09.11.2022 Views

Industrial_246 - Opps

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

SUMÁRIO

INDUSTRIAL

66

2022

40

52

48

MADEIRA

ANUNCIANTES DA EDIÇÃO

Alca Máquinas 13

Benecke 11

Cipem 31

Codornada Florestal 73

Contraco 51

DRV Ferramentas 17

EHW do Brasil 65

Drytech 35

Engecass 15

GCM Trade 39

H. Bremer 19

Indumec 33

Linck 07

Lions Machine 63

Máquinas Lampe 69

Marrari 37

Mendes Máquinas 02

Mill Indústrias 76

Montana Química 09

MSM Química 25

MSP Industrial 75

Nazzareno 27

Omil 23

Prêmio REFERÊNCIA 04

Rotteng 57

Schifler Máquinas 71

Termolegno 29

Vantec 21

SUMÁRIO

08 Editorial

10 Cartas

12 Bastidores

14 Notas

28 Aplicação

30 Frases

32 Entrevista

40 Principal Serraria moderna e tecnológica

48 Congresso

52 Marcenaria

58 Prêmio REFERÊNCIA

66 Artigo

72 Agenda

74 Espaço Aberto

06

referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


EDITORIAL

PRODUTIVIDADE

E INOVAÇÃO

NA CAPA

A

Revista REFERÊNCIA foi até Caçador

(SC) para conferir de perto as novas

instalações da Frameport, empresa

especializada em exportação de portas

de madeira, que conta com todo

o maquinário inovador desenvolvido pela Mendes

Máquinas. Sem dúvidas, um dos mais modernos

parques industriais madeireiros do país. A edição

traz, ainda, uma entrevista exclusiva com o presidente

da APEX (Agência Brasileira de Promoção de

Exportações e Investimentos), Augusto Pestana, que

abordou aspectos relevantes da produção brasileira

e da imagem dos nossos produtos lá fora. Confira,

também, a relação dos ganhadores do Prêmio RE-

FERÊNCIA 2022, os detalhes da festa de entrega

das placas aos vencedores, que acontece em Curitiba

(PR), além de reportagens sobre economia, mercado,

energia, marcenaria e muito mais. Tenha uma

ótima leitura!

PRODUCTIVITY

AND INNOVATION

R

evista REFERÊNCIA visited Caçador

(SC) to see, up close, the new Frameport

facilities using the innovative

machinery developed by Mendes Máquinas.

Frameport specializes in exporting

wood doors and is part of one of the Country’s

most modern industrial forest product parks. This

issue also has an exclusive interview with Augusto

Pestana, the President of the Brazilian Agency for

The Promotion of Exports and Investments (APEX).

This autonomous social service addresses relevant

aspects of Brazilian production and the image of our

products abroad. As well there is a list of winners

of the 2022 REFERENCE Award, the details of the

dinner for the presentation of the plaques to the

winners, which takes place in Curitiba (PR), as well

as articles on the economy, market, energy, woodworking,

and much more. Pleasant reading!

08

referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022

NA CAPA DESTE MÊS, O

MAQUINÁRIO DA NOVA SERRARIA

DESENVOLVIDA PELA MENDES

MÁQUINAS PARA A FRAMEPORT,

QUE SERÁ INAUGURADA NO

PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2023

EXPEDIENTE

ANO XXIV - EDIÇÃO 245 - NOVEMBRO 2022

Diretor Comercial / Commercial Director - Fábio Alexandre Machado

fabiomachado@revistareferencia.com.br

Diretor Executivo / Executive Director - Pedro Bartoski Jr.

bartoski@revistareferencia.com.br

Redação / Writing

André Nunes

jornalismo@revistareferencia.com.br

Depto. de Criação / Graphic Design

Fabiana Tokarski / Supervisão

Crislaine Briatori Ferreira

Me Hua Bernardi

criacao@revistareferencia.com.br

Midias Sociais / Social Media

Andrew Holanda

Cainan Lucas

Depto. Comercial / Sales Departament - Gerson Penkal - Carlos Felde

comercial@revistareferencia.com.br

fone: +55 (41) 3333-1023

Representante Comercial - Dash7 Comunicação - Joseane Cristina Knop

Tradução / Translation - John Wood Moore

Depto. de Assinaturas / Subscription

Cristiane Baduy

assinatura@revistareferencia.com.br

0800 600 2038

ASSINATURAS

0800 600 2038

Periodicidade Advertising

GARANTIDA GARANTEED

Veículo filiado a:

A Revista REFERÊNCIA - é uma publicação mensal e independente, dirigida aos produtores e

consumidores de bens e serviços em madeira, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou indiretamente ligados ao

segmento madeireiro. A Revista REFERÊNCIA do Setor Industrial Madeireiro não se responsabiliza por

conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas assinadas, por entender serem estes materiais de

responsabilidade de seus autores. A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco

de dados, sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da Revista RE-

FERÊNCIA são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais,

exceto para fins didáticos.

Revista REFERÊNCIA is a monthly and independent publication directed at the producers and

consumers of the good and services of the lumberz industry, research institutions, university students,

governmental agencies, NGO’s, class and other entities directly and/or indirectly linked to the forest based

segment. Revista REFERÊNCIA does not hold itself responsible for the concepts contained in the material,

articles or columns signed by others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The

use, reproduction, appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs

and other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA is expressly prohibited without

the written authorization of the holders of the authorial rights.


CARTAS

CAPA DA EDIÇÃO 245 DA

REVISTA REFERÊNCIA INDUSTRIAL, MÊS DE OUTUBRO DE 2022

CARTAS

FEIRA

Por Almir Tavares –

Mafra (SC)

APLICAÇÃO

Por Maria de Queiroz –

Erechim (RS)

Muito interessante os usos e projetos em

madeira que auxiliam na captação de carbono da

atmosfera. Mesmo os móveis e objetos feitos com

madeira ainda auxiliam no sequestro de CO 2

.

Mais uma vez, a feira

Lignum reuniu algumas

das mais importantes

empresas do setor

madeireiro em um

só lugar. Estamos

mostrando nossa força

nessa retomada após a

pandemia. Parabéns à

Revista REFERÊNCIA pela

cobertura do evento!

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Foto: divulgação

ENTREVISTA

Por Sandra Castro –

Campo Largo (PR)

CAPA

Por Carlos Santos – São Paulo (SP)

As soluções de tecnologia ajudam muito nosso

mercado a manter a dianteira, no Brasil e no

exterior. Nesse ponto, a tecnologia da WEINIG

é reconhecida em todo o mundo e podemos

contar em nosso país com o trabalho de

qualidade da B.KRICK.

A exportação de madeira

na região norte do Brasil

é uma das forças da

nossa economia, em

especial por ser feita

de maneira sustentável,

com manejo adequado e

legal da floresta. Gostei

de conhecer mais sobre

o trabalho da AIMEX

(Associação das Indústrias

Exportadoras de Madeiras

do Estado do Pará).

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os

e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é

fundamental para a Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL.

E-mails, críticas e sugestões podem ser enviados para redação ou siga:

jornalismo@revistareferencia.com.br

CURTA NOSSA PÁGINA

Referência Industrial Madeira

@referenciamadeira

10 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


BASTIDORES

BASTIDORES

Fotos: REFERÊNCIA

SEM CHOQUE

OS FUNCIONÁRIOS DA JOTA EDITORA SE MOBILIZARAM E

FIZERAM UMA AÇÃO PARA LEMBRAR O MÊS DA PREVENÇÃO

DO CÂNCER DE MAMA. “UM DIA MUITO ESPECIAL, EM QUE OS

COLABORADORES SE MOBILIZARAM PARA LEMBRAR DESSE MÊS

TÃO IMPORTANTE PARA A SAÚDE HUMANA”, RESUMIU PEDRO

BARTOSKI JR., DIRETOR EXECUTIVO DA EMPRESA.

FEIRA

DURANTE A FEIRA ABTCP EM SÃO PAULO (SP) O

DIRETOR COMERCIAL DA REVISTA REFERÊNCIA VISITOU

O ESTANDE DA H. BREMER, DA DIRETORA LILIAN BREMER.

NA OPORTUNIDADE, A H. BREMER FOI A CAPA DA

REVISTA CELULOSE & PAPEL, ED. OUTUBRO/22.

Foto: REFERÊNCIA

ALTA

ECONOMIA BRASILEIRA

A previsão do mercado financeiro

para o crescimento da

economia brasileira este ano

subiu de 2,71% para 2,76%.

A estimativa é do boletim

Focus, pesquisa divulgada

pelo BC (Banco Central) com

a projeção para os principais

indicadores econômicos.

BAIXA

SELIC

A previsão do mercado é

que a Selic encerre o ano em

13,75%. Para o fim de 2023,

a estimativa é que a taxa

básica caia para 11,25% ao

ano. Já para 2024 e 2025, a

previsão é de Selic em 8% ao

ano e 7,75% ao ano, respectivamente.

12 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

EFICIÊNCIA

ENERGÉTICA

Professores e estudantes do 8º e 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas e privadas de todo o país

podem participar da II Olimpíada Nacional de Eficiência Energética - ONEE 2022 -, organizada pelo PEE (Programa

de Eficiência Energética) da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), em parceria com as principais concessionárias

de energia elétrica do país, como a Copel (Companhia Paranaense de Energia)

Com desafios e provas, a olimpíada pretende levar informações sobre o uso correto da energia elétrica e contribuir

para a criação de uma geração de consumidores conscientes. Tanto o cadastro quanto a participação são gratuitas,

e a expectativa da organização é reunir mais de 180 mil inscritos de 500 municípios.

O período de formação dos professores na plataforma digital foi realizado até o final de outubro, com multiplicação

de conhecimentos entre os estudantes e a realização de provas que permitirão a aferição do aprendizado. Todas

as etapas acontecem de forma monitorada com a possibilidade de utilização de conteúdo online e offline, incluindo

provas em braile.

O curso direcionado aos estudantes é composto por três módulos, que contemplarão assuntos como: Introdução

à energia e suas transformações; fontes e matrizes energéticas; produção/geração de energia e consumo consciente;

e ações de eficiência energética e combate ao desperdício.

Os participantes com melhor desempenho receberão certificados e serão premiados com notebooks, bolsas de

estudo, medalhas e menções honrosas. Os vencedores de cada categoria participarão de uma solenidade de encerramento

na sede da ANEEL, em Brasília (DF).

Os materiais dirigidos aos estudantes são baseados no conceito de gamificação, através de desafios que permitam

ao aluno a aplicação de práticas cotidianas de consumo consciente de energia elétrica e sustentabilidade. Durante

a olimpíada, são utilizadas técnicas de simulações e ludicidade.

Foto: divulgação

14 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

Foto: divulgação

VENDA DE MÁQUINAS SEMINOVAS

CRESCE 35% EM 2022

A pandemia e o conflito entre a Rússia e a Ucrânia influenciaram o mercado de máquinas seminovas, principalmente

devido ao alongamento dos prazos para a entrega de máquinas novas. A paranaense SYX, um centro de

negócios que realiza a gestão de ativos e inservíveis de empresas, registrou em 2022 um aumento de 35% na procura

por máquinas usadas na plataforma www.syxglobal.com. “Os compradores precisam das máquinas de imediato e,

por este motivo, as usadas, muitas vezes, são a única opção”, explica o CCO da SYX, Robson Moura.

A empresa atua nas áreas de infraestrutura, florestal, metal e mecânica e mineração, vendendo máquinas e equipamentos

da linha amarela, além de veículos e sucata, organizando e otimizando o processo de vendas dessas e de

outras categorias. Entre os itens que tiveram uma procura significativa estão as retro escavadeiras, pás carregadeiras,

escavadeiras hidráulicas, caminhões e implementos. “Temos produtos nos mais diversos estados de conservação,

desde máquinas, que estão operando a pleno uso, equipamentos em final de vida, que podem ser vendidos em partes

e peças, até equipamentos que precisam ser destinados como sucata”, relata Moura.

A SYX surgiu para atender a uma demanda reprimida que existia no mercado, de comercializar itens industriais

de reuso a um valor justo para ambas as partes. É a oportunidade de negociar equipamentos que estavam em desuso

nos pátios de empresas e indústrias, ocupando espaço e interferindo no meio ambiente. Vale ressaltar que clientes

vendedores não pagam taxas para anunciar, sejam máquinas, veículos, resíduos ou sucatas, e obtém excelente

performance e compradores qualificados. Todo o processo é transparente e totalmente auditável. A SYX se responsabiliza

por prestar toda a assessoria necessária do início ao pós-venda, desde o agendamento de visitas e entregas

até outro tipo de suporte necessário.

Semanalmente, pela plataforma, são realizados os chamados BIDs, também conhecidos como cotação eletrônica

online, para a venda de ativos em desuso. “Nossa ideia é democratizar os estoques e possibilitar que os compradores

tenham acesso a máquinas usadas de grandes empresas. Atendemos toda a cadeia. Os compradores da plataforma

e do nosso App exclusivo vão desde pequenas e médias empresas que adquirem um equipamento que está

disponível para uso imediato, passando por revendedores, empresas que reformam estes equipamentos e também

empresas especializadas na destinação destes produtos em final de vida”, complementa.

Sobre a expectativa futura do setor, Robson Moura projeta que há grandes desafios, mas que o cenário em

médio prazo é otimista para a venda de máquinas usadas: “O Brasil é um país continental e, de fato, ainda muito

carente na questão logística e de distribuição. Então, o mercado de máquinas e peças usadas acaba sendo uma boa

alternativa para atender a esta necessidade crescente.”

16 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

MICRO E PEQUENAS

EMPRESAS

A ABIMÓVEL (Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário) e o SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro

e Pequenas Empresas) apresentaram em outubro o PDCIMOB (Projeto de Desenvolvimento, Competitividade e

Integração da Indústria do Mobiliário) para as micro e pequenas indústrias moveleiras da grande Florianópolis (SC).

O PCDIMOB pretende envolver mais de 200 pequenos negócios até 2024, ano final da primeira parte do programa,

com efeito de transbordamento para 1.730 indústrias. A iniciativa está em fase de definição dos pontos focais

nos Estados e polos e planeja associar esforços e recursos para o desenvolvimento da competitividade, produtividade

e integração das MPEs (Micro e pequenas empresas) de forma sustentável.

O evento ainda teve parceria com o Sindicato da Indústria do Mobiliário da Grande Florianópolis e aconteceu no

auditório do SENAI, em São José (SC). Segundo a ABIMÓVEL, as empresas aprenderam como podem ganhar mais

competitividade, por meio de iniciativas de inteligência setorial e digital, melhoria da competitividade, por meio da

inovação e design, e de aproximação comercial com fornecedores, compradores nacionais e internacionais.

O PDCIMOB prioriza cinco objetivos estratégicos: excelência em gestão; inteligência estratégica e promoção comercial;

inserção e inovação; competitividade e produtividade; e atuação em rede.

Foto: divulgação

18 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

Foto: divulgação

OBSERVATÓRIO DA INDÚSTRIA

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) acaba de lançar o Observatório da Indústria, documento que une

dados da indústria, economia, emprego, meio ambiente, inovação e logística, com números da própria confederação

e de terceiros.

“O Observatório da Indústria funcionará como um hub. Atualmente, já temos 209 bases de dados interligadas,

mas este é o produto que nunca ficará pronto, pois estará em constante aperfeiçoamento”, explicou Robson Braga

de Andrade, presidente da CNI. O sistema operava desde o mês de maio, mas foi lançado oficialmente em outubro.

A base de informações da indústria vai permitir análises e produção de estudos. Ela está dividida em seis eixos:

tecnologia e inovação, saúde, educação, trabalho, futuro da indústria e indicadores setoriais. Assim, será possível

extrair informações para criação de cenários, estratégias, sobretudo de capacitação, formação de mão de obra e

processo de manutenção das competências desses setores.

O diretor geral do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), Rafael Lucchesi, destaca que analisar

dados e construir cenários para tomadas de decisões estratégicas é fundamental para o crescimento contínuo e sustentável

da indústria. “Estamos diante de uma oportunidade de identificar as necessidades do setor com o objetivo

de produzir conhecimento e inteligência estratégica, a partir de metodologias reconhecidas e estudos avançados de

forma aplicada e com impacto nos negócios”, ressalta.

O Observatório Nacional da Indústria tem como desafio trazer novas tecnologias de gestão e inteligência que

deverão ser utilizadas na definição de estratégias e prioridades do SENAI e IEL (Instituto Euvaldo Lodi). “Estamos

construindo o maior big data (banco de dados) em temas de interesse do ecossistema industrial, e temos a oportunidade

de analisar cenários futuros e fazer com que esse conhecimento chegue na indústria e para a sociedade”,

projeta Márcio Guerra, gerente executivo do Observatório Nacional da Indústria.

20 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

ECONOMIA

As contas externas tiveram saldo negativo de US$ 5,678 bilhões em setembro, segundo o BC (Banco Central). É o

maior valor da série para setembro, desde 2014, quando o déficit foi de US$ 8 bilhões nas transações correntes, que

são as compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda com outros países. No mesmo mês de

2021, o déficit havia sido de US$ 1,921 bilhão.

De acordo com o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, desde abril os resultados mensais

das transações correntes vêm sendo maiores do que dos mesmos meses de 2021. Isso aponta que os resultados

já se mostram comparáveis com os demais períodos da economia, superando os períodos de crise causados pela

pandemia da covid-19.

“Isso decorre de dois fatores, o primeiro é a plena reabertura da economia. Em abril de 2021 estávamos saindo

daquela segunda onda da pandemia, da Ômicron, ainda tínhamos muitas restrições. Agora em 2022 já temos uma

integral reabertura da economia. O outro ponto é o crescimento acima do esperado que tem acontecido esse ano,

às previsões que tem sido revisadas para cima”, destacou Rocha.

A diferença na comparação interanual se deve ao superávit da balança comercial, que reduziu US$ 196 milhões,

enquanto os déficits em serviços e renda primária (lucros e dividendos) aumentaram US$ 536 milhões e US$ 3,1 bilhões,

respectivamente. Rocha destaca o crescimento no déficit de lucros e dividendos, resultado do aumento dos

investimentos diretos no país e da maior lucratividade das empresas. “É um resultado esperado com a melhora da

economia”, explicou.

Em 12 meses, encerrados em setembro, o déficit em transações correntes é de US$ 46,153 bilhões, 2,56% do PIB

(Produto Interno Bruto), que é a soma dos bens e serviços produzidos no país, ante o saldo negativo de US$ 42,397

bilhões (2,38% do PIB) em agosto de 2022 e déficit de US$ 23,428 bilhões (1,49% do PIB) no período equivalente terminado

em setembro de 2021.

Já no acumulado do ano, o déficit é de US$ 29,583 bilhões, contra saldo negativo de US$ 11,356 bilhões de janeiro

a setembro de 2021.

As exportações de bens totalizaram US$ 30,608 bilhões em setembro, aumento de 24,5% em relação a igual mês

de 2021. As importações somaram US$ 28,252 bilhões, incremento de 28,2% na comparação com setembro do ano

passado. Com esses resultados, a balança comercial fechou com superávit de US$ 2,356 bilhões no mês passado,

ante saldo positivo de US$ 2,551 bilhões em setembro de 2021.

Foto: divulgação

22 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

Foto: divulgação

CONFIANÇA EM QUEDA

O índice de confiança da indústria da FGV IBRE (Fundação Getúlio Vargas – Instituto Brasileiro de Economia)

apontou uma queda de 3,8 pontos no mês de outubro, sendo a pior marca desde março deste ano. Esta é a segunda

queda seguida registrada.

Dos 19 segmentos da indústria que são monitorados, 17 registraram contrações. Em relação ao índice de situação

atual, houve um declínio de 4,5 pontos, o pior desde julho de 2020 e o número da expectativa recuou em 3,0

pontos.

Um dos motivos pela baixa pode estar relacionado à queda na demanda industrial. “Há uma piora das avaliações

sobre a situação atual influenciada por uma percepção de redução da demanda interna e externa, aumento do nível

de estoques e ainda dificuldades na obtenção de insumos por alguns segmentos”, afirmou o economista da FGV

IBRE, Stéfano Pacini.

Já o Índice de Expectativas, que mede a confiança dos empresários em relação aos próximos meses, caiu três

pontos e chegou a 95.

Entre os quesitos que integram o índice de situação atual, o indicador que mede o nível dos estoques foi o que

mais influenciou negativamente o resultado ao cair 6,8 pontos, para 103,2 pontos, pior resultado desde abril de 2022

(103,9 pontos). Quando o indicador está acima de 100 pontos, sinaliza que a indústria está operando com estoques

excessivos (ou acima do desejável).

Isso pode estar ligado a uma percepção de queda na demanda – o Indicador que mede o nível de demanda recuou

3,4 pontos para 98,1 pontos, pior resultado desde março deste ano (96,2 pontos).

Já entre os quesitos que medem as expectativas, todos tiveram piora, mas o que mais influenciou foi o indicador

que mede a tendência dos negócios para os próximos seis meses, que caiu 6,2 pontos para 92,3 pontos, mantendo-

-se abaixo dos 100 pontos desde setembro de 2021 (102,7 pontos). No horizonte mais curto de três meses, as perspectivas

sobre emprego, apesar de menores, ainda se mantêm no terreno otimista. O indicador que mede o emprego

previsto cedeu 2,7 pontos para 101,8 pontos, retornando ao mesmo nível de maio de 2022.

24 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOTAS

FIMMA E MOVELSUL 2023

Maior evento de negócios do Brasil voltado para a cadeia moveleira, a FIMMA (Feira Internacional de Fornecedores

da Cadeia Produtiva de Madeira e Móveis) e o Movelsul não apenas já têm data marcada como também

os primeiros expositores confirmados. Juntas, as tradicionais feiras vão reunir o setor de ponta a ponta, desde os

segmentos de fornecedores, como máquinas, insumos, serviços, tecnologia e acessórios, até marcas de mobiliário,

design e decoração. Esse grande encontro será realizado de 28 e 31 de agosto de 2023, no Parque de Eventos de

Bento Gonçalves (RS), fomentando negócios, parcerias, conhecimento e inspiração.

A FIMMA Brasil, realizada pela Movergs (Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul)

desde 1993, é uma das mais importantes feiras do segmento no mundo e tem como objetivo apoiar o desenvolvimento

do setor por meio da apresentação de tecnologias, insumos e equipamentos de ponta que se transformarão

em oportunidades de negócios. Para 2023, já estão confirmadas as marcas Akeo; Alca; Allparts; Alumicentro; Artecola;

Byros/Acroll; Components; Ecofolhas; Edantex; Eko 7; Etools; Gladium; Grossi; Herval; Jes Mahi; Jowat; Killing;

Marrari; Metalúrgica Basso; Promob; Reval Serras; Rochesa; Rotteng; Rozac; Solution; Squadroni; Tecbril; Tino; Torcetex

e Werk Schott.

Com grande potencial de negócios no mercado interno, atraindo lojistas e as principais redes de varejo, compradores

corporativos, investidores e arquitetos – além de forte atração de importadores, a Movelsul Brasil é realizada

desde 1977 pelo Sindmóveis (Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves) e se posiciona como principal

feira de móveis da América Latina em área de exposição, número de expositores e visitantes profissionais. Atualle

Móveis; Brinquedos Bandeirante; Colchões Castor; Completa Móveis; Creatore Sofás; Demóbile; Ditália Móveis; Ecoflex;

Estofados Rincão; Evidência Móveis; Falkk; Gazin; Gralha Azul/Möbler; Grupo DCA; Indekes; JB Bechara; Kfuri

Estofados; Linea Brasil; Móveis Carraro; Móveis Doripel; Móveis Sul; Movelbento; Multimóveis; Politorno; Promob;

San Marino e Santos Andirá estão entre as marcas que serão expositoras na Movelsul 2023.

26 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


APLICAÇÃO

DETALHES

QUE FAZEM A DIFERENÇA

Friso de madeira da empresa A Gran.Casa, o Madesign tem aplicação fácil, detalhes

e contrastes que entregam um design harmônico e sutil para qualquer ambiente.

Essa linha traz ainda um material com calor e aconchego em tempos frios, além

do charme e atemporalidade da madeira.

O friso decorativo de madeira é uma solução ideal para acabamentos elegantes

e refinados, com um toque de conforto. Além disso, seus detalhes realçam e enobrecem

a mobília, fazendo a diferença no resultado final. A qualidade é garantida pela

matéria-prima vinda da empresa italiana BVR srl.

Foto: divulgação

28 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


FRASES

“OS RESULTADOS MENSAIS DAS TRANSAÇÕES CORRENTES

VÊM SENDO MAIORES DO QUE DOS MESMOS MESES DE 2021.

ISSO DECORRE DA PLENA REABERTURA DA ECONOMIA E DO

CRESCIMENTO ACIMA DAS PREVISÕES, REVISADAS PARA CIMA”

FERNANDO ROCHA, CHEFE DO DEPARTAMENTO

DE ESTATÍSTICAS DO BANCO CENTRAL

“O

PARANÁ FOI

ELEITO O

ESTADO MAIS

SUSTENTÁVEL

DO BRASIL E

PROJETOS COMO

ESTE - MAIOR

FÁBRICA DE

PAINÉIS SOLARES

FOTOVOLTAICOS DO

BRASIL, EM CASCAVEL

(PR) - AJUDAM A

CONSOLIDAR ESSA

POSIÇÃO”

RATINHO JUNIOR,

GOVERNADOR

REELEITO DO

PARANÁ

“A INDÚSTRIA MATO-GROSSENSE TEM

CRESCIDO FORTEMENTE NOS ÚLTIMOS ANOS NA

TRANSFORMAÇÃO DAS MATÉRIAS-PRIMAS ORIUNDAS

DO AGRO, E TUDO ISSO CRIA UMA AUTONOMIA PARA

QUE POSSAMOS TER TRANQUILIDADE DE PROJETAR O

NOSSO FUTURO COM AS NOSSAS PRÓPRIAS PERNAS”

Foto: Rodrigo Felix Leal. /ANPr

MAURO MENDES, GOVERNADOR REELEITO

DO MATO GROSSO

“O MANEJO FLORESTAL

SUSTENTÁVEL AJUDA NA CAPTURA

DE CARBONO DA ATMOSFERA,

CONTRIBUINDO PARA A REDUÇÃO

DO AQUECIMENTO GLOBAL. HOJE JÁ

EXISTEM MECANISMOS, QUE PERMITEM

O RASTREAMENTO COMPLETO DA

CADEIA PRODUTIVA DA MADEIRA,

SENDO POSSÍVEL SABER EXATAMENTE

DE QUE PONTO DA FLORESTA SAIU A

MADEIRA UTILIZADA EM UM PISO OU

MÓVEL”

DERYCK MARTINS, DIRETOR

EXECUTIVO DA AIMEX (ASSOCIAÇÃO

DAS INDÚSTRIAS EXPORTADORAS DE

MADEIRA DO ESTADO DO PARÁ).

30 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


ENTREVISTA

DESTINO

PROMISSOR

PROMISING

DESTINATION

AAPEX Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações

e Investimentos) está ampliando sua atuação

na África subsaariana e no sudeste asiático, para

além da China. Para o embaixador Augusto Pestana,

presidente da APEX Brasil, é fundamental a integração

entre o setor produtivo e industrial com os mecanismos

diplomáticos para ampliar a internacionalização dos negócios

brasileiros. Na entrevista a seguir, realizada durante a passagem

do embaixador por Curitiba, em evento na FIEP (Federação das

Indústrias do Estado do Paraná), ele conta à REVISTA REFERÊN-

CIA mais detalhes sobre esse cenário de negócios internacionais:

ENTREVISTA

The Brazilian Agency for The Promotion of Exports and

Investments (Apex) is expanding its operations in sub-

-Saharan Africa and Southeast Asia, in addition to China.

For Ambassador Augusto Pestana, President of Apex, it is

essential to integrate the productive and industrial sectors

with diplomatic mechanisms to expand the internationalization of

Brazilian businesses. In the following interview, held during the Ambassador’s

passage through Curitiba at an event at the Federation of

Industries of the State of Paraná (Fiep), he provides Revista REFERÊN-

CIA more details about this international business scenario:

AUGUSTO PESTANA

FORMAÇÃO PROFISSIONAL: GRADUADO EM DIREITO PELA

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. DIPLOMATA DESDE 1995,

SERVIU NAS EMBAIXADAS DO BRASIL NA NOVA ZELÂNDIA

(MINISTRO-CONSELHEIRO), NO JAPÃO (MINISTRO) E NA

ALEMANHA (CHEFE DO SETOR ECONÔMICO)

CARGO: PRESIDENTE DA APEX (AGÊNCIA BRASILEIRA DE

PROMOÇÃO DE EXPORTAÇÕES E INVESTIMENTOS)

Foto: Rodrigo Félix Leal

PROFESSIONAL EDUCATION: GRADUATED IN LAW FROM THE

UNIVERSITY OF SÃO PAULO. DIPLOMAT SINCE 1995, HE HAS SERVED IN

THE BRAZILIAN EMBASSIES IN NEW ZEALAND (MINISTER-COUNSELOR),

JAPAN (MINISTER), AND GERMANY (HEAD OF THE ECONOMIC SECTOR)

FUNCTION: PRESIDENT OF THE BRAZILIAN AGENCY FOR THE

PROMOTION OF EXPORTS AND INVESTMENTS (APEX)

32 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


ENTREVISTA

COMO TEM SIDO A ATUAÇÃO DA APEX

PARA INCENTIVAR NEGÓCIOS PELO MUNDO?

Um dos nossos objetivos é diversificar os destinos

internacionais do Brasil. Historicamente, já

tivemos o Reino Unido, os EUA (Estados Unidos da

América) e a China como grandes parceiros brasileiros.

E permanecem sendo, cada país com sua particularidade.

Também o Japão e o continente asiático,

onde tive o prazer de servir o Brasil diplomaticamente.

Estamos fortalecendo nossa capacidade

de atuação nos continentes asiático e africano, com

ações de inteligência de mercado, qualificação para

exportação, promoção comercial e captação de investimentos

estrangeiros. O Oriente Médio também

tem acelerado seu desenvolvimento, um exemplo

este ano foi a feira universal em Dubai, grande hub

logístico. O sudeste asiático vem crescendo em ritmo

acelerado também.

ALÉM DA CHINA, QUE OUTRO PAÍS SE DES-

TACA NESSE CENÁRIO?

A Índia é um país que está sendo forçado a se

abrir pela realidade de milhões de pessoas na classe

média, que consomem mais, querem comer e

morar melhor, o que abre muitas portas para nossa

exportação de setores como a indústria moveleira,

madeireira e o agronegócio. Estão crescendo em

um ritmo de 8 a 9% ao ano. De maneira simples,

podemos dizer que comercialmente a Índia é hoje

o que a China era há 20 anos. A Índia deve se tornar

um dos principais parceiros comerciais do Brasil nos

próximos anos, algo que precisamos avaliar sob o

ponto de vista da geração de valor. Nosso escritório

da APEX, em Dubai, vem se dedicando também ao

mercado indiano.

QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DA NOSSA IN-

DÚSTRIA QUE MAIS TÊM SE DESTACADO?

Podemos destacar o aumento e a diversificação

dos bens e produtos exportados, que é um dos objetivos

da atuação da APEX. E a isso se atrela a ideia

da agregação de valor. Somos um país gigantesco

WHAT HAS APEX DONE TO ENCOURA-

GE BUSINESS AROUND THE WORLD?

One of our goals is to diversify the international

destinations of Brazilian exports. Historically,

the United Kingdom, the USA, and China have

been major Brazilian partners. And they remain

so, where each Country has its particularities, and

Japan and the Asian continent, where I had the

pleasure of serving Brazil diplomatically. We are

strengthening our ability to operate in the Asian

and African continents with market intelligence

actions, export qualification, commercial promotion,

and foreign investment capture. The Middle

East has also accelerated its development. An

example this year was the universal fair in Dubai,

a significant logistics hub. Southeast Asia is

growing at an accelerated pace as well.

BESIDES CHINA, WHAT OTHER COUN-

TRY STANDS OUT IN THIS SCENARIO?

India is a Country that is being forced to

open up by the reality of millions of people in the

middle class, who consume more, and want to

eat and live better, which opens many doors for

the export of our sectors, such as the furniture

manufacturing, timber, and agribusiness industries.

They are growing at a rate of 8 to 9% per

year. Simply put, we can say that commercially,

India is today what China was 20 years ago. India

should become one of Brazil’s main trading partners

in the coming years, something we need to

evaluate from the point of view of value generation.

Our Apex office in Dubai has also been

dedicated to the Indian market.

WHAT ARE THE CHARACTERISTICS OF

OUR INDUSTRIAL SECTORS THAT HAVE

STOOD OUT THE MOST?

We can highlight the increase and diversification

of exported goods and products, which is

one of the objectives of Apex’s operations. And

that is where the idea of adding value is tied. We

A ÍNDIA DEVE SE TORNAR UM DOS

PRINCIPAIS PARCEIROS COMERCIAIS

DO BRASIL NOS PRÓXIMOS ANOS

34 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


ENTREVISTA

em área, economia e população. Então é natural

que venha um perfil exportador diverso da nossa

base diversificada. Em uma comparação com os

EUA, também vemos algumas dessas características,

tanto que eles são competidores do Brasil no

agronegócio e na exportação de commodities. Mas

é inegável que estamos em uma trajetória produtiva

nessa cadeia industrial brasileira, que tem aumentado

as exportações em termos absolutos. Temos

competitividade e qualidade em nossos produtos,

com muitas histórias de sucesso. E somos sustentáveis,

quando se fala em ESG, com nossa matriz

energética renovável. Tanto que temos nos diferenciado

na produção de hidrogênio verde, que atrai

investimentos estrangeiros. Então podemos dizer

que, diante de tantas dificuldades mundiais, o ano

de 2022 será positivo, e as perspectivas para 2023

também o são. Não somente devido aos desafios

dos 2 últimos anos, mas diante de tudo o que temos

construído.

COMO A EXPORTAÇÃO BENEFICIA O AM-

BIENTE INDUSTRIAL BRASILEIRO?

Para alocar nossos recursos de forma eficiente

hoje, vejo alguns desafios. Hoje temos 14 mil empresas

que recebem algum tipo de apoio da APEX,

por meio de parcerias. Algumas delas estão em

processo de qualificação e ainda irão exportar. Mas

o potencial dessas empresas do Brasil é enorme. E

quando aumentam as exportações, aumenta junto

o número de micro, pequenas e médias empresas

relacionadas a exportação. Celebramos 25 anos em

novembro de 2022 no âmbito do SEBRAE, temos

esse DNA e a vocação de apoio ao empresário de

menor porte. Mais empresas significa mais regiões,

Estados e municípios envolvidos. Por exemplo,

esse ano consegui finalmente conhecer o norte do

Paraná, em um evento da indústria moveleira em

Arapongas, e fiquei impressionado com o que vi naquela

conurbação entre Londrina e Maringá. Temos

muitas regiões e eixos que se destacam no Brasil e

no mundo.

are a gigantic Country in area, economy, and population.

So, it is natural that there is a different

export profile from our diversified base. In comparison

with the U.S., we also see some of these

characteristics, so much so that they are Competitors

of Brazil in agribusiness and commodity

exports. But it is undeniable that we are on a

productive trajectory in this Brazilian industrial

chain, which has increased exports in absolute

terms. We have competitiveness and quality in

our products, with many successful stories. And

we are sustainable when it comes to ESG with

our renewable energy matrix. So much so that

we have differentiated ourselves in producing

green hydrogen, which has attracted foreign

investments. So, we can say that, in the face of

so many global difficulties, 2022 will be a positive

year, and so are the prospects for 2023. Not only

because of the challenges of the last two years

but in the face of everything we have built.

HOW DO EXPORTS BENEFIT THE BRAZI-

LIAN INDUSTRIAL ENVIRONMENT?

To allocate our resources efficiently today, I

see several challenges. Today, 14 thousand companies

receive some support from Apex through

partnerships. Some of them are still in the process

of qualifying and have not yet exported.

But the potential of these companies in Brazil

is enormous. And when exports increase, the

number of micro, small, and medium-sized companies

related to exports increases. We celebrate

25 years in November 2022 within the scope of

Sebrae, we have this DNA and the vocation to

support the smaller entrepreneur. More companies

mean more regions, states, and municipalities

are involved. For example, this year, I finally

got to know the north of Paraná at a furniture

industry event in Arapongas. I was impressed by

what I saw in that conurbation between Londrina

and Maringá. We have many regions and axes

that stand out in Brazil and worldwide.

ENTRE OS OBJETIVOS DA APEX ESTÃO

O AUMENTO E A DIVERSIFICAÇÃO DOS

BENS E PRODUTOS EXPORTADOS, ALÉM DA

AGREGAÇÃO DE VALOR A ESSES SERVIÇOS

36 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


ENTREVISTA

QUAIS OS PRINCIPAIS SETORES E AGENDAS

DA APEX?

Falando setorialmente, temos uma cobertura

muito abrangente, contemplando as cadeias do

agronegócio, madeira, alimentos, saúde, construção

civil, máquinas e equipamentos, com foco na agregação

de valor à pauta exportadora e na diversificação

de origens destes produtos e serviços que são

exportados. Algumas agendas merecem destaque,

como a atuação em rede, por meio de parcerias

com os setores privado e público, ressaltando o

trabalho coordenado com o Ministério das Relações

Exteriores, ao qual somos vinculados. E também

damos atenção especial a da promoção da imagem

do Brasil, enquanto parceiro de negócios e destino

de investimentos seguros, com ações contínuas e

estruturadas de comunicação. As portas da APEX

estão abertas tanto em Brasília (DF), quanto nos

escritórios que temos pelo mundo, junto à rede de

consulados e embaixadas.

COMO ESTÁ A AGENDA DE EVENTOS DA

APEX ATÉ O FINAL DO ANO?

Ao todo em 2022, a APEX Brasil irá realizar mais

de 70 eventos próprios em pelo menos 36 cidades

ao redor do mundo, promovendo a imagem e os

produtos nacionais. Atualmente, temos quase 50

projetos setoriais vigentes, que irão realizar eventos

em parceria com a agência. Participamos de feiras

ligadas aos nossos projetos setoriais de indústria e

serviços, nos setores de têxtil, moda, rochas ornamentais,

games, moveleiro, design, maquinário, entre

outros. Estes projetos em 2022 renderão mais de

7 mil oportunidades de participação, com 376 ações

de promoção comercial em 47 países. Contamos

com um extenso portfólio de setores promovidos e

projetos executados que proporcionam uma intensa

agenda de eventos de negócios, com diversos formatos

e em inúmeras localidades ao redor do mundo.

Aos interessados e as empresas que desejem

participar desses eventos, podem consultar os detalhes

em nosso site www.apexbrasil.com.br e em nossas

redes sociais, além dos canais de atendimento.

WHAT ARE APEX’S AGENDAS AND

MAIN SECTORS OF INTEREST?

Speaking as to sectors, we have comprehensive

coverage of the agribusiness, timber, food,

health, building construction, machinery, and

equipment chains, focusing on adding value to

the export agenda and diversifying the origins

of the products and services that are exported.

Some of the agendas deserve to be highlighted,

such as networking, through partnerships with

the private and public sectors and noting the

coordinated work with the Ministry of Foreign

Affairs, to which we are linked. And we also pay

special attention to promoting Brazil’s image, as

a business partner and destination of safe investments,

with continuous and structured communication

actions. Apex’s doors are open both in

Brasilia (D.F.) and in our offices worldwide, along

with the network of consulates and embassies.

WHAT IS APEX’S EVENT SCHEDULE TO

THE END OF THE YEAR?

In all, in 2022, Apex will hold more than 70

events in at least 36 cities worldwide, promoting

the national image and products. Currently, we

have almost 50 ongoing sector projects, where

events will be held in partnership with the Agency.

We participate in fairs related to our industry

and services projects in the textile, fashion, ornamental

stones, games, furniture, design, and

machinery sectors, among others. These projects

in 2022 will include more than 7 thousand participation

opportunities, with 376 trade promotion

actions in 47 countries. We have an extensive

portfolio of promoted sectors and projects that

provide an intense agenda of business events in

various formats and locations worldwide. Those

interested and companies wishing to participate

in these events can consult the details on our

website www.apexbrasil.com.br and our social

networks, in addition to the service channels.

A APEX COMPLETA 25 ANOS

EM 2022, COM VOCAÇÃO DE

APOIO NA INTERNACIONALIZAÇÃO DE

NEGÓCIOS DE TODOS OS PORTES

38 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


PRINCIPAL

SERRARIA

MODERNA

E TECNOLÓGICA

MAIOR SERRARIA DO BRASIL É DESENVOLVIDA

E INSTALADA COM KNOW-HOW PRÓPRIO E

PARCERIAS INTERNACIONAIS PELA MENDES

MÁQUINAS PARA O GRUPO FRAMEPORT,

EM SANTA CATARINA

Fotos: divulgação

40 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


MODERN AND

HIGH-TECHNOLOGY SAWMILL

THE LARGEST SAWMILL IN BRAZIL IS DEVELOPED AND

INSTALLED FOR THE FRAMEPORT GROUP, IN SANTA

CATARINA, BY MENDES MÁQUINAS USING ITS IN-HOUSE

KNOW-HOW AND INTERNATIONAL PARTNERSHIPS

NOVEMBRO 2022 41


PRINCIPAL

Líder na produção de portas de madeira no Brasil,

voltadas para exportação, o Grupo Frameport

está prestes a inaugurar, no primeiro trimestre

de 2023, a maior e mais moderna serraria do país

desenvolvida e fabricada no Brasil. Localizada em

Caçador (SC), a nova fábrica foi produzida sob medida pela

Mendes Máquinas, fabricante de equipamentos que oferece

soluções completas para o setor madeireiro há 66 anos, por

meio de know-how próprio e transferência de tecnologia internacional.

Os estudos para o projeto da Mendes Máquinas

da nova serraria do Grupo Frameport começaram em 2014.

Em maio de 2020, com o fechamento da venda do projeto,

deu-se início a todo desenvolvimento e produção da serraria.

Com uma estrutura verticalizada, a Mendes Máquinas

desenvolve, produz e instala serrarias com tecnologia de

ponta, que garantem produtividade, qualidade e precisão

– com flexibilidade para atender as demandas dos clientes,

através da customização de projetos, com equipes especializadas,

assistência técnica e pós-venda. “Nosso sucesso é

a extensão do sucesso das indústrias atendidas. O projeto

do Grupo Frameport é um divisor de águas em tecnologia.

Através dele atingimos níveis mais elevados de velocidade,

otimização e flexibilização. Ele faz parte da evolução tecnológica

da Mendes Máquinas nos últimos anos. É uma obra de

engenharia bastante complexa”, enfatiza Rodrigo Mendes,

diretor técnico da Mendes Máquinas.

Um dos destaques na nova serraria é o uso de scanners

em algumas etapas do processo que em projetos anteriores

não existiam, aumentando o aproveitamento da matéria-pri-

Leader in the production of wood doors in Brazil,

focused on export, the Frameport Group is about

to inaugurate, in the first quarter of 2023, the

largest and most modern sawmill in the Country

developed and manufactured in Brazil. Located in

Caçador (SC), the new factory was custom-built by Mendes

Máquinas. This equipment manufacturer has been offering

complete solutions for the Forest Product Sector for more

than 66 years, using in-house know-how and international

technology transfer. Studies for the Mendes Máquinas project

for the new Frameport Group sawmill began in 2014.

In May 2020, the sale of the project was finalized, and the

development and production of the sawmill began.

With a vertical structure, Mendes Máquinas develops,

produces, and installs sawmills with state-of-the-art technology,

guaranteeing productivity, quality, and precision

– with the flexibility to meet customers’ demands, through

project customization, with their specialized teams, technical

assistance, and after-sales service. “Our success is the extension

of the success of the industries served. The Frameport

Group project is a game-changer in technology. We expect

to achieve higher speed, optimization, and flexibility levels

through it. It is part of the technological evolution of Mendes

Máquinas in recent years. It is a very complex engineering

work,” emphasizes Rodrigo Mendes, Technical Director of

Mendes Máquinas.

One of the highlights of the new sawmill is the use of

scanners in some stages of the process, which in previous

projects did not exist, thus making better use of the raw

42 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


Imagem do projeto civil

COM ESTRUTURA

VERTICALIZADA, A

MENDES MÁQUINAS DESENVOLVE,

PRODUZ E INSTALA SERRARIAS COM

TECNOLOGIA DE PONTA

ma (tora). “Nenhum funcionário vai precisar tomar decisões

ao longo de todo o processo produtivo, desde a entrada de

toras, até a saída, classificação e empacotamento de tábuas.

Essa foi uma das exigências feitas pelo grande idealizador da

nova serraria e sócio fundador do Grupo Frameport, Augusto

Antônio Francio, que infelizmente faleceu em maio desse

ano”, explica Rodrigo.

PRODUTIVIDADE

Para o gerente de projetos do Grupo Frameport, Marco

Aurélio de Bortolo, a empresa procurou soluções para aumentar

a produtividade na serraria. “A nossa capacidade de

produção vai aumentar em até 7 vezes. Hoje produzimos em

três turnos 3 mil m³ por mês de madeira serrada, insuficientes

para suprir a nossa fábrica de portas. Isso nos leva a ter que

comprar um certo volume de madeira serrada no mercado.

Com a nova serraria, a nossa capacidade será de aproximadamente

20 mil m³ por mês em dois turnos de produção.

Com esse crescimento, nos tornaremos autossuficientes no

processamento da madeira serrada, para atender a nossa

necessidade atual de 170 contêineres/mês, com capacidade

de alcançar nosso objetivo de exportar 310 contêineres/

mês de produto final - portas de passagem, portas bifold e

molduras”, detalha Marco.

Com a produção voltada para o mercado norte-americano,

o Grupo Frameport conta, ainda, com reflorestamento

próprio através da empresa Juliana Florestal, que fornece

cerca de 32 mil toneladas de madeira de pinus por ano. Para

a diretora presidente do Grupo Frameport, Maria Fernanda

Francio Parisotto, uma grande vantagem da expansão com

a nova serraria é o uso de floresta própria. “Dessa forma,

ganhamos em produtividade, redução de custos, mobilidade,

manutenção e operação. Assim poderemos valorizar cada vez

mais o que a nossa floresta oferece, e consequentemente

material (logs). “No employee needs to make decisions

throughout the entire production process, from the entry

of logs to the output, classification, and packaging of sawn

wood. This was one of the demands made by the creator

of the new sawmill project and founding partner of the Frameport

Group, Augusto Antônio Francio, who sadly died in

May of this year,” explains Mendes.

PRODUCTIVITY

For Marco Aurélio de Bortolo, Project Manager for the

Frameport Group, the Company sought solutions to increase

productivity in the sawmill. “Our production capacity

will increase by up to seven times. Today, in three shifts, we

produce three thousand m³ per month of sawn wood, which

is insufficient to supply our door manufacturing factory. Thus,

we must buy a certain volume of sawn wood in the market.

With the new sawmill, our production capacity will be approximately

20 thousand m³ of sawn wood in two shifts. With this

growth, we will become self-sufficient in sawn wood supply,

meeting our current need for the export of 170 containers

per month, with the ability to achieve our goal of exporting

310 containers per month of final product – walk-through

doors, bi-folding doors, and frames,” details de Bortolo.

With production focused on the North American market,

the Frameport Group also has its own reforestation project

through Juliana Florestal, which supplies about 32 thousand

tons of pine timber annually. For Maria Fernanda Francio

Parisotto, President and Managing Director of the Frameport

Group, a great advantage of the expansion with the new sawmill

is the better use of the forest plantation. “In this way, we

gain in productivity, cost reduction, mobility, maintenance,

and operation. And, thus, we will be able to provide more

value to what our forest offers, and consequently provide

NOVEMBRO 2022 43


PRINCIPAL

44 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOVEMBRO 2022 45


PRINCIPAL

46 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOVEMBRO 2022 47


CONGRESSO

SETOR

MOVELEIRO

CONGRESSO REÚNE MAIS DE 400

PESSOAS NO RIO GRANDE DO SUL

Fotos: divulgação e Congresso MOVERGS

48 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


E

m sua XXX edição, o Congresso MOVER-

GS reuniu mais de 400 participantes da

cadeia moveleira em Bento Gonçalves

(RS), no início de outubro. “O empresário

moveleiro gaúcho é guerreiro e, independentemente

do resultado das eleições presidenciais

e estaduais, esperamos que os governantes olhem

com mais atenção para a classe empresária. Enquanto

isso, vamos fazendo nossa parte”, frisou Rogério

Francio, presidente da MOVERGS (Associação das Indústrias

de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul).

Francio destacou que, além da programação estrategicamente

pensada para situar os empresários

em contextos econômicos, a entidade já está focada

na próxima edição da Fimma Brasil – uma das cinco

principais feiras de negócios do mundo para os fornecedores

da cadeia moveleira, que ocorrerá de 28

a 31 de agosto de 2023. “Mais uma vez em conjunto

com a Movelsul Brasil, esse grande encontro promete

movimentar os negócios de ponta a ponta do setor”,

completou.

O circuito de palestras iniciou com o economista

da Unisinos Marcos Lélis, que apresentou um panorama

econômico. “Provavelmente em dezembro deste

ano e janeiro de 2023 vamos ver uma nova atividade

NOVEMBRO 2022 49


CONGRESSO

positiva na produção de móveis, podendo crescer

em torno de 1,5%”, projetou Lélis. Índices de preços

ao produtor e ao consumidor, inflação, saldo de empregos,

faturamento, exportações, dados de varejo e

produção foram alguns dos outros tópicos abordados

pelo especialista.

Na sequência, o economista da XP Investimentos,

Rodolfo Margato, trouxe um olhar macro e abrangente

sobre os fatores econômicos como economia

global, inflação, política monetária, taxa de câmbio e

juros, ritmo de crescimento, entre outros. Em sua fala,

Margato disse que a tendência é que os juros continuem

subindo nos próximos meses nos EUA (Estados

Unidos da América) e na Europa, mas concorda com

Marcos Lélis no que tange a um otimismo a médio

prazo. “Nós, da XP, não projetamos contração da atividade

econômica mundial, mas um crescimento mais

lento. Acreditamos que ao longo de 2022 haverá uma

desinflação global. As moedas estão enfraquecendo

em relação ao dólar, mas o Real está aguentando

bem. Para 2023, gradualmente devemos ter uma recuperação

do varejo”, comentou o economista.

Trazendo uma visão do mercado – desde a produção

até o relacionamento com clientes, o vice-presidente

de Desenvolvimento de Produtos da Madeira-

Madeira, Santiago Antoranz Pons, apresentou o case

Cabecasa – marca autoral do grupo. Entre os insights,

Antoranz ressaltou que o processo de embalagem é

ainda muito industrial e focado na capacidade da indústria.

“Temos que entender qual é a melhor forma

de embalar e a logística até a etapa final, focado no

varejo. Pensar como o cliente. O processo de venda

não acaba quando o cliente recebe o produto”, afirmou.

Destaque, ainda, para sua consideração sobre o

poder dos dados, que, segundo ele, são de grande

importância para solucionar problemas, criar e otimizar

produtos, fazer protótipos, testar vendas, entre

outras aplicações que beneficiam o desempenho das

empresas.

Com uma abordagem sócio-política, o filósofo

Luiz Felipe Pondé provou que reflexões humanizadas

podem ser valiosas para o meio corporativo. O

encerramento do evento ficou com o CEO do Rock

in Rio, Luis Justo, que focou na economia da experiência.

Durante sua fala inspiradora, relembrou a

trajetória do festival criado por Roberto Medina em

1985 – hoje o maior do Brasil, reunindo os principais

artistas do planeta.

O 30º Congresso Movergs foi uma realização da

Associação das Indústrias de Móveis do Estado do

Rio Grande do Sul com apoio do SINDMÓVEIS (Sindicato

das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves);

Messem Investimentos XP e Sebrae.

50 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


MARCENARIA

52 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


SOCIAL

E PROFISSIONAL

ESCOLA DE MARCENARIA FORMA JOVENS E CAPACITA

PESSOAS DE MENOR PODER AQUISITIVO

Fotos: divulgação

NOVEMBRO 2022 53


MARCENARIA

I

niciativa criada em 2004 pelo Leo Social,

uma OSCIP (Organização da Sociedade

Civil de Interesse Público) sem fins lucrativos

que promove a inclusão por meio de

trabalho e moradia de forma sustentável,

a Escola de Marcenaria oferece cursos gratuitos

e a preços baixos para formar jovens e capacitar

pessoas de menor poder aquisitivo.

O propósito é disseminar conhecimento, capacitar

e desenvolver o mercado da marcenaria,

gerando emprego e renda. Em menos de 20 anos,

a escola já formou mais de 8 mil profissionais.

Criado em 2006, o Instituto Leo nasceu com o

intuito de promover cursos gratuitos de formação

em marcenaria para jovens adultos em situação

de vulnerabilidade, com foco na dificuldade identificada

junto a empresários do setor de se encontrar

mão de obra qualificada.

Em nova fase, com o nome de Leo Social, a

entidade se tornou uma OSCIP. Junto à inovação

e renovação da marcenaria, com a filosofia de que

é necessário oportunidades de realizar sonhos e

conquistas por meio de uma profissão, para se

conquistar um mundo melhor.

Conheça mais sobre os principais cursos oferecidos

pela Escola de Marcenaria.

54 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


MARCENARIA BÁSICA

Já pensou em fazer o seu próprio nicho e banquinho

usando técnicas profissionais? Isso é possível

com o curso de Marcenaria Básica da Escola

de Marcenaria, de 30h (horas).

O curso é uma capacitação voltada para pessoas

sem experiência com marcenaria, mas que

desejam aprender a criar seus próprios móveis de

forma segura. Se gosta de mexer com madeira

por hobby, quer fazer os móveis de casa, é um

adepto ou adepta do faça-você-mesmo, ou até

mesmo quer mudar de profissão e atuar no setor

moveleiro, o curso de Marcenaria Básica foi feito

para esse perfil.

A Escola de Marcenaria fica localizada na Rua

Doutor Carlos Roberto Presgrave de Melo, 21, na

Vila Iracema/Jardim Belval, em Barueri (SP).

O PROPÓSITO É

DISSEMINAR

CONHECIMENTO, CAPACITAR E

DESENVOLVER O MERCADO DA

MARCENARIA, GERANDO

EMPREGO E RENDA

MARCENARIA AVANÇADA

Se quer trabalhar com marcenaria, abrir o seu

próprio negócio ou já é marceneiro, mas quer ter

uma certificação na área dos seus conhecimentos,

recomenda-se o curso de Marcenaria Avançada,

com 60h de duração. O curso de Marcenaria

Avançada traz uma capacitação profissional completa,

pois apresenta técnicas mais complexas

para produção de móveis de grande porte.

NOVEMBRO 2022 55


56 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


PRÊMIO REFERÊNCIA

Fotos: Emanoel Caldeira

CONHEÇA OS VENCEDORES DA VIGÉSIMA

EDIÇÃO DA MAIOR PREMIAÇÃO

DO SETOR DE BASE FLORESTAL DO BRASIL

58 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


O

Prêmio REFERÊNCIA chega à sua

vigésima edição e vai contemplar

excepcionalmente vinte representantes

do setor que mais se destacaram

em 2022, em uma celebração

especial pelos 20 anos do prêmio. A iniciativa

organizada pela JOTA Editora, responsável pela

publicação das revistas: REFERÊNCIA FLORES-

TAL, REFERÊNCIA INDUSTRIAL, REFERÊNCIA

CELULOSE & PAPEL, REFERÊNCIA PRODUTOS

DE MADEIRA e REFERÊNCIA BIOMAIS, já tornou

um marco para o segmento e atrai a cada ano

mais indicados e interesse do público em relação

aos vencedores.

Os critérios para a seleção dos vencedores são

bastante exigentes, desde as indicações recebidas

por clientes, parceiros, anunciantes e personalidades

do setor, passando por pesquisas e avaliações

realizadas internamente pelos membros

da organização do evento. Muito além do prêmio,

o objetivo é valorizar quem mais trabalhou para o

fortalecimento e crescimento da indústria de base

florestal e industrial. É um reconhecimento dado

para empresas ou associações, mas que reflete no

trabalho de todos os que fazem o setor mais forte

e representativo para a economia nacional.

“Para nós, a importância crescente que o setor

confere à premiação é uma alegria enorme e um

reconhecimento do trabalho que realizamos há

mais de duas décadas em prol do fortalecimento

da indústria de base florestal nacional. Prova disso

é o grande número de indicações recebidas todos

os anos”, celebra Fábio Alexandre Machado, diretor

comercial da JOTA Editora.

PRÊMIO REFERÊNCIA 2022

Data: 29/11/2022 - Horário: 19h (horas)

Local: Restaurante Porta Romana - Curitiba (PR)

Informações e ingressos para o evento: comercial@revistareferencia.com.br ou +55 (41) 99968-4617

NOVEMBRO 2022 59


60

PRÊMIO REFERÊNCIA


62

PRÊMIO REFERÊNCIA


ARTIGO

DISSEMINAÇÃO DE TÉCNICAS

NÃO CONVENCIONAIS DE ACABAMENTO

DA MADEIRA VISANDO A AGREGAÇÃO DE

VALOR AO PRODUTO FINAL

Fotos: divulgação

RAIANA AUGUSTA GRANDAL SAVINO BARBOSA

LUCAS GEOVANE DE MEDEIROS SANTANA

VICTOR HUGO PEREIRA MOUTINHO

UFOPA (UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DO PARÁ)

66 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


NOVEMBRO 2022 67


ARTIGO

RESUMO

O

s produtos de acabamento superficial

têm a função de proteger e preservar o

produto acabado, bem como torná-lo

mais agradável sob o ponto de vista

estético, nisto, o objetivo desde trabalho

foi capacitar comunitários artesãos da FLONA

do Tapajós ao uso de diferentes técnicas de acabamento

superficial em madeira, possibilitando maior

agregação de valor ao produto final, gerando outras

linhas de produção além da geração de renda. As

técnicas de acabamento utilizadas foram a aplicação

de verniz à base de PU (poliuretano) e resina Epóxi

para preenchimento de madeiras com irregularidades

causadas por deterioração biológica. A partir disso,

foi elaborada uma cartilha informativa abrangendo

todos os informes dos produtos utilizados, entregue

em oficina realizada com comunitários no km 117 da

FLONA. Como resultado, notou-se que o PU intensificou

a cor natural da madeira, além de também

aumentar sua permeabilidade e acrescentar o brilho

característico do verniz. Já o acabamento com resina

Epóxi possibilita o preenchimento e posterior uso de

peças de madeira que seriam descartadas por conta

de sua aparência deteriorada, que não é considerada

atrativa ao mercado consumidor. Os comunitários

demonstraram grande interesse sobre os acabamentos

e relataram que a finalização com PU será bem

mais eficiente comparada com a que eles adotam

atualmente. Com isso, a quantidade de madeira des-

prezada será reduzida e, em contrapartida, o leque

de produtos oferecidos aos consumidores aumentará,

bem como o fluxo de renda.

Palavras-chave: acabamento de madeira; movelaria;

resina epóxi; verniz poliuretano.

INTRODUÇÃO

A indústria madeireira brasileira, além de concentrar-se

em espécies exóticas, especialmente dos gêneros

Eucalyptus e Pinus, é voltada para a produção

de florestas de ciclos curtos, deixando, sobretudo

os menores setores, como o de móveis, à parte de

processos tecnológicos de produção. Leão e Naveiro

(2009) classificam os móveis de madeira de uso comercial

em três grupos: móveis retilíneos, móveis sob

medida e móveis torneados. Os móveis retilíneos são

confeccionados com madeira aglomerada, de superfície

lisa e sem detalhes complexos de acabamento; os

móveis sob medida, geralmente são confeccionados

por micro e pequenas empresas que atendem sob

encomenda e os móveis torneados são compostos de

madeira maciça ou, em parte, madeira aglomerada.

Estes dois últimos grupos geralmente são formados

por empresas menores, compostas basicamente por

familiares ou pessoas com alguma ligação social e

atendem principalmente a demanda residencial.

A FLONA (Floresta Nacional) do Tapajós é uma

unidade de conservação de uso sustentável, onde

uma cooperativa gerenciada pelos comunitários atua

68 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


FOI INTRODUZIDO

UM NOVO

HORIZONTE DE PERSPECTIVAS

QUANTO AO ACABAMENTO E

POSTERIOR DESTINO DOS

OBJETOS FABRICADOS NA

MOVELARIA

no manejo florestal de impacto reduzido, promovendo

a geração de renda no local, além de promover,

conforme os princípios do manejo florestal sustentável,

benefícios à comunidade. Entre as comunidades

da FLONA, Pedreira, São Domingos e Tauari tradicionalmente

trabalham com movelaria, onde também

utilizam de madeira oriunda de resíduo florestal como

matéria-prima, tanto para a confecção de móveis

como nos produtos em marchetaria. Esta última linha

de produção ganhou espaço mais recentemente

com a certificação dos resíduos, uma vez que, por se

tratarem de objetos menores, possibilitam o aproveitamento

de quase toda a madeira.

Silva et al. (2009) explicam que, se destinada a

móveis e outros produtos que necessitem de qualidade

de superfície, um processo de usinagem da

madeira melhora o desempenho em processos de

acabamento superficial viabilizando economicamente

esta operação. Por se tratar de um produto de natureza

biológica, a madeira, assim como os produtos

derivados dela, necessita de tratamento adequado

para a proteção contra as intempéries ambientais,

além das de uso. Com um acabamento satisfatório,

tem-se como garantia a durabilidade e a estética do

produto ao longo do tempo (Silva, 2002). Os produtos

de acabamento superficial têm a função de


ARTIGO

70 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


AGENDA

AGENDA

2022/2023

ABRIL 2023

11 A 14

FEICON

LOCAL: SÃO PAULO EXPO (SP)

INFORMAÇÕES:

WWW.FEICON.COM.BR/PT-BR/

SOBRE-A-FEICON.HTML

AGOSTO 2023

09 A 11

EXPOFOREST

LOCAL: RIBEIRÃO PRETO (SP)

INFORMAÇÕES:

WWW.EXPOFOREST.COM.BR

AGOSTO 2023

28 A 31

FIMMA E MOVELSUL

LOCAL: BENTO GONÇALVES (RS)

INFORMAÇÕES:

HTTPS://FIMMA.COM.BR/

XV CODORNADA FLORESTAL

7 E 8 DE DEZEMBRO DE 2022

LOCAL: CURITIBANOS (SC)

INFORMAÇÕES: HTTPS://CODORNADAFLORESTAL.COM/

A CODORNADA REÚNE ALGUMAS DAS PRINCIPAIS EMPRESAS DO SEGMENTO FLORESTAL, PASSANDO PELO

TRANSPORTE DE MADEIRA, GERAÇÃO DE ENERGIA E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS PARA INDÚSTRIAS QUE

UTILIZAM ESSA MATÉRIA-PRIMA. COM PÚBLICO ALTAMENTE ESPECIALIZADO, O EVENTO CONTA COM EXPOSIÇÕES,

SEMINÁRIOS, AÇÕES SOCIAIS, ÁREA DINÂMICA E JANTAR TEMÁTICO.

72 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022


ESPAÇO ABERTO

SEGURANÇA CIBERNÉTICA:

UM PILAR FUNDAMENTAL DA INDÚSTRIA 4.0

Toda revolução decorre de rupturas e inovações.

Com a Quarta Revolução Industrial isso

não seria diferente. Marcada pela incorporação

de novas tecnologias na produção industrial,

tecnologias como a inteligência artificial,

virtualização, descentralização, robótica, metaverso, realidade

aumentada, impressão 3D e internet das coisas

ganham cada vez mais espaço no setor industrial.

A nomenclatura Indústria 4.0 decorre desse atual

período de transformação que a industrial se encontra

e que não tem volta. Ignorar essa realidade é uma

passagem (só de ida) para a obsolescência. Aliar novas

tecnologias na produção industrial é destino obrigatório,

e sem volta, para uma indústria nacional forte e

competitiva.

O foco da Quarta Revolução Industrial é a melhoria

da eficiência e produtividade dos processos através da

automação e integração entre equipamentos, transferências

de dados, máquinas e softwares.

No entanto, o desenvolvimento tecnológico precisa

ser sustentado pela segurança cibernética. Ouso dizer:

sem segurança cibernética, não existe indústria 4.0.

De acordo com estudo realizado pela FortiGuard

Labs, no primeiro semestre de 2022 o Brasil sofreu

31,5 bilhões de tentativas de ataques cibernéticos de

janeiro a junho deste ano – um aumento de 94% com

relação ao mesmo período do ano passado (com 16,2

bi) – sendo o segundo país mais atacado na América

Latina, atrás de México, com 85 bilhões, e seguido por

Colômbia (com 6,3 bilhões) e Peru (com 5,2 bilhões).

O BRASIL SOFREU 31,5

BILHÕES DE TENTATIVAS

DE ATAQUES CIBERNÉTICOS DE

JANEIRO A JUNHO DESTE ANO – UM

AUMENTO DE 94% EM RELAÇÃO AO

MESMO PERÍODO DE 2021

POR

JULIANA CALLADO

GONÇALES

SÓCIA DO SILVEIRA

ADVOGADOS E

ESPECIALISTA EM

DIREITO TRIBUTÁRIO

E EM PROTEÇÃO

DE DADOS

O relatório do custo de uma violação de dados de

2022 da IBM Security reforçam a necessidade de atenção

para o assunto: o custo de uma violação de dados

foi em média de US$ 4,35 milhões em 2022.

Mas não é só: 83% das organizações estudadas

sofreram mais de uma violação de dados e apenas 17%

disseram que esta foi sua primeira violação de dados.

Sessenta por cento das organizações estudadas afirmaram

que aumentaram o preço de seus serviços ou produtos

por causa das violações de dados, o que, inegavelmente,

impacta fortemente a sua competitividade.

Na era da Economia Digital as empresas precisam

encarar a cibersegurança como um risco empresarial

e não como uma questão restrita ao Departamento

de TI (Tecnologia da Informação). Isso porque, as

consequências de um ataque cibernético podem implicar

na paralisação da produção, descumprimento

de contratos, vazamentos de propriedade intelectual,

informações estratégias, violação à LGPD (Lei Geral

de Proteção de Dados Pessoais), prejuízos financeiros,

perda de trabalhos, danos à reputação e tantas outras

consequências desastrosas.

Para empresas que desejam implementar um ambiente

cibernético mais seguro faz-se necessário, entre

outras medidas: o mapeamento da estrutura digital,

pois aquilo que não é conhecido, não pode ser protegido,

a gestão das vulnerabilidades encontradas, a formação

de uma equipe de respostas à incidentes, treinamento

constante da equipe sobre educação digital,

a utilização de ferramentas que protejam e monitorem

os terminais remotos e adoção de criptografias.

Foto: divulgação

74 referenciaindustrial.com.br NOVEMBRO 2022

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!