23.12.2022 Views

Revista Coamo Edição de Dezembro/2022 - Janeiro/2023

Revista Coamo Edição de Dezembro/2022 - Janeiro/2023

Revista Coamo Edição de Dezembro/2022 - Janeiro/2023

SHOW MORE
SHOW LESS

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

Credicoamo antecipa mais <strong>de</strong> R$ 34 milhões <strong>de</strong> juros sobre o capital<br />

revista<br />

www.coamo.com.br<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong><br />

ano 48 edição 531<br />

FIM DE ANO<br />

Natal <strong>de</strong> Luzes atrai<br />

milhares em evento<br />

festivo<br />

RECONHECIMENTO<br />

<strong>Coamo</strong> recebe<br />

prêmio da Globo<br />

Rural e homenagem<br />

do Banco do Brasil<br />

Armando Sambati, José Aroldo<br />

Gallassini e Martin Kaiser<br />

TRADIÇÃO DE SOBRA<br />

Cooperativa antecipou sobras no valor <strong>de</strong> R$ 220 milhões para os mais <strong>de</strong><br />

30,6 mil cooperados. Pagamento foi efetuado <strong>de</strong> forma simultânea em todas<br />

as unida<strong>de</strong>s da <strong>Coamo</strong> no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul


O pão mais fácil<br />

que você já fez.<br />

É mão na massa<br />

e olho na tela.<br />

RUI MORSCHEL<br />

@ruimorschel<br />

Acesse as nossas re<strong>de</strong>s sociais<br />

para conferir essa e outras<br />

receitas. Com as dicas do Rui<br />

e os nossos produtos, fica fácil<br />

arrasar na cozinha.<br />

ù F d<br />

<strong>Coamo</strong> Alimentos<br />

www.coamoalimentos.com.br


expediente<br />

Órgão <strong>de</strong> divulgação da <strong>Coamo</strong><br />

ano 48 | edição 531 | <strong>de</strong>zembro <strong>de</strong> <strong>2022</strong> - janeiro <strong>2023</strong><br />

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO COAMO<br />

Ilivaldo Duarte <strong>de</strong> Campos, Wilson Bibiano Lima, Ana Paula Bento Pelissari Smith,<br />

Antonio Marcio dos Santos, Ruthielle Borsuk da Silva, Raquel Sumie Eishima,<br />

Aline Aristi<strong>de</strong>s Bazán, Marcos Gabriel Batista dos Santos e Kamilly Santana<br />

Cazotto.<br />

Contato: (44) 3599-8129 - comunicacao@coamo.com.br<br />

Jornalista responsável e Editor: Ilivaldo Duarte <strong>de</strong> Campos<br />

Reportagens e fotos: Antonio Marcio dos Santos, Wilson Bibiano Lima, Ana<br />

Paula Bento Pelissari Smith, Ruthielle Borsuk da Silva e Ilivaldo Duarte <strong>de</strong> Campos<br />

<strong>Edição</strong> <strong>de</strong> fotografia: Antonio Marcio dos Santos e Wilson Bibiano Lima<br />

Contato publicitário: Agromídia Desenvolvimento <strong>de</strong> Negócios Publicitários<br />

Contato: (11) 5092-3305<br />

Contato publicitário: Guerreiro Agromarketing Contato: (44) 3026-4457<br />

Acompanhe a <strong>Coamo</strong> pelas re<strong>de</strong>s sociais<br />

É permitida a reprodução <strong>de</strong> matérias, <strong>de</strong>s<strong>de</strong> que citada a fonte. Os artigos assinados ou cita-dos<br />

não exprimem, necessariamente, a opinião da <strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>.<br />

COAMO AGROINDUSTRIAL COOPERATIVA<br />

SEDE: Rua Fioravante João Ferri, 99 - Jardim Alvorada. CEP 87308-445. Campo Mourão - Paraná - Brasil. Telefone (44) 3599.8000 - Caixa Postal, 460 - www.coamo.com.br<br />

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO: Presi<strong>de</strong>nte: Engenheiro Agrônomo, José Aroldo Gallassini. MEMBROS VOGAIS: Claudio Francisco Bianchi Rizzatto, Ricardo Accioly Cal<strong>de</strong>rari,<br />

Joaquim Peres Montans, Anselmo Coutinho Machado, Emilio Magne Guerreiro Júnior, Wilson Pereira <strong>de</strong> Godoy, Rogério <strong>de</strong> Mello Barth e Adriano Bartchechen.<br />

CONSELHO FISCAL: Jonathan Henrique Welz Negri, Igor Eduardo <strong>de</strong> Mello Schreiner e Pedro Augusto Brunetta Borgo (Membros Efetivos). Angelo Mauro Zanin, Danilo Henrique<br />

Rosolem e Cláudio Fulaneto Junior (Membros Suplentes).<br />

DIRETORIA EXECUTIVA: Presi<strong>de</strong>nte Executivo: Airton Galinari. Diretor Administrativo e Financeiro: Antonio Sérgio Gabriel. Diretor Comercial: Rogério Trannin <strong>de</strong> Mello.<br />

Diretor Industrial: Divaldo Corrêa. Diretor <strong>de</strong> Logística e Operações: E<strong>de</strong>nilson Carlos <strong>de</strong> Oliveira. Diretor <strong>de</strong> Suprimentos e Assistência Técnica: Aquiles <strong>de</strong> Oliveira Dias.<br />

Extensão Territorial: 4,5 milhões <strong>de</strong> hectares. Capacida<strong>de</strong> Global <strong>de</strong> Armazenagem: 6,59 milhões <strong>de</strong> toneladas. Receita Global <strong>de</strong> 2021: R$ 24,666 bilhões.<br />

Sobras liquidas: R$ 1,835 bilhão. Tributos e taxas gerados e recolhidos em 2021: R$ 534,940 milhões. Cooperados: mais <strong>de</strong> 30 mil. Municípios presentes: 74. Unida<strong>de</strong>s: 111.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista<br />

3


sumário<br />

//<br />

/////////////<br />

/////////////////////////////////////////////////////////////<br />

4 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


índice<br />

Entrevista<br />

10<br />

Na última entrevista <strong>de</strong> <strong>2022</strong> da <strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>, a convidada é a empreen<strong>de</strong>dora e palestrante<br />

Dani Amaral. Ela inspira pessoas e empresas a saírem mais fortes das dificulda<strong>de</strong>s<br />

Sobras antecipadas<br />

14<br />

<strong>Coamo</strong> anuncia antecipação <strong>de</strong> sobras <strong>de</strong> R$220 milhões. Foram <strong>de</strong>volvidos R$ 0,80 para a soja,<br />

R$ 0,30 para o milho, R$ 0,30 para o trigo e 1,80% para os insumos retirados até 20 <strong>de</strong> novembro<br />

Credicoamo<br />

Cooperativa antecipou o pagamento dos juros sobre o capital aos associados, no valor superior a<br />

R$ 34 milhões. O valor foi pago para os associados em todas as agências da Credicoamo<br />

Prêmios<br />

18<br />

20<br />

<strong>Coamo</strong> foi a campeã na categoria Cooperativas do Prêmio da <strong>Revista</strong> Globo Rural e o presi<strong>de</strong>nte<br />

José Aroldo Gallassini, recebeu homenagem do Banco do Brasil no projeto "Potência do Agro"<br />

30<br />

Natal <strong>de</strong> Luzes<br />

“Encontro <strong>de</strong> corações e abraços <strong>de</strong> almas!” Tema do Natal <strong>de</strong> Luzes da <strong>Coamo</strong><br />

marcou a retomada e a vonta<strong>de</strong> que todos estavam para se reencontrar<br />

Tempo <strong>de</strong> Casa<br />

50<br />

<strong>Coamo</strong> prestou homenagens a mais <strong>de</strong> 460 funcionários em <strong>2022</strong>. Do total, 13 completaram 40<br />

anos e 36 com 30 anos no grupo <strong>Coamo</strong> (<strong>Coamo</strong>, Credicoamo, Via Sollus, Arcam e Fups)<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista<br />

5


governança<br />

Ano com dificulda<strong>de</strong>s, mas com balanço positivo<br />

O<br />

ano <strong>de</strong> <strong>2022</strong> será o melhor<br />

na história dos 52<br />

anos da <strong>Coamo</strong> em termos<br />

<strong>de</strong> faturamento. Mas será<br />

lembrado também por ter sido<br />

<strong>de</strong> problemas climáticos na safra<br />

<strong>de</strong> verão. Somente na soja, as<br />

perdas foram <strong>de</strong> 48% na produção<br />

e provocaram volume e renda<br />

menor aos cooperados. Mas<br />

a agricultura sempre foi assim,<br />

pois cada ano é um ciclo diferente<br />

e estamos sempre expostos<br />

aos possíveis riscos climáticos e<br />

a oscilação dos preços agrícolas.<br />

Por outro lado, tivemos<br />

bons preços e aumento no volume<br />

<strong>de</strong> insumos fornecidos aos<br />

cooperados. Outro aspecto a ser<br />

consi<strong>de</strong>rado foi a a<strong>de</strong>são dos<br />

cooperados ao seguro rural, importante<br />

instrumento que ajudou<br />

muito na liqui<strong>de</strong>z das operações.<br />

O resultado <strong>de</strong> <strong>2022</strong> será<br />

histórico e muito bom para a satisfação<br />

<strong>de</strong> todos os cooperados,<br />

que no início do mês <strong>de</strong> <strong>de</strong>zembro<br />

receberam a antecipação<br />

<strong>de</strong> parte das sobras no valor <strong>de</strong><br />

R$ 220 milhões nos estados do<br />

Paraná, Santa Catarina e Mato<br />

Grosso do Sul. Este montante fez<br />

a alegria <strong>de</strong>les e dos seus familiares.<br />

Foi muito bem recebido<br />

como um “13º salário do agricultor”<br />

para comemorar um Natal<br />

feliz e a chegada do novo ano.<br />

Por sua vez, quem é associado<br />

da Credicoamo ganha<br />

duas vezes: uma como cooperado<br />

da <strong>Coamo</strong> e a outra por sua<br />

participação na Credicoamo,<br />

que em <strong>de</strong>zembro efetuou o pagamento<br />

<strong>de</strong> juros <strong>de</strong> capital no<br />

valor <strong>de</strong> R$ 34 milhões.<br />

Seguramente, um dos<br />

motivos que fazem o sucesso da<br />

<strong>Coamo</strong> e da Credicoamo é a expressiva<br />

participação dos cooperados<br />

na aquisição dos insumos,<br />

na entrega da produção, nos financiamentos<br />

com produtos e linhas<br />

exclusivas <strong>de</strong> crédito, nos diversos<br />

eventos técnicos, educacionais e<br />

sociais promovidos à família cooperada<br />

e no respaldo da soli<strong>de</strong>z e<br />

administração das cooperativas.<br />

Para <strong>2023</strong> as nossas expectativas<br />

são renovadas e acreditamos<br />

em dias melhores, esperando<br />

por uma gran<strong>de</strong> safra<br />

com boas produtivida<strong>de</strong>s e preços<br />

satisfatórios. Os nossos cooperados<br />

têm vocação à terra, fé<br />

e esperança, e fazem o seu melhor<br />

a cada nova safra, semeando<br />

com capricho e tecnologias<br />

mo<strong>de</strong>rnas para colher os frutos<br />

do seu trabalho.<br />

Por fim, agra<strong>de</strong>cemos a<br />

Deus por tudo <strong>de</strong> bom que tivemos<br />

em nossas vidas e <strong>de</strong> nossos<br />

familiares, e nas cooperativas<br />

<strong>Coamo</strong> e Credicoamo. Reconhecemos<br />

o trabalho, <strong>de</strong>dicação e<br />

participação dos cooperados,<br />

dos membros dos Conselhos <strong>de</strong><br />

Administração e Fiscal, da diretoria<br />

Executiva e dos funcionários.<br />

Desejamos a todos estes e aos<br />

nossos clientes, fornecedores, parceiros<br />

e consumidores, boas festas<br />

e um novo ano repleto <strong>de</strong> saú<strong>de</strong>,<br />

paz, progresso e felicida<strong>de</strong>.<br />

"Para <strong>2023</strong> as<br />

nossas expectativas<br />

são renovadas e<br />

acreditando em dias<br />

melhores esperamos<br />

por uma gran<strong>de</strong><br />

safra com boas<br />

produtivida<strong>de</strong>s e<br />

preços satisfatórios."<br />

JOSÉ AROLDO GALLASSINI,<br />

Presi<strong>de</strong>nte dos Conselhos <strong>de</strong> Administração <strong>Coamo</strong> e Credicoamo<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista<br />

7


#NovosTempos #NovasSoluções<br />

jacto.com<br />

TELLUS 10.000 NPK<br />

PARA A SUA LAVOURA CRESCER FORTE<br />

A solução i<strong>de</strong>al para a adubação, com precisão e economia, feita por pessoas<br />

apaixonadas em servir você, produtor! Robusta e tecnológica, ela também é<br />

<strong>de</strong>staque na aplicação <strong>de</strong> fertilizantes e corretivos – inclusive produtos em pó.<br />

2dcb.com.br<br />

Aponte o celular<br />

para o QR Co<strong>de</strong><br />

e saiba mais!


gestão<br />

Investimentos promovem melhorias e crescimento<br />

"O agronegócio não para e a <strong>Coamo</strong><br />

também não, pois cresce a cada novo<br />

ano sempre com foco na melhoria dos<br />

processos, da logística e das operações<br />

para aten<strong>de</strong>r com eficiência os cooperados<br />

em todas as suas necessida<strong>de</strong>s."<br />

De uma forma geral, os cooperados e a <strong>Coamo</strong> encerram<br />

o ano <strong>de</strong> <strong>2022</strong> com resultados positivos.<br />

Graças a Deus, a participação <strong>de</strong> todos os cooperados<br />

e a competência do trabalho dos funcionários, os<br />

números do exercício <strong>de</strong>ste ano serão bons.<br />

As dificulda<strong>de</strong>s surgem e precisamos focar na<br />

busca <strong>de</strong> soluções para resolver os problemas. Felizmente,<br />

os cooperados da <strong>Coamo</strong> contaram novamente com o<br />

apoio e a estrutura da sua cooperativa em todas as situações<br />

e pu<strong>de</strong>ram <strong>de</strong>senvolver muito bem suas ativida<strong>de</strong>s,<br />

obter renda em seu negócio e produzir alimentos com<br />

origem e qualida<strong>de</strong>, presentes na mesa <strong>de</strong> milhares <strong>de</strong><br />

consumidores e no mercado externo.<br />

Dentro do planejamento e visão estratégica<br />

aprovados pelo Conselho <strong>de</strong> Administração e implantados<br />

pela diretoria Executiva, o ano <strong>de</strong> <strong>2022</strong> foi marcado<br />

pela continuação <strong>de</strong> investimentos que promoveram melhorias<br />

em praticamente todas as unida<strong>de</strong>s e facilitaram a<br />

vida dos cooperados.<br />

Estamos terminando a construção <strong>de</strong> dois novos<br />

entrepostos nas regiões <strong>de</strong> Rio Brilhante e Ponta Porã, no<br />

Mato Grosso do Sul, os quais já irão receber a safra <strong>de</strong><br />

verão <strong>2022</strong>/<strong>2023</strong>. Também neste Estado, iniciamos ativida<strong>de</strong>s<br />

em São Gabriel do Oeste, um Município que fica<br />

próximo <strong>de</strong> Ban<strong>de</strong>irantes, que <strong>de</strong>s<strong>de</strong> 2021 já conta com<br />

os serviços e benefícios da <strong>Coamo</strong>.<br />

O agronegócio não para e a <strong>Coamo</strong> também não,<br />

pois cresce a cada novo ano sempre com foco na melhoria<br />

dos processos, da logística e das operações para aten<strong>de</strong>r<br />

com eficiência os cooperados em todas as suas necessida<strong>de</strong>s<br />

e regiões produtoras. Esses investimentos na estrutura<br />

e ampliações na área Operacional agilizam o recebimento<br />

das safras com mo<strong>de</strong>rnização nas operações.<br />

O trabalho da <strong>Coamo</strong> em prol dos cooperados<br />

é um diferencial consi<strong>de</strong>rável e representa um benefício<br />

que o sistema cooperativista proporciona para o <strong>de</strong>senvolvimento<br />

sustentável. Propagamos e praticamos que, na<br />

<strong>Coamo</strong>, o associado está seguro e está em casa, e antes<br />

<strong>de</strong> ser atendido ele é acolhido. Então, a cooperativa não<br />

está apenas para um negócio <strong>de</strong>le, mas para todos os<br />

negócios que faz, seja na aquisição e fornecimento dos<br />

insumos, do crédito, da assistência técnica, ou no recebimento,<br />

armazenagem e comercialização das safras.<br />

Também importante é o acesso que ele tem ao<br />

mercado por meio da <strong>Coamo</strong>, com instrumentos <strong>de</strong> comercialização,<br />

que sozinho seria muito difícil operar. Mas<br />

com o apoio da <strong>Coamo</strong> ele po<strong>de</strong> fazer bons negócios com<br />

tranquilida<strong>de</strong> e segurança.<br />

A <strong>Coamo</strong> realiza um papel diferenciado, apoiando<br />

os cooperados em todas as situações, sendo uma verda<strong>de</strong>ira<br />

força para ajudar na obtenção e consolidação <strong>de</strong><br />

bons resultados no ambiente produtivo.<br />

Neste fim <strong>de</strong> ano, agra<strong>de</strong>cemos a parceria e a sinergia<br />

<strong>de</strong> todos com a prática da união e cooperação em<br />

prol do bem comum. Trata-se <strong>de</strong> uma importante parceria<br />

na ca<strong>de</strong>ia produtiva que é um elo forte, fortalece relacionamentos,<br />

propósitos e o sucesso das ativida<strong>de</strong>s.<br />

AIRTON GALINARI<br />

Presi<strong>de</strong>nte Executivo da <strong>Coamo</strong><br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista<br />

9


entrevista<br />

DANI AMARAL<br />

Empreen<strong>de</strong>dora e palestrante<br />

“As pessoas <strong>de</strong> sucesso não dão <strong>de</strong>sculpas, elas fazem<br />

escolhas e assumem suas responsabilida<strong>de</strong>s”<br />

Na última entrevista <strong>de</strong><br />

<strong>2022</strong> da <strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>, a<br />

convidada é a empreen<strong>de</strong>dora<br />

e palestrante Dani Amaral,<br />

nascida há 29 anos em Arapuã,<br />

município no Vale do Ivaí,<br />

no Paraná. Aos quatro anos <strong>de</strong><br />

ida<strong>de</strong> ela sofreu um aci<strong>de</strong>nte em<br />

um maquinário agrícola quando<br />

ainda morava em Pau d’Alho do<br />

Sul (distrito <strong>de</strong> Assaí, no Paraná) e<br />

per<strong>de</strong>u os dois braços. Mas, nada<br />

disso a impediu <strong>de</strong> batalhar pelos<br />

seus sonhos. Apren<strong>de</strong>u a fazer<br />

tudo com os pés, se formou<br />

em Ciências Contábeis, fez diversos<br />

cursos <strong>de</strong> especializações e<br />

aperfeiçoamento em <strong>de</strong>senvolvimento<br />

humano, e hoje é uma das<br />

mais requisitadas palestrantes do<br />

Brasil. Além <strong>de</strong> ter um influente<br />

trabalho na internet on<strong>de</strong> conta<br />

com mais <strong>de</strong> 500 mil seguidores<br />

e inscritos em suas re<strong>de</strong>s sociais.<br />

<strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>: Dani, você conhece<br />

bastante o cooperativismo,<br />

como analisa e observa este<br />

movimento?<br />

Dani Amaral: Eu sempre acreditei<br />

que sozinho po<strong>de</strong>mos ir às vezes<br />

mais rápido, mas juntos, com<br />

certeza vamos muito mais longe.<br />

Aprendi na prática o quanto as<br />

parcerias, o trabalho em equipe<br />

e a força conjunta fazem a diferença,<br />

e acredito que o cooperativismo<br />

é o movimento que une<br />

tudo isso da maneira mais eficaz<br />

possível. Dentro do cooperativismo,<br />

todos somos importantes,<br />

e enten<strong>de</strong>mos que quando um<br />

ajuda o outro, a soma <strong>de</strong>ssas<br />

forças po<strong>de</strong> gerar resultados extraordinários.<br />

RC: Como a família <strong>Coamo</strong> tem<br />

recebido você nos eventos e percebe<br />

o valor que a cooperativa<br />

dá ao público feminino?<br />

Dani: A <strong>Coamo</strong> sempre foi referência<br />

para nós, meu esposo<br />

inclusive foi funcionário da empresa<br />

antes <strong>de</strong> <strong>de</strong>cidir trabalhar<br />

junto comigo. Então mesmo antes<br />

<strong>de</strong> ser prestadora <strong>de</strong> serviço<br />

da empresa, nós já nos sentíamos<br />

parte da família <strong>Coamo</strong>. Então<br />

quando fui convidada pela<br />

primeira vez para palestrar em<br />

um evento da empresa, me senti<br />

honrada! Fomos muito bem recebidos<br />

e pu<strong>de</strong> ver ainda mais <strong>de</strong><br />

perto como o trabalho <strong>de</strong> valorização<br />

do cooperado e da família<br />

cooperativista é feito. É lindo <strong>de</strong><br />

se ver como a <strong>Coamo</strong> investe na<br />

capacitação e cuidado com seus<br />

cooperados.<br />

RC: Então, você se sente bem em<br />

ajudar pessoas com seu carisma<br />

e história <strong>de</strong> vida?<br />

Dani: É uma honra muito gran<strong>de</strong><br />

e ao mesmo tempo uma responsabilida<strong>de</strong><br />

também. Eu sei que<br />

o que falo tem muito peso com<br />

relação ao que as pessoas sentem.<br />

Por isso gosto sempre <strong>de</strong><br />

frisar que não vendo uma fórmula<br />

mágica para as pessoas serem<br />

felizes. Todos nós temos problemas,<br />

às vezes nos sentimos<br />

fracos, incapazes, temos medo,<br />

e está tudo bem. O que não po<strong>de</strong>mos<br />

é permanecer nesse estado.<br />

Precisamos respeitar nossos<br />

sentimentos, e <strong>de</strong>ixá-los ir. O que<br />

eu quero mostrar é que não po-<br />

10 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


<strong>de</strong>mos controlar o que o mundo<br />

faz com a gente, mas po<strong>de</strong>mos<br />

controlar o que <strong>de</strong>volvemos ao<br />

mundo. É sempre uma questão<br />

<strong>de</strong> escolha.<br />

RC: Quais temas mais gosta <strong>de</strong><br />

partilhar?<br />

Dani: Como vocês pu<strong>de</strong>ram<br />

perceber, sou apaixonada por<br />

<strong>de</strong>senvolvimento humano. Este<br />

assunto me fascina, nossa mente<br />

é responsável por tudo que<br />

fazemos e pelo que não fazemos.<br />

Mas confesso que também<br />

gosto muito <strong>de</strong> compartilhar life<br />

style (estilo <strong>de</strong> vida). Então, nas<br />

minhas re<strong>de</strong>s sociais as pessoas<br />

encontram <strong>de</strong> tudo um pouco:<br />

receitas, maquiagem, dicas <strong>de</strong><br />

cabelo, blogs <strong>de</strong> viagem, truques<br />

<strong>de</strong> faxina. Enfim, gosto <strong>de</strong> compartilhar<br />

vida e conhecimento.<br />

Dani Amaral inspira pessoas e empresas a saírem mais fortes das dificulda<strong>de</strong>s. Contadora <strong>de</strong><br />

formação, pós-graduada em Finanças, Extreme Speaker, Expert em Po<strong>de</strong>r Pessoal, Youtuber com mais<br />

<strong>de</strong> 400 mil inscritos e 10 milhões <strong>de</strong> visualizações, mas acima <strong>de</strong> tudo, um ser humano cheio <strong>de</strong><br />

vonta<strong>de</strong> <strong>de</strong> transformar vidas. Com seu carisma e emoção, Dani consegue cativar o público, tornando<br />

seu evento memorável. Após sofrer um aci<strong>de</strong>nte aos quatro anos <strong>de</strong> ida<strong>de</strong> e per<strong>de</strong>r os dois braços, a<br />

Dani teve que reapren<strong>de</strong>r a vida. Especialista em Antifragilida<strong>de</strong>, ela inspira pessoas e empresas a<br />

se beneficiarem das adversida<strong>de</strong>s, ou seja, apren<strong>de</strong>rem a não se vitimizar e alcançarem suas metas.<br />

RC: Você faz palestras há alguns<br />

anos. Conte-nos como foi e qual<br />

a motivação neste trabalho para<br />

ser agente <strong>de</strong> transformação?<br />

Dani: Sempre gostei muito <strong>de</strong><br />

ensinar. Durante a faculda<strong>de</strong> <strong>de</strong><br />

Ciências Contábeis eu já ministrava<br />

aulas <strong>de</strong> reforço e monitoria<br />

para meus colegas <strong>de</strong> classe,<br />

pensava inclusive que minha vocação<br />

era ser professora acadêmica.<br />

Mas foi após me formar e<br />

começar a trabalhar no escritório<br />

<strong>de</strong> um supermercado que pu<strong>de</strong><br />

ver <strong>de</strong> perto o quanto as relações<br />

interpessoais e o <strong>de</strong>senvolvimento<br />

das emoções influenciam nos<br />

resultados das pessoas <strong>de</strong>ntro e<br />

fora do trabalho. Comecei então<br />

a estudar mais sobre isso, psicologia<br />

positiva, inteligência emocional,<br />

coaching, enquanto ainda<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 11


“APRENDI NA PRÁTICA O QUANTO AS PARCERIAS, O TRABALHO<br />

EM EQUIPE E A FORÇA CONJUNTA FAZEM A DIFERENÇA”<br />

trabalhava nesse supermercado.<br />

Foi então que meu gerente abriu<br />

um supermercado para ele em<br />

outra cida<strong>de</strong> e me convidou para<br />

ministrar um treinamento para<br />

seus funcionários. Mesmo sem<br />

ter experiência nessa parte, aceitei<br />

o <strong>de</strong>safio, e ministrei minha<br />

primeira palestra.<br />

RC: Esse dia foi um marco em<br />

sua vida?<br />

Dani: Sim, pois nesse dia algo diferente<br />

acen<strong>de</strong>u em mim, e eu vi<br />

que queria fazer daquilo a minha<br />

missão. Pedi as contas do supermercado<br />

e comecei a estudar, fiz<br />

cursos <strong>de</strong> palestrante, estu<strong>de</strong>i<br />

ainda mais sobre <strong>de</strong>senvolvimento<br />

pessoal e formatei o meu<br />

negócio. De lá para cá são seis<br />

anos atuando como palestrante.<br />

Já perdi as contas <strong>de</strong> quantas palestras<br />

fiz, mas só esse ano (<strong>2022</strong>)<br />

foram mais <strong>de</strong> 100 em nove Estados<br />

brasileiros. Já ouvi relatos<br />

<strong>de</strong> pessoas que queriam se suicidar,<br />

que não sonhavam em ser<br />

nada, pessoas sem autoestima,<br />

com <strong>de</strong>pressão, ansieda<strong>de</strong>, sem<br />

perspectiva <strong>de</strong> futuro, relatando<br />

que após minha palestra, após<br />

apren<strong>de</strong>r as técnicas que ensino,<br />

tiveram outro olhar para a<br />

vida, e que passaram a se sentir<br />

realmente transformadas e <strong>de</strong>cididas<br />

a fazer o seu melhor. Isso<br />

para mim, não tem preço.<br />

RC: Como avalia a participação<br />

do público feminino?<br />

Dani: Eu amo falar com mulheres!<br />

Po<strong>de</strong>r levar mais autoestima,<br />

conhecimento, e transformação<br />

para o público feminino é sempre<br />

uma honra. Elas estão cada<br />

vez mais engajadas, em se empo<strong>de</strong>rar,<br />

apren<strong>de</strong>r e ocupar o<br />

seu lugar na socieda<strong>de</strong>. É lindo<br />

<strong>de</strong> se ver e <strong>de</strong> fazer parte disso.<br />

RC: Como foi para você reapren<strong>de</strong>r<br />

a vida e partilhar isso com milhares<br />

<strong>de</strong> pessoas?<br />

Dani: Na verda<strong>de</strong>, hoje eu acredito<br />

que o fato <strong>de</strong> ter tido que<br />

reapren<strong>de</strong>r já cedo me ajudou<br />

muito. É muito mais difícil para<br />

um adulto por exemplo, que já<br />

tem vários hábitos e crenças formadas,<br />

se readaptar. Eu já comecei<br />

a vida <strong>de</strong> um jeito diferente.<br />

É claro que não foi fácil também,<br />

tive meus momentos, principalmente<br />

na adolescência, <strong>de</strong> inseguranças,<br />

medos, mas a gran<strong>de</strong><br />

virada <strong>de</strong> chave para mim foi<br />

enten<strong>de</strong>r que ou eu iria passar<br />

a vida toda reclamando <strong>de</strong> algo<br />

que eu não podia mudar, ou eu<br />

ia aceitar minha condição e fazer<br />

meu melhor a partir disso. E acho<br />

“Eu sou assim em<br />

tudo na vida, se<br />

consigo algo, me<br />

<strong>de</strong>safio a fazer mais,<br />

eu me provoco, e<br />

movimento gera<br />

movimento.”<br />

12 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


que é justamente isso que faz as<br />

pessoas refletirem, então eu me<br />

sinto muito feliz em po<strong>de</strong>r partilhar<br />

isso.<br />

RC: Nas suas palestras você ensina<br />

que cada um é responsável por seu<br />

sucesso e superação <strong>de</strong> barreiras.<br />

Dani: Sim, porque a gran<strong>de</strong><br />

maioria das pessoas ten<strong>de</strong>m a ficar<br />

<strong>de</strong>ntro <strong>de</strong> sua zona <strong>de</strong> conforto<br />

culpando sempre o outro pelos<br />

seus maus resultados. É culpa<br />

da escola, da socieda<strong>de</strong>, do governo,<br />

da economia. E eu aprendi<br />

que as pessoas que realmente<br />

têm sucesso na vida, são aquelas<br />

que enten<strong>de</strong>ram que elas são as<br />

únicas responsáveis. Elas fazem<br />

o que precisa ser feito. Não dão<br />

<strong>de</strong>sculpas, dão resultados, assumem<br />

as suas responsabilida<strong>de</strong>s.<br />

É claro que não é fácil, é muito<br />

mais simples sentar-se e reclamar,<br />

ou esperar que tudo caia do<br />

céu, mas se você realmente quer<br />

conquistar seus sonhos, é você<br />

que precisa correr atrás.<br />

RC: De que maneira as pessoas<br />

po<strong>de</strong>m explorar o máximo do<br />

seu potencial?<br />

Dani: Esta é uma boa pergunta e<br />

a resposta é se <strong>de</strong>safiando sempre,<br />

se provocando a fazer mais.<br />

Mas também não esquecendo<br />

<strong>de</strong> agra<strong>de</strong>cer o que já conquistou<br />

e fez. Todos os dias <strong>de</strong>vemos<br />

agra<strong>de</strong>cer pelos nossos dons,<br />

nossas bênçãos e nossas conquistas,<br />

mesmo as pequenas, todas<br />

<strong>de</strong>vem ser celebradas, mas<br />

sempre com o pensamento que<br />

se po<strong>de</strong> mais. Eu aprendi a dirigir<br />

nas estradinhas <strong>de</strong> chão nos<br />

sítios da minha região, mas quis<br />

tirar minha carteira <strong>de</strong> motorista.<br />

Quando peguei minha carteira<br />

quis conseguir dirigir na BR, <strong>de</strong>pois<br />

percorrer gran<strong>de</strong>s distâncias<br />

sozinhas, e por aí vai. E eu sou assim<br />

em tudo na vida, se consigo<br />

algo, me <strong>de</strong>safio a fazer mais, eu<br />

me provoco, e movimento gera<br />

movimento.<br />

“Não po<strong>de</strong>mos<br />

controlar o que o<br />

mundo faz com a<br />

gente, mas po<strong>de</strong>mos<br />

controlar o que<br />

<strong>de</strong>volvemos ao<br />

mundo. É sempre<br />

uma questão <strong>de</strong><br />

escolha!”<br />

RC: Como foi viver este período<br />

<strong>de</strong> pan<strong>de</strong>mia?<br />

Dani: Profissionalmente foi bem<br />

<strong>de</strong>safiador. Eu trabalho basicamente<br />

com eventos e esse foi o<br />

primeiro setor a parar e o último<br />

a voltar. Mas aprendi a me reinventar,<br />

fiz muita coisa online (Palestras,<br />

lives, escrevi um e-book),<br />

então pu<strong>de</strong> me <strong>de</strong>senvolver em<br />

outras áreas também. Pessoalmente<br />

foi assustador. Medo pela<br />

minha vida e das pessoas que<br />

amo, ansieda<strong>de</strong> por não saber<br />

como as coisas seriam ou quando<br />

voltariam, mas com muita fé<br />

e sabedoria enfrentei esse momento<br />

e me sinto grata <strong>de</strong> estar<br />

aqui po<strong>de</strong>ndo contar a minha<br />

história.<br />

RC: Qual a importância da fé e<br />

a prática do amor para o crescimento<br />

espiritual, pessoal e profissional?<br />

Dani: Como cristã e católica<br />

acredito muito nos ensinamentos<br />

<strong>de</strong> Cristo. A fé é o que nos faz<br />

ter esperança nos momentos <strong>de</strong><br />

dificulda<strong>de</strong> e gratidão nos momentos<br />

<strong>de</strong> alegria, e a prática do<br />

amor é o que dá sentido à nossa<br />

vida. Ninguém consegue experimentar<br />

a verda<strong>de</strong>ira felicida<strong>de</strong> se<br />

só pensar em si mesmo. E quando<br />

unimos a espiritualida<strong>de</strong> as<br />

nossas ações pessoais e profissionais,<br />

com certeza elas ten<strong>de</strong>m<br />

não só a crescer, mas a ter muito<br />

mais sentido.<br />

RC: O que esperar do novo ano?<br />

Dani: Espere o que você quiser!<br />

O ano novo só é diferente se<br />

nós o fizermos diferente. Transformem<br />

seus sonhos em metas,<br />

acredite no seu potencial, construa<br />

a vida que você <strong>de</strong>seja. Espero<br />

que seu <strong>2023</strong> seja repleto<br />

<strong>de</strong> força <strong>de</strong> vonta<strong>de</strong> <strong>de</strong> viver.<br />

RC: Qual sua mensagem para a<br />

família <strong>Coamo</strong>?<br />

Dani: Permaneçam unidos! A união<br />

faz a força não só na cooperativa,<br />

mas principalmente em seus lares.<br />

A família é a nossa base, e quando<br />

ela está estruturada e unida, temos<br />

o fundamento para crescer.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 13


enefício<br />

Cooperados Armando e Jacídio Sambati foram logo cedo na cooperativa para ver o resultados das sobras<br />

DINHEIRO NO BOLSO<br />

<strong>Coamo</strong> anuncia antecipação <strong>de</strong> sobras <strong>de</strong> R$220 milhões. Foram<br />

<strong>de</strong>volvidos R$ 0,80 para a soja, R$ 0,30 para o milho, R$ 0,30 para o<br />

trigo e 1,80% para os insumos retirados até 20 <strong>de</strong> novembro<br />

14 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Ester Pereira <strong>de</strong> Carvalho, <strong>de</strong> Campo Mourão, diz que a <strong>Coamo</strong> representa segurança para os cooperados<br />

O<br />

dia 05 <strong>de</strong> <strong>de</strong>zembro foi <strong>de</strong> comemoração<br />

para os cooperados<br />

da <strong>Coamo</strong> por dois motivos. Primeiro<br />

pela chuva que caiu em boa parte<br />

das regiões da cooperativa garantido<br />

um bom <strong>de</strong>senvolvimento da lavoura <strong>de</strong><br />

verão. O segundo motivo foi que os cooperados<br />

receberam a antecipação das<br />

sobras no valor <strong>de</strong> R$ 220 milhões distribuídas<br />

para os mais <strong>de</strong> 30 mil cooperados,<br />

conforme a movimentação <strong>de</strong> cada<br />

um na cooperativa. Foram antecipados<br />

R$ 0,80 para a soja, R$ 0,30 para o milho,<br />

R$ 0,30 para o trigo e 1,80% para os insumos<br />

retirados até 20 <strong>de</strong> novembro.<br />

O pagamento foi efetuado <strong>de</strong> forma<br />

simultânea em todas as unida<strong>de</strong>s da<br />

<strong>Coamo</strong> no Paraná, Santa Catarina e Mato<br />

Grosso do Sul. O restante das sobras<br />

será <strong>de</strong>volvido aos cooperados após a<br />

Assembleia Geral Ordinária em fevereiro<br />

<strong>de</strong> <strong>2023</strong>.<br />

O presi<strong>de</strong>nte do Conselho <strong>de</strong><br />

Administração da <strong>Coamo</strong>, José Aroldo<br />

Gallassini, <strong>de</strong>staca que a tradição <strong>de</strong> antecipar<br />

as sobras é um benefício comemorado<br />

pelo quadro social. “Os cooperados<br />

sabem que <strong>de</strong>zembro é o mês <strong>de</strong><br />

antecipação das sobras. É um momento<br />

aguardado, e isso só é possível <strong>de</strong>vido a<br />

soli<strong>de</strong>z da cooperativa. Apelidamos essa<br />

antecipação <strong>de</strong> 13º do cooperado, para<br />

que eles possam usar o dinheiro com a<br />

família no final do ano”, frisa.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 15


enefício<br />

Assista a reportagem sobre as sobras no<br />

canal da <strong>Coamo</strong> no YouTube<br />

Gallassini observa que as sobras representam<br />

um diferencial positivo do cooperativismo. “Na<br />

<strong>Coamo</strong>, os donos são os cooperados e o resultado<br />

do ano é dividido com eles. R$ 220 milhões <strong>de</strong> antecipação<br />

é um valor bastante significativo e ainda tem<br />

o restante, que representa a maior parte das sobras,<br />

que será pago em fevereiro <strong>de</strong> <strong>2023</strong>”, observa.<br />

O cooperado Armando Sambati, <strong>de</strong> Campo<br />

Mourão (Centro-Oeste do Paraná), diz que as sobras<br />

vêm em um momento importante para os produtores<br />

rurais, período do ano que não tem renda, já que<br />

a safra <strong>de</strong> verão ainda está em <strong>de</strong>senvolvimento. “É<br />

um dinheiro utilizado para o final <strong>de</strong> ano com a família.<br />

Em fevereiro terá outra parte das sobras que<br />

será utilizado para investimentos na proprieda<strong>de</strong>.<br />

Tivemos um ano difícil na ativida<strong>de</strong> agrícola que foi<br />

afetada pela seca e não conseguimos ter uma reserva.<br />

As sobras são bem-vindas”, comenta.<br />

Sambati lembra que além das sobras, o dia<br />

05 <strong>de</strong> <strong>de</strong>zembro foi marcado pela volta das chuvas.<br />

“Foram duas boas notícias. Essa chuva já ajuda a termos<br />

mais sobras no ano que vem. Para ter sobras é<br />

necessário ter uma boa produção”, assinala.<br />

Ester Pereira <strong>de</strong> Carvalho, <strong>de</strong> Campo Mourão,<br />

diz que a <strong>Coamo</strong> representa segurança. “Tudo<br />

o que fazemos, recorremos à <strong>Coamo</strong> e no final do<br />

ano ainda tem a antecipação das sobras”, frisa. Cooperada<br />

<strong>de</strong>s<strong>de</strong> 1990, ela conta que o dinheiro entrou<br />

em uma boa hora. “Esse ano o valor foi menor, pois<br />

comercializei somente uma pequena parte da produção.<br />

É um benefício importante que faz toda a<br />

diferença”, diz a cooperada revelando que parte do<br />

dinheiro irá para comprar presentes para os netos.<br />

Valfrei<strong>de</strong> Ernesto Pallu Giocondo, <strong>de</strong> Maracaju<br />

(Mato Grosso do Sul), é cooperado da <strong>Coamo</strong><br />

<strong>de</strong>s<strong>de</strong> a chegada da cooperativa no município, há<br />

pouco mais <strong>de</strong> <strong>de</strong>z anos. “Agra<strong>de</strong>ço muito por fazer<br />

parte da <strong>Coamo</strong>. A instalação em Maracaju foi um<br />

diferencial e ajudou a mudar o cenário agrícola da<br />

região e até a qualida<strong>de</strong> <strong>de</strong> vida das pessoas. Ficamos<br />

ansiosos por receber essa antecipação no final<br />

<strong>de</strong> cada ano. É um benefício que faz a diferença na<br />

vida dos agricultores”, pon<strong>de</strong>ra o cooperado.<br />

Selvino Pastore diariamente vai na unida<strong>de</strong><br />

da <strong>Coamo</strong> em Abelardo Luz (Oeste <strong>de</strong> Santa Catarina),<br />

nem que seja para tomar um cafezinho ou con-<br />

16 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


versar com os colegas. E o dia <strong>de</strong> receber as sobras<br />

foi mais que especial. “Já estamos acostumados a<br />

receber esse adiantamento todos os anos e ficamos<br />

na expectativa pelo restante do pagamento. É um<br />

dinheiro que faz diferença para toda a família”, conta<br />

o cooperado, e revela que já utilizou uma parte das<br />

sobras para comprar um computador <strong>de</strong> presente<br />

para o neto. “Com as sobras, ganha o cooperado e<br />

a família”, frisa.<br />

Sidinei Milani, <strong>de</strong> Cantagalo (Centro-Sul do<br />

Paraná), <strong>de</strong>staca o diferencial da <strong>Coamo</strong> em oferecer<br />

a antecipação das sobras para os cooperados.<br />

Segundo ele, é um benefício que ajuda toda a família,<br />

já que neste período do ano aumentam as<br />

<strong>de</strong>spesas. “As sobras ajudam bastante no final do<br />

ano. É um dinheiro extra que entra em boa hora”,<br />

diz. Ele acrescenta que a <strong>Coamo</strong> proporciona segurança<br />

na entrega da produção, comercialização<br />

e retirada dos insumos. “É muito tranquilo trabalhar<br />

com a <strong>Coamo</strong>”, frisa.<br />

Valfrei<strong>de</strong> Ernesto Pallu Giocondo, <strong>de</strong> Maracaju (MS)<br />

Selvino Pastore, <strong>de</strong> Abelardo Luz (SC)<br />

Sidinei Milani, <strong>de</strong> Cantagalo (PR)<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 17


enefício<br />

Credicoamo antecipa juros sobre o capital<br />

Alcir Goldoni, presi<strong>de</strong>nte Executivo<br />

da Credicoamo, José Aroldo<br />

Gallassini, presi<strong>de</strong>nte do Conselho<br />

<strong>de</strong> Administração da Credicoamo, e<br />

Alessandro Gaspar Colombo, associado<br />

da Credicoamo<br />

A<br />

antecipação <strong>de</strong> parte das sobras <strong>de</strong> cada<br />

exercício já é uma tradição na <strong>Coamo</strong> e na<br />

Credicoamo. No dia 12 <strong>de</strong> <strong>de</strong>zembro, a Credicoamo<br />

antecipou o pagamento dos juros sobre o<br />

capital aos associados, em valor superior a R$ 34 milhões.<br />

O valor foi pago aos associados em todas as<br />

agências da cooperativa.<br />

O presi<strong>de</strong>nte do Conselho <strong>de</strong> Administração<br />

da Credicoamo, José Aroldo Gallassini, diz que<br />

a antecipação dos juros sobre o capital é uma novida<strong>de</strong><br />

implantada no ano passado e beneficia a todos<br />

<strong>de</strong> duas formas: primeiro pelo retorno do valor<br />

ao associado e, segundo, por meio da capitalização<br />

da Credicoamo, que terá mais recursos para financiar<br />

os próprios associados. “Parte <strong>de</strong>sses juros creditado<br />

na conta corrente, o associado po<strong>de</strong> utilizar<br />

como bem enten<strong>de</strong>r e a outra parte será capitalizada<br />

na conta capital, aumentando assim, o capital <strong>de</strong><br />

giro da cooperativa para que possa disponibilizar<br />

ainda mais recursos para os financiamentos do quadro<br />

social”, diz José Aroldo Gallassini.<br />

Para Alessandro Gaspar Colombo, associado<br />

em Campo Mourão (Centro-Oeste do Paraná), vale a<br />

pena ser cooperativista, pois o ambiente <strong>de</strong> cooperação<br />

que existe na Credicoamo é favorável para todos.<br />

Sem contar que receber os juros sobre o capital é outro<br />

diferencial do sistema cooperativo <strong>de</strong> crédito. “Se<br />

comparar aos bancos, não temos esse retorno. Esse<br />

valor, que recebemos na proporção do capital social,<br />

é muito bem administrado pela cooperativa. É um valor<br />

que faz toda a diferença no final do ano.”<br />

Outra associada que comemora o benefício<br />

é Ivone Koelzer também <strong>de</strong> Campo Mourão (Centro-<br />

-Oeste do Paraná). “Nunca fui tão bem atendida em<br />

um lugar como sou na Credicoamo e na <strong>Coamo</strong>. Tudo<br />

que eu tenho está aqui. É maravilhoso e confio na Credicoamo,<br />

nunca teve um erro. Sem contar, que no final<br />

do ano recebemos o retorno da nossa movimentação.”<br />

18 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Gilberto Griss, <strong>de</strong> São Domingos (Oeste<br />

<strong>de</strong> Santa Catarina), é associado da Credicoamo<br />

antes mesmo da cooperativa se instalar no município.<br />

A história <strong>de</strong>le começou em 1998, em<br />

Abelardo Luz. Griss usufrui <strong>de</strong> todos os serviços<br />

oferecidos pela Credicoamo. “Durante o ano<br />

somos atendidos em tudo que precisamos pela<br />

Credicoamo e no final ainda temos esse dinheiro<br />

<strong>de</strong> antecipação dos juros sobre o capital. É uma<br />

boa novida<strong>de</strong> para nós associados”, diz. Ele revela<br />

que o dinheiro vem em boa hora e será usado<br />

para as confraternizações da família no final <strong>de</strong><br />

ano. “Recebemos sobras da <strong>Coamo</strong> e foi direto<br />

para a Credicoamo. O dinheiro fica em um só lugar<br />

e será muito bem utilizado”, frisa.<br />

Cristiane Häussler, <strong>de</strong> Amambai (Sudoeste<br />

do Mato Grosso do Sul), ressalta que é<br />

bom chegar no final do ano e ter um dinheiro<br />

extra para ajudar a cumprir os compromissos<br />

financeiros. “O dinheiro será utilizado na ativida<strong>de</strong><br />

agrícola e confraternização dos funcionários.<br />

A Credicoamo tem sempre um diferencial,<br />

com uma equipe atenciosa e comprometida<br />

em aten<strong>de</strong>r as necessida<strong>de</strong>s dos associados.<br />

Sempre tive todo o respaldo na Credicoamo”,<br />

comenta Cristiane.<br />

Além dos juros sobre o capital social,<br />

o associado receberá sobras da Credicoamo,<br />

após a Assembleia Geral Ordinária, que será<br />

realizada em <strong>2023</strong>. “De tudo que a Credicoamo<br />

faz, uma parte fica para a capitalização e outra<br />

para as sobras a disposição da assembleia.<br />

Quanto às sobras <strong>de</strong> <strong>2022</strong>, serão semelhantes<br />

a <strong>de</strong> anos anteriores, ou seja, significativa e na<br />

proporção da movimentação financeira <strong>de</strong> cada<br />

associado. Isso é importante e somente o sistema<br />

cooperativista faz isso: <strong>de</strong>volver o resultado<br />

aos seus sócios”, explica o presi<strong>de</strong>nte Executivo<br />

da Credicoamo, Alcir José Goldoni.<br />

Ele ainda orienta que o valor antecipado<br />

aos associados correspon<strong>de</strong> ao período<br />

<strong>de</strong> janeiro a novembro. “O juro sobre o mês <strong>de</strong><br />

<strong>de</strong>zembro será pago junto com as sobras do<br />

exercício que será submetido a aprovação da<br />

assembleia geral. Po<strong>de</strong>mos dizer que é uma antecipação<br />

das sobras do exercício”, diz.<br />

Ivone Koelzer com o neto Davi<br />

Gilberto Griss, <strong>de</strong> São Domingos, com o gerente da agência Marildo De Toni<br />

Cristiane Häussler, <strong>de</strong> Amambai, com o gerente da agência Eduardo Ogaki<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 19


econhecimento<br />

ENTRE AS MAIORES DO AGRO<br />

<strong>Coamo</strong> é campeã na categoria ‘Cooperativas’ do Prêmio da <strong>Revista</strong> Globo Rural.<br />

Anuário “As 500 maiores do agro”, apresenta as melhores em 21 segmentos<br />

Vencedora na categoria ‘Cooperativas’ do Prêmio<br />

da <strong>Revista</strong> Globo Rural, a <strong>Coamo</strong>, mais<br />

uma vez, se <strong>de</strong>staca em conceituada premiação<br />

para o agronegócio brasileiro. O 18º anuário “As<br />

500 maiores do agro”, apresenta as melhores em 21<br />

segmentos. O evento <strong>de</strong> premiação foi no dia 30 <strong>de</strong><br />

novembro, em São Paulo. O vice-presi<strong>de</strong>nte do Conselho<br />

<strong>de</strong> Administração da <strong>Coamo</strong>, Claudio Francisco<br />

Bianchi Rizzatto, representou a cooperativa, juntamente<br />

com o diretor <strong>de</strong> Suprimentos e Assistência<br />

Técnica, Aquiles Dias.<br />

Referência no setor, o prêmio Melhores do<br />

Agro retomou a versão presencial, <strong>de</strong>pois <strong>de</strong> dois<br />

anos realizado <strong>de</strong> forma online. Foram avaliadas empresas<br />

<strong>de</strong> diversos segmentos, com base nos seus<br />

resultados financeiros do ano anterior, como receita<br />

líquida, endividamento, liqui<strong>de</strong>z e margem - que<br />

representam 70% da pontuação -, e indicadores <strong>de</strong><br />

responsabilida<strong>de</strong> socioambiental, que têm peso <strong>de</strong><br />

30% na nota final. A metodologia <strong>de</strong> avaliação é <strong>de</strong>senvolvida<br />

e aplicada pela Serasa Experian.<br />

A <strong>Revista</strong> Globo Rural classificou a <strong>Coamo</strong><br />

como a 12ª maior empresa do Brasil no agronegócio.<br />

Entre as companhias com capital nacional, a<br />

cooperativa figura na 5ª posição. Na região Sul do<br />

país é a 2ª e a 1ª no Paraná.<br />

Claudio Francisco<br />

Bianchi Rizzatto, vicepresi<strong>de</strong>nte<br />

do Conselho<br />

<strong>de</strong> Administração da<br />

<strong>Coamo</strong>, representou a<br />

cooperativa. Troféu foi<br />

entregue pela gerente<br />

comercial da Azul Cargo,<br />

Monica Santos <strong>de</strong><br />

Oliveira Pereira<br />

20 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Aquiles Dias e Claudio Francisco Bianchi Rizzatto<br />

Anuário “As 500 maiores do agro” da <strong>Revista</strong> Globo Rural<br />

Claudio Rizzatto acompanhou toda a evolução<br />

da <strong>Coamo</strong>, <strong>de</strong>s<strong>de</strong> a sua fundação. Ele diz<br />

que a cooperativa figurar entre as melhores empresas<br />

do agronegócio brasileiro é motivo <strong>de</strong> orgulho<br />

para a diretoria, cooperados e funcionários.<br />

“É uma <strong>de</strong>dicação constante dos cerca <strong>de</strong> 30,6<br />

mil cooperados e dos mais <strong>de</strong> nove mil funcionários.<br />

A cooperativa leva serviços e gera riquezas<br />

para o país e para as regiões que está inserida, <strong>de</strong><br />

forma sustentável.”<br />

O diretor <strong>de</strong> Suprimentos e Assistência<br />

Técnica ressalta a satisfação <strong>de</strong> presenciar o reconhecimento<br />

da <strong>Coamo</strong> como melhor cooperativa<br />

do Brasil. “É um prêmio que <strong>de</strong>ve ser dividido e comemorado<br />

pelos cooperados e funcionários”, diz.<br />

Cassiano Ribeiro, editor-chefe da <strong>Revista</strong><br />

Globo Rural, revela que a premiação é o evento<br />

mais importante para a revista. “Reunimos representantes<br />

<strong>de</strong> um setor que apresenta números<br />

impressionantes. O faturamento líquido das 500<br />

maiores empresas do agronegócio brasileiro aumentou<br />

21%. Mais do que números, o que temos<br />

a celebrar são as pessoas”, <strong>de</strong>staca. Ele reitera que<br />

o cooperativismo vive um crescimento constante<br />

e mostra a união e organização <strong>de</strong> pequenos, médios<br />

e gran<strong>de</strong>s produtores. “São pessoas que fazem<br />

o agronegócio acontecer no Brasil”, frisa.<br />

Em 2021, a receita global da <strong>Coamo</strong> foi <strong>de</strong><br />

R$ 24,66 bilhões, crescimento <strong>de</strong> 23% em comparação<br />

com 2020. Em 2021, as sobras líquidas<br />

da <strong>Coamo</strong> foram <strong>de</strong> R$ 1,83 bilhão, número 65%<br />

superior ao <strong>de</strong> 2020. Desse montante, R$ 668,4<br />

milhões foram distribuídos aos cooperados.<br />

Sobre o futuro, a <strong>Coamo</strong> está se alicerçando<br />

em mo<strong>de</strong>rnos processos <strong>de</strong> gestão. Atualmente,<br />

tem um conselho <strong>de</strong> administração, com<br />

mandato <strong>de</strong> quatro anos, composto pelo presi<strong>de</strong>nte<br />

e outros oito cooperados. Cabe a esse<br />

conselho, que é eleito pelos mais <strong>de</strong> 30 mil associados,<br />

contratar os diretores executivos, com<br />

profissionais do mercado. Para entrar no ramo <strong>de</strong><br />

proteínas animais, a cooperativa está construindo<br />

uma fábrica <strong>de</strong> rações para peixes, aves, bovinos<br />

e suínos, no complexo industrial <strong>de</strong> Campo<br />

Mourão, com capacida<strong>de</strong> <strong>de</strong> produção <strong>de</strong> 200<br />

mil toneladas por ano.<br />

“O nosso maior segredo para chegarmos<br />

até aqui com números expressivos é a credibilida<strong>de</strong><br />

que temos com os nossos cooperados, que<br />

são fiéis e fazem a cooperativa crescer. O diferencial<br />

<strong>de</strong> uma cooperativa é o trabalho social, distribuindo<br />

renda para a comunida<strong>de</strong>, investindo no<br />

crescimento e fomentando cursos, simpósios, trabalhos<br />

educativos, implementando tecnologias,<br />

fazendo a assistência técnica chegar a todos. Nosso<br />

maior <strong>de</strong>safio para o futuro é continuar fazendo<br />

o melhor para os nossos associados”, ressalta<br />

o presi<strong>de</strong>nte do Conselho <strong>de</strong> Administração da<br />

<strong>Coamo</strong>, José Aroldo Gallassini em entrevista para<br />

a <strong>Revista</strong> Globo Rural.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 21


econhecimento<br />

Gallassini recebe homenagem do Banco do Brasil<br />

João Carlos <strong>de</strong> Nóbrega Pecego, Paula Sayão, José Aroldo Gallassini, Jaime Pinto Júnior, Joel Makohin e Renato Luiz Bellinete Naegele<br />

O<br />

presi<strong>de</strong>nte do Conselho <strong>de</strong> Administração<br />

da <strong>Coamo</strong>, engenheiro agrônomo José<br />

Aroldo Gallassini, recebeu homenagem<br />

histórica da diretoria do Banco do Brasil, por meio<br />

do projeto "Potência do Agro", na noite <strong>de</strong> 30 <strong>de</strong> novembro,<br />

em Curitiba, capital paranaense. No evento<br />

foram reconhecidos os trabalhos e realizações <strong>de</strong><br />

cinco dirigentes cooperativistas do Paraná. Além da<br />

<strong>Coamo</strong> receberam, o reconhecimento por meio <strong>de</strong><br />

ví<strong>de</strong>o documentário e suas trajetórias no livro "Cooperativas<br />

- Potência / Agro", os presi<strong>de</strong>ntes das cooperativas<br />

paranaenses, Lar e Coopavel, <strong>de</strong> Santa Catarina,<br />

Aurora Coop e do Rio Gran<strong>de</strong> do Sul, Cotrijal.<br />

A diretoria do Banco do Brasil prestigiou a<br />

cerimônia, representada pelos vice-presi<strong>de</strong>ntes <strong>de</strong><br />

Agronegócio, Renato Luiz Bellinete Naegele, <strong>de</strong><br />

Negócios <strong>de</strong> Atacado, João Carlos <strong>de</strong> Nóbrega Pecego,<br />

e dos diretores <strong>de</strong> área Internacional do BB,<br />

Jaime Pinto Júnior e <strong>de</strong> Marketing, Paula Sayão. Gallassini<br />

esteve acompanhado do gerente Financeiro<br />

da <strong>Coamo</strong>, Joel Makohin.<br />

Com o Potência Agro, o Banco do Brasil<br />

quer lembrar da importância <strong>de</strong> todos que fazem<br />

parte <strong>de</strong>ssa engrenagem, <strong>de</strong>stacando o papel <strong>de</strong><br />

cada peça e suas particularida<strong>de</strong>s. "O Banco do<br />

Brasil confia e aposta na potência do agronegócio<br />

brasileiro", diz Fausto Ribeiro, presi<strong>de</strong>nte do Banco<br />

do Brasil.<br />

O livro “Cooperativas - Potência Agro”, do<br />

Banco do Brasil valoriza o <strong>de</strong>senvolvimento <strong>de</strong> toda a<br />

ca<strong>de</strong>ia produtiva da agricultura e da pecuária, e sem-<br />

Dirigentes do Banco do Brasil com lí<strong>de</strong>res cooperativistas<br />

homenageados da <strong>Coamo</strong>, Lar, Coopavel, Aurora Coop e Cotrijal<br />

22 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


pre tem nas realizações dos lí<strong>de</strong>res homenageados<br />

uma referência para que<br />

nosso país seja consi<strong>de</strong>rado o celeiro do<br />

mundo. “A trajetória que essas pessoas<br />

construíram serviu <strong>de</strong> estímulo para que<br />

fizéssemos este livro. É uma homenagem<br />

que o Banco do Brasil oferece a todas<br />

elas, especialmente aos clientes que<br />

fazem parte <strong>de</strong>sta publicação. Foram as<br />

histórias <strong>de</strong>les que mais nos inspiraram<br />

a levar adiante este projeto que agora<br />

chega às mãos da socieda<strong>de</strong>. Este livro<br />

é uma manifestação justa e traz o significado<br />

da admiração que temos pelas<br />

histórias que se consolidaram em nosso<br />

vasto território, por meio daqueles que<br />

souberam enfrentar os <strong>de</strong>safios e superá-los”,<br />

<strong>de</strong>staca Fausto.<br />

"Pela força do agronegócio, o<br />

cooperativismo toca em toda a ca<strong>de</strong>ia<br />

do Agronegócio, do campo até a mesa<br />

dos Brasileiros. Somos referências <strong>de</strong> um<br />

agro que produz e protege. Este evento<br />

é <strong>de</strong> celebração, uma noite <strong>de</strong> histórias<br />

e parcerias vitoriosas. Prestamos homenagens<br />

a cinco brasileiros que, com o<br />

cooperativismo constroem um Brasil melhor",<br />

afirma o diretor Naegele.<br />

Segundo o diretor <strong>de</strong> Agronegócios,<br />

o BB é uma instituição que valoriza<br />

o relacionamento e tem visão <strong>de</strong><br />

longo prazo. “O Banco do Brasil confia<br />

e aposta na potência do agronegócio<br />

brasileiro. Queremos lembrar da importância<br />

<strong>de</strong> todos que fazem parte <strong>de</strong>ssa<br />

engrenagem, por meio <strong>de</strong>ste conteúdo<br />

enriquecedor que tem como objetivo<br />

mostrar que a ca<strong>de</strong>ia <strong>de</strong> produção merece<br />

ser celebrada e que o agronegócio<br />

brasileiro é, <strong>de</strong> fato, potente.” Naegele<br />

afirma que eles são empreen<strong>de</strong>dores e<br />

têm histórias que <strong>de</strong>sbravaram novos<br />

horizontes e possibilida<strong>de</strong>s no campo<br />

e, assim, contribuíram para que o agronegócio<br />

brasileiro continuasse a prosperar<br />

ao longo <strong>de</strong> décadas.”<br />

“S” <strong>de</strong> Sucesso<br />

Na obra “Cooperativas – Potência Agro”,<br />

com o título “S” <strong>de</strong> Sucesso, seis páginas<br />

foram <strong>de</strong>stinadas para retratar a história<br />

<strong>de</strong> empreen<strong>de</strong>dorismo do engenheiro<br />

agrônomo e presi<strong>de</strong>nte do Conselho <strong>de</strong><br />

Administração e i<strong>de</strong>alizador da <strong>Coamo</strong>,<br />

José Aroldo Gallassini. Além da evolução<br />

da cooperativa, com a missão <strong>de</strong> <strong>de</strong>senvolvimento<br />

dos mais <strong>de</strong> 30 mil cooperados<br />

em 52 anos.<br />

“Foi um evento significativo, muito<br />

bem-organizado e preparado que nos<br />

emocionou muito. Temos uma parceria e<br />

um relacionamento gran<strong>de</strong> com o Banco<br />

do Brasil <strong>de</strong>s<strong>de</strong> o surgimento da <strong>Coamo</strong>.<br />

A instituição é uma gran<strong>de</strong> parceira com<br />

a visão empreen<strong>de</strong>dora <strong>de</strong> apoio aos<br />

negócios do campo nesses anos todos.<br />

O Banco do Brasil sempre foi o principal<br />

parceiro do meio rural, no financiamento<br />

agrícola, tanto em investimentos quanto<br />

no custeio da produção. Eu dou muito<br />

valor ao Banco do Brasil porque ele é do<br />

ramo”, valoriza Gallassini.<br />

A importante obra é uma realização<br />

da Esfera Brasil conclui que “Diferente da<br />

aci<strong>de</strong>z do solo e dos três esses (Sapê, saúva<br />

e samambaia), hoje o que caracteriza a<br />

<strong>Coamo</strong> é o “S” <strong>de</strong> sucesso.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 23


MELHORAR A COMUNICAÇÃO É<br />

DESAFIO DO AGRO BRASILEIRO<br />

Para especialistas <strong>de</strong> comunicação e marketing<br />

rural, <strong>de</strong> um modo geral o agronegócio brasileiro<br />

se comunica bem <strong>de</strong>ntro do segmento,<br />

mas precisa avançar e tem <strong>de</strong>safios junto ao público<br />

urbano e a outros segmentos. A comunicação é um<br />

processo que influencia, po<strong>de</strong> mudar e consolidar<br />

comportamentos, opiniões e conhecimentos.<br />

Um dos aspectos a ser melhorado no agro<br />

brasileiro está na sua imagem e reputação, para<br />

mostrar, principalmente ao público externo o impacto<br />

positivo do que este setor faz no Brasil e sua<br />

importância para a balança comercial brasileira.<br />

“Quando ven<strong>de</strong>mos um produto como o grão <strong>de</strong><br />

soja ou o farelo no mercado internacional, precisamos<br />

formar uma percepção diferenciada <strong>de</strong> como<br />

esse produto foi produzido. Não se trata apenas <strong>de</strong><br />

entregar no prazo e volume combinado. Cada vez<br />

mais, teremos o <strong>de</strong>safio <strong>de</strong> comunicar para esse<br />

comprador toda a estrutura que existe por trás <strong>de</strong>sse<br />

alimento que chega à mesa do consumidor, o<br />

compromisso que temos com <strong>de</strong>terminadas práticas<br />

produtivas, os empregos gerados, o melhor uso<br />

da terra que é feito, a estabilida<strong>de</strong> <strong>de</strong> produção e<br />

a confiabilida<strong>de</strong> que o país entrega”, explica a jornalista<br />

Carina Gomes Rufino, chefe <strong>de</strong> transferência<br />

<strong>de</strong> tecnologia da Embrapa Soja, em Londrina.<br />

Avançar na comunicação do agronegócio é<br />

vital para em tempos <strong>de</strong> fake news e <strong>de</strong>sinformação,<br />

apresentar à socieda<strong>de</strong> o trabalho das mulheres e<br />

homens do campo. Para o presi<strong>de</strong>nte da Associação<br />

Brasileira <strong>de</strong> Marketing Rural e do Agronegócio<br />

(ABMRA), Ricardo Nico<strong>de</strong>mos, uma das estratégias<br />

é intensificar a <strong>de</strong>scentralização da informação regionalmente.<br />

"O trabalho regional é extremamente<br />

importante e dá força às marcas e ajuda na construção<br />

da boa comunicação do agro", disse. Segundo<br />

Nico<strong>de</strong>mos, é necessário evoluir com a comunicação,<br />

posicionar corretamente o agro para ganhar a<br />

24 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


comunicação<br />

admiração da socieda<strong>de</strong> urbana, pelo setor e pelo<br />

trabalho <strong>de</strong>senvolvido pelos produtores.<br />

O setor agropecuário é um dos mais importantes<br />

do país e tem relevância com impacto direto<br />

nos resultados da balança comercial brasileira,<br />

por meio dos negócios internos e externos. O agro<br />

representa quase 1/3 do PIB nacional e o Valor da<br />

Produção Agropecuária <strong>de</strong> 2021 atingiu R$ 1,129<br />

trilhão, valor 10% maior que o resultado <strong>de</strong> 2020.<br />

O Brasil está entre os lí<strong>de</strong>res mundiais em diversas<br />

culturas e rebanhos, tais como soja, café, cana-<strong>de</strong>-<br />

-açúcar, frutas, bovinos, suínos, aves, tilápia, <strong>de</strong>ntre<br />

outros.<br />

“O Agro é paz. A fome provoca guerra. A segurança<br />

alimentar é a única garantia da estabilida<strong>de</strong><br />

política <strong>de</strong> uma nação. O Brasil po<strong>de</strong> ser o campeão<br />

mundial da segurança alimentar. Para isso, precisamos<br />

ter estratégia e isso passa pela comunicação,<br />

pois temos <strong>de</strong> levar as mensagens corretas e verda<strong>de</strong>iras<br />

para a socieda<strong>de</strong> global”. A consi<strong>de</strong>ração é<br />

do agricultor e cooperativista, Roberto Rodrigues,<br />

ex-ministro da Agricultura, no 14º Congresso <strong>de</strong><br />

Marketing do Agro ABMRA - Associação Brasileira<br />

<strong>de</strong> Marketing Rural e Agro, que reuniu mais <strong>de</strong> 300<br />

participantes, em setembro <strong>de</strong>ste ano, em São Paulo.<br />

O tema central foi “A Comunicação como Agregadora<br />

<strong>de</strong> Valor e Condutora da Boa Reputação do<br />

Agro".<br />

Um fenômeno que ocorre na socieda<strong>de</strong><br />

e tem impacto direto no campo é o uso cada vez<br />

maior das mídias sociais por meio <strong>de</strong> diversas plataformas.<br />

Elas transformaram a forma <strong>de</strong> comunicação<br />

do agro com os agricultores e a socieda<strong>de</strong>. Mesmo<br />

que há muito o que fazer com relação ao aumento<br />

da conectivida<strong>de</strong> nas áreas rurais.<br />

Segundo Carina Rufino, analista da Embrapa,<br />

a dinâmica proporcionada pelas re<strong>de</strong>s digitais é<br />

fascinante, mas também é necessário atenção ao excesso<br />

e à qualida<strong>de</strong> <strong>de</strong> informação que circula. “Por<br />

isso, acredito que será cada vez mais importante<br />

que as organizações produzam conteúdos <strong>de</strong> qualida<strong>de</strong>”,<br />

diz.<br />

A jornalista lembra da transição que o agro<br />

está passando. “Há um momento importante com a<br />

mudança e os processos <strong>de</strong> sucessão familiar, a entrada<br />

das mulheres na condução das proprieda<strong>de</strong>s,<br />

Jornalista Carina Gomes Rufino, chefe <strong>de</strong> transferência<br />

<strong>de</strong> tecnologia da Embrapa Soja, em Londrina<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 25


COOPERADOS DA COAMO ESTÃO, CADA VEZ MAIS,<br />

CONECTADOS NO DIA A DIA DAS SUAS ATIVIDADES<br />

o surgimento <strong>de</strong> marketplaces e novas experiências<br />

on-line. Tudo isso contribui para que novas formas<br />

<strong>de</strong> relacionamento sejam estabelecidas. Embora o<br />

digital facilite essa interação, todos sabemos que o<br />

dia a dia, o olho no olho, a interação real é da natureza<br />

humana e buscar o equilíbrio será sempre um<br />

dos gran<strong>de</strong>s <strong>de</strong>safios da comunicação.”<br />

O gran<strong>de</strong> <strong>de</strong>safio no sucesso da comunicação<br />

é levar a mensagem <strong>de</strong> forma clara e direta, para<br />

o <strong>de</strong>vido entendimento e colaboração para o <strong>de</strong>senvolvimento<br />

das pessoas, negócios e comunida<strong>de</strong>s.<br />

O jornalista e assessor <strong>de</strong> Comunicação da <strong>Coamo</strong>,<br />

Ilivaldo Duarte, afirma que as mídias digitais promoveram<br />

mais agilida<strong>de</strong> e interação na comunicação e<br />

no caso da <strong>Coamo</strong> vem sendo uma bela realida<strong>de</strong>.<br />

“Com a pan<strong>de</strong>mia nos reinventamos e aceleramos<br />

a nossa comunicação digital, sem per<strong>de</strong>r o foco, a<br />

origem e tradição dos cooperados, como por exemplo<br />

<strong>de</strong> ouvir nosso programa <strong>de</strong> rádio e ler as publicações<br />

da <strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>. Desenvolvemos novos<br />

produtos com ênfase no incremento do digital e o<br />

uso regular do aplicativo <strong>Coamo</strong>, das diversas re<strong>de</strong>s<br />

sociais, da <strong>Coamo</strong> TV com programas e reportagens<br />

no canal da cooperativa no YouTube, por meio <strong>de</strong><br />

importantes plataformas. A tendência é evoluir ainda<br />

mais”, explica.<br />

Segundo ele, a conexão da <strong>Coamo</strong> é fundamental<br />

para manter a essência com informações,<br />

conteúdos <strong>de</strong> qualida<strong>de</strong> para o interesse dos produtores<br />

e, da comunida<strong>de</strong>. Para isso faz-se necessário a<br />

realização <strong>de</strong> eventos e encontros virtuais, mas também<br />

presenciais para alcançar o <strong>de</strong>senvolvimento<br />

técnico, educacional e social <strong>de</strong> agricultores e familiares,<br />

funcionários e o da própria cooperativa.”<br />

Produtor conectado e informado<br />

Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura<br />

A comunicação do agronegócio e cooperativismo<br />

é elogiada pelos cooperados da <strong>Coamo</strong>,<br />

com acesso as diversas plataformas, on<strong>de</strong> quer que<br />

26 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


comunicação<br />

Jones Alberto Maldaner, cooperado em Mangueirinha (PR), diz que a <strong>Coamo</strong> vem acompanhando<br />

a evolução e aten<strong>de</strong>ndo as necessida<strong>de</strong>s dos cooperados, cada vez mais conectados<br />

estejam nas 74 regiões produtoras no Paraná, Santa<br />

Catarina e Mato Grosso do Sul.<br />

O cooperado Jones Alberto Maldaner, <strong>de</strong><br />

Mangueirinha (Sudoeste do Paraná), diz que a <strong>Coamo</strong><br />

vem acompanhando a evolução e aten<strong>de</strong>ndo as<br />

necessida<strong>de</strong>s dos cooperados, cada vez mais conectados.<br />

“Temos a <strong>Coamo</strong> se <strong>de</strong>stacando, com formas<br />

inovadoras em se comunicar com os cooperados,<br />

apresentando informações precisas e seguras.<br />

Temos tudo na palma da mão e no computador, mas<br />

também encontramos ouvindo o radinho, assistindo<br />

o nosso canal do YouTube e lendo as matérias na<br />

<strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>.”<br />

Para Jones Maldaner, o produtor precisa<br />

fazer bem-feito e usar mo<strong>de</strong>rnas tecnologias para<br />

produzir alimentos que têm origem e qualida<strong>de</strong>,<br />

e vai para o mercado nacional e <strong>de</strong> vários continentes.<br />

“Precisamos estar sempre informados, por<br />

isso é fundamental a comunicação no agronegócio<br />

para evoluir por exemplo com a agricultura <strong>de</strong><br />

precisão e outras técnicas, e é claro colher bem e<br />

ser assertivo para ven<strong>de</strong>r a safra no melhor momento<br />

e preço”, explica.<br />

O Brasil é uma país privilegiado e colhe vá-<br />

rias safras por ano, e <strong>de</strong> maneira equilibrada e sustentável,<br />

com a preocupação no meio ambiente produtivo<br />

rural. Com o apoio do sistema cooperativista<br />

que apoia e investe em pesquisa, transferência <strong>de</strong><br />

tecnologias, e orienta os agricultores para uma produção<br />

sustentável e <strong>de</strong> sucesso. E é claro, o papel<br />

da comunicação é muito importante neste processo,<br />

porque o agronegócio não po<strong>de</strong> parar e a comunicação,<br />

também não.<br />

Momento <strong>Coamo</strong> é um dos canais <strong>de</strong> comunicação implantado<br />

pela cooperativa para se comunicar com os cooperados<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 27


OLHE PARA TODOS OS<br />

ÂNGULOS DA SUA LAVOURA.<br />

Veja mais<br />

<strong>de</strong>poimentos<br />

como esse.<br />

28 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


mídias<br />

COAMO NAS REDES SOCIAIS<br />

O<br />

mundo está conectado e a <strong>Coamo</strong>, também.<br />

A cooperativa procura sempre se antecipar e<br />

acompanhar as tendências <strong>de</strong> mercado. Por<br />

isso, <strong>de</strong>s<strong>de</strong> que entrou no universo das re<strong>de</strong>s sociais,<br />

tem conquistado milhares <strong>de</strong> seguidores e alto engajamento,<br />

com cooperados, funcionários, clientes, fornecedores<br />

e a comunida<strong>de</strong>. Com perfis no Facebook,<br />

Instagram, Linkedin e YouTube, a <strong>Coamo</strong> gera conteúdo<br />

exclusivo e direcionado para cada canal. Sem<br />

contar que o programa <strong>de</strong> rádio Informativo <strong>Coamo</strong> é<br />

postado em todas as plataformas <strong>de</strong> podcast.<br />

O ambiente <strong>de</strong>scontraído das re<strong>de</strong>s sociais<br />

aproxima as pessoas, encurtando distâncias territoriais.<br />

“Este universo não tem limites, a informação<br />

consegue atingir um número imensurável <strong>de</strong> pessoas<br />

em todos os cantos do mundo. Sem contar, que<br />

é satisfatório ver as pessoas marcando e compartilhando<br />

o conteúdo gerado pela <strong>Coamo</strong>”, comemora<br />

Ilivaldo Duarte.<br />

Instagram<br />

No Instagram, a cooperativa tem conquistado a participação<br />

e interação dos seguidores, por meio <strong>de</strong><br />

diversas postagens. Inclusive, a <strong>Coamo</strong> posta toda<br />

semana o famoso Reels, com ví<strong>de</strong>os curtos e rápidos,<br />

e ao saudoso #tbt, mais conhecido por quinta-feira<br />

da sauda<strong>de</strong>. “Percebemos que as pessoas<br />

gostam da i<strong>de</strong>ia <strong>de</strong> lembrar <strong>de</strong> fatos históricos da<br />

cooperativa, <strong>de</strong> ver fotos antigas. Quando postamos,<br />

por exemplo, uma foto <strong>de</strong> um gol quadrado<br />

foram 1.057 curtidas, alcançando mais <strong>de</strong> oito mil<br />

pessoas”, revela o assessor <strong>de</strong> Comunicação da <strong>Coamo</strong>,<br />

Ilivaldo Duarte.<br />

YouTube<br />

O canal da <strong>Coamo</strong> no YouTube também está crescendo.<br />

Esta re<strong>de</strong> social conta com conteúdo semanal<br />

que exige uma produção mais criteriosa. Toda<br />

terça-feira tem o Momento <strong>Coamo</strong>, on<strong>de</strong> diretores<br />

e gerentes são entrevistados abordando temas relevantes<br />

para o quadro social e funcional. Nas sextas-feiras<br />

uma reportagem é postada no <strong>Coamo</strong><br />

TV. “Geramos conteúdo para manter nosso público<br />

bem-informado”, explica Duarte.<br />

Linkedin<br />

Essa re<strong>de</strong> profissional tem crescido <strong>de</strong> forma expressiva.<br />

No último levantamento, antes da finalização<br />

<strong>de</strong>sta edição da <strong>Revista</strong> <strong>Coamo</strong>, já eram 118.809 seguidores.<br />

É neste canal também que a cooperativa<br />

posta vagas <strong>de</strong> emprego, sendo uma ótima ferramenta<br />

para a área <strong>de</strong> gestão <strong>de</strong> pessoas.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 29


30 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


ENCONTRO DE CORAÇÕES<br />

E ABRAÇOS DE ALMAS!<br />

Tema do Natal <strong>de</strong> Luzes da <strong>Coamo</strong> marca a retomada<br />

e a vonta<strong>de</strong> que todos estavam para se reencontrar<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 31


fim <strong>de</strong> ano<br />

Apresentação da Orquestra Viola do Campo<br />

Val<strong>de</strong>cir Oliveira e Paulo Mitsui, funcionários da <strong>Coamo</strong>, cantaram a música tema do Natal <strong>de</strong> Luzes <strong>2022</strong><br />

Funcionários da <strong>Coamo</strong> Ricardo Kienen e Rubens Cristo na apresentação <strong>de</strong> harpa e violão<br />

32 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Chegada do Papai Noel emocionou a todos, principalmente as crianças que aguardavam ansiosas pelo encontro com o 'bom velhinho'<br />

O<br />

Natal é sempre mágico.<br />

É uma data especial em<br />

que se reúne familiares<br />

e amigos. As luzes e a <strong>de</strong>coração<br />

natalina encantam adultos<br />

e crianças. Não há quem resista<br />

a essa época. Para os cristãos é<br />

a celebração do nascimento <strong>de</strong><br />

Jesus. Na <strong>Coamo</strong>, a data nunca<br />

passa em branco, e há 20 anos<br />

a cooperativa realiza o Natal <strong>de</strong><br />

Luzes. Um espetáculo que abre<br />

as festivida<strong>de</strong>s natalinas em<br />

Campo Mourão (Centro-Oeste<br />

do Paraná). A Administração<br />

Central é toda <strong>de</strong>corada e é realizado<br />

um evento com atrações<br />

artísticas e acendimento das luzes<br />

do prédio.<br />

Há dois anos <strong>de</strong>vido, a<br />

pan<strong>de</strong>mia da Covid-19, o Natal<br />

<strong>de</strong> Luzes estava sendo realizado<br />

pelo canal da <strong>Coamo</strong> no YouTube.<br />

Neste ano, o evento voltou<br />

a ser presencial e com transmissão<br />

pelo Facebook e YouTube.<br />

O tema “Encontro <strong>de</strong> corações e<br />

abraços <strong>de</strong> almas!”, foi escolhido<br />

para marcar essa retomada e a<br />

vonta<strong>de</strong> que todos estavam para<br />

se reencontrar.<br />

O evento foi realizado<br />

dia 28 <strong>de</strong> novembro e teve entre<br />

as atrações o acendimento <strong>de</strong><br />

luzes do prédio, apresentações<br />

artísticas e a chegada do Papai<br />

Noel. Mais <strong>de</strong> seis mil pessoas<br />

marcaram presença. O prédio da<br />

Administração Central permanecerá<br />

enfeitado até 06 <strong>de</strong> janeiro,<br />

e receberá até lá a visita <strong>de</strong> milhares<br />

<strong>de</strong> pessoas.<br />

O tema foi escolhido<br />

pensando no anseio e <strong>de</strong>sejo<br />

<strong>de</strong> todos pelo reencontro das<br />

pessoas após o difícil momento<br />

da pan<strong>de</strong>mia. Segundo a organização<br />

do Natal <strong>de</strong> Luzes, é uma<br />

proposta que sugere a felicida<strong>de</strong>,<br />

a emoção e a alegria na valorização<br />

das pequenas coisas<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 33


fim <strong>de</strong> ano<br />

34 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


e atitu<strong>de</strong>s que po<strong>de</strong>m nos fazer mais<br />

felizes no dia a dia. Este tema também<br />

estará presente em todas as unida<strong>de</strong>s,<br />

fazendo parte das <strong>de</strong>corações natalinas<br />

para motivação <strong>de</strong> funcionários, cooperados,<br />

clientes e parceiros da <strong>Coamo</strong>.<br />

Diversas atrações artísticas marcaram<br />

o evento. Teve apresentação da<br />

Orquestra Viola do Campo, <strong>de</strong> Harpa<br />

com os funcionários Ricardo Kienen e<br />

Rubens Cristo, da música tema com os<br />

também funcionários, Val<strong>de</strong>cir e Paulinho,<br />

a chegada do Papai Noel e acendimento<br />

das luzes, além da distribuição<br />

das balas para as crianças.<br />

Segundo o diretor Administrativo<br />

Financeiro da <strong>Coamo</strong> e membro da<br />

Comissão Organizadora do Natal <strong>de</strong><br />

Luzes da <strong>Coamo</strong> <strong>2022</strong>, Antonio Sérgio<br />

Gabriel, a escolha do tema busca levar<br />

todos a refletir sobre as atitu<strong>de</strong>s do dia a<br />

dia para a construção <strong>de</strong> um mundo melhor<br />

e mais humano. “O gesto do coração<br />

expressa carinho, admiração ou, até<br />

mesmo, um romance ou uma paixão. Já<br />

um abraço significa carinho, amor, afeto<br />

e amiza<strong>de</strong>, e provoca uma ligação pessoal<br />

e saudável entre as pessoas. É um<br />

gesto simples, porém carregado <strong>de</strong> sentimentos,<br />

que se torna bom para quem<br />

dá e para quem recebe. E a ‘alma’ é o sopro<br />

vital, aquilo que anima o nosso corpo.<br />

O ‘espírito’ é a parte da nossa alma<br />

que nos difere dos outros seres vivos, ou<br />

seja, é a nossa parte racional.”<br />

Assista a reportagem sobre o Natal <strong>de</strong> Luzes<br />

no canal da <strong>Coamo</strong> no YouTube<br />

Mensagem do Papai Noel sobre o espírito natalino e as festas <strong>de</strong> final <strong>de</strong> ano<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 35


36 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


fim <strong>de</strong> ano<br />

CALENDÁRIOS COAMO <strong>2023</strong> PARA<br />

COOPERADOS E FUNCIONÁRIOS<br />

A<br />

<strong>Coamo</strong> distribuiu em todas as<br />

Unida<strong>de</strong>s os novos calendários<br />

<strong>de</strong> mesa e <strong>de</strong> pare<strong>de</strong> para <strong>2023</strong>.<br />

Com a participação <strong>de</strong> cooperados representando<br />

várias regiões, os calendários<br />

produzidos pela equipe da Assessoria<br />

<strong>de</strong> Comunicação apresentam<br />

imagens <strong>de</strong> uma forma diferente, com<br />

um trabalho especial <strong>de</strong> edição <strong>de</strong> imagem<br />

que transforma as fotos em <strong>de</strong>senhos<br />

ilustrados, ou seja, trata-se <strong>de</strong> ilustração<br />

em traçado humanista.<br />

“Estamos em constante evolução<br />

e a Comunicação da <strong>Coamo</strong> é<br />

muito importante para a divulgação<br />

dos seus projetos e serviços. Estas artes<br />

foram criadas para estes calendários,<br />

que representam importante canal<br />

para divulgação junto aos nossos<br />

cooperados, funcionários e parceiros,<br />

e também para o fortalecimento da<br />

marca <strong>Coamo</strong>”, valoriza Antonio Sérgio<br />

Gabriel, diretor Administrativo Financeiro<br />

da <strong>Coamo</strong>.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 37


38 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


mercado<br />

Exportação <strong>de</strong> milho acelerada<br />

e produtores aproveitam preços<br />

Rogério Trannin<br />

<strong>de</strong> Mello, diretor<br />

Comercial da <strong>Coamo</strong><br />

O<br />

milho brasileiro nunca teve tanto espaço no<br />

mercado internacional. De janeiro a outubro<br />

<strong>de</strong>ste ano, <strong>de</strong> acordo com a Secretaria<br />

<strong>de</strong> Comércio Exterior, o Brasil exportou 31,5 milhões<br />

<strong>de</strong> toneladas do grão, mais que o dobro do ano passado.<br />

Um dos fatores que impactaram essa alta nas<br />

exportações foi a boa colheita <strong>de</strong> milho do Brasil.<br />

"Veio uma safra maior e teve exce<strong>de</strong>nte, e aliado a<br />

isso também teve problemas climáticos em outros<br />

países. A própria Ucrânia com problemas <strong>de</strong> produção<br />

e dificulda<strong>de</strong>s <strong>de</strong> escoar, e o Brasil supriu o<br />

vácuo dos outros países", afirma Rogério Trannin <strong>de</strong><br />

Mello, diretor Comercial da <strong>Coamo</strong>.<br />

Boa parte do milho que vai para o mercado<br />

externo passa por cooperativas, e entre elas está a<br />

<strong>Coamo</strong>, a maior exportadora do cereal, que só este<br />

ano vai exportar 1,75 milhão <strong>de</strong> toneladas <strong>de</strong> milho,<br />

volume este que é o dobro do que foi vendido no ano<br />

passado. A expectativa é <strong>de</strong> que as exportações <strong>de</strong><br />

milho continuem aumentando, isso porque a <strong>Coamo</strong><br />

também preten<strong>de</strong> começar a ven<strong>de</strong>r para a China.<br />

Os preços estão animadores. Com menos<br />

milho disponível os valores pagos pelo cereal no<br />

mercado externo dispararam o valor. Segundo especialistas,<br />

a balança comercial atingiu U$ 8.8 bilhões,<br />

<strong>de</strong> janeiro a outubro <strong>de</strong>sse ano, enquanto que<br />

no mesmo período do ano passado atingiu U$ 2.8<br />

bilhões. Ganhou o país e ganhou os agricultores.<br />

O cooperado da <strong>Coamo</strong>, Adriano Bartchechen,<br />

<strong>de</strong> Araruna, diz que o preço <strong>de</strong> R$ 76,00 a<br />

saca é bom para produzir e pelo custo. “Tenho a esperança<br />

do preço subir um pouco mais até porque<br />

a exportação faz com que o produto do Brasil seja<br />

competitivo no mercado.” Com o milho nas mãos<br />

dos produtores e o aumento das exportações e o<br />

abastecimento no mercado interno, não há risco<br />

porque o Brasil é um gran<strong>de</strong> produtor.<br />

Fonte: Programa Globo Rural.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 39


40 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


cooperativismo<br />

Cooperativas do PR celebram<br />

mais um ano <strong>de</strong> conquistas<br />

Evento é promovido anualmente pelo Sistema Ocepar para celebrar as conquistas do setor e reuniu cerca <strong>de</strong> 2.000 participantes<br />

O<br />

ano está chegando ao fim <strong>de</strong> forma<br />

positiva para as cooperativas paranaenses,<br />

que se mantiveram firmes<br />

em seu propósito, superaram fatores adversos<br />

e proporcionaram prosperida<strong>de</strong> aos seus<br />

cooperados, com reflexos em seu entorno.<br />

O balanço do ano foi apresentado pelo presi<strong>de</strong>nte<br />

do Sistema Ocepar, José Roberto<br />

Ricken, no Encontro Estadual <strong>de</strong> Cooperativistas<br />

Paranaenses, no dia 01 <strong>de</strong> <strong>de</strong>zembro,<br />

no Centro <strong>de</strong> Eventos Agrária, em Entre Rios,<br />

Distrito <strong>de</strong> Guarapuava, na região Centro-Sul<br />

do Paraná.<br />

Evento é promovido anualmente<br />

pelo Sistema Ocepar para celebrar as conquistas<br />

do setor e reuniu cerca <strong>de</strong> 2.000 participantes.<br />

Uma comitiva da <strong>Coamo</strong> com cerca<br />

<strong>de</strong> 150 cooperativistas <strong>de</strong> várias regiões do<br />

Paraná participou do encontro.<br />

No começo do seu pronunciamento,<br />

Ricken falou sobre a missão do setor. “Reafirmo<br />

a nossa missão como sistema cooperativo,<br />

pelo <strong>de</strong>senvolvimento <strong>de</strong> nossos cooperados<br />

e cooperadas, pela efetivida<strong>de</strong> <strong>de</strong><br />

nossas cooperativas e o compromisso com<br />

as comunida<strong>de</strong>s on<strong>de</strong> estamos inseridos,<br />

buscando sempre a organização econômica,<br />

com sustentabilida<strong>de</strong> social e ambiental”, diz.<br />

Ainda <strong>de</strong> acordo com o dirigente, a<br />

responsabilida<strong>de</strong> do cooperativismo cresce<br />

a cada ano, com mais pessoas a<strong>de</strong>rindo<br />

José Roberto Ricken, presi<strong>de</strong>nte do Sistema Ocepar<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 41


Proteja seu maquinário<br />

agrícola com a graxa<br />

Mobil Polyrex EP 2<br />

Mobil Polyrex EP 2 junto com<br />

Mobilgrease MP fazem parte da<br />

linha completa <strong>de</strong> graxas Mobil<br />

para equipamentos agrícolas.<br />

Confira os benefícios da graxa<br />

<strong>de</strong> poliuréia Mobil Polyrex EP 2:<br />

Vida útil 5x maior do<br />

que graxas concorrentes<br />

Excelente<br />

resistência à água<br />

Ótima estabilida<strong>de</strong><br />

térmica<br />

Consistência NGLI 2<br />

Confira também as vantagens<br />

do lubrificante para todos<br />

os tipos <strong>de</strong> correntes<br />

Mobil Super Moto Chain Lube.<br />

© <strong>2022</strong>. Todos os direitos reservados a Cosan Lubrificantes e Especialida<strong>de</strong>s S.A. (Moove). A Moove é a aliança estratégica da ExxonMobil para a produção<br />

e comercialização dos lubrificantes Mobil no Brasil. Proibida reprodução ou distribuição sem autorização. Todas as marcas utilizadas neste material são<br />

marcas ou marcas registradas da Exxon Mobil Corporation ou uma <strong>de</strong> suas subsidiárias, utilizadas por Cosan Lubrificantes e Especialida<strong>de</strong>s S.A., ou uma<br />

<strong>de</strong> suas subsidiárias, sob licença.<br />

42 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


cooperativismo<br />

Uma comitiva da <strong>Coamo</strong> com cerca <strong>de</strong> 150 cooperativistas <strong>de</strong> várias regiões do Paraná participou do encontro<br />

a esse mo<strong>de</strong>lo diferenciado <strong>de</strong> negócios,<br />

por enten<strong>de</strong>rem que as cooperativas são<br />

importantes para fornecer apoio às suas<br />

ativida<strong>de</strong>s individuais e promover o <strong>de</strong>senvolvimento.<br />

Em <strong>2022</strong>, o número <strong>de</strong><br />

cooperados aumentou 14,62% no Paraná,<br />

passando <strong>de</strong> 2,7 milhões para 3,1 milhões<br />

<strong>de</strong> cooperados, ou seja, foram 400 mil pessoas<br />

a<strong>de</strong>rindo às cooperativas paranaenses<br />

somente neste ano.<br />

“Apesar dos momentos <strong>de</strong> adversida<strong>de</strong><br />

que vivemos, as 225 cooperativas que<br />

integram o Sistema Ocepar encerram <strong>2022</strong><br />

com crescimento <strong>de</strong> 22,24% no faturamento,<br />

on<strong>de</strong> já alcançamos R$ 180 bilhões, gerando<br />

138.743 empregos diretos, exportando<br />

U$ 7,4 bilhões para centenas <strong>de</strong> países e<br />

recolhendo R$ 4,1 bilhões em impostos públicos”,<br />

acrescenta o presi<strong>de</strong>nte do Sistema<br />

Ocepar. Hoje, mais <strong>de</strong> 50% da população<br />

paranaense está ligada ao cooperativismo,<br />

direta ou indiretamente.<br />

“Mas, muito mais importante que os<br />

resultados econômicos, são as oportunida<strong>de</strong>s<br />

que as cooperativas oferecem e que geram<br />

renda aos cooperados, renda que gera<br />

<strong>de</strong>senvolvimento social e que, por sua vez,<br />

proporciona momentos felizes às pessoas<br />

e famílias”, acrescenta. Em <strong>2022</strong>, o setor foi<br />

responsável pela geração <strong>de</strong> <strong>de</strong>z mil novos<br />

empregos, sendo muito comum a busca por<br />

trabalhadores a <strong>de</strong>zenas <strong>de</strong> quilômetros<br />

para aten<strong>de</strong>r à <strong>de</strong>manda. Ainda <strong>de</strong> acordo<br />

com ele, é difícil imaginar o Paraná sem as<br />

cooperativas agropecuárias, por exemplo,<br />

pois elas são as maiores empresas em mais<br />

<strong>de</strong> 130 municípios paranaenses. “Um dos diferenciais<br />

do cooperativismo é que os resultados<br />

que o setor produz permanecem no<br />

local <strong>de</strong> origem, se traduzindo em milhares<br />

<strong>de</strong> negócios, no campo e na cida<strong>de</strong>.”<br />

O dirigente disse que o cooperativismo<br />

do Paraná também se distingue, <strong>de</strong>s<strong>de</strong> a<br />

sua origem, por ser norteado pela ação contínua<br />

<strong>de</strong> planejamento estratégico, iniciado<br />

nos anos <strong>de</strong> 1970 e que hoje tem continuida<strong>de</strong><br />

por meio do Plano Paraná Cooperativo<br />

200 (PRC200), cuja meta financeira é atingir<br />

R$ 200 bilhões <strong>de</strong> movimentação financeira<br />

por ano. “Se tudo correr bem, po<strong>de</strong>remos<br />

alcançar esse objetivo no próximo ano para,<br />

em seguida, iniciar um novo ciclo, talvez sonhando<br />

com R$ 300 ou R$ 400 bilhões por<br />

ano para o futuro próximo. Potencial existe<br />

para tanto”, frisa.<br />

(Com informações do Sistema Ocepar).<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 43


integração<br />

CONEXÃO MULHER<br />

Evento da parceria <strong>Coamo</strong> e Bayer abordou a necessida<strong>de</strong> do<br />

protagonismo e busca pelo conhecimento da mulher no agronegócio<br />

Uma parceria entre a <strong>Coamo</strong> e a Bayer resultou<br />

em uma tar<strong>de</strong> diferente para cooperadas,<br />

esposas e filhas <strong>de</strong> cooperados <strong>de</strong> Pitanga<br />

(Centro do Paraná) e Ivaiporã (Centro-Norte do Paraná).<br />

O evento “Conexão Mulher” foi realizado para<br />

capacitar as mulheres do campo e contou com uma<br />

palestra motivacional com o tema “Empo<strong>de</strong>ramento<br />

Feminino e a Trajetória da mulher no Agro”, com<br />

Ticiane Figueiredo, advogada e especialista em<br />

agronegócio. Participaram cerca <strong>de</strong> 70 mulheres em<br />

cada uma das unida<strong>de</strong>s.<br />

Cieli Berardi Renczeczen foi uma das participantes<br />

<strong>de</strong> Pitanga. Ela revela que eventos como<br />

este agregam muito conhecimento. “Agregam tanto<br />

para a mulher quanto na proprieda<strong>de</strong> rural. Auxiliam<br />

a conexão das mulheres com o agronegócio, como<br />

também das mulheres com as outras mulheres produtoras,<br />

auxiliando no melhor <strong>de</strong>senvolvimento, no<br />

medo, muitas vezes, da mulher em estar à frente da<br />

agricultura, estar à frente da gestão da proprieda<strong>de</strong>.”<br />

Ela ressalta também a importância da mulher<br />

estar inserida no processo. “Meu marido sempre<br />

me coloca a par dos processos e tomamos as<br />

<strong>de</strong>cisões juntos. Eu trabalho com experimentação<br />

agrícola na proprieda<strong>de</strong>. Então consigo ter uma relação<br />

com o processo produtivo e administrativo”,<br />

avalia Cieli que inclusive esten<strong>de</strong> a outras mulheres<br />

da cooperativa o convite para sempre participar. “A<br />

<strong>Coamo</strong> sempre proporciona eventos <strong>de</strong> alto nível,<br />

que nos ajudam a enten<strong>de</strong>r o processo e estarmos<br />

inseridas no agronegócio.”<br />

Quem também marcou presença foi Jucineia<br />

Aparecida <strong>de</strong> Castro Galan, <strong>de</strong> Pitanga. “É maravilhoso<br />

apren<strong>de</strong>r com esses eventos. Assim, esta-<br />

Palestrante, Ticiane<br />

Figueiredo diz que a<br />

participação feminina<br />

vem crescendo cada<br />

vez mais<br />

44 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Jucineia Aparecida <strong>de</strong> Castro Galan<br />

Cieli Berardi Renczeczen<br />

mos sempre em movimento. Eu sempre busco me<br />

aperfeiçoar e percebo que estes eventos são muito<br />

atuais e práticos para o nosso dia a dia. Nesta palestra,<br />

o fato <strong>de</strong> ser uma palestra motivacional, nos<br />

dá um animo maior, eu amo participar <strong>de</strong>ssas coisas<br />

assim, para mim é um motivo a mais, para sempre<br />

seguir em frente e nunca <strong>de</strong>sistir.”<br />

A palestrante, Ticiane Figueiredo diz que a<br />

participação feminina vem crescendo cada vez mais,<br />

principalmente, por conta da sucessão familiar que<br />

passou a ser mais planejada. “Essa nova geração começou<br />

a ter um interesse maior pelo agronegócio,<br />

enten<strong>de</strong>ndo que a fazenda é uma empresa a céu<br />

aberto, que tem tanto valor trabalhar <strong>de</strong>ntro da porteira<br />

quanto fora da porteira. Acredito que isso vem<br />

mudando e, também, essa questão da aceitação da<br />

mulher no mercado”, <strong>de</strong>staca.<br />

Durante a palestra, a advogada comentou<br />

que quando analisa as pesquisas, percebe uma participação<br />

até pequena das mulheres. “Ela afirma que<br />

isso se dá também por conta da mulher. Algumas<br />

estão inseridas <strong>de</strong>ntro da porteira e não se sentem<br />

parte do negócio. Muitas vezes estão na administração,<br />

no financeiro e falam que estão apenas ajudando<br />

e na verda<strong>de</strong> não. Elas estão na gestão daquela<br />

proprieda<strong>de</strong>. Temos que aumentar o nível <strong>de</strong> consciência<br />

<strong>de</strong>las para que se vejam como parte do negócio<br />

e aí sim, as estatísticas vão melhorar.”<br />

Para se perceber como parte do processo, a<br />

palestrante, reforça que a mulher precisa se reconhecer<br />

e se profissionalizar. “O mercado está mudando<br />

muito, o agronegócio também está mudando. Está<br />

vindo muitas oportunida<strong>de</strong>s, principalmente relacionado<br />

ao crédito, financiamento e por meio do conhecimento<br />

que elas vão se empo<strong>de</strong>rar”, ensina Ticiane.<br />

Ela também dividiu sua história, pois protagonizou<br />

essa mudança em sua vida. Filha <strong>de</strong> agricultor, não<br />

percebia o agronegócio como profissão e não entendia<br />

o que seu pai fazia. “Depois <strong>de</strong> trabalhar fora da porteira<br />

e enten<strong>de</strong>r o setor que comecei a valorizar muito o<br />

agro. Então eu acho que essa questão do orgulho passa<br />

muito pelo conhecimento. Quando você vê a importância<br />

do que está sendo feito e os <strong>de</strong>safios diários <strong>de</strong><br />

manter aquilo ali, você começa a ter um orgulho do que<br />

está sendo feito, porque é um papel nobre.”<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 45


sucessão no campo<br />

GESTÃO COMPARTILHADA<br />

Em São Domingos (SC) pai e filha trabalham em harmonia com<br />

o <strong>de</strong>senvolvimento e aprimoramento das ativida<strong>de</strong>s agrícolas<br />

Reni Frigo Bortoli com a filha Angelita<br />

Reni Frigo Bortoli, <strong>de</strong> São<br />

Domingos (Oeste <strong>de</strong> Santa<br />

Catarina) foi um dos primeiros<br />

produtores a se associar<br />

a <strong>Coamo</strong>, logo que a cooperativa<br />

se instalou no município. A cooperativa<br />

cresceu, e o cooperado<br />

também se <strong>de</strong>senvolveu na ativida<strong>de</strong>.<br />

Reni completou 86 anos<br />

em setembro e trabalha ao lado<br />

da filha, Angelita, para quem está<br />

passando a administração da<br />

proprieda<strong>de</strong>. De acordo com ele,<br />

tudo está caminhando bem, e ela<br />

está fazendo uma boa gestão.<br />

“Está dando certo. Ela fez agronomia,<br />

está sabendo cuidar <strong>de</strong><br />

tudo isso e se sai até melhor que<br />

eu. Estou gostando do trabalho<br />

<strong>de</strong>la”, afirma o cooperado.<br />

Angelita atuava na área<br />

<strong>de</strong> ciências da computação, mas<br />

viu a necessida<strong>de</strong> <strong>de</strong> estar ao<br />

lado do seu pai na direção da<br />

proprieda<strong>de</strong>. Ela conta que escolheu<br />

a profissão muito jovem<br />

e após trabalhar por anos nesse<br />

setor, sentiu que faltava alguma<br />

coisa, e <strong>de</strong>cidiu cursar a faculda<strong>de</strong><br />

<strong>de</strong> agronomia. “Quando<br />

terminei a graduação, voltei para<br />

Xanxerê, on<strong>de</strong> moro. A partir daí<br />

comecei a me interessar mais<br />

pelos assuntos da proprieda<strong>de</strong>.<br />

Não cheguei trabalhando com<br />

o meu pai. Primeiro fui trabalhar<br />

em outras áreas da agronomia<br />

e aí, com o tempo, fui me inteirando<br />

na proprieda<strong>de</strong>. Hoje, nós<br />

fazemos o que eu chamo <strong>de</strong> uma<br />

gestão compartilhada, porque<br />

tem o pai do meu lado me auxiliando<br />

também. Assim vem dando<br />

certo.”<br />

46 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Reni e Angelita trabalham para o aprimoramento das ativida<strong>de</strong>s agrícolas<br />

Técnico agrícola da <strong>Coamo</strong> em São Domingos, Clau<strong>de</strong>mir Dallagnol<br />

Para Angelita, o pai<br />

sempre foi um gran<strong>de</strong> exemplo<br />

a ser seguido, o que tornou<br />

o trabalho mais fácil e prazeroso.<br />

“Eu sempre tive muito<br />

orgulho da forma como ele<br />

levava o negócio e via que funcionava.<br />

Então, aproveitei a experiência<br />

<strong>de</strong>le. Ele sempre me<br />

disse que a vida do produtor<br />

é feita <strong>de</strong> <strong>de</strong>cisões. Todo dia é<br />

preciso tomar uma <strong>de</strong>cisão na<br />

proprieda<strong>de</strong>. Sou abençoada<br />

por contar com a experiência<br />

<strong>de</strong>le para optar pelo melhor”,<br />

diz a cooperada.<br />

Angelita observa que<br />

quando começou na gestão,<br />

a primeira ação foi se associar<br />

à <strong>Coamo</strong>. Além da bagagem<br />

que o pai traz, a cooperada<br />

po<strong>de</strong> contar com o auxílio da<br />

cooperativa. “Cheguei sem<br />

nenhuma experiência, mas<br />

com um propósito. Tendo isso,<br />

me associei àqueles que são<br />

melhores, que me ajudaram a<br />

chegar aon<strong>de</strong> queria, porque<br />

não conseguimos fazer nada<br />

sozinho. Nós temos um propósito<br />

que é <strong>de</strong> fazer uma agricultura<br />

sustentável, diminuindo<br />

insumos químicos e nos<br />

aproximando mais à natureza,<br />

produzindo alimentos com<br />

garantia. A <strong>Coamo</strong> traz tecnologia<br />

e conhecimento para alcançarmos<br />

o nosso propósito.”<br />

Angelita revela que<br />

sempre participa dos eventos<br />

na cooperativa, que trazem<br />

informações importantes para<br />

o <strong>de</strong>senvolvimento na proprieda<strong>de</strong>,<br />

consi<strong>de</strong>rando que a<br />

tecnologia está mudando toda<br />

hora e surgindo varieda<strong>de</strong>s diferentes,<br />

então o produtor precisa<br />

se manter atualizado.<br />

Para ela, o cooperativismo<br />

representa parceria,<br />

pois quem está nesse sistema<br />

sabe que tem com quem contar.<br />

“No nosso relacionamento<br />

com a <strong>Coamo</strong> e Credicoamo,<br />

por exemplo, você encontra<br />

<strong>de</strong>s<strong>de</strong> conhecimento a financiamentos,<br />

se for o caso, e produtos<br />

<strong>de</strong> alta tecnologia e assistência<br />

técnica. Nos sentimos<br />

seguros no lugar on<strong>de</strong> buscamos<br />

os recursos necessários<br />

para o bom <strong>de</strong>senvolvimento<br />

da lavoura. Entendo que o<br />

cooperativismo tem muito a<br />

ver com confiança”, ressalta.<br />

O técnico agrícola da<br />

<strong>Coamo</strong> em São Domingos,<br />

Clau<strong>de</strong>mir Dallagnol, que<br />

acompanha a proprieda<strong>de</strong> da<br />

família, diz que <strong>de</strong>s<strong>de</strong> que se<br />

associou, em 2003, Angelita<br />

está à frente dos negócios da<br />

proprieda<strong>de</strong> acompanhando<br />

a comercialização, implantação<br />

da lavoura e gerência <strong>de</strong><br />

funcionários, mas o pai, Reni,<br />

sempre está ao lado, principalmente<br />

na hora <strong>de</strong> fazer o<br />

planejamento. “O pai sempre<br />

participa do planejamento<br />

com a opinião <strong>de</strong>le, <strong>de</strong>vido<br />

a sua experiência. A Angelita<br />

ouve atenciosamente ao pai.<br />

Sempre chegam num consenso.<br />

Essa gestão dos dois está<br />

dando muito certo. É visível<br />

que ele está muito satisfeito<br />

com o comando da proprieda<strong>de</strong><br />

nas mãos da filha”, reitera<br />

Dallagnol.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 47


diversificação<br />

Pêssego com sabor e qualida<strong>de</strong><br />

Fruto é mais uma fonte <strong>de</strong> renda da família Retkwa,<br />

que tem se especializado e produzido com qualida<strong>de</strong> <strong>de</strong> sabor<br />

Jaroslau e o filho<br />

Alessan<strong>de</strong>r Retkwa<br />

O<br />

pêssego é praticamente um membro da família<br />

Retkwa, <strong>de</strong> Roncador (Centro-Oeste do<br />

Paraná). Tudo começou em 1985, quando o<br />

seu Jaroslau comprou umas mudas na <strong>Coamo</strong>. Aos<br />

poucos eles foram aumentando o número <strong>de</strong> pomares<br />

na proprieda<strong>de</strong>. De 20 mudas eles passaram para<br />

1700. “Eu não sabia nada sobre essa cultura, e com o<br />

tempo fomos apren<strong>de</strong>ndo e nos aprimorando.”<br />

Há mais <strong>de</strong> 20 anos o pêssego chegou na família<br />

para ficar. Uma forma <strong>de</strong> diversificação que garante<br />

um bom rendimento para os Retkwa, mantém<br />

a família toda e gera empregos. Ao todo, 15 pessoas<br />

entre familiares e funcionários trabalham na proprieda<strong>de</strong><br />

<strong>de</strong> 21 alqueires. “O pêssego dá em uma época<br />

diferente da soja, assim temos renda o ano inteiro.<br />

Na entressafra da soja, o pêssego é nossa fonte <strong>de</strong><br />

renda, além <strong>de</strong> principalmente, manter a família unida<br />

na roça”, conta seu Jaroslau.<br />

A comercialização do pêssego no pico da<br />

safra é entregue para uma re<strong>de</strong> <strong>de</strong> mercados. Mais<br />

para o final, a venda é realizada para os chamados<br />

ambulantes. “Eles compram três vezes por semana<br />

em torno <strong>de</strong> 800 kg por vez, totalizando uma média<br />

<strong>de</strong> 2.000 kg por semana”, explica seu Jaroslau.<br />

São frutos <strong>de</strong> qualida<strong>de</strong>, cultivados com carinho<br />

e cuidado. “A melhor parte da história é a qualida<strong>de</strong><br />

do fruto. Todo mundo comenta que nosso<br />

diferencial é o sabor. A fruta é bem saborosa e tem<br />

um tamanho atrativo”, comenta o cooperado.<br />

O pêssego também está na memória <strong>de</strong><br />

Alessan<strong>de</strong>r Retkwa filho e braço direito do seu Jaroslau,<br />

um ajuda o outro e a pequena proprieda<strong>de</strong><br />

se torna mais lucrativa. “Lembro quando eu era mais<br />

novo, <strong>de</strong> quando meu pai pegou essas mudas. Tínhamos<br />

20 plantas perto <strong>de</strong> casa e quando sobrava<br />

ele vendia para os mercados da cida<strong>de</strong>. Mas, por<br />

48 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


volta do ano 2.000, houve um programa da prefeitura<br />

<strong>de</strong> Iretama que incentivou o cultivo do pêssego.<br />

Um vizinho nosso entrou e nós <strong>de</strong>cidimos plantar<br />

também.”<br />

Alessan<strong>de</strong>r fala sobre o manejo do pêssego.<br />

“Antes <strong>de</strong> formar o pomar do pêssego, preciso<br />

pensar no ano seguinte. Tem que ter zelo na condução<br />

o ano todo, <strong>de</strong>ixando livre <strong>de</strong> pragas e doenças.<br />

Por volta <strong>de</strong> junho e julho realizamos uma poda, e<br />

adubamos. Há um tempo passamos a realizar a fertirrigação<br />

que nos auxiliou bastante. Nosso foco é<br />

sempre trazer novas tecnologias”, explica.<br />

Com erros e acertos, mudando varieda<strong>de</strong>s, os<br />

Retkwa encontraram o caminho certo. Hoje eles têm<br />

um diferencial competitivo e se <strong>de</strong>stacam no mercado.<br />

“Buscamos aliar o sabor à aparência para entregar o<br />

melhor para nossos clientes”, <strong>de</strong>staca Alessan<strong>de</strong>r.<br />

Segundo Alessan<strong>de</strong>r, o forte da colheita do<br />

pêssego é nos meses <strong>de</strong> outubro e novembro. “Esse<br />

ano adiantou um pouco, por conta das condições<br />

climáticas. É uma safra bem curta, on<strong>de</strong> temos que<br />

correr para ajeitar a comercialização, pois é um fruto<br />

bem perecível. Mas, graças a Deus temos uma clientela<br />

fixa e fiel.”<br />

Esse ano <strong>de</strong>ve fechar com uma produção <strong>de</strong><br />

30 toneladas em três hectares e meio. “Nesse ano tiramos<br />

uma parte do pomar para a renovação e, por<br />

isso, diminuiu um pouco nossa produção. Mas, sempre<br />

buscamos fazer essa renovação para garantir uma<br />

boa média <strong>de</strong> produção”, revela Alessan<strong>de</strong>r.<br />

Florada dos pessegueiros<br />

Frutos colhidos na proprieda<strong>de</strong> da família Retkwa<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 49


tempo <strong>de</strong> casa<br />

COAMO HOMENAGEIA O<br />

TRABALHO DE 460 FUNCIONÁRIOS<br />

Dos mais <strong>de</strong> 460 funcionários homenageados, 13 completaram 40 anos <strong>de</strong> <strong>Coamo</strong> e 36 com 30 anos <strong>de</strong> cooperativa<br />

Há mais <strong>de</strong> <strong>de</strong>z anos,<br />

a diretoria da <strong>Coamo</strong><br />

por meio do programa<br />

“Tempo <strong>de</strong> Casa “, vai a campo<br />

para reconhecer e valorizar a<br />

<strong>de</strong>dicação <strong>de</strong> funcionários que<br />

completam anualmente mais<br />

<strong>de</strong> <strong>de</strong>z anos <strong>de</strong> serviços na cooperativa.<br />

Em <strong>2022</strong>, a "Maratona<br />

do Reconhecimento" ao grupo<br />

<strong>Coamo</strong> (<strong>Coamo</strong>, Credicoamo,<br />

Via Sollus, Arcam e Fups) foi<br />

realizada entre os meses <strong>de</strong><br />

novembro e <strong>de</strong>zembro, em 11<br />

eventos regionais promovidos<br />

no Paraná, Santa Catarina e<br />

Mato Grosso do Sul.<br />

“Somente neste ano tivemos<br />

o privilégio <strong>de</strong> prestar<br />

homenagens a mais <strong>de</strong> 460<br />

funcionários, dos quais 13 com<br />

40 anos <strong>de</strong> <strong>Coamo</strong> e 36 com o<br />

tempo <strong>de</strong> 30 anos <strong>de</strong> cooperativa.<br />

Trata-se <strong>de</strong> um programa<br />

levado a sério pela <strong>Coamo</strong><br />

nesses anos todos on<strong>de</strong> o reconhecimento<br />

da história e <strong>de</strong>dicação<br />

dos nossos colegas são<br />

valorizados e olhados com muito<br />

carinho. Essas homenagens<br />

não são somente para eles,<br />

mas também às suas famílias,<br />

as quais têm uma missão grandiosa<br />

nesta jornada vitoriosa”,<br />

afirma o gerente <strong>de</strong> Gestão <strong>de</strong><br />

Pessoas das <strong>Coamo</strong>, Antonio<br />

César Marini.<br />

“Quando entrei na <strong>Coamo</strong><br />

meu foco era apenas a <strong>de</strong><br />

um local para tirar o sustento.<br />

Mas aos poucos fui enxergando<br />

a cooperativa com outros<br />

olhos, como um lugar on<strong>de</strong> po<strong>de</strong>ria<br />

fazer uma carreira, crescer,<br />

me <strong>de</strong>senvolver. Aqui criei<br />

uma família e passei <strong>de</strong> auxiliar<br />

<strong>de</strong> serviços gerais a gestor <strong>de</strong><br />

pessoas, como supervisor Operacional.<br />

Eu acreditei na <strong>Coamo</strong><br />

e ela acreditou, me treinou,<br />

orientou e motivou a estudar,<br />

foi assim que fiz graduação e<br />

pós-graduação”, disse Eucli<strong>de</strong>s<br />

Ferreira da Silva, que trabalha<br />

na <strong>Coamo</strong> em Toledo.<br />

Na cabeça <strong>de</strong> cada homenageado<br />

antes, durante e<br />

após o “Tempo <strong>de</strong> Casa” passa<br />

um filme das décadas <strong>de</strong> trabalho,<br />

o <strong>de</strong>senvolvimento das<br />

suas funções e a importância<br />

do crescimento na cooperativa.<br />

“Todos nós mudamos e<br />

50 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


E<strong>de</strong>nilson Carlos <strong>de</strong> Oliveira, diretor <strong>de</strong> Logística e Operações,<br />

falou em nome dos homenageados com 30 e 40 anos <strong>de</strong> cooperativa<br />

Antonio Sérgio Gabriel, diretor Administrativo e Financeiro,<br />

lembrou da importância da partilha do conhecimento adquirido<br />

mudamos para melhor, fruto <strong>de</strong> um trabalho colaborativo,<br />

com gran<strong>de</strong>s trocas <strong>de</strong> experiências e<br />

oportunida<strong>de</strong>s para apren<strong>de</strong>r e crescer ao lado<br />

<strong>de</strong> excelentes profissionais das mais variadas<br />

profissões, com elevado e contagiante espírito<br />

<strong>de</strong> equipe, que nos apoiaram no <strong>de</strong>sempenho<br />

das nossas ativida<strong>de</strong>s profissionais e pessoais.”<br />

A constatação é <strong>de</strong> E<strong>de</strong>nilson Carlos <strong>de</strong> Oliveira,<br />

atual diretor <strong>de</strong> Logísticas e Operações, com 30<br />

anos <strong>de</strong> <strong>Coamo</strong> completados em <strong>2022</strong>.<br />

E<strong>de</strong>nilson começou na <strong>Coamo</strong> na unida<strong>de</strong><br />

<strong>de</strong> Iretama como aten<strong>de</strong>nte <strong>de</strong> Cooperados<br />

e foi crescendo e se <strong>de</strong>senvolvendo, sendo promovido<br />

para as áreas <strong>de</strong> Distribuição, gerência<br />

<strong>de</strong> entreposto e <strong>de</strong>s<strong>de</strong> a governança em 2020<br />

assumiu novas responsabilida<strong>de</strong>s na cooperativa.<br />

“Na <strong>Coamo</strong> os funcionários sempre têm a certeza<br />

<strong>de</strong> uma troca: entregamos <strong>de</strong>dicação e a cooperativa<br />

entrega o reconhecimento. Esses mais <strong>de</strong><br />

460 profissionais <strong>de</strong>ste ano são exemplos disso”,<br />

comemora E<strong>de</strong>nilson Oliveira.<br />

O diretor Administrativo Financeiro da<br />

<strong>Coamo</strong>, Antonio Sérgio Gabriel, funcionário da<br />

cooperativa <strong>de</strong>s<strong>de</strong> 1975 quando foi admitido<br />

como assessor Jurídico, representou a diretoria<br />

Executiva nos eventos <strong>de</strong> homenagem. Ele <strong>de</strong>ixou<br />

mensagem <strong>de</strong> agra<strong>de</strong>cimento e confiança<br />

aos funcionários e familiares.<br />

Para Antonio Sérgio, o comprometimento,<br />

a satisfação e a fi<strong>de</strong>lida<strong>de</strong> dos funcionários<br />

têm a ver com a segurança e as condições <strong>de</strong> trabalho<br />

e crescimento profissional. “Existe uma via<br />

<strong>de</strong> duas mãos, em que o crescimento da <strong>Coamo</strong><br />

é sustentado graças a uma harmonia que existe<br />

entre a diretoria, o quadro social e os funcionários.<br />

Então, compete à diretoria repassar as políticas<br />

<strong>de</strong> gestão e <strong>de</strong> segurança que qualquer<br />

trabalhador <strong>de</strong>seja para si e sua família.”<br />

No agra<strong>de</strong>cimento aos membros do<br />

Clube dos 10, 20, 30 e 40 anos <strong>de</strong> <strong>Coamo</strong>, Antonio<br />

Sérgio Gabriel lembrou da importância da<br />

partilha do conhecimento adquirido como parte<br />

indissociável da natureza humana. “O mestre um<br />

dia foi aluno, o profissional foi amador, ninguém<br />

nasce sabendo”, disse. E citando a água <strong>de</strong> uma<br />

caixa d´água como um exemplo da necessida<strong>de</strong><br />

do repasse ao que se apren<strong>de</strong>: “Uma caixa<br />

d´água é alimentada pela água da rua ou <strong>de</strong> um<br />

poço, e ela é distribuída para abastecer várias <strong>de</strong>pendências<br />

para novamente ser enchida. Se ela<br />

não distribui, a água apodrece e se torna impura.<br />

Assim é a vida.”<br />

Assim como Eucli<strong>de</strong>s e E<strong>de</strong>nilson, todos<br />

os homenageados receberam placa comemorativa<br />

pelo Tempo <strong>de</strong> Casa e um exemplar<br />

da 2ª edição do livro biografia <strong>de</strong> José Aroldo<br />

Gallassini, presi<strong>de</strong>nte do Conselho <strong>de</strong> Administração<br />

da <strong>Coamo</strong>, no evento prestigiado pelos<br />

familiares, gerentes <strong>de</strong> entrepostos, gerentes<br />

angulares e diretoria.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 51


52 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


conhecimento<br />

Caravana Tecnológica em Manoel Ribas<br />

Com o objetivo <strong>de</strong> levar conhecimento aos<br />

cooperados, o <strong>de</strong>partamento Técnico <strong>de</strong> Manoel<br />

Ribas (Centro do Paraná), realizou uma<br />

série <strong>de</strong> eventos nas diversas regiões <strong>de</strong> ação do<br />

entreposto em uma ativida<strong>de</strong> <strong>de</strong>nominada Caravana<br />

Tecnológica. Os assuntos foram abordados conforme<br />

a <strong>de</strong>manda e fase da cultura, e apresentados<br />

pela equipe agronômica do entreposto juntamente<br />

com as empresas parceiras.<br />

Foram realizadas reuniões técnicas e dias<br />

<strong>de</strong> campo envolvendo cerca <strong>de</strong> 400 cooperados.<br />

Os assuntos abordados foram: doenças em culturas<br />

<strong>de</strong> inverno, sanida<strong>de</strong> na cultura do trigo, manejo <strong>de</strong><br />

plantas daninhas, manejo nutricional, controle biológico,<br />

manejo pré plantio <strong>de</strong> verão, performance <strong>de</strong><br />

novos herbicidas, residual <strong>de</strong> herbicidas, tecnologia<br />

<strong>de</strong> aplicação e novas tecnologias em trigo.<br />

Além <strong>de</strong>stes eventos, foram realizados<br />

treinamentos e orientações aos técnicos e cooperantes<br />

dos campos <strong>de</strong> produção <strong>de</strong> sementes<br />

vinculados a Unida<strong>de</strong> <strong>de</strong> Beneficiamento <strong>de</strong> Sementes<br />

– UBS <strong>de</strong> Furnas.<br />

Também foi realizado WorkShop Veterinário,<br />

on<strong>de</strong> os participantes pu<strong>de</strong>ram agregar conhecimento<br />

sobre as diversas tecnologias do ramo<br />

pecuário e conhecer o portfólio e soluções que a<br />

<strong>Coamo</strong> e as parceiras oferecem para a ativida<strong>de</strong>.<br />

A unida<strong>de</strong> <strong>de</strong> Manoel Ribas conta com<br />

mais <strong>de</strong> mil cooperados, na maioria pequenos<br />

e médios agricultores, atuando em uma área <strong>de</strong><br />

35 mil hectares além <strong>de</strong> uma expressiva bacia leiteira.<br />

Na opinião dos cooperados, eventos como<br />

esses são <strong>de</strong> extrema relevância pois geram conhecimentos<br />

que agregam na viabilida<strong>de</strong> técnica<br />

e econômica das lavouras. Esta atualização técnica<br />

aliada às condições favoráveis <strong>de</strong> clima são fatores<br />

<strong>de</strong>terminantes para o aumento <strong>de</strong> produtivida<strong>de</strong><br />

da região, safra após safra.<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong> revista 53


eceita<br />

Além <strong>de</strong> curtir<br />

e compartilhar,<br />

você vai<br />

saborear.<br />

Adoce seu dia com esta receita maravilhosa:<br />

Toalha Felpuda<br />

Você vai querer fazer sempre.<br />

I N G R E D I E N T E S<br />

1 e 1/2 xícara (chá)<br />

1 e 1/2 xícara (chá)<br />

1 xícara (chá)<br />

5<br />

1 colher (chá)<br />

Farinha <strong>de</strong> Trigo <strong>Coamo</strong> Super Premium<br />

açúcar<br />

leite quente<br />

ovos<br />

fermento químico<br />

I N G R E D I E N T E S P A R A A C O B E R T U R A<br />

1 lata<br />

1 xícara (chá)<br />

1 xícara (chá)<br />

1 xícara (chá)<br />

leite con<strong>de</strong>nsado<br />

leite<br />

leite <strong>de</strong> coco<br />

coco ralado seco adoçado<br />

MODO DE PREPARO<br />

Separe as claras e as gemas. Misture a farinha <strong>de</strong> trigo e o fermento e mexa bem com um batedor <strong>de</strong> arame. Bata as<br />

claras na bate<strong>de</strong>ira, usando o globo <strong>de</strong> arame, até obter picos firmes. Junte as gemas e bata até incorporar. Adicione<br />

o açúcar. Tire a tigela da bate<strong>de</strong>ira e junte a mistura <strong>de</strong> trigo e fermento, em três adições, intercalando o leite. Mexa<br />

<strong>de</strong>licadamente, incorporando bem a cada adição. Despeje a massa na assa<strong>de</strong>ira untada e enfarinhada (30 x 25 cm)<br />

e leve ao forno preaquecido a 180 ºC. Asse por 35 a 40 minutos, até que um palito espetado na massa saia<br />

limpo. Deixe amornar e corte em 12 pedaços, ainda na forma. Para a cobertura, misture o leite com o<br />

leite <strong>de</strong> coco e o leite con<strong>de</strong>nsado. Despeje a calda sobre o bolo ainda morno e polvilhe o coco seco<br />

ralado. Reserve por alguns minutos, para que a massa absorva a calda. Embrulhe cada<br />

pedaço <strong>de</strong> bolo em quadrados <strong>de</strong> papel alumínio (20 x 15 cm) e conserve<br />

na gela<strong>de</strong>ira até o momento do consumo.<br />

AF01 COI005821AA An Receitas <strong>Coamo</strong> <strong>Dezembro</strong>.indd 1 08/12/22 14:10<br />

54 revista<br />

<strong>de</strong>zembro/<strong>2022</strong> - janeiro/<strong>2023</strong>


Novos cartões<br />

®<br />

Credicoamo Mastercard<br />

Presente em todos os momentos, com<br />

segurança e praticida<strong>de</strong>.<br />

Cada associado tem<br />

um jeito, a Credicoamo<br />

tem o cartão i<strong>de</strong>al<br />

para o seu perfil.<br />

Saiba Mais!

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!