Views
7 months ago

pg2837

4 GERAL JORNAL VICENTINO

4 GERAL JORNAL VICENTINO 3 de março de 2018 DISCURSO Galloro assume Direção-Geral da PF e diz que Lava Jato continuará "forte" O novo diretor-geral da Polícia Federal (PF), Rogério Galloro, disse ontem (2) que a Operação Lava Jato continuará “forte”. Ao discursar durante a cerimônia de posse no cargo, ele destacou que sua gestão buscará valorizar servidores e aprofundar a integração de suas unidades. Galloro assume o comando da PF no lugar de Fernando Segóvia. “As conquistas dos últimos anos são marcantes para a PF e indeléveis para a história da instituição. Essa responsabilidade só será respeitada com dedicação, fidelidade constitucional e coragem", disse o novo diretor. Galloro destacou que a equipe que atua na Lava Jato continuará "íntegra" e reafirmou o compromisso assumido pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, de reforçar o time. FUTURO Para Galloro, o futuro da PF passa pela necessidade de valorizar servidores e contratados da instituição, e de aprofundar a integração das unidades. “Essa é uma condição basilar. O crime não é mais forte do que o Estado brasileiro. Iniciei minha carreira em uma unidade descentralizadas em São Paulo. Elas devem ser objeto de FOTOS DIVULGAÇÃO nossa dedicação, porque é lá que entendemos estar o desafio de ser da Polícia Federal”, ressaltou Galloro, após citar uma frase atribuída ao líder sul africano Nelson Mandella: “Coragem não é falta de medo, mas triunfo sobre ele”. INDICAÇÕES Na gestão de Galloro, a Diretoria Executiva será ocupada por Silvana Helena Borges; o diretor de Combate ao Crime Organizado será Elzio Vicente da Silva; a Diretoria de Inteligência Policial (DIP) ficará a cargo de Umberto Ramos Rodrigues. A Diretoria de Gestão de Pessoal terá no comando Delano Bunn, e a Diretoria de Logística, Fabricio Kelmer. ORÇAMENTO Em seu discurso, o ministro Raul Jungmann voltou a defender que, a exemplo das áreas de saúde e educação, a segurança tenha também uma previsão mínima no Orçamento. De acordo com ele, essa é uma forma de se avançar no sentido de “universalizar o direito à segurança”. “Embora pertença à área social, a segurança pública não faz parte da área de seguridade social, onde está a saúde e educação. Todos esses setores encontraram formas de regular e ter piso garantido ou leis que asseguram a cada um deles um mínimo para o seu funcionamento”, disse. “Isso não acontece com a segurança pública, que é o patinho feio da área social de nosso país. Não há regulamentação para garantir a estabilidade da segurança. Mas isso é um problema da Constituição”, acrescentou. Jungmann criticou o fato de 80% das atribuições da ordem da segurança pública estar com os governos estaduais, quando, segundo ele é a PF que "responde por basicamente a totalidade com a ordem da segurança publica da União”. STF mantém aplicação da Ficha Limpa para condenados antes de 2010 O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve decisão da própria Corte que validou, em outubro do ano passado, a aplicação retroativa da Lei da Ficha Limpa, norma que entrou em vigor em 2010 para barrar a candidatura de condenados por órgãos colegiados. Na ocasião, por 6 votos a 5, a Corte foi favorável à inelegibilidade por oito anos de condenados antes da publicação da lei. O entendimento que prevaleceu é no sentido de que é no momento do registro da candidatura na Justiça Eleitoral que se verificam os critérios da elegibilidade do candidato. Dessa forma, quem foi condenado por abuso político e econômico, mesmo que anterior à lei, antes de 2010, está inelegível por oito anos e não poderá participar das eleições de 2018. O caso voltou à tona na sessão desta tarde a partir de um pedido do relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski, para modular o resultado do julgamento de modo que os efeitos da decisão valham somente para as eleições de outubro, não atingindo eleições anteriores. Segundo o ministro, o julgamento da Corte provocará, ainda neste ano, o afastamento de pelo menos 24 prefeitos e um número incontável de vereadores em todo o país. Políticos nesta situação conseguiram se eleger e tomar posse com base em liminares que liberaram suas candidaturas. Apesar da preocupação de Lewandowski, os ministros Luiz Fux, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Marco Aurélio e a presidente, Cármen Lúcia, votaram contra a medida por entenderem que a modulação não seria cabível, porque, nas eleições de outubro, os candidatos que já cumpriram oito anos de inelegibilidade, ao serem condenados antes de 2010, não serão mais atingidos pela decisão da Corte. Além disso, a modulação do julgamento seria uma forma de mudar o placar. Os ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Celso de Mello seguiram o entendimento de Lewandowski e também foram vencidos. Enem deve ter mudanças neste ano; novas regras serão conhecidas dia 21 O edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano será publicado no dia 21 de março no Diário Oficial da União. O documento, que contém as regras para a realização do exame, deverá trazer mudanças na avaliação, que neste ano completa 20 anos. No dia 28, em cerimônia no Palácio do Planalto, o ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que o edital do Enem 2018 terá novidades. “Ampliando o leque de inovações e melhorias na aplicação do Enem, que é um patrimônio nacional”. Ao ser questionado pelos jornalistas, ele disse que não poderia adiantar quais são as mudanças que estão sendo estudadas pelo MEC. A presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, reuniu-se nesta semana com representantes do grupo de trabalho de Educação do Ministério Público Federal para apresentar as propostas de aperfeiçoamento no edital do Enem. Assim como em 2017, neste ano as provas do Enem também serão realizadas em dois domingos seguidos: nos dias 4 e 11 de novembro. As inscrições deverão ser realizadas de 7 a 18 de maio deste ano. País cria 77,8 mil postos de trabalho, melhor resultado desde 2012 Em janeiro, o Brasil criou 77.822 mil novos postos formais de trabalho, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado ontem (2) pelo Ministério do Trabalho. O resultado é o melhor para o período desde 2012, e é a primeira vez desde 2014 que as contratações superam as demissões. O saldo é resultado de 1,3 milhão de admissões e 1,2 milhão de desligamentos. Considerados os últimos 12 meses, de fevereiro de 2017 a janeiro foram criadas 83,5 mil postos com carteira de trabalho. A última divulgação, que trouxe o saldo de 2017, mostrou que o Brasil fechou o ano passado com resultado negativo, foram fechadas 20,8 mil vagas de trabalho. Segundo a publicação, o salário médio daqueles que foram desligados no mês, descontada a inflação, foi R$ 1.636,41. Já o salário médio daqueles que foram admitidos foi menor, R$ 1.535,51. SETORES E ESTADOS Segundo o levantamento, em janeiro, a indústria de transformação liderou a geração de empregos, com 49,5 mil novos postos de trabalho. O setor é seguido pelos serviços, que registraram 46,5 mil novos postos. No setor de agropecuária foram criados 15,6 mil postos; na construção civil, aproximadamente 15 mil, e, em serviços industriais de utilidade pública, 1,1 mil postos de trabalho. Na outra ponta, o comércio registrou o maior fechamento de postos, foram 48,7 mil a menos no mês. Na administração pública foram fechadas 802 vagas e, em extrativa mineral, 351. Nos estados, São Paulo liderou as contratações, com mais de 20,3 mil novos postos. O estado é seguido pelo Rio Grande do Sul (17,8 mil), Santa Catarina (17,3 mil) e Paraná (11,6 mil). O Rio de Janeiro foi o estado com mais fechamento de postos de trabalho, com a demissão de 98,4 mil pessoas e contratação de 88,6 mil, terminando o mês com 9,8 mil postos fechados. CNJ constata situação precária de presas gestantes e lactantes O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgou ontem (2), em Brasilia, informações sobre as inspeções que realizou em 22 estabelecimentos penais para conhecer a situação de mulheres presas gestantes e lactantes. Foram entrevistadas 311 das 622 mulheres nessa situação. Em alguns presídios, elas se queixaram da oferta de marmitas com alimentos podres;, em outros, a completa falta de assistência nutricional, médica e pré-natal. Um dos principais problemas constatados pela equipe do CNJ foi a falta de registro e vacinação de bebês. No Distrito Federal, por exemplo, quatro bebês não haviam recebido a dose devida da vacina chamada BCG, que previne a tuberculose. Segundo o órgão, a ministra Cármen Lúcia, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou aos tribunais que providenciem com urgência a vacinação e o registro de todos os bebês que se encontram dentro das cadeias do país. Como exemplo, o CNJ relatou ter encontrado ao menos 11 crianças sem registro no Instituto Penal Feminino Desembargadora Auri Moura Costa, em Auquiraz (CE), a 32 quilômetros de Fortaleza. Outras cinco se encontravam nessa situação no Centro de Reeducação Feminino do Pará. Pela legislação, ao nascer, o bebê de mulheres presas deve permanecer ao menos seis meses no estabelecimento penal junto com a mãe, para que possa ser amamentado. Em dezembro de 2017, havia 249 bebês ou crianças morando com suas mães em penitenciárias brasileiras. O CNJ visitou 22 estabelecimentos penais em 15 estados e no Distrito Federal, entre 18 de janeiro e 23 de fevereiro. A ministra Cármen Lúcia participou de algumas dessas inspeções, como na penitenciária de Vespasiano (MG), por exemplo. Entre as exceções encontradas, o CNJ citou a penitenciária de Cariacica (ES), que possui nutricionistas para cuidar da dieta especial de grávidas e lactantes, e o Presídio Feminino Santa Luzia, em Alagoas, que possui unidade materno-infantil equipada para o atendimento básico de saúde. HABEAS CORPUS O CNJ não especificou quantas, mas parte das 622 gestantes e lactantes presas no Brasil devem ser beneficiadas em breve com a aplicação do entendimento mais recente do Supremo Tribunal Federal (STF) que, no dia 20 de fevereiro, concedeu, em um habeas corpus coletivo, o benefício da prisão domiciliar a todas as mulheres grávidas e mães de crianças de até 12 anos que se encontrem presas provisoriamente no país. Habeas corpus é uma garantia constitucional em favor de quem sofre violência ou ameaça de constrangimento ilegal na sua liberdade de locomoção, por parte de autoridade legítima. A partir da data da decisão do STF, os tribunais de todo o país têm 60 dias para cumprila. Mesmo no caso de mulheres já condenadas em definitivo, a legislação prevê a possível concessão da prisão domiciliar, mas suas situações não foram abrangidas pelo STF e devem ser analisadas caso a caso por juízes. Segundo informações do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), referentes ao ano de 2016, 43% das presas brasileiras cumprem pena provisoriamente, sem o chamado trânsito em julgado, que é condenação definitiva pela Justiça, quando não há mais possibilidade de recurso.

JORNAL VICENTINO 3 de março de 2018 ESPORTE 5 PEIXE Santos encara maratona antes de clássico contra o Corinthians Time terá menos tempo de descanso do que o rival de domingo, no Pacaembu. Jair Ventura não contará com Gabigol, destaque do Santos, que está suspenso. FOTOS DIVULGAÇÃO Foi longa a viagem de retorno do Santos ao Brasil após a derrota para o Real Garcilaso por 2 a 0, em Cusco, no Peru, na estreia da Libertadores. E foi apenas mais uma, porém, numa semana cansativa para a equipe, e isso às vésperas de um clássico contra o Corinthians. O time de Jair Ventura jogou no último domingo, contra o Santo André, em casa. Na terça, viajou ao Peru, onde desembarcou no começo da madrugada de quarta. A logística alvinegra incluiu uma parada em Lima, onde a equipe realizou uma atividade na quarta sob forte calor. No mesmo dia, à noite, partiu para Cusco, local do duelo da última quinta. Além do frio, ainda encarou 3.400 metros de altitude. A delegação deixou a cidade histórica na madrugada de sexta – e chegada a São Paulo prevista para as 21h locais. Para minimizar o cansaço, o Santos não desce a serra: fica na capital paulista e treina no sábado no Pacaembu, palco do clássico de domingo, às 17h (de Brasília). O Corinthians também viajou para longe no meio de semana para estrear na Libertadores – foi a Bogotá na quarta e empatou com o Millonário sem gols –, mas enfrentou menos dificuldades. O time de Fábio Carille jogou no sábado, contra o Palmeiras, e já está no Brasil. Jair Ventura não lamentou a maratona imposta ao elenco santista: – Agora é descansar. Nós completamos nosso décimo jogo no ano. Sabemos da força do Corinthians. Eles tiveram um dia a mais de descanso, nossa altitude foi maior (Bogotá está a 2.600 metros acima do mar), mas temos de superar isso tudo para voltar à sequência boa de vitórias que estamos dentro do Paulistão – disse. Santos e Corinthians lideram seus grupos no estadual. O Peixe tem 17 pontos, enquanto o rival tem 16. Se vencer o clássico, o time da Vila Belmiro pode conquistar uma vaga nas quartas de final com duas rodadas de antecipação. Depende de um empate do RB Brasil, que joga no sábado contra o São Bento, em Campinas, ou Botafogo-SP, que no mesmo dia enfrenta o Santo André no ABC. Já foram vendidos 30 mil ingressos para o jogo contra o Corinthians, mando do Santos. Jair não terá Gabigol, destaque do time, suspenso. Descansado, Rodriguinho torna-se o trunfo de Carille para o clássico O Corinthians já cumpriu 2/3 daquela apontada como a semana mais complicada deste início de temporada, mas ainda tem um duro desafio contra o Santos, neste domingo, às 17h (de Brasília), no estádio do Pacaembu. Preocupado com o estado físico do seu elenco após a grande vitória sobre o Palmeiras e o brigado empate com o Millonarios- COL, o técnico Fábio Carille tem no meia Rodriguinho o seu trunfo para o duelo. Fora do embate em Bogotá para cumprir uma suspensão automática, decorrente de um cartão vermelho recebido na Copa Sul-Americana do ano passado, o armador treinou normalmente nos dois últimos dias e está com o “tanque cheio”, como ele mesmo gosta de dizer quando recebe uma semana de descanso antes de retornar a uma partida oficial. Principal nome do Derby, ele deve comandar um time alternativo para o confronto frente ao time da Vila Belmiro, que também tem uma complicada logística pela frente (encara o Real Garcilaso nos 3.750m de altitude de Cusco, nesta quinta). Os primeiros indícios a respeito de quem atuará, porém, só serão observados na atividade marcada para a sexta-feira, no CT Joaquim Grava. Com jogos nos meios e finais de semana assegurados até o próximo embate pela Libertadores da América, contra o Deportivo Lara-VEN, no dia 14, o Timão pode ver essa série se estender caso cumpra as expectativas e avance para o mata-mata do Estadual. Chegando à final, o elenco só descansaria na semana entre 1º e 8 de abril, datas marcadas para as decisões. Dessa forma, um descanso para os atletas é visto como provável pela comissão, que poderia realizá-lo também no duelo de quarta-feira, contra o Mirassol, em Itaquera. O que impede a certeza sobre o assunto é justamente o desempenho errante antes do Derby, com apenas um ponto conquistado em três jogos, que impediu a criação de uma “gordura” na liderança do Grupo A do Paulista. Hoje dois pontos à frente do Ituano, segundo, e quatro acima do Bragantino, quarto, o Timão pode ver sua situação complicar caso não some ao menos três pontos nos próximos dois jogos. Resta saber qual dos caminhos Fábio Carille escolherá como o mais necessário para o futuro corintiano. Dudu reafirma desejo de ficar e contraria agente: “Foi um mal-entendido” Após o novo empresário de Dudu, André Cury, ter afirmado que o atacante tem interesse em atuar no futebol europeu em 2019, e o presidente alviverde, Maurício Galiotte, deixar claro que a transferência depende da aprovação da equipe, foi a vez de o capitão palestrino se pronunciar. Ainda na Colômbia, após a vitória do Palmeiras na estreia da Copa Libertadores, o jogador afirmou ao Sportv que se tratou de um mal-entendido. “Acho que foi um mal-entendido. Ele tentou me ajudar, mas ele sabe da vontade que tenho de permanecer”, disse o atleta, que neste ano, recusou oferta milionária do Changchun Yatai, da China. “Estou muito feliz no Palmeiras. Tive a oportunidade de sair no começo do ano, por uma boa proposta, mas não fui porque tenho meus objetivos aqui. Tenho um contrato muito longo com o Palmeiras e já falei do carinho que tenho pelo clube. Espero continuar bastante tempo aqui e segui meu contrato”, completou. Na ocasião da última negativa aos chineses, Dudu ainda não era agenciado por André Cury, envolvido, por exemplo, na ida de Neymar ao Barcelona. O acordo com o novo empresário aconteceu apenas nesta semana e o jogador deixou de trabalhar com a OTB Sports, dos empresários Bruno Paiva e Marcelo Goldfarb. O Palmeiras não tem – estabelecido em contrato – um valor para venda de Dudu ao exterior. No entanto, quando a primeira oferta do Changchun Yatai chegou ao clube, em 2016, Mattos combinou com o capitão que, caso chegasse uma investida pelo dobro do que o clube investiu em seu futebol (seis milhões de euros junto ao Dinamo-UCR), o Palestra o venderia. O camisa 7 tem contrato com o clube até o final de 2020. Na quinta-feira, o capitão do Palmeiras atuou durante os 90 minutos da vitória alviverde sobre o Junior Barranquilla, por 3 a 0, pela Copa Libertadores. Apesar de uma atuação regular, o camisa 7 foi responsável pela assistência para Bruno Henrique abrir o marcador. “É importante nós ganharmos o primeiro jogo fora de casa. Contando que agora nós temos dois jogos em casa para a gente fazer o dever de casa, fazer os seis pontos e ficar tranquilo perante a classificação”, finalizou. Jogador Marcelinho Paraíba é internado após sofrer AVC, em Campina Grande O jogador Marcelinho Paraíba, que atualmente defende o time do Treze, foi internado na tarde de quinta-feira (1º) em um hospital particular de Campina Grande por ter sofrido uma isquemia, que é considerada um acidente vascular cerebral (AVC) de grau leve. Ainda segundo o médico, o estado de saúde do jogador é estável e ele segue internado. Questionado sobre a posibilidade da existência de alguma sequela, o médico do atleta não descartou, mas revelou que é muito cedo para passar alguma informação deste tipo. Marcelinho tem 42 anos de idade e foi destaque defendendo a Seleção Brasileira e equipes como o São Paulo, o Grêmio e o Herta Berlim, da Alemanha. Ele passou mal em casa e foi levado ao hospital com urgência por seus familiares. Dorival deve poupar, mas esquema veloz deve ser mantido O técnico Dorival Júnior pode poupar alguns atletas nos próximos compromissos do São Paulo. Essa tende a ser a solução para a maratona de jogos que o time tricolor terá pela frente. Serão quatro partidas disputadas, entre Campeonato Paulista e Copa do Brasil, em um período de apenas dez dias. A sequência dos comandados de Dorival terá Linense (4/ 3), no interior, Palmeiras (8), no Palestra Itália, Red Bull Brasil (11), no Morumbi, pelo Estadual, e CRB-AL (14), em Maceió, pelo torneio nacional. A expectativa, contudo, é que o treinador use o que tem de melhor à disposição no clássico e no duelo eliminatório com os alagoanos. Após os quatro jogos, caso avance em ambas as competições, a equipe dependerá da confirmação das datas das fases seguintes para se planejar. Dorival falou sobre as dificuldades de testar variações na equipe diante do atual calendário. “Dá para encontrarmos qualquer situação, desde que tenhamos tempo para treinar. É um processo todo a ser respeitado”, frisou o comandante. “Não adianta colocar Diego (Souza), Nenê e Cueva e deixar que se virem e resolvam. Nossas semanas são só de recuperação. Ainda oscilamos, porque fisicamente (o time) não se sustenta. É uma situação bem complicada e irá até junho, porque o São Paulo não terá semanas abertas”, lamentou. A tendência, portanto, é que, nessa sequência de jogos, Dorival mantenha o esquema que privilegia a velocidade e que funcionou bem contra o CRB. Nesse caso, Diego Souza e Nenê tendem a ser mantidos no banco de reservas. “É a equipe que trabalhamos por mais tempo, tendo dois pontas abertos, meias que chegassem, flutuação do homem centralizado. A equipe se dá muito bem assim. Mas tenho de reconhecer o valor dos que estavam aqui”, ressaltou. “O Diego Souza não reclamou da situação em momento nenhum. Tenho de ver o respaldo que deu aos jogadores que foram entrando. Para ter Brenner e garotos atuando, precisa de quem dê sustentação para que se sintam confortáveis e em condição de produzir. Por isso, precisamos dessa mescla”, concluiu. Em contrapartida, jogadores que acusaram cansaço e foram substituídos nos últimos jogos podem ser preservados em algum momento da maratona de quatro partidas em dez dias. São os casos, por exemplo, de Marcos Guilherme e Cueva.

a sa úde, oa tendimento ea carência na região - Centro de ...
preparar - Câmara Municipal do Porto
câmara municipal de são paulo: 450 anos de história - Governo do ...
Desastre: fogo consome Parque da Chapada Diamantina Confusão ...
Fique Mais um dia PORT - Comunicação - São Paulo Turismo
Em São Paulo, dá vitória ao PT - Metro
Quanto mais funcionários públicos, maior a riqueza - Metro
Empresas de informação comercial - Fenacon
1 - Colégio São Vicente de Paulo
Baixar o pdf da edição impressa - Página 22
Máfia das caçambas tem até cartel em Caçapava - Via Vale
Principal 2 - OPINIÃO - wal - 0101.qxd - Boletim UOL
Revista Curinga Edição 08
Tá nervoso?Vai Pescar! - Redes de desenvolvimento da Maré
Ano 2 - Nº 6 - Junho, Julho e Agosto de 2011 - Beto Carrero World
Download - Câmara Municipal do Porto