23.05.2024 Views

Celulose_65Web

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

Gilson Alexandre, do Senai, trata sobre a pesquisa no setor de celulose<br />

Mercado:<br />

Multinacional faz<br />

investimento recorde<br />

Sustentabilidade<br />

Água e solo no foco<br />

das ações ESG<br />

Energia na indústria<br />

Empresas de celulose e papel contam<br />

com a experiência de fabricantes no<br />

processo fabril<br />

Energy in industry<br />

Pulp and paper companies rely on<br />

process manufacturers' experience


S U M Á R I O<br />

28 Meio ambiente<br />

Água e solo<br />

Water & soil<br />

18 Principal<br />

História de inovação<br />

History of innovation<br />

46 Mercado<br />

Investimento recorde<br />

Record investment<br />

04<br />

04 Sumário<br />

06 Editorial<br />

08 Cartas<br />

10 Novidades<br />

24 Avanços e tecnologia<br />

Para criar e transformar<br />

To create and transform<br />

34 Artigo<br />

Gestão de resíduos<br />

Waste Management<br />

40 Sustentabilidade<br />

Resultados reais<br />

Real results<br />

54 Entrevista<br />

Gilson Alexandre<br />

58 Calendário


E D I T O R I A L<br />

REFERÊNCIA<br />

<strong>Celulose</strong> & Papel<br />

Olhando sempre em frente<br />

A celulose é uma das pontes para o futuro.<br />

Suas possibilidades são quase infinitas e dentro<br />

do que ela já é utilizada, tem conquistado cada<br />

vez mais espaço. É a matéria-prima de um futuro<br />

verde, sustentável e melhor para todos. Por isso, a<br />

valorização de quem faz o segmento de celulose<br />

e papel crescer é tão importante. Cada empresa,<br />

cada pessoa, cada ideia apresentada abre novos<br />

caminhos e leva ao desenvolvimento econômico e<br />

social para a população. O papel principal do futuro<br />

sustentável é da celulose e de todos aqueles que<br />

continuamente trabalham para valorizá-la. Nessa<br />

edição detaque para a H. Bremer, empresa referência<br />

no segmento de caldeiras e aquecedores de<br />

fluido térmico, que completa 78 anos em 2024 e<br />

continua busca melhorias para atender seus clientes.<br />

Também reportamos as novidades das pesquisas<br />

internacionais sobre celulose, o investimento<br />

recorde no Rio Grande do Sul no segmento e uma<br />

entrevista exclusiva com Gilson Alexandre, pesquisador<br />

do Instituto Senai de Tecnologia em <strong>Celulose</strong><br />

e Papel, que conta um pouco de sua carreira e da<br />

importância das pesquisas para o mercado. Ótima<br />

leitura.<br />

REFERÊNCIA <strong>Celulose</strong> & Papel<br />

Always Looking Forward<br />

Cellulose is one of the bridges to the future.<br />

Its possibilities are almost limitless, and where it<br />

is already used, it is gaining ground. It is the raw<br />

material for a green, sustainable, and better future<br />

for all. That is why it is so important to value those<br />

who make the pulp and paper industry grow.<br />

Every company, every person, and every idea can<br />

offer new avenues and bring economic and social<br />

development to people. The main role in a sustainable<br />

future lies with pulp and all those who work<br />

continuously to improve it. In this issue, the reader<br />

will find information about H. Bremer, a benchmark<br />

company in the boiler and thermal fluid heater<br />

segment. It celebrates its 78th anniversary in 2024<br />

and continues to strive for improvement to serve its<br />

customers. There is also news about international<br />

cellulose research, the record investment in the<br />

segment in Rio Grande do Sul, and an exclusive<br />

interview with Gilson Alexandre, a researcher at the<br />

Senai Institute of Pulp and Paper Technology, who<br />

tells us a little about his career and the importance<br />

of research for the market. Enjoy reading!<br />

EXPEDIENTE<br />

JOTA EDITORA<br />

Diretor Comercial / Commercial Director: Fábio Alexandre Machado (fabiomachado@revistareferencia.com.br) • Diretor Executivo / Executive Director:<br />

Pedro Bartoski Jr (bartoski@revistareferencia.com.br) • Redação / Writing: Vinicius Santos - (jornalismo@revistareferencia.com.br) • Dep. de Criação<br />

/ Graphic Design: Fabiana Tokarski - Supervisão, Karla Shimene, Julia Harumi - (criacao@revistareferencia.com.br) • Tradução / Translation: John<br />

Wood Moore • Dep. Comercial / Sales Departament: Gerson Penkal (comercial@revistareferencia.com.br) • Fone: +55 (41) 3333-1023 • Depto. de<br />

Assinaturas: Jhonathan Santana (assinatura@revistareferencia.com.br)<br />

A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL é uma publicação da JOTA EDITORA<br />

Rua Maranhão, 502 Água Verde - Cep: 80610-000 - Curitiba (PR) - Brasil<br />

Fone/Fax: +55 (41) 3333-1023<br />

www.jotaeditora.com.br<br />

ASSINATURAS<br />

0800 600 2038<br />

Publicações Técnicas da JOTA EDITORA<br />

06<br />

Veículo filiado a:<br />

A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL é uma publicação trimestral<br />

e independente, dirigida aos produtores e consumidores de bens e serviços<br />

em celulose e papel, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos<br />

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou<br />

indiretamente ligados ao segmento. A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL<br />

não se responsabiliza por conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas<br />

assinadas, por entender serem estes materiais de responsabilidade de seus autores.<br />

A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco de dados,<br />

sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da<br />

Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL são terminantemente proibidos sem<br />

autorização escrita dos titulares dos direitos autorais, exceto para fins didáticos.<br />

Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL is a quarterly and an independent publication<br />

directed at the producers and consumers of the good and services of the pulp and paper industry,<br />

research institutions, university students, governmental agencies, NGO’s, class and other entities<br />

directly and/or indirectly linked to the segment. Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL does not<br />

hold itself responsible for the concepts contained in the material, articles or columns signed by<br />

others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The use, reproduction,<br />

appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs and<br />

other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL is<br />

expressly prohibited without the written authorization of the holders of the authorial rights.


Nanocelulose na saúde<br />

e no lazer<br />

C A R T A S<br />

Ali Ayoub e os planos da WestRock para o mercado de papel<br />

Inovação<br />

Meio Ambiente<br />

Brasil como referência<br />

mundial<br />

A Revista da Indústria de <strong>Celulose</strong> e Papel www.celulosepapel.com.br<br />

Ano XVII - nº 64 - 2024<br />

Ferro e fogo<br />

A importância da<br />

fundição na indústria<br />

de papel<br />

Iron and Fire<br />

The Importance of casting<br />

in the Paper Sector<br />

Capa da Edição 64 da<br />

Revista CELULOSE & PAPEL<br />

Imagem: reprodução Imagem: reprodução<br />

PRINCIPAL<br />

Por Rogério Almeida, Ponta Grossa (PR)<br />

Uma bela história de trabalho e dedicação ao mercado e contínuo<br />

desenvolvimento de todos aqueles que dependem do aço em suas linhas<br />

de produção.<br />

AVANÇOS E TECNOLOGIA<br />

Por Antonio Carlos Lopes, Canoas (RS)<br />

Sempre interessante ver até onde a celulose pode ser usada. A cada<br />

edição essa editoria traz uma nova surpresa.<br />

PRODUTIVIDADE<br />

Por Andreia Silveira, Betim (MG)<br />

Esses resultados são uma motivação para todos que estão no setor.<br />

Há possibilidades para o mercado ser ainda mais forte.<br />

INICIATIVA<br />

Por Marcelo Batista, Suzano (SP)<br />

É por esse tipo de ação que entendemos a empresa chegar aos 100 anos e<br />

continuar com uma mentalidade de crescimento contínuo.<br />

Imagem: reprodução Imagem: reprodução<br />

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.<br />

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é fundamental para a Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL.<br />

revistareferencia@revistareferencia.com.br<br />

08


N O V I D A D E S<br />

Podcast REFERÊNCIA<br />

O mais novo produto lançado da Revista REFERÊNCIA é o Podcast REFERÊNCIA. Esse novo programa tem<br />

como objetivo apresentar os cases de sucesso e personagens do setor de base florestal, que são personalidades<br />

no segmento. Para além dos empresários, diretores, gestores e líderes de suas empresas, o Podcast REFERÊN-<br />

CIA vai apresentar as histórias dos empresários e das pessoas, que fizeram das suas carreiras um exemplo.<br />

Neste mês tivemos dois episódios gravados, o primeiro deles com Enrique Rodriguez (foto abaixo). Enrique<br />

é chileno, natural de Santiago, tem 56 anos e é formado em desenho industrial pela Pontifícia Universidade<br />

Católica do Chile e fundador da UP (Universidade do Papel), iniciativa que surgiu como projeto social e com<br />

caráter profissionalizante na periferia de São Paulo (SP), em 2015.<br />

Enrique relatou em sua participação no podcast que já trabalhava com o papel, através da arquitetura do<br />

papel, técnica desenvolvida por ele há 14 anos, mas que depois de um grande susto decidiu que esse ofício<br />

não deveria ser apenas dele, mas sim um legado pessoal e uma oportunidade para mais pessoas. “Sofri um<br />

infarto enquanto escalava uma montanha no Himalaia e durante a recuperação tive um insight sobre minha<br />

atuação e como poderia estender minha atividade para além de mim e assim surgiu a Universidade do Papel,<br />

que ajudou muitas pessoas a mudarem suas histórias”, relata Enrique. Nesses quase 10 anos de existência, a<br />

UP alcançou mais de 45 milhões de pessoas através de redes sociais e 45 mil pessoas em mostras e exposições<br />

presenciais.<br />

O segundo programa contou com a participação<br />

de Paulo Bonet. Presidente da Bonet Madeiras<br />

e Papéis, o empresário curitibano de 61 anos acredita<br />

que a vida foi sua maior escola e através de<br />

suas experiências pôde guiar a empresa depois de<br />

um momento de grande dificuldade. Hoje a Bonet<br />

é a primeira empresa brasileira a verticalizar a fabricação<br />

de copos de papel e tem no BLD (Bonet<br />

Low Density) um produto exclusivo e reconhecido<br />

pela indústria de portas.<br />

Paulo relatou que quando chegou à Bonet os<br />

planos do conselho administrativo eram de finalizar<br />

as atividades da empresa que foi fundada em<br />

1938, mas que através de uma última tentativa de<br />

continuar ativa brotou a semente que mantém essa<br />

história sem um ponto final. “Conversei com meu<br />

pai, que liderava o conselho, e ele me deu uma<br />

oportunidade de tentar continuar e dar mais uma<br />

chance para a Bonet. Hoje, 20 anos depois estamos<br />

aqui, criando produtos e elevando padrões de<br />

qualidade e sustentabilidade continuamente em<br />

nossas atividades”, relatou Paulo (foto ao lado).<br />

Os episódios do<br />

Podcast REFERÊNCIA<br />

estão disponíveis<br />

no nosso canal do<br />

youtube, que você<br />

pode acessar através<br />

do QR Code:<br />

Fotos: REFERÊNCIA<br />

10


or<br />

<br />

A EMPRESA QUE<br />

PROPÕE SOLUÇÕES


N O V I D A D E S<br />

Excelência<br />

reconhecida<br />

A Klabin obteve mais uma certificação nas suas áreas de manejo florestal em Santa Catarina. Após<br />

passar por auditorias de certificação de monitoramento, o escopo florestal foi avaliado e recebeu o PEFC<br />

(Programa para o Reconhecimento da Certificação Florestal, em inglês), considerado o maior sistema<br />

mundial de certificação florestal (PEFC/28-22-15).<br />

A Klabin e as suas SPE (Sociedades de Propósito Específico) Aroeira, Guaricana, Pinheiro e Manacá –<br />

Grupo Aroeira (PEFC/28-22-16) conquistaram o selo após o processo de auditoria, quando foi necessária<br />

a retirada de amostragens em campo e documental por um grupo de profissionais multidisciplinares.<br />

A nova certificação abrange toda a cadeia de abastecimento e garante a rastreabilidade da matéria-<br />

-prima, portanto valida o compromisso da companhia com a gestão florestal responsável e sustentável,<br />

bem como a conservação do meio ambiente e dos valores sociais e éticos. O PEFC é uma aliança global<br />

que reconhece sistemas nacionais de certificação, alinhados com as melhores práticas de proteção florestal.<br />

Mireli Moura Pitz Floriani, coordenadora de Responsabilidade Ambiental da Klabin, explica que essa<br />

certificação é uma garantia dos padrões de sustentabilidade da madeira produzida pela Klabin. “Em<br />

alguns países, é um documento exigido comercialmente e, dessa forma, impacta diretamente nas possibilidades<br />

de exportações da empresa, além de ser mais uma chancela de nossas boas práticas”, destaca<br />

Mireli.<br />

12<br />

Foto: divulgação


Para obter um alto potencial<br />

produtivo em operações de<br />

picagem, além do picador<br />

robusto, você precisa de facas<br />

de alta performance.<br />

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS


N O V I D A D E S<br />

Alíquota definida<br />

Quatro meses após a promulgação da reforma tributária, o governo enviou o primeiro<br />

projeto de lei complementar com a regulamentação dos tributos sobre o consumo. O<br />

ministro da Fazenda, Fernando Haddad, entregou a proposta ao presidente da Câmara dos<br />

Deputados, Arthur Lira (PP-AL).<br />

A proposta prevê alíquota média do IVA (Imposto sobre Valor Adicionado) de 26,5%, podendo<br />

variar entre 25,7% e 27,3%, informou o secretário extraordinário da Reforma Tributária,<br />

Bernard Appy. Atualmente, os bens e os serviços brasileiros pagam, em média, 34% de<br />

tributos federais, estaduais e municipais.<br />

Com 306 páginas e cerca de 500 artigos, o projeto de lei complementar precisa de maioria<br />

absoluta, 257 votos, para ser aprovado. Em pronunciamento no Salão Verde da Câmara<br />

dos Deputados, Haddad disse ter recebido o compromisso de Lira de votar a proposta no<br />

plenário da casa até o recesso legislativo do meio do ano, previsto para a metade de julho.<br />

Os temas mais polêmicos são a desoneração da cesta básica e a lista de produtos que<br />

terão a cobrança do imposto seletivo, cujos detalhes serão revelados nesta quinta. A reforma<br />

aprovada no ano passado deixou para o projeto de lei complementar decidir se, por exemplo,<br />

alimentos processados e ricos em açúcar sofrerão a cobrança do imposto.<br />

Foto: divulgação<br />

14


A SOLUÇÃO EFICAZ<br />

E SUSTENTÁVEL NO MANEJO<br />

DAS FORMIGAS CORTADEIRAS<br />

0800 180 3000<br />

R. URUGUAI, 2100<br />

PQ. IND. CEL QUITO JUNQUEIRA<br />

RIBEIRÃO PRETO - SP<br />

ATTAMEX


N O V I D A D E S<br />

Produção do<br />

papelão cresce<br />

A expedição de caixas, acessórios e chapas de papelão ondulado alcançou 341.481<br />

toneladas no mês. Na série iniciada em 2005, este é o segundo maior volume expedido<br />

entre os meses de março, ficando atrás apenas de março de 2021 - 362.573t (toneladas)<br />

-, conforme o boletim estatístico mensal da EMPAPEL (Associação Brasileira de Embalagens<br />

em Papel ) e o Índice Brasileiro de Papelão Ondulado, que subiu 0,7% em março, na<br />

comparação com o mesmo mês do ano anterior, para 152,1 pontos (2005=100).<br />

Por dia útil, o volume de expedição foi de 13.659t, uma alta de 8,8% na comparação<br />

interanual, em que março de 2024 registrou dois dias úteis a menos do que em 2023 (25<br />

x 27 dias úteis). Considerando-se dados trimestrais, o volume de expedição de papelão<br />

ondulado no primeiro trimestre de 2024 foi 5,4% superior ao do primeiro trimestre de<br />

2023. Nos dados livres de influência sazonal, o boletim mensal de março registrou recuo<br />

de 1,2% no IBPO, para 154,2 pontos, equivalentes a 345.615t. Na mesma métrica, a expedição<br />

por dia útil foi de 13.825t, uma queda de 5,1% em relação ao mês anterior.<br />

Com o fim do primeiro trimestre, o volume de expedição de papelão ondulado foi<br />

0,8% superior ao trimestre imediatamente anterior (quarto trimestre de 2023), nos dados<br />

sazonalmente ajustados.<br />

Foto: divulgação<br />

16


P R I N C I P A L<br />

HISTÓRIA<br />

DE INOVAÇÃO<br />

INDÚSTRIA CELEBRA 78 ANOS DE<br />

INOVAÇÃO MELHORANDO SEU<br />

PARQUE FABRIL PARA ATENDER<br />

MELHOR SEUS CLIENTES<br />

Fotos: divulagção H Bremer<br />

18


History of<br />

innovation<br />

AS H. BREMER COMMEMORATES 78 YEARS<br />

OF INNOVATION, IT IS NOT JUST ABOUT<br />

THE ADVANCEMENTS IN ITS INDUSTRIAL<br />

PARK. IT IS A TESTAMENT TO THE COMPANY’S<br />

UNWAVERING DEDICATION TO ALWAYS<br />

SERVE ITS CUSTOMERS BETTER<br />

19


P R I N C I P A L<br />

Quem vê a H. Bremer celebrando<br />

quase oito décadas de história,<br />

nem imagina que a empresa<br />

surgiu em Rio do Sul (SC) apenas<br />

como uma pequena oficina<br />

familiar. Atualmente, a empresa<br />

fornece equipamentos para indústrias de mais de<br />

15 segmentos diferentes, como celulose e papel,<br />

alimentício, têxtil e tantos outros, onde é referência<br />

de seu mercado, levando qualidade, tecnologia,<br />

respeito e fortalecendo, ainda mais, sua identidade<br />

como símbolo de confiança para a indústria.<br />

Para garantir a continuidade de tudo que a H.<br />

Bremer faz de melhor, as benfeitorias e investimentos<br />

em maquinários e estrutura para seus colaboradores<br />

não param de acontecer. Construir os 78 anos<br />

de história foi fruto de muito trabalho e dedicação<br />

e para continuar nesse caminho de excelência todo<br />

o time da H. Bremer sabe que não pode apenas<br />

fazer o que já faz, mas sim fazer mais e melhor, para<br />

expandir ainda mais o seu mercado.<br />

F<br />

rom its modest origins as a small<br />

family workshop in Rio do Sul (SC), H.<br />

Bremer has embarked on a remarkable<br />

journey that spans nearly eight<br />

decades. Today, it proudly stands as a leading<br />

equipment supplier to companies in 15 different<br />

segments, including pulp and paper, food,<br />

and textiles. This journey of market leadership<br />

is a beacon of inspiration, a testament to the<br />

Company’s core values of quality, technology,<br />

and respect, and a promise of potential for<br />

growth.<br />

To ensure the continuity of what H. Bremer<br />

does best, improvements and investments in<br />

machinery and structure for its employees do<br />

not stop. These include improvements and<br />

investments that have been instrumental in building<br />

the Company’s 78-year history. The result<br />

of hard work and dedication, these investments<br />

are a testament to the Company’s commitment<br />

to excellence. To continue on this path, the<br />

20


AUTOMAÇÃO FABRIL<br />

Para atingir novos níveis de controle dos equipamentos<br />

e de interface otimizada para o operador<br />

de caldeiras, a equipe de engenharia da H. Bremer<br />

inovou novamente, implementando em seu sistema<br />

opções que facilitam ainda mais o trabalho cotidiano.<br />

Além das telas de fluxograma já tradicionais<br />

presentes no equipamento que apresenta detalhadamente<br />

os processos e desempenho da máquina<br />

há uma nova tela de controle de manutenção, que<br />

entire H. Bremer team knows that it must not<br />

only do what it already does, but do more and<br />

do it better.<br />

FACTORY AUTOMATION<br />

To achieve a new level of equipment control<br />

and an optimized interface for the boiler operator,<br />

H. Bremer’s engineering team has once<br />

again innovated and implemented options in the<br />

system that make day-to-day work even easier.<br />

21


P R I N C I P A L<br />

alerta ao operador sobre os principais eventos da<br />

máquina.<br />

Esse novo sistema permite, principalmente,<br />

que o cliente da H. Bremer possa analisar os indicadores<br />

mais importantes para sua operação, não<br />

apenas os que vêm padronizados da fábrica. Além<br />

disso, os novos equipamentos vêm com melhoria<br />

na apresentação dos dados, que agora podem ser<br />

vistos à distância, facilitando o controle visual das<br />

informações.<br />

TREINAMENTO PESSOAL<br />

Não basta apenas investir em maquinário, é preciso<br />

também oferecer o melhor para seus funcionários<br />

e na H. Bremer isso é fundamental. Anualmente<br />

há investimento em treinamentos e capacitação<br />

para os colaborados, o que gera, claro, benefício<br />

para a empresa, mas também a possibilidade de<br />

crescimento profissional para os funcionários. Isso<br />

garante que a linha de produção não pare e tenha<br />

cada vez resultados melhores, com maior qualidade<br />

e desempenho de todo o parque fabril elevado.<br />

Isso faz parte da política de valorização e promoção<br />

de colaboradores da empresa, presente<br />

desde sua fundação. Essa visão de investimento nos<br />

funcionários vem de encontro a visão empresarial<br />

focada no desenvolvimento humano e social dos<br />

colaboradores.<br />

In addition to the traditional flow chart screens<br />

on the equipment that detail the machine’s<br />

processes and performance, there is a new maintenance<br />

control screen that alerts the operator to<br />

key machine events.<br />

This new system allows H. Bremer’s customers<br />

to analyze the most important indicators<br />

for their operation, not just those that came<br />

standard from the factory. In addition, the new<br />

equipment comes with improved data presentation,<br />

which can now be viewed from a distance,<br />

facilitating visual control of the information.<br />

EMPLOYEE TRAINING<br />

H. Bremer believes that it is not enough to invest<br />

in machinery; it is also important to offer the<br />

best to our employees. Every year, a significant<br />

investment is made in the training and qualification<br />

of our employees, which not only benefits<br />

the Company but also gives our employees the<br />

opportunity for professional growth. This ensures<br />

that the production line does not grind to a halt<br />

and delivers even better results, with higher quality<br />

and performance from the entire plant.<br />

This is part of the Company’s policy of<br />

valuing and developing its employees, which has<br />

been in place since the Company was founded.<br />

This vision of investing in employees is in line<br />

22


RECONHECIMENTO INTERNACIONAL<br />

Esses investimentos fundamentaram o caminho<br />

da indústria até a certificação ASME (Sociedade dos<br />

Engenheiros Mecânicos dos Estados Unidos, em inglês)<br />

para Caldeiras e Vasos de Pressão (BPVC, do<br />

inglês Boiler and Pressure Vessel Code), que é um<br />

código reconhecido mundialmente e eleva o nível<br />

dos equipamentos da empresa a um nível de qualidade<br />

internacional. Esse código indica a qualificação<br />

em nível mundial para construção e fabricação<br />

de caldeiras, vasos de pressão, tubulações e componentes<br />

para instalações nucleares.<br />

Essa certificação é um selo de segurança e que<br />

está em conformidade para uso em qualquer país<br />

que siga os mesmos padrões de qualidade emitidos<br />

pela ASME. Para aplicar seus produtos a essa certificação,<br />

a fabricante precisa ser auditada e autorizada<br />

pela ASME. Depois dessa autorização, feita<br />

por uma agência de inspeção autorizada pelo órgão<br />

internacional, no caso da H. Bremer a Lloyd’s Register<br />

do Brasil, a produção dos equipamentos foi feita,<br />

verificada e assim foi conquistada a certificação<br />

para a fabricação de caldeiras e vasos de pressão<br />

com o selo.<br />

Após o período de desenvolvimento e adequação<br />

aos padrões requisitados, a H. Bremer recebeu<br />

as designações S (para caldeiras) e U (para vasos de<br />

pressão). Essa certificação abriu as portas para que<br />

a H. Bremer conquistasse mercados em grandes<br />

indústrias multinacionais, fabricando e montando<br />

seus equipamentos agora internacionalmente reconhecidos<br />

para as maiores marcas e indústrias dos<br />

segmentos que atende.<br />

with the Company’s vision, which focuses on<br />

human and social development.<br />

INTERNATIONAL RECOGNITION<br />

These investments have paved the way<br />

for the company to achieve certification to<br />

the Boiler and Pressure Vessel Code (Bpvc) by<br />

the American Society of Mechanical Engineers<br />

(Asme). This globally recognized code recognizes<br />

the quality of the Company’s equipment to<br />

international standards. It indicates worldwide<br />

qualification for the design and manufacture of<br />

boilers, pressure vessels, piping, and components<br />

for nuclear facilities.<br />

This certification is a seal of safety and can<br />

be used in any country that follows the same<br />

quality standards issued by Asme. To apply your<br />

products for this certification, the manufacturer<br />

must be audited and authorized by Asme. After<br />

this authorization, an inspection agency authorized<br />

by the international body, in the case of H.<br />

Bremer Lloyd’s Register do Brasil, inspects and<br />

verifies the production of the equipment. Thus,<br />

certification is granted for the manufacture of<br />

boilers and pressure vessels with seals.<br />

After a period of development and adaptation<br />

to the required standards, H. Bremer<br />

received the designations S (for boilers) and U<br />

(for pressure vessels). This certification allowed<br />

H. Bremer to conquer the markets of large<br />

multinational companies, manufacturing and<br />

assembling its now internationally recognized<br />

equipment for the largest brands and companies<br />

in the segments it serves.<br />

Para garantir a continuidade<br />

de tudo que a H. Bremer faz<br />

de melhor, as melhorias e<br />

investimentos em maquinários e<br />

estrutura para seus colaboradores<br />

não param de acontecer<br />

23


A V A N Ç O S E T E C N O L O G I A<br />

Para criar e<br />

transformar<br />

Pesquisar sobre celulose é uma atividade quase infinita. As possibilidades<br />

são incríveis e as soluções encontradas podem e vão fazer o mundo cada<br />

vez melhor para todos. Por isso, pesquisadores do mundo todo tem se<br />

debruçado sobre essa matéria-prima para apresentar a cada dia uma utilidade<br />

nova e um resultado melhor com a celulose. Pesquisadores de um<br />

laboratório na Suíça conseguiram fazer com uma combinação de celulose<br />

e água, e pode revolucionar os aerogéis. E na Áustria os resíduos de celulose têm<br />

sido utilizados para retirar resíduos da água e purificação do elemento, dando uma<br />

nova chance para as fibras e protegendo o meio ambiente. Confira!<br />

To create and<br />

transform<br />

C<br />

ellulose research is an almost endless activity. The possibilities are incredible, and the<br />

solutions found can and will make the world a better place for everyone. That is why<br />

scientists around the world are working on this raw material to find new uses and<br />

even better results for cellulose. In a lab in Switzerland, researchers have created a<br />

combination of cellulose and water that could revolutionize aerogels. In Austria, cellulose waste<br />

has been used to remove residues from water and purify the element, giving fibers a new lease on<br />

life and protecting the environment. Check it out!<br />

24


Impressão 3D<br />

À primeira vista, materiais biodegradáveis, tintas<br />

para impressão 3D e aerogéis não parecem ter<br />

muito em comum. Todos os três têm um grande<br />

potencial para o futuro; entretanto, os materiais<br />

verdes não poluem o meio ambiente, a impressão<br />

3D pode produzir estruturas complexas sem<br />

desperdício e os aerogéis ultraleves são excelentes<br />

isolantes térmicos.<br />

Os pesquisadores do Laboratório Federal Suíço<br />

de Ciência e Tecnologia de Materiais conseguiram<br />

agora combinar todas essas vantagens em um único<br />

material. E seu aerogel à base de celulose, imprimível<br />

em 3D, pode fazer ainda mais. O material foi<br />

criado sob a liderança de Deeptanshu Sivaraman,<br />

Wim Malfait e Shanyu Zhao do laboratório de Materiais<br />

e Componentes Energéticos de Construção<br />

da Empa, em colaboração com os laboratórios de<br />

Materiais de <strong>Celulose</strong> e Madeira e Tecnologias Analíticas<br />

Avançadas, bem como o Centro de Análise<br />

de Raios-X.<br />

Juntamente com outros pesquisadores, Zhao e<br />

Malfait já haviam desenvolvido um processo para<br />

impressão de aerogéis de sílica em 2020. Esta não<br />

foi uma tarefa trivial: os aerogéis de sílica são materiais<br />

semelhantes a espuma, altamente porosos e<br />

quebradiços. Antes do desenvolvimento do Empa,<br />

moldá-los em formas complexas era praticamente<br />

impossível. “Foi o próximo passo lógico aplicar<br />

nossa tecnologia de impressão a aerogéis de base<br />

biológica mecanicamente mais robustos”, revelou<br />

Zhao.<br />

Os pesquisadores escolheram o biopolímero<br />

mais comum na Terra como matéria-prima: a<br />

celulose. Várias nanopartículas podem ser obtidas a<br />

partir deste material vegetal usando etapas simples<br />

de processamento. Isto não é apenas uma boa notícia<br />

para a biodegradabilidade dos produtos finais<br />

de aerogel, mas também para as suas propriedades<br />

de isolamento térmico. Para transformar a tinta<br />

em aerogel após a impressão, os pesquisadores<br />

substituem a água do solvente dos poros primeiro<br />

por etanol e depois por ar, mantendo a fidelidade<br />

da forma. “Quanto menos matéria sólida a tinta<br />

contém, mais poroso é o aerogel resultante, o que<br />

implica em melhores resultados.”, aponta Zhao.<br />

3D printing<br />

At first glance, biodegradable materials, 3D printing inks,<br />

and airbrushes may not seem to have much in common.<br />

However, green materials do not pollute the environment, 3D<br />

printing can produce complex structures without waste, and<br />

ultralight aerogels are excellent thermal insulators.<br />

Researchers at the Swiss Federal Laboratory for Materials<br />

Science and Technology have now combined all these advantages<br />

in a single material. Their 3D printable cellulose-based<br />

aerogel can do even more. The material was developed under<br />

the leadership of Deeptanshu Sivaraman, Wim Malfait, and<br />

Shanyu Zhao of Empa’s Building Energy Materials and Components<br />

Laboratory in collaboration with the Cellulose and Wood<br />

Materials and Advanced Analytical Technologies Laboratories<br />

and the Center for X-ray Analysis.<br />

Together with other scientists, Zhao and Malfait had already<br />

developed a process for printing silica aerogels in 2020. This<br />

was not a trivial task: silica aerogels are foam-like materials that<br />

are highly open-pored and brittle. Before Empa’s development,<br />

it was virtually impossible to form them into complex shapes.<br />

“It was the next logical step to apply our printing technology to<br />

mechanically more robust bio-based aerogels,” reveals Zhao.<br />

The scientists chose the most common biopolymer on Earth<br />

as their raw material: cellulose. A variety of nanoparticles can<br />

be obtained from this plant material using simple processing<br />

steps. This is good news not only for the biodegradability of<br />

the final aerogel products but also for their thermal insulation<br />

properties. To convert the ink into an aerogel after printing, the<br />

researchers replace the pore solvent water first with ethanol<br />

and then with air, all while maintaining shape fidelity. “The less<br />

solid matter the ink contains, the more porous the resulting<br />

aerogel is, which means better results,” Zhao says.<br />

Foto: divulgação<br />

25


A V A N Ç O S E T E C N O L O G I A<br />

Sustentável até o fim<br />

Usar resíduos para purificar água pode parecer contra-intuitivo.<br />

Mas na UTV (Universidade Tecnológica<br />

de Viena/Áustria), isto é exatamente o que foi feito. Os<br />

pesquisadores desenvolveram uma nanoestrutura especial<br />

para filtrar uma classe generalizada de corantes nocivos da<br />

água. Um componente crucial é um material considerado<br />

resíduo: a celulose usada, por exemplo na forma de panos<br />

de limpeza ou copos de papel. A celulose é utilizada para<br />

revestir um fino nanotecido para criar um filtro eficiente<br />

para água poluída. Os corantes orgânicos representam o<br />

maior grupo de corantes sintéticos, incluindo os chamados<br />

compostos azo. São amplamente utilizados na indústria<br />

têxtil, mesmo em países onde pouca atenção é dada à<br />

proteção ambiental, e os corantes acabam muitas vezes<br />

em águas residuais não filtradas. “Isso é perigoso porque<br />

esses corantes se degradam muito lentamente, podem<br />

permanecer na água por muito tempo e representar um<br />

grande perigo para os humanos e a natureza”, alerta o<br />

professor Günther Rupprechter, do Instituto de Química<br />

de Materiais da UTV.<br />

Existem vários materiais que podem ligar esses corantes.<br />

Mas só isso não é suficiente. “Se simplesmente deixar<br />

a água poluída fluir sobre uma película de filtro que pode<br />

ligar os corantes, o efeito de limpeza será baixo”, exemplifica<br />

Günther. Ainda segundo o pesquisador, é muito<br />

melhor criar um nanotecido com muitas fibras minúsculas<br />

e deixar a água escoar. “A água então entra em contato<br />

com uma área superficial muito maior e, assim, muito mais<br />

moléculas de corante orgânico podem ser ligadas”, explica<br />

Günther.<br />

Qaisar Maqbool, primeiro autor do estudo e pós-doutorado<br />

no grupo de pesquisa de Rupprechter, expõe que<br />

ainda estão trabalhando com nanocelulose semicristalina,<br />

que pode ser produzida a partir de resíduos. “Substâncias<br />

que contêm metal são frequentemente utilizadas para fins<br />

semelhantes. Nosso material, por outro lado, é completamente<br />

inofensivo ao meio ambiente, e também podemos<br />

produzí-lo reciclando resíduos de papel”, complementa<br />

Qaisar. Essa nanocelulose é fiada junto com o plástico<br />

poliacrilonitrila em nanoestruturas. No entanto, isso requer<br />

muita habilidade técnica. A equipe da UTV obteve sucesso<br />

com o chamado processo de eletrofiação. Nesse processo,<br />

o material é pulverizado na forma líquida, as gotas são<br />

carregadas eletricamente e enviadas através de um campo<br />

elétrico.<br />

Sustainable all the way<br />

Using waste to purify water may seem counterintuitive. But<br />

that is exactly what has been done at the Vienna University<br />

of Technology (TUW) in Austria. Scientists have developed a<br />

special nanostructure to filter a common class of harmful dyes<br />

from water. A key component is a material considered waste:<br />

cellulose, which is used in the form of cleaning rags or paper<br />

cups, for example. The cellulose is used to coat a fine nanofabric<br />

to create an efficient filter for contaminated water. Organic<br />

dyes, including azo compounds, are the largest group of synthetic<br />

dyes. They are widely used in the textile industry, even in<br />

countries where little attention is paid to environmental protection,<br />

and the dyes often end up in unfiltered wastewater. “This<br />

is dangerous because these dyes break down very slowly, can<br />

remain in the water for a long time, and pose a great danger to<br />

humans and nature,” warns Professor Günther Rupprechter of<br />

the TUW’s Institute of Materials Chemistry.<br />

Several materials can bind these dyes. But that alone is not<br />

enough. “If you simply let the contaminated water flow over<br />

a filter film that can bind the dyes, the cleaning effect is low,”<br />

Rupprechter says. Much better, he says, is to create a nanowire<br />

with many tiny fibers and let the water flow through it. “The<br />

water then comes into contact with a much larger surface area,<br />

and so many more organic dye molecules can be bound,” Rupprechter<br />

explains.<br />

Qaisar Maqbool, the study’s first author and a postdoctoral<br />

fellow in Rupprechter’s research group, says they are still working<br />

on semicrystalline nanocellulose that can be made from<br />

waste. Metallic materials are often used for similar purposes.<br />

Our material, on the other hand, is completely harmless to the<br />

environment, and we can even produce it by recycling waste<br />

paper,” Qaisar adds. The nanocellulose is spun together with<br />

polyacrylonitrile plastic into nanostructures. However, this requires<br />

a great deal of technical skill. The TUW team succeeded<br />

using a process called electrospinning. In this process, the material<br />

is sprayed in liquid form, and the droplets are electrically<br />

charged and sent through an electric field.<br />

Foto: divulgação<br />

26


VEM AÍ!<br />

02 DE DEZEMBRO - CURITIBA (PR)<br />

APOIO:<br />

ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE<br />

MADEIRAS E DERIVADOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO<br />

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS<br />

envimat<br />

www<br />

revistareferencia.com.br<br />

comercial@revistareferencia.com.br


28<br />

M E I O A M B I E N T E


ÁGUA<br />

E SOLO<br />

INDÚSTRIA DÁ PASSOS IMPORTANTES<br />

NO CUIDADO COM MEIO AMBIENTE<br />

EM AÇÕES RELACIONADAS AO USO<br />

DA ÁGUA E ADUBAÇÃO DO SOLO<br />

Fotos: divulgação<br />

29


M E I O A M B I E N T E<br />

Afábrica da Veracel <strong>Celulose</strong> tem<br />

mantido há 5 anos um índice de<br />

98% de reciclagem de seus resíduos<br />

industriais. Esse resultado<br />

foi alcançado devido ao processo<br />

de melhoria contínua na gestão<br />

ambiental industrial, que está sempre em busca<br />

de soluções inovadoras para reduzir e reutilizar<br />

resíduos. Além disso, procura sempre novas possibilidades<br />

de reciclagem para o que é gerado<br />

no processo de fabricação de celulose. Foram<br />

inúmeras as soluções encontradas pela empresa.<br />

Tarciso Matos, coordenador de meio ambiente<br />

da Veracel, explica que saber enxergar<br />

o valor dos resíduos para serem transformados<br />

em outros produtos é crucial para a aplicação da<br />

economia circular nos processos produtivos de<br />

todos os setores. “Os nossos resíduos são ricos<br />

em matéria orgânica e calcário, que são características<br />

muito importantes para o uso na agricultura”,<br />

expõe Tarciso.<br />

Atualmente, a Veracel <strong>Celulose</strong> tem uma gestão<br />

de resíduos bastante sustentável e que agrega<br />

muito valor ao resíduo gerado, convertendo-o<br />

em matéria-prima, insumos ou recursos energéticos,<br />

e utilizando-o dentro e fora da empresa.<br />

Dois exemplos de sucesso nesse sentido são a<br />

transformação de resíduo em fertilizante orgânico<br />

e em corretivo de acidez do solo. “Identificamos<br />

o valor daquele subproduto para melhorar o<br />

solo, que nutre os nossos cultivos, e para aumentar<br />

a nossa produtividade florestal. Dessa forma,<br />

criamos um ciclo sustentável entre a floresta e<br />

a produção industrial”, complementa Matos.<br />

Water & soil<br />

THROUGH ACTIONS RELATED TO<br />

WATER USE AND SOIL FERTILIZATION, A<br />

COMPANY TAKES IMPORTANT STEPS TO<br />

PROTECT THE ENVIRONMENT<br />

F<br />

or the past five years, the Veracel <strong>Celulose</strong><br />

plant has maintained a 98% recycling rate<br />

for its industrial waste. This result has been<br />

achieved through a process of continuous<br />

improvement in industrial environmental<br />

management that seeks innovative solutions to reduce<br />

and reuse waste. In addition, the Company is always<br />

looking for new ways to recycle what is generated in<br />

the pulping process. The Company has found many<br />

solutions.<br />

Tarciso Matos, Environmental Coordinator for<br />

Veracel, explains that understanding the value of<br />

waste that can be transformed into other products is<br />

crucial to applying the circular economy to production<br />

processes in all sectors. “Our waste is rich in organic<br />

matter and limestone, which are very important properties<br />

for use in agriculture,” says Matos.<br />

Veracel <strong>Celulose</strong>’s waste management is currently<br />

very sustainable. It adds a lot of value to the waste it<br />

generates, converting it into raw materials, inputs, or<br />

energy resources and using it both inside and outside<br />

the Company. Two examples of success in this regard<br />

are the conversion of waste into organic fertilizer and<br />

a soil acidity corrector. “We have recognized the value<br />

of this by-product in improving the soil that supports<br />

30


Identificamos o valor<br />

daquele subproduto para<br />

melhorar o solo, que<br />

nutre os nossos cultivos,<br />

e para aumentar a nossa<br />

produtividade florestal.<br />

Dessa forma, criamos um<br />

ciclo sustentável entre<br />

a floresta e a produção<br />

industrial<br />

Tarciso Matos, coordenador de<br />

meio ambiente da Veracel<br />

Nos últimos 12 anos, a Veracel aumentou em<br />

quase 30% o índice de reciclagem de resíduos<br />

da empresa e duplicou a vida útil de seu aterro<br />

industrial, que estava com o volume praticamente<br />

esgotado.<br />

FERTILIZANTE ORGÂNICO<br />

De forma resumida, o fertilizante orgânico é<br />

formado a partir do lodo biológico proveniente<br />

do tratamento de efluentes da fábrica. Esse<br />

material passa por um processo de fermentação<br />

anaeróbia (sem oxigênio). Depois de aproximadamente<br />

quatro meses, é disposto temporariamente<br />

em um leito de secagem, em estruturas<br />

denominadas estufas agrícolas. Quando o material<br />

atinge uma consistência ideal, é submetido a<br />

um processo de polimento e secagem, resultando<br />

no fertilizante orgânico.<br />

As características dos resíduos calcários<br />

gerados na fabricação de celulose os tornam<br />

extremamente valorosos para o uso corretivo<br />

de acidez de solo. Os resíduos calcários passam<br />

por um processo de secagem ao sol e depois são<br />

misturados com a cinza de biomassa, que é proveniente<br />

do sistema de controle atmosférico da<br />

caldeira de biomassa de eucalipto. Em seguida, a<br />

mistura é peneirada e vendida como corretivo de<br />

acidez. Após a finalização de correção de solo, o<br />

material tem a função de fornecer cálcio e magnésio<br />

para aumentar a produtividade agrícola.<br />

Além de possuir os elementos químicos comuns<br />

aos corretivos de acidez de solo tradicionais, o<br />

corretivo, produzido pela Veracel em parceria<br />

our crops and increasing our forestry productivity. In<br />

this way, we create a sustainable cycle between the forest<br />

and industrial production,” adds Matos. Over the<br />

past 12 years, Veracel has increased the Company’s<br />

waste recycling rate by nearly 30% and doubled the<br />

useful life of its industrial landfill, which was nearly<br />

exhausted.<br />

ORGANIC FERTILIZER<br />

In summary, organic fertilizer is produced from<br />

the biological sludge from the factory’s wastewater<br />

treatment. This material undergoes an anaerobic<br />

fermentation process (without oxygen). After about<br />

four months, it is temporarily stored on a drying bed<br />

in structures called agricultural greenhouses. When the<br />

material reaches an ideal consistency, it is subjected to<br />

a polishing and drying process, resulting in an organic<br />

fertilizer.<br />

The characteristics of limestone waste from pulp<br />

production make it extremely valuable for use as a soil<br />

acidity corrector. The limestone waste goes through a<br />

sun-drying process and is then mixed with biomass ash<br />

from the atmospheric control system of the eucalyptus<br />

biomass boiler. The mixture is then screened and<br />

sold as an acidity corrector. Once the soil correction<br />

is complete, the material has the function of providing<br />

calcium and magnesium to increase agricultural<br />

productivity. In addition to the chemical elements<br />

common to traditional soil acidity correctives, the<br />

corrective produced by Veracel in partnership with<br />

the company Vida and registered with the Ministry of<br />

Agriculture has a major difference due to the addition<br />

of biomass ash to the soil - a compound formed from<br />

31


M E I O A M B I E N T E<br />

com a empresa Vida e registrado no Ministério<br />

da Agricultura, tem um grande diferencial,<br />

devido à adição ao solo da cinza de biomassa<br />

– composto formato pela mistura de outros<br />

micronutrientes, como o potássio.<br />

Na medida que se explora as complexidades<br />

da gestão hídrica em nosso planeta, torna-se<br />

evidente que a abundância aparente de água<br />

não reflete sua disponibilidade para consumo.<br />

Segundo dados da ONG WWF (World Wild<br />

Fund for Nature), 99,7% da água do planeta não<br />

é adequada para o nosso uso. Dessa forma, a<br />

responsabilidade pela administração sustentável<br />

desse recurso é colossal, especialmente quando<br />

consideramos operações industriais em larga<br />

escala.<br />

USO RESPONSÁVEL DA ÁGUA<br />

O Brasil, com sua vasta extensão territorial,<br />

detém uma parcela considerável da disponibilidade<br />

mundial de água doce (12%). No entanto,<br />

enfrenta desafios significativos para a distribuição<br />

desse recurso. A região nordeste, em particular,<br />

sofre com problemas de escassez. Questão que<br />

destaca a importância não apenas da quantidade,<br />

mas também da equidade na distribuição.<br />

Em meio a esse cenário desafiador, o mau<br />

uso global da água se soma à escassez, tornando<br />

a gestão do recurso uma das principais questões<br />

geopolíticas do século XXI. É aqui que as ações<br />

de empresas como a Veracel <strong>Celulose</strong>, localizada<br />

justamente no nordeste brasileiro, ganham<br />

destaque. Ao implementar medidas inovadoras<br />

e progressivas, a empresa reduziu seu uso de<br />

água em 20% nos últimos 7 anos. Ainda projeta<br />

reduzir mais 10% até 2028.<br />

Segundo Ari Medeiros, diretor de operações<br />

Industriais da Veracel, para quem vê de<br />

fora parece pouco, mas isso significa que, com<br />

inovações e melhorias relativamente simples nos<br />

processos da fábrica, a companhia deixou de<br />

usar, por ano, mais de 6 bilhões de litros de água<br />

do Rio Jequitinhonha, nos últimos 7 anos. “Essa<br />

medida posicionou a empresa como uma das<br />

melhores do mundo em seu setor quanto à economia<br />

do recurso em sua produção”, aponta Ari.<br />

Investimentos em novas tubulações e válvulas,<br />

o aumento do reuso da água em alguns procesa<br />

mixture of other micronutrients, such as potassium.<br />

As we explore the complexities of water management<br />

on our planet, it becomes clear that the apparent<br />

abundance of water does not reflect its availability<br />

for consumption. According to the NGO World Wild<br />

Fund for Nature (WWF), 99.7% of the planet’s water is<br />

not suitable for our use. As such, the responsibility for<br />

sustainable management of this resource is colossal,<br />

especially when we consider large-scale industrial<br />

operations.<br />

RESPONSIBLE USE OF WATER<br />

Brazil, with its vast territory, holds a significant<br />

share of the world’s freshwater availability (12%).<br />

However, it faces significant challenges in distributing<br />

this resource. In particular, the Northeast region<br />

suffers from scarcity problems. This issue highlights<br />

the importance of not only quantity but also equity in<br />

distribution.<br />

In the midst of this challenging scenario, the global<br />

misuse of water adds to the scarcity, making the management<br />

of this resource one of the major geopolitical<br />

issues of the 21st century. This is where the actions<br />

of companies like Veracel <strong>Celulose</strong>, located in the<br />

Northeast of Brazil, come into play. By implementing<br />

innovative and progressive measures, the Company<br />

has reduced its water consumption by 20% in the last<br />

7 years. It plans to further reduce its water consumption<br />

by 10% by 2028.<br />

According to Ari Medeiros, Director of Industrial<br />

Operations for Veracel, this may not seem like much<br />

to outsiders. But it means that through relatively<br />

simple innovations and improvements in the plant’s<br />

processes, the Company has eliminated the use of<br />

more than 6 billion liters of water per year from the<br />

Jequitinhonha River over the past seven years. “This<br />

measure has positioned the Company as one of the<br />

32


sos, a automação do controle de nível de tanques,<br />

ferramentas de gestão online e alarmes nos<br />

painéis de controle foram alguns dos recursos<br />

implementados para se chegar a esses números.<br />

Foram investimentos relativamente baixos, para<br />

ganhos financeiros altos e resultados ambientais<br />

inestimáveis. “O resultado disso, além de<br />

consciência e da responsabilidade com o meio<br />

ambiente, converte-se em competitividade com<br />

eficiência e redução de custos para a fábrica”,<br />

relata Ari.<br />

Para indústrias que já alcançaram avanços notáveis<br />

na redução do uso de água, e neste grupo<br />

podemos incluir grande parte do setor produtivo<br />

de papel e celulose, o desafio reside em manter<br />

o ritmo das ações e investir consistentemente<br />

nesse caminho de responsabilidade ambiental.<br />

Em um mundo onde a escassez de água é uma<br />

realidade crescente, é imperativo que empresas<br />

e organizações assumam seu papel na gestão<br />

responsável desse recurso essencial.<br />

best in the world in its sector when it comes to saving<br />

water in its production,” says Medeiros.<br />

Investments in new pipes and valves, increased<br />

water reuse in some processes, automation of tank<br />

level control, online management tools, and alarms<br />

on control panels were some of the resources implemented<br />

to achieve these figures. These were relatively<br />

small investments for high financial returns and invaluable<br />

environmental results. “The result, in addition<br />

to environmental awareness and responsibility, is<br />

competitiveness with efficiency and cost savings for<br />

the plant,” says Medeiros.<br />

For those companies that have already made<br />

significant progress in reducing water use, and we can<br />

include much of those in the Pulp and Paper Sector<br />

in this group, the challenge is to maintain the pace of<br />

action and continue to invest in this path of environmental<br />

responsibility. In a world where water scarcity<br />

is a growing reality, it is imperative that companies and<br />

organizations play their part in the responsible management<br />

of this essential resource.<br />

Caldeiraria Industrial


A R T I G O<br />

Gestão de resíduos em uma<br />

unidade de produção de papel<br />

tissue: uma abordagem prática<br />

WASTE MANAGEMENT IN A TISSUE PAPER<br />

MILL: A PRACTICAL APPROACH<br />

34


Lucas José Vaz de Camargo<br />

UNIGUAÇU (Centro Universitário Vale do Iguaçu)<br />

Diogo Cardoso Rego<br />

UFPR (Universidade Federal do Paraná)<br />

Harrison Lourenço Corrêa<br />

UFPR (Universidade Federal do Paraná)<br />

RESUMO<br />

Os princípios de sustentabilidade,<br />

juntamente com os ODS (Objetivos<br />

de Desenvolvimento Sustentável)<br />

definidos pela ONU (Organização<br />

das Nações Unidas), são<br />

ferramentas imprescindíveis para<br />

o alcance e manutenção da qualidade de vida para<br />

os próximos anos. O setor de produção de papel<br />

pode valer-se desses objetivos, podendo se tornar<br />

mais eficiente, com menor consumo de água e<br />

diminuição de resíduos. A indústria de papel tissue<br />

utiliza-se de fibra virgem de celulose de eucalipto<br />

ou de papel branco reciclável. Tem-se, ao final, um<br />

papel com características como a maciez, baixa<br />

gramatura e boa absorção de líquidos, típicas para<br />

uso como papel higiênico, guardanapo, entre<br />

outros. Dentro do processo fabril, diversos procedimentos<br />

podem ser responsáveis pelo surgimento<br />

de fiapos e poeira de papel, sendo um tipo de<br />

desperdício dessa indústria. Dentre esses, podem<br />

SUMMARY<br />

T<br />

he principles of sustainability, together<br />

with the Sustainable Development Goals<br />

(SDGs) defined by the United Nations, are<br />

essential tools for achieving and maintaining<br />

quality of life for the coming years. The sector<br />

can make use of these objectives, and the process<br />

can become more efficient, with less water consumption<br />

and reduced waste. Using virgin cellulose<br />

fiber derived from eucalyptus or even recyclable white<br />

paper as raw material, this production method is<br />

responsible for producing paper with characteristics<br />

such as softness, low grammage, and good liquid absorption,<br />

with products such as toilet paper napkins,<br />

among others. Within the manufacturing process,<br />

several procedures can be responsible for the appearance<br />

of lint and paper dust, being a type of waste<br />

in this industry. Among these, we can mention the<br />

increase in the fines content resulting from the fiber<br />

refining process and initial mechanical treatment of<br />

the paper raw material, which provides the product<br />

35


A R T I G O<br />

ser citados o aumento do teor dos finos, proveniente<br />

do processo de refino da fibra, tratamento<br />

mecânico inicial da matéria-prima do papel, que<br />

propicia a resistência do produto. O procedimento<br />

da formação do crepe do papel é responsável por<br />

fazer com que a folha do tissue adquira características<br />

como a maciez e o volume, mas que pode<br />

proporcionar a criação dos resíduos. Por meio de<br />

uma abordagem simples relacionada ao balanço de<br />

materiais do processo, com a análise das entradas<br />

e saídas do processo, o intuito desse trabalho é<br />

estimar a quantidade de material perdido em uma<br />

máquina de papel tissue. Sendo uma avaliação<br />

preliminar fundamental para a tomada de decisões<br />

relativas ao gerenciamento de resíduos.<br />

INTRODUÇÃO<br />

A produção de papel tissue se destaca pela<br />

criação de um produto macio e volumoso, que,<br />

devido à capacidade hidrofílica ligada às fibras de<br />

celulose, resulta em um papel com alta capacidade<br />

de absorção de líquidos (Perng, Teng & Chang,<br />

2021). Uma de suas características primordiais é a<br />

aplicação em processos de limpeza e fins higiênicos<br />

(Olejnik, Bloch & Pelczynski, 2019).<br />

with resistance. The paper crepe formation procedure<br />

is responsible for making the tissue sheet acquire<br />

characteristics such as softness and volume, which<br />

can lead to the creation of waste. Through a simple<br />

approach related to the balance of process materials,<br />

with the analysis of process inputs and outputs,<br />

this work aims to estimate the amount of material<br />

lost in a tissue paper machine. It is a fundamental<br />

preliminary assessment for decision taking regarding<br />

waste management.<br />

INTRODUCTION<br />

Tissue paper production is distinguished by the<br />

creation of a soft and voluminous product. Due<br />

to the hydrophilic capacity linked to the cellulose<br />

fibers, this results in a paper with a high capacity to<br />

absorb liquids (Perng, Teng & Chang, 2021). One of<br />

its primary characteristics is its application in cleaning<br />

processes and hygienic purposes (Olejnik, Bloch<br />

& Pelczynski, 2019).<br />

The final characteristics are defined by the fiber<br />

mixture used as raw material and the parameters<br />

used in the process, where modifications are required<br />

for each type of expected product. This results<br />

in sanitary paper, paper towels, and paper napkins,<br />

36


Como resultado, os métodos<br />

de fabricação utilizados pelas<br />

máquinas de papel, que<br />

realizam a formação de folhas,<br />

secagem e crepagem do papel<br />

têm uma grande influência nas<br />

propriedades finais do lenço de<br />

papel<br />

As características finais são definidas pela<br />

mistura de fibras utilizadas como matéria-prima<br />

e os parâmetros utilizados no processo, onde são<br />

necessárias modificações para cada tipo de produto<br />

esperado, que resultam em papel higiênico,<br />

papel toalha, guardanapos, entre outros (Ismail et<br />

al, 2020).<br />

Em termos de matérias-primas cada tipo de<br />

fonte primária necessita de um conjunto diferente<br />

de etapas de preparação da massa. O processamento<br />

do stock de fibra virgem é mais fácil do que<br />

o processamento de material de origem reciclada,<br />

que requer uma fábrica de produção de stock<br />

dedicada (Assis et al, 2018). Além das fibras de<br />

madeira, recursos como água e produtos químicos<br />

para padronização e tratamento da massa de papel<br />

durante a fase líquida são muito utilizados na fabricação<br />

de papel (Avşar & Demirer, 2008).<br />

O processo inicial de refino, em ambos os<br />

métodos, envolve a compressão das fibras por<br />

estatores e a aplicação de forças de cisalhamento.<br />

Além disso a fibrilação e a formação de finos se<br />

destacam entre as mudanças nas propriedades do<br />

material nesta etapa. Os finos formados, um dos fatores<br />

para o aparecimento de pó e fiapos de papel,<br />

variam de acordo com a forma como o tratamento<br />

mecânico é realizado (Debnath et al, 2021).<br />

Consequentemente, os métodos de fabrico<br />

utilizados pelas máquinas de papel, que efetuam a<br />

folha, a secagem e a crepagem do papel, têm uma<br />

grande influência nas propriedades finais do papel<br />

tissue. Por exemplo, o processo de formação de<br />

crepe faz com que as fibras enfraqueçam e até se<br />

partam, resultando em encurvamento, distorção<br />

e quebra da estrutura da fibra. Há também micro<br />

dobras, que são empilhadas e dão a aparência de<br />

maciez (Assis et al, 2018).<br />

Devido a formação de crepe ocorre o rompimento<br />

da fibra, poeira e fiapos aparecem, ficando<br />

em suspensão e possivelmente podem se acumular<br />

nas estruturas e equipamentos do ambiente fabril,<br />

causando problemas de segurança, altos custos e<br />

baixa qualidade (Frazier et al, 2022).<br />

Embora esses resíduos sejam de origem orgânica,<br />

eles carregam substâncias inorgânicas do<br />

processo de conversão, causando resíduos depenamong<br />

other things (Ismail et al., 2020).<br />

In terms of raw materials used in the early stages<br />

of the process, they can be from virgin cellulose fiber<br />

or recyclable paper; each type of primary source<br />

necessitates a different set of mass preparation steps.<br />

Processing virgin fiber stock is easier than processing<br />

recycled source material, which requires a dedicated<br />

stock production plant (Assis et al., 2018). In<br />

addition to wood fibers, resources such as water and<br />

chemical products for standardizing and treating the<br />

paper mass during the liquid phase are heavily used<br />

in papermaking (Avşar & Demirer, 2008).<br />

The initial refining process in both methods<br />

involves compressing the fibers using stators and<br />

applying shear forces. Besides, fibrillation and fines<br />

formation stand out among the changes in material<br />

properties at this stage. The fines formed, one factor<br />

in the appearance of dust and paper lint, vary depending<br />

on how the mechanical treatment is carried<br />

out (Debnath et al., 2021).<br />

As a result, the manufacturing methods used by<br />

the paper machines, which perform sheeting, drying,<br />

and creping of the paper, have a large influence on<br />

the final properties of tissue paper. For example, the<br />

crepe formation process causes the fibers to weaken<br />

and even break, resulting in buckling, distortion, and<br />

breakage of the fiber structure. There are also micro<br />

folds, which are stacked and give a soft appearance<br />

(Assis et al., 2018).<br />

Because crepe formation occurs, fiber breakage<br />

occurs, and dust and lint appear. These remain in<br />

suspension and possibly can accumulate on the<br />

structures and equipment of the manufacturing environment,<br />

causing safety problems, high costs, and<br />

low quality (Frazier et al., 2022).<br />

Although this waste is of organic origin, it carries<br />

inorganic substances from the conversion process,<br />

37


A R T I G O<br />

dendo do processo. As fábricas de papel tissue<br />

estão sujeitas a concentrações de até 10 mg/m 3<br />

(Andersson et al, 2019).<br />

Dependendo do método de gestão, esses resíduos<br />

podem ser reaproveitados de diversas formas,<br />

como reduzir o consumo de materiais virgens,<br />

serem utilizados em outros processos ou gerar<br />

energia elétrica (Zhang, Yang & Liu, 2020; Ouadi,<br />

Fivga, Jahangiri, Saghir & Hornung, 2019; Haile et<br />

al, 2021).<br />

Nesse sentido, considerando que um dos objetivos<br />

do desenvolvimento sustentável é “assegurar<br />

padrões de produção e consumo sustentáveis”,<br />

é fundamental que as práticas industriais adotem<br />

uma gestão voltada para a redução de resíduos.<br />

Para isso, uma técnica utilizada é o balanço<br />

de massa como metodologia de planejamento e<br />

controle do fluxo de materiais, permitindo identicausing<br />

residues depending on the process. Tissue<br />

paper mills are subject to concentrations of up to 10<br />

mg/m3 (Andersson et al., 2019).<br />

Depending on the management method, this<br />

waste can be reused in various ways, such as by<br />

reducing the consumption of virgin materials, being<br />

used in other processes, or generating electricity<br />

(Zhang, Yang & Liu, 2020; Ouadi, Fivga, Jahangiri,<br />

Saghir & Hornung, 2019; Haile et al., 2021).<br />

In this sense, considering that one of the objectives<br />

of sustainable development is to “ensure<br />

sustainable production and consumption patterns,”<br />

it is essential that industrial practices adopt waste<br />

reduction management.<br />

To this end, the mass balance is used as a<br />

methodology for planning and controlling the flow<br />

Neste sentido,<br />

considerando que um dos<br />

objetivos do desenvolvimento<br />

sustentável é garantir padrões<br />

sustentáveis de produção e<br />

consumo, é essencial que as<br />

práticas industriais adotem<br />

uma gestão que vise a redução<br />

de resíduos<br />

38


ficar e monitorar os processos que geram impactos<br />

ambientais para propor soluções de reciclagem,<br />

recuperação ou reutilização de resíduos (Corcelli,<br />

Fiorentino, Vehmas & Ulgiati, 2018).<br />

O objetivo deste artigo é apresentar o balanço<br />

de massa do processo de fabricação de papel<br />

tissue, especificamente na máquina de tissue, que<br />

utiliza como matéria-prima a fibra de celulose<br />

virgem. Este estudo pretende definir o quanto da<br />

matéria-prima levada à máquina se torna resíduo<br />

devido às perdas relacionadas ao processo, introduzindo<br />

aspectos de refino e formação do crepe<br />

que podem causar o aparecimento desses resíduos.<br />

Essa é uma versão parcial<br />

desse artigo, o material<br />

completo está disponível<br />

no QR Code:<br />

of materials. This makes it possible to identify and<br />

monitor the processes that generate environmental<br />

impacts and propose solutions for recycling, recovering,<br />

or reusing waste (Corcelli, Fiorentino, Vehmas &<br />

Ulgiati, 2018).<br />

To this end, the mass balance is a technique<br />

used as a methodology for planning and controlling<br />

the flow of materials. It allows processes that generate<br />

environmental impacts to be identified and monitored<br />

in order to propose solutions for recycling,<br />

recovering, or reusing waste (Corcelli, Fiorentino,<br />

Vehmas & Ulgiati, 2018).<br />

This article presents the mass balance of the tissue<br />

paper manufacturing process, specifically in the<br />

tissue machine, which uses virgin cellulose fiber as<br />

raw material. This study intends to define how much<br />

of the raw material taken to the machine becomes<br />

waste due to process losses, introducing aspects<br />

of crepe refining and formation that can cause the<br />

appearance of these residues.


S U S T E N T A B I L I D A D E<br />

RESULTADOS<br />

REAIS<br />

EMPRESA DESTACA AÇÕES QUE FORTALECEM SEUS<br />

PLANOS RELACIONADAS A PROTEÇÃO AMBIENTAL<br />

E CUIDADO COM A SOCIEDADE<br />

Fotos: divulgação<br />

Real results<br />

A COMPANY HIGHLIGHTS ACTIONS THAT<br />

STRENGTHEN ITS PLANS RELATED TO<br />

PROTECTING THE ENVIRONMENT AND<br />

CARING FOR SOCIETY<br />

40


41


S U S T E N T A B I L I D A D E<br />

AIrani papel e embalagem avançou<br />

nos últimos anos para atingir as metas<br />

e os compromissos com o desenvolvimento<br />

sustentável e o cumprimento<br />

dos seis objetivos diretamente<br />

relacionados às ações de ESG – elevados<br />

padrões ambientais, sociais e de governança,<br />

fixados como meta pela companhia para o ciclo<br />

2021-2030. Como signatária do Movimento ODS/<br />

SC (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em<br />

Santa Catarina), a empresa assumiu compromissos<br />

públicos atrelados às práticas de gestão dos ODS da<br />

ONU (Organização das Nações Unidas).<br />

Os seis compromissos assumidos pela Irani<br />

– saúde e bem-estar, igualdade de gênero, água<br />

potável e saneamento, energia limpa e acessível,<br />

consumo e produção responsáveis e ação contra<br />

a mudança global do clima – inspirados pelos 17<br />

ODS da ONU. Sérgio Ribas, diretor-presidente da<br />

Irani, afirma que o compromisso com a sustentabilidade<br />

e avanço dos objetivos propostos estão<br />

diretamente ligados às ações ESG, dando mais um<br />

passo rumo ao desenvolvimento social e ambiental,<br />

econômico e de governança. “A preocupação com<br />

o meio ambiente está na essência de nossas atividades.<br />

Fabricamos produtos 100% recicláveis a partir<br />

de recursos naturais renováveis”, destaca Sérgio.<br />

Em relação à diversidade, a Irani já conta com<br />

25% de mulheres no quadro funcional de 2.300<br />

colaboradores e com 21% em cargos de liderança.<br />

Nos dois casos, crescimento de oito e de sete pontos<br />

percentuais, respectivamente. A meta da empresa<br />

é ter 40% de mulheres no quadro funcional e<br />

50% de mulheres ocupando cargos de liderança.<br />

Já sobre o consumo de água, a Irani reduziu em<br />

10,54 m 3 (metros cúbicos) por tonelada produzida,<br />

uma queda de 1,03% no uso específico de água.<br />

Na meta de ser autossuficiente em geração de<br />

energia renovável, a empresa já conta com 50%<br />

e consome 64% em energia renovável. A companhia<br />

também registrou avanços na meta de zerar a<br />

destinação de resíduos não perigosos para aterros<br />

até 2030. No ano passado, houve uma redução<br />

de 4.960 toneladas em relação a 2022. Em 2023,<br />

12.504 toneladas foram destinadas para aterros,<br />

uma redução de 28,4% na quantidade de resíduos<br />

enviados para o aterro industrial na comparação<br />

com 2022.<br />

I<br />

rani Papel e Embalagem, with the collective<br />

effort of its employees, has made significant<br />

progress in recent years toward its goals and<br />

commitments to sustainable development and<br />

the fulfillment of the six objectives directly related<br />

to ESG actions. These high environmental, social,<br />

and governance standards are not just the Company’s<br />

objectives for the 2021-2030 cycle but also a shared<br />

vision that the whole Company is working towards.<br />

As a signatory of the Sustainable Development Goals<br />

in Santa Catarina Movement (SDG/SC), the Company<br />

has made public commitments related to the management<br />

practices of the UN SDGs, reflecting our shared<br />

commitment to a sustainable future.<br />

The six commitments made by Irani - health<br />

and well-being, gender equality, drinking water and<br />

sanitation, clean and affordable energy, responsible<br />

consumption and production, and action on global<br />

climate change - are inspired by the 17 UN SDGs.<br />

Sérgio Ribas, President of Irani, says that the commitment<br />

to sustainability and the advancement of the<br />

proposed goals are directly linked to our ESG actions,<br />

which are another step toward social, environmental,<br />

economic, and governance development. “Concern<br />

for the environment is at the heart of everything we<br />

do. We manufacture 100% recyclable products from<br />

renewable natural resources,” says Ribas.<br />

Irani has made significant strides in promoting<br />

gender equality within its workforce. Currently, 25%<br />

of our 2,300 employees are women and 21% hold<br />

management positions. These figures represent an increase<br />

of eight and seven percentage points, respectively.<br />

Our goal is to further enhance diversity by having<br />

40% women in the workforce and 50% women in<br />

management positions.<br />

As for water consumption, Irani reduced its specific<br />

use of water by 10.54 m 3 per ton produced, a drop of<br />

1.03%. In terms of the goal of being self-sufficient in<br />

renewable energy generation, the Company already<br />

has 50% and consumes 64% renewable energy. The<br />

Company has also made progress toward its goal of<br />

eliminating the disposal of non-hazardous waste in<br />

landfills by 2030. Last year, there was a reduction<br />

of 4,960 tons compared to 2022. In 2023, 12,504<br />

tons were sent to landfills, a 28.4% reduction in the<br />

amount of waste sent to industrial landfills compared<br />

to 2022.<br />

In its actions against climate change, Irani is still<br />

42


Já nas ações contra as mudanças climáticas, a<br />

Irani segue na meta de aumentar em 20% o saldo<br />

positivo entre emissões, remoções e saldo de GEE<br />

(gases de efeito estufa). As emissões da companhia<br />

diminuíram em 2,9% em comparação com o ano<br />

anterior, com uma redução de 3,63% nas emissões<br />

diretas. Os 28.790 ha (hectares) de florestas plantadas<br />

e nativas em Santa Catarina foram responsáveis<br />

pela remoção de carbono da atmosfera o equivalente<br />

a 92.907 toneladas de CO 2<br />

e (gás carbônico<br />

equivalente).<br />

Sérgio Ribas afirma, que como uma das principais<br />

indústrias do segmento de papéis para embalagens<br />

sustentáveis do Brasil, a Irani está focada<br />

em gerar impacto positivo ao meio ambiente e<br />

às comunidades onde está inserida. “Todos os<br />

dias aplicamos nossa energia para aprimorar boas<br />

práticas de gestão e gerar valor aos públicos com os<br />

quais nos relacionamos”, ressalta Sérgio.<br />

RECICLAGEM EM FOCO<br />

Atualmente a empresa tem mais de 70% da<br />

produção nas unidades fabris de Santa Luzia (MG),<br />

e de Campina da Alegria (SC), em Vargem Bonita<br />

(SC), no sul do país, oriunda da reciclagem de<br />

aparas. Todo esse material chega às unidades graças<br />

on target to increase the positive balance between<br />

emissions, removals, and GHG balance by 20%.<br />

The Company’s emissions fell by 2.9% compared to<br />

the previous year, with a 3.63% reduction in direct<br />

emissions. The 28,790 hectares of planted and native<br />

forests in Santa Catarina removed the equivalent of<br />

92,907 tons of CO 2<br />

from the atmosphere.<br />

Ribas proudly states that Irani is one of the main<br />

manufacturers of sustainable packaging paper in Brazil<br />

and is focused on making a positive impact on the<br />

environment and the communities in which it operates.<br />

“Every day, we dedicate our energy to improving<br />

good management practices and creating value for our<br />

stakeholders,” says Ribas.<br />

FOCUS ON RECYCLING<br />

At the Santa Luzia (MG) plant and the Campina da<br />

Alegria (SC) plant in Vargem Bonita (SC), in the South<br />

of the Country, more than 70% of the Company’s production<br />

currently comes from recycled waste. All this<br />

material arrives at the plant thanks to the work of large<br />

waste paper collectors who buy the material collected<br />

from supermarkets, stores, shopping centers, and<br />

other establishments where it is where it is collected<br />

Todos os dias aplicamos<br />

nossa energia para<br />

aprimorar boas práticas<br />

de gestão e gerar valor aos<br />

públicos com os quais nos<br />

relacionamos<br />

Sérgio Ribas, diretor-presidente<br />

da Irani<br />

43


S U S T E N T A B I L I D A D E<br />

ao trabalho de grandes aparistas que compram<br />

os materiais recolhidos em supermercados, lojas,<br />

shopping centers e outros estabelecimentos por<br />

catadores que integram cooperativas. Essa ação faz<br />

parte do que a Irani preza e desenvolve para contribuir<br />

com o meio ambiente, a sustentabilidade e fortalecer<br />

também a economia circular. Com uma produção<br />

integrada, ativos florestais próprios e energia<br />

autogerada, a companhia também se tornou uma<br />

referência no setor por seu compromisso constante<br />

com o desenvolvimento social e ambiental.<br />

Segundo Leandro Farina, gerente de saúde,<br />

segurança, qualidade e sustentabilidade da Irani,<br />

os papéis de diversas linhas têm excelente estrutura<br />

e alta resistência física, o que possibilita a sua<br />

conversão em embalagens para transporte seguro e<br />

são 100% reciclados e recicláveis. “O papel de fibra<br />

longa de pinus, produzido pela Irani, pode ser reciclado<br />

aproximadamente até sete vezes. São papéis<br />

kraft e caixas de papelão ondulado, que voltam<br />

para o processo de produção”, aponta Leandro.<br />

by waste foragers who are members of cooperatives.<br />

This action is part of what Irani values and develops<br />

to contribute to the environment, sustainability, and<br />

strengthening the circular economy. With integrated<br />

production, its forestry assets, and self-generated<br />

energy, the Company has also become a benchmark in<br />

the Sector for its constant commitment to social and<br />

environmental development.<br />

According to Leandro Farina, Health, Safety, Quality,<br />

and Sustainability Manager for Irani, the paper from<br />

the different lines has an excellent structure and high<br />

physical resistance, which allows them to be transformed<br />

into packaging for safe transportation. They are<br />

O papel de fibra longa<br />

de pinus, produzido pela<br />

Irani, pode ser reciclado<br />

aproximadamente até sete<br />

vezes. São papéis kraft e<br />

caixas de papelão ondulado,<br />

que voltam para o processo<br />

de produção<br />

Leandro Farina, gerente de<br />

saúde, segurança, qualidade e<br />

sustentabilidade da Irani<br />

44


Em meio as aparas que chegam na companhia<br />

existem outros materiais como plástico e resíduos<br />

que não são aproveitados no processo produtivo<br />

do papel. Por isso, a Irani conta, desde 2011,<br />

com a primeira planta de reciclagem de plástico<br />

operando dentro de uma indústria de papel na<br />

unidade de Campina da Alegria, no meio-oeste<br />

de Ssnta Catarina.<br />

Os plásticos são retirados em meio às aparas<br />

de papel e papelão. Após a separação, os blocos<br />

de plástico misto são comercializados e podem<br />

ser aproveitados na fabricação de paletes, bancos,<br />

cruzetas de postes, mourões de cerca, telhas e<br />

solas de sapato e, assim, deixam de ser transportados<br />

para aterros, contribuindo com as metas da<br />

empresa. Entre elas, de zerar o envio de resíduos<br />

não perigosos para aterros. No ano passado,<br />

apenas 7,7% de todos os resíduos gerados nas<br />

unidades da companhia em Minas Gerais, Santa<br />

Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo foram<br />

transportados para os aterros de suas regiões, ante<br />

9,45% em 2021. Assim, 6,7 mil toneladas deixaram<br />

de ser enviadas para aterros.<br />

Com a planta de reciclagem, o plástico transformou-se<br />

em mais uma opção de negócios para<br />

a Irani. Em 2022, por exemplo, foram mais de<br />

1,3 mil toneladas de papel e plástico recicladas,<br />

uma média de 108 toneladas/mês, fortalecendo<br />

a economia circular em torno das unidades da<br />

empresa, além de ser uma ação com foco na<br />

sustentabilidade e no meio ambiente.<br />

also 100% recycled and recyclable. “The long-fiber<br />

pine paper produced by Irani can be recycled about<br />

seven times. These are kraft papers and corrugated boxes<br />

that go back into the production process,” points<br />

out Farina.<br />

Among the chips that arrive at the Company are<br />

other materials, such as plastic and other waste, that<br />

are not used in the paper production process. For this<br />

reason, since 2011, Irani has been operating the first<br />

plastic recycling plant operating in a paper company<br />

at the Campina da Alegria unit in the Midwest of Santa<br />

Catarina.<br />

Plastics are removed from the paper and cardboard<br />

waste. After separation, the mixed plastic blocks<br />

are sold. They are used to make pallets, benches,<br />

crossbars, fence posts, roof tiles, and shoe soles, thus<br />

keeping them out of landfills and contributing to the<br />

Company’s goals. This includes zero non-hazardous<br />

waste being sent to landfills. Last year, only 7.7% of<br />

all the waste generated at the Company’s units in the<br />

States of Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande<br />

do Sul, and São Paulo was transported to landfills in<br />

their regions, compared to 9.45% in 2021. As a result,<br />

6,700 tons were no longer diverted to landfills.<br />

With the recycling plant, plastic has become<br />

another business option for Irani. In 2022, for example,<br />

more than 1,300 tons of paper and plastic were<br />

recycled, an average of 108 tons per month, strengthening<br />

the circular economy around the Company’s<br />

units, as well as being an action focused on sustainability<br />

and the environment.<br />

45


M E R C A D O<br />

INVESTIMENTO<br />

RECORDE<br />

MULTINACIONAL DO SETOR DE CELULOSE ANUNCIA<br />

MAIOR APORTE FINANCEIRO DA HISTÓRIA DA<br />

INICIATIVA PRIVADA NO RIO GRANDE DO SUL<br />

Fotos: divulgação CMPC<br />

46


Record<br />

investment<br />

PULP MULTINATIONAL ANNOUNCES<br />

LARGEST FINANCIAL CONTRIBUTION<br />

IN THE HISTORY OF RIO GRANDE DO<br />

SUL’S PROVEN INITIATIVE<br />

47


M E R C A D O<br />

Em cerimônia realizada antes do início<br />

das chuvas que devastaram o Rio<br />

Grande do Sul, no Palácio Piratini, o<br />

presidente do Conselho das Empresas<br />

CMPC, Luis Felipe Gazitúa, o<br />

CEO do Grupo, Francisco Ruiz-Tagle,<br />

e o governador do Estado do Rio Grande do<br />

Sul, Eduardo Leite, firmaram protocolo de<br />

intenções para iniciar o processo de licenciamento<br />

ambiental do Projeto Natureza CMPC.<br />

Com aporte de R$ 24 bilhões, esse projeto<br />

pode se tornar o maior investimento privado<br />

da história do Estado.<br />

Dezenas de autoridades participaram do<br />

ato de assinatura do protocolo de intenções,<br />

pelo qual o Estado e a empresa manifestam<br />

interesse nas atividades da multinacional chilena<br />

no Rio Grande do Sul. O Projeto Natureza<br />

CMPC está alicerçado em quatro eixos<br />

de desenvolvimento: silvicultura sustentável,<br />

infraestrutura logística, crescimento industrial e<br />

conservação ambiental e cultural.<br />

Luis Felipe Gazitúa, o presidente do Conselho<br />

de Administração da CMPC relata que é<br />

com muito orgulho que a empresa apresenta o<br />

I<br />

n a ceremony held at the Piratini Palace<br />

before the rains that devastated<br />

Rio Grande do Sul, Luis Felipe Gazitúa,<br />

Chairman of the Board of the Cmpc Group<br />

of Companies, Francisco Ruiz-Tagle, CEO of the<br />

Group, and Eduardo Leite, Governor of the State<br />

of Rio Grande do Sul, signed a Memorandum<br />

of Understanding to initiate the environmental<br />

licensing process for the Cmpc Natureza Project.<br />

With an investment of R$ 24 billion, the project<br />

could become the largest private investment in<br />

the State’s history.<br />

Dozens of authorities participated in the<br />

signing of the Memorandum of Understanding,<br />

which expresses the interest of the State and<br />

the Company in the activities of the Chilean<br />

multinational in Rio Grande do Sul. The Cmpc<br />

Natureza Project is based on four development<br />

axes: sustainable forestry, logistics infrastructure,<br />

industrial growth, and environmental and cultural<br />

conservation.<br />

Luis Felipe Gazitúa, President of the Cmpc<br />

Board of Directors, says that the Company is very<br />

proud to present the Cmpc Natureza Project<br />

and to sign this Memorandum of Understanding<br />

48


Projeto Natureza CMPC e que assim firma este<br />

protocolo de intenções com o governo do Rio<br />

Grande do Sul. “Podemos dizer que também<br />

somos gaúchos. Essa parceria demonstra a<br />

confiança que temos no Estado e na sociedade<br />

gaúcha. A CMPC acredita no Rio Grande do<br />

Sul”, destaca Luis.<br />

O município de Barra do Ribeiro, localizado<br />

a 60 quilômetros ao sul de Porto Alegre<br />

(RS), foi o escolhido para receber a nova<br />

unidade industrial da companhia chilena.<br />

Com 12,5 mil habitantes, a cidade é a sede da<br />

Barba Negra, fazenda de 10 mil ha (hectares),<br />

localizada a 15 km (quilômetros) do centro<br />

de Barra do Ribeiro e que pertence ao Grupo<br />

CMPC. Atualmente, o horto Barba Negra já<br />

abriga o viveiro de mudas da companhia e um<br />

centro de pesquisas de aprimoramento genético<br />

do eucalipto, além de promover estudos<br />

sobre a fauna e flora da região.<br />

O Francisco Ruiz-Tagle, CEO do Grupo<br />

CMPC, aponta que o intuito é implementar<br />

um projeto completamente inovador e pioneiro<br />

em tecnologias de produção amigáveis ao<br />

meio ambiente, em gestão de resíduos, controle<br />

da emissão de GEE (gases de efeito estufa)<br />

Podemos dizer que<br />

também somos gaúchos.<br />

Essa parceria demonstra a<br />

confiança que temos no<br />

Estado e na sociedade<br />

gaúcha. A CMPC acredita<br />

no Rio Grande do Sul<br />

Luis Felipe Gazitúa, presidente<br />

do Conselho de Administração<br />

da CMPC<br />

with the Government of Rio Grande do Sul. “We<br />

can say that we are also from Rio Grande do Sul.<br />

This partnership shows the confidence we have<br />

in the State and in the society of Rio Grande do<br />

Sul. Cmpc believes in Rio Grande do Sul,” says<br />

Gazitúa.<br />

The municipality of Barra do Ribeiro, located<br />

60 kilometers south of Porto Alegre (RS),<br />

was chosen to host the Chilean company’s new<br />

industrial unit. The city, with a population of 12.5<br />

thousand, is home to Barba Negra, a 10 thousand-hectare<br />

farm located 15 kilometers from<br />

the center of Barra do Ribeiro and owned by<br />

the Cmpc Group. Barba Negra currently houses<br />

the Company’s seedling nursery and a research<br />

center for the genetic improvement of eucalyp-<br />

49


M E R C A D O<br />

e uso racional de recursos. “Tudo será desenvolvido<br />

com o máximo respeito à natureza e à<br />

população do município de Barra do Ribeiro.<br />

Seremos referência mundial em sustentabilidade”,<br />

garante Francisco, que em 2023, foi<br />

eleito CEO do Ano em Sustentabilidade pela<br />

Council of the Americas, e, em 2024, recebeu<br />

o título de CEO do Ano pela Fastmarkets Forest<br />

Products PPI Awards.<br />

Conforme o protocolo de intenções assinado<br />

no Palácio Piratini, a CMPC assegura que<br />

utilizará os mais altos padrões tecnológicos<br />

e adotará rigorosos mecanismos de controle<br />

ambiental. Além disso, a empresa assume o<br />

compromisso de promover um programa de<br />

qualificação de mão de obra e priorizar a contratação<br />

de fornecedores gaúchos. A expectativa<br />

é que sejam gerados aproximadamente 12<br />

mil empregos durante as obras.<br />

Para que o projeto possa ser colocado em<br />

prática, a CMPC encaminhou uma solicitação<br />

de Licença Prévia junto à Fepam, a Fundação<br />

Estadual de Proteção Ambiental do governo<br />

gaúcho. A obtenção desta autorização habilita<br />

a empresa a realizar avaliações e estudos técnicos<br />

necessários para o andamento do projeto.<br />

tus, and it promotes studies of the region’s flora<br />

and fauna.<br />

Group CEO Ruiz-Tagle points out that the aim<br />

is to implement a completely innovative and pioneering<br />

project in terms of environmentally friendly<br />

production technologies, waste management,<br />

control of greenhouse gas emissions (GHG), and<br />

rational use of resources. “Everything will be<br />

developed with the utmost respect for nature<br />

and the people of Barra do Ribeiro. We will be a<br />

world reference in sustainability,” says Ruiz-Tagle,<br />

who was named CEO of the Year in Sustainability<br />

by the Council of the Americas in 2023 and CEO<br />

of the Year by the Fastmarkets Forest Products PPI<br />

Awards in 2024.<br />

According to the Memorandum of Understanding<br />

signed at the Piratini Palace, Cmpc guarantees<br />

the use of the highest technological standards<br />

and the implementation of strict environmental<br />

control mechanisms. In addition, the Company<br />

is committed to promote a program for the<br />

qualification of the workforce and give priority to<br />

the hiring of suppliers from Rio Grande do Sul.<br />

Approximately 12 thousand jobs are expected to<br />

be created during construction.<br />

In order to proceed with the project, Cmpc<br />

50


PROJETO NATUREZA CMPC<br />

Composto por quatro eixos de desenvolvimento,<br />

o Projeto Natureza CMPC contempla,<br />

primeiramente, o estímulo à silvicultura produtiva<br />

e a ampliação das áreas de plantio de<br />

eucalipto, por meio do fomento a produtores<br />

rurais. Além disso, uma série de melhorias na<br />

infraestrutura rodoviária e portuária do Estado<br />

estão previstas para serem realizadas em parceria<br />

entre a empresa e o governo do Estado.<br />

O projeto ainda busca proteger e valorizar<br />

a reserva natural a partir da criação do Parque<br />

Ecológico Barba Negra. O espaço ficará aberto<br />

para visitação e realização de roteiros turísticos.<br />

O objetivo é tornar este local uma referência<br />

em preservação, biodiversidade, estudos<br />

ambientais e promover o contato das pessoas<br />

com a flora e a fauna nativas de maior relevância<br />

para o Estado.<br />

Por fim, o Natureza CMPC compreende a<br />

instalação de um parque industrial, composto<br />

por uma planta com capacidade anual de 2,5<br />

milhões de toneladas de celulose branqueada<br />

de eucalipto – matéria-prima para a fabricação<br />

de diferentes tipos de papéis, embalagens e<br />

produtos higiênicos, além de estar presente em<br />

itens como alimentos, medicamentos e cosméticos.<br />

has applied for a Preliminary Permit to Fepam,<br />

the State Environmental Protection Agency of the<br />

Government of Rio Grande do Sul. The receipt of<br />

this permit allows the Company to proceed with<br />

the technical evaluations and studies necessary to<br />

proceed with the Project.<br />

The Cmpc Natureza Project consists of four<br />

development areas. The first aims to stimulate<br />

productive forestry and expand eucalyptus<br />

plantation areas by supporting rural producers.<br />

In addition, the Company and the State Government<br />

plan to improve the State’s road and port<br />

infrastructure.<br />

The Project also aims to protect and enhance<br />

the natural reserve by creating the Barba Negra<br />

Ecological Park. The area will be open to visitors<br />

and tourists. The aim is to make this place a reference<br />

in conservation, biodiversity, and environmental<br />

studies and to promote contact with the<br />

native flora and fauna that are most important to<br />

the State.<br />

For its part, the Cmpc Natureza Project includes<br />

the installation of an industrial park consisting<br />

of a plant with an annual capacity of 2.5 million<br />

tons of bleached eucalyptus pulp—the raw material<br />

for the production of different types of paper,<br />

packaging, hygiene products, food, medicines,<br />

and cosmetics.<br />

51


M E R C A D O<br />

MODERNIZAÇÃO LOGÍSTICA<br />

No protocolo de intenções, assinado pelo<br />

governador Eduardo Leite e por Luis Felipe<br />

Gazitúa, a companhia e o Estado comprometem-se<br />

a realizar diversas obras de melhorias<br />

na infraestrutura do Rio Grande do Sul como<br />

a duplicação de 376 quilômetros da BR-290,<br />

entre Eldorado do Sul e Rosário do Sul, e a<br />

finalização da duplicação do trecho sul da BR-<br />

116.<br />

Ainda estão previstas obras de pavimentação<br />

asfáltica, melhorias em trevos de acesso a<br />

diversos municípios onde a CMPC possui operação<br />

florestal e a construção de novos acessos<br />

rodoviários para o Porto de Pelotas e para a<br />

Fazenda Barba Negra, facilitando o fluxo de<br />

caminhões e reduzindo o percurso em áreas<br />

urbanas.<br />

Também fica acordada a instalação de um<br />

novo Terminal de Uso Privado no Porto de Rio<br />

Grande, bem como obras de dragagem e de<br />

ampliação da capacidade de armazenagem e<br />

operação da CMPC nos portos de Rio Grande<br />

e Pelotas. Dessa forma, o projeto contribui<br />

com a ampliação do uso da hidrovia do Rio<br />

Grande do Sul, sendo que hoje a CMPC já é<br />

responsável por aproximadamente 44% do<br />

volume total transportado por esse modal.<br />

LOGISTICAL MODERNIZATION<br />

In the Memorandum of Understanding,<br />

signed by Governor Eduardo Leite and Luis Felipe<br />

Gazitúa, the Company and the State committed<br />

to carrying out several infrastructure improvement<br />

projects in Rio Grande do Sul, such as the<br />

duplication of 376 kilometers of the BR-290<br />

highway between Eldorado do Sul and Rosário do<br />

Sul, and the completion of the duplication of the<br />

southern section of the BR-116 highway.<br />

It also includes paving and improving access<br />

roads to several communities where Cmpc has<br />

forest operations and building new access roads<br />

to the Port of Pelotas and Fazenda Barba Negra,<br />

which will facilitate the flow of trucks and reduce<br />

traffic through urban areas.<br />

The project also includes the construction of<br />

a new terminal for private use in the Port of Rio<br />

Grande, dredging, and the expansion of Cmpc’s<br />

storage and operational capacity in the Ports of<br />

Rio Grande and Pelotas. In this way, the project<br />

will contribute to the expansion of the use of the<br />

waterway in Rio Grande do Sul, where Cmpc<br />

already accounts for approximately 44% of the<br />

total volume transported by this mode.<br />

52


CHUVAS NO ESTADO<br />

O anúncio da CMPC foi realizado<br />

antes da tragédia que atingiu o Rio Grande<br />

do Sul e mediante a esse ocorrido os<br />

planos da empresa foram rapidamente<br />

postergados, para atender a população<br />

local de acordo com suas demandas e<br />

possibilidades. Caminhões e tratores utilizados<br />

no pátio da empresa foram alocados<br />

para as áreas de maior necessidade,<br />

um helicóptero foi liberado para os salvamentos,<br />

um gerador elétrico foi cedido a<br />

companhia de águas e saneamento local,<br />

banheiros químicos foram disponibilizados<br />

e ainda na primeira metade de maio<br />

mais de 4 mil cestas básicas já haviam<br />

sido doadas.<br />

RAINS IN THE STATE<br />

CMPC’s announcement came before<br />

the heavy rains that hit the State of Rio<br />

Grande do Sul. As a result, the Company<br />

quickly shifted its plans in order<br />

to serve the local population according<br />

to their needs and capabilities. Trucks<br />

and tractors from the Company’s yard<br />

were redirected to areas of greatest<br />

need, a helicopter was released for<br />

rescue, an electric generator was donated<br />

to the local water and sanitation<br />

company, chemical toilets were provided,<br />

and more than 4 thousand food<br />

baskets were donated in the first half<br />

of May.<br />

53


E N T R E V I S T A<br />

Foto: divulgação<br />

Gilson Alexandre<br />

Do laboratório<br />

para o<br />

cotidiano<br />

From the laboratory to<br />

day-to-day life<br />

Doutorando em química pela UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), Graduado em Engenharia<br />

Química pela Faculdade de Telêmaco Borba e Matemática pela UEPG, Mestrado em Meio Ambiente<br />

Urbano e Industrial pela UFPR (Universidade Federal do Paraná), Pós-graduado em Embalagem Projeto e<br />

Produção pela UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), Pós-graduado em Química e Técnico<br />

em Papel e <strong>Celulose</strong> pela UFLA (Universidade Federal de Lavras). Atualmente Pesquisador do SENAI,<br />

atuando nas áreas de fabricação de papel e inovação de processos e produtos há mais de 30 anos.<br />

Has an undergraduate degree in Chemical Engineering from the Telêmaco Borba College and a degree in Mathematics from<br />

the State University of Ponta Grossa (Uepg), a Master’s Degree in Urban and Industrial Environment from the Federal University<br />

of Paraná (Ufpr), from Ph.D. in Chemistry from Uepg, and post-graduate studies in Packaging Design and Production<br />

from the Federal Technological University of Paraná (Utfp) and Chemistry and received a qualification as a Pulp and Paper<br />

Technician from the Federal University of Lavras (Ufla). Currently a scientist at Senai, he has been working in the areas of<br />

papermaking and process and product innovation for over 30 years.<br />

Muito do que vemos em prateleiras<br />

de mercados e compramos através<br />

de e-commerces tem uma história<br />

de muita pesquisa e desenvolvimento.<br />

Dar as condições para que<br />

a ideia de um designer em uma<br />

embalagem real é o trabalho de pesquisadores que<br />

encontram continuamente novas soluções, principalmente<br />

em papel. Esse é o caso de Gilson Alexandre,<br />

pesquisador do IST (Instituto SENAI de Tecnologia<br />

- Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) em<br />

<strong>Celulose</strong> e Papel, que se dedica há mais de 30 anos ao<br />

desenvolvimento de tecnologia e inovação com Papel.<br />

M<br />

uch of what we see on store shelves and<br />

buy through e-commerce has a long<br />

history of research and development. To<br />

ensure that a designer’s idea is transformed<br />

into a real package, scientists are constantly<br />

coming up with new solutions, especially when it comes<br />

to paper. This is the case of Gilson Alexandre, a scientist<br />

in the Pulp and Paper Section of the Senai Institute<br />

of Technology (IST), who has been dedicated to the<br />

development of technology and innovation with paper<br />

for over 30 years. His work has led to the development<br />

of technologies and innovations that have revolutionized<br />

the use of paper.<br />

54


<strong>Celulose</strong>: Como nasceu seu interesse pela engenharia<br />

química e posteriormente pelo papel e<br />

celulose?<br />

Gilson: Ingressei primeiramente na área de celulose<br />

e papel e posteriormente na engenharia química. A<br />

meu ver, a área de celulose e papel está totalmente<br />

inserida no setor de engenharia química, com suas<br />

operações unitárias, suas aplicações de aditivos químicos,<br />

etc. Nesse sentido observei que a engenharia<br />

química preencheria lacunas nas quais tinha dificuldades<br />

dentro do processo de fabricação de papel.<br />

<strong>Celulose</strong>: Quais os principais desafios presentes<br />

em sua área de atuação?<br />

Gilson: Os principais desafios são os avanços rápidos<br />

da tecnologia. Temos que acompanhá-los diariamente<br />

para que estejamos inseridos de forma efetiva<br />

no contexto dos trabalhos de consultoria e pesquisa<br />

dentro do setor de fabricação de papel.<br />

<strong>Celulose</strong>: Seu mestrado foi sobre a melhora no<br />

processo na produção de papel tissue. Como<br />

foi realizado e quais os principais frutos desse<br />

trabalho?<br />

Gilson: Foi concluído em uma empresa de fabricação<br />

de tissue onde foram alavancadas algumas<br />

variáveis que aumentam o resíduo sólido no efluente.<br />

Com esse trabalho a empresa pode mitigar e<br />

controlar as perdas de sólidos da máquina de papel<br />

para o efluente, diminuindo a sobrecarga do mesmo<br />

e economizando matéria-prima.<br />

<strong>Celulose</strong>: Quais as principais atividades realizadas<br />

no IST de <strong>Celulose</strong> e Papel do Senai?<br />

Gilson: Metrologia, consultoria e pesquisa e desenvolvimento.<br />

Estas três áreas contemplam análises<br />

desde o cozimento do cavaco, até o papel acabado.<br />

<strong>Celulose</strong>: Qual a importância do investimento<br />

em pesquisa para o desenvolvimento do setor de<br />

celulose?<br />

Gilson: Os investimentos são necessários, pois as<br />

empresas têm que estar inseridas neste mercado<br />

acirrado que é o de celulose e papel onde novas<br />

exigências de produtos e processos são continuamente<br />

alteradas, tanto a nível nacional, como<br />

internacional. As legislações cada vez mais rigorosas<br />

fazem com que as empresas busquem produtos<br />

<strong>Celulose</strong>: How did you become interested in<br />

chemical engineering and later in pulp and paper?<br />

Gilson: I first became involved in the pulp and paper<br />

industry and then in chemical engineering. In my<br />

opinion, pulp and paper are completely integrated<br />

with chemical engineering, with its unit operations,<br />

applications of chemical additives, and so on. In this<br />

sense, I realized that chemical engineering would fill<br />

gaps in the papermaking process that I had difficulties<br />

with.<br />

<strong>Celulose</strong>: What are the main challenges in your<br />

field?<br />

Gilson: Rapid technological advances are the main<br />

challenges in the dynamic field of papermaking<br />

technology and innovation. Keeping up with these<br />

advances on a day-to-day basis is critical to effectively<br />

integrating them into the context of consulting<br />

and research within the Papermaking Sector. This<br />

constant need to adapt and innovate underscores<br />

the complexity and excitement of his work.<br />

<strong>Celulose</strong>: Your Master’s thesis focused on process<br />

improvement in the production of tissue paper.<br />

How was this work carried out, and what were<br />

the main results?<br />

Gilson: It was carried out in a tissue manufacturing<br />

company where some variables that increase solids<br />

in the effluent were exploited. With this work, the<br />

company was able to mitigate and control the loss of<br />

solids from the paper machine to the effluent, reducing<br />

the overloading of the paper machine and saving<br />

raw materials.<br />

<strong>Celulose</strong>: What are the main activities of the Pulp<br />

and Paper Section of the IST?<br />

Gilson: Metrology, Consulting, and Research &<br />

Development. These three areas cover analysis from<br />

chip cooking to finished paper.<br />

<strong>Celulose</strong>: How important is investment in research<br />

for the development of the Pulp Sector?<br />

Gilson: Investment is necessary because companies<br />

need to be part of this fierce pulp and paper market<br />

where new product and process requirements are<br />

constantly changing, both nationally and internationally.<br />

Increasingly stringent legislation means<br />

55


E N T R E V I S T A<br />

mais sustentáveis e neste contexto os investimentos<br />

são necessários, sejam eles alcançados de modo particular<br />

ou através de fontes de fomentos.<br />

<strong>Celulose</strong>: Quais principais mudanças observou<br />

dentro da pesquisa com celulose ao longo dos<br />

anos?<br />

Gilson: O setor de papel se tornou mais exigente ao<br />

longo dos anos, principalmente devido a questões<br />

ambientais e questões de saúde humana, com isso<br />

novos papéis começaram a serem exigidos, novos<br />

processos menos poluentes, novos mercados, novas<br />

legislações. Os setores de pesquisa e desenvolvimento<br />

tiveram que incrementar e estruturar seus<br />

laboratórios para sobreviverem a essas mudanças.<br />

<strong>Celulose</strong>: Qual a importância do IST Senai para<br />

a formação de novos profissionais para o setor<br />

papeleiro?<br />

Gilson: A essência do Senai é a formação de mão<br />

de obra para a indústria. O IST sempre contribuiu<br />

para isso abrindo oportunidades para estágios e<br />

bolsas em projetos onde os estudantes aprendem,<br />

crescem profissionalmente e acabam indo para a<br />

indústria aplicar todo esse conhecimento adquirido.<br />

<strong>Celulose</strong>: Para o mercado de embalagens, qual<br />

o nível de importância da celulose? Acredita que<br />

continuará crescendo?<br />

Gilson: A celulose é extremamente importante,<br />

principalmente em um contexto em que se busca<br />

produtos sustentáveis e biodegradáveis. Sendo a celulose<br />

um produto natural e biodegradável, com alto<br />

poder de ligações, ela tem um papel fundamental<br />

nas funções das embalagens. Mais do que nunca se<br />

buscam modificações na celulose para conseguir superar<br />

barreiras a oxigênio, água, vapor e óleo, além<br />

de modificações estruturais e químicas para melhora<br />

da resistência mecânica da embalagem. Estes estudos<br />

são realizados permanentemente nos institutos,<br />

empresa e universidades, sendo que alguns itens<br />

ainda estão no início, tendo muito a crescer e outros<br />

já estão em estado avançado de conhecimento e<br />

aplicação.<br />

<strong>Celulose</strong>: O que o setor de celulose e papel<br />

espera dos profissionais que chegam agora ao<br />

mercado?<br />

that companies are looking for more sustainable<br />

products, and in this context, investment is needed,<br />

whether it is private or from other sources.<br />

<strong>Celulose</strong>: What are the main changes you have<br />

seen in pulp research over the years?<br />

Gilson: The Paper Sector has become more demanding<br />

over the years, mainly due to environmental and<br />

human health issues. As a result, new types of paper,<br />

less polluting processes, new markets, and new<br />

legislation have become necessary. R&D has had to<br />

expand and structure its laboratories to meet these<br />

changes.<br />

<strong>Celulose</strong>: How important is the Senai IST for<br />

the training of new professionals for the paper<br />

industry?<br />

Gilson: The essence of Senai is to train the workforce<br />

for the industry. That IST has always contributed to<br />

this by providing opportunities for internships and<br />

scholarships in projects where students can learn,<br />

grow professionally, and ultimately go into industry<br />

to apply all the knowledge they have acquired.<br />

<strong>Celulose</strong>: How important is cellulose for the<br />

packaging market? Do you think it will continue<br />

to grow?<br />

Gilson: Cellulose is extremely important, especially<br />

in a context where sustainable and biodegradable<br />

products are being sought. As a natural, biodegradable<br />

product with high binding power, cellulose plays<br />

a fundamental role in packaging functions. More<br />

than ever, modifications to cellulose are being sought<br />

to overcome barriers to oxygen, water, steam, and<br />

oil, as well as structural and chemical modifications<br />

to improve the mechanical strength of packaging.<br />

These studies are ongoing in institutes, companies,<br />

and universities. Some are still in their infancy and<br />

have much to grow, while others are at an advanced<br />

stage of knowledge and application.<br />

<strong>Celulose</strong>: What does the Pulp and Paper Sector<br />

expect from professionals entering the market?<br />

Gilson: To keep up with the constant changes in<br />

the market that require changes in process control,<br />

end-product functionality, and so on, professionals<br />

must have a vision that goes beyond the technical<br />

to include behavior, leadership, and the market.<br />

56


Gilson: Que estejam aptos a acompanhar as mudanças<br />

contínuas do mercado, sugerindo mudanças<br />

de controle de processo, de funcionabilidade<br />

de produtos finais e entre outros. Os profissionais<br />

devem possuir uma visão que vai além da técnica,<br />

mas uma visão no comportamento, na liderança,<br />

no mercado. As indústrias trabalham muito com<br />

o espírito de equipe e essa habilidade também é<br />

essencial em um profissional que está se inserindo<br />

no mercado.<br />

<strong>Celulose</strong>: Quais as principais tendências do setor<br />

de embalagens?<br />

Gilson: A principal tendência é a busca de embalagens<br />

sustentáveis para atender as exigências ambientais,<br />

embalagens funcionais para ganho de mercado.<br />

O setor de embalagens passou por muitas mudanças<br />

ao longo do ano, principalmente nas legislações, o<br />

que forçou o setor a se adequar, um dos exemplos<br />

clássicos é busca por embalagens com baixo teor de<br />

metais pesados, embalagens com baixa migração,<br />

embalagens biodegradáveis e ao mesmo tempo com<br />

alto poder de barreira, seja ela a oxigênio, vapor,<br />

água e óleo. Essas são as tendências do mercado.<br />

<strong>Celulose</strong>: Quais são as principais vertentes de<br />

pesquisa dentro do segmento de celulose e nanocelulose?<br />

Gilson: Na área de celulose as vertentes são principalmente<br />

no estudo de variações de matérias-<br />

-primas, as quais estão se tornando escassas a nível<br />

mundial. Busca-se matérias-primas com maiores<br />

rendimento e maiores qualidades no produto final e<br />

que necessitem menores quantidades de reagentes<br />

de cozimentos. As pesquisas são voltadas para esse<br />

caminho. Novos catalizadores são continuamente<br />

testados na área de cozimento de madeira. Na área<br />

de nanocelulose, pesquisas a níveis industriais já são<br />

realidades. O IST de celulose e papel tem realizado<br />

consultoria onde deslocamos para a indústria<br />

auxiliar as equipes em produção de celulose microfibrilada<br />

em refinadoras comuns com discos<br />

modificados. Os institutos, empresas e universidade<br />

têm trabalhado em pesquisa e desenvolvimento de<br />

modificações de nanocelulose para atender diversas<br />

funções no produto final, principalmente as funções<br />

de barreiras a água, vapor, óleo e oxigênio.<br />

Companies work a lot with team spirit, and this skill<br />

is essential for a professional entering the market.<br />

<strong>Celulose</strong>: What are the main trends in the Packaging<br />

Sector?<br />

Gilson: The main trend is the search for sustainable<br />

packaging to meet environmental requirements<br />

and functional packaging to gain market share. The<br />

Packaging Sector has undergone many changes over<br />

the years, especially in terms of legislation, which<br />

has forced the Sector to adapt. One of the classic<br />

examples is the search for packaging with low heavy<br />

metal content, low migration, biodegradable, and,<br />

at the same time, with high barrier performance,<br />

whether it is oxygen, steam, water, or oil. These are<br />

the market trends.<br />

<strong>Celulose</strong>: What are the main areas of research in<br />

cellulose and nanocellulose?<br />

Gilson: In the field of cellulose, the main area is<br />

the study of variations in raw materials, which are<br />

becoming scarce worldwide. The search is on for raw<br />

materials with higher yields and higher quality in the<br />

end-product, requiring lower amounts of cooking<br />

reagents. Research is progressing in this direction.<br />

In the field of wood chip cooking, new catalysts are<br />

constantly being tested. In the field of nanocellulose,<br />

research at the industrial level is already a reality.<br />

IST’s Pulp and Paper Department has done consulting<br />

work. We have sent teams to the industry to help<br />

them produce microfibrillated pulp in conventional<br />

refiners with modified discs. Institutes, companies,<br />

and universities have been working on research<br />

and development of nanocellulose modifications to<br />

perform various functions in the final product, mainly<br />

water, steam, oil, and oxygen barrier functions.<br />

A principal tendência é a busca<br />

de embalagens sustentáveis para<br />

atender as exigências ambientais,<br />

embalagens funcionais para ganho<br />

de mercado<br />

57


C A L E N D Á R I O<br />

MAIO 2024<br />

INTELIGÊNCIA DE EMBALAGEM<br />

Data: 28 e 29<br />

Local: online<br />

Informações: www.abre.org.br/treinamentos/<br />

design-inovacao-de-embalagem/<br />

AGOSTO 2024<br />

AIPPM<br />

Data: 21 a 23<br />

Local: Vancouver (Canadá)<br />

Informações: www.aippm.com/events<br />

PAPER EXPO CHINA<br />

Data: 28 a 30<br />

Local: Guanzhou (China)<br />

Informações: www.paperexpo.com.cn/english/<br />

JUNHO 2024<br />

INTERNATIONAL PULP WEEK<br />

Data: 2 a 4<br />

Local: Vancouver (Canadá)<br />

Informações: https://internationalpulpweek.com/<br />

ZELLCHEMING - EXPO ASSOCIAÇÃO DE<br />

QUÍMICOS E ENGENHEIROS DE PAPEL E<br />

CELULOSE DA ALEMANHA<br />

Data: 18 a 20<br />

Local: Wiesbaden (Alemanha)<br />

Informações: www.zellcheming.de/en/events/<br />

zellcheming-expo<br />

OUTUBRO 2024<br />

CONGRESSO ABTCP<br />

Data: 1 a 3<br />

Local: São Paulo (SP)<br />

Informações: /www.abtcp.org.br/<br />

UK CORRUGATED INDUSTRY<br />

TRADE SHOW<br />

Data: 7 e 8<br />

Local: Telford (Inglaterra)<br />

Informações:<br />

www.ukcorrugatedindustrytradeshow.com/<br />

DEZEMBRO 2024<br />

PAPEREX ÍNDIA<br />

Data: 5 a 7<br />

Local: Nandambakkam Chennai (Índia)<br />

Informações: https://southindia.paperex.in/en-GB<br />

ASSINE AS PRINCIPAIS<br />

REVISTAS DO SETOR<br />

E FIQUE POR DENTRO<br />

DAS NOVIDADES!<br />

FLORESTAL<br />

PRODUTOS<br />

INDUSTRIAL<br />

BIOMAIS<br />

INFORMAÇÃO<br />

A ALMA DO NEGÓCIO!<br />

LIGUE AGORA PARA NOSSA<br />

CENTRAL DE ATENDIMENTO<br />

0800 600 2038<br />

Pagamento nos Cartões de Crédito<br />

em até 3X sem juros<br />

CELULOSE


CHUVEIROS<br />

LÂMINAS<br />

DESAGUADORES<br />

BICOS<br />

OSCILADORES<br />

FILTROS<br />

<br />

A Looking com sua completa linha de acessórios<br />

de alta qualidade, performance e constantes inovações,<br />

é reconhecida pela sua experiência e competência<br />

há mais de 35 anos.<br />

São inúmeros acessórios à sua disposição na medida do<br />

seu projeto: raspadores, chuveiros, osciladores, filtros,<br />

bicos, desaguadores, entre outros.<br />

Consulte todas as opções em nosso site ou solicite<br />

nosso catálogo para saber mais.<br />

PORTA-LÂMINAS<br />

RASPADORES<br />

,<br />

(19) 3936-7800<br />

looking@looking.com.br<br />

www.looking.com.br

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!