06.01.2023 Views

A coragem de ser imperfeito - Brené Brown

You also want an ePaper? Increase the reach of your titles

YUMPU automatically turns print PDFs into web optimized ePapers that Google loves.

vulnerável e aberto passa pela reciprocidade e é uma parte integrante do

processo de construção da con ança.

Não podemos ter sempre garantias antes de compartilhar algo; entretanto, não

expomos nossa alma na primeira vez que encontramos alguém. Nunca nos

aproximamos dizendo: “Oi, meu nome é Brené e esta é a minha maior

di culdade.” Isso não é vulnerabilidade. Pode ser desespero, carência afetiva ou

necessidade de atenção, mas não é vulnerabilidade. Partilhar adequadamente,

com limites, signi ca dividir sentimentos com pessoas com as quais temos um

relacionamento e que querem fazer parte de nossa história. O resultado dessa

vulnerabilidade mútua e respeitosa é um vínculo maior, mais con ança e mais

envolvimento.

A vulnerabilidade sem limites leva a falta de empatia, descon ança e

isolamento. De fato, como veremos no Capítulo 4, a exposição total é uma

forma de se proteger da verdadeira vulnerabilidade. Portanto, informação em

excesso não é um caso de “vulnerabilidade demasiada”, mas de falência da

vulnerabilidade, quando nos afastamos da sensação que ela provoca para usá-la

apenas em situações de carência e necessidade de atenção ou para nos

entregarmos aos comportamentos extremados que se tornaram lugar-comum

na sociedade de hoje.

Para dissipar o mito de que a vulnerabilidade é compartilhar nossos segredos

com todo mundo, vamos examinar a questão da con ança.

Quando falo sobre a importância de car vulnerável, aparecem sempre muitas

questões sobre a necessidade de con ar nos outros:

“Como sei se posso con ar em alguém o bastante para car vulnerável?”

“Só me mostrarei vulnerável a alguém se estiver seguro de que essa pessoa

não me decepcionará.”

“Como saber se alguém irá trair minha con ança?”

“Como desenvolver a con ança nas pessoas?”

Não existe teste de con ança nem luz verde para sinalizar que é seguro nos

abrirmos. Os participantes da pesquisa que responderam a essas perguntas

descreveram a con ança como um processo de construção lenta, por camadas,

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!