Views
6 months ago

Não à Redução da APA da Escarpa Devoniana

Preparamos um informativo com tudo que você precisa saber sobre o PL que pretende diminuir área de preservação, prejudicando os Campos Gerais do Paraná.

Não à Redução da APA da Escarpa

A qualidade da água que bebemos, as árvores e a grande diversidade de animais que povoam nossos campos e florestas estão em risco. A identidade cultural da nossa região, as incríveis belezas naturais, os parques, as furnas, os paredões e esculturas de arenito, as belas cachoeiras e riachos de águas cristalinas também. Tudo isso porque está em discussão na Assembleia Legislativa do Paraná o projeto de lei 527, de 2016, que pretende reduzir a Área de Proteção Ambiental (APA) da Escarpa Devoniana e dos Campos Gerais. Elaboramos um passo a passo para mostrar os problemas do projeto de lei e explicar porque ele é desnecessário e prejudicial para todo o Paraná, mas principalmente para a Região dos Campos Gerais. O que é a “Escarpa Devoniana”? Fonte: Melo et al. 2007 Qualquer viajante que passe pela Lapa ou Porto Amazonas, Balsa Nova, Campo Largo, Palmeira, Ponta Grossa, Carambeí, Castro, Tibagi, Piraí do Sul, Jaguariaíva ou Sengés, vai perceber facilmente imensos paredões de pedra que se levantam em meio à paisagem de campos e de capões de Araucárias. Esses paredões e as estruturas rochosas que aparecem acima do solo em sua continuação são chamados de ESCARPA DEVONIANA. A Escarpa Devoniana é o degrau (Serra de São Luiz do Purunã, por exemplo) que separa o 1º do 2º Planalto paranaenses e se estende por 260 quilômetros, desde o Rio Iguaçu, ao Sul, até o Rio Itararé, ao Norte, já no estado de São Paulo. O sobrenome “DEVONIANA” é uma referência à idade da rocha chamada Arenito Furnas, que data de um período geológico chamado Devoniano, há 400 milhões de anos. /PericlesDeMello @pericles_mello periclesdemello.com.br

"Caracterização do patrimônio natural dos Campos Gerais do Paraná"