02.01.2023 Views

As50MelhoresCronicasdoLerebomExperimente!Vol.1

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

Maluco Beleza - O

herói de Maçal

Autor: Antônio Fagner de Freitas Teixeira

Professora: Lílian Maria Alves

EMEF Francisco Sales de Carvalho

Jijoca de Jericoacoara – CE

Depois de ter sido expulso do emprego no restaurante,

‘Maluco Beleza’ foi contratado para trabalhar em um banco

na cidade de Maçal. Todos que trabalhavam no banco ou eram

clientes, cada um, já tinha o seu apelido (‘Gigante 2’, ‘Perneta’,

‘Touro Bravo’, ‘Xuxa Falsa 4’ etc).

“Maluco Beleza”, apesar de ter levado surras e mais surras,

nunca aprendeu a lição. Pois, achava que apelidar aos outros

era o seu maior estilo.

Certo dia, ‘Maluco Beleza’ estava limpando o chão do banco,

quando, de repente, foi invadido por um grupo de bandidos

armados que, de imediato, anunciou um assalto.

Um dos bandidos era careca, alto e forte e, ao chegar perto

de ‘Maluco Beleza’, perguntou: “O que é que tu tá olhando,

Galinha Nanica?” ‘Maluco Beleza’, querendo se defender,

respondeu: “Tô olhando nada não, Touro Bravo!”

O bandido, imediatamente, deu um sopapo em ‘Maluco

Beleza’, que caiu no chão e aproveitou para se fingir de

desmaiado. Ao perceber a distração do bandido, ‘Maluco

Beleza’ deu-lhe uma rasteira, pegou sua arma e falou: “Agora,

é minha vez seu Madebu”.

E, nesse exato momento, os policiais entraram e prenderam

17

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!