são especiais e todas são diferentes,

mesmo quando as imaginamos e tudo se

passa na nossa cabeça.

João Patrício 7.º C


Página 6

Mergulha nas Palavras

Os Media nos dias de hoje

ERASMUS+ Os alunos do 8.º ano de escolaridade da Escola EB 2,3

Piscinas – Lisboa realizaram um inquérito para a revista ERASMUS+ Media

Citizenship in Europe, sobre a utilização dos meios de comunicação social.

Alunos do 8.º ano

Entre os dias 20 e 30 de novembro

de 2015, os alunos

da Escola EB 2,3 Piscinas –

Lisboa realizaram um total

de 345 inquéritos, dirigidos a

diferentes faixas etárias, com

a finalidade de auscultar a

importância que a população

portuguesa, hoje em dia, atribui

aos meios de comunicação

social e, igualmente, de

que forma estes contribuem

para o seu dia a dia.

Salienta-se que, do total dos

indivíduos inquiridos, 199

pertencem ao sexo feminino

e 146 são do sexo masculino.

Por outro lado, a faixa etária

na qual se obteve mais respostas

compreende os indivíduos

com idades entre os

30 e os 50 anos, 81 (40,7%)

do sexo feminino e 66

(45,2%) do sexo masculino.

Meio de comunicação social mais utilizado

Assim, quando questionados

sobre o meio de comunicação

social mais utilizado

para estarem informados,

54,1% dos inquiridos responderam

a TV, sendo que o

menos utilizado é o Jornal

(5,5%). Verifica-se, ainda,

uma grande diferença entre

o sexo feminino e o sexo

masculino em relação

à utilização

da Rádio: apenas

4,6% das mulheres

utiliza este

meio de comunicação,

contra

21,2% dos homens.

É, igualmente,

notória

a diferença

na utilização das Redes Sociais

por ambos os sexos, a

saber: 22,6% por parte das

O meio de comunicação

mais utilizado

para estarem

informados é a TV

e o menos utilizado

é o Jornal.

mulheres e apenas 10,3%

por parte dos homens.

Por sua vez, os Serviços de

Notícias na Internet são utilizados,

maioritariamente, pelos

homens (17,2%), mas

uma quantidade significativa

de mulheres também utiliza

este meio de informação

(16,1%).

Com esta pesquisa,

conclui-se que

o Jornal já não é

tão utilizado como

antigamente e

que, neste momento,

o meio de

comunicação escolhido, por

excelência, é a TV.


Mergulha nas Palavras

Página 7

Periodicidade de utilização dos meios de

comunicação social

Relativamente aos meios de

comunicação social utilizados

com mais frequência, conclui-

-se que a televisão é, na generalidade,

a fonte mais utilizada

diariamente, situação

que se verifica em ambos os

sexos. Pelo contrário, os Jornais

são os meios de comunicação

menos utilizados todos

os dias. Por outro lado,

as Redes Sociais são mais

utilizadas, diariamente, pelas

mulheres do que pelos homens.

Na verdade, os Serviços

de Notícias na Internet

têm menos recetividade pelos

homens e, quanto às Redes

Sociais, continuam a não se

interessar pelas novidades da

Internet. Verificámos ainda

que a Rádio é mais utilizada,

todos os dias, pelos homens,

no entanto, a sua utilização

por parte das mulheres é

bastante elevada. Por sua

vez, o jornal é, semanalmente,

mais utilizado pelo género

masculino (30,8%) e, mensalmente,

pelas mulheres

(38%). A televisão é o meio

de comunicação que nunca

deixa de ser utilizado, por

ambos os sexos; e os Serviços

de Notícias da Internet

são, igualmente, utilizados

por homens e mulheres. Na

generalidade, a fonte mais

utilizada, diariamente, é a TV

e a menos utilizada é o Jornal.

Por outro lado, uma grande

parte dos inquiridos nunca

utiliza os Jornais nem as Redes

Sociais (por exemplo,

Facebook, Twitter, Instagram),

predominantemente,

na faixa etária com mais de

50 anos, em ambos os sexos.

No que diz respeito à Rádio,

no geral, é utilizada, diariamente,

pela maioria dos inquiridos,

sendo o sexo masculino

quem mais recorre a

este meio de comunicação

social. Em relação aos Serviços

de Notícias na Internet,

verifica-se que a faixa etária

que diariamente mais utiliza

este serviço é a dos 30 aos

50 anos.

Credibilidade dos meios de

comunicação social

Relativamente à questão “Na

sua opinião, qual destas fontes

é a mais credível?”, a TV

foi novamente o meio comunicação

mais indicado, tendo

em conta a resposta do sexo

feminino, com um peso de

62,8%, e a do sexo masculino,

com 57,5%. No geral, as

pessoas credibilizam mais a

televisão para estarem informados.

Verificou-se ainda algo

interessante em relação

ao Jornal: embora pouco

utilizado diariamente, foi

considerado o mais credível

por 14,5% dos inquiridos.

Margarida Lopes, Catarina Cabaço, Deise Timas, Francisco Cerejo e João Silva (8.ºA); Adriana

Pala, Alice Abrantes, Beatriz Morais, Beatriz Dias, Carolina Correia, Leonor Aguiar e Mariana

Semedo (8.º B); Mariana Silva e Carolina Figueiredo (8.º C); Diogo Valério (8.º D).


Página 8

Mergulha nas Palavras

Auto da Barca do Inferno

No dia 6 de janeiro de 2016, os alunos do 9.º

ano de escolaridade da Escola E.B. 2,3 Piscinas

foram ao colégio Pedro Arrupe para assistirem

à peça Auto da Barca do Inferno,

Fomos ao teatro

do dramaturgo Gil Vicente, no âmbito da disciplina

de Português. Esta visita teve como

objetivo aprofundar o conhecimento do Auto,

incentivar o gosto pelo teatro, conhecer outras

linguagens e, sem dúvida, divertirmo-nos! Inicialmente,

tivemos a oportunidade de conhecer

melhor o mundo do teatro, principalmente

os bastidores, e vimos um vídeo onde entrava

o encenador António Feio, que fundou a companhia

de teatro Cultural Kids. A peça era

bastante fiel ao texto dramático, havendo ligeiras

alterações, misturando a época quinhentista

com a atual, sobretudo no rap que

foi cantado pelos atores. Foi um momento

muito diferente do habitual, divertido e que

despertou em nós um grande interesse pelo

teatro atual.

Rafaela Bastos 9.º B

No dia 17 de março, eu e os meus colegas

tivemos a oportunidade de fazer uma visita de

estudo ao Festival de Cinema São Jorge, onde

visualizamos um filme, cujo nome era

“Uma turma difícil”. Esta era uma turma complicada

e de várias etnias, tendo, assim, o rótulo

de ser a pior da escola. Todavia, a sua

diretora de turma não perde

a esperança nestes alunos e

oferece-lhes uma proposta

de trabalho sobre os campos

de concentração. Inicialmente,

não concordam, mas como

acabam por se identificar

com o tema, interessam-se,

empenham-se e acabam

mesmo por ganhar o concurso.

No filme, houve também

um testemunho de um senhor

sobre aquilo que passou

e sofreu nos campos de

concentração, desde novo.

No final, tivemos a experiência

única de ouvir uma bebé

sobrevivente de Auschwitz a

Festival de Cinema São Jorge “Judaica”

falar sobre o que a sua mãe passou e como

ela conseguiu sobreviver para, hoje, nos poder

contar a sua história tocante e encorajante.

Neste filme, são apontadas várias questões

e lutas com que nos debatemos, como

por exemplo: o racismo, a falta de direitos humanos

e a xenofobia. Em suma, foi uma atividade

de aprendizagem e de

aprofundamento daquilo

que já conhecíamos. Foi

chocante, mas ao mesmo

tempo, revoltante saber

verdadeiramente aquilo que

tantas pessoas sofreram só

por serem de uma religião

diferente, e o grande problema

é que estes preconceitos

têm igual impacto e

dimensão na sociedade de

hoje em dia.

Mariana Gomes 9.º B


Mergulha nas Palavras

Página 9

Notícias do Plano Nacional de Cinema

Pelo segundo ano consecutivo, o nosso Agrupamento

está inserido no Plano Nacional de Cinema.

O PNC está previsto como um programa de

literacia para o cinema e de divulgação de obras

cinematográficas nacionais junto do público escolar,

garantindo instrumentos essenciais de leitura

e interpretação de obras cinematográficas

junto dos alunos das escolas abrangidas pelo

programa. Durante o presente ano letivo, realizámos

uma mostra de

cinema, no dia 13 de

novembro, para comemorar

o Dia Internacional

do Cinema, que

teve lugar a 5 de novembro.

Nesta iniciativa,

participaram cerca de 120 alunos de 4 turmas

- 5.º E, 6.º A, 9.º A e 9.º B. Está a funcionar,

também, um Clube de Cinema com 10 alunos

inscritos e que se encontram a realizar um

filme sobre a escola. No segundo período, os

alunos dos 6.º C, 8.º A, 8.º B e 9.º A assistiram a

uma sessão do Festival de Animação Monstrinha,

na Escola Secundária António Damásio.

Por outro lado, os alunos do 9.º B puderam assistir

ao Festival de Cinema “Judaica”, no Cinema

S. Jorge. No mês de maio, os alunos tiveram

ainda a oportunidade de participar no Festin,

um festival dedicado à interculturalidade entre

os países de língua oficial portuguesa. Por

fim, e no âmbito da área curricular de DPS, os

alunos têm assistido ao documentário “A caminho

da Escola”, através do qual têm refletido

sobre a vida de outras crianças que vivem noutros

continentes.

A Coordenadora do PNC,

Susana Matos

Aquilo que os olhos veem ou o Adamastor

No dia 3 de maio, no âmbito da disciplina de Português,

fui ver a peça Aquilo que os olhos veem

ou o Adamastor, de Manuel António Pina, encenada

pela companhia Teatro Arte d' Encantar. O

figurino, no meu ponto de vista, estava bom, apesar

de eu não ter vivido nessa época, mas as personagens

estavam realistas. Na parte das mudanças

de cenário, usaram as luzes, nunca fecharam

a cortina, o que achei mais fluido, pois quando esta

fecha, faz-se uma pausa, o que tira o foco do

público na peça; por essa razão, na minha opinião,

é uma forma mais eficiente de mudar de cenário.

Por outro lado, gostei da parte em que o marinheiro

interagiu com o público. No final, os atores

apresentaram-se e falaram sobre a vida no teatro.

Achei a peça difícil de entender, e podia ter sido

mais apelativa, com mais momentos engraçados e

maior dinâmica, todavia, é sempre bom ir ao teatro

e aprendemos mais com estas visitas.

Tomás Feixeira 8.º A

O Amor tudo vence

No dia 12 de maio de 2016, os alunos do

7.º ano de escolaridade assistiram à representação

do texto dramático Leandro, Rei

da Helíria, de

Alice Vieira, obra

estudada na disciplina

de Português

e inspirada

no conto tradicional

intitulado O

sal e a água. Durante

cerca de

oitenta minutos, e

de forma espetacular, os atores do “Teatro

Arte d’ Encantar” dão vida a cada uma das

personagens, numa história onde se fala,

sobretudo, de Amor. Recomendamos vivamente

este espetáculo a alunos, professores,

pais e encarregados de educação.

Alunos do 7.º ano


Página 10

Mergulha nas Palavras

• Livros

Cortei as Tranças, António Mota

O meu livro preferido é Cortei as Tranças, de

António Mota. Este livro é sobre uma jovem que

perde a mãe e é obrigada a crescer repentinamente.

Ela desiste da escola e vai trabalhar como

empregada doméstica

na casa de um casal de

doutores. Entretanto, a

personagem principal começa

a perceber que trabalhar

é difícil e cansativo.

A sua tia contou-lhe a sua

história, em que também

cortou as tranças. A tia

perdeu o marido pouco

tempo depois de se casar e, passados muitos

A opinião dos nossos alunos

anos, acaba por se casar com o pai da sobrinha,

que era o marido da sua falecida irmã. A sobrinha

ficou feliz com a notícia, mas percebeu que,

para poder oferecer uma boa prenda de casamento,

tinha de voltar a trabalhar. O livro foi-me

emprestado por uma amiga importante para

mim, e gostei muito de o ler porque percebi que

vou crescer e que é melhor crescer no tempo

certo e não tentar apressar porque, quando tal

acontecer, já não posso voltar atrás. Aconselho

a leitura deste livro porque a maioria dos problemas

das pessoas da minha idade são infantis e,

daqui a uns anos, se calhar, irão rir-se e perceber

que há problemas muito piores, como o da

protagonista.

Mafalda Cabarrão 7.º D

Bicicleta à chuva, Margarida Fonseca Santos

Gostei muito, mesmo muito, de ler o livro Bicicleta

à chuva, de Margarida Fonseca Santos.

Este fala sobre bulllying, amor e coragem. Escolhi

esta obra, pois como há muitas crianças, jovens

e adolescentes na mesma situação, achei

que a devia ler para saber como ajudar. A minha

mãe comprou-me o livro, uma vez que não é

muito habitual uma criança lê-lo; mas resolvi experimentar.

Para meu espanto, o livro foi dos

melhores que eu já li. Quando se leem as palavras,

sente-se a dor e o sofrimento da vítima.

Aprendi muito com este livro: não se deve julgar

as pessoas porque são magras,

gordas, altas ou baixas, deve-se

conhecê--las e tentar ajudar.

Recomendo a leitura desta obra,

já que não se consegue parar

de a ler. É cativante perceber os

lados do agressor e da vítima, e

como um desconhecido consegue

resolver a situação.

Rita Moreira 7.º C

Harry Potter e a Pedra Filosofal

O meu livro preferido é o Harry Potter e a Pedra

Filosofal e a sua autora é J. K. Rowling e foi esta

grande escritora que escreveu todos os livros

da longa saga Harry Potter.

Este livro trata de um rapaz

órfão que, aos onze anos,

recebe uma carta de uma

escola com o nome de

Hogwarts e descobre que é

um feiticeiro. Ele vai para

essa escola, faz dois grandes

amigos, que são o Ron e a Hermione e, juntos,

tentam desvendar todos os mistérios, vivendo

muitas aventuras perigosas. Escolhi esta obra

porque sempre gostei de livros de aventuras e

descobri-o graças a um parente

meu que é um grande

fã da saga e que compra

imensos livros. Recomendo

a sua leitura, visto que é

um livro giro e que tem muitas

aventuras e suspense.

Trata-se de uma obra grande

e longa, mas quando

chegamos ao final, ficamos

contentes por a ter lido.

Lucas Jesus 7.º C


Mergulha nas Palavras

Página 11

• Filmes

Uma turma difícil

O filme “Uma Turma Difícil” retrata a relação

entre uma professora e a sua problemática turma

de 10.º ano. De forma a desenvolver alguma

motivação entre os seus alunos, esta decide

levar a turma a concorrer a um projeto nacional

de História sobre os efeitos do Holocausto

nas crianças e adolescentes. Renitentes no início,

os adolescentes foram desenvolvendo, a

pouco e pouco, o trabalho com gosto, sofrendo,

progressivamente, uma transformação positiva

nas suas vidas. A situação retratada neste filme

vai sendo cada vez mais comum, nos dias de

hoje. O desinteresse pelo estudo e pelo trabalho

escolar tende a ser cada vez maior, aumentando,

paralelamente, a desmotivação dos alunos.

Assim sendo, o professor assume um papel

diferente daquele que tinha há alguns anos

atrás, uma vez que lhe é também exigido que

seja criativo na organização das suas aulas. À

semelhança dos alunos retratados na película

de Marie-Castille Mention-Schaar, também eu

senti algum desinteresse no início do filme, mas

ao longo do mesmo, a minha motivação foi aumentando.

Enquanto estudante, não me revi

naqueles alunos, mas acredito que a maior parte

das vezes um professor dedicado é capaz de

milagres e consegue fazer a diferença. A temática

que os alunos foram levados a explorar é,

de facto, interessante, e sendo um assunto tão

delicado, achei incrível a forma como alunos

problemáticos fizeram face ao mesmo. Recomendo

vivamente o visionamento deste filme a

pessoas de qualquer idade.

Rita Silva 9.º B

VAMOS LER?

Bookcrossing nas Piscinas

O Bookcrossing é uma iniciativa desenvolvida a

nível mundial com o objetivo de “libertar” os livros

e fazê-los circular por todo o lado. Este

ano, na Escola Básica 2,3 das Piscinas - Lisboa,

durante uma aula de português, lemos

uma reportagem sobre esta

iniciativa e a nossa turma -

8.º D -, com a ajuda da professora

de português e do

coordenador da Biblioteca,

resolveu implementar este

projeto na escola. O projeto

consiste em libertar livros

que tenhamos, proporcionando a todos os elementos

da comunidade educativa - alunos, professores

e auxiliares da ação educativa - a

oportunidade de LEREM!

Queremos que qualquer pessoa,

sobretudo quem não pode

ou não quer gastar dinheiro

em livros, tenha a oportunidade,

maravilhosa e única, de

LER! Não é obrigatório trocar livros, ou seja,

não têm de trazer um e levar outro. Só é necessário

que tragam livros para que outros os possam

ler. Os livros foram catalogados por nós e

já fazem parte da plataforma internacional do

Bookcrossing. Encontram-se na biblioteca, à

espera de serem levados a fazer várias viagens!

Do que estás à espera?

Inês Ventura, Margarida Ladeiro

e David Matos 8.º D


Página 12

Mergulha nas Palavras

Sabias que...

A Escola

Sento-me na mesa a estudar

À espera de aprender

Tenho de me concentrar

Para a vida perceber.

Ao lado do meu colega

O mundo vou conhecer

E sem pensar uma vez

Quero saber, perceber.

Sofia Mendes 5.º D

Helena 6.º B


Mergulha nas Palavras

Página 13

Os nossos Poetinhas


Página 14

Mergulha nas Palavras


Mergulha nas Palavras

Página 15

Moby Dick

Lembro-me bem do dia em que conheci a Moby

Dick. Foi num dia parecido com este, chuvoso e

com muita trovoada. Tinha ido com o meu tio

pescar em alto-mar e o peixe estava a picar

bem, embora, no geral, fosse o meu tio a tomar

conta das canas de pesca. Foi então que a vi

pela primeira vez, majestosa e poderosa, a erguer-se

do mar, no meio da chuva. Apesar de

estar a milhas de distância, consegui ver-lhe os

Nome: Polvo+Galinha=Polvalinha

A Polvalinha é admirada por todos os polvos

vindos do mar e por todas as galinhas provenientes

da terra. Para

eles, a polvalinha

é considerada uma

deusa. Quando se

aborrece de apanhar

uns bons banhos

de sol, ela vai

dar uns mergulhos

ao mar e, quando

volta, acaba sempre

por vir jantada. MANIAS DE POLVO!!! Tem

asas com penas, tal como as galinhas e, a

acompanhar, um bonito bico amarelo. A polvalinha

tem dificuldade em passear sem que os

paparazzi a sigam para tirarem uma foto ou

pedirem um autógrafo. Imagina só olhares para

o lado e, em vez de veres uma galinha, veres

uma POLVALINHA! QUE COMOVENTE!!!

Gabriela Silva 6.º D

Vamos sonhar?

olhos brilhantes a fixarem-se no ponto insignificante

que era o nosso barco… Senti toda a

adrenalina que o meu corpo podia conter. O

meu tio também havia reparado e começava a

mover o leme. Era demasiado tarde. Ela já aí

vinha, a toda a velocidade. Era negra como o

carvão, mas a sua pele emitia uma luminosidade

estranhamente bonita. Os seus dentes eram

enormes, capazes de devastar uma frota de corsários.

Era mesmo ela, o cachalote mais famoso

do mundo. Gritei:

- MobyDick!!!

Os nossos animais

- Ooooooooooaaaaaaaaaaaan…- respondeu-me

ela.

A partir daí, já não me lembro de nada. Os médicos

disseram que, provavelmente, nunca mais ia

andar. Por isso, aqui estou eu, sentado nesta

cadeira de rodas, a contar a história da minha

vida. E como um cachalote a destroçou.

Ricardo Soares 7.º E

Nome: Pulga+Elefante=Pulgante

A Pulgante é muito invejada pelas pulgas. Cada

vez que um animal se

mete com ela, é esmagado.

Quando se farta

do frio e da terra, a Pulgante

tira uns dias. Tem

grande capacidade para

caminhar sem se cansar

e consegue sobreviver a qualquer coisa, desde

as mais pequenas até às maiores. Só que,

grande como o elefante, ela tem dificuldade em

se baixar. A pulgante tem o corpo intermédio

entre uma Pulga e um Elefante, tem pelos por

todo o corpo, tem duas patas de Pulga e duas

de Elefante, tem também uma grande tromba.

Vai beber aos lagos com a água mais potável,

através da sua grande tromba, e aproveita para

apanhar grandes banhos de sol. MANIAS DE

ELEFANTE AS DA PULGANTE!!! Imagina só

olhares para o pelo do teu animal de estimação

e, em vez de veres uma pulga, veres uma PUL-

GANTE!

Matilde Fernandes 6.º D


Página 16

Era uma vez uma carta

Era uma vez uma folha de papel - eu -, que

vivia numa estante com um agradável cheirinho

suave a alfazema. Morávamos

juntos havia mais

de sessenta anos. Ainda

recordo o momento em que

o conheci. Foi lá longe, num

país em guerra, para lá do

mar. Pegara em mim ainda

com as suas mãos jovens e

escrevera palavras como

amor, paixão e casamento;

afinal, eu era uma carta de amor, assinada

com lágrimas de saudade e com letra firme e

decidida de quem sabe exatamente o que

quer. Foi assim que, trazida pelo correio, entrei

pela primeira vez nesta casa que tão bem conheço.

Fui lida por uma jovem elegante e paciente,

de olhos curiosos, que o esperou durante

dois anos. Lembro-me de ouvir o piano, os risos

das crianças e do perfume a flores que, ao

longo dos anos, preencheram esta casa. Nunca

fui esquecida! Às vezes, os olhos iluminavam-se

ao reler-me… também, por isso, tenho

uma pequena mancha de café numa margem.

Com os anos, os olhos que me liam ganharam

rugas e eu fiquei amarela. Foi por detrás do

vidro da estante que percebi que as pessoas

morrem. Há três anos, Alice deixou aquela casa.

Na sua alma levava escritas muitas mais

palavras do que aquelas que eu tenho. Hoje,

chove lá fora e este velho homem foi ter com

Alice. Fechou os olhos e partiu para um sítio

mais longe do que aquele de onde eu vim. Deixou-me

pousada no seu colo, embalada por

nostalgia. Assustada com o facto das mãos

que me escreveram estarem agora imóveis,

deixei-me levar pelo vento. Sentia-me perdida

e fiquei mais perdida quando saí por aquela

janela. Estremeci, rodopiei e, aos poucos, fui

largando as letras como se fossem lágrimas ou

gotas de chuva que caíam lá em baixo. Algumas

caíram sobre um menino alto e de olhar

duro que as usou para fazer palavras feias,

que assustaram as outras crianças. Precisava

de um novo autor que soubesse fazer de mim

um palco de palavras sensatas; por isso fugi,

deixando parte do que sou desperdiçada no

medo. Mais adiante, as minhas letras desceram

trôpegas do céu e pousaram num bebé

que dormia no seu berço. O calor das letras

que só existe em letras que vêm de palavras

doces despertou-o do seu

sono. O menino abraçou

a mãe e, num tom sossegado,

disse: “Mamã, és o

roxo do meu arco-íris!”.

Sentia-me feliz…Tinha

descoberto o poeta que,

um dia, iria escrever de

novo o meu “Era uma

vez”.

Matilde Félix 7.º F

Mergulha nas Palavras

Encontro inesperado

Num belo dia, estava a ler um livro do Harry

Potter e comecei a sentir-me observada.

Olhei à minha volta e

não vi ninguém. Continuei a ler e

vi que a personagem principal

tinha desaparecido da história.

Deixei o livro na mesa e levantei-

-me. Fui para o meu quarto ver

um filme do Harry Potter, mas

também tinha desaparecido. Ouvi

alguém a chamar-me e, quando

olhei, vi que era ele, o Harry! Ele

estava com o seu uniforme da

escola, os seus óculos, que já

estavam um pouco partidos e,

como ele tinha o cabelo todo para um lado,

consegui ver a sua cicatriz na testa, em forma

de relâmpago. Ele pôs a sua varinha

na minha mão.

- Como é que estás aqui? Porque

me deste a tua varinha? – perguntei

eu.

Ele explicou-me que eu tinha de

fazer um feitiço para ele poder voltar

e, mesmo sem ser feiticeira como

ele, consegui. Voltei a pegar

no livro e o Harry estava na capa,

a sorrir para mim.

Mafalda Cabarrão 7.º D


Mergulha nas Palavras

Vamos aos números

Foi com grande satisfação que os professores

constataram o entusiamo com que os alunos

participaram nas diversas atividades e concursos

relacionados com a matemática. Como

já vem sendo hábito,

este ano, participámos

nas Olimpíadas Portuguesas

da Matemática,

no Pangea, no Pmate,

no Campeonato Nacional

dos Jogos Matemáticos e no

Campeonato superTmatik – Cálculo Mental. Por

outro lado, e apesar de o número de alunos

participantes ter sido muito elevado e da nossa

escola não dispor de um anfiteatro para podermos

utilizar durante a realização das iniciativas,

tudo correu muito bem, tendo alguns dos nossos

alunos passado às eliminatórias seguintes,

sendo responsáveis pela boa representação da

nossa escola nas diferentes atividades. Este

ano foi realizada, pela primeira vez, a 2.ª eliminatória

das Olimpíadas na nossa escola, uma

vez que quatro dos nossos alunos passaram a

esta eliminatória.

Medalha de ouro no Concurso de

Matemática Pangea para o aluno

Duarte Correia

No passado dia 29 de maio, decorreu a Cerimónia

Final do Concurso de Matemática Pangea,

na Aula Magna, em Lisboa. Parabéns ao aluno

Duarte Correia, do 7.º B, que alcançou o primeiro

lugar, a nível nacional, na sua categoria. Salienta-se

ainda que onze alunos do Agrupamento

de Escolas Piscinas - Olivais ficaram entre os

primeiros vinte lugares.

Matemática ao fim do dia

Outra iniciativa organizada pelo grupo de Matemática

foi a Matemática ao fim do dia, atividade

que tem como principal objetivo apresentar aos

encarregados de educação a matemática, de

uma forma mais lúdica e divertida. Este ano, a

presença dos encarregados de educação não foi

muito significativa, mas o balanço foi positivo, na

medida em que, para os encarregados de educação

presentes, aquele fim de tarde foi diferente

e interessante. Para que, nas próximas datas

Página 17

desta iniciativa, o número de encarregados de

educação presentes seja maior, aqui fica uma

atividade proposta neste encontro, com o objetivo

de despertar o interesse para saber mais: O

Dia em que nasci - Sabe em que dia da semana

nasceu?

A maior parte das pessoas não sabe em que dia

da semana nasceu, mas usando uma fórmula

matemática é possível saber o dia da semana

correspondente a uma data entre 1900 e 2399.

Basta seguir os seguintes passos:

Passo 1: Calcule quantos anos se passaram

desde 1900 até ao ano em que nasceu. Chamaremos

esse valor de A.

Passo 2: Calcule quantos 29 de fevereiro existiram

depois de 1900. Para isso, basta dividir por

4 o valor de A, sem considerar o resto da divisão.

Chamaremos esse valor de B. Caso seja

ano bissexto e a data for anterior

ou igual a 29 de fevereiro,

considere então B-1.

Passo 3: Considerando o

mês do nascimento, obtenha

o número associado a ele

(que chamaremos de C), que

está presente na seguinte tabela:

Passo 4: Considere o dia do nascimento x. Calcule

x-1; chamaremos essa quantidade de D.

Passo 5: Some os quatro valores anotados A,B

(ou B-1), C e D, seguidamente, divida o resultado

por 7 e tome o resto dessa divisão; após isso,

confira o dia da semana associado

a esse resto.

Conferindo na tabela da semana,

vemos que 3 está associado à

quinta-feira!

O grupo de Matemática

Exemplo: Vejamos, se a data de nascimento é

17 de julho de 1986, temos:

A = 86 (1986-1900)

B = 21 (86 dividido por 4 é igual à 21 e possui

resto 2, e 1986 não foi bissexto)

C = 6 (julho)

D = 16 (17-1)

A+B+C+D = 129

129:7 = 18 e resto 3

Conferindo na tabela da semana, vemos que 3

está associado à quinta-feira!


Página 18

Mergulha nas Palavras

Memórias da cidade

Lisboa Story Centre

No dia 24 de maio, os alunos

do 8.º ano de escolaridade visitaram

o Centro interativo sobre

a história da cidade de Lisboa

– o Lisboa Story Centre -,

no Terreiro do Paço. Ao longo

de cerca de 60 minutos de experiências sensoriais,

e recorrendo a filmes e multimédia, foramlhes

contadas dezassete histórias de heróis, como

o mítico Ulisses ou o reformador Marquês de

Pombal; de catástrofes, como o terramoto e o

tsunami de 1755; e ainda sobre a época dos

descobrimentos. Os alunos puderam, igualmente,

vivenciar a simulação do terramoto de 1755,

experiência bastante arrepiante e assustadora.

Por fim, e no âmbito desta visita de estudo organizada

pelas professoras de História que lecionam

este ano de

escolaridade,

puderam também

subir ao Arco

da Rua Augusta

e deliciarse

com a vista

panorâmica da

cidade de Lisboa.

Os alunos do 8.º ano

DESPORTO ESCOLAR - Desportos Gímnicos

No dia 23 de janeiro de 2016, realizou-se o Torneio

de Abertura de Desportos Gímnicos do Desporto

Escolar, que contou com a participação do

grupo/equipa do Desporto Escolar de Trampolins

da Escola. Este torneio não teve um carácter

competitivo, mas apenas de convívio, onde todos

os alunos participantes tiveram a oportunidade

de experimentar as várias vertentes da Ginástica,

tais como a Ginástica Acrobática, Artística e

Trampolins. Posteriormente, no dia 5 de março,

realizou-se, na Escola Secundária Vergílio Ferreira,

o 2.º Encontro de Desportos Gímnicos do

Quadro Competitivo do Desporto Escolar. A nossa

escola fez-se representar por 11 ginastas que

demonstraram muito trabalho, dedicação e motivação

para alcançar os seus objetivos. Finalmente,

no passado dia 25 de maio, decorreu o

Sarau de Encerramento de Desportos Gímnicos,

no Pavilhão Municipal do Casal Vistoso. Esta atividade

teve um carácter de exibição e a nossa

escola apresentou um esquema de ginástica

acrobática com rotinas no solo e no minitrampolim.

A professora enaltece o empenho e a dedicação

que os alunos demonstraram não só ao

longo dos treinos de preparação como também

no momento da exibição. Ainda no dia 15 de

maio, o grupo/

equipa do Desporto

Escolar de Desportos

Gímnicos

participou, com 12

alunas, na fase local

das Olisipíadas,

atividade organizada

pela Câmara

Municipal de Lisboa.

Todas as alunas

da nossa Escola

foram apuradas

para a Fase Nacional na modalidade de Ginástica

Artística Feminina, onde irão representar

a Junta de Freguesia dos Olivais. Parabéns a

todas!

A prof. Catarina Calheiros


Mergulha nas Palavras

Página 19

IX Conferência do Desporto da EB 2,3 Piscinas - Lisboa

No dia 25 de maio, teve lugar a IX Conferência

do Desporto da EB 2,3 Piscinas Olivais, atividade

dinamizada pelo grupo de Educação Física,

que contou, da parte da manhã, com a presença

dos atletas do Sporting Clube de Portugal e

da Seleção Portuguesa de Futsal, Pedro Cary e

João Matos e, à tarde, esteve presente a atleta

olímpica Susana Feitor (marcha). Assinala-se o

facto de, na parte da manhã, a cobertura da

Conferência ter sido feita por parte dos meios

de comunicação social oficiais do SCP (TV e

Jornal). Todos os presentes, incluindo os alunos

do 4.º ano de escolaridade da EB1 de Santa

Maria dos Olivais, tiveram a possibilidade de

colocar questões aos atletas convidados que,

de forma bastante simpática e persuasiva, partilharam

experiências, não só do seu percurso

escolar e desportivo, como também dos cuidados

a ter para um estilo de vida saudável. Salienta-se

ainda a elevada afluência de alunos para

tirar fotografias com os seus ídolos e, igualmente,

pedir autógrafos, bem como a oferta de

bilhetes por parte do SCP para que os alunos

possam assistir a um jogo de Futsal da equipa.

O grupo de Educação Física

Ao longo da sua carreira, somou resultados internacionais de enorme relevo na modalidade

marcha. Destacam-se: bronze nos Mundiais de Helsínquia, em 2005; bronze

no Campeonato da Europa de Budapeste, em 1998; campeã do Mundo e da Europa

em juniores. Presenças nos Jogos Olímpicos: Barcelona/1992; Atlanta/1996;

Sydney/2000; Atenas/2004 e Beijing/2008.

Susana Feitor

Pedro Cary

Começou no ténis, aos cinco anos; chegou ao Futsal por brincadeira, aos 15

anos, no Fontainhas de Albufeira; rumou a Espanha para o Melilla, onde fez

Erasmus na Licenciatura de Educação Física e Desporto. Entre 2007 e 2010,

representou o Belenenses; na época de 2010/2011, é transferido para o Sporting,

onde ganha tudo, à exceção da Uefa Futsal Cup, onde foi finalista vencido.

Internacionalizações A: 105 Jogos / 29 Golos.

Chegou ao Sporting para integrar a equipa de juvenis; um vencedor desde os escalões

de formação (onde foi bicampeão distrital pelos juvenis e campeão distrital

e vencedor da Taça Nacional pelos juniores). Em 2005/2006, chegou aos seniores,

onde, até hoje, faz parte do lote de capitães. Internacionalizações A: 90 Jogos / 14

Golos.

João Matos


Página 20

Mergulha nas Palavras

A nossa Escola é um lugar onde…

Não seja indiferente!

Denuncie.

A APAV é uma associação

de apoio à vítima.

Se tiver problemas,

não hesite em ligar.

Em caso de

emergência, ligue

116 006

7.º E

Não temos de nos vestir

da mesma maneira.

Sabemos que as nossas

diferenças nos

tornam especiais e

ÚNICOS.

Tratamo-nos uns

aos outros com

respeito.

Tratamos os outros

como gostaríamos de

ser tratados.

7.º E - Fonte: A sala de aula sem

Bullying, de Allan L. Beane, 1999

Vamos reciclar?

Os alunos da turma D do 7.º ano são os promotores

do Projeto Geração Depositrão na nossa Escola.

Fruto de uma parceria entre a ERP Portugal e o

Programa Eco-Escolas (ABAE), o projeto Geração

Depositrão visa (in)formar as crianças e jovens e,

através deles, a

população em geral,

acerca da importância

do adequado

encaminhamento

dos Resíduos

de Equipamentos

Elétricos e

Eletrónicos

(REEE), pilhas e acumuladores. Assim, a nossa

Escola, este ano, funciona como ponto de recolha.

Os alunos desta turma participam também no passatempo

“Cria uma Fruta, colhe os

prémios”, uma ação promovida pela

Compal e pela TETRA PAK, em

parceria com o programa Eco-

Escolas da Associação Bandeira

Azul da Europa.

Os alunos do 7.º D

NATAL das Piscinas

Também na nossa Escola o Natal foi um

momento repleto de Alegria, Solidariedade

e, sobretudo, de Partilha. Assim, no âmbito

da disciplina de Desenvolvimento Pessoal

e Social, os alunos da turma A, do nono

ano de escolaridade, da Escola Básica

2,3 Piscinas-Lisboa, em colaboração com

a Associação de Estudantes, organizaram

uma campanha de recolha de roupas, brinquedos

e livros para, desta forma, contribuir

para um Natal mais feliz de muitos

adultos e crianças. O material obtido foi

distribuído pelos mais necessitados através

de uma instituição de caridade, contando

com a ajuda da Junta de Freguesia

dos Olivais.

Agradecemos a sua ajuda para

levar a luz do Natal a todos!

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!