02.01.2023 Views

As50MelhoresCronicasdoLerebomExperimente!Vol.1

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

Maluco Beleza

na balada

Autora: Stéphanie Ames

Professora: Rosalva de F. G. Ferreira

Instituo Estadual de Educação Professor Osmar Poppe

São Luiz Gonzaga – RS

Depois de ser enxotado do trem e expulso do restaurante,

‘Maluco Beleza’ decidiu participar de todas as festas, viver na

balada, para achar uma namorada.

Na primeira noite, foi todo contente, mas não entrou pois,

quando foi falar com o segurança, o chamou de “Maguila

83”.

‘Maluco Beleza’ continuava com a mania de colocar apelidos

nas pessoas e sempre se dava mal. Outro dia, escolheu outra

festa para ir e, dessa vez, jurou, que não iria apelidar ninguém.

Viu uma mulher sozinha, na copa, e resolveu falar com ela.

Mentalmente, ele a havia apelidado, mas nem percebeu,

quando falou:

- Olá, “Girafa”, está sozinha? Quer que eu te pague uma... -

Não deu tempo de terminar e levou um baita tapa na cara.

Então, o ‘Maluco Beleza’ resolveu beber, beber e beber muito

para, quem sabe, parar de apelidar as pessoas. Viu outra

mulher, na fila, para o banheiro e foi falar com ela:

- Oi, você é muito bonita “Cabeça de Mola”, quer dançar

comigo. – Nisso, o namorado dela apareceu e o encheu de

socos.

Já desanimado, pois nunca iria conseguir parar de apelidar

83

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!