10.06.2024 Views

AFIndustrial_263Web

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

Entrevista Empresário Sérgio Rodrigues conta sua trajetória no ramo madeireiro de base florestal<br />

<br />

AUTOMATIZAÇÃO<br />

EFICIENTE<br />

EMPRESA INOVA AO LANÇAR MAQUINÁRIO<br />

QUE GARANTE MAIOR PRODUTIVIDADE<br />

PARA MADEIREIRAS, FÁBRICAS DE<br />

EMBALAGENS E ESTOFADOS<br />

EFFICIENT<br />

AUTOMATION<br />

COMPANY INNOVATES BY LAUNCHING<br />

MACHINERY THAT GUARANTEES<br />

GREATER PRODUCTIVITY FOR<br />

LUMBER MILLS, PACKAGING AND<br />

UPHOLSTERY FACTORIES


O CARRO PORTA-TORAS MAIS RÁPIDO<br />

E INTELIGENTE DO MERCADO<br />

O Carro Porta-Toras mais rápido e<br />

inteligente do mercado, destaca-se por sua<br />

tecnologia avançada, qualidade superior e<br />

precisão excepcional. Equipado com a<br />

exclusiva tecnologia<br />

Mendes Máquinas e<br />

com colunas<br />

independentes<br />

acionadas por servo<br />

motor, oferece<br />

robustez<br />

incomparável.<br />

CARACTERÍSTICAS:<br />

EFICIÊNCIA: O carro inclinado economiza tempo de<br />

carregamento e garante estabilidade, e maior<br />

facilidade no giro de cada tora.<br />

O Carro Porta-Toras Mendes com um sistema<br />

otimizado, ele assegura o máximo aproveitamento<br />

e precisão dos cortes, proporcionando qualidade e<br />

eficiência em um único produto.<br />

Com um ângulo de inclinação de 17°, o<br />

equipamento facilita a manipulação das toras e<br />

confere uma maior produtividade.<br />

TECNOLOGIA E PRECISÃO: Colunas<br />

independentes acionadas e controladas através de<br />

servomotores, garantem precisão de<br />

posicionamento (bitola da madeira). Materiais<br />

selecionados para suportar desgaste, garantindo<br />

performance e durabilidade.<br />

SEGURANÇA: As operações durante o manuseio<br />

de toras são facilitadas por viradores de toras<br />

integrados ao equipamento. Com braços<br />

pneumáticos que levantam as toras do barramento,<br />

o sistema permite o posicionamento preciso sem a<br />

necessidade de retirar as toras do equipamento,<br />

garantindo um processo mais seguro e eficiente.<br />

PARCEIROS DE CLASSE MUNDIAL: Soluções e tecnologia em máquinas, peças e serviços industriais<br />

Scanners e Softwares de Otimização - Máquinas de Afiação - Peneiras - Correntes Especiais - Descascadores - Mecanizações para Manuseio de Tábuas - Estufas de Secagem - Transportadores Suportados a Ar - Picadores - Processamento de Biomassa - Embalamento de Produtos Acabados<br />

mendesmaquinas.com.br + 55 49 3241.0066 /maquinasmendes /mendesmaquinas /mendesmaquinas


PARCEIRO<br />

DE CLASSE<br />

EFICIENTE EMBALAMENTO DE CHAPAS<br />

COM CROSS WRAP<br />

LINHA DE EMBALADORAS:<br />

Proteja suas chapas durante o transporte<br />

O CW Packaging da Cross Wrap é uma solução<br />

avançada de embalagem para produtos acabados,<br />

como painéis de madeira, placas de vidro, portas, perfis<br />

metálicos, entre outros, apoiando empresas na<br />

melhoraria da eficiência de seus processos de<br />

embalagem e transporte.<br />

FUNCIONALIDADES:<br />

O equipamento utiliza uma tecnologia de embalagem com<br />

filme stretch, que envolve completamente os produtos em<br />

um filme plástico resistente. Esse processo proporciona<br />

estabilidade, proteção contra umidade, poeira e danos<br />

mecânicos, além de facilitar o manuseio, transporte e a<br />

identificação dos produtos. A tecnologia consiste em um<br />

anel giratório que envolve os fardos em um filme de plástico<br />

esticado. Isso é feito com precisão e controle para garantir<br />

que o fardo seja firmemente compactado e protegido.<br />

Além disso, o equipamento é projetado para garantir um<br />

alto nível de produtividade ao ser capaz de processar<br />

fardos de diferentes tamanhos e formas de maneira rápida<br />

e automatizada, minimizando o tempo de inatividade e<br />

maximizando a capacidade de enfardamento.<br />

MÁQUINA DE REMOÇÃO DE ARAMES CW:<br />

Impulsione seu processo de reciclagem de papel<br />

A Máquina de Remoção de Arames Cross Wrap é a solução<br />

ideal para a automação de processos de reciclagem de<br />

papel, especializada no manuseio de diferentes materiais de<br />

reciclagem enfardados, papel misturado e outras espécies<br />

de fibras, abrindo automaticamente os fardos de papel<br />

reciclado e removendo os arames dos fardos na entrada de<br />

materiais, consumindo menos energia e sendo a mais<br />

econômica no mercado.<br />

CARACTERÍSTICAS:<br />

• Aumenta as taxas de produção com uma<br />

impressionante capacidade de 60 fardos por hora;<br />

• Abre fardos amarrados tanto horizontalmente quanto<br />

cruzados com o acessório Cross Dewiring;<br />

• Elimina o uso desnecessário de energia – a máquina<br />

de Remoção de Arames é projetada para funcionar<br />

com baixo consumo de energia;<br />

• Minimiza as paradas e assegura fluxo consistente de material;<br />

• Reduz os custos de mão de obra e operação da máquina com<br />

a automação;<br />

• Melhora a segurança do operador deixando que a máquina de<br />

Remoção de Arames abra os fardos.<br />

A Cross Wrap atualmente possui mais de 600 máquinas em<br />

operação em 60 países. As primeiras máquinas foram<br />

entregues no início da década de 1990 e ainda funcionam<br />

como novas – isso diz muito sobre a robustez, qualidade e<br />

durabilidade das soluções Cross Wrap.<br />

Estamos continuamente investindo em Pesquisa e<br />

Desenvolvimento para atender melhor às necessidades<br />

de nossos clientes. Garantimos a longa vida útil de<br />

nossas máquinas por meio de um serviço de alta<br />

qualidade, que inclui manutenção, treinamento de<br />

operadores e pacotes de peças de reposição.


ECONOMIA DE ATÉ 60%<br />

DO DESPERDÍCIO DE MADEIRA<br />

NR<br />

12<br />

Não arrisque os dedos dos seus funcionários, o rottstop se arrisca por eles


destopador pneumático COM POSICIONADOR ELETRÔNICO<br />

As medidas determinadas para o corte podem ser programadas diretamente em sua<br />

tela ou via rede. Tem programação fácil e linguagem amigável. Devido a sua grande<br />

flexibilidade, é possível a programação de até 54 CORTES COM MEDIDAS DIFERENTES<br />

na mesma tábua. Sua produção é equivalente à de 4 DESTOPADORES convencionais,<br />

até 60 m³ por turno, com a utilização de METADE da mão de obra e com apenas 1 MOTOR<br />

e 1 SERRA.<br />

ECO<br />

RÁPIDO, PRECISO E ECONÔMICO... ...SEMPRE<br />

O NOVO ROTTSTOP ECO MANTÉM A<br />

MESMA PRODUTIVIDADE, FLEXIBILIDADE,<br />

QUALIDADE E AGILIDADE DO ROTTSTOP<br />

CONVENCIONAL, EM VERSÃO ECONÔMICA<br />

(19) 99781-8122 - (19) 3441-2887 - rotteng@rotteng.com.br - www.rotteng.com.br<br />

Rua Manoel David, 76 - Jd. N. Sra. de Fátima - Limeira | SP - CEP 13.482-374


Empacotador / Gradeador de<br />

Madeira<br />

Tabiqueiro Automático<br />

• Serra Circular Refiladeira Otimizada:<br />

Classificador de Tábuas (Sorter)<br />

Aproveitamento de até 3%<br />

da madeira e otimização<br />

de tábuas.<br />

NÓS DESENVOLVEMOS SOLUÇÕES<br />

PARA SUA SERRARIA ENFRENTAR OS<br />

DESAFIOS DO MERCADO!<br />

Rodovia BR 470 Km149 – Nº13.939<br />

Pamplona – Rio do Sul – SC – CEP: 89164-330<br />

(47) 3522-2971<br />

cerumaq@cerumaq.com.br


VEM AÍ UM LANÇAMENTO QUE VAI<br />

IMPULSIONAR A INDÚSTRIA DA MADEIRA!<br />

• Otimizando o máximo da matéria prima e mão de obra.<br />

• Garantindo competitividade no mercado.<br />

• Inovação e tecnologia internacional com Qualidade e<br />

Vantagens nacionais!<br />

• Assistência técnica especializada.<br />

• Scanner de otimização parametrizado de acordo com sua<br />

necessidade.<br />

CONFIE EM UM PARCEIRO QUE VAI APOIAR<br />

SUA INDÚSTRIA A LONGO PRAZO!<br />

Serra Circular Múltipla<br />

SOLUÇÃO PARA A INDÚSTRIA<br />

DE MADEIRA COM ALTA<br />

TECNOLOGIA PARA MAXIMIZAR<br />

O APROVEITAMENTO<br />

Canter Twin / Quad


SUMÁRIO<br />

INDUSTRIAL<br />

76<br />

2024<br />

58<br />

70<br />

64<br />

MADEIRA<br />

ANUNCIANTES DA EDIÇÃO<br />

ACJ Máquinas 75<br />

Aimex 49<br />

Benecke 15<br />

Biesse 04<br />

Bioaxer 99<br />

Bonardi Química 41<br />

Bruno 17<br />

Carp Brasil Imports 91<br />

Cerumaq 08<br />

Cipem 33<br />

Contraco 35<br />

CWB Energia Solar 79<br />

Dallabona Máquinas 57<br />

DRV Ferramentas 21<br />

Elemaq 87<br />

Engecass 29<br />

Far East 73<br />

Formóbile 55<br />

Fresul 77<br />

Gaidzinski 43<br />

H Bremer 10<br />

Impacto 31<br />

Incomac 65<br />

Indumec 27<br />

Lignum Brasil 81<br />

Mafercon 67<br />

Máquinas Águia 39<br />

Mendes Máquinas 02<br />

Metrisa 71<br />

Microtec 19<br />

Mill Indústrias 100<br />

Mion & Mosole 47<br />

Montana Química 13<br />

MSM Química 23<br />

Nazzareno 51<br />

Neutraliza 95<br />

Omil 37<br />

Pole Cola 69<br />

Prêmio REFERÊNCIA 97<br />

Rotteng 06<br />

Termolegno 53<br />

Terra Seguros 93<br />

Tigra do Brasil 89<br />

Vantec 25<br />

WoodFlow 45<br />

SUMÁRIO<br />

14 Editorial<br />

16 Cartas<br />

18 Bastidores<br />

20 Notas<br />

46 Aplicação<br />

48 Frases<br />

50 Entrevista<br />

58 Principal Lançamento<br />

64 Feira<br />

70 Marcenaria<br />

76 Avanços<br />

82 Equipamentos<br />

84 Indústria<br />

86 Política<br />

90 Artigo<br />

96 Agenda<br />

98 Espaço Aberto<br />

12 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


COM<br />

OSMOGUARD<br />

OSMOGUARD: O SEU ALIADO ANTI-CHAMAS!<br />

CONHEÇA O RETARDANTE DE CHAMAS DA MONTANA.<br />

SAIBA MAIS SOBRE ESTE E OUTROS<br />

PRODUTOS INDUSTRIAIS PELO TEL.:<br />

08000 167 667


EDITORIAL<br />

INOVAÇÃO<br />

NO SETOR<br />

O<br />

lançamento da destopadeira com empurrador<br />

automatizado da Dallabona Máquinas<br />

é o tema principal desta edição da Revista<br />

REFERÊNCIA MADEIRA INDUSTRIAL. Demonstra<br />

o investimento da empresa catarinense<br />

para garantir equipamentos cada vez mais eficientes<br />

e produtivos para seus clientes, além da praticidade<br />

e segurança para os operadores do equipamento. Na<br />

editoria Entrevista, conversamos com Sérgio Rodrigues,<br />

diretor administrativo da Madeireira Rodrigues, um dos<br />

maiores exportadores de compensados de pinus do Brasil,<br />

que teve sua trajetória profissional moldada no setor<br />

madeireiro. O aniversário de inauguração do ShowRoom<br />

da Biesse em Curitiba (PR), a realização da ForMóbile<br />

2024 e as ações para melhorar o setor são outros destaques<br />

da edição que também traz uma matéria sobre<br />

a fabricação de produtos para atender as vítimas das<br />

enchentes no Rio Grande do Sul. Desejamos uma ótima<br />

leitura!<br />

INNOVATION IN<br />

THE SECTOR<br />

T<br />

he launch of Dallabona Máquinas’ automated<br />

infeed sawmill is the main theme of this<br />

issue of REFERÊNCIA Madeira Industrial.<br />

The investment of the Company from the<br />

State of Santa Catarina ensures increasingly<br />

efficient and productive equipment for its customers, as<br />

well as practicality and safety for equipment operators.<br />

In the Interview Section, we spoke to Sérgio Rodrigues,<br />

Managing Director of Madeireira Rodrigues, one of Brazil’s<br />

largest exporters of pine plywood, whose professional<br />

career was shaped by the Woodworking Sector. The<br />

anniversary of the opening of the Biesse ShowRoom in<br />

Curitiba (PR), ForMóbile 2024, and actions to improve the<br />

Sector are other highlights of the issue, which also features<br />

an article on the manufacture of products to help the<br />

victims of the floods in the State of Rio Grande do Sul.<br />

Pleasant reading!<br />

14 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024<br />

NA CAPA<br />

NOVO LANÇAMENTO DA<br />

DALLABONA MÁQUINAS É O<br />

DESTAQUE DA CAPA DESTA<br />

EXPEDIENTE<br />

ANO XXVI - EDIÇÃO 263 - JUNHO 2024<br />

EDIÇÃO<br />

Diretor Comercial / Commercial Director - Fábio Alexandre Machado<br />

fabiomachado@revistareferencia.com.br<br />

Diretor Executivo / Executive Director - Pedro Bartoski Jr.<br />

bartoski@revistareferencia.com.br<br />

Redação / Writing<br />

Gisele Rossi<br />

jornalismo@revistareferencia.com.br<br />

Colunista / Columnist<br />

Paulo Pupo<br />

Depto. de Criação / Graphic Design<br />

Fabiana Tokarski / Supervisão<br />

Julia Harumi<br />

criacao@revistareferencia.com.br<br />

Depto. Comercial / Sales Departament - Gerson Penkal<br />

comercial@revistareferencia.com.br<br />

fone: +55 (41) 3333-1023<br />

ASSINATURAS<br />

0800 600 2038<br />

Periodicidade Advertising<br />

GARANTIDA GARANTEED<br />

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product<br />

www.referenciaindustrial.com.br<br />

Ano XXVI • Nº263 • Junho 2024<br />

Entrevista Empresário Sérgio Rodrigues conta sua trajetória no ramo madeireiro de base florestal<br />

<br />

AUTOMATIZAÇÃO<br />

EFICIENTE<br />

EMPRESA INOVA AO LANÇAR MAQUINÁRIO<br />

QUE GARANTE MAIOR PRODUTIVIDADE<br />

PARA MADEIREIRAS, FÁBRICAS DE<br />

EMBALAGENS E ESTOFADOS<br />

Tradução / Translation - John Wood Moore<br />

Depto. de Assinaturas / Subscription<br />

Jhonathan Santana<br />

assinatura@revistareferencia.com.br<br />

0800 600 2038<br />

Veículo filiado a:<br />

EFFICIENT<br />

AUTOMATION<br />

COMPANY INNOVATES BY LAUNCHING<br />

MACHINERY THAT GUARANTEES<br />

GREATER PRODUCTIVITY FOR<br />

LUMBER MILLS, PACKAGING AND<br />

UPHOLSTERY FACTORIES<br />

A Revista REFERÊNCIA - é uma publicação mensal e independente, dirigida aos produtores e<br />

consumidores de bens e serviços em madeira, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos<br />

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou indiretamente ligados ao<br />

segmento madeireiro. A Revista REFERÊNCIA do Setor Industrial Madeireiro não se responsabiliza por<br />

conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas assinadas, por entender serem estes materiais de<br />

responsabilidade de seus autores. A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco<br />

de dados, sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da Revista RE-<br />

FERÊNCIA são terminantemente proibidos sem autorização escrita dos titulares dos direitos autorais,<br />

exceto para fins didáticos.<br />

Revista REFERÊNCIA is a monthly and independent publication directed at the producers and<br />

consumers of the good and services of the lumberz industry, research institutions, university students,<br />

governmental agencies, NGO’s, class and other entities directly and/or indirectly linked to the forest based<br />

segment. Revista REFERÊNCIA does not hold itself responsible for the concepts contained in the material,<br />

articles or columns signed by others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The<br />

use, reproduction, appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs<br />

and other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA is expressly prohibited without<br />

the written authorization of the holders of the authorial rights.


MATO GROSSO INSTITUTION<br />

CELEBRATES 20 YEARS OF<br />

OPERATION STRENGTHENING THE<br />

FORESTRY SECTOR<br />

Entrevista Guilherme Hakme, do Conselho Tributário da Fiep, explica sobre a reforma tributária no setor<br />

CARTAS<br />

A Revista da Indústria da Madeira / The Magazine for the Forest Product<br />

CARTAS<br />

CAPA DA EDIÇÃO 262 DA<br />

REVISTA REFERÊNCIA INDUSTRIAL, MÊS DE MAIO DE 2024<br />

www.referenciaindustrial.com.br<br />

Ano XXVI • Nº262 • Maio 2024<br />

DESENVOLVIMENTO<br />

SUSTENTÁVEL<br />

INSTITUIÇÃO DE MATO GROSSO<br />

COMEMORA 20 ANOS DEDICADOS AO<br />

FORTALECIMENTO DO SETOR<br />

INDUSTRIAL DA MADEIRA<br />

manter a floresta viva é nossa missão<br />

SUSTAINABLE<br />

DEVELOPMENT<br />

PRINCIPAL<br />

PANORAMA<br />

Por Gabriela Ramos,<br />

Inácio Martins (PR)<br />

Por Marcos Alvarenga,<br />

Apiacás (MT)<br />

Parabéns ao Cipem pelos 20 anos de atividade! É<br />

uma instituição que faz a diferença para o setor.<br />

Importante o<br />

levantamento feito pela<br />

Abimci com os fabricantes<br />

de portas. Já estou<br />

na expectativa para o<br />

encontro em setembro!<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: divulgação<br />

NEGÓCIOS<br />

Por Glauber Almeida,<br />

Rio de Janeiro (RJ)<br />

Passagem comprada,<br />

agora é só aguardar para<br />

estar na feira ForMóbile<br />

2024. É sempre muito boa.<br />

PODCAST REFERÊNCIA<br />

Por Regina Celi,<br />

Curitiba (PR)<br />

Gratificante o podcast sobre a arte do<br />

papel. Nem senti o tempo passar de tanto<br />

que gostei!<br />

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os<br />

e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.<br />

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é<br />

fundamental para a Revista REFERÊNCIA INDUSTRIAL.<br />

16 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024<br />

E-mails, críticas e sugestões podem ser enviados para redação ou siga:<br />

jornalismo@revistareferencia.com.br<br />

CURTA NOSSAS PÁGINAS<br />

E INSCREVA-SE NO NOSSO<br />

CANAL NO YOUTUBE<br />

Referência Madeira Industrial<br />

@referenciamadeira<br />

@revistareferencia9702


POTENCIALIZE SEUS RESULTADOS<br />

COM O PRÉ-TRITURADOR BRUNO<br />

Por que escolher o PTBH?<br />

Triturador ideal para os mais diversos materiais, como resíduos volumosos, industriais,<br />

urbanos, dormentes, paletes, caixarias e carretéis de cabos elétricos, resíduos<br />

de poda, cascas de árvores e mais.<br />

Equipado com sistema automático de reversão e aceleração, dois rotores de aço especial<br />

e estrutura resistente sobre chassi, enfrentando os desafios da trituração com facilidade.<br />

Possui ainda:<br />

- Controle total com painel elétrico touch screen e sistema supervisório.<br />

- Operação remota para máxima conveniência.<br />

- Transportador de saída integrado para materiais triturados.<br />

- Caçamba basculante para fácil alimentação de materiais volumosos.<br />

Revitalize sua operação com o PTBH - a solução confiável, resistente e de baixa<br />

manutenção. Entre em contato agora mesmo para saber mais.<br />

+55 (49) 3541-3100<br />

@brunoindustrial


BASTIDORES<br />

BASTIDORES<br />

Foto: divulgação<br />

Foto: REFERÊNCIA<br />

FEIRA<br />

SEMPRE PRESENTE EM FEIRAS E EVENTOS DA<br />

CONSTRUÇÃO E ARQUITETURA COM MADEIRA, O<br />

DIRETOR DA MAPAF PORTAS, TIM LOPES, JUNTO COM<br />

O NOSSO DIRETOR COMERCIAL, FÁBIO MACHADO.<br />

PODCAST<br />

O DIRETOR PRESIDENTE DA EMPRESA BONET MADEIRA<br />

E PAPEIS, PAULO BONET, PARTICIPOU DO MAIS NOVO<br />

PRODUTO DA REVISTA REFERÊNCIA, O PODCAST<br />

REFERÊNCIA. NA FOTO, PAULO BONET AO LADO DOS<br />

DIRETORES DA REVISTA, PEDRO BARTOSKI JR. E FÁBIO<br />

MACHADO. ESSA E OUTRAS ENTREVISTAS VOCÊ<br />

ENCONTRA NO CANAL DA REVISTA REFERÊNCIA NO<br />

YOUTUBE.<br />

ALTA<br />

MATA CONSERVADA<br />

O documento Resumo Público<br />

de Santa Catarina de 2024<br />

da Klabin, maior produtora e<br />

exportadora de papéis para<br />

embalagens e soluções sustentáveis<br />

em embalagens de papel<br />

do Brasil, publicado em maio,<br />

aponta o trabalho da empresa<br />

pelo manejo adequado de suas<br />

florestas nativas e plantadas.<br />

Com uma área florestal que<br />

abrange cerca de 151 mil ha<br />

(hectares), as florestas plantadas<br />

e nativas adentram o<br />

Estado do Rio Grande do Sul,<br />

alcançando, no total, 44 municípios<br />

catarinenses e 11 gaúchos,<br />

conservando quase 72 mil ha<br />

em áreas de matas nativas na<br />

região.<br />

BAIXA<br />

IMPACTO DA<br />

INADIMPLÊNCIA<br />

A inadimplência atinge um em<br />

cada quatro pequenos negócios<br />

no país e as dívidas em atraso representam,<br />

no mínimo, 30% das<br />

despesas dessas empresas. É o<br />

que apontou a mais recente edição<br />

da pesquisa: Pulso dos Pequenos<br />

Negócios; realizada pelo<br />

Sebrae em março. O resultado é<br />

pior que o identificado no levantamento<br />

feito em novembro de<br />

2023, quando a inadimplência<br />

atingia 23% dos entrevistados.<br />

Outro dado é que a situação é<br />

pior para os MEI (microempreendedores<br />

individuais). Nesse<br />

universo, o percentual de endividados<br />

chega a 26%, contra 23%<br />

das micro e pequenas empresas.<br />

18 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


Goldeneye & Viscan<br />

A solução de classificação de tábuas e madeira<br />

estrutural mais rápida e certificada em nível mundial<br />

X Velocidade de otimização até 1200 m/min<br />

X Certificado de acordo com a EN 14081, MSR e AS/NZS1748<br />

X Extrema confiabilidade no cálculo do módulo de elasticidade (MOE)


NOTAS<br />

PODCAST<br />

REFERÊNCIA<br />

O Podcast REFERÊNCIA, o novo programa tem como objetivo apresentar as pessoas que fazem o setor de base<br />

florestal. O objetivo do programa é conversar com empresários, diretores, gestores e líderes de suas empresas, apresentando<br />

as histórias que formaram e trouxeram cada uma dessas pessoas ao segmento e como suas carreiras se desenvolveram.<br />

Neste mês foi gravado o episódio com o Fábio Brun, que é diretor executivo da RMS na América do Sul e presidente<br />

da APRE (Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal). O curitibano de 53 anos pôde compartilhar sua<br />

trajetória no meio empresarial, os motivos que o fizeram cursar Engenharia Florestal na UFPR (Universidade Federal do<br />

Paraná) e apresentar suas visões e planos à frente da associação que fomenta e defende a atividade florestal no Paraná.<br />

Fábio relatou que seu interesse<br />

na engenharia florestal nasceu de<br />

uma atividade realizada ainda na infância,<br />

que o aproximou da natureza<br />

e plantou a sementinha que gerou<br />

a inspiração para a sua carreira. “Fui<br />

escoteiro, pude ter um contato com<br />

floresta ainda muito novo e isso<br />

sempre ficou marcado para mim.<br />

Quando fui buscar as opções de<br />

faculdade tinha que ser algo relacionado<br />

ao que já gostava e quando<br />

conheci a engenharia florestal, não<br />

pensei duas vezes”, relatou Fábio.<br />

Em relação a mercado, Fábio<br />

traz uma visão positiva em relação<br />

ao crescimento do uso da madeira e<br />

seus derivados em áreas onde outras<br />

matérias-primas foram predominantes<br />

por um longo período. “Temos<br />

verificado um grande crescimento<br />

no uso de papel em relação ao plástico,<br />

como no caso dos copos descartáveis<br />

que geram toneladas de<br />

detritos anualmente e agora podem<br />

ser ecologicamente corretos, além<br />

das possibilidades que a construção<br />

com madeira vai abrir para o mercado<br />

em que atuamos”, apontou<br />

Fábio.<br />

Os episódios do Podcast<br />

REFERÊNCIA estão disponíveis<br />

no nosso canal do youtube,<br />

que você pode acessar através<br />

do QR Code:<br />

Fotos: REFERÊNCIA<br />

20 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


CHAVE DE<br />

IMPACTO DRV<br />

PRATICIDADE E AGILIDADE<br />

PARA OPERADORES NO<br />

CAMPO<br />

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS<br />

Fixar e soltar parafusos e porcas no campo<br />

agora ficou mais fácil. Pensando na praticidade e<br />

agilidade para os operadores em campo, a DRV lança<br />

dois modelos de Chave de Impacto: a CID-2.400/2.800<br />

para quem precisa de forças extremas e a<br />

CID-1.800/2.000 para o dia-a-dia.


NOTAS<br />

ELEMAQ<br />

É HOMENAGEADA EM SOLENIDADE NA ALEP<br />

A Elemaq Soluções Industriais foi uma das empresas homenageadas na sessão solene realizada no plenário<br />

da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná), em Curitiba (PR) em homenagem aos empreendedores paranaenses<br />

no último mês de maio. A homenagem proposta pelo deputado estadual Samuel Dantas foi um reconhecimento<br />

as habilidades empreendedoras que colaboram decisivamente no crescimento econômico e melhoria da<br />

sociedade paranaense.<br />

Sediada em Araucária, região metropolitana de Curitiba, a empresa atende a múltiplos setores industriais<br />

com destaque para: móveis e madeiras, serrarias, alimentos, bebidas, eletrodomésticos, metal-mecânica, automotiva<br />

e construção civil dentre outras. No ramo moveleiro e madeireiro desenvolve soluções personalizadas<br />

para seus clientes, seja no fornecimento de peças de reposição, fabricação de máquinas, reformas, bem como<br />

todo o processo de adequação às Normas NR-12, do Ministério do Trabalho e Emprego, desde as apreciações<br />

de riscos, até o laudo final.<br />

A empresa é uma sociedade dos empresários João Ricardo Kurletto Azambuja e Robert Moser. O sócio-proprietário<br />

Robert Moser foi quem recebeu a homenagem durante a solenidade. “Significou uma grande honra<br />

para nossa empresa ser reconhecida e homenageada pelo poder legislativo paranaense pelas nossas contribuições<br />

para o desenvolvimento industrial do Paraná. Este reconhecimento demonstra que estamos no caminho<br />

certo, pois pautamos todas nossas ações na seriedade e compromisso de sempre bem atender nossos clientes,<br />

buscando fazer o melhor”, afirmou Robert, que estava acompanhado do irmão Marcelo Moser ao receber o<br />

prêmio. “Receber esta homenagem é um estímulo não<br />

somente a nós, mas a todas as pequenas e médias empresas<br />

que buscam o desenvolvimento e progresso do<br />

nosso Estado e país”, destacou Robert Moser.<br />

A vasta experiência profissional os seus sócios da<br />

Elemaq em suas respectivas carreiras permite que a<br />

empresa possa desenvolver soluções nos mais variados<br />

segmentos, além de investir em treinamento e capacitação<br />

dos colaboradores, seguindo sempre as normas da<br />

legislação trabalhista.<br />

Foto: Valdir Amaral Foto: Valdir Amaral<br />

Foto: divulgação<br />

22 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


CUPIM SUBTERRÂNEO<br />

NORMA ASTM D:3345-74 (1999)<br />

AVALIAÇÃO 10<br />

CIPERTRIN MD foi aplicado em painéis compensados pelo processo de adição à cola e tratamento superficial, posteriormente<br />

estes painéis foram submetidos ao ataque de CUPINS SUBTERRÂNEOS conforme NORMA ASTM D:3345-74 (1999)<br />

(Stabd Test Method for Laboratory Evoluation of Wood and Other Cellulosic Materials for Resistence to Termites), obtendo<br />

resultados de avaliação 10, onde demonstra total eficiência contra o ataque dos CUPINS SUBTERRÂNEOS, atendendo<br />

assim, a Norma de Preservação de Madeira ABNT 16143 (Sistema de Categoria de Uso).<br />

• Líder no tratamento inseticida de painéis de<br />

madeira, (compensados, MDF, HDF, OSB, e outros)<br />

por adição à cola e tratamento superficial;<br />

• Indicadores: EC 257-842-9 /<br />

CAS 52315-07-08 / EPA 70506-10;<br />

• Compatível com resinas de última geração;<br />

• Formulado líquido de emulsão concentrada a<br />

base d’água, não contendo Hidrocarbonetos<br />

aromáticos;<br />

• Fácil diluição em água, para tratamentos por<br />

imersão de madeiras serradas.<br />

Rua Cyro Correia Pereira, 3209 • CIC • Curitiba (PR)<br />

(41) 3347-8282 / Dep. Técnico (41) 9.9971-9116 msm@msmquimica.ind.br<br />

www.msmquimica.ind.br


NOTAS<br />

REINDUSTRIALIZAÇÃO<br />

DEVE SER PRIORIDADE<br />

A implementação de uma política industrial robusta é uma questão de sobrevivência<br />

para o Brasil e a reindustrialização do país deve ocorrer em bases mais modernas de<br />

desenvolvimento. Esta é a recomendação da CNI (Confederação Nacional da Indústria),<br />

de todas as federações estaduais de indústria e de 74 associações industriais<br />

que consta da Declaração pelo Desenvolvimento da Indústria e do Brasil. O documento<br />

foi entregue ao vice-presidente da República e ministro do MDIC (Ministério<br />

do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços), Geraldo Alckimin, ministro<br />

da Casa Civil, Rui Costa, ministro das Comunicações, Juscelino Filho, presidente do<br />

TCU (Tribunal de Contas da União), ministro Bruno Dantas, e o presidente do BNDES<br />

(Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social), Aloizio Mercadante, durante<br />

a cerimônia de entrega da medalha da Ordem do Mérito Industrial, realizada<br />

na sede da CNI, em Brasília. A declaração conjunta afirma que a indústria continua<br />

a ser um setor estratégico, com atuação decisiva para impulsionar a economia e fortalecer<br />

as cadeias de valor, pelo papel central no desenvolvimento tecnológico, na<br />

criação de empregos de qualidade e na produção de riqueza.<br />

Foto: divulgação<br />

24 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


NOTAS<br />

Foto: divulgação<br />

EXPORTAÇÕES DE MÓVEIS<br />

E COLCHÕES REGISTRAM ALTA EM ABRIL<br />

Na quarta alta consecutiva de 2024, as exportações brasileiras de móveis e colchões somaram<br />

US$ 59,5 milhões em abril, marcando um aumento de 0,7% em relação a março – quando a<br />

atividade já havia crescido 4,6% sobre o mês anterior. Os dados foram divulgados pela Abimóvel<br />

(Associação Brasileira das Indústrias do Mobiliário) a partir de levantamento realizado pelo<br />

IEMI com exclusividade para o Projeto Setorial Brazilian Furniture, idealizado em parceria com a<br />

ApexBrasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). Este crescimento<br />

contínuo reflete uma leve, mas consistente recuperação do setor, que acumulou alta de 0,6% no<br />

primeiro quadrimestre de 2024 em comparação com o mesmo período do ano passado. “Estamos<br />

observando um crescimento gradual nas exportações, mas a competição com produtos<br />

importados, especialmente da China, continua sendo uma preocupação”, afirma Irineu Munhoz,<br />

presidente da Abimóvel. Isso porque as importações no setor apresentaram uma alta de 74,6%<br />

no primeiro quadrimestre deste ano e de 48,8% nos últimos 12 meses.<br />

26 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


DESDE 1963<br />

Com mais de 60 anos de atividade, a Indumec é referência com seus<br />

maquinários e equipamentos no setor da madeira.<br />

As prensas para compensados são destaque da empresa, pela alta<br />

qualidade e tecnologia. Com diversos modelos, a quantidade de<br />

pratos pode variar de acordo com a produção de cada cliente,<br />

podendo chegar até 41 pratos, garantindo um ciclo contínuo.<br />

Prensa Automática<br />

Prensa contínua<br />

Prensa Termo-Hidráulica<br />

Prensa para portas<br />

PRENSAS PARA COMPENSADOS<br />

+55 (41) 3347 2412<br />

+55 (41) 99103 8558 indumec.industria.mec.ltda Indumec Industria Mec Ltda<br />

Rua General Potiguara, 1115 - CIC | Curitiba-PR<br />

adm@indumec.com.br<br />

www.indumec.com.br


NOTAS<br />

47 MIL INDÚSTRIAS FORAM<br />

ATINGIDAS POR ENCHENTES NO<br />

RIO GRANDE DO SUL<br />

Um estudo realizado pela FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do<br />

Sul) sobre o impacto da catástrofe climática na indústria gaúcha mostra que nos municípios<br />

afetados estão localizadas 47 mil do total de 51 mil indústrias do Rio Grande do Sul. Segundo<br />

o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry, as inundações no estado revelaram<br />

um impacto econômico significativo e abrangente. “Os dados destacam a importância de<br />

direcionar recursos de maneira eficiente para as áreas mais necessitadas. Mas é fundamental<br />

ressaltar que os efeitos desse desastre natural ainda estão em curso. Só com a continuidade<br />

das avaliações e a divulgação de novos dados será possível obter uma compreensão mais<br />

completa dos impactos e planejar estratégias de recuperação mais eficazes, assegurando<br />

que os esforços de reconstrução atendam às necessidades reais das comunidades atingidas”,<br />

disse. De acordo com o trabalho elaborado pela Unidade de Estudos Econômicos da<br />

FIERGS, conforme o Decreto Estadual 57.626 de 21 de maio, foram reconhecidos 78 municípios<br />

em Estado de Calamidade e 340 em Situação de Emergência.<br />

Foto: divulgação<br />

28 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


GERAÇÃO TÉRMICA SUSTENTÁVEL COM QUALIDADE, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA!<br />

Fone: +55 47 3520-2500<br />

Rua dos Vereadores, 410 - Itoupava - Rio do Sul - SC - Brasil<br />

www.engecasscaldeiras.com.br


NOTAS<br />

ACORDO PARA NOVA FERROVIA<br />

O Governo do Paraná assinou, em Brasília, dois ACT (Acordos de Cooperação Técnica) com o MT (Ministério<br />

dos Transportes). A parceria engloba a Nova Ferroeste, proposta pelo Governo do Paraná para ligar<br />

o Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina por trilhos, e um estudo sobre a atual malha ferroviária<br />

que corta os três estados do sul, a Malha Sul. Os dois ACTs estabelecem uma parceria entre o Estado<br />

e a União para facilitar o intercâmbio de dados e informações para auxiliar na tomada de decisões. O<br />

contrato de concessão pelo governo federal da Malha Sul, de 30 anos, termina em fevereiro de 2027. A<br />

sinergia entre essa atual malha e o projeto da Nova Ferroeste gerou a necessidade de cooperação entre<br />

as equipes do MT e do Grupo de Trabalho do Plano Estadual Ferroviário. A formalização dos acordos foi<br />

assinada pelo secretário nacional de Transporte Ferroviário, do MT, Leonardo Ribeiro; o secretário da Indústria<br />

e Comércio e Serviços do Paraná, Ricardo Barros, e o coordenador do Plano Estadual Ferroviário,<br />

Luiz Henrique Fagundes. “Agora estamos numa mesa de trabalho conjunto”, destacou Leonardo Ribeiro.<br />

“Com apoio da nossa Infra S/A, que é a empresa pública de projetos e construção de ferrovias, teremos<br />

condição de fazer um trabalho de cooperação com o Paraná para, no final, ter soluções logísticas que<br />

tornem essa operação no Estado mais eficiente e conectada com o Porto de Paranaguá.”<br />

Fotos: SNTF<br />

30 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


NOTAS<br />

SETOR FLORESTAL DE MATO GROSSO<br />

PROMOVE RODADAS DE NEGÓCIOS NA FRANÇA<br />

Qualidade e procedência dos produtos madeireiros de 46 espécies nativas comercializadas pelas indústrias de base<br />

florestal de Mato Grosso despertaram a atenção de compradores e distribuidores de diversos países durante a Carrefour<br />

International du Bois. A feira, realizada no Exponantes, em Nantes, na França, atraiu importadores da Bélgica,<br />

Alemanha, Itália, Portugal, Dinamarca, África do Sul, EUA (Estados Unidos da América), além da França, entre outros<br />

países com potencial florestal. Foram realizadas várias rodadas de negócios entre distribuidores de produtos de<br />

madeira nativa de Mato Grosso e associações, representantes de cooperativas, artesãos e consumidores no espaço<br />

exclusivo ocupado pelo Cipem (Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso) no<br />

local. Durante o evento, aproximadamente 670 expositores do mercado global apresentaram produtos e soluções<br />

para os setores da construção, moveleiro e stakeholders. O encontro bienal é o mais importante do segmento, com<br />

representantes das indústrias de processamento de madeira, fabricantes de máquinas e ferramentas, design de interiores,<br />

decoração, móveis e iluminação.<br />

Foto: divulgação<br />

32 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


MATO GROSSO NA VANGUARDA DA INDÚSTRIA<br />

FLORESTAL NA FEIRA INTERNACIONAL DO CARREFOUR<br />

O setor florestal de Mato Grosso marca presença na<br />

prestigiada feira Carrefour International du Bois, em<br />

Nantes, no oeste da França, de 28 a 30 de maio. Este ano,<br />

o estado apresenta uma inovação: um estande construído<br />

inteiramente com madeira nativa, exibindo uma<br />

variedade de espécies.<br />

www.cipem.org.br<br />

Organizada pelo Centro das Indústrias Produtoras e<br />

Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso<br />

(Cipem), a participação da comitiva de empresários tem<br />

como objetivo impulsionar e aprimorar as estratégias de<br />

comercialização, com foco na expansão das exportações<br />

dos produtos florestais mato-grossenses para o exigente<br />

mercado europeu.<br />

“Mato Grosso tem 5,025 milhões de hectares de florestas<br />

manejadas e conservadas. Produz 7 milhões de metros<br />

cúbicos (m3) de madeira a partir de Planos de Manejo<br />

Florestal Sustentável (PMFS) e recolheu R$ 66 milhões em<br />

impostos (em 2022). É um setor importante para<br />

economia estadual, sendo o principal gerador de receita<br />

em vários municípios, além de ter um sistema de<br />

rastreamento da produção florestal (Sisflora 2.0) que é o<br />

mais eficiente do mundo, garantindo a procedência e<br />

legalidade dos produtos mato-grossenses”, destaca o<br />

presidente do Cipem, Ednei Blasius.<br />

Há potencial para avançar ainda mais e alcançar 7<br />

milhões de hectares de florestas manejadas e conservadas,<br />

segundo levantamento da Secretaria Estadual de<br />

Meio Ambiente (Sema). Em Mato Grosso, o Cipem<br />

congrega 8 sindicatos e 523 indústrias, localizadas em 66<br />

dos 142 municípios do Estado, empregando 12.712<br />

pessoas. “Queremos aumentar a inserção dos produtos<br />

florestais no mercado interno e internacional”, ressalta o<br />

presidente do Cipem.<br />

Em 2023, as exportações de produtos florestais de Mato<br />

Grosso para a França movimentaram US$ 13,6 milhões,<br />

sendo este o terceiro maior mercado consumidor de<br />

madeira nativa mato-grossense no mundo, ficando atrás<br />

apenas da Índia (US$ 43 milhões) e dos Estados Unidos<br />

(US$ 19,4 milhões). Atualmente 61 países nos 5 continentes<br />

são compradores dos produtos florestais fornecidos<br />

por Mato Grosso. No ano passado, as vendas externas de<br />

madeira obtida por meio do manejo florestal sustentável<br />

movimentaram US$ 120 milhões, cifra que posiciona<br />

Mato Grosso como o quarto maior exportador brasileiro<br />

neste segmento.<br />

Ponto de encontro crucial para profissionais da indústria<br />

madeireira, incluindo fabricantes, distribuidores,<br />

fornecedores de equipamentos e serviços, bem como<br />

arquitetos e designers que trabalham com madeira em<br />

suas criações, a Carrefour International du Bois oportuniza<br />

aos participantes conhecer as últimas tendências,<br />

tecnologias e produtos relacionados à madeira, além de<br />

estabelecer contatos comerciais e parcerias estratégicas.<br />

Oferece exposição de produtos e serviços, conferências,<br />

workshops e demonstrações técnicas.<br />

CipemdeMT CipemMT cipemmt<br />

(65) 3644-3666<br />

Manejosustentavel


NOTAS<br />

SILVICULTURA<br />

É RECONHECIDA COMO<br />

ATIVIDADE AGROPECUÁRIA<br />

O Governo Federal sancionou a Lei 14.876, aprovada<br />

pelo Congresso Nacional, confirmando a exclusão da<br />

silvicultura do rol de atividades potencialmente poluidoras<br />

e utilizadoras de recursos ambientais, conforme<br />

alteração na Lei 6.938/81 da PNMA (Política Nacional<br />

do Meio Ambiente). Com a nova Lei, serão reduzidas as<br />

exigências burocráticas para a implantação da silvicultura<br />

e suas operações associadas, alinhando o regramento<br />

nacional aos padrões adotados por países competidores<br />

no mercado internacional de madeira de reflorestamento.<br />

A exclusão da silvicultura da lista de atividades potencialmente<br />

poluidoras simplifica o processo de licenciamento,<br />

reduz custos e, acima de tudo, incentiva o reflorestamento<br />

e aumenta os investimentos no setor florestal. A nova<br />

medida equipara a silvicultura às atividades agropecuárias,<br />

não sendo mais necessário obter licenciamento ambiental<br />

para o plantio de florestas, como pinus e eucalipto.<br />

Além disso, o setor também fica isento do pagamento<br />

da TCFA (Taxa de Controle de Fiscalização Ambiental), o<br />

que representa uma redução nos custos operacionais. A<br />

publicação da nova Lei representa um importante avanço<br />

para o setor de base florestal e um reconhecimento dos<br />

benefícios ambientais diretos e indiretos gerados pela<br />

silvicultura, colocando a produção brasileira em consonância<br />

com os padrões adotados por outros países produtores<br />

de madeira de reflorestamento.<br />

Foto: divulgação<br />

34 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


NOTAS<br />

BIOECONOMIA NA AMAZÔNIA<br />

O MMA (Ministério do Meio Ambiente e Mudanças do Clima) e o BB (Banco do Brasil)<br />

firmaram em Belém (PA), acordo de cooperação técnica para estimular o desenvolvimento<br />

socioeconômico sustentável de comunidades da região amazônica. O objetivo<br />

é promover o fortalecimento e a inclusão produtiva de associações e cooperativas a<br />

partir de projetos de bioeconomia. A parceria dará apoio técnico e financeiro a projetos<br />

de bioeconomia que respeitem as boas práticas ambientais e a cultura locais. O uso de<br />

tecnologias sociais e ações nas áreas de geração de renda, educação e meio ambiente<br />

serão prioritários. “Essa é uma solução de preservação para a Amazônia, respeitando o<br />

meio ambiente, trazendo práticas sustentáveis e, ao mesmo tempo, incentivando uma<br />

nova forma de economia para a região”, afirmou. O vice-presidente de governo e sustentabilidade<br />

empresarial, do Banco do Brasil, José Ricardo Sasseron, destacou a importância<br />

que a instituição dá à bioeconomia na Amazônia.<br />

Foto: divulgação<br />

36 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


HÁ mais de 78 ANOS<br />

PARCEIRA DO<br />

SETOR MADEIREIRO!<br />

PLAINA 2 FACES COM<br />

SERRA MÚLTIPLA<br />

PLSM<br />

agilidade, automação e assertividade<br />

no beneficiamento de madeira;<br />

dois eixos de plaina, inferior e superior que<br />

beneficiam a madeira nas duas faces;<br />

terceiro eixo de serra múltipla promove o<br />

corte preciso de espessuras maiores.<br />

www.omil.com.br<br />

+55 (47) 3357-8300 | +55 (47) 99167-7145<br />

vendas@omil.com.br


NOTAS<br />

ABIMCI APRESENTA<br />

SETOR DE MADEIRA PROCESSADA AO MAPA<br />

Durante reunião em Brasília (DF), Renata Miranda, secretária do SDI (Inovação, Desenvolvimento Sustentável,<br />

Irrigação e Cooperativismo) do MAPA (Ministério de Agricultura e Pecuária) afirmou que está<br />

à disposição da Abimci (Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente) e<br />

de todo o setor madeireiro e de base florestal. A afirmação foi feita durante encontro que teve o objetivo<br />

de municiar o ministério com informações sobre a amplitude, potencialidades, representatividade<br />

e os principais desafios do setor madeireiro. No encontro, a Abimci apresentou um panorama geral<br />

do setor, incluindo base florestal e suprimento, produção industrial, dados socioeconômicos, mercado<br />

interno e externo, regulamentações e barreiras internacionais. Representaram a Abimci na reunião<br />

o presidente Juliano Vieira de Araujo, o superintendente Paulo Pupo, os vice-presidentes Armando<br />

José Giacomet e Amauri Eduardo Kollross, e o coordenador do Comitê de Construções em Madeira,<br />

Daniel Berneck. Para Juliano, o encontro atingiu o objetivo de chamar a atenção para a importância<br />

da ampliação de florestas plantadas, tema crucial<br />

para garantir a sustentabilidade e o crescimento<br />

da indústria de madeira processada. “O grande<br />

ganho desse encontro, um marco para nós, foi a<br />

consolidação do relacionamento entre a Abimci<br />

e o MAPA. Saímos de lá com a certeza de que, a<br />

partir de agora, trabalharemos juntos na elaboração<br />

de projetos importantes para o nosso setor”,<br />

comemorou Juliano.<br />

Foto: Abimci<br />

Foto: divulgação<br />

38 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


AS MÁQUINAS<br />

MAIS ROBUSTAS<br />

DO SETOR MADEIREIRO!<br />

Projetos personalizados<br />

de acordo com sua necessidade<br />

linha completa<br />

de serrarias<br />

www.maquinasaguia.com.br<br />

São José dos Pinhais – PR<br />

(41) 3382-3100


NOTAS<br />

Foto: divulgação<br />

ÁRVORES<br />

AMAZÔNICAS<br />

Viabilizar o manejo florestal sustentável na Amazônia e aumentar o rendimento da indústria de<br />

base florestal da região com a ajuda da tecnologia são os objetivos de um projeto do INCT (Instituto<br />

Nacional de Ciências e Tecnologia de Madeiras da Amazônia), apoiado pelo Governo do<br />

Amazonas, via Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas). O projeto do<br />

INCT Madeiras da Amazônia é coordenado pelo pesquisador do Inpa (Instituto Nacional de Pesquisa<br />

da Amazônia), Niro Higuchi, doutor em engenharia florestal. Segundo o pesquisador, há um<br />

baixo rendimento da indústria madeireira na Amazônia, com cerca de 70% de uma tora de árvore<br />

sendo desperdiçado. Isso afeta diretamente na consolidação do manejo florestal sustentável na<br />

região, surgindo a necessidade de uma série de iniciativas para mudar esse cenário, incluindo o<br />

uso da tecnologia. Ele acrescenta ainda que a idade média das árvores da Amazônia é de 490<br />

anos e o atual modelo de exploração florestal tem retirado em torno de 20 metros cúbicos de madeira<br />

em tora por hectare, dos quais menos de 30% são transformados em produtos. Niro Higuchi<br />

explica que a floresta remanescente da Amazônia tem grande parte preservada, mas o que poderia<br />

gerar oportunidades de projetos para o Brasil pode se transformar em ameaça aos ecossistemas<br />

amazônicos se não houver controle apropriado.<br />

40 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


NOTAS<br />

MATO GROSSO BUSCA ATRAIR<br />

INVESTIMENTOS CHINESES NO SETOR FLORESTAL<br />

Organizado pelo Ipim (Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau), o setor de base<br />

florestal do Mato Grosso participou de um intercâmbio para promoção e atração de investimentos chineses<br />

em Macau e Hengqin. O encontro ocorreu em São Paulo (SP) e contou com a presença do vice-presidente<br />

do Cipem (Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso),<br />

Zico Sigfrid Kirsch. “Esse foi um encontro muito importante. Ficou definido que, para estabelecer um laço<br />

comercial com a China, precisamos de um certificado que garanta a origem da matéria-prima dos produtos<br />

florestais. Da mesma forma, os compradores precisam possuir este certificado para adquirir os produtos.<br />

Essa garantia, fornecida pelo Ipim, visa evitar quaisquer problemas futuros nos negócios”, enfatizou Sigfrid,<br />

lembrando que o setor florestal de Mato Grosso é o único Estado da federação que possui a rastreabilidade<br />

em toda a cadeia produtiva de madeira nativa e que nesse sentido foi lançado a norma prática<br />

recomendada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) PR 1020 - Manejo de floresta tropical<br />

nativa -, que irá contribuir para atestar a certificação de origem dos produtos mato-grossenses junto ao<br />

mercado chinês.<br />

Foto: divulgação<br />

42 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


NOTAS<br />

MATÉRIA-PRIMA<br />

PARA BATERIA<br />

Cientistas da Universidade Linkopin, na Suécia,<br />

divulgaram recentemente que estão trabalhando<br />

em um protótipo de bateria que utiliza madeira e<br />

zinco como matérias-primas principais. Conforme os<br />

cientistas, essa bateria tem conseguido apresentar<br />

maior capacidade de carga – o que também diminui<br />

o custo de produção do equipamento. “Os painéis<br />

solares tornaram-se relativamente baratos e muitas<br />

pessoas em países de baixa renda os adotaram. No<br />

entanto, perto do Equador, o sol se põe por volta das<br />

18h (horas), deixando as famílias e as empresas sem<br />

eletricidade. A esperança é que esta tecnologia de<br />

bateria, mesmo com desempenho inferior ao das caras<br />

baterias de íons de lítio, eventualmente oferecerá<br />

uma solução para essas situações,” explica Reverant<br />

Crispin, professor da Universidade Linkoping. Tradicionalmente<br />

as baterias são produzidas com lítio<br />

e cobalto, metais mais caros e menos abundantes<br />

que a madeira e o zinco. Os testes mostraram que<br />

essa bateria suporta mais de 8 mil ciclos de carga e<br />

descarga nas etapas de teste, mantendo cerca de<br />

80% de seu desempenho. Além disso, a carga se<br />

manteve a mesma durante aproximadamente uma<br />

semana. Uma das principais descobertas da pesquisa<br />

é que nas baterias com zinco que contenham lignina,<br />

substância encontrada nas madeiras, a estabilidade<br />

energética é muito maior.<br />

Foto: divulgação<br />

44 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


APLICAÇÃO<br />

PRÊMIO<br />

SALÃO DESIGN 2025<br />

Foto: divulgação<br />

Somando mais de 35 anos de história, ideias e inovações para<br />

o design de mobiliário a edição de 2025 do Prêmio Salão Design<br />

tem como tema: O Revelar da Expressão. O regulamento<br />

do XXVI Prêmio já está disponível no site salaodesign.com.br<br />

e as inscrições vão até o dia 30/07/2024. Profissionais e estudantes<br />

de design, arquitetura e áreas afins podem submeter<br />

seus projetos para a primeira etapa de avaliação (técnico-funcional)<br />

e, se aprovados pelo júri, passarão à segunda etapa<br />

(estético-criativa), quando outro grupo de jurados avaliará os<br />

produtos.<br />

IMPACTO<br />

NO SETOR<br />

A diretora do Prêmio Salão Design, Priscila Manfroi, celebra a longevidade<br />

da premiação e seu papel na promoção de talentos. “É muito<br />

gratificante acompanhar a história do prêmio e seus impactos no setor<br />

moveleiro latino-americano. As indústrias, além de agregarem valor aos<br />

seus móveis, podem se tornar mais competitivas, inovadoras e sustentáveis.<br />

Tudo isso é vantajoso também aos consumidores, tendo acesso<br />

a produtos desenvolvidos com pensamento em design, funcionalidade<br />

e materiais”, comenta.<br />

A madeira é uma das<br />

principais matérias-primas<br />

para os móveis<br />

e historicamente tem<br />

destaque nas edições<br />

do prêmio que é a<br />

principal e mais tradicional<br />

premiação<br />

brasileira de design<br />

de mobiliário. Nasceu<br />

em 1988 como iniciativa<br />

do Sindmóveis<br />

(Sindicato das Indústrias<br />

do Mobiliário de<br />

Bento Gonçalves) para<br />

promover inovação e<br />

competitividade ao<br />

setor.<br />

Fotos: divulgação<br />

46 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


Desde 1968, MION & MOSOLE Itália. Desenvolve e projeta sistemas de extração de poeira<br />

e purificação de ar com filtros de mangas, ventiladores, silos de armazenamento,<br />

sistemas de extração, transporte pneumático, trituração, refino, recuperação de energia,<br />

desodorização, purificação de fumos, usinas de briquettes/pellets e estações de<br />

tratamento de resíduos.<br />

1<br />

Estude e projete seu mix<br />

2<br />

3<br />

Serviço pós-venda para cada necessidade<br />

MION & MOSOLE IAI SPA<br />

TREVISO (TV)<br />

www.mionmosole.it +39 0422 988042<br />

info@mionmosole.it


FRASES<br />

“É IMPOSSÍVEL COMPETIR EM UM AMBIENTE DE NEGÓCIOS TÃO<br />

HOSTIL. AS TAXAS DE JUROS ELEVADAS, O SISTEMA TRIBUTÁRIO,<br />

IMPÕEM UMA SÉRIE DE CUSTOS PARA A PRODUÇÃO NACIONAL, E A<br />

FALTA DE FISCALIZAÇÃO E A PRÁTICA DE DUMPING ESTÃO CADA<br />

VEZ MAIS PREJUDICIAIS PARA A INDÚSTRIA BRASILEIRA”<br />

RAFAEL LUCCHESI, DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL<br />

DA CNI (CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA)<br />

“PODEMOS<br />

AFIRMAR<br />

QUE O SETOR<br />

DE MÓVEIS NO<br />

BRASIL VEM NÃO<br />

SÓ INCORPORANDO<br />

AS PRINCIPAIS<br />

TENDÊNCIAS GLOBAIS,<br />

COMO TAMBÉM SOMOS<br />

REFERÊNCIA QUANDO<br />

FALAMOS EM DESIGN<br />

CRIATIVO, HUMANIZADO,<br />

INTUITIVO E SUSTENTÁVEL<br />

TORNANDO A RECEPTIVIDADE<br />

AO MÓVEL BRASILEIRO NO<br />

EXTERIOR CADA VEZ MAIS<br />

POSITIVA”<br />

CÂNDIDA CERVIERI<br />

DIRETORA-<br />

EXECUTIVA DA<br />

ABIMÓVEL SOBRE<br />

A PARTICIPAÇÃO<br />

BRASILEIRA NO<br />

SALÃO DO MÓVEL<br />

DE MILÃO/ISALONI<br />

2024<br />

“ESTAMOS ENTRE OS 15 MAIORES PRODUTORES DE<br />

CIÊNCIA DO MUNDO, PRATICAMENTE EMPATADOS<br />

COM A COREIA DO SUL, MAS QUANDO FALAMOS DE<br />

PATENTES ESTAMOS NA XXVII POSIÇÃO MUNDIAL, COM<br />

250 REGISTROS, ENQUANTO ELES FIGURAM COMO O<br />

QUARTO COLOCADO, COM 23 MIL PATENTES”<br />

Foto: Abimóvel<br />

RAFAEL RAMALHO DUBEUX, SECRETÁRIO-EXECUTIVO<br />

ADJUNTO DO MINISTÉRIO DA FAZENDA, EM EVENTO NA FIESP<br />

(FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DE SÃO PAULO)<br />

“PRECISAMOS ENFRENTAR<br />

A AGENDA DE ATRASO DE<br />

INFRAESTRUTURA DAS CIDADES<br />

AMAZÔNICAS, TRADUZIR EM VALOR<br />

O POTENCIAL DA FLORESTA EM PÉ<br />

PARA GERAR NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS<br />

E MUDAR A REALIDADE DOS 30<br />

MILHÕES QUE VIVEM NA REGIÃO,<br />

ISSO É CONSERVAÇÃO, DIGNIDADE E<br />

OPORTUNIDADE”<br />

MARCELO THOMÉ DIRETOR<br />

EXECUTIVO DO INSTITUTO<br />

AMAZONIA+21 E PRESIDENTE DA<br />

FIERO (FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS<br />

DO ESTADO DE RONDÔNIA)<br />

48 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


DESIGN DA<br />

FLORESTA<br />

Aimex apresenta a tecnologia<br />

florestal em feira no Pará<br />

A Aimex participou da Feira da Indústria<br />

do Pará (FIPA), considerada o maior evento<br />

da indústria e do setor empresarial da<br />

região Norte do país. Em meio a centenas<br />

de empresas, a Associação mostrou a força<br />

e, principalmente, a importância do setor<br />

florestal madeireiro do Pará, o maior produtor<br />

e exportador de madeira nativa do Brasil.<br />

A tecnologia florestal foi destaque para os<br />

visitantes do estande, que ainda puderam<br />

ter contato com diversas informações, como<br />

o papel do manejo florestal sustentável<br />

no combate às mudanças climáticas, a<br />

necessidade de se incentivar o uso da madeira<br />

como um produto renovável e sustentável e<br />

sua contribuição para o desenvolvimento de<br />

territórios, pessoas e comunidades.


ENTREVISTA<br />

PAIXÃO<br />

PELA MADEIRA<br />

PASSION<br />

FOR WOOD<br />

Ahistória da Madeireira Rodrigues é uma jornada de<br />

paixão pela madeira, inovação e compromisso com a<br />

qualidade. Sérgio Rodrigues, atual diretor administrativo,<br />

traz consigo uma herança valiosa: a experiência<br />

adquirida desde a infância, quando acompanhava<br />

seu pai no trabalho com a madeira serrada. Essa vivência moldou<br />

sua trajetória profissional e o impulsionou a liderar junto com sua<br />

família uma das maiores exportadoras de compensados de pinus<br />

do Brasil. São 37 anos de história, e quase duas décadas que a<br />

empresa se estabeleceu no município de Correia Pinto (SC), e<br />

desde então tem se destacado pela excelência em seus produtos.<br />

Mais recentemente, a empresa passou a investir também na plantação<br />

de florestas e produção de pellets, ampliando seus negócios<br />

e o compromisso com a sustentabilidade. Nesta entrevista para<br />

a Revista REFERÊNCIA MADEIRA INDUSTRIAL, Sérgio aborda os<br />

principais aspectos da produção madeireira e seus desafios.<br />

ENTREVISTA<br />

The history of Madeireira Rodrigues is a journey of passion<br />

for wood, innovation, and commitment to quality. Sérgio<br />

Rodrigues is the current Managing Director, and he brings<br />

with him a valuable heritage: the experience he acquired as<br />

a child accompanying his father to work with sawn wood.<br />

This experience shaped his professional career and led him and his<br />

family to run one of the largest pine plywood exporters in Brazil. The<br />

Company has been located in Correia Pinto (SC) for 37 years and has<br />

stood out for the excellence of its products ever since. Recently, the<br />

Company has also invested in reforestation and pellet production,<br />

expanding its business and its commitment to sustainability. In the interview<br />

with REFERÊNCIA Madeira Industrial Rodrigues discusses the<br />

main aspects of timber production and its challenges.<br />

SÉRGIO RONI<br />

RODRIGUES<br />

FORMAÇÃO PROFISSIONAL: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS<br />

NA UNIPLAC (UNIVERSIDADE DO PLANALTO CATARINENSE)<br />

CARGO: DIRETOR ADMINISTRATIVO DA MADEIREIRA RODRIGUES<br />

Foto: duvulgação<br />

PROFESSIONAL EDUCATION: BUSINESS ADMINISTRATION AT THE<br />

UNIVERSITY OF THE PLANALTO CATARINENSE (UNIPLAC)<br />

FUNCTION: MANAGING DIRECTOR OF MADEIREIRA RODRIGUES<br />

50 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


ENTREVISTA<br />

CONTE UM POUCO DE SUA TRAJETÓRIA<br />

PROFISSIONAL ATÉ CHEGAR NA DIREÇÃO DA<br />

INDÚSTRIA DE COMPENSADOS NEREU RODRI-<br />

GUES.<br />

Como filho do fundador Nereu Rodrigues, acompanhei<br />

meu pai desde tenra idade no ambiente<br />

madeireiro no município de União da Vitória (PR). Em<br />

1987 mudamos para Aripuanã (MT) onde meu pai<br />

iniciou as atividades da Nereu Rodrigues & Cia LTDA<br />

trabalhando com madeira serrada. Em 1993, nos<br />

mudamos para Pinhão (PR) onde começamos com laminação,<br />

secagem e, posteriormente, compensados.<br />

Em 2002, o governo do Paraná proibiu a plantação<br />

de pinus em picos de morro e vimos a possibilidade<br />

de vir para Santa Catarina, onde estamos instalados<br />

até hoje. Sou o atual diretor administrativo e meus<br />

irmãos César Luis Rodrigues, Célio Luis Rodrigues e<br />

Gilson Pedro Rodrigues também estão na administração<br />

da empresa, além da terceira geração já atuante<br />

na gestão estratégica, com o meu filho Sergio<br />

Roni Rodrigues Junior, meus sobrinhos Renan Cesar<br />

T. Rodrigues e Bruno P. Martins.<br />

COMO OCORREU ESSA MUDANÇA PARA<br />

CORREIA PINTO (SC)?<br />

A determinação do governo do Paraná de proibir<br />

o cultivo de pinus em áreas de lavouras foi determinante.<br />

O município de Pinhão tinha muita área de<br />

lavoura na época, as florestas estavam terminando<br />

e não estava tendo replantio. Foi quando recebemos<br />

uma visita de um pessoal da região de Correia<br />

Pinto (SC) e eles comentaram sobre a abundância<br />

de madeira por aqui, então decidimos considerar<br />

a mudança. A princípio, fomos em Otacílio Costa e<br />

Palmeira, mas achamos melhor trazer o negócio para<br />

Correia Pinto. A mudança foi um grande passo para<br />

nossa evolução, pois reduziu significativamente os<br />

custos de logística e exportação, diferentemente de<br />

Pinhão, onde estávamos a 600 km (quilômetros) do<br />

CAN YOU TELL US A LITTLE ABOUT YOUR<br />

PROFESSIONAL CAREER UNTIL YOU BECA-<br />

ME HEAD OF THE PLYWOOD PRODUCER<br />

NEREU RODRIGUES?<br />

As the son of the founder, Nereu Rodrigues,<br />

I accompanied my father from an early age in the<br />

woodworking industry in the municipality of União<br />

da Vitória (PR). In 1987, we moved to Aripuanã<br />

(MT), where my father founded Nereu Rodrigues<br />

& Cia LTDA, working with sawn wood. In 1993,<br />

we moved to Pinhão (PR), where we started laminating,<br />

drying, and later plywood. In 2002, the<br />

government of Paraná banned the planting of<br />

pine trees on hilltops, and we saw the possibility<br />

of moving to Santa Catarina, where we are today.<br />

I am the current Managing Director, and my brothers,<br />

César Luis Rodrigues, Célio Luis Rodrigues,<br />

and Gilson Pedro Rodrigues, also have a role in<br />

the management of the Company. In addition, the<br />

third generation is already working in strategic<br />

management, with my son Sergio Roni Rodrigues<br />

Junior and my nephews Renan Cesar T. Rodrigues<br />

and Bruno P. Martins.<br />

HOW DID THE MOVE TO CORREIA PINTO<br />

(SC) COME ABOUT?<br />

The decision of the State Government of<br />

Paraná to prohibit the planting of pine trees in<br />

agricultural areas was decisive. At that time, the<br />

community of Pinhão had much agricultural land,<br />

the forests were dying, and there was no reforestation.<br />

That is when we received a visit from<br />

people from the region of Correia Pinto (SC), who<br />

commented on the abundance of timber there, so<br />

we decided to consider moving. At first, we went<br />

to Otacílio Costa and Palmeira, but we thought<br />

it would be best to bring the business to Correia<br />

Pinto. The move was a big step in our evolution,<br />

as it significantly reduced logistics and export<br />

A MUDANÇA PARA CORREIA PINTO FOI UM GRANDE PASSO PARA<br />

NOSSA EVOLUÇÃO, POIS REDUZIU SIGNIFICATIVAMENTE OS CUSTOS<br />

DE LOGÍSTICA E EXPORTAÇÃO, DIFERENTEMENTE DE PINHÃO, ONDE<br />

ESTÁVAMOS A 600 KM DO PORTO E ONDE OUTRAS MADEIREIRAS FECHARAM<br />

DEVIDO À FALTA DE MADEIRA<br />

52 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


TERMOLEGNO.COM<br />

Secadores<br />

de alta<br />

temperatura<br />

para madeira<br />

STUDIOFABBRO.COM<br />

TECNOLOGIA<br />

E DESIGN ITALIANO<br />

QUALIDADE<br />

DOS NOSSOS<br />

SISTEMAS<br />

Utilizamos<br />

componentes<br />

e matéria-prima<br />

de alta qualidade<br />

e durabilidade.<br />

SISTEMAS DE<br />

CONTROLE<br />

Visualização dos<br />

consumos dos<br />

diversos atuadores<br />

para cálculos<br />

dos custos totais<br />

elétricos e térmicos<br />

de acordo com as<br />

faixas horárias.<br />

SISTEMA DE<br />

RECIRCULAÇÃO<br />

DE AR<br />

Sistema especial<br />

de recirculação de<br />

ar para melhorar e<br />

encurtar os tempos<br />

de secagem.<br />

Contacte-nos para aconselhamento técnico<br />

Representante Brasil: Jorge Garghetti • +55 (43) 99677-6430 • brasil@termolegno.com • termolegno.com


ENTREVISTA<br />

porto e onde outras madeireiras fecharam devido à<br />

falta de madeira. A presença de grandes empresas<br />

como Klabin e Berneck, em Correia Pinto, indica um<br />

futuro promissor, porque a tendência é sempre estar<br />

aumentando o negócio florestal para atender as demandas<br />

de grande porte que precisam do reflorestamento<br />

para ter matéria-prima.<br />

QUAL É A PRINCIPAL MATÉRIA-PRIMA UTILI-<br />

ZADA PARA PRODUÇÃO DO COMPENSADO?<br />

A matéria-prima primordial em nosso processo<br />

produtivo são as toras de pinus. Toda a madeira<br />

que nos chega é oriunda de parceiros certificados<br />

que respeitam as melhores práticas de proteção ao<br />

meio ambiente. Ao escolher a nossa empresa, nossos<br />

clientes recebem não apenas um compensado<br />

superior, mas a garantia de que estão apoiando uma<br />

cadeia produtiva que honra as normas ambientais<br />

mais rigorosas.<br />

QUAL A PRODUÇÃO MENSAL DA EMPRESA?<br />

Investir em tecnologia na planta industrial foi<br />

uma decisão acertada. A modernização das nossas<br />

máquinas não apenas aumentou a produtividade,<br />

mas também proporcionou maior segurança aos colaboradores.<br />

É motivo de grande orgulho ver como<br />

a empresa cresceu de produzir 2 mil m 3 (metros cúbicos)<br />

de compensado por mês em 2004, para 10 mil<br />

m 3 atualmente.<br />

QUAL É O PRINCIPAL MERCADO ATENDIDO<br />

PELA EMPRESA?<br />

Somos uma das principais exportadoras de compensados<br />

de pinus do Brasil. Nossa produção é voltada<br />

principalmente para a exportação, com destino<br />

para países como EUA (Estados Unidos da América),<br />

Porto Rico, Alemanha, Holanda, Itália, Bélgica, África<br />

do Sul, Austrália, México e Reino Unido.<br />

COMO VÊ O MERCADO DE COMPENSADOS<br />

NO BRASIL?<br />

No Brasil, o mercado de compensados para caixarias<br />

apresenta algumas particularidades e não é<br />

tão difundido em comparação com o exterior. Nossa<br />

demanda para esse mercado em outros países é<br />

constante e temos clientes regulares há muitos anos<br />

e em constante crescimento. De fato, o Brasil se destaca<br />

como um grande exportador de compensados<br />

laminados. Nossa expectativa é consolidar ainda<br />

mais nossa presença nos mercados em que já atuamos.<br />

QUAIS AS PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA<br />

PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE COM-<br />

PENSADOS NO BRASIL?<br />

A logística portuária é uma questão crítica. O alto<br />

costs, unlike Pinhão, where we were 600 km from<br />

the port and other sawmills were closing due to<br />

lack of timber. The presence of large companies<br />

such as Klabin and Berneck in Correia Pinto pointed<br />

to a promising future, as the trend was to<br />

expand forestry operations to meet the needs of<br />

large companies that require reforestation for raw<br />

materials.<br />

WHAT IS THE MAIN RAW MATERIAL USED<br />

IN THE PRODUCTION OF PLYWOOD?<br />

Pine logs are the main raw material in our<br />

production process. We receive logs from certified<br />

partners who respect the best environmental<br />

practices.<br />

By choosing our Company, our customers<br />

not only receive superior plywood but also the<br />

guarantee that they are supporting a production<br />

chain that respects the strictest environmental<br />

standards.<br />

WHAT IS THE COMPANY’S MONTHLY<br />

PRODUCTION?<br />

Investing in industrial plant technology was<br />

the right decision. Modernizing our machinery has<br />

not only increased productivity but also provided<br />

greater safety for our employees. It is a source of<br />

great pride to see how the Company has grown<br />

from producing two thousand m3 of plywood per<br />

month in 2004 to ten thousand m3 today.<br />

WHAT IS THE COMPANY’S PRINCIPAL<br />

MARKET?<br />

We are one of the main exporters of pine<br />

plywood in Brazil. Our production is mainly exported<br />

to countries such as the United States,<br />

including Puerto Rico, Germany, Holland, Italy,<br />

Belgium, South Africa, Australia, Mexico, and the<br />

United Kingdom.<br />

HOW DO YOU SEE THE PLYWOOD<br />

MARKET IN BRAZIL?<br />

In Brazil, the plywood market for carpentry<br />

has some peculiarities and is not as widespread<br />

as abroad. Our demand for this market in other<br />

countries is constant, and we have had regular<br />

customers for many years, and they are constantly<br />

growing. In fact, Brazil stands out as a major exporter<br />

of laminated plywood. We hope to consolidate<br />

our presence further in the markets where<br />

we are already present.<br />

WHAT ARE THE MAIN DIFFICULTIES IN<br />

PRODUCING AND SELLING PLYWOOD IN<br />

BRAZIL?<br />

Port logistics are a critical issue. The high vo-<br />

54 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


FEIRA INTERNACIONAL DA<br />

INDÚSTRIA DE MÓVEIS E MADEIRA


ENTREVISTA<br />

volume de demanda para exportação sobrecarrega<br />

os portos, resultando em atrasos no escoamento<br />

dos produtos e aumento de custos. Como a maior<br />

parte da nossa produção é voltada para o mercado<br />

externo, parte significativa das nossas dificuldades<br />

enfrentadas está na logística portuária.<br />

A NORMATIZAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DO<br />

SETOR É ALGO RELATIVAMENTE RECENTE, A<br />

PARTIR DE 2021 COM AS NORMAS DA ABNT.<br />

COMO A EMPRESA SE ENQUADROU NESTE<br />

NOVO CENÁRIO?<br />

Ao longo dos anos, conquistamos certificações<br />

internacionais de qualidade que nos posicionam automaticamente<br />

como referência em âmbito nacional.<br />

Temos as certificações CE2+ conforme regulamentação<br />

europeia e a FSC (Forest Stewardship Council),<br />

que certifica a origem da madeira utilizada na produção<br />

dos compensados. As certificações são necessárias<br />

para seguir os padrões exigidos no mercado<br />

internacional onde atuamos.<br />

QUAIS OS PLANOS FUTUROS PARA EMPRE-<br />

SA?<br />

Seguir com a visão de uma empresa familiar que<br />

busca melhorar continuamente, valorizando nossos<br />

colaboradores, clientes e parceiros, só crescemos em<br />

conjunto! Seguimos com o compromisso de oferecer<br />

produtos de qualidade aos nossos clientes. A estratégia<br />

de investir em nossas próprias florestas desde<br />

2018, além de ser um compromisso com a sustentabilidade,<br />

também é uma garantia de matéria-prima<br />

de alta qualidade. É muito gratificante ver que cerca<br />

de 30% da nossa matéria-prima agora provém das<br />

nossas próprias florestas. Além disso, a expansão<br />

para o mercado de pellets é uma decisão estratégica,<br />

pois entendemos o seu crescimento. Com essa<br />

visão, a nossa empresa está preparada para o futuro<br />

e para conquistar ainda mais espaço, fortalecendo<br />

sua presença no mercado internacional e nacional<br />

para novos projetos.<br />

lume of export demand overloads the ports, causing<br />

delays in product movement and increased<br />

costs. Since most of our production is destined<br />

for the foreign market, port logistics is a significant<br />

part of the difficulties we face.<br />

THE STANDARDIZATION AND UNIFICA-<br />

TION OF THE SECTOR ARE RELATIVELY NEW,<br />

STARTING IN 2021 WITH THE ABNT STAN-<br />

DARDS. HOW DOES THE COMPANY FIT INTO<br />

THIS NEW SCENARIO?<br />

Over the years, we have obtained international<br />

quality certifications that automatically<br />

position us as a national benchmark. We have the<br />

CE2+ certification, which complies with European<br />

regulations, and the Forest Stewardship Council<br />

(FSC) certification, which certifies the origin of the<br />

wood used in the production of plywood. These<br />

certifications are necessary to meet the standards<br />

required by the international market in which we<br />

operate.<br />

WHAT ARE THE COMPANY’S PLANS?<br />

To continue the vision of a family business<br />

that strives for continuous improvement and<br />

values our employees, customers, and partners,<br />

we can only grow together! We remain committed<br />

to providing quality products to our customers.<br />

The strategy of investing in our forests since<br />

2018 is not only a commitment to sustainability<br />

but also a guarantee of high-quality raw materials.<br />

It is very gratifying to see that around 30% of our<br />

raw material now comes from our own forests.<br />

Furthermore, expanding into the pellet market is<br />

a strategic decision, as we understand its growth.<br />

With this vision, our Company is ready for the<br />

future and to conquer even more space, strengthening<br />

its presence in the international and domestic<br />

market for new projects.<br />

A MATÉRIA-PRIMA PRIMORDIAL EM NOSSO PROCESSO<br />

PRODUTIVO SÃO AS TORAS DE PINUS. TODA A MADEIRA QUE<br />

NOS CHEGA É ORIUNDA DE PARCEIROS CERTIFICADOS QUE RESPEITAM AS<br />

MELHORES PRÁTICAS DE PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE<br />

56 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


PRINCIPAL<br />

LANÇAMENTO<br />

Fotos: divulgação<br />

DALLABONA LANÇA DESTOPADEIRA<br />

COM EMPURRADOR AUTOMATIZADA<br />

E SURPREENDE NOVAMENTE<br />

N<br />

o início do primeiro semestre de 2024, a Dallabona<br />

Máquinas marcou o mercado com mais<br />

um de seus lançamentos de extrema utilidade<br />

e eficiência para o segmento de madeireiras,<br />

fábricas de embalagens e estofados que utilizam<br />

madeira como matéria-prima: a Destopadeira com<br />

Empurrador Automatizada Dallabona, com seção de corte de<br />

100mm de altura por 275 mm (milímetros) de largura e 3200 mm<br />

de comprimento.<br />

A novidade, que já conquista o mercado, também será<br />

destaque na 10ª edição da Formóbile, a Feira Internacional da<br />

Indústria de Móveis e Madeira, que vai acontecer de 02 a 05 de<br />

julho no São Paulo Expo na Rodovia dos Imigrantes. A função do<br />

equipamento é efetuar cortes transversais em tábuas ou barrotes<br />

de madeira verde ou seca. O motivo para tanto sucesso vai além<br />

da própria inovação e das tecnologias empregadas no upgrade,<br />

que expande a precisão e a capacidade de corte dessa máquina.<br />

A automatização dita o ritmo da produtividade já que a<br />

máquina não para de serrar. Nesse contexto, o aumento produtivo<br />

se deve ao fato de que a máquina faz com que o operador<br />

acompanhe sua atividade, para alimentá-la com a matéria-prima,<br />

de forma ininterrupta.<br />

Entre os componentes que inovam toda a operação de<br />

corte, estão o alimentador automático de madeira, os três<br />

expulsadores de peças cortadas, a segurança e durabilidade<br />

padrão Dallabona, além do cuidado em manter componentes<br />

enclausurados, longe do pó, evitando assim manutenção e<br />

paradas no funcionamento.<br />

58 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


FUNCIONAMENTO SIMPLES, QUE<br />

FAVORECE A EFICIÊNCIA E A<br />

PRODUTIVIDADE<br />

O painel elétrico de controle e operações é<br />

superintuitivo para facilitar as predefinições necessárias<br />

em cada atividade da máquina. Além disso, a<br />

destopadeira conta com os melhores componentes<br />

de marcas mundialmente reconhecidas. Antes de<br />

começar a funcionar, a Destopadeira com Empurrador<br />

Automatizada Dallabona pode ser devidamente<br />

programada pelo seu operador, por meio do painel<br />

com tela IHM, com tecnologia touch screen.<br />

Dessa forma, pode cortar em qualquer comprimento,<br />

até 10 cortes diferentes no mesmo pacote<br />

na função tábuas ou fazer diversos cortes da mesma<br />

medida na função toco. Após a sua pré-configuração,<br />

um ou dois operadores podem abastecer de madeira<br />

o alimentador, que automaticamente, abastece a<br />

mesa do empurrador enquanto ainda é efetuado o<br />

corte do pacote anterior.<br />

Quando o empurrador finaliza um pacote, ele<br />

retorna por cima do pacote abastecido pelo alimentador.<br />

Na saída, as tábuas cortadas são transportadas<br />

por esteira e retiradas para uma mesa lateral por<br />

expulsadores pneumáticos.<br />

Se estiver acionada a função de corte de tocos,<br />

após cortados, os tocos são transportados até o fim da<br />

esteira onde pode ser posicionada uma caixa para os<br />

tocos serem armazenados. Nesta função, é necessário<br />

apenas um operador para o abastecimento. Assim,<br />

ocorre o fluxo contínuo de trabalho, que diminui a<br />

dependência por mão de obra e proporciona uma<br />

altíssima produção.<br />

JUNHO 2024 59


PRINCIPAL<br />

A CHAVE PARA ALCANÇAR O<br />

SUCESSO É ATENDER A REAL<br />

NECESSIDADE DOS CLIENTES.<br />

CUMPRIR COM EXCELÊNCIA TODOS OS<br />

COMPROMISSOS QUE ESTABELECEMOS E<br />

MANTER VALORES SÓLIDOS DE ÉTICA,<br />

UNIÃO E COMPROMETIMENTO. É INCRÍVEL<br />

COMO ESSA FORMA DE TRABALHO<br />

FORTALECEU NOSSOS NEGÓCIOS E<br />

TAMBÉM ME TROUXE UMA SENSAÇÃO DE<br />

REALIZAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL<br />

JUSSARA DALLABONA, DIRETORA<br />

COMERCIAL DA DALLABONA MÁQUINAS<br />

Para completar décadas de satisfação e parceria<br />

com seus clientes, a Dallabona tem por base seus<br />

princípios e propósitos que mantêm vivo o COMPRO-<br />

MISSO com todos os públicos. Desde sua fundação, a<br />

ÉTICA é essencial em todas as atividades, processos<br />

e situações. Afinal, é por meio da transparência e da<br />

honestidade que o legado moral se construiu ao longo<br />

da história da marca.<br />

Aliás, a confiança em todos os valores sustenta uma<br />

sólida e consistente UNIÃO, tanto interna, entre as<br />

equipes e colaboradores, quanto externa, com clientes,<br />

consumidores, fornecedores e parceiros diversos.<br />

Assim, cada contato entre as pessoas é uma oportunidade<br />

que produz o RELACIONAMENTO HUMANO,<br />

pois a Dallabona sabe a importância das experiências<br />

positivas e do profissionalismo para servir, realizar e<br />

transformar a realidade.<br />

Para isso, também é primordial ter a EXCELÊNCIA<br />

como a diretriz básica de todo e qualquer trabalho.<br />

É necessário investir na qualificação do pessoal,<br />

bem como zelar pela infraestrutura e atualizar os equipamentos<br />

frente às novas tecnologias e avanços. Tudo<br />

sem esquecer da responsabilidade socioambiental,<br />

que é regida pela SUSTENTABILIDADE de cada ação,<br />

interesse e atitude. Afinal, todas essas características<br />

e valores são indispensáveis para o vigor dos bons<br />

relacionamentos e negócios.<br />

60 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


DESTOPADEIRA AUTOMÁTICA<br />

COM EMPURRADOR<br />

Com produção aproximada de 4,90m 3 por hora, a<br />

Destopadeira Automática com Empurrador da Dallabona<br />

está devidamente adequada às NR 10/12. Além<br />

disso, sua seção de corte é de 100mm x 275mm. Possui<br />

servo motor para avanço do empurrador, de 30m/min.<br />

TECNOLOGIA & INOVAÇÃO<br />

A SERVIÇO DA PRODUTIVIDADE<br />

Da mesma forma que os valores são uma base importante<br />

da Dallabona, o objetivo de fazer o cliente aumentar<br />

sua produtividade por meio de suas inovações<br />

também sempre foi um compromisso da empresa e da<br />

marca. É com essa finalidade que os investimentos em<br />

inovação e tecnologia são frequentes. Por meio desse<br />

comprometimento, são buscadas e aprimoradas as<br />

soluções inteligentes, que atualizam produtos e criam<br />

lançamentos únicos.<br />

Cada equipamento traz uma inteligência tecnológica<br />

para gerar a máxima eficiência no que se trata de<br />

redução de tempo das operações e aperfeiçoamento<br />

de cada etapa do processo produtivo e das linhas de<br />

produção. Assim, as mais novas e avançadas tecnologias<br />

servem à inovação de ideias, que por sua vez,<br />

serve à produtividade do cliente, de um modo geral.<br />

Tudo é pensado conforme a realidade do setor e a<br />

necessidade de cada cliente, como o espaço disponível<br />

para as máquinas e o layout da linha produtiva. Cada<br />

projeto e lançamento é cuidadosamente desenvolvido,<br />

executado e perfeitamente adequado de forma a oferecer<br />

os melhores resultados de produção, viabilidade<br />

e retorno aos usuários das máquinas e equipamentos<br />

Dallabona.<br />

JUNHO 2024 61


PRINCIPAL<br />

QUALIDADE<br />

ALÉM DOS PRODUTOS<br />

A excelência dos produtos e lançamentos oferecidos<br />

pela Dallabona se faz presente, não apenas<br />

na matéria-prima, mas nos projetos, nas execuções,<br />

máquinas e linhas fabricadas. Isso porque o alto padrão<br />

de exigência, cuidado e qualidade também está<br />

no modo de servir com atenção e dedicação para<br />

entregar o melhor.<br />

Desde o primeiro contato, o atendimento surpreende<br />

pela maneira que busca entender a necessidade<br />

e a situação que o cliente vivencia.<br />

É assim que se chega à melhor solução e ao mais<br />

assertivo desenvolvimento de equipamentos e layouts<br />

personalizados. Mais do que isso, o serviço de pós-<br />

-venda é completo a ponto de ser um dos diferenciais<br />

Dallabona.<br />

Por meio dos serviços de pós-venda, a Dallabona<br />

oferece uma assistência técnica acessível e comprometida<br />

em gerar tranquilidade, soluções rápidas e<br />

acompanhamento próximo. Esse envolvimento, garante<br />

o reforço da confiança e da credibilidade perante<br />

o mercado.<br />

INSTALAÇÃO<br />

& TREINAMENTOS<br />

• Após a entrega dos produtos Dallabona,<br />

a empresa agiliza a instalação do produto;<br />

• A rapidez e eficiência se destacam e<br />

consolidam a praticidade que livra o cliente<br />

de qualquer experiência negativa;<br />

• Os treinamentos operacionais são conduzidos<br />

de forma acessível e didática por profissionais<br />

preparados;<br />

• As máquinas são intuitivas e, com simples<br />

instruções, permitem que a equipe do cliente<br />

possa operá-las logo após o treinamento.<br />

62 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


ASSISTÊNCIA &<br />

MANUTENÇÃO<br />

A Dallabona disponibiliza um serviço de manutenções<br />

periódicas, que previnem danos e perdas. São<br />

práticas preventivas que evitam o desligamento das<br />

máquinas e impedem imprevistos que prejudiquem a<br />

produtividade e as entregas dos clientes. Isso sem falar<br />

das manutenções pontuais de reparos e da assistência<br />

que supera expectativas. Os canais de comunicação<br />

facilitam o atendimento para suporte ou identificação<br />

de problemas.<br />

GARANTIA, NORMAS<br />

E CERTIFICAÇÕES<br />

Outro diferencial que comprova a elevada qualidade<br />

Dallabona está na garantia que a marca oferece. A<br />

empresa está devidamente registrada no CREA (Conselho<br />

Regional de Engenharia e Agronomia) e órgãos<br />

ambientais como CIMVI (Consórcio Intermunicipal do<br />

Médio Vale do ltajaí ). A procedência das matérias-primas<br />

e as boas práticas de desenvolvimento se adequam<br />

por meio de ART (Anotação de Responsabilidade<br />

Técnica), laudos, análise de riscos, manuais, instalação<br />

e treinamento técnico das normas NR-10, referente à<br />

segurança na parte elétrica, e NR-12, que trata das<br />

proteções mecânicas. Tudo seguido, cumprido e obedecido<br />

de forma que a Dallabona possa apresentar e<br />

fornecer todas as documentações exigidas por órgãos<br />

competentes, autoridades e clientes.<br />

JUNHO 2024 63


FEIRA<br />

CINCO MOTIVOS<br />

PARA ESTAR NA<br />

FORMÓBILE<br />

FEIRA INTERNACIONAL DE MÓVEIS E MADEIRA PROMETE<br />

AGITAR O SÃO PAULO EXPO DE 2 A 5 DE JULHO<br />

Fotos: ForMóbile<br />

64 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


incomac.com<br />

nardi.it<br />

®<br />

SEU PARCEIRO NA<br />

SECAGEM DA MADEIRA<br />

SECAGEM , VAPORIZAÇÃO E<br />

TRATAMENTO TÉRMICO DA MADEIRA<br />

O CONHECIMENTO QUE FAZ A DIFERENÇA.<br />

INCOMAC e NARDI agora juntas para oferecer<br />

soluções avançadas para o serviço de secagem<br />

INCOMAC S.r.l.<br />

Montebelluna (TV), ITALY.<br />

T +39 0423 21646<br />

@ info@incomac.com<br />

Nardi - IDG S.r.l.<br />

San Bonifacio (VR), ITALY.<br />

T +39 045 8538092<br />

@ info@nardi.it<br />

Sua pessoa de contato<br />

no Brasil<br />

LEGNO MÁQUINAS<br />

Rua Travessão Solferino, 3251<br />

Bairro Cruzeiro<br />

Caxias do Sul-RS, BRASIL.<br />

T +55 54 3021 6634<br />

W legnomaquinas.com.br<br />

2 –- 5 DE JULHO<br />

2024<br />

formóbile<br />

INTERNATIONAL TIONAL TRADE SHOW FOR THE FURNITURE<br />

AND WOOD INDUSTRI ES<br />

SÃO PAULO EXPO - BRASIL<br />

Venha<br />

nos visitar<br />

no stand<br />

BOOTH<br />

E078a


FEIRA<br />

Agora falta pouco para a 10ª edição da<br />

maior e mais completa feira do setor<br />

moveleiro da América Latina, a ForMóbile<br />

- Feira Internacional da Indústria de<br />

Móveis e Madeira. Está sendo preparada<br />

uma edição comemorativa imperdível que promete<br />

agitar o São Paulo Expo, de 2 a 5 de julho de 2024.<br />

Confira os principais motivos para não ficar de fora<br />

dessa:<br />

PALCO PARA NETWORKING E NEGÓCIOS<br />

Com mais de 550 marcas expositoras e a expectativa<br />

de atrair mais de 50 mil profissionais do setor,<br />

a feira será mais uma vez um grande palco para networking<br />

e negócios. O mercado reconhece o enorme<br />

potencial do evento e sua capacidade de reunir toda a<br />

cadeia moveleira nacional e internacional em um único<br />

local - desde a indústria (equipamentos e produtos<br />

finais) a marceneiros, arquitetos, fornecedores e revendedores<br />

do segmento.<br />

ATRAÇÕES E CONTEÚDOS EXCLUSIVOS<br />

Durante os quatro dias de evento, a ForMóbile vai<br />

apresentar uma série de atrações e conteúdos exclusivos<br />

para toda a cadeia produtiva do setor, visando<br />

promover o desenvolvimento comercial, econômico,<br />

tecnológico e profissional do mercado. Em um palco<br />

especial, o público poderá explorar temáticas voltadas<br />

especificamente para esta indústria. Uma delas<br />

é a ForMóbile Trends, com conteúdo qualificado e<br />

direcionado para designers de produto e interior, arquitetos<br />

e interessados em novidades e tendências do<br />

segmento. Outro destaque é a Marcenaria Moderna,<br />

com palestras e debates destinados a marceneiros e<br />

interessados na área da marcenaria em geral. Há ainda<br />

a Indústria do Futuro, que inclui temas como cenário<br />

econômico, manufatura avançada e novas tecnologias.<br />

ESPAÇOS PERSONALIZADOS<br />

Outra atração é o Espaço Maker, dedicado para<br />

quem quer aprender técnicas especializadas e conferir<br />

o trabalho dos principais profissionais do setor. Neste<br />

ambiente serão realizadas apresentações ao vivo com<br />

alguns dos principais youtubers e influencers do setor<br />

moveleiro e da marcenaria, durante todos os dias do<br />

COM MAIS DE 550<br />

MARCAS EXPOSITORAS<br />

E A EXPECTATIVA DE ATRAIR<br />

MAIS DE 50 MIL PROFISSIONAIS<br />

DO SETOR, A FEIRA SERÁ MAIS<br />

UMA VEZ UM GRANDE PALCO<br />

PARA NETWORKING E<br />

NEGÓCIOS<br />

66 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


FEIRA<br />

evento. Há também o Espaço Madeira, voltado ao universo<br />

da madeira maciça e que desde 2018 promove<br />

o segmento.<br />

PLATAFORMA FORMÓBILE XPERIENCE<br />

A plataforma ForMóbile Xperience, oferece uma<br />

experiência digital para toda a comunidade do evento,<br />

proporcionando pesquisa de marcas, produtos e<br />

serviços, consumo de conteúdo em vídeos e oportunidades<br />

de conexão.<br />

VISITAÇÃO GRATUITA<br />

E o melhor, tudo isso com acesso gratuito para<br />

profissionais do setor. Para a visitação ao evento, o<br />

credenciamento pode ser realizado de forma on-line<br />

e antecipada, acessando o site da ForMóbile (www.<br />

formobile.com.br).<br />

SOBRE A FORMÓBILE<br />

A ForMóbile se tornou uma plataforma de negócios<br />

completa para toda a indústria de móveis e<br />

madeira, nacional e internacionalmente, gerando<br />

negócios, relacionamentos e entregando conteúdo de<br />

qualidade em todos os ambientes: digital e físico, de<br />

forma sinérgica. Atualmente, possui um banco de dados<br />

qualificado, com mais de 100 mil contatos de profissionais<br />

do setor e diversos canais, como plataforma<br />

digital, site, redes sociais e uma ferramenta de conteúdo<br />

e negócios exclusiva, com a qual é possível promover<br />

marcas, lançar produtos, gerar leads e realizar<br />

ações personalizadas para obter um melhor retorno<br />

sobre investimentos, com mais foco e assertividade.<br />

SOBRE A INFORMA MARKETS<br />

A Informa Markets conecta pessoas e mercados<br />

por meio de soluções digitais, conteúdo especializado,<br />

feiras de negócios, eventos híbridos e inteligência<br />

de mercado, construindo uma jornada de relacionamento<br />

e negócios entre empresas e mercados 365<br />

dias por ano. Presente em mais de 30 países, atua na<br />

América Latina há 27 anos, com escritórios no Brasil e<br />

no México, entregando anualmente mais de 30 eventos<br />

híbridos, 70 eventos digitais, portais de notícia e<br />

plataformas digitais de conexão e negócios.<br />

Serviço:<br />

10ª ForMóbile -<br />

Feira Internacional da Indústria de Móveis e Madeira<br />

Data: 02 a 05 de julho de 2024<br />

Horário: das 10 às 19h<br />

Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center<br />

Promoção e Organização: Informa Markets Brasil<br />

Saiba mais em: formobile.com.br<br />

68 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


Resinas e derivados químicos para<br />

indústrias exigentes<br />

Há 20 anos no mercado e experiência em diversos<br />

segmentos, a Polecola está presente em 4 países atuando<br />

em soluções com matéria-prima de qualidade.<br />

LOGÍSTICA E EFICÁCIA<br />

Temos frota própria certificada SASSMAQ<br />

e procuramos melhoria contínua do<br />

Sistema da Gestão da Qualidade.<br />

SUPORTE TÉCNICO<br />

Especialistas preparados para avaliar e<br />

corrigir o que for necessário para<br />

melhorar a sua linha de produção.<br />

NOSSOS PRODUTOS<br />

Resinas para Madeira•<br />

•<br />

•<br />

•<br />

Resinas Fenólicas Industriais<br />

Papel Fenólico para Painéis de Madeira<br />

Resinas para Impregnação de Papéis e Tecidos<br />

www.polecola.com.br<br />

+55 (49) 3344.1694<br />

Unidade 01: Rod. PRC 158 - Km 553, Bairro São João Vitorino - PR 85.520-000 | Unidade 02: Campo Largo (PR)


MARCENARIA<br />

MARCENARIA<br />

SOLIDÁRIA<br />

A POLÍCIA PENAL DO RIO GRANDE DO SUL COLOCOU APENADOS<br />

PARA FABRICAR OBJETOS DE MADEIRA PARA ATENDER VÍTIMAS DAS<br />

ENCHENTES NO ESTADO<br />

Fotos: divulgação<br />

70 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


MARCENARIA<br />

D<br />

esde o início das enchentes no Rio<br />

Grande do Sul, a Polícia Penal do Estado<br />

se mobilizou em diversas frentes<br />

para auxiliar a população atingida.<br />

Numa delas, apenados da Penitenciária<br />

Estadual de Canoas (Pecan) I, está produzindo<br />

casinhas para abrigar cachorros resgatados.<br />

Em outras unidades, apenados dos presídios<br />

de Iraí e Canela também estão fabricando camas<br />

de madeira para serem doadas para a população<br />

de regiões atingidas pelas enchentes. A produção<br />

dos itens ocorre nos espaços das unidades prisionais<br />

que possuem maquinário de marcenaria, com<br />

insumos doados por empresários e parceiros, e<br />

por apenados com conhecimento em marcenaria.<br />

O trabalho possibilita a remição da pena, conforme<br />

disposto na legislação.<br />

UNIÃO DE FORÇAS<br />

Em Iraí, a meta é produzir 100 camas. As primeiras<br />

unidades já foram entregues a abrigos de<br />

Roca Sales, uma das cidades mais atingidas. Ao<br />

todo, quatro pessoas privadas de liberdade atuam<br />

na oficina, as quais foram selecionadas por já<br />

Foto: Rafa Marin/Ascom Polícia Penal Foto: divulgação Polícia Penal<br />

72 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


MARCENARIA<br />

A PRODUÇÃO DOS<br />

ITENS OCORRE NOS<br />

ESPAÇOS DAS UNIDADES<br />

PRISIONAIS QUE POSSUEM<br />

MAQUINÁRIO DE MARCENARIA,<br />

COM INSUMOS DOADOS POR<br />

EMPRESÁRIOS PARCEIROS E POR<br />

APENADOS COM CONHECIMENTO<br />

EM MARCENARIA<br />

possuírem experiência prévia. Para a confecção<br />

das camas, são utilizados materiais como madeira,<br />

parafusos, pregos, lixadeiras e plainadeiras doados<br />

por parceiros da região que apoiam a iniciativa. Os<br />

apenados também estão confeccionando rodos,<br />

sendo que já foram distribuídos centenas de unidades<br />

para as cidades de Frederico Westphalen,<br />

Muçum e Roca Sales.<br />

Em Canela, está sendo empregada a mão de<br />

obra de dois apenados. As madeiras utilizadas são<br />

doadas por empresários de São Francisco de Paula.<br />

De 35 camas produzidas, 17 foram entregues à<br />

Associação Caxiense de Esportes Náuticos, que as<br />

encaminhou para as famílias necessitadas.<br />

As casas para cachorros estão sendo fabricadas<br />

com mão de obra de seis presos. A confecção do<br />

material está sendo realizada exclusivamente para<br />

este período e foi possibilitada por meio de doações,<br />

por pessoas físicas, de tábuas de eucalipto,<br />

parafusos e lixas.<br />

“Felizmente, a Penitenciária Estadual de Canoas<br />

I possui mão de obra prisional qualificada<br />

para fabricação de materiais em madeira e pallets.<br />

Estamos empenhando todos os esforços possíveis<br />

para auxiliar quem está precisando”, destacou a<br />

diretora da Pecan I, Camila Tomazetti.<br />

74 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


SOLUÇÕES PARA AFIAÇÃO<br />

DE FERRAMENTAS<br />

AFIADORA AUTOMÁTICA<br />

PARA SERRA CIRCULAR<br />

MODELO ASC-1<br />

AFIADORA MANUAL<br />

PARA SERRA CIRCULAR<br />

MODELO CSS PLUS<br />

AFIADORA UNIVERSAL<br />

MODELO AFS 350<br />

ACEITAMOS CARTÃO BNDES E<br />

FAZEMOS FINANCIAMENTO PELA<br />

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL<br />

(41) 3501-0172<br />

AFIADORA UNIVERSAL<br />

MODELO AFS-1 PLUS<br />

(41) 9 9911-2590<br />

www.acjusinagem.com.br<br />

acjmaq@acjusinagem.com.br<br />

R. Carlos Essenfelder, 2232 - Boqueirão, Curitiba - PR, 81650-090


AVANÇOS<br />

SISTEMAS<br />

CONSTRUTIVOS<br />

EM MADEIRA<br />

REUNIÃO EM CURITIBA APRESENTOU<br />

RESULTADOS COM DIAGNÓSTICOS<br />

E CENÁRIOS PARA A AMPLIAÇÃO E<br />

CONSOLIDAÇÃO DO SETOR<br />

Fotos: divulgação e ABIMCI<br />

76 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


Itens standards e<br />

Especiais sob encomenda<br />

Escareadores<br />

Brocas<br />

Facas<br />

Serras circulares<br />

Cabeçotes<br />

Fresas<br />

www.fresulferramentas.com.br<br />

Rua Francisco Mees, 405 - centro<br />

89278-000 - Corupá - SC<br />

(47) 3375-1915


AVANÇOS<br />

O<br />

desenvolvimento das construções em<br />

madeira, uma das principais frentes de<br />

atuação da Abimci (Associação Brasileira<br />

da Indústria de Madeira Processada<br />

Mecanicamente) vem se consolidando.<br />

Criados para estruturar avanços na pauta sobre<br />

construções em madeira, em especial os sistemas<br />

wood frame e madeira engenheirada, os Grupos de<br />

Trabalho criados pela Abimci apresentaram os principais<br />

progressos resultantes de várias atividades e<br />

agendas realizadas nos últimos meses. Participaram<br />

da reunião, no Campus da Indústria, em Curitiba (PR),<br />

indústrias do setor madeireiro e de base florestal,<br />

representantes do governo, instituições técnicas e de<br />

ensino, associações e profissionais.<br />

À frente da iniciativa está o Comitê de Construções<br />

em Madeira da Abimci, com o apoio e parceria<br />

da Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná),<br />

por meio do Conselho Setorial da Indústria da<br />

Madeira. Os Grupos de Trabalho são divididos em<br />

quatro frentes: Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação;<br />

Políticas Públicas; Mercado, Promoção e Divulgação;<br />

e Qualificação em Mão de Obra. Cada um<br />

deles conta com significativa participação dos envolvidos<br />

em sistemas construtivos com madeira no país.<br />

TRABALHO INTEGRADO<br />

Juliano Vieira de Araujo, presidente da Abimci,<br />

destacou que os avanços alcançados nos grupos<br />

evidenciam e reforçam um trabalho que já tem sido<br />

feito dentro da Abimci de valorização desse sistema<br />

construtivo. “As construções em madeira representam<br />

uma oportunidade única para combinarmos<br />

eficiência, sustentabilidade e desenvolvimento econômico.<br />

Por isso, quisemos trazer para os grupos<br />

atores de todas as pontas para reunir tudo o que há<br />

de informações sobre o tema, de forma a evidenciar<br />

esse mercado que está crescendo no Brasil e que já é<br />

consolidado em vários países. Nosso foco é encontrar<br />

soluções e caminhos para nacionalizar essa produção”,<br />

afirma Araujo.<br />

Entre os principais resultados apresentados por<br />

cada Grupo de Trabalho, está uma plataforma que<br />

começou a ser idealizada dentro do GT de Pesquisa,<br />

Desenvolvimento e Inovação e, por ser transversal,<br />

foi sendo desenhada com a contribuição dos outros<br />

GTs. Nela serão concentradas todas as informações<br />

que formarão um grande banco de dados integrado<br />

com sites de pesquisa, acesso a cursos, workshops,<br />

eventos, além de detalhamentos sobre laboratórios,<br />

infraestrutura, testes e serviços disponíveis, entidades<br />

VAMOS CONTINUAR E<br />

TRABALHAR MAIS, POIS<br />

SABEMOS QUE A DEMANDA POR<br />

CONSTRUÇÕES EM MADEIRA VAI<br />

CRESCER E CONSIDERAMOS UM<br />

CAMINHO SEM VOLTA E MUITO<br />

POSITIVO PARA O MERCADO E PARA<br />

O SETOR COMO UM TODO<br />

JULIANO VIEIRA DE ARAUJO,<br />

PRESIDENTE DA ABIMCI<br />

78 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


AVANÇOS<br />

envolvidas, normas e regulamentos, além de interface<br />

com os demais sites da cadeia produtiva da madeira.<br />

A plataforma, que será desenvolvida pelo Senai<br />

Paraná, funcionará como um hub que será gerido e<br />

alimentado de forma permanente pelo grupo. A proposta<br />

é que essa estrutura online seja colaborativa e<br />

funcione como um ponto de apoio para quem tem interesse<br />

em entrar, permanecer e crescer no mercado<br />

de construções em madeira. O objetivo é que, depois<br />

de implementada, a plataforma se torne autossuficiente<br />

e que o conteúdo seja dinâmico.<br />

DEMANDAS DA INDÚSTRIA<br />

Outro avanço apresentado pelo GT de Pesquisa,<br />

Desenvolvimento e Inovação, foi o diagnóstico das<br />

principais demandas da indústria de woodframe e<br />

madeira engenheirada que precisam ser atendidas<br />

para que o setor se consolide no mercado. Essas<br />

necessidades foram agrupadas nos segmentos: matéria-prima,<br />

fabricação, projetos e construção. Com<br />

base nesse levantamento será possível direcionar e<br />

priorizar pesquisas focadas na resolução desses problemas.<br />

O GT de Políticas Públicas apresentou algumas<br />

soluções para o incentivo de concursos de arquitetura<br />

e construção de obras públicas. Um exemplo<br />

trazido foi o modelo adotado pelo CAU (Conselho<br />

de Arquitetura e Urbanismo) e pelo IAB (Instituto de<br />

Arquitetos do Brasil). Nesse GT houve avanço no<br />

entendimento sobre questões tributárias, projetos de<br />

lei e sistemas licitatórios disponíveis e possibilidades<br />

de melhorias nos editais para que a construção em<br />

madeira possa concorrer nos certames.<br />

Difundir a pauta de construções em madeira é<br />

uma tarefa transversal aos quatro grupos. O GT de<br />

Mercado, Promoção e Divulgação também avançou<br />

em diversos processos. Um deles foi a definição dos<br />

diferentes públicos que a plataforma se propõe a<br />

AS CONSTRUÇÕES<br />

EM MADEIRA<br />

REPRESENTAM UMA<br />

OPORTUNIDADE ÚNICA PARA<br />

COMBINARMOS EFICIÊNCIA,<br />

SUSTENTABILIDADE E<br />

DESENVOLVIMENTO<br />

ECONÔMICO<br />

JULIANO VIEIRA DE ARAUJO,<br />

PRESIDENTE DA ABIMCI<br />

atingir, como: incorporadoras e construtoras; seguradoras<br />

e financiadoras; pesquisadores e professores;<br />

poder público e prefeituras, arquitetos, engenheiros,<br />

cadeia de fornecedores e insumos, e fabricantes.<br />

O objetivo é que os conteúdos levem informações<br />

específicas e possam estar preparados para<br />

sanar as dúvidas pertinentes a cada público. O Grupo<br />

também preparou uma lista de eventos do qual vão<br />

participar para dar visibilidade às construções em madeira,<br />

entre eles a SIM (Semana Internacional da Madeira).<br />

“Estamos muito satisfeitos com os resultados<br />

e avanços dos grupos até agora, pois foi uma grande<br />

evolução. Vamos continuar e trabalhar mais, pois sabemos<br />

que a demanda por construções em madeira<br />

vai crescer e consideramos um caminho sem volta e<br />

muito positivo para o mercado e para o setor como<br />

um todo”, conclui Juliano Vieira Araujo, presidente<br />

da Abimci.<br />

80 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


EQUIPAMENTOS<br />

FILIAL<br />

EM EXPANSÃO<br />

Fotos: Emanoel Caldeira<br />

EMPRESA COMEMORA UM ANO DA<br />

INAUGURAÇÃO DA SEDE NO BRASIL<br />

COM EXPANSÃO DAS ATIVIDADES<br />

PARA PAÍSES DA AMÉRICA LATINA<br />

Após um ano da inauguração da sede em<br />

Curitiba (PR), da filial Brasil da Biesse, a empresa<br />

de origem italiana promoveu em maio<br />

a segunda edição do Inside Brasil. Durante<br />

uma semana clientes e parceiros tiveram a<br />

oportunidade de conferir a demonstração<br />

de máquinas, conversar com especialistas e trocar experiências.<br />

A programação contou com palestras sobre temas<br />

como sistemas integrados para a indústria 4.0, estratégias<br />

de aumento da produtividade industrial, manutenção preventiva,<br />

entre outros assuntos.<br />

O Inside é realizado anualmente nos 30 showrooms da<br />

Biesse ao redor do mundo e reúne líderes do setor para<br />

explorar as últimas tendências da indústria, participar de<br />

conversas informativas e interativas, e testemunhar demonstrações<br />

práticas das mais avançadas tecnologias de<br />

processamento de madeira e vidro, os principais mercados<br />

da Biesse no Brasil atualmente.<br />

DE CURITIBA PARA AMÉRICA LATINA<br />

O diretor comercial da Biesse Brasil, Alessandro Agnoletti,<br />

destacou os resultados positivos alcançados com<br />

o investimento no país. “As atividades da Biesse no Brasil<br />

começaram muitos anos atrás, mais de 30 anos antes da<br />

abertura da filial para Brasil e América Latina, em Curitiba.<br />

É um momento de começar a tirar resultados do trabalho<br />

e a resposta que tivemos no mercado mostrou que estamos<br />

no caminho certo. E estamos apenas no começo”,<br />

afirmou. “Nesses 30 anos o mercado veio se transformando,<br />

mudou e por isso abrimos uma filial direta, com a<br />

distribuição de peças, e controlando aqui todas operações<br />

da América Latina com os revendedores. Ainda temos um<br />

82 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


epresentante no Rio Grande do Sul”, explicou Alessandro.<br />

A possibilidade de ter peças de reposição para agilizar<br />

a entrega era um dos objetivos da empresa quando da<br />

inauguração em Curitiba. Após um ano de funcionamento,<br />

a proposta se mostrou bem aceita e hoje a Biesse possui<br />

um grande estoque de peças de reposição. “Ter as peças<br />

de reposição à disposição foi uma mudança muito grande.<br />

Ficamos mais próximos do mercado, o cliente fala diretamente<br />

com a Biesse, sem intermediários, o que até anos<br />

atrás era impossível. Viemos para o Brasil devido a possibilidade<br />

do mercado latino, e estamos começando agora as<br />

operações de assistência técnica para América Latina, que<br />

era nosso objetivo”, disse o diretor comercial. “A resposta<br />

foi realmente muito positiva. Tivemos resultado positivo<br />

muito grande comparando 2022 com 2023. E 2024 começou<br />

bem. Estamos no caminho certo e vamos continuar<br />

investindo”, salientou Alessandro Agnoletti.<br />

MÁQUINAS EM FUNCIONAMENTO<br />

O Inside Biesse 2024 contou também com empresas<br />

parceiras de softwares, ferramentas, adesivos industriais, fitas<br />

de borda, abrasivos, químicos e componentes. Para os<br />

visitantes, a principal atração era ver as máquinas em funcionamento<br />

no showroom, a grande maioria voltadas para<br />

o setor da madeira. “Conheço a Biesse há uns 18 anos,<br />

são equipamentos com tecnologia de ponta que valem o<br />

investimento”, afirmou Roberto Mendes, diretor da ABC<br />

Temper de São Bernardo do Campo (SP), que participou<br />

do Inside.<br />

O gestor de manutenção William Schiehl, de São Bento<br />

do Sul (SC), também destacou a qualidade do maquinário.<br />

“Trabalho há alguns anos na área de fabricação de<br />

móveis, e comparando com outros fabricantes, o desempenho<br />

das máquinas da Biesse é de qualidade extrema.<br />

Sempre se mostra muito superior”, comentou. “Esse espaço<br />

em Curitiba facilitou muito para treinamento de funcionários<br />

e o evento ajuda a conhecer melhor a empresa”,<br />

apontou William que atua na Natture Móveis e na unidade<br />

de São Bento do Sul (SC) da indústria Móveis Três Irmãos.<br />

O MERCADO VEIO SE<br />

TRANSFORMANDO E POR<br />

ISSO ABRIMOS UMA FILIAL NO BRASIL<br />

ONDE O CLIENTE FALA DIRETAMENTE<br />

COM A BIESSE. VIMOS A POSSIBILIDADE<br />

DO MERCADO LATINO, E ESTAMOS<br />

COMEÇANDO AGORA AS OPERAÇÕES<br />

DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA<br />

AMÉRICA LATINA<br />

ALESSANDRO AGNOLETTI, DIRETOR<br />

COMERCIAL DA BIESSE BRASIL<br />

JUNHO 2024 83


INDÚSTRIA<br />

EXAUSTÃO<br />

INDUSTRIAL<br />

E CONTROLE AMBIENTAL<br />

EMPRESA ITALIANA APLICA TECNOLOGIA MODERNA EM<br />

SOLUÇÕES PERSONALIZADAS PARA EXAUSTÃO INDUSTRIAL<br />

E EM LINHAS DE PROCESSAMENTO DE MADEIRA<br />

Fotos: divulgação<br />

84 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


D<br />

esde 1968, a empresa de origem italiana<br />

Mion & Mosole desenvolve e projeta sistemas<br />

de extração de poeira e purificação de<br />

ar com filtros de mangas, ventiladores, silos<br />

de armazenamento, sistemas de extração,<br />

transporte pneumático, trituração, refino, recuperação de<br />

energia, desodorização, purificação de fumos, usinas de<br />

briquetes/pellets e estações de tratamento de resíduos.<br />

A Mion & Mosole cresceu ao longo do tempo em resposta<br />

às transformações de um mercado cada vez mais<br />

exigente, adquirindo novo profissionalismo e atualizando<br />

constantemente as suas competências para fornecer sistemas<br />

“chave na mão” que cumprem os rigorosos padrões<br />

europeus, incluindo a recente diretiva de atmosferas explosivas.<br />

Os sistemas Mion & Mosole estão agora presentes em<br />

todo o mundo e são amplamente utilizados em muitos<br />

setores. A missão da empresa é responder às necessidades<br />

de cada cliente através da análise e desenho de uma<br />

solução personalizada, pois a empresa decidiu se especializar<br />

para oferecer um produto criado ad hoc, verdadeiramente:<br />

Made in Italy; e não soluções padrão.<br />

<br />

PROCESSAMENTO DE MADEIRA<br />

A tecnologia da empresa, aplicada em modernas<br />

máquinas e linhas de processamento de madeira, permite<br />

oferecer aos clientes a solução certa para otimizar o<br />

processo produtivo e elevar os padrões de qualidade do<br />

processamento. A importância da extração eficiente de<br />

resíduos derivados do processamento facilita a remoção<br />

de cavacos e mantém o desempenho da máquina em<br />

altos padrões de produtividade. Hoje, tal como há 50<br />

anos atrás, a produtividade da máquina torna-se um fator<br />

crítico e sinônimo de eficiência/eficácia para qualquer<br />

processamento de madeira, do corte ao acabamento, e a<br />

importância da extração torna-se não um fator secundário,<br />

mas sim complementar.<br />

Atenção especial deve ser dada à qualidade do ambiente<br />

de trabalho e à segurança da área operacional e é<br />

por isso que a empresa atua no mercado atenta às regulamentações<br />

locais e internacionais relativas a emissões na<br />

atmosfera e segurança em ambientes.<br />

A IMPORTÂNCIA DA<br />

EXTRAÇÃO EFICIENTE<br />

DE RESÍDUOS DERIVADOS DO<br />

PROCESSAMENTO FACILITA A<br />

REMOÇÃO DE CAVACOS E<br />

MANTÉM O DESEMPENHO DA<br />

MÁQUINA EM ALTOS PADRÕES<br />

DE PRODUTIVIDADE<br />

JUNHO 2024 85


POLÍTICA<br />

AGENDA<br />

DA MADEIRA<br />

86 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


CONHEÇA AS<br />

INICIATIVAS DO<br />

PARANÁ E RONDÔNIA<br />

PARA DESENVOLVER O<br />

SETOR DA MADEIRA<br />

Fotos: divulgação<br />

nindo sociedade civil organizada e poder<br />

público, no último mês foram divul-<br />

U<br />

gadas ações nos estados de Rondônia<br />

e no Paraná que podem garantir maior<br />

desenvolvimento para as empresas do<br />

setor da madeira. No Paraná, a Fiep (Federação<br />

das Indústrias do Estado do Paraná) lançou a<br />

Agenda Legislativa da Indústria do Paraná 2024 com<br />

três propostas que impactam sobre o setor madeireiro.<br />

Já em Rondônia, o governo do Estado publicou<br />

uma normativa que permite maior competitividade<br />

para os empresários.<br />

BAIXO CARBONO DO PARANÁ<br />

A edição da Agenda Legislativa da Indústria do<br />

Paraná 2024, lançada em maio, apresenta projetos<br />

de lei que propõem a criação de campanha e política<br />

de construções de baixo carbono para fomentar uso<br />

da madeira em processos construtivos. Dos 28 projetos<br />

de lei que compõem a edição, destacam-se três<br />

que abordam questões fundamentais para o setor<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

<br />

NR-12 Adequação: Processo completo<br />

Rodovia BR 476 - Km 160,6 - N 13251- Barracão 3<br />

Porto Laranjeiras CEP 83.703-035 - ARAUCÁRIA/PR<br />

(41) 9 9636 4516<br />

elemaq@elemaq.com.br<br />

WWW.ELEMAQ.COM.BR


POLÍTICA<br />

madeireiro. Entre os projetos relacionados ao setor<br />

madeireiro estão o PL 838/2023 e o PL 511/2023 que<br />

criam, respectivamente, a Política Estadual de Baixo<br />

Carbono e a Campanha Estadual de Construções de<br />

Baixo Carbono, iniciativas que incentivam a adoção<br />

de técnicas construtivas de baixo carbono e fomentam<br />

a produção e utilização da madeira na indústria<br />

da construção civil do Paraná. Outro projeto que<br />

pode envolver a indústria madeireira é o PL 854/2023<br />

com a proposta de criação do Programa Estadual de<br />

Informação sobre Mercado de Carbono, visando difundir<br />

conhecimento sobre o tema e incentivar a participação<br />

da população em alternativas para redução<br />

de emissões de GEE (gases de efeito estufa).<br />

O deputado estadual Artagão Júnior, representante<br />

da bancada da madeira, enfatizou o compromisso<br />

da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná)<br />

com o setor produtivo. “Quando sugerimos o bloco<br />

da madeira, aprovado com unanimidade pelos deputados,<br />

não foi para falar apenas da questão tributária,<br />

dos números, ou da geração de empregos, mas,<br />

também, de outros projetos relacionados ao setor”,<br />

alertou o deputado que integrou a missão técnica<br />

internacional na Suécia e Áustria, realizada no início<br />

de abril. “Foi uma experiência muito gratificante e<br />

nós, como bloco da madeira, temos falado com o<br />

governador para construírmos o projeto do código<br />

florestal do Paraná, similar ao de Santa Catarina, para<br />

que possamos ter uma norma clara, que traga segu-<br />

rança e um debate que possa se perpetuar na Alep”,<br />

afirmou Artagão.<br />

ATUALIZAÇÃO DE NORMATIVA<br />

EM RONDÔNIA<br />

No início deste ano, o Governo de Rondônia<br />

publicou a Instrução Normativa 24/2024/GAB/CRE,<br />

conhecida como: Pauta da Madeira. A medida agradou<br />

o setor madeireiro do estado e veio como forma<br />

de atender as demandas do segmento. Diversas<br />

A NOVA INSTRUÇÃO<br />

NORMATIVA É UM MARCO<br />

SIGNIFICATIVO PARA O SETOR<br />

MADEIREIRO DE RONDÔNIA. ELA<br />

NÃO APENAS REFLETE AS<br />

NECESSIDADES REAIS DE NOSSOS<br />

EMPRESÁRIOS, MAS TAMBÉM<br />

ASSEGURA A COMPETITIVIDADE E<br />

SUSTENTABILIDADE DO NOSSO<br />

MERCADO<br />

PEDRO FERNANDES, DEPUTADO<br />

ESTADUAL DE RONDÔNIA<br />

Foto: Ivan de Lara<br />

88 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


euniões entre as partes foram realizadas nos últimos<br />

meses para se chegar a um consenso sobre o documento.<br />

“A nova instrução normativa é um marco significativo<br />

para o setor madeireiro de Rondônia. Ela não<br />

apenas reflete as necessidades reais de nossos empresários,<br />

mas também assegura a competitividade e<br />

sustentabilidade do nosso mercado madeireiro. Essa<br />

conquista é fruto de um trabalho colaborativo e demonstra<br />

o compromisso do governo e dos legisladores<br />

em apoiar a indústria que é vital para a economia<br />

do Estado”, explicou o deputado estadual Pedro Fernandes,<br />

um dos articuladores em prol da proposta.<br />

A revisão da “Pauta da Madeira” foi um processo<br />

intensivo que começou com discussões detalhadas, a<br />

partir do reajuste feito na tabela anterior, que datava<br />

de 2012. Com a publicação da Instrução Normativa<br />

24/2024, o governo de Rondônia revisou a regulamentação<br />

que prejudicava a competitividade do<br />

setor, uma vez que elevava drasticamente os valores<br />

mínimos para comercialização dos produtos da indústria<br />

madeireira. A nova medida garante alinhamento<br />

com as práticas de mercado e as exigências econômicas<br />

atuais.<br />

Foto: Ivan de Lara


ARTIGO<br />

LIGNOCELULÓSICOS EM<br />

USO PELO SETOR PRODUTIVO<br />

DE CASAS DE MADEIRA NO BRASIL<br />

Fotos: divulgação<br />

VICTOR ALMEIDA DE ARAÚJO<br />

LIGNO (GRUPO DE PESQUISA EM DESENVOLVIMENTO<br />

DE PRODUTOS LIGNOCELULÓSICOS)<br />

JOÃO CARLOS BIAZZON<br />

FACULDADE ANHANGUERA<br />

ELEN APARECIDA MARTINES MORALES<br />

UNESP (UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO<br />

DE MESQUITA FILHO)<br />

JULIANA CORTEZ-BARBOSA<br />

UNESP (UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO<br />

DE MESQUITA FILHO)<br />

MARISTELA GAVA<br />

UNESP (UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO<br />

DE MESQUITA FILHO)<br />

JOSÉ NIVALDO GARCIA<br />

ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ<br />

90 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


RESUMO<br />

M<br />

undialmente, a madeira e os seus<br />

derivados atuam como materiais<br />

fundamentais para a construção<br />

civil, em virtude de suas características.<br />

O Brasil tem produzido muitos<br />

estudos científicos e exemplares construtivos<br />

sobre a construção em madeira, mas esse cenário<br />

é ainda razoável frente àquelas nações desenvolvidas.<br />

Apesar dessa condição promissora, o país<br />

carece de soluções adaptadas às suas diversidades<br />

regionais, cujos desenvolvimentos demandam por<br />

iniciativas contínuas para gerar tecnologias construtivas<br />

e dados setoriais. À luz dessa carência, surgiu<br />

a necessidade de identificar a popularidade dos<br />

diversos tipos de madeira e derivados em uso no<br />

panorama nacional. Assim, este artigo teve como<br />

propósito fazer esse levantamento junto ao setor<br />

produtivo brasileiro da habitação de madeira. A<br />

coleta de dados foi realizada por entrevistas face-a-<br />

-face com os respectivos produtores para verificar a<br />

utilização desses insumos por esse setor. Somente<br />

as matérias-primas estruturais foram declaradas em<br />

uso. A madeira maciça serrada e a madeira maciça<br />

verde foram os insumos serrados mais comuns.<br />

Os derivados de madeira mais populares foram,<br />

no caso dos painéis, a chapa de tiras orientadas<br />

e compensado, e no âmbito das vigas, a madeira<br />

laminada colada e a viga.<br />

FERRAGENS ESPECIAIS PARA<br />

PORTAS DE MADEIRA E MÓVEIS


ARTIGO<br />

INTRODUÇÃO<br />

A madeira mantém uma importância primordial<br />

na indústria da construção em todo o mundo, devido<br />

à sua originalidade, versatilidade, diversidade<br />

e estética (Lyons, 2010). Os produtos de madeira<br />

para a construção variam desde peças com pouco<br />

ou nenhum processamento até aquelas com vários<br />

graus de beneficiamento, incluindo formas roliças,<br />

serradas, beneficiadas ou derivadas (Zenid, 2009).<br />

A madeira roliça possui aplicação em sua forma<br />

natural ou torneada em um cilindro. Ainda pode<br />

ser encontrada com ou sem a sua casca envoltória.<br />

A extração da madeira roliça, isto é, das toras, na<br />

floresta é realizada pelo abatimento da árvore com<br />

um corte transversal em sua base, por meio de motosserras,<br />

serras e serrotes ou modernas máquinas<br />

de colheita, e.g., harvesters ou feller bunchers.<br />

A madeira serrada é oriunda do processo de<br />

transformação pelo corte longitudinal das toras<br />

de madeira para a produção de peças de seção<br />

retangular ou quadrangular, na forma de tábuas,<br />

pranchas, vigas, vigotas, caibros, sarrafos e ripas<br />

(Gonçalves, 2000; Zenid, 2009; Wiedenhoeft, 2010).<br />

Precursora da madeira serrada mecanicamente, a<br />

madeira falquejada representa a técnica artesanal<br />

de cortes manuais para o seccionamento em blocos<br />

sólidos por meio de machados, formões etc. A<br />

madeira beneficiada é obtida pela usinagem das<br />

peças serradas por meio das operações de aplainamento,<br />

molduramento, torneamento, furação,<br />

desempeno, desengrosso, destopamento, recortes,<br />

ranhuras e/ou respigamento (Zenid, 2009). A<br />

madeira aparelhada resulta do processo de aplainamento<br />

de suas faces maiores, com a sua regularização<br />

dimensional mediante um esquadrejamento<br />

da peça.<br />

EM RAZÃO DA NÃO<br />

EXISTÊNCIA DE UMA<br />

ASSOCIAÇÃO OU ENTIDADE DE<br />

CLASSE DOS PRODUTORES DE<br />

CASAS DE MADEIRA NO BRASIL,<br />

SURGIU A NECESSIDADE DE UM<br />

AMPLO ESTUDO ACERCA DA<br />

REALIDADE DO SETOR<br />

PRODUTIVO DE CASAS DE<br />

MADEIRA, O QUAL GEROU<br />

DIVERSOS EIXOS ANALISADOS<br />

92 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


MATERIAIS E MÉTODOS<br />

Em razão da não existência de uma associação<br />

ou entidade de classe dos produtores de casas de<br />

madeira no Brasil, dados setoriais e a população<br />

exata desses produtores não se faziam presentes<br />

na literatura. Diante dessa escassez, surgiu a necessidade<br />

da condução de um amplo estudo acerca<br />

da realidade do setor produtivo de casas de madeira,<br />

o qual gerou diversos eixos analisados neste<br />

artigo e em outras abordagens. Por conta da grande<br />

quantidade de informações requisitadas, esse<br />

amplo estudo abordou a condução de um diagnóstico<br />

setorial realizado por entrevistas face-a-face,<br />

individuais e aleatórias, aplicadas junto aos proprietários<br />

dessas empresas avaliadas. O estudo foi<br />

iniciado mediante buscas em websites corporativos<br />

disponíveis na internet desses produtores. Isso<br />

permitiu estimar a população setorial. Essa estratégia<br />

foi utilizada igualmente em De Araujo et al.<br />

(2018a,b,c, 2019). A avaliação se deu por meio de<br />

um formulário padrão, aplicado a uma amostra<br />

representativa e aleatória dessa população setorial<br />

supracitada. O formulário foi desenvolvido com o<br />

auxílio de profissionais das áreas acadêmica e corporativa,<br />

visando o refinamento do mesmo. Dois<br />

pré-testes foram realizados com pequenas amostras<br />

das empresas listadas na etapa de estimativa<br />

populacional, com o fim de validar o processo e<br />

obter um primeiro norteamento do estudo e seus<br />

achados. A terceira versão do formulário foi desenvolvida<br />

e validada para o início dessa pesquisa. A<br />

coleta de dados nas entrevistas pessoais com os<br />

produtores amostrados foi conduzida unicamente<br />

por um entrevistador em todo o processo, eliminando<br />

a possibilidade de erros nessa fase. Esse<br />

processo ocorreu identicamente em outras abordagens<br />

de enfoque distinto como, por exemplo, em<br />

De Araujo et al. (2018a,b,c, 2019).<br />

RESULTADOS E DISCUSSÃO<br />

Com a conclusão da estimativa da população<br />

brasileira dos produtores de casas de madeira,<br />

uma amostragem foi delineada para mensurar a<br />

utilização dos tipos de madeira e seus derivados<br />

por parte desse setor produtivo. A amostragem<br />

realizada analisou 107 dos 210 produtores de casas<br />

de madeira, o que proporcionou uma consideração<br />

de 50,95% da população geral estimada desse se-<br />

Uma corretora moderna.<br />

Referência nacional em seguros<br />

de equipamentos.<br />

• Mais de 20 anos de experiência<br />

• As melhores condições<br />

• Equipe especializada<br />

• Sinistro com liberação imediata<br />

Seguro bom é o seguro feito certo.<br />

42 99106-6677 | 42 99151-6677 | 42 99136-6677<br />

contato@terraseguros.com.br<br />

terraseguros.com.br<br />

R. Júlia Lopes, 556 | Sala 6 | Órfãs, Ponta Grossa - PR


ARTIGO<br />

A QUANTIDADE<br />

AMOSTRADA SE<br />

LOCALIZOU EM TRÊS DAS CINCO<br />

REGIÕES TERRITORIAIS DO PAÍS,<br />

REPRESENTADA PELA TRÍADE<br />

SUDESTE/SUL/CENTRO-OESTE, A<br />

QUAL COMPREENDEU 98,10% DO<br />

TOTAL POPULACIONAL<br />

ESTIMADO PARA ESSE SETOR<br />

PRODUTIVO NACIONAL<br />

tor brasileiro. A quantidade amostrada se localizou<br />

em três das cinco regiões territoriais do país. Essa<br />

macrorregião foi representada pela tríade sudeste/<br />

sul/centro-oeste, a qual compreendeu 98,10% do<br />

total populacional estimado para esse setor produtivo<br />

nacional. Mediante a amostra estudada, essa<br />

margem de erro foi aferida, o que retratou, a partir<br />

de um comparativo com as prescrições de Pinheiro<br />

et al. (2011), se situar em um ponto abaixo do nível<br />

aceitável de 10% e sensivelmente próximo ao nível<br />

ideal de 5%.<br />

No âmbito do questionamento sobre os tipos<br />

de matérias-primas madeireiras em oferta nos<br />

produtores de casas de madeira no Brasil, o perfil<br />

de resposta das empresas avaliadas expressou um<br />

panorama definido para o uso de materiais com um<br />

propósito especificamente estrutural, isto é, concentrado<br />

na madeira serrada e nos derivados de<br />

madeira estruturais.<br />

CONCLUSÕES<br />

As empresas produtoras de casas de madeira<br />

no Brasil declararam utilizar exclusivamente matérias-primas<br />

madeireiras estruturais, incluindo, a<br />

madeira maciça serrada estrutural e os derivados<br />

de madeira, isto é, esse público amostrado acenou<br />

não utilizar quaisquer derivados não-estruturais.<br />

A madeira maciça serrada apresentou uma maior<br />

popularidade dentre todos os materiais declarados,<br />

com um maior uso para a variedade de madeira<br />

maciça beneficiada, cuja característica envolve um<br />

maior beneficiamento industrial e, consequentemente,<br />

um maior valor agregado. Outras quatro variedades<br />

de madeira sólida serrada também apon-<br />

94 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


taram usos perceptíveis. A segunda opção mais<br />

usual foi aquela com menor índice de industrialização,<br />

isto é, a Madeira Maciça Verde, cuja característica<br />

mais grosseira desse material é resultado da<br />

ausência dos processos de secagem e beneficiamento.<br />

O seu uso intenso se relaciona com um menor<br />

custo de aquisição e uma maior facilidade da<br />

usinagem, fatores próprios para aquelas empresas<br />

que desejam manufaturar esse material em pré-fabricados<br />

de baixo custo, embora com qualidade<br />

inferior e instabilidade dimensional, ou então, para<br />

as empresas que possuem linhas de secagem e<br />

beneficiamento em planta fabril. Dentre os derivados<br />

de madeira estruturais mais populares no setor<br />

brasileiro de habitações em madeira, o painel de<br />

OSB (Partículas Orientadas) e o compensado foram<br />

as duas principais fontes de matéria-prima madeireira<br />

em uso na categoria de chapas de vedação.<br />

Em relação ao segmento das vigas, a MLC (Madeira<br />

Laminada Colada) e as vigas “I” foram os derivados<br />

lineares mais populares. Isso posto, as duas hipóteses<br />

listadas foram confirmadas no levantamento<br />

setorial realizado. O Brasil já concentra uma utilização<br />

perceptível dos compósitos à base de madeira,<br />

apesar de sua menor popularidade na construção<br />

civil, especialmente, acerca dos derivados não-estruturais.<br />

Por sua vez, a madeira maciça verde ainda<br />

se apresenta como um insumo bastante popular,<br />

apesar de sua rusticidade, mesmo em um período<br />

de desenvolvimento tecnológico da madeira mais<br />

avançado, inclusive no país. Tais condições sugerem<br />

um estágio bastante promissor para o consumo<br />

e a produção desses insumos. Os resultados<br />

poderão auxiliar no melhor entendimento do uso<br />

das matérias-primas à base de madeira e suas relações<br />

com o setor produtivo brasileiro de casas de<br />

madeira, bem como balizar pesquisas a partir das<br />

efetivas potencialidades de mercado apresentadas<br />

nesta pesquisa.<br />

Essa é uma versão<br />

parcial desse conteúdo,<br />

acesse o texto completo<br />

pelo QRcode:<br />

Sustentabilidade e<br />

competitividade<br />

andam juntas<br />

Conquiste o selo Carbono<br />

Neutro para sua empresa:<br />

PRODUTO<br />

(47) 99738.9360<br />

www.neutralizacarbon.com.br


AGENDA<br />

AGENDA<br />

2024<br />

AGOSTO 2024<br />

6 A 9<br />

SETEMBRO 2024<br />

17 A 19<br />

SETEMBRO 2024<br />

17 A 19<br />

IWF ATLANTA (INTERNATIONAL<br />

WOODWORKING FAIR)<br />

LOCAL: ATLANTA (EUA)<br />

INFORMAÇÕES:<br />

WWW.IWFATLANTA.COM/THE-<br />

SHOW/ABOUT/<br />

V LIGNUM LATIN AMERICA<br />

LOCAL: PINHAIS (PR)<br />

INFORMAÇÕES: HTTPS://<br />

LIGNUMLATINAMERICA.COM/<br />

ENCAPP - VI ENCONTRO DA<br />

CADEIA PRODUTIVA DA PORTA<br />

LOCAL: PINHAIS (PR)<br />

INFORMAÇÕES:<br />

HTTPS://ENCAPP.COM.BR/<br />

FORMÓBILE<br />

2 A 5 DE JULHO<br />

LOCAL: SÃO PAULO EXPO<br />

INFORMAÇÕES:<br />

HTTPS://WWW.FORMOBILE.COM.BR/PT/HOME.HTML<br />

Imagem: reprodução<br />

A FEIRA É UM GRANDE PONTO DE ENCONTRO REUNINDO INDÚSTRIA DE EQUIPAMENTOS E PRODUTOS FINAIS, MARCENEIROS,<br />

FORNECEDORES, REVENDEDORES DE EMPRESAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS ENVOLVIDAS NA CADEIA MOVELEIRA ALÉM<br />

DO ESPAÇO MADEIRA QUE REÚNE EXPOSITORES DE MADEIRA MACIÇA E PRODUTOS RELACIONADOS. A 10ª EDIÇÃO CONTA<br />

COM MAIS DE 550 EXPOSITORES CONFIRMADOS E A EXPECTATIVA DE RECEBER UM PÚBLICO VISITANTE SUPERIOR A 50 MIL<br />

PESSOAS.<br />

96 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024


VEM AÍ!<br />

02 DE DEZEMBRO - CURITIBA (PR)<br />

APOIO:<br />

ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE<br />

MADEIRAS E DERIVADOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO<br />

SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS<br />

envimat<br />

www<br />

revistareferencia.com.br<br />

comercial@revistareferencia.com.br


ESPAÇO ABERTO<br />

EFICIÊNCIA OPERACIONAL<br />

E O CAMINHO PARA A COMPETITIVIDADE<br />

I<br />

magine-se navegando em um oceano de desafios<br />

empresariais, onde cada onda traz consigo a<br />

concorrência acirrada e as exigências implacáveis<br />

do mercado. Nesse cenário tumultuado, a busca<br />

pela eficiência operacional se revela como um farol<br />

de esperança, uma âncora que assegura sua empresa<br />

no mar agitado da competição. É por meio desse caminho<br />

que se pode não apenas sobreviver, mas também<br />

prosperar.<br />

Segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria),<br />

68% das empresas brasileiras consideram a eficiência<br />

operacional como um dos principais desafios a<br />

serem superados. Mas apenas 32% delas possuem um<br />

programa formal de gestão da eficiência operacional, de<br />

acordo com a FGV (Fundação Getúlio Vargas).<br />

Ingrediente essencial para o sucesso empresarial, a<br />

cada R$ 1 investido em eficiência operacional, as empresas<br />

brasileiras obtêm um retorno médio de R$ 3,20, segundo<br />

a CNI. Empresas com alta eficiência operacional<br />

têm cinco vezes mais chances de lançar novos produtos<br />

e serviços no mercado com sucesso e a otimização dos<br />

processos pode gerar uma economia de custos de até<br />

30%.<br />

Mais do que apenas uma métrica fria, a eficiência<br />

operacional é o coração de uma organização que deseja<br />

operar de forma inteligente e eficaz. É a capacidade de<br />

otimizar recursos, maximizar a produtividade e entregar<br />

resultados de qualidade que verdadeiramente definem<br />

o sucesso nos negócios.<br />

Os três pilares essenciais para alcançar a eficiência<br />

operacional: pessoas, tecnologia e processos - desempenham<br />

papéis interligados e complementares nesse<br />

processo de otimização.<br />

MAIS DO QUE APENAS<br />

UMA MÉTRICA FRIA, A<br />

EFICIÊNCIA OPERACIONAL É O<br />

CORAÇÃO DE UMA ORGANIZAÇÃO<br />

QUE DESEJA OPERAR DE FORMA<br />

INTELIGENTE E EFICAZ<br />

POR<br />

MARCELO<br />

TORRES<br />

COO DA KAKAU<br />

TECH (EMPRESA QUE<br />

DESENVOLVE SOLUÇÕES<br />

DE TECNOLOGIA B2B) E<br />

DA KAKAU (SEGURADORA<br />

E PLATAFORMA DIGITAL DO<br />

SEGMENTO DE SEGUROS)<br />

Em primeiro lugar, a tecnologia desempenha um<br />

papel crucial na automação de tarefas repetitivas e na<br />

otimização de processos. A implementação de sistemas<br />

inteligentes e soluções tecnológicas avançadas permite<br />

realizar atividades de forma mais rápida, precisa e eficiente.<br />

Tarefas como checagem de planilhas e processamento<br />

de dados, por exemplo, podem ser executadas<br />

por sistemas automatizados, liberando tempo e recursos<br />

humanos para atividades mais estratégicas e de maior<br />

valor agregado.<br />

Além disso, os processos internos devem ser constantemente<br />

revisados e aprimorados para garantir<br />

uma operação eficiente. Identificar gargalos, eliminar<br />

redundâncias e simplificar fluxos de trabalho são medidas<br />

essenciais para aumentar a eficiência operacional e<br />

promover uma cultura de melhoria contínua dentro da<br />

organização.<br />

No entanto, não basta apenas investir em tecnologia<br />

e processos. Precisamos também investir nas pessoas<br />

que fazem parte da equipe. Com educação e capacitação<br />

é possível equipar os colaboradores com as habilidades<br />

necessárias para enfrentar os desafios do mundo<br />

empresarial moderno. Mais do que apenas funcionários,<br />

eles se tornam verdadeiros parceiros na jornada, contribuindo<br />

com ideias e esforços para alcançar objetivos<br />

comuns.<br />

Assim, ao adotar uma abordagem holística que integre<br />

os pilares de tecnologias, processos e pessoas, pode-se<br />

navegar com sucesso pelo oceano da competição<br />

empresarial.<br />

Não apenas sobreviveremos às tempestades que<br />

surgem em nosso caminho, mas emergiremos mais<br />

fortes e resilientes do que nunca. Pois, em tempos de<br />

dificuldades, a verdadeira medida de uma empresa é<br />

sua capacidade de se adaptar e prosperar. E com a eficiência<br />

operacional, podemos fazer exatamente isso.<br />

Foto: divulgação<br />

98 referenciaindustrial.com.br JUNHO 2024

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!