A IMPRENSA NÃO MENTIU - Agora Jornais Associados

agorajornais.com.br

A IMPRENSA NÃO MENTIU - Agora Jornais Associados

Além Paraíba, Volta Grande, Santo Antônio do Aventureiro Estrela Dalva, Pirapetinga, Cataguases e Leopoldina(MG) Carmo, Cantagalo, Sumidouro, Cordeiro e Sapucaia (RJ) PREÇO - R$ 2,00 1 caderno - 4 páginas Ano XXXVI Além Paraíba, 07 a 14 de setembro de 2012 Nº 899 DIRETORA: Rall Brandão Netto EDITORA: Marília Rosestolato Tel: (32) 3462-5004 jornalagorap@yahoo.com.br A IMPRENSA NÃO MENTIU Vereador Wellington, do PTB, quebrou o decoro parlamentar e será punido pela Câmara Na reunião da última segunda-feira, o vereador Wellington ainda tentou convencer seus colegas a não aceitarem o pedido de punição, argumentando ter sido vítima dos jornalistas “que quebraram a amizade e a confiança”. RELATÓRIO DA CPI TRAZ ANÁLISES DO RELATOR SOBRE OS DEPOIMENTOS PRESTADOS O relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito instaurada pela Câmara Municipal para investigar as irregularidades denunciadas contra o Governo Wolney Freitas— e apresentado à sociedade em reunião realizada na tarde do último dia 3 de setembro— trouxe importantes revelações ao divulgar transcrições de vários depoimentos prestados à Comissão. Após cada depoimento, o relator Gelson Luís de Moura, o BI, fez sua análise dos fatos narrados e, na maioria dos casos, concluiu pelo que chamou de “completa desordem administrativa instalada na Prefeitura de Além Paraíba, notadamente na Secretaria de Administração e na Secretaria de Obras e Serviços”. No caso dos depoimentos da jornalista Marília Rosestolato e de Sueli Estevam, responsáveis pela publicação de várias denúncias divulgadas no Jornal AGO- RA, o relator da CPI considerou as declarações das depoentes como “muito importantes e merecedoras de maior aprofundamento nas investigações, o que deverá ser feito pelo Ministério Público já que a exiguidade de tempo para conclusão dos trabalhos não permitiu que a CPI Dois agentes da Polícia Federal compareceram no dia 23 de agosto, em Volta Grande, para solicitar da Prefeitura Municipal o processo de licitação de merenda escolar n° 001/ 2008, feito na gestão da ex- prefeita Ely Quintão. Tais documentos já tinham sido solicitados em março. Foram enviadas cópias dos empenhos e notas o fizesse”. O depoimento da Chefe da Controladoria da Prefeitura, Cristiane Perácio, foi analisado como mais uma demonstração da desordem administrativa diante da afirmação da depoente de que “o controle interno só faz vistoria se houver denúncia”. De acordo com o relator da CPI, “qualquer manual de controle interno ensina como deve atuar o órgão cuja missão principal é assegurar o melhor emprego dos recursos, prevenir ou reduzir fraudes, desperdícios ou abusos, contribuindo para o cumprimento da missão de um órgão público”. As análises dos dois depoimentos do ex-secretário de Obras, Ocimar de Castro Neto, mereceram do relator a conclusão de que, “diante de tantas negativas e desconhecimento de ações cometidas em sua secretaria”, o secretário Ocimar demonstrou que “desconhecia ser ele o responsável por todos os atos e fatos ocorridos dentro de sua própria secretaria”. O relator acrescentou que, do depoimento de Ocimar de Castro Neto “depreende-se uma série de incongruências e contradições”. No caso dos depoimentos do POLíCIA FEDERAL INVESTIGA LICITAÇÃO DE MERENDA ESCOLAR NA GESTÃO DA Ex - PREFEITA ELy QUINTÃO Arquivo Agora Jornais fiscais. Agora, sob a suspeita de possível superfaturamento nas compras de merenda escolar, os dois agentes da Polícia Federal levaram todo o processo de licitação para ser analisado e periciado. A investigação do caso está a cargo do Delegado de Polícia Federal, Dr. Ronaldo Guilherme Campos. ex-funcionário Wesley Dias de Oliveira, o “Pindura”, o relator afirmou que, à medida em que os depoimentos foram sendo analisados, “a CPI ficou cada vez mais assustada com o descalabro administrativo da prefeitura”. O depoente “Pindura” foi claro e preciso em suas afirmativas, as quais, segundo instrui o relatório, “merecem uma atenção mais acurada do Ministério Público e da Polícia”, sendo que o próprio “Pindura” afirmou à Comissão que irá denunciar tudo junto à Polícia Federal, “demonstrando saber bem mais do que aquilo que disse à CPI”. O depoimento da Secretária de Administração, Vânia Beatriz de Morais Freitas, que negou ter conhecimento de tudo que lhe foi perguntado, mereceu a seguinte análise do relator: “Ao que parece, a depoente, como Secretária de Administração, não sabia de nada ou quase nada do que acontecia na prefeitura e nas suas secretarias de governo. Em suma: suas negativas demonstram cabalmente e reafirmam todo o entendimento da CPI que a prefeitura vive um caos administrativo”. Vereador Bi, relator da C.P.I. O relatório da CPI tem 44 páginas e merece ser lido por todos que se interessam por Além Paraíba. A íntegra do relatório pode ser acessada através do site da Câmara Municipal de Além Paraíba www.alemparaiba.cam.mg.gov.br (Por: Carlos Roberto “Banjo”- Rádio Mix Além Paraíba) FEIRA DOS PRODUTORES RURAIS É TRANSFERIDA PARA O TERMINAL INTEGRAÇÃO A Prefeitura de Além Paraíba, através da Secretaria de Desenvolvimento, vai transferir a Feira dos Produtores, que hoje funciona na Praça em frente à CNEC, para o espaço anteriormente ocupado pelo Terminal de Integração dos ônibus urbanos. O espaço conta com uma estrutura que dará mais conforto aos consumidores e aos feirantes. Uma Associação dos Feirantes está sendo criada, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento para administrar o novo local. O projeto prevê, no futuro, cobrir todo o espaço e construir barracas padronizadas. PREFEITURA VAI REFORMAR PRÉDIO COMPRADO PARA O CEC Segundo matéria publicada no site da Prefeitura Municipal de Além Paraíba, o governo municipal está em processo licitatório para adequação de um imóvel adquirido, no Bairro da Saúde, para funcionamento do CEC - Centro de Educação e Cidadania. A futura obra – cujo prazo para ser iniciada não foi falado na matéria da PMAP– deverá ser realizada com recursos próprios do Município. A reforma prevê a ampliação do prédio, onde no passado funcionou a Secretaria de Educação. Está prevista também a construção de uma quadra poliesportiva com cobertura, vestiários feminino e masculino, arquibancada e pavimentação de toda a área não edificada. Ainda faz parte do futuro projeto a construção de Arquivo Jornal Agora uma piscina semi-olímpica para as atividades dos alunos do CEC, hoje em número de 184. Após a reforma e ampliação, as novas instalações do CEC terão capacidade para atender até 400 alunos. O CEC – Centro de Educação e Cidadania, foi um programa implantado no governo do ex-prefeito Miguel Belmiro e aperfeiçoado no governo Sérgio Ribeiro, tendo continuidade no atual governo Wolney Freitas. É um programa que visa possibilitar às crianças alemparaibanas, entre outras atividades, a socialização, o desenvolvimento do esporte, os desafios da computação, a educação ambiental, o conhecimento da língua inglesa, literatura, música, dança, arte cênica e o reforço escolar. DOIS ACIDENTES COM MOTOCICLISTAS EM MENOS DE TRêS hORAS. Na tarde do dia 6 de setembro, por volta das 15h30min, um grave acidente envolvendo uma motocicleta e dois veículos Fox aconteceu na Rua XV de Novembro. O condutor da motocicleta, Claudio Luiz Mendes ficou gravemente ferido, com fratura exposta, no fêmur. Sua esposa, Vera Lucia de Carvalho Ponciano, sofreu ferimentos leves. Segundo informou a condutora do Fox, Luiza Duarte do Couto, ela trafegava no sentido único da via, em direção ao Porto Velho, quando atropelou a motocicleta. Em estado de choque, pela gravidade do acidente, ela não soube informar mais detalhes. A testemunha Emília Nogueira informou que estava parada com sua caminhonete em cima da calçada, olhando pelo retrovisor e presenciou a motocicleta cair ao chão e o carro bater no poste. Já a segunda testemunha, Alessandra Marques, o veiculo Fox teria ultrapassado seu carro, também um Fox, tendo colhido a motocicleta na traseira. Cláudio ficou ao chão por mais de meia hora, à espera de uma ambulância da Prefeitura que, quando chegou ao local, estava apenas com o motorista e devido à gravidade do ferimento, era necessária a presença de um enfermeiro ou socorrista. Quando o socorro chegou, não havia sequer uma “tala” para imo- Thiago Filgueiras A vereadora Simone Cabral replicou os argumentos de Wellington, pedindo para que ele não invertesse a situação: “Foi o senhor, vereador Wellington, quem quebrou a confiança que lhe tinham seus amigos da imprensa”. PÁGINA 3 Thiago Filgueiras bilizar o osso fraturado e foi necessário improvisarem com um pedaço de pau. Cláudio, então, foi levado para o Hospital Salvador. Somente na tarde do dia 11 de setembro é que o rapaz foi operado e passa bem. No mesmo dia 6 de setembro, três horas depois do acidente na Rua XV de Novembro, por volta das 18 horas, mais uma colisão envolvendo motocicleta aconteceu no centro da cidade. O veículo Fiat Palio – Placa LPS 0573 – Duas Barras, conduzido por Marcelino Tavares, ao sair do local em que se encontrava estacionado, na Praça Presidente Vargas, fez o contorno no meio da via pública, virando em direção à ponte Armando Godoy. No momento da manobra, o Fiat Pálio chocou-se contra a Motocicleta Yamaha, conduzida por Luiz Carlos. Marcelino disse que foi atingido pela motocicleta, já que o motorista da mesma fazia uma ultrapassagem irregular. Já o motorista da Moto Yamaha –Placa HFA 4651, Luiz Carlos de Almeida, informou que estava indo em direção ao bairro São José e que Fiat Pálio estava manobrando em retorno não permitido pela via, o que fez com que sua motocicleta se chocasse contra o carro. Policiais registraram um boletim de Ocorrência e as partes foram aconselhadas a tomar as providências cabíveis.


2 MAIS UM MISTÉRIO EM ALÉM PARAíBA: LIVROS DE CONTABILIDADE DO hOSPITAL SÃO SALVADOR DESAPARECERAM A Polícia Militar foi acionada na tarde da última terça-feira, dia 4 de setembro, pela enfermeira Betânia Reis Souza, que integra a atual administração do Hospital São Salvador. Na presença de testemunhas, ela relatou que desapareceram de sua sala, no Hospital São Salvador, dois livros de contabilidade, referentes aos anos de 2009 e 2010, e que, ao entrar em contato com a contadora do HSS, Sra. Michele Aparecida Pícoli Melido, na tentativa de resgatar o conteúdos e encadernar outros livros dos O prédio da Secretaria Municipal de Educação de Além Paraíba, localizado atrás do Fórum Nélson Hungria, em São José, foi alvo, na madrugada da última quarta-feira, dia 5 de setembro, de uma invasão criminosa, tendo sido furtados, de dentro da sede da Secretaria, três computadores. A Secretária Municipal de Educação, Rita de Cássia Fonseca Rocha, foi informada do fato pelo funcionário que chegou às 06hs da manhã e, imediatamente, dirigiu-se para o local, tendo sido acionada a Polícia Militar, que fez buscas em todo o interior da Secretaria. Em seguida, chegou a Polícia Civil, que isolou as áreas onde ocorreram os furtos. Foi também acionada a perícia técnica da Polícia Civil para realizar os trabalhos no local. A porta do prédio da Secretaria de Educação não foi arrombado e os criminosos não usaram nenhuma chave para entrar. Abriram a porta por dentro, soltando os trincos de cima e de baixo da porta. A “lingueta” da porta estava para fora, o que leva a acreditar que havia alguém dentro da Secretaria. Em postagem na Internet, o advogado Ricardo Rocha, presidente da Subseção local da OAB— e Thiago Filgueiras respectivos anos, foi informada por ela que “perdeu todos os arquivos, uma vez que teve que formatar o computador.” Betânia Reis Souza relatou ainda que mais três pessoas ttinham acesso à mesma sala, sendo elas as senhoras Rafaela Lamóglia Delfino, Rosana Firmino de Souza e Deise Lúcide Pereira de Souza Nadir. Diante dos fatos, os policiais orientaram a Sra Betânia a comparecer na Delegacia de Polícia para maiores esclarecimentos e demais procedimentos cabíveis. Bandidos invadem a Secretaria de Educação de Além Paraíba e levam computador com dados essenciais Thiago Filgueiras filho da Secretária Rita de Cássia Fonseca Rocha— informou, a título de esclarecimento ao público que debatia o assunto na Internet, que a possibilidade de ter alguém “escondido” dentro do prédio da Secretaria foi aventada pelas condições em que a porta foi aberta. Ele explicou que nas noites de segundas e terçasfeiras, há, em funcionamento, um curso do IFET nas dependências da Secretaria Municipal de Educação. “O curso dura até às 21:00 e dois funcionários daquela secretaria ficam com a responsabilidade de trancar tudo, como de fato fizeram. Como as portas ficam abertas no momento do curso, suspeita-se de que o larápio adentrou no local e se escondeu, abrindo, na madrugada, as portas para possivelmente outros ladrões” — opinou. Estranhamente, os caixas eletrônicos do banco Itaú, que existem dentro do prédio da Secretaria, não foram sequer tocados. Mais estranho ainda é que, de um universo de dezenas de computadores, apenas três 03 máquinas (torres) foram mexidas, sendo que uma foi levada, juntamente com um monitor, um teclado, uma máquina digital e um telefone sem fio. Em seu depoimento à polícia, a Secretária Rita de Cássia Fonseca Rocha revelou que um computador efetivamente furtado era um notebook “que continha dados importantes e essenciais” da Secretaria de Educação, diferentemente de outras máquinas que também estavam à disposição e não foram levadas. Ela não sabe dizer se a intenção do bandido era acessar dados da Secretaria de Educação, ou se tudo não passa de mera coincidência. O prédio da Secretaria Municipal de Educação não possui câmeras de segurança e a Prefeitura de Além Paraíba não mantém, no local, sequer um vigia noturno para tomar conta do patrimônio público, a despeito, inclusive, de ter, no interior do prédio, dois caixas eletrônicos de banco. Prefeito se aliou ao rival para derrotar Fabrício Baião Antigos rivais e agora aliados em campanha, o atual prefeito Anderson Zanon e o ex-prefeito Moysés Coutinho, protagonizaram uma cena jamais imaginada pela população de Sapucaia, ao se darem as mãos na carreata que reuniu correligionários, cabos eleitorais, funcionários públicos e velhos adversários sob a mesma bandeira. Moysés Coutinho foi prefeito de Sapucaia por três vezes e em seu último mandato renunciou depois que o então procurador jurídico da Câmara, Anderson Zanon obteve cópia dos cheques e bilhetes de uma empreiteira destinados ao pagamento de propina ao prefeito, em razão das obras da Praça da Árvore Grande. Zanon instruiu o então presidente do legislativo, o atual vereador e candidato a prefeito Fabrício Baião a iniciar uma CPI contra Coutinho. O caso ganhou repercussão na imprensa e antes que fosse cassado pela Câmara, Moysés decidiu renunciar ao mandato. O vice-prefeito Paulo Coelho assumiu a prefeitura e em oito meses conseguiu sanear as contas e colocar a casa em ordem para que os serviços públicos não fossem interrompidos por falta de recursos e uma possível paralisação dos servidores municipais. Zanon surgiu como uma esperança de recolocar Sapucaia num alto patamar de moralidade e foi lançado candidato, vencendo as eleições de 2008 e quebrando a hegemonia política de Moysés Coutinho, que apoiava Fabiano Teixeira no pleito. Em seu discurso de posse, Anderson dizia estar dando início a um novo tempo de prosperidade e banindo o símbolo do atraso e da corrupção na prefeitura, em alusão aos feitos do grupo liderado pelo prefeito que renunciou para não ser cassado. Uma grande carreata Na carreata do sábado, 1, a coligação liderada por Anderson ATLETA DE CARMO SOBE NO PÓDIO NA MARATONA REDE GLOBO /yESCOM /PRO ADIDAS Paulo Rogério Braga Gonçalves, atleta da equipe Auge da vizinha cidade do Carmo participou com sucesso da Maratona Internacional REDE GLOBO YESCOM PRO ADIDAS, realizada no último domingo dia 09 de setembro de 2012. O evento realizado no aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, contou com a participação de 3 mil atletas brasileiros e estrangeiros . A rede Globo e a empresa Yescom juntamente com a Adidas foram os promotores deste evento. Debaixo de um sol fortíssimo de 36 graus, ninguém esperava que Paulo Rogério Braga Gonçalves conseguisse resistir ao ritmo estabelecido pelos atletas de elite. Diante Zanon levou 360 veículos até o Distrito de Anta, onde Moysés Coutinho os esperava e lá realizaram um dos mais animados eventos políticos dos tempos modernos de Sapucaia. O clima festivo começou em Jamapará e percorreu a BR-393 até chegar ao 2º Distrito, sem nenhum acidente de percurso, apesar da grande quantidade de motoristas com latas de cerveja nãos mãos e de crianças agitando bandeiras, sentadas nas janelas dos carros. Moysés, Anderson e Fabiano Teixeira, seu vice-prefeito na chapa, iniciaram corpoa-corpo pelas ruas de Anta e empolgaram os correligionários, apesar de poucos moradores participarem do evento político. A união dos antigos adversários vem causando controversos debates desde que a notícia ganhou as ruas, em março deste ano. Para alguns admiradores de Anderson Zanon, a aliança com seu antecessor e rival político representa uma perigosa chance de ver o grupo de Moysés voltar a mandar na prefeitura, sobretudo diante dos acordos firmados entre eles, onde cada um teria metade dos cargos e secretarias de governo. Já os defensores do ex-prefeito acreditam que quem governará será o pupilo Fabiano Teixeira, já que Moysés vem conversando com seus antigos eleitores que o mandato de Zanon é temporário e tão logo a justiça casse seu mandato, por conta das denúncias de corrupção em sua gestão, conforme foram apresentadas pelo seu ex-secretário de Fazenda Paulo Henrique Matozinhos Matos e é alvo de ações por improbidade administrativa movidas pelo Ministério Público. Acreditando que Fabiano Teixeira assumirá o poder, com o afastamento de Zanon, os eleitores entraram na campanha para eleger a chapa que tem como lema “Unidos para fazer ainda mais”. Longe da polêmica união está Fabrício Baião, que concorre ao executivo em oposição ao atual de outros atletas de renomes Paulo Rogério não aparecia como favorito, mas para a surpresa de todos , já na metade da maratona o atleta carmense estava entre os primeiros, dividindo a liderança com o queniano Joseph Aperumoi e mais três brasileiros. Ao final foi só alegria quando Paulo Rogério Braga Gonçalves, que tem 34 anos, cruzou a linha de chegada em quinto lugar geral, com o tempo de 2 horas, 34 minutos e 15 segundos. Os departamentos de jornalismo do Jornal Agora e da Rádio Mix 102,7 FM parabenizam Paulo Rogério por esta grande conquista. (Por: Carlos Roberto “Banjo” e Venílton Ribeiro- Rádio Mix Além Paraíba) 07 a 14 de setembro de 2012 Zanon faz carreata histórica com Moysés Coutinho sistema de governo. Baião era cotado para compor a chapa de Zanon e chegou a ser apresentado como tal, mas a pressão exercida pelo grupo de Moysés Coutinho sobre o atual gestor e a composição com fabiano Teixeira o fez trilhar outro caminho e se lançar como candidato mais alinhado aos momento histórico por que passa o Estado do Rio de Janeiro, com o governador Sérgio Cabral despejando milhões de reais em recursos para o Programa Somando Forças, do governo do Estado, onde os municípios oferecem como contrapartida apenas 5% do valor total da obra. Cabral e Baião são do PMDB e têm conversado sobre a efetiva participação de Sapucaia na Lei de Incentivo Financeiro e Fiscal, através do Invest Rio e o Fundes, respectivamente, o que pode gerar dois mil empregos diretos e outros dois mil indiretos, na oferta de mão-de-obra para o setor metalmecânico do polo industrial e de serviços que pretendem implantar em Jamapará e Anta. Na disputa entre os dois grupos, sendo Zanon apoiado pelo fazendeiro Moysés Coutinho e Fabrício Baião pelo médico Francisco Orichio e o juiz aposentado José Ribeiro, estão os R$ 280 milhões do orçamento municipal, em projeções para os próximos quatro anos, além das receitas provenientes de Furnas e outras compensações ambientais dos setores de telecomunicação e rodoviário. O município de 138 anos tem 17.500 habitantes (IBGE/2010), cinco distritos e características distintas entre eles, onde os investimentos municipais nem sempre são equacionados. A maioria das obras públicas dos últimos anos foram do Governo do Estado e a falta de investimentos no setor privado provoca, além da migração de trabalhadores para Três Rios e Além Paraíba, a necessidade da prefeitura ser a primeira porta de emprego e o consequente endividamento do Tesouro Mu- CAMPEONATO DO APTC TEVE APENAS UMA PARTIDA DE VOLTA DA ETAPA SEMIFINAL O Campeonato de Futebol Society do Além Paraíba Tênis Clube, que este ano homenageia o funcionário Geraldo Carvalho, o Lalado, realizou a rodada de volta das semifinais neste final de semana. No sábado, dia 1° de setembro, às 16 horas, o Santa Maria foi goleado pelo Operário por 6 a 1. Marcelão fez o gol do Santa Maria enquanto Toninho (3), Cabanhas, Leandro e Kadu marcaram para o Operário. Ontem, o São José venceu o Sideira por W.O. e, assim a final será disputada no dia 15 de setembro, entre São José e Operário. O craque da rodada foi Toninho do Operário. Até o momento, Marcelão (do Santa Maria) é artilheiro da competi- nicipal acima do que permite a lei de responsabilidade fiscal, o que vem inibindo investimentos em setores responsáveis pela modernização do município. Caso Anderson Zanon seja reeleito, seu natural sucessor em 2016 será Fabiano Teixeira e o grupo de Coutinho. Se Baião vencer essa eleição poderá tentar permanecer no cargo por mais quatro anos, possivelmente disputando a prefeitura com os mesmos Zanon e Fabiano, mas em circunstâncias nem tão amistosas e aliadas entre eles, já que a base eleitoral dos dois candidatos são antagônicas e somente estão unidas por acordos costurados pelo experiente Moysés Coutinho, que apesar de liderar milhares de eleitores, está com seus direitos políticos cassados pelo TRE. Zanon é criticado por distribuir gasolina A imensa fila indiana que percorreu Jamapará, Sapucaia e ocupou todas as ruas de Anta tinha dezenas de veículos abastecidos pelos candidatos e sofreu críticas de ambos os lados da campanha, mas no entendimento do Tribunal Eleitoral, a distribuição de combustível para fins de participação de cabos eleitorais em carreatas não é caracterizado como compra de votos. Para o TSE, a cessão de combustível é um instrumento conhecido e muito utilizado em época de eleição, e é um ato considerado legal pelos ministros do Tribunal Superior Eleitoral, que rejeitaram, por unanimidade de votos, os Recursos Especiais Eleitorais apresentados por candidatos que se sentiram prejudicados pelo poder econômico de seus adversários. Relator do recurso, o ministro Marco Aurélio manteve a decisão regional segundo a qual a distribuição de combustível a cabos eleitorais para que possam participar de carreata não configura compra de votos. Fonte e Fotos: Agência Serra ção com 11 gols, seguido por Vítor Gurgel (do São José), com 10. (Por: Carlos Roberto “Banjo”- Rádio Mix Além Paraíba) Diretora: Rall Brandão Netto Fundado em 18 de setembro de 1976 por Paulo Roberto Editora: Marília Rosestolato Raulina Brandão Netto ME - CNPJ 06878051/0001-05 Redatora-chefe: Ramire Carvalho Teixeira Repórter: Thiago Filgueiras Rua Cel. Castelo Branco- 246 - Travessa Arthur Pinho/01 - Vila Laroca - Além Paraíba-MG Contato publicitário e chefia de reportagem: Sueli Estevam (32-8844-3196) Telefax: (32) 3462-5004 Colaboradores: Cícero Cantarelli, Venílton Ribeiro e Carlos Roberto “Banjo” (Rádio Transamérica E-mail: jornalagorap@yahoo.com.br 102,7FM), Regiane Jordão (Imprensa/PMAP) e Leonardo Estevam Site: www.agorajornais.com.br Diagramação: Jorge Carvalho - (32) 8858-2048 Impressão: Tribuna de Petrópolis


07 a 14 de setembro de 2012 A IMPRENSA NÃO MENTIU Vereador Wellington, do PTB, quebrou o decoro parlamentar e será punido pela Câmara Thiago Filgueiras, Sueli Estevam,Marília Rosestolato (do jornal AGORA) E Flávio Senra (do Jornal Além Parahyba). O relatório aprovado pela Câmara foi bastante incisivo: “Eles NÃO MENTIRAM. Todos disseram A VERDADE.” Em reunião ordinária realizada na tarde da última segunda-feira, 10 de setembro, a Câmara Municipal de Além Paraíba aprovou o relatório final da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, instaurada contra o vereador Wellington Júnior da Silva, do PTB. Dos nove vereadores da Câmara Municipal, seis foram favoráveis à punição do vereador Wellington.Três vereadores votaram contra a punição. A votação foi secreta. O relatório, de autoria da vereadora Simone Cabral e aprovado pelos demais integrantes da comissão (vereadores Dauro Machado e Gilsinho Ribeiro), concluiu que as provas testemunhais foram suficientes para determinar que Wellington, do PTB, quebrou o decoro parlamentar ao não apresentar as denúncias da tribuna da câmara, conforme determina a lei, e pediu a punição do vereador com advertência pública. Submetido ao plenário, o relatório foi aprovado por 6 votos a 3. Na próxima reunião da câmara, dia 17 de setembro, o vereador Wellington será punido, com advertência em plenário, sendo que a cópia de tal advertência será enviada a seu partido, o PTB, e também para a imprensa, a fim que de seja dada uma satisfação à sociedade. O processo de quebra de decoro parlamentar contra o vereador do PTB foi iniciado na Câmara Municipal em maio passado, em função de representações que fizeram a jornalista Marília Rosestolato (editora do Agora Jornais Associados) e o ex-funcionário da prefeitura, Wesley Dias de Oliveira, o “Pindura”, que se basearam Artigo 4, Item 5, do Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, que tem o seguinte teor: “Deixar de comunicar e denunciar, da Tribuna da Câmara Municipal ou por outras formas condizentes com a Lei, todo e qualquer ato ilícito civil, penal ou administrativo ocorrido no âmbito da administração pública, de que vier a tomar conhecimento”. O vereador Wellington, de acordo com o resultado da votação na Câmara, na última segunda-feira, realmente quebrou o decoro parlamentar, ferindo o Código de Ética da Câmara, ao passar para a imprensa denúncias graves contra o Governo Municipal de Além Paraíba, bem como cópia de documento interno da Secretaria de Saúde, sem ter levado tais denúncias, também, e principalmente, ao plenário. O vereador do PTB não só deixou de denunciar as irregularidades das quais sabia, como também votou contra a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar os fatos que ele próprio havia tornado públicos através da imprensa. No episódio de votação da CPI para apurar as denúncias contra o governo municipal, em 12 de dezembro de 2011, a postura incoerente do vereador Wellington Júnior em plenário, defendendo a não-implantação da Comissão, provocou a reação indignada da jornalista Marília Rosestolato e do editor do jornal Além Parahyba, Flávio Senra, que disseram publicamente ter sido Wellington quem lhes havia passado as informações. Na ocasião, Marília Rosestolato fez um desabafo emocionado, bradando para o vereador do PTB: “ A ex-senadora Heloísa Helena disse uma frase que serve para o senhor, vereador Wellington. Ela disse que o poder não corrompe as pessoas. Ele apenas revela o seu verdadeiro caráter. E eu digo, vereador Wellington, Vossa Excelência é um mau- caráter! Pois foi Vossa Excelência quem entregou para nós o documento contra a Prefeitura, com o nome do ‘Pindura´, e hoje posa de amigo do governo votando contra a CPI”. Wellington, do plenário, desmentiu os jornalistas e chegou a acionar a Polícia Militar, alegando que havia sido “desacatado como autoridade”. Não satisfeito, o vereador do PTB teria ainda entrado— segundo comentários dentro da própria Câmara Municipal— com uma ação judicial contra a jornalista Marília Rosestolato por “calúnia e difamação”. À época, com base no que ouviu sobre as denúncias de irregularidades, o presidente da Câmara Municipal, vereador João de Deus Ribeiro, do PMDB, entrou com uma representação na Câmara, acionando a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar para analisar o comportamento do vereador Wellington sob a luz do Código de Ética do Dr. Ailton Regázio: segundo o relatório da Comissão de Ética , o vereador Wellington esperava prejudicar o prestígio do Secretário de Saúde, “por conta de sua clara e conhecida desavença” com ele. Legislativo de Além Paraíba. Tal procedimento acabou não prosperando e foi arquivado, a pedido do vereador-relator da comissão, Gilsinho Ribeiro, do PCdoB, devido a um “erro” na redação da representação. Paralelamente à abortada Comissão de Ética contra Wellington Júnior, passou a ser desenvolvida na Câmara a Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar as denúncias contra a Prefeitura, as quais o vereador do PTB havia feito à imprensa. Só por força de uma determinação do Ministério Público, a CPI pôde ser instaurada pela Câmara Municipal. As denúncias de irregularidades— apontadas em depoimento por Marília Rosestolato, pela repórter do Jornal AGORA, Sueli Estevam (também convocada para depor) e por Wesley “Pindura”, exfuncionário da PMAP, atingido diretamente pelas denúncias de Wellington— acabaram em um grande escândalo político que culminou, na semana passada, com o encaminhamento das conclusões para a Justiça, com o pedido de punição— inclusive com cassação dos direitos políticos— do prefeito Wolninho Freitas; sua filha, Vânia Freitas; o ex-Secretário de Obras, Ocimar de Castro Netto, e outras seis pessoas. Assim que os depoimentos de testemunhas começaram a ser colhidos pela CPI, e levando em conta que várias das denúncias do vereador Wellington tinham procedimento, insatisfeitos com o desfecho da abortada Comissão de Ética, a jornalista Marília Rosestolato (taxada publicamente de “mentirosa” pelo vereador do PTB) e o ex-funcionário da Prefeitura, Wesley “Pindura”, resolveram entrar com novas representações contra Wellington e, assim, foi novamente acionada a Comissão de Ética. Agora, neste mês de setembro, três meses após os trabalhos, e ouvidas as testemunhas— Wesley Dias de Oliveira, Thiago Filgueiras Gaudereto, Charles Vieira Loureiro, Marcelo Marques Tomaz, Anderson Luiz dos Santos (o “Derçón”), Sueli Estevam de Souza, Flávio Henrique Senra Fernandes e Marília Rosestolato Carvalho— a Comissão de Ética chegou ao final na última segundafeira, com o parecer da vereadora Simone Cabral, relatora, concluindo que estava “convencida de que os depoimentos das testemunhas são consistentes, coesos e que relatam o mesmo fato, no caso as denúncias feitas pelo vereador processado à imprensa, com riqueza e fartura de coincidências”. A relatora destacou que não houve, nos depoimentos, nenhuma contradição, tendo sido as testemunhas inquiridas de todas as formas. “Não vislumbro nenhuma teoria da conspiração contra o vereador processado pelo simples fato de ele ter votado contra a Comissão de Inquérito. Ora, isso é ridículo. Outros vereadores votaram contra e nem por isso foram acusados de qualquer dano ao decoro”— escreveu a vereadora em seu relatório. Mais adiante, a relatora afirma que também estava “convencida, pelos depoimentos vários e pela inconsistência do depoimento do servidor público Anderson Luiz dos Santos Lopes, vulgo Derçón, de que o mesmo está claramente envolvido na retirada da folha do livro de ocorrências da Secretaria Municipal de Saúde onde estava assentada a saída de 36 pneus da mencionada Secretaria”. Sobre tal fato, o relatório diz que a Comissão de Ética não tem poderes para analisar tal expediente, mas recomendou à Câmara Municipal que envie correspondência ao Thiago Filgueiras Seis vereadores foram favoráveis ao relatório da Comissão de Ética, condenando e pedindo punição para o vereador Wellington. Apenas três vereadores votaram contra o relatório, entre eles o próprio Wellington. Wesley Oliveira, o “Pindura”: segundo conclusões do relatório, o ex-funcionário da PMAP foi denunciado por ser candidato a vereador, concorrendo diretamente com Wellington na mesma base eleitoral (Vila Caxias e “Cidade Alta”). Chefe do Poder Executivo, relatando o envolvimento do servidor público, a fim de que seja instaurada uma sindicância e inquérito administrativos, para apurar as responsabilidades na subtração da folha do livro, para que sejam aplicadas as punições aos responsáveis. A mesma solicitação deverá, também, ser enviada ao Ministério Público. No que se refere aos “Cartões do SUS” que teriam sido confeccionados de forma fraudulenta pelo Vereador Wellington Júnior, do PTB, a relatora da Comissão disse que deixava de fazer qualquer consideração, pois a acusação não integrou os fatos relatados nas representações que culminaram na instauração da Comissão de Ética. Entretanto, no relatório final da CPI, foi solicitado ao Ministério Público, que se aprofundassem as investigações nesse sentido. Em suas considerações finais no relatório da Comissão de Ética, a vereadora Simone Cabral permitiu-se a uma avaliação de todos os fatos que ensejaram as representações que culminaram no processo administrativo que pediu a punição do vereador Wellington: “A meu ver, o vereador Wellington travava uma luta política por espaço que lhe foi retirado quando perdeu completamente o poder de influência na Secretaria Municipal de Saúde, por conta de sua clara e conhecida desavença com o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Ailton Regázio”. “O vereador, ao repassar as denúncias, esperava, sim, prejudicar fartamente o prestígio do Secretário de Saúde”. “Ao arrepio do que prevê o Código de Ética e Decoro Parlamentar, o vereador Wellington Júnior Silva esperava, com as graves denúncias que fez, causar desgaste ao Secretário de Saúde e também ao próprio Wesley Dias (o “Pindura”), na época um possível candidato concorrente a Vereador nas bases eleitorais do parlamentar processado.” “O vereador Wellington esperava que o manto sagrado da não revelação da fonte fosse escudo para seu anonimato. Tudo deu errado.” Com relação à participação da jornalista Marília Rosestolato, dos funcionários do Jornal Agora (Sueli Estevam e Thiago Filgueiras Gaudereto) e do editor do Jornal Além Parahyba, Flávio Senra, o relatório da vereadora Simone foi bastante claro: “ Estou convencida de que eles NÃO MENTIRAM. Estou convencida que todos disseram A VERDADE. Os depoimentos de todos não trazem qualquer ponto de contradição, são robustamente coerentes e a meu ver VERDADEIROS”. O relatório, também destaca que a Wellington Júnior foi dado o direito do contraditório e da ampla defesa, porém o depoimento do vereador do PTB “foi confuso, onde afirmava ter tido conversas com a autora Marília Rosestolato, com Sueli Estevam, Thiago Filgueiras e Flávio Senra, mas desmente todo o teor das conversas, sem dar mais detalhes.” A relatora conclui que “o depoimento do vereador não formou juízo de conhecimento a seu favor”, e conclui que “o vereador processado sem dúvida vem sofrendo um grande desgaste, o que por certo não é agradável, mas certamente ele concorreu para isso com suas atitudes, pois diz o velho ditado: ‘ aquele que semeia vento colhe tempestade’.” Pela legislação, os programas do horário eleitoral gratuito dedicados aos prefeitos vão ao ar às segundas, quartas e sextas. Nas terças, quintas e sábados são exibidos os programas de vereador. Vejam, abaixo, um resumo dos programas dos prefeitos, apresentados pelas rádios locais neste início do mês de setembro: DIA 3 DE SETEMBRO: Na propaganda eleitoral gratuita veiculada pelas emissoras de rádio no dia 3 de setembro, os candidatos continuaram a definir algumas propostas que pretendem implementar caso sejam eleitos e a comentar realizações anteriores. No programa da coligação “Esperança no Novo”, o candidato a prefeito, Antônio Lamon, apresentou proposta para a Zona Rural. De acordo com o candidato a solução é plantar mandioca para produzir etanol em uma usina a ser construída no Aterrado. Tudo isso financiado pelo Fundo de Aval. Também se comprometeu em repassar mais recursos para o Hospital São Salvador, tendo como fonte o corte de despesas com diárias dos agentes políticos . No programa do dia 3, a coligação “Renovar para Mudar”, da candidata Ju do PT, apenas repetiu o programa que havia sido apresentado na última sextafeira de agosto. No programa da coligação “Avançando com Solidariedade”, o candidato Wolney Freitas falou sobre segurança pública e disse que não foi possível criar a guarda municipal porque a prefeitura “teve que gastar muito com a tragédia de janeiro”. O candidato também falou sobre a distribuição de medicamentos e de metas para a educação, como a sede própria do CEC e da vinda do CEFET e de uma unidade da Universidade Estadual de Minas Gerais. Wolninho também falou de seus investimentos na cultura. No programa da coligação “Reconstruindo Além Paraíba”, o candidato a prefeito Fernando Lúcio falou sobre a vinda do Hospital Regional e sobre programas do governo federal que possam ser implantados em Além Paraíba. No mesmo programa, o candidato a vice, Marquinho Camilo Jorge, falou sobre seu relacionamento com o professor Fernando Lúcio e sobre as propostas que eles têm para a área de cultura, esporte e lazer . DIA 5 DE SETEMBRO: Na propaganda eleitoral gratuita veiculada pelas emissoras de rádio no dia 5 de setembro, os candidatos continuaram a definir algumas propostas que pretendem implementar, caso sejam eleitos, e a comentar realizações anteriores. No programa da coligação “Reconstruindo Além Paraíba”, o candidato a prefeito Fernando Lúcio Donzeles falou sobre a Guarda Mirim, sobre a criação de uma Guarda Municipal e sobre a criação de novas creches. No mesmo programa, o candidato a vice, Marquinho Camilo Jorge, falou sobre diversos temas relacionados à Zona Rural. No programa da coligação “Esperança no Novo”, o candidato a prefeito, Antônio Lamon, falou sobe segurança pública e afirmou que também vai criar a guarda municipal e instalar câmaras de segurança na cidade. No programa da coligação “Renovar para Mudar”, que tem como candidata Ju do PT, o candidato a vice-prefeito, José Luís Vidal, falou sobre o Transporte Coletivo e apresentou a proposta de criação do Conselho de Transporte. No programa da coligação “Avançando com Solidariedade”, o candidato Wolney Freitas afirmou que recuperou a cidade dos estragos provocados pela enchente usando apenas recursos próprios, falou sobre o contrato com a Copasa para o tratamento de Esgoto e voltou a falar sobre o Hospital Regional. DIAS 7 E 10 DE SETEMBRO: Na propaganda eleitoral gratuita veiculada pelas emissoras de rádio na sexta-feira, dia 7 de setembro, e também na última segunda-feira, dia 10 de setembro, os candidatos continuaram a 3 CANDIDATOS A PREFEITO DE ALÉM PARAíBA APRESENTAM SUAS PROPOSTAS NO hORÁRIO ELEITORAL DAS RÁDIOS LOCAIS Arquivo/Agora Jornais Antônio Lamon, Fernando Lúcio, Ju do PT e Wolney Freitas- candidatos à Prefeitura de Além Paraíba. falar nas suas propostas para governar Além Paraíba. No programa da coligação “Reconstruindo Além Paraíba” de sexta-feira, foi colocada uma referência à Independência do Brasil e o candidato a prefeito, Fernando Lúcio, falou sobre a conclusão da CPI que investigou as denúncias de irregularidades na administração municipal e falou de seu compromisso em realizar concurso público até maio do ano que vem. Já o candidato a vice, Marquinho Camilo Jorge, falou sobre os planos para a Assistência Social. Já no programa segunda-feira, 10 de setembro, Fernando Lúcio falou sobre a distribuição de cestas básicas, do apoio ao grupo Renascer e ao Grupo Integração e de algumas propostas destinadas aos jovens. No mesmo programa, o candidato a vice, Marquinho Camilo Jorge, falou sobre temas relacionados às Secretarias de Obras e de Saúde. No programa da coligação “Esperança no Novo”, do dia 7 de setembro,o candidato a vice-prefeito, Adilson Rodrigues Dutra, o “Dilsinho”, falou sobre administração compartilhada. No programa da última segunda-feira, 10 de setembro, ele falou sobre as propostas para os servidores municipais. No programa da coligação “Renovar para Mudar”, levado ao ar no dia 7 de setembro, a candidata Ju do PT falou sobre a Independência do Brasil e sobre o transporte coletivo em nossa cidade. Já no programa da última segunda-feira, 10 de setembro, a candidata petista e seu vice, José Luiz Vidal, falaram sobre assistência social. O programa da coligação “Avançando com Solidariedade” de sexta-feira, 7 de setembro, e desta última segunda-feira foi o mesmo apresentado no dia 5 de setembro. 12 DE SETEMBRO: Na propaganda eleitoral gratuita veiculada pelas emissoras de rádio nesta última quarta-feira, dia 12 de setembro, os candidatos continuaram a sua campanha política. A coligação “Esperança no Novo”, que tem como candidato a prefeito Antônio Lamon, repetiu programa apresentado no dia 29 de agosto. A candidata da coligação “Renovar para Mudar”, Juciene do PT, falou sobre transparência e participação popular na administração e sobre suas propostas para os servidores municipais e o RPPS (fundo de previdência do servidor público municipal). A candidata também se comprometeu com a volta do Orçamento Participativo. No programa da coligação “Reconstruindo Além Paraíba”, os locutores falaram da campanha pelo Facebook e pela internet através do blog da campanha. O candidato a prefeito, Fernando Lúcio, falou sobre a importância da implantação de uma Secretaria de Transporte e da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente. No programa da coligação “Avançando com Solidariedade”, o locutor oficial cometeu uma gafe, ao afirmar que a tragédia da enchente aconteceu “no dia 9 de julho”, quando na realidade o desastre ocorreu no dia 9 de janeiro. No mesmo programa, foram apresentados depoimentos de políticos em apoio ao candidato Wolney Freitas. O candidato Wolney Freitas voltou a dizer que reconstruiu a cidade com recursos próprios do município, sem recursos do governo federal. No entanto, o candidato disse que enviou projetos ao governo e que os recursos estariam próximos de ser liberados. O candidato também afirmou que a CPI que apurou denúncias de irregularidades na Prefeitura e indiciou diversos nomes, inclusive o dele e da Secretária de Administração, Vânia Freitas, foi “uma grande armação política” contra ele. Wolney Freitas garantiu que vai inaugurar a reforma da Escola Sales Marques e que vai construir a sede própria do CEC. No final do programa, foram apresentados alguns pontos do plano de governo da coligação. (Por: Carlos Roberto “Banjo” e Venílton Ribeiro- Rádio Mix Além Paraíba)


4 “Um alemparaibano em Roma” Arquivo Pessoal O jovem alemparaibano Stéfhano Freitas Soares formou-se em Educação Física pela Universidade Federal de Viçosa , depois de ter sido estudante de colégio público. No mês de abril de 2010, Sthéfhano apresentou seu trabalho de mestrado , na Califórnia (EUA) e fará, agora, a apresentação de sua tese de doutorado pela USP, em Roma, na Itália. O assunto pesquisado é a “Ativação de Sinalização de Hipertrofia Cardíaca pelo receptor de angiostensina II após uma sessão de exercício de força”. Stéphano é filho de Maria do Céu Freitas Melo e de José Soares de Melo, neto do ex-delegado Sr. Pedro Freitas. Os familiares, amigos e conterrâneos estão orgulhosos de seu “doutor”. 07 a 14 de setembro de 2012

More magazines by this user
Similar magazines