07.05.2024 Views

Industrial_262Web

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

manter a floresta viva é nossa missão<br />

Entrevista Guilherme Hakme, do Conselho Tributário da Fiep, explica sobre a reforma tributária no setor<br />

DESENVOLVIMENTO<br />

SUSTENTÁVEL<br />

INSTITUIÇÃO DE MATO GROSSO<br />

COMEMORA 20 ANOS DEDICADOS AO<br />

FORTALECIMENTO DO SETOR<br />

INDUSTRIAL DA MADEIRA<br />

SUSTAINABLE<br />

DEVELOPMENT<br />

MATO GROSSO INSTITUTION<br />

CELEBRATES 20 YEARS OF<br />

OPERATION STRENGTHENING THE<br />

FORESTRY SECTOR


PRESENÇA<br />

INTERNACIONAL<br />

Nenhum lugar é tão distante<br />

que não possamos chegar, porque<br />

A CONFIANÇA NOS APROXIMA.<br />

EUROPA<br />

Inglaterra<br />

Bélgica<br />

AMÉRICA CENTRAL<br />

México<br />

Guatemala<br />

Holanda<br />

Portugal<br />

Espanha<br />

AMÉRICA DO SUL<br />

Venezuela<br />

ÁFRICA DO SUL<br />

África do Sul<br />

Peru<br />

Bolívia<br />

Chile<br />

Uruguai<br />

Curitibanos - SC<br />

OCEANIA<br />

Austrália<br />

Nova Zelândia<br />

Argentina<br />

A Mendes é destaque no cenário mundial, exportando produtos e<br />

tecnologia para diversos países.<br />

PARCEIROS DE CLASSE MUNDIAL: Soluções e tecnologia em máquinas, peças e serviços industriais<br />

Scanners e Softwares de Otimização - Máquinas de Afiação - Peneiras - Correntes Especiais - Descascadores - Mecanizações para Manuseio de Tábuas - Estufas de Secagem - Transportadores Suportados a Ar - Picadores - Processamento de Biomassa - Embalamento de Produtos Acabados<br />

mendesmaquinas.com.br + 55 49 3241.0066 /maquinasmendes /mendesmaquinas /mendesmaquinas


PARCEIRO<br />

DE CLASSE<br />

NÓS CONSTRUÍMOS<br />

CONFIABILIDADE<br />

DESCASCADOR A8<br />

O Nicholson A8 é capaz de otimizar o desempenho de<br />

descascamento em altas velocidades de alimentação e é o<br />

descascador líder da indústria madeireira para as fábricas<br />

de alta produção atuais.<br />

CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS:<br />

DESIGN ROBUSTO<br />

• A estrutura robusta e de baixa manutenção possui uma<br />

chapa de aço de 3 polegadas para suportar aplicações de<br />

alta velocidade.<br />

• As portas de chapa de aço sólido proporcionam segurança<br />

como dispositivos de retenção de toras e contenção de casca.<br />

• A configuração do cilindro do rolo de alimentação assegura a<br />

transferência direta do peso da tora para a estrutura.<br />

ALTO DESEMPENHO<br />

• Inovações de design, como braços de faca rápidos e<br />

responsivos, fazem do A8 o descascador de melhor<br />

desempenho atualmente.<br />

• O sistema de acionamento do alimentador é simples e<br />

eficiente, utilizando correia, árvore de manivela e<br />

engrenagens endurecidas, operando com apenas um motor.<br />

MANUTENÇÃO SEGURA E FÁCIL<br />

• O sistema permite acesso fácil e seguro para manutenção<br />

rápida, com extração do anel, portas totalmente abertas e<br />

capas removíveis. Além disso, a lubrificação automatizada de<br />

anéis, vedantes de ar e engrenagens está integrada para<br />

otimizar o desempenho e a segurança.<br />

DESCASCADOR r2<br />

O descascador r2 foi desenvolvido com o objetivo de proporcionar um<br />

descascamento superior e maximizar a economia de fibra em<br />

aplicações de baixa velocidade, utilizando a tecnologia de descascador<br />

de anel. Suas características de produção e preço competitivo<br />

conferem uma vantagem significativa sobre as aplicações que<br />

tradicionalmente usam descascadores do tipo cabeçote rosser head.<br />

CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS:<br />

DESIGN SÓLIDO E SIMPLES<br />

• Baixa manutenção e fácil de operar.<br />

TECNOLOGIA ESPECIFICAMENTE PROJETADA PARA BAIXAS VELOCIDADES<br />

• O design do anel maximiza a remoção de casca e economiza fibras.<br />

• A pressão do descascamento pode ser ajustada sob medida para garantir<br />

um desempenho superior para diferentes condições de aplicação.<br />

MANUTENÇÃO SEGURA E FÁCIL<br />

• Uma porta de serviço integrada facilita o acesso seguro durante a<br />

manutenção no anel.


SUMÁRIO<br />

INDUSTRIAL<br />

52<br />

2024<br />

34<br />

46<br />

40<br />

MADEIRA<br />

ANUNCIANTES DA EDIÇÃO<br />

Benecke 04<br />

Bruno 09<br />

Burntech 13<br />

Cipem 33<br />

Contraco 29<br />

DRV Ferramentas 15<br />

Engecass 23<br />

Fhaizer 67<br />

Formóbile 55<br />

Gaidzinski 51<br />

Impacto 25<br />

Indumec 21<br />

Máquinas Águia 31<br />

Mendes Máquinas 02<br />

Mill Indústrias 68<br />

Montana Química 07<br />

MSM Química 19<br />

Nazzareno 27<br />

Omil 45<br />

Prêmio REFERÊNCIA 65<br />

Rotteng 11<br />

Vantec 17<br />

SUMÁRIO<br />

08 Editorial<br />

10 Cartas<br />

12 Bastidores<br />

14 Notas<br />

20 Aplicação<br />

22 Frases<br />

24 Entrevista<br />

34 Principal A força do setor florestal<br />

40 Negócios<br />

46 Marcenaria<br />

52 Panorama<br />

56 Desenvolvimento<br />

60 Artigo<br />

64 Agenda<br />

66 Espaço Aberto<br />

06<br />

referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


UNIDADE DE PRESERVAÇÃO<br />

Eleve sua usina ao próximo nível<br />

com os melhores produtos para<br />

madeira e conte com serviços<br />

exclusivos no pós venda:<br />

• Consultoria especializada;<br />

• Treinamentos com especialistas Montana;<br />

• Atendimento personalizado.<br />

Fale com um dos nossos<br />

consultores e aproveite<br />

todos os benefícios de<br />

ser um cliente Montana.<br />

CONHEÇA NOSSAS<br />

REDES SOCIAIS


EDITORIAL<br />

INDÚSTRIA<br />

SUSTENTÁVEL<br />

A<br />

nova edição da Revista REFERÊNCIA MA-<br />

DEIRA INDUSTRIAL destaca os 20 anos de<br />

fundação do Cipem (Centro das Indústrias<br />

Produtoras e Exportadoras de Madeira do<br />

Estado de Mato Grosso). Atualmente a<br />

entidade abrange 100% dos municípios produtores de<br />

madeira nativa no Mato Grosso e representa 523 indústrias<br />

madeireiras, sendo um importante apoio para os<br />

produtores no manejo florestal sustentável. Outra matéria<br />

aborda as ações do setor madeireiro e do governo do<br />

Paraná para incentivar o uso da madeira engenheirada<br />

na construção civil. Na editoria Entrevista, conversamos<br />

com o coordenador do Conselho Tributário da Fiep (Federação<br />

das Indústrias do Estado do Paraná) Guilherme<br />

Hakme, sobre a reforma tributária e suas consequências<br />

para o setor industrial madeireiro. A edição ainda traz reportagens<br />

sobre a expectativa das indústrias de portas;<br />

os preparativos para a 10ª ForMóbile e as madeiras mais<br />

usadas na construção de instrumentos musicais, entre<br />

outros assuntos de interesse do setor. Ótima leitura!<br />

NA CAPA<br />

OS 20 ANOS DE FUNDAÇÃO<br />

DO CIPEM É O DESTAQUE DA<br />

CAPA DESTA NOVA EDIÇÃO<br />

DA REVISTA REFERÊNCIA<br />

EXPEDIENTE<br />

ANO XXVI - EDIÇÃO 262 - MAIO 2024<br />

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product<br />

www.referenciaindustrial.com.br<br />

Ano XXVI • Nº262 • Maio 2024<br />

Entrevista Guilherme Hakme, do Conselho Tributário da Fiep, explica sobre a reforma tributária no setor<br />

DESENVOLVIMENTO<br />

SUSTENTÁVEL<br />

INSTITUIÇÃO DE MATO GROSSO<br />

COMEMORA 20 ANOS DEDICADOS AO<br />

FORTALECIMENTO DO SETOR<br />

INDUSTRIAL DA MADEIRA<br />

MADEIRA<br />

Diretor Comercial / Commercial Director - Fábio Alexandre Machado<br />

fabiomachado@revistareferencia.com.br<br />

Diretor Executivo / Executive Director - Pedro Bartoski Jr.<br />

bartoski@revistareferencia.com.br<br />

SUSTAINABLE<br />

DEVELOPMENT<br />

MATO GROSSO INSTITUTION<br />

CELEBRATES 20 YEARS OF<br />

OPERATION STRENGTHENING THE<br />

FORESTRY SECTOR<br />

manter a floresta viva é nossa missão<br />

Redação / Writing<br />

Gisele Rossi<br />

jornalismo@revistareferencia.com.br<br />

T<br />

his issue of REFERÊNCIA <strong>Industrial</strong> features<br />

the 20th anniversary of the Center of State<br />

of Mato Grosso Wood Producing and Exporting<br />

Companies (Cipem). The Organization<br />

currently covers 100% of the municipalities<br />

producing native timber in Mato Grosso and represents<br />

523 timber companies, providing important support to<br />

producers in sustainable forest management. Another<br />

article looks at the actions taken by the Forest-based<br />

Sector and the Government of Paraná to promote the<br />

use of engineered wood in construction. In the Interview<br />

Section, we spoke with Guilherme Hakme, Coordinator<br />

of the Fiscal Council of the Federation of Industries of<br />

the State of Paraná (Fiep), about the tax reform and its<br />

consequences for the Forest-based Sector. The issue also<br />

includes articles on the expectations of the door manufacturing<br />

industry, the preparations for the 10th ForMóbile,<br />

and the most used wood species for the construction<br />

of musical instruments, among other topics of interest to<br />

the Sector. Pleasant reading!<br />

08<br />

SUSTAINABLE INDUSTRY<br />

referenciaindustrial.com.br MAIO 2024<br />

Colunista / Columnist<br />

Paulo Pupo<br />

Depto. de Criação / Graphic Design<br />

Fabiana Tokarski / Supervisão<br />

Karla Shimene<br />

Julia Harumi<br />

criacao@revistareferencia.com.br<br />

Depto. Comercial / Sales Departament - Gerson Penkal<br />

comercial@revistareferencia.com.br<br />

fone: +55 (41) 3333-1023<br />

ASSINATURAS<br />

0800 600 2038<br />

Periodicidade Advertising<br />

GARANTIDA GARANTEED<br />

Tradução / Translation - John Wood Moore<br />

Depto. de Assinaturas / Subscription<br />

Jhonathan Santana<br />

assinatura@revistareferencia.com.br<br />

0800 600 2038<br />

Veículo filiado a:<br />

A Revista REFERÊNCIA - é uma publicação mensal e independente, dirigida aos produtores e<br />

consumidores de bens e serviços em madeira, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos<br />

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou indiretamente ligados ao<br />

segmento madeireiro. A Revista REFERÊNCIA do Setor <strong>Industrial</strong> Madeireiro não se responsabiliza por<br />

conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas assinadas, por entender serem estes materiais de<br />

responsabilidade de seus autores. A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco<br />

de dados, sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da Revista RE-<br />

FERÊNCIA são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais,<br />

exceto para fins didáticos.<br />

Revista REFERÊNCIA is a monthly and independent publication directed at the producers and<br />

consumers of the good and services of the lumberz industry, research institutions, university students,<br />

governmental agencies, NGO’s, class and other entities directly and/or indirectly linked to the forest based<br />

segment. Revista REFERÊNCIA does not hold itself responsible for the concepts contained in the material,<br />

articles or columns signed by others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The<br />

use, reproduction, appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs<br />

and other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA is expressly prohibited without<br />

the written authorization of the holders of the authorial rights.


ALCANCE A EXCELÊNCIA NA CLASSIFICAÇÃO<br />

DE BIOMASSA COM A BRUNO<br />

Buscando uma solução eficiente e confiável para a classificação de biomassa?<br />

Conheça os sistemas de classificação desenvolvidos pela Bruno, uma inovação<br />

que combina automatização, autonomia, eficiência e alta precisão.<br />

Por que optar pelos Sistemas Bruno?<br />

Com confiabilidade e uniformidade de classificação, os sistemas Bruno representam<br />

uma revolução na classificação de biomassa, oferecendo ampla aplicabilidade<br />

e facilidade de manutenção.<br />

Quer saber mais? Entre em contato com nossa equipe através dos nossos canais<br />

de atendimento.<br />

+55 (49) 3541-3100<br />

@brunoindustrial


PRODUCT SECTOR<br />

Entrevista André Arthur Moreira, primeiro presidente da ABWF, aborda o mercado do wood frame<br />

CARTAS<br />

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product<br />

EXPORTAÇÃO SEGURA<br />

EMPRESA DE DESPACHO ADUANEIRO<br />

COMEMORA 25 ANOS DE PRESTAÇÃO DE<br />

SERVIÇOS PARA O SETOR DA MADEIRA<br />

CARTAS<br />

CAPA DA EDIÇÃO 261 DA<br />

REVISTA REFERÊNCIA INDUSTRIAL, MÊS DE ABRIL DE 2024<br />

PRINCIPAL<br />

www.referenciaindustrial.com.br<br />

Ano XXVI • Nº261 • Abril 2024<br />

SECURE EXPORTS<br />

CUSTOMS BROKER CELEBRATES 25<br />

YEARS OF SERVICE TO THE FOREST<br />

MARCENARIA<br />

Por Célia Fernandes –<br />

Blumenau (SC)<br />

Por Salete Gonçalves –<br />

Vitória (ES)<br />

Parabéns pela reportagem sobre o trabalho de<br />

despacho aduaneiro. Sem isso a exportação de<br />

produtos seria muito mais complicada.<br />

Adorei ver a matéria<br />

sobre os brinquedos de<br />

madeira. Quem nunca<br />

teve um? Me trouxe<br />

ótimas lembranças.<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: divulgação<br />

ENTREVISTA<br />

Por Gilson Cardoso –<br />

Farroupilha (RS)<br />

ARTIGO<br />

Já morei nos EUA (Estados<br />

Unidos da América) e lá<br />

é muito comum as casas<br />

de wood frame. Ter uma<br />

instituição como a ABWF<br />

é muito importante para<br />

desenvolver o sistema no<br />

Brasil.<br />

Por André Marcondes –<br />

Luziânia (GO)<br />

As pesquisas nas universidades, como a<br />

publicada sobre o pó residual de MDF,<br />

são muito importantes para melhorar os<br />

negócios.<br />

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os<br />

e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.<br />

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é<br />

fundamental para a Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL.<br />

10 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024<br />

E-mails, críticas e sugestões podem ser enviados para redação ou siga:<br />

jornalismo@revistareferencia.com.br<br />

CURTA NOSSAS PÁGINAS<br />

E INSCREVA-SE NO NOSSO<br />

CANAL NO YOUTUBE<br />

Referência Madeira <strong>Industrial</strong><br />

@referenciamadeira<br />

@revistareferencia9702


BASTIDORES<br />

BASTIDORES<br />

CAPA<br />

O COMERCIAL DA REFERÊNCIA INDUSTRIAL, GERSON PENKAL, ESTEVE<br />

VISITANDO A EMPRESA VISCOH ALTA PERFOMANCE EM BRAÇO DO NORTE<br />

(SC), DO GERENTE COMERCIAL DUTTI MELLO E DA DIRETORA HELENA BEZA.<br />

NA OPORTUNIDADE, CONVERSARAM SOBRE A EDIÇÃO DE AGOSTO/24,<br />

ONDE A VISCOH SERÁ A CAPA DO MÊS.<br />

Foto: divulgação<br />

VISITA<br />

O DIRETOR COMERCIAL DA REFERÊNCIA INDUSTRIAL,<br />

FÁBIO MACHADO, ESTEVE NA CIDADE DE LIMEIRA (SP)<br />

VISITANDO OS PARCEIROS COMERCIAIS DA ROTTENG,<br />

DOS DIRETORES RAFAEL MULLER E ARLINDO MULLER.<br />

Foto: divulgação<br />

ALTA<br />

SILVICULTURA<br />

RESPONSÁVEL<br />

A CCJC (Comissão de Constituição<br />

e Justiça e de Cidadania)<br />

da Câmara dos Deputados aprovou<br />

a retirada da atividade de<br />

silvicultura do rol das atividades<br />

potencialmente poluidoras e<br />

utilizadoras de recursos naturais,<br />

prevista na Lei da Política Nacional<br />

do Meio Ambiente. Com<br />

a aprovação do PL 1.366/22, o<br />

segmento fica isento do pagamento<br />

da TCFA (Taxa Controle<br />

e Fiscalização Ambiental) e também<br />

se beneficia da redução das<br />

exigências burocráticas para a<br />

implantação de novos projetos<br />

de florestas plantadas e demais<br />

atividades operacionais associadas.<br />

BAIXA<br />

PREJUÍZOS COM A<br />

ILEGALIDADE<br />

Contrabando, pirataria, roubo,<br />

concorrência desleal por fraude<br />

fiscal, sonegação de impostos<br />

e furto de serviços públicos<br />

são algumas das ações ilegais<br />

que provocaram um prejuízo<br />

econômico de R$ 453,5 bilhões<br />

ao país em 2022. A cifra consta<br />

na nota técnica: Brasil Ilegal em<br />

Números; levantamento produzido<br />

pela CNI (Confederação<br />

Nacional da Indústria), Firjan (Federação<br />

das Indústrias do Rio de<br />

Janeiro) e Fiesp (Federação das<br />

Indústrias de São Paulo). A maior<br />

parte, R$ 136 bilhões, refere-se<br />

aos prejuízos com os impostos<br />

que deixaram de ser arrecadados<br />

pelo governo.<br />

12 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


NOTAS<br />

PODCAST<br />

REFERÊNCIA<br />

O mais novo produto da Revista REFERÊNCIA é o Podcast REFERÊNCIA. Esse novo programa tem como objetivo apresentar<br />

os cases de sucesso e personagens do setor de base florestal, que são referência no segmento. Para além dos empresários,<br />

diretores, gestores e líderes de suas empresas, o Podcast REFERÊNCIA vai apresentar as histórias dos empresários<br />

e das pessoas, que fizeram suas carreiras se desenvolveram. Neste mês tivemos dois episódios gravados, o primeiro deles<br />

com Enrique Rodriguez. Enrique é chileno, natural de Santiago, tem 56 anos e é formado em desenho industrial pela Pontifícia<br />

Universidade Católica do Chile e fundador da UP (Universidade do Papel), inciativa que surgiu como projeto social e com<br />

caráter profissionalizante na periferia de São Paulo (SP), em 2015.<br />

Enrique relatou em sua participação no podcast que já trabalhava com o papel, através da arquitetura do papel, técnica<br />

desenvolvida por ele há 14 anos, mas que depois de um grande susto decidiu que esse ofício não deveria ser apenas dele,<br />

mas sim um legado pessoal e uma oportunidade para mais pessoas. “Sofri um infarto enquanto escalava uma montanha no<br />

Himalaia e durante a recuperação tive um insight sobre minha atuação e como poderia estender minha atividade para além<br />

de mim e assim surgiu a Universidade do Papel, que ajudou muitas pessoas a mudarem suas histórias”, relata Enrique. Nesses<br />

quase 10 anos de existência, a UP alcançou mais de 45 milhões de pessoas através de redes sociais e 45 mil pessoas em<br />

mostras e exposições presenciais.<br />

O segundo programa contou com a participação<br />

de Paulo Bonet. Presidente da Bonet Madeiras<br />

e Papéis, o empresário curitibano de 61 anos<br />

acredita que a vida foi sua maior escola e através<br />

de suas experiências pode guiar a empresa depois<br />

de um momento de grande dificuldade.<br />

Hoje a Bonet é a primeira empresa brasileira a<br />

verticalizar a fabricação de copos de papel e tem<br />

no BLD (Bonet Low Density) um produto exclusivo<br />

e reconhecido pela indústria de portas.<br />

Paulo relatou que quando chegou à Bonet os<br />

planos do conselho administrativo eram de finalizar<br />

as atividades da empresa que foi fundada em<br />

1938, mas que através de uma última tentativa de<br />

continuar ativa brotou a semente que a mantém<br />

essa história sem um ponto final. “Conversei com<br />

meu pai, que liderava o conselho, e ele me deu<br />

uma oportunidade de tentar continuar e dar mais<br />

uma chance para a Bonet. Hoje, 20 anos depois<br />

estamos aqui, criando produtos e elevando padrões<br />

de qualidade e sustentabilidade continuamente<br />

em nossas atividades”, relatou Paulo.<br />

Os episódios do Podcast<br />

REFERÊNCIA estão disponíveis no<br />

nosso canal do youtube, que você<br />

pode acessar através do QR Code:<br />

Fotos: REFERÊNCIA<br />

14 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


A dupla de<br />

Alta Performance!<br />

As Linhas de serra fita estreita Expert<br />

e serra fita larga Lion, são produzidas<br />

em aço-liga de alta qualidade,<br />

com tratamento térmico especial e<br />

emenda fusão que garantem um<br />

alto desempenho no corte.<br />

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS


NOTAS<br />

FIMMA BRASIL<br />

2025<br />

A próxima Fimma Brasil (Feira Internacional de Fornecedores da Cadeia Produtiva de Madeira<br />

e Móveis), uma das maiores do setor moveleiro, já tem data marcada: será realizada entre os<br />

dias 4 e 7 de agosto de 2025. A feira, que tradicionalmente ocorre no Parque de Eventos Bento<br />

Gonçalves (RS), reúne os diversos produtores de móveis e expositores de máquinas do país e<br />

do mundo, com o objetivo de fomentar a indústria, incentivar a inovação e promover debates<br />

e parcerias entre os fornecedores da cadeia moveleira, onde, nesta edição, espera cerca<br />

de 250 marcas expositoras. A comercialização de espaços já teve início. Esta edição também<br />

contará com a primeira vez em dois anos que as feiras Fimma Brasil e Movelsul vão acontecer<br />

separadamente. A Movelsul, voltada para a área de varejo e lojistas, com exposição de mobiliário,<br />

estofados, colchões e decoração, está marcada para ocorrer entre os dias 17 e 20 de<br />

fevereiro de 2025.<br />

Fotos: Augusto Tomasi<br />

16 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


NOTAS<br />

Fotos: Gisele Barão/SEAB<br />

PARANÁ<br />

INCENTIVA CONSTRUÇÕES<br />

Uma parceria entre a Seab (Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná) e a Águia<br />

Florestal Indústria de Madeira Ltda, de Ponta Grossa (PR), vai possibilitar o investimento em tecnologia<br />

construtiva utilizando material oriundo de florestas plantadas. Um termo de intenção foi<br />

assinado pelo secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, e pelo<br />

diretor da Águia Florestal, Álvaro Scheffer, durante a ExpoLondrina, realizada no último mês de<br />

abril. Uma casa-modelo do projeto foi montada no parque de exposições. Por meio do termo,<br />

a Seab solicita à Águia que estruture um modelo de casa rural utilizando madeira engenheirada<br />

(POC - Prova de Conceito). A iniciativa prevê o manejo sustentável das florestas públicas plantadas<br />

como um ativo para construção de casas rurais. Ortigara destacou que a iniciativa busca<br />

atender especialmente a população rural em situação de vulnerabilidade. “Estamos construindo<br />

essa parceria, em que o estado cede suas florestas, e a indústria entrega casas prontas, para<br />

atender a população pobre no campo, em especial dos municípios com baixo IDH”, explicou.<br />

O projeto será apresentado e lançado oficialmente na Expoingá, que será realizada de 9 a 19 de<br />

maio de 2024, em Maringá (PR). O material desenvolvido pela Águia é denominado CLT (Cross<br />

Laminated Timber). São lamelas de madeira coladas em camadas cruzadas, que oferecem resistência,<br />

estabilidade e eficiência acústica e térmica. A construção com madeira de reflorestamento<br />

ajuda a reduzir a emissão de carbono.<br />

18 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


CUPIM SUBTERRÂNEO<br />

NORMA ASTM D:3345-74 (1999)<br />

AVALIAÇÃO 10<br />

CIPERTRIN MD foi aplicado em painéis compensados pelo processo de adição à cola e tratamento superficial, posteriormente<br />

estes painéis foram submetidos ao ataque de CUPINS SUBTERRÂNEOS conforme NORMA ASTM D:3345-74 (1999)<br />

(Stabd Test Method for Laboratory Evoluation of Wood and Other Cellulosic Materials for Resistence to Termites), obtendo<br />

resultados de avaliação 10, onde demonstra total eficiência contra o ataque dos CUPINS SUBTERRÂNEOS, atendendo<br />

assim, a Norma de Preservação de Madeira ABNT 16143 (Sistema de Categoria de Uso).<br />

• Líder no tratamento inseticida de painéis de<br />

madeira, (compensados, MDF, HDF, OSB, e outros)<br />

por adição à cola e tratamento superficial;<br />

• Indicadores: EC 257-842-9 /<br />

CAS 52315-07-08 / EPA 70506-10;<br />

• Compatível com resinas de última geração;<br />

• Formulado líquido de emulsão concentrada a<br />

base d’água, não contendo Hidrocarbonetos<br />

aromáticos;<br />

• Fácil diluição em água, para tratamentos por<br />

imersão de madeiras serradas.<br />

Rua Cyro Correia Pereira, 3209 • CIC • Curitiba (PR)<br />

(41) 3347-8282 / Dep. Técnico (41) 9.9971-9116 msm@msmquimica.ind.br<br />

www.msmquimica.ind.br


APLICAÇÃO<br />

CADEIRAS<br />

EM DEBATE<br />

Foto: Aristeu Pires<br />

O instituto SENAI de Tecnologia em Madeira e Mobiliário, localizado<br />

em São Bento do Sul (SC), promoveu um workshop online<br />

focado no mercado internacional de cadeiras residenciais.<br />

Temas como a importância dos testes de durabilidade, segurança<br />

e como impactam na qualidade final do produto foram<br />

temas abordados, assim como as principais normas que regulamentam<br />

o mercado de cadeiras, como a ISO 7173 e como a<br />

conformidade com as normas facilita a exportação. “São temas<br />

relevantes para a indústria. Esses atributos são fundamentais<br />

para se diferenciar em um mercado competitivo como o internacional.<br />

Investir em ensaios em móveis não apenas assegura a<br />

qualidade dos produtos, como também confere credibilidade<br />

aos olhos dos consumidores, tanto nacionais quanto estrangeiros”,<br />

explica a coordenadora do instituto, Sandra Furst.<br />

Foto: Aristeu Pires<br />

PRODUTO<br />

DE EXPORTAÇÃO<br />

Vinculado ao sistema Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa<br />

Catarina), a credibilidade dos testes realizados pelo instituto SENAI de Tecnologia<br />

em Madeira e Mobiliário, foi destacada no encerramento da formação<br />

executiva PRIORI Renove Madeira e Móveis, realizada pela Academia<br />

Fiesc de Negócios, em Florianópolis (SC), com participação do designer<br />

Aristeu Pires, premiado internacionalmente. “Testes simulam diversos pesos<br />

usando a cadeira. São 200 mil repetições, seguindo ISO reconhecida na Europa<br />

para uso não supervisionado do produto. A qualidade é a mesma para<br />

todos os produtos, seja para exportação ou para abastecer o mercado interno”,<br />

explicou o designer que envia protótipos para serem testados no local.<br />

O designer é reconhecido internacionalmente pelos suas linhas de cadeira.<br />

Foto: divulgação Foto: Aristeu Pires<br />

20 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


Excelência em cada detalhe<br />

DESDE 1963<br />

secador de lâminas<br />

O melhor maquinário para secagem de lâminas, tecnologia<br />

avançada e qualidade garantida. Com sistema de alimentação<br />

automática, temos como resultado a alta produtividade,<br />

custos de produção reduzidos e otimização de processos.<br />

www.indumec.com.br<br />

indumec.industria.mec.ltda<br />

Rua General Potiguara, 1115 - CIC | Curitiba-PR<br />

+55 (41) 99103 8558<br />

Indumec Industria Mec Ltda<br />

adm@indumec.com.br


FRASES<br />

“NA CAMPANHA, A PROMESSA ERA DE ISENTAR QUEM GANHA<br />

ATÉ R$ 5 MIL, AGORA VIMOS UMA ISENÇÃO PÍFIA DE 6,9%. SEM<br />

FALAR QUE TODA A CLASSE MÉDIA VAI TER AUMENTO DA CARGA<br />

TRIBUTÁRIA. ALÉM DAS FAKE NEWS, TEMOS QUE TER CUIDADO COM<br />

AS FAKE PROMESSAS”<br />

SENADOR ORIOVISTO GUIMARÃES (PODEMOS), EM REUNIÃO DA<br />

CAE (COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS) SOBRE O VALOR<br />

DA ISENÇÃO NO IMPOSTO DE RENDA<br />

“PRECISAMOS<br />

OTIMIZAR OS<br />

MODAIS DE<br />

ESCOAMENTO DA<br />

NOSSA PRODUÇÃO<br />

QUE É ROBUSTA. OS<br />

NÚMEROS REVELAM<br />

CRESCIMENTO DA<br />

PRODUÇÃO, PORÉM, A<br />

INFRAESTRUTURA NÃO<br />

TEM ACOMPANHADO<br />

NOSSO CRESCIMENTO<br />

INDUSTRIAL, GERANDO<br />

GARGALOS PREOCUPANTES<br />

E QUE INFLUENCIAM NA<br />

SUSTENTABILIDADE DE NOSSOS<br />

NEGÓCIOS”<br />

PAULO PUPO,<br />

SUPERINTENDENTE<br />

DA ABIMCI<br />

(ASSOCIAÇÃO<br />

BRASILEIRA<br />

DA INDÚSTRIA<br />

DE MADEIRA<br />

PROCESSADA<br />

MECANICAMENTE)<br />

EM REUNIÃO<br />

QUE DISCUTIU<br />

SOLUÇÕES PARA<br />

EXPORTAÇÃO<br />

“ESTAMOS FAZENDO UM ESFORÇO PARA QUE<br />

A MADEIRA ENGENHEIRADA SEJA AMPLAMENTE<br />

UTILIZADA NO PARANÁ, QUE JÁ É UM GRANDE<br />

PRODUTOR DE MADEIRA, INCLUSIVE COM EMPRESAS<br />

INSTALADAS E QUE PRODUZEM PARA O MERCADO<br />

NACIONAL E INTERNACIONAL”<br />

Foto: divulgação<br />

RICARDO BARROS - SECRETÁRIO ESTADUAL DA INDÚSTRIA,<br />

COMÉRCIO E SERVIÇOS DO PARANÁ<br />

“A INDÚSTRIA COMEÇOU 2024<br />

COM O MERCADO DE TRABALHO<br />

AQUECIDO E AS PESQUISAS<br />

MOSTRAM QUE ESSA TENDÊNCIA<br />

CONTINUA. ENTRETANTO, APESAR<br />

DAS ALTAS NA PRODUÇÃO E NO<br />

EMPREGO, A DEMANDA INTERNA<br />

AINDA É UM PROBLEMA PARA OS<br />

EMPRESÁRIOS INDUSTRIAIS”<br />

MARCELO AZEVEDO, GERENTE<br />

DE ANÁLISE ECONÔMICA DA CNI<br />

(CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA<br />

INDÚSTRIA)<br />

22 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


Fone: +55 47 3520-2500<br />

Rua dos Vereadores, 410 - Itoupava - Rio do Sul - SC - Brasil<br />

www.engecasscaldeiras.com.br


ENTREVISTA<br />

REFORMA<br />

TRIBUTÁRIA<br />

TAX REFORM<br />

C<br />

om experiência no dia a dia da empresa da família o<br />

empresário paranaense Guilherme Hakme, atual coordenador<br />

do Conselho Temático de Assuntos Tributários<br />

da Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná),<br />

conhece de perto o peso da carga tributária para o setor<br />

produtivo. Em entrevista para a Revista REFERÊNCIA MADEIRA<br />

INDUSTRIAL, Guilherme abordou os principais problemas e as expectativas<br />

do setor com a reforma tributária aprovada em 2023, que<br />

terá ainda um período de transição e leis regulamentares. Hakme<br />

lembrou que além da elevada carga tributária, o setor produtivo ainda<br />

precisa arcar com altos custos com a contratação de advogados,<br />

contadores, auditores, para minimizar os riscos de autuações fiscais<br />

e/ou pagamento indevido de tributos. Destaca, também, a importância<br />

da reforma para diminuir a complexidade da legislação tributária,<br />

a quantidade de tributos e a chamada cumulatividade tributária.<br />

ENTREVISTA<br />

Paraná businessman Guilherme Hakme, the current Coordinator<br />

of the Fiscal Council of the Federation of Industries of Paraná<br />

(Fiep), is very familiar with the tax burden on the Productive<br />

Sector, thanks to his experience in the daily management<br />

of his family’s business. In an interview with REFERÊNCIA<br />

<strong>Industrial</strong>, Hakme discusses the main problems and expectations of the<br />

Sector with the tax reform approved in 2023, which will still have a transition<br />

period and regulatory laws. Hakme recalled that in addition to the<br />

high tax burden, the Productive Sector still has to bear the high cost of<br />

hiring lawyers, accountants, and auditors to minimize the risk of tax assessments<br />

and/or undue payment of taxes. He also stressed the importance<br />

of reforms to reduce the complexity of the tax code, the number of taxes,<br />

and the so-called cumulative nature of taxes.<br />

GUILHERME HAKME<br />

CARGO: COORDENADOR DO CONSELHO TEMÁTICO<br />

DE ASSUNTOS TRIBUTÁRIOS DA FIEP (FEDERAÇÃO DAS<br />

INDÚSTRIAS DO ESTADO DO PARANÁ); PRESIDENTE DO<br />

SIVEPAR (SINDICATO INTERMUNICIPAL DAS INDÚSTRIAS<br />

DO VESTUÁRIO DO PARANÁ)<br />

Foto: divulgação<br />

FUNCTION: COORDINATOR OF THE FISCAL COUNCIL OF THE FEDERATION<br />

OF INDUSTRIES OF PARANÁ (FIEP); PRESIDENT OF INTERMUNICIPAL UNION<br />

OF CLOTHING INDUSTRIES OF PARANÁ (SIVEPAR).<br />

24 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


ENTREVISTA<br />

DE FORMA RESUMIDA, COMO FOI A TRAJE-<br />

TÓRIA PROFISSIONAL, ATÉ CHEGAR NA COOR-<br />

DENAÇÃO DO CONTRIB - CONSELHO TEMÁTICO<br />

DE ASSUNTOS TRIBUTÁRIOS DA FIEP?<br />

Comecei a trabalhar com 14 anos na indústria de<br />

roupas de meu pai. Passei desde a costura e lavanderia,<br />

até chegar ao setor administrativo da empresa.<br />

No setor administrativo, responsável pelo financeiro,<br />

contabilidade, recursos humanos e jurídico, pude<br />

perceber a importância de um bom planejamento<br />

tributário para a eficiência da empresa. Foi assim que<br />

comecei a estudar o assunto, discutindo diariamente<br />

com contadores e advogados, sempre buscando<br />

maior eficiência tributária para as empresas do grupo.<br />

Em 2023, já integrando a diretoria da Fiep, tive o<br />

prazer de ser convidado pelo presidente da Federação,<br />

Edson Vasconcelos, para ser o coordenador do<br />

CONTRIB.<br />

COMO É O TRABALHO DO CONTRIB NA<br />

FIEP?<br />

Tem como função principal a defesa de interesses<br />

das indústrias paranaenses no que tange aos assuntos<br />

tributários, seja no âmbito estadual, federal ou<br />

municipal. O ponto que mais tem tomado tempo é o<br />

trabalho tentando barrar as diversas tentativas de aumento<br />

de impostos por parte do governo federal. O<br />

ano de 2023 foi marcado pelo envio de diversas medidas<br />

provisórias e projetos de lei ao Congresso Nacional,<br />

em que se tentava a qualquer custo transferir<br />

ao setor produtivo a responsabilidade para se chegar<br />

a um déficit zero por meio de aumento de impostos.<br />

Tem sido muito relevante o trabalho feito em conjunto<br />

com deputados e senadores nesse sentido. Fomos<br />

bem sucedidos em algumas destas ações, em outras<br />

nem tanto. Temos também as reuniões ordinárias do<br />

CONTRIB, em que participam como conselheiros representantes<br />

das mais relevantes indústrias instaladas<br />

no Paraná. Nestas reuniões, discutimos ações a serem<br />

tomadas, projetos de lei, prioridades de ação, entre<br />

outros temas, sempre visando criar um ambiente favorável,<br />

no que se refere aos impostos, para o setor<br />

produtivo do Paraná.<br />

QUAL O CUSTO DOS TRIBUTOS PARA O SE-<br />

TOR PRODUTIVO HOJE?<br />

O setor industrial tem uma carga tributária que<br />

passa de 40%, muito superior aos demais segmentos<br />

econômicos como serviços, comércio e o setor agro.<br />

Porém, não é só a alta carga tributária que impacta<br />

diretamente no setor produtivo, é toda a complexidade<br />

decorrente da legislação tributária e a insegurança<br />

jurídica ocasionada por esta complexidade, bem<br />

como pelo próprio poder judiciário. Então, além de<br />

WHAT WAS YOUR PROFESSIONAL CA-<br />

REER LIKE UNTIL YOU BECAME THE COOR-<br />

DINATOR OF FIEP’S FISCAL COUNCIL (CON-<br />

TRIB)?<br />

I started working in my father’s garment<br />

business at the age of 14. I worked my way up<br />

from sewing and laundry to the Company’s Administrative<br />

Department. In the administration<br />

department, which is responsible for finance,<br />

accounting, human resources, and legal affairs, I<br />

realized the importance of good tax planning for<br />

the Company’s efficiency. So, I began to study the<br />

subject, discussing it daily with accountants and<br />

lawyers, always seeking greater tax efficiency for<br />

the Group’s companies. In 2023, as a member of<br />

the Fiep Board of Directors, I had the pleasure of<br />

being invited by Edson Vasconcelos, the President<br />

of the Federation, to be the Coordinator of<br />

Contrib.<br />

HOW DOES CONTRIB WORK WITHIN<br />

FIEP?<br />

Its main function is to defend the interests of<br />

Paraná’s industries in fiscal matters, whether at<br />

the State, Federal, or Municipal level. The issue<br />

that has taken up the most time is trying to stop<br />

the Federal Government’s various attempts to<br />

increase taxes. The year 2023 was marked by the<br />

sending of various provisional measures and bills<br />

to Congress, in which attempts were made at all<br />

costs to transfer the responsibility for achieving a<br />

zero deficit to the Productive Sector by increasing<br />

taxes. The work we have done with Deputies and<br />

Senators in this regard has been very important.<br />

We have been successful in some of these actions<br />

and less so in others. We also have the ordinary<br />

Contrib meetings, which are attended by representatives<br />

of the most important companies in Paraná.<br />

In these meetings, we discuss, among other<br />

things, actions to be taken, bills, and priorities for<br />

action, always with the objective of creating a favorable<br />

tax environment for the Productive Sector<br />

in Paraná.<br />

WHAT IS THE COST OF TAXES TO THE<br />

PRODUCTIVE SECTOR TODAY?<br />

The Productive Sector has a tax burden of<br />

over 40%, much higher than other sectors of the<br />

economy, such as services, commerce, and agriculture.<br />

However, it is not just the high tax burden<br />

that has a direct impact on the Productive Sector.<br />

It is the complexity of the tax code and the legal<br />

uncertainty it creates, as well as the judiciary itself.<br />

Thus, in addition to having to bear a high tax burden,<br />

the Productive Sector still has to bear high<br />

26 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


ENTREVISTA<br />

ter que arcar com uma elevada carga tributária, o<br />

setor produtivo ainda precisa arcar com altos custos<br />

de conformidade, com a contratação de advogados,<br />

contadores, auditores, para minimizar os riscos de autuações<br />

fiscais e/ou pagamento indevido de tributos.<br />

A REFORMA TRIBUTÁRIA APROVADA EM<br />

2023 PODE CONTRIBUIR PARA REDUÇÃO DO<br />

CHAMADO CUSTO BRASIL?<br />

Sim, o principal mote da reforma é justamente<br />

diminuir a complexidade da legislação tributária, a<br />

quantidade de tributos e a chamada cumulatividade<br />

tributária, ou seja, a incidência em cascata de diversos<br />

tributos ao longo de toda a cadeia produtiva<br />

até o consumidor final, o que encarece os bens e<br />

serviços e impacta no chamado Custo Brasil. A partir<br />

do momento em que a legislação seja mais simples<br />

e permita uma maior compreensão pelos agentes<br />

econômicos, sejam internos ou externos, isso poderá<br />

implicar no aumento de investimentos e a redução<br />

desse custo.<br />

ACREDITA QUE A REFORMA TRIBUTÁRIA PO-<br />

DERÁ IMPULSIONAR O SETOR PRODUTIVO?<br />

Acreditamos e esperamos que sim, desde que a<br />

legislação infraconstitucional, ainda a ser aprovada<br />

pelo Congresso Nacional, caminhe na direção dos<br />

princípios aprovados pela EC 132/2023. É fundamental<br />

que o Congresso Nacional entenda a importância<br />

dessa regulamentação e que não há mais espaço<br />

para concessões e reduções não previstas no texto<br />

constitucional, pois só assim as empresas terão<br />

confiança no sistema aprovado e passarão a realizar<br />

novos investimentos, alavancando o setor produtivo<br />

brasileiro.<br />

COM RELAÇÃO A INDÚSTRIA DA MADEIRA,<br />

QUAIS ASPECTOS DA REFORMA TRIBUTÁRIA<br />

PODEM CONTRIBUIR PARA IMPULSIONAR O<br />

SETOR?<br />

O principal ponto da reforma tributária para a<br />

indústria da madeira é a garantia da não cumulatividade<br />

tributária e da devolução dos créditos em<br />

decorrência das operações de exportação. Hoje, o<br />

setor convive com o acúmulo de créditos que, em<br />

razão de boa parte das operações serem destinadas<br />

compliance costs, hiring lawyers, accountants,<br />

and auditors to minimize the risk of tax assessments<br />

and/or undue payment of taxes.<br />

WILL THE TAX REFORM APPROVED IN<br />

2023 HELP REDUCE THE SO-CALLED CUSTO<br />

BRASIL?<br />

Yes, the main thrust of the reform is precisely<br />

to reduce the complexity of the tax code, the<br />

number of taxes, and so-called tax cumulativeness,<br />

i.e., the cascading of various taxes throughout<br />

the production chain right up to the end<br />

consumer. This leads to goods and services being<br />

more expensive and impacts the so-called Custo<br />

Brasil. If the tax code becomes simpler and more<br />

understandable to economic agents, whether internal<br />

or external, this could lead to an increase in<br />

investment and a reduction in these costs.<br />

DO YOU THINK FURTHER TAX REFORM<br />

COULD STIMULATE THE PRODUCTIVE SEC-<br />

TOR?<br />

We believe and hope that this will be the<br />

case as long as the infra-constitutional legislation,<br />

to be approved by the National Congress,<br />

moves in the direction of the principles approved<br />

by EC 132/2023. It is essential that the National<br />

Congress understands the importance of this regulation<br />

and that there is no more room for concessions<br />

and reductions not provided for in the<br />

constitutional text. Only then will companies have<br />

confidence in the approved system and begin to<br />

make new investments, taking advantage of the<br />

Brazilian Productive Sector.<br />

WHAT ASPECTS OF TAX REFORM COULD<br />

HELP BOOST THE FOREST PRODUCT SEC-<br />

TOR?<br />

The main point of the tax reform for the Forest<br />

Product Sector is the guarantee of non-cumulative<br />

taxation and the return of credits from<br />

export operations. At present, the Sector lives<br />

with the accumulation of credits, which, since a<br />

large part of the operations are destined for export<br />

and, therefore, are not subject to taxes, and<br />

taxes already paid should be refunded due to<br />

O PRINCIPAL PONTO DA REFORMA TRIBUTÁRIA PARA A<br />

INDÚSTRIA DA MADEIRA É A GARANTIA DA NÃO-<br />

CUMULATIVIDADE TRIBUTÁRIA E DA DEVOLUÇÃO DOS CRÉDITOS EM<br />

DECORRÊNCIA DAS OPERAÇÕES DE EXPORTAÇÃO<br />

28 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


ENTREVISTA<br />

à exportação e, portanto, não sofrerem a incidência<br />

de tributos, deveriam ser ressarcidos em razão dos<br />

custos operacionais do setor. Porém, esses créditos,<br />

especialmente os de ICMS (Imposto Sobre Circulação<br />

de Mercadorias e Prestação de Serviços), não são<br />

devolvidos e ficam acumulando ano após ano no balanço<br />

das empresas. A reforma tributária estabelece a<br />

devolução expressa dos créditos acumulados dos exportadores,<br />

o que será fundamental para as empresas<br />

do setor da madeira.<br />

QUAL A IMPORTÂNCIA DA REFORMA TRI-<br />

BUTÁRIA NESSE MOMENTO QUE SE FALA EM<br />

REINDUSTRIALIZAÇÃO DO PAÍS?<br />

Como dito anteriormente, a carga tributária da<br />

indústria é a mais alta entre os setores econômicos<br />

do nosso país, o que gera principalmente uma concorrência<br />

desleal, que diversos setores industriais<br />

enfrentam com outros países, especialmente a China.<br />

Se houver uma redução da carga tributária para o setor<br />

industrial – o que esperamos que aconteça –, evitando<br />

ainda a cumulatividade de tributos e tornando<br />

o nosso sistema tributário mais próximo dos países<br />

desenvolvidos, a reforma tributária pode representar<br />

um primeiro passo para a reindustrialização do Brasil.<br />

Assim, permitirá uma melhor compreensão pelos investidores<br />

estrangeiros, atraindo mais investimentos<br />

para o país.<br />

A REFORMA TRIBUTÁRIA CORRIGE DISTOR-<br />

ÇÕES DO SISTEMA TRIBUTÁRIO NACIONAL?<br />

Sim, principalmente em duas frentes. Uma das<br />

distorções com que ela visa acabar é a guerra fiscal,<br />

que faz com que empresas do mesmo setor tenham<br />

cargas tributárias distintas em razão da sua localização.<br />

Além disso, adotará a chamada não cumulatividade<br />

plena, ou seja, acabará com a incidência de<br />

diferentes tributos sobre bens e serviços ao longo da<br />

cadeia, os quais não permitem atualmente a compensação<br />

entre si e acabam encarecendo os produtos e<br />

os serviços para o consumidor final.<br />

QUAIS OS PRINCIPAIS PONTOS POSITIVOS<br />

DA REFORMA TRIBUTÁRIA?<br />

Em linhas gerais, o fim da guerra fiscal entre Estados<br />

e até entre empresas em um mesmo Estado, o<br />

fim da cumulatividade, dos incentivos fiscais desenfreados<br />

e sem critérios mínimos, a redução da quantidade<br />

de tributos e a simplificação do sistema.<br />

QUAIS OS PONTOS NEGATIVOS QUE VÊ NA<br />

PROPOSTA APROVADA?<br />

A ausência de um comando específico que determine<br />

a redução da carga tributária, posto que foi<br />

mantido o nível atual de arrecadação para os próxithe<br />

Sector’s operating costs. Thus, these credits,<br />

especially those related to the Tax on the Circulation<br />

of Goods and Services (ICMS) credits, are<br />

not refunded and accumulate year after year on<br />

the companies’ balance sheets. The tax reform<br />

establishes the explicit return of accumulated<br />

credits to exporters, which will be fundamental for<br />

companies in the Forest Product Sector.<br />

HOW IMPORTANT IS TAX REFORM AT A<br />

TIME WHEN WE ARE TALKING ABOUT REIN-<br />

DUSTRIALIZING THE COUNTRY?<br />

As mentioned above, the tax burden on industry<br />

is the highest among our Country’s economic<br />

sectors, which is the main cause of the unfair<br />

competition that various industrial sectors face<br />

from other countries, especially China. If there<br />

is a reduction in the tax burden for the <strong>Industrial</strong><br />

Sector - which we hope will happen - while also<br />

avoiding the cumulative nature of taxes and bringing<br />

our tax system closer to that of developed<br />

countries, tax reform could represent a first step<br />

toward Brazil’s reindustrialization. As a result, it<br />

will be better understood by foreign investors and<br />

attract more investment to the Country.<br />

DOES THE TAX REFORM CORRECT DIS-<br />

TORTIONS IN THE NATIONAL TAX SYSTEM?<br />

Yes, mainly on two fronts. One of the distortions<br />

that it will put an end to is the tax war that<br />

causes companies in the same sector to have<br />

different tax burdens depending on where they<br />

are located. In addition, it will introduce what is<br />

known as full non-cumulation, i.e., it will put an<br />

end to the levying of different taxes on goods and<br />

services along the chain, which currently do not<br />

allow for compensation between them and end<br />

up making products and services more expensive<br />

for the end consumer.<br />

WHAT ARE THE MAIN POSITIVE ASPECTS<br />

OF THE TAX REFORM?<br />

In general terms, this would mean ending<br />

the tax wars between States and even between<br />

companies in the same state, ending cumulative<br />

taxation, unbridled tax incentives without minimum<br />

criteria, reducing the number of taxes, and<br />

simplifying the system.<br />

WHAT ARE THE NEGATIVE ASPECTS OF<br />

THE APPROVED PROPOSAL?<br />

There is no specific command to reduce the<br />

tax burden since the current level of tax collection<br />

will be maintained for the coming years. Another<br />

issue is the lack of a more in-depth debate on the<br />

30 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


São José dos Pinhais<br />

CARRO PORTA TORAS<br />

PNEUMÁTICO<br />

XCR-1500 - MADEIRA NATIVA<br />

CPA-800 - MADEIRA REFLORESTADA<br />

as máquinas mais robustas<br />

do setor madeireiro!<br />

CONFIANÇA E MAIOR DURABILIDADE<br />

Av. Rui Barbosa, 3880 – Afonso Pena - São José dos Pinhais – PR<br />

+55 (41) 3382-3100 | aguia@maquinasaguia.com.br<br />

www.maquinasaguia.com.br


ENTREVISTA<br />

mos anos. Outra questão é a ausência de um debate<br />

mais aprofundado sobre a necessidade de redução<br />

do custo do Estado, que poderia ter acompanhado<br />

o debate sobre a reforma e permitir uma redução<br />

da carga tributária. Além disso, algumas concessões<br />

de incentivos fiscais ou regimes diferenciados para<br />

determinados setores impactarão na necessidade de<br />

aumento da alíquota básica geral para compensar<br />

algumas dessas concessões específicas. Há também<br />

um risco de o Imposto Seletivo acabar prejudicando<br />

setores importantes, como o de extração mineral e<br />

acabar onerando exportação.<br />

HAVERÁ LEIS COMPLEMENTARES PARA RE-<br />

GULAMENTAR A PROPOSTA. QUAL A EXPECTA-<br />

TIVA COM ESSA REGULAMENTAÇÃO?<br />

A expectativa principal é que as leis complementares<br />

não percam a natureza da proposta, ou seja,<br />

que atendam aos princípios de simplicidade do novo<br />

sistema tributário, de manutenção (e não de aumento)<br />

da carga tributária, que não sejam criadas brechas<br />

para a concessão de novos incentivos para determinados<br />

setores e que o período de transição com a<br />

convivência simultânea dos dois sistemas (antigo e<br />

novo) seja a mais suave possível para as empresas.<br />

É POSSÍVEL ESTIMAR UM GANHO POTEN-<br />

CIAL PARA AS INDÚSTRIAS COM A REFORMA<br />

TRIBUTÁRIA?<br />

Previsões são muito difíceis, especialmente pela<br />

quantidade de fatores que impactam a atividade<br />

econômica, além da carga tributária. De toda forma,<br />

esperamos que os ganhos sejam exponenciais, dado<br />

que a quantidade de horas (e consequentemente o<br />

custo) do setor produtivo hoje para simplesmente se<br />

adequar à legislação tributária é enorme. Ainda, há<br />

uma notável insegurança jurídica que, dentre outros<br />

fatores, decorre primordialmente da própria legislação<br />

tributária. Estas mudanças tendem, sem dúvidas,<br />

a alavancar o setor industrial e, se vierem acompanhadas<br />

de outras medidas primordiais que deveriam<br />

ser tomadas pelo Estado brasileiro, como redução<br />

de gastos públicos e o controle fiscal, resultarão em<br />

ganhos consideráveis para todo o setor produtivo<br />

brasileiro. Infelizmente, o principal, que seria redução<br />

de carga tributária, ficou para trás.<br />

need to reduce government costs, which could<br />

have accompanied the debate on the reform and<br />

allowed for a reduction in the tax burden. In addition,<br />

some concessions of tax incentives or differentiated<br />

regimes for certain sectors will affect the<br />

need to increase the general basic rate to compensate<br />

for some of these specific concessions.<br />

There is also a risk that the Selective Tax will end<br />

up harming important sectors, such as mineral extraction,<br />

and end up burdening exports.<br />

THERE WILL BE COMPLEMENTARY LAWS<br />

TO REGULATE THE PROPOSAL. WHAT DO<br />

YOU EXPECT FROM THESE LAWS?<br />

The main expectation is that the complementary<br />

laws do not lose the nature of the proposal,<br />

i.e., that they comply with the principles of simplicity<br />

of the new tax system, maintaining (and not<br />

increasing) the tax burden, not creating loopholes<br />

granting new incentives to certain sectors and<br />

that the transition period with the simultaneous<br />

coexistence of the two systems (old and new) is as<br />

smooth as possible for companies.<br />

IS IT POSSIBLE TO ESTIMATE A POTEN-<br />

TIAL WINDFALL FOR INDUSTRIES FROM THE<br />

TAX REFORM?<br />

Predictions are very difficult, especially given<br />

the number of factors that affect economic activity,<br />

in addition to the tax burden. In any case,<br />

we expect the benefits to be exponential, as the<br />

number of hours (and consequently the cost) that<br />

the Productive Sector spends today to adapt to<br />

tax legislation is enormous. In addition, there is<br />

considerable legal uncertainty stemming from,<br />

among other things, the tax legislation itself. These<br />

changes will undoubtedly boost the <strong>Industrial</strong><br />

Sector. Suppose they are accompanied by other<br />

essential measures that the Brazilian state should<br />

take, such as reducing public spending and fiscal<br />

control. In that case, they will result in significant<br />

gains for the entire Brazilian Productive Sector.<br />

Unfortunately, the most important thing, which<br />

would be to reduce the tax burden, has been left<br />

out.<br />

UM PONTO NEGATIVO DA REFORMA É A AUSÊNCIA DE UM<br />

COMANDO ESPECÍFICO QUE DETERMINE A REDUÇÃO DA CARGA<br />

TRIBUTÁRIA, POSTO QUE FOI MANTIDO O NÍVEL ATUAL DE ARRECADAÇÃO<br />

PARA OS PRÓXIMOS ANOS<br />

32 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


PRINCIPAL<br />

A FORÇA<br />

DO SETOR FLORESTAL<br />

CIPEM COMEMORA 20 ANOS<br />

COM AVANÇOS PARA TODA<br />

CADEIA PRODUTIVA DA MADEIRA<br />

NATIVA EM MATO GROSSO<br />

Fotos: divulgação<br />

34 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


THE STRENGTH OF THE<br />

FOREST-BASED SECTOR<br />

CIPEM CELEBRATES 20 YEARS WITH<br />

ADVANCES IN THE ENTIRE NATIVE TIMBER<br />

PRODUCTION CHAIN IN THE STATE OF<br />

MATO GROSSO<br />

MAIO 2024 35


PRINCIPAL<br />

E<br />

m Mato Grosso o setor de base florestal<br />

ocupa diretamente 12.712 trabalhadores. A<br />

abertura de novas vagas de emprego com<br />

carteira assinada em toda cadeia produtiva<br />

da madeira nativa aumentou 102% no primeiro<br />

bimestre de 2024, comparado com o período<br />

pré-pandêmico, resultando em 285 novos postos de<br />

trabalho gerados somente nos dois primeiros meses<br />

deste ano. Com o atual estoque de empregos, o setor é<br />

responsável por 9,8% dos 128.917 vínculos empregatícios<br />

mantidos pela indústria de transformação no Estado,<br />

segundo dados estatísticos do Caged (Cadastro Geral<br />

de Empregados e Desempregados) do MTE (Ministério<br />

do Trabalho e Emprego). Este é apenas um indicativo da<br />

força da indústria de base florestal que tem no Cipem<br />

(Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de<br />

Madeira do Estado de Mato Grosso) uma voz de defesa<br />

e conquista de avanços.<br />

DUAS DÉCADAS DE TRABALHO<br />

O Cipem comemora 20 anos de fundação neste ano<br />

de 2024 representando hoje 523 empreendimentos associados<br />

entre indústrias madeireiras e comércio. Fundado<br />

em 2 de julho de 2004, o Cipem reúne todos os sindicatos<br />

patronais madeireiros do Estado. Compõem o Centro<br />

Sindical 8 sindicatos, abrangendo 100% dos municípios<br />

produtores de madeira nativa no Mato Grosso. São eles:<br />

Simno (Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras<br />

do Noroeste do Mato Grosso), Sindiflora (Sindicato<br />

Intermunicipal das Indústrias de Base Florestal do Mato<br />

Grosso), Sindinorte (Sindicato das Indústrias Madeireiras<br />

do Médio Norte do Mato Grosso), Simas (Sindicato dos<br />

Madeireiros de Sorriso), Simava (Sindicato Intermunicipal<br />

das Indústrias Madeireiras do Vale do Arinos), Sindusmad<br />

(Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Mato<br />

I<br />

n Mato Grosso, the Forest-based Sector directly<br />

employs 12,712 workers. The number of new formal<br />

jobs in the entire domestic wood production<br />

chain increased by 102% in the first two months<br />

of 2024 compared to the pre-pandemic period,<br />

resulting in 285 new jobs created in the first two months<br />

of this year alone. With the current stock of jobs, the<br />

Sector is responsible for 9.8% of the 128,917 manufacturing<br />

jobs in the State, according to statistics from the<br />

General Register of Employed and Unemployed (Caged)<br />

of the Ministry of Labor and Employment (MTE). This is<br />

a testament to the unparalleled strength and potential<br />

of the Forest-based Sector, which has the Center of<br />

State of Mato Grosso Wood Producing and Exporting<br />

Companies (Cipem) as its voice to defend and achieve<br />

progress.<br />

TWO DECADES OF WORK<br />

Cipem celebrates its 20th anniversary in 2024 and represents<br />

523 forest-based companies. Founded on July<br />

2, 2004, Cipem brings together all the timber employers’<br />

unions in the State. Eight industrial unions form the union<br />

center, covering 100% of the municipalities producing<br />

native wood in Mato Grosso. They are The Union of<br />

Timber and Furniture Companies of Northwest Mato<br />

Grosso (Simno), the Intermunicipal Union of Forest-Based<br />

Companies of Mato Grosso (Sindiflora), the Union of<br />

Timber Companies of the Middle-North of Mato Grosso<br />

(Sindinorte), the Union of Timber Companies of Sorriso<br />

(Simas), the Intermunicipal Union of Timber Companies<br />

of the Arinos Valley (Simava), the Union of Timber Companies<br />

of the North of Mato Grosso (Sindusmad), the<br />

Union of Veneer and Plywood Companies of the State<br />

of Mato Grosso (Sindilam) and the Union of Forestry<br />

Companies of the Far North of Mato Grosso (Simenorte).<br />

36 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


CADA PRESIDENTE VEM<br />

INCENTIVANDO A<br />

PRODUTIVIDADE, O CONSUMO<br />

CONSCIENTE DA MADEIRA E SEUS<br />

SUBPRODUTOS, COM A MISSÃO DE<br />

AGREGAR AINDA MAIS EMPRESAS<br />

COMPROMETIDAS COM A<br />

SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL E<br />

SOCIAL<br />

EDNEI BLASIUS, PRESIDENTE DO CIPEM<br />

Grosso), Sindilam (Sindicato das Indústrias de Laminados<br />

e Compensados do Estado do Mato Grosso) e Simenorte<br />

(Sindicato dos Madeireiros do Extremo Norte do Mato<br />

Grosso).<br />

Ao longo desses 20 anos, as gestões à frente do<br />

Cipem tiveram muito trabalho que resultaram em importantes<br />

conquistas e que garantem hoje a presença<br />

do produto florestal mato-grossense no mercado global.<br />

“Tem sido um trabalho dedicado de cada presidente que<br />

vem incentivando a produtividade, o consumo consciente<br />

da madeira e seus subprodutos, com a missão de agregar<br />

ainda mais empresas comprometidas com a sustentabilidade<br />

ambiental e social”, afirma Ednei Blasius, presidente<br />

do Cipem.<br />

IMPORTANTES AVANÇOS<br />

Neste início de ano houve duas grandes conquistas<br />

para o setor: a previsão inédita de custeio do MFS (manejo<br />

florestal sustentável), no Plano Safra do Governo<br />

Federal e o lançamento da Prática Recomendada ABNT<br />

PR 1020 - Manejo de Floresta Tropical Nativa.<br />

O custeio de manejo florestal com recursos do<br />

Plano Safra é um caminho para Mato Grosso e o Brasil<br />

contribuírem com o cumprimento da agenda global de<br />

conservação da vegetação nativa, proteção ambiental e<br />

mitigação das mudanças climáticas. A linha de crédito<br />

ainda está em construção junto aos bancos financiadores.<br />

Nesse sentido, a equipe técnica do Banco do Brasil esteve<br />

no município de Alta Floresta e teve a oportunidade<br />

de conhecer o potencial e lastro da cadeia produtiva<br />

florestal. Na vigência do Plano Safra 2023/2024 foram<br />

liberados R$ 1 bilhão para produção sustentável por meio<br />

da Linha Renovagro.<br />

Over these 20 years, the different Cipem administrations<br />

have worked hard to achieve important results that<br />

today guarantee the presence of Mato Grosso’s forest<br />

products in the world market. “It has been the dedicated<br />

work of each president, who has promoted productivity,<br />

the conscious consumption of wood and its by-products,<br />

with the mission of attracting even more companies<br />

committed to environmental and social sustainability,”<br />

says Ednei Blasius, current President of Cipem.<br />

IMPORTANT ADVANCES<br />

At the beginning of this year, the Sector saw two<br />

major achievements: the unprecedented inclusion of<br />

funding for Sustainable Forest Management (SFM) under<br />

the Federal Government’s Safra Plan and the launch of<br />

the Abnt Recommended Practice PR 1020—Management<br />

of Native Tropical Forests.<br />

Financing SFM with Safra Plan funds is a way for Mato<br />

Grosso and Brazil to contribute to the global agenda of<br />

preserving native vegetation, protecting the environment,<br />

and mitigating climate change. The credit line is<br />

still under construction with the financing banks. In this<br />

context, the technical team of Banco do Brasil visited<br />

the Alta Floresta community and had the opportunity<br />

to learn about the potential and strength of the forest<br />

production chain. As part of the Safra Plan 2023/2024, R$<br />

1 billion has been allocated for sustainable production<br />

through the Renovagro line.<br />

Another important advance implemented in 2024 to<br />

expand and strengthen trade in native wood obtained<br />

from Sustainable Forest Management Plans (PMFS)<br />

in the State includes the launch of the Abnt PR 1020<br />

Recommended Practice, a standard that values forest<br />

MAIO 2024 37


PRINCIPAL<br />

Outro importante avanço implementado em 2024<br />

para ampliar e fortalecer o comércio de madeira nativa<br />

obtida de PMFS (Planos de Manejo Florestal Sustentável<br />

no Estado) incluem o lançamento da Prática Recomendada<br />

ABNT PR 1020, norma que valoriza o manejo florestal.<br />

“Avançamos na criação das normas previstas na Prática<br />

Recomendada, que estabelecem as etapas necessárias<br />

a seguir, garantindo assim a criação de um selo de certificação<br />

de origem dos produtos, endossado pela ABNT<br />

(Associação Brasileira de Normas Técnicas)”, destaca Ednei<br />

Blasius. Ele ressalta que esse trabalho de certificação<br />

será realizado em colaboração entre a Fiemt (Federação<br />

das Indústrias do Estado de Mato Grosso) e a ABNT.<br />

RASTREABILIDADE SUSTENTÁVEL<br />

No Estado de Mato Grosso, o setor florestal preza<br />

pela rastreabilidade e origem da madeira nativa, por<br />

isso trabalha seguindo à risca o Sisflora 2.0 (Sistemas de<br />

Comercialização e Transporte de Produtos Florestais)<br />

e o Documento de Origem Florestal (DOF+ Rastreabilidade),<br />

respectivamente estadual e federal. Por meio<br />

desses sistemas o consumidor consegue acompanhar<br />

onde foi extraída a madeira, confirmando o meio legal<br />

da operação. Em 2020, o Cipem já havia conquistado a<br />

Resolução do Conama 497/2020, que trouxe a rastreabilidade<br />

dos produtos florestais. As Normas vêm consolidar<br />

as conquistas do Cipem e entra como complemento do<br />

trabalho realizado pelo Governo do Estado com o Sisflora<br />

2.0. A ferramenta foi implantada em 2023, enquanto a<br />

norma da ABNT PR 1020 estava sendo construída, e tem<br />

também como objetivo monitorar e controlar a comercialização<br />

e o transporte de produtos florestais no Estado.<br />

management. “We have made progress in creating<br />

the standards set out in the Recommended Practice,<br />

which establish the necessary steps to be followed, thus<br />

guaranteeing the creation of a seal certifying the origin<br />

of products, endorsed by the Abnt,” says Blasius. He<br />

points out that this certification work will be carried out<br />

in collaboration between the Federation of Industries of<br />

the State of Mato Grosso (Fiemt) and Abnt.<br />

SUSTAINABLE TRACEABILITY<br />

In the State of Mato Grosso, the Forestry Sector<br />

values traceability and the origin of native timber, which<br />

is why it works to the letter of the Forest Products Trading<br />

and Transportation System 2.0 (Sisflora) and the Forest<br />

Origin Document (DOF+Traceability), both at State and<br />

Federal levels. Through these systems, consumers can<br />

track where the wood was harvested, confirming the<br />

legality of the operation. In 2020, Cipem had already<br />

complied with Conama Resolution 497/2020, which introduced<br />

traceability for forest products. The standards<br />

consolidate Cipem’s achievements and complement the<br />

work carried out by the State Government with Sisflora<br />

2.0. The Resolution was implemented in 2023 while the<br />

Abnt PR 1020 Standard was being developed, and it also<br />

38 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


O CIPEM É, SEM<br />

DÚVIDA, UMA<br />

ORGANIZAÇÃO FORTE, UNIDA,<br />

QUE TEM RESPALDO JUNTO A<br />

TODOS OS ÓRGÃOS DA<br />

SOCIEDADE ORGANIZADA E<br />

SETORES AMBIENTAIS. A<br />

CREDIBILIDADE DESSA<br />

INSTITUIÇÃO TEM<br />

POSSIBILITADO ALCANÇARMOS<br />

NOSSOS OBJETIVOS<br />

GLEISON OMAR TAGLIARI , EMPRESÁRIO DA<br />

GTO MADEIRAS EM SINOP E ASSOCIADO DO<br />

SINDUSMAD<br />

TRABALHO RECONHECIDO<br />

Os associados reconhecem a importância do Cipem<br />

para fortalecer o setor. “O Cipem é, sem dúvida, uma<br />

organização forte, unida, que tem respaldo junto a todos<br />

os órgãos da sociedade organizada e setores ambientais.<br />

A credibilidade dessa instituição tem possibilitado alcançarmos<br />

nossos objetivos. O Cipem é o braço forte que<br />

está à frente de todas essas demandas”, destaca Gleison<br />

Omar Tagliari, empresário da GTO Madeiras em Sinop e<br />

associado do Sindusmad.<br />

“O setor de base florestal é muito importante para o<br />

meio ambiente, conservando a floresta nativa por meio<br />

dos planos de manejo florestal sustentável. O Cipem nos<br />

apoia nesse trabalho e mostra isso para a sociedade, para<br />

outras regiões e países”, complementa Vagnel Santana<br />

da Silva, proprietário da WS Serraria de Madeiras no<br />

município de Cotriguaçu e associado do Simno.<br />

Com tantas conquistas, os trabalhos não se encerram.<br />

Para os próximos meses, a tendência é que o setor de<br />

base florestal continue demandando mão de obra. Isto<br />

porque as indústrias madeireiras têm buscado o fortalecimento<br />

e expansão da produção e comercialização<br />

de seus produtos provenientes de áreas PMFS, tanto no<br />

mercado nacional quanto internacional. “Temos demonstrado<br />

a organização das indústrias de base florestal, que<br />

possuem potencial para fornecer produtos sustentáveis,<br />

com comprovação de origem, rastreabilidade e qualidade”,<br />

enaltece o presidente do Cipem. Por ano, são<br />

produzidos cerca de 7 milhões de m 3 (metros cúbicos)<br />

de madeira em áreas de MFS em Mato Grosso, atividade<br />

que vem gerando emprego e contribuindo para o<br />

desenvolvimento do Estado.<br />

aims at monitoring and controlling the marketing and<br />

transportation of forest products in the State.<br />

RECOGNIZED WORK<br />

Members recognize the importance of Cipem in<br />

strengthening the sector. “Cipem is undoubtedly a<br />

strong, united organization that has the support of all<br />

the organs of organized society and the environmental<br />

sector. The credibility of this institution has allowed us<br />

to achieve our goals. Cipem is the strong arm at the<br />

forefront of all these demands,” says Gleison Omar<br />

Tagliari, a businessman at GTO Madeiras in Sinop and<br />

a member of Sindusmad.<br />

“The Forest-based Sector is very important for the<br />

environment, preserving native forests through sustainable<br />

forest management plans. Cipem supports us<br />

in this work and shows it to society, other regions, and<br />

countries,” adds Vagnel Santana da Silva, owner of WS<br />

Serraria de Madeiras in Cotriguaçu and a Simno member<br />

Despite the many successes, the work is not over. In<br />

the coming months, the Forest-based Sector will likely<br />

continue to need workers. This is because forest product<br />

producers have sought to strengthen and expand the<br />

production and marketing of their products from PMFS<br />

areas in both the domestic and international markets.<br />

“We have demonstrated the organization of forest-based<br />

companies that have the potential to supply sustainable<br />

products with proof of origin, traceability, and<br />

quality,” says the President of Cipem. Every year, around<br />

7 million cubic m3 of wood is produced in SFM areas in<br />

Mato Grosso, an activity that has been generating employment<br />

and contributing to the State’s development.<br />

MAIO 2024 39


NEGÓCIOS<br />

FORMÓBILE<br />

ACONTECE EM JULHO<br />

40 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


A FEIRA É UM GRANDE PONTO DE ENCONTRO<br />

PRESENCIAL, REUNINDO A INDÚSTRIA DE<br />

EQUIPAMENTOS E PRODUTOS FINAIS<br />

Fotos: ForMóbile<br />

MAIO 2024 41


NEGÓCIOS<br />

C<br />

ompletando duas bem-sucedidas décadas,<br />

a ForMóbile, maior feira do setor e<br />

principal evento da indústria de móveis e<br />

madeira da América Latina, chega a sua<br />

10ª edição com mais de 550 marcas expositoras<br />

confirmadas e expectativa de receber aproximadamente<br />

50 mil profissionais do segmento, de 2 a<br />

5 de julho de 2024, no São Paulo Expo.<br />

Sob a coordenação da Informa Markets Latam, a<br />

ForMóbile é um grande ponto de encontro presencial,<br />

reunindo a indústria de equipamentos e produtos<br />

finais, marceneiros, fornecedores, revendedores<br />

do mercado e especificadores, com foco nos profissionais<br />

e empresas nacionais e internacionais envolvidos<br />

na cadeia moveleira. Com ações pensadas para<br />

promover o desenvolvimento comercial, econômico,<br />

tecnológico e profissional do setor, os visitantes terão<br />

a oportunidade de participar de uma série de palestras<br />

e workshops exclusivos.<br />

OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS<br />

A feira acontece em um ambiente propício para a<br />

interação profissional e oportunidades de negócios.<br />

Nela, os participantes podem explorar as últimas<br />

novidades e tendências, além de desfrutar de uma<br />

variedade de atrações e conteúdo de alta qualidade.<br />

Tatiano Segalin, business manager da ForMóbile, vê<br />

com otimismo a realização dessa 10ª. edição. Para<br />

ele, o setor está ansioso para impulsionar ainda mais<br />

os negócios, tanto no mercado nacional quanto no<br />

internacional, e nesse contexto a ForMóbile desempenha<br />

um papel estratégico crucial, promovendo a<br />

integração de toda a cadeia em torno da inovação<br />

para as empresas. “Estamos muito animados com a<br />

próxima edição do evento, que promete ser a melhor<br />

de todos os tempos, com a comemoração de 20 anos<br />

de nossa história. A ForMóbile acontece com grande<br />

adesão de empresas da indústria e cadeia moveleira<br />

como um todo de várias regiões do país e da Amé-<br />

42 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


ica do Sul. Ao todo, contamos com a participação<br />

de mais de 550 marcas expositoras e a visitação deve<br />

superar mais uma vez as expectativas. Temos aproximadamente<br />

50 mil m 2 (metros quadrados) ocupados<br />

por esse conjunto tão rico de companhias, que vai<br />

oferecer aos visitantes uma oportunidade única de<br />

encontrar tendências, novidades e muito conteúdo<br />

sobre os processos de fabricação, acessórios, matérias-primas,<br />

insumos, equipamentos e produtos finais,<br />

além de fornecedores e revendedores”, explica.<br />

PAINÉIS DE MADEIRA<br />

Valorizada no segmento de painéis, a ForMóbile<br />

reunirá expositores de fornecimento de madeira e<br />

produtos relacionados, que compõem um setor de<br />

grande importância e relevância no segmento moveleiro<br />

nacional e internacional.<br />

“A participação no evento é uma chance para as<br />

empresas da cadeia produtiva mostrarem seus produtos<br />

e aplicações de maneira prática. Um exemplo disso<br />

é a presença dos principais fabricantes de painéis<br />

de madeira na ForMóbile, onde apresentarão as últimas<br />

tendências para o mercado moveleiro”, conclui<br />

Tatiano Segalin.<br />

A PARTICIPAÇÃO NO<br />

EVENTO É UMA<br />

CHANCE PARA AS EMPRESAS<br />

DA CADEIA PRODUTIVA<br />

MOSTRAREM SEUS PRODUTOS<br />

E APLICAÇÕES DE MANEIRA<br />

PRÁTICA<br />

TATIANO SEGALIN, BUSINESS MANAGER<br />

DA FORMÓBILE<br />

MAIO 2024 43


NEGÓCIOS<br />

Os visitantes poderão participar de palestras no<br />

Palco ForMóbile, além de explorar o Espaço Maker,<br />

dedicado a quem busca aprender técnicas especializadas<br />

e conferir o trabalho dos principais profissionais<br />

do setor. A plataforma ForMóbile Xperience, por sua<br />

vez, oferece uma experiência digital para toda a comunidade<br />

do evento, proporcionando pesquisa de<br />

marcas, produtos e serviços, consumo de conteúdos<br />

em vídeos e oportunidades de conexão.<br />

Serão quatro dias intensos de muito conteúdo<br />

qualificado, networking e negócios. Faça o seu credenciamento<br />

gratuito no site da ForMóbile e participe<br />

da 10ª edição.<br />

SOBRE A FORMÓBILE<br />

A ForMóbile se tornou uma plataforma de negócios<br />

completa para toda a indústria de móveis e<br />

madeira, nacional e internacionalmente, gerando<br />

negócios, relacionamentos e entregando conteúdo<br />

de qualidade em todos os ambientes: digital e físico,<br />

de forma sinérgica. Atualmente, possui um banco de<br />

dados qualificado, com mais de 100 mil contatos de<br />

profissionais do setor e diversos canais, como plataforma<br />

digital, site, redes sociais e uma ferramenta de<br />

conteúdo e negócios exclusiva, com a qual é possível<br />

promover marcas, lançar produtos, gerar leads e realizar<br />

ações personalizadas para obter um melhor retorno<br />

sobre investimentos, com mais foco e assertividade.<br />

Para saber mais, acesse www.formobile.com.br<br />

SOBRE A INFORMA MARKETS<br />

A Informa Markets conecta pessoas e mercados<br />

por meio de soluções digitais, conteúdo especializado,<br />

feiras de negócios, eventos híbridos e inteligência<br />

de mercado, construindo uma jornada de relacionamento<br />

e negócios entre empresas e mercados 365<br />

dias por ano. Presente em mais de 30 países, atua na<br />

América Latina há 27 anos, com escritórios no Brasil e<br />

no México, entregando anualmente mais de 30 eventos<br />

híbridos, 70 eventos digitais, portais de notícia<br />

e plataformas digitais de conexão e negócios. Para<br />

saber mais, acesse www.informamarkets.com.br<br />

Programe-se para participar<br />

da ForMóbile!<br />

Saiba mais em: formobile.com.br<br />

44 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


HÁ mais de 78 ANOS<br />

PARCEIRA DO<br />

SETOR MADEIREIRO!<br />

PLAINA<br />

MOLDUREIRA COMPACTA<br />

PMC-200<br />

VERSÕES:<br />

2, 4 e 5 eixos<br />

melhor custo-benefício<br />

Mesa com revestimento de cromo a<br />

partir do eixo inferior<br />

automação nos processos do<br />

beneficiamento de madeira<br />

PLAINA MOLDUREIRA<br />

ADVANCE PLUS 200<br />

VERSÕES:<br />

2, 4, 5, 6 e 8 eixos<br />

Opção de painel elétrico com comando<br />

touch screen<br />

Velocidade de avanço de até 60m/min<br />

PLAINA MOLDUREIRA<br />

PMO-240 E PMO-320<br />

VERSÕES:<br />

2,4,5,6,7,8 e até 9 eixos<br />

Mesa de entrada em ferro fundido<br />

comando CLP<br />

Possibilidade de instalação do<br />

sistema SMART MACHINE<br />

Sistema CLP (Comando lógico<br />

Programável)<br />

Opção da Tela IHM, com sistema<br />

Touch Screen<br />

www.omil.com.br<br />

+55 (47) 3357-8300 | +55 (47) 99167-7145<br />

vendas@omil.com.br


MARCENARIA<br />

46 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


SOM DA<br />

MADEIRA<br />

CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS TEM A MADEIRA<br />

COMO IMPORTANTE MATÉRIA-PRIMA<br />

Fotos: divulgação<br />

MAIO 2024 47


MARCENARIA<br />

F<br />

oi a partir de restos de tronco de<br />

árvores que surgiram os primeiros<br />

instrumentos musicais na história da<br />

evolução da humanidade. A técnica<br />

para construção dos instrumentos foi<br />

sendo aperfeiçoada e os construtores conhecendo<br />

melhor as madeiras mais apropriadas para os<br />

instrumentos e determinadas sonoridades.<br />

Hoje muitos músicos têm uma certa preocupação<br />

em saber quais as melhores madeiras para<br />

os instrumentos, afinal essa é uma característica<br />

responsável por sonoridade, durabilidade e preço<br />

do instrumento, em alguns casos.<br />

Porém, devido a escassez de matéria-prima,<br />

a maioria dos instrumentos musicais combina<br />

vários tipos de madeira. E a boa combinação de<br />

materiais também é responsável pela sonoridade<br />

do instrumento.<br />

DEVIDO A ESCASSEZ<br />

DE MATÉRIA-PRIMA, A<br />

MAIORIA DOS INSTRUMENTOS<br />

MUSICAIS COMBINA VÁRIOS<br />

TIPOS DE MADEIRA<br />

48 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


MADEIRA APROPRIADA<br />

Os tipos de madeira que são usados para fazer<br />

instrumentos musicais são conhecidos como<br />

tonewood. Para cada instrumento musical há algumas<br />

madeiras que são melhores que outras.<br />

O jacarandá é uma das madeiras mais usadas<br />

nos instrumentos musicais seja o jacarandá brasileiro<br />

ou o indiano. Isso se deve pela sua beleza e,<br />

principalmente, pela qualidade sonora obtida.<br />

Já o mogno é uma das madeiras mais procuradas<br />

para a confecção de instrumentos de cordas,<br />

é usado para folheados e combinado com<br />

outras madeiras.<br />

As guitarras feitas com madeira de ébano são<br />

muito apreciadas, e costumam ter um valor bem<br />

acima do valor médio de outros tipos de guitarras.<br />

O carvalho, muito utilizado na construção civil<br />

e fabricação de móveis, também é muito utilizado<br />

para a confecção de instrumentos musicais,<br />

especialmente, na produção das laterais dos violões<br />

acústicos e misturado com outros tipos de<br />

madeiras.<br />

MAIO 2024 49


MARCENARIA<br />

A disponibilidade e as tonalidades fazem o<br />

cedro ser muito utilizado também na fabricação<br />

dos instrumentos musicais. Outras madeiras<br />

como bordo, freixo e amieiro também são comumente<br />

utilizadas.<br />

CARACTERÍSTICA MUSICAL<br />

A densidade e rigidez da madeira utilizada na<br />

fabricação dos instrumentos é uma característica<br />

importante para boa sonoridade. A mistura de<br />

madeiras na confecção da estrutura leva em consideração<br />

esses aspectos. Porém, o aspecto econômico<br />

e a escassez de material leva a construção<br />

de instrumentos com madeiras menos rígidas<br />

o que vai influenciar na sonoridade, durabilidade<br />

e nem tanto no preço final do instrumento. Portanto,<br />

conhecer as madeiras para instrumentos<br />

musicais é fundamental para definir o tipo de<br />

sonoridade, bem como, a durabilidade.<br />

A DENSIDADE E<br />

RIGIDEZ DA MADEIRA<br />

UTILIZADA NA FABRICAÇÃO<br />

DOS INSTRUMENTOS É UMA<br />

CARACTERÍSTICA IMPORTANTE<br />

PARA BOA SONORIDADE<br />

50 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


PANORAMA<br />

INDÚSTRIAS<br />

DE PORTAS DE MADEIRA<br />

LEVANTAMENTO INDICA QUE<br />

EMPRESAS PLANEJAM INVESTIR<br />

EM NOVAS TECNOLOGIAS E<br />

AQUISIÇÃO DE MÁQUINAS E<br />

EQUIPAMENTOS<br />

Fotos: divulgação<br />

52 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


perfeiçoar o parque fabril, otimizar a pro-<br />

e desenvolver novos projetos estão Adução<br />

entre os planos dos fabricantes de portas<br />

de madeira para os próximos 2 anos. Essa<br />

realidade foi apontada em levantamento<br />

feito pela Abimci (Associação Brasileira<br />

da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente),<br />

junto a empresas participantes do PSQ-PME (Programa<br />

Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações),<br />

que fabricam portas de madeira certificadas.<br />

Pela pesquisa, 85% dos industriais demonstraram a<br />

intenção de adquirir novas máquinas e equipamentos<br />

para otimizar seus processos produtivos nos próximos<br />

24 meses. “O dado reflete a tendência do setor em aprimorar<br />

suas instalações fabris para maximizar a produção<br />

e, assim, atender às atuais demandas do mercado da<br />

construção civil e dos consumidores, que buscam por<br />

produtos, eficientes, sustentáveis e que estejam em conformidade<br />

com as normas técnicas vigentes”, avaliou o<br />

superintendente da Abimci, Paulo Pupo.<br />

DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS<br />

O levantamento também mostrou que 87,5% das<br />

empresas estão em processo de aperfeiçoamento e desenvolvimento<br />

de novos produtos. “Esse apontamento<br />

dos empresários indica a busca contínua por inovação”,<br />

destacou Pupo.<br />

MAIO 2024 53


PANORAMA<br />

As indústrias também responderam que os produtos<br />

que mais procuram entre os fornecedores da cadeia de<br />

portas de madeira são os núcleos de porta, revestimentos,<br />

chapas e painéis, adesivos e colas, ferragens e acessórios,<br />

tintas e vernizes, abrasivos, vedações, máquinas e<br />

ferramentas de corte, preservativos de madeira e embalagens.<br />

E para buscar as novidades desses componentes<br />

no mercado, 31,3% das empresas afirmaram ter a intenção<br />

de estabelecer parcerias com novos fornecedores.<br />

Esse dado reflete o interesse em tecnologias e materiais<br />

inovadores que agreguem mais valor aos produtos finais.<br />

No que diz respeito ao desenvolvimento de novos<br />

produtos, os perfis de desempenho mais apontados pelas<br />

empresas pesquisadas são as PRF (Portas Resistentes<br />

ao Fogo), PIA (Portas Isolantes Acústicas) e PEM RU (Portas<br />

de Entrada Resistentes à Umidade).<br />

HÁ UMA TENDÊNCIA<br />

DO SETOR EM<br />

APRIMORAR SUAS INSTALAÇÕES<br />

FABRIS PARA MAXIMIZAR A<br />

PRODUÇÃO E, ASSIM, ATENDER<br />

ÀS ATUAIS DEMANDAS DO<br />

MERCADO DA CONSTRUÇÃO<br />

CIVIL E DOS CONSUMIDORES<br />

PAULO PUPO, SUPERINTENDENTE<br />

DA ABIMCI<br />

ENCONTRO EM SETEMBRO<br />

Essa tendência de investimentos por parte do segmento<br />

de portas de madeira poderá ser conferida durante<br />

o VI Encapp (Encontro da Cadeia Produtiva da Porta<br />

2024), que acontece de 17 a 19 de setembro de 2024,<br />

em Curitiba (PR), e que vai reunir empresas de todo o<br />

Brasil, dando a oportunidade de realização de negócios<br />

e networking, participação na Rodada de Negócios –<br />

uma ação que proporciona aos expositores acesso exclusivo<br />

às empresas que participam do PSQ-ME.<br />

Em sua sexta edição, o encontro tem o objetivo de<br />

apresentar novas soluções de produtos, materiais e<br />

tecnologias para portas de madeira e discutir soluções<br />

globais para o setor que tem aumentado sua presença<br />

no mercado internacional.<br />

O evento é realizado pela Abimci por meio do<br />

PSQ-PME e vai acontecer paralelamente à Lignum Latin<br />

America, principal evento da Semana Internacional da<br />

Madeira.<br />

54 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


FEIRA INTERNACIONAL DA<br />

INDÚSTRIA DE MÓVEIS E MADEIRA


DESENVOLVIMENTO<br />

INCENTIVO<br />

PARA USO DA MADEIRA<br />

ENGENHEIRADA<br />

56 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


SETOR MADEIREIRO E<br />

REPRESENTANTES DO GOVERNO<br />

DO PARANÁ PARTICIPAM DE MISSÃO<br />

TÉCNICA NA SUÉCIA E ÁUSTRIA<br />

Fotos: divulgação<br />

O<br />

Paraná vem atuando forte para incentivar<br />

as construções em madeira no Brasil. No<br />

último mês, empresários do setor madeireiro<br />

e da construção civil, profissionais<br />

especializados na área, representantes do<br />

governo do Paraná e entidades representativas do setor<br />

industrial participaram de missão técnica internacional<br />

na Suécia e Áustria. A viagem foi organizada pela Fiep<br />

(Federação das Indústrias do Estado do Paraná) com o<br />

objetivo de aprofundar estudos e trocas de experiências<br />

governamentais e de órgãos anuentes, visando o desenvolvimento<br />

de políticas públicas para construções em<br />

madeira no Brasil.<br />

Outro objetivo foi aprimorar o conhecimento sobre<br />

a aplicação da tecnologia no setor da construção civil,<br />

com a experiência já consolidada desses países onde a<br />

tecnologia é amplamente difundida. A Abimci (Associação<br />

Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente)<br />

acompanhou a missão. No último mês de<br />

fevereiro, professores ligados ao Napi Wood Tech (Novo<br />

MAIO 2024 57


DESENVOLVIMENTO<br />

Arranjo de Pesquisa Inovação) da Fundação Araucária<br />

também estiveram em viagem para a Alemanha, com<br />

objetivo de aprofundar as pesquisas para uso da madeira<br />

engenheirada.<br />

POTENCIAL PARA CONSTRUÇÃO<br />

Em 2023 a Abimci promoveu uma missão prospectiva<br />

organizada em parceria com a Fiep, composta principalmente<br />

por representantes do setor produtivo que<br />

reforçou os avanços, discussões e possibilidades que já<br />

vinham sendo desenvolvidas ao longo dos últimos anos,<br />

para o desenvolvimento e consolidação dos métodos<br />

construtivos em madeira no Brasil.<br />

O país tem grande potencial para desenvolver, executar<br />

e gerar escala em obras, tanto no sistema construtivo<br />

wood frame, quanto em madeira engenheirada,<br />

com excelentes oportunidades para toda a cadeia de<br />

base florestal, em especial para a de florestas plantadas.<br />

Amplamente utilizada na Suécia e na Áustria, a madeira<br />

engenheirada também é uma solução muito comum na<br />

vizinha Finlândia e em países como Canadá, EUA (Estados<br />

Unidos da América) e Austrália. No Brasil, o uso da<br />

madeira engenheirada ainda está em estágio inicial, mas<br />

tem ganhado tração rapidamente em função das vastas<br />

áreas florestais e do crescente interesse pela sustentabilidade.<br />

PREPARAÇÃO PARA NOVO CENÁRIO<br />

A expectativa é de que a demanda por este material<br />

continue a crescer globalmente, o que inclui a produção<br />

nacional. Para se preparar para este novo cenário, a participação<br />

dos órgãos estaduais também leva em conta a<br />

segurança das instalações que utilizam a madeira engenheirada,<br />

a sua potencial aplicação em outros setores,<br />

como a habitação de interesse social, e o desenvolvimento<br />

de soluções tecnológicas próprias.<br />

Isso justifica a presença de representantes da Cohapar<br />

(Companhia de Habitação do Paraná) e do CBMPR<br />

(Corpo de Bombeiros Militar do Paraná) na comitiva.<br />

“Como órgão certificador e responsável pela aprovação<br />

de projetos e construções no Estado, precisamos entender<br />

a dinâmica da madeira engenheirada e quais são<br />

as variáveis dessa tecnologia para saber se é possível<br />

a utilização dela no Estado”, explica o subdiretor de<br />

Atividades Técnicas do CBMPR, tenente-coronel Ivan<br />

Fernandes.<br />

O presidente da Cohapar (Companhia de Habitação<br />

do Paraná), Jorge Lange, destacou a importância do<br />

diálogo com universidades para que o Governo do Estado<br />

possa avançar em relação ao tema. “Nesse contato<br />

com a indústria madeireira e a universidade, pudemos<br />

acompanhar as pesquisas que eles estão fazendo com a<br />

madeira e o tratamento pelo qual ela passa para ser uti-<br />

58 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


lizada de forma correta na construção civil”, afirmou Jorge<br />

Lange. “Ainda temos que montar um sistema no Paraná<br />

para que a gente possa utilizar esse conhecimento,<br />

mas está sendo uma experiência muito proveitosa para<br />

avançar na industrialização dos sistemas construtivos, e<br />

a madeira se mostra uma potencial solução”, aponta o<br />

presidente da Cohapar.<br />

EXEMPLOS DE POLÍTICAS<br />

A programação teve início na cidade sueca de<br />

Skelleftea, que é um exemplo na utilização da madeira<br />

engenheirada, tendo adotado o material como política<br />

construtiva desde 2014. Nela foi construído o Hotel The<br />

Wood, composto por 20 andares totalmente construídos<br />

em madeira, além de um ginásio de esportes, creche,<br />

ponte e estacionamento feitos com o mesmo material.<br />

A comitiva também visitou o Sara Cultural Center, que<br />

funciona como um mercado para a indústria da madeira,<br />

e conta com showroom de móveis, revestimentos e<br />

decorações feitos em madeira, além de uma área de<br />

pesquisa e inovação.<br />

“Conversamos com empresários, arquitetos, professores<br />

e membros do poder público local que nos<br />

apresentaram esse conceito verde, de descarbonização<br />

da cidade a partir de construções sustentáveis, além<br />

de outras políticas públicas que a cidade desenvolve”,<br />

comentou o chefe do Departamento de Florestas Plantadas<br />

da Seab (Secretaria de Estado da Agricultura e do<br />

Abastecimento), Breno Menezes de Campos. “Como<br />

temos as florestas públicas plantadas no Paraná, pensamos<br />

no manejo sustentável delas e em tecnologias de<br />

descarbonização. A utilização de madeira engenheirada<br />

nesses processos é uma das opções de uso desses<br />

ativos florestais, que podem ser transformados em<br />

construções de baixo carbono e em políticas públicas<br />

que envolvem construções sustentáveis”, completou o<br />

representante da Seab.<br />

COMO ÓRGÃO<br />

CERTIFICADOR E<br />

RESPONSÁVEL PELA<br />

APROVAÇÃO DE PROJETOS E<br />

CONSTRUÇÕES NO ESTADO,<br />

PRECISAMOS ENTENDER A<br />

DINÂMICA DA MADEIRA<br />

ENGENHEIRADA E QUAIS SÃO<br />

AS VARIÁVEIS DESSA<br />

TECNOLOGIA PARA SABER SE É<br />

POSSÍVEL A UTILIZAÇÃO DELA<br />

NO ESTADO<br />

IVAN FERNANDES, TENENTE-CORONEL<br />

DO CBMPR<br />

MAIO 2024 59


ARTIGO<br />

PAINEL HÍBRIDO<br />

OSB/MDP<br />

DE MADEIRA PINUS TAEDA E<br />

RESINA POLIURETANA À BASE<br />

DE ÓLEO DE MAMONA<br />

Fotos: divulgação<br />

FABIANE SALLES FERRO<br />

UNICENTRO (UNIVERSIDADE ESTADUAL DO<br />

CENTRO OESTE)<br />

TIAGO HENDRIGO DE ALMEIDA<br />

USP (UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO)<br />

AMÓS MAGALHÃES DE SOUZA<br />

UFVJM (UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO<br />

JEQUITINHONHA E MUCURI)<br />

DIEGO HENRIQUE DE ALMEIDA<br />

UNIR (UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA)<br />

ANDRÉ LUIS CHRISTOFORO<br />

UFSCAR (UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS)<br />

FRANCISCO ANTONIO ROCCO LAHR<br />

USP (UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO)<br />

60 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


RESUMO<br />

O<br />

s painéis reconstituídos à base de madeira<br />

são uma alternativa para utilização na<br />

construção civil e na indústria do mobiliário.<br />

Dentre os tipos de painéis, destacam-se<br />

o OSB (Oriented Strand Board) e o<br />

MDP (Medium Density Particleboard). O objetivo desta<br />

pesquisa foi avaliar as propriedades físicas e mecânicas<br />

de painéis híbridos OSB/MDP, visando uma alternativa<br />

de uso em novo sistema fabril com o reaproveitamento<br />

de partículas de madeira. Foram fabricados painéis<br />

OSB, híbridos e MDP em escala laboratorial e determinadas<br />

suas respectivas propriedades físicas e mecânicas<br />

de acordo com as normas EN 300:2006 e ABNT NBR<br />

14.810-2:2013. A influência dos tipos de painéis nas<br />

propriedades foi investigada pela análise de variância<br />

(ANOVA), os testes de normalidade de AD (Anderson-Darling)<br />

e de homogeneidade de variâncias de Bt<br />

(Bartlettt) foram utilizados na verificação da validade das<br />

hipóteses da ANOVA. O teste de comparações múltiplas<br />

de Tukey foi utilizado para o agrupamento dos níveis<br />

do fator (tipo de painel) nas propriedades avaliadas. Os<br />

valores obtidos para as propriedades físicas e mecânicas<br />

dos painéis híbridos OSB/MDP alcançaram os valores<br />

mínimos determinados pelas normas vigentes. Os painéis<br />

híbridos apresentaram propriedades que permitem<br />

sua aplicação estrutural e em ambientes úmidos.<br />

MAIO 2024 61


ARTIGO<br />

INTRODUÇÃO<br />

A versatilidade da madeira permite sua utilização<br />

em vários segmentos da economia (Christoforo et al.,<br />

2017; Takeshita; Jankowsky, 2015; Marinho et al., 2017).<br />

Desde a sua extração na floresta nativa ou plantada<br />

(Dougherty; Wright, 2012; Steege et al., 2016), passando<br />

pelos processos industriais, consumidor e descarte final,<br />

a geração de resíduos acontece, e pode ser minimizada<br />

com o estudo prévio para o racional processamento da<br />

madeira (Manhiça; Rocha; Timofeiczyk Junior, 2013).<br />

Estima-se que o aproveitamento da madeira em<br />

produtos finais, após seu processamento em serrarias,<br />

varie entre 40% e 60%, sendo os resíduos gerados, na<br />

maioria das vezes pó de serra, descartados de maneira<br />

indiscriminada (Vieira et al., 2010; Ofoegbu; Ogbonnaya;<br />

Babalola, 2014; Silva et al., 2017; Monteiro et al., 2017;<br />

Almeida et al., 2017).<br />

O Plano Nacional de Resíduos Sólidos (Brasil, 2017)<br />

alia a geração de resíduos de madeira à necessidade<br />

do seu emprego e reciclagem na fabricação de painéis<br />

reconstituídos, tais como: o compensado, o MDP (Medium<br />

Density Particleboard), o MDF (Medium Density<br />

Fiberboard) e o OSB (Oriented Strand Board) (Chiromito<br />

et al., 2016; Ruziak et al., 2017; Nascimento et al., 2017;<br />

Ferreira; Silva; Campos, 2017; Souza et al., 2018).<br />

O objetivo desta pesquisa foi avaliar as propriedades<br />

físicas e mecânicas de painéis híbridos OSB/MDP, visando<br />

uma alternativa de uso em novo sistema fabril com<br />

reaproveitamento de partículas de madeira.<br />

O PLANO NACIONAL<br />

DE RESÍDUOS SÓLIDOS<br />

ALIA A GERAÇÃO DE RESÍDUOS<br />

DE MADEIRA À NECESSIDADE<br />

DO SEU EMPREGO E<br />

RECICLAGEM NA FABRICAÇÃO<br />

DE PAINÉIS RECONSTITUÍDOS,<br />

TAIS COMO: O COMPENSADO, O<br />

MDP, O MDF E O OSB<br />

MATERIAIS E MÉTODOS<br />

Para o desenvolvimento deste estudo foram utilizadas<br />

partículas de madeira da espécie Pinus taeda, e<br />

resina PU (poliuretana) à base de óleo de mamona. A<br />

madeira foi adquirida em serrarias da região do município<br />

de São Carlos (SP), com 12% de teor de umidade<br />

no momento de fabricação das partículas. A resina PU-<br />

-mamona era composta pelo poliol (derivado do óleo<br />

vegetal) e pelo isocianato polifuncional (pré-polímero),<br />

derivado do petróleo, os quais foram utilizados neste<br />

estudo na proporção de 1:1.<br />

A utilização da resina PU-manona, assim como a<br />

proporção entre os seus componentes, justifica-se pelos<br />

excelentes resultados obtidos em estudos anteriores<br />

com painéis derivados de madeira, além do melhor desempenho<br />

ambiental quando comparadas com outras<br />

resinas utilizadas na fabricação de painéis de madeira<br />

(Silva et al., 2013; Liang; LV; Yang, 2016; Zhong et al.,<br />

2017; Souza et al., 2018).<br />

62 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


Para a geração das partículas strand, utilizadas na fabricação<br />

de OSB, peças de madeira foram seccionadas<br />

em dimensões de aproximadamente 90 mm (milímetros)<br />

de largura e 35 mm de espessura. O picador de disco<br />

foi regulado para que os strands possuíssem espessura<br />

da ordem de 0,7 mm. As partículas homogêneas para<br />

fabricação dos painéis MDP foram obtidos a partir dos<br />

resíduos do processamento da madeira para fabricação<br />

dos strands. Os resíduos de madeira foram processados<br />

em um moinho-martelo com peneira de 2,8 mm.<br />

RESULTADOS E DISCUSSÃO<br />

As normas EN 300 (European, 2006) e NBR 14810-2<br />

(ABNT, 2013) fazem apenas referência à propriedade<br />

IE24h. Comparando-se os valores médios de IE24h obtidos<br />

neste estudo com os valores de referência da norma<br />

EN 300 (European, 2006), foi possível classificar o OSB<br />

e o painel híbrido, respectivamente, como painéis destinados<br />

a ambientes secos, cujo máximo valor de IE24h<br />

permitido é 25%, e painéis destinados a utilizações em<br />

ambientes úmidos, nos quais o máximo valor de IE24h<br />

permitido é 20%. De acordo com a norma NBR 14810-2<br />

(ABNT, 2013), o MDP pode ser classificado como não<br />

estrutural destinados a ambientes úmidos, cujo máximo<br />

valor de IE24h permitido é 17%.<br />

Confrontando os valores de IE24h com os do estudo<br />

de Bertolini et al. (2014), notou-se que o MDP teve resultado<br />

coerente com o valor de 9,2% encontrado pelos<br />

autores para painéis de partículas homogêneas fabricados<br />

com Pinus sp. e resina poliuretana à base de óleo<br />

de mamona.<br />

CONCLUSÕES<br />

Foi possível concluir, através dos resultados obtidos<br />

da presente pesquisa, que:os valores obtidos para as<br />

propriedades físicas do painel híbrido OSB/MDP alcançaram<br />

os valores mínimos recomendados pelas normas<br />

vigentes; e o painel híbrido apresentaram propriedades<br />

que permitem sua aplicação estrutural e em ambientes<br />

úmidos.<br />

Essa é uma versão<br />

parcial desse conteúdo,<br />

acesse o texto completo<br />

pelo QRcode:<br />

MAIO 2024 63


AGENDA<br />

AGENDA<br />

2024<br />

JULHO 2024<br />

2 A 5<br />

AGOSTO 2024<br />

6 A 9<br />

SETEMBRO 2024<br />

17 A 19<br />

FORMÓBILE<br />

LOCAL: SÃO PAULO EXPO<br />

INFORMAÇÕES:<br />

HTTPS://WWW.FORMOBILE.COM.<br />

BR/PT/HOME.HTML<br />

IWF ATLANTA (INTERNATIONAL<br />

WOODWORKING FAIR)<br />

LOCAL: ATLANTA (EUA)<br />

INFORMAÇÕES:<br />

WWW.IWFATLANTA.COM/THE-<br />

SHOW/ABOUT/<br />

ENCAPP - VI ENCONTRO DA<br />

CADEIA PRODUTIVA DA PORTA<br />

LOCAL: PINHAIS (PR)<br />

INFORMAÇÕES:<br />

HTTPS://ENCAPP.COM.BR/<br />

V LIGNUM LATIN AMERICA<br />

17 A 19 DE SETEMBRO<br />

LOCAL: PINHAIS (PR)<br />

INFORMAÇÕES: HTTPS://<br />

LIGNUMLATINAMERICA.COM/<br />

A V EDIÇÃO DA FEIRA LIGNUM LATIN AMERICA<br />

ACONTECE EM SETEMBRO EM UMA SEMANA<br />

INTERNACIONAL DA MADEIRA QUE AINDA TERÁ<br />

EM PARALELO OS EVENTOS WOODTRADE BRAZIL,<br />

PROWOOD, WOOD PROTECTION E PICA-PAU FEST.<br />

SÃO ESPERADOS MAIS DE 9 MIL VISITANTES E 130<br />

EXPOSITORES COM AS NOVIDADES E INOVAÇÕES<br />

PARA A CADEIA PRODUTIVA DA MADEIRA. A FEIRA VAI<br />

ACONTECER NO EXPOTRADE CONVENTION CENTER,<br />

ESPAÇO LOCALIZADO EM PINHAIS, MUNICÍPIO DA<br />

REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA.<br />

Imagem: reprodução<br />

64 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


VEM AÍ!<br />

02 DE DEZEMBRO - CURITIBA (PR)<br />

APOIO:<br />

ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE<br />

MADEIRAS E DERIVADOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO<br />

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS<br />

envimat<br />

www<br />

revistareferencia.com.br<br />

comercial@revistareferencia.com.br


ESPAÇO ABERTO<br />

IA GENERATIVA:<br />

COMO DESBLOQUEAR O PODER DESSA<br />

TECNOLOGIA NO SETOR FINANCEIRO<br />

C<br />

om mais da metade dos CEOs do setor<br />

financeiro acreditando que os modelos de<br />

negócios estão ameaçados em até uma<br />

década, de acordo com pesquisa da PwC<br />

(PricewaterhouseCoopers), está claro que<br />

inovações ousadas são necessárias para que as instituições<br />

permaneçam economicamente viáveis, principalmente<br />

as operações tradicionais, que nasceram antes da<br />

virada digital.<br />

Com isso, diversos executivos estão olhando para a<br />

IA (Inteligência Artificial) generativa como uma potencial<br />

solução para impulsionar a eficiência operacional das<br />

empresas, construir diferentes experiências para seus<br />

clientes, desbloquear novas fontes de receita e retomar<br />

a confiança do mercado.<br />

Uma das aplicações mais poderosas da IA generativa<br />

está na melhoria das comunicações voltadas ao consumidor<br />

e na personalização de serviços. Nesse contexto,<br />

ao compreender o histórico de uso e as interações de<br />

um cliente, essa tecnologia pode produzir saídas de<br />

texto sofisticadas e personalizadas, desde conselhos de<br />

investimento até conteúdo de marketing.<br />

Da mesma forma, quando associada a recursos de<br />

geração de voz, essa tecnologia poderia revolucionar as<br />

operações do call center com interações mais naturais<br />

e empáticas com os clientes, sem contar as vantagens<br />

no processo de aceleração do atendimento, reduzindo<br />

o tempo de resposta, o que pode ampliar a capacidade<br />

de resolução de problemas sem necessariamente ter<br />

que ampliar o quadro de atendentes.<br />

Esse foco centrado no cliente impulsionado pela IA<br />

generativa tem o potencial de aumentar a satisfação,<br />

reduzir a rotatividade e criar novas oportunidades de engajamento.<br />

Contudo, vem o questionamento: seria esse<br />

o grande salto para finalmente preencher a lacuna entre<br />

a digitalização do setor financeiro e as experiências pessoais<br />

que os clientes tanto anseiam? É bem certo que<br />

sim.<br />

Isso porque, além da experiência do consumidor, a<br />

IA generativa abre as portas para que as instituições financeiras<br />

automatizem, de maneira inteligente, os fluxos<br />

de trabalho e as operações de backoffice. Prova disso<br />

é que na atualidade, modelos generativos podem ser<br />

utilizados para rascunhar relatórios, resumir dados, gerar<br />

código e preencher formulários, entre outros, com base<br />

POR<br />

NEYLSON<br />

CREPALDE<br />

CTO (CHIEF<br />

TECHNOLOGY<br />

OFFICER) DA A3DATA,<br />

CONSULTORIA<br />

ESPECIALIZADA EM<br />

DADOS E INTELIGÊNCIA<br />

ARTIFICIAL<br />

nas preferências e nos requisitos específicos de uma<br />

organização.<br />

Essa criação autônoma de conteúdo poderia aumentar<br />

drasticamente a eficiência operacional em todos<br />

os departamentos, desde gerenciamento de riscos, até<br />

serviços de custódia. As equipes poderiam se concentrar<br />

mais no trabalho estratégico e inovador, em vez de<br />

tarefas repetitivas e rotineiras. A IA generativa essencialmente<br />

multiplica a produção dos funcionários existentes<br />

para atender às necessidades de escala do negócio.<br />

Já do ponto de vista do investimento, a IA generativa<br />

poderia ser utilizada para executar milhões de simulações,<br />

considerando variáveis de mercado para avaliar a<br />

exposição ao risco e identificar novas oportunidades de<br />

negociação. Essa evolução da tomada de decisão orientada<br />

por IA tem o potencial de reduzir o risco institucional,<br />

ao mesmo tempo em que maximiza os retornos.<br />

Claro, a implantação dessa poderosa tecnologia não<br />

está isenta de desafios, já que a governança de modelos<br />

de IA, o combate a alucinações e vieses e a utilização<br />

de práticas responsáveis são considerações críticas.<br />

Por isso, a experiência em áreas como engenharia de<br />

prompts, legislações protetoras e ética de dados se tornará<br />

mandatória.<br />

Com tal potencial de geração de valor ao negócio,<br />

a IA generativa se apresenta como uma ferramenta que<br />

precisa estar no topo da lista de prioridades, uma vez<br />

que o mercado já iniciou uma corrida pela produção de<br />

produtos e aplicações potencializadas por essa tecnologia.<br />

Quem sair à frente terá uma enorme vantagem<br />

competitiva. Mas para que isso seja possível, cabe às<br />

instituições decidir se serão liderança ou meras espectadoras<br />

na transformação do mercado.<br />

Foto: divulgação<br />

66 referenciaindustrial.com.br MAIO 2024


BIOAA XER<br />

A U T O C L A V E S<br />

Fhaizer agora é Bioaxer!<br />

No dia 22/04/2024, a empresa comemorou 20 anos de<br />

dedicação no desenvolvimento e fabricação de Autoclaves. As<br />

inovações tecnológicas durante esse período estão presentes<br />

em todas as versões, desde as manuais até as totalmente<br />

automatizadas.<br />

www.fhaizer.com<br />

@fhaizerautoclaves<br />

Fhaizer Autoclaves<br />

+55 47 99643-5733<br />

+55 47 3461-6500


SERRA CIRCULAR<br />

MÚLTIPLA<br />

COM 8 ROLOS<br />

TRACIONADOS<br />

COM VARIADOR<br />

DE VELOCIDADE<br />

BAIXA<br />

MANUTENÇÃO<br />

MILL. INOVAÇÃO QUE<br />

IMPULSIONA O FUTURO.<br />

Ou escaneie<br />

o QR CODE

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!