Foco nas PMEs é estratégico para o mercado de seguros

jrscomunicacao

A edição 226 da Revista JRS destaca assuntos que são tendência no ecossistema das seguradoras, corretoras de seguros, empresas prestadoras de serviço e também as insurtechs, conforme destacou o presidente da SulAmérica, Gabriel Portella. Este mês, um Caderno Especial, com todos os detalhes da segunda edição do evento “Corretor do Futuro”, realizado no Rio de Janeiro.

E se falamos de futuro, contamos também com um artigo do CEO da Thinkseg, Andre Gregori, que comenta sobre a revolução que os veículos autônomos irá produzir no nicho de seguros para automóveis.

1

Gabriel Portella

destaca importância

da inovação

em Porto Alegre

Porque o Compliance

é indispensável

para o setor

segurador

Nesta edição, um

caderno especial:

Corretor de Seguros

do Futuro

6 20 38


2

A nossa Campanha de Vendas já

começou. Aproveite que você tem

o ano todo para mostrar o seu talento.


O DESTINO DOS SONHOS ESPERA

POR VOCÊ. DECOLE NAS VENDAS E

EMBARQUE PARA MIAMI COM A ICATU.

Miami é colorida, brilhante e famosa por suas praias paradisíacas. Já pensou em passar

dias incríveis em um dos principais destinos dos Estados Unidos? Transformar este

sonho em realidadedepende de você.

3

icatu.com.br

SAC Seguros e Previdência: 0800 286 0110

SAC Capitalização: 0800 286 0109

Ouvidoria: 0800 286 0047, de segunda

a sexta, das 8h às 18h, exceto feriados.


4

JRS COMUNICAÇÃO E EDITORAÇÃO LTDA.

Rua dos Andradas, 904/507 - CEP: 90020-006 - Porto Alegre (RS)

(51) 3286-2631/(51) 3072-2631 / jrs.digital na internet

Rua da Consolação, 247 - 12º andar - São Paulo (SP)

Aproximadamente 33 mil leitores na versão impressa

96 mil leitores na versão digital

Impressão: Impressos Portão


5

FOCO NAS PMES É ESTRATÉGICO

PARA O MERCADO DE SEGUROS

PÁGINA 28

6 - Gabriel Portella destaca importância da inovação em Porto Alegre

8 - Executivas reforçam protagonismo feminino no mercado de seguros

12 - Territorial RS da Mapfre promove gerentes especialistas

14 - Oficina também é lugar de mulher

16 - Pedrinhas comemoram festejos e concentram esforços na felicidade

18 - Seguro Viagem: Tranquilidade para suas férias

20 - Porque o Compliance é indispensável para o mercado de seguros

24 - Visão 360º e parceiras marcam Calonego e Antunes Consultoria

28 - Foco nas PMEs é estratégico para o mercado de seguros

32 - Diretor Executivo da Sabemi fala sobre denúncias de fraude

36 - Inovação para aproximar e simplificar processos

38 - "Foco, resiliência e humildade" são as principais características do Corretor do Futuro

48 - GBOEX marca presença no Encontro Feminino de Corretoras de Seguros

50 - Veículos Autônomos: Revolução no Seguro Auto?


DESAFIOS

MATHEUS PÉ/JRS

GABRIEL PORTELLA DESTACA

IMPORTÂNCIA DA INOVAÇÃO EM PORTO ALEGRE

6

JOTA CARVALHO REPÓRTER

O

Restaurante Clube do Comércio, na Região Portella.

Central de Porto Alegre, foi palco de mais um A divulgação das normas para o sandbox no setor de

tradicional encontro do mercado segurador, seguros, que torna otimizadas e mais acessíveis as questões

relacionadas às insurtechs, também foi tema da fala

no dia 13 de junho. Realizado há mais de 70

anos, pelo Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do do executivo. “O fato de as inovações trazidas pelas insurtechs

agregarem valor ao negócio do seguro tornam

Sul (Sindseg/RS), o evento contou com palestra de Gabriel

Portella, presidente executivo da SulAmérica Seguros.

Ao todo, quase duas centenas de operadores do car sempre a inovação”, completou.

os processos muito mais ágeis. É muito importante bus-

setor de seguros na região acompanharam o momento. Para o presidente do Sindseg/RS, Guacir Bueno, o momento

foi especial. “Agradeço ao renomado palestrante,

O tema: a importância da inovação para a indústria do

seguro. Questões como os benefícios e a entrega do produto

seguro ao tomador. “As insurtechs, moedas como com um tema que irá permear por muito tempo a indús-

que apesar de sua extensa agenda, brinda os gaúchos

o Blockchain e aplicativos diversos que a SulAmérica tria do seguro que busca métodos e práticas eficazes. A

disponibiliza para seus segurados é uma maneira de ofertar

produtos adequados e serviços inovadores ao cliente

e nos ajuda no processo de transformação digital”,

inovação, aqui, hoje, ficou destacada de forma brilhante

final. A inovação é um processo desafiador”, explica finaliza.


7


SETOR

MATHEUS PÉ/JRS

EXECUTIVAS REFORÇAM PROTAGONISMO

FEMININO NO MERCADO DE SEGUROS

JÚLIA SENNA REPÓRTER

8

A

importância da mão de obra feminina no

mercado foi o tema que permeou o bate-papo

do painel das seguradoras durante o 11º

Encontro Feminino Estadual de Corretoras

de Seguros, promovido pelo Sindicato dos Corretores de

Seguros do Rio Grande do Sul (Sincor-RS). O momento

aconteceu no dia 31 de maio, no Hotel Plaza São Rafael,

em Porto Alegre, e reuniu mais de 500 profissionais para

um dia inteiro de palestras e networking na feira de expositores.

Para a superintendente de Analytics da HDI, Rayani

Melega, a companhia está focada no atual momento de

empoderamento das mulheres. Em 2017, contava com

5% delas em cargos de diretoria, número que aumentou

para 14%. “Baseado nisso estamos focando em horário

flexível, home office, 6 meses de licença maternidade e

carreira em Y para sermos humana, digital e inovadora,

auxiliando no crescimento das mulheres”, destacou.

“Além disso também focamos em diversidade, pois não

importa o gênero e a raça, todos têm muita capacidade

e tudo que se constrói se constrói em equipe”, complementou.

Com 29 anos de mercado, a gerente comercial da

Icatu, Claudia Piccinini ressaltou que na companhia 53%

do quadro funcional é feminino e, na Região Sul, esse

número é ainda maior, ficando em 70%. “A beleza das

oportunidades que temos é algo que temos que valorizar.

44% dos cargos de liderança são mulheres”, afirmou

ao lembrar que, na carteira de vida, 21% das seguradas

são mulheres e, em previdência, são 42%.

Na SulAmérica, de acordo com a superintendente de

Recursos Humanos Patrícia Suzuki, o ponto é “contratar

pessoas de atitude para desenvolverem ainda mais

profissionalmente”. “53% da nossa força de trabalho é

composta por mulheres e nos cargos de liderança esse

índice se mantém”, disse. “É com a nossa sensibilidade e

intuição que fazemos a diferença e conquistamos espaços”,

acrescentou.

“Nossas gestantes não são desligadas ao voltar da licença

maternidade, muito pelo contrário, são promovidas”,

citou a superintendente de RH, Roberta Caravieri,

a peculiaridade da Sompo. Entre os colaboradores, elas

são 56% e 44% nos cargos de decisão. “O olhar de RH


mapfre.com.br

MINHA CASA PROTEGIDA COM AS MELHORES ASSISTÊNCIAS?

AÍ EU VI MAPFRE.

9

MAPFRE Residencial tem cobertura completa contra roubo, acidentes e até para seu carro na garagem. E o melhor:

é muito mais barato do que você imagina. Conheça nossas assistências e aproveite sua casa com tranquilidade.

Seguro Residencial

Quer fazer seguro de um jeito simples e transparente?

Pede MAPFRE pro seu corretor.

Seguro garantido por MAPFRE Seguros Gerais S.A.: CNPJ 61.074.175/001-38; Processo Susep nº 15414.004192/2004-71. O registro deste plano na Susep não implica, por parte da Autarquia, incentivo ou recomendação à sua

dos direitos dos consumidores e esclarecer e/ou solucionar demandas já tratadas pelos canais de atendimento habituais.


10

sobre o profissional hoje é muito mais focado em competência,

a inclusão veio para ficar e não pode parar,

pois a diversidade de talento que temos é ainda maior”,

defendeu.

Das 890 mulheres que compõe a Liberty, 89 são líderes.

“A maior filial, com a maior produção da companhia,

é gerenciada por uma mulher. Além disso, entendemos

em 2015 que podíamos criar o projeto Mulheres Seguras,

que auxilia empreendedoras a montarem os seus

negócios”, comentou a Diretora de Affinity, Silvia Ramos.

Já a Rede Liderança Feminina da Mapfre tem como objetivo

identificar e desenvolver talentos. “Somos 60,5% e

42% nas lideranças. No Rio Grande do Sul, 62% das sucursais

são lideradas por mulheres”, assegurou a gerente

da sucursal de Santa Cruz do Sul, Cristiana Schultz. “Para

trabalhar na área de benefícios, por exemplo, temos um

olhar muito especial enquanto mulheres”, concordou a

superintendente da Bradesco Seguros, Patricia de Campos

Borges.

Na Porto Seguro, a equipe comercial gaúcha conta

com 18 colaboradoras, sendo elas a maioria. “Tenho

muito orgulho de trabalhar numa empresa que se preocupa

com as relações e com as mulheres, pois nós usamos

a nossa intuição muito a nosso favor, exercitamos

com muita sabedoria a empatia e somos diferenciadas”,

defendeu a gerente comercial Aline Werneck.


11


PROFISSIONAIS

FILIPE TEDESCO/JRS

TERRITORIAL RS DA MAPFRE

PROMOVE GERENTES ESPECIALISTAS

12

A

territorial Rio Grande do Sul da Mapfre

trouxe novos reforços para a equipe. Fabiano

de Souza assume como gerente especialista

em seguros de pessoas, serviços financeiros,

capitalização e consórcio e Marcelo Damo como

gerente especialista em seguros gerais e agronegócio.

O diretor territorial Rio Grande do Sul da companhia,

Sandro Pinto de Moraes, reforça que as escolhas foram

feitas levando em consideração a expertise de ambos

os executivos. “Tínhamos um grande profissional aqui,

o Ivan Marcos, que foi promovido para superintendente

nível Brasil na parte técnica e com essas mudanças

procuramos profissionais que fossem destaque já na

companhia”, detalha.

Oriundo do setor financeiro, Fabiano de Souza já foi

JÚLIA SENNA REPÓRTER

gerente da Sucursal de Caxias do Sul (RS) da Mapfre e

conta com cinco anos de casa. “Eu venho me preparando

para esse desafio há algum tempo. Na sucursal de

Caxias do Sul nós já vínhamos sendo destaque na área

de seguro de pessoas e isso nos credenciou a estar aqui

realizados e preparados”, conta Souza.

Marcelo Damo tem 6 anos de Mapfre e por diversas

vezes já foi destaque nas linhas de seguros gerais. “É

um desafio grande assumir a carteira de seguros gerais

e agronegócio aqui no Rio Grande do Sul, pois é uma

das principais para a seguradora nacionalmente, e eu

espero desempenhar um bom trabalho, como o antigo

gestor já vinha fazendo”, destaca Damo.

De acordo com o diretor Sandro, a ideia é que a

equipe alcance um share ainda maior nos setores. “Temos

um portfólio de produtos bem completo tanto no

seguro de pessoas quanto nos seguros gerais, acredito

que um dos maiores do mercado e dessa forma estamos

muito preparados para atender os corretores”, comenta.

Com foco no canal corretor, os executivos aproveitam

para deixar um recado aos profissionais parceiros.

“Fazemos um convite aos corretores que ainda não operam

conosco, que venham experimentar essa fase mais

online e rápida da Mapfre porque vale a pena”, confia

Fabiano de Souza. “Queremos muito aumentar ainda

mais a nossa parceria com estes profissionais parceiros

no ramo de massificados e do agronegócio também,

contem conosco”, complementa Marcelo Damo.


PLANOS PERSONALIZADOS PARA

SEUS CLIENTES COM OS MELHORES

PREÇOS DO MERCADO.

VENDER SEGURO DE VIDA DEIXOU

DE SER UM BICHO DE SETE CABEÇAS.

Na CAPEMISA você é mais que um Corretor,

é um parceiro com grande poder de negociação.

Existem muitas estratégias para aumentar

os ganhos e juntos construímos a melhor.

LIBERDADE DE PERSONALIZAR PLANOS.

SEGUROS DE VIDA COM BENEFÍCIOS

DE USO EM VIDA.

CAMPANHA DE VENDAS

SOU+VOCÊ CAPEMISA.

ESTAMOS COM VOCÊ EM TODO O PAÍS.

13

TRANQUILIDADE COM UMA VIDA INTEIRA DE BENEFÍCIOS PARA SEUS CLIENTES.

Capemisa Seguradora de Vida e Previdência S/A - CNPJ: 08.602.745/0001-32.

www.capemisa.com.br | /capemisa.seguradora | /capemisa_seguradora


COMPETÊNCIA

FILIPE TEDESCO/JRS

OFICINA TAMBÉM

É LUGAR DE MULHER

14

JÚLIA SENNA REPÓRTER

Na RCN Autos é Claudia Carvalho a responsável

por gerir financeira e administrativamente a

equipe de 15 colaboradores. Prova de que oficina

também é lugar de mulher, o corpo funcional

da empresa, sob a gestão de Claudia e de Rodrigo Cardoso,

que cuida da parte técnica e de relacionamento com o

mercado de seguros, conta com três mulheres.

Há cinco anos na área, ela tem um olhar especial ao

apoio do pessoal nas vendas e, principalmente, no atendimento.

"Normalmente nós também deixamos claro que

a oficina tem uma presença feminina, pois isso traz mais

segurança para as clientes mulheres, assim procuramos

desmistificar o estereótipo antigo de oficina, trazendo

essa característica mais humanizada com igualdade de

gênero", defende.

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito,

as brasileiras já chegam a quase 40% das pessoas habilitadas.

Claudia conta que a clientela de mulheres na RCN

é grande: "Justamente essa questão de acolher o cliente,

de dar um atendimento diferente é algo que procuramos

muito e que quando o cliente chega, ele já se vê atendido

de forma acolhedora, o que faz com que muitos nos indiquem

para outros clientes".

Mas nem sempre foi assim, no início a oficina contava

com um público mais masculino. "A pessoa quando bate

o carro não está feliz como quando vai comprar um telefone,

pois ela teve um sinistro. Então, hoje, eu acho que

a minha presença aqui fez com que toda a oficina conseguisse

aprimorar seu lado para entender o cliente", afirma.

Para empreender nesse ramo, segunda ela, é preciso

ser destemida. "Conheço outras duas mulheres que também

gerenciam oficinas e sei que há um potencial, principalmente

porque é um mercado dominado por homens

e o preconceito de que por ser mulher não entender de

mecânica já passou, as mulheres tem total competência",

argumenta. "Eu não imaginava há 20 anos atrás mulheres

donas de oficina e hoje isso é passado, nós tínhamos duas

mulheres que trabalhavam na linha de produção, por

exemplo", acrescenta.

No entanto, ainda existe dificuldade em encontrar mulheres

para operar na parte técnica. "Ainda há um caminho

a se trilhar até mesmo porque esse é um mercado


que não conta com uma questão de qualificação, não existem

muitos cursos para aprimoramento, o que se aprende

é o conhecimento transmitido de pai para filho", explica.

"Mas na linha de frente existe um movimento de atendentes,

a nossa equipe, por exemplo, é bem capacitada

porque tem bastante experiência, já atuaram em outras

oficinas, e estão conosco há no mínimo três anos", complementa.

A RCN Autos recebeu recentemente a classificação de

Oficina Embaixadora da Mapfre. A distinção foi concedida

apenas para 22 oficinas que alcançaram índices de qualidade

de reparos e satisfação do cliente. A companhia

possui mais de 1.500 oficinas credenciadas pelo Brasil. Os

índices medidos foram calculados através de critério técnico

definido pela seguradora mundialmente. "Ficamos

muito orgulhosos e satisfeitos em alcançar a classificação,

pois sempre entregamos o melhor atendimento, prazo,

qualidade do material e mão-de-obra. É todo um conjunto

que nos levou a ganhar esse prêmio", finaliza.

15

Estética, Pintura E Reparação

Atendemos todas as seguradoras

(51) 3463-1540

(51) 98139-3119

comercial@rcnautos.com.br

Av. Getúlio Vargas, n°4294 - Centro, Canoas/RS

@rcnautos @rcnautos


CONFRATERNIZAÇÃO

MATHEUS PÉ/JRS

PEDRINHAS COMEMORAM FESTEJOS

E CONCENTRAM ESFORÇOS NA FELICIDADE

WILLIAM ANTHONY REPÓRTER

16

Com competências para avaliar e mensurar riscos,

o atuário é considerado o arquiteto financeiro.

Com este pressuposto, a Academia Nacional de

Seguros e Previdência (ANSP) e o Instituto Brasileiro

de Atuária (IBA) assinaram, no dia 14 de maio, na

sede do Sindicato das Seguradoras do Estado de São Paulo

(Sindseg/SP), um Termo de Cooperação Técnica.

“A Ciência da Felicidade” foi o tema da apresentação

de Pedro Vianna no encontro promovido, no dia 11 de junho,

pelo Clube da Pedrinha em Seguros do Rio Grande

do Sul. O tradicional encontro da entidade aconteceu no

Restaurante Casa do Marquês, no Bairro Higienópolis, da

Capital Gaúcha.

Vianna demonstra satisfação em participar deste momento

ímpar com outros operadores do mercado, uma

vez que o seguro está diretamente ligado aos negócios da

família. “O seguro está no meu DNA, meu avô, minha mãe

e meu pai trabalham com seguro”, explica.

O conceito de felicidade, grande parte das vezes, está

associado ao sucesso, beleza, fama e glamour. No entanto,

a apresentação de Pedro Vianna demonstrou com dados

que nem tudo que parece é. “Acredito que todo mundo

tem intrinsecamente a vontade de ser feliz e hoje a ciência

nos traz alguns dados bem importantes e que muitas

vezes aponta a contramão daquilo que as pessoas estão

buscando. A ideia é apresentar coisas que funcionam e

não funcionam. A maioria das coisas que funcionam para

ser feliz são gratuitas. A ideia é quebrar um pouco dos paradigmas

que indicam felicidade na sociedade”, completa.

A presidente do Clube da Pedrinha, Ana Maria Pinto,

enfatizou a relevância dos encontros entre os profissionais

do mercado gaúcho de seguros. “A confraternização

sempre é um dos grandes objetivos do Clube. Tudo isso

sempre com algum conteúdo ou palestra, que visam agregar

valor tanto para a nossa vida pessoal e profissional”,

resume.

Ana Maria, que também é Diretora de Marketing e

Comunicação do GBOEX, demonstra ainda a importância

contida na fala apresentada por Pedro Vianna. “É preciso

olhar para as coisas da vida e trabalhar com isso, lidar com

o estresse e a simplicidade em ser feliz. É uma palestra

que desperta a curiosidade e também temos brincadeiras

e um encontro especial, alusivo ao período das Festas Juninas”,

completa.


Práticas Energéticas Medicina Chinesa - Respiração

Desenvolvimento Pessoal Holístico - Acupuntura

A cura

do corpo

pela mente

17


PROTEÇÃO

SEGURO VIAGEM: TRANQUILIDADE

REPRODUÇÃO

PARA SUAS FÉRIAS

18

MARTHA BECKER AGÊNCIA PARCEIRA

O

período de recesso escolar do mês de julho

motiva diversas famílias a planejar uma viagem

e aproveitar as férias dos filhos durante o inverno.

Por outro lado, muitos jovens escolhem

esse período para iniciar o tão sonhado intercâmbio de

estudos e turismo no exterior. Neste momento, é hora de

definir estadia, logística, custos e serviços. Algo que não

pode ficar de fora do planejamento é o Seguro Viagem,

item fundamental quando se quer viajar com segurança e

evitar gastos com imprevistos.

Para qualquer uma dessas situações, o Porto Seguro

Viagem tem coberturas que se encaixam com a necessidade

de cada pessoa e vantagens exclusivas para quem

deseja viajar com mais tranquilidade. “O seguro é obrigatório

para a entrada em diversos países do mundo, mas

mesmo para aqueles que não exigem, é algo que precisa

estar no orçamento para evitar possíveis transtornos”,

recomenda Edgar Anuseck, gerente da Porto Seguro no

Rio Grande do Sul.

Um acidente pessoal ou necessidade de atendimento

médico sempre preocupam quando se está longe de

casa. O Porto Seguro Viagem cobre internações e até

uma remoção inter-hospitalar, se necessário. Além disso,

oferece diversos serviços e garantias como assistência

odontológica de emergência, ressarcimento no caso da

viagem ser cancelada ou interrompida por motivo de

doença ou acidente, e até indenização em dinheiro no

caso de extravio de bagagem.

O produto também garante atendimento em português

24 horas ao segurado. "Ter o seguro é fundamental

para evitar prejuízos financeiros”, ressalta Edgar.

Para saber mais sobre o serviço e fazer uma cotação online,

basta acessar:

www.portoseguro.com.br/seguro-viagem

ou contatar um Corretor.


19


TENDÊNCIA

MATHEUS PÉ/JRS

PORQUE O COMPLIANCE É INDISPENSÁVEL

PARA O MERCADO DE SEGUROS

WILLIAM ANTHONY REPÓRTER

20

O

Compliance abrange uma série de temas,

como Lavagem de Dinheiro, além de fomentar

práticas desejáveis e sustentáveis em

negócios ou instituições. Como forma de

reconquistar prestígio perante a opinião pública, uma

série de partidos políticos anunciaram recentemente

a adoção de sistemas de Compliance. O tema também

ganha destaque no mercado de seguros, principalmente

após 2012, quando houve a publicação de uma

normativa emitida pela Superintendência de Seguros

Privados, que focou bastante na prevenção a ilícitos financeiros

no setor.

Giovani Saavedra é advogado com experiência de

mais de 10 anos na área de Mercado Financeiro, com

ênfase em Compliance, Direito Penal Econômico e Governança

Corporativa. O especialista destaca que a falta

de adoção de um sistema de Compliance nas empresas

pode custar muito mais caro, no caso de ser necessário

realizar uma gestão na crise da imagem de um negócio

ou instituição, como em grandes escândalos e repercussão

negativa na mídia e na opinião pública.

“Acredito que a Susep faz um excelente trabalho,

pois existe uma preocupação muito grande com esse

segmento. A questão também envolve a criatividade

das pessoas, pois os fraudadores fazem com que a avaliação

e a descoberta de ilícitos seja difícil. No caso do

mercado de seguros, por exemplo, existe a questão da

terceirização da parte comercial, com os agentes. Isso

“Percebo que existe, na área

de ética e Compliance, uma

diferença no grau de pressão

social para as pessoas

evitarem caminhos ilícitos,

como a corrupção.

Mas esse, sem dúvidas, é um

caminho sem volta.

Trata-se de uma tendência

da política internacional, dos

órgãos internacionais, dos

organismos internacionais de

desenvolver e

difundir o tema”

GIOVANI SAAVREDA

ADVOGADO ESPECIALISTA EM MERCADO FINANCEIRO


21


22

GIOVANI SAAVREDA

ADVOGADO ESPECIALISTA EM MERCADO FINANCEIRO

diminui custos, mas aumenta o risco. Fica mais difícil

controlar esses terceiros na parte do cadastro, de levantamento

de dados. Acredito que com a integração entre

a Susep e a Previc irão ampliar a estrutura de fiscalização

e esse caminho será positivo para o setor. Hoje em

dia também já há o entendimento de que dirigentes de

seguradoras e bancos respondam, pessoalmente, pelas

lacunas e inexistência de programas de Compliance.

Isso representa um risco muito alto”, explica Saavedra.

O advogado cursou doutorado em Direito e em Filosofia

pela Johann Wolfgang Goethe, da Alemanha,

durante 5 anos. “Percebo que existe, na área de ética

e Compliance, uma diferença no grau de pressão social

para as pessoas evitarem caminhos ilícitos, como a

corrupção. Mas esse, sem dúvidas, é um caminho sem

volta. Trata-se de uma tendência da política internacional,

dos órgãos internacionais, dos organismos internacionais

de desenvolver e difundir o tema”, completa

Giovani Saavedra.

O especialista acredita que o tema Educação é muito

importante no momento em que o Brasil atravessa.

“É bem importante que se dê um salto de qualidade

nessa questão por várias razões, mas a principal delas

é que sem educação a gente não consegue construir

inovação, um mercado sólido, políticas adequadas ou

mesmo ter um povo crítico que ajuda a fiscalizar seus

governantes”, resumiu.

Em recente entrevista para a Revista JRS, o

professor Marcos Assi afirmou que o principal desafio é

que os programas de Compliance saiam do papel, além

de terem sua aplicabilidade mais evidenciada. “O tema

central é a regra. As pessoas precisam muito mudar sua

postura para mudar sua cultura", analisa. "Torna-se essencial

mapear os processos e entender como a coisa é

feita. Funcionários, por exemplo, podem adoecer ou ir

embora de uma empresa e levar consigo conhecimento.

Por isso é preciso fazer uma boa gestão de riscos,

checar e testar se as coisas estão sendo feitas de acordo

com as normas estabelecidas por este empreendimento

ou instituição”, completa.

“É bem importante que se

dê um salto de qualidade

nessa questão por várias

razões, mas a principal

delas é que sem educação a

gente não consegue

construir inovação, um

mercado sólido,

políticas adequadas

ou mesmo ter um povo

crítico que ajuda a fiscalizar

seus governantes”

O tema é tão amplo que conta, entre os dias 5 e 7

de setembro, em São Paulo, com um grande evento. O

Compliance Across Americas trata-se do maior evento

sobre Compliance do continente americano como um

todo. “Na ocasião teremos palestrantes de todas as

Américas. Teremos representantes de toda América Latina,

Norte Americanos e também os gaúchos, é claro”,

convocou Giovani Saavedra, que explica a história da

criação deste grande encontro. “Fui para a Alemanha e

lá acompanhei o Grupo de Trabalho de Compliance do

G20. Ao final, houve a ideia de se criar a franquia Compliance

Across (Compliance Across Africa, Compliance

Across Asia), para difundir a ideia de que o Compliance

cruza os continentes. Então, fui responsável por trazer

esta iniciativa ao Brasil”, finaliza.

Todas as informações estão disponíveis no site

ComplianceAcrossAmericas.com.


23

grupolifebrasil.com.br


EMPREENDEDORISMO

24

MATHEUS PÉ/JRS

WILLIAM ANTHONY REPÓRTER

VISÃO 360º DO CLIENTE E PARCERIAS MARCAM

CALONEGO E ANTUNES CONSULTORIA

JÚLIA SENNA REPÓRTER

A

Calonego e Antunes Consultoria já nasceu

forte no segmento do seguro. Juntas, as experiências

dos seus dois sócios-diretores, Bruna

Calonego e Everton Antunes, somam 30 anos

de mercado. A empresa foi desenhada com dois pilares:

um olhar 360º das necessidades de cada cliente e a parceria

com corretores de seguros.

Através de um diagnóstico de todas as vulnerabilidades

do cliente, a empresa leva até ele todas as melhores

opções existentes de seguros do mercado. "Isso vale tanto

para seguros tradicionais, onde ele já está habituado a

contratar, quanto para a vulnerabilidade que a empresa

dele apresenta, porque existem muitos seguros novos em

que a empresa ainda não está habituada no dia-a-dia, e

nós levamos essas soluções", explica sobre o primeiro pilar,

o sócio-diretor Everton Antunes.

Para Bruna, o foco da empresa também é uma preocupação

social com os seus clientes. "Nossa intenção é além

de atender melhor, conhecer melhor o cliente, entender

suas necessidades e passar conhecimento sobre seguro,

pois as pessoas não conhecem os mais diversos tipos de

seguros que existem e, por conta disso, muitas vezes elas

não conseguem nem se proteger por completo", destaca

a sócia-diretora Bruna Calonego. "Hoje existe seguro

para tudo, tem alguns muito modernos e nós pretende-

"Hoje existe seguro para

tudo, tem alguns muito

modernos e nós

pretendemos

acompanhar esse

mercado e essa evolução

que vem acontecendo"

BRUNA CALONEGO

SÓCIA-DIRETORA


25


26

BRUNA CALONEGO

SÓCIA-DIRETORA

mos acompanhar esse mercado e essa evolução que vem

acontecendo", exemplifica.

Everton e Bruna acreditam que as parcerias com outros

corretores de seguros nas apólices de vida são negócios

em que todas as partes saem ganhando, principalmente o

cliente. "É no vida que conseguimos, com nossa expertise

e relacionamentos adquiridos nesses anos de atuação, estudar

e negociar as apólices de uma maneira onde a proteção

ao estipulante fique maior e tenha uma rentabilidade

maior para o corretor", comenta o sócio. "Acreditamos

muito nessas parcerias", complementa.

No tempo em que está em atuação, a Calonego e

Antunes já auxiliou os mais diversos segurados. Recentemente

um de seus clientes contou com a ajuda dos dois

profissionais enquanto estava em meio a questões de

ordem financeira. "Fomos visitá-lo para levar as apólices

de vida, previdência e apólices do empresarial como um

todo. Enquanto estávamos na sala de espera, notamos

que o cliente estava em outra reunião, quando o cliente

nos contou que a reunião era com seus advogados, pois

a empresa, entre multas e impostos sendo recolhidos de

forma errada teve que pagar R$ 1 milhão, aproximadamente,

por erro do contador", descreve Everton. "Nesse

momento eu perguntei se o contador dele tinha seguro

de E&O e ele não sabia o que era, ligou para o contador

que também não sabia o que era. Eu relato esse fato porque

acabamos fazendo os seguros dele e o ajudando para

questões futuras", conta.

Numa situação, outro segurado de residencial pediu

para reduzir suas coberturas porque seu apartamento

estava alugado e ele não achava que precisaria. Mas a

Calonego e Antunes Consultoria desaconselhou que ele

realizasse essas mudanças. "Nós, então, explicamos a ele

que mesmo que o imóvel estivesse alugado, ele deveria

manter as coberturas porque poderia haver algum tipo de

acidente, e não simplesmente fizemos aquilo que ele queria",

defende Bruna. "Uma semana depois, praticamente,

de nós termos renovado o seguro e ele aceitar manter

com todas as coberturas, aconteceu um caso de incêndio

no apartamento, que ficou quase todo destruído. Por

isso digo que nós fazemos o que é melhor para o cliente",

finaliza.

EVERTON ANTUNES

SÓCIO-DIRETOR


PROMOCAP

27


PRINCIPAL

28

MATHEUS PÉ/JRS

FOCO NAS PMES É ESTRATÉGICO

PARA MERCADO DE SEGURO

JÚLIA SENNA REPÓRTER

Há muito tempo o empreendedorismo é uma

das formas mais essenciais para auxiliar a economia

de um país, sendo uma solução para

diversas áreas de negócios e também para a

sociedade. Com ele, o surgimento de novos negócios se

tornam perceptíveis a cada ano. De acordo com estudo

divulgado pelo Sebrae, em 2016 o país contava com mais

de 6,9 milhões de micro, pequenas e médias empresas

(PMEs). Passados três anos, o número deve ser ainda

maior, uma vez que empreender nesse setor conta com

inúmeras vantagens, como a desburocratização administrativa

e jurídica, simplificação nos tributos e acesso à

linhas de crédito.

O mercado de seguros há alguns anos já se posiciona

com o olhar atento à esse movimento. A Zurich, por

exemplo, possui mais de dez anos de experiência no produto

de riscos cibernéticos, atuando, inclusive, em países

de alta exposição, como Estados Unidos, Espanha e China.

"Essa bagagem nos dá suporte para a atuarmos no

Brasil, pois estamos prontos para atender grandes, médias

e pequenas empresas dos mais variados segmentos.

O risco cibernético é uma preocupação crescente para as

empresas e seu custo potencial aumenta devido à conectividade

e profissionalização dos hackers", conta o Head

de Linhas Financeiras da Zurich, Fernando Saccon.

A companhia decidiu investir nesse nicho porque

embora as grandes companhias sejam mais visadas pelos

hackers, as pequenas e médias tem uma frequência

maior de ataques. Um estudo de 2018 da operadora

americana Vizeron mostrou que 58% de todos os ataques

eram direcionados às PMEs, que teriam menos soluções

protetivas. "Por diversas razões, elas podem ter baixo in-

FERNANDO SACCON

HEAD DE LINHAS FINANCEIRAS DA ZURICH


vestimento em protecionais de segurança, sistemas mais

antigos ou hardwares/softwares não atualizados. O pouco

conhecimento, falta de conscientização e fragilidade

no gerenciamento do risco representam um alerta para

essas empresas", comenta.

Além disso, o seguro também faz parte dessa gestão

do risco cibernético e os prejuízos causados podem refletir

em grandes dificuldades para grandes corporações ou

podem representar o fim de empresas pequenas. "Com

base nisso, vimos a oportunidade de ajudar, desenvolvendo

um serviço que atenda as mais variadas companhias,

desde a multinacional até a pequena e média",

afirma.

O produto original foi lançado em 2017 e com dois

anos a companhia percebeu o aumento do interesse por

parte do corretor de seguros em oferecer aos seus clientes.

Mas foi em abril deste ano que adaptou a ferramenta

para então abranger as PMEs, facilitando a adesão dessas

empresas ao serviço. "Com esse ajuste, vamos atendemos

companhias de diferentes segmentos e setores,

como associações profissionais, comércio (não eletrônico),

consultorias, empresas de engenharia e arquitetura,

empresas de hospitalidade (hotéis, restaurante), empresas

de tecnologia, escritório de advocacia e de contabilidade,

farmácias, clínicas médicas e odontológicas,

imobiliárias, instituições de educação, sindicatos, entre

outros", elenca. "Eu posso dizer que a aceitação tem sido

muito boa", complementa.

O grande diferencial do produto da Zurich para outros

existentes no mercado é que a ferramenta foi adaptada

para assegurar que as companhias não tenham eventuais

perdas financeiras devido à violação de privacidade de

suas informações. "Existe a possibilidade de contratação

de um serviço de assessoria imediata no caso de uma

violação da segurança da rede, pois entendemos que

esse perfil de cliente necessita um suporte e prover um

serviço de assistência torna a solução ainda mais completa",

destaca.

Perceber que as primeiras horas dos ataques cibernéticos

são as mais críticas é um diferencial de venda também

para o corretor. E isso é possível graças a parceria

com a Crawford, uma empresa de soluções de sinistros e

soluções relacionadas à gestão de riscos e seguros. "Ela

nos ajudou a potencializar o atendimento, oferecendo a

possibilidade de contratação de um serviço de resposta

à incidentes, provendo assessoria imediata no caso de

uma violação da segurança da rede. Esse processo envolve

acesso à serviços legais, notificação a autoridades,

investigação interna e até um consultor em caso de extorsão

entre outros", detalha.

LUCIANA NATIVIDADE

DIRETORA COMERCIAL - FATOR SEGURADORA

O corretor de seguros é um profissional que geralmente

conta com clientes das mais diversas áreas. Por

outro lado, a Fator Seguradora, que completou no ano

passado 10 anos de existência, teve seus primeiros anos

focados na expansão do seu portfólio. "No começo focamos

no seguro garantia para grandes riscos e se verificou

que precisávamos expandir com outros produtos que

tivessem minimamente sinergia com o produto inicial",

narra a Diretora Comercial da Fator Seguradora, Luciana

Natividade.

Desta forma, a companhia desenvolveu três torres

de negócios: engenharias, garantia e responsabilidades.

"Todos esses produtos, muito embora diferentes, tem

uma certa coesão uns com os outros porque, por exemplo,

clientes da área de energia são consumidores de todos

os produtos", comenta. Em 2017, diante de um portfólio

de produtos sólido, a Fator começou a planejar os

29


30

dez anos seguintes e definiu por encerrar a expansão de

produtos com olhar nos grandes riscos e trabalhar dentro

dele nas soluções para médio e pequeno mercado. "Isso

porque eu acredito que a seguradora que se propõe em

ser parceira do corretor, tem que dar soluções para todos

os negócios que ele tenha, dos grandes aos médios e pequenos",

defende.

A mudança de estratégia não só abriu frentes para

a seguradora, mas também apresentou oportunidades

para corretores, uma vez que os profissionais pessoa física

também podem se cadastrar e que comercialmente há

vantagens em concentrar os negócios porque há a possibilidade

de conseguir taxas melhores. "Ao invés de continuarmos

abrindo mais produtos, decidimos explorar o

que temos de tal maneira que possamos dar solução para

todo tipo de negócio, então quando eu digo que cotaremos

risco de engenharia, eu quero dizer que vamos cotar

tudo e não só a partir de R$ 70 milhões, por exemplo",

diz. "Se for acima disso, de uma maneira, se for abaixo

dessa linha de corte, de outra maneira, mas de igual forma

dando solução para o corretor", complementa.

Outra ação que impacta e tem direta ligação com essa

mudança foi a criação do portal, dando solução de maneira

online, eletrônica, automática e ágil. "Em 2018 começou

a migração dos produtos e o primeiro que foi migrado

foi o Responsabilidade Civil Profissional", divulga. De

acordo com Luciana, a projeção da companhia é crescer

quatro vezes mais com essas modificações estratégicas.

"No segundo semestre lançaremos também o seguro

garantia, no primeiro semestre do ano que vem o fiança

locatícia e o Riscos Diversos e assim por diante todo o

portfólio até o final de 2021 estará no portal na sua versão

pequeno e médio negócio", conclui.


31


DESTAQUE

DIRETOR EXECUTIVO DA SABEMI

LIANE NEVES

FALA SOBRE DENÚNCIAS DE FRAUDE

32

O

Diretor Executivo da Sabemi Antonio Carlos

Pedrotti concedeu entrevista exclusiva à Revista

JRS sobre as denúncias de fraude ocorridas

nas últimas semanas. Pedrotti afirma que

“há enorme confusão na matéria” envolvendo o nome

da seguradora, tendo em vista que quem realizava descontos

em contracheques de aposentados e pensionistas

do INSS era a Central Nacional dos Aposentados e Pensionistas

do Brasil (Centrape) e bancos, e não a Sabemi.

A empresa anunciou no dia 25 de junho a devolução

dos valores recebidos por contratações de seguro fraudados.

A restituição, segundo a empresa, será integral. A

medida acontece após acordo com a Centrape.

Além disso, ele destaca que o episódio serve de alerta

para a companhia, que não contava até então com uma

área específica para detectar fraudes e que agora reforça

medidas para prever possíveis falsificações. Sobre a

suspensão das operações financeiras da empresa, ocorrida

através de medida cautelar da Superintendência de

Seguros Privados (Susep), disse que a Sabemi está buscando

reverter a decisão. Confira abaixo a exclusiva com

o Diretor Executivo da Sabemi, Antonio Carlos Pedrotti.

JÚLIA SENNA REPÓRTER

Antonio Carlos: Assim como os demais telespectadores,

nós soubemos da ação daqueles possíveis golpistas

que teriam lesado aposentados e pensionistas do INSS

quando de matéria veiculada no programa Profissão

Repórter da Rede Globo, em setembro de 2018. Desde

então, surpreende a forma como repórteres vinculam a

essa ação de oportunistas o nome Sabemi, com informações

equivocadas tais como a de que a empresa faria

descontos em contracheques de aposentados e pensionistas

do INSS, quando só a associação (Centrape) e bancos

faziam isso. Também confundiram a relação que a

Sabemi tinha com a entidade: a Centrape contratou um

Seguro de Acidentes Pessoais da Sabemi, para incluir no

rol de benefícios de seus associados. Mais recentemente,

quando a RBS voltou a explorar a mesma notícia, ficamos

perplexos: não tivemos acesso às informações de

que seríamos “acusados” e tampouco foi possível esclarecermos

que há enorme confusão na matéria.

JRS: Funcionários flagrados com orientações para

venda casada ou aceitação de propostas com assinaturas

falsificadas estão sendo desligados da companhia?

JRS: Antes de a reportagem da RBS ir ao ar pela

primeira vez, a Sabemi já sabia da denúncia? Como

você e o corpo diretivo receberam a repercussão?

AC: A empresa tomou as providências que a lei autoriza

no caso das pessoas identificadas nas reportagens,

sejam empregados, sejam representantes.


SEGURO AP PASSAGEIROS

33

O Seguro de Acidentes Pessoais de

Passageiros (APP) do Grupo MBM oferece

tranquilidade aos usuários de transporte

público e particular, garantindo indenização

aos passageiros de veículos segurados.

As coberturas disponíveis para contratação

são: Morte Acidental, Invalidez Permanente

Total ou Parcial por Acidente, Despesas

Médicas, Hospitalares e Odontológicas,

Auxílio Alimentação, Diárias de Incapacidade

e Funeral Individual por Morte Acidental.

Empresas de Transporte de Cargas, Empresas

de Transportes Coletivos de Passageiros,

Empresas de Transporte Escolar, Serviços de

Transporte Individual por Aplicativos,

Motoristas (Pessoa Física) e demais empresas

que possuem motoristas profissionais em seu

quadro de funcionários podem contratar o

Seguro APP.

Fale conosco e saiba mais sobre o Seguro

APP e outros produtos do Grupo MBM.

Matriz Grupo MBM

Rua dos Andradas, 772 - Centro | Porto Alegre/RS

0800 541 2555 | www.mbmseguros.com.br


JRS: A Sabemi, por ser uma empresa de porte

nacional, não deveria ter uma área específica para

detectar fraudes?

AC: Esse episódio serve de alerta não apenas para nós,

mas para todas as seguradoras do mercado. É preciso

fortalecer os mecanismos de proteção contra golpistas.

As seguradoras acabam sendo também vítimas porque

esse tipo de fraude tem um alto custo de ressarcimento

e de abalo do mercado como um todo. De toda forma,

continuaremos investindo em tecnologia e em pessoas

(não por acaso, a Sabemi figurou cinco vezes entre as

melhores empresas para trabalhar no GPTW e duas vezes

na Revista Você S/A).

JRS: A Sabemi tinha conhecimento desde 2018 do

Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) aplicado pela

Superintendência de Seguros Privados para ajustar as

operações de empréstimos, a qual foi suspensa.

O que muda com essa suspensão?

AC: Não houve nenhum termo de ajustamento de

conduta firmado com a Superintendência de Seguros

Privados. Vamos buscar reverter a suspensão.

JRS: Que medidas serão tomadas a partir desse

acontecimento para que fraudes não ocorram mais?

AC: As fraudes em seguros ocorrem no Brasil assim

como no mundo todo. Não é diferente nos países mais

maduros e desenvolvidos em seguros. No mercado americano,

estima-se que sejam em torno de 30% os sinistros

oriundos de fraudes. O que todos buscam, no nicho

de mercado onde atuam, é desenvolver e aperfeiçoar as

ferramentas de “análise preditiva”, mitigando, assim, alguns

riscos existentes. Por exemplo, as seguradoras especializadas

em seguros de automóveis há muito tempo

utilizam o CEP do cliente para definir o preço do seguro

(além de outros dados sobre o perfil do condutor). Por

meio de análise preditiva, pode-se prever onde estão os

maiores riscos e combatê-los.

JRS: Sob a sua perspectiva, que mensagem, diante

deste acontecimento, fica para a indústria do seguro e

para os clientes?

AC: A mensagem que queremos deixar é que a

Sabemi continuará sendo uma empresa sólida financeiramente

e responsável socialmente. Nos orgulhamos

dos nossos 45 anos de atuação, do relacionamento de

confiança que temos com nossos clientes e da nossa

contribuição para o desenvolvimento do mercado brasileiro.

Vamos continuar lutando contra fraudes no mercado,

e para esclarecer reportagens que desinformam em

vez de demonstrar a realidade com clareza e precisão.

34

TROFEU_AD_MEIA.pdf 1 02/07/2019 14:30:49

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


35


PROXIMIDADE

WILLIAM ANTHONY REPÓRTER

INOVAÇÃO PARA APROXIMAR

E SIMPLIFICAR PROCESSOS

36

WILLIAM ANTHONY REPÓRTER

Saudoso com as experiências e conquistas que

obteve na Região Sul, o Superintendente da

Regional São Paulo Capital – Mercado, Anderson

Mundim, busca cada vez mais proximidade

com os profissionais da corretagem da Capital Paulista.

Animado e motivado, o executivo demonstra que a Bradesco

Seguros quer cada vez mais “mostrar aos corretores,

segurados e parceiros o quanto a companhia investe

em inovação”. Para Mundim, muitos confundem inovação

com tecnologia. “A tecnologia veio para facilitar a nossa

vida, mas a inovação é pensar em como tornar os processos

muito mais simples. Contamos muito com a parceria

dos profissionais da corretagem, estamos abertos para

ouvir críticas, sugestões e ideias. Queremos, cada vez

mais, aperfeiçoar o atendimento aos nossos segurados”,

explica.

A caminhada de Anderson Mundim em São Paulo tem

sido cada vez mais próxima aos corretores, através das entidades

de classe, como o Sindicato dos Corretores de Seguros

(Sincor/SP), que promove eventos como o “Voz do

Empreendedor” e a União dos Corretores de Seguros, que

promoveu recentemente a primeira edição do “Trocando

Negócios”. A Bradesco Seguros Nova Central, localizada

no Centro de São Paulo, foi palco deste último encontro,

realizado no final do mês de junho. Mais de 80 associados

participaram de um treinamento sobre os planos da Bradesco

Saúde e ainda puderam tirar todas as suas dúvidas

sobre os produtos e benefícios oferecidos pela companhia.

“Apenas em Saúde, a Bradesco Seguros cresceu 120%

no primeiro quadrimestre. Apenas nos quatro primeiros

meses de 2019 foram pagos, em média, R$ 112 milhões

em indenizações diariamente – o que totaliza um total

de R$ 7 bilhões para o período. Com a Organização de

Vendas, o corretor tem a facilidade de vender todos os

produtos da companhia em um único lugar. O aumento

consecutivo da produção demonstra a confiança que os

profissionais da corretagem têm conosco”, destaca

.

"Apenas em Saúde, a Bradesco

Seguros cresceu 120% no

primeiro quadrimestre. Com a

Organização de Vendas

o corretor tem a facilidade de

vender todos os produtos da

companhia em um único lugar."

ANDERSON MUNDIM

SUPERINTENDENTE REGIONAL SP CAPITAL - MERCADO


Para o Superintendente da Regional São Paulo Capital

– Mercado da Bradesco Seguros, a maior metrópole da

América Latina é um oceano de oportunidades. “Temos

grandes desafios, mas estou muito feliz e fui muito bem

recebido por todos. Tenho certeza que estamos fazendo

um bom trabalho, mas queremos melhorar isso muito

mais ainda”, comenta. Quando questionado pela equipe

do programa Seguro Sem Mistério na TV, Mundim relembra

a qualidade de vida e o povo do Rio Grande do Sul.

“Entre as principais diferenças destes mercados temos

como exemplo a carteira de Automóvel. No Sul tínhamos

um grande volume de frotas e veículos pesados, aqui em

São Paulo o mercadoé mais concentrado nos massificados

e o Residencial tem números extraordinários. O Seguro

de Automóvel é muito mais individualizado. O volume

de corretores também é muito maior e demanda mais

desempenho e a busca pelo relacionamento. Procuramos

uma logística cada vez melhor para nos reunirmos com

cada vez mais pessoas”, completa.

37


38

Foco, resiliência e humildade

são as principais características

do Corretor do Futuro

CADERNO ESPECIAL

Muito se discute sobre o futuro do setor

de seguros, bem como qual papel

a tecnologia passará a exercer no dia a

dia dos profissionais da corretagem. Os

mais de 250 profissionais que participaram

da segunda edição do evento “Corretor do Futuro”,

promovido pela Kuantta Consultoria em parceria com o

Sindicato dos Corretores de Seguros do Estado do Rio

de Janeiro (Sincor-RJ) e apoio de Allianz, Porto Seguro,

Tokio Marine, SulAmérica e Aruana Seguradora, foram

unânimes em considerar as insurtechs como integrantes

do ecossistema do mercado brasileiro de seguros.

Essas empresas podem atuar tanto na comercialização

para o consumidor final (B2C), como no fomento de

tecnologia para corretoras e seguradoras (B2B), conforme

explicação de Omar Ajame, CEO da TEx Tecnologia.

Mas o futuro resume-se apenas as questões da

tecnologia empregada à dinâmica de comercialização

de seguros no Brasil? Certamente não. Estamos falando

das pessoas que protegem as pessoas e seus patrimônios

dos riscos e intempéries da vida. Para o professor José

Renato de Miranda, as relações humanas continuam mui-

JOSÉ RENATO MIRANDA

Especialista e Coach em Empresas Familiares


to importantes, por mais que estejamos “em um momento

de hiperestimulação desencadeada pela tecnologia”.

“Ainda somos humanos e somos parte da natureza. É

preciso exercitar sistematicamente um retorno aos seus

impulsos originais, que estão lá no reino abissal, abafados.

A tecnologia funciona por atalhos. Razão, coração,

solução. E o ser humano, como é parte da natureza,

precisa de amadurecimento e o amadurecimento é um

resultado natural quando você resgata seus impulsos”,

explica. Miranda é autor de obras como Egoísmo Saudável,

Empresa Familiar – é sim – um Bom Negócio e Gestão

& Marketing como uma agressiva solução para levar

a sua empresa ao futuro. “Nós não estamos conseguindo

conviver conosco. Esta convivência depende do amadurecimento

das relações, do diálogo e do entendimento”,

completou um dos 100 melhores palestrantes do Brasil.

de ser servido, com boas explicações e a melhor qualidade

de informação possível, de modo que você se sente

satisfeito em passar o melhor do seu conhecimento

e capacidade profissional ao seu semelhante”, justifica

Brandão. “Nós vendemos sinistro. Neste momento é que

o cliente toma conhecimento da importância do nosso

mercado. Foco, resiliência e humildade são as principais

características do Corretor do Futuro”, discursou.

"Precisamos criar todo o

ambiente necessário e

adequado para que o

corretor de seguros

possa estar junto conosco"

MARCO ANTONIO GONÇALVES

VP do Conselho Consultivo - Mongeral Aegon

Em uma das apresentações mais aguardadas do

dia, o Vice-Presidente do Conselho Consultivo da

Mongeral Aegon, Marco Antonio Gonçalves, evidenciou

que a empresa busca “o tempo todo se modernizar”. “Ou

seja, criar todo o ambiente necessário e adequado para

que o corretor de seguros possa estar junto conosco. O

modelo de formar o corretor, desde o começo, tem muito

sucesso, pois desenvolve profissionais. Agora vamos

também tratar também do acolhimento aos especialistas

em corretagem, recebendo também aquele corretor

de mercado”, anunciou. Gonçalves lembra que eventos

como o “Corretor do Futuro” motivam muito a troca de

ideias. “Estamos construindo o futuro no presente. Debater

é importante para construirmos caminhos mais promissores

não apenas para seguradoras e segurados, como

também para os profissionais da corretagem”, estimou.

39

HENRIQUE BRANDÃO

Presidente do Sincor-RJ

Ao todo mais de 250 profissionais do mercado

fluminense de seguros participaram do evento,

realizado no final de maio. Um dia intenso de troca

de experiências e disseminação de conhecimento.

Com uma carreira de mais de cinco décadas no setor,

o presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão, revela

que para um corretor de seguros é preciso ter muita

resiliência e persistência. “Não desistam fácil”, disse.

“Nós somos muito importantes para a sociedade. Precisamos

entender que somos agentes do bem estar social,

dominar todos os ramos, para garantir as vidas de

uma família, de uma empresa, um patrimônio e, claro,

a saúde dessas pessoas que confiam em nós. É preciso

servir ao próximo da mesma forma como você gostaria

O Diretor Comercial da Marsh/JLT Brasil, Fernando

Coelho, considerou um verdadeiro prestígio poder trocar

experiências com os parceiros do Rio de Janeiro. “Apresentamos

algumas ações que são utilizadas pela companhia.

Em nível mundial, o grupo está investindo bastante

energia no capital humano, para extrair de cada um

que tem de melhor de cada colaborador. O foco está no

diálogo e na otimização de recursos, sempre lembrando

de compliance, processos e transparência”, completou.

Já o gerente comercial da Porto Seguro, Marcelo Gonzalez,

aborda a importância do clima empresarial. “Os funcionários

que estão hoje em minha corretora de seguros

são aqueles que levarão a empresa para o futuro?”, questiona.

“Muito se fala em tecnologia e inovação, mas como

está esse time? Como companhia de seguros nós percebemos

as variações que existem dentro desse tipo de empresa,

até mesmo agindo com a consultoria no dia a dia,

em uma relação que vai além do consumo”, acrescenta.

“Os corretores que buscam beber do conhecimento e co-


40

RODRIGO ROSA | Consultor Financeiro

locá-lo em prática, com a capacitação de time e a autoliderança,

certamente estarão em outros patamares”, reitera.

Na opinião do consultor financeiro, Rodrigo Rosa, o

corretor de seguros “precisa mudar o mindset”. “Quando

a mente muda, tudo muda. Quando eu mudei comecei

com muitos livros, cursos e vídeos. Otimizei o tempo e

a energia que eu tinha para canalizar tudo isso e transformar

em vendas. É preciso saber por que se vende,

como se vende e para quê se vende”, detalha. “Esse é um

mercado muito dinâmico. A tecnologia avançou muito e

novas ferramentas surgem. O profissional precisa estar

atento a isso, mudando o ambiente você otimiza muito

os resultados e consegue um grande trampolim, para

chegar longe e muito bem acompanhado”, argumenta.

Desenvolvedora de Negócios da Megaluzz, a especialista

Bruna Garcia vê como “muito importantes” iniciativas

que visam transformar o modo como o mercado de seguros

é desenvolvido. “As pessoas querem mais, mas muitas

vezes elas não estão conseguindo mais sozinhas”, afirmou.

O Diretor Regional para o Rio de Janeiro e Espírito Santo

da Allianz Seguros, Flávio Rewa, acredita que o mais

importante nessa jornada é o desenvolvimento da proximidade

com o corretor profissional de seguros. “Assim,

torna-se possível oferecer mais produtos e serviços. O ser

humano quer mais experiências em qualquer segmento,

com seguros não é diferente. Isso é o que queremos propiciar

aos nossos clientes. Uma companhia digital, com

produtos otimizados e serviços abrangentes. Esse é nosso

segredo”, analisou. “Este é um evento maravilhoso e pro-

BRUNA GARCIA

Desenvolvedora de Negócios - Megaluzz


www.jrscomunicacao.com.br

41


42

JOSÉ LUIZ DUBOURCQ | Representante da Tokio Marine na segunda edição do evento "Corretor do Futuro"

picia isso. Com casa cheia, a Kuantta Consultoria e o Sincor-RJ

estão fazendo o que nosso mercado precisa, que é

se capacitar e ficar muito bem informado. O diálogo é sempre

o melhor caminho para tudo, assim é que conseguimos

melhores soluções junto aos segurados”, encerrou.

Quem também participou deste momento especial

foi o especialista em gerenciamento de riscos,

Gustavo Mello. Mello apresentou uma visão

ímpar sobre como o planejamento é um dos

maiores aliados do profissional da corretagem de seguros

na garantia de excelência e satisfação dos clientes.

E se planejar é importante, a Tokio Marine disponibiliza

diversas soluções para o desenvolvimento do operador

deste mercado. Iniciativas como o Brokertech, plataforma

que atua na capacitação e inclusão dos profissionais da

corretagem neste ambiente da era digital, foram destacadas

por José Luiz Dubourcq, que representou a seguradora

na ocasião. “Com mais de 140 anos de experiência, os

esforços da Tokio Marine Seguradora estão concentrados

nos pilares do empreendedorismo digital, com foco em

vendas, marketing digital e gestão eficiente. É muito gratificante

estar em um evento como esses, pois a companhia

acredita que esse é o caminho. Ouvir os corretores e desenvolver

ferramentas que ajudem no desenvolvimento

deste setor como um todo. Esse é o segredo da seguradora

nos últimos anos: ouvir o corretor e participar de momentos

tão especiais para a troca de experiências com esses

profissionais. Acreditamos no aprendizado mútuo, onde

todos conversam e entendem qual o melhor caminho a

seguir na área de seguros, com transparência e diálogo”, diz.

"Acreditamos no

aprendizado mútuo, onde

todos conversam e

entendem qual o melhor

caminho a seguir na área

de seguros"

JOSÉ LUIZ DUBOURCQ

Representente da Tokio Marine Seguradora

O professor e consultor Julio Cezar Pauzeiro acredita

ser “extremamente necessário” que se mantenha um

diálogo constante com o cliente. “De dois em dois meses,

ou a cada trimestre, perguntar se ele mudou de carro,

de casa, se está precisando de alguma coisa ou até

mesmo algum ajuste de risco. Este trabalho consultivo

é que torna o corretor de seguros preponderante na dinâmica

do mercado. Ninguém tira o protagonismo e o

conhecimento do corretor para ajudar o cliente naquilo


43


44

OMAR AJAME | CEO da TEx Tecnologia

que ele não conhece”, enfatiza Pauzeiro. “É um evento

excelente. Dia muito proveitoso, palestras muito boas

e com muita qualidade. Arley foi bastante feliz com a

iniciativa. Só temos coisas boas e positivas a pensar sobre

o futuro e os desafios que vem pela frente”, agregou

o Head Comercial da Meta Brasil, Everton Castro.

"O ritmo de inovação

tende a continuar em

franca aceleração. As

grandes empresas de

tecnologia elevaram

o nível dos negócios"

OMAR AJAME

CEO da TEx Tecnologia

Otimista com as perspectivas da economia no período

pós-reforma da Previdência, Omar Ojame, CEO da

TEx Tecnologia, foi convicto ao dizer que “o futuro não

está definido”. “O mercado de seguros no Brasil hoje gira

em 4% do PIB, temos ao menos o dobro disso como potencial

e, provavelmente, vamos viver um momento de

crescimento econômico e um cenário onde as empresas

vão voltar a investir. Existem ameaças e riscos em

todos os mercados, além dos riscos de disrupção, mas

existem muitas oportunidades. Nunca tivemos tantos

corretores, um ecossistema com as insurtechs próximas

ao mercado e das seguradoras. Cada qual fazendo o

trabalho com o qual é especialista. No caso da TEx disponibilizamos

tecnologia para corretores e seguradoras

possam ser mais eficientes e possam vender mais”,

apresenta. “Somos os criadores do Teleport e do Nimble,

soluções que otimizam a operação das corretoras

de seguros. O ritmo de inovação tende a continuar em

franca aceleração, afinal, os consumidores estão cada

vez mais exigentes e impacientes. As grandes empresas

de tecnologia elevaram o nível dos negócios”, prossegue.

“Muita gente pensa que tecnologia precisa ser algo

complicado, falar difícil e que é algo só para quem entende,

mas todos utilizam os produtos das maiores empresas

de tecnologia o tempo inteiro e é isso que se espera das

outras empresas com as quais as pessoas se relacionam.

O futuro está literalmente sendo construído agora, podemos

construir juntos, seguradoras, corretoras e empresas

de tecnologia, o futuro que acreditamos para nosso mercado.

Não podemos ficar sentados esperando as coisas ruins

acontecerem ou ficar torcendo pelas coisas boas. Podemos

ser agentes dessa transformação e criar aquilo que gostaríamos

que existisse em nosso mercado”, fechou Ojame.


Quem FAZ SEGURO, preserva

45


46

ARLEY BOULLOSA | Responsável pela Kuantta Consultoria e Diretor de Ensino Técnico do Sincor/RJ

Responsável pela Kuantta Consultoria e Diretor de

Ensino Técnico do Sincor-RJ, o organizador Arley Boullosa

demonstrou que o encontro superou todas as expectativas.

“Aqui foram apresentados temas que despertam

o interesse dos profissionais. Um dia de imersão

como esses tem de ter um conteúdo muito bom. Temos

reunido toda a semana corretores para trocar experiências,

o profissional do futuro quer parcerias e

aprender com o outro para avançar”, expôs o também

founder da Dino Marketing Digital e da Resolve Sinistro.

Arley Boullosa finaliza lembrando que os estudos devem

ser de todos os profissionais que atuam na corretora

de seguros. “É preciso investir em capacitação em

equipe, tecnologia e ler não apenas sobre riscos abertos

ou excluídos, mas ler sobre economia, marketing digital,

sobre o consumidor, que é uma coisa viva que precisamos

entender toda semana como ele está funcionando.

Em novembro acontece a terceira edição

do Corretor do Futuro. Agora, o foco está no

planejamento de estratégias para acelerar os

resultados dos profissionais da corretagem.

INSPECIONE O QR CODE

E ASSISTA AO VÍDEO

ESPECIAL SOBRE O EVENTO

"CORRETOR DO FUTURO"!


47


REFERÊNCIA

MATHEUS PÉ/JRS

GBOEX MARCA PRESENÇA NO ENCONTRO

FEMININO DE CORRETORAS DE SEGUROS

48

JÚLIA SENNA REPÓRTER

A

força feminina foi evidenciada durante a realização

do 11º Encontro Feminino Estadual to importante para nós estarmos presentes, mais uma

com stand é a primeira vez, pois acreditamos que é mui-

de Corretoras de Seguros, promovido pelo oportunidade para abordarmos diversos assuntos, trocarmos

experiências com as corretoras e conversarmos

Sindicato dos Corretores de Seguros do Rio

Grande do Sul (Sincor-RS). O evento, que aconteceu em mais sobre nossos produtos e serviços, com o objetivo de

Porto Alegre (RS) no dia 31 de maio, contou com um espaço

especial preparado pelo GBOEX.

Maria Pinto.

auxiliar as profissionais em suas carreiras”, destaca Ana

O local planejado pela empresa contou com ações diferenciadas,

como oferecer aos visitantes um café gour-

mulheres no hotel Plaza São Rafael, no coração da Ca-

A edição deste ano reuniu mais de 500 profissionais

met, chimarrão, petiscos variados, brindes especiais e pital gaúcha. "Esse evento possibilita abordar diversos

a receptividade das executivas da Entidade, entre elas, assuntos e debater questões relevantes para todas nós,

a Assessora de Marketing e Comunicação, Ana Maria é perceptível a evolução da participação das mulheres

Pinto, a Gerente da Unidade Porto Alegre, Cintia Ávila, no Encontro e também no mercado segurador como um

apoiadas pela equipe de Assistentes Amanda Santana todo. É um evento que supera as expectativas, e a cada

Rodrigues, Eliane Freitas e Priscila Bento Rita. "O GBOEX ano aumenta a sua grandeza”, complementa.

participa tradicionalmente do Encontro Feminino, porém


49


50

VEÍCULOS AUTÔNOMOS:

REVOLUÇÃO NO SEGURO AUTO?

ANDRE GREGORI

EX-BTG PACTUAL, CEO E FUNDADOR DO GRUPO THINKSEG

Há algum tempo, boa parte das atividades de nossas

vidas são resolvidas por meio de smartphones, desde

a abertura de conta corrente em banco, pedidos de

cartão de crédito, pagamentos e compras, até mesmo

a Quem me conhece sabe que uma das colocações que faço com

frequência é “não é se, mas quando”. Ainda que não tenham sido

lançados, por enquanto, os veículos autônomos já fazem parte

do sonho de consumo de grande parte dos brasileiros. No entanto,

a tecnologia pode veja ir o muito artigo além também do que em se espera: os carros

inteligentes não só trazem extrema JRS.digital praticidade > aos seus

proprietários como também podem causar uma grande transformação

na indústria de seguros. Um estudo americano produzido

pela startup de seguros Metromile, inclusive, mostrou que o

preço do seguro pode sofrer uma redução de 80% com a chegada

dos carros autônomos.

Assim, com seu registro de direção quase sem falhas, este tipo

de veículo deve trazer uma economia de US$ 1 mil anualmente - o

que representa cerca de R$ 4 mil para o bolso dos brasileiros. Isso

porque, de acordo com o Observatório Nacional de Segurança

Viária, 90% dos acidentes de trânsito são causados pelo processo

de decisão do motorista. Um carro inteligente, neste caso, diminuiria

de forma significativa os riscos de acidentes e, consequentemente,

os gastos do seguro.

De qualquer forma, os autônomos não devem acabar com a

necessidade de seguros tão cedo. Ainda encontramos todo um

ecossistema favorável para os acidentes, principalmente no Brasil.

Seria necessário renovar a infraestrutura das cidades para que os

veículos inteligentes vivessem em perfeita harmonia com o ambiente,

sem que nenhum tipo de falha acontecesse.

Diante de um cenário como este, é preciso continuar reforçando

também, principalmente ao consumidor brasileiro, a importância

da contratação de um seguro. Afinal, 70% dos veículos não

têm seguro no país. E a diminuição dos preços por conta do lançamento

dos carros autônomos pode ser uma grande aliada nesse

movimento. Isso porque o alto custo - junto à entrega de um serviço,

em sua maioria, ineficiente -, é um dos principais motivos da

não aquisição de um seguro.

Claro que não é só nestes aspectos que a tecnologia irá impactar

a indústria de seguros. A partir do momento que os carros

autônomos entrarem em comercialização, as seguradoras podem

começar a pensar em uma gama ainda maior de proteção, como,

por exemplo, contra hackers. Um serviço diferenciado, aliado ao

valor mais baixo, pode ser um fator determinante no processo decisório

da contratação de uma seguradora.

O fato é: os veículos autônomos devem chegar para revolucionar.

E, já está mais do que claro que isso “não é se, mas quando”.

Por isso, cabe a nós, que atuamos no setor de seguros, aproveitar

este momento para inovar na construção de serviços e produtos,

que atendam às necessidades deste futuro breve. Só assim, conseguiremos

alcançar o propósito de proteger cada vez mais vidas

no trânsito.

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K


SEGURO DE RISCOS

PATRIMONIAIS E NOMEADOS

PROPRIEDADES COMERCIAIS E INDUSTRIAIS MAIS SEGURAS E GARANTIDAS.

Estamos em um momento de constante expansão, e este será um ano dedicado à divulgação de grandes novidades e mudanças para

nós e para os nossos clientes. Com foco nessa evolução, apresentamos mais uma novidade para o mercado: a ampliação da nossa

carteira de Riscos Patrimoniais e Nomeados, o Seguro Property.

51

A proteção ideal para as propriedades comerciais e industriais nas situações de danos materiais ocasionados por incêndio, vendaval,

danos elétricos, queda de raio, explosão e fumaça, alagamento e inundação, roubo, entre outros eventos.

Consulte as nossas condições e coberturas em nosso canal de atendimento: engenharia@fatorseguradora.com.br

ATIVIDADES COBERTAS PELO SEGURO PROPERTY DA FATOR SEGURADORA:

• Cervejarias

• Confeitarias

• Edifícios / Salas de Exposição

• Escolas e Faculdades

• Estúdios de Gravação, RTV e Filmagem

• Fábrica de Bebidas Alcoólicas e Destilarias

• Fábrica de Equipamentos Eletroeletrônicos

• Fábrica de Produtos de Metal

• Fábrica de Roupas

• Hospitais e Laboratórios

• Lavanderias

• Lojas

• Máquinas e Aparelhos Elétricos

• Montadoras

• Museus, Igrejas e Estabelecimentos

Públicos

• Rodovias

• Shopping Centers

Campanha

PARTICIPE e ganhe MUITOS PRÊMIOS!

Acesse: www.focoforcafator.com.br

Muito mais que garantia!

Av. Santo Amaro, 48 - 7º Andar - 04506-000 - Vila Nova Conceição - São Paulo - SP - Tel: (11) 3709-3000 | SAC: 0800-77-07229

Ouvidoria Fator: 0800-77-32867 | ou memorize: 0800-77-FATOR


52

More magazines by this user
Similar magazines