01. Livro.PT10páginas

yuri.produtor

história em quadrinhos

texto e desenho

Edison de Farias

volume 1

não recomendado para menores de 14 anos


“O Bom Humor da Vida” é uma série de História

Em Quadrinhos (HQ), com o intuito de levar diversão

E descontração, proporcionando a agradável sensação

De alegria e bem estar, provocando um

Sorriso no rosto.

Estão aqui reunidas dezenas de

Situações alegres ENTRE contos, piadas,

Anedotas, sátiras, “causos” e casos verídicos.

Todas as situações serão protagonizadas pela

Figura do “Onça Pintada“, interpretando os

Principais personagens, transformando-se numa

Figura complexa de múltiplas personalidades,

Desenvolvido para que o leitor espere um

Comportamento espirituoso, sagaz, inteligente e

divertido, revelando o bom humor do povo brasileiro.

Autor: formado em propaganda há mais

45 anos, exercendo a função de diretor

De arte e nos últimos anos tem se dedicado

A criação e preparação de histórias em

Quadrinhos e animações, já tendo catalogado

Centenas de situações divertidas.

História em quadrinhos

Texto e desenho

Edison de Farias

Volume 1


História em quadrinhos

Texto e desenho

Edison de Farias

Volume 1


Edison de Farias

1ªedição

SÃO PAULO/2019


copyright c edison de farias

Todos os direitos reservados

A reprodução não autorizada desta publicação,

No todo ou em parte, constitui violação de

Direitos autorais (lei nº 9.610).

Dados internacionais da catalogação na publicação (CIP)

f224b farias, Edison de;

O BOM HUMOR DA VIDA / EDISON DE FARIAS;

Independente - são paulo; 2019

64 p.; a5

ISBN 978-85-92723-29-6

1. cartoon; caricatura e quadrinhos

2. Literatura brasileira

I. Título.

CDD: 741.5

O TÍTULO “O BOM HUMOR DA VIDA” E O PERSONAGEM

“ONÇA PINTADA” Estão DEVIDAMENTE REGISTRADOS

JUNTO A BIBLIOTECA NACIONAL, RESPECTIVAMENTE, SOB

NÚMERO: 361.358 - LIVRO: 560 - FOLHA: 18

NÚMERO: 722.733 - LIVRO: 1398 - FOLHA 311

OBOMHUMORDAVIDA@GMAIL.COM

obomhumordavida.com.br


o morto vivo

há muitos anos,

numa pequena cidade

do nordeste

do brasil, era

muito comum enterrar

os mortos em...

....Lençóis ou sacos de estopa. Daí

pode vir a expressão “foi pru saco”.

e o cortejo era feito em rede.

na exigência do caixão “defuntório”,

tinha que pedir na cidade vizinha.

este era o desejo

do “coroné”.

2


E o pedido era feito ao

Caminhoneiro que toda manhã...

...Levava as coisas da cidade

E a tardinha trazia as

Encomendas da outra cidade.

E lá foram eles.

3


No fim da tarde, a encomenda do “coroné” já estava de partida.

Para não

Escoriar

O caixão nos

Solavancos

Do caminho,

O Onça Pintada

Vai na

Carroceria

Segurando.

Ameaça chover.

Catrabum!

Com a iminência de chuva, o ajudante tem a ideia de entrar no caixão.

Desta forma, seu peso evitaria o sacolejo e se esconderia da chuva.

4


Aproveitando da situação, o Onça tira uma soneca.

Z z z

Z zz

Z z z

3

Como era habitual, o caminhoneiro

vai dando carona pela estrada.

Hugh!!!

Hááá!!

Oops!

Glup!

5

5


Tuunn!

Hááá!!

Será que

estiou?!

acho que

estiou!?

Hááá!!

Glup!

Hugh!!!

Haaa!!!!!

Hugh!!!

Hááá!!

Vupt!!

Vupt!!

Oops!

Vupt!!

Vupt!!

Glup!

6

Fim

More magazines by this user
Similar magazines