UIT 38 Ipiranga - EmplasaGEO

emplasageo.sp.gov.br

UIT 38 Ipiranga - EmplasaGEO

IPIRANGA – Segundo Unidades de

Informações Territorializadas (UITs)


Unidades de Informações Territorializadas

Com metodologia desenvolvida pela Emplasa, as Unidades de Informações Territorializadas

(UITs) correspondem a polígonos territoriais delimitados com base nas características

funcionais e urbanas predominantes em cada município.

São compatíveis com as unidades censitárias e outros compartimentos territoriais adotados no

âmbito dos planejamentos estadual e municipal, tais como: Zonas OD, zoneamento municipal,

abairramento, distritos e demais unidades de planejamento e informação.

Estágio atual – Estas Unidades já foram delimitadas para as Regiões Metropolitanas de

Campinas e Baixada Santista, Região do Grande ABC e Município de São Paulo (os demais

municípios da RMSP encontram-se em elaboração).


Critérios para Identificação e Delimitação das UITs

• Usos e padrões de ocupação territorial predominantes.

• Aspectos construtivos das edificações.

• Localização de áreas ou edificações expressivas dos usos industrial, comercial, serviços

públicos e privados e agropecuária.

• Presença de equipamentos urbanos de porte significativo.

• Funcionalidade urbana ou rural das áreas.

• Malha viária e corredores comerciais.

• Polos geradores de tráfego.

• Aspectos ambientais.

• Características socioeconômicas.


DISTRITO IPIRANGA

1 SUBPREFEITURA: Ipiranga.

A história do Ipiranga, desde o início, está associada aos deslocamentos entre a capital e o litoral paulista. Devido ao

posicionamento geográfico, a região era passagem obrigatória daqueles que, vindo do núcleo central da cidade, se dirigiam aos

caminhos que permitiam cruzar a Serra do Mar em direção à Baixada Santista.

Isso fez com que o bairro entrasse para a História do Brasil ao se tornar cenário do evento em que Dom Pedro I, vindo de uma de

suas andanças pela cidade de Santos, decide proclamar a independência do Brasil em uma de suas paradas às margens do riacho

do Ipiranga.

A inauguração da Estrada de Ferro Santos a Jundiaí, em 1867, permitiu que a região, até então um lugarejo nos arrabaldes da

cidade de São Paulo, se integrasse definitivamente à malha da cidade, caracterizando-se como um bairro industrial, já que muitas

fábricas se estabeleceram na região, aproveitando as facilidades proporcionadas pela proximidade com os trilhos que ligavam a

cidade tanto com o litoral como com o Interior.

A região próxima ao Rio Tamanduateí era tão caracterizada pelas indústrias que os bondes e ônibus que para lá se dirigiam tinham

no letreiro o título Fábrica.

Em 1947, a inauguração da Rodovia Anchieta reforçou essa vocação, trazendo uma nova leva de indústrias para a região.

A Rua Bom Pastor e a Avenida Dom Pedro II ficaram caracterizadas por casarões de famílias abastadas e pela classe média que

trabalhava nas fábricas ou em outros bairros de São Paulo. Já a Avenida Nazaré, que corre ao longo do topo da colina do Ipiranga,

era ocupada por instituições de ensino ou caridade ligadas à Igreja Católica.

A partir dos anos 1970, por motivos principalmente econômicos, o bairro Ipiranga começou a perder essas indústrias para outras

regiões e outras cidades. Os espaços vacantes passaram a ser gradualmente ocupados por comércio, serviços e, mais

recentemente, por grandes empreendimentos residenciais.

De bairro operário habitado por trabalhadores que vieram para a região atraídos pela farta oferta de emprego, o Ipiranga, hoje,

ganhou uma nova característica com o desenvolvimento do comércio e serviços ao mesmo tempo que vivencia uma verticalização

imobiliária em franca expansão. Estes aspectos são reforçados, especialmente, pela chegada do metrô, que facilita a integração do

bairro com o restante da cidade, permitindo o deslocamento de pessoas de outras regiões da cidade em busca de opções de lazer,

cultura e ensino. Resultado: um processo acelerado de verticalização.

Só nos últimos dois anos, de acordo com dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio, Embraesp, foram mais de 13

lançamentos residenciais na região, com 18 prédios erguidos, representando um total de 841 apartamentos e cerca de 160 mil

metros quadrados de área construída.


A verticalização no Ipiranga, um dos poucos bairros paulistanos que ainda mantém sua identidade, marcada, principalmente, por

monumentos históricos, palacetes e prédios do século XIX, teve início nos anos 1960. Mas foi nos anos 1980 que o “boom”

imobiliário ganhou força, seguindo em linha ascendente até hoje.

Com uma área de 11,017km², o Ipiranga, que compreende também os distritos administrativos de Sacomã e Cursino, tem uma

população de 98 863 habitantes. A densidade demográfica é de 8 974 habitantes por km². Essa população reside em 31 639

domicílios correspondentes a uma taxa de 3,13 pessoas por moradia. Em todo do Município, a taxa é de 3,43 pessoas por moradia.

Quase a totalidade dos domicílios (99,89%) é servida por rede de água. Com relação à rede de esgotos, o percentual cai para

95,24%. Dados estatísticos dão conta de que o rendimento médio por chefe de família na região do Ipiranga é de R$ 1.293,46, um

pouco a menos que o valor de todo o Município, que é de R$1.325,43. Percentualmente, 11,48% de chefes de famílias ganham mais

de 20 salários mínimos. Enquanto isso, 40,5% recebem de cinco a 20 mínimos, 41,01% ganham até cinco mínimos e apenas 7,00%

deles não têm renda.


Segundo as funções urbanas, e os padrões predominantes de uso e ocupação do solo, as características socioeconômicas da

população e dos domicílios, no distrito do Ipiranga foram identificadas cinco UITs:

UIT 38Ipiranga.

UIT 39 – Vila Carioca.

UIT 40 – Vila Independência.

UIT 41 – Vila Monumento.

UIT 42 – Nazaré / Alto do Ipiranga.


UIT 38Ipiranga


1 SUBPREFEITURA: Ipiranga.

2 LIMITES REFERENCIAIS:

Norte: Rua dos Patriotas.

UIT 38 Ipiranga

Sul: Ruas: Barauna, Doutor Audisio de Alencar e das Juntas Provisórias.

Leste: Rua das Juntas Provisórias e Avenida do Estado.

Oeste: Ruas: Bom Pastor, Julia Cortines e Barauna.

3 POPULAÇÃO 2000: 19 045 habitantes (19,26% em relação ao distrito – 98 863 habitantes).

Domicílios 2000: 6 429 (20,32% em relação ao distrito – 31 639 domicílios).

Área (km²): 1,847km² (16,76% em relação ao distrito – 11,017km²).

Densidade demográfica: 10 311 hab./km 2 .

Número de estabelecimentos: 1 105 (32,97% em relação ao distrito – 3 352 estabelecimentos).

Industrial: 134 (19,68% em relação ao distrito – 681 estabelecimentos).

Comércio: 479 (36,93% em relação ao distrito – 1 297 estabelecimentos).

Serviços: 492 (35,81% em relação ao distrito – 1 374 estabelecimentos).

Número de empregos: 10 506 (22,14% em relação ao distrito – 47 454 empregos).

Industrial: 2 693 (13,67% em relação ao distrito – 19 694 empregos).

Comércio: 2 909 (27,10% em relação ao distrito – 10 736 empregos).

Serviços: 4 904 (28,81% em relação ao distrito – 17 024 empregos).


4 PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO:

Ruas: dos Patriotas, Bom Pastor, Juntas Provisórias, Avenida do Estado, Ruas: do Manifesto e Silva Bueno. A Rodovia Anchieta é a

mais antiga via de acesso que liga o Ipiranga ao litoral, constituindo-se em um dos mais importantes corredores de exportação do

Estado.

5 USO DO SOLO PREDOMINANTE:

O visual do Ipiranga vem ganhando novos contornos com a construção de luxuosos condomínios. O Distrito vive uma ampla

expansão no setor imobiliário. A malha viária que possibilita acesso rápido ao centro da cidade, ao litoral e aos aeroportos de

Congonhas e Guarulhos somada à boa infraestrutura básica – como asfalto, iluminação pública, água, telefone etc. – tem feito com

que, nos últimos anos, o bairro tenha se transformado em alvo de lançamentos imobiliários de alto padrão, com apartamentos de

três a quatro dormitórios, várias garagens e opções de lazer e serviços.


Um exemplo clássico nessa Unidade é o mega condomínio localizado na Rua Lino Coutinho, onde antes ficava a Usina Santa

Olímpia. Em uma área de 11 mil m², foram construídos 392 apartamentos, distribuídos em quatro torres de 24 andares cada, com

infra-estrutura de lazer diferenciada, com piscina aquecida, pista de caminhada, lan house e espaço gourmet, entre outras opções.

Na esquina da Rua Bom Pastor com a Lucas Obes existe também a mesma tendência. Onde era uma antiga e tradicional

panificadora agora está sendo lançado um prédio residencial.

Na esquina da Rua Cisplatina com a Lucas Obes também se observa essa mudança. O local, que há cerca de 30 anos era uma

fábrica, tornou-se, por vários anos, um galpão de comércio e hoje está em implantação um mega empreendimento imobiliário de

luxo com quatro dormitórios.

Rua Bom Pastor Rua Cisplatina


Apesar da expressiva taxa de verticalização, nesse recorte territorial com 1,847 km² de área e 19 045 habitantes, a predominância

de uso ainda é residencial horizontal de média renda. Isso fica bem evidente no quarteirão da Rua Lucas Obes até a Rua

Augostinho Gomes. Em direção à Rua do Manifesto e em suas transversais, essa característica vai se somando a serviços e

comércio (pequenas butiques, bufê para festa infantil, academias, resturantes e lanchonetes, dentre outros). Mas no final desse

logradouro, na confluência com a Rua das Juntas Provisórias, observa-se uma significativa mudança de uso, particularmente em

direção à Avenida Presidente Wilson (comércio e indústria).

Rua Lucas Obes


Os estabelecimentos comerciais e de serviços concentram-se, sobretudo, no corredor comercial da Ruas: Silva Bueno, do Manifesto

e nas respectivas transversais (Gonçalves Ledo, Lino Coutinho, Greenfell e Comandante Taylor).

Esse corredor reúne estabelecimentos de grande e médio portes; o perfil de suas atividades terciárias inclui empresas voltadas ao

atendimento da população residente (bancos, Mercado Municipal, lojas de material de construção, casas de carnes, padarias e

farmácias, dentre outros).

Na UIT Ipiranga, a presença numérica da atividade industrial não é tão expressiva como nas UITs Vila Independência e Vila Carioca.

Nesse recorte territorial, os estabelecimentos industriais localizam-se, especificamente, nas Ruas: do Manifesto e das Juntas

Provisórias.

Rua Silva Bueno Rua Silva Bueno Mercado Municipal do Ipiranga


Vista da UIT 38Ipiranga (fotografada a partir do Expresso Tiradentes)


Vista da UIT 38Ipiranga (fotografada a partir do Expresso Tiradentes)


6 EQUIPAMENTOS URBANOS REFERENCIAIS:

Cultura, esportes, turismo e lazer:

Sesc Ipiranga.

Balneário Municipal.

Cisplatina Futebol Clube.

CDR São José.

Educação:

IEE Visconde de Itaúna.

Colégio São José dos Padres de Sion.

Colégio Alexandre de Gusmão.

Emef Professor José Escobar.

Institucional:

Fórum.

Biblioteca Municipal do Ipiranga.

Uso especial:

Igreja São José.

Creche Catarina Labouré.

Comércio e serviços:

Mercado Municipal do Ipiranga.


UIT 39 – Vila Carioca


1 SUBPREFEITURA: Ipiranga.

2 LIMITES REFERENCIAIS:

Norte: Ruas: Dois de Julho, Amadis e Pedro Falchini.

Sul: Avenida Delamare e Rio Tamanduateí.

Leste: Linha CPTM.

Oeste: Rua das Juntas Provisórias e Avenida Delamare.

UIT 39 Vila Carioca

3 POPULAÇÃO 2000: 25 352 habitantes (25,64% em relação ao distrito – 98 863 habitantes).

Domicílios 2000: 7 541 (23,83% em relação ao distrito – 31 639 domicílios).

Área (km²): 2,478km² (22,49% em relação ao distrito – 11,017km²).

Densidade demográfica: 10 231 hab./km 2 .

Número de estabelecimentos: 338 (10,08% em relação ao distrito – 3 352 estabelecimentos).

Industrial: 158 (23,20% em relação ao distrito – 681 estabelecimentos).

Comércio: 117 (9,02% em relação ao distrito – 1 297 estabelecimentos).

Serviços: 63 (4,59% em relação ao distrito – 1 374 estabelecimentos).

Número de empregos: 10 006 (21,09% em relação ao distrito – 47 454 empregos).

Industrial: 7 920 (40,22% em relação ao distrito – 19 694 empregos).

Comércio: 1 136 (10,58% em relação ao distrito – 10 736 empregos).

Serviços: 950 (5,58% em relação ao distrito – 17 024 empregos).


4 PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO:

Avenidas: do Estado, Presidente Wilson, Almirante Delamare e Rua das Juntas Provisórias.

5 USO DO SOLO PREDOMINANTE:

Com uma área de 2,478km² e uma população de 25 352 habitantes distribuída em 7 541 domicílios, o uso industrial é a atividade

predominante nessa UIT e margeia, principalmente a Ferrovia CPTM, Avenidas Presidente Wilson e a das Juntas Provisórias.

A Avenida Presidente Wilson começa na Rua da Mooca e termina no Ribeirão dos Meninos, na divisa com São Caetano do Sul. Já

foi o principal centro econômico do Ipiranga. Em seus quase sete quilômetros de extensão ainda sobrevivem galpões dos armazéns

que até o século passado eram responsáveis pela guarda da produção agrícola e fabril do Estado. São aproximadamente 180

imóveis, alguns ocupando quadras inteiras.

Nessa UIT, os armazéns industriais, com raríssimas exceções, estão recuperados e em

plena atividade.

Exemplo: Aços Vic, Alumi Plast, SPA pintura eletrostática e Companhia Bandeirantes de

Armazéns Gerais, dentre outras.


Com o início das obras de instalação do Pátio Tamanduateí (Estação da Linha 2 Verde do Metrô, extensão do Metrô Sacomã-

Tamanduateí – Vila Prudente), já dá para observar que essa Unidade está em processo de revigoração.

Nas transversais da Avenida Presidente Wilson, verifica-se o uso misto: residências, transportadoras, farmácias, bancos, e

lanchonetes. Cabe salientar, também, o movimento do setor imobiliário em alguns pontos.

Observa-se que a porção residencial desse recorte territorial está cercada por um cinturão de indústrias e pelo comércio de uso

misto (comércio e indústria).

O assentamento residencial, em menor proporção, é constituído, na maior parte, por imóveis do tipo horizontal de padrão popular.

Caracteriza-se pelo compartilhamento dos usos industrial, comercial e de serviços.


Na Avenida das Juntas Provisória, observam-se diversos galpões utilizados, sobretudo com revenda de caminhões usados.

Foto tirada a partir do Expresso Tiradentes


A porção oeste dessa UIT, na Avenida Almirante Delamare, na confluência com o Sacomã, abriga parte da Favela Heliópolis, a maior

favela de São Paulo, com aproximadamente 120 mil habitantes e que está instalada em uma área de 1 milhão de metros quadrados.


Ao sul dessa Unidade, na convergência das Avenidas: Almirante Delamare e Presidente Wilson, próximo ao Município de São

Caetano do Sul, avista-se um conjunto habitacional de padrão popular.


Cabe mencionar ainda, ao sul dessa UIT, a presença de significativa área ocupada pela Shell, Base da Petrobrás, pelo Pátio de

Apreensão do Detran.

Unidade da Petrobrás Shell

Receita Federal


Shell

Petrobrás

Páteo de Apreensão

do Detran


Shell - Contaminação das águas subterrâneas ocorrida em junho de 2002 na Vila Carioca. As análises de laboratório feitas pela

Cetesb indicaram a presença de um organoclorado denominado Dieldrin, utilizado na fabricação de pesticidas e nos poços de

abastecimento.

Fonte: Pesquisa Preliminar sobre Qualidade Ambiental da Vila Carioca - S. 21-06-2002 Paulo-SP.


Fonte: Pesquisa Preliminar sobre Qualidade Ambiental da Vila Carioca- S. 21-06-2002 Paulo-SP


6 EQUIPAMENTOS URBANOS REFERENCIAIS:

Cultura, esportes, turismo e lazer:

XI Cariocas Futebol Clube.

Educação:

Emef Desembargador Francisco Meirelles.

Emef Nossa Senhora Aparecida.

Emef Péricles Eugênio da Silva Ramos.

Emei Princesa Izabel.

Saúde:

UBS Joaquim Rossini.

Institucional:

Receita Federal.

Detran.

Comércio e serviços:

Unidade da Petrobrás.

Shell.


UIT 40 – Independência


1 SUBPREFEITURA: Ipiranga.

2 LIMITES REFERENCIAIS:

Norte: Viaduto São Carlos e Rua Presidente Batista Pereira.

Sul: Ruas: Dois de Julho, Amadis e Pedro Falchini.

Leste: Avenida Presidente Wilson e Linha CPTM.

UIT 40 Vila Independência

Oeste: Avenida Teresa Cristina, Rua do Manifesto e Avenida Almirante Delamare.

3 POPULAÇÃO 2000: 4 697 habitantes (4,75% em relação ao distrito – 98 863 habitantes).

Domicílios 2000: 1 512 (4,78% em relação ao distrito – 31 639 domicílios).

Área (km²): 1,675km² (15,20% em relação ao distrito – 11,017km²).

Densidade demográfica: 2 804 hab./km 2 .

Número de estabelecimentos: 392 (11,69% em relação ao distrito – 3 352 estabelecimentos).

Industrial: 151 (22,17% em relação ao distrito – 681 estabelecimentos).

Comércio: 162 (12,49% em relação ao distrito – 1 297 estabelecimentos).

Serviços: 79 (5,75% em relação ao distrito – 1 374 estabelecimentos).

Número de empregos: 6 641 (13,99% em relação ao distrito – 47 454 empregos).

Industrial: 3 107 (15,78% em relação ao distrito – 19 694 empregos).

Comércio: 2 727 (25,40% em relação ao distrito – 10 736 empregos).

Serviços: 807 (4,74% em relação ao distrito – 17 024 empregos).


4 PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO:

Rua dos Patriotas, Avenida Presidente Wilson, Linha CPTM, Avenida Teresa Cristina, Rua do Manifesto, Avenidas: Almirante

Delamare, do Estado e Juntas Provisórias.

5 USO DO SOLO PREDOMINANTE:

Essa UIT, com 4,75% da população do distrito em uma área de 1,675km², a exemplo da UIT 38 – Vila Carioca, caracteriza-se

também pelo predomínio da ocupação industrial.

Na faixa compreendida entre a Ferrovia CPTM e as artérias Presidente Wilson, Avenida do Estado e a Rua Manifesto, observam-se

os galpões industriais.

Foto tirada a partir do Expresso Tiradentes


O processo de industrialização avançou rápido. Em 1905, existiam 19 fábricas no Ipiranga empregando 6 296 operários. Oito anos

depois, já eram 49 indústrias e 16 317 trabalhadores, entre elas: a Linhas Corrente, a Estamparia Ypiranga e a Fábrica de Ferro

Esmaltado Sílex.

A partir dos anos 1970, por motivos principalmente econômicos, o bairro do Ipiranga começou a perder essas indústrias para outras

regiões e outras cidades. Os espaços vacantes passaram a ser gradualmente ocupados por comércio, serviços e, mais

recentemente, por grandes empreendimentos residenciais.

Apesar da predominância do uso característico dessa área ser de depósitos e galpões industriais, com algumas empresas em

atividade (Lorenzeti, Walternic, Alfatest, Auanco AS e Transportadora Tamoyo, dentre outras), diferentemente da UIT 38 – Vila

Carioca, aqui muitas encontram-se desativadas: encerraram suas atividades; em alguns galpões, foram inclusive encontrados

ocupações por população de baixo padrão de renda.


Ocupações


Outros galpões industriais, como os antes localizados no quadrilátero compreendido pelas Ruas do Manifesto, Tabor, Agustinho

Gomes e Cônego Januário, onde existiam três indústrias (TCA, de parafusos e de alimentos), hoje dão lugar para mais um mega

empreendimento imobiliário de quatro dormitórios de alto padrão.

É significativa a presença de prédios residenciais de médio e alto padrões, com completa infra-estrutura, verificando-se, assim, uma

forte tendência de que os galpões industriais ainda existentes dêem lugar a edifícios residenciais, shoppings e serviços

especializados. Esta tendência vem motivada por uma série de indicadores, como: localização (próximo ao centro da cidade),

facilidade de acesso às principais rodovias e ao litoral, bairro bem servido de serviços, escolas, universidades, lazer e cultura, dentre

outros.


Na Rua do Manifesto

A Linhas Corrente chegou em 1907 junto com os bondes elétricos e ficou: é a mais antiga fábrica ainda em funcionamento no

Ipiranga. Há 97 anos produz linhas para costura, fios para tricô e bordados, entre outros acessórios. Quase um século depois, a

multinacional pertencente ao grupo Coats Viyella PLC, criado em 1812 na Escócia, emprega cerca de três mil funcionários,

ocupando um prédio de 42 mil m 2 na Rua do Manifesto.

Fonte: www.upiranga.com


O setor terciário dessa Unidade, além de reunir estabelecimentos de grande e médio portes, como supermercados, materiais de

construção, lojas de móveis e de confecções, também possui um comércio mais voltado para atendimento da população local

(farmácias, bancos, padarias, dentre outros).

Nesse recorte territorial, valem também ser ressaltados, o entreposto de cargas Porto Seco e a presença do Clube Atlético Ipiranga.

Carrefour

Fotos tiradas a partir do Expresso Tiradentes

Clube Atlético Ipiranga


6 EQUIPAMENTOS URBANOS REFERENCIAIS:

Cultura, esportes, turismo e lazer:

Clube Atlético Ipiranga.

Educação:

Emef Júlio de Mesquita Filho.

Saúde:

Pronto-Socorro Especializado Hospital Monumento.

Comércio e serviços:

Porto Seco Colúmbia.

Indústria:

Coats Corrente.

Lorenzetti.


UIT 41 – Vila Monumento


1 SUBPREFEITURA: Ipiranga.

2 LIMITES REFERENCIAIS:

Norte: Rua Doutor Inácio Arruda.

Sul: Ruas: Coronel Diogo e dos Patriotas.

Leste: Avenida Teresa Cristina, Ruas: Tabor e do Manifesto.

UIT 41 – Vila Monumento

Oeste: Ruas: Brasílio da Cunha, Gaspar Fernandes, Engenheiro Prudente e Leandro de Carvalho.

3 POPULAÇÃO 2000: 16 776 habitantes (16,97% em relação ao distrito – 98 863 habitantes).

Domicílios 2000: 5 452 (17,23% em relação ao distrito – 31 639 domicílios).

Área (km²): 1,657km² (15,04% em relação ao distrito – 11,017km²).

Densidade demográfica: 10 124 hab./km 2 .

Número de estabelecimentos: 525 (15,66% em relação ao distrito – 3 352 estabelecimentos).

Industrial: 90 (13,22% em relação ao distrito – 681 estabelecimentos).

Comércio: 150 (11,57% em relação ao distrito – 1 297 estabelecimentos).

Serviços: 285 (20,74% em relação ao distrito – 1 374 estabelecimentos).

Número de empregos: 8 149 (17,17% em relação ao distrito – 47 454 empregos).

Industrial: 3 991 (20,27% em relação ao distrito – 19 694 empregos).

Comércio: 1 236 (11,51% em relação ao distrito – 10 736 empregos).

Serviços: 2 922 (17,16% em relação ao distrito – 17 024 empregos).


4 PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO:

Avenida Dom Pedro II, Ruas: Bom Pastor, dos Patriotas, do Manifesto, Tabor e Avenida Ricardo Jafet

5 USO DO SOLO PREDOMINANTE:

A Vila Monumento, às vezes chamada de "miolo" do Ipiranga, é a região mais antiga do bairro. Fica em torno do Museu do Ipiranga.

Neste local, viviam as antigas famílias industriais, como os Jafets em seus casarões e algumas famílias das classes média

comercial e operária da cidade. O bairro tem uma certa feição de cidade do Interior e os casarões ainda dividem espaço com o

comércio (academias, bufês infantis e outros) e com as casas das classes média e operária.

Nessa UIT, com área de 1,657km², convivem 16,97% da

população do distrito, distribuídas em 5 452 domicílios.

A ocupação residencial é constituída por edificações de

médio e alto padrões. O uso residencial horizontal ainda

predomina, porém se encontra em franco processo de

verticalização.


Mas essa verticalização tem sido limitada pelos monunentos históricos. O primeiro deles é o Parque da Independência, com 185 mil

m², a maior parte constituída de área verde. Ao redor, há algumas propriedades, também históricas, particularmente os palacetes

que pertenciam à família Jafet, além do Museu Paulista, da Casa do Grito e do Monumento à Independência.

Museu Paulista (Ipiranga)

Monumento da Independência

Casa do Grito

Palacete da Família Jafet


Vista da UIT Vila Monumento (fotografada do Expresso Tiradentes)


A Avenida D. Pedro II era caracterizada por casarões de famílias abastadas e pela classe média que trabalhava nas fábricas ou em

outros bairros de São Paulo. Hoje, estes casarões são ocupados, em boa parte, por comércio e serviços, como a antiga Casa

Inglesa (hoje ocupada pela escola Fisk).

Porta de entrada do bairro Ipiranga, acesso a um dos maiores patrimônios históricos da cidade (Monumento à Independência), a

Avenida D. Pedro II é importante via de ligação com a Avenida do Estado e Via Anchieta.


6 EQUIPAMENTOS URBANOS REFERENCIAIS:

Cultura, esportes, turismo e lazer:

Monumento à Independência.

Palacete da Família Jafet (bem tombado).

Educação:

Colégio Cardel Motta – Unidade II.

Colégio Notre Dame Rainha dos Apóstolos.

Emef Dr. Murtinho Nobre.

Emei D. Pedro I.

Centro Educacional Sesi.

Saúde:

Hospital Municipal do Ipiranga.

Hospital e Maternidade São Camilo.

UBS Dr. Oswaldo Marasca Jr.

Uso especial:

Monumento à Independência.

Residência de Basílio Jafet.


UIT 42 – Nazaré / Alto do Ipiranga


1 SUBPREFEITURA: Ipiranga.

2 LIMITES REFERENCIAIS:

UIT 42 Nazaré / Alto do Ipiranga

Norte: Ruas: Engenheiro Adolfo Pinheiro Lima e Paulo Bregaro.

Sul: Rua Vergueiro e Avenida Presidente Tancredo Neves.

Leste: Avenida Tancredo Neves, Ruas: Bom Pastor e dos Patriotas.

Oeste: Avenida Doutor Ricardo Jafet e Rua Vergueiro.

3 POPULAÇÃO 2000: 32 993 habitantes (33,37% em relação ao distrito – 98 863 habitantes).

Domicílios 2000: 10 705 (33,83% em relação ao distrito – 31 639 domicílios).

Área (km²): 3,360km² (30,50% em relação ao distrito – 11,017km²).

Densidade demográfica: 9 819 hab./km 2 .

Número de estabelecimentos: 992 (29,59% em relação ao distrito – 3 352 estabelecimentos).

Industrial: 148 (21,73% em relação ao distrito – 681 estabelecimentos).

Comércio: 389 (29,99% em relação ao distrito – 1 297 estabelecimentos).

Serviços: 455 (33,11% em relação ao distrito – 1 374 estabelecimentos).

Número de empregos: 12 152 (25,61% em relação ao distrito – 47 454 empregos).

Industrial: 1 983 (10,07% em relação ao distrito – 19 694 empregos).

Comércio: 2 728 (25,41% em relação ao distrito – 10 736 empregos).

Serviços: 7 441 (43,71% em relação ao distrito – 17 024 empregos).


4 PRINCIPAIS VIAS DE ACESSO:

Avenida Nazaré, Rua Gentil de Moura, Avenida Doutor Ricardo Jafet, Ruas: Vergueiro e Santa Cruz.

5 USO DO SOLO PREDOMINANTE:

A área próxima à Avenida Nazaré, denominada Alto do Ipiranga, assim como a Avenida D. Pedro II, era também caracterizada por

casarões de famílias abastadas e pela classe média. Hoje abriga uma população de 32 993 habitantes em uma área de 3,360km²,

ocupando 10 705 domicílios (33,83% do distrito).

O assentamento residencial é constituído, em grande parte, por imóveis do tipo horizontal e de médio e alto padrões.


A região abrangida pela Rua Gentil de Moura, Avenida Nazaré e Rua do Cursino ganhou notoriedade pelo grande número de lojas

de veículos usados, cerca de 60 estabelecimentos que comercializam veículos de várias marcas e tipos, além de concessionárias

de veículos e revenda de peças, dentre outros.

Avenida Nazaré

Ponto de referência comercial e estudantil, a Avenida Nazaré destaca-se como centro cultural e universitário. Há vários anos, ela

transformou- em um corredor cultural e educacional, atraindo grande número de jovens para a região.

Aí e em seu entorno localizam-se unidades das universidades mais tradicionais da cidade e do País. É aqui que a Universidade de

São Paulo (USP) concentra os museus de Zoologia e Paulista e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) ministra as aulas da

Faculdade de Artes. Há, ainda, grande concentração de universidades privadas na região. Muitas iniciaram seus processos de

expansão nessa via, como a Universidade São Marcos, no número 900, o Centro Universitário Assunção (Unifai), no 993, e o Centro

Universitário São Camilo, n o .1 501.

Unesp

Universidade de São Marcos

Avenida Nazaré

Unifai


Gentil de Moura - Predomínio de serviço e comércio (consultórios odontológicos, estacionamentos, lojas de serviço para automóvel

e comércio de utilidades domésticas, dentre outros). Com a Estação do Metrô Ipiranga, que facilita a integração do bairro com o

restante da cidade, permitindo o deslocamento de pessoas de outras regiões da cidade, a tendência desse corredor é a

especialização do comércio e serviço.


Outra peculiaridade dessa UIT 42 é a grande vocação cultural, fazendo parte obrigatória de roteiro do turismo cultural de São Paulo.

Abriga 11 das 12 construções centenárias tombadas em 2007 pelo Conselho do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da

Cidade de São Paulo (Conpresp).

Antigo Juvenato

Santíssimo Sacramento Ladeado por árvores, o edifício eclético de

Ramos de Azevedo, de 1929, é hoje ocupado pela Unesp. A capela

alinhada ao lote tem arcos ogivais dignos de aula de arquitetura. O

desenho é característico das abóbadas góticas.

Rua Dom Luiz Lasagna, 400, esquina com a Avenida Nazaré.

Clínica Infantil Ipiranga

Agraciado por uma das doações do conde, o pediatra Augusto Gomes

de Mattos (1899-1978) transformou a clínica em referência para o

tratamento pediátrico na década de 1940. Quem passar pela construção

de 1931 deve observar os vitrais do russo Conrado Sorgenicht Filho, o

mesmo responsável pelos do Teatro Municipal, e os azulejos de Antônio

Paim Vieira, que fez os azulejos azuis da Nossa Senhora do Brasil.

Avenida Nazaré, 1 361


Instituto Maria Imaculada

Construção assimétrica da década de 1930. A igreja abriga um

painel de cerâmica com a pintura da imagem de Maria

Imaculada.

Avenida Nazaré, 711

Colégio São Francisco Xavier

Construído em 1925, recebia imigrantes japoneses. Destaque

para platibandas simples, mureta que tem função de esconder o

telhado, entremeado por pináculos (pontos mais altos).

Rua Moreira e Costa, 531


Educandário Sagrada Família

A construção de 1895 teve projeto arquitetônico doado por

Ramos de Azevedo. Em um dos prédios de tendência

neoclássica funciona a 2ª Congregação das Irmãzinhas da

Imaculada Conceição e, no outro, um educandário, que hoje

abriga a unidade de Direito da Universidade São Marcos.

Os dois são interligados por uma capela, onde está

sepultado o corpo da Madre Paulina (1865-1942). A Capela

da Sagrada Família, nome dado pela própria Santa Paulina

(canonizada em Roma, em maio de 2002), pode ser visitada

de terça a domingo, das 9 às 19 horas.

Avenida Nazaré, 470.

Internato Nossa Senhora Auxiliadora do Ipiranga

É um outro projeto de Ramos de Azevedo, de 1896.

Imponente portão de ferro ornamentado do final do século

XIX. Mais glamour visual: linhas neoclássicas, jardim de

rosas e canteiros geométricos versalheses.

Rua Dom Luiz Lasagna, 300.


Seminário Central do Ipiranga

Dos arquivos do conde consta que a construção de 1943 é de

Alexandre Albuquerque, que trabalhou no escritório de Ramos

de Azevedo e foi responsável pela reurbanização da região de

Santa Ifigênia. São suntuosos os arcos e a rosácea na entrada

da igreja da Paróquia da Imaculada Conceição, em estilo

neoclássico. Como antes do período republicano a igreja fazia a

função de cartório, ali está grande parte dos registros civis da

época.

Hoje, nesse prédio funciona o Centro Universitário Assunção

(Unifai)

Avenida Nazaré, 993.

Instituto Padre Chico

Desde 1928, quando o próprio padre Chico recebeu as terras do

conde, foi feita ali uma casa de auxílio a pessoas cegas.

A construção do começo do século tem iluminadas galerias a

que os arquitetos chamam de arco pleno, que cercam um pátio

interno bastante arborizado.

Rua Moreira de Godoy, 456.


Antigo Grupo Escolar São José

Originalmente, o projeto de Ramos de Azevedo de 1891 não

incluía grades. A construção de alvenaria de tijolos pintados de

amarelo permitia que as crianças corressem para a rua depois

das aulas.

Hoje funciona a Universidade São Marcos.

Avenida Nazaré, 900 (esquina com a Rua Moreira de Godoy,

226).

Instituto Cristóvão Colombo e Seminário João XXIII

Em 1895, este Instituto iniciou suas atividades como orfanato. A

fachada é composta por uma igreja de linhas marcantes que

mesclam o estilo neoclássico e art déco. Na década de 1960, ela

ganhou um anexo em linhas retas e azulejos coloridos. De frente

para a igreja, localiza-se o Seminário João XXIII, onde fica à

ordem dos padres carlistas. O tombamento nessa região faz

menção às árvores do bosque em frente à construção, ou seja, a

imensa mangueira centenária está livre da especulação

imobiliária.

Rua Mário Vicente, 1108.


Museu de Zoologia

O Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo foi

projetado pelo arquiteto Christiano Stockler das Neves. O prédio,

inaugurado em 1941, foi o primeiro em São Paulo construído

especificamente como museu. Vitrais com desenhos de animais:

os jacarés e besouros que ornam os vitrais e pináculos em

forma de aves o fizeram ganhar a alcunha de “Museu dos

Bichos".

Avenida Nazaré, 481.

Antigo Noviciado Nossa Senhora das Graças

Construção de 1924. No tombamento, a referência é ao piso de

ladrilho hidráulico original, que forma um mosaico multicor, e aos

vitrais nas alamedas internas.

Rua Dr. Clóvis Bueno de Azevedo, 130, e Rua Dom Luís de

Lasagna, 176.


6 EQUIPAMENTOS URBANOS REFERENCIAIS:

Cultura, esportes, turismo e lazer:

Aquário do Ipiranga.

Bens Tombados pelo Conpresp *.

Educação:

Colégio Cardeal Motta – Unidade I.

ETE Getúlio Vargas.

Colégio São Francisco Xavier.

Colégio Maria Imaculada.

Seminário Nossa Senhora da Glória.

Emef Francisco de Assis Reys.

Emei Coronel Manuel Soares Neiva.

Emef Teotônio Alves Pereira.

Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Universidade São Marcos.

Centro Universitário Assunção (Unifai).

Centro Universitário São Camilo.

Senai.

Saúde:

Hospital Ipiranga.

Hospital Dr. Flávio Gianotti.

Laboratório Municipal Ipiranga.

UBS São Vicente de Paula.

Uso especial:

Paróquia Santa Cândida.


*

Antigo Juvenato.

Clínica Infantil Ipiranga.

InstitutoOMariaOImaculada.

Colégio São Francisco Xavier.

Educandário Sagrada Família.

Internato Nossa Senhora Auxiliadora do Ipiranga.

Seminário Central do Ipiranga.

Instituto Padre Chico.

Antigo Grupo Escolar São José.

Instituto Cristóvão Colombo e Seminário João XXIII.

Museu de Zoologia.

Antigo Noviciado Nossa Senhora das Graças.


DADOS GERAIS


População Bruta - Ipiranga


Emplasa

Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano SA

Rua Boa Vista, 170 - Centro

010014-000 - São Paulo / SP

Tel.: (11) 3293 5300 - Fax: (11) 3293 5336

www.emplasa.sp.gov.br - atendimento @ emplasa.sp.gov.br

More magazines by this user
Similar magazines