GOVERNO E SETOR PRODUTIVO CRIAM O - InfoJoia

infojoia.com.br

GOVERNO E SETOR PRODUTIVO CRIAM O - InfoJoia

• b o l e t i m d o i n s t i t u t o b r a s i l e i r o d e g e m a s e m e t a i s p r e c i o s o s •

• n ú c l e o s e t o r i a l d e i n f o r m a ç ã o •

A N O x V I • n ú m e r o 59 a b r i l • m a i o • j u n h o 2 0 0 9

GOVERNO E SETOR PRODUTIVO CRIAM O

Empreendedor Individual,

Ficou mais fácil ser

formal ser Legal

08

Joias Marcam

Presença no

Salão do Turismo

08

Visite A

49ªFeninjer

02 07


Homenagem ao

Guilherme Duque

Hécliton Santini Henriques

Presidente do IBGM

Na vida, devemos estar preparados para os altos e

baixos, para as crises, oportunidades e desafios.

Nem tudo é de todo ruim e nem tudo é de todo bom.

Devemos ter a sabedoria de identificar as oportunidades

que as crises sempre trazem, tomando as medidas

necessárias para aproveitá-las.

No entanto, isso não é uma tarefa fácil. Pode exigir

mudanças de atitudes, de estratégias e, até mesmo, da

forma como fazemos os nossos negócios. Se a única coisa

permanente é o processo de mudança, devemos ter bem

claros os rumos que deveremos tomar, principalmente

com um mercado competitivo e confuso como o nosso.

Em reuniões de trabalho com empresários de diversos

segmentos e regiões, podemos notar as grandes diferenças

existentes entre a situação de cada um deles.

De forma geral, a indústria joalheira reduziu muito seu

nível de produção. Para algumas o mercado interno está

crescendo e para outras o mercado externo é que está

compensando a redução interna. A indústria de bijuterias

e folheados tem crescido, possivelmente substituindo

o mercado da joia de ouro.

Por outro lado, o comércio de joias não tem sofrido

tanto quanto a indústria, pois muitos deles têm produção

própria e as compras no mercado externo, nem

sempre de maneira regular, concorrendo deslealmente

com quem paga seus impostos, tem crescido. As vendas

pela internet e pela televisão, que já têm significativa

participação em alguns países, tendem a aumentar

também no Brasil.

Para entender esse quadro, o IBGM, juntamente com

as entidades de classe e empresários, deverá nos próximos

meses desenvolver um planejamento estratégico,

tanto para nortear as ações das entidades quanto

das empresas, ajudando-nos a ter mais confiança nos

caminhos a trilhar.

Recebam meu fraternal abraço.

I

nfelizmente, utilizaremos novamente este espaço, para informar o falecimento

do empresário e amigo de todos, Guilherme Duque, acontecido

no dia 26 de junho, em São Paulo. Um pouco da história desse

homem que, por sua trajetória de vida, merece a homenagem do Setor

Joalheiro, onde foi uma de suas principais lideranças.

Industrial de destaque, nasceu em São José do Rio Preto, onde seu

pai era relojoeiro. Mudou-se para São Paulo aos 14 e foi aprender a profissão

de ourives, na empresa de seu tio Nelson.

Após aperfeiçoar seus conhecimentos, resolveu em 1957 abrir sua própria

empresa, a indústria de Joias Duque, onde atuou em diversas áreas,

da banca à modelagem, da gerência às vendas internacionais, sendo reconhecida

por todos como uma empresa exemplo.

De espírito alegre e comunicativo, era querido por todos que com ele

conviviam, estando sempre muito aberto à colaboração e troca de experiências.

Teve participação ativa nas entidades de classe, como a AJESP, o

SINDIJoiaS e o IBGM, utilizando sua ampla rede de relacionamento para

o fortalecimento da Classe.

Para sua filha e sucessora, Roseli Duque, ex-presidente da Ajesp, um

grande aprendizado que ele deixou foi amar sempre o que faz. Segundo

Rose, ninguém amou mais a empresa de joias do que ele. Sempre sonhou

em morrer trabalhando e foi exatamente isto que DEUS lhe deu.

Hécliton

E X P E D I E N T E

e s t e b o l e t i m t é c n i c o - i n f o r m a t i v o é u m a p u b l i c a ç ã o t r i m e s t r a l d o i b g m •

j o r n a l i s t a r e s p o n s á v e l y a r a m a l h e i r o s m t b n º : 5 6 9 / 8 0 p r o j e t o g r á f i c o

a r t w o r k d e s i g n g r á f i c o i m p r e s s ã o g r á f i c a A t h a l a i a • é p e r m i t i d a a r e -

p r o d u ç ã o d o c o n t e ú d o d e s t e i n f o r m a t i v o , d e s d e q u e c i t a d a a f o n t e . a s

o p i n i õ e s a s s i n a d a s n ã o c o r r e s p o n d e m n e c e s s a r i a m e n t e à o p i n i ã o d o i b g m

www.ibgm.com.br • anapaula@ibgm.com.br

2

s c n , c e n t r o e m p r e s a r i a l l i b e r t y m a l l , t o r r e a , c o n j u n t o 1 1 0 5

c e p 7 0 7 1 2 - 9 0 3 , b r a s í l i a • d f , t e l e f o n e : 6 1 3 3 2 6 - 3 9 2 6 e f a x : 6 1 3 3 2 8 - 6 7 2 1


P r ó x i m a s F e i r a s

I n t e r n a c i o n a i s

Eclat De Mode

A próxima edição da Eclat de Mode será entre os dias 04 e 07

de Setembro, em Paris. Esta renomada feira do mundo da

moda contará com a presença de onze empresas brasileiras do

segmento de bijuterias e folheados. Para maiores informações

acesse: www.bijorhca.com

Bisutex

Entre os dias 09 e 13 de Setembro acontecerá a próxima edição

da Bisutex, feira espanhola de bijuteria e folheados, que

contará com a participação de três empresas do setor no pavilhão

brasileiro. Acesse www.ifema.es

Com o APOIO DO PSI/IBGM/APEX-BRASIL

Hong Kong Jewellery & Watch Fair

Sucesso há mais de 25 anos, a Hong Kong Jewellery & Watch

Fair, é a maior feira da Asia e será dividida em dois centros de

exposições. A próxima edição da feira acontecerá entre os dias

21 a 25 de Setembro e contará com a presença de 27 empresas

brasileiras do segmento de pedras.

www.jewellerynetasia.com

JA | New York | Summer 2009

Apesar do decréscimo de exibidores nos últimos anos, o Brasil

mantém sua participação, nessa que continua sendo uma das

mais importantes e tradicionais feiras do setor de joias no mercado

Americano. O evento acontecerá entre os dias 26 e 29 de

Julho, no Jacob K Javits Center, em Nova York. Para obter maiores

informações, acesse: www.ja-newyork.com

N a c i o n a i s

49ª. Feninjer

01 a 04 de agosto

Transamérica ExpoCenter – SP

Principais produtos: joias de ouro e prata, relógios, gemas e

embalagens.

www.feninjer.com.br

46ª. Bijoias

02 a 04 de agosto

Centro de Convenções Frei Caneca – SP

Principais produtos: Bijuterias, Acessórios, Joias de prata, aço

e folheadas.

www.masi-bijoias.com.br

XX Ajorsul Fair | Mercoóptica 2009

24 a 26 de setembro

Centro de Eventos Serra Park – Gramado – RS

Principais produtos: Joias de ouro, prata e folheadas, relógios

e ótica.

www.ajorsul.com.br e feiras@ajorsul.com.br

XIX FIPP | Feira Internacional

de Pedras Preciosas

25 a 28 de agosto

Palmeiras Country Club - Teófilo Otoni – MG

Principais produtos: gemas em bruto e lapidadas, espécimes

minerais, artefatos e obras de pedras.

www.geabrasil.com e geabr@uai.com.br

ALJoiaS 2009

25 a 28 de agosto

Centro Municipal de Eventos – Limeira – SP

Principais produtos: joias folheadas, brutos, Maquinas, Insumos

e Serviços.

www.aljoias.com.br

17ª Ajoresp | Brasil Show

08 a 10 de setembro

Royal Palm Plaza Resort – Campinas – SP

Principais produtos: joias de ouro, prata e aço.

www.ajoresp.com.br

C o n s u l t e o c a l e n d á r i o c o m p l e t o d a s f e i r a s n o s i t e i n f o j o i a . c o m . b r


Fatos&Eventos | Fatos&Eventos F

Laboratório Gemológico da rede

IBGM é escolhido para certificar

diamantes da Brilho Infinito

No dia 18 de junho foi feita, no Iate

Clube de Santos, em São Paulo, a apresentação

da linha de diamantes da Brilho

Infinito produzidos a partir de uma

mecha de cabelo de pessoas vivas. A

mecha de cabelo vai para a fábrica na

Espanha que produz o diamante bruto,

retornando ao país para ser lapidado e,

se o cliente desejar, poderá ser cravado

em uma peça em ouro. O Brasil será o

primeiro País da América Latina a utilizar

esta tecnologia.

O cliente escolhe a cor - azul, branco

ou marrom, a forma da lapidação - bri-

lhante redondo ou princess, com pesos

que variam de 0,20 a 0,60 quilates.

Os valores iniciam por volta de

R$ 4.750,00 e vão até R$10.300,00. O

Pelé foi quem fez o primeiro diamante

Brilho Infinito de seus cabelos para

presentear sua mãe, cujo momento

foi mostrado no Fantástico.

O laboratório gemológico Dr. Rui

Ribeiro Franco, da rede IBGM, foi escolhido

pela Brilho Infinito para fazer

as certificações destas pedras, que

serão realizadas pela gemóloga Jane

Gama, responsável pelo Laboratório.

Para maiores informações, visite o

site www.brilhoinfinito.com.br

MÉRITO INDUSTRIAL 2009

Mary Arantes, leia-se Mary Design,

diretora da Câmara de Bijuterias e Folheados

do SINDIJoiaS GEMAS/MG, foi

homenageada com o título “Mérito Industrial

2009” no último dia 21 de maio,

Dia da Indústria, pelo relevante trabalho

que vem realizando no segmento de

bijuterias e folheados em Minas Gerais,

sendo a única empresa desse segmento

a ser agraciada com esta honraria. O

evento aconteceu no Expominas e contou

com a presença de ilustres participantes

à mesa: o Presidente da República

Federativa do Brasil em exercício, Sr.

José de Alencar, o Governador do Estado

de Minas Gerias, Sr. Aécio Neves, o

Prefeito de Belo Horizonte, Sr. Márcio Lacerda,

além de inúmeros políticos e empresários,

todos recepcionados por Róbson

Andrade, Presidente da FIEMG - Federação

das Indústrias do Estado de Minas

Gerais que, na foto, entrega a medalha

do Mérito Industrial a Mary Arantes.

Fotografia de Sebastião Jacinto Junior.

Produção mundial de diamantes

cai 3,7% em 2008

Conforme informações prestadas na

conferência de Windhoek, onde cerca de

Coleção da África Universal mostra a joia carioca com inspiração africana

Inspirada nas raízes brasileiras e na ancestralidade africana,

a empresa África Universal, participante do projeto

de Incubadoras da Universidade Veiga de Almeida, apresentou

a coleção “Afro-Brasileiros – As cores da diversidade”,

durante o Fashion Rio/ Fashion Business, no período

de 07 a 10 de junho, no Píer Mauá, no Rio de Janeiro, com

o apoio da Ajorio e do Sebrae.

Com colorido inovador e materiais não convencionais,

a coleção idealizada pela designer carioca Anna Assis traz

Joias Étnicas, que apresentam o DNA da grife que promove

através da nobreza dos produtos, o resgate, a valorização

das raízes culturais e sua ancestralidade africana, nas

artes, música, dança ou religiosidade.

Pulseira da Amizade

O ano de 2009 é considerado e festejado, como o ano

da amizade entre Brasil e Angola para marcar a ocasião, a

jovem designer Anna Assis

foi convidada a criar

a “Pulseira da Amizade”,

uma joia confeccionada

em ouro e prata que expressa

a amizade entre os

dois países (foto). Ocorreu

no dia 07 de julho, no Espaço

Cultural do Consulado

de Angola, no Rio

de janeiro, uma exposição

com desfile das joias.

Maiores informações

no site www.africauniversal.com.br

4


atos&Eventos | Fatos&Eventos

200 países se reuniram na Namíbia para

avaliar o Processo Kimberley, cujo objetivo

é acabar com o comércio ilegal de

pedras preciosas para financiar conflitos.

A produção mundial de diamantes caiu

3,7% em 2008 em relação ao ano anterior

pelas poucas vendas, que se reduziram

em 16%, passando de 168 milhões

de quilates em 2007 para 161,8 milhões

de quilates no ano passado. Em valores,

o comércio de diamantes passou de US$

37 bilhões em 2007 (com 480 milhões

de quilates vendidos), a US$ 30 bilhões

em 2008, com a venda de 400 milhões

de quilates, incluindo produção e reservas.

Para o corrente ano espera-se uma

queda ainda maior.

Bijuteria

Você sabia que a bijuteria teve a sua

origem no mundo do teatro do século

18, onde grandes joias eram necessárias

para que a audiência mais distante

pudesse vê-las. Devido ao tamanho

necessário, a joia era feita de materiais

baratos, alternativos às gemas e metais

preciosos.

O termo “bijuteria” foi criado em 1933,

pela revista The New Yorker, em uma época

pós-depressão, quando ninguém tinha

dinheiro para comprar joias finas e,

também, porque a moda e a indústria

cinematográfica apoiavam este tipo de

joia. Ela nunca teve a intenção de durar

mais que uma temporada, sendo portanto

um grande modo de experimentação.

“Bijuteria” é geralmente colorida,

cheia de efeitos, grande e exuberante, e

feita para acompanhar a moda da temporada

ou, às vezes, até mesmo um vestuário

especifico. Fonte: The Baselworld

Dailys News – 28/03/09

EMPRESA PASQUALI – PASLI –

FAZ 100 ANOS

“Do pioneirismo, a semente.

Da inspiração e do trabalho,

100 ANOS de brilho, forjando

com mãos hábeis a história de

Guaporé, na nobreza dos metais.”

No dia 09 de junho, na Câmara

Municipal de Vereadores de Guaporé

foi prestada justa homenagem

à Empresa Pasquali, pelos

100 anos de atividade.

Durante a solenidade o público

foi presenteado com um

vídeo cedido pela Família Pasquali

que conta toda a trajetória

de luta e perseverança passada

pela empresa.

Após os discursos realizados, os homenageados

receberam das mãos do

Presidente do SINDIJoiaS/RS, Sr. Lauro

Sebben, uma estatueta confeccionada

por uma designer local e pelos alunos

de joalheria do SENAI de Guaporé.

Presentes ao evento, além dos proprietários

da Empresa Pasquali, seus parentes

e funcionários, várias autoridades

como o Prefeito Municipal e os seus Secretários,

os presidentes da CIC, CDL, Rotary

Clube, diretora do SENAI, representante

da FIERGS, a Delegada de Polícia

o comando da Brigada Militar e da Junta

do Serviço Militar.

Encontro do Processo Kimberley na Namíbia

Realizou-se em Windhoek, Namíbia, no período de 23 a 25

de junho, o Encontro Interseccional do Processo Kimberley

de certificação de diamante bruto para exportação, tendo

o Brasil participado como coordenador para a América do Sul

do Grupo de Trabalho de Diamante Aluvionar, representando

seus interesses e os da Venezuela e Guiana.

A delegação brasileira foi chefiada pelo Diretor-Geral Adjunto

do DNPM, João César de Freitas Pinheiro e composta

pelo Ponto Focal do Processo Kimberley da SGM-MME, Samir

Nahass e pelo representante do Ministério de Relações Exteriores,

Antônio Augusto Martins César (foto).

Dentre os diversos assuntos tratados, os especialistas deram

ênfase aos projetos de “footprinting” e “fingerprinting”

que estudam diamantes de Costa do Marfim, Zimbabwe, Togo

e Ghana. Estão interessados em elaborar projetos para Guiné,

Serra Leoa e Libéria. Cientistas da África do Sul e da República

Central Africana manifestaram interesse em interagir com os

cientistas brasileiros que estão desenvolvendo projetos desta

natureza, a exemplo da caracterização mineralógica e petrológica

de diamante do DNPM – Polícia Federal apresentado

na Plenária do Processo Kimberley de Nova Delhi, Índia.

O acordo internacional se aplica atualmente a 99,8% da

produção mundial de diamantes brutos, com 49 membros

que representam

75 países. O

acordo foi lançado

pelas Nações

Unidas em

maio de 2000 na

cidade de Kimberley,

na África

do Sul.

5


6

Novo Pavilhão Brasileiro e lançamento da

campanha GINGA | Brazilian Ear Couture

Em um clima de início de recuperação,

onde o sentimento de muitos era de que

o pior já passou, aconteceu a principal feira

de joias dos Estados Unidos, no período

de 30 de maio a 02 de junho, em Las Vegas.

No que se refere à participação brasileira,

o pavilhão brasileiro, que foi totalmente

reformulado, aprimorando seu visual

diferenciado e elegante, contou com

20 empresas, sendo 12 de joias e 8 de pedras

preciosas. De uma maneira geral, podemos

afirmar que o segmento joalheiro

foi bem, em muitos casos melhor que na

edição anterior, e o segmento de pedras

sentiu mais a crise, com movimento fraco.

Na ocasião, foi lançada a campanha

GINGA BRAZILIAN EAR COUTURE, nova

promoção da joia brasileira, como branding

setorial, idealizada por consultoria

externa, no âmbito do PSI/IBGM/APEX-

Brasil, para desenvolver uma estratégia

de imagem adequada ao posicionamento

da joia brasileira no cenário internacional.

Após uma pesquisa entre os principais

fabricantes de joias do Brasil, foi identificado

que os brincos brasileiros são os principais

produtos de suas coleções. Segundo

a análise, eles são diferenciados, pois

reúnem importantes atributos do Brasil:

as cores, a exuberância, o design e movimento.

Foi desenvolvido então um plano

de ação, onde os brincos brasileiros passaram

a ser o foco das nossas próximas

ações de imagem, dando origem ao conceito

e ao slogan da nova campanha: GIN-

GA: BRAZILIAN EAR COUTURE.

Além do mais existe uma percepção

de que poucos acessórios femininos são

capazes de expressar tão bem a maneira

alegre e musical que as mulheres brasileiras

se movimentam, como um par de brincos.

Eles são o toque final de cada produção

e nenhuma parte no mundo consegue

compreendê-los tão bem como no Brasil.

Os brincos brasileiros combinam a diversidade

de gemas coradas com o ritmo

e o movimento presentes em nossa cultura

e design. O resultado… Brincos que

trazem cor e a alegria à vida das mulheres,

brincos que iluminam e que complementam

seus movimentos.

Lançado o Manual de Lapidação Diferenciada de Gemas

Uma iniciativa conjunta do IBGM, SEBRAE e Ministério de Minas e Energia a publicação

se constitui em importante instrumento de difusão dessas novas técnicas

de lapidação, buscando estimular o aperfeiçoamento dessa atividade, grande geradora

de emprego e renda.

O Manual apresenta também uma tentativa de harmonizar as denominações das

diversas técnicas de lapidação existente no país e no exterior, examinando-se suas formas

e modelos.

As lapidações diferenciadas ou contemporâneas, ao incorporar o design na própria

pedra, têm sido fator de inovação, ao produzir novas formas, texturas e brilho, atualmente

uma crescente tendência no mercado internacional, que demanda produtos

originais e exclusivos.

Segundo o consultor do projeto, Adriano Moll, ele é resultado de uma pesquisa sobre

as diversas possibilidades contemporâneas de beneficiamento de gemas, que envolveu

pesquisa bibliográfica, visitas a diferentes unidades produtivas nos principais centros

de lapidação e encontros de trabalho com lapidários, designers e produtores de gemas.

Certamente o Manual não esgota o assunto, mais um grande passo que, juntamente

com uma categoria específica no Prêmio IBGM de Design, procura ampliar o uso e a

difusão dessas técnicas, pela indústria joalheira.

Os interessados na obtenção do Manual poderão solicitá-lo ao IBGM ou aos outros

parceiros.


MINAS TREND PREVIEW

Aconteceu no período de 29 de abril a 02 de maio, em Alphaville – Lagoa dos Ingleses,

em Nova Lima (Grande Belo Horizonte) a quarta edição do MINAS TREND

PREVIEW, coordenado pela Federação das Indústrias de Minas Gerais, com o apoio de

diversos sindicatos, associações setoriais e entidades de fomento, como a Apex-Brasil

e o SEBRAE, e que este ano homenageou a França.

Com bem montados estandes, salão de negócios, palestras e desfiles, o evento recebeu

milhares de visitantes, entre lojistas, compradores, jornalistas e formadores de

opinião, tanto do Brasil como do exterior, se constituindo em um dos maiores acontecimentos

de moda e comportamento do país.

Os expositores estavam distribuídos em três grupos: Calçados e Bolsas; Joias e Bijuterias

e Vestuário. O nosso segmento, sob a coordenação do SINDIJoiaS-GEMAS/MG,

cresceu a sua representação, com a participação de 22 empresas, a maioria de Minas

Gerais. A opinião de todos é de que o evento se consolida a cada ano e que essa edição

foi muito profissional, com grande exposição na mídia e muitos negócios.

49ª FENINJER

49ª Feninjer começa no próximo 1º

A de agosto trazendo os lançamentos

que vão revitalizar suas vendas do fim do

ano e antecipando o que será tendência

em 2010, inclusive com palestras sobre o

Preview Design de Joias 2010.

Venha conferir as novidades em joias

de ouro e prata, relógios, gemas, embalagens,

produtos e serviços que os expositores

vão trazer, em primeira mão, para os

visitantes da Feninjer.

cores verde e azul como inspiração para

um mundo revitalizado. Tecnologias limpas,

cuidados ambientais e o consumo

consciente permeiam a mente do consumidor

e a escolha de seus objetos de desejo.

Nesse contexto, ética e estética caminham

de mãos dadas, refletindo a preocupação

de todos com o planeta que nos

acolheQue nossas matas e florestas sejam

para sempre cheias de vida! Que a água

e o ar sejam puros, eternamente puros:

como os mais belos exemplares gemológicos,

que você encontrará na Feninjer.

Programação Paralela

Confira a programação paralela da Feira,

que prevê palestras sobre temas importantes,

como as vantagens de se tornar um

empreendedor individual.

www.feninjer.com.br

Natureza preciosa

A natureza preciosa, que tanto inspira

os nossos artistas joalheiros e faz do

design brasileiro de joias um exemplo de

sucesso além das fronteiras, é o foco dessa

próxima edição. Uma natureza também

generosa, em formas orgânicas exuberantes

e cores vívidas, que resulta em joias

que sintetizam simplicidade e sofisticação.

A satisfação de preservar

Em todos os dias de nossas vidas, o desafio

é reinventar a forma de cuidar das

fontes das quais provêm a inspiração e a

vida. Prepare-se desde já para, ao visitar a

Feira, compartilhar conosco da satisfação

de preservar.

O tema “A natureza inspira a arte” traz as

7


Joias Marcam Presença no

4º Salão do Turismo em São Paulo

Patrocinado pelo Ministério do Turismo,

o Salão foi idealizado para funcionar

como ferramenta de mobilização,

promoção e comercialização dos roteiros

turísticos desenvolvidos a partir do Programa

de Regionalização do Turismo –

Roteiros do Brasil, e, a cada ano, tem se

constituído em um dos principais eventos

setoriais.

Além dos roteiros já formatados, como

a Rota das Pedras Preciosas no Rio

Grande do Sul, as joias, como um dos

principais produtos associados ao turismo,

tem sido um ponto de referência. A

pedido do Mtur, o IBGM selecionou e coordenou

a participação de 22 joalheiros,

de nove Estados (BA, DF, GO, MG, MT, PA,

PI, RJ e RS), que tiveram oportunidade

de promover seus negócios e fazer boas

vendas para os milhares de visitantes

que foram ao estande das Joias (fotos)

As opalas de Pedro II (Piauí) dividiam

as atenções com peças mais inusitadas,

como as feitas com cascas de coco ou

ossos de boi, da Bahia, ou ainda com as

joias de madeira e ouro de Minas Gerais,

ou as de capim dourado do Rio de Janeiro.

Adeguimar Arantes, designer de Caldas

Novas, em Goiás, apresentou uma

coleção de joias inspiradas nos ciganos

e nas flores dos cerrados.Para a brasiliense

Suzana Rodrigues “É muito importante

essa oportunidade de mostrar o nosso

trabalho, principalmente para quem

está fora de cidades maiores como Rio

e São Paulo”.

1> Entrada do estande Joia Brasil > foto: Cesar Ogata | 2 e 3> A designer baiana Gabriela Lisbôa e as joias de prata e opala de

PedroII | 4 e 5> Joias de ouro, prata e madeira, da designer Samia Aba, de Minas Gerais e joias de capim dourado e ouro, da

MB Biodesign, da designer Meire Bonadio, do Rio de Janeiro > fotos: Cesar Ogata | 6> O artesão José Henrique Moreira, de

Cristalina, Goiás, confeccionando uma joia

8

Programa do Setor - Sou Legal, Sou Formal - Ganha Força

Com a Criação da Figura do Empreendedor Individual

Lei Complementar nº 128, de

A 19/12/2008, criou condições especiais

para que o trabalhador conhecido

como informal, possa se tornar um Empreendedor

Individual legalizado, que

passará a vigorar a partir de 1º de julho.

O Empreendedor Individual é a pessoa

que trabalha por conta própria e

que se legaliza como pequeno empresário.

Para ser um empreendedor individual,

é necessário faturar, no máximo,

até R$ 36.000,00 por ano, não ter participação

em outra empresa como sócio

ou titular e ter um empregado contratado

que receba o salário mínimo ou o piso

da categoria. Do nosso setor, poderão

se transformar em empreendedor individual,

as chamadas sacoleiras, os lapidários,

os ourives, os artesãos e os designers,

entre outros.

Entre as vantagens oferecidas por essa

lei, está o registro no Cadastro Nacio-

nal de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilitará

a abertura de conta bancária, o

pedido de empréstimos e a emissão de

notas fiscais.

Além disso, o Empreendedor Individual

será enquadrado no Simples Nacional

e ficará isento dos impostos federais

(Imposto de Renda, PIS, Cofins,

IPI e CSLL).

Pagará apenas o valor fixo mensal de

VEJAM AS PRINCIPAIS

VANTAGENS DE SE TORNAR

UM EMPREENDEDOR

INDIVIDUAL

Cobertura previdenciária

Cobertura Previdenciária para o

Empreendedor e sua família, com

contribuição mensal reduzida, de 11%

do salário mínimo, hoje R$ 51,15.

R$ 52,15 (comércio ou indústria) ou R$

56,15 (prestação de serviços), que será

destinado à Previdência Social e ao ICMS

ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas

anualmente, de acordo com o salário

mínimo.

Com essas contribuições, o Empreendedor

Individual terá acesso a benefícios

como auxílio maternidade, auxílio doença,

aposentadoria, entre outros.

Contratação de um funcionário

com menor custo

Poder registrar até 1 empregado,

com baixo custo – 3% Previdência

e 8% FGTS do salário mínimo por

mês, valor total de R$ 51,15.

Isenção de taxas para a

registro da empresa

P A R A I N F O R M A Ç Õ E S C O M P L E T A S S O B R E O A S S U N T O P R O C


CRIADO O

Sistema Moda Brasil é uma ação

O pioneira, de grande alcance, e funciona

como um instrumento de articulação

entre as cadeias produtivas relacionadas

à moda - têxtil e de confecções,

gemas, joias e afins, e couro, calçados e

artefatos. Dentre os objetivos do grupo

estão: desenvolver projetos que beneficiem

a Indústria da moda; compartilhar

e integrar informações e experiências;

buscar soluções em conjunto para problemas

comuns; incentivar o cooperativismo

e associativismo e desenvolver

a inteligência competitiva. Além disso,

buscará incentivar e promover o conceito

de identidade a partir da diversidade

cultural brasileira como fator de agregação

de valor aos produtos; contribuir para

disseminar conceitos de cidadania, inclusão,

acesso e sustentabilidade e promover

de forma integrada a moda brasileira

nos mercados interno e externo.

Inicialmente lançado como Comitê da

Moda - em 5 de novembro do ano passado,

no Rio de Janeiro, pelo ministro Miguel

Jorge - o SMB é uma das prioridades

do segmento têxtil e de confecções

da Política de Desenvolvimento Produtivo

e está inserido no Fórum de Competitividade,

coordenado pelo Departamento

das Indústrias Intensivas em Mão-de-

Obra e Recursos Naturais, da Secretaria

de Desenvolvimento da Produção. O Sistema

também aproveita a experiência vivenciada

pelas diversas cadeias produtivas

que o compõe, no âmbito dos Projetos

Setoriais Integrados (Complexo Moda),

desenvolvido pelas diversas associações

de classe com a APEX-BRASIL, nos

últimos anos.

Além do MDIC, integram o SMB os ministérios

da Cultura, Ciência e Tecnologia

e Relações Exteriores, Agência Brasileira

de Desenvolvimento Industrial (ABDI),

Agência Brasileira de Promoção de Exportação

e Investimento (Apex-Brasil)

e Banco Nacional de Desenvolvimento

Econômico e Social (BNDES).

Os representantes da iniciativa privada

são: Serviço Nacional de Aprendizagem

Industrial (Senai), Serviço Nacional

de Aprendizagem Comercial (Senac),

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro

e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação

Brasileira de Estilistas (Abest),

Associação Brasileira da Indústria Têxtil

e de Confecção (Abit), Associação Brasileira

de Produtores de Fibras Artificiais e

Sintéticas (Abrafas), Associação Brasileira

das Indústrias de Calçados (Abicalçados),

Associação Brasileira de Empresas

de Componentes para Couro, Calçados e

Artefatos (Assintecal), Centro das Indústrias

de Curtume do Brasil (CICB), Instituto

da Moda (Inmod) e Instituto Brasileiro

de Gemas e Metais Preciosos (IBGM).

O lançamento oficial do Sistema Moda

Brasil ocorreu no dia 20 de junho,

durante o São Paulo Fashion Week. Na

oportunidade, os representantes dos Setores

integrantes do SMB fizeram breves

pronunciamentos: Gemas, Joias e Afins:

Hécliton Santini Henriques; Têxtil e Confecções:

Rafael Cervone; Couro, Calçados

e Artefatos: Ilse Guimarães; ABEST:

Amir Slama e INMOD: Graça Cabral. A solenidade

foi encerrado com pronunciamento

do Secretário de Desenvolvimento

da Produção do MDIC, Armando Meziat,

que representou o ministro Miguel

Jorge (fotos).

Redução da carga tributária

Baixo custo para se formalizar,

sendo valor fixo por mês de R$ 1,00

atividade de comércio – ICMS e R$

5,00 atividade de serviços - ISS. Com

o valor pago ao os custos totais serão

de no máximo R$57,15 por mês

Controles muito simplificados

Controles simplificados (não há

necessidade de contabilidade formal).

O empreendedor terá de fazer,

anualmente, uma única Declaração

de faturamento, através da Intenet.

Assessoria gratuita

Assessoria gratuita para o registro

da empresa e a primeira declaração

anual simplificada pelas empresas de

Contabilidade optantes do SIMPLES.

Apoio técnico do SEBRAE na

organização do negócio

U R E O S E B R A E D O S E U E S T A D O O U A C E S S E : W W W . P O R T A L D O E M P R E E N D E D O R . G O V . B R

9


Importações Mundiais de Bijuterias (Milhões US$)

rank País 2004 2005 2006 2007 2008

1 Estados Unidos 951 1,222 1,324 1,418 1,409

2 Reino Unido 277 389 425 477 496

3 Alemanha 271 361 397 458 495

4 França 270 350 382 428 480

5 Itália 183 243 292 336 339

6 Hon Kong 255 287 295 301 338

7 Áutria 131 141 203 282 303

8 Espanha 155 171 217 258 272

9 Japão 230 260 253 248 242

10 Canadá 114 137 163 178 180

11 Suiça 86 102 120 141 159

12 Bélgica 62 89 118 134 144

13 Autrália 82 116 106 101 107

14 País Baixos 63 90 107 113 104

15 China 31 55 53 61 86

16 Turquia 22 33 38 49 75

17 México 43 61 62 65 75

18 Cingapura 35 32 38 59 70

19 Polônia 10 25 36 39 66

20 Grécia 41 46 46 57 65

21 Noruega 41 66 60 62 64

22 Rússia 3 0 0 47 61

23 Suécia 30 48 52 54 58

24 Dinamarca 32 63 57 50 52

25 Taiwan 38 52 46 49 50

26 Coreia do Sul 33 41 48 53 47

27 Portugal 33 30 35 39 47

28 Irlanda 20 31 33 39 41

29 Venezuela 7 15 15 26 38

30 Repúblíca Tcheca 10 14 21 30 36

31 África do Sul 16 24 32 31 29

32 Brasil 5 7 11 18 26

Outros 130 191 239 293 343

Mundo 3710 4792 5324 5994 6397

Fonte: Global Trade Information System. Elaborado por UICC Apex-Brasil.

10

C o n s u l t e o u t r a s e s t a t í s t i c a s n o s i t e i b g m . c o m . b r


Importações Mundiais de Joalheria (milhões de US$)

rank País 2004 2005 2006 2007 2008

1 Estados Unidos 7,254 8,052 9,144 9,058 6,898

2 Hon Kong 1,907 2,283 2,720 3,676 4,645

3 Suiça 1,305 2,492 2,840 3,426 4,545

4 Reino Unido 2,330 2,761 2,973 3,462 2,696

5 Cingapura 1,007 1,093 1,021 1,480 1,962

6 França 958 1,048 1,203 1,515 1,569

7 Japão 1,392 1,474 1,593 1,503 1,544

8 Itália 499 557 689 967 947

9 Alemanha 797 736 792 923 943

10 Canadá 338 395 560 700 753

11 Tailândia 156 182 205 250 662

12 Autrália 348 346 374 561 648

13 Turquia 152 203 268 419 492

14 Espanha 350 368 399 498 411

15 México 259 304 365 290 316

16 Polônia 56 85 127 208 246

17 Dinamarca 60 74 99 163 237

18 Áustria 142 124 133 202 229

19 China 71 109 130 178 219

Outros 1460 1615 1990 2527 2280

Mundo 20,841 24,301 27,625 32,006 32,242

Fonte: Global Trade Information System. Elaborado por UICC Apex-Brasil.

PRINCIPAIS PAÍSES CONSUMIDORES DE JoiaS DE OURO | 2007~2008

Em Toneladas

Principais Países 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2007/08 (%)

1 India 620 598 459 442 517 587 521 552 475 -14

2 China 206 203 200 201 224 241 245 302 327 8

3 Estados Unidos 387 389 386 355 351 349 309 258 179 -31

4 Turquia 147 91 97 164 186 195 165 188 153 -19

5 Árabia Saudita 170 163 139 128 136 146 104 118 109 -8

Emirados Árabes

6

Unidos

94 95 88 82 89 96 88 100 98 -2

7 Rússia 26 32 38 47 55 65 70 86 94 9

8 Egito 128 116 82 66 73 75 60 68 74 9

9 Indónesia 87 98 93 82 84 78 58 55 56 2

10 Itália 92 90 86 82 77 71 64 59 51 -14

11 Paquistão 54 47 48 56 60 65 55 52 46 -12

12 Reino Unido e Irlanda 75 82 79 73 70 59 53 50 36 -28

13 Brasil 50 40 37 24 31 33 30 31 31 0

14 México 58 54 48 47 44 42 37 35 28 -20

15 Japão 37 38 34 32 35 34 33 31 28 -10

16 França 50 48 43 40 38 35 31 29 26 -10

17 Coréia do Sul 62 64 57 46 39 38 30 30 25 -17

18 Vietnã 21 24 25 23 26 27 22 21 20 -5

19 Alemanha 44 39 35 29 27 25 22 21 20 -5

20 Hong Kong 23 22 17 12 16 16 15 18 17 -6

TOTAL 2,431 2,333 2,091 2,031 2,178 2,277 2,012 2,104 1,893 (10)

Fonte: Gold Fields Mineral Services LT - Gold 2007 | Alguns dados de anos anteriores foram retificados

11


P o n t o d e V i s t a

Núcleo setorial de Informação

o seu contato

12

Quando analisamos mercados de consumo, segundo

os especialistas, devemos analisar o comportamento

das pessoas e seus movimentos. Em tese, estes

comportamentos estão correlacionados com o desenvolvimento

expressivo e contínuo da Indústria, que agrega

dia-a-dia novas tecnologias em seus produtos. No setor

de folheados não é diferente, pois é absolutamente necessário

estar conectado à moda e esta significa novidades,

mudanças, tendências e lançamentos.

Para a Indústria, é necessária a busca desse mercado

globalizado, sendo indispensável a criação de técnicas

compatíveis que venham suprir as necessidades do

mesmo e torná-la competitiva. É exatamente neste ponto

que o setor de folheados passa por enormes dificuldades.

A falta de uma normatização das camadas folheadas

gera uma disparidade infinita entre os produtos com

relação às espessuras aplicadas nas camadas. Sem nenhuma

regulamentação, os produtores acabam aplicando

qualquer espessura, denominando o seu produto

como folheado. Com isso faz-se necessário observar

algumas equivalências de unidade e nomenclatura, que

o segmento tem gerado para tentar suprir esta lacuna e

alcançar a tão sonhada equiparação entre os produtos.

Na antiguidade as relações comerciais entre os povos

tiveram início nos processos de troca. Os povos criavam

suas próprias unidades de medidas. Com o desenvolvimento

do comércio, tornou-se indispensável adotar

um padrão único para as diferentes grandezas. Assim, foram

criando-se as unidades de medidas.

No Brasil, apesar das diversas tentativas para normalizar

camadas de ouro para bijuterias e adornos, não existe

nenhuma norma que defina e especifique as espessuras

das camadas. Este fator, quando relacionado a outros

países, gera enormes erros de interpretação, muitas

vezes confundindo e prejudicando a consolidação de negócios.

Por exemplo, nos EUA, as camadas são especificadas

por “millionth”, ou seja: 7 millionth(1/1.000.000 de

polegada: ou 7 milionésimos) que significa 7 micropolegadas.

Esta especificação causa grande confusão, porque

é confundida com o que as empresas brasileiras utilizam

da relação de milésimos em peso.

Aqui,a empresa que dá banho de ouro em bijuterias

costuma denominar sua qualidade em “milesimagem”,

As grandes

mudanças

exigem firmes

posicionamentos

L a u r o S e b b e n

ou seja, para cada Kg de produto se aplica uma quantidade

em gramas de ouro. Por exemplo: 10 “milésimos”

de ouro é denominado coloquialmente para os produtos

que foram depositados galvanicamente 10 gramas

de ouro fino por Kg de peças.

Esta denominação, apesar de muito prática em termos

de cálculo de custos, nada tem a ver com a espessura

da camada. Para a mesma a especificação, a espessura

varia de acordo com a área superficial do material,

de forma que uma peça que pesa muito e tem pouca

área superficial terá uma espessura de ouro muito

maior que outra peça leve, com muita área superficial,

comprometendo assim, no caso da peça leve, a sua qualidade

e durabilidade.

Os processos galvânicos têm como grande vantagem

abranger todos os tipos de superfícies, por mais difíceis

que sejam. Os avanços tecnológicos nesta área têm

permitido aplicações de diversos graus de pureza e dureza

nas peças folheadas a ouro. Porém, a falta de uma

normalização das camadas folheadas faz com que seja

aplicada nos produtos qualquer espessura, sendo todos,

genericamente, denominados de folheados.

Na norma americana, por exemplo, quando aplicada

camada de ouro da ordem de 7 milionésimos (0,175

um), o produto é denominado somente como “Gold

Flash”. Este fator é determinante no caso da Indústria Brasileira,

pois acaba desvalorizando o produto folheado.

Alguns produtores colocam em seus produtos a identificação

dos “milésimos” com o intuito de mostrar a qualidade

do mesmo. Mas isso, no EUA, torna-se um ponto

negativo, pois o produto é equiparado à ordem de “milionésimos”

e não “milésimo” de camada, depreciando-o.

Portanto, devemos estar prontos a discutir urgentemente

a normatização das camadas, sob pena de perder

ainda mais nossa competitividade, indiferente dos

nossos avanços em design, qualidade e beleza, que não

são suficientes para assegurar a ampliação dos negócios.

Estamos maduros e preparados para tanto. Devemos

aproveitar o momento e criar a sinergia adequada, para

solucionar este problema, em parceria com nossas governanças

(IBGM, SEBRAE,ABNT,APEX, SENAI, SINDIJoiaS

e outras associações estaduais), pois unidos não tenho

dúvidas que podemos atingir espetaculares resultados.

Brasília [IBGM]

SCN, Centro Empresarial Liberty Mall

Torre A, salas 1103 | 1105

70712-903 - Brasília, DF

telefone: 61 3326-3926

fax: 61 3328-6721

ibgm@ibgm.com.br

Bahia [PROGEMAS]

Ladeira do Carmo, 37 - Stº Antônio

Pelourinho

40301-410 - Salvador, BA

telefone: 71 3242-4166 e

fax: 71 3241-3561

progemas@uol.com.br

Minas Gerais

[Ajomig/Sindijoias]

Rua Timbiras, 1.210

Bairro Funcionários

30140-060 • Belo Horizonte, MG

telefone: 31 3214-3545

fax: 31 3214-3530

www.ajomig.com.br

ajomig@fiemg.com.br

[GEA]

Rua Jorge Mattar, 40/sala 205-A

Centro

39800-000-Teófilo Otoni, MG

telefax: 33 3522-1662

geabr@uai.com.br

Paraná (Arjep)

Rua Marechal Deodoro, 469

1o andar – Conjunto 105, Centro

80020-320 – Curitiba, PR

telefone: 41 3223-1991

arjep@arjep.com.br

Rio de Janeiro [Ajorio]

Av. Graça Aranha, 19

Gr 404, 4 o andar

20030-002 - Rio de Janeiro, RJ

fone: 21 2220-8004/2240-5520

fax: 21 2510-3944

www.ajorio.com.br

ajorio@ajorio.com.br

Rio Grande do Sul

[Ajorsul]

Praça XV de Novembro, 21 - conj. 1302

Edifício Delapiev

90020-080 - Porto Alegre, RS

telefax: 51 3221-5259

www.ajorsul.com.br

ajorsul@ajorsul.com.br

[Sindipedras/RS]

Rua Mal. Floriano Peixoto, 395 | sala 201

93300-000 - Soledade, RS

fone: 54 381-1330

fax: 54 381-4558

sindipedras@sindipedras.com.br

[Sindijoias/RS]

Rua Pinheiro Machado, 101 - L

99200-000 - Guaporé, RS

fones: 54 3443-3000/3443-2242

sindijoias-rs@sindijoias-rs.com.br

São Paulo [Ajesp/Sindijoias/IBGM]

Rua Teixeira da Silva, 433 - Paraíso

04002-031 - São Paulo, SP

telefax: 11 3016-5850

www.ajesp.com.br

biblioteca@ajesp.com.br

Lauro Sebben | Empresário e Presidente do SINDIJoiaS/RS