22.12.2023 Views

Revista dos Bombeiros

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

CAPA: Claudia Ferreira - Imagens CBMSE - Distribuição Gratuita<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong><br />

BOMBEIROS<br />

ANABOM - Associação Nacional <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Edição: 14 Out/Nov/Dez - 2023<br />

Balanço da Operação SP<br />

Sem Fogo 2023<br />

Conheça mais sobre<br />

a AME PIROTECNIA<br />

Entrevista - Coronel Fábio Pinto Car<strong>dos</strong>o<br />

Comandante do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar<br />

Estado de Sergipe - CBMSE


Palavra do Presidente<br />

Caros Leitores,<br />

Mais um ano que se finda, 2023 chega a seus momentos finais, e aqui estou novamente na qualidade de presidente, agradecendo em<br />

nome de toda diretoria, nossos parceiros, colaboradores e sócios que permaneceram ao nosso lado nos momentos mais difíceis, com<br />

foco, fé e coragem, lembrando que a vitória é de to<strong>dos</strong>.<br />

Nossa luta contínua no próximo ano, procurando novas parcerias para que nossos associa<strong>dos</strong> desfrutem de to<strong>dos</strong> os benefícios que é<br />

de direito, quero também agradecer a Prefeitura Municipal de Cipó, Estado da Bahia na pessoa de seu Prefeito José Marques <strong>dos</strong><br />

Reis e os demais envolvi<strong>dos</strong>, que promoveram a doação da área para o “PROGRAMA HABITE SEGURO DA ANABOM” que<br />

se destina exclusivamente à construção de unidades habitacionais populares de baixa renda.<br />

Também com muita alegria e sensação de dever cumprido chegamos à 14ª edição da “<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong>” Informativo Oficial<br />

da ANABOM, que desde 2020 vem trazendo informações de grande importância para nossos leitores. Salientamos que sem o<br />

empenho de nossos diretores, equipe de comunicação e o apoio das empresas parceiras, não chegaríamos a tanto.<br />

Fico por aqui, desejando a to<strong>dos</strong> um Feliz Natal e um Ano Novo de muito Sucesso e Realizações!<br />

Boa leitura e até a próxima edição!<br />

Edmício Gomes da Silva - Presidente


Expediente<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

ANABOM - Associação Nacional <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Cnpj.: 39.348.069/0001-46<br />

Praça Clóvis Bevilacqua, 351 - Sé<br />

Cep.: 01018-001 - São Paulo - SP<br />

Central de Atendimento.: Fone/ WhatsApp: (11) 3112-1211<br />

Site.: www.anabom.org – E-mail.: contato@anabom.org<br />

Expediente:<br />

Presidente: Edmicio Gomes da Silva<br />

Vice-Presidente: Oséas Francisco Xavier<br />

Secretário Geral: José C.M. Marques (Klayzer Marques)<br />

Diretor Financeiro: Júlio Cézar Brasil da Silva<br />

Diretor de Habitação: José Ricardo Barros de Oliveira<br />

Dir. de Gestão/Assuntos Institucionais: Helder Cunha Silva<br />

Diretor Jurídico: Dr. Rodnei Carlos Gomes da Silva - OAB/SP 444758<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Editada por: <strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong> & Editores Associa<strong>dos</strong> Eireli<br />

Cnpj.: 39.310.939/0001-98<br />

Redação, Administração e Circulação<br />

Praça Clóvis Bevilacqua, 351 - Sé<br />

Cep.: 01018-001 - São Paulo - SP<br />

WhatsApp.: (11) 9 1084-5629<br />

E-mail.: bombeiros.revista@anabom.org<br />

Diretor Geral: José C.M. Marques (Klayzer Marques)<br />

Diretor Jurídico: Dr. Rodnei Carlos Gomes da Silva - OAB/SP 444758<br />

Deptº. Comercial: 2º Ten PM Aparecido Gomes<br />

Jornalista Responsável: Cássio O. Messias - Mtb 83.452/SP<br />

Arte e Diagramação: Claudia Ferreira<br />

E-mail.: bombeiros.claudiaferreira@anabom.org<br />

Colaboradores nesta edição:<br />

Cel Fábio Pinto Car<strong>dos</strong>o - Comandante-geral do CBMSE<br />

Departamento de Imprensa da Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística<br />

Edupércio Pratts – Cel BM RR - Ex-CmtG CBMSC e Ex-Cmt BOA<br />

Cadete BM Amanda ROCHO / Cadete BM LUCAS de Souza - CBMSC<br />

Cap PM Tiago Regis Franco de Almeida<br />

Cel PM - Veterano Luiz Eduardo Pesce de Arruda<br />

Enoque Vitor do Nascimento<br />

Charles Alessandro Cesário<br />

Jonis N. F. Napolitano<br />

Fernando E. Costa<br />

Almir Pessoa<br />

Emanuel Reis<br />

A <strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong> & Editores Associa<strong>dos</strong>, não se responsabiliza pelos serviços,<br />

informes publicitários e produtos de empresas que anunciam neste veículo, os quais estão<br />

sujeitos às normas de mercado e ao Código de Defesa do Consumidor, Artigos assina<strong>dos</strong><br />

ou conceitos emiti<strong>dos</strong> são de responsabilidade exclusiva <strong>dos</strong> autores e/ou empresas.<br />

Redes Sociais<br />

@bombeiros.anabom<br />

02<br />

facebook.com/bombeiros.anabom


Índice<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

03


CBMSE<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Entrevista com o Coronel Fábio Pinto Car<strong>dos</strong>o<br />

Comandante do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar<br />

Estado de Sergipe - CBMSE<br />

FORMAÇÃO MILITAR<br />

Por : Claudia Aparecida da Silva Ferreira<br />

Crédito das Fotos: CBMSE<br />

• Curso de Formação de Oficiais – Escola de Formação de Oficiais – EFO / Instituto de Ensino Superior do Pará –<br />

IESP/Marituba/PA.<br />

FORMAÇÃO CIVIL<br />

• Graduado em Gestão de Riscos Coletivos pelo Instituto de Ensino de Segurança do Pará;<br />

• Graduado em Direito pela Universidade Tiradentes;<br />

• Especialização em Segurança Pública pela Universidade do Estado da Bahia.<br />

• Especialista em Direito do Estado com formação para o Magistério Superior na área de Direito pela Universidade<br />

Anhanguera<br />

• Especialista em Gestão Estratégica em Segurança Pública pelo Instituto Superior de Educação Ibituruna – ISEIB<br />

MENÇÕES HONROSAS<br />

04<br />

• Medalha de Mérito Intelectual do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar do Estado do Pará;<br />

• Medalha de Tempo de Serviço (10 anos) – CBMSE;<br />

• Medalha de Tempo de Serviço (20 anos) – CBMSE;<br />

• Medalha do Mérito Bombeiro Militar – CBMSE;<br />

• Medalha do Centenário do CBMSE;


<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

• Medalha do Mérito D. Pedro II – Grau Cavaleiro do CBMPA<br />

• Medalha Allferes Tiradentes da PMSE<br />

• Medalha de Mérito da Defesa Civil de Sergipe.<br />

FUNÇÕES EXERCIDAS<br />

• Ajudante de Ordens do Secretário de Segurança Pública;<br />

• Chefe da Assessoria de Comunicação do CBMSE;<br />

• Chefe da Assessoria do Departamento de Vistoria Técnica do CBMSE;<br />

• Comandante do 3o Grupamento Bombeiro Militar, sediado em Itabaiana;<br />

• Chefe da Assessoria Técnica do Gabinete do Comando para Assuntos Jurídicos do CBMSE;<br />

• Chefe do Departamento de Ensino e Instrução do CBMSE;<br />

• Diretor de Pessoal, Ensino e Instrução do CBMSE;<br />

• Diretor Operacional;<br />

• Diretor de Atividades Técnicas.<br />

CBMSE<br />

1- Como foi sua trajetória dentro do CBMSE?<br />

Minha trajetória dentro do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> sempre foi baseada em muita dedicação, estudo, empenho e amor pela<br />

profissão. Fui fazer o Curso de Formação de Oficiais (CFO) no ano de 2000, quando me dediquei a essa fase de<br />

aprendizado, concluindo como primeiro colocado.<br />

Ao retornar do curso atuei em unidades operacionais, depois fui trabalhar na Secretaria de Segurança Pública como<br />

Ajudante de Ordens em 2006. Retornei no ano seguinte e segui minha carreira atuando em diversas funções como<br />

Assessor de Comunicação, comandante de unidades operacionais, Diretor de Ensino, Diretor de Gestão e Pessoal, Diretor<br />

Operacional e Diretor de Atividades Técnicas.<br />

Quando estava como Diretor de Atividades Técnicas recebi a missão de assumir o comando do Corpo de <strong>Bombeiros</strong>.<br />

Fiquei muito honrado com a confiança em mim depositada e assumi a responsabilidade de proporcionar à nossa<br />

corporação as melhores condições para servir à sociedade.<br />

2 - Qual ocorrência foi mais relevante ao longo de sua carreira?<br />

O resgate de quatro vítimas do desabamento de um prédio no bairro Coroa do Meio, em nossa capital, Aracaju, em julho<br />

de 2014. O edifício de quatro andares, ainda em construção, desabou na madrugada do dia 19, quando uma forte chuva<br />

atingia a cidade.<br />

As equipes do Serviço de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (SBRESC) e de Busca e Resgate em Estruturas<br />

Colapsadas (BREC) foram acionadas imediatamente. Foi marcado o local para iniciar as escavações, o que propiciou a<br />

localização das vítimas. Com o andamento <strong>dos</strong> trabalhos em meio aos escombros, conseguimos manter contato verbal<br />

com uma vítima ainda no dia 19. Foi a energia que precisávamos naquele momento, a resposta ao sopro de esperança que<br />

buscávamos.<br />

Depois de aproximadamente 34 horas de serviço, foram resgatadas as quatro vítimas, sendo três com vida e uma<br />

infelizmente não resistiu e veio a óbito. Ficou marcada desde o início da atividade de resgate a abnegação e o<br />

comprometimento de to<strong>dos</strong> os envolvi<strong>dos</strong>, a mobilização inclusive de bombeiros de folga. To<strong>dos</strong> acreditando que se<br />

houvesse alguém ali com vida, teria toda energia dispensada para que fosse resgatada o mais rápido possível e foi o que<br />

aconteceu.<br />

3 - Principais avanços do CBMSE:<br />

Temos muitas conquistas a comemorar nesses 103 anos de existência. Entre elas um marco importante que podemos<br />

destacar é o Plano Estratégico, com a implementação da gestão estratégica da nossa corporação. A partir daí foi definido<br />

onde o CBMSE quer chegar, que é ser referência no Nordeste, traçando estratégias para alcançar esse objetivo. E já<br />

estamos colhendo frutos desse trabalho.<br />

Nos últimos anos estamos passando por um processo de reestruturação operacional com renovação da frota (inclusive<br />

com aquisição de viaturas específicas para várias atividades como incêndio florestal), ampliação significativa do efetivo,<br />

aquisição de materiais <strong>dos</strong> mais diversos tipos, com destaque para os de proteção individual (EPIS), valorizando a<br />

segurança <strong>dos</strong> nossos integrantes. Além do investimento em estruturas para treinamento.<br />

05


CBMSE<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

4 - Existe alguma parceria do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> com os demais órgãos de emergência do estado?<br />

Trabalhamos de forma integrada com to<strong>dos</strong> os órgãos envolvi<strong>dos</strong> no atendimento a emergências no Estado. É<br />

fundamental essa parceria para garantir uma resposta eficaz em situações críticas. Trabalhamos em estreita colaboração<br />

com a Defesa Civil, Polícia Militar, Samu e outros órgãos relaciona<strong>dos</strong>, promovendo uma abordagem integrada para<br />

assegurar a segurança e o bem-estar da comunidade.<br />

Além disso, o CBMSE valoriza parcerias estratégicas com empresas privadas, como é o caso da Energisa, especialmente<br />

em situações de emergências envolvendo eletricidade. Essa colaboração fortalece nossa capacidade de resposta,<br />

garantindo a resolução rápida e segura de ocorrências. Essas parcerias refletem nosso comprometimento conjunto com a<br />

preservação da vida e do patrimônio, consolidando uma rede eficiente de resposta a emergências em nosso Estado.<br />

5 - Como o Coronel avalia a realidade das emergências industriais do Estado?<br />

São das ocorrências mais complexas tendo em vista a carga de incêndio. Não temos muitos registros em nosso Estado e<br />

nossa Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) busca atuar de forma preventiva evitando danos a bens e pessoas.<br />

6 - Como o Corpo de <strong>Bombeiros</strong> atua na prevenção das ações e campanhas de aproximação junto à população?<br />

A prevenção é sempre o melhor caminho em se tratando de segurança. Por isso ela é foco <strong>dos</strong> esforços do CBMSE nas<br />

mais diversas formas. A atuação da nossa Diretoria de Atividades Técnicas (DAT) é fundamental nas edificações e<br />

eventos. Além disso, fazemos constantemente a divulgação de informações voltadas à prevenção em nossas redes sociais.<br />

06<br />

Programas também são realiza<strong>dos</strong> com palestras em diversos locais como escolas durante todo o ano, além de ações em<br />

determina<strong>dos</strong> perío<strong>dos</strong> como São João Seguro, voltado à prevenção de acidentes com fogos de artifício, e projeto<br />

Golfinho voltado à prevenção de afogamentos. Ações como essas aproximam ainda mais a corporação da sociedade.


CBMSE<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

7 - Quais ações o Sr já empreendeu no CBMSE?<br />

Desde que assumi o comando do CBMSE, concentrei<br />

esforços no fortalecimento do Plano Estratégico, visando<br />

garantir não apenas a eficiência operacional a curto<br />

prazo, mas também o desenvolvimento e estruturação<br />

contínuos da corporação a longo prazo. Uma das<br />

iniciativas mais destacadas foi a implantação de novas<br />

instalações de treinamento, incluindo uma torre dedicada<br />

ao treinamento de salvamento em altura e um complexo<br />

de contêineres para treinamento de combate a incêndios,<br />

que está sendo construído para ser um <strong>dos</strong> mais modernos<br />

do país.<br />

Essas novas estruturas têm previsão de entrega ainda em<br />

2023. Essa conquista representa um marco significativo<br />

em nosso compromisso de proporcionar à corporação<br />

instalações de última geração, permitindo um<br />

treinamento mais abrangente e realista para nossas<br />

equipes. Estamos ansiosos para colocar essas novas<br />

instalações em operação e fortalecer ainda mais a<br />

capacidade do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar de Sergipe<br />

em servir e proteger nossa comunidade.<br />

Além disso, entregamos viaturas modernas e<br />

equipamentos para as mais diversas áreas de atuação do<br />

Corpo de <strong>Bombeiros</strong>. Recursos adicionais que não<br />

apenas ampliam nossa capacidade de resposta, mas<br />

também refletem nosso compromisso em garantir que as<br />

equipes do CBMSE estejam equipadas com o que há de<br />

melhor para enfrentar diversas situações de emergência e<br />

principalmente atuar com eficiência na prevenção.<br />

Imagem: Divulgação<br />

O Corpo de <strong>Bombeiros</strong> também tem direcionado investimentos significativos em projetos preventivos junto à população<br />

indo a escolas e diversos outros locais. Estas iniciativas não apenas fortalecem os laços com a comunidade, atendendo a<br />

mais de 40 mil pessoas, mas também promovem uma cultura de prevenção que é essencial para a segurança a longo prazo.<br />

Estamos comprometi<strong>dos</strong> em construir e manter uma corporação moderna, preparada e ativamente envolvida na<br />

segurança e bem-estar da população que servimos.<br />

8 - O Projeto a Escola vai ao Bombeiro é destinado a crianças e adolescentes, quais as diretrizes traçadas para o<br />

programa?<br />

O Projeto "A Escola vai ao Bombeiro" tem como objetivo promover a conscientização sobre a prevenção de acidentes e<br />

oferecer uma experiência educativa única nas instalações do CBMSE. Nossa abordagem educacional é adaptada à faixa<br />

etária, envolvendo atividades interativas, demonstrações práticas e simulações. Proporcionamos não apenas informações<br />

educativas, mas também uma vivência prática que permite às crianças e adolescentes conhecerem de perto as diversas<br />

atividades da corporação. Sabemos que ser bombeiro é um sonho de muitos deles e essas visitas representam uma<br />

realização, uma inspiração.<br />

Além desse programa, o Corpo de <strong>Bombeiros</strong> possui outras iniciativas voltadas a crianças e adolescentes, destacando-se<br />

o "Projeto Golfinho". Neste programa, eles aprendem sobre cuida<strong>dos</strong> e prevenção de acidentes em ambientes aquáticos,<br />

reforçando a importância da segurança em diferentes contextos. Estamos empenha<strong>dos</strong> em proporcionar experiências<br />

educativas significativas que vão além do aprendizado teórico, contribuindo para a formação de uma cultura de prevenção<br />

desde cedo.<br />

9 - E quanto à preparação física da corporação e à aquisição de novos equipamentos?<br />

São duas prioridades na nossa gestão. Estamos em processo para viabilização da construção de uma piscina própria e<br />

temos parcerias com alguns clubes para os treinamentos volta<strong>dos</strong> ao salvamento aquático. Estamos buscando modernizar<br />

e expandir as estruturas e equipamentos de musculação nas unidades operacionais.<br />

07


CBMSE<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Essas iniciativas, juntamente com a contínua aquisição de novos<br />

equipamentos como a torre de treinamento para salvamento em<br />

altura e contêineres refletem nosso compromisso em elevar o<br />

padrão operacional e preparar a tropa para qualquer situação de<br />

emergência.<br />

10 - Quantas ocorrências o CBMSE atende diariamente?<br />

Em 2021 tivemos uma média aproximada de 21 atendimentos<br />

diários.Já em 2022 tivemos uma média aproximada de 32<br />

atendimentos. Os da<strong>dos</strong> fecha<strong>dos</strong> até o momento relativos a 2023<br />

apontam uma média de 22 atendimentos.<br />

11- Quais são as mais comuns e as mais específicas?<br />

As mais comuns são as de Busca e Salvamento, que são as que<br />

envolvem situações do dia a dia como: controle de insetos,<br />

contenção de paciente psicossocial, busca e salvamento de pessoa,<br />

resgate de cadáver, salvamento de animal, risco de queda de<br />

árvore.<br />

Além <strong>dos</strong> incêndios em edificação, veículos e em vegetação, que<br />

registamos um número grande no período do verão.<br />

12 - Como a atuação do CBMSE se diferencia <strong>dos</strong> demais Esta<strong>dos</strong> brasileiros?<br />

Imagem : CBMDF<br />

Com relação à localização geográfica, nosso litoral tem cerca de 163 km de extensão. Por conta dessa característica, temos<br />

uma grande área para a cobertura <strong>dos</strong> guarda-vidas. Buscando atender a essa demanda, o CBMSE tem parceria com os<br />

municípios. Já no que se refere ao bioma, possuímos a caatinga como vegetação predominante, o que necessita de técnicas<br />

diferenciadas de combate a incêndios, característica presente em todo Nordeste.<br />

Temos um projeto pioneiro de preservação ambiental, o SOS Abelhas. Através de parcerias com diversos setores os<br />

enxames que iriam para áreas urbanas, levando riscos à população, são captura<strong>dos</strong> e ficam em locais seguros monitora<strong>dos</strong><br />

por apicultores. Com isso, atuamos na prevenção de acidentes envolvendo abelhas e preservamos a espécie.<br />

13 - Quais as particularidades da atuação <strong>dos</strong> bombeiros do Estado, devido às características climáticas e<br />

culturais?<br />

Por ser um estado litorâneo e a incidência de chuvas não serem bem distribuídas durante o ano temos a quetão das<br />

quimadas. Ainda possuímos a cultura das queimadas, onde o agricultor utiliza essa forma de manejo para limpar o terreno.<br />

No caso da cultura da cana-de-açúcar isso fica mais evidente, sendo questão frequentemente debatida pelo Ministério<br />

Público (MP).<br />

14 - Quais as principais dificuldades encontradas pelos bombeiros na atuação no Estado?<br />

Um <strong>dos</strong> nossos desafios é a descentralização das unidades operacionais, visando cada vez mais a diminuição do tempo<br />

resposta no atendimento à sociedade. Atualmente contamos com seis unidades operacionais e estamos empreendendo<br />

to<strong>dos</strong> os nossos esforços para essa ampliação. Inclusive já temos a previsão de inauguração de uma unidade no município<br />

de Glória, no alto sertão sergipano.<br />

15 - Os bombeiros precisam passar por treinamento constante. Como esse aperfeiçoamento ocorre no CBMSE?<br />

Temos os cursos de acordo com a previsão legal (CFSD, CFC, CFS, CAS, CHO para as praças, CFO , CAO e CSBM para<br />

os oficiais) distribuí<strong>dos</strong> ao longo <strong>dos</strong> anos de efetivo serviço. Outros cursos de especialização são feitos dentro e fora do<br />

nosso Estado, com certificações nacionais e internacionais.<br />

Além disso, temos um Programa de Instrução Continuada, regulado através de portaria do comando, que abrange todas as<br />

unidades operacionais do CBMSE. Desta forma, já registramos um aumento de 50% esse ano, em relação às instruções<br />

realizadas nessa modalidade em 2022.<br />

08


CBMSE<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

16 - Qual a mensagem que Coronel deixa aos bombeiros que estão ingressando na profissão?<br />

Ser bombeiro é um sonho de muitas pessoas desde a infância. Uma profissão que tem a admiração e o respeito da<br />

sociedade. É uma honra para qualquer pessoa fazer parte do Corpo de <strong>Bombeiros</strong>, que é a instituição apontada em<br />

pesquisas como a de maior credibilidade do nosso país. Então é preciso ter em mente que precisamos estar sempre nos<br />

atualizando, nos preparando para atendermos bem à sociedade, que deposita em nós tanta confiança.<br />

O Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar de Sergipe (CBMSE) realizou na manhã desta segunda-feira (13/11), o encerramento<br />

da Instrução de Nivelamento de Conhecimento (INC) Florestal, da Força Nacional de Segurança Pública. Foram<br />

forman<strong>dos</strong> 40 Guardiões do Bioma que vão atuar em Sergipe no combate a incêndios florestais. A solenidade<br />

aconteceu no Quartel Central, em Aracaju.<br />

“Esse curso é resultado de um trabalho coletivo e quero a agradecer a to<strong>dos</strong> que contribuíram: integrantes do CBMSE,<br />

da Força Nacional e da Secretaria de Segurança Pública do nosso Estado, na pessoa do secretário João Eloy. São 40<br />

bombeiros de Sergipe forma<strong>dos</strong> aqui, mais 7 forma<strong>dos</strong> na Paraíba e 10 de apoio, que já haviam feito o curso no passado.<br />

Eles vão reforçar o nosso efetivo ordinário nesse período de verão, em que a demanda de incêndio florestal se<br />

potencializa. Ganham os bombeiros pela valorização e a sociedade com esse reforço no atendimento às ocorrências”,<br />

afirmou o comandante-geral do Corpo de <strong>Bombeiros</strong>, coronel Fábio Car<strong>dos</strong>o..<br />

O curso foi realizado de 6 a 10 de novembro, com instruções teóricas realizadas no auditório do Quartel Central e na<br />

Diretoria de Ensino e Pesquisa, e as práticas no bairro Capucho, em Aracaju, e no município de Estância. Entre os temas<br />

aborda<strong>dos</strong> estiveram “Fundamentos teóricos e técnicas de combate a incêndio florestal”, “Princípios gerias de<br />

sobrevivência”, “Sistema de comando de incidentes”, “Atendimento pré-hospitalar básico” e “Simulado de combate a<br />

incêndios florestais”.<br />

“Estivemos aqui visando equalizar os conhecimentos na área de incêndio florestal. Queremos agradecer em nome da<br />

Força Nacional e dizer que esses militares que estão se formando estão de parabéns pela superação”, o coordenador do<br />

curso, o tenente BM do Maranhão Adelson Vales, da Força Nacional.<br />

Fonte: @bombeiromilitarse<br />

Fotos: Divulgação/CBMSE<br />

09


CBMSC<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Cadetes do CBMSC atuam nas cheias do Alto Vale<br />

do Itajaí<br />

Fotos: Guilherme Sircili<br />

No dia 09 de outubro de 2023, no período matutino,<br />

durante a instrução de Segurança Contra Incêndio (SCI), o<br />

Curso de Formação de Oficiais (CFO) do Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong> Militar de Santa Catarina (CBMSC) foi<br />

acionado para se deslocar para Rio do Sul e integrar o<br />

Batalhão de Ajuda Humanitária, em apoio a Operação das<br />

enchentes na região do Alto Vale do Itajaí.<br />

O Rio Itajaí-Açú atingiu a cota de 11,86 metros na cidade<br />

de Rio do Sul, sendo a maior enchente <strong>dos</strong> últimos 12 anos<br />

nessa cidade.<br />

Parte do pelotão ficou instalado no Colégio Dom Bosco,<br />

em Rio do Sul, onde estava operando o Sistema de<br />

Comando em Operações (SCO) do 15⁰ BBM, e outra<br />

fração foi deslocada para Taió para contribuir com o<br />

gerenciamento da operação naquela cidade.<br />

Durante essa operação, por diversas vezes, os cadetes<br />

tiveram a oportunidade de se reunir com oficiais, como o<br />

comandante do 15º BBM e o comandante da 2ª RBM, para<br />

obter informações acerca das operações.<br />

Além disso, alguns <strong>dos</strong> cadetes tiveram a oportunidade de<br />

voar de helicóptero. Tal situação foi engrandecedora, pois<br />

permitiu a esses visualizar um desastre natural de grande<br />

dimensão sob outra perspectiva.<br />

As atividades na cidade de Taió consistiram no auxílio da<br />

gestão da distribuição de mantimentos pela Defesa Civil e<br />

na organização operacional da OBM de Taió. Já em Rio do<br />

Sul, os cadetes contribuíram no descarregamento de itens<br />

de ajuda humanitária, como água, comida, materiais de<br />

limpeza e de higiene, auxílio na geração e distribuição das<br />

ocorrências com aeronave.<br />

11


CBMSC<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Outras situações singulares ocorreram no dia 13 de<br />

outubro, na hora do almoço, quando o ex-presidente<br />

Bolsonaro e o governador Jorginho Melo sentaram-se à<br />

mesa onde estavam alguns cadetes almoçando. Naquela<br />

oportunidade, o ex-presidente Bolsonaro trocou algumas<br />

palavras com os cadetes, antes de estes cederem seus<br />

lugares a outras pessoas presentes. No mesmo dia, houve<br />

uma reunião <strong>dos</strong> bombeiros militares com o Comandante-<br />

Geral Coronel BM Fabiano.<br />

No dia 14 de outubro de 2023, a fração do pelotão que<br />

estava em Taió retornou para Rio do Sul e o pelotão de<br />

Cadetes passou a ser empregado na limpeza e<br />

restabelecimento do quartel do 15º BBM – Rio do Sul. O<br />

nível de água no quartel passou de 1,50 metros, o que<br />

provocou um grande acúmulo de lama em suas<br />

instalações.<br />

descarrega<strong>dos</strong> pelos cadetes totalizaram:<br />

• 101.200 litros de água<br />

• 17 toneladas de alimentos (frutas, verduras, cestas<br />

básicas)<br />

• 1.339 cestas básicas<br />

• 900 kits higiene<br />

• 300 baldes com materiais de limpeza<br />

• 800 cabos para rodo e vassoura<br />

• 400 ro<strong>dos</strong><br />

• 400 vassouras<br />

• Medicamentos diversos<br />

No dia 16 de outubro, durante o deslocamento para uma<br />

das missões, o pelotão se deparou com um acidente de<br />

trânsito. Tratava-se de uma colisão automóvel x moto.<br />

Nesse momento, os cadetes acionaram o Auto Socorro de<br />

Urgência (ASU) de Rio do Sul e deram início ao<br />

atendimento da vítima.<br />

12<br />

A desmobilização do pelotão ocorreu no dia 17 de<br />

outubro, e, ao final da operação, o total de produtos


CBMSC<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

No dia 19 de novembro de 2023, os cadetes, que já<br />

estavam de sobreaviso, foram aciona<strong>dos</strong>, para<br />

incorporar ao BAjH e deslocar para Rio do Sul<br />

devido à ocorrência de enchentes, assim como<br />

ocorreu no mês anterior. A chegada em Rio do Sul<br />

ocorreu no dia 20 de novembro, à 01h.<br />

realizaram diversas atividades relacionadas à verificação,<br />

contabilização e aporte de recursos. Junto com o Batalhão<br />

de Ajuda Humanitária (BAjH), os demais cadetes<br />

realizaram o descarregamento, montagem e entrega de<br />

cestas básicas, kits de higiene, kits de limpeza, água,<br />

alimentos varia<strong>dos</strong> e rações para animais.<br />

Durante as operações, o grupo foi dividido. Uma parte<br />

deslocou para Trombudo Central e a outra permaneceu em<br />

Rio do Sul. Em Trombudo Central, foram desenvolvidas<br />

atividades como o descarregamento de donativos de frutas<br />

e verduras, montagem de cestas básicas, bem como seleção<br />

e separação de alimentos. A fração do pelotão direcionada<br />

ao Centro de Logística (CLOG) da Defesa Civil, em Rio do<br />

Sul, fez o descarregamento e carregamento de far<strong>dos</strong> de<br />

água, colchões e kits de acomodação, que foram entregues<br />

em municípios vizinhos.<br />

No dia 22 de novembro, o pelotão teve a oportunidade de<br />

conhecer as estruturas da Defesa Civil em Rio do Sul, tanto<br />

a municipal, quanto a estadual, sendo recepciona<strong>dos</strong> pelos<br />

respectivos coordenadores, Cel PM Abreu e Sgt BM<br />

Everton. No mesmo dia, foi visitado um abrigo do<br />

município, no qual estavam alojadas cerca de 235 pessoas<br />

(63 famílias). Tais visitas foram extremamente<br />

engrandecedoras, pois permitiram que os cadetes<br />

visualizassem in loco o trabalho da Defesa Civil e da<br />

Destaca-se que o evento de novembro superou a<br />

enchente do mês anterior e pode ser considerada a<br />

segunda maior enchente da história de Rio do Sul,<br />

conforme seguintes cotas máximas do rio Itajaí-<br />

Açú no município:<br />

Assistência Social.<br />

• 1983: 13,58m<br />

• 2011: 12,95m<br />

• 2015: 10,70m<br />

• Outubro/2023: 11,86m<br />

• Novembro/2023: 13,04m<br />

Nessa operação, inicialmente, os cadetes puderam<br />

atuar no Centro de Operações do Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong> (COBOM), na ajuda humanitária em<br />

Rio do Sul e em Trombudo Central, no B4 e como<br />

sombra do Oficial de Dia.<br />

Como sombra, os cadetes conheceram a rotina e<br />

funções do Oficial de Dia no gerenciamento de<br />

ocorrências que chegam ao longo do dia,<br />

direcionamento do efetivo e <strong>dos</strong> recursos.<br />

Já no COBOM, os cadetes auxiliaram no<br />

atendimento telefônico das ocorrências.<br />

Os cadetes direciona<strong>dos</strong> para o auxílio ao B4<br />

Já no dia 23 de novembro, dois cadetes foram destina<strong>dos</strong> ao<br />

auxílio do Batalhão de Operações Aéreas (BOA) no<br />

COBOM para o gerenciamento das ocorrências aéreas e os<br />

demais cadetes auxiliaram na limpeza e restabelecimento<br />

do quartel do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar em Rio do Sul<br />

(15º BBM).<br />

Por fim, no dia 24 de novembro, ocorreu a desmobilização<br />

<strong>dos</strong> cadetes da operação de enchentes de novembro em Rio<br />

do Sul. Durante o trajeto de retorno os cadetes ainda<br />

fizeram uma visita na Barragem Sul, em Ituporanga, a qual<br />

tem como principal função a prevenção e contenção de<br />

cheias e a diminuição da ação das águas no Vale do Itajaí.<br />

Nessa operação, os cadetes auxiliaram na descarga de<br />

aproximadamente:<br />

• 700 cestas básicas<br />

• 3.800 far<strong>dos</strong> de água<br />

• 270 colchões<br />

• 2 toneladas de alimentos<br />

Fonte: Cadete BM Amanda ROCHO e Cadete BM<br />

LUCAS de Souza - CBMSC<br />

13


Segurança nas estradas<br />

Para uma viagem tranquila e segura é preciso<br />

seguir algumas dicas<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Imagem: Divulgação<br />

Chegamos a mais um período de férias, mas antes de pegar a<br />

estrada para descansar com a família, o motorista deve estar<br />

atento às condições do veículo para garantir a segurança de<br />

to<strong>dos</strong>.<br />

As regras de trânsito servem para proteger motoristas e<br />

pedestres, para que ninguém saia ferido ou tenha a vida<br />

ceifada, respeitando o limite de velocidade e atenção nas<br />

sinalizações, o condutor saberá o local correto de realizar<br />

ultrapassagens ou fazer uma conversão.<br />

Manter distância do veículo à frente garante o tempo<br />

necessário para frear com tranquilidade, evitando<br />

movimentos bruscos que podem causar acidentes, viajar<br />

com segurança deve ser sempre a prioridade do motorista,<br />

com as férias de final de ano os números de acidentes nas<br />

estradas aumentam devido ao maior circulação de<br />

automóveis.<br />

Quando falamos em segurança nas estradas, alguns<br />

cuida<strong>dos</strong> devem ser toma<strong>dos</strong> e dessa forma garantir uma<br />

viagem tranquila para os motoristas e passageiros.<br />

A manutenção nos veículos são os principais pontos para<br />

uma viagem de férias segura, antes de viajar é importante<br />

verificar se o veículo encontra-se em condições de pegar a<br />

estrada, para isso é importante realizar uma checagem<br />

completa antes de sair de casa..<br />

Os pontos importantes para serem revisa<strong>dos</strong> são os freios,<br />

cinto de segurança, extintor de incêndio, motor, estepe e<br />

pneus, o ideal é que esse processo seja feito por um<br />

mecânico de sua confiança.<br />

14


Segurança nas Estradas<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Planejamento da rota de viagem<br />

Imagem: Divulgação<br />

É importante haver um planejamento da rota da viagem para aumentar a segurança nas estradas, estipulando o tempo e os<br />

pontos de parada, as condições climáticas e qual estrada vão pegar.<br />

Com um bom planejamento, é possível averiguar as condições da rodovia e optar sempre por um caminho com maior<br />

segurança, faça o acompanhamento em tempo real das condições climáticas, faça a medição do consumo de combustível<br />

utilizado e tenha mais segurança para viajar.<br />

Não dirija com sono<br />

Inúmeros acidentes acontecem devido ao cansaço <strong>dos</strong> motoristas, principalmente em longas viagens quando não<br />

descansam o tempo suficiente.<br />

Parte importante das regras básicas de segurança é justamente planejar a viagem e o trajeto a ser feito, respeitando as<br />

paradas no caminho para descansar.<br />

15


<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Segurança nas Estradas<br />

Imagem: Divulgação<br />

Ao sinal de cansaço, pare o veículo e descanse, ou troque a direção com outra pessoa habilitada.<br />

Respeite o limite de velocidade<br />

Muitas vezes o limite de velocidade não é respeitado, ainda mais ao ter um caminho livre pela frente, contudo, quanto<br />

maior a velocidade, menor o tempo de resposta para eventuais contratempos.<br />

Na estrada todo cuidado é pouco, mesmo que esteja livre o inesperado pode acontecer, algum buraco, animais na pista, o<br />

que pode causar um grave acidente.<br />

Respeitar a sinalização e o limite de velocidade é obrigação do motorista.<br />

Pratique a direção defensiva<br />

A direção defensiva consiste na prática preventiva de acidentes de trânsito, dando prioridade na cautela e civilidade,<br />

utilizada em casos de emergência, é nada mais do que um conjunto de ações que garante a segurança do motorista e <strong>dos</strong><br />

pedestres, o que também é conhecido como direção segura.<br />

O condutor defensivo é aquele que toma atitudes preventivas no trânsito, sempre com civilidade e cautela, ele deve tomar<br />

diversas atitudes para garantir a saúde e o bem-estar de to<strong>dos</strong>, dessa forma tenha sempre em mente que as precauções<br />

evitam acidentes.<br />

Veja aqui algumas dicas de direção defensiva: “o ato de conduzir de modo a evitar acidentes, apesar das ações<br />

incorretas (erradas) <strong>dos</strong> outros e das condições adversas (contrárias), que encontramos nas vias de trânsito”.<br />

A melhor forma de se evitar acidentes é ter muita atenção, nunca mexa no celular, não desvie os olhos da pista ao<br />

conversar com os passageiros ou pegar objetos no interior do veículo, e Se beber, não dirija.<br />

16<br />

Cássio O. Messias


Salvamento Aquático<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

A ABRANGÊNCIA DO SALVAMENTO<br />

AQUÁTICO NO CORPO DE BOMBEIROS<br />

A área de salvamento do corpo de bombeiros é histórica, e pode ser<br />

dividida doutrinariamente de acordo com as peculiaridades do cenário<br />

onde ocorre o salvamento, onde os bombeiros atuam.<br />

Dentre as diversas áreas do salvamento, vamos destacar nesse artigo o<br />

Salvamento Aquático que, segundo o Manual Técnico de <strong>Bombeiros</strong> - 09 -<br />

Salvamento Aquático do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> da Polícia Militar do Estado<br />

de São Paulo, podemos compreender como:<br />

[...] todas as operações realizadas em rios, lagoas, represas, mar,<br />

enchentes, piscinas e outros mananciais de água, visando à<br />

prevenção da integridade física de pessoas que se envolvam em<br />

ocorrências em que a água seja o agente causador de acidentes.<br />

(CORPO DE BOMBEIROS DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO<br />

DE SÃO PAULO, 2006, p. 2)<br />

As técnicas de Salvamento Aquático são utilizadas para resgatar pessoas em perigo dentro de ambientes aquáticos, com o<br />

objetivo principal de garantir a segurança e preservar a vida dessas pessoas que estão em situações de risco de afogamento<br />

ou outras emergências relacionadas à água.<br />

Atualmente, o número de óbitos por afogamento em nosso país supera os 5.700 casos por ano, isto sem falar nos<br />

incidentes não fatais que chegam a mais de 100.000, valendo salientar que 75% <strong>dos</strong> óbitos ocorrem em rios e represas.<br />

(SANTOS et al, 2020, p. 26)<br />

A atividade de Salvamento Aquático, ao contrário do que a maioria das pessoas imagina, não se resume apenas ao serviço<br />

de guarda-vidas realizado em águas litorâneas, mas compreende também as atividades de salvamento realizadas em<br />

ambiente rural ou urbano, nas chamadas águas interiores, tais como rios, cachoeiras, represas, lagoas, etc.<br />

Neste sentido, podemos dividir doutrinariamente o Salvamento Aquático em Atividade de guarda-vidas, Mergulho<br />

Emergencial, Salvamento em Enchentes e Emergências Aquáticas Gerais.<br />

A atividade de guarda-vidas é aquela realizada através do profissional atuando na prevenção direta, no local onde ocorre o<br />

uso do ambiente aquático por banhistas, podendo fazer uso ou não de materiais de apoio como cadeirão, prancha e<br />

embarcação.<br />

A atuação da prevenção direta depende de vários fatores para obter sucesso, e uma ferramenta que auxilia sobremaneira<br />

para isso é a cadeia de sobrevivência do afogamento que é simbolizada por uma corrente onde os elos caracterizam ações<br />

que, se realizadas corretamente, previnem a ocorrência de afogamentos. (SOBRASA, 2014)<br />

17


<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Já atuação <strong>dos</strong> bombeiros quando o afogamento já aconteceu e a vítima está<br />

submersa é o Mergulho Emergencial que é aquele, como o próprio nome diz, que<br />

acontece para suprir uma demanda emergencial, com a qual a equipe de bombeiros<br />

se depara, podendo ser conceituada, conforme o item 5. a. c) da Diretriz nº CCB<br />

001/824/18 que padroniza as Operações de Mergulho de Segurança Pública no<br />

Corpo de <strong>Bombeiros</strong> da Polícia Militar do Estado de São Paulo.<br />

Salvamento Aquático<br />

[...] é uma modalidade de Mergulho de Segurança Pública realizada como<br />

procedimento emergencial de busca e salvamento pelas primeiras equipes<br />

de resposta, antes do desencadeamento de uma operação de mergulho de<br />

segurança pública, com o objetivo de salvar vítimas submersas por meio<br />

da utilização de Máscara Autônoma ou técnicas de mergulho livre em 3<br />

(três) tempos. Este procedimento deve ser realizado nos casos de<br />

afogamento em curso, nos primeiros minutos após a submersão da vítima<br />

até que as condições mínimas de pessoal e logística para o<br />

desencadeamento de uma operação de mergulho de segurança pública<br />

sejam alcançadas ou enquanto a equipe de mergulhadores planeja a<br />

operação. (CORPO DE BOMBEIROS DA POLÍCIA MILITAR DO<br />

ESTADO DE SÃO PAULO, 2018, p. 3)<br />

Já por Salvamento em Enchentes entende-se todo salvamento de pessoas em locais<br />

de risco em correnteza ou enchente, sejam ilhadas ou arrastadas por correnteza, em<br />

ambiente urbano ou rural, em leitos de água natural ou artificial.<br />

Esta modalidade de salvamento ocorre em sua grande maioria na época de chuvas<br />

intensas que ocorrem durante o verão brasileiro, onde muitas vezes as enchentes<br />

surgem e os problemas decorrentes delas também, sendo necessário um preparo<br />

antecipado <strong>dos</strong> bombeiros para atuarem nessas ocorrências.<br />

Por fim, entendemos por Emergências Aquáticas Gerais todas aquelas emergências<br />

onde é realizada a atividade de salvamento, ocorridas em meio líquido, que não<br />

estão abarcadas pelas três divisões acima. Podemos citar como exemplo uma<br />

ocorrência de queda em uma cachoeira na qual a atuação <strong>dos</strong> bombeiros deve ser<br />

pautada também pelo trauma em águas rasas, onde é necessário fazer uso de<br />

técnicas de mobilização da coluna cervical em ambiente aquático.<br />

Para realizar as atividades inerentes ao Salvamento Aquático faz-se necessário o<br />

uso de equipamentos específicos de acordo com a tarefa a ser realizada, tais como<br />

boias, pranchas de salvamento, coletes salva-vidas, barcos, cordas, remos e outros<br />

dispositivos de flutuação e resgate, que devem seguir uma certificação adequada à<br />

atividade.<br />

Além disso, os profissionais de salvamento aquático também são treina<strong>dos</strong> para<br />

fornecer primeiros socorros e cuida<strong>dos</strong> de emergência às vítimas de afogamento e<br />

outras lesões relacionadas à água. Isso pode incluir técnicas de RCP (ressuscitação<br />

cardiopulmonar) e outras medidas para estabilizar a condição da vítima até que assistência médica mais avançada possa<br />

ser obtida, como por exemplo a vítima de trauma já mencionada nesse artigo.<br />

18


Salvamento Aquático<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Curso de Salvamento Aquático<br />

17<br />

Finalizando, é importante frisar que o salvamento aquático é uma atividade crucial para garantir a segurança da<br />

população em torno de áreas aquáticas, sejam elas planejadas para o uso ou não, sendo a formação e<br />

treinamento de equipes de resgate especializadas nessa área um ponto fundamental nas instituições que atuam<br />

em emergência para promover a prevenção de acidentes e a promoção de práticas de segurança aquática.<br />

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS<br />

CORPO DE BOMBEIROS DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Manual Técnico de <strong>Bombeiros</strong><br />

– 09 – Salvamento Aquático. São Paulo: CBPMESP, 2006.<br />

Disponível em: https://www.bombeiros.com.br/imagens/manuais/manual-09.pdf.<br />

Acesso em: 06 nov. 2023.<br />

CORPO DE BOMBEIROS DA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Diretriz nº 001/824/18 –<br />

Padronização das Operações de Mergulho de Segurança Pública no Corpo de <strong>Bombeiros</strong> da Polícia Militar do Estado de<br />

São Paulo: CBPMESP, 2018.<br />

SANTOS, E.F. et al. Manual de Referência de Salvamento Aquático: Departamento de Salvamento Aquático da ESB,<br />

2020. Disponível em: https://drive.google.com/drive/u/1/folders/1QgpFJ84vKF425_gHIVTlaq78BQpiW9ek. Acesso<br />

em 06 nov. 2023.<br />

SZPILMAN, D. et al. Creating a drowing chain of survival. Resuscitation. 2014<br />

Fonte: Capitão PM Tiago Regis Franco de Almeida<br />

Imagens: Do Autor<br />

Foto: Divulgação/ CBMERJ<br />

19


Operação SP Sem Fogo<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

São Paulo Sem Fogo: área total atingida por<br />

incêndios florestais diminui 86% no comparativo<br />

com o último ano<br />

Operação ampliou número de municípios participantes em 11%, com 38 cidades a mais do que no ano anterior.<br />

Da<strong>dos</strong> do balanço da Operação SP Sem Fogo 2023 indicam<br />

que, entre janeiro e outubro deste ano, a área total atingida<br />

por incêndios florestais foi de 1.030 hectares, contra 7.181<br />

hectares no comparativo com igual intervalo de 2022, de<br />

acordo com o Painel Geoestatístico <strong>dos</strong> Incêndios<br />

Florestais em Unidades de Conservação e Áreas<br />

Protegidas.<br />

A redução de 86% é verificada no período que fecha a fase<br />

vermelha da iniciativa (de junho a outubro), na qual há<br />

maior atenção de resposta e intensifica-se a fiscalização.<br />

“É um resultado muito positivo”, comenta o subsecretário<br />

de Meio Ambiente, Jônatas Trindade, da Secretaria de Meio<br />

Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil). “Trata-se de<br />

um esforço coletivo, com a participação <strong>dos</strong> órgãos<br />

envolvi<strong>dos</strong>. A ideia é de manter o aperfeiçoamento ao longo<br />

do tempo, apesar das intempéries do clima, que dificultam o<br />

árduo trabalho, principalmente de quem está na ponta do<br />

combate ao incêndio”, afirmou.<br />

23


Operação SP Sem Fogo<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

O ano de 2023 também marca o maior número de adesões<br />

ao São Paulo Sem Fogo, na comparação com to<strong>dos</strong> os anos<br />

desde que a operação foi criada, em 2014. São 378<br />

municípios que participam da iniciativa, ou seja, 59% de<br />

to<strong>dos</strong> no Estado de São Paulo – em 2022, o número era de<br />

340, o que significa um aumento de 11%.<br />

Neste último ciclo, a pasta investiu R$ 3,5 milhões na<br />

compra de 100 motobombas e tanques rígi<strong>dos</strong> para equipar<br />

municípios convenia<strong>dos</strong>.<br />

A operação é uma parceria entre Semil, por meio da<br />

Coordenadoria de Fiscalização e Biodiversidade (CFB),<br />

Segurança Pública e Defesa Civil do Estado.<br />

Além disso, conta também com ações e investimentos do<br />

Corpo de <strong>Bombeiros</strong>, Polícia Militar Ambiental, Cetesb,<br />

DER, Fundação Florestal (FF), Secretaria de Saúde e<br />

Secretaria de Agricultura e Abastecimento.<br />

Segundo o monitoramento do satélite Aqua_m-t, do<br />

Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os 1.546<br />

focos de incêndios florestais identifica<strong>dos</strong> até outubro de<br />

2023 mantiveram o patamar de excelência verificado em<br />

2022, quando foram registra<strong>dos</strong> 1.516.<br />

Os resulta<strong>dos</strong> são os dois melhores já registra<strong>dos</strong> na série<br />

histórica do Instituto, que teve início em 1998, e<br />

demonstram ampla melhora com relação aos anos de 2020 e<br />

2021, que foram de 5.993 e 5.387.<br />

- Industrias em Geral- Industria Automotiva - Máquinas Pesadas<br />

- Telecom - Automação- Automação - Engrenagens e Redutores<br />

- Componentes de Balanças - Dispositivos<br />

24


Operação SP Sem Fogo<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

O desafio é continuar com o trabalho de divulgação e<br />

conscientização para aumentar ainda mais o número<br />

de cidades aderentes.<br />

Houve um salto desde que a inserção ao São Paulo<br />

Sem Fogo passou a valer pontos para o Programa<br />

Município VerdeAzul, em 2017.<br />

“Nossa missão é mostrar que a diminuição <strong>dos</strong> focos<br />

de incêndio é uma responsabilidade conjunta e não<br />

apenas do Estado”, disse o coordenador de Incêndios<br />

da Fundação Florestal, Vladimir Arrais de Almeida.<br />

Neste ciclo de 2023, a Fundação Florestal investiu R$<br />

7,6 milhões na contratação de 86 bombeiros civis,<br />

para atuar em 81 áreas de conservação, e organizou 64<br />

eventos, entre treinamentos para formação de<br />

brigadas e ações educacionais, que movimentaram 4,2<br />

mil pessoas.<br />

Além disso, 1,6 mil km em manutenções de estradas e<br />

aceiros foram realizadas pela FF.<br />

De acordo com Arrais e Sergio Murilo, representante<br />

da CFB, uma ferramenta muito útil e que passou por<br />

melhorias em 2023 foi o Sistema de Monitoramento e<br />

Alerta da Climatempo (SMAC), da Defesa Civil.<br />

A partir de informações colhidas por quatro satélites,<br />

um fixo e três orbitais, o sistema gera um mapa a partir<br />

do qual é possível identificar focos de incêndio já em<br />

andamento.<br />

Desta forma, há mais celeridade na comunicação com<br />

gestores responsáveis pela pronta-resposta a um foco<br />

de incêndio.<br />

Por parte da Polícia Militar Ambiental, foram<br />

emiti<strong>dos</strong> 327 autos de infração por focos de incêndios<br />

criminosos, entre janeiro e outubro, com valor inicial<br />

em multas avaliado em cerca de R$ 6,3 milhões.<br />

Queimas controladas podem ser solicitadas junto à Cetesb,<br />

que até outubro deste ano emitiu 1.686 autorizações.<br />

25


Operação SP Sem Fogo<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Comunicação e prevenção<br />

Para que a campanha atingisse o maior número<br />

de pessoas, diversos atores, públicos e priva<strong>dos</strong>,<br />

apoiaram a causa, como, por exemplo, a<br />

Secretaria de Transportes Metropolitanos, com a<br />

divulgação <strong>dos</strong> cartazes nas estações do Metrô,<br />

CPTM e EMTU.<br />

Todas as Unidades do Poupatempo também<br />

receberam a comunicação visual.<br />

Já a Agência de Transporte do Estado de São Paulo<br />

(Artesp) tem ações que envolvem a veiculação de<br />

mensagens educativas e de alerta inseridas nos<br />

painéis eletrônicos das rodovias, além <strong>dos</strong> materiais<br />

inseri<strong>dos</strong> nas cancelas de pedágio.<br />

Neste ano, a SP Sem Fogo conta também com o<br />

apoio da Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras<br />

(SPObras) da cidade de São Paulo, para a divulgação<br />

da campanha que alerta sobre os perigos causa<strong>dos</strong><br />

por esse tipo de desastre ambiental. A comunicação<br />

esteve presente em mil relógios de rua e pontos de<br />

ônibus espalha<strong>dos</strong> pela capital paulista.<br />

A participação direta da população é fundamental<br />

para impedir e mitigar a propagação descontrolada<br />

de incêndios em áreas verdes durante a estiagem.<br />

É importante que as pessoas não queimem lixo e não<br />

joguem bitucas de cigarro em vias públicas ou<br />

terrenos. Aqueles que soltam balões cometem crime<br />

ambiental, ficando sujeitos à pena de um a três anos<br />

de detenção e pagamento de multas. As denúncias<br />

podem ser feitas diretamente à Polícia Militar<br />

Ambiental pelo telefone 190 ou, para o combate aos<br />

incêndios ativos, ao Corpo de <strong>Bombeiros</strong> no 193.<br />

Fonte: SEMIL - Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística<br />

26


Resgate Aeromédico<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

GRAME/PB efetua transporte aeromédico de<br />

criança com trauma crânio encefálico<br />

Paraíba — Na tarde do dia 15/11, o Grupo de Resgate Aeromédico Estadual (GRAME/PB), por meio da Secretaria de<br />

Estado da Saúde da Paraíba, fez mais um voo pela vida. Um menino de 9 anos foi transferido da cidade de Cajazeiras, no<br />

Alto Sertão do estado, para Campina Grande.<br />

A criança transportada, vítima de um atropelamento ao descer do ônibus escolar, na terça-feira (14), passou pelo primeiro<br />

atendimento no Hospital Regional de Cajazeiras, onde foi identificado um Trauma Crânio encefálico (TCE). Em estado<br />

grave, ele precisou ser transferido pela aeronave Cessna 208B Grand Caravan, de matrícula PT-PTA,do GRAME/PB até<br />

o aeroporto de Campina Grande, e em seguida foi levado na ambulância do Coração Paraibano até o Hospital de Trauma<br />

Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande.<br />

A médica generalista Társila Almeida recebeu o garoto e encaminhou para os procedimentos médicos de emergência. “A<br />

criança permanece na UTI pediátrica aqui da unidade, com os sinais vitais to<strong>dos</strong> normais, sendo acompanhada pela<br />

equipe de neurocrirurgia”, informa.<br />

O secretário de Saúde do Estado, Jhony Bezerra, enfatiza o atendimento diferenciado que a Paraíba dá aos pacientes que<br />

necessitam ser transferi<strong>dos</strong> para tratamento mais específico em outras unidades. “As UTIs Aéreas do Governo do Estado<br />

servem para encurtar distâncias no esforço para salvar vidas, como no caso dessa criança de Cajazeiras. Temos uma<br />

equipe preparada nos ajudando para que o atendimento de saúde esteja em to<strong>dos</strong> os lugares. Um estado que se preocupa<br />

em oferecer um transporte aeromédico eficiente para os pacientes está empenhado no bem-estar da população”, afirma.<br />

O GRAME/PB foi implantado pelo Governo da Paraíba para realizar o transporte aeromédico e, assim, agilizar a<br />

assistência médica aos pacientes que precisam de cuida<strong>dos</strong> em unidades hospitalares especializadas, sejam elas dentro ou<br />

fora do estado, bem como outros serviços como transporte de órgãos e teci<strong>dos</strong>.<br />

O Grupo atua na Paraíba desde 2021, transportando pacientes que precisam de cuida<strong>dos</strong> em outras unidades hospitalares,<br />

sejam elas dentro ou fora do estado.<br />

Além do serviço de UTI aérea para o transporte de pacientes de maneira programada, o GRAME/PB também trabalha no<br />

transporte de órgãos e teci<strong>dos</strong>, transporte inter-hospitalar, repatriação de cidadãos paraibanos e no apoio às operações<br />

institucionais do Governo, da Secretaria da Segurança e do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> da Paraíba. Atualmente, o transporte<br />

aeromédico estadual conta com duas aeronaves disponíveis, uma delas com autonomia de 4h30min de voo.<br />

Fonte:https://www.pilotopolicial.com.br<br />

27


CBMERJ - Destaque 2023<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

<strong>Bombeiros</strong> do Rio ganham moção por<br />

serviços presta<strong>dos</strong> à população<br />

O Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar do Estado do Rio de Janeiro recebeu, nesta segunda-feira (16/10), uma Moção<br />

de Aplauso e Louvor da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara <strong>dos</strong><br />

Deputa<strong>dos</strong>.<br />

Representando a tropa, seis bombeiros do Grupamento Operacional do Comando Geral da corporação, localizado no<br />

centro do Rio, foram homenagea<strong>dos</strong> pelo serviço de excelência prestado à população fluminense. Eles se destacaram no<br />

exercício de suas funções, durante o atendimento a uma ocorrência de colisão, no ano passado, no Centro do Rio.<br />

A major Ana Cristina Machado Lessa, a 1ª tenente Fabiana Cunha Mangueira Cavalcanti, a sargento Rozalia Rodrigues<br />

Cerqueira, o sargento José Hamilton <strong>dos</strong> Santos, o cabo Fabrício Gomes Lemos e o cabo Eduardo Gonçalves Almeida<br />

atuaram no resgate às vítimas que, graças à agilidade e à técnica do socorro prestado, sobreviveram e se recuperam bem.<br />

Av. Lourenço Cabreira, 878<br />

Jardim Primavera - São Paulo - SP<br />

https://imobcolonial.com.br<br />

29


<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

- Estamos honra<strong>dos</strong> com a homenagem. Todo socorro é especial para o Corpo de <strong>Bombeiros</strong> do Rio. Estamos a postos 24<br />

horas por dia, sete dias por semana, para atender à sociedade. Os militares que vestem esta farda não medem esforços para<br />

cumprir a missão de salvar. Nossa tropa é formada por homens e mulheres que fazem coisas extraordinárias, to<strong>dos</strong> os dias,<br />

em prol da segurança e do bem estar da população - afirmou o coronel Rodrigo Polito, chefe de gabinete do CBMERJ.<br />

CBMERJ - Destaque 2023<br />

"Durante os 167 anos de existência desta gloriosa instituição, nomes e histórias diferentes se cruzaram<br />

em busca <strong>dos</strong> mesmos objetivos: salvar vidas e preservar patrimônios. (...) Esses são bombeiros militares<br />

que honram a farda", diz a moção.<br />

Fonte: https://www.cbmerj.rj.gov.br/<br />

30


História de Bombeiro<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

As atividades profissionais de bombeiros me fascinam<br />

desde que ingressei na Academia do Barro Branco.<br />

Não estou aqui falando da infância (rara a criança que, um<br />

dia, não quis ser bombeiro – e eu quis também). Falo do<br />

contato com a realidade profissional, com homens e<br />

equipamentos envolvi<strong>dos</strong> na faina de salvar vidas,<br />

patrimônio e meio ambiente.<br />

Uma barreira, entretanto, sempre se colocou entre o meu<br />

desejo de ser Oficial de Bombeiro e a dura realidade<br />

concreta. Esse muro tem nome: chama-se matemática.<br />

Sempre gostei da Musa da Matemática, que para os gregos<br />

era a própria deusa Atena.<br />

Como disse Dalia Ventura, em artigo da BBC News de<br />

2020, o filósofo Pitágoras e seus seguidores eram tão<br />

fascina<strong>dos</strong> pelos padrões matemáticos que acreditavam<br />

que os números eram um presente divino.<br />

Parte do encantamento dessa geração de filósofos, relata<br />

Dalia, se devia a experimentos com a música. Eles<br />

descobriram padrões que relacionavam os sons emiti<strong>dos</strong> a<br />

proporções numéricas, das quais derivava a beleza e o<br />

deleite musical.<br />

A canção do Sétimo GB<br />

Luiz Eduardo Pesce de Arruda<br />

O sau<strong>dos</strong>o coronel Eduardo Assumpção, quando<br />

comandou o Corpo de <strong>Bombeiros</strong> de São Paulo, antes de<br />

assumir o Comando Geral da Polícia Militar, bem que<br />

tentou, mas eu expliquei a ele. Não vou passar no processo<br />

seletivo, eu esclareci. Se, por um milagre, for aprovado no<br />

CBO não conseguirei terminar o Curso. E se, por uma<br />

hipótese remota, terminar o Curso, serei um Oficial de<br />

<strong>Bombeiros</strong> medíocre, porque não entendo de física,<br />

química, mecânica ou matemática. E ele aceitou.<br />

Como capitão, finalmente, surgiu a oportunidade de fazer<br />

um curso no Bombeiro. Eu servia na Academia do Barro<br />

Branco e o major Carlos Alberto de Camargo, genial e<br />

camarada de seus subordina<strong>dos</strong>, arrumou para que to<strong>dos</strong><br />

fizéssemos, em caráter voluntário, o curso avançado de<br />

instrutor de pronto-socorrismo, com 100 horas de<br />

duração.<br />

O Resgate ainda era uma relativa novidade e dois<br />

precursores da formação de pronto socorristas, o Capitão<br />

Wilson Leite e o Sargento Boanerges seriam nossos<br />

instrutores.<br />

Grande parte das aulas foi o Sargento Boanerges quem<br />

ministrou. Experiente, seguro, objetivo, o que ele<br />

ensinava nunca mais nos esqueceríamos.<br />

Para eles, a matemática era um portal para o mundo <strong>dos</strong><br />

deuses.<br />

Entretanto, esse amor platônico nunca foi correspondido.<br />

Eu enviava mensagens, mas a matemática nunca se<br />

dignou a olhar para mim. Enquanto eu tentava me<br />

aproximar, ela me desprezava.<br />

Por isso, todas as lembranças que tenho da infância e<br />

adolescência ligadas à matemática são trágicas. A família<br />

viajava, eu ficava estudando. Os amigos iam jogar bola ou<br />

nadar, e eu tentando tirar a nota mínima para safar-me da<br />

recuperação.<br />

Concluída a fase teórica, vieram os estágios. PS do HC e<br />

corridas – muitas corridas – a bordo das Unidades de<br />

Resgate e Unidades de Suporte Avançado para entender na<br />

prática como funcionava o atendimento pré-hospitalar.<br />

Com a oportunidade de, sob supervisão, aplicarmos os<br />

conhecimentos teóricos adquiri<strong>dos</strong>, agora na prática.<br />

Era um sábado a noite e eu estagiava no Posto Casa Verde,<br />

do 2.º GB, responsável pelo atendimento a acidentes na<br />

marginal do Tietê. O turno começou quente, num vai e<br />

vem frenético, deixando um paciente no PS e, de lá, saindo<br />

diretamente para atender à próxima ocorrência.<br />

33


História de Bombeiro<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Garoava. Retornávamos à Base, em um breve intervalo<br />

saem ocorrências, quando o rádio transmitiu uma colisão,<br />

com vítimas encarceradas nas ferragens, exatamente sobre<br />

a ponte da Casa Verde.<br />

Acionamos a sirene, o motorista deslizava com perícia<br />

entre as brechas que se abriam no trânsito congestionado.<br />

Ao nos aproximarmos, observamos o trânsito todo<br />

congestionado sobre a ponte, uma multidão de pedestres<br />

olhando em direção a um ponto distante. Na escuridão,<br />

divisávamos luzes vermelhas piscando ao longe. Eram<br />

viaturas de radiopatrulha, as primeiras a chegar ao local,<br />

que preservavam os feri<strong>dos</strong>, aguardando o Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong>.<br />

Naquele momento, lembrei-me do próprio Moisés<br />

levando os israelitas a pé seco entre os paredões de água do<br />

mar Vermelho.<br />

Imagem: Divulgação<br />

As pessoas iam abrindo espaço, com reverência, enquanto<br />

avançávamos lentamente em direção aos veículos<br />

sinistra<strong>dos</strong>.<br />

Chegamos. Uma das vítimas em silêncio. A outra gritava<br />

apavorada:<br />

- Meus Deus, minha mãezinha, minha Nossa Senhora, me<br />

ajuda, estou preso, eu vou morrer....<br />

Alerta ao máximo e com batimentos acelera<strong>dos</strong>, a boca<br />

seca por causa da adrenalina, lembrei-me da lição do<br />

Boanerges, incrustrada em minha mente:<br />

- Não se preocupe com quem grita alto, porque<br />

está orientado e consciente. Avalie primeiro as<br />

vítimas que estão em silêncio, pois podem estar<br />

em parada cardiorrespiratória.<br />

34


História de Bombeiro<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

A viatura parou. De pronto desembarcamos. Meus<br />

colegas e preceptores de estágio se dirigiriam à<br />

vítima inconsciente. Eu recebi a missão de atender ao<br />

homem que gritava. Aproximei-me dele, apertei seu<br />

braço e me apresentei:<br />

- Calma! Bombeiro.<br />

Ele cessou imediatamente de gritar. Retribuiu ao meu<br />

apertou de braço com uma energia desconhecida para<br />

mim até então.<br />

Nossos olhares se cruzaram. Ele olhava para mim<br />

com um olhar de um bebê assustado, que vê o rosto do<br />

pai – ou da mãe – que vem acudi-lo em seu pesadelo.<br />

A confiança era total.<br />

Ele depositava sua vida em minhas mãos, sabendo<br />

que não estava mais sozinho. Sua esperança renasceu<br />

e, sem proferir palavras, ele me disse:<br />

- Estou salvo. O Bombeiro já chegou.<br />

Aquela cena me impressionou muito e nunca saiu de<br />

minha mente.<br />

Dias depois, o meu amigo, capitão José Renato da Silva,<br />

bombeiro apaixonado pelo Sétimo GI, e que, naquele<br />

momento, também servia na Academia, perguntou se eu<br />

não poderia compor uma canção para o Sétimo.<br />

Disse a ele que a canção estava modelada em minha<br />

cabeça. Acrescentei, apenas uma citação, com alguns<br />

acordes de “Il Guarany”, de Carlos Gomes na abertura e<br />

encerramento da Canção, em homenagem ao maior<br />

compositor brasileiro e à cidade que foi seu berço e onde,<br />

desde seus primeiros anos, obteve sua base musical.<br />

A canção do Sétimo GI, atual Sétimo GB, em suma,<br />

descreve essa ocorrência que vivencie, sobre a ponte da<br />

Casa Verde:<br />

Sou Bombeiro de Campinas<br />

Do progresso, o guardião<br />

Eu protejo bens e vidas<br />

Tenho orgulho da missão!<br />

Se o fogo se alastrar<br />

Com seu ímpeto voraz<br />

De conter a ação das chamas<br />

Só o Bombeiro é capaz<br />

Ao alarme! Pronto estamos<br />

A caminho, nós já vamos<br />

E quem não acreditava<br />

Já crê<br />

E a quem a dor cegava<br />

Já vê<br />

Vai-se o medo, a esperança voltou<br />

O Bombeiro já chegou!<br />

Se desaba a tempestade<br />

Se há alguém a se afogar,<br />

Dia e noite, atividade<br />

O Bombeiro vai salvar!<br />

Se pergunta quem eu sou<br />

Qual é minha vocação<br />

Digo:<br />

- Sim, eu sou Bombeiro!<br />

Levo a Vida em minhas mãos<br />

Ao alarme.....<br />

SP, 12 de dezembro de 2023<br />

Luiz Eduardo Pesce de Arruda<br />

Cel PM - Veterano.<br />

35


<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

CBMGO<br />

Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar promove formatura do<br />

Programa Educacional Bombeiro Mirim em Goiânia<br />

Na sexta-feira, dia 8, às 9h30, o 1º Batalhão Bombeiro Militar<br />

em Goiânia será palco da formatura <strong>dos</strong> alunos das turmas do<br />

Programa Educacional Bombeiro Mirim, uma iniciativa<br />

promovida pelo Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar do Estado de<br />

Goiás (CBMGO).<br />

Com mais de 1,5 mil vagas oferecidas em todo o estado, o<br />

programa visa disseminar conhecimentos valiosos entre<br />

crianças de 9 a 11 anos.<br />

Ao todo, cerca de 90 crianças participaram do evento em<br />

Goiânia, após completarem o curso nas unidades do 1º<br />

Comando Regional Bombeiro Militar, abrangendo quartéis<br />

do CBMGO na capital.<br />

As atividades, que tiveram início no dia 14 de março,<br />

ocorreram no período vespertino, duas vezes por semana. Um<br />

diferencial do projeto é o fornecimento de uniformes e<br />

mochilas, além de todo suporte necessário para às atividades.<br />

Mais do que ensinar sobre prevenção e combate a incêndios,<br />

resgate, salvamento terrestre, aquático e em altura, o projeto<br />

social do CBMGO tem como missão fundamental cultivar<br />

valores de civismo, cidadania e disciplina nas mentes jovens.<br />

O Programa Educacional Bombeiro Mirim cultiva o espírito<br />

de solidariedade e a importância de servir à comunidade.<br />

36


CBMGO<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

"É uma oportunidade única para essas<br />

crianças aprenderem, desde cedo, a<br />

importância do trabalho em equipe,<br />

responsabilidade e respeito ao próximo",<br />

destaca o Comandante-Geral do CBMGO,<br />

Coronel Washington Luiz Vaz Júnior.<br />

Durante a formatura, os pais, familiares e<br />

amigos terão a oportunidade de testemunhar o<br />

crescimento desses jovens alunos, agora<br />

muni<strong>dos</strong> não apenas de conhecimentos<br />

técnicos, mas também de valores que os<br />

prepararão para enfrentar desafios futuros.<br />

A cerimônia será marcada por momentos<br />

emocionantes, honrando não apenas os pequenos bombeiros, mas também os instrutores e apoiadores que<br />

tornaram este projeto possível.<br />

Formatura Bombeiro Mirim<br />

Data: Sexta-feira, 8/12, às 9h30<br />

Local: 1º BBM. Rua 66, 23-171, Setor Central<br />

(ao lado do Mutirama)<br />

Mais informações: 62 3201-2030<br />

Assessoria de Comunicação Social/BM-5Av. C-<br />

206 esq.c C-198, Jardim América, Goiânia<br />

Telefones: (062) 3201-2030 e 3201-2031<br />

WhatsApp da BM/5 (062) 982970725<br />

www.bombeiros.go.gov.br<br />

www.twitter.com/cbmgo<br />

www.facebook.com/cbmgo<br />

37


CBMMA<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

CORPO DE BOMBEIROS COMEMORA 120<br />

ANOS COM VASTA PROGRAMAÇÃO<br />

O Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar do Maranhão<br />

(CBMMA) celebrou 120 anos de história e de<br />

serviços dedica<strong>dos</strong> à população, com uma vasta<br />

agenda de atividades. Entre os eventos, jogo de<br />

futebol beneficente, exposição de viaturas de<br />

combate a incêndio, corridas e ações de<br />

melhorias em infraestrutura.<br />

A data é lembrada em 10 de dezembro, quando<br />

foi criada a Corporação maranhense, sendo<br />

comemorada ao longo da semana, com<br />

iniciativas que reforçam o compromisso destes<br />

militares com a missão de servir à sociedade.<br />

O Comandante-geral do CBMMA, coronel<br />

Célio Roberto, expressou sua gratidão e<br />

orgulho pela trajetória de 120 anos do Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong> e destacou a importância desta data.<br />

“Foi uma comemoração de relevância,<br />

marcando mais de um século de muito trabalho<br />

e compromisso com a sociedade. A missão nobre <strong>dos</strong> bombeiros vai além do combate a incêndios, mas, abraça causas<br />

sociais e contribui para o desenvolvimento das comunidades.<br />

Célio Roberto destacou ainda, o apoio da<br />

população, frisando que esta colaboração e<br />

reconhecimento são fundamentais para êxito<br />

das missões desempenhadas pelos bombeiros.<br />

Ele reafirmou “o compromisso da Corporação<br />

em continuar a servir a comunidade com<br />

dedicação e profissionalismo, honrando o<br />

legado de 120 anos de história”.<br />

O Jogo Beneficente, realizado no Estádio<br />

Castelão, Vila Palmeira, contou com<br />

participação de mais de 30 militares e<br />

arrecadou alimentos para serem distribuí<strong>dos</strong> a<br />

famílias carentes da capital.<br />

O momento foi de confraternização e<br />

solidariedade, em apoio a quem mais precisa.<br />

39


CBMMA<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

“Essa iniciativa exemplifica o compromisso social da nossa Corporação, que vai além das suas responsabilidades<br />

periódicas e contribuindo, ativamente, para o bem-estar social”, avaliou o Comandante-geral, coronel Célio Roberto.<br />

A exposição de viaturas de combate a incêndio proporcionou ao público, a oportunidade de conhecer de perto veículos<br />

utiliza<strong>dos</strong> pelos bombeiros em suas missões diárias.<br />

A Corrida Livre foi realizada na Praça do Pescador, avenida Litorânea, e teve percursos de 5 e 10 km. No encerramento,<br />

houve o tradicional banho de mangueira. Essa interação direta contribuiu para fortalecer os laços entre a Corporação e a<br />

comunidade, promovendo uma compreensão maior do trabalho realizado pelos bombeiros.<br />

Além dessas atividades, a Corporação recebe melhoramento em infraestrutura, com obras de recapeamento asfáltico, no<br />

pátio do Comando Geral.<br />

Também foi entregue um novo prédio no Quartel do Comando Geral, com amplas e modernas instalações administrativas.<br />

Os serviços refletem o esforço contínuo para aprimorar, cada vez mais, as atividades e garantir segurança e bem-estar <strong>dos</strong><br />

militares.<br />

A comemoração <strong>dos</strong> 120 anos do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> celebrou uma data significativa, além de evidenciar a importância<br />

da corporação na vida da comunidade, destacando seu papel fundamental na preservação de vidas e no apoio à população,<br />

em momentos de necessidade.<br />

40


CBMMA<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Histórico<br />

Criada em 1903, a primeira base do Corpo de <strong>Bombeiros</strong>, a<br />

Seção de Bombeiro Militar, tinha como finalidade, atuar na<br />

extinção de incêndios e responsabilidade sobre os serviços de<br />

intendência municipal. Atualmente, a Corporação integra a<br />

Segurança Pública, sendo responsável pelo Sistema Estadual<br />

de Proteção e Defesa Civil. Tem ainda, status de força<br />

auxiliar e reserva do Exército Brasileiro.<br />

A Corporação foi emancipada no ano de 1992, por força da<br />

Lei Estadual nº 5.525, de 18 de setembro, e ligada ao<br />

Governo do Estado. Em 26 de dezembro de 1998, por meio<br />

da Lei Complementar n° 7.356, no artigo 43, o Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong> Militar do Maranhão passou a integrar o sistema<br />

de Segurança Pública. Em 1999, a instalação do serviço de<br />

atendimento pré-hospitalar, se tornado um <strong>dos</strong> mais<br />

importantes que a instituição realiza, atualmente.<br />

Além das atividades de ação humanitária, o Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong> realiza a prevenção e proteção de incêndios,<br />

vistorias e análises técnicas, buscas e salvamentos,<br />

atendimento pré-hospitalar e atividades de proteção e defesa<br />

civil. “Estamos sempre em busca daquele que foi o primórdio<br />

da instituição, que é a proteção da vida, do patrimônio e do<br />

meio ambiente, em resposta às emergências”, reforça coronel<br />

Célio Roberto, Comandante-geral do CBMMA.<br />

Fonte: https://cbm.ssp.ma.gov.br<br />

Fotos : CBMMA<br />

41


CBMTO<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

No aniversário do Corpo de <strong>Bombeiros</strong>, governador<br />

Wanderlei Barbosa autoriza o chamamento de mais<br />

aprova<strong>dos</strong> no concurso e entrega equipamentos<br />

O governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, e a<br />

primeira-dama, Karynne Sotero, prestigiaram a<br />

solenidade de aniversário do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar<br />

do Tocantins (CBMTO), nessa quinta-feira 14, celebrando<br />

seus 31 anos de existência, um evento marcado por<br />

conquistas e reconhecimentos. A cerimônia foi realizada<br />

no Quartel do Comando Geral (QCG) e contou com a<br />

presença de oficiais e praças da corporação, autoridades e<br />

da sociedade civil. O governador Wanderlei Barbosa,<br />

autorizou o chamamento de mais 20 pessoas que se<br />

encontram no cadastro de reserva do concurso do<br />

<strong>Bombeiros</strong> Militares do Tocantins, para realizarem o<br />

curso de formação de oficiais.<br />

“Nós sabemos o quanto a corporação é respeitada pelo<br />

trabalho que desempenha. Estamos estruturando,<br />

entregando equipamentos sempre em busca de<br />

proporcionar melhores condições de trabalho, para isso<br />

precisamos ter mais militares, assim, autorizo a<br />

convocação de mais 20 aprova<strong>dos</strong> no concurso <strong>dos</strong><br />

<strong>Bombeiros</strong> para realizar o curso de formação para<br />

futuramente agregar e nos ajudar a realizar um trabalho de<br />

excelência pelo o nosso Estado”, destacou o governador<br />

Wanderlei Barbosa.<br />

O comandante-geral do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> do<br />

Tocantins, Coronel Ornelas, ressaltou que a data é muito<br />

significativa para to<strong>dos</strong> da corporação e agradeceu ao<br />

Governo do Tocantins o apoio e parceria aos bombeiros.<br />

“Hoje é um dia especial para to<strong>dos</strong> nós do Corpo de<br />

Bombeiro Militar do Tocantins. Estamos completando 31<br />

anos de muita luta, de muitas conquistas.<br />

Celebrando esse momento com uma programação<br />

incrível, realizando a formatura <strong>dos</strong> nossos bombeiros<br />

mirins, condecorando os nossos militares da reserva, uma<br />

forma de prestar uma homenagem a to<strong>dos</strong> esses homens e<br />

mulheres que dedicam meus dias a atender a nossa<br />

população e salvar vidas. Em nome da nossa instituição,<br />

queremos agradecer ao governador Wanderlei Barbosa<br />

que sempre nos apoiou”, expressou o comandante-geral.<br />

43


CBMTO<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Na solenidade, foram entregues equipamentos e viaturas, um investimento de R$ 2,5 milhões provenientes do Fundo Nacional e<br />

Estadual de Segurança Pública. - Foto: Adilvan Nogueira<br />

A solenidade foi repleta de momentos de celebração,<br />

destacando-se a entrega de condecorações, a formatura<br />

<strong>dos</strong> alunos no Projeto Bombeiro Mirim e a inauguração da<br />

Galeria <strong>dos</strong> Comandantes, um espaço que reverencia<br />

aqueles que lideraram a instituição ao longo <strong>dos</strong> anos.<br />

Além disso, o evento foi marcado pela entrega de<br />

Medalhas de 30 anos e Mérito Bombeiro Militar,<br />

reconhecendo o empenho e a dedicação <strong>dos</strong> membros da<br />

corporação.<br />

<strong>Bombeiros</strong> Mirins<br />

O Programa Educacional Bombeiro Mirim (Proebom) é<br />

oferecido pelo Corpo de <strong>Bombeiros</strong> Militar do Tocantins.<br />

O projeto é destinado a crianças e adolescentes, de 12 a 14<br />

anos, executado em Palmas, Araguaína, Gurupi, Porto<br />

Nacional e Araguatins. O Proebom tem a finalidade de<br />

fortalecer e auxiliar a educação das crianças e<br />

adolescentes, promover cidadania e desenvolver<br />

atividades de cunho social e pedagógico.<br />

O pai de um jovem bombeiro Mirim, Tenente Coronel<br />

Carlos Alberto, pontuou o orgulho em ver seu filho seguir<br />

seus passos ao se interessar pela carreira militar e ainda<br />

destacou que o projeto traz valores e responsabilidades<br />

para os jovens.<br />

R. Augusto Zanini, 860 - Jardim Sumare, Sertãozinho - SP,<br />

44<br />

(16) 3942-3747


CBMTO<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Comandante-geral do Corpo de <strong>Bombeiros</strong> do Tocantins, Coronel Ornelas, ressaltou a importância do apoio do<br />

Governo do Tocantins para to<strong>dos</strong> da corporação<br />

“O Projeto é interessante pois contribui para a formação<br />

<strong>dos</strong> jovens trazendo valores e responsabilidade.<br />

Ter o meu filho formando hoje para gente é um orgulho.<br />

Eu como militar e ver o meu filho começando a dar os<br />

primeiros passos é um motivo de muito orgulho”,<br />

ressaltou.<br />

A jovem Laura Cristina, que proferiu o discurso em nome<br />

de to<strong>dos</strong> os forman<strong>dos</strong>, salientou que a experiência<br />

permitiu vivenciar momentos únicos em suas vidas.<br />

“O Projeto nos permitiu viver momentos que talvez não<br />

viveríamos normalmente em nossas vidas.<br />

Tanto da rotina bombeiro militar quanto com os nossos<br />

colegas de turma.<br />

45


CBMTO<br />

<strong>Revista</strong> <strong>dos</strong> <strong>Bombeiros</strong><br />

Laura Cristina, representando os forman<strong>dos</strong> do Projeto Bombeiro Mirim, pontuou as experiências únicas vividas,<br />

incluindo técnicas de resgate e lições valiosas sobre união e respeito.<br />

Como, por exemplo, ficar quase de ponta cabeça no rapel,<br />

nos emocionar no primeiro cerimonial à bandeira, são<br />

muitas as técnicas e lições que nos foram ensinadas.<br />

Principalmente a importância de sermos uni<strong>dos</strong> e<br />

respeitarmos um ao outro.<br />

O respeito que devemos ter não só com militares mas<br />

também com nossa família, amigos e qualquer cidadão.<br />

Sou muito grata por tudo que aprendi durante esses meses.<br />

Inclusive a admirar ainda mais essa profissão”, finalizou<br />

Laura Cristina.<br />

Entrega de equipamentos e viaturas<br />

Durante a celebração foi realizada a entrega de<br />

equipamentos e viaturas, um investimento expressivo que<br />

Nayara Borges/Governo do Tocantins<br />

Fonte: https://www.to.gov.br<br />

Foto: Adilvan Nogueira/Governo do Tocantins<br />

fortalecerá a capacidade de atendimento do Corpo de<br />

<strong>Bombeiros</strong> à população tocantinense.<br />

Entre os itens concedi<strong>dos</strong>, destacam-se quatro viaturas de<br />

salvamento modelo L-200, uma viatura de salvamento<br />

com cães, 57 conjuntos EPRs/MSA, 12 Roupas de<br />

aproximação, nove capacetes de combate à incêndio, 10<br />

botas de combate à incêndio, 19 EPI de combate a<br />

incêndio, 14 drones com câmera térmica e 10 mangueiras<br />

de combate à incêndio.<br />

Os investimentos de R$ 2.548.500,00, provêm do Fundo<br />

Nacional e Estadual de Segurança Pública, reforçando o<br />

compromisso do Governo do Tocantins com a segurança e<br />

o bem-estar da comunidade tocantinense.<br />

46


cravimargranitos@hotmail.com -(16) 3951-4564


D.D Jack's<br />

Dedetizadora<br />

Baratas , ratos , escorpiões e etc A D.D.JACKS<br />

oferece os melhores produtos , maquinas e com<br />

treinamento sempre atualizado de nossos funcionários ,<br />

para fornecer um ótimo atendimento para você ,<br />

toda sua família e pets.<br />

Orçamento sem compromisso e garantia do serviço .<br />

Agendamentos pelos telefones.<br />

tel: 4023 1776 / 4023 6566.<br />

WhatsApp: 16-3637-0488 (11) 93417 - Instagram 8487. @merc.panif.costa<br />

Avenida Patriarca 3599 - PQ Ribeirão Preto

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!