EMPREENDA REVISTA - ED. 27 - AGOSTO - PATRÍCIA MEIRELLES

elaineempreenda

Revista de negócios focada em conteúdo empreendedor, entregando conteúdo relevante e aplicável ao seu negócio.

24

GESTÃO E NEGÓCIOS

MUITO

ALÉM DAS

REDES SOCIAIS

Abrir uma conta em uma rede social, escolher uma imagem

de perfil, postar uma foto de capa e pronto! Agora

você já pode se dizer um influenciador. Com o passar

dos anos, e principalmente após a chamada “quarta revolução

industrial”, mais e mais pessoas tiveram a possibilidade

de expressar suas ideias e opiniões. Esse direito

passa de um privilégio exclusivo dos que tinham acesso

aos meios de comunicação em massa e atualmente

está nas mãos de praticamente toda a sociedade. Agora,

qualquer um pode ser um influenciador. Será mesmo?

A palavra “Influenciar”, do latim influentia, que segundo

o dicionário Aurélio de língua portuguesa tem o sentido

de “poder de modificar o pensamento ou comportamento

de outrem sem o uso da força ou imposição”.

Portanto, já resolvemos o mistério das primeiras palavras

deste artigo. Influenciar alguém não tem nenhuma

relação com as redes sociais desta pessoa, mas sim com

um “poder” ou uma “habilidade” deste. É interessante

pensar como o dicionário permanece como uma ferramenta

poderosa nos dias de hoje, mesmo frente a toda

poderosa tecnologia. Desta forma entendemos as redes

sociais apenas como um meio, uma ferramenta, que

alguém pode usar para influenciar outros. Influenciar

pessoas não é algo novo. Na verdade é uma habilidade

muito requisitada há tempos e muito bem desenvolvida

por grandes figuras da história da humanidade, principalmente

aquelas que moviam as grandes massas. Assim,

influenciar não pode ser medido apenas em números

absolutos, mas sim na capacidade de fazer outras

pessoas acatarem suas recomendações, acreditarem

em suas opiniões e concordarem com suas afirmações.

Um bom influenciador deve convencer as pessoas a fazer

algo, deve movê-las alguma ação que, de início, talvez

não estivessem dispostas a realizar.

dinheiro em troca de um produto ou serviço? De fato,

qualquer um de nós, interessados em empreender de

alguma maneira devemos desenvolver essa habilidade

tão em destaque nos dias de hoje. Veja por exemplo

como a Disney move as massas de todos os cantos do

planeta para seus parques, criando nelas o desejo, desde

muito jovem, a visitar seus empreendimentos. Perceba

que mesmo quando ainda andava entre nós, Walt

Disney mantinha viva nas pessoas a chama da realização

dos seus sonhos e desejos.

E era por meio desse belo e convincente discurso que

Walt levava as multidões à loucura, e é esse mesmo discurso

que ainda faz seus parques e seus estúdios faturarem

bilhões de dólares. Não importa a plataforma e

muito menos o número de seguidores atrelados a sua

conta do Instagram ou Facebook, influenciar pessoas

é uma habilidade humana ainda muito rara. Desenvolvê-la

pode levar anos, requer muito estudo, dedicação

e prática. Mas tudo isso nos leva a uma verdade ainda

mais impactante: Pessoas são seus funcionários, pessoas

são seus concorrentes, pessoas são seus fornecedores,

pessoas são seus clientes. Você nunca entenderá de

negócios se não entender de PESSOAS!

Disneyland lotada

Não é o trabalho de qualquer empresa, de um empresário,

ser acima de tudo um bom empreendedor? Qual o

objetivo destes, se não convencer as pessoas a dar-lhes

Walt Disney nos estúdios da emissora americana ABC

“Se você pode sonhar,

você pode realizar”.

BRUNO GONÇALVES

Especialista em metodologia

Disney @uau.business

More magazines by this user
Similar magazines