RCIA - ED. 86 - SETEMBRO 2012

tvcomercioeindustria

Setembro/2012 • Ano 8 • N° 86




ponto de vista

IVAN ROBERTO

PERONI*

redação

SÔNIA MARIA

MARQUES

Do outro lado do mundo

APROVEITANDO OS OLHOS FECHADOS, O COMÉRCIO

CLANDESTINO CRESCE EM TODOS OS CANTOS

Não é de hoje que os comerciantes da cidade vêm reclamando e com justa razão, do comércio

desleal praticado por ambulantes de outras cidades dentro da nossa. Ainda que existam

placas nas entradas de Araraquara dizendo que aqui é proibido o comércio considerado

clandestino, pouco se dá valor, ou melhor, nenhum valor é dado às normas, e o exercício

desta prática tornou-se uma rotina e aumenta na medida que a cidade cresce.

Bem aos nossos olhos está a rigidez da fiscalização sobre aqueles comerciantes que

há 10, 20, 30 anos ou mais, exercem suas atividades. O poder fiscal para estes vem de todos

os lados; as exigências se empilham e se transformam como se fossem uma bula de

remédio e não há medicamento capaz de amenizar a dor de quem sofre com os encargos

ou responsabilidades. A lei é porque é. Não há meio têrmo. Aplica-se, não há considerações.

Donos de lanchonetes sofrem porque os azulejos estão trincados; lojistas são multados

porque deixaram de colocar ali o valor da mercadoria ou o código do consumidor que

não está em lugar perfeitamente visível. A panificadora entra no campo da penalidade

porque uma mosca tornou-se prisioneira do vidro mal fechado. A fábrica é punida pela inadivertida

exposição ao perigo do funcionário que não usa determinado item de segurança.

E por aí vai. Punição e mais punição aos empreendedores que carregam este desenvolvimento

econômico por tantos e tantos anos.

Mas a lei existe. Tem que ser aplicada, caso contrário, a cidade começa a ser tocada

na base do “bumba meu boi”, cada qual fazendo a seu modo, num autêntico desrespeito

ao que foi criado com regras e torna-se uma afronta aos poderes constituídos. Não somos

contrários ao cumprimento do que a legislação estabelece, e também exige; o detalhe

é de que há comerciante relapso, e como diria minha mãe - pouco se preocupando

com a cor da chita empurrando os problemas e a própria lei com a barriga.

O que mais nos intriga é a falta de fiscalização sobre o comércio clandestino, em algumas

ocasiões, praticado aos olhos de quem passa por ruas e avenidas consideradas - importantes

corredores comerciais da nossa cidade. Não há fiscais, não existe órgão fiscalizador,

os olhos se fecham e dane-se o comerciante estabelecido.

O clandestino vem, toma assento em vias públicas, monta sua barraca e em certas

ocasiões, até mesmo loja em calçadas, espalhando cadeiras, mesas, sofás, cofres, palmeira,

jabuticabeira, coqueiro, expondo seus produtos ou artigos de maneira acintosa,

afrontando órgãos arrecadadores, código de postura, vigilância sanitária... Até mesa de

snooker temos visto. E todos que fiscalizam sabem perfeitamente que isso se dá nos fins

de semana, quando todo mundo cruza os braços e sai para a pescaria.

O prejuízo dos empreendedores estabelecidos, daqueles que pagam religiosamente

seus impostos, hoje pode não ser grande, mas é um estímulo à canalhice. Se ele faz por

que eu não posso fazer? É evidente que aqueles que sempre agiram alicerçados na honestidade

jamais apanharão outros caminhos, mas que há momentos que pensam mandar

tudo pr’o inferno - Ah! isso tem e com justa razão.

Ivan Roberto Peroni

Jornalista e Diretor

A vinda de ilustres autoridades de Portugal

ao nosso município neste dia 10 de setembro,

deixa bem claro o reconhecimento

que a Beneficência Portuguesa de Araraquara

recebe do governo português.

Essa demonstração de carinho com o hospital

e sua diretoria, tendo à frente, o advogado

Fábio Santiago, não se dá apenas

pelos traços culturais, mas acima de tudo,

porque a instituição tem uma longa folha

de serviços prestados à comunidade. A Beneficência

hoje é a referência de Portugal

na cidade e região; para ela é que estão

voltados os olhos de um governo que sabe

reconhecer seus valores históricos, afinal

são 98 anos de atividades e não há preço

que pague o suor, o ideal e a luta de cada

imigrante que aqui chegou, ou de cada

descendente, que se mantendo fiel aos

costumes dos lusitanos, também se empenhou

na preservação de um quadro histórico.

Às vezes damos pouco valor às

obras que possuímos tão perto dos nossos

olhos; tanto quanto os portugueses, temos

que admitir a grandiosidade da instituição

e se hoje eles saem do outro lado

do mundo para nos visitar, é porque reconhecem

que alguém está preservando o

perfil de um povo que é exemplo de dignidade.

EDIÇÃO N° 86 - SETEMBRO/2012

Diretor Editorial: Ivan Roberto Peroni

Supervisora Editorial: Sônia Marques

Assistente Editorial: Rosane D´Andrea

Depto. Comercial: Gian Roberto, Silmara Zanardi e Heloisa

do Nascimento

Designer: Bete Campos, Mário Francisco, Carolina Bacardi e

Fernando Oprime

Tiragem: 5 mil exemplares

Impressão: Texgraf - (14) 3641-6050 / 3641-0952

A Revista Comércio & Indústria é distribuída gratuitamente

em Araraquara e região

INFORMAÇÕES ACIA: (16) 3322 3633

COORDENAÇÃO, EDITORAÇÃO, REDAÇÃO E PUBLICIDADE

Fone/Fax: (16) 3336 4433

Rua Tupi, 245 - Centro

Araraquara/SP - CEP: 14801-307

marzo@marzo.com.br





visita oficial a araraquara

BENEFICÊNCIA RECEBE SECRETÁRIO DE ESTADO,

CÔNSUL DE PORTUGAL E O SEU DIRETOR

DE COMÉRCIO EXTERIOR

Vinda de ilustres autoridades de Portugal marca os 98 anos de fundação da

nossa Beneficência, ressalta sua importância junto à colônia, fortalece os laços

de irmandade de dois povos e dá a cidade e a região, condição de avançar com

a expansão econômica ao receber membros ligados ao comércio exterior luso.

Dr. Paulo Lopes Lourenço, Cônsul Geral de Portugal, ladeado pelo dr. Antônio de

Almeida e Silva, presidente do Conselho das Comunidades Portuguesas em São Paulo

e dr. Fábio Donato Gomes Santiago, presidente da Beneficência Portuguesa de Araraquara

Um fato histórico para a região de Araraquara.

É desta forma que o presidente da

Beneficência Portuguesa de Araraquara,

Fábio Donato Gomes Santiago, define a

instalação da Permanência Consular em

nossa cidade, nos dias 10 e 11 de setembro.

O evento na verdade, é interpretado

como sendo a transferência do Consulado

de Portugal para Araraquara, por dois dias,

com o objetivo de promover o fortalecimento

do histórico relacionamento de portugueses

e brasileiros e dar aos membros

da colônia lusa, a oportunidade de se informar

sobre todos os serviços praticados

por um órgão consular, tais como: obtenção

da nacionalidade portuguesa, informações

sobre retirada de passaporte e visto,

bilhete de identidade, legalização de documentos

brasileiros e outros atos que envolvem

o consulado.

Num dos encontros que o presidente da

Beneficência, Fábio Santiago, manteve

com o Cônsul Geral de São Paulo, Dr. Paulo

Lourenço, foi confirmada também a vinda

do Secretário de Estado das Comunidades

Portuguesas, Dr. José Cesário, do Diretor

da AICEP (Associação da Indústria e Comércio

Exterior de Portugal), Dr. Carlos

Moura e do Presidente do Conselho das Comunidades

Portuguesas em São Paulo, Dr.

Antônio de Almeida e Silva. Todos serão

considerados Hóspedes Oficiais do município,

através de decreto do Poder Executivo.

Pela primeira vez um consulado deixa

sua base para estar no interior. Araraquara,

pelo trabalho da Beneficência, tendo à

frente o presidente Fábio Santiago, foi

uma das seis cidades do interior, escolhida

para receber a Permanência Consular.

Na recente abertura do I Encontro Mundial

de Luso-Eleitos, o Secretário de Estado

das Comunidades Portuguesas, José Cesário,

disse que um evento como este que

acontecerá em Araraquara, visa “despertar

A Beneficência Portuguesa

por dois dias, será sede oficial

do Consulado Português


“É preciso despertar os imigrantes

e também os luso-descendentes

para a participação cívica e política e

incentivar a criação de programas

com os nossos feitos, tendo este

trabalho uma dimensão mundial”.

José Cesário

Secretário de Estado das

Comunidades Portuguesas

as comunidades para a participação cívica,

política, associativa e cultural, para que

dentro de algum tempo, haja redes e um trabalho

organizado, possibilitando uma integração

mais ampla, social e comercial da

colônia portuguesa nas comunidades”.

Segundo ele, Portugal tem se firmado

positivamente em todo mundo, devido ao

trabalho desenvolvido pelos portugueses e

à sua capacidade de integração nas sociedades

onde vivem.

Ao longo destes anos, os portugueses nunca

deixaram de se preocupar com o seu enriquecimento

cultural e social, o que lhes trouxe

o natural reconhecimento, tendo sido muitas

vezes chamados a ocupar cargos de responsabilidade,

não só a nível social, mas também

político nos países onde estão inseridos.

PROGRAMA OFICIAL

DIA 10 DE SETEMBRO

• 10h: inauguração da Permanência Consular

em Araraquara, no Salão Nobre da Beneficência

Portuguesa, localizado na Avenida José Bonifácio,

569 - Centro

HOMENAGENS:

Dr. José Cesário, Secretário de Estado das Comunidades

Portuguesas; Dr. Paulo Lopes Lourenço,

Cônsul Geral de Portugal; Dr. Carlos

Moura, Diretor da Associação da Indústria e Comércio

Exterior de Portugal (AICEP); Dr. Antônio

de Almeida e Silva, Presidente do Conselho

das Comunidades Portuguesas no Estado

de São Paulo

- Reunião do Prefeito Marcelo Barbieri com

autoridades portuguesas no Salão Nobre da

Beneficência Portuguesa

- Visita às dependências do Hospital

• 13h: Encontro dos ilustres visitantes portugueses

com a comunidade luso-brasileira, autoridades,

empresários e convidados de Araraquara e

Região no Restaurante Estrela do Sul, local: Avenida

Bento de Abreu, 115, Fonte Luminosa

DIA 11 DE SETEMBRO

• Das 9h às 17h, continuidade do atendimento

do Escritório de Permanência Consular no Salão

Nobre da Beneficência Portuguesa

“Esta quantidade enorme de pessoas

que temos pelo Mundo, foi sempre um fator

extraordinário de desenvolvimento da

nossa economia a todos os níveis. Ampliar

os laços comerciais é o que buscamos

também com a visão de nos relacionarmos

com a economia mundial”.

Carlos Moura

Diretor da AICEP


banco de talentos

ENCONTRE NELE O PROFISSIONAL

QUE A SUA EMPRESA NECESSITA

José Janone Júnior,

diretor de Serviços

da ACIA

A empresa associada à ACIA hoje dispõe de um canal onde

pode buscar o profissional que necessita. No site da entidade,

com apenas um clique, os interessados são direcionados ao

Banco de Talentos, uma ferramenta que também auxilia quem

precisa trabalhar.

Várias empresas em nossa cidade nos últimos

meses têm aproveitado o Banco de Talentos para

contratar profissionais dos mais diversos segmentos.

Vale a pena aproveitar esse benefício concedido

gratuitamente pela ACIA.

O site da ACIA com o direcionamento para o Banco de Talentos

Logomarca criada pela Marzo

para identificar o Banco de Talentos

Iniciativa considerada pioneira, leva a

Associação Comercial e Industrial de Araraquara

a realizar importante papel social

na comunidade, pois possibilita que o profissional

tenha acesso ao mercado de trabalho

de forma mais rápida.

A visibilidade dada pelo Banco de Talentos,

diz o diretor de Serviços da ACIA,

José Janone Júnior, é muito grande: “O currículo

do profissional fica disponível para

pelo menos mil empresas associadas, permitindo

que as qualidades do interessado

sejam observadas”, assegura Janone.

Por outro lado, as empresas também se

sentem beneficiadas, pois além de avaliarem

os currículos com cuidado e discrição,

têm acesso seguro às informações e as pretensões

dos candidatos, obtendo resultados

com mais agilidade.

As empresas podem consultar o Banco

de Talentos acessando o site da ACIA, tendo

que obter antes uma senha na secretaria

da entidade. Já os interessados em cadastrar

o currículo têm a opção de acessar o site

ou procurar a secretaria da associação,

solicitando a inclusão dos seus dados profissionais

para o acompanhamento das empresas.


estatística

BANCO POSSUI MAIS

DE 2 MIL CURRÍCULOS

As mulheres superam os homens

em currículos que foram cadastrados

nos últimos noventa dias no site

da ACIA. Os dados são observados

na recente pesquisa feita pela

Revista Comércio & Indústria.

Quantos acessos

aconteceram desde a instalação

do Banco de Talentos

no site da Associação

Comercial e Industrial de Araraquara?

A resposta veio no final de agosto através

de José Janone Júnior, diretor da Sunrise,

empresa responsável pelo controle dos

dados estatísticos.

Segundo ele, mais de 30 mil consultas

ocorreram desde o lançamento do serviço,

com uma média de 60 consultas por dia.

Mas não é só o que a recente pesquisa aponta:

2.100 currículos já foram cadastrados,

o que demonstra a importância do serviço

e sua finalidade, que por sinal, apresenta

um perfil social. Outra curiosidade é de

que dos dados cadastrais registrados, pelo

menos 60% são de mulheres, desempregadas

ou interessadas em mudar de emprego.

Janone ao mostrar a estatística, fala de

outros dados interessantes: os currículos

pertencem a 20% de estudantes com graduações

incompletas; 25% ensino fundamental

completo; 40% ensino médio completo;

10% ensino técnico completo e 5%

ensino superior completo ou pós graduados.

Quando indagamos sobre a que segmento

pertencem esses interessados (Ex.:

engenheiro, motorista, balconista, atendente,

garçon, etc), vem a resposta: a maioria

possui opção por carreiras que envolvam

atendimento ao público; 5% dos cadastrados

preferem carreiras de engenharias

e ciências exatas; 15% preferem carreiras

nas áreas de saúde e biológicas e

80% dos cadastrados preferem carreiras

nas áreas administrativas e humanas.

E quais os profissionais que as empresas

mais procuram na atualidade com base

neste Banco de Talentos? Administração,

comercial e financeira.

A ACIA informa que os currículos ficam

no ar por 90 dias para não oferecer dados

desatualizados ou de profissionais já

contratados. A renovação da permanência

do currículo no ar pode ser feita bastando

que o interessado acesse o sistema neste período.

O prazo é renovado automaticamente.

As mulheres aceleram

a disputa dentro do mercado

de trabalho em Araraquara


economia

O TAMANHO DA CLASSE MÉDIA EM

ARARAQUARA E O SEU FUTURO

Entrevista exclusiva de Jaime

Vasconcellos, economista e

coordenador do Núcleo de

Economia do SINCOMÉRCIO,

aponta através dos números,

como será a classe média

da cidade a partir do

ano de 2020.

O estudo feito pelo Núcleo de Economia

do SINCOMÉRCIO Araraquara baseou-se

na pesquisa “A Evolução da Classe

Média e o seu Impacto no Varejo”, da

FECOMÉRCIO SP. Através do cruzamento

e aproximação de dados de tal pesquisa,

com dados do IBGE e do Ministério do Trabalho,

chega-se a uma estimativa do tamanho

da classe média de Araraquara e projeções

da mesma. Paralelamente, define-se

o que é uma família de classe média e os

motivos que trouxeram uma grande gama

populacional a novos e também maiores

níveis de consumo.

ARARAQUARA

(Conclusões do estudo do

SINCOMÉRCIO Araraquara)

- Na primeira década do século XXI, o

mercado de trabalho de Araraquara expandiu

5,22% ao ano, passando de 43.962 postos

de trabalho em 2001, para quase 73 mil

empregados com carteira assinada em dezembro

de 2011.

- Em 2001, o rendimento médio era de

R$ 755,5 e passou, em 2010, para R$

1.459,00. No mesmo período, a massa salarial

de Araraquara cresceu 105,6%.

- O PIB (IBGE - 2009) de Araraquara

atingiu R$ 4,193 bilhões. O PIB per capta,

neste ano, atingiu R$ 20.898,09.

- A taxa de emprego (n° de empregados

formais/população total) da economia local

foi, em 2011, de 34,25%.

- A classe média araraquarense é composta

por cerca de 38 mil famílias, isto é,

cerca 118 mil habitantes.

- A população de Araraquara deverá

METROLOGIA DE CLASSIFICAÇÃO SOCIA ECONÔMICA

(POF/IBGE)

- Classe A = Acima de R$ 11.000,00

- Classe B = R$ 7.000,00 a R$ 11.000,00

- Classe C = R$ 1.400,00 a R$ 7.000,00

- Classe D = R$ 900,00 a R$ 1.400,00

- Classe E = Até R$ 900,00

• Média salarial da família brasileira é R$ 2.928,00.

A média salarial da classe média (Classe C) é de R$ 2.857,00

• A classe média brasileira representa 54%

da população brasileira, ou seja, 102 milhões de pessoas

Jaime Vasconcellos também é

pesquisador do Núcleo de Conjuntura

e Estudos Econômicos da UNESP local

ser em 2015, 222.289 habitantes e em

2020, 236.616 habitantes.

- A expectativa é que em 2015 o PIB

municipal seja de R$ 5,858 bilhões e em

2020 cresça à cifra de R$ 7,748 bilhões.

- Em 2020, a classe média araraquarense

deverá atingir pouco mais de 137 mil

pessoas, cerca de 58% da população do município.

Para Jaime Vasconcellos, a ascendência

socioeconômica é resultado direto de

uma melhor distribuição de renda. Neste

caso, diz o economista, o incremento no

poder de consumo da população advém de

duas formas, através do Crédito e do

Emprego. “É tácito que tais ferramentas,

de aumento da demanda interna, só são eficazes

em um ambiente econômico saudável,

isto é, com estabilidade nos níveis gerais

de preço, taxa básica de juros (SELIC)

em patamares aceitáveis, acessibilidade às

linhas de financiamento e incentivos à formalidade,

tanto de empresas quanto de trabalhadores”,

assegura Jaime.

O risco que corre a classe média, dependente

de acesso ao crédito e baseada

em muito consumo e pouca poupança, são

basicamente a demissão e inadimplência,

que cessariam seu poder de compra e, consequentemente,

ascensão econômica.


escritório são paulo de contabilidade

Público presente ao

Primeiro EPRO do

Escritório São Paulo

ESCRITÓRIO SÃO PAULO, OS MELHORES SERVIÇOS

CONTÁBEIS COM A MAIS ALTA TECNOLOGIA

Dércio Bolais Mônica Jr (Domínio Sistemas), os diretores do

Escritório São Paulo, Wladimir Manoel Albino, Wladimir Rodrigues

e Marcos Henrique Duó e o palestrante Daniel Tavares

Com 69 anos de atividades no

ramo contábil, o Escritório São

Paulo promove o encontro dos

seus profissionais e clientes

para anunciar ferramentas que

ajudarão no gerenciamento

das operações e também

serviços realizados nas

empresas.

Iniciativa pioneira. É assim que deve

ser definido o Primeiro EPRO - Encontro

Profissional do Escritório São Paulo, realizado

em agosto, marcando também o seu

69° aniversário de fundação.

O evento realizado no Dann In Hotel

com cerca de 220 participantes, serviu para

esclarecer regras do SPED - Sistema de

Escrituração Digital, bem como apresentar

aos clientes da empresa um software específico

para o setor, produzido pela Domínio

Sistemas, uma das empresas mais conceituadas

do país em tecnologia contábil.

Marcos Henrique Duó, um dos diretores

do Escritório São Paulo, destacou que

através desta ferramenta, todos os procedimentos

contábeis são automatizados e

gerenciados com mais facilidade e segurança.

Isso significa alta produtividade e

qualidade do serviço prestado.

O evento também discutiu o cenário

profissional da empresa, atualização de

técnicas e procedimentos, a evolução e

atualização de conhecimentos e a realidade

global. Nas palestras realizadas, foram

transmitidos aos participantes, informações

necessárias à correta compreensão

dos conceitos, rotinas e procedimentos

adotados nas operações e prestação de serviços

às empresas.

Clientes do Escritório São Paulo enalteceram

o trabalho da empresa e sua permanente

preocupação em se adequar e buscar

formas de manter atualizada a técnica

de execução e acompanhamento aos serviços

contábeis realizados. Para eles, isso expressa

competência, qualidade, agilidade

e modernidade.

Marcos

Henrique

Duó

“Temos que nos manter atualizados,

acompanhar a evolução do setor e mostrar

aos clientes as mudanças que ocorrem nesta

área”, destacou Marco Aurélio Schiavon,

também diretor do Escritório São Paulo.

Ele também fez menção ao excelente

trabalho dos profissionais do escritório

que organizaram o evento.

O Escritório São Paulo, fundado em

1943 por Adérico & Bonilha, sempre fez

da ética e da transparência seu alicerce de

trabalho. Assim, ao desempenhar suas atividades

com segurança, tecnologia e aplicativos

de última geração,

investe no fortalecimento

da sua marca, muito

conceituada no ramo

contábil.

O contabilista Daniel

Tavares, pós graduado

em Controladoria pela

FECAP, falou sobre a

Escrituração Fiscal Digital

Dércio Bolais Mônica Jr.,

supervisor comercial da

Domínio Sistemas na

Unidade de Negócios SP,

discorreu sobre Domínio

Atendimento Box-e


reparador automotivo

A FORÇA DO

CRESCIMENTO

Palestra sobre o crescimento

do setor de reparação

automotivo mostrou a forma

com que os empresários

devem acelerar o crescimento

das suas empresas

em nossa cidade.

Unir Para Crescer. É assim que se define

o Programa Empreender que neste momento

investe na formação do núcleo setorial

de Reparação Automotiva, fundado há

60 dias pela Associação Comercial e

Industrial de Araraquara, em parceria com

o SEBRAE e a FACESP. O núcleo tem o foco

no desenvolvimento empresarial, na

melhoria dos processos de gestão administrativo/financeiro

e soluções tecnológicas.

O objetivo dos participantes do programa,

diz Márcio Pessolo, consultor da

FACESP, é priorizar a satisfação dos

clientes e sua fidelização.

Na verdade, lembra Antônio Junquetti,

diretor da ACIA, o projeto foi criado

para dar suporte e incentivar as micro e

pequenas empresas na busca por melhorias,

parcerias e troca de informações

entre os associados do setor automotivo de

reparação.

A CAPACITAÇÃO

O agente Felipe Boldrin, que desenvolve

o Programa Empreender na ACIA, com a

manutenção dos Núcleos Setoriais de

Marcenarias e de Reparação Automotiva.

Em 2013 serão lançados os Núcleos

Setoriais da Beleza, para atender as

empresas prestadoras de serviços de

beleza e estética e também do comércio

varejista de confecção e calçado.

No dia 20 de agosto, o consultor de empresas

Luiz Fernando Balabanian ministrou

palestra na ACIA (Associação Comercial

e Industrial de Araraquara) para

um grupo de empresários do setor de reparação

automotiva e o tema central da palestra,

foi a Gestão Moderna nas Empresas

de Reparação Automotiva. O palestrante

abordou três áreas de gestão de serviços

fundamentais para posicionamento estratégico

das empresas do setor: Gestão de

Relacionamento como Cliente, Gestão de

Visual e Merchandising e Gestão de Qualidade

- 5S.

Na visão de Balabanian, as empresas

precisam entender as necessidades de seus

clientes e apreender a arte de se relacionar

com os mesmos para a sustentabilidade e

crescimento constante das empresas no

mercado onde elas atuam.

Outro ponto importante segundo o palestrante,

são as condições e estruturas que

oferecem suporte ao bom atendimento e a

percepção de qualidade dos serviços prestados

pela empresa que são - o visual merchandising

e a qualidade total. Disse ele

no final da palestra, que as duas áreas se

complementam e dão força à marca e ao negócio

no dia a dia das empresas.

O palestrante Luiz Fernando Balabanian,

o “Bala” durante o encontro com

os reparadores automotivos


certificação digital

Presidentes das

associações comerciais

da região na ACIA

EMPRESAS DEVEM ESTAR ATENTAS AO

NOVO PRAZO PARA REGULARIZAÇÃO

Cerca de 400 empresas já se valeram dos serviços da ACIA

para Certificação Digital, documento eletrônico que identifica e

permite ao usuário fazer transações e procedimentos na internet

de maneira segura, facilitando as operações contábeis.

Uma nova reunião da Regional da

FACESP foi realizada em Araraquara no

mês passado para avaliar o comportamento

das associações comerciais que fazem

parte do pólo São Carlos. Gino Torrezan,

vice-presidente da FACESP / RA-18, destacou

uma vez mais o importante papel

que as associações têm em facilitar o acesso

das pessoas físicas e jurídicas à Certificação

Digital.

O documento atesta, com valor jurídico,

a identificação do usuário e garante a

transmissão sigilosa dos dados trafegados:

“A utilização do Certificado Digital é necessária

em processos

nos quais uma entidade,

seja ela uma pessoa física,

um computador ou

até mesmo um website,

precisam para garantir a

sua autenticidade”, argumenta

o dirigente.

Embora tenham ocorrido

algumas prorrogações

nos prazos dados para

obtenção do certificado,

muitas empresas buscaram

nos últimos meses

regularizar essa situação

Gino Torrezan,

vice-presidente da FACESP

de maneira antecipada

para a prática de uma navegação

segura na internet.

“Tanto o e-CPF como o e-CNPJ podem

ser utilizados para assinar digitalmente

documentos eletrônicos. A assinatura

digital é um mecanismo que permite a

verificação da identidade do signatário e

garante que o documento não foi alterado

após a assinatura”, disse o vice-presidente

da ACIA, Ademar Ramos, presente ao encontro

da Regional da FACESP.

COMO FUNCIONA

O Certificado Digital funciona através

de esquema de chaves

criptográficas, sendo

uma pública e outra privada.

A Autoridade Certificadora

aparece como

uma terceira parte que endossa

a sua autenticidade.

A instalação é simples

e eficaz para evitar

fraudes e proporcionar

mais segurança na realização

de transações online.

A partir da compra

do Certificado Digital

com a ACIA, você e sua

empresa já estarão aptos

a utilizá-lo para Assinatura

Digital de documentos.


baile do empresário

EVENTO MARCOU UNIÃO DA CLASSE

COM ELEVADA DOSE DE ALEGRIA

ACIA e SINCOMÉRCIO inovam e organizam um concorrido baile

para marcar o Dia do Comerciante. Coquetel, seleção musical de

primeira e o toque romântico gerado por uma nova forma de

assegurar o relacionamento das entidades com seus associados.

Dançar e participar de uma noite extremamente

agradável foi a tônica do Baile

do Empresário Araraquarense no dia 25 de

agosto. Alguns aspectos marcaram o evento:

o aniversário de Araraquara, as comemorações

do Dia do Comerciante e também

a iniciativa da ACIA e do SIN-

COMÉRCIO em promover o fortalecimento

da amizade entre os empresários,

através do lazer.

Estamos no caminho certo, disse o presidente

do SINCOMÉRCIO, Antônio Deliza

Neto. Para ele, sem a rigidez protocolar

de eventos anteriores, as entidades buscaram

uma forma diferente de congregar

seus associados: “O evento foi realizado

para que todos se divertissem, passassem

horas agradáveis, tivessem uma convivência

de alegria e amizade, desligando-se

dos negócios e das atribulações do dia a

dia comercial”, completou o dirigente.

Já o presidente da ACIA, Renato Haddad,

lembrou que há uma necessidade desta

integração: “Vivemos um período em

que permanecemos mais tempo em nossas

empresas do que, propriamente, com a família

e com os colegas empreendedores. O

baile foi um sucesso por causa dos objetivos

propostos”, completou.

Durante o evento ACIA e SINCO-

MÉRCIO sortearam uma viagem para

Buenos Aires, com direito a acompanhante

e o casal contemplado foi Edna-Orlando

Bonifácio Martins, diretor da JUCESP e

do Escritório Visão de Contabilidade.

Orlando agradecido com o prêmio, enalteceu

o trabalho das duas entidades que são

parceiras da JUCESP.

Foi excelente o trabalho realizado pelo

Buffet Villa Poma. Demonstração de profissionalismo

e competência, com a qualidade

e o bom gosto de um cardápio muito

elogiado pelo público.

Antônio Deliza Neto, presidente do

SINCOMÉRCIO e o contemplado com uma

viagem a Buenos Aires, Orlando Bonifácio

Martins, do Escritório Visão

Roberto Abud, coordenador de Comércio

da ACIA, um dos responsáveis pelo

sucesso do evento, com a esposa Luzia

e a filha Isabela

Empresários da cidade: Deives Vitória

e Lucimara; Rosa Maria e Damiano

Barbiero Neto; Valter Romão e Ana


Convite específico criado pela MARZO

que pode tornar-se tradição para

divulgação do evento na cidade

Ricardo Merussi Neiva e Luciene e Maria

Cristina e Jeferson Haddad durante o

acontecimento organizado pela ACIA

e o SINCOMÉRCIO, aproveitaram para

colocar a conversa em dia

A Banda Realce

deu um show.

Repertório de alto nível

e com a proposta de

que as músicas teriam

que ser para resgatar

a tradição dos grandes

bailes. Passado e

presente juntos para

a alegria de todos.

Rogério Mendes

e Lilian com o casal

Luciene-Luis Alberto

Ferreira (Carpet Lar),

diretor da ACIA,

se divertiram muito

na concorrida noite

realizada no Clube

Araraquarense

Sentados da

esquerda para

a direita:

Izildinha e Aparecido

Rodrigues; Daniel

Camargo e Luciana

Rodrigues.

Em pé da esquerda

para direita:

Flavia Spumell,

Elvis Silvestre,

Edmar Silveira

e Karen Santos


homenagem

GARÇOM, AQUI, NESSA MESA DE BAR,

VOCÊ JÁ CANSOU DE ESCUTAR...

Em agosto, os 90 profissionais

sindicalizados, entre eles,

Argemiro de Freitas, em

Araraquara comemoraram o

Dia do Garçom lembrando

fatos que ajudam a escrever

a história da classe.

A música “Garçom”, feita por Reginaldo

Rossi, na década de 60, expressa bem o

papel do garçom para quem rompeu um romance

e busca afogar as mágoas numa garrafa

de conhaque. Assim, o atendimento

quase sempre personalizado, faz com que o

garçom se torne, em alguns casos, um personagem

folclórico de bares, restaurantes e

onde os proprietários os consideram parceiros,

sabendo que sem bons garçons, nenhum

estabelecimento do setor alimentício

conquista o sucesso. Nosso país têm muitas

regiões de níveis economicamente diferentes.

Assim, grande parte da população de regiões

menos favorecidas, desloca-se do lugar

de origem para outros mais ricos, em

busca de emprego.

A profissão de garçom, em São Paulo e

no Rio de Janeiro, certamente é uma das

que mais recebe esses migrantes. Na primeira

metade do século, era muito comum

ter migrantes exercendo essa profissão.

Com a crise econômica atual, a classe média

perdeu renda e empregos, e fugiu dos

restaurantes.

É natural que tenham começado a aparecer

garçons experientes, desempregados,

dificultando a entrada de novatos no

Argemiro de Freitas, início de uma carreira

e a forma com que o garçom se vestia para

trabalhar em eventos sociais

mercado. Além disso, é certo que a situação

melhorou no Nordeste e abriram-se

muitos restaurantes, e a migração diminuiu.

Atualmente, não é fácil encontrar garçons

com um ou dois anos no exercício da

profissão. O enorme contingente de desempregados

pressiona a ocupação das

poucas vagas e os empresários preferem

os que têm experiência.

Zé Cometa e Argemiro, na Fazenda Salto Grande

Argemiro com Dracena e Zé do Tubo, três

dos mais conhecidos garçons da cidade,

em casamento na Estância Uirapuru


Família reunida para abraçar

o ilustre homenageado:

os filhos Marinês, Júnior,

Denise, Darli, os netos

Gabriela, Alan, Vinicius

e Matheus e a esposa

Deolinda

GARÇOM MAIS VELHO EM ATIVIDADE

Júnior segue os passos do

pai, em uma carreira que

foi abraçada por Argemiro

com muito respeito

Argemiro de Freitas, nascido em julho

de 1934, em Pindorama-SP, filho de Aurora

e Antonio de Freitas Júnior, hoje é o

mais antigo garçom de Araraquara. “Em

1951 comecei a trabalhar num restaurante

e bar em Pongaí, e ali fiquei até 1953”, lembra

Argemiro.

Em1956 veio para Araraquara tabalhando

no Hotel São Bento até 1959 como

garçom. Fazia extra no Grande Hotel João

Monteiro aos domingos à noite quando haviam

banquetes. Em abril de 1959, Argemiro

casou-se com Deolinda Perruci e dessa

união nasceram 5 filhos, Marinês, Antonio

Carlos, as gemêas Denise e Darli e

Argemiro Júnior. Através deles, vieram 7

netos e 2 bisnetos.

Em 1960, Argemiro foi trabalhar no

Hotel Henrique

e Restaurante

São Jud

a s Ta d e u

também como

garçom,

em São Carlos,

retornando

um ano

depois para

gerenciar a

Viação Cometa

por 9 anos.

Passou pela

Texaco como

auxiliar de escritório,

trabalhou no Posto Rafi, de garçom

e por seis anos foi motorista da Família

de Rafael Medina. Em 1984 foi contratado

pela Prefeitura como motorista, fazendo

extra de garçom, servindo reuniões

e atendendo o gabinete, até o fim de 1996,

quando se aposentou. No mesmo ano, dando

continuidade ao trabalho de garçom,

Argemiro abriu o Buffet Argemiro Freitas

& Cia, onde está até hoje, agora em companhia

do filho Júnior.

No Dia do Garçom, em agosto, Argemiro

de Freitas foi muito cumprimentado

por familiares, amigos e os colegas que

sempre o tiveram como verdadeiro modelo

na profissão: “Sou grato a todos; e o que

tenho na vida devo ao trabalho e o apoio da

família”, diz.

Ernesto, Juraci e Argemiro em evento no

Hotel São Bento onde se hospedavam os

grandes times de futebol nos anos 60

Impecável

elegância

dos garçons

Argemiro,

José Camilo,

Albano e Chita,

prestando

serviços em

acontecimento

realizado no salão

de festas do Asilo

de Mendicidade

nos anos 70


filatelia mirim

CORREIOS CRIAM CLUBE PARA FORMAR

FUTUROS COLECIONADORES NA CIDADE

Clubinho fundado em agosto

em Araraquara vai trabalhar

com crianças das redes

pública e privada de ensino,

com foco específico nos

selos postais.

Texto: Andressa Fernandes

Representantes dos Correios de Araraquara

e região promoveram no dia 4 de

agosto no auditório do SINCOMÉRCIO, o

Clube Filatélico Mirim “Cidade do Sol”. O

clube tem o objetivo de levar para o universo

infanto-juvenil a história do selo postal.

Para tanto, as reuniões do clube acontecerão

sempre no segundo sábado de cada mês, na

agência central dos Correios de Araraquara,

com a presença dos estudantes das redes pública

e particular de ensino. As atividades serão

pedagógicas, utilizando o potencial dos

selos para pesquisa e trabalhos escolares, levando

conhecimento e informação através

dos temas dos selos.

O Clube Filatélico é uma entidade civil,

sem fins lucrativos, cujas atividades estão ligadas

ao colecionismo de selos postais e demais

peças filatélicas, incluindo atividades

paralelas como leilões e exposições.

Em Araraquara, o projeto mirim surgiu

pela iniciativa de empregados dos Correios

e já recebeu 25 inscrições, inclusive de estudantes

de cidades vizinhas. A primeira aula

do grupo foi realizada no dia 11 de agosto.

O estudante interessado em participar

do clubinho deve preencher ficha de inscrição,

gratuitamente, na agência central

dos Correios, situada na Av. Brasil, nº 570,

Centro. Outras informações pelo telefone

3322-2588.

Crianças fundadoras do clube

No encontro com as crianças falou-se muito

do primeiro selo postal “olho de boi”

com valor facial de 30 réis

Selo histórico para Araraquara:

seu lançamento se deu em 1817,

data da fundação da cidade

Movimento iniciado pelos

Correios tem uma grande

importância para as crianças,

pois além de aprender fatos

da nossa história,

contribuirão no

resgate de um dos

hobbies mais

conhecidos do país


ensino profissionalizante

CURSOS GRATUITOS FORTALECEM A

PARCERIA DA MOURA COM O IFSP

O acordo estabelecido entre a

Moura Informática e o Instituto

Federal de São Paulo

apresenta os primeiros

resultados dentro de

importante trabalho social.

ta por sua excelência no ensino público gratuito

de qualidade.

Nos últimos anos, com uma série de

mudanças, o instituto destinou 50% das vagas

para cursos técnicos e, no mínimo,

20% das vagas para os cursos de licenciatura,

sobretudo nas áreas de Ciências e

da Matemática.

Em Araraquara,

o IFSP fez parceria

com a Moura Informática

e os frutos iniciais

surgiram: no

Araraquara possui há dois anos um pólo

do IFSP - Instituto Federal de São Paulo,

autarquia federal de ensino, fundada

em 1909 (era Escola de Aprendizes Artíficies)

e reconhecida pela sociedade paulisdia

2 de julho, os alunos Roger e Willian

apresentaram seu trabalho de conclusão do

curso Técnico em Informática na empresa

Moura Informática. Na prática, este evento

representou a colheita dos primeiros frutos

da parceria entre o Instituto Federal de São

Paulo (IFSP) e a empresa.

O Prof. Dr. Eduardo Leal, que orientou

o trabalho, afirma que é fundamental que a

sociedade saiba (e use!) o que é desenvolvido

dentro dos institutos de educação e das

universidades. “A Moura entendeu a nossa

proposta de trabalho e tem sido parceira valiosa,

oferecendo oportunidades de estágio

e apoiando em outras iniciativas, como na

divulgação da nossa instituição”.

José Natal Moura, diretor da Moura

Informática na conclusão do curso dos

alunos Roger e Willian

CURSOS GRATUITOS EM ARARAQUARA

Em nossa cidade, o IFSP teve suas atividades iniciadas em agosto

de 2010. Sobre os cursos, que são todos gratuitos, o Prof. Fábio

Justo, Diretor Geral em exercício, explica que são ofertados em 3

modalidades.

TÉCNICO INTEGRADO

São ofertados os cursos de Informática e Mecânica, com

40 vagas para cada turma, em parceria com a Secretaria

de Educação do Estado de São Paulo. Entrada no primeiro

semestre de cada ano. Período vespertino. Duração de

3 anos.

TÉCNICO CONCOMITANTE OU SUBSEQUENTE

Informática e Mecatrônica, com 40 vagas para cada curso.

Período noturno. Duração de 2 anos.

SUPERIORES

Licenciatura em Matemática e Tecnólogos em Análise de

Desenvolvimento Sistemas e Mecatrônica Industrial.

Entrada através do ENEM e o aluno deve manifestar seu

interesse pelos cursos via SISU.

Para quem quiser conhecer o IFSP, o endereço do site é:

www.ifsp.edu.br/araraquara

Contatos pelo fone: (16) 3303-2330

ifsp.araraquara@ifsp.edu.br


Seu nome está na rua

GUIDO MICHETTI: A VIDA DE UM H

A bela história do italiano que se fêz grandioso e ensinou a

receita de sucesso aos seus filhos, que tanto quanto ele, se

tornaram respeitados na cidade.

Quando aquele jovenzinho

de 14 anos, imigrante italiano,

desembarcou no Porto de Santos

no começo do século XX, deve

ter pensado que entre as lágrimas

choradas pela pátria mãe, estavam

escritas as esperanças de

um novo mundo. Então ele ajeitou

seus cabelos queimados num

boné trazido da província De

Lucca, aprumou os passos e de

cabeça erguida ouviu o que o velho

pai lhe disse: “Um homem,

meu filho, deve ser espirituoso e

forte”. E assim, foi sua vida.

Espirituosa e forte. Essa foi a descrição

do jornalista Ivan Roberto

Peroni, na edição do jornal O

Diário, de 01 de junho de 1982.

Guido Michetti nasceu em

Pieve di Camaiore, província De Lucca, na

Itália, no dia 8 de setembro de 1894. Filho

de José Michetti e de Adele Benassi, sendo

seus irmãos Domingos, Santo, Baptista,

Antônio, Ignez, Armando e Assumpta. Ele

fêz os primeiros estudos em seu país de origem.

Em 1910, quando chegou ao Brasil juntamente

com os familiares, dirigiu-se para

a pequena Boa Esperança do Sul sua primeira

cidade, ali semearam a terra e viram

nascer os cafezais. Pouco mais tarde, dentro

da técnica trazida da Itália, ele e mais

dois irmãos e um cunhado fizeram surgir

as primeiras casas dos colonos. Tornou-se

O casal Guido e Adalgisa com filhos, genros, noras

e netos (1° de setembro de 1957), no casamento da filha

Ermelinda com Vesto Guitti

conhecido e respeitado, inteligente, calmo

nas suas palavras e agressivo nas suas virtudes.

Foi crescendo e sentiu que Boa

Esperança do Sul já era pequena demais para

suas atividades. Veio então para Araraquara.

Casou-se em 20 de julho de 1917,

com Adalgisa Delbon, filha de Máximo

Delbon e de Clementa Amorosa Delbon,

imigrantes italianos e também trabalhadores

da lavoura do café. O casamento foi realizado

na Fazenda Água Azul, onde o casal

continuou morando até o ano de 1922. Do

casamento de Guido e Adalgisa nasceram

os filhos: Bento, casado com Ignez de Oliveira

Michetti; Ermelinda, casada com

Vesto Guitti; Vicente

casado com Maria Santelli

Michetti; Edel que

foi casado com Hallis

de Paula Michetti e

Sentados:

Guido, Bento e

Adalgisa

Em pé:

Edel, Ermelinda,

Vicente e Ignez


SAMUEL BRASIL

BUENO

HOMEM MUITO FORTE

Guido defronte sua casa na Pieve di

Camaiore, com um amigo de infância

Com as netas

Eliana e Heloisa em

Veneza em julho de 1980

Com a esposa Adalgisa na missa de suas

Bodas de Ouro em 20 de julho de 1967

Ignez, que foi casada com Francisco Rossi.

Sua descendência hoje completa-se

com inúmeros netos, bisnetos e trinetos.

Em 1945, o lavrador que viveu em Boa

Esperança do Sul, o pedreiro que construiu

as casas dos colonos da Fazenda

Água Azul, queria mesmo ser empreiteiro

de obras e assim conseguiu a licença para

ser construtor, habilidade essa que lhe era

inata. Ele implantou o escritório de construção

Guido Michetti, tendo como engenheiro

responsável pela construtora o Dr.

Boaventura Gravina.

Juntou-se inicialmente ao filho Vicente

e montaram uma pequena loja de materiais

de construção, a qual denominaram

Casa Michetti Materiais p/ Construção e

anexo fundaram a fábrica de ladrilhos Michetti,

localizadas na Av. Dom Pedro II entre

as ruas Expedicionários do Brasil e Humaitá

- hoje BVM Materiais p/ Construção.

Dessa atividade, fez nascer prédios

importantes em nossa cidade: Dias Martins,

Usinas Santa Cruz e Maringá, Santa

Casa de Misericórdia, Escola de Comércio

do Professor Borges e outras ainda hoje firmes

em nosso solo.

Guido Michetti indagado um dia da razão

de seu êxito, apenas respondeu “Trabalho

e mais trabalho, nada mais”. Trabalhador

o foi durante toda existência. A vida

para ele não foi feita de bonança. Teve muitos

sofrimentos. Obstáculos sem conta se

antepuseram à luta que travava, procurando

sempre crescer para oferecer a sua gente

melhores dias.

Sua esposa, Adalgisa, colaborou muito

com o seu marido a todo momento. A cidade

muito deve a esse homem que, aqui um

dia chegou, ficou e construiu família.

Guido Michetti, no início da década de

80, já idoso, voltou a Itália, conduzido por

familiares para rever uma vez mais a terra

que o viu nascer. Faleceu em sua residência,

em 30 de maio de 1982 aos 87 anos;

Adalgisa, que o precedeu na eternidade, faleceu

em 6 de março de 1976.

Seu nome está na rua através do decreto

n º 4670, de 6 de julho de 1982, que denomina

Rua Guido Michetti, a via pública conhecida

por Rua 11 do loteamento Núcleo

Residencial Yolanda Ópice, que tem o seu

início na “Avenida H” e seu término na

Avenida “Waldomiro Blund”. Um nome

querido e respeitado.


jurídico

REORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIA COMO

FORMA DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

DR. GUSTAVO

TORRES FELIX*

Considerando o contexto atual, em que

o mercado está cada vez mais competitivo

e a carga tributária cada vez mais onerosa,

o planejamento tributário assume um papel

de extrema importância nas estratégias

e finanças das empresas.

Trata-se de uma atividade de natureza

preventiva, um instrumento que permite

às empresas o aproveitamento de incentivos

fiscais existentes e enquadramento em

formas de tributação menos onerosas, valendo-se

de estudos e análises legais.

Dentre as formas de planejamento tributário,

a reorganização societária vem ganhando

destaque, pois representa um importante

meio de se produzir economia fiscal

por meio de caminhos alternativos e lícitos.

Consiste, genericamente,

na alteração

do estatuto social,

bem como na

readaptação das atividades

da empresa,

enquadrando-a em

um outro tipo de sociedade, ou um outro regime

tributário.

Essa ação possibilita que sejam feitas

adequações que resultem em redução dos

custos e aumento da competitividade, além

de gerar economia tributária, agregando,

desta forma, mais valor aos negócios.

No entanto, é um serviço que exige

grande especialização e experiência dos

profissionais que a executam. Não se faz

uma reorganização satisfatória sem profissionais

capacitados. São eles que vão

analisar a empresa, analisar a legislação

aplicável, fazer um estudo de viabilidade

e, enfim, executar o planejamento que será

utilizado.

É um pequeno investimento frente a

um grande benefício. Por uma questão de

sobrevivência no competitivo mercado, é

essencial a adoção por parte do empresariado

de uma visão administrativafinanceira

de seus negócios. O planejamento

deixa então de ser uma opção, para

se tornar uma necessidade.

* Dr. Gustavo Torres Felix é advogado coorporativo, sócio do Escritório

Felix, Branquinho & Prior Advogados, especialista em Direito Tributário

pelo Instituto Nacional de Pós-Graduação - INPG, com extensão universitária em

Direito Previdenciário e Empresarial, pela Escola Superior de Advocacia (ESA),

Vice-presidente e Membro da Comissão de Estudos Tributários da Ordem dos

Advogados do Brasil, 5ª Subsecção-SP - Triênio 2010/2012, autor de vários artigos

jurídicos publicados em jornais, revistas e sites especializados.

A drª Daiana Rodrigues Dourado, também é advogada associada ao escritório Felix,

Branquinho & Prior Advogados, graduada em Direito pela Faculdade de Direito de

Franca (FDF), especialista em Direito Tributário pelo Instituto Brasileiro de Estudos

Tributários (IBET).


autoescola pontual

MOTORISTA EDUCADO FAZ

UM TRÂNSITO MAIS SEGURO

A Autoescola Pontual, uma das mais conceituadas da região

está completando 16 anos de atividades.

Ao longo deste período prestou atendimento diferenciado,

sempre com muito respeito aos que procuram seus serviços

para obtenção de uma Carteira de Habilitação.

Moderno microônibus da frota mantida

pela Pontual para a prática dos alunos

Pontual Auto Escola na Avenida Mauá, 917, no centro da cidade

Carlos Rogério Paulino de Abreu, casado

com Érica Paula e pai de Rafael Henrique

e Vitória Camille, comanda a Escola

Pontual desde 1996, quando começou,

sempre pautando pela excelência em serviços

de CNH, num ponto estratégico da

Av. Mauá, no centro da cidade.

Entre as inúmeras preocupações da empresa,

a maior é com relação à responsabilidade

dos condutores em dirigir de forma

segura, por isso, Rogério entende que um

dos objetivos que a Escola Pontual oferece,

é de estar preparada e motivada, com

envolvimento pessoal e atualizações frequentes

em informações que dizem respeito

ao trânsito e à legislação existentes,

pois são critérios fundamentais de uma

conduta profissional exemplar. “Tão importante

quanto denominar a profissão, é

saber explicá-la, passar a todos que procuram

pela Escola Pontual, todo esse conhecimento’’,

explica.

Ele fala também que as estatísticas de

mortes no trânsito são cada vez mais alarmantes.

Este fato chama a atenção dos profissionais

que trabalham com o trânsito e

ciente desta realidade das estradas brasileiras

e do trânsito das cidades, a Pontual

tem a missão de “humanizar o trânsito através

da valorização da vida e respeito à cidadania”.

Sabemos que é difícil, diz ele, mas

temos que nos empenhar, pois os futuros

motoristas passam por nós e temos que

conscientizá-los a que tenham toda a cautela,

prudência, conhecimento às normas

e, respeito à vida, tanto sua como dos outros

condutores que estão ao seu lado.

Hoje a Pontual, totalmente informatizada,

tem os serviços de CNH para carro,

moto, caminhão, ônibus, carreta, nas Categorias

A, B, C, D, e E, além de possuir convênio

com a Usina Cozan atendendo candidatos

a motorista profissional para as Categorias

C, D, E, o que a torna muito procurada

por condutores e futuros condutores.

Rogério enfatiza que a Pontual tem

atendimento especial, com pontualidade e

está sempre pronta a atender a todos que

queiram tirar dúvidas e ter as orientações

necessárias para quem tem ou que ainda terá

uma CNH.

A Pontual tem buscado se equipar

da melhor maneira possível,

com o objetivo de facilitar o acesso

dos seus clientes às diversas formas

de obtenção da CNH.

Essa iniciativa demonstra confiança

no mercado e qualificação dos serviços.

SERVIÇO ESCOLA PONTUAL

Av. Mauá, 917 - Centro

(entre ruas 4 e 5)

e-mail: cfc.pontual@hotmail.com

www.cfcpontual.com

Fones: (16) 3114-1775 / 3335-6367

Nextel ID: 14*356173


o encontro dos perches

LAÇOS DE FAMÍLIA SÃO ETERNOS

No início, eram comerciantes,

vivendo um mundo de sonhos.

Com seriedade foram

crescendo nos negócios e

formando lindas famílias. Nos

últimos anos, os Perches têm

se reunido e assim aproveitam

para reviver antigas histórias

que ajudaram a cidade a

crescer na economia.

Uma família unida, alegre e feliz. Tudo

começou quando Paulo Perches de Menezes

e Antônia Martins Perches saíram de

Piracicaba e fixaram residência em Araraquara,

nos anos 20. Trabalhava como marceneiro

e seus móveis eram perfeitos produzidos

artesanalmente e com a melhor

madeira. O casal teve nove filhos: José,

Dalila, Salvador, Elza, Hilda, Orlando,

Milton, Paulo e Olga.

Um dos filhos, Salvador Martins Perches,

saiu da cidade e trabalhou em São José

do Rio Preto e Potirendaba. Retornou

para Araraquara, conheceu e casou-se com

Maria Rita da Silva Perches, nascida em

Matão. Em 1946, Salvador abriu uma loja

de tecidos, a Casa Perches. Com a morte

da esposa, uma das filhas, Maria Salete tornou-se

o braço direito do pai. Mesmo aposentado,

Salvador continuou trabalhando

até a véspera de sua morte. Quando Maria

Em 1946, a Av. Sete de Setembro era o

principal corredor comercial de Araraquara

e foi lá que a família Perches, tendo visão

empreendedora, decidiu montar uma loja

de tecidos. Nos fins de semana, com o

comércio aberto, os consumidores de toda

região vinham para fazer suas compras

Salvador Perches, em sua loja na Av. Sete

de Setembro, onde tudo começou em 1946.

A foto é dos anos 70, quando os negócios

da família já estavam consolidados e a

Casa Perches era uma das mais

conceituadas da cidade


Família voltada ao comércio

de tecidos e armarinhos

Salete faleceu, a irmã Célia e a cunhada

Mara continuaram com a loja até 2003. Célia

Perches conta que todos trabalharam

com o pai até se casarem.

Na década de 50, Orlando montou uma

loja de tecidos na Avenida Sete de Setembro

esquina com a Rua Expedicionários

do Brasil e Paulo, a exemplo dos irmãos,

também entrou para o ramo de tecidos

com uma loja na Rua Nove de Julho esquina

com a Avenida José Bonifácio. Os irmãos

mantiveram suas lojas até o início

dos anos 70.

A família foi crescendo. Paulo casouse

com Hilda Galani Perches e teve os filhos

Luiz, Marina, Roberto e Cláudio.

Orlando casou com Carmem Silveira Perches

e teve os filhos Max, Paulo, Félix, Renato

e Orlando Júnior.

De acordo com Célia Perches, preservar

a união da família, que já está na sexta

geração, é uma benção. A prova disso está

na reunião que promovem com direito a

muita festa e alegria. Este ano, o encontro

Mara com o filho Lucas, então com oito

anos de idade. Vinte e três anos já se

passaram e o gosto pelo comércio os

levava a essa convivência com a loja

familiar foi realizado nos dias 10, 11 e 12

de agosto e vieram parentes de vários lugares.

“Somos uma família unida e fazemos

esses encontros para manter os vínculos.

Foram meus tios que começaram e todos

são muito festeiros”, conta. Irmãos, filhos,

primos, netos, bisnetos se encontram,

põem a conversa em dia, matam as saudades

e, adultos e crianças, se divertem

muito. Na verdade, é assim

que eles conseguem manter

os laços e seguir escrevendo

uma linda história de amor e

respeito.

Hoje, Mara e Célia, na frente

de uma cristaleira fabricada

pelo marceneiro Salvador

Martins Perches em 1925,

pouco depois dele se

instalar na cidade


proposta de campanha

ACIA LANÇA PROJETO DE

EDUCAÇÃO EMPRESARIAL

Em setembro, visando o Dia das Crianças, a ACIA promove

curso destinado a capacitar os colaboradores das empresas

para garantir o sucesso nas vendas.

Cumprindo mais um compromisso

assumido em sua campanha eleitoral, a diretoria

da ACIA lança mais um projeto

com foco no desenvolvimento dos seus

associados e das empresas locais. O Projeto

Educação Empresarial tem o objetivo

de capacitar empresários e colaboradores,

através de cursos e treinamentos, sempre

aliando a teoria com a prática.

Os diretores da entidade afirmam que

o objetivo é realizar cursos e treinamentos

com foco no dia a dia das empresas, propondo

melhorias no atendimento e na gestão”.

Os cursos buscam atender inicialmente

os associados, mas também serão

abertos aos não sócios.

Em um cenário empresarial cada vez

mais competitivo, tornar as empresas modernas

e eficazes na sua gestão é um grande

desafio aos empresários. Todo este processo

envolve os colaboradores da empresa,

portanto não basta contratar talentos, é preciso

gerar as condições para que os talentos

se desenvolvam e gerem lucros. Uma empresa

de conhecimento intensivo, além de

atrair talentos, precisa também desenvolver

sistemas de trabalho que viabilizem o

aprendizado organizacional, fazendo com

que o conhecimento corporativo seja maior

que a simples soma dos conhecimentos individuais,

o que a transforma numa empresa

percebida não como uma simples loja, mais

um celeiro de talentos, simultaneamente capaz

de captar, reter e desenvolver competências

humanas.

O presidente da ACIA, Renato Haddad

chega a questionar: “Quem nunca foi

mal atendido em uma empresa? Seria utópico

resolvermos todos os problemas, mas

temos o sonho de tornar Araraquara como

referência regional no atendimento”, completa

o dirigente.

Segundo os estudiosos no assunto,

Guillon e Mirshawka, observa-se que há sinais

no mercado de trabalho emergente de

novas concepções da formação e desenvolvimento

profissional, mais globalizante,

pautada em novos paradigmas, onde a

incorporação de valores como ética, parceria,

respeito, flexibilidade, visão sistêmica,

pensamento estratégico, visão de negócio

e auto empreendimento, são vistos

agora como imprescindíveis à manutenção

de uma boa gestão empresarial, tanto

das empresas como de seus colaboradores.

Em síntese, é a capacitação e treinamento

ganhando espaço dentro do foco estratégico

das empresas.

Neste início de projeto serão focadas

as empresas do comércio, inclusive por

causa de duas datas importantes, Dia das

Crianças e Natal. Em seguida, a atenção será

para as empresas de serviços e também

da indústria. Para o lançamento do projeto

estão agendados 3 cursos: de 24 a 26 de setembro,

das 18h30 às 22h: “Atendimento

eficaz ao cliente: o sucesso da empresa”,

buscando capacitar os colaboradores da

empresa para garantir o sucesso nas vendas.

Ressalta a importância na gestão de

atitudes que visam melhor atendimento e

relacionamento com o cliente, possibilitando

à empresa, um diferencial competitivo,

assegurando sua participação no mercado.

De 22 a 24 de outubro, das 18h30 às

22h: “Formação de preço para o comércio

varejista”; de 26 a 29 de novembro, das

18h30 às 22h: “Preparando sua loja para o

Natal”. Mais informações na secretaria da

ACIA ou 3322-3633.


clube de benefícios

JÁ SÃO MAIS DE

200 ASSOCIADOS

Neste mês de setembro o

Clube de Benefícios completa

dois anos de atividades, tendo

sido criado para o associado

da ACIA vender mais, e na

hora de comprar, pagar menos

se ambas as empresas forem

conveniadas ao clube.

Roberto Abud mostra o display que garante

a Accessorium como participante

do Clube de Benefícios

Quando a atual diretoria da Associação

Comercial e Industrial de Araraquara projetou

a criação de um órgão que oferecesse

vantagens aos seus sócios, pensou-se de

pronto em um Clube de Benefícios. Hoje

já é uma realidade e deste clube pelo menos

200 empresas estão conveniadas e funciona

simplesmente com a identificação

do participante através de uma carteirinha.

O documento diz que sua utilização é de

uso exclusivo dos associados da ACIA para

obtenção de descontos no comércio, indústria

e serviços conveniados, tendo validade

apenas mediante sua apresentação.

Roberto Abud, que é diretor de Comércio

da ACIA, salienta que “com a carteira

personalizada do Clube de Benefícios,

associados e dependentes têm descontos especiais,

serviços, prazos diferenciados de

pagamento, incentivos e outras facilidades

para comprar em estabelecimentos comerciais

conveniados com a associação”.

Diz Abud que qualquer empresa associada

da entidade pode fazer parte do Clube

de Benefícios, para vender mais ou obter

vantagens junto ao comércio local: basta

se inscrever. Além disso ser sócio é possuir

o direito de ter também descontos especiais

em viagens, passeios e estadias em

hotéis e pousadas conveniadas.

No site da ACIA, os associados encontram

os estabelecimentos comerciais conveniados

por segmentos e a observação

dos descontos e vantagens proporcionadas.

O display sobre o balcão também indica

ser aquela uma empresa participante do

movimento e para comprar bastará apresentar

a carteira de sócio, fornecida pela secretaria

da associação.

O nosso objetivo, salienta Abud, é que

o associado da ACIA dê preferência, sempre,

para comprar nos estabelecimentos

conveniados, assim as empresas de nossa

cidade estarão fortalecidas. Qualquer informação

sobre o Clube de Benefícios será

obtida pelo fone (16) 3322 3633.



feira de emprego

EVENTO INÉDITO

EM ARARAQUARA

Auxiliar o profissional a chegar

mais depressa ao mercado de

trabalho é o objetivo de uma

feira que surge na cidade.

O secretário municipal de Desenvolvimento

Econômico, José Roberto Cardozo,

considera que a primeira Feira de Emprego

realizada no final de agosto obteve excelentes

resultados. Quarenta e uma empresas de

diversas áreas de produção e de prestação

de serviços participaram do evento com

oportunidades de trabalho. Já outras instituições

ofereceram cursos profissionalizantes,

visando cumprir a demanda de mão-deobra

na cidade. A ACIA esteve presente

com seu Banco de Talentos.

Eliane Souza e Wellingtan Cristina,

trabalhando pelo Grupo Panpharma

José Natal Moura, da Moura Informática

Jéssica Bueno,

da Paulista Jr.

Luiz Carlos Rômio e Felipe Boldrin, no

stand da Associação Comercial

Tatiana Reina,

do Grupo Morada

Alessandra Muniz da Silva, Érica Regina

Rosa e Ana Zen, da Mary Kay, empresa de

consultoria de beleza

João Luiz Ultramari (Presidente da OAB)

e as advogadas Júlia de Freitas Oliveira

e Maria Cristina Fiorentino


UMA LOJA PARA QUEM TOMA

ATITUDE E BUSCA QUALIDADE

Dinalva e Fábio

mostram com orgulho

a loja exposta em tela

e transformada em

símbolo pelo que ela

representa ao

nosso comércio

Dinalva e Fábio não são apenas ótimos comerciantes;

a visão empreendedora de ambos tem lhes dado a oportunidade

de conquistar amizades, bons clientes e o prazer de conviver

com a cidade, que hoje reconhece o empenho do casal e

lhe presta uma singela homenagem através do SINCOMÉRCIO.

Uma das lojas mais descoladas da

cidade, a Attitude foi inaugurada em

abril de 1993, na Village Center, Miami

Center. A proposta dos proprietários

Dinalva Altemari Eleutério e Fábio Monteiro

da Silva Eleutério foi trazer para a cidade

e região as novidades e o melhor da moda

surf. Especializada em bonés importados, a

Attitude começou a se destacar entre os jovens

da época.

Dois anos mais tarde, a loja mudou para

Rua Nove de Julho, entre as avenidas Barroso

e José Bonifácio. A Attitude já era referência

na cidade, tornando-se ponto de encontro

para os jovens. Neste mesmo ano,

percebendo a carência dos araraquarenses

no segmento street wear, a loja passou a ser

“Attitude Surf Street Wear”, especializada

também em skates, peças e acessórios, no

qual atua até hoje. Foi uma das primeiras lojas

de Araraquara a apostar nessa ideia que

deu certo. O casal estava radiante.

Em 1998, a “Attitude Surf Street

Wear” mudou novamente de endereço, para

o prédio atual, na esquina da Rua Nove

de Julho com a Avenida Osório, ainda no

coração da cidade. Surgia um novo conceito

de loja. Moderna e climatizada, com

um excelente atendimento, ambiente familiar,

muita descontração e alegria. Todos

se empolgavam com este novo ponto de encontro

comercial.


Uma loja descolada para um

público arrojado e que vive a

alegria de sentir prazer pela vida:

assim é a Attitude

A Attitude tem um público

consumidor jovem, alegre,

bonito, o que torna a loja

ainda mais festiva e cheia

de vida. Faz parte de um

quadro moderno em que

a nossa cidade está

mergulhada.

Roupas, tênis, sandálias, bonés, óculos, skates, acessórios, enfim

uma enorme diversidade de produtos para o público masculino,

feminino e infanto-juvenil. “Ao contrário do que pensam as

pessoas, temos uma grande variedade de preços. Parece caro, mas

não é”, explica Fábio, orgulhoso em possuir um público consumidor

tão alegre e cheio de sonhos.

Uma preocupação constante de Fábio e Dinalva é com a equipe

de vendas. A loja tem cinco funcionários e tidos como membros da

família. “Temos uma divisão de tarefas, um rodízio de vitrine e fazemos

o possível para termos um ambiente harmonioso. Quando as

pessoas são bem tratadas, trabalham alegres e felizes”, conta Dinalva.

E com isso todos ganham, principalmente o cliente.

Em 2011, a Attitude entrou na era digital, com novo site onde a

pessoa confere notícias, fotos, eventos promoções, outlet e loja

virtual. O cliente compra sem sair de casa.

Pietro, Lucas, André, Tom e André Nieto no Campeonato

de Inverno da loja

Dinalva e Fábio com

sua maravilhosa

equipe de trabalho:

Márcia, Bia, Aline,

Lucas e André

(no centro)

ATENDIMENTO ATTITUDE

Rua Nove de Julho, esquina com Av. Osório (Centro)

www.lojaattitude.com.br

O pequeno Noah Gonzales,

já mostrando suas habilidades



Empresa aprimora ainda mais a qualidade

dos seus produtos e se projeta em centros

consumidores de grande porte.

O trabalho realizado pela Máxima Coifas

utilizando a mais alta tecnologia hoje está

presente em vários pontos do Estado de

São Paulo. No dia 11 de setembro, às 20h,

mais uma loja será aberta pela empresa

sediada em Matão, sendo portanto 100%

nacional e que rapidamente

conquistou o mercado.

Fundada em 1999 com o intuito de

proporcionar ao consumidor o custo

benefício desejado e fornecer o que

há de melhor no mercado deste segmento,

a Máxima Coifas apresenta produtos de alta

qualidade que valorizam sua cozinha.

Arquitetura & Construção

MÁXIMA COIFAS

JÁ ESTÁ EM SÃO CARLOS

Peças

fabricada pela

Máxima Coifas

São Carlos

Av. Trabalhador Sancarlense, 594

Fone: (16) 3372 9246

Araraquara

Rua 9 de Julho, 2024, fone: (16) 3397 0740

Parabéns à empresa que se posiciona de maneira sólida e participa

do processo de desenvolvimento econômico regional.


capa

ACQUA JET PISCINAS

As tendências das cores em uma nova estação

O empresário Marcos Destéfani apresenta as novas estampas de revestimentos

de vinil que a Sibrape coloca no mercado e mostra como as piscinas ficam mais

bonitas com a iluminação Led e confortáveis com aquecimento solar.

Quem nunca sonhou

morar em

uma casa com uma

piscina de água limpinha

e transparente? Chegar

ao final do dia, cansado

do trabalho e dar um mergulho,

sem falar nos momentos de lazer

com a família e os amigos. Até pouco

tempo, ter uma piscina significava gastar

muito dinheiro. Os modelos eram construídos

basicamente em estrutura de concreto

armado revestida em azulejos, o que

demandava maior investimento.

De acordo com Marcos Destéfani, proprietário

da Acqua Jet Piscinas e representante

da Sibrape, em Araraquara, o sonho

ficou mais em conta a partir de novos materiais

como o vinil, mais resiste e bonito. O

cliente escolhe entre mais de 30 opções de

estampas. “A garantia da Sibrape é de quatro

anos na fabricação. Nós oferecemos

cinco anos na estrutura”, destaca.

O vinil é um material extremamente resistente,

também é um impermeabilizante

flexível, é soldado eletronicamente e tratado

contra algas, fungos e microorganismos,

sem perda de brilho ou cor. Além da

rapidez e facilidade de construção, o vinil

oferece segurança, grande durabilidade e

um acabamento nobre.

A piscina, além de proporcionar muitos

momentos de lazer e confraternização,

é sem duvida uma bela ornamentação,

complementando o conjunto arquitetônico

de uma residência.A partir disso, Destéfani

mantém parcerias com arquitetos da

cidade e região.

A Acqua Jet Piscinas também proporciona

aos clientes manutenção em bombas,

filtros, saunas e aquecedores de piscina

e residencial. Sua linha de produtos inclui

produtos químicos, filtros, bombas,

aquecedores, banheiras, SPA, churrasqueiras,

entre outros.

Um dos itens mais procurados no momento

é o aquecimento solar para piscina.

“Mantém a água a 30 graus o que dá condições

para a pessoa entrar na piscina a qualquer

hora”, conta o empresário.

Graças ao desenvolvimento da tecnologia,

a iluminação de Led ganha cada vez

mais adeptos. É melhor opção para se iluminar

uma piscina, por ter o melhor custo

benefício do mercado e efeitos que não se

assemelham a nenhuma outra forma de iluminação.

Fica difícil resistir a uma piscina

iluminada com cores intensas e efeitos tão

variados de iluminação. “Você coloca a

cor escolhida, além do conforto de comandar

a mudança de funções, cores e efeitos

de luz com um controle remoto. Sem falar

do baixo consumo que é de 4 watts por lâmpada”,

enfatiza.

Não quer ou não gosta de piscina?

AAcqua Jet Piscinas tem a solução: um

Marcos Destéfani


SPA. Representante da Água Nativa,os SPAs substituem as piscinas

residenciais com mais beleza e economia de espaço. São vários

modelos de até seis lugares com hidrojatos, cromoterapia,

aquecimento elétrico e painel digital para maior conforto. Pode

ser instalado tanto em áreas externas como internas. E ainda permitem

seu uso em qualquer estação.

Para deixar a piscina sempre limpa e com água cristalina, a empresa

trabalha com produtos da Neoclor destinada a tratamento de

água voltado para o mercado de piscinas. A linha de produtos é de

altíssima qualidade, que vai desde cloro orgânico estabilizado a hipoclorito

de cálcio. Na linha de líquidos, floculante e clarificante,

algicida de manutenção, algicida de choque e limpa bordas, além

de corretores de alcalinidade, pH - redutor de pH, elevador de

pHe decantador.

Com uma experiência de 18 anos no mercado, o empresário

Marcos Destéfani está sempre se atualizando e faz no mínimo um

curso por ano na Sibrape. A recompensa pelo seu trabalho, sempre

com dedicação e ética, é ganhar pelo 10° ano consecutivo o

prêmio “Top of Mind”.

Aquecedor solar

Piscina com iluminação LED

SPA

INFORMAÇÕES:

Acqua Jet Piscinas

Av. Prudente de Moraes, 58, esquina com a Via Expressa

Visite a loja virtual: www.acquajetpiscinas.com

Fone: (16) 3335-1275

A Acqua Jet tem a sua disposição uma

enorme variedade de produtos para

limpeza e conservação de piscinas,

sempre apresentando qualidade e

os melhores preços.


designer

ESPAÇOS PEQUENOS

E ACONCHEGANTES

Organizar e decorar

ambientes compactos exige

planejamento minucioso

para aproveitar os espaços.

Seguir algumas dicas de

especialistas pode ser a

solução para deixar bonitos

os pequenos espaços.

O projeto da arquiteta

Calina Mussi, usa tons para

dar contraste no pequeno

cômodo, transmitindo a

sensação de um ambiente

maior do que ele realmente é.

O grande espelho na parede

atrás da cama dá a sensação

de aumentar a profundidade,

enquanto a iluminação indireta

deixa o clima mais intimista

e aconchegante.

As arquitetas Calina Mussi e Daniela

Omairi dão dicas para compor os cômodos

de forma harmoniosa e funcional, sem exagerar

e deixar aquela sensação de que são

menores do que realmente aparentam.

Daniela lembra que a prioridade na hora

de escolher os móveis é ter noção em relação

ao espaço que será ocupado. “Os móveis

sob medida sempre são boas opções

para aproveitar melhor os espaços, mas é

preciso ter cuidado e não ocupar todo o espaço

com eles”, comenta. Calina aponta a

funcionalidade do ambiente, a ergonomia

e a circulação como critérios que devem

ser observados antes de se comprar os móveis.

Outra opção, segundo Daniela, são

os móveis modulados, mas é preciso cuidado,

pois a modulação pode ser disposta

de forma incorreta e prejudicar o aproveitamento

do espaço. Para Calina, o problema

de optar pelos móveis modulados é que

as empresas nem sempre disponibilizam

serviço de ajustes e, nesses casos, o aproveitamento

do espaço pode ficar comprometido.

Daniela explica que a cor dos móveis é

importante e influencia os espaços desses

ambientes, bem como a iluminação que irá

incidir sobre o cômodo. “Evite usar mobiliário

escuro, pois assim como as cores fortes

nas paredes dão a sensação de ambiente

menor, o mesmo acontece quando se usa

cores escuras nos móveis”. A arquiteta Calina

menciona que há móveis em que não é

possível mexer no tamanho, como uma cama

de casal padrão ou um móvel que requer

profundidade para comportar o equipamento

de áudio e vídeo, por exemplo.

“Esses móveis devem ser práticos e funcionais”,

argumenta.

A iluminação é um dos fatores que também

influencia diretamente para a composição

da decoração de ambientes pequenos.

Calina falou que o uso de luz chapada

dá a sensação de um centro cirúrgico.

“Quanto mais pontual e indireta, mais se

cria uma cena de sombra e luz, que dá sensação

de movimento e assim aumenta a

sensação do espaço”, acrescenta.



planejamento

CALÇADA, NA MEDIDA CERTA

Calçada ideal tem que

oferecer faixa livre, sem

desníveis ou imperfeições no

pavimento. E com espaço

para o pedestre passar sem

acrobacia, como na Rua

Padre Duarte.

A calçada tem papel fundamental na

mobilidade urbana: é ela que garante a

acessibilidade ou limita esse direito quando

sua construção não contempla o trânsito

livre e sua conservação não é adequada,

representando riscos ao pedestre. Proprietários

de imóveis são responsáveis pela

construção e manutenção das calçadas, enquanto

o poder público responde pelas normas

e fiscalização.

Na Rua Padre Duarte não

tem uma pedra no

caminho: tem um poste

Especialistas alertam sobre as condições

de uma calçada ideal e os cuidados

na hora de contratar prestadores de serviços

para execução da obra. A calçada

ideal, que atende à legislação, precisa oferecer

faixa livre ao pedestre, sem desníveis

ou imperfeições no pavimento, e manutenção

fácil. Para saber se uma calçada

Uma calçada assim seria ideal

está em boas condições, a dica é o morador

avaliar as condições do passeio, observando

se não há existência de degraus, buracos

e outros obstáculos que impeçam a passagem

de pedestres.

As árvores devem estar alinhadas com

os postes e orelhões, na primeira faixa (de

serviço), junto ao meio-fio, para deixar livre

a passagem dos pedestres. As rampas

de acesso também ficam nessa primeira faixa

e são construídas normalmente pelo poder

público. A faixa livre de calçada, exclusiva

para o trânsito do pedestre, deve

ter no mínimo 1,2 m, não pode estar obstruída

por lixeiras, postes, telefones ou outros

obstáculos.

Essas são as normas e há muito tempo

deixaram de ser cumpridas na cidade. O

maior exemplo é a Rua Padre Duarte, onde

as calçadas estreitas são obstruídas por postes

da CPFL, sinalização e equipamentos

da Área Azul. Coincidentemente a calçada

mais problemática de Araraquara fica num

trecho onde está localizado um hospital

acarretando em uma série de problemas para

os pacientes.

Rua 9 de Julho antes e depois do

Boulevard: até hoje ninguém sabe

o que é melhor


arquitetura

Josiane vive um importante

momento profissional nesta

fase de expansão da cidade

Designer interior projetado por ela

Josiane Morvillo

O PODER DE TRANSFORMAR SEUS

SONHOS EM UMA OBRA MARAVILHOSA

Empresas chegando. Empresários que

olham a nossa cidade num mundo aberto à

modernidade que caminha pautada pela

tecnologia. O avanço está em todas as atividades

e Araraquara mergulha com a projeção

de contribuir na prosperidade de

uma das mais ricas regiões do país.

É neste cenário que a arquiteta e urbanista

Josiane Morvillo hoje convive; motivada

por esse progresso e demonstrando

visão empreendedora, ela também investe

na construção de um moderníssimo escritório

para atendimento aos que vêm, encantados

com a Morada do Sol.

Ela se prepara para inaugurar seu novo

centro de negócios - arquitetura e urbanismo

- um espaço único, diferente e aconchegante.

O grande diferencial de seu endereço

é a equipe de profissionais envolvidos

para facilitar, cada vez mais, a vida do

cliente e mostrar a ele que a cidade hoje é

uma referência ao país.

Formada há seis anos, Josiane trabalha

do projeto arquitetônico à finalização da

obra, seja comercial ou residencial. Conta

Hoje, quando a cidade vive um

dos momentos mais importantes do seu

processo de desenvolvimento econômico,

alguns setores se destacam pelo

talento dos seus profissionais.

A arquitetura é um deles.

com uma equipe técnica formada por profissionais

especializados e adaptados à dinâmica

do mercado da construção civil, capacitados

a traduzir em empreendimentos

de qualquer porte às necessidades, possibilidades

e requisitos dos clientes. São engenheiros,

marceneiros, serralheiros, eletricistas,

pintores, encanadores, pedreiros,

entre outros.

Coragem e ousadia não faltam em seu

currículo. Atualmente, Josiane apresenta a

seus clientes, projetos em 3D que permitem

a visualização da casa além da planta baixa.

Ela também é responsável por obras financiadas

pelo programa “Minha Casa, Minha

Vida” da Caixa Econômica Federal, fato

não muito comum entre os arquitetos da cidade,

até construções em condomínios de alto

padrão. Além da administração da obra

do início ao final, ela também oferece os serviços

de designer de interiores.

Ela reconhece que o mercado na área

de construção está bem aquecido na cidade.

Com isso sua agenda de trabalho é bastante

atribulada, porém extremamente gratificante.

“Porque você realiza os sonhos

das pessoas”, explica.

O novo escritório será na Av. Djalma

Dutra, 905, entre as ruas Expedicionários

do Brasil (8) e Humaitá (9) no bairro São

José. Josiane Morvillo aproveita a oportunidade

para parabenizar Araraquara pelos

195 anos. “A cidade se expande e nós também

crescemos com ela”, diz.

Seus trabalhos arquitetônicos

estão presentes em diversos

pontos da cidade


projeto

Projeto de conclusão

das obras da Matriz está

exposto na igreja para

informar aos fiéis a importância

da revitalização

MATRIZ BUSCA DOAÇÕES

PARA CONCLUIR OBRAS

Com o projeto em andamento, a Igreja Matriz de São Bento

está focada na viabilização de recursos para proceder as

últimas intervenções na sua estrutura.

Com um projeto de revitalização orçado

em R$ 4 milhões, a Matriz de São Bento

espera arrecadar pelo menos R$ 250 mil

nesta primeira fase, valor que será destinado

ao novo telhado. A quantia está sendo

obtida com a ação entre amigos, de um

apartamento de três quartos, doação feita

por um anônimo da cidade. O sorteio acontecerá

em outubro, mas ainda há números

disponíveis, custando R$ 250,00 cada um.

O imóvel fica na Avenida Padre José de

Anchieta, na Vila Furlan e segundo consta,

está avaliado em R$ 140 mil. O objetivo da

ação entre amigos, comenta o Padre Marcelo

Aparecido de Souza, responsável pela

paróquia, é garantir pelo menos a cobertura

da igreja. Para ele, a participação dos

fiéis neste movimento tem sido fundamental:

“Com a ajuda de todos vamos terminar

a obra”.

Outras doações podem ser feitas através

de uma conta especial aberta no Banco

do Brasil.

A construção da igreja iniciada em

1960, na verdade, está próxima de ser concluída,

mesmo com a lenda de que uma serpente

estaria impedindo a conclusão das

obras.

O projeto da arquiteta Dagmar Bizzinotto

prevê a recuperação de toda área externa

da igreja, como paredes, telhados e a

cúpula, que deverá receber uma pintura

em tom de cobre.

Conta a lenda que

uma serpente habita os

porões do prédio e que

ela é a responsável pelo

fato da obra nunca ter sido

finalizada. O Padre

Marcelo Aparecido de

Souza, que há três anos

está na paróquia, assegura

que esta será a última

intervenção pela qual a

igreja passará. “A ideia

da primeira reforma surgiu

há meio século, através

de um projeto do ar-

Arquiteta Dagmar Bizzinotto


quiteto Torello Dinucci, que morreu antes

de conseguir colocá-lo em prática”, lembra

o padre.

Algumas peculiaridades que fazem

parte da identidade original da Igreja serão

mantidas. “Os tijolos continuarão fazendo

parte da estrutura. A igreja será

revestida de uma monocapa

onde não ferirá a originalidade”,

ressalta Marcelo Souza.

Além da arquiteta responsável

pelo planejamento da

obra, Dagmar Bizzinotto,

outros sete integrantes do conselho

econômico da igreja, três

engenheiros e dois arquitetos vêm

pensando há um ano nesse projeto. Dagmar

esclarece que, para reforçar o espírito de oração,

dois falsos vitrais serão instalados. “Será

uma espécie de decoração, já que não podemos

fazer uma real abertura na parede

por causa da estrutura da igreja, que é muito

grande, e também porque o sol do período

da tarde é agressivo e deixaria o local abafado”,

com relação à iluminação externa, a

meta é implantar luzes que vão desde a cor

branca até o amarelado e que comecem de

baixo para cima, dando a ideia de ascendência.

Também uma remodelação das escadarias

e rampas, facilitando o acesso e proporcionando

uma melhor integração com a praça

da igreja será realizada”, explica Dagmar.

Pe. Marcelo Aparecido

de Souza entusiasmado

com a participação da

comunidade no projeto

de conclusão das

obras da Igreja Matriz

Outro ponto enfatizado por ela é o fato

de haver na área interna da Matriz, um projeto

de construção de novas salas, a serem

utilizadas para os próprios trabalhos da

igreja, como a catequese, por exemplo. Serão

revistas ainda, as normas de segurança

além da possibilidade de ser instalado um

elevador.

“Como se pode notar, é um projeto longo,

que demanda tempo e que, para ser executado,

necessita da contribuição das pessoas.

Mas, de qualquer forma, as obras estão

agora mais próximas do fim. O padre

inclusive já começou a orçar com algumas

empresas para que o sonho de ver a Igreja

Matriz acabada seja concretizado o quanto

antes”, conclui.

A LENDA DA SERPENTE ENTROU PARA A HISTÓRIA

A lenda diz que uma serpente está enterrada

na igreja e derruba o reboque todas

as vezes que tentam terminá-la. “A

serpente teria surgido em punição pelo linchamento

dos Britos, que aconteceu na

praça da igreja. Foi uma maldição rogada

pelo pároco da época ou pela mãe de

uma das vítimas. A lenda diz que a serpente

seria encarregada de não deixar

que nada prosperasse nessa praça”, explica

a socióloga e pesquisadora Tereza

Telarolli.

“Durante os anos que fiquei fora daqui,

percebi que o mito da serpente está

mais enraizado na memória de pessoas

que não são da cidade do que

de quem vive aqui”, diz o Padre Marcelo.

Trabalho estrutural

no interior da igreja

DOAÇÕES

Podem ser feitas através de depósitos

no Banco do Brasil: Agência

0082-5, C/C 70.772-4


informe

Primeira Feira da Indústria

O Ciesp inova a Rodada de Negócios e amplia

o evento para oferecer serviços às indústrias.

Nos dias 27 e 28 de setembro, a Diretoria

Regional do CIESP em Araraquara promove

a 1ª Feira da Indústria no Centro

Internacional de Convenções - “Dr. Nelson

Barbieri”. O evento é multisetorial e possui

extensa programação. Segundo a diretora

Eneida Miranda de Toledo, a iniciativa é inédita

e promissora para o setor industrial:

“Um grande esforço vem sendo feito para

promover a indústria e gerar negócios, com

parceria entre o Sistema FIESP/CIESP e diversas

outras entidades de expressão com foco

no desenvolvimento e na prestação de

serviços”. Uma das atrações é a 3ª edição da

Rodada de Negócios com a presença de 25

grandes empresas regionais na condição de

Âncoras e mais de 150 empresas fornecedoras

do Estado.

A Rodada de Negócios é a forma pela

qual as empresas compradoras e empresas

vendedoras estabelecem contatos visando

a geração de negócios, onde as vendedoras

apresentam suas ofertas para suprir as demandas

das compradoras. Neste ano, a Diretoria

de Comércio Exterior do CIESP -

DEREX FIESP/CIESP agrega um conteúdo

internacional à Rodada de Negócios de

Araraquara, com a presença da Apex-

Brasil - Agência Brasileira de Promoção

de Exportações e Investimentos. O órgão é

uma agência do Governo Federal ligada ao

Ministério do Desenvolvimento, Indústria

e Comércio Exterior, com o propósito de

auxiliar as empresas brasileiras interessadas

em iniciar ou expandir suas operações

no mercado internacional, bem como ajudar

investidores estrangeiros que queiram

instalar-se no Brasil.

Para o gerente regional do CIESP Araraquara,

Carlos Aiello, foram definidos três

Dia 27/09

PROGRAMAÇÃO NO CEAR

• 10h: Abertura Solene com autoridades (Auditório)

• 10h30: Palestra magna de abertura / Motivacional

Panorama da Indústria Paulista - Panorama da Indústria

• 13h às 18h: Rodada de Negócios (Foyer)

- 25 empresas âncoras - 150 fornecedores (estimativa)

• 13h às 18h: Feira da Indústria (Pavilhões)

Dia 28/09

•10h: Palestra magna (Auditório): Energia

• 14h às 16h30: Encontros de Negócios (Salas multiuso)

Correios / Sebrae / Desenvolve-SP

• 13h às 18h: Feira da Indústria (Pavilhões)

Reunião do CIESP com

os Correios e parceiros


Logomarca da primeira feira

segmentos na região que serão o foco das

Trades Internacionais: Têxtil, Alimentício e

Metal Mecânico. Além da presença internacional

das Trades, a Rodada conta com a participação

das seguintes empresas âncoras:

Iesa, Embraer, Lupo, Nestlé, HP Enterprise

Serviçes, Nigro, Alumínio Fort Lar, Alumínio

Ramos, TAM, Faber Castell, Benemed,

Big Dutchman, Electrolux, Itaipu Transformadores,

Usina Santa Fé, Triângulo Alimentos,

JBT FoodTech, Unesp, Senai, Toalhas

São Carlos, Marchesan, Bambozzi, Elite,

EMMES, Ventlar, Cadioli, Mauser e Cestari,

dentre outras. Além da Rodada de Negócios,

o evento deve trazer atrações inovadoras

como o São Paulo Design, Projeto

Exporta Fácil dos Correios, Sala de Crédito

com liberação de recursos para novos negócios,

com a presença do Desenvolve SP –

Agência de fomento do Governo do Estado,

além do DEMPI – Departamento da Média

e Pequena Indústria e das ações do

SESI/SENAI como as carretas de nanotecnologia,

robótica e qualificação profissional.

O Sebrae, assim como os Correios e o

Desenvolve SP oferecerá ainda encontros

específicos nas salas multiuso, preparadas

para as ações em parceria. Haverá ainda espaços

para as empresas exporem na área destinada

à visitação, com área de 11 mil m²,

dispostos em estandes padrão com estrutura

básica inicial de 9m². Duas palestras magnas

de grande expressão são aguardadas no

auditório do Centro Internacional, com

abrangência para o Panorama da Indústria

no Brasil e o setor energético.

O evento conta com o patrocínio

CAIXA, Correios, Governo Federal, Desenvolve-SP,

Governo de São Paulo, Sebrae,

Sincomércio, Algar Telecom, Ecobrisa

e Prefeitura Municipal de Araraquara,

através da Secretaria de Desenvolvimento

Econômico.


sindicatoruralararaquara.com.br

sind_rural@uol.com.br

ARARAQUARA

Informações:

Av. Feijó, 87

3336 7547

meio ambiente e qualidade de vida

O TRABALHO DA USINA SANTA CRUZ BUSCANDO

MELHORAR AINDA MAIS O NOSSO FUTURO

O Projeto Pedagógico

implantado pelo Centro de

Educação Ambiental da Usina

Santa Cruz busca acrescentar

informações fundamentais

para o entendimento

do relacionamento

homem – natureza.

Bruna Seixas e

Andréia Guerra Monteiro,

da Usina Santa Cruz

As questões ambientais ganharam força

nesta última década e a vida do homem

depende da qualidade e estabilidade do

ambiente em que vive, trabalha e obtém o

seu sustento. Ar e água poluídos, alimentos

contaminados e a utilização inadequada

dos recursos naturais afetam diretamente

a qualidade de vida do homem.

Uma das grandes preocupações da Usina

Santa Cruz, fundada por Luiz Ometto

em 1945, é em relação ao meio ambiente.

Os investimentos em equipamentos e técnicas

antipoluentes são aplicados em todas

as áreas do processo produtivo. Desde

1982, na área industrial, estão em operação

separadores de fuligem que tornaram

o processo produtivo menos poluente.

A esperança é a educação ambiental para

atingir um grau de conscientização,

comprometimento e equilíbrio em prol da

preservação do meio ambiente, do desenvolvimento

sustentável e qualidade de vida.

Por que educação ambiental? Porque

ensina regras claras para as relações do homem

com o meio ambiente, alcançando

crianças e adultos.

Com essa visão, em 2004, foi criado o

Centro de Educação Ambiental “Antonio

O que é um Centro de Educação Ambiental

CEA

Espaço Físico, Equipamentos e Entorno

Equipe Educativa

Projeto Político Pedagógico

Estratégia de Sustentabilidade

Temática que começa a despertar interesse na atualidade, falar

sobre Centros de Educação Ambiental (CEAs) num país como

o Brasil constitui, no mínimo, um enorme desafio. A presente

Rede parte da concepção de CEA que considera como CENTRO

DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL toda aquela inciativa que contemple

as quatro dimensões a seguir explicitadas:

Estas quatro dimensões são então a essência de qualquer Centro de Educação

Ambiental (CEA):

1) Espaço Físico, Equipamentos e Entorno;

2) Equipe Educativa formada de profissionais em número suficiente para a

implementação das atividades propostas pelo CEA, com desejável caráter

multidisciplinar e que busque atuar sempre de forma interdisciplinar;

3) Projeto Político-pedagógico, no qual estejam explicitados qual a missão,

objetivos e princípios do CEA, descrição das atividades realizadas, delimitação do

público, procedimentos metodológicos, formas de avaliação da equipe e do

próprio CEA, dentre outros pontos a serem contemplados no projeto do CEA; e

4) Estratégias de Sustentabilidade: considerando que não bastam apenas dispor

das três primeiras dimensões, mas o delineamento de um plano de

sustentabilidade para qualquer iniciativa que se proponha um CEA, parece

fundamental.


SINDICATO RURAL

A Usina Santa Cruz demonstra preocupação com o

futuro e implanta projetos que buscam garantir

qualidade de vida às pessoas

Pavan” (CEA), com a finalidade de ampliar

sua atuação dinâmica e consciente da

utilização dos recursos naturais, da preservação

ambiental e de ações voltadas à responsabilidade

social junto à comunidade.

O CEA está inserido em uma área de

23 hectares e proporciona diversas atividades

relacionadas que visam a melhoria

do conhecimento ambiental dos participantes

e apresenta grande potencial de

agregar forças com outras instituições que

participam efetivamente de processos de

melhoria ambiental e que encontram dificuldades

técnicas e instrumentais para

prosseguirem com projetos próprios.

Formado por dez salas temáticas, o

objetivo principal é a inserção dos participantes

nos problemas e soluções ambientais

através de visualização de imagens, vídeos,

textos informativos, informações

por meio de monitoria técnica e respostas

aos temas propostos em cada sala

como: resíduos, reciclagem, ar,

água, solo, energias renováveis,

biodiversidade, cana-de-açúcar e

produtos da indústria canavieira.

Possui ainda maquete de micro

bacia, lago ornamental, viveiro

de mudas nativas, pomar, horta,

canteiro de plantas medicinais,

orquidário e trilha interpretativa.

O projeto busca complementar

informações ambientais de

maneira prática e objetiva, disponibilizando

estrutura física e

humana necessárias. Contribui

para que o participante aprenda

“in loco” as necessidades e a importância

de também tornar-se minimizador de impactos

ambientais, pois, além de conhecer

técnicas inerentes aos temas apresentados,

aprende a solucionar pequenos problemas

e entender os de grande significância, podendo

ser futuro multiplicador.

O projeto tem como objetivo promover a

educação ambiental através da conscientização

e ensinamentos aos visitantes, utilizando

um conjunto de atividades que os levem

a conhecer um pouco mais sobre o

assunto “meio ambiente” e aprender a utilizar

os recursos naturais de maneira mais

racional; demonstrar aos visitantes do

CEA que todas as atividades desenvolvidas

na Usina, que possam afetar adversamente

o meio ambiente, estão consideradas

num Sistema de Gestão Ambiental,

através de procedimentos específicos, sendo

a maioria delas controladas ou monitoradas;

propiciar aos interessados no desempenho

ambiental da Santa Cruz e da coletividade

em geral, a oportunidade de contribuir

com o meio ambiente e a educação

ambiental em prol das presentes e futuras

gerações; apresentar aos educadores, estudantes

e organizações, material para discussão

e conscientização dos temas ambientais;

apresentar sugestões de atividades

que promovam a educação ambiental

dentro e fora da sala de aula, assim como

instituições e organizações envolvidas;

reunir os participantes nos problemas ambientais,

estimular a discussão e solução

dos problemas e promover atividades que

colocam o indivíduo como agente ativo da

sociedade.

Forme seu grupo e agende uma visita:

Centro de Educação Ambiental

“Antônio Pavan”

Telefone: (16) 3393.9000 ramal 9217

E-mail: cea@usinasantacruz.com.br

CURSOS

SETEMBRO/2012

ALFABETIZAÇÃO

03/09/2012 até 27/09/2012

APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS COM

PULVERIZADOR COSTAL MANUAL

13/09/2012 até 15/09/2012

OPERAÇÃO DE TRATORES AGRÍCOLAS

COM GRADE DE DISCOS

17/09/2012 até 22/09/2012

APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS COM

PULVERIZADOR COSTAL MANUAL

24/09/2012 até 26/09/2012

APLICAÇÃO DE AGROTÓXICOS COM

TURBO PULVERIZADOR

17/09/2012 até 19/09/2012

20/09/2012 até 22/09/2012

24/09/2012 até 26/09/2012

27/09/2012 até 29/09/2012

TURISMO RURAL - MEIOS DE

ALIMENTAÇÃO (MÓDULO VII)

17/09/2012 até 19/09/2012

Prédio do Centro de Educação Ambiental da Usina Santa Cruz


Deputado Roberto Massafera com o

governador Alckmin e o secretário Barros

Munhoz, no Palácio dos Bandeirantes

citricultura

MASSAFERA DIZ QUE MERENDA

ESCOLAR TERÁ SUCO DE LARANJA

Medida visa amenizar os

impactos que vêm sendo

causados aos produtores da

laranja no Estado.

Texto: Douglas Braz

O governador do Estado, Geraldo

Alckmin, decidiu incluir o suco de laranja

na merenda escolar dos estudantes da rede

pública paulista. A medida foi defendida

pelo deputado estadual Roberto Massafera

em reunião com lideranças do setor no

Palácio Bandeirantes.

“Ao lado da cana, a laranja é o maior

agronegócio do Estado. Emprega 300 mil

pessoas e é o principal produto da balança

comercial agrícola brasileira. O governador

Geraldo Alckmin não se omitiu diante

das dificuldades e está buscando alternativas

para o setor”, diz Massafera.

A inclusão do suco de laranja na merenda

escolar cria um enorme mercado

consumidor para a fruta. A rede pública

paulista tem 4,3 milhões de estudantes em

um ano letivo de 200 dias. Essa é uma das

medidas de enfrentamento da crise que

atravessa a citricultura adotada de forma

emergencial.

Estima-se que 60 milhões de caixas de

laranja (40,8 kg), deixariam de ser colhidas

na safra atual porque as indústrias de

suco não têm como estocar. Segundo elas,

não há mercado consumidor para o produto.

Além de uma super safra estimada em

360 milhões de caixas, as empresas alegam

que iniciaram o período com altos estoques

da ordem de 600 mil toneladas, e

que ainda enfrentam retração do consumo

nos Estados Unidos e Europa.

Além da merenda escolar, o governador

discutiu uma série de medidas com os

representantes do setor citrícola. Entre

elas estão a redução do ICMS do suco de laranja

de 18% para 12%. A medida também

deve incentivar o mercado interno de suco

de laranja, tornando o produto mais acessível

à população. Outra medida fiscal do

Estado é a antecipação de créditos de

ICMS das empresas para financiamento

dos custos.

Como forma de combater o desemprego,

Roberto Massafera também discutiu

com o governador Geraldo Alckmin a criação

de frentes de trabalho de 6 a 9 meses.

Nos municípios citrícolas onde houver fechamento

de postos de trabalho, as Prefeituras

contarão com recursos do Estado para

contratação de mão-de-obra e manutenção

da renda das famílias desempregadas.

A iniciativa deve ser acompanhada da oferta

de cursos de qualificação profissional

para inclusão dos trabalhadores em outros

setores.

O Estado também vai negociar junto

ao Banco do Brasil, uma prorrogação da dívida

dos citricultores paulistas, estimada

em R$ 600 milhões; e do financiamento

dos estoques das indústrias.

Segundo dados da Federação da Agricultura

e Pecuária de São Paulo (Faesp), a

citricultura gera mais de 300 mil empregos,

receitas de R$ 4,4 bilhões e divisas de

US$ 2,4 bilhões por ano com exportação

de suco. A crise tem afetado 13 mil citricultores

e 40 mil trabalhadores.



saúde

A balança é vista como uma

grande inimiga em certos momentos

EMAGRECER. PARA MUITOS O

SONHO NOSSO DE CADA DIA

Quantas vezes não queremos nem passar perto de uma

balança, quanto mais subir para verificar o peso?

Por que é difícil nos pesar na frente de outras pessoas?

Patrícia Cardoso, 48 anos, ao longo da

vida nunca havia se preocupado tanto com

uma balança, quanto agora. Passou a ver a

balança como inimiga só por causa das expressões

populares: fulana está fazendo as

pazes com a balança ou, cicrana vive brigando

com a balança.

Patrícia é sincera. No seu caso sempre

considerou a balança uma inimiga até que

após ficar anos sem encará-la, foi praticamente

obrigada pelo companheiro a subir

em uma, numa farmácia, apontando então

que havia engordado vinte quilos. Desde

então passou a encará-la como amiga. “A

balança é nossa aliada, é a única que nos

diz realmente a verdade”, confessa.

Para uma pessoa comum, emagrecer e

perder peso significa a mesma coisa. Na visão

de um fisiologista, qual a diferença básica

entre os dois termos?

Ao contrário do que muitos pensam,

não são sinônimos. Perder peso tem uma

relação apenas com a diminuição da massa

corporal total, onde é observado o resultado

negativo na balança. Já o emagrecimento

está relacionado apenas à redução

de qualquer quantidade de gordura corporal.

A principal confusão é ter uma visão

equivocada, pois uma pessoa pode perder

peso sem necessariamente emagrecer. Em

alguns casos pode até acontecer de reduzir

o peso na balança e engordar, porque a

quantidade de gordura corporal ao invés

de reduzir, aumentou.

O mais saudável é emagrecer, pois é a

quantidade de gordura em excesso que

traz vários riscos de problemas de saúde,

juntamente com um maior desconforto estético.

É necessário praticar atividades físicas

com predominância das aeróbicas, onde

o principal substrato energético utilizado

é a gordura. Junto com essas atividades,

é interessante desenvolver o trabalho muscular

para fortalecer a musculatura e acima

de tudo, não perder a massa muscular.

Pessoas que só realizam atividade aeróbica

correm o risco de junto com a gordura,

perder massa muscular e isso pode ser considerado

como um prejuízo na maioria dos

casos.

Alguns estudos mostram que pessoas

que buscam emagrecer apenas à base de

dieta, chegam a ter 50% da redução do peso

vinda da perda de massa muscular. Isso

não é bom. O mais interessante é associar

uma boa alimentação e atividades aeróbicas

ao trabalho de fortalecimento muscular.

Assim como o treino, toda dieta deve

ser adequada à realidade de cada um, por

isso, quem está em uma situação mais crítica

e pretende ter um trabalho com foco

em resultados, deve procurar uma nutricionista

para fazer uma avaliação e ter

acompanhamento personalizado.

A única condição igual nesses dois processos,

é o saldo negativo de caloria. Por

isso as pessoas que não possuem nenhum

comprometimento de saúde, não precisam

fazer nada além de reduzir a ingestão calórica

através de uma alimentação balancea-


Emagrecer é perder gordura

A nutricionista Luciana Miranda afirma que perder peso é sinônimo de saúde.

O primeiro passo é entender que emagrecer é perder gordura, e não necessariamente

quilos. “O peso da balança é o pior parâmetro. Então, as medidas e percentual de gordura e

das circunferências são boas referências, já que a pessoa pode ter redução de gordura corporal

e das medidas, sem reduzir o peso, uma vez que tenha aumentado a massa muscular”,

ensina a nutricionista. Trocando em miúdos, significa explicar que a armadilha da balança

consiste no fato de musculatura ser mais pesada que gordura.

Caso não seja possível medir constantemente o percentual de gordura, Luciana recomenda

que pelo menos, a medição seja feita no mesmo horário e na mesma balança. “Mas

sem aquela ansiedade de comparar os valores dia a dia, o ideal seria comparar e criar expectativas

com prazos maiores, algo como 7 a 10 dias. Caso a pessoa não tenha mudado

sua rotina de treinos de força, as mudanças de medidas com a perda de peso acontecerão

principalmente (mas não exclusivamente) na barriga (homens) e quadril (mulheres). A balança

pode enganar em casos de pessoas que começaram agora uma nova atividade física.

Aos que apenas estão ‘fechando a boca’ por um tempo, a balança tem razoável confiabilidade”,

aponta a profissional.

Assim como o treino, toda dieta deve

ser adequada à realidade de cada um

da. Para casos especiais, sempre é bom

consultar uma nutricionista ou endocrinologista,

para prescrever ou não, algum tipo

de suplementação.

O foco para qualquer pessoa sempre deve

ser a redução de gordura com a preservação

de massa muscular. Porém, no caso

de pessoas muito obesas, a redução da massa

muscular não será considerada um prejuízo

por um bom tempo. Por isso essas

pessoas devem, além da dieta e das atividades

aeróbicas, fazer o trabalho muscular

mais voltado à resistência e principalmente,

envolvendo grandes grupos musculares

que trarão maior gasto energético.

Para ter essa informação é necessário

realizar uma análise da composição corporal,

na qual seu corpo será dividido em

dois: massa gorda, que é todo tecido constituído

de gordura e massa magra, que é o

que sobrou, envolvendo principalmente

músculos, ossos, sangue, órgãos e vísceras.

Essa análise pode ser feita por nutricionistas,

endocrinologistas ou professores

de educação física. Entre os métodos

mais comuns e acessíveis podemos citar a

técnica de dobras cutâneas, bioimpedância

elétrica e densitometria.

Essa análise deve ser feita ante de começar

o programa, durante em média, a cada

3 ou 4 meses, que será tempo mais do

que suficiente para já serem observadas alterações

nesses componentes. Com essas

informações, poderão ser feitos ajustes necessários

no treino e na alimentação para

otimizar os resultados.

O que faz uma pessoa perder massa

muscular durante um processo de emagrecimento

é a falta do trabalho muscular como

a musculação, ginástica localizada, pilates,

etc. É muito volume de treino para

pouca alimentação. É comum pessoas que

querem emagrecer ficarem mais de 2 horas

malhando e reduzir bruscamente a ingestão

de alimentos. Essa situação pode fazer

o organismo usar, além da gordura, a

massa muscular como fonte de energia.

São muitas as

dicas na

atualidades para

emagrecer e cada

uma mais

milagrosa que a

outra, prometendo

coisas absurdas

em tempo recorde.

O melhor mesmo

é consultar

profissionais ou

procurar clínicas

especializadas

para ter certeza do

que está fazendo


qualidade de vida

HÁBITOS SAUDÁVEIS SEM

FORÇAR O RITMO DIÁRIO

No dia que Maria Cristina

Pereira procurou uma

nutricionista, imaginou

que lá estaria deixando

os pratos deliciosos que a

acompanharam por longos

anos. Puro engano. Ela se viu

renascer graças ao equilíbrio

proposto, pois nutrição e

qualidade caminham juntas.

A busca pela qualidade de vida e bem -

estar é uma preocupação cada vez mais presente

no conjunto da sociedade. No mesmo

sentido, a qualidade de vida é crescentemente

vista como expressão da felicidade,

inclusive sob a perspectiva filosófica.

A incorporação da felicidade na avaliação

do grau de desenvolvimento de um

país é clamada, cada vez mais, por vozes

ativas, altaneiras e numerosas.

“É por isso que a nutrição e a qualidade

de vida caminham juntas”, comenta a nutricionista

Lucimeire Zaniboni, formada

pela Faculdade Unimar - Universidade de

Marília.

Segundo ela, a boa saúde é fundamental

para o bem-estar e o desenvolvimento

econômico e social sustentável. Não é possível

deixar de considerar a alimentação

como fator fundamental da saúde das pessoas.

“Que a comida seja o teu alimento e o

alimento o teu remédio” pregava Hipócrates

- o Pai da Medicina - 400 anos antes de

Cristo, enfatiza a nutricionista.

A alimentação correta, saudável, equilibrada

e com suficiente aporte de calorias

e nutrientes, é essencial para o bemestar

e qualidade de vida. Boa alimentação

conjugada com hábitos saudáveis, como a

prática de atividade física, são fatores essenciais

na promoção da saúde e prevenção

de doenças.

Maria Cristina Pereira, inicialmente

procurou saber o que eram os hábitos saudáveis,

até que aconselhada por uma amiga

recorreu à nutricionista. Foi lá que soube

da existência de personalidades da grandiosidade

de Josué de Castro e Herbert de

Souza, o saudoso Betinho, que um dia,

alertaram, cada um a seu tempo, sobre os

perversos efeitos da fome, infelizmente

ainda presente.

Nutricionista

Lucimeire Zaniboni

“A boa saúde é fundamental para o

bem-estar e o desenvolvimento

econômico e social sustentável”,

Cristina num primeiro momento lamentou

ter que abandonar os pratos deliciosos

dos quais sempre foi uma ferrenha

admiradora. Mas a mudança em seus hábitos

teve um outro sentido, comenta. “Somos

levados a dedicar atenção para os negativos

reflexos econômicos e sociais que

provocamos pelo sobrepeso ou obesidade.

No meu ambiente de trabalho também passei

a sentir isso”.

De fato. No mundo corporativo já se vê

o avanço em torno da adoção de programas

de qualidade de vida e a alimentação,

é claro, tem foco especial.

Até de maneira humilde ela compreende

a necessidade de mudanças: “É importante

ter orientações que nos ajudem a lidar

com o problema da obesidade. É preciso

que todos sejam alertados dos riscos decorrentes

da ingestão de alimentos e bebidas

ricas em calorias, gorduras, sódio e

açúcares. Gestos simples que envolvem,

por exemplo, reduzir o consumo de sal, comer

mais frutas, verduras e grãos integrais,

aliados com atividade física regular,

representam efetivamente uma grande e

decisiva diferença quando se busca o bemestar”.

Os profissionais da saúde explicam que

em situações como a de Cristina, cabe conclamar

ações efetivas que levem ao alcance

do bem-estar e qualidade de vida, em prol

do ser humano, da sociedade e do país.

Em linhas gerais, é preciso unir esforços

para promover estilos de vida saudáveis,

com respeito, inclusive, às dimensões

culturais e regionais. Parcerias entre

o setor público e privado são necessárias.

Campanhas de educação alimentar devem

corresponder a uma atitude de responsabilidade

social, de ação inserida no contexto

do desenvolvimento sustentável. A segurança

alimentar e nutricional é preceito

que deve nortear o desenvolvimento de

tais ações. Um mundo melhor é o que buscamos

neste momento.


cuidados com os pés

SEUS PÉS BEM

MAIS BONITOS

Os pés nem sempre recebem

a atenção que merecem,

mas a sua importância é

incontestável. Como qualquer

outra parte do corpo,

os pés também precisam

de cuidados.

Com experiência de 15 anos, a podóloga

Rosana dos Santos Silva e proprietária

da Clínica Tempropé, desenvolve tratamentos

para pés diabéticos, unhas encravadas,

auxílio no tratamento de micose

de unha, psoríase, calo com núcleo, calosidades,

fissuras (rachaduras). Uma profissional

atuante, sempre estudando, se

atualizando para oferecer o que há de melhor

e mais moderno a seus clientes.

Em seu mais recente curso, Rosana estudou

sobre a onicomicose definida como infecção

que atinge as unhas, causada por fungos.

Os medicamentos utilizados ainda hoje

para o tratamento das micoses de unha podem

ser de uso local, sob a forma de cremes,

soluções ou esmaltes, conforme pode ser observado

diariamente na clínica podológica.

Os sinais de melhora demoram muito a aparecer,

pois os microrganismos são muito resistentes

e dependem do crescimento da

unha. As unhas dos pés podem levar mais de

12 meses para se renovar totalmente e o tratamento

deve ser mantido durante todo este

tempo. A persistência é fundamental para o

tratamento.

Foi desenvolvido no Laboratório de

A podóloga Rosana dos Santos Silva em sua clínica

Apoio Tecnológico - LAT, um protótipo

com iluminação a LEDs desenhado anatomicamente

para realizar a Terapia Fotodinâmica

das unhas acometidas pela doença.

As principais vantagens associadas aos

equipamentos à base de LED são o baixo

custo e a possibilidade de arranjo em diferentes

geometrias de iluminação dependendo

da aplicação indicada. O custo e a simplicidade

de operação são fatores relevantes

a serem considerados para uma ampla implantação

dessa tecnologia no tratamento

de um problema tão comum que atinge grande

número de pessoas.

A técnica desenvolvida e aplicada

será a Terapia Fotodinâmica

(TFD) que consiste no emprego de

um agente fotossensibilizador aplicado

topicamente nas unhas por solução

que quando ativada por uma

fonte de luz, promoverá a formação

do oxigênio tóxico à célula alvo

(fungos e bactérias), induzindo a

morte celular, após um período de

uma hora. O local será iluminado

Clínica Tempropé, cuidando da

beleza e saúde dos seus pés

Daniela Blumer e Rosana

com uma fonte de luz à base de LED e sete

dias após a iluminação, será realizada uma

nova avaliação clínica verificando-se a resposta

ao tratamento. Os resultados foram

satisfatórios após seis sessões e em alguns

casos, ocorreu a eliminação completa do

fungo presente na unha. Agora, a Clínica

Tempropé oferece também os serviços de

Acupuntura e Fitoterapia com a farmacêutica

Daniela Blumer.

A Clínica Tempropé fica na Rua Goncalves

Dias, 1794, Centro. Os atendimentos

são com hora marcada pelo telefone

(16) 3335-9296.


ouro líquido de marrocos

O PREPARO COMPLETA 23 ANOS

LANÇANDO LINHA DE PRODUTOS ARGAN

A seriedade com que executa

os seus projetos fabris, tem

levado a Farmácia O Preparo

a ser uma das mais

conceituadas empresas

do ramo em todo o país.

A linha de Argan assume

papel de destaque e entra no

mercado como a sensação

do momento.

O Preparo na Carlos Gomes com Feijó

Ampla linha de produtos de Argan

e outras, como Morango com Champagne

Muitas novidades estão à disposição de

uma das mais tradicionais farmácias de manipulação

de Araraquara - O Preparo - localizada

na região central da cidade e que está

completando 23 anos de atividades. Sob a

direção de Maria José Novelli Delfini e Renato

Augusto de Almeida Delfini, a farmácia

se esmera no atendimento, com informações

técnicas prestadas através de sua

equipe profissional capacitada, eficiente.

O Preparo manipula medicamentos alopáticos,

fitoterápicos, suplementos nutricionais,

florais e cosméticos; sua grande novidade

é a linha Argan (ouro líquido do Marrocos),

que é manipulada na Dell Cosméticos,

de propriedade de Renato e Maria José

e que engloba shampoos, condicionadores,

leave-in (sem enxágue), óleo reparador de

pontas e máscara capilar. Mariana Teixeira

da Trindade (farmacêutica da Preparo), explica

que essa linha Argan é muito procurada,

pois os resultados são excelentes e todos

querem experimentar.

Além da linha de Argan, na Farmácia

O Preparo, o cliente também encontra vários

ativos para queda de cabelo como

shampoos, condicionadores e loções fortalecedoras.

A linha capilar Morango com

Champagne também merece destaque

pois é uma linha especial e também de muita

procura. Outro investimento está em novas

fórmulas, como: Calda de Chocolate

Emagrecedora e os Chás Emagrecedores,

sendo itens de grande sucesso.

É importante salientar que as farmacêuticas

Maria José Novelli Delfini e Mariana

Teixeira da Trindade supervisionam

todas as etapas do processo de

manipulação, seguindo determinadas

técnicas, utilizando

aparelhos e equipamentos de

precisão para obter um resultado

excelente, pois têm a preocupação

de acompanhar todo o processo desde

o atendimento até a liberação dos produtos,

que passam por rigoroso controle

de qualidade garantindo assim total satisfação

e segurança no aviamento das receitas

aos seus clientes.

A Farmácia de Manipulação O Preparo

possui ambiente climatizado e orgulha-se

principalmente de seu atendimento, pois

entende que o cliente deve se sentir à vontade

para obter junto aos profissionais, todas

as informações e tirar suas dúvidas sobre

os produtos manipulados, de forma

prestativa e carinhosa.

Recepção com espaço acolhedor

Danila, Raquel, Daiana,

Mariana, Daniele e Dirlei,

profissionais que fazem

d’O Preparo uma das mais

destacadas farmácias de

manipulação da região

ATENDIMENTO

FARMÁCIA O PREPARO

Avenida Feijó, 853 - Centro

Fones: (16) 3331 3222 / 3335 8383

farmaciapreparo@hotmail.com




homenagem

EM OUTUBRO, OS QUASE

100 ANOS DE FUNDAÇÃO DO 27

O Grêmio Recreativo 27 de

Outubro, fundado em 1916,

atinge seu centenário e apesar

das dificuldades em uma boa

parte da sua existência, ainda

se mostra muito atuante.

Ao falecer em março de 2009, Saturno

Gagliardi levou consigo uma grande parte

da história do Grêmio Recreativo 27 de

Outubro, clube que ele presidiu por mais

de 30 anos. No entanto, a sua convivência

com o grêmio nasceu na década de 40,

quando com 17 anos frequentava bailes e

saraus. Por essa razão é que se diz: a vida

do 27 de Outubro, define-se de forma simples

- antes e depois de Saturno Gagliardi.

Hoje, José Roberto Cardozo, já na presidência

antes do falecimento de Saturno,

busca dar ao clube o mesmo perfil. Seu trabalho

tem alcançado resultados fantásticos.

Temos vários projetos, diz o presidente, no

entanto seu maior objetivo é levar a entidade

de maneira equilibrada, sem comprometer

a estabilidade financeira.

Com prédio próprio na Rua 9 de Julho

desde 1991, quando inaugurou o seu salão

de eventos, o 27 também dispõe de uma

área de 24 mil m² para a construção da sua

sede de campo. Parabéns ao 27 pelos seus

96 anos de vida.

O 27 sempre vai se lembrar de Saturno

José Roberto Cardozo,

atual presidente e a

esposa Maria do Carmo

Show da cantora Dalva de Oliveira, no

27 de Outubro em 1954. Era o clube dos

grandes eventos musicais na época

Nos fins de semana o

27 de Outubro fica lotado:

é o ponto de encontro da

Melhor Idade que se diverte

num dos melhores espaços

da cidade



lazer

O BAILE DA

MELHOR IDADE

Alzemiro Ianelli, presidente

do Grupo da Melhor Idade,

ainda comemora com seus

companheiros de diretoria o

sucesso do Baile dos Pais,

realizado no final de agosto,

no Clube Araraquarense.

Adilson Custódio, Therezinha, Vânia

e Odair Peta participando do evendo

A Starlight animou o baile Melhor Idade,

um dos principais eventos da cidade

Margarida, Júlio César Rente

Ferreira, Rosemeire, Valdemar

Rente Ferreira e Nancy na festa

Lilian e o casal Marinês

e José Maria se divertem

no Baile do Pais

Luzia e Luis Abelhaneda sempre

presentes nos encontros do grupo

Casais: Borba e Edite

Leonice e Haroldo


empres

Chafick e o filho Luis Arnaldo, um abraço

que vale uma vida inteira

Beatriz Campione, da Attitude

Cidinha e o marido - eternamente jovem -

Wilson Silveira Luiz

Leila Garitta, Lúcia Liberato, Luzia Garitta

e Iria Provinciatti

Marcos Rocha, diretor

comercial da GELRE,

mostrando o trabalho

que a empresa realiza

na cidade


Edi Frediani, comemorou

os dois anos do seu programa

Universo Mais (TVAra)

Lidiane

Cavaglieri

A NOSSA TVARA

Os casais Ana Paula e

Gustavo Marischen;

Cibele e Fernando Alonso,

comemoram o sucesso da

TVAra em nossa cidade,

demonstrando que com

seriedade e ética é possível

conquistar um espaço

precioso na área de

comunicação

Dia desses, tivemos o prazer de conversar com Wilson Stuchi, um dos mais

competentes profissionais da Rede Graal; este araraquarense, filho de uma

das mais tradicionais famílias da cidade (Domingos Stuchi), há 23 anos é

gerente do Graal, na Anhanguera (Limeira). Por sinal, em 2013 a Rede

Graal deverá inaugurar sua unidade na Washington Luis, em Ibaté.


A diretoria da ACIA cumprimenta os aniversariantes de setembro

DATA NOME EMPRESA DATA NOME EMPRESA

01/09

01/09

01/09

01/09

01/09

01/09

02/09

02/09

02/09

03/09

03/09

04/09

04/09

04/09

04/09

05/09

05/09

05/09

06/09

07/09

07/09

07/09

07/09

07/09

07/09

08/09

09/09

09/09

10/09

10/09

10/09

10/09

10/09

10/09

11/09

11/09

11/09

11/09

11/09

13/09

13/09

13/09

14/09

14/09

14/09

15/09

15/09

15/09

15/09

15/09

16/09

Nildson Ferri Amaral

Eduardo Nogueira Monnazzi

Mariusa Sinabuco

Aparecido Donizete Bonifacio

Carlos Dinucci

Deusedina Magalhães Chiucchi

Henrique Marques Fernandes

Michel Vanderlei Fernando

João Jorge Alves de Souza

Maria de Lourdes F. Silva

Marilei Benedita Bolsoni Machado

Vera Antônia Corrêa Wolfarth

James Jeferson da Silva

Ocimar Júlio Dal Bem Inocente

Eduardo Munhoz de Andrade

Marcos Roberto Zafallon

Antônio Junquetti

Elson Luiz Carrascossi

Renata Mascioli

Ari Francisco Botega

Luiz Carlos Chiva

José de Anchieta Martins

Olávo de Aquino

Marcelo de Mattos Frigo

Luis Antônio Alberto

Suelen de Paiva

Sérgio Kazuo Murakami

Silvia Regina Ramos Forini

Jeferson Willian P. Vendrametto

Edir Evangelista Campos

Leandro Brizolari

José Anésio do Amaral

Aparecida Gilda Grecco da Silva

Luis Henrique Magdalena

Vera Lúcia de Souza Penha Fiel

Mário Zakallon Júnior

Yuri Nakano

Maria Lúcia Antunes

Washington Ferreira Rosa Júnior

Carlos Eduardo Massafera

Ayala Gonçalves de Almeida

Águida Grilo Pereira

Carlos Armando G. Paschoal

Annice Pagliarini Brefe

Eliberto de Jorge Carrascosa

Carlos Francisco Marques

Daniel Stoque Pecin

Therry Dias Neto

Raul Aderval Leiva

Antônio Herrero

Henrique César B. Padovani

Mult Flex

Monnazzi e Peruchi Adv. Associados

Sorveteria Biju

Eletrônica Bruck

Construtora e Comercial Torello Dinucci

Delta Deusa

Caravan Conveniências

Fertch

Armarinhos Fiel

Depósito Astro Armarinhos

Auto Escola Machado

Casa de Parafusos Santa Paula

Leme Comercial

Rei da Caçamba

Distribuidora Andrade de Publicações

Delta Contábil

Studio IV

Chefor Auto Peças

Duraleve

Bar e Lanchonete do Gaúcho

Com Acessórios

Petrus

Auto Eletro Quitandinha

Farmácia Santa Isabel

Aracópias

Panfletos & Cia

Depósito Caçula

Ramos Presentes

Cebrac

Aragesso

Brizolari Materiais para Construção

Comercial Amaral

Olaria Nova

Magdalena Imóveis

Helibombas

Delta Contábil

Nipo

Antunes Persianas

Washington Rosa

Lacon

Linge'rio

Móveis Estrela

Palácio das Borrachas

About Confecções e Com.

Rodoviário Marino Carrascosa

Serralheria Lismar

Modelo

C & A Computadores

Dental Life

A Pastelaria

Henrimar

16/09

16/09

16/09

16/09

17/09

17/09

17/09

18/09

18/09

18/09

19/09

19/09

20/09

20/09

21/09

21/09

21/09

21/09

21/09

21/09

22/09

22/09

22/09

22/09

23/09

23/09

23/09

24/09

25/09

25/09

25/09

25/09

25/09

26/09

26/09

26/09

26/09

26/09

27/09

27/09

27/09

27/09

27/09

27/09

29/09

29/09

29/09

30/09

30/09

30/09

José Augusto Torres Garcia

Laor da Costa Leme

Álvaro Francisco de Souza

Devandir Aparecido Dias

Patrícia F. Ditódaro

Heloisa Helena S. C. Machado

Jeferson Pavan

Maria Cristina P. C. Figueiredo

Iracilda P. Prestes

Maria Ruth Lemos G. Martins

Valdir Belinelli

José Maria de Mello Neto

Sérgio José Silveira

Marcos Duó

Ângelo Fábio Filho

Lucimara Aparecida Mistrão

Geraldo Donizeti Franco

Guido Savian Júnior

Roberto Abud

Bruno de Moura

Maria de Fátima V. Dantas

Elizete Ap. Pavan

Sueli Junquetti

Gilberto Carlos Mendes da Silva

José Roberto Bombardi

Jorge Luiz Saba

Anibal Rodrigues

Washington Lúcio Andrade

Alexandre Mariotini

Luiz Carlos Prestes

Antônio Aparecido Soarde

Valter Romão

Gerson Ferreira

Ricardo Caldas Barbieri

Dário José da Silva

Mauro Arthur Herszkowicz

Luiz Felipe Cabral Mauro

Antônio Custódio de Castro Neto

Maria Irene Oprine Carvalho

Angelita Meire Generoso

Marcos Miguel Castilho

Magaly Colombo Caires

Lucas Ferreira

Miguel Fernando Aiello Fonari

Ana Flávia Brassaroto

Giseli de Souza Neves

Rubens Tositto Júnior

Rui Martins Oliveira

Elinerce Luiz Laurini

Fernando Roberto Surian

José Augusto Fotografias

Leme Agrimensura

Ótica e Relojoaria Econômica

Foto Dias

Odontocorpus

Helo

Água e Arte

Tulipa

Renner

Petrus

Mercafrios

Farmapet

Unidoor

Escritório São Paulo

Ângelo Fábio Filho Araraquara

GM Indústria, Comércio e Manutenção

Copling

Embracon Consórcio Nacional

Acessorium

Águia Frios

Nutrição Dantas

Água e Arte

Restaurante do Cidinho

Alinhamento Araraquara

Supermercado Bombardi

Saba Consultoria de Imóveis

Ser Único - Planos Odontológicos

Portal Africas

A Favorita Loteria Federal e Estadual

Renner

Matel Telecomunicações

Valter Romão

Chaban Indústria e Comércio

Rimaco

Olaria Nova

Viação Paraty

Uniara

Itapuã Rent A Car

L. G.

Ser Único - Planos Odontologicos

MC Audio

Caco Modas

Meias Clark

Escritório Araraquara

Arte Tintas

Cravo & Canela Roupas e Acessórios

Ytoara Engenharia

Empresa Cruz

Delta Deusa

Digicont

Estamos colaborando

na construção de uma

grande cidade


Antonia de Rizzo da Matta

com a equipe da Ótica

Araraquara: Rosa, Luna,

Lana, Bê e Matheus,

foram levar o seu abraço

a Edi Frediane pelos dois

anos do seu programa

voltado para o público

feminino na TVAra. Dona

Antonia sempre valoriza

o trabalho realizado

pelos profissionais

da imprensa local.

Nathana Arruda, Cris Cavalini, Silvio Lopes

e Jaqueline Nascimento, da Due Calçados,

em evento social na cidade

O casal Cinthia e Werley Nielson Costa

(Pedras Brazil) com o filho Pedro Henrique

em evento da TVAra

Diretores do

SINCOMÉRCIO

de Araraquara:

Laércio Grili Grande,

Eugênio Lamoréa

e Gislaine; Mário Fuji

Takatsui e Tereza e

Alexandre Delbon

e Ivete Cristina

Leila de Andrade, Sérgio Batista Júnior,

Carlos Murad e Milene (Moto Fácil)

Rosa e Paulo Machado, Rossana e

Welson Alves Ferreira Júnior, Marcela

e Guilherme Alves, na festa da TVAra


empres

O advogado

Delorges Mano,

Antônio Junquetti

(diretor da ACIA),

Emilio de Oliveira,

Ilka Mariza Junquetti

e Luzia de Oliveira

Mônica Pereira

e Márcia Bellotti

no Baile do Empresário

Araraquarense

Mariana Paulino, Flávia Turi,

Ana Júlia Basílio e Isabela Laurini

Silvone Santos,

Gabriela Vidal de

Lima, Iania Ulio,

Maria Regina Lima,

Edson Vieira de

Lima e Bruna Vidal

de Lima

O casal Vera-Edson

Pereira da Silva

com o filho

Alexandre e os

amigos Inocência

e seu irmão João

Baptista de

Oliveira Silva


Serginho, Noemi, Marcelo e Vanilda,

que atuam no restaurante do Araraquarense

Oldair Wilck Martini e Cristiane Zotti

Valéria e José Antônio Cardieri Cação

participando dos eventos sociais

organizados pelo Araraquarense

Natalina Lopes Correia Leite,

Antonia de Rizzo da Matta,

Cleide Aranha e

Esmeralda do Nascimento

Isabel Cristina,

Jacilena de Souza Nogueira,

Silvia Bevilacqua com o neto

Lucas e Eva Soler

Aurino Magalhães da Rocha Júnior

e a esposa Célia Regina

Reunidos em evento do

Clube: Jefinho Haddad,

Maria Cristina,

a filha Carolina,

Renato Haddad e o

casal Maria Cândida

e Wellington Carlos Rossi


opinião

A importância do voto

LUIZ CARLOS

BEDRAN*

Meu tataravô foi contemporâneo de Giuseppe Garibaldi e creio que até

tenha participado, juntamente com ele, no século 19, da luta em prol da unificação

italiana. Pois eles eram da mesma região, norte da Itália e até um

Guerzoni, também Giuseppe, escritor, naquela época fez a biografia de Garibaldi.

Já meu bisavô, Gaetano, socialista-anarquista, veio para o Brasil e teria

influenciado com sua ideias, meu avô Oliviero, tanto que este extraiu de

um hino anarquista, por volta de 1912, os nomes de seus dois primeiros filhos,

Splende e Avenir. Saiu da Itália por razões políticas e pela miséria.

Meu outro avô, Ibrahim, fugiu do Líbano no início do século 20, segundo

a lenda familiar, por perseguição religiosa (e também pela miséria)

por ter dado guarida a um muçulmano jurado de morte, ele que era cristão

maronita.

E aqui, neste país acolhedor e democrático, as famílias se encontraram

e produziram larga descendência que, de uma forma ou de outra, ativa ou

passivamente, participaram e participam da vida política nacional. Aqui

não há guerras, nem revoluções, a paz reina soberana.

Pois por tudo isso não posso concordar com algumas opiniões dos nativos

quando dizem que o Brasil não tem jeito, mormente quando criticam

as mazelas da vida política, pois não conseguem ter uma visão de mundo,

limitando-se, acanhadamente, a observar seus próprios umbigos.

E nesta época das eleições municipais, ao invés de lutarem para tentar

modificar o que está errado, ou tentarem melhorar o status quo, ao contrário,

omitem-se e dizem que ninguém merece seus votos e que, pela obrigatoriedade

constitucional, votarão em branco, sob protesto.

É verdade que se tem de reconhecer que muitos dos candidatos ao cargo

de vereador não seriam os melhores representantes do povo na Casa de

Leis, pois uma coisa é o ideal que se espera deles, homens (e mulheres) representativos

mesmo das aspirações populares e outra a realidade do panorama

político, aliás existente em todo o País e que se deixa muito a desejar.

Mas não se pode perder de vista que todas as classes sociais e até as minorias

legitimamente devem possuir seus representantes, pois isso é da essência

da democracia, sob pena da elitização de nossos dirigentes e que poderiam

governar apenas em função de seus interesses ideológicos ou de

classe.

Pois é através da luta dos contrários que se chega ao aperfeiçoamento

da democracia, que, como disse Churchill, “é a pior forma de governo, salvo

todas as demais formas de governo que têm sido experimentadas de

tempos em tempos”.

Essa diversidade, esse melting pot, é fundamental para que possamos

chegar a uma síntese, aquilo que seja o melhor para a maioria, respeitandose

a minoria. E isso se faz votando e não se omitindo.

E se alguns candidatos no horário eleitoral gratuito podem parecer ridículos

em suas aparições, não devemos criticá-los por tentarem mostrar

quem são, mas sim até mesmo louvá-los por terem a coragem de se expor e

se disporem a fazer o melhor para seus conterrâneos. E não se diga que o

povo não sabe votar, pois ele saberá bem escolher seus melhores representantes.

Esse é o nosso país que acolheu gente de todo lugar, de todo mundo, um

exemplo de democracia, diversidade e de esperança.

*Sociólogo, jornalista e articulista da

Revista Comércio & Indústria




Viver

Gislaine Aguiar news


informe

ACIA - NOVOS ASSOCIADOS EM OUTUBRO

RAZÃO SOCIAL

Airton Roberto de Ponte - Me

Millenium Instrumentos Musicais Ltda - Me

André Fernandes de Oliveira - Filtros Me

pesquisa

NOME FANTASIA

Seja nosso associado e desfrute de grandes benefícios. Informações: 3322.3633

Painel

De Ponte Celulares

Millenium Music Shop

Hoken

de

CENTRO DE ANÁLISE EM BIOMECÂNICA OCUPACIONAL, ERGONOMIA E POSTURA

Negócios

TECNOLOGIA

Araraquara

CENTRO DE ANÁLISE EM:

BIOMECÂNICA OCUPACIONAL,

ERGONOMIA E POSTURA

Prof. Esp. Giovani Henrique Peroni

Ergonomista e Biomecanicista Ocupacional

CREF/SP: 002312

Fones: (16) 3331-5699 / 9745-9196

Av. Osório, 90 - complemento 401 - Centro

CEP: 14.801-308 - Araraquara/SP

giovaniperoni@terra.com.br

Prof. Esp. Giovani Henrique Peroni

Ergonomista e Biomecanicista Ocupacional - CREF/SP: 002312

Ergonomista e Biomecanicista Ocupacional

Fones: (16) 3331-5699

(16) 9745-9196

Luís Carlos Bedran*

Av. Osório, 90 - complemento 401 - Centro

CEP: 14.801-308 - Araraquara/SP

giovaniperoni@terra.com.br

More magazines by this user
Similar magazines