casa movimento

josianemartins

Trabalho realizado entre desenhos e escrita com assuntos voltados para uma configuração de expressar a dificuldade de movimentação interna e externa.

casa movimento

produção: Maria Josiane



casa movimento

A ideia que casa se movimenta surge no embaralhamento

do sentir, na descoberta de perceber o corpo estagnado a um

rompimento. Assim, se descobre locomoção interna após o não

conseguir sair do lugar (depressão). Lugar este que não nomeado,

antes não conhecido e até renegado (identidade). Casa como

identidade de se pensar as coisas no lugar e fora delas, fazendo

uma autoleitura que anule os medos, como também assumindo

culpas e vergonhas.

produção: Maria Josiane


casamovimento, 2020

produção: Maria Josiane


A casa é antes de tudo sem teto porque vem trazendo a

noção de ser uma autorrepresentação das coisas, situações e

pessoas, ambas livres da não dependência de permanecer. Já o

chão surge em característica a conseguir ter raiz, isto é, a casa

que sou/somos mesmo com ou sem telhado tem alicerce

permanente, e é um piso enamorado das afluências, das águas

que correm.

A casa é casa, não precisa ser sinonimizada de lar, porque

lar habita e a casa aqui apresentada transita para diluir os

excessos. Ela também se encontra de cabeça para baixo em

algumas situações, pois os padrões de ver as coisas em

contextos fechados não precisam chegar à porta dessa casa.

produção: Maria Josiane


Desse modo, a narrativa de ser uma casa, o

concreto no qual não encaixa em nada, não cabe e

incomoda, por isso se movimenta. É uma configuração

de expressar a dificuldade do sentir. Mascarada com

um endereço sem número. Casa que não adianta ter

janelas porque estará sempre em contato de afeto

afetamentos com os ciclos externos. Casa de textura

vermelha com sangue de quem faz sangrar e sangra.

produção: Maria Josiane


Maria Josiane

@josianemartins8

@cartadeoito

josianemartins98@gmail.com


More magazines by this user