CYRELA & EUROMARBLE: Uma Parceria de Sucesso.

pdfcdn.webcyrela.com.br

CYRELA & EUROMARBLE: Uma Parceria de Sucesso.

REVISTA CYRELA • ANO I • N O 4 . DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

PARA QUEM SABE VIVER

REVISTA CYRELA • ANO I • N O 4

DOS IRMÃOS CAMPANA

AVENTURA

NO FIM DO MUNDO

O UNIVERSO DE

IVALD GRANATO

DECORAÇÃO

COM IMAGENS

IDÉIAS DA ARQUITETA

SANDRA PICCIOTTO

A ARTE NUNCA O DESIGN BRASILEIRO FOI TÃO LONGE


SÃO PAULO

R. Haddock Lobo, 1.405 T.:11 3087 7000

D&D Shopping T.: 11 5105 7777

RIO DE JANEIRO

Casashopping T.: 21 3325 7667

BELO HORIZONTE

R. Tomé de Souza, 830 T.: 31 3261 7377

BRASÍLIA

Casapark sgcv/sul lote 22 T.: 61 3234 5656

CURITIBA

R. Comendador Araújo, 672 T.: 41 3023 2223

GOIÂNIA

Av. 136, nº 290 T.: 62 3238 3838

MACEIÓ

Av. Dr. Antônio G. Barros, 185 T.: 82 3325 2575

RECIFE

Av. Conselheiro Aguiar, 1.650 T.: 81 3467 6864

SALVADOR

Av. Tancredo Neves, 2.158 T.: 71 3341 1165

BELÉM

Trav. Benjamin Constant, 1.790 T.: 91 3223 9690

CORAL GABLES • WEST PALM BEACH • WASHINGTON

FORT LAUDERDALE • MÉXICO • PORTUGAL

BREVE: ATLANTA

www.artefacto.com


Mariella Lazaretti

Diretora Responsável

mariella@4capas.com.br

Rua Andrade Fernandes, 297

CEP 05449-050 - São Paulo-SP

Tel/Fax.: (11) 3023-5509

E-mail: 4capas@4capas.com.br

Projeto Editorial: 4 Capas Editora

É uma publicação trimestral da Cyrela Brazil Realty

com distribuição gratuita. Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.400

10 0 andar – Itaim – São Paulo (SP). Tel.: (11) 4502-3000

www.cyrela.com.br

REDAÇÃO

Editor: Sergio Crusco - sergio@4capas.com.br

Repórter: Rosane Aubin - rosaneaubin@gmail.com.

Diretor de Arte: Fábio Santos e Nina Franco

Assistente de Arte: Eduardo Galdieri

Colaboraram nesta edição:

T E X T O

Alice Carta, Ana Carolina Dani, Bruno Christiansen, Cristina Ramalho,

Marta Barbosa, Marta Goes e Ricardo Castilho.

F O T O S

Iara Venanzi, Joseti Capusso, Marcos Muzi, Priscila Prade,

Rodrigo Zorzi e Thiago Bernardes.

P R O D U Ç Ã O

Luana Prade (moda)

R E V I S Ã O

Paulo Roberto Pompêo

Jornalista Responsável - Mariella Lazaretti MTB 15.457

PUBLICIDADE

Diretores

Doron M. Sadka

doroncentral@uol.com.br

Georges Schnyder

georges@4capas.com.br

Contatos

Auxi Araújo

Gisele Ávila

Estela Brussolo

Sadako Sigematu

Silvia Santos

Assistente

Patrícia Teodoro

P R O D U Ç Ã O G R Á F I C A

Doron Central e Compras Gráficas

I M P R E S S Ã O

Prol Gráfica

A revista Cyrela é uma publicação distribuída

exclusivamente pela CyrelaBrazil Realty.

Dúvidas, críticas e sugestões pelo email:

4capas@4capas.com.br

A revista não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos

artigos assinados. As pessoas não listadas no expediente não

estão autorizadas a falar em nome da revista ou a retirar

qualquer tipo de material sem prévia autorização emitida

pela redação ou pela Cyrela Brazil Realty. Os preços citados

nesta edição estão sujeitos a alterações sem aviso prévio.

Cartadoeditor

Cyrela FAXINA NA CASA

Fim de ano é momento de limpar a casa.Jogar fora todas as coisas de que não

precisamos mais técnica e emocionalmente.Reviremos armários,gavetas,pastas

em busca do inútil.Assim – dizem os mais espiritualistas – reciclamos as

energias e nos livramos daquilo que atravanca nossa vida. É algo como “fazer a fila

andar”.Ou dar cabo da imobilidade.

O ano novo deve ser recebido como uma grande festa que exige uma arrumação

geral para depois abrir as portas para o encantamento. É hora de polir as idéias e

abrilhantar a alma pra que ela receba bons fluidos nos próximos meses. Cada ano

em nossas vidas merece um upgrade.Para isso,a proposta é rever rituais do dia-a-dia,

relembrar situações que nos constrangeram e que poderiam ter sido leves como

espuma de sabão. Só com mudanças de atitude, que são conseguidas com

minirrevoluções interiores,sofremos menos no futuro.

Proponho que a palavra-chave para um bom ano em 2007 seja tolerância.Aceitar

idéias diferentes,enxergar visões novas,ouvir antes de vetar.Isso nem sempre é fácil

porque exige que sejamos mais tolerantes conosco mesmos. E aceitar algumas de

nossas fraquezas e defeitos faz parte do belo pacote que somos – com nossos

sonhos e ousadias – mas nem sempre são fáceis de administrar.

Nesta edição de Cyrela temos reportagens que devem ser lidas como uma

forcinha nesses objetivos de revisão geral.Os irmãos Campana,nossa dupla de capa,

podem ser um bom exemplo de iconoclastas do bem. Eles questionaram o design

tradicional e partiram para uma arte que refletisse sua condição de brasileiros. De

Brotas,onde nasceram,saltaram para o mundo porque são genuínos.A reportagem de

moda feita pelas também irmãs Luana e Priscila Prade é um ensaio de pura fantasia,

na qual a roupa é a desculpa para reproduzir mulheres em cores fortes embaladas

em uma aura frágil renascentista. E sonhar faz bem...A reportagem de viagem para

o Fim do Mundo,em que nosso repórter vai conhecer as águas que se transformaram

nos glaciares da Patagônia,é uma visão inovadora do que pode ser o “fim do mundo”.

Assim como é exemplar a força que emana da entidade Graac, cuja fundadora, um

belo dia, fez seu balanço de vida e decidiu mergulhar no trabalho de recuperação

de crianças com câncer.

Com estas páginas em mãos e sua própria faxina interior,desejamos que você entre

em 2007 cheio de energia e força vital,deixando para trás papéis inúteis,copos trincados

e preconceitos.

Boas festas e ótima leitura.

MARIELLA LAZARETTI

Para falar com a redação escreva para redacao@4capas.com.br.Será um prazer publicar sua opnião.


ORNARE E CYRELA

ACESSE O SITE WWW.ORNARE.COM.BR/FACILITA

E CADASTRE-SE NO PROGRAMA FACILITÁ PARA

CONHECER NOSSOS PRIVILÉGIOS EXCLUSIVOS


26

| Saladeestar |

O DESIGN CHIQUE E OUSADO DOS IRMÃOS CAM-

PANA, OS BRASILEIROS QUE GANHARAM

DESTAQUE ENTRE OS MELHORES DO MUNDO

Sumário

| REVISTA CYRELA • ANO I • N O 4 |

8 | Grande Estilo |

HOTÉIS LUXUOSOS EM PAISAGENS PARADISÍACAS NO BRASIL. O NOVO MUSEU DE ARTES

DECORATIVAS DE PARIS. POLARÓIDES DA FOTÓGRAFA NOVA-IORQUINA PAT KURS

22 | Muitos Mimos |

UM BANCO NEOCONSTRUTIVISTA DE PEDRO DE CASTRO. LUZ E SOMBRAS COM UMA

LUMINÁRIA DE FLORES DE ORGANZA E A CHAISE LONGUE QUE VIRA POLTRONA NUM TOQUE

36 | Tecnopop |

A TV QUE GRAVA A PROGRAMAÇÃO E A GELADEIRA DE INOX QUE BRILHA NA COZINHA

38 | Ponto de Fuga |

UM CONFORTÁVEL CRUZEIRO PELOS GLACIARES DA PATAGÔNIA


46 | Espaço e Idéias |

DECORAÇÃO COM IMAGENS E UM APARTAMENTO

CLEAN E ZEN DE SANDRA PICCIOTTO

56 | Closet |

UMA AQUARELA DE TONS RENASCENTISTAS

64 | Coisas sem as quais...|

OS OBJETOS QUE INSPIRAM O ARTISTA IVALD GRANATO

66 | Esboços|

A DUPLA DE DESIGNERS QUE CONQUISTOU MADONNA

70 | Garfo e Taça |

OS DEZ MELHORES VINHOS PARA AS SUAS FESTAS

74 | Social Já |

GRAAC: A ALEGRIA DE SER SOLIDÁRIO

80 | GiraGira |

TEMPORADA DE BONS NEGÓCIOS PARA CLIENTES CYRELA

86 | Caravela

NELSON MOTTA CRIA TRAMA DE SUSPENSE, EROTISMO E HUMOR

AMBIENTADA NOS ANOS 60. SONS LATINOS COM BATIDA MODERNA

96 | Cyrela |

OS ESPAÇOS VERDES EXCLUSIVOS DOS EMPREENDIMENTOS. A MARCA

INVESTE EM OUTROS ESTADOS E GANHA NOVOS SOTAQUES

C O L U N I S T A S

92 • PONTO DE VISTA . CONVITES, PRESENTES E COBRANÇA DE DÍVIDAS SEM SAIA JUSTA

114 • PONTO FINAL . MANUAL PARA ESTRANGEIROS: JÁ E ENFIM, QUANDO E COMO USAR


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE | POR ROSANE AUBIN

luxo

E PÉ NO CHÃO

8 9 C Y R E L A


No Parador Casa da Montanha,

a paisagem da serra pode ser

apreciada com todo o conforto a

partir de suítes bem decoradas

N em Gilberto Gil,autor com Liminha da canção Vamos Fugir,imaginaria destinos

tão inusitados para aproveitar a vida e esquecer o peso da rotina.Aqui mesmo,

no território nacional,é possível apreciar deslumbrantes e inesperadas paisagens sem

dispensar o conforto das instalações e o requinte da gastronomia.O destino mais ao

norte fica em Alagoas,perto de Porto das Pedras,numa praia deserta situada num povoado

cercado de coqueiros.Lá,a Aldeia Beijupirá Taárrudá alia refinamento e simplicidade:

as malocas cobertas de sapé oferecem luxos como hidromassagem e home

theater.No coração do Brasil,o Safári Camp Korubo permite uma interação inédita

entre o visitante e a natureza agreste e os rios de água cristalina do Jalapão,no

Tocantins. Instalados em confortáveis tendas, os turistas aproveitam o melhor da vida

selvagem do local.Mais ao sul,na Península de Maraú (BA),o exclusivo resort Kiaroa

Beach Resort tem pista de pouso exclusiva,piscina de 800 metros quadrados e

acomodações e serviços de primeira linha na paisagem intocada da região. Descendo

mais, a 40 quilômetros de Florianópolis,o Ponta dos Ganchos funciona de acordo

com os conceitos mais sofisticados de hospedagem,sem agredir a paisagem paradisíaca.Subindo

a serra,outra sugestão que permite apreciar a variedade geográfica

brasileira. Localizado entre Cambará do Sul e o Canyon Itaimbezinho, o Parador

Casa da Montanha também possibilita um contato estreito com a natureza. Os hóspedes

ficam instalados em barracas térmicas equipadas com banheiras e podem escolher

entre os passeios a cavalo ou nos jipes Land Rovers do hotel.


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE

www.aldeiabeijupira.com.br

www.korubo.com.br

www.pontadosganchos.com.br

www.paradorcasadamontanha.com.br

www.kiaroa.com.br

10 C Y R E L A

Restaurante e piscina da Aldeia

Beijupirá: praia deserta, lotação

máxima de seis casais e banquetes

preparados por chef tarimbada

Kiaroa: exterior do bangalô Bali Luxo,

que tem piscina exclusiva, 90 metros

quadrados, varanda com rede, vista para o mar

e DVD player; acima, interior do Moorea Master


Sanctuary Your

complete Viking kitchen.

Gabriel: (11) 3064 0011 • D&D: (11) 3043 9480/81 • Daslu: (11) 3841 4301/03

®

vikingrange.com


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE

E X P O S I Ç Ã O

Acima, cômoda desenhada por

André Groult em 1925, em madeira

de acaju e marfim. Ao lado, duas

imagens do projeto do decorador

Armand Albert Rateau, realizado em

1924 para a estilista Jeanne Lanvin:

o quarto de dormir e o magnífico

banheiro art déco em mármore

12 13 C Y R E L A


viver5

A ARTE DE

Ao lado do Louvre e parte de um dos mais belos conjuntos arquitetônicos de

Paris, o Museu de Artes Decorativas reabriu em setembro. Seu acervo, com

mais de 150 mil peças, é um deleite para quem aprecia a arte de bem viver.Tem

desde objetos em faiança da Idade Média,do Ateliê da Casa Pirota,até móveis de

designers contemporâneos como Philippe Starck e Ron Arad.Os objetos estão divididos

por épocas: Idade Média e Renascença, Séculos 17 e 18, Século 19, Art

Nouveau e Art Déco, Moderno e Contemporâneo. O requinte chega ao extremo

com a reconstituição do banheiro e do quarto do apartamento da estilista Jeanne

Lanvin,realizado nos anos 20 pelo arquiteto e decorador Armand Albert Rateau.

Jóias e brinquedos ganharam salas especiais. Na de brinquedos, com mais

de 12 mil peças, são 1.274 bonecas de todos os tipos e estilos, além de robôs,carrinhos...A

seção dedicada à joalheria é um passeio por essa arte

tão antiga quanto luxuosa. As mais antigas são da Idade Média,

mas as melhores coleções representam a art nouveau,com criações

de René Lalique,Georges Fouquet e Lucien Gaillard;e a

art déco e os anos 30, com obras de Raymond Templier,

Jean Després, Jean Fouquet e de grandes maisons como

Boucheron e Cartier.Com 9 mil metros quadrados,o

museu tem nove andares e quatro criações

de brasileiros expostas: uma cadeira de Oscar

Niemeyer e três dos irmãos Humberto

e Fernando Campana.

www.lesartsdecoratifs.fr

Entre muitos ambientes, o Museu

de Artes Decorativas reconstitui

um quarto da casa do barão

William Hope, decorada em Paris

nos anos 1830: luxo traduzido

em madeira trabalhada e na

pouca economia da cor dourada


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE

D E C O R A Ç Ã O

VIVIANE MAGRI DIMARCO

ESCOLHEU UM MODELO

VERDE PARA DESTOAR DOS

HABITUAIS E CRIAR UM

AMBIENTE LÚDICO E JOVIAL

CANTINHOS

COM ESTILO Se depender da imaginação

de 14 decoradores e arquitetos

brasileiros,os aparadores

e seu entorno não vão mais ser

sinônimo de mesmice. Convidados

pela loja paulistana Grifes

e Design, eles criaram instalações

com objetos, móveis

O APARADOR EM MADEIRA RÚSTICA

e esculturas. Em estilos que

CONTRASTA COM OS OBJETOS LEVES

E TRANSPARENTES NA CRIAÇÃO

vão do étnico ao rococó, as

DE MARIA CÉLIA CURY E

ambientações se espalharam

MARCIA NOGUEIRA

pelo chão e pela parede, incluindo

luminárias e tapetes.

Selecionamos algumas suges-

O LUXO INSPIROU

O CONCEITO DO

tões que podem servir de ins-

CONJUNTO CRIADO POR

piração para quem quer in-

LIONEL SASSON. CRISTAIS

SWAROVSKI E ILUMINAÇÃO

crementar a decoração da sa-

DÃO TOQUE ESPECIAL

la com estilo.

14 C Y R E L A


3anos

Total

garantia

Compre direto da fábrica

• Instalação não inclusa

no preço anunciado.

Exclusivo Filtro HEPA.

Filtro esterilizador que elimina até 99% das

bactérias e das impurezas do ar.

• Timer digital 24 horas.

• Função Swing: o balanço que refresca o ambiente.

• Função Sleep: não passe frio à noite.

• Modo Auto: você escolhe a temperatura e o Split controla para você.

• Silencioso e econômico.

• Stell Protection: proteção anticorrosão.

• Maior vazão de ar do mercado.

• Promoção válida enquanto

durar o estoque.

• Venda restrita para a

Grande São Paulo.

Direto do fabricante

0800 7077 897

Instalação realizada pela rede autorizada.

a partir de R$

Modelos disponíveis:

9.000 –12.000 –18.000

e 24.000 BTUs

1.299, 00*

*

Para modelo 9.000 BTUs frio

U m a l i n h a c o m p l e t a d e c o n f o r t o e t e c n o l o g i a p a r a v o c ê .


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE

16 C Y R E L A

A R T E S P L Á S T I C A S

BONECAS POP

Depois de passar por Paris, onde ficou exposta

na Joyce Gallery,chega ao Rio a série

de fotos XX Rated Dolls, da nova-iorquina

Pat Kurs.Bailarina do Radio City Ballet e da Jofrey

Ballet Company,ela começou no mundo

da moda,como stylist,e fazendo vitrines para

lojas como a Tiffany & Co. Trabalhou com grandes

fotógrafos como Helmut Newton, Patrick

Demarchelier, Richard Avedon e pegou gosto

pelas lentes.Colecionadora de bonecas,começou

a fotografá-las com polaróides e publicou

algumas no livro SX-70s, coletânea

com vários autores, entre eles o mestre da

pop art, Andy Warhol. Os flagrantes de Pat,

em que os brinquedos ganham acessórios

fashion,intrigam e criam uma certa estranheza.

As fotos,que custam em média R$ 4 mil,

ficam até 31 de janeiro na Galeria Tempo

(tel.:2227-2221,www.galeriatempo.com.br),

em Ipanema, Rio de Janeiro.

As imagens intrigantes da fotógrafa

Pat Kurs estão expostas no Rio de Janeiro


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE

Os braceletes e as

gargantilhas em PVC de Ivete

Cattani ganham o mundo e

conquistam prêmios

18 C Y R E L A

fotos: Roger Engelman

RECORTE ORIGINAL

Acoleção da designer de jóias Ivete Cattani para a Galeria Melissa, chamada

Joya,é um buquê alegre e divertido.Ela criou braceletes,pulseiras,gargantilhas,anéis

e brincos com base no famoso PVC da marca.Os recortes

criativos e originais ganham leveza e elegância com enfeites em cristais

Swarovski, metais Tag e delicadas fitas. Ivete Cattani é finalista no iF Product

Design Award 2007,sediado em Hannover,na Alemanha,considerado o

Oscar do design industrial, com o bracelete DeLírios, confeccionado em pele

exótica com ouro colorido e topázio imperial,uma pedra preciosa que hoje

só é encontrada em Minas Gerais.Em 2006,a designer ganhou o selo do iF

com o colar Tentáculos,feito em um silicone especialmente criado por uma

indústria de material hospitalar,prata e ágata.


Grandeestilo

LUXOS, COMPORTAMENTO E ARTE

Endereços exclusivos em Paris, os hotéis

Le Meurice e Plaza Athénée entram para

a marca Dorchester Collection

SOFISTICAÇÃO EM CADEIA

Cinco hotéis de alto luxo passaram a integrar a

recém-criada marca Dorchester Collection. O

Plaza Athénée e o Le Meurice, de Paris, o Príncipe

di Savioa, de Milão, o Dorchester, de Londres, e o

Beverly Hills,na Califórnia,foram reunidos no conceito

“O Estilo da Individualidade”, que cultiva a

reputação e o caráter exclusivos de cada um e

preserva o nível de excelência de seus serviços.Os

escolhidos têm em comum o fato de unirem tradição

e modernidade, ocuparem edifícios únicos e distintos

e terem decoração de interiores diferenciadas.

Com essa chancela, os clientes terão a possibilidade

de conectar-se aos hotéis com mais facilidade,além

de ter um nível de qualidade garantido.


w w w . s i e r r a . c o m . b r

AL Maceió (82) 3326.4459 BA Feira de Santana (75) 3221.9755 Salvador (71) 3359.4317 CE Fortaleza (85) 3278.6831 / 3278.6826

DF Brasília (61) 3362.0203 ES Vitória (27) 3227.6022 GO Goiânia (62) 3278.1700 MG Belo Horizonte (31) 3286.2913 / 3286.3551

Juiz de Fora (32) 3236.2555 Montes Claros (38) 3224.5541 Pouso Alegre (35) 3423.0039 Uberlândia (34) 3222.3100 MS Campo Grande

(67) 3326.2606 MT Cuiabá (65) 3622.1040 PA Belém (91) 3230.4811 PB João Pessoa (83) 3244.2009 PE Petrolina (87) 3862.1438

PR Curitiba (41) 3324.6488 Londrina (43) 3356.2606 RJ Campos (22) 2722.5922 Rio de Janeiro (21) 3325.0094 Volta Redonda (24)

3343.2807 RO Porto Velho (69) 3221.4335 RS Gramado (54) 3286.1583 / 3286.1020 SC Florianópolis (48) 3225.0222 Itapema (47)

3368.2336 Joinville (47) 3433.6808 SE Aracaju (79) 3217.6750 SP Bragança Paulista (11) 4032.1298 Campinas (19) 3255.5778

Campos do Jordão (12) 3663.8000 Guaratinguetá (12) 3132.3466 Ribeirão Preto (16) 3911.5370 / 3911.5371 São José dos Campos (12)

3922.4747 São José do Rio Preto (17) 3216.4844 São Paulo/Alphaville (11) 4191.7066 São Paulo/Aricanduva (11) 6725.5921 / 6725.5919

São Paulo/Brooklin (D&D) (11) 5102.3222 São Paulo/Pinheiros (11) 3082.3231 Sorocaba (15) 3231.7791 Taubaté (12) 3622.7262

SHOW-ROOM SIERRA HOTÉIS & RESTAURANTES

Rua Brigadeiro Galvão, 862 - Barra Funda - São Paulo/SP - (11) 3662-2094


UITOS

MIMOS

PEÇAS CHEIAS DE ESTILO

CONTRASTES

Em cristais transparente e negro, o vaso Morro Branco, de Elvira

Schuartz, faz parte da coleção Bahia. Nela, a designer cria peças que

lembram a pele negra sobre as areias brancas. Altura: 25 cm.

R$ 522 | TEL.: (11) 3661-8658 WWW.ESPACOZERO.COM.BR

22 23 C Y R E L A

Os rebites lembram as tradicionais poltronas inglesas, mas as linhas não têm nada de retrô. Flu, de Cláudio Mattos

Fonseca, tem um design contemporâneo de grande impacto e conforto. A forração é em couro natural, estofamento

em multilaminado de espuma e pés em aço cromado. Largura: 1,17 m. Profundidade: 65 cm. Altura: 69 cm.

PREÇO: R$ 3.000

TEL.: (51) 3223-4291 WWW.CLAUDIOMATTOSFONSECA.COM.BR

PRETA, NÃO BÁSICA


LUZ E SOMBRA

A designer paulista Baba Vacaro acaba de lançar o pendente Flowers,

com cúpula de flores de organza costuradas à mão que dão um efeito

de luz diáfano e romântico. Diâmetro: 46 cm. Altura: 28 cm.

R$ 1.765

TEL.: (11) 3087-7788 WWW.DOMINICI.COM.BR

DUAS EM UMA

Criada pelos designers do Studio Ken, na Itália, a chaise longue

Medea tem um braço articulável, o que permite que vire uma

poltrona. Sua estrutura interna é em aço com espuma injetada

a frio, técnica que dá maior durabilidade. O cliente pode escolher

o revestimento. Largura: 1,26 m. Profundidade: 80 cm. Altura: 1 m.

R$ 8.950(EM VELUDO FLAME INGLÊS)

TEL.: (11) 3085-8755 | VIA.VENDAS@UOL.COM.BR

SOBRIEDADE

COM LEVEZA

Com tampo e vidro espelhado, na borda, e laqueado, a

mesa Elo, de Cláudio Mattos Fonseca, tem como

diferencial os pés, em tubos de aço cromado, que criam

uma base elegante e leve. Altura: 76 cm. Diâmetro: 1,1 m.

PREÇO: R$ 1.860

TEL.: (51) 3223-4291 |

WWW.CLAUDIOMATTOSFONSECA.COM.BR


UITOS

MIMOS

PEÇAS CHEIAS DE ESTILO

GEOMETRIA EM TIRAS

A poltrona Pacman, de Pedro

Useche, é um bom exemplo da

importância da matéria-prima num

projeto de design. Em busca de

uma maior liberdade criativa, ele

usa tiras de MDF, material

versátil e resistente. A repetição

de elementos permite uma perfeita

adaptação ao corpo do usuário.

Largura: 61 cm. Profundidade: 80

cm. Altura: 61 cm.

R$ 1.770 |

TEL.: (41) 3077-4060 |

WWW.DESMOBILIA.COM.BR

CONFORTO PREMIADO

24 25 C Y R E L A

A chaise Paulistana, da designer Flávia Pagotti, acaba de ganhar o prêmio iF Product Design, em

Hannover, na Alemanha, o mais importante do design industrial. Feita em madeira freijó com base em

aço inox, reserva uma surpresa: suas perfeitas formas ergonômicas garantem um conforto

inesperado numa peça sem forração. Comprimento: 1,75 m. Largura: 53 cm. Altura: 55 cm.

PREÇO SOB CONSULTA

TEL.: (11) 3097-8994 | WWW.DECAMERONDESIGN.COM.BR


SINTONIA

COM A NATUREZA

As linhas geométricas da poltrona EcoX, de Marco Gouveia,

aproveitam os nós e os veios das madeiras teca e eucalipto rosa,

criando um efeito natural. O autor só usa material certificado, e

complementa sua criação com cera ecológica de carnaúba e dobradiça

piano. A peça foi selecionada no concurso Brasil Faz Design 2004.

Comprimento: 1,22 m. Profundidade: 78 cm. Altura: 37,1 cm.

R$ 2.500 | TEL.: (11) 7122-9159 | WWW.MARCOGOUVEIA.COM

SENTAR

OU APRECIAR?

A forma neoconstrutivista do banco Olivatto, de Pedro de Castro, provoca uma bem-vinda dúvida:

descansar ou dar uns passos atrás para melhor observá-lo? Feito em compensado revestido com

lâminas de madeira, com base em aço, é um dos exemplos da série de móveis-esculturas do designer.

Comprimento: 2 m. Profundidade: 45 cm. Altura: 36 cm.

R$ 5.133 | TEL.: (11) 3082-9513 WWW.DPOT.COM.BR

PARA FLUTUAR

Inspirado nos animais e na natureza, André Marx é um pioneiro no uso de material certificado. Sua Namoradeira,

em sucupira e lona vermelha, segue uma das tendências de seu trabalho, a de criar peças que parecem flutuar,

com curvas minuciosamente estudadas e três pés. Largura: 1,50 m. Profundidade: 80 cm. Altura: 80 cm.

R$ 2.900 | TEL: (11) 3743-7609 | WWW.ANDREMARX.COM.BR


Saladeestar

BACANA É (TER e SER)

POR CRISTINA RAMALHO | FOTO DE ABERTURA IARA VENANZI

26 27 C Y R E L A


CAMPANA

A rima pode ser pobre,mas a assinatura dos irmãos Fernando e Humberto,

não.Eles extraem beleza do improvável,traduzem em formas geniais o que

a maioria dos simples mortais não percebe.Estão no MoMA e no Museu

de Artes Decorativas de Paris,posicionados ao lado dos maiores nomes do

design no mundo.Ter uma obra deles é pra lá de bacana,é chique à beça!


Saladeestar

28 29 C Y R E L A

Num recente debate sobre

criação, os designers Fernando

e Humberto Campana

estavam tentando explicar

para a platéia como brotam suas

idéias. E contaram que quando resolveram

fazer seu site na internet, queriam

algo que passasse sensações.“Nós

pedimos para a equipe que criaria o site

circular pelo bairro onde é o nosso

ateliê (Santa Cecília,em São Paulo),e

espiar as lojinhas,a mercearia,os mendigos,

os camelôs”, fala Fernando. A

equipe andou, olhou a paisagem humana

ao redor,e não viu nada além do

que você ou eu enxergaríamos.Então

Fernando e Humberto passearam com

os webdesigners. Foram mostrando

peças aqui e ali,descrevendo o que poderiam

ser, com certa justeza poética,

como se cada bugiganga na rua,cada

cena na esquina,fossem nuvens no céu,

esperando para alguém adivinhar seus

formatos gozados. É assim que os

irmãos Campana traduzem, do improvável,

a beleza perto da gente que

quase ninguém nota.

Quer um exemplo? Uma das mais famosas

criações da dupla,a cadeira Vermelha

(que está no acervo do MoMA,

em Nova York,em várias revistas internacionais,

em prédios luxuosos e no

hall do Hotel Emiliano),nasceu de um

rolo de cordas que Humberto viu numa

loja de materiais de construção.

“Achei o material diferente,pensei que

poderia render algo, levei para o ateliê”,conta.Quando

botou o rolo em cima

da mesa, as cordas caíram – e ele

anteviu uma cadeira. Como quase to-


Na página anterior e nesta,

peças da linha utilitária Blow Up,

desenhada para a Alessi


Saladeestar

30 31 C Y R E L A

das as peças que eles criam,a inspiração nasce meio do acaso,mas é necessária muita

transpiração para dar realidade ao produto.É,de fato,uma criação em dupla:Humberto,54

anos,o irmão do meio,o mais sonhador,tem as idéias.Fernando,46,o caçula,arquiteto,traz

a imaginação para a prática,pensa em como produzir a peça.

MUNDO AFORA

Tal metodologia deu na mais bem-sucedida dupla de designers do Brasil.Os irmãos

Campana são os únicos brasileiros com peças no acervo do MoMA.São aplaudidos

em Milão, a capital mundial do design, na famosa escola de arte Eindhoven, na Holanda,em

museus ingleses são elogiados por artistas de todo o globo.Em outubro,foram

escolhidos para uma exposição no La Villette,em Paris,como alguns dos maiores

artistas contemporâneos de design e arquitetura – os outros eram Frank Gehry,o

criador do Guggenheim,Frank Lloyd Wright,o gênio da arquitetura orgânica,e Ray e

Charles Eames, dupla que é símbolo de design sofisticado.Também representam o

Brasil no Museu das Artes Decorativas na capital francesa (ao lado de Niemeyer,são

os únicos brasileiros com peças no acervo).Agora mesmo os Campana acabam de

voltar de Boisbuchet,no sul da França,onde ministraram um workshop sobre como

reciclar materiais,num projeto do Vitra Design Museum da Alemanha.“Queremos mo-

Acima, cadeira

Harumaki, do

Estúdio Campana.

Ao lado, a peça

Aster Papposus


Somos fiéis à nossa raiz,

construímos tudo sozinhos

A emblemática Cadeira Vermelha,

de 1991, talvez a peça mais conhecida dos

Campana, faz parte do acervo do MoMA


Saladeestar

strar a relevância de materiais considerados

lixo, como garrafas vazias,

galões, cartões, e extrair beleza”, disse

a dupla para os alunos europeus.

Ah,é grande a fila de estudantes de

diversos idiomas para estudar com os

Campana. Querem conhecer a batucada

deles – e a brasilidade desses dois

irmãos de Brotas, interior de São Paulo,não

é óbvia,pode não ter pandeiros

ao fundo, mas transborda o frescor,

aquela irreverência de um bom sambinha.“A

gente aprende com a escassez”,

diz Humberto. Nem sempre isso

foi compreendido, claro: quando mostraram

suas primeiras criações em

Milão, peças feitas de papelão ou cordas,

ou pedaços de compensado, como

a cadeira Favela,ou de tiras de tecidos

enrolados (caso da poltrona Sushi),

muitos europeus minimalistas

acharam tudo isso uma grande boba-

Abaixo, a peça Kaiman Jacaré,

lançada este ano em Milão.

Ao lado, a colorida poltrona Sushi

32 33 C Y R E L A

gem.Riram.Humberto,encolhido,quis fechar a pastinha e sumir do mapa.Fernando

encarou:“Somos fiéis à nossa raiz, construímos tudo sozinhos, vocês aqui fazem tudo

clean,trabalham para uma empresa,não participam do processo”.A platéia ficou

muda.Afinal,Fernando tinha razão.Designers europeus criam maquetes e cabe à empresa

(como a Edra,italiana que produz as peças dos Campana e de quase todo mundo

que é bom) a feitura do produto.

MODERNIDADE BRASILEIRA

Irmãos que são,eles se defendem,se adoram,e brigam o tempo todo.Nos debates,nas

entrevistas,nos workshops mundo afora,os Campana dizem coisas opostas,discutem,

provocam risadas na audiência,só que no fim das contas não dá para imaginá-los separados.Cada

peça da dupla é uma mistura do jeito de ser do Humberto – tímido,inquieto,que

na infância brincava sozinho e gostava de cinema – e do Fernando,que montava

suas próprias locações na hora de brincar e queria ser astronauta.Humberto,o mais

comedido,mora num apartamento pequeno em Perdizes,com poucos móveis.Fernando,

mais cenográfico, vive num apartamento enorme em Higienópolis, decorado com

peças deles,iluminação que dá um clima,um quê de James Bond na arquitetura anos

60 – mas com o toque de Brotas no santuário do quarto,encontrado por acaso,com imagem

igual ao que a mãe deles tinha em casa.

Juntos,os rapazes estão trabalhando desde meados dos anos 80,quando Humberto,

em crise existencial,voltou de uma temporada na Bahia.“Eu entrei na faculdade de

Direito do Largo São Francisco,porque era fã da Lygia Fagundes Telles,que foi musa


lá. Mas não era minha praia, acabei largando tudo”, diz. Da Bahia, aterrissou em

São Paulo com a idéia de fazer algo artesanal. Foi criando espelhos de molduras

com conchas,e chamou o irmão recém-formado em Arquitetura para ajudar.

Ainda não era bem isso.

Até que Humberto viajou um dia para a Califórnia,foi fazer um rafting e caiu do

bote. Girando num redemoinho, teve um clique: pensou nas espirais da água, lembrou

de espirais pintadas nas pedras pelos índios americanos,e achou que dali faria

uma cadeira.Nasciam As Desconfortáveis,cadeiras com encosto em espiral,feitas

em ferro – o material bruto trabalhado com poesia,transbordando humor e sentido.

Surgia um novo jeito de pensar.Totalmente brasileiro.Absolutamente moderno.Que

pode ser conferido nos móveis originalíssimos,como a poltrona de ursinhos

de pelúcia ou o sofá Boa feito de espuma trançada. Mas também num sem-número

de peças, de fruteiras a luminárias, e até sandálias de plástico Melissa. O que é

bom para nós, simples mortais, já que uma poltrona Campana, confeccionada pela

Edra,acaba custando por baixo uns R$ 20 mil,porque é feita na Itália,num processo

quase artesanal,e só depois vem para cá.

Cadeiras Favela,

produzidas pela Edra


Saladeestar

SIMPLES SOFISTICAÇÃO

Taí a fama de chique dos meninos.É chiquérrimo ter uma peça Campana em casa.

É fino falar que viu o trabalho deles em algum museu francês, alemão, inglês. Revistas

de decoração internacionais,a Caras,os jornais,todos exibem peças deles.A embaixatriz

da Itália no Brasil quis que eles decorassem a embaixada em Brasília e lhe

concedessem, em domicílio, uma palestra. O nome Campana é citado com a boca

cheia pelos bem-pensantes da moda e do design.E os irmãos,alheios a tudo isso,vão

trabalhando. Um dia fazem a cenografia do desfile da Forum no São Paulo Fashion

Week, no outro assinam a curadoria de uma linda exposição sobre luz na Faap, ou

participam de exposições individuais,coletivas,eventos,cada vez num canto do mapa-múndi.

Não se deslumbram – o que dá mais charme à coisa toda.“Eu me sinto

bem mesmo em Brotas,quieto no meu canto”,diz Humberto,no que Fernando concorda.“A

gente gosta de se preservar.”

Eles não têm nem assessor de imprensa, tão avessos a burburinhos. Querem

criar. Ensinar.“A gente vê os alunos criando coisas a partir do que mostramos, é

muito bom fazer com que eles percebam a beleza”, diz Humberto. Os Campana

querem mostrar que o trabalho manual, quase artesanal, e os materiais mais simples

revelam outros jeitos de ser e pensar desse mundo tão industrial e previsível.

Querem propor novas formas de morar – já projetaram casas do futuro,algo como

uma cabana na árvore – e de viver,com aquele olhar de menino de Brotas para o

que pintar por aí.Simples assim.Ou chique à beça.

34 C Y R E L A

Coleção de sinos Campane

di Campana, criada para a

Moss de Nova York e produzida

em Veneza pela Venini


É tempo

de mudança

Sofisticação acessível

A Armadi traz a sofisticação para seu imóvel, com condições e benefícios exclusivos para o cliente Cyrela.

Seu projeto de armários será personalizado, sob medida, com design e tecnologia, desde a fabricação

até o acabamento, e a tranqüilidade da garantia de 5 anos. Você vai de surpreender!

Quem tem Cyrela, fica melhor ainda com um Armadi®.

Armários

Closets

Banheiros

Estantes

Dormitórios

Buffets

Home-theaters

Acessórios

Observar marcas de corte

Marca de atitude

Av Europa, 229ap Jd Europa

São Paulo SP 11 3068 0566

www.armadi.com.br

www.saracenidea.com


TECNO

POP

1PAUSAS E REPRISES

A linha de televisores Time

Machine,da LG,garante: seus

donos nunca mais vão perder

aquele momento-chave do jogo

ou da minissérie prediletos por

causa de visitas ou telefonemas

inesperados.Os aparelhos

gravam automaticamente a

última hora de programação,

permitindo pausas e

retrocessos,e têm 33 horas

de memória para

registros agendados.

Na internet:

www.lge.com.br

Preço sugerido do

modelo plasma

42 polegadas: R$ 14.999

36 37 C Y R E L A

O QUE HÁ DE NOVO EM TECNOLOGIA

2

SOM PARA PENDURAR

O Flat System MCD288 da Philips reproduz vários formatos de disco,inclui um subwoofer e tem entrada USB direto.

Mas o detalhe que promete fazer a diferença é o seu design.De espessura fina,com potência de 100 W RMS,o aparelho

possui um suporte que permite prendê-lo à parede,como as TVs de plasma e LCD.

Na internet: www.philips.com.br Preço sugerido: R$ 1.399


3UM MUNDO DE CONEXÕES

O CD player automotivo Memphis,da Blaukupunt,tem duas entradas Aux/In e uma USB para

ligar os MP3 players,pen drives e iPods,além de contar com leitor de cartões MMC e SD.Além

dessas possibilidades de conexão, conta com um display colorido de alta resolução.

Na internet: www.philips.com.br Preço sugerido: R$ 1.265

4

CINEMA EM CASA

O novo projetor da Sony,o VPL-VW100,é a garantia de

boas sessões de cinema exclusivas,com a vantagem

de poder ser transportado e usado em

apresentações de negócios ou didáticas.São

2 milhões de pixels,relação de contraste

de 15 mil:1 e brilho de 800 lumens.

O nível de ruído durante a projeção

é baixo,de apenas 22 decibéis.

Na internet: www.sony.com.br

Preço sugerido: R$ 53.999

5RAINHA DA COZINHA

A linha Icon,recém-lançada pela Electrolux,toda em

aço inox,investe em design sofisticado e inovadores

recursos tecnológicos.A geladeira Side By Side, por

exemplo,tem portas revestidas numa película que impede

as manchas e prateleiras de vidro com altura

regulável, além de várias outras novidades.A mais

visível é o dispenser iluminado,que fornece gelo em

cubos ou picado.

Na internet: www.electrolux.com.br

Preço sugerido: R$ 11.990


Pontodefuga

Um cruzeiro pelos glaciares

da Patagônia leva o turista por

paisagens magníficas no extremo

do planeta.Com conforto e gelo

centenário puríssimo no copo…

38 39 C Y R E L A

FIM DO MUNDO

POR BRUNO CHRISTIANSEN

ON


Parte do porto de Ushuaia sob as

onipresentes montanhas, que nos

acompanham do começo ao fim da viagem

THE ROCKS


Pontodefuga

Montanhas geladas com os cumes cobertos por neve serviam de fundo para

um painel deslumbrante: o céu azul de primavera repleto de nuvens,

através das quais irrompia um sol tenaz,em raios oblíquos.Era uma cena quase

onírica.Ali, aos pés dos montes polvilhados de açúcar, estava a cidade de

Ushuaia. À medida que o navio se afastava do porto, a cidade tornava-se um

aglomerado de caixinhas de fósforo serpenteando pelas encostas rumo ao céu.

Foi isso que deixei para trás no primeiro dia a bordo do navio Via Australis,pelo

Canal de Beagle,em um cruzeiro que atravessa a patagônia argentina e chilena.A

paisagem às nossas costas se somaria a um sem-fim de outras delas,

igualmente maravilhosas com ponto final em Punta Arenas,no Chile.

O Via Australis é o mais novo navio da empresa Australis.Os seus 72 metros de

comprimento e cinco andares são decorados de maneira despojada e confortável.Além

das 64 cabines,há um refeitório no primeiro andar,uma sala de estar

no terceiro e o salão com discoteca no quarto,com o bar como coração e ponto

de encontro dos viajantes.O sistema é all inclusive – ou seja,no pacote estão

incluídas todas as bebidas e refeições feitas a bordo.Quem estava lá,no entanto,

tinha a aventura da expedição às paisagens colossais do sul da América do Sul,

como sua grande motivação.Dizer que se esteve navegando pelas águas gélidas

e tumultuadas do Fim do Mundo,como se auto-intitula a região,é sempre envaidecedor

e assunto para animar qualquer roda de amigos.

Os passageiros são,em sua maioria,europeus.Média de idade: 40 anos.Entre

os viajantes já viceja o charme da maturidade.Conversas tranqüilas regadas

a uísque são a marca registrada entre os poucos períodos ociosos.Fumar

é proibido no interior do navio, o que compõe a política de criogenização

de fumantes – tragar um cigarro inteiro do lado de fora do navio é aventura

para autênticos caubóis Marlboro.

O roteiro promete e cumpre.Os dias começam cedo.Às 7h15,estão todos reunidos

no salão de baile vestindo roupas antigelo,embora nesta época do ano,

entre novembro e abril, o frio seja absolutamente suportável. Ceroulas, calças

40 41 C Y R E L A

jeans e um impermeável bastam para as pernas.Em

cima,uma camisa de manga comprida,um

agasalho e um casacão também impermeável.

Luvas são fundamentais para os que

prezam a circulação sanguínea nas pontas dos

dedos.Quem não tiver sapatos de trekking corre

o risco de ser fotografado com as vistosas botas

de borracha fornecidas pela expedição. O

uso obrigatório de salva-vidas deixa todos bem

alaranjados e com a mobilidade de lingüiças.

Então,a procissão de passageiros segue para a

popa (que,cedo ou tarde você aprende,é a parte

de trás do navio) onde nos aguardam pequenos

botes de borracha motorizados.

Esses botes,minha gente,nos carregariam para

uma série de cartões-postais.É isso que a Patagônia

é.Cada centímetro,enquadrado devidamente,

é um cenário fenomenal. Lembra das

montanhas polvilhadas de açúcar? Prepare-se

para viver mais paisagens inesquecíveis.Primeira

parada,o Cabo Horn,local de encontro entre

os oceanos Pacífico e Atlântico,que,no período

das navegações, foi o point de grandes naufrágios.A

Ilha de Horn,já em águas chilenas,cabe

inteira em um lance de visão.Anda-se por um

deck estreito de madeira para conhecer suas baldias

instalações.Ao norte, vê-se o monumento

El Albatroz,instalado em 1992,em homenagem

aos homens que pereceram cruzando o Cabo.

No lado oeste,um mastro agita o que restou de

uma bandeira chilena depois de desentendimentos

com os ventos de 120 km/h que assolam

Na Ilha de Horn, a procissão de turistas

segue ao monumento El Albatroz


O passeio aos glaciares Pyloto e Nena permite

estar a poucos metros das montanhas de gelo, na

companhia de cormorões reais que se aninham

nas rochas e sobrevoam os pequenos botes

a região. Perto do mastro está a capelinha

bucólica Stella Maris e um farol,onde,acreditem,vive

um casal de chilenos

com um filho pequeno.Ele,da marinha

chilena,conseguiu arrastar a mulher e o

filho para aquele fim de mundo,mas por

pouco tempo.De ano em ano,a Marinha

troca os faroleiros.Do que vivem? Água

da chuva, mantimentos enviados mensalmente

e uma parabólica para assistir

televisão.Sozinhos,os três,numa casinha

anexada ao farol.

Senti pela primeira vez o impacto

dos fortíssimos ventos antárticos.É muito

interessante imaginar que estávamos

onde só voejam albatrozes,onde as tormentas

elevam ondas no mar a 30 metros

e ventos ultrapassam os 150 quilômetros

por hora.Diante de nós,o fabuloso

trecho de penosa passagem para

navegadores. O próprio Darwin já havia

sofrido as intempéries da região do

cabo, tendo escrito:“Porém, o Cabo

Horn cobrou seu preço,e antes da noite

nos enviou uma rajada de vento diretamente

nos dentes (...) Grandes nu-

O roteiro promete e cumpre:

cada centímetro enquadrado

é um cenário fenomenal

vens negras rolavam pelos céus,e rajadas de chuva,com granizo,nos varriam

com tamanha violência que o capitão determinou que fugiríamos para

Wingwaw Cove.É uma baía aconchegante,não longe do Cabo Horn”.Darwin

teve sorte,o Cabo estava de bom humor.Aquele pedaço de mar era um

verdadeiro cemitério de marinheiros.E,embora sob garoa,frio e sopro glacial,

estávamos relativamente seguros, trocando impressões, batendo fotos

e imaginando quão abençoado seria o retorno ao navio.

A volta ao barco era sempre muito boa porque era o momento para se aquecer.Fosse

ao calor da calefação ou dos vinhos.Não espere refeições gourmet ou

grand cru;mas a tripulação bem-humorada e o espírito de equipe que paira no

ar tornam a embarcação acolhedora a qualquer hora.O navio fornece inúmeras

possibilidades de admiração da paisagem.A cobertura do navio,o Deck Darwin,permite

a visão panorâmica dos fiordes,contando com banquinhos como


Pontodefuga

os de praça para os turistas intrépidos

ao frio.Nas cabinas,as janelas são enormes

para facilitar, ainda que deitado, a

visão dos monumentais blocos de gelo.

Nos salões,vidraças que vão do teto ao

chão dão acesso à paisagem o tempo

todo. Isso, como me explicaria uma senhora

argentina chegada numa dose de

pisco,era o diferencial da expedição.“O

contato com a natureza”,disse ela,acenando

ao barman brasileiro rumo ao

seu quinto drinque da noite.

No segundo dia nosso barquinho

de expedição saiu para a baía de Wulaia,um

pedaço de terra onde um dia

Darwin pisou e vaticinou seu grande

potencial arqueológico. O que vimos

lá? Quase nada.Árvores,riachos,uma

casinha abandonada que costumava

ser uma estação militar de rádio,tocos

de árvores roídos por castores, o ar

mais puro da América, europeus tropeçando

na trilha...No entanto,o legal

42 43 C Y R E L A

Acima, paisagem glacial vista desde uma cabine do navio. À noite, é possível dormir com

a janela aberta sem ser incomodado por qualquer luz mais forte que um punhado de

estrelas. Abaixo, o deck superior do navio permite visão panorâmica. É habitado

predominantemente por turistas imunes ao frio e apreço às paisagens do fim do mundo

desta viagem é que não importa o local onde você desce,mas onde você percorre

para chegar lá. O meio é tão atraente quanto o fim. O mais importante é estar ali

navegando naquele espaço branco e inóspito.Do Canal Beagle cruzamos a Avenida

dos Glaciares, um trecho de canal estreito e rodeado por massivas formações

de gelo.À vontade no bar,os passageiros ostentavam copos de uísque com gelo natural

dos glaciares,um requinte extremo,enquanto desfrutavam a paisagem.

Mas nada disso,nem das demais saídas,chega a ser tão estarrecedor quanto a visita

aos glaciares Piloto e Nena.Glaciares são estruturas monumentais sobreviventes da última

Era do Gelo que vêm resistindo bravamente aos efeitos do aquecimento global.

Depois de vê-los em seu absoluto esplendor,estou certo de que aqueles paredões de gelo

são o próprio tempo solidificado.Os botes penetram num fiorde estreito e navegam

entre pedaços de gelo que flutuam sobre a água.Um guia vai à frente da embarcação,

dando as explicações geológicas,enquanto vê-se surgir,detrás de uma rocha,um gigante

azul.A aproximação permite estar a alguns metros da geleira,adjacente a um rochedo

repleto de cormorões reais, uma espécie animal que lembra a mistura de um pingüim

com um albatroz.Enquanto se admira a geleira,com alguma sorte,pedaços do gelo

ruem e caem na água.Com bastante sorte,um pedação de gelo fará o espetáculo,tão

formidável quanto assustador,porque ondas enormes cascateiam sobre nós.

O tempo que não se ocupa em expedições é preenchido com palestras sobre a flora

e a fauna da região patagônica.Esse conteúdo educativo é complementado pelos roteiros

de viagem que havíamos recebido e pela boa disposição e informação dos guias.

Aprendi,por exemplo,que o primeiro encontro com os aborígines que viviam na porção

leste da Patagônia,próxima a Ushuaia,deu-se em 1520 pelo capitão luso Fernão de


Magalhães,que teria notado uma semelhança entre os nativos e uma criatura fictícia

de um romance espanhol,chamada Patagón.Assim foi batizada a Patagônia.As atividades

do cruzeiro incluem aulas de nós de marinheiro,aulas de coquetéis,filmes,palestras

e a noite de karaokê,cujo embalo foi literalmente sacudido pelos chacoalhões

do barco,em uma única noite de mar atormentado.Outra paisagem inesquecível:europeus

de meia-idade botando pra quebrar.

Não se chateie se as condições climáticas intervierem nos passeios.Alguma saída

pode ser suspensa se o vento estiver muito forte, ou as correntes não permitirem a

saída dos botes.No meu caso,a visita à Ilha Madalena foi suspensa,e os pingüins ficaram

a ver navios.Ainda assim,não há como negar:os longos dias de expedição e

as noites tranqüilas,que balançam o navio como um berço,colocam o viajante em

contato com o espírito da Patagônia.A jornada cara a cara com a paisagem gelada

e deslumbrante que um dia talvez não exista mais como é hoje,ficará para sempre

em sua memória.E certamente será boa história para seus netos e bisnetos.

Ao lado, um grupo de pingüins-de-magalhães. Ao alto, um aspecto da sala

de estar do navio. O bar, acima, é o ponto de encontro dos turistas mais

sociáveis, sedentos por drinques preparados com gelo glacial. Abaixo,

nosso grupo visita uma praia onde biquínis e sungas seriam impensáveis

SERVIÇOS

QUEM LEVA

CHEGAR LÁ SEM PACOTE

Na realidade, a Patagônia só está acessível através de

cruzeiros ou veleiros pessoais muito bem equipados e

tripulados. Se você não tiver um perfil Pedro Álvares Cabral

e Amyr Klink, recomendamos tomar um navio profissional

que pode partir de Punta Arenas, no Chile, ou

Ushuaia, na Argentina, dependendo do itinerário. Para

chegar em Ushuaia ou Punta Arenas, as conexões

partem de Buenos Aires e Santiago.

PELO AR

Aerolineas Argentinas: faz São Paulo–Buenos Aires–Ushuaia,

mas deve-se trocar de aeroporto na capital

argentina, o que é um incômodo.

www.aerolineas.com.ar / 0800-7073313

Lan: faz São Paulo–Santiago–Punta Arenas. O aeroporto

de Santiago é o mesmo, então não há necessidade

de deslocamento. www.lan.com / 2121-9000 (São Paulo)

/ 0800-7074377 (resto)

PELO MAR

Os Cruzeiros Australis: há quatro rotas em dois navios,

o Mare Australis e o Via Australis, para três ou quatro

noites. O itinerário é Ushuaia-Punta Arenas ou Punta Arenas–Ushuaia.

Os navios são bem recentes, um de 2002

(Mare Australis) e o outro de 2005 (Via Australis). www.australis.com

/ (54/11) 4325-8400 / Fax: (54/11) 4325-7200

ONDE FICAR

Em Buenos Aires: o Hotel Loi Suites Recoleta é de longe

o melhor e mais bem localizado da rede Loi Suites.

Fica no centro do bairro mais agitado de Buenos Aires

e próximo das melhores atrações da cidade.

www.loisuites.com.ar / (54/11) 5777-8950 (inglês ou espanhol)

Em Ushuaia: para quem não abre mão do luxo, o hotel

Las Hayas é o chique de Ushuaia. Por outro lado, existem

diversas pousadas mais acessíveis, como a Pousada

Linares, pertíssima do porto.

Las Hayas:www.lashayashotel.com / (54/2901) 430710

Pousada Linares: www.interhabit.com

CHEGAR LÁ COM PACOTE

As empresas de turismo oferecem o pacote completo. É

pegar e só se preocupar em chegar a tempo no aeroporto.

Interpoint

Cruzeiro de cinco dias, nos navios Via Australis ou Mare

Australis, saindo de Punta Arenas a Ushuaia. Refeições

e bebidas a bordo inclusas, assim como parte aérea

e traslado. A partir de U$ 2678 por pessoa, exceto

em Réveillon.

Na Interpoint: (11) 3087-9400 / www.interpoint.com.br

Fenixtur

Cruzeiro de cinco dias, no Via Australis, saindo de Ushuaia

para Punta Arenas. O pacote inclui as passagens

aéreas, traslados e estadas de uma noite em Buenos

Aires e Santiago. Em abril, os preços variam entre U$

2118 e U$ 2468, por pessoa, em cabines duplas.

Na Fenixtur: (11) 3255-4666 / www.fenixtur.com.br


Magalhães,que teria notado uma semelhança entre os nativos e uma criatura fictícia

de um romance espanhol,chamada Patagón.Assim foi batizada a Patagônia.As atividades

do cruzeiro incluem aulas de nós de marinheiro,aulas de coquetéis,filmes,palestras

e a noite de karaokê,cujo embalo foi literalmente sacudido pelos chacoalhões

do barco,em uma única noite de mar atormentado.Outra paisagem inesquecível:europeus

de meia-idade botando pra quebrar.

Não se chateie se as condições climáticas intervierem nos passeios.Alguma saída

pode ser suspensa se o vento estiver muito forte, ou as correntes não permitirem a

saída dos botes.No meu caso,a visita à Ilha Madalena foi suspensa,e os pingüins ficaram

a ver navios.Ainda assim,não há como negar:os longos dias de expedição e

as noites tranqüilas,que balançam o navio como um berço,colocam o viajante em

contato com o espírito da Patagônia.A jornada cara a cara com a paisagem gelada

e deslumbrante que um dia talvez não exista mais como é hoje,ficará para sempre

em sua memória.E certamente será boa história para seus netos e bisnetos.

Ao lado, um grupo de pingüins-de-magalhães. Ao alto, um aspecto da sala

de estar do navio. O bar, acima, é o ponto de encontro dos turistas mais

sociáveis, sedentos por drinques preparados com gelo glacial. Abaixo,

nosso grupo visita uma praia onde biquínis e sungas seriam impensáveis

SERVIÇOS

QUEM LEVA

CHEGAR LÁ SEM PACOTE

Na realidade, a Patagônia só está acessível através de

cruzeiros ou veleiros pessoais muito bem equipados e

tripulados. Se você não tiver um perfil Pedro Álvares Cabral

e Amyr Klink, recomendamos tomar um navio profissional

que pode partir de Punta Arenas, no Chile, ou

Ushuaia, na Argentina, dependendo do itinerário. Para

chegar em Ushuaia ou Punta Arenas, as conexões

partem de Buenos Aires e Santiago.

PELO AR

Aerolineas Argentinas: faz São Paulo–Buenos Aires–Ushuaia,

mas deve-se trocar de aeroporto na capital

argentina, o que é um incômodo.

www.aerolineas.com.ar / 0800-7073313

Lan: faz São Paulo–Santiago–Punta Arenas. O aeroporto

de Santiago é o mesmo, então não há necessidade

de deslocamento. www.lan.com / 2121-9000 (São Paulo)

/ 0800-7074377 (resto)

PELO MAR

Os Cruzeiros Australis: há quatro rotas em dois navios,

o Mare Australis e o Via Australis, para três ou quatro

noites. O itinerário é Ushuaia-Punta Arenas ou Punta Arenas–Ushuaia.

Os navios são bem recentes, um de 2002

(Mare Australis) e o outro de 2005 (Via Australis). www.australis.com

/ (54/11) 4325-8400 / Fax: (54/11) 4325-7200

ONDE FICAR

Em Buenos Aires: o Hotel Loi Suites Recoleta é de longe

o melhor e mais bem localizado da rede Loi Suites.

Fica no centro do bairro mais agitado de Buenos Aires

e próximo das melhores atrações da cidade.

www.loisuites.com.ar / (54/11) 5777-8950 (inglês ou espanhol)

Em Ushuaia: para quem não abre mão do luxo, o hotel

Las Hayas é o chique de Ushuaia. Por outro lado, existem

diversas pousadas mais acessíveis, como a Pousada

Linares, pertíssima do porto.

Las Hayas:www.lashayashotel.com / (54/2901) 430710

Pousada Linares: www.interhabit.com

CHEGAR LÁ COM PACOTE

As empresas de turismo oferecem o pacote completo. É

pegar e só se preocupar em chegar a tempo no aeroporto.

Interpoint

Cruzeiro de cinco dias, nos navios Via Australis ou Mare

Australis, saindo de Punta Arenas a Ushuaia. Refeições

e bebidas a bordo inclusas, assim como parte aérea

e traslado. A partir de U$ 2678 por pessoa, exceto

em Réveillon.

Na Interpoint: (11) 3087-9400 / www.interpoint.com.br

Fenixtur

Cruzeiro de cinco dias, no Via Australis, saindo de Ushuaia

para Punta Arenas. O pacote inclui as passagens

aéreas, traslados e estadas de uma noite em Buenos

Aires e Santiago. Em abril, os preços variam entre U$

2118 e U$ 2468, por pessoa, em cabines duplas.

Na Fenixtur: (11) 3255-4666 / www.fenixtur.com.br


Espaçoeidéias

IMPRESSÕES

DIGITAIS

46 47 C Y R E L A

Com a técnica

a serviço da

criatividade é

possível aplicar

imagens onde a

sua imaginação

permitir – e até

um pouco mais

O quarto de Brunete Fraccaroli, com

sua própria imagem ampliada: primeira

experiência da decoradora usando a

impressão de fotografias digitais


Já imaginou ter em casa uma cortina com a foto de sua última viagem aos Alpes?

Ou um grande painel com a sua cara emoldurando a cabeceira? O amor ao seu

gatinho de estimação eternizado em almofadas? Tudo isso – e muito mais – é realidade

na era da fotografia e da impressão digitais.Em tecidos,no piso,em móveis,vidro

e uma série de outros materiais,é possível imprimir o que a criatividade ou o desejo

permitirem.As mesmas técnicas que ampliam imagens em campanhas publicitárias

são usadas com cada vez mais freqüência em projetos de decoração.

A designer de interiores paulistana Brunete Fraccaroli é uma das pioneiras no uso da

impressão em seus projetos.Tudo começou quando ela recebeu a visita da empresária

Gina Elimelek,que a apresentou algumas possibilidades em panos e papéis.“Achei maravilhoso,e

perguntei a Gina se era possível explodir as imagens,torná-las grandes,para

que invadissem as paredes,o chão,o teto”,conta Brunete.Diante da resposta afirmativa,

a decoradora fez sua primeira experiência: ambientar o próprio quarto com a própria

imagem,ampliada três vezes na parede de cabeceira.Deu tão certo que nascia uma parceria

de sucesso e idéias originais.“Brunete é minha madrinha”,diz Gina,sócia da Tergoprint

com o marido Eduardo Oliveira,ambos incansáveis na busca de soluções e desenvolvimento

de novas técnicas de impressão.A empresa,que nasceu como um laboratório

para atender o mercado publicitário,voltou o foco para a decoração e tornouse

ponta de lança de tendências,técnicas e idéias.

TRADUÇÃO DA ALMA

“Não há limite.Vamos até onde a criatividade permite,e isso não é pouco”,diz Gina

Acima, loft decorado por Brunete

Fraccaroli para um cineasta, com

imagens impressas em vídeo.

Abaixo, cadeira Pregos & Pelúcia

revestida em fórmica, criada

por Gina Elimelek, da Tergoprint


Espaçoeidéias

48 49 C Y R E L A

O desenho do arquiteto

Ruy Ohtake impresso em vidro

na fachada do spa do hotel

Unique Garden, em Mairiporã

em seu showroom,no bairro de Perdizes,onde

apresenta as inúmeras criações

que saem de sua cachola e das

pesquisas de Eduardo.Uma luminária

de acetato com a foto do Edifício Copan,no

centro de São Paulo.Um chão

de fórmica fosca repleto de ovos,que

ela chama, graciosamente, de “pisando

em ovos”.Uma cadeira de fórmica

brilhante com a imagem de pregos e

pelúcia cor-de-rosa. Pequenas e grandes

invenções.Uma pequena:a cliente

que sonhava em ter Brad Pitt estampado

em seu lençol,para dormir com

o astro todas as noites.Outra grandiosa:o

painel em vidro desenhado pelo

arquiteto Ruy Ohtake para a fachada

do spa do hotel Unique Garden em

Mairiporã (SP).

A procura por essas “intervenções”

tem sido tão grande que outros laboratórios,

acostumados a trabalhar exclusivamente

com publicidade,se ani-

Pisando em ovos: idéia bem humorada

de Gina Elimelek, em fórmica fosca


Acima, sala de almoço com morangos

gigantes e, ao lado, quarto de casal

com imagem de olho, ambos projetos

de Brunete Fraccaroli. Abaixo, pufe

com HQ impressa em couro e

acetato, iluminado por dentro: idéia

de Fabrício Peres, da Signmaker


Espaçoeidéias

50 C Y R E L A

Acima, erva aromática impressa em

vidro e fórmica, em projeto de Patrícia

Serralha, que também assina o quarto

ao lado. Abaixo, sala de jantar e

adega de Sandra Picciotto, com

painel impresso em papel laminado

mam a entrar no mercado de decoração.É

o caso da empresa Signmaker,dirigida

por Fabrício Peres, que recentemente

investiu em uma máquina Flexprint,

capaz de imprimir em quase todo

tipo de material, rígido ou flexível,

desde que tenha,no máximo,2 metros

de largura e 4,5 centímetros de espessura

– madeira, azulejo, alumínio, couro,papel,adesivos,quase

todos os tipos

de tecido.“A aceitação desse tipo de solução

é boa,o que nos incentivou a criar

essa opção para arquitetos e designers

na nossa empresa”,diz Fabrício.A

arquiteta Patrícia Serralha,outra entusiasta

das impressões digitais, faz coro:

“As imagens, quando usadas com elegância,enriquecem

e completam o projeto,

e permitem leituras diferentes do

ambiente.Podem traduzir sofisticação,

humor,sensualidade – enfim,a alma de

quem ocupa aquele espaço”.


2 ANOS DE GARANTIA

PARA TODA LINHA METAL.

Show Room

Fábrica: 11 5525-2400 - São Paulo

www.artdescaves.com.br

LOJAS MAISON DES CAVES

www.maisondescaves.com.br

ESCOLHA ADEGAS ART DES CAVES.

SOFISTICAÇÃO PARA SUA CASA,

TRANQÜILIDADE PARA SEUS VINHOS.

Mais de 25 modelos de

adegas e climatizações de ambientes

que combinam com a sua casa.

Liba Propaganda


Espaçoeidéias

O ambiente monocromático recebe

interferências em tons vermelhos,

com peças garimpadas em lojas

de design e antiqüários ou criadas

especialmente para este projeto

52 53 C Y R E L A


TOQUE

ORIENTAL

Em projeto de decoração de um

apartamento paulistano,Sandra

Picciotto une o ultramoderno à

tradição nipônica e chinesa

POR SERGIO CRUSCO

Quando a arquiteta Sandra Picciotto foi encarregada de decorar o apartamento

de cobertura recém comprado por um jovem casal no edifício Le Jardin,

empreendimento da Cyrela no Alto de Pinheiros (SP),precisava resolver uma equação.

Os donos da casa queriam um ambiente claro, clean e contemporâneo. Ao

mesmo tempo, não abriam mão de ter, em seu canto, elementos tradicionais que

lembrassem o oriente,uma de suas paixões.“Minha filosofia é traduzir a personalidade

do cliente”, diz Sandra.“É importante que se sinta à vontade dentro do espaço

desenhado para ele”. Depois de muita troca de idéias, a arquiteta partiu para

a execução do projeto,reunindo o melhor do design brasileiro a peças de estimação

do casal – como esculturas étnicas e objetos comprados em antiquários.

A “interferência” do orientalismo – ora nipônico, ora chinês – contrasta com o

branco,predominante em todo o projeto.A sala de estar,conjugada com a de jantar,representa

bem essa mistura de estilos.Nas duas extremidades do ambiente,figuram

a cor escura da madeira e o vermelho da laca, tons repetidos na mesa de

centro e nas poltronas.Há pouco uso de outras cores.Dominam as telas monocromáticas

e objetos em branco – como o sofá e as luminárias Peixe,em papel de arroz,desenhadas

por Francisco de Almeida para a Firma Casa.

Esta linha de pensamento percorre todo o local. No quarto do casal, por exemplo,temos

um ambiente quase todo branco,“quebrado”pela presença de uma bela

cômoda chinesa ao lado da cama.A sala de almoço também é monocromática

(atenção para o lustre Ice, desenhado por Andreza Seabra e Andréa Posmik para

La Lampe), com detalhes vermelhos nas louças. Na parte superior do apartamento,

área de lazer onde foi instalado o home theater, Sandra continua trabalhando

com os mesmos tons sóbrios.Mas se dá ao luxo de apimentar o projeto com um toque

de humor – que chega com os personagens da família Simpsons, imitando a

pose de astros do rock´n´roll na capa da revista Rolling Stone.


Espaçoeidéias

54 55 C Y R E L A

Detalhes: ao

lado, o quarto

clean. Abaixo, a

sala de estar,

os divertidos

quadrinhos dos

Simpsons na área

de lazer e a sala

de almoço:

coerência no

uso de cores

O projeto reúne o melhor

do design brasileiro e objetos

de estimação do casal


Closet MODA: USE SEM MODERAÇÃO

MODERNA

Para saudar o ano que vem aí, vista-se e abuse das

FOTOS:PRISCILA PRADE - WWW.PRISCILAPRADE.COM.BR | COORDENAÇÃO E EDIÇÃO DE MODA: LUANA PRADE - WWW.LUANAPRADE.COM.BR | ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA:

GABRIELA HADDAD | MAQUIAGEM E CABELO: ROBERTO FERNANDES | MODELO: KARINE LOUBACK (NOW MODEL) | AGRADECIMENTO: OBJETOS DE CENA (11) 3258-6054

Chegou a temporada das grandes festas, do champanhe

gelado, das noites quentes, inesquecíveis, do luxo

e da cor. Sim, pois há muito a tradição de vestir

branco na noite de Ano-Novo não quer dizer nada

mais do que uma mera formalidade.Transgrida-a.A moda que

propomos para saudar o ano que vem aí tem vários tons,em tecidos

nobres: salmão, dourado, amarelo, pink, lindos azuis, verdes

e muito brilho.Inspire-se nesta aquarela e espere por um ano

colorido,cheio de novas emoções,texturas,aventuras,sabores.

56 57 C Y R E L A

AQUARELA


cores: elas chegam anunciando novas emoções

Vestido luxo espinha

de seda Raia De Goeye,

brincos e pulseira

Francesca Romana/

Fabrizio Giannone, Sueli Reis

e Kudra Designers Team


Closet

Vestido de

organza e boina

Reinaldo Lourenço

58 59 C Y R E L A


Vestido de cetim Carlos

Tufvesson, colares de

pedras e cristais Francesca

Romana/Fabrizio Giannone,

Sueli Reis e Kudra

Designers Team


Closet

60 61 C Y R E L A

Vestido com argola em

strass Black Tie e brincos

de cristal Clube Chocolate


Vestido honey Emannuelle

Junqueira, pulseiras da

linha Gueisha em ouro amarelo

18K e diamantes H.Stern


Closet

Vestido georgette Rogério Figueiredo,

pulseiras, brincos e anel Francesca

Romana/Fabrizio Giannone, Sueli Reis

e Kudra Designers Team

62 63 C Y R E L A


Vestido Iódice, colar e pulseira

Francesca Romana/Fabrizio

Giannone, Sueli Reis e Kudra

Designers Team

AGRADECIMENTOS | BLACK TIE - (11) 3067-4600 * CARLOS TUFVESSON - (11)3841-3045 * CLUBE CHOCOLATE - (11) 3084-1500 * EMANNUELLE JUNQUEIRA - (11) 3083-4593 * FERNANDO PIRES - (11) 3068-8177 *

FRANCESCA ROMANA/FABRIZIO GIANNONE, SUELI REIS E KUDRA DESIGNERS TEAM - (11) 3061-1868 * GLORIA COELHO - (11) 3083-1079 * H.STERN - 0800-227-442 * IÓDICE - (11) 3085-9310 *

OBJETOS DE CENA - (11) 3258-6054 * RAIA DE GOEYE - (11) 3079-3301 * REINALDO LOURENÇO - (11) 3085-8150 * ROGÉRIO FIGUEIREDO - (11) 3085-7735


Coisas sem

as quais... I V A L D G R A N A T O

1

2

64 65 C Y R E L A

Qualquer lista de artistas plásticos

mais importantes do Brasil

nos últimos 40 anos que se preze inclui

Ivald Granato.Mas ele anda meio

desgostoso com o meio.“Arte virou

um negócio burocrático”,diz,num cenário

que pode ser tachado de tudo,

menos de burocrático.Sua casa espelha

a imaginação e a postura independentes

do artista,com objetos de

vários estilos e épocas espalhados em

confortáveis e bem iluminados espaços.Atualmente,sua

grande paixão é

a pintura,mas ele já teve destacados

trabalhos em escultura, instalações,

gravuras e performances.

3


10

4

8

5

6

1 Elegância parisiense | A escultura em bronze foi comprada em uma de suas viagens

a Paris, num ateliê da Rue Bonaparte |2 charles bosworth | Obra do escultor

também adquirida em Paris|3 Velho Oeste| A cadeira de 1900 e poucos, adquirida

do antiquário Paulo Bittencourt, lembra os faroestes |4 Terra | A cerâmica de Laís

Granato, mulher do artista, ocupa um espaço nobre no jardim ensolarado da casa

|5 cuco bicentenário | O relógio em madeira entalhada tem pelo menos 200 anos,

calcula Granato |6 pré-colombiana| A cerâmica, típica dos índios da América do

Sul, foi comprada de um marchand e reproduz uma cabeça de macaco|7 herança

de família | As duas faces de madeira foram esculpidas pelos antepassados

do artista, que eram marceneiros no Estado do Rio de Janeiro |8 Instalação

heads | A criação de Ivald Granato emoldura um nicho no segundo pavimento

da casa, criando um curioso recorte da paisagem externa|9 a preferida | A bailarina

francesa de estanho e porcelana é a estrela da coleção de objetos do artista.

“Vai fazer 20 anos que comprei numa lojinha do Les Halles, em Paris, e continuo

encantado por ela. Imagino em cima de uma mesinha com uma toalha de rendas

e bordados, ao lado de um cinzerinho de cristal”, diz |10 China do passado | O

brinquedinho chinês, anterior à enxurrada de produtos do país, vem de lojinhas

“lindas” da Alemanha |11 inspiração nas alturas | O alpinista que lembra a pop

art fica na parede de uma das bancadas onde Granato trabalha

7

11

9

FOTOS: JOSETI CAPUSSO


Esboços M

66 67 C Y R E L A

à O S

Banco Louco

A QUATRO MÃOS

A atmosfera tropical e os ícones da brasilidade são a

inspiração de Alessandro Jordão e Kiko Sobrino.Capôs de fusca,o Pão

de Açúcar e o tradicional romeu-e-julieta viram divertidas poltronas

POR ROSANE AUBIN | FOTOS JOSETI CAPUSSO

Um objeto de design pode ser pensado como uma obra de arte? O que é arte no mundo

contemporâneo,em que grandes mostras preferem privilegiar aspectos políticos

em vez de artísticos? Questões como essas costumam despertar acirradas discussões

entre acadêmicos e filósofos.Alheios a tantas elucubrações,dois paulistas têm dado

sua contribuição alegre e ruidosa tanto para o universo do design quanto das artes.Depois

de vender uma poltrona estofada com a bandeira da Inglaterra para Madonna,aquela mesma

que acaba de ser envolvida numa polêmica por conta da adoção de um menino africano,e

expor em galerias de Roma,Londres e Paris,a dupla Alessandro Jordão e Kiko Sobrino

anda atarefada preparando novas investidas.

Quem freqüenta festas descoladas de São Paulo,lê revistas de decoração ou mesmo de celebridades

com certeza já topou com alguma criação dos dois artistas-designers.Donos do

estúdio Mãos – Contemporary Art,sua peça de maior destaque é a poltrona Capô de Fusca,

feita com a peça original do clássico automóvel da Volkswagen.Num moderno e confortável

sobrado no Brooklin Novo,na capital paulista,o móvel divide espaço com várias outras criações

no mínimo ousadas.Há sofás,bancada de DJ,chaises longues Vaca,os pufes Pantufas,as

cadeiras e bancos Feijão,e as séries Bikini Brasil,Pão de Açúcar,Brasília,Romeu e Julieta...

Como fica explícito nos nomes,a maioria das obras dos designers é inspirada em ícones

da cultura brasileira.O sofá Pão de Açúcar,por exemplo,foi inventado num momento de criatividade

etílica para homenagear a Cidade Maravilhosa.“Na época,ainda trabalhávamos

com artes plásticas,e fomos ao Rio mostrar algumas pinturas para um de nossos professo-


A poltrona Capô

de Fusca, Romeu

e Julieta e Pão de

Açúcar: peças com

cara de Brasil

res.A reunião acabou cedo, fomos para

a praia e acabamos esticando na

churrascaria Porcão.Ao sair,depois de

alguns chopes,olhamos o Pão de Açúcar

e imaginamos alguém sentado lá”,

conta,rindo,Kiko Sobrino.

Quase como numa seqüência de história

em quadrinhos,em que o entrosamento

entre personagens é mostrado quando

um completa o raciocínio do outro,Alessandro

Jordão emenda.“Os sofás e as bancadas

para DJs Vaca surgiram de uma decepção.Como

a nossa vaca não foi convidada

para o evento Cow Parade (em que vários

artistas e designers criaram sua versão do

animal para expor ao ar livre,em vários pontos

da cidade),inventamos essa personagem,que

invadiu a festa sem ser chamada.”

Mais risadas.A diversão,aliás,parece ser uma

constante no dia-a-dia dos artistas.

IDÉIAS NÃO FALTAM

Ambos estudaram artes plásticas na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap).Foi lá que

Alessandro pensou pela primeira vez a poltrona Capô de Fusca,criada com o intuito de descobrir

novas funções para objetos de design do dia-a-dia.Depois de dividirem um ateliê por

alguns anos,fizeram a primeira obra a quatro mãos,uma série de 12 grandes telas de 3 metros

e meio por 2 que foram leiloadas por Roberto Magalhães Gouvêa durante o Salão Internacional

de Decoração,Arquitetura e Design de 2000.Iniciava-se aí a fértil parceria que dura

até hoje e os levou a expor em lugares como o Palazzo Margutta e o Instituto Brasil-Itália,

em Roma,o mezanino das Galeries Lafayette,em Paris,e a Zizi Gallery,em Londres – onde

Madonna viu a poltrona Capô de Fusca com a bandeira inglesa e se encantou –,além de várias

participações no Salão Internacional do Móvel de Milão.

Logo depois de pintarem juntos, a quatro mãos e dois cérebros, a série de telas,

Alessandro e Kiko criaram os móveis e quadros da exposição Mídia e Loucura,mostrada

no exterior e no Museu Brasileiro da Escultura Marilisa Rathsam (MuBE).“O

banco Louco foi feito para que as pessoas pudessem sentar na obra de arte. Essa

idéia está por trás de várias de nossas criações,sempre pensamos em peças que permitam

a interação, que possam ser abraçadas”, explica Kiko. O banco surgiu a par-


Esboços

tir de telas estofadas inspiradas nas paredes de manicômios que depois passaram a

servir de encosto,pendurados na parede junto ao móvel.

A seção Mídia do mesmo trabalho,em que zíperes,quando abertos,revelam bordados em

cristais Swarovski ou texturas diferenciadas,tem a missão de representar o feminino e o masculino.

Os cristais da famosa fábrica austríaca também estão numa versão do sofá Pão de Açúcar

que aparecerá no livro Do It Yourself,editado pela empresa com vários artistas e designers convidados.Convites,aliás,não

faltam para a dupla.Um deles é para ocupar um espaço no MuBE

com uma loja e um restaurante.A parte gastronômica será administrada por duas sócias.Mas a

loja ficará por conta deles.“Será um espaço para novos artistas e designers,com uma minigaleria.É

o pontapé inicial de um núcleo de design”,adianta Alessandro.Kiko revela outro projeto,

este em parceria com uma grande empresa.A dupla será a responsável pela decoração de casas

de um programa de TV nos moldes de Enquanto Você Não Vem,em que o dono é mandado

numa viagem de férias enquanto sua residência é completamente remodelada.

68 C Y R E L A

A vaca Bicão tem duas

versões: sofá ou estante

para DJs. Acima, o pufe

Pantufas; ao lado, outras

criações da dupla

ALEGRE OUSADIA

Além de assinarem diversos projetos de

arquitetura,design de interiores e cenografia

para eventos e festas,Alessandro Jordão

e Kiko Sobrino participaram várias

vezes da Casa Cor,evento que reúne a nata

da arquitetura e da decoração nacionais.Uma

de suas fãs,a conhecida arquiteta

Inês Capobianco,os conheceu em Milão,quando

fazia um curso de Design na

Domus Academy,onde a dupla estudava

na pós-gradução à época.É de Inês uma

das boas definições do estilo do Mãos.

“Seu trabalho se diferencia da maioria dos

designers brasileiros porque eles ousam

em suas criações,que têm sempre um espírito

descontraído e alegre.”

Uma irreverência que vai da idéia à execução,mas

inclui uma boa dose de suor na

fase intermediária.“Nos preocupamos com

forma,ergonomia,conforto.Nosso principal

foco é a qualidade”,explica Alessandro.Numa

ocasião,Kiko desenhou o formato de

uma poltrona sobre a espuma,usando como

molde o corpo do colega,para obter

uma melhor performance em termos de ergonomia.Apesar

de sua trajetória singular,os

artistas revelam que admiram vários designers.Citam

os irmãos Humberto e Fernando

Campana,pioneiros na projeção do mobiliário

brasileiro no exterior.A lista inclui o

tresloucado Karim Rashid,considerado o

príncipe do plástico e um dos principais designers

internacionais da atualidade:“Pela

mistura de cores,a ousadia de colocar pink

com laranja”,diz Kiko Sobrino.Basta olhar

os coloridos móveis da dupla para entender

o porquê de tanta admiração.Como o egípcio

radicado em Nova York e com peças no

acervo de vários museus importantes do cenário

internacional,os dois também apostam

em cores vivas,fortes e extravagantes.


CYRELA & EUROMARBLE:

Uma Parceria de Sucesso.

Chateau de Tocqueville Classic Klabin

Place de La Concorde Place Vendôme

Fazendo de cada empreendimento

Show room / Office:

Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 439 - Itaim Bibi

São Paulo - SP - CEP 04544-001

Tel: 55 11 6886-7600 - Fax: 55 11 6886-7601

euromarble@euromarble.com.br

uma obra de arte.

Factory:

Rua Rishin Matsuda, 337 - Vila Santa Catarina

São Paulo - SP- CEP 04371-000

Tel: 55 11 6886-7500 - Fax: 55 11 6886-7501

Visite nosso site: www.euromarble.com.br


Garfo e taça

O MELHOR DA GASTRONOMIA E DICAS PARA A COZINHA

ROCCHE DEI MANZONI

BIG D`BIG 1999

BAROLO, ITÁLIA

Vinho completo, complexo e elegante. Seus

vinhos provém de 40 hecatres de vinhedos

plantados em Monforte d’Alba. Sua adega é

moderna e a paixão do vinhateiro por sua

terra e seus vinhos é expressa em cada garrafa.

Chega ao Brasil em grande estilo. Importado

pela Interfood.

MICHELE CHIARLO

CEREQUIO 2000

BAROLO, ITÁLIA

Uma das assinaturas mais confiáveis do

Piemonte. Seus vinhos são clássicos, elegantes,

desses que ficam positivamente na memória.

Sua linha de crus de Barolo (que também inclui

Cannubi e Vigna Rionda) é espetacular. Muita

fruta, madeira bem casada e conjunto cheio de

harmonia. É desses que a gente sempre pede

mais um gole. Importado pela Wine House.

CASA MARIN LITORAL

VINEYARD PINOT NOIR 2003

SAN ANTONIO, CHILE

Típico Pinot Noir, a começar pela cor, a mais clara

do painel. Aromas de carne crua, alcaçuz e toques

de tostado. Longo e delicado no paladar e, apesar

dos 14,7% de álcool, está bem equilibrado.

Importado pela Vinea Store.

70 71 C Y R E L A

BRINDES

ESPECIAIS

10 vinhos para você fazer a festa em grande estilo

POR RICARDO CASTILHO*

ANTIYAL 2004

MAIPO, CHILE

Álvaro Espinoza, um fã dos vinhos biodinâmicos,

elabora esse tinto de cor rubi, muito

concentrado, com aromas de especiarias e

frutas maduras. Redondo, com taninos bem

resolvidos, e longo em boca, com 14% de álcool.

Importado pela Casa do Porto.

GOUVYAS 2003

BAGO DE TOURIGA

ALENTEJO, PORTUGAL

Vinhas velhas, com mais de 40 anos, dão origem a esse

tinto, elaborado com Touriga Nacional, Touriga Franca

e Tinta Roriz. A vinificação foi feita em lagares, o vinho

não foi filtrado e estagiou em barricas de segundo

e terceiro uso. Com uma cor concentrada, tem aromas

de frutas vermelhas confitadas e notas de violetas.

Na boca, um vinho denso e com estrutura, com

14% de álcool. Importado pela Adega Alentejana.

OURO CÔA TOURIGA

NACIONAL 2000

DOURO, PORTUGAL

Elaborado apenas com a Touriga Nacional, o tinto

destacou-se pelos aromas frutados e notas de violetas.

Na boca, com uma sensação de acidez baixa

e taninos macios, deixou a impressão de um veludo

macio como os melhores vinhos de Merlot ou os

charmosos Malbec argentinos, sem o álcool excessivo.

Importado pela Vinhas do Douro.


MEERLUST RUBICON 2000

STELLENBOSCH, ÁFRICA DO SUL

Um vinho de corte bordalês com 70% de Cabernet

Sauvignon, 20% Merlot e 10% Cabernet Franc.

Tem um rubi brilhante, bastante concentrado, taninos

firmes, macios e complexos. Envelhecido em

carvalho francês por 24 meses, tem 13,5% de álcool.

Importado pela Paralelo 35.

PORTO VISTA ALEGRE

VINTAGE 2003

DOURO, PORTUGAL

Rico em cor, retinto, espesso. No retrolfato

demonstrou que o álcool ainda não está bem

casado com o vinho, mas o tempo saberá cuidar

desse detalhe. Os sabores de frutas vermelhas

ficaram leves e de ligeira percepção, devido ao

casamento com a aguardente de vinho pronunciada.

Nos supermercados.

PORTO QUINTA DO

VENTOZELO VINTAGE 2003

DOURO, PORTUGAL

De cor menos intensa, com aromas sutis de

frutas frescas, mostrou ser um vinho elegante

e complexo. Pode ser degustado jovem,

pois tem potência para tal. No retrogosto

mostrou-se persistente. Importado pela

Casa Aragão.

LA MASSA IGT 2002

TOSCANA, ITÁLIA

Do mesmo produtor do ícone e premiadíssimo

Chianti Clássico “Giorgio Primo”, esse

tinto tem uma cor rubi brilhante, ampla

gama aromática o que lhe confere uma

complexidade. Potente, equilibrado com

uma ótima acidez, 13,5% de álcool. Importado

pela World Wine.

FOTO: TADEU BRUNELLI


Garfo e taça

O MELHOR DA GASTRONOMIA E DICAS PARA A COZINHA

É HORA

BACALHAU

DE

Énesta época do ano que o bacalhau é mais consumido no Brasil. Nas

mesas festivas o peixe é quase que presença obrigatória. Para que seu

prato fique perfeito, vale a pena algumas dicas e, claro, damos uma receita

clássica de bolinho de bacalhau.

Deixe o peixe de molho na geladeira,por no mínimo 48 horas.Troque a água

várias vezes.Em todas as trocas guarde um pouco da água.Na hora da próxima

troca, acrescente sempre um pouco dessa água. Dessa maneira, o bacalhau

fica sem sal,mas mantém o sabor original.

Ao cortar o peixe,não se esqueça de retirar a sua espinha central.Já a pele

e as demais espinhas são retiradas depois que o bacalhau ficou de molho.Fica

muito mais fácil de manuseá-lo.

Na hora do preparo,não deixe o bacalhau ressecar,use sempre muito azeite,

de preferência extravirgem.

Para desfiar, depois de fervido, coloque o bacalhau enrolado em um

guardanapo e bata-o na pia.

72 73 C Y R E L A

BOLINHO DE BACALHAU

Para 30 bolinhos

500 g de bacalhau (já sem sal, cozido e desfiado)

750 g de batata cozida com pele

1 cebola média picada

1 dente de alho bem picado

1 ovo

Sal a gosto

Salsinha a gosto

Molho de pimenta (opcional)

1/2 colher (sopa) de maisena

1/2 cálice de vinho do Porto

FOTO: ANTÓNIO RODRIGUES

1 Tire a pele das batatas e amasse-as em uma bacia.

2 Junte os demais ingredientes e misture bem.

Enrole os bolinhos e frite no óleo bem quente.

3 Deixe os bolinhos secarem bem e sirva.


VINHOS

NO CARNAVAL

OPark Hyatt de Mendoza, na Argentina, um dos hotéis mais

aconchegantes da América do Sul, está organizando a

primeira edição do Master of Food & Wine.Trata-se de uma superfeira

de vinhos e alta gastronomia,com a participação de alguns

dos melhores chefs da atualidade.A data marcada,entre 15

e 18 de fevereiro,é ideal para quem não gosta de sambar.Explica-se:é

quando acontece o Carnaval.Além de visitar as melhores

vinícolas da Argentina, serão feitos diversos encontros gastronômicos.Estarão

presentes feras como o inglês Craig James;

o americano Todd English; os argentinos Francis Mallmann,Fernando

Trocca, Luis Acuña e Paola Carosella; o peruano Coque

Ossio,o mexicano Ernesto Ruiz e do australiano Andrew Ormsby.

Do Brasil estarão participando os franceses Emmanuel Bassoleil

e Pascal Valero.A programação completa e os preços dos

pacotes você pode conferir em www.mfandw.com.ar

JAPONÊS DE TIRAR O CHAPÉU

Em busca de refúgio da onda de

rodízio de sushi que tem invadido

a cidade? Farto de temakis de salmão

e gyosas à vontade? Pois existe

um número na rua Mário Ferraz, nos

Itaim Bibi, que combina iguarias da

mais refinada cozinha japonesa com

um ambiente moderno e um menu

degustação com inclinações francesas.

Lula defumada com alevinos e

barbatana de tubarão,camarão ao molho

de laranja,filhotes de enguia com

flor de cerejeira, hot roll de centolla

com aspargos e shimeji - esses são alguns

dos pratos que aguardam paladares

refinados no Shundi & Tomodachi,

que completa em janeiro o seu

terceiro ano de vida sob a administração

do cineasta Enzo Barone.

A casa acaba de inaugurar uma nova

fase,com a saída de Shundi Kobayashi

e a ascensão de seus aprendizes Koji

Yokomizo e Ronaldo Imae ao posto de

sushimen.Sob o comando dessas novas

mentes criativas e com a ajuda de Ele-

nildo Ramos Lima,que prepara os pratos quentes,os clientes podem se deliciar nos menus

degustação que incluem excêntricos frutos do mar,como o iidakô,um minipolvo

vermelho levemente temperado que se come inteiro, ou barbatanas de tubarão com

textura delicada.A comida faz o queixo de qualquer um cair no shoyu.

O que começou como um festival de iguarias exóticas, em novembro, acabou incorporado

ao cardápio. Entre elas, destaque para a vieira com enguia e caviar, que

desmancham na boca num perfeito equilíbrio entre a acidez da enguia e o sabor suave

da vieira. As degustações saem em torno de R$ 100 por pessoa.Dica: procure reservar

antecipadamente uma das mesas particulares no fundo do restaurante, com

tatame e almofadinhas (almofadas pequenas,que fique claro).Não se esqueça de tirar

os sapatos,antes de entrar,e o chapéu,depois que sair!

Bruno Christiansen

Restaurante Shundi & Tomodachi

Rua Dr. Mário Ferraz, 402 – Itaim Bibi

Tel. (11) 3078-6852


SocialJá

74 75 C Y R E L A


POR SERGIO CRUSCO | FOTOS THIAGO BERNARDES

DOUTORES DA ESPERANÇA

Conheça a

história de

um sonho

transformado

em realidade:

oferecer tratamento

gratuito e de alto

padrão a crianças

e adolescentes

com câncer

Apequena Ingrid não perde a pose

e a vaidade.Fotografada por nossa

equipe na quimioteca do Grupo de

Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer

(Graac) pega emprestada uma mecha

de cabelos da voluntária Carolina Lopes,

para cobrir a cabeça nua,e posa sorridente.No

segundo seguinte,enfeza-se com a câmera

e desiste das fotos.É uma garota de 4

anos,e visita o Graacc,em São Paulo,para

mais uma sessão de quimioterapia,num espaço

que,apesar do sofrimento de quem é

acometido pela doença,pode parecer um

salão de brincadeiras e diversão para o observador

menos atento.

Garantir um tratamento de alto padrão,

digno e gratuito a crianças e adolescentes

de baixa renda é uma das metas do

Graacc.Salvar suas vidas é a principal.Nesse

sentido,a instituição fundada em 1991,

e que sobrevive com donativos,está afinada

com os números da Organização Mundial

de Saúde,que contabiliza as chances

de cura do câncer infantil em 70% – e caminha

lado a lado com a tecnologia de

ponta no combate à doença,no propósito

de ampliar essa porcentagem.Uma boa

equipe, recursos técnicos e dinheiro são

indispensáveis. Mas o que impressiona é

a vocação humanitária da instituição, a


SocialJá

força de quem se empenha na luta para

oferecer o melhor – física e espiritualmente

– a quem precisa.

“O câncer desestrutura uma família.

Por isso,todo apoio é necessário”,diz Lea

Della Casa Mingione, superintendente

do voluntariado do Graacc e personalidade

comprometida no combate à doença

há mais de 30 anos,depois de enfrentar

três perdas: a mãe e duas irmãs,

todas jovens.“Eu tinha uma situação financeira

boa e tempo livre.Por que não

me dedicar a isso?”,diz Lea,que foi voluntária

do Hospital do Câncer,fundado

por Carmen Prudente nos anos 50.

No começo de sua trajetória,Lea deparou-se

com cenas humilhantes e desesperadoras:crianças

em sessões de quimioterapia

nos corredores de um hospital,sentadas

em banquinhos,e mães obrigadas

a deixar seus filhos sozinhos no leito

de morte porque o horário de visita já

havia terminado.“Muitas voltavam no dia

seguinte e as crianças já não estavam lá”,

diz.Empenhada em mudar esse quadro

dantesco (hoje há leis que garantem a

presença da mãe em tempo integral no

acompanhamento das crianças internadas),Lea

brigou por um tratamento mais

humano para pacientes e suas famílias.

Sonhava com um hospital.Mais do que

isso: um centro de excelência e referência

no tratamento do câncer infantil.

HISTÓRIAS DE CORAGEM

“Eu me divirto bastante quando venho

aqui.Tem uns andares que eu não gosto

de ir,mas conheço muitas pessoas e todas

são legais comigo”,diz Fernanda de

Souza Batista Santos,de 11 anos.Estamos

na Brinquedoteca Senninha do Graacc,

76 77 C Y R E L A

Acima, Fernanda Santos, de 11 anos, que foi curada de leucemia

no Graacc. Na página ao lado, Lea Mingione, uma das

fundadoras da instituição, na brinquedoteca do hospital

onde algumas cabecinhas nuas e alguns curativos nos fazem lembrar que aquele

é um hospital.De trancinhas e roupa colorida,Fernanda aguarda para entrar em

uma consulta de acompanhamento.Aos 3 anos,teve uma leucemia diagnosticada.Hoje,aos

11,está curada (uma vez paciente do Graacc,a criança terá atendimento

assegurado ao longo da vida adulta).Fernanda tem sonhos de garota (“já

quis ser médica,mas passou; hoje quero ser cantora,mas minha avó diz que eu

não tenho voz”),é aluna aplicada (“a professora disse que sou a melhor da classe”)

e dona de um temperamento forte (“uma enfermeira daqui me apelidou de

´Fernandinha Pikachu´ – eu era muito invocada,hoje sou mais calminha”).

Em meio a brincadeiras e algazarra, no espaço colorido e muito bem aparelhado

com brinquedos e livros,a avó de Fernanda,Joana Darc de Souza,conversa

com mães e voluntárias em volta de uma bancada instalada na brinquedoteca.Ali

elas mexem com as mãos,aprendem artesanato e,principalmente,

dão apoio uma à outra.Áurea Carvalho Fernandes tem um semblante tranqüilo,apesar

de,mais uma vez,viver o drama de ver seu filho em novo tratamento

contra o câncer.Rafael,de 17 anos,desenvolveu leucemia aos 11.Curou-se

no Graacc.A doença ressurgiu,mas Áurea não se curva.“A notícia é um desespero,

mas a ajuda que recebemos aqui é infinita, não há como descrevê-la.

Além do tratamento excelente, eles dão todo o suporte psicológico e espiritual.Nunca

vi um hospital como esse,nem sei se existe um igual em outro lugar

do mundo.Por isso,temos fé”,diz a mãe de Rafael,garoto que planeja prestar

o vestibular para Fisioterapia.

Maria Tereza Vinhaes Cavalheiro,voluntária de plantão,interrompe o papo

com as mães – e o trabalho com um novelo de lã – para conversar conosco.

“Há sete anos,uma amiga me chamou aqui para contar moedas.Cheguei ‘no

susto’ e, quando me dei conta, já estava envolvida. Eu me perguntava: ´Será

que tenho algo para dar?´ Minha principal missão aqui é apoiar as mães,confortá-las,

mas hoje sei que recebo muito mais do que posso oferecer. Minha

vida mudou, não reclamo mais do que não tem importância. Elas, com um

problema tão sério na família, não reclamam, têm uma coragem impressionante.Espero,com

isso,me tornar uma pessoa melhor”,diz Maria Tereza,que,


além de trabalhar na oficina da brinquedoteca,

coordena o grupo de voluntárias

que costura para o hospital e

faz a triagem das doações de objetos,

vendidos num bazar na casa ao lado.

NO MÍNIMO, O MÁXIMO

Lea Mingione,em conversas com o pediatra

Sergio Petrilli e com o engenheiro

Jacinto Guidolin,há 15 anos,colocou

a pedra fundamental do Graacc numa

casinha “caindo aos pedaços”,em frente

à Escola Paulista de Medicina,no bairro

de Vila Clementino.Mesmo reformada,a

casa ficou pequena e o imóvel ao

lado foi anexado.Logo o espaço não dava

conta de atender a todos os pacientes.

Já havia a idéia de se construir no

terreno um hospital de três andares,algo

modesto,com doações captadas por

Lea entre amigos e empresários. Quando,no

fim dos anos 90,um executivo do

McDonald´s, Gregory Ryan (ligado ao

Instituto Ronald McDonald),conheceu

Nunca vi um hospital como

esse, nem sei se há outro

igual no mundo

ÁUREA CARVALHO FERNANDES,

MÃE DE UM PACIENTE DO GRAACC

o trabalho do Graacc,apaixonou-se por ele e reservou uma boa fatia da arrecadação do

McDia Feliz daquele ano para alavancar a construção do hospital.Já não se falava mais

em três andares,mas em 11,levantados em 1998,com o apoio de diversas empresas e

de profissionais liberais que ofereceram seu talento.

Hoje o Graacc faz cerca de 1.600 consultas médicas, 3.300 processos ambulatoriais

e 80 cirurgias por mês.Seus serviços incluem quimioterapia,consultórios especializados,

odontologia, nutrição, psicologia, enfermagem, assistência social, enfermarias,

UTI,TMO (transplante de medula óssea), centro cirúrgico, centro de diagnóstico

por imagem e laboratórios,além da área de suporte (brinquedoteca,reabilitação,prótese

e controle da dor).Como se não bastasse,funciona no hospital uma unidade de

escola móvel,certificada pelo Ministério da Educação,para que os pacientes em período

escolar possam continuar seus estudos caso estejam longe de suas escolas.

O hospital tem capacidade para atender todos os pacientes gratuitamente, independentemente

de possuírem ou não convênio médico ou seguro-saúde.“Nesta porta nun-


Larissa Mayumi tem aula

de Matemática com Amália

Covic, coordenadora da

Escola Móvel do Graacc

ca haverá uma catraca”, afirma Sergio

Petrilli, superintendente geral do hospital.E

não estamos falando apenas da população

da Grande São Paulo.O hospital

tem capacidade de receber pacientes de

outras cidades,e acomodá-los confortavelmente

na casa de apoio recém-inaugurada

no bairro do Planalto Paulista,erguida

em terreno doado pelo Governo

do Estado de São Paulo.São 31 suítes para

pacientes e acompanhantes.

“Esta casa é a menina dos meus olhos”,

diz Lea Mingione, sem disfarçar a emoção.“Quando

a projetamos,cheguei a ouvir

opiniões do tipo ´vamos usar caquinho

de cerâmica no piso,que é mais baratinho´.

Nada disso! Não queremos o

´mais ou menos´. Queremos o melhor

para nossas crianças.”Atitudes como essa

ajudam a manter vivo o sorriso da pequena

Ingrid, e de centenas de pacientes

atendidos e curados pelo Graacc.

PARA COLABORAR COM O GRAACC

Ligue: (11) 5908-9100

Ou acesse o site: www.graacc.org.br

78 C Y R E L A

PARCEIROS DO BEM

O Graacc em números

1.600 consultas médicas por mês

3.300 processos ambulatoriais por mês

80 cirurgias por mês

140 pacientes e acompanhantes atendidos por dia

320 voluntários trabalhando no hospital

100 voluntários em trabalhos externos

Manter um hospital de excelência como o Graacc funcionando gratuitamente

não exige que se mate um leão por dia, mas um bando deles.

Cerca de 40% da verba necessária vêm do Sistema Único de Saúde (SUS)

e de convênios. Os outros 60% vêm da sociedade e da iniciativa privada.

O Graacc precisa de R$ 28 milhões anuais para existir, e uma das estratégias

de captação de recursos é manter uma carteira de sócios mantenedores

constantemente renovada, investindo em telemarketing e lançando

campanhas para motivar mais doações. Outra é buscar parcerias com

empresas e institutos em grandes ações de arrecadação. O McDia Feliz,

do Instituto Ronald McDonald, que beneficia diversas instituições de

apoio à criança com câncer Brasil afora, é uma das iniciativas mais populares.

Em 2006, a equipe do Graacc vendeu 220 mil tíquetes de Big Mac

emitidos pela rede de lanchonetes, sem contar a colaboração de quem

foi até o McDonald´s espontaneamente comprar seu sanduíche.

Há várias outras empresas dedicadas à causa, como o Sindicato das Empresas

de Garagens e Estacionamentos do Estado de São Paulo (Sindepark),

que há seis anos, sempre num dia do mês de setembro, promove a

Manobra da Alegria, doando parte do faturamento para o Graacc. Marcelo

Gait, vice-presidente jurídico do Sindepark, e diretor comercial da rede

de estacionamentos Ico, lançou a idéia entre a categoria, recebendo apoio

imediato. A Manobra da Alegria não se limita a buscar dinheiro, mas difunde,

por meio de panfletos, a campanha pelo diagnóstico precoce (uma das

principais bandeiras de quem combate o câncer infantil) e incentiva a adesão

de novos sócios mantenedores para a casa. “A manobra é um sucesso,

atinge cerca de 400 estacionamentos por ano, e com ela já conseguimos

arrecadar R$ 500 mil. Os manobristas também se entusiasmam, e muitos

deles já se transformaram em sócios do Graacc, doando a quantia que

podem”, diz Marcelo. “Cada real que arrecadamos é importante, cada pessoa

física ou jurídica que conquistamos como parceiro é uma vitória. E

quem doa pode ter certeza de que 100% desse dinheiro serão destinados

ao bem”, diz Tammy Allersdorfer, gerente institucional do Graacc.


GiraGira

TEMPORADA DE

BONS

NEGÓCIOS

Os clientes da Cyrela tiveram muitas

chances de festejar e fazer bons

negócios nos últimos meses.A temporada

de eventos começou com a participação

da construtora no Salão Imobiliário

São Paulo (Sisp),em agosto,no

Anhembi.O estande da Cyrela teve grande

visitação e chamou a atenção dos

visitantes da feira pelo bom gosto de

sua decoração e pelo atendimento prestativo

dos corretores de plantão.Em outubro,a

festa ocorreu nos endereços dos

empreendimentos Cyrela em São Paulo.

No dia 22, compradores de apartamentos

do Central Park Mooca concorreram

a unidades decoradas de 115,157

e 202 metros quadrados,numa tarde de

sorteios que premiou três famílias. Os

proprietários de apartamentos do Florae

Aclimação comemoraram a escrituração

de seus imóveis no dia 29.Em

seguida, foi a vez de estourar a champanhe

em grande estilo na entrega das

unidades aos condôminos do edifício

Atmosfera Vila Olímpia, brindando a

chegada ao novo lar.

80 81 C Y R E L A

FOTOS: JOSETI CAPUSSO E RODRIGO ZORZI

1

1 - Adriano Oliveira Cardoso recebe seu prêmio

no Central Park Mooca 2 - Andréa Asato e

Marcelo Issao, ganhadores de um apartamento

decorado no Central Park Mooca 3 - Eloá

Brunhani e Henry Serigatto conferem o

apartamento decorado que ganharam no Central

Park Mooca 4 - Garota participa do sorteio na

Mooca 5 - O casal Valeska e Marcos Assumpção

em frente ao Condomínio Atmosfera 6 - Lucila

Atticciati e Gabriel Atticciati Prata na festa do

Atmosfera 7 - As irmãs Livia, Liana e Liara

Montemor comemoram a entrega do Condomínio

Atmosfera, na Vila Olímpia 8 - Fachada

iluminada do Atmosfera 9 - Mirlane Machado

e Ivan Mattos visitam o estande da Cyrela no

Anhembi 10 - Tatiana Navajas e Ana Lívia B.,

recepcionistas da Cyrela no Salão Imobiliário 11 -

Estande da Cyrela no Salão Imobiliário São Paulo

2 3


9

11

10

4

7

5

6

8


GiraGira

12 - Os anões Dengoso e Zangado

receberam a garotada no Florae Aclimação

13 - As crianças foram recebidas com

brincadeiras no estande do Florae

Aclimação 14 - Andréa e Maurício Miyasaki

(sentados), Maria Beatriz Salcedo e Marcos

Zuck fazem um brinde no estande do Florae

Aclimação 15 - Celina Oliveira, Paulo

Rogério Oliveira e os filhos Victória e

Otávio no estande do Florae 16 - Clientes

conferem as maquetes do Florae Aclimação

82 C Y R E L A

12

15

16

13

14


GiraGira

AAssociação Brasileira do Escritórios

de Arquitetura (AsBEA) reuniu a

nata da arquitetura nacional no Buffet La

Luna para conceder a quarta edição de

seu esperado prêmio aos melhores profissionais

e escritórios de 2006. Décio Tozzi

foi o grande vencedor pelo conjunto de

sua obra,levando ainda prêmios em mais

duas categorias. Ronaldo Rezende, presidente

da entidade,festejou a nacionalização

do prêmio que se tornou uma das mais

importantes da área.“Essa edição foi marcada

pela presença de escritórios de estados

que até então não participavam”,disse

satisfeito com a consolidação do Prêmio

em todo país.

1 - Betty Fromer e Décio Tozzi, vencedor em três

categorias e em uma menção honrosa 2 - Luiz

Eduardo Índio da Costa, que ganhou em projetos

Especiais com o projeto Orla Rio, com Gianfranco

Vannucchi, menção honrosa 3 - Fábio Rossini

e Carlos Bratke, premiado em Edifícios

Institucionais 4 - Fernando Prata, a arquiteta

Márcia Lima, o presidente Ronaldo Rezende e

Fernando Pinheiro 5 - Alberto Botti e Betty

Birger, da AsBEA, com Roberto Aflalo, vencedor

na categoria Edifício de Serviços 6 - Márcio

Kogan, na foto com Clarissa Schneider, ganhou

em Residências, com o projeto Casa Pacaembu

84 C Y R E L A

5

1

O MELHOR DA ARQUITETURA

2

4

6

3


C a r a v e l a

NAVEGUE PELA CULTURA: LIVROS, CINEMA, TEATRO, EXPOSIÇÕES...

EDIÇÃO: MARTA BARBOSA

NOVO LIVRO DE NELSON MOTTA É UMA VIAGEM AO RIO DE JANEIRO MUSICAL DOS ANOS 1960

ORio de Janeiro era a cidade mais efervescente

do país nos anos 1960. Entre os governos

de JK e Jânio Quadros, os cariocas se divertiam

em bailes de Carnaval, tardes de futebol e festas

intermináveis. É nesse cenário que se desenrola

a trama de Ao Som do Mar e à Luz do Céu

Profundo, terceiro livro de ficção do jornalista,

compositor e produtor musical Nelson Motta.

Como é de se esperar, esse é para ser lido

ouvindo música, quem sabe Maracangalha, de

Dorival Caymmi. “As músicas da época permeiam

a vida de todos da trama, os ricos e os pobres,

os pretos e brancos, os americanos e brasileiros”,

diz o autor. O livro mostra a reviravolta

que a chegada de uma americana pode causar

ao pacato bairro Peixoto, encravado na con-

85 86 C Y R E L A

LIVRO

SOB

Rio

O SOL

DO

tagiante Copacabana. Entre brotinhos e balzacas,

histórias de amor se desenrolam, com

suspense, erotismo e humor que já são características

do autor. A seguir, o próprio Nelson

Motta nos explica sua criação.

DO DOCUMENTAL NOITES TROPICIAIS AO FICCIONAL AO SOM

DO MAREÀLUZ DO CÉU PROFUNDO, PARECE QUE O BAÚ DE

RECORDAÇÕES AFETIVAS É O GRANDE PONTO DE PARTIDA DE

SEUS TEXTOS. A MEMÓRIA É MESMO SEU MAIS IMPORTANTE

INSTRUMENTO DE PRODUÇÃO LITERÁRIA?

Vivi Copacabana e o bairro Peixoto quando

tinha 16, 17 anos, num momento de vida de descobertas

e esperanças que marcaram a memória.

Em Noites Tropicais, falo sobre a minha história

na música. Isso foi a base, o resto foi o Go-


ogle. Se Balzac tivesse um Google, teria escrito

uns 800 romances. No caso de Ao Som do Mar

e à Luz do Céu Profundo, o ponto de partida foi

o livro do Joaquim Ferreira dos Santos (1958 –

O Ano que Não Devia Terminar). Partindo da

época e do cenário fascinante, comecei a criar

os personagens e as tramas, usei fatos do cotidiano,

das conversas com amigos e da leitura

dos jornais (que também foram bastante

úteis nessa jornada). Gosto de aproveitar a ficção

para lidar com meus medos e minha ignorância.

Nos processos de pesquisa e criação,

aprendemos sobre o passado e entendemos

melhor a época que vivemos.

SUAS HISTÓRIAS PARTEM DE OBJETOS CONCRETOS (FOTOS,

MÚSICA, ENCONTROS) OU SUA PARTICIPAÇÃO BIOGRÁFICA LI-

MITA-SE AO CONTEXTO DO ENREDO?

Minhas histórias surgem da minha vivência e

de aspectos da sociedade que considero interessantes

para uma abordagem mais profunda.

Há muitos cenários da história em si que posso

considerar férteis para explorar cada tipo de estilo

literário. Nesse último livro que escrevi, estava

esperando a editora negociar alguns contratos,

mas muito tempo se passou e nada se resolvia,

então decidi escrever outro romance. Desta

vez passado entre 1959/61 em Copacabana,

uma época rica de transição de JQ para Jango,

da capital do Rio para Brasília, da era do rádio

para a televisão, um momento de muitas transformações

na vida das pessoas que viviam no

bairro Peixoto, que não é um bairro, mas uma

pequena cidade do interior incrustada em Copacabana.

A música também me auxilia muito,

porque comporta em si o registro da época em

que foi criada, ainda que despida de letras.

COMO COMPOSITOR E PRODUTOR MUSICAL, VOCÊ ACREDITA

NO DIÁLOGO ENTRE MÚSICA E LITERATURA? CONSIDERA QUE

SEUS LIVROS SÃO UMA EXPERIÊNCIA NESSE SENTIDO?

Percebo, é claro, a distinção entre a linguagem

musical e literária, mas em linhas gerais, gostaria

de citar a necessidade que se tem de narrar

a música enquanto história linear e quais são

os objetivos desse gesto. A música está muito

presente na minha própria escrita, digo no ritmo,

na sonoridade das palavras, nas cadências,

isso tem grande importância para mim,

às vezes prefiro acrescentar um ou dois adjetivos

(que sei perfeitamente desnecessários)

só para melhorar o ritmo e tentar levar o leitor

até o parágrafo seguinte. Na levada. García

Márquez diz que você tem de hipnotizar o leitor,

levá-lo numa cadência das palavras. Para

mim, mesmo que possa parecer excesso… é

swing. Minha prática como letrista de música

ajuda bastante. No novo livro, as músicas da

época permeiam a vida de todos da trama, os

ricos e os pobres, os pretos e brancos, os americanos

e brasileiros, cujas histórias de amor

se entrelaçam ao som de twist, bossa nova e

as últimas grandes marchinhas de Carnaval,

que seriam substituídas pelos sambas-enredo.

AO SOM DO MAR E À LUZ

DO CÉU PROFUNDO

NELSON MOTTA

EDITORA OBJETIVA R$ 30


LIVROS

C a r a v e l a

NAVEGUE PELA CULTURA: LIVROS, CINEMA, TEATRO, EXPOSIÇÕES...

LEITURA SEM CONTROLE

O INSTIGANTE E IMPREVISÍVEL TEXTO DO JAPONÊS GENICHIRO TAKAHASHI

Se você é do tipo que sempre espera o previsível e odeia quando não consegue

manter o controle sobre suas leituras, afaste-se desse livro. Agora, se abre os

olhos com desejo sempre que uma obra recebe a cunha de “estranha”, compre Sayonara,

Gangsters, o primeiro romance do japonês Genichiro Takahashi, um ex-diretor

de cinem a alternativo que figura entre os nomes da pós-moderna literatura do

Japão. Dá gosto o desprendimento literário de Takahashi, no alto dos seus 55 anos.

Não espere explicações muito precisas sobre esse texto. Como bem coloca Jonathan

Safran Foer (autor de Tudo se Ilumina) na contracapa, Sayonara, Gangsters é um

livro difícil de ser descrito. O máximo que se pode dizer é que trata da história de

um professor de poesia, que vive num futuro indeterminado onde as pessoas não

têm nomes, e que vê sua vida modificada de forma insana pela ação de um grupo

terrorista conhecido como “Os Gangsters”. Numa narrativa fragmentada, aos

moldes da moderna literatura ocidental, Sayonara, Gangsters é engraçado e sedicioso.

Deliciosamente moderno, para leitores em busca de surpresa.

TRAVESSURAS DA MENINA MÁ

MARIO VARGAS LLOSA

TRADUÇÃO DE ARI ROITMAN E

PAULINA WACHT

ALFAGUARA

R$ 60

88 C Y R E L A

MALDADES

FEMININAS

PERUANO MARIO VARGAS LLOSA COMEMORA 70

ANOS DE VIDA COM LIVRO INESQUECÍVEL

SAYONARA, GANGSTERS

GENICHIRO TAKAHASHI

TRADUÇÃO DE JEFFERSON

JOSÉ TEIXEIRA EDIOURO

R$ 40

No ano em que completa 70 anos, Mario Vargas Llosa nos presenteia com

um romance atordoado, desses que a gente devora com a insônia que

os escritores desejam para seus leitores. Travessuras da Menina Má é a história

de um amor desencontrado (ou seria uma obsessão?) de um peruano

parisiense por uma mulher capaz de qualquer exagero perverso em nome

do seu sonho de liberdade, traduzido por um amante rico e uma vida sem

miséria. Travessura talvez seja uma palavra muito amena para o que de fato

a peruanita (que troca de identidade à medida que muda de marido e de

país) é capaz de fazer com o narrador, que nos confidencia os segredos de

uma relação sórdida. O texto de Llosa consegue a proeza de refazer nossas

interpretações (ora pena, ora raiva) com o talento de quem sabe que o fascínio

da literatura está em contar histórias. O bairro de Miraflores (em Lima),

Paris, Londres, Tóquio e Madri são o pano de fundo desse romance com gosto

de viagem, que dificilmente ficará esquecido na prateleira.


Seu patrimônio

é único

e você precisa

de segurança

e tranqüilidade

para desfrutá-lo.

O Seguro Residencial Quality Protection oferece coberturas adequadas para que você possa contar com

muitos benefícios em situações do seu dia-a-dia, tais como:

Se você, sua família, seus

animais ou ainda seus

empregados domésticos

causarem acidentes a

terceiros, você poderá ser

ressarcido se for

responsabilizado

civilmente.

Incêndio, queda de raio,

explosão de qualquer

natureza, queda de

aeronaves, impacto de

veículo, danos elétricos

e vendaval na sua casa

com possibilidade de

extensão para os projetos

de paisagismo.

Caso ocorram danos às

suas Obras de Arte,

esses itens terão uma

cobertura única,

desenhada especialmente

para suas necessidades.

Suas jóias e relógios estão

protegidos em caso de

roubo, dentro ou fora de

sua casa, mesmo se você

estiver viajando para o

exterior.

E a mais completa

Assistência 24 horas do

mercado com Check Up

Domiciliar, serviços de

chaveiro, eletricista,

encanadores e de

Concièrge.

Consulte a André Carasso

Seguros através do e-mail:

carasso@carasso.com.br

www.carasso.com.br

André Carasso Seguros SUSEP 05892610058629. Chubb Seguros CNPJ 33.170.085/0001-05. Processo SUSEP 15414.000140/2005-14, 15414.00146/2005-83. O registro deste plano na SUSEP não implica, por parte da Autarquia, incentivo ou recomendação

a sua comercialização. Serviço de Assistência prestado pela Inter Partner Assistance CNPJ 52.570.231/0001-34. Este anúncio é apenas informativo, as coberturas dos produtos e serviços aqui descritas estão especificadas nas respectivas cláusulas contratuais.


AO SUL DO SUL

C a r a v e l a

NAVEGUE PELA CULTURA: LIVROS, CINEMA, TEATRO, EXPOSIÇÕES...

DVD

90 91 C Y R E L A

O CÉU DE LISBOA

UNIVERSAL

R$ 40

DEIXE-SE LEVAR PELAS ONDAS MUSICAIS

LATINAS COM JORGE DREXLER,

ANDRÉS CALAMARO E GOTAN PROJECT

Quer mudar de ares, deixar um pouco de lado a

música do Hemisfério Norte e ouvir o que se tem

feito de bom por nossos vizinhos latino-americanos?

Uma deixa é começar pelo uruguaio Jorge Drexler, famoso

por ter ganhado o Oscar com a música-tema do

filme Diários de Motocicleta – interpretada, na solenidade,

por um exagerado Antonio Banderas (houve

quem o comparasse a Sidney Magal na ocasião). Drexler

é bem mais tranqüilo, nada tem do arrebatamento

latino. Se fosse brasileiro, diríamos que ele continua

refazendo seu xodó com muito amor no novo álbum,

12 Segundos de Obscuridad (Warner / R$ 36). De

Brasil, por sinal, há muito no CD: a reinterpretação

de uma música dos Titãs (Disneylândia) e a participação

de Paulinho Moska, Maria Rita, Arnaldo Antunes

e instrumentistas verde-amarelos. É um som suave,

acústico, com toques de eletrônica e letras filosóficas,

perfeito para momentos de introspecção. Se

sua praia é a paixão, experimente Andrés Calamaro,

calejado ídolo do rock argentino, mas que, como bom

filho da beira do Prata, reverencia o tango no disco

SONS DE LISBOA

FILME DE WIM WENDERS RECONSTRÓI A TRILHA

MUSICAL DA CAPITAL PORTUGUESA

Ocenário é Lisboa. A trilha é do grupo português Madredeus, cujos integrantes

até se arriscam como atores no elenco. A cantora Teresa Salgueiro

interpreta ela mesma e faz par romântico com Rüdiger Vogler, na trama

em que o engenheiro de som Phillip Winter vai a Portugal para ajudar

seu velho amigo a concluir seu filme. Considerada a obra-prima de Wim Wenders

(mesmo diretor de Buena Vista Social Club, de 2000, e Asas do Desejo,

de 1987), O Céu de Lisboa é um filme de enquadramentos belíssimos e trama

bem amarrada, o que resulta num convite a conhecer Lisboa por seus

sons. A trilha sonora, muito bem explorada no decorrer da história, combina

influências do fado com música erudita, e até bossa nova.

Tinta Roja (Warner / R$ 35). Interpreta, com sua voz

rouca quase à Tom Waits, canções manjadíssimas: El

Dia que me Quieras, Mano a Mano, Por uma Cabeza...

Mas trata de relacionar o ritmo mais tradicional de

sua terra com estilos de outros países hispânicos, como

o flamenco da Península Ibérica e o som de Cuba.

Tinta Roja serve de trilha sonora para momentos solitários

e, não há como negar, tristes.

Agora, se seu espírito pede algo sofisticado e sensual,

não desista da latinidad e tente o novo CD do

grupo Gotan Project, Lunático (XL/Beggars / importado).

A pegadinha aqui é a seguinte: os líderes do

Gotan de hermanos não têm nada, apesar de trabalharem

basicamente com o tango e ritmos vizinhos,

misturando-os à eletrônica e criando um som irresistível.

Vivem na França e, antes de se fazerem passar

por “argentinos expatriados em Paris”, já haviam

lançado um trabalho como The Boys From Brazil.

A “brincadeira” com o tango gerou um dos grandes

sucessos da música lounge no mundo. E os próprios

“pais da criança” aprovaram – tanto que esse

segundo álbum do Gotan inclui seções gravadas em

Buenos Aires, com músicos locais.

SERGIO CRUSCO


LET ME INTRODUCE

MY FRIENDS

I’M FROM

BARCELONAEMI

(IMPORTADO)

CDS

POP

SUECO

UMA MISTURA FESTIVA DE HARMONIAS MARCA

A ESTRÉIA DE I’M FROM BARCELONA

I’m from Barcelona é a novidade da vez européia. Trata-se de uma

banda sueca (sim, ninguém do grupo é mesmo de Barcelona) com

nada menos que 29 integrantes, liderados por Emanuel Lundgren

(principal cantor e autor da maioria das letras). Essa turma faz um

som absolutamente fora das convenções, numa mistura de harmonias,

acordes e ritmos de dar gosto. Nada muito cabeça. O que Lundgren

e sua galera apresentam no disco de estréia, Let Me Introduce

My Friends (importado), é um som festivo, alegre e pop, para ser ouvido

enquanto dirige ou entre amigos.


C a r a v e l a

NAVEGUE PELA CULTURA: LIVROS, CINEMA, TEATRO, EXPOSIÇÕES...

Diamante

VERDADEIRO

92 93 C Y R E L A

CD + DVD

O RELANÇAMENTO EM DVD ÁUDIO

DE FALSO BRILHANTE, DE ELIS REGINA,

REVIGORA SUA OBRA. MAS HÁ MUITO

MAIS O QUE REDESCOBRIR PARA QUEM

SEMPRE FOI FÃ DA ESTRELA, E PARA OS

JOVENS QUE HOJE SE APAIXONAM POR ELA

Elis vive. Difícil resistir ao chavão, uma vez que,

quase 25 anos depois de sua morte (em 19 de janeiro

de 1982), a obra de Elis Regina ainda pulsa fortemente.

Está nas trilhas das novelas globais – As

Aparências Enganam, gravada em 1980 para o álbum

Saudade do Brasil, serviu de tema para as vilanias

de Bia Falcão em Belíssima; Alô Alô Marciano, do mesmo

disco, foi usada na abertura de Cobras & Lagartos.

A voz da “Pimentinha” tampouco abandonou a

programação das rádios que se preocupam em tocar

música de boa qualidade. Continua no coração

dos fãs que nasceram e cresceram ao som de Upa Neguinho

ou Arrastão. Está nos iPods de uma geração

que nem havia nascido quando ela se foi, mas que a

cultua com paixão. No site de relacionamentos Orkut,

por exemplo, há dezenas de comunidades dedicadas

a Elis – a mais numerosa com exatos 176.017 membros,

até o fechamento desta edição.

No que depender dos esforços de João Marcelo

Bôscoli, filho mais velho da cantora, esse número

crescerá substancialmente, à medida que os fãs já

podem ver e ouvir mais – e melhor – Elis Regina. Só

em dezembro, saem pelo selo Trama dois discos remixados

e remasterizados, mais um DVD restaurado.

Vamos por partes... O primeiro lançamento é

uma caixa com o CD Elis (de 1980, o único trabalho

da diva gaúcha para a gravadora EMI), mais um

DVD com sua participação no programa Jogo da

Verdade, sua última entrevista para a televisão. O

outro projeto é a edição remixada de Falso Brilhante,

transportada para DVD áudio em sistema 5.1.

Se instaladas corretamente, as seis caixas de seu

home theater vão permitir que a obra seja ouvida


de maneira totalmente nova, com muito mais frescor,

profundidade e filigranas. No processo de restauração

de Falso Brilhante, partiu-se da fita original,

e foram trabalhados canal por canal daquela

gravação, liberando freqüências possíveis de serem

captadas nos estúdios de então, mas impossíveis

de serem reproduzidas nos antigos toca-discos.

“Os sons muito graves tinham de ser cortados

nas prensagens dos LPs, ou sua vibração faria a

agulha da pick-up pular”, explica João Marcelo.

O QUE VEM POR AÍ

A esses relançamentos somam-se o DVD áudio Elis

& Tom, restaurado pela Trama em 2004, e os DVDs

Ensaio (programa da TV Cultura) e Grandes Nomes

(da Rede Globo). Para um futuro que se espera próximo,

João Marcelo quer colocar nas lojas, em DVD,

um documentário do encontro de Elis e Tom Jobim

realizado em Los Angeles em 1975, quando os dois

gravaram o disco que é um dos mais importantes

da música brasileira. Ainda há imagens do show

que a dupla fez no Brasil, logo após o lançamento

do álbum. Também está prevista uma caixa com

três DVDs, recheados com material que Elis gravou

para diversos especiais da Rede Bandeirantes de

Televisão (são imperdíveis seus encontros com Adoniran

Barbosa e Rita Lee). E mais uma caixa comemorativa

com CDs, cujo repertório ainda não está

definido. Tudo isso sem falar no acordo entre a Trama

(gravadora que João Marcelo preside) e a Universal

(gravadora em que Elis atuou de 1965 a 1979),

prevendo a restauração de outros discos fundamentais

da estrela. O que não é pouco.

“Elis gravou muito, era uma cantora que gostava

de trabalhar, para nossa sorte”, diz João. “E acredito

que sua música estará sempre viva – como a dos

Beatles, como a de Jimi Hendrix –, porque sempre haverá

gente interessada pela emoção humana. É uma

obra de valores eternos. Há os que não gostam. Mas

devemos perdoá-los por esse desvio de caráter.”

FALSO BRILHANTE – TRAMA – R$ 53

O grande “gancho” de Falso Brilhante, de 1976, é a

gravação de Como Nossos Pais, de Belchior, música

que revela a Elis roqueira e é amada até hoje pelos

jovens e nem tão jovens. Nesse repertório, ela também

se estende à canção latino-americana, muito

em voga na época, cantando os clássicos Los Hermanos

(de Ataualpa Yupanqui) e Gracias a la Vida (de

Violeta Parra). Mas a grande jóia está justamente no

fim do disco: o dueto de Elis e seu então marido César

Camargo Mariano, ao piano, em Tatuagem, de

Chico Buarque – faixa que dispensa qualquer

comentário. Curiosidade: o disco foi gravado

em apenas dois dias, em meio à temporada

do show de mesmo nome, sucesso absoluto

– mais de um ano em cartaz no Teatro

Bandeirantes, em São Paulo. Elis o considerava

tecnicamente inferior. Coisas de

quem tinha a perfeição como meta.

ELIS – TRAMA – R$ 53

Mais um álbum intitulado apenas Elis, como vários

de sua discografia, ficou conhecido como “Trem Azul”

entre os fãs, por trazer a regravação da música lançada

por Lô Borges no LP Clube da Esquina. Foi o último

disco gravado em estúdio por ela, em 1980, e dele ainda

saiu o hit Aprendendo a Jogar, de Guilherme Arantes.

Os fãs mais dedicados preferem se lembrar desse

trabalho por causa da canção Rebento, de Gilberto

Gil. Originalmente um samba, Rebento virou um blues

inspiradíssimo nas mãos de César Mariano

e na garganta de Elis. Na nova edição, restaurada

pela Trama, algumas faixas vêm com

preciosos segundos a mais, resgatados nas

fitas originais. E também arrepiantes versões

a capela de O Trem Azul e Se Eu Quiser

Falar com Deus. Acompanha o DVD com

a entrevista da cantora no programa Jogo

da Verdade, da Rede Cultura.

POR SERGIO CRUSCO


Pontodevista

A ARTE DE CONVIVER

ALGUNS TEMAS

DELICADOS DO DIA-A-DIA

Favores,amizade,vaquinhas entre amigos,discursos tediosos...

Detalhes que podem pôr tudo a perder quando o assunto é elegância

DEVEDORES QUE SE OFENDEM

Vocês já repararam que as pessoas que devem dinheiro,favores ou até uma bobagem de um

convite para jantar fora,quando se vêem cobrados a retribuir,se ofendem? O sujeito que teve

a coragem e se sente íntimo o suficiente para pedir um favor ou dinheiro emprestado,na

hora de pagar fica com raiva daquele que na hora H mostrou-se prestativo e amigo de verdade

com certeza um problema psicológico! Mas quem empresta não tem nada que ver com

isso.Está muito certo em cobrar.Antes pensar na relação de amizade de anos e anos do que

fingir que se ofende.

AMIZADES

Se uma amiga sua,dessas que você considera mesmo,esquece de te convidar para o aniversário

dela provavelmente por distração ou até intimidade demais,não vale a pena se aborrecer.Amiga

de verdade merece que você ligue de qualquer maneira,passe por lá,dê um

presente ou um abraço.Vale tudo,só não vale ficar ofendida.Afinal,você a tem como amiga

do coração,portanto,maior violência contra você mesma,seria ignorá-la.Se vivêssemos em

outro país,ainda vá.Na Europa não tem esse negócio de aparecer na casa da aniversariante

sem prévio aviso,pois todos têm de se organizar.Mas aqui,se você tem intimidade é só

combinar que está indo um dia antes e passar.Se remoer,jamais.

PRESENTES DE ANIVERSÁRIO

Vocês querem saber o que eu simplesmente detesto em aniversários? Esse sistema de “vaquinha”.Trata-se

de um costume que nem sei quem inventou,cujo objetivo era ser algo divertido

entre amigos,e se tornou um advento desagradável.Outro dia recebi um convite de

casamento em que os noivos sugeriam aos convidados o endereço de uma agência de turismo,onde

comprariam a viagem de núpcias – queriam um cheque de presente,em bom

português.As vaquinhas à moda antiga eram mais sensíveis.Há sete anos,várias amigas se

juntaram e me deram um lindo jogo de copos,que eu mesma escolhi.No dia do almoço comemorativo,a

pessoa organizadora da vaquinha mostrou para as amigas o presente comprado,e

todas assistiram à entrega.Aí foi justo – quem pagou viu o que deu e quem ganhou,

recebeu um presente para se lembrar da data e das amigas queridas.

Acontece que a brincadeira se deteriorou. Imagine que as vaquinhas agora são em

dinheiro,e acontece que nem você que entrou com sua parte,nem a homenageada,sabe

o que vai acontecer com o dinheiro.Não há um objeto comprado.O dinheiro é en-

94 C Y R E L A

ALICE CARTA

É PROMOTER E EMPRESÁRIA CULTURAL DAS

MAIS RESPEITADAS DO PAÍS E AUTORA DO LIVRO

NINGUÉM É PERFEITO, MAS PODE MELHORAR

tregue,assim,a seco.Provavelmente acaba

no Santa Luzia ou no Pão de Açúcar

e não resta uma lembrança do aniversário

e das amigas empenhadas.

DISCURSOS

Tenho ido a muitos almoços de negócios

e ouvido vários discursos.Não é fácil

expor idéias.Mas noto diferença entre os

gêneros nessa tarefa.As mulheres discursam

pouco e quando fazem são rápidas

e objetivas.Não sei se por timidez ou por

percepção.Já os homens podem ser classificados

em duas classes:ou são bárbaros

– e poderia citar vários aqui – ou uma

tragédia.Não há meio-termo.Com os fantásticos

todo mundo se encanta.Com a

segunda classe, quando eles começam

a falar,você já sabe,pelo tom da voz,que

o suplício irá longe. O assunto inicia-se

lá na infância do cidadão,desde a chegada

do avô ao Brasil,desembocando no

seu retumbante e atual sucesso.Esse tipo

não tem a menor objetividade,muito menos

semancol.E o pior,é que se acha tão

notável que crê estar hipnotizando a platéia

com tanto charme e graça.Se repete,realçando

suas próprias qualidades ou

entra num afã de cometer piadas sem parar.Peço

a esse tipo de falastrões que segurem

sua vaidade e tenham compaixão

da platéia.Ninguém deve se julgar tão espetacular

assim...


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

Ilustração mostra

os seis prédios

do Condomínio

Mônaco com o mar

da Barra ao fundo

araísos

À BEIRA-MAR

Condomínios luxuosos com clubes próprios e serviços

exclusivos consolidam a expansão da construtora no Rio

Morar na Cidade Maravilhosa, e ainda por cima num condomínio luxuoso e

em perfeita sintonia com a natureza exuberante do lugar,é o sonho de muita

gente.A Cyrela escolheu regiões especiais da cidade para lançar seus novos empreendimentos.

A Barra recebe os inéditos clubs résidences Saint Martin e Saint

Barth,uma verdadeira ilha de tranquilidade e opções de lazer na Península;e o Les

Résidences de Mônaco, em frente à praia e com facilidades como o beach service,

em que os moradores não precisam se preocupar em levar cadeiras e barracas

até a areia. Os três condomínios têm clubes: os dois primeiros dentro do terreno

de 780 mil metros quadrados, e o segundo com fácil acesso e grande proximidade.

O empreendimento Paço Real, em frente à Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão,

é outro bom exemplo de um feliz casamento entre a geografia e os mais

avançados conceitos de lazer e segurança em habitação.Os apartamentos têm vista

para os 560 metros quadrados da rica natureza da quinta, lugar que a família

imperial portuguesa escolheu para morar quando chegou ao Brasil. O endereço

privilegiado também caracteriza o quarto lançamento da construtora no Rio,o Belle

Époque.Situado em Jacarepaguá,perto da Floresta da Tijuca,que tem 32 milhões

96 97 C Y R E L A

de metros quadrados, oferece tantas

opções de lazer e diversão que seus

moradores dificilmente terão vontade

de sair de casa.E o melhor: se saírem,têm

tudo perto!

LES RÉSIDENCES DE MONACO

Avenida Sernambetiba, 4350 –

Barra da Tijuca - RJ

Tel.: (21) 3311-1600

Criado pela Brascan, RJZ e Cyrela, o

novo empreendimento fica num terreno

de 26 mil metros quadrados na

região mais nobre da praia da Barra,

de frente para o mar.Serão seis edifícios

de cinco andares – Rainier, Gra


ce,Albert, Caroline, Stéphanie e Charlotte

– todos com apartamentos de

quatro suítes entre 280 e 392 metros

quadrados. As coberturas lineares e

dúplex têm 794 e 575 metros quadrados.Quase

80% do total do terreno são

destinados às áreas livres e de lazer.O

Le Club, exclusivo, terá piscinas aquecidas,

fitness center, salas para ioga e

outras atividades, saunas seca e úmida,e

até cave de vinhos.Todas as unidades

do Mônaco também dão direito

a título de sócio-proprietário do Clube

Oásis, que fica bem atrás do empreendimento

e tem toda a infra-estrutura

para esportes e lazer.O projeto de

arquitetura é da S&W Arquitetos Associados,interiores

de APC Arquitetura

e paisagismo de Benedito Abbud.O

grande destaque do trabalho do arquiteto

é o La Rivière,um espelho-d’água

que atravessa toda a área construída

e ganha iluminação especial à

noite, criando um rio de luz. A construção

elegante,feita em materiais nobres,alia-se

aos serviços exclusivos oferecidos.

Um deles facilita as idas à

praia,oferecendo cadeiras e barracas

em frente ao condomínio. Outro acaba

com as dores de cabeça cotidianas,

proporcionando pequenos reparos e

manutenções elétrica e hidráulica.

Na internet:

www.lesresidencesdemonaco.com.br

Perspectiva

ilustrada da

fachada do

Les Résidences

de Rainier

UM MEGA-SHOWROOM NO RIO DE JANEIRO

Escolher seu apartamento na Cidade Maravilhosa

agora ficou bem mais fácil.Num

só espaço,é possível conferir vários apartamentos

decorados e escolher o lugar

ideal para viver com sua família. Com

área construída de 4.764,37 metros quadrados,

o Barra Experience é o maior

showroom de vendas do Brasil, com ca-

pacidade para abrigar até 30 projetos de

apartamentos decorados. Os interessados

podem visitar várias opções de moradia

num mesmo lugar,enquanto a empresa

conta com toda a infra-estrutura de

ar-condicionado e iluminação já prontos,permitindo

maior rapidez na montagem

de novos ambientes.

Terraço da cobertura dúplex do Les Résidences de Caroline


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

Perspectiva ilustrada

do edifício Renoir

(Condomínio Belle Époque)

PAÇO REAL

– QUINTA DA BOA VISTA

Rua Euclides da Cunha, 243/281

– São Cristóvão - RJ

Tels.:(21) 3805-7000/3311-1600/

3387-9300/2512-9977

Com a proposta de resgatar a tradição

carioca de morar bem, o novo lançamento

combina um projeto especial a

um lugar único,que serviu de berço para

a história do país.O terreno fica de

frente para a Quinta da Boa Vista,local

da primeira residência da família imperial

no Brasil e onde nasceu dom Pedro

II. Em estilo neoclássico, as varandas

do condomínio têm vista para A

Quinta da Boa Vista.As opções de lazer

ficam concentradas nos 3.370 metros

quadrados do térreo e nas coberturas.Além

de piscina,lan house,garage

band,sauna seca e a vapor,oferece

churrasqueiras,fornos a lenha,brinquedoteca

e spa. Os dois edifícios, Mirante

e Boa Vista,têm apartamentos de dois

98 99 C Y R E L A

ou três quartos com suíte e áreas privativas

entre 54 e 86 metros quadrados.

Na internet: www.pacoreal.com.br

BELLE ÉPOQUE

Estrada do Bananal, 981 – Freguesia

– Jacarepaguá - RJ

Tel.: (21) 2173-3500

Projetado para ocupar o melhor lugar da Freguesia,proporcionando

tranqüilidade e acesso rápido

a um universo de serviços,o condomínio de fachada

em estilo neoclássico une elegância e conforto.As

três torres,batizadas com os nomes dos grandes

pintores Degas,Monet e Renoir,têm apartamentos

de dois ou três quartos com suíte e áreas entre

67,59 e 91 metros quadrados e coberturas lineares

de 152 metros quadrados.O projeto da Cepro e da

Seicor privilegia a bela vista da região,criando amplas

varandas.O paisagismo é de Benedito Abbud.

Nas áreas comuns,destacam-se as piscinas adulto

e infantil,a lan house,home cinema,redário contemplativo,play

zôo,espaço zen e repouso da sauna

com hidromassagem,fitness e espaço gourmet.

Na internet:www.belleepoqueresidence.com.br

Perspectiva ilustrada

de uma das torres

do condomínio

Paço Real

SAINT MARTIN E SAINT BARTH

Avenida Via Parque

– Península – Rio de Janeiro

Tel.: (21) 2173-3548

A Península,à beira da Lagoa da Tijuca,é

um paraíso cercado de verde e águas por

todos os lados.É lá,numa área total de 780

mil metros quadrados,com apenas 8% destinados

às construções,que nascem os clubs

résidences Saint Martin e Saint Barth.Serão

dois condomínios independentes no melhor

da Península,eleita este ano pela FIABCI o

melhor bairro do Brasil,além de ter a vantagem

de estar perto de todas as opções de

lazer da Barra da Tijuca.

Saint Martin

O Saint Martin terá cinco edifícios:Saint

Louis, Marigot, Cole Bay, Grand Case e

Grand Ilet, cada um com 15 pavimentos.O

grande destaque do empreendimento

será o clube indoor, com mais

de 1.400 metros quadrados.Terá piscina

aquecida e raia de 25 metros, spa,

ofurô, banho romano e salas para vários

tipos de atividade,desde massagens


Perspectiva ilustrada de um dos

edifícios do condomínio Saint Barth

até ioga. Uma das novidades, a minihorta,

promete cair nas graças de crianças

e adultos.A garotada,aliás,contará

com um completo complexo de

lazer que inclui playground, ateliê de

artes e de hobbies, cineminha, brinquedoteca,

lan house, boliche e garage

band.O conjunto arquitetônico também

terá espaços especiais assinados

por personalidades,marcas consagradas

e profissionais.O spa foi criado pela

grife internacional Les Bains de L’Occitane;

o fitness center, pela Reebok;

espaço gourmet,por Flávia Quaresma;

adega,por Danio Braga; e home cinema

da Armazém Digital.Além das várias

opções de lazer e da excelente localização,

o Saint Martin oferece aos

moradores um serviço exclusivo Cyre-

Vista da piscina, sala de estar e sala

de banhos do Condomínio Saint Barth

la testado e aprovado em vários empreendimentos.É o Facilities,em que os moradores

têm atendimento digno de hotelaria – arrumadeiras todos os dias, entre outros

– e ainda a possibilidade de contratar profissionais de várias áreas com segurança

e bons preços por meio de um site ou da concierge,uma administradora da

Cyrela que gerencia o condomínio.As cinco torres têm opções de apartamento que

vão de 108,73 a 321,40 metros quadrados de área privativa.

Saint Barth

Também com cinco edifícios,administração e manutenção do Facilities by RJZ/Cyrela

e clube indoor de 2.100 metros quadrados, o Saint Barth terá os mesmos espaços

especiais do Saint Martin e mais um fumoir projetado pelo Esch Café,de Edgard Esch.

Os apartamentos,todos com quatro suítes,vão de 221,25 metros quadrados de área a

608 metros quadrados, no caso das coberturas do edifício Flamands.

As unidades contam com uma infra-estrutura que facilita a instalação

de equipamentos e o uso de suas áreas,como ar-condicionado do tipo

split, varandas com churrasqueiras integradas ao living e lockers individuais

para cada apartamento no subsolo. Com paisagismo do escritório

de Benedito Abbud,os empreendimentos têm arquitetura da STA

Arquitetos Associados e Collaço e Monteiro, e decoração de Débora

Aguiar, Joy Garrido e Chicô Gouvêa. O clube tem um café, salas de ginástica,pilates,balé,artes

marciais,spinning,musculação,spa completo,banho

romano,ofurô,sauna e piscina semi-olímpica com três raias,

entre outras opções.

Na internet: www.ilesdelapeninsula.com.br

Perspectiva

ilustrada do

edifício

Grand Case,

do condomínio

Saint Martin


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

NOVOS SOTAQUES

Construtora expande sua atuação para cinco novas

cidades brasileiras por meio de joint ventures e parcerias

100 101 C Y R E L A

Perspectiva ilustrada

da fachadada Torre B

do Contemporâneo

C ada estado brasileiro tem sua própria

identidade cultural, expressa

em vários hábitos,maneiras de ser,

pensar, agir e se comportar. Um dos

principais é a forma de morar,que revela

muito mais sobre a personalidade

e as características de um povo do

que se pode imaginar. Foi privilegiando

essa forma de pensar e atenta

aos vários sotaques do nosso povo

que a Cyrela Brazil Realty planejou

seu plano de expansão pelo Brasil.A

empresa buscou parcerias e joint ventures

que permitissem um conhecimento

profundo sobre os desejos e a

maneira de viver das cinco novas cidades

em que está lançando empreendimentos.Os

moradores de Belo

Horizonte, Salvador, Porto Alegre,

Santos e Vitória agora contarão com

mais opções de moradia que aliam a

expertise da construtora a empresas

idôneas e já consagradas nos merca-

dos locais.Na capital do Rio Grande do

Sul,por exemplo,a parceira será a Goldsztein.

O plano de expansão da Cyrela

também inclui novos empreendimentos

no Rio de Janeiro e duas novas praças

que em breve passarão a contar com

seus exclusivos condomíniosß.

CONTEMPORÂNEO

Avenida Grécia, 1100

– Porto Alegre

A região do Shopping Iguatemi é atualmente

uma das áreas mais valorizadas e

desejadas de Porto Alegre,pois oferece desde

lazer e gastronomia até natureza e paz,

além de uma completa infra-estrutura de

serviços. O contemporâneo ocupará um

terreno de 7.600 metros quadrados a apenas

2 minutos do shopping.Uma alameda

arborizada separa o local reservado aos

carros e cria um caminho especial de acesso

às duas torres,que terão apartamentos

de dois e três dormitórios com áreas pri-


vativas entre 66 e 81 metros quadrados.

O design conceitual é de Marcio Curi &

Azevedo Antunes Arquitetura; o projeto

arquitetônico,de Elizabeth Pocztaruk Arquitetos;

e o paisagismo de Evelise Vontobel.

Com fachadas em estilo contemporâneo,o

condomínio oferecerá piscinas

para adultos e crianças,solarium,sala

de jogos, quadra poliesportiva e dois

salões de festas.

Na internet:

www.cyrela.com.br

Tel.: (51) 3341-3388

GRAND LIDER OLYMPUS

Final da Alamenda da Serra,

junto ao Belvedere –

Belo Horizonte

O bairro Vila da Serra,em Belo Horizonte,

tem características que são o sonho

de quem mora em grandes cidades:acesso

fácil às benesses urbanas e tranqüilidade

de interior.É lá que nasce o primeiro

private condomínio de Minas, o Olympus,

um projeto da Dávila Arquitetura.

Nem terreno de 52 mil metros quadrados,

o empreendimento terá, numa primeira

fase,três torres distribuídas em dois

condomínios com suas próprias áreas de

lazer.No centro da construção,um lago

criado pelo projeto paisagístico de Luiz

Carlos Orsini, uma praça central de 4,5

mil metros,campo de golfe e pista de coo-

per.O edifício Zeus terá apartamentos entre

517 e 1.127 metros quadrados,piscinas

climatizadas, piscina aquecida com raia

de 25 metros e vista para a cidade, além

de outros espaços.Athena e Apolo, que

ocupam juntos um condomínio,abrigam

unidades entre 244 e 559 metros quadrados.As

áreas comuns incluem piscina aquecida

com raia de 20 metros com vista panorâmica

para as montanhas, spa e quadra

de tênis coberta,entre outros.

Na internet:

www.cyrela.com.br

Tel.: (31) 3264-9007

Perspectiva ilustrada das

fachadas das torres Athena

e Apolo (acima) ; e a varanda

gourmet do Zeus

Vista panorâmica da sala de estar integrada à varada

das unidades exclusive double livings do edifício Zeus


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

VERDE

O luxo de morar ao lado de um grande parque,

como nas cidades mais charmosas do planeta

Quando algum poeta decidiu chamar os grandes centros urbanos de selvas de

pedra,o apelido pegou.Mas os que vivem em Nova York,perto do Central Park,

com certeza não compartilham da mesma opinião.Afinal,estão ao lado de um dos

parques mais belos e famosos do mundo – e orgulham-se dele.Os habitantes de Amsterdã

que moram em torno do encantador Vondelpark também não precisam reclamar

do visual hostil da metrópole (até porque não há nada de hostil na secular

arquitetura de Amsterdã).E o que dizer do magnífico Golden Gate Park,de São Francisco,

onde se toma chá num autêntico jardim japonês ou se passeia por alamedas

em que foram plantadas todas as flores citadas na obra de Shakespeare?

102 103 C Y R E L A

QUE TE QUERO PERTO

Para sorte e luxo do paulistano,sua cidade

também está repleta desses oásis

verdes,tão charmosos quanto os das outras

grandes cidades do planeta.Quem já

se acostumou a viver perto de um deles

dificilmente se adapta a outro lugar.Ter

uma área aprazível e bem cuidada a poucos

passos de casa é um privilégio do qual

não se costuma abrir mão.É o caso da designer

gráfica Marisa Corazza,sócia da empresa

Marte Design e Criação.Ela nasceu

na Aclimação,chegou a morar durante algum

tempo em outro bairro, mas arrependeu-se

e voltou assim que pôde.De lá

para cá,mudou três vezes de endereço,

sem abandonar o reduto natal.Ao explicar

sua paixão pelo pedaço,não hesita

em dizer a razão:“Ah,o parque!” É no Parque

da Aclimação,de 118 mil metros quadrados,que

ela caminha pelo menos três

vezes por semana,se livra do estresse e en-

O Parque da Aclimação é um dos mais charmosos e completos

da cidade, para quem busca qualidade de vida e lazer


Perspectiva ilustrada

da fachada do Florae

contra os amigos.“Além de lindo,é um lugar

completo para o lazer.Há espaço para

todos,para quem gosta de corrida,para

quem quer fazer aulas de tai chi chuan,

para as crianças”,diz a designer.

Outras qualidades da Aclimação são

citadas por Marisa:a proximidade ao centro

da cidade e à Avenida Paulista,o comércio

variado,com bons serviços,e as feiras

livres,onde,adepta da alimentação saudável,compra

frutas e legumes frescos.“Gosto

do meu bairro porque ele mantém características

tradicionais,é tranqüilo como

uma cidade do interior,mas ao mesmo

tempo estou perto da moderninade.

Tenho o Shopping Paulista a poucos minutos

de casa,e também o Shopping Santa

Cruz,com ótimas salas de cinema,que

costumo freqüentar”,diz.Conheça os empreendimentos

da Cyrela que estão sendo

lançados próximos a áreas verdes como

o Parque da Aclimação.

FLORAE ACLIMAÇÃO

Rua Muniz de Sousa, 552

Tel.: (11) 3275-0025

Localizado a 500 metros do Parque da

Aclimação, o novo empreendimento

da Cyrela e da Magik ocupa um terreno

de 6.900 metros quadrados.O projeto

inclui um exclusivo clube urbano

com praças das Águas, dos Aromas e

das Jabuticabas,três piscinas (incluindo

uma coberta climatizada com raia

de 25 metros),pista de skate,fitness center

totalmente equipado, área para prática

desportiva e quadra de tênis coberta,

espaço gourmet integrado ao

salão de festas,spa e lounge juvenil,entre

outras opções.Nas noites de inverno,

os moradores do Florae poderão

reunir-se ao redor de lareiras na Praça

do Fogo,local perfeito para conversas

ou para degustar um bom vinho. Para

quem precisa estudar ou trabalhar,foi

criado um recanto próprio, o Espaço

Cultural, onde é possível instalar seu

lap top,e onde os jovens poderão fazer

suas reuniões para trabalhos de escola.

O projeto arquitetônico foi realizado

por Marcio Curi & Azevedo Antunes,

a decoração por Gisela Bento

Gonçalves e o paisagismo por Benedito

Abbud.A fachada é em estilo neoclássico

e os apartamentos tipo têm

quatro dormitórios de 193,28 metros

quadrados; as coberturas dúplex,

também com quatro quartos, contam

com 290,50 metros quadrados de área.

Conheça o decorado no local.

Na internet:

www.cyrela.com.br/florae

Putting green


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

Nada mais justo do que homenagear

Roberto Burle Marx (1909-1994),

um dos maiores paisagistas do mundo,

com um belo parque na cidade onde

nasceu,e em um bairro sofisticado como

o Morumbi.A área de 138.270 metros

quadrados do Parque Burle Marx

foi inaugurada em 1995, e imediatamente

tornou-se um dos redutos preferidos

do paulistano que ama o verde.A

fauna de patos, cisnes, marrecos e pequenos

mamíferos do parque encanta

104 105 C Y R E L A

Parque Burle

Marx: marrecos e

área verde

vizinhos de casa

seus visitantes,bem como a flora natural

do local e as espécies de plantas e

árvores introduzidas ali pelo próprio

Burle Marx, em mais um de seus grandes

projetos paisagísticos. É um lugar

onde se respira ar puro e arte,já que algumas

esculturas do paisagista – que se

aventurava em diversas formas de manifestação

plástica – estão expostas no

parque.É bem perto daqui que você vai

encontrar mais dois novos e exclusivos

empreendimentos Cyrela.

VENTANA PANAMBY

Rua Dona Helena Pereira de

Moraes, 415

Tel.: (011) 3776-7308

A região do Panamby conta com 700 mil

metros quadrados de área verde,cerca de

43 metros quadrados por habitante – um

número 15 vezes maior do que a média de

São Paulo.É nesse paraíso que se ergue o

empreendimento Ventana Panamby,de onde

se atravessa a rua para chegar ao Parque

Burle Marx.O paisagismo do Ventana,a cargo

de Benedito Abbud,é como um prolongamento

do verde:um belíssimo jardim natural,com

árvores frutíferas,flores e espelhosd’água.As

linhas contemporâneas das três

torres do condomínio – Boreal,Minuano e

Salvante – dialogam com a natureza.Com

apartamentos de 113 a 176 metros quadrados

privativos (mais duas coberturas de 333

metros quadrados no edifício Boreal),há

opções para diversos tamanhos de família

e necessidades.Todas as unidades contam

com amplo terraço,equipado com churrasqueira.A

área comum do condomínio inclui

salões de festa e jogos para adultos e

crianças,espaço para meditação,fitness center,lan

house,piscinas coberta com raia de

25 metros e descobertas adulto e infantil

com deck, quadras de esporte e muitas outras

facilidades.O lugar perfeito para quem

pensa no bem-estar acima de tudo.

Na internet:

www.cyrela.com.br/ventana

Perspectiva ilustrada da

fachada do Ventana

Panamby


Perspectiva

ilustrada

da fachada do

On The Park

ON THE PARK

Rua Deputado Laércio Corte, 1455

Tel.: (011) 3739-0433

Se o seu conceito de morar perto do verde

não é ter de atravessar a rua para ir

ao parque,mas sim viver dentro dele,o

On The Park é seu lugar.São duas torres

– Central Park e Hyde Park – na área do

Parque Burle Marx.Não bastasse o luxo

da localização,os apartamentos tipo (um

por andar) têm 607,74 metros quadrados,e

a cobertura dúplex (uma em cada

torre,1.034,14 metros quadrados).Nas

unidades tipo, há quatro suítes, sendo

que a master tem 84 metros quadrados

e dois banheiros, um com hidromassagem,além

de adega,sala com lareira,sala

principal,home theater,escritório.Nas

coberturas, sala de ginástica e terraço

com piscina.As áreas comuns do condomínio

têm lounge com piano biblioteca,piscina

descoberta e aquecida,piscina

infantil,piscina coberta e aquecida

com raia de 20 metros quadrados,

Espaço Zen,saunas,fitness,salão de jogos

adulto e infantil,playground e espaço

para recreação infantil.

Na internet:

www.cyrela.com.br/onthepark

PAULISTÂNIA

BOSQUE RESIDENCIAL

Rua Pensilvânia, 114

Tel.: (011) 5543-7500

Em uma área verde de mata atlântica,

encravada no Brooklin Novo, nasce

mais um empreendimento para

quem quer viver com classe e saúde.

O Paulistânia Bosque Residencial ocupa

uma área de 18 mil metros quadrados,

sendo 7.600 metros quadrados

do Bosque do Brooklin.Paineiras,

quaresmeiras,mangueiras,pitangueiras

e mais dezenas de espécies formam

o grande “quintal”do condomínio,

que conta com os edifícios Panorama,

Horizonte e Mirante.A torre

Panorama tem apartamentos tipo de

229 metros quadrados e cobertura dúplex

de 430 metros quadrados. Horizonte

e Mirante têm apartamentos tipo

de 178 metros quadradose cobertura

dúplex de 330 metros quadrados.

Pensando no lazer para completar o

conceito de qualidade de vida e requinte

do empreendimento, o projeto

prevê uma extensa área social,equipada

para atender a todas as idades.

Haverá salões de festas e jogos para

crianças e adultos, lan house, praça

de leitura,casa do Tarzan.Para cuidar

do corpo e da mente,piscinas adulto

e infantil com solarium, piscina com

raia de 20 metros,saunas seca e úmida,

sala de massagem, ofurô com sala

de descanso,fitness center,quadra

gramada e outras facilidades.O projeto

paisagístico, bem como a restauração

e preservação da vegetação natural

do lugar está a cargo de Benedito

Abbud.

Na internet:

www.cyrela.com.br/paulistania

Perspectiva

ilustrada da

fachada da

torre Panorama

No Bosque do Brooklin, encontra-se sossego, ar puro

e dezenas de espécies nativas da mata atlântica


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

O SOSSEGO

Alphaville é uma das melhores

opções na Grande São Paulo

para quem quer estar perto

de tudo e viver com segurança

106 107 C Y R E L A

Tranqüilidade e áreas verdes

MORA AQUI

Modelo inovador de ocupação residencial,com seu desenvolvimento

urbano planejado, shopping centers e

centros comerciais,Alphaville,localizado nos municípios de

Barueri e Santana de Parnaíba,na Grande São Paulo,funciona

como uma cidade,com vida e recursos próprios.A segurança

é uma das principais qualidades do bairro, que hoje

abriga 12 mil residências e 50 mil pessoas. A facilidade de

deslocamento até a cidade de São Paulo é outra característica

que atrai cada vez a elite da capital para o bairro.E,enquanto

os pais se deslocam à metrópole para trabalhar, as

crianças podem brincar em completa segurança nas alamedas

e praças arborizadas.Em termos de lazer,aliás,a região

é pródiga.O bairro conta com um variado leque de alternativas

em termos de restaurantes. Os fãs das carnes podem


optar pelo Novilho de Prata, o Almanara

agrada em cheio a quem prefere

a rica culinária árabe, e outras casas

oferecem delícias para todos os paladares.

Locadoras, lanchonetes, teatro

e salas de cinema, entre outras atrações

e serviços,completam a recheada

lista de opções.

ESSÊNCIA

ALPHAVILLE

Alameda Itapecuru, 283 com

praça Oiapoque

Tel.: (11) 4193-1414

Em uma rua tranqüila,com a praça Oiapoque

à frente e fachada original,o novo

empreendimento está num dos endereços

mais confortáveis de Alphaville.

Primeiro empreendimento da Cyre-

Perspectiva ilustrada do living one floor

la em parceria com a construtora São

José.A poucos minutos do centro comercial

e do shopping, o condomínio

alia a comodidade da vida urbana e a

tranqüilidade proporcionada pelo contato

com a natureza. Os apartamentos

têm duas opções de entrada: pela sala

ou pelo terraço, o que dá a impressão

de estar morando em uma casa.O paisagismo

integra a praça central, a quadra

e praça da lareira,com gazebos,espelhos-d’água

e árvores frutíferas.Entre

as várias opções de lazer estão as piscinas

de adulto com raia de 25 metros e

infantil climatizadas,salão de festas,espaço

gourmet e lounge teen.Os apartamentos,one

floor e double floor,têm amplos

livings com espaços integrados e

facilidade de circulação entre os ambientes.São

vários tipos de unidades.Né-

roli de um piso:duas suítes,dois dormitórios,

207 metros quadrados, com opção

de três suítes e sala ampliada. Néroli

varanda de um piso:duas suítes,dois

dormitórios,212 metros quadrados com

opção de três suítes e sala ampliada.Verbena

dois pisos: três suítes, 220 metros

quadrados com opção de duas suítes.

Cobertura Néroli de dois pisos:duas suítes,dois

dormitórios,412 metros quadrados;

outra possibilidade é a cobertura

varanda,com 408 metros quadrados.Cobertura

Verbena três pisos: três suítes e

300 metros quadrados.A arquitetura é

de Marcio Curi e Azevedo Antunes,paisagismo

de Gil Fialho,decoração de Moema

Wertheimer.A área do terreno é de

4.609 metros quadrados.

Na internet:

www.essenciaalphaville.com.br

Perspectiva ilustrada

da fachada do

Essência e linving

dos apartamentos

Verbena


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

LADO DA METRÓPOLE

Santo André torna-se uma cidade cada vez mais moderna

e vibrante,ótima opção para quem quer viver bem

Listado entre os municípios com melhor índice de desenvolvimento

humano no Estado de São Paulo,Santo

André vive um novo e abrangente ciclo de desenvolvimento.

O progresso tem atraído novos moradores e investidores,que

se juntam às já instaladas sedes de importantes em-

Vista aérea da região

108 109 C Y R E L A

QUALIDADE DE VIDA AO

presas nacionais e internacionais.Todas essas melhorias resultam

em um lugar cada vez mais interessante para se viver.

Na esteira do crescimento econômico e social, a cidade

tem várias opções de lazer e entretenimento. O Parque

Prefeito Celso Daniel, por exemplo, é o único no estado


funcionando 24 horas.A área de 64.650

metros quadrados inclui um bosque,

quadra e ginásio de esportes, campo

de futebol,pavilhão de exposições,parque

infantil,estacionamento e pista de

corrida, além de variados espaços para

descansar e muito verde.Outra atração,

bem próxima a supermercados,

farmácias, locadoras e padarias com

acessos fáceis, trânsito fluente e tranqüilo

por ruas arborizadas,o Ventura fica

a apenas 100 metros do Shopping

ABC Plaza.Com mais de 250 lojas,dez

salas de cinema,boliche,praça de alimentação

e as principais grifes,o centro

de comércio alinha-se entre os principais

do país.

VENTURA

Avenida Padre Anchieta, 252

Tel.: (11) 4427-9006

A Cyrela contribuiu com uma boa parcela

na revitalização de áreas importantes

de Santo André.A restauração

da Avenida Industrial,os lançamentos

de empreendimentos de sucesso como

o Shopping ABC Plaza, os hotéis

Ibis e Mercure, e o condomínio Jardim

do Parque são algumas de suas

efetivas contribuições para torná-la

uma cidade ainda mais moderna e

dinâmica.Ventura,seu novo empreendimento,em

parceria com as empresas

Mac, São José e Denadai, é o primeiro

clube de morar de Santo André,e

oferece lazer para todas as idades.

São três praças, piscina de adultos

com raia de 25 metros,solarium e

salas para musculação,ioga e tai chi.

Também há espaço gourmet e ateliê,

pista de skate,salas zen e de estar,espaço

pet e pomar. O projeto arquitetônico

é da Collaço e Monteiro, paisagismo

de Benedito Abbud e decoração

de Silvana Mattar. São quatro

torres. Ipê e Paineiras têm unidades

de 165 metros quadrados,duas suítes

e dois dormitórios. Paulistano e Pinheiros:

três dormitórios,uma suíte e

área de 133 metros quadrados. O terreno

do condomínio tem 14 mil metros

quadrados.

Na internet:

www.venturasantoandre.com.br

Estar balinês e

perspectiva ilustrada

da fachada


Cyrela

AQUI VOCÊ ENCONTRA SEU IMÓVEL

Apoucos minutos do Parque do Ibirapuera,o

bairro de Moema é um

dos mais completos de São Paulo em

termos de serviços e infra-estrutura.Tem

alguns dos restaurantes e cafés mais

charmosos da cidade – e um grande

shopping,o Ibirapuera,à mão,além de

inúmeras outras opções de lazer, consumo

e serviços.Moema também conta

com importantes vias de acesso,como

as avenidas Bandeirantes, 23 de

Maio, Ibirapuera e Santo Amaro. Mesmo

assim,não perdeu aquele que é seu

maior charme:as ruas planas e arborizadas,de

traçado regular,com poéticos

nomes de pássaros, onde se pode caminhar

a pé tranqüilamente e até andar

de bicicleta – o que se tornaria complicado

em bairros íngremes e de trânsito

muito intenso. Por isso, morar em

110 111 C Y R E L A

CHARME

E QUALIDADE DE VIDA

Lazer,serviços,conforto e boa localização:

tudo o que faz de Moema um bairro especial

Moema resume o desejo de muita gente:

qualidade de vida.

MOEMA

Alameda dos Jurupis, 767,

esquina com Jamaris

Os moradores do empreendimento Moema,além

de usufruir tudo isso em seu

bairro, também contarão com opções

exclusivas para exercícios e diversão

dentro do condomínio.As unidades da

torre única terão à disposição 2.500 metros

quadrados de área para o lazer,incluindo

piscinas climatizadas para adultos

e crianças, espelho-d’água, techno

lounge juvenil com praça de apoio,quadra

poliesportiva descoberta e ginástica

ao ar livre,entre outros.Arquitetura é

de Marcio Curi & Azevedo Antunes;decoração,Consuelo

Jorge e Janaina Lei-

Perspectiva

ilustrada da

fachada

Sugestão de decoração do living ampliado

bovitch; paisagismo,Gil Fialho.Os apartamentos

tipo têm quatro dormitórios,

204,59 metros quadrados e três vagas na

garagem;as coberturas dúplex,378,47 e

quatro vagas.As vendas começaram no

final de outubro e atualmente há duas

unidades disponíveis.

Na internet:

www.cyrela.com.br/moema

Tel.:(11) 5052-7075

Perspectiva ilustrada do spa


Cyrela

CONSTRUINDO

O PRESENTE

Operários da Cyrela recebem diploma do Construindo

Pessoas,projeto de educação de adultos nos canteiros de obra

Quando chegou a São Paulo,em 1992,

José Arlindo Dantas,de 37 anos,enfrentou

a batalha de tantos imigrantes

que vêm à grande cidade em busca de

oportunidades.Não tinha estudo.“Minha

vida em Santa Cruz, no Rio Grande do

Norte, era só trabalhar na roça, minha

família não tinha condições de me dar

estudo”,diz.Hoje,sua realidade é outra:

realiza o sonho de construir uma casa

para sua mulher e seus dois filhos e não

tem mais vergonha de pedir a alguém

que leia a placa de ônibus para que ele

possa se orientar. José Dantas, operário

da construção civil, empregado há dez

anos da Cyrela, é mais um dos formandos

do projeto de educação dos adultos

Construindo Pessoas, lançado pela Cyrela

em 2000. Ele e mais 30 colegas comemoraram,

no dia 14 de novembro, a

entrega de seus diplomas de conclusão

da 4a série do ensino fundamental.“Os

tempos de analfabeto,de dar cabeçada,

ficaram para trás”,diz José Dantas.

O Construindo Pessoas acontecem nos

refeitório dos canteiros de obra, partindo

de um vocabulário relacionado ao

dia-a-dia dos operários.Mais de 400 trabalhadores

já foram formados pelo projeto,numa

clara prova do que as empresas

podem fazer pela qualidade de vida de

seus empregados,em ações de respon-

112 113 C Y R E L A

Acima, o formando José Dantas.

Ao lado, o gerente de RH da Cyrela,

Celso Alves, entrega o diploma para Adão Souza.

Abaixo, a turma reunida no estande

sabilidade social.A entrega dos diplomas

ocorreu no estande de vendas do Allori

Vila Romana, zona oeste de São Paulo,

com a presença das famílias dos formandos

e um delicioso jantar kosher no

final.A festa contou com o apoio de parceiros

da Cyrela (veja a lista ao lado),que

prestaram seus serviços solidariamente.

* Kosher Eventos

Tel.: (11) 3846-0214

* Pepe Flores decorações e eventos

Tel.: (11) 3758-0072

* DJ/D sonorização de eventos

Tel.: (11) 3032-9502

* Triefe promoções e eventos

Tel.: (11) 3046-4747

* Studio Cerri

Tel.: (11) 3021-3170


EMPREENDIMENTO BAIRRO

NÚMERO DE

DORMITÓRIOS

(planta básica)

PREPARO DO TERRENO

1 ACERVO Alto de Pinheiros 4 100 100 100 100 70 95 80 35 Mai/07

2 BELADDOCK JARDINS Cerqueira César 3 e 4 100 100 98 85 60 55 25 Jul/07

3 CENNARIO Hípica Santo Amaro 4 100 100 29 Mai/08

4 CHÁCARA DOS PÁSSAROS São Bernardo do Campo 3 e 4 100 90 35 37 6 1 Set/07

5 ÇIRAGAN Cerqueira César 1,2 e 3, loft e dúplex 100 100 100 100 70 90 75 35 Abr/07

6 EVIDENCE Chácara Klabin 3 100 100 100 100 50 80 40 15 Mai/07

7 GRANDLIFE BOSQUE SAÚDE Bosque da Saúde 4 95 35 Set/08

8 HLI 120 Itaim Bibi 4 100 70 Jul/08

9 HUMANARI Brooklin 3 e 4 100 95 15 Jul/08

10 NOVA KLABIN Chácara Klabin 4 100 90 Abr/09

11 NOVA MOOCA ALL INCLUDED Mooca 2 e 3 100 100 100 100 100 100 76 40 Mar/07

12 ON THE PARK Panamby 4 100 100 100 100 50 60 10 Jun/07

13 PARC EVIAN Higienópolis 3 100 100 5 Jan/08

14 PATEO POMPEIA Pompéia 4 100 100 5 Set/08

Torre Sumaré/Pacaembú Set/08

Torre Perdizes Mar/09

Torre Pompéia Set/09

15 PAULISTÂNIA Brooklin 4 100 95 30 7 Dez/08

16 PLATEAU JARDINS Jardins 4 100 95 30 Mar/08

17 PREMIÈRE ANÁLIA FRANCO Jardim Anália Franco 4 100 100 100 100 100 100 75 50 Mar/07

18 SARAU PINHEIROS Pinheiros 4 50 20 Jan/09

19 THE CITY Itaim Bibi 100 100 90 54 9 5 Jan/08

20 THE COLONY Cidade Jardim 4 100 95 97 80 41 50 30 Abr/07

21 THE PARLIAMENT Pacaembu 4 100 100 5 Jan/08

22 VARANDA PAULISTA Paraíso 2 e 3 100 100 21 Mar/08

23 VENTANA Panamby 3 e 4 100 100 99 100 80 85 55 5 Jul/07

24 VEREDA IPIRANGA Ipiranga 3 e 4 68 30 Nov/08

25 VEREDA PARAÍSO Paraíso 4 100 100 100 100 65 95 50 10 Set/07

26 VIVAI MOEMA Moema 4 100 100 100 100 5 70 40 Ago/07

27 WALK VILA NOVA CONCEIÇÃO Vila Nova Conceição 4 100 100 10 Ago/08

28 ALLORI VILA ROMANA Vila Romana 4 LANÇAMENTO Abr/09

29 ÁPICE SANTANA Santana 4 LANÇAMENTO Jun/09

30 CENTRAL PARK MOOCA Mooca 3 e 4 LANÇAMENTO Jun/09

Torre Dellacorte Jun/09

Torre Fifthavenne Jun/09

Torre The Mark Jun/09

Torre The Plaza Jun/09

Torre Lincoln Plaza Jun/09

Torre Pierre Jun/10

Torre Madison Jun/10

Torre The Belvedere Jun/10

Torre Metropolitan Jun/10

31 CONTEMPORÂNEO CAMPO BELO Campo Belo 3 e 4 LANÇAMENTO Set/09

32 ESSÊNCIA ALPHAVILLE Alphaville 3 e 4 LANÇAMENTO Nov/09

33 FLORAE PARQUE DA ACLIMAÇÃO Aclimação 4 LANÇAMENTO Set/09

34 MOEMA Moema 4 LANÇAMENTO Out/09

35 REFERENCE KLABIN Chácara Klabin 4 LANÇAMENTO Jul/09

36 RESERVA JARDIM Jardim Avelino 4 LANÇAMENTO Ago/09

37 VENTURA Santo André 4 LANÇAMENTO Dez/09

38 VIA PAULISTA HOME STAY Paraíso 2 LANÇAMENTO Mar/09

39 VITALE MOOCA Mooca 4 LANÇAMENTO Ago/09

M I N A S G E R A I S

67 GRAND LIDER OLYMPUS Vila da Serra 4 e 5 LANÇAMENTO 1 a fase: mar/09

2 a fase: mar/10

3 a fase: mar/11

FUNDAÇÃO

ESTRUTURA

S Ã O P A U L O

VEDAÇÕES

FACHADA

R I O D E J A N E I R O

INSTALAÇÕES

ACABAMENTOS

PINTURA E LIMPEZA

ENTREGA

PREVISÃO DE ENTREGA

(original)

Valores em % realizada

40 ATMOSFERA PENÍNSULA Península da Barra 4 100 75 5 Mar/08

41 FRONT LAKE Barra da Tijuca 2 e 3 100 Ago/08

42 GOLF VILLAGE São Conrado 4 100 90 40 Dez/07

43 GRAND LIFE BOTAFOGO Botafogo 4 100 100 45 25 7 15 1 Dez/07

44 LANAI Barra da Tijuca 2 90 25 Fev/08

45 LE MONDE HONG KONG Barra da Tijuca com 100 100 75 15 0 10 0 Dez/07

46 LE MONDE LONDRES Barra da Tijuca com 1 Ago/08

47 LE MONDE TORONTO Barra da Tijuca com 100 100 98 30 0 20 5 Ago/07

48 LE PARC - PLACE DE CONCORDE Barra da Tijuca 2,3 e 4 100 100 100 100 90 95 85 85 Fev/07

49 LE PARC - PLACE DES PYRAMIDES Barra da Tijuca 2,3 e 4 100 100 100 100 75 75 75 80 Fev/07

50 LE PARC - PLACE L´ ETOILE Barra da Tijuca 2,3 e 4 100 100 100 100 75 80 80 75 Fev/07

51 LE PARC - PLACE L´OPERA Barra da Tijuca 2 e 3 100 100 100 100 70 70 70 50 Fev/07

52 LE PARC - PLACE LA VILLETE Barra da Tijuca 2 ou 3 100 100 100 100 85 75 70 50 Mar/07

53 LE PARC - PLACE MONTMARTRE Barra da Tijuca 2 100 100 100 100 50 50 60 10 Abr/07

54 LE PARC - PLACE MONTPARNASSE Barra da Tijuca loft 100 100 100 100 65 60 70 40 Fev/07

55 LE PARC - PLACE ST. GERMAIN Barra da Tijuca 2 e 3 100 100 100 100 25 35 20 Abr/07

56 LE PARC - PLACE TUILLERIES Barra da Tijuca 2 e 3 100 100 100 100 70 80 70 40 Abr/07

57 MANDARIM PENÍNSULA BARRA Península da Barra 1, 2 e 3, loft e dúplex 100 100 100 100 70 85 40 Fev/07

58 RISERVA UNO Barra da Tijuca 4 e 5 50 Dez/08

59 BARRA FAMILY RESORT Barra da Tijuca 2 e 3 LANÇAMENTO Jul/08

60 BELLE EPOQUE Freguesia 2 ou 3 LANÇAMENTO Out/08

61 COSMOPOLITAN Barra da Tijuca com LANÇAMENTO Mai/08

62 LES RESIDENCES DE MONACO Barra da Tijuca 4 LANÇAMENTO Out/08

63 PAÇO REAL São Cristovão 2 e 3 LANÇAMENTO Out/08

64 SAINT MARTIN Península da Barra 2, 3 e 4 LANÇAMENTO Set/09

65 SAINT BARTH Península da Barra 4 LANÇAMENTO Set/09

R I O G R A N D E D O S U L

66 CONTEMPORÂNEO Iguatemi 2 e 3 LANÇAMENTO Jan/09


Pontofinal

ENFIM, JÁ

Meu marido trouxe um engenheiro norueguês para jantar em nossa casa.Ele se

chama Olaf, e chegou há uma semana para um estágio na empresa. Olaf estudou

português um ano e fala bastante bem,mas sente dificuldades de compreender

o que lhe dizem.Resolvi dar umas dicas:

As pessoas que querem exibir eficiência (ou apenas sair mais cedo) falam muito “já”.

-- Se o senhor quiser,eu já passo,já pego,e amanhã já devolvo consertado.

-- Eu já lavo,já descasco,já deixo tudo pronto pra fritar.

-- A gente já liga,já pergunta tudo direitinho e já deixa tudo em ordem.

As pessoas que querem sugerir a respeito de si mesmas alguns elogios a mais do

que elas estão dispostas a admitir,falam “enfim”.

“Minha avó era filha de fazendeiros de café,estudou na Europa,enfim...”

“Na minha casa se lia muito,meus pais adoravam arte,enfim...”

“Sempre fui magra,sou alta,nunca tive problema de pele,enfim...”

As pessoas que nunca querem ajudar,mas precisam fingir que são apenas escravas

da disciplina, dizem “quando for assim...”.Acontece uma emergência, e você

pergunta se o eletricista de plantão pode dar um pulinho no prédio.“Quando for

assim,tem de pedir até as 18 horas”,respondem.Ou seja,quando você souber que

vai acontecer uma emergência,você manda o requerimento,retira a guia e,aí sim,

pode contar com elas.

As pessoas que não querem te aborrecer não falam nada que te aborreça.

As pessoas que querem te aborrecer dizem “não querendo te aborrecer...”

As pessoas que duvidam do que você está dizendo,mas não podem confessar sua

incredulidade, falam “engraçado...”ou “estranho...”As pessoas que acreditam no que

você está dizendo falam:“não acredito!”

Pessoas que telefonam e dizem:“estou chegando”ainda vão demorar muito.

“Dez minutinhos”, diz o maître, quando ainda falta ele acomodar 30 pessoas que

chegaram antes de você.

“Pertim”, diz o mineiro indicando o endereço a uns 10 quilômetros de distância,

aonde você pretende chegar a pé.

“Não é feio,não”,diz outro mineiro,quando você pergunta o que ele acha de uma

paisagem mundialmente conhecida como deslumbrante.

114 C Y R E L A

MARTA GÓES

JORNALISTA E DRAMATURGA

“Acho que eu não me expressei

bem” quer dizer “você não entendeu

nada”. Outras vezes, significa “vou ter

de contar que eu não estou perguntando,estou

mandando”.

“Um pouquinho de paciência”, dizem

o médico e o dentista quando sabem

que vai doer muuuito.

Bom dia e boa tarde sofreram um

processo de acentuada desvalorização.

É preciso agora dizer:“um ótimo dia para

o senhor”ou “uma ótima tarde”.E já

tem gente por aí desejando aos outros

“uma excelente tarde!”.

Olaf começou a ficar muito confuso

com minhas explicações, meu

marido me olhou feio, encerrei por

ali mesmo.

Outro dia perguntei por ele e fiquei

sabendo que se tornou personagem

de um case na empresa, porque passou

pela secretária, disse que ia comprar

fósforos e,ao voltar,10 minutos depois,encontrou

a seção inteira em volta

da moça perguntando se tinha havido

alguma gota d’água.Olaf quis saber

o que estava acontecendo.Alguém,

com um ar divertido,disse-lhe que era

uma história muito comprida. E não

contou nada.

Olaf está cada dia mais confuso.


Av. Europa, 679, Jardim Europa, tel. (11) 3064-9277

www.artigiano.com.br

ARTIGIANO/CYRELA

Parceria de sucesso

A Artigiano produziu os armarios

de alguns dos belissimos apartamentos

decorados CYRELA. O primeiro foi

o Mandarim, depois o Dakota, seguido

pelo Atmosfera, HLI, Çiragan, Vivai

Moema, Vereda Paraíso, Vereda Ipiranga,

Ventana, Beladdock, Gran Life Bosque

da Saúde, Paulistânia,Walk Vila Nova

e The Colony.

Imagine o que podemos criar

para o seu apartamento.

Contate-nos e conheça as condições

especiais para parcerias

ARTIGIANO/CYRELA

QUALIDADE E RESPEITO POR VOCAÇÃO


Mais difícil que levantar prédios é construir uma marca

admirada. Cyrela, pela 4ª vez consecutiva a construtora mais

admirada segundo o ranking da CartaCapital.

Cyrela Brazil Realty: Av. Brigadeiro Faria Lima, 3.400, 10º andar – Itaim Bibi – CEP 04538-132 – São Paulo-SP – Tel.: 08000-145865 – Secovi 878.

Eugenio

More magazines by this user
Similar magazines