09.09.2022 Views

Revista AgroTech - Julho de 2022

Revista AgroTech - Julho de 2022

Revista AgroTech - Julho de 2022

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

REVISTA

DIGITAL

E D I Ç Ã O 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

AGROTECH

I N O V A Ç Ã O E A G R O N E G Ó C I O


Durval Carneiro,

fundador e CEO

da Trucker do AgrO

TRUCKER GANHA

SAFRA DE INOVAÇÕES

AEACM CELEBROU

50 ANOS COM EVENTOS

XX Congresso Paranaense de

Engenheiros Agrônomos ocorreu

em Campo Mourão


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Expediente

Índice

CODECAM

Conselho de Desenvolvimento Econômico

de Campo Mourão

Órgão de assessoramento do Poder

Executivo - Lei n. 3.785/2017.

Av. Irmãos Pereira, n. 963, 2o andar,

Campo Mourão - PR.

Contato: codecamconselho@gmail.com

MESA DIRETORA

Fernando Mizote - Presidente

Dâmares Ferreira - Vice-Presidente

Marisa Pante - Secretária

03

04

07

08

09

Editorial

Trucker do AgrO ganha Safra de

Inovações

Encontro de Colegas no Ecossistema

de Inovação - Open Innovation

Brasil

Reunião mensal da Câmara fala

sobre visita à Agrishow e

planejamento do IV FATI

Decreto regulamenta a lei de

inovação

CÂMARA DO AGRONEGÓCIO

Wilson Menin Jr - Coordenador

Dâmares Ferreira - Vice-coordenadora

REVISTA DIGITAL AGROTECH

Veículo de informação sobre as ações realizadas

pela Câmara do Agronegócio do CODECAM e

pelo ecossistema agropecuária da COMCAM

10

11

13

16

Visita técnica: Santa Rita do Sapucaí

e Itajubá

AEACM celebrou 50 anos com

eventos

Agronegócio brasileiro vive

grande oportunidade

Câmara visita Digital Agro

em Curitiba

Revista AgroTech | 02


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

E D I T O R I A L

Políticas públicas, cultura

da inovação, tecnologia, novos

negócios e desenvolvimento

Em Campo Mourão e região existe vocação, potencial e oportunidades

para o desenvolvimento de negócios e empreendimentos inovadores,

intensivos em tecnologia, capazes de atender demandas de produtores

rurais por produtos e serviços, fixar jovens na região, gerar riqueza para o

município, bem como, empregos e bem estar para a população regional.

A Trucker do AgrO (capa), startup que opera em logística agropecuária e

a Agroflux, startup que criou equipamento de medição de fluxo de vazão

de bicos para pulverização agrícola, são exemplos de negócios que

nasceram em Campo Mourão e ganharam o Brasil. Muitos dos

produtores rurais que aqui residem e operam, no entanto, não as

conhecem. Tanto uma quanto outra ganharam escala na região e em

diversos Estados do Brasil, por conta da eficiência de suas soluções e da

visibilidade gerada pela participação em grandes eventos de

empreendedorismo inovador, em nível estadual e em nível nacional.

Durval Carneiro, fundador da Trucker do AgrO, foi vendedor de picolés,

em Campo Mourão, e, hoje, a sua empresa contribui para a logística do

agronegócio brasileiro. Já Guilherme Diniz, diretor da Agroflux, e seus

sócios, são jovens formados pelas Instituições de Ensino locais que

decidiram desenvolver um produto que torna a pulverização mais

eficiente; os atores do ecossistema acreditaram e apoiaram a solução,

que hoje é vendida por todo o Brasil.

Estes são exemplos que reforçam a necessidade urgente de incentivo e

de estímulo ao empreendedorismo inovador, por meio dos atores do

ecossistema agropecuário para o aproveitamento de oportunidades para

o desenvolvimento econômico local e regional.

A Câmara do Agronegócio entende ser importante comunicar e

reforçar iniciativas empreendedoras, como as acima referidas, para

estimular a cultura da inovação e a interação entre cooperativas,

associações, sindicatos, empresas, instituições de ensino produtores

rurais, que integram o ecossistema agropecuário presente na COMCAM

em prol do desenvolvimento de novos negócios.

Este é um dos objetivos da Câmara do Agronegócio do CODECAM. Para

tanto, em parceria com o MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e

Abastecimento, a Câmara articulará ações que envolvam o poder

público municipal, estadual e federal, produtores rurais, cooperativas,

entidades sindicais, associações, instituições de ensino (médio e superior),

agroindústrias, fornecedores de insumos rurais, startups,

empreendedores e a sociedade. Uma dessas ações é o FATI – Fórum do

Agronegócio, Tecnologia e Inovação, evento integrado por palestras,

hackathon e feira de tecnologia que será realizado em novembro, em

Campo Mourão.

Revista AgroTech | 03


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Trucker do AgrO ganha

Safra de Inovações

Equipes

finalistas

aguardam o

anúncio do

ganhador do

reality show

"Safra de

Inovações"

A startup mouraoense

Trucker do AgrO

foi selecionada para

participar do “Safra de

Inovações – O Desafio

das Startups do Agro,

reality show organizado

pela John Deere e

pela televisão CNN.

Concorrendo com

soluções em drones,

tecnologia para produção

de chuva,

biotecnologia, gestão

agroeconômica,

capacitação e digitalização

dos trabalhadores

rurais, a Trucker

chegou à etapa final

com mais duas

concorrentes.

A vencedora do duelo

de startups foi a a

Trucker do AgrO, no

último 26 de julho.

Durval Carneiro recebe a premiação das mãos do representante da John

Deere e sob o olhar dos demais finalistas

Liderada por Durval Carneiro, CEO & Founder, a startup apresentou

projeto de gestão e logística reversa, que permite ao produtor

rural fazer cotações de fretes de forma mais rápida e eficiente,

fazer planejamento, otimizar recur-sos com transporte e evitar

desperdícios. A solução apresentada por Carneiro impacta o custo

da produção agropecuária e o valor final dos produtos ofertados

na prateleira dos mercados.

Para os organizadores da atração, o reality mostrou aos produtores

rurais que inovação e tecnologia são fatores que podem ser

usados por empreendimentos rurais de todos os portes, em busca

de aumento de produtividade e sustentabilidade.

Como prêmio, a Trucker do AgrO ganhou uma imersão nos centros

de inovação do agro e da John Deere nos EUA. Segundo Carneiro,

participar do reality deu muita visibilidade à solução ofertada

aos produtores rurais e receber o prêmio foi muito relevante

para acelerar o crescimento da sua empresa.

Revista AgroTech | 04


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Encontro de Colegas no Ecossistema

de Inovação - Open Innovation Brasil

Por ocasião do Dia Mundial da Propriedade

Intelectual, no último dia 26/04 o Conselho de

Desenvolvimento Econômico de Campo

Mourão (CODECAM) organizou um Encontro

de Colegas no Ecossistema de Inovação, com

uma palestra sobre Propriedade Intelectual na

Prática apresentada por Henry Suzuki,

autoridade no assunto.

Com duração de duas horas, o evento

aconteceu na sede da Acicam e integrou as

comemorações dos cinco anos do movimento

Open Innovation Brasil. A edição local contou

com dezenas de pessoas e teve as

participações do Secretário Municipal de

Desenvolvimento Econômico e Inovação,

Eduardo Akira Azuma; o Coordenador Regional

do SEBRAE, Sandro de Santi; Coordenador

Regional do Sistema Regional de Inovação,

Rafael Pequito, além de representantes da

UTFPR, Unespar, Centro Integrado de Ensino

Superior, de coordenadores e membros das

Câmaras Temáticas do Codecam.

Também participaram representantes dos

sete habitats de inovação presentes na

cidade - dentre eles a Agroi9 Incubadora -

pesquisadores, professores, empreendedores

e acadêmicos. Durante o Encontro,

representantes da UTFPR e da UNESPAR

falaram a respeito das patentes que já

possuem em cotitularidade com os seus

professores; sobre o potencial que essas

criações patenteadas possuem para se

transformarem em inovação; falaram ainda

da necessidade de aderência das criações

intelectuais às demandas do mercado e o

que esses importantes ativos podem

representar para o desenvolvimento

econômico de Campo Mourão.

Segundo Henry Suzuki, que também

coordena as atividades do movimento Open

Innovation Brasil, a proteção gerada pelas

patentes, registros de marcas, de

denominação de origem ou outra forma de

atribuição de propriedade intelectual, tem

Revista AgroTech | 05


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

muita relevância no cenário da inovação,

porque estimula as instituições de ensino e

os empreendedores a investirem em

pesquisa e desenvolvimento.

Mas, sendo uma proteção jurídica apenas

não tem o poder de mudar a realidade. O

que realmente importa, segundo ele, é a

criação em si, a solução que ela representa

para problemas reais e o movimento que

os empreendedores fazem para colocar

esta solução no mercado. Patente que não

se torna inovação, refletiu ele, gera custo

com taxas de registro e não traz benefícios

práticos para o mercado e a população. E

para se tornar inovação a criação precisa ser

colocada no mercado, finalizou.

Em parceria com os Núcleos de Inovação

Tecnológica da UTFPR e da Unespar, o

Codecam pretende criar um grupo de

estudos para mapear as patentes existentes

no município para apresentá-las a

empreendedores que queiram investir em

negócios inovadores, gerando assim, mais

desenvolvimento econômico para a cidade.

Encontro - Open Innovation em fotos

Revista AgroTech | 05

Revista AgroTech | 06


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Revista AgroTech | 07


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

REUNIÃO MENSAL DA CÂMARA FALA SOBRE

VISITA À AGRISHOW E PLANEJAMENTO DO IV FATI

No dia 04/05, às 8h, os membros da

Câmara do Agronegócio reuniram-se

remotamente, sob a coordenação de

Wilson Menin Jr, engenheiro agrônomo e

produtor rural, para a deliberação da

pauta mensal.

A reunião foi aberta com o relato do

empresário e presidente do CODECAM -

Conselho de Desenvolvimento Econômico

de Campo Mourão, Fernando Mizote,

sobre as novidades em inovação e

tecnologia para o agronegócio expostas na

Agrishow 2022, ocorrida de 25 a 29 de

abril, em Ribeirão Preto-SP.

Vista como uma das maiores feiras

agrícolas no mundo, a Agrishow 2022

reuniu soluções para todos os tipos de

culturas e tamanhos de propriedades. O

evento também foi palco para

lançamentos das principais tendências e

inovações para o agronegócio. Segundo

Mizote, em 2022, a feira reuniu mais de

800 marcas expositoras e mais de 193 mil

visitantes qualificados em 520.000 m² de

área,

apresentando o que há de mais novo em

tecnologia agrícola aos produtores rurais.

Segundo ele, o FATI possui potencial para

se tornar uma referência em evento

agropecuário da região da COMCAM.

Após a narrativa da experiência na

Agrishow 2022, o engenheiro agrônomo e

coordenador do curso de agronomia do

Centro Universitário Integrado, professor

Marcelo Savoldi, falou sobre o grupo de

trabalho que está estudando as oportunidades

de negócios existentes nas cadeias

agroindustriais instaladas no município.

A seguir, os novos passos do grupo de

trabalho "Conectividade 5G", que estuda a

implantação desta tecnologia em Campo

Mourão, foram apresentados pela advogada

Dâmares Ferreira.

Ao final, foram discutidas estratégias para

abordar a aplicação da inovação tecnológica

e a da sustentabilidade no campo,

durante o IV FATI - Fórum do Agronegócio,

Tecnologia e Inovação a ser realizado pela

Câmara e as organizações que a integram.

Revista AgroTech | 08


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Decreto

regulamenta a

lei de inovação

Rosinaldo Cardoso, Diretor de Inovação, Jaqueline Favro,

secretária executiva do CODECAM, Eduardo Akira,

Secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico,

Rafael Pequito, coordenador do Sistema Regional de

Inovação, Fernando Mizote, presidente do CODECAM,

Tauíllo Tezelli, Prefeito Municipal, e Elvira Lima, vereadora.

No dia 18/04/2022, o presidente do

CODECAM - Conselho de Desenvolvimento

Econômico de Campo Mourão,

Fernando Mizote, entregou ao

Prefeito Municipal, Tauillo Tezelli, proposta

de decreto regulamentador para

a Lei de Inovação n. 4.145/2020.

A proposta, desenvolvida pela Câmara

de Indústria, Tecnologia e Inovação,

estabelece critérios para a operacionalização

de incentivos à inovação,

pesquisa científica e tecnológica no

ambiente produtivo de Campo Mourão.

Com a publicação do decreto regulamentar,

a Câmara do Agronegócio

definiu algumas estratégias para colocar

em prática os benefícios projetados

pela lei de inovação, em favor de empreendimentos

e projetos com foco no

agronegócio sustentável e inovador.

Revista AgroTech | 09


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Visita técnica: Santa

Rita do Sapucaí e Itajubá

Integrantes da comitiva organizada pelo Sebrae-Pr que visitou Santa Rita do Sapucaí e Itajubá, em Minas . À direta:

Rosinaldo Cardoso, Célia Furlanetto e Sérgio Luiz Maybuk, representante da UNESPAR na Câmara do Agronegócio e na

Agroi9 Incubadora.

O Sebrae-Pr organizou visita técnica ao

ecossistema de inovação das cidades mineiras de

Santa Rita do Sapucaí e Itajubá, de 06 a 10 de

junho, sob a liderança de Sandro Nasser Santi.

A visita contou com participantes das regiões

de Umuarama, Campo Mourão e Maringá.

Em Santa Rita do Sapucaí foram visitados o

PROINTEC - Programa Municipal de Inovação de

Santa Rita do Sapucaí, o SIDVEL - Sindicato das

Indústrias de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e

Similares do Vale da Eletrônica, a ETE - Escola

Técnica de Eletrônica Francisco Moreira da Costa

e a INATEL - Instituto Nacional de

Telecomunicações.

Em Itajubá Museu da UNIFEI - Universidade

Federal de Itajubá, a Inovai - Incubadora de

Startups, o CEU - Centro de Empreendedorismo/

Makerspace, a Uairrior - Competição de robôs,

Fepi - Centro Universitário de Itajubá, Laboratório

da Facesm - Faculdade de Ciências Sociais

Aplicadas do Sul de Minas Gerais, HVEX -

Empresa de Tecnologia, Santuário e Parque

Municipal de Itajubá, dentre outros.

Santa Rita do Sapucaí é uma cidade com

37.754 habitantes. Conhecida como o Vale da

Eletrônica, é um dos principais pólos de desenvolvimento

tecnológico do Brasil e reconhecido

nacional e internacionalmente. O ecossistema é

alicerçado na estrutura educacional de nível

técnico e superior nas áreas de Eletrônica,

Informática, Telecomunicações e Administração.,

na visão de seus idealizadores, no apoio das

escolas, dos empresários e da comunidade local.

Itajubá também possui um ecossistema de

empreededorismo e inovação composto por

diferentes atores, englobando o poder público, as

instituições de ensino, unidades de pesquisa,

ambientes de inovação, grupos setoriais e APLs,

associações de classes, agências de fomento e

financiamento, indústrias e grandes empresas de

base tecnológica e uma comunidade com mais

de 100 de startups .

Os ecossistemas visitados são maduros,

baseiam-se em forte e disseminada cultura da

inovação e geram forte desenvolvimento local e

regional para os municípios que o sediam,

Revista AgroTech | 10


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

AEACM celebrou

50 anos com eventos

A AEACM - Associação dos Engenheiros

Agrônomos de Campo Mourão completou

50 anos em julho.

Uma das atividades realizadas em

comemoração à data foi o XX Congresso

Paranaense de Engenheiros Agrônomos,

com início no dia 13 e encerramento no dia

15, na sede da AEACM, em Campo Mourão.

A organização reuniu centenas de

profissionais e acadêmicos de agronomia.

Na programação do evento estiveram

discussões relevantes sobre temas

contemporâneos, como por exemplo a

sustentabilidade do agronegócio, biotecnologia:

e bioinsumos, agricultura 4.0, assistência

técnica, extensão rural e pesquisa.

A associação também celebrou o seu

jubileu de ouro com um jantar, que ocorreu no

sábado, dia 16, e reuniu importantes nomes do

agronegócio regional e nacional.

Para Wilson Meni Jr, coordenador da

Câmara do Agronegócio, a AEACM é uma

entidade de grande relevância para o

agronegócio regional. Em sua trajetória, a

associação sempre contribuiu para a difusão

de conhecimento aos produtores rurais,

estimulou a sustentabilidade e a adoção de

novas tecnologias de produção, de manejo e

de gestão. O 50 anos da AEACM representam

um importante marco aos fundadores, aos

seus associados e especialmente à cidade e à

região, considerou,

Revista AgroTech | 11


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Revista AgroTech | 12


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

José Luiz Tejon, à direita, e José Aroldo Galassini, à esquerda. Acima, a plateia no Teatro Municipal de Campo

Mourão

Agronegócio brasileiro

vive grande oportunidade

No último dia 07/07, no Teatro

Municipal de Campo Mourão, ocorreu a

palestra Liderança das Cadeias Produtivas:

o presente que leva à prosperidade no

futuro, com José Luiz Tejon. O evento foi

organizado pela CBN Agro, contou com o

apoio do CODECAM - Conselho de

Desenvolvimento Econômico de Campo

Mourão, Câmara do Agronegócio, Coamo

Agroindustrial Cooperativa, Sindicato

Rural, Agroi9 Incubadora, Rádio T, Tribuna

do Interior e Prado - saúde animal, e o

patrocínio do Sistema Faep, do Bradesco

e da Jacto.

Para um teatro lotado, Tejon afirmou

que o agronegócio brasileiro vive um momento

de grande oportunidade e às lideranças,

aos produtores e empreende-

dores caberão aproveitar esta oportunidade

para aumentar a produtividade e manter a

liderança brasileira no setor.

Para ele, é necessário observar a realidade

e aproveitar as dificuldades e oportunidades

para crescer e continuar liderando em mercados

nacionais e internacionais.

A diferença entre os produtores que progridem

e os que não progridem, disse, está

na capacidade de observação da realidade e

de ação.

A guerra na Europa e o covid pegaram todos

desprevenidos, no Brasil e no resto do

mundo; aos mais preparados caberão a leitura

dessa nova realidade para continuarem

crescendo.

O agronegócio brasileiro é baseado em ciência,

tecnologia e sustentabilidade, afirmou.

Revista AgroTech | 13


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Para Tejon, o país tem a oportunidade

de dobrar a sua produção e alimentar

mais pessoas no mundo . O produtor

rural, na Europa e nos EUA, é visto como

um ator importante para a nutrição

humana, para a geração de alimentos e

para o reforço à saúde, informou.

Baseado em Ray Goldberg, estudioso

de Harvard que criou o conceito de

agronegócio, Tejon afirmou que o

produtor rural, também no Brasil, pode

e deve ser visto como um agente de

saúde, que cuida do solo, da água, que

gera alimentos e contribui para a

manutenção da vida de brasileiros e de

estrangeiros.

Usando os termos “agrocidadania” e

“agriceutica”, Tejon elencou elementos

que interferirão na produção

agropecuária daqui em diante:

• a percepção de que o produtor rural

produz alimentos que levam à saúde - o

que leva à necessidade de manutenção

dos cuidados com o meio ambiente;

• a valorização do local de origem dos

produtos, do "terroir" onde foram

produzidos, dos processos e das pessoas

que o produziram;

• o reforço e o estímulo permanentes à

ciência e à tecnologia aplicadas ao

agronegócio;

* adoção da inovação, baseada em

ciência e tecnologia, como estratégia de

negócios, para a geração de novos

produtos e serviços, diretos e indiretos;

• a geração de produtos e serviços

dentro das agroindústrias com base em

design e sabor, que agreguem valor à

produção agrícola;

Segundo Tejon, o agronegócio brasileiro

é baseado na a percepção de que a

agricultura é uma forma de combate à

pobreza e de garantia da segurança

José Aroldo Galassini, Jaqueline, José Tejon e Luiz Fernando Carneiro


Alunos, professores , empresários e lideranças


alimentar, o que leva à necessidade de

formação e inclusão econômica de milhares

de produtores rurais, espalhados pelo país, que

não conseguem retirar da terra sequer o seu

próprio sustento, e, de bilhões de pessoas que

não se alimentam suficientemente.

Segundo Tejon, para operacionalizar essas

ideias, é fundamental estimular o cooperativismo.

A cooperação é a base para o progresso

e o desenvolvimento do agronegócio,

considerou.

José Luiz Tejon também destacou a necessidade

de inclusão de jovens e de mulheres

na produção agrícola, como forma de

manutenção e de geração de valor ao agronegócio,

baseado em competências que somente

esses segmentos familiares desenvolvem

e possuem.

Revista AgroTech | 14


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

AGRICULTOR na ACICAM você ganha tempo e economiza muito!

A partir de 2020, o Certificado Digital para o Produtor Rural tem se tornado

cada vez mais obrigatório. Ele é usado para a emissão da Nota Fiscal Eletrônica

de Produtor Rural (NFP-e), ou seja, a versão eletrônica das notas de carbono

usadas para a prestação de contas nas prefeituras, por exemplo.

A utilização do Certificado Digital também serve para o processo de emissão de

NFP-e em outras operações do produtor rural, como: envio de mercadorias a

outros Estados, venda de produtos a órgãos públicos e para exportação,

seguindo-se o mesmo caminho trilhado pela Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), usada

em estabelecimentos comerciais e industriais.

Muito em breve, a NFP-e será obrigatória para todas as operações do Produtor

Rural.

Certificado digital é na ACICAM !

O Certificado Digital é um documento eletrônico que identifica e representa uma

pessoa ou empresa na internet. Ele permite a assinatura de documentos a distância e

com validade jurídica. Essa assinatura é reconhecida em todas as suas transações

digitais como legalmente autêntica e verdadeira.

A ACICAM é pioneira na emissão de certificado digital, em Campo Mourão. Ela oferece

atendimento com hora marcada e segurança no serviço. Para o Produtor Rural, em

razão de parceria firmada com a COAMO, a ACICAM oferece descontos imperdíveis

para a emissão do Certificado Digital.

Consulte o nosso departamento comercial pelo (44) 3518-8000 e venha emitir o seu

Certificado Digital na ACICAM.

Revista AgroTech | 15


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Câmara visita Digital

Agro em Curitiba

De 12 a 14 de julho, em Curitiba, aconteceu a quinta

edição da Digital Agro, evento com foco no agronegócio.

Com o tema “AgroRevolution – Do Campo à Mesa”, a

Digital Agro trouxe à discussão assuntos como: novas

tecnologias, biotecnologias, soluções sustentáveis,

alimentos do futuro e o futuro dos alimentos, inovação

na prática, investimento, startups e cases de sucesso.

Representantes da Câmara do Agronegócio do

CODECAM participaram do evento e divulgaram o IV

FATI - Fórum do Agronegócio, Tecnologia e Inovação e o

III Hackathon AgroTech.

Eduardo Bastos, CEO da

Mycarbon, palestrando.

Revista AgroTech | 16


E D I Ç Ã O D I G I T A L 3 | J U L H O D E 2 0 2 2

Espaço de discussão e conexão entre demandas e

propostas de políticas para o desenvolvimento do

agronegócio local e regional.

Revista AgroTech | 17

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!