10.08.2015 Views

D_Mag_03

Magazine da APUDD - Associação Portuguesa de Ultimate e Desportos de Disco Agosto 2015 Trimestral Nº3 Ano I Distribuição gratuita

Magazine da APUDD - Associação Portuguesa de Ultimate e Desportos de Disco
Agosto 2015
Trimestral
Nº3 Ano I
Distribuição gratuita

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

DProjetos Seleções, Gabinete de Desenvolvimento e escolas páginas 7 a 11OlimpismoJá nosimaginamosnos JogosOlímpicos!página 06Magazineda AssociaçãoPortuguesa deUltimatee Desportosde Discotrimestral | agosto 2015 | número 3 | ano Idistribuição gratuitaEUCR-SLFOrepresentamPortugal emEspanhapáginas 12 e 13PraiaLutaintensapelo pódiona Ligapágina 14 a 17CastleCrow LUC são campeões na relva!páginas 18 a 21


ÍndiceSobre o fecho desta edição caiua agradável bomba: a WFDF foiaprovada em definitivo no ComitéOlímpico Internacional. Já cheira aJogos Olímpicos e a imaginação deSara Marques não o deixa escaparpágina 06Mas há muito mais a acontecer nosdesportos de disco por cá. Nestaedição apresentamos diversosprojetos da APUDD para levar maisDiego Lorenzo (Disckatus)e Rafael Pifre (Gambo-Vira) disputam um disco noCastleCrow. Em Leiria, os LUCsagraram-se campeões derelva. A fotografia espectacularé de Jonathan Clareypáginas 16 e 17


05060102030407PULL!De Portugalpara o Mundo01AlemanhaEm Junho, osGambozinos foramà Alemanha jogarem Jena o Welcometo Paradise.Entre 24 equipasterminaram otorneio no 10º lugarpáginas 22 e 2302SuéciaEntre 19 e 25 dejulho, Rui Pires eZé Luís, de Lisboa,participaram noWorldOverallChampionship, emNorrkopingpágina 24 e 2503Estados Unidosda AméricaPatrick van der Valk,dos LUC, jogou no finalde julho o WildwoodUltimate Frisbee pelosHumiliswag. O torneiode New Jersey, foidisputado em 130campos de praia!


080405060708EspanhaLeiria Flying Objectsrepresenta Portugalnos Europeus deClubes, regiãoSul, em Madrid.O campeonato énos dias 22 e 23 deAgostopáginas 12 e 13Inglaterra e CanadáBruno Gravato, tesoureiro daAPUDD e jogador dos Gambozinos,assegurou a solução informáticapara registo e publicação online deresultados e estatísticas no mundialde sub-23, em Londres, entre 12e 18 de Julho. Em Agosto fará omesmo para os Canadian UltimateChampionships, em WinnipegEspanhaOs Lisbon UltimateClub vão disputar oCalafell Arena, emTarragona, perto deBarcelona. O torneiomixed organizadopelos Peixets disputasenos dias 26 e 27 deAgostoMalásiaO Comité OlímpicoInternacionalratificou em KualaLumpur a entradada World Flying DiscFederation. Sem ter aver directamente comPortugal, a decisão foimuito festejada por cá!


EditorialD 6ImaginemosSara Marquesé presidenteda APUDD -AssociaçãoPortuguesade Ultimate eDesportos deDisco desde junhode 2014O ano é 2024. Ligamos a televisao,e apesar de estarem 40ºC, estamosde cachecol com as cores donosso país. É final de tarde e osamigos começam a juntar-se, nacasa de uns ou no café do bairro,a invejar aqueles sortudos quetiveram a oportunidade de viajarpara ver tudo a vivo e a cores. Nãohá ecrãs gigantes nos parques dascidades nem especiais dos telejornais.Mas com isso já ninguémcontava. São os que o sentemna pele que importam, e falsosprotagonismos não são connosco.Fazem-se apostas, sempre comPortugal como vencedor. Vêm asbifanas, as minis e o marisco. EmAPUDDMagazine da APUDDAssociação Portuguesa de Ultimatee Desportos de Discowww.portugal-ultimate.orginfo@portugal-ultimate.orgColaboram neste número:Bruno Gravato, Canisport, Don Laczi,José Amoroso, Manuel Leiria, PedroVargas, Rui Pires, Sara Marques, ZéLuísFotos CastleCrow: João Lagoa e Jonathan ClareyFotos Bar do Peixe: Alex Joyce e Matteo Saviodias tão especiais, não se olham ameios. Chega-se a hora e o nervosomiudinho começa a aumentar.Afinal é a primeira vez e nãoqueremos fazer má figura. Somosassim. Apesar de termos chegadotão longe, o que importa é ganhar.Poucos são aqueles que se lembramdos segundos classificados,se não os que sofreram até ao fim.Dá-se início à partida.Passadas duas horas, aquele momentoque ninguém pensou serpossível chegou. Vemos os nossosamigos, aqueles com quem nomês passado estávamos a beberuma jola no bar, a subir ao pódio.A emoção é contangiante. Todosquerem lá estar. Nem que seja sópor estar, sem nada dizer, porquenestas alturas não há palavras quefaçam justiça às emoções. Ouvemseas primeiras notas do hinoportuguês. Uns arrepiam-se, outrosfazem piadas para esconderaquela lágrima que teima em sair.Afinal, somos os primeiros vencedoresdos Jogos Olimpícos desempre. Não é coisa para menos.Começou com um “Imaginemos”,mas pode bem tornar-se realidade,desde que no passado dia 2 deAgosto a Federação Mundial deDesportos de Disco foi reconhecidacomo modalidade olimpícapelo Comité Olimpico Internacional.Sonhar todos sonhamos.Agora é só querer.Depois decumprirtodos oscritérios parase tornardesportoolímpico, aFederaçãoMundial deDisco (WFDF)recebeu dia2 de Agostoaval paraintegraro ComitéOlímpicoInternacional(COI). Na128ª sessãodo COI,em KualaLumpur. Opresidente daWFDF, RobertRauch,considerou adecisão “ummarco incrívelnos 30 anosde história daWFDF e maisum passoimportantepara a nossafederação”.


ProjetoD 7Gabinete de DesenvolvimentoVários caminhos para fazer cresceros desportos de disco em PortugalO Gabinete de Desenvolvimentoé uma das novidades de 2015 naAPUDD.Proposto em Assembleia Geral eposteriormente aprovado pela direção,este grupo de trabalho temcomo principal objetivo elaborar ecoordenar a execução de um planopara o desenvolvimento do ultimatee desportos de disco em Portugal,nomeadamente ao nível dasescolas e das seleções nacionais.A direção da APUDD convidou 5elementos para integrarem estequadro, com as seguintes funções:- Ricardo Patrão: coordenadorprincipal do Gabinete para o Desenvolvimento,na qualidade device presidente, da APUDD, para odesenvolvimento- Pedro Vargas: coordenador doprojeto de desenvolvimento dasseleções nacionais- José Amoroso: coordenador doprojeto de desenvolvimento nasescolas- João Sousa Lopes: coordenadordo projeto de desenvolvimento nasuniversidades- Rui Pires: coordenador do projetode desenvolvimento das modalidades“overall” (disc golf, field events,freestyle, DDC, discathon)Participam ainda neste grupo detrabalho, de forma menos ativa, osseguintes elementos da direção daAPUDD:- Sara Marques: na qualidade depresidente da APUDD- Bruno Gravato: na qualidade detesoureiro da APUDDOs primeiros projetos a ganharforma e que a APUDD consideraprioritários neste momento sãoos projetos de desenvolvimentoquer das seleções nacionais, querdas escolas, sobre os quais iremosfalar, mais detalhadamente, naspróximas páginas.Além destes projetos, está tambéma ser estudada a viabilidade decriação de mais percursos de discgolf em Portugal, assim como arealização de um evento “overall”.


D 8EscolasProjetoUltimate e desportos de disco nas escolasO ultimate é um desporto de equipadivertido, desafiante e inclusivo,praticado em mais de 60 países eque continua a crescer e a conquistarcada vez mais praticantes. Provadisso é o recente reconhecimentooficial da Federação Mundial deDesportos de Disco (WFDF WorldFlying Disc Federation) pelo ComitéOlímpico Internacional (COI).O ultimate apresenta um conjuntode características que, no nossoentender, o tornam um desporto deeleição na formação de jovens:- económico: pode -se jogar em qualquersítio e o único equipamentonecessário é um disco- espírito -de- jogo: é um desportoauto arbitrado e que promove o fairplay,sendo esta uma das principaiscaraterísticas que distingue estamodalidade de outras e lhe dá umcaráter educacional mais forte- misto: é um desporto inclusivo, denão contacto, normalmente jogadoem equipas mistas e que promove asocializaçãoExistem ainda outras modalidadesque podem ser praticadas com umdisco, tais como o disc golf, os “fieldevents” (que inclui diversas provasindividuais de perícia, distância, etc.),ou o freestyle.Apesar de o ultimate e desportos dedisco terem chegado a Portugal háquase 20 anos, o número de praticantesnão chega às duas centenas,na sua maioria com idades superioresa 30 anos.A APUDD acredita que para conseguirum crescimento sustentável, énecessário promover o contacto como disco entre os mais jovens. Porisso, no próximo ano letivo, a APUDDpretende levar os desportos de discoao maior número possível de escolasdo país e promover a sua integraçãono desporto escolar.No ano letivo transato, em parceriacom os LFO Leiria Flying Objects esob a liderança do professor JoséAmoroso, foi levado a cabo umprojeto piloto, com vista a introduziro ultimate e desportos de discoem várias escolas do 2º e 3º ciclose secundário, da região de Leiria.Este projeto culminou com a realizaçãode um encontro de escolas noestádio municipal de Leiria, em Maiodeste ano, que contou com a presençade sete escolas e uma centena dealunos.Também na Madeira, pelas mãosdo professor Nuno Caçador e com oapoio do Desporto Escolar da Madeira,os desportos de disco chegarama várias escolas do 1º ciclo e dezenasde alunos.Face à enorme aceitação que estesprojetos tiveram, tanto entre alunos,como professores, em 2015/2016,a APUDD quer, através do recémcriadoGabinete para o Desenvol-


D 9vimento e sob a coordenação doprofessor José Amoroso, levar osdesportos de disco a mais escolas echegar a mais zonas do país. Por umaquestão de otimização de recursos,será dada prioridade a escolas próximasde localidades onde já existemequipas de ultimate, como é o casode Aveiro, Leiria, Lisboa, Palmela ePortimão.A APUDD espera contar com a colaboraçãoe o empenho de todos ospraticantes, de norte a sul do país,para levar este projeto avante.O que é que a APUDD tem paraoferecer?- discos para as escolas- um manual para os professores- formação acreditada para professores- ajudas de custo nas deslocações àsescolasO que a APUDD pede aos clubes epraticantes de ultimate e desportosde disco em Portugal:- estabelecer contactos com escolaslocais e divulgar o projeto- disponibilidade para ministrarworkshops, nas escolas, para professorese alunos- disponibilidade para acompanhar aevolução dos desportos de disco nasescolas abordadasCom o intuito de reforçar o alcancedeste projeto, a APUDD candidatou -se a um programa da WFDF de apoioa projetos de desenvolvimento, empaíses membros, com vista a obteralgum apoio financeiro.Está já confirmado o apoio do DesportoEscolar na região de Leiria,Coimbra e Aveiro, com possibilidadede se estender a outras cidades/regiões,nomeadamente no Arquipélagodos Açores!Em breve serão disponibilizados maisinformações e conteúdos, relativos aeste projeto, na página da APUDD:http://www.portugal ultimate.orgFO@MFenómenochamadoda MadeiraObjetivo cumprido e superado!No primeiro ano, o projeto FlyingObjects @Madeira (FO@M) doprofessor Nuno Caçador levou aalgumas escolas do arquipélagoo ultimate e o disc golf. Inicialmenteestava previsto os discosvoarem apenas em escolas do 1ºCEB, mas o projeto estendeu-setambém ao 2º e 3º CEB.A grande curiosidade e interessemanifestado por professores ealunos fez com que Nuno Caçadorrecebesse inúmeras solicitaçõespara apresentar estenovo desporto a diversas turmasda Madeira. “O frisbee começaa deixar de ser uma modalidadedesconhecida na Madeira ,os professores começam a ternoção que o Frisbee não é sóentretimento, mas também podee é uma modalidade diferente autilizar nas suas aulas”, explicaNuno Caçador. A adesão aos desportosde disco é um fenómenona Madeira que vai continuara crescer: no novo ano letivo,Nuno Caçador terá horário reforçadopara continuar a ensinar osdiscos a voar nas escolas.


SeleçãoD 10Seleções nacionaisO plano de Portugalpara os próximosquatro anosO selecionador nacional e coordenadordo projeto das seleções nacionais,Pedro Vargas, elaborou umplano a médio prazo (4 anos), aprovadopela direção da APUDD, para asseleções nacionais, que aqui apresentamos,resumidamente:1) Objetivos Gerais – Top 3 DivisãoMista WCBU2017, Top 3 ECBU2019;2) WUGC2016 (e 2016 em geral) –ano de preparação geral mais focadoem relva. Treinos mensais em relva,participação em dois torneios depreparação no estrangeiro;3) Seleção de 21 jogadores (12homens e 9 mulheres) para tomarparte no WUGC. Estes jogadoresformarão a base da equipa para oWCBU2017 (15 jogadores a seremescolhidos deste grupo de 21);4) Modelo de jogo a ser instituídona relva pensado de forma a ter amáxima transferência possível paraa praia;5) Momentos de seleção – “Trainingcamp”, nos dias 27 a 30 de Agosto(ver na página ao lado). Um fim desemana em Setembro/Outubro (e/ou domingo dia 11 Outubro emPortimão) e outro em Novembro (locala definir em função da facilidadeem encontrar campo relvado).Os pontos acima definidos nãosignificam que o projeto apenasenglobe uma equipa mista, massim que esse será o foco durante ospróximos anos.A curto prazo serão divulgados maisdetalhes relativamente ao formato,critérios de seleção, objetivos e integraçãocom os demais projectos dedesenvolvimento da modalidade emPortugal, coordenados pela APUDD.Notas:WCBUCampeonato do mundo de ultimatede praiaECBUCampeonato da europa de ultimatede praiaWUGCCampeonato do mundo de gutse ultimate (relva)


Don LacziTrainingCampTrainingCampRegressoa AljezurDavid Pimenta numa disputade disco no mundial doDubai: a seleção nacionaljá planeia os próximosdesafios. Em Agosto, a APUDDpromove mais um estágiode preparação alargado emAljezurNos dias 27 a 30 de Agosto de 2015,terá lugar, em Aljezur, o 3º TrainingCamp da APUDD.Orientado pelo selecionador nacionalPedro Vargas, este evento serve comoprimeiro momento de observação,com vista à escolha da(s) equipa(s)que irão representar Portugal noWUGC2016 e WCBU2017.Os dois primeiros dias são focados nodesenvolvimento técnico individual eos últimos dois dias têm um foco maistécnico- tático, num total de 25h -30hde treino.As inscrições estão abertas a qualquerjogador, até um limite máximo de 30participantes.Mais informações em:http://ultimatecentral.com/en_GB/e/3 estagiotraining camp seleccoesnacionaisde ultimate


D 12EuropeansEUCR-SLFO em estreiainternacionalnos Europeus de Clubesde Relva em MadridOs LUC prescindiram da vaga pararepresentar Portugal nos Europeusde Clubes (Região Sul) conquistadano CastleCrow (ver mais na página18) e os LFO, segunda melhor equipaportuguesa no nacional de relva, ocuparama vaga. Dias 22 e 23 de agosto,em Madrid, a equipa de Leiria faza estreia internacional. O presidenteJosé Amoroso, o treinador JoãoSousa Lopes e o capitão de espíritoMarco Nave falam sobre o desafio.


D 13Qual o objetivo dos LFO com estaparticipação?João Sousa Lopes > Os LFO são umaequipa em crescimento e que sequerem afirmar no panorama nacional.Como tal, esta participação visaprincipalmente angariar experiênciapara os nossos jogadores e percebermosa realidade de outras equipaseuropeias.Que grupo de jogadores vão levar?Marco Nave > Levamos um grupojogadores onde a heterogeneidadeserá uma característica. Heterogéneonas idades, já que vamos contar comum elemento com apenas 16 anos ecom alguns da década de 70. Heterogéneotambém na experiência deultimate. Uns com apenas 3/4 mesesde ultimate e outros já com algunsanos de discos pelas mãos, muitasinternacionalizações e até jogadoresque representaram Portugal noúltimo Mundial no Dubai. A equipavai contar com jogadores das duasfacções LFO, Beta e Premium, os deespírito mais competitivo e os deespírito mais chillout. Também coma participação e, principalmente,com a ajuda e experiência de SebastienLacroix, dos Gambozinos, e doNicolas Santamaria, dos LUC. Serãosem dúvida uma preciosa ajuda nestaprimeira participação internacionaldos LFO.Com que expectativas partem?João Sousa Lopes > A equipa estáciente das dificuldades que irá encontrar.Vamos com bastante humildadee com muita vontade de aprender ede nos divertir. Se possível, seria muitointeressante ganhar um jogo!A vossa equipa ocupa a vaga doscampeões nacionais LUC. Como serárepresentar Portugal?Marco Nave > Sim, vamos no lugardos LUC, campeões nacionais de relva.A posição é de bastante responsabilidadee tentaremos ao máximodignificar o ultimate português. Esseserá o nosso compromisso. Sabemosque será uma tarefa com um grau dedificuldade bastante elevado.ConvocadosMixed01 Marco Nave02 Rita Rino03 Seb Lacroix04 Paula Norte05 Sérgio Proença06 Manuel Leiria07 Nicolas Santamaria10 João Sousa Lopes12 Ana Margarida19 Frederica Biel21 Nelson Antunes44 Luís Pinhal50 Mário Correia77 Dina Domingues79 Emanuel Santo89 Nuno Alves95 Rui SilvaO que pode significar esta participaçãopara os LFO?José Amoroso > Para já significa oculminar de três anos de trabalho. Acompetição é importante para o crescimentode qualquer equipa e os LFOnão são excepção. Este campeonatotrará mais vontade e mais trabalho,mas continua a ser mais importantepara os LFO acolher e receber novosjogadores, treinar e divertirmo-nosenquanto jogamos juntos ou contraoutras equipas. Estamos certos quea nova geração vindoura, será semdúvida o futuro do ultimate a nívelnacional.Marco Nave > Será sem dúvida ummarco importante para os LFO. Porser a primeira participação internacional,por representarmos Portugal,pelas ambições que irá criar,pela viagem, pelas histórias e pelosmomentos. Vai significar, sem dúvida,vontade de voltar.


D 14Liga de Praia


D 15Disputadas que estão trêsjornadas da Liga de Praia,é momento para fazer umbalanço. Na Praia do Pedrógão,em Leiria, foi tempo para afoto de família!2015!


Ligade PraiaD 16Luta renhidana areia peloslugares do pódioDisputaram -se, até à data, trêsjornadas da Liga Nacional de Praia,respetivamente, nas praias de Carcavelos(Lisboa), Pedrógão (Leiria)e Areão (Aveiro).A luta pelo título está renhidaentre Ultimate Frisbee Algarve eLisboa Ultimate Club, com apenasuma derrota para cada uma dasequipas.Também a luta pelo terceiro lugarestá acesa entre Vira’o’Disco e LFOBeta.Segue- se agora um curto interregno,até Outubro, mês em que sedisputarão as duas últimas jornadasda Liga. Primeiro na Praia daRocha (Portimão), nos dias 10 e 11de Outubro e depois na Praia daFigueirinha (Setúbal), nos dias 24 e25 de Outubro.Na tabela de melhores marcadores,Ricardo Patrão (LUC) lidera nosomatório de assistências e pontos,com um total de 44 (24 assistênciase 20 pontos).Nas assistências comanda JoãoSousa Lopes (LFO Beta), com 31passes para ponto.Nos pontos marcados estão empatadosNuno Alves (LFO Beta) eFábio Pinto (LUC), com 23 finalizaçõescada.Nas defesas lidera Sebastien Lacroix(Gambozinos), com 19 intercepções.Entre as mulheres, Inês Bringel(UFA) é líder, quer no ataque, querna defesa.No que respeita às pontuações deEspírito de Jogo, todas as equipastêm uma média igual ou superiora 10, com os Gambozinos a destacarem-seneste aspecto, com umamédia de 12.2.Classificação Jogos Vitórias Derrotas SOTG(média por jogo)1 LUC 9 8 1 10.42 UFA 8 7 1 10.03 Vira’o’Disco 9 5 4 10.74 LFO Beta 9 5 4 10.45 Gambozinos 12 3 9 12.26 LFO Premium 9 0 9 11.0


Rodrigo CabritaCalendário27 a 30 de AgostoTraining Camp (Aljezur,Algarve)12/13 de SetembroSilver Coast Hat (Areão,Aveiro)10/11 de OutubroTreino da Seleção (Praia daRocha, Portimão)11 de Outubro4ª jornada (Praia da Rocha,Portimão)24/25 de Outubro5ª jornada (Figueirinha,Palmela)25 de OutubroCampeonato Disc Golf +Churrasco + Entrega dePrémios (Palmela)Novembrou ou DezembroCampeonato Indoor (adefinir)Campeonato Field Events(a definir)Gambozinos - LFOPremium emCarcavelos (emcima), UFA - LFOBeta na Praiado Pedrógão(à esquerda) eVira’o’Disco - LUCna Praia do Areão(à direita)Manuel Leiria


CastleCrow2015D 18RelvaEsplendorde Lisboano Estádiode LeiriaRebatizado este ano como “CastleCrow”,em homenagem a doissímbolos da cidade - o Castelo e ocorvo que, segundo a lenda, permitiua D. Afonso Henriques conquistar afortificação aos mouros -, o TorneioInternacional de Ultimate de Relva deLeiria cresceu em 2015.A competição, que atribui o título nacionalde relva, foi organizada pelosLeiria Flying Objects e pela APUDD econtou com oito equipas no quadrocompetitivo. A grande novidade foia participação de três formações deLisboa!Foi precisamente uma das equipasde Lisboa que venceu o CastleCrow:os Lisbon Ultimate Club (LUC) tiveramuma prestação sem mácula esagraram-se campeões nacionais derelva 2015.Na final, os LUC derrotaram os espanhóisDisckatus por 15-4 e sucederamaos Gambozinos como campeões.O prémio Spirit Of The Game foi paraos hULX, outra das equipas de Lisboa.


D 19Classificação1 LUC2 Disckatus3 LFO Beta4 Frisbillanas5 Gambo-Vira6 Pitas Iradas d’Cascais7 hULX8 LFO PremiumSOTG hULXFotografias de João Lagoa e Jonathan Clarey


CastleCrow2015D 20


D 21


Welcome ToParadiseD 22Welcome To ParadiseGambozinos bem-vindosno paraísoOs dias 13 a 14 de Junho de 2015marcam um momento importantepara os Gambozinos: o primeiro torneiofora da Península Ibérica!“Welcome To Paradise” é um torneiode equipas que se realiza anualmenteem Jena, na Alemanha, organizadopela equipa local: os Paradisco.A 11ª edição contou com a presençade 24 equipas, na maioria alemãs,mas também uma búlgara e outrapolaca. Esta última com um jogadorespecial: o italiano Andrea Pucci, umdos fundadores dos Gambozinos,atualmente a viver na Polónia.Oito gambozinos viajaram desdeAveiro, aos quais se juntaram maisalguns reforços convidados residentesna Alemanha (alguns deles portugueses).A D magazine falou com algunsdesses gambozinos sobre a sua experiênciano WTP XI…O que te levou a participar nestetorneio?Filipe > A vontade de jogar umtorneio competitivo lá fora, aproveitandopara visitar a nossa gambozinaemigrada na Alemanha! (Juliana)Vários > Balneários MistosO que gostaste mais?Filipe > Gostei de tudo.. antes de maisda nossa equipa e dos reforços quejogaram connosco, a cidade é muitogira, o torneio muito bem organizado(à alemã!), o tempo esteve excelente,o nível de jogo foi bom, o espíritoexcelente, a festa nem se fala! (éperguntar ao César!)Vários > Voltar a ver, e jogar com a Ju.O que gostaste menos?


D 25


D 27


D 281. Foul 2. Violation 3. 1. Goal Foul“Foul” Regras “Violation” “Goal” “Foul”Hold one arm straight out and Hands above head forming a V, Raise Hold both one arms, straight fully extended, out andFDF Hand chop the Signals other forearm Ultimate across 2013 v2 closed fistsstraightWFDF Hand chop Signals the up, other palmsfor forearm facing inwardUltimate across 2013the straight armthe straight armSinaléticaWFDFndossindsPara facilitar a comunicaçãotanto dentro de4.campo, comopara fora do mesmo, 2. Contest Violation 5. Noa WFDF1. 3. contestFoul Goal6. Retracted/Play 4. Contest On“Contest”2. Violationcriou um conjunto “Violation”“Accept”de gestos1. “Foul” “Goal”“Retracted” “Contest” “Play On”Falta2. “Violation” ViolaçãoTwoque devem Hands fistsser above bumpedusados head togetherem forming a in V, ForearmsHold Raise one both extendedarm arms, “Falta” straight fully in extended, front of Two Sweeping fists bumped crossover together motionout and Hands above “Violação”infront of chest,head forming a V,simultâneo com closed backas chamadas fists of hands bodychop straight withUm braço the up, palmsother esticado palms facingforearm e facing upwardso outro across inward with front both of chest, arms extended back of hands downcruzadostraight por cima armcerrados acima da cabeça, formandoLevantar as closed mãos com fists os punhosfacing outwardinde faltas, infrações, paragensfacing front outward of bodythede jogo, etc...um “V”A utilização destes gestosajuda não só a ultrapassarbarreiras linguísticas (emcompetições internacionais),mas também facilita quequem está mais afastadoda jogada (tanto jogadores,como espectadores) 7. In/Out-of-bounds perceba5. No contest –6. Retracted/Play 8. Disc downmais facilmente qual foi a4. Contest On7. In/Out-of-bounds 9. Disc up5. No contest–Out of6. Retirada/Continua 7. Dentro/fora do campo“Accept” end zone“Retracted”chamada.“Contest” “Play On”Out“Accept”of end zonea jogar- Fora da endzoneForearms “In” extended “Out” in front of Two Sweeping “Down”fists bumped crossover together motion in Forearms“In” “Up”extended“Out”“Retirada” “Continua a jogar”“Dentro” “Fora” in front ofPoint body with palms one arm facing extended, upwards with Indexfront both fingerof chest, arms straightback extended armof hands down bodyPoint Elbowwithwith downpalmsone forearm facingextended, verticalCruzar os braços em frente, Apontar com um braço e palma upwardsflat palm, thumb parallel to pointingda mãofacing downoutwardflat palm, thumb parallel toestendidosfront at of 45 body degree index finger pointing upwardestendidos, com o polegar paralelo aosfingers, towards playing field (in)restantesfingers, towardsdedos, noplayingsentidofielddo campo(in)or away from playing field (out).or(dentro)awayoufromparaplayingfora dofieldcampo(out).(fora)Rbd,o(in)ut).8. Disc down 7. In/Out-of-bounds 9. Disc up –8. Disc down10.Out of end zone“Down” Pick 11.“In”“Up”Travel 12. Marking 10. Pick Infraction“Pick” 11. “Out”“Down”Point Elbow with down “Travel” one forearm extended, vertical “Fast 12. Infração Count” “Pick” “Straddle” de marcação “Disc“Travel”“Fast Index finger straight armindex flat palm, finger thumb pointing parallel upward Space” Count” “Wrapping” “Straddle” “Disc “Double Space”Punhos cerrados, rodar punhos to num “Wrapping” pointingTeam” “Vision”down “Double at“Contact” Team” 45 degree “Vision”fingers,Closedtowards circulo fists, rotate vertical playingwristsfield (in)Arms raised, extended “Contact”elbows to side, bent, palms fistsor awayaroundfromin aplayingverticalfieldcircle(out). Braços estendidos facing para front heados lados, palmadas mãos para a frenteIndex finger straight armpointing down at 45 degreeArms raised, elbows bent, fistsfacing head


4. Contest“Contest”D 292. Violation 3. GoalTwo fists bumped together in“Violation”“Goal”1. Foul front of 2. chest, Violation back of handsHands above head forming a V, Raise both arms,“Foul”fully extended,facing “Violation” outwardHold one arm straight out and Hands above head forming a V,v2 closed fistsstraight up, palms facing inwardchop the other forearm acrossclosed fiststhe straight armForearbody wRaise bostraight7. In/Out-of-bounds –Out of end zone5. No contest 6. Retracted/Play On“In” “Out”3. Goal4. Contest 5. No contest 6.“Accept”“Retracted” “Play On”Point with one arm extended, Inde3. “Goal” Ponto4. “Contest” Contestado5. Não “Accept” contestadoForearms extended in front of Sweeping crossover motionflat palm, thumb parallel to point “Reaise both arms, “Ponto” fully extended,ody with palms facing upwards withTwobothfists “Contestado”armsbumpedextendedtogetherdownin Forearms extended “Aceite”fingers, towards playing front field (in) of Sweepstraight Levantar up, ambos palms os braços, facing inward totalmente Punhos frontinof fechadosfrontchest,ofback e juntosbodyof junto hands ao Antebraços body with esticados palms facing em frente, upwards comor away from playing field (out). with boestendidos para cima, com as palmas peito, com facing as costas outward das mãos viradas as palmas das mãos viradas paradas mãos para dentropara foracima6. Retracted/Play8. Disc downOn9. Disc up8. Down7. In/Out-of-bounds 9. Up –“Retracted” “Down” “Play On”Out of “Up” end zoneSweeping“Down”crossover motion“Up”Indicador e braço esticados, num Cotovelo para “In” baixo, “Out” antebraço parawithIndexbothfingerarmsstraightextendedarmdownElbow down forearm verticalângulo de 45 graus para baixopointingPoint cima e with indicador one a arm apontar extended, parain frontdownofatbody45 degree index finger pointing upwardflat palm, cima thumb também parallel tofingers, towards playing field (in)or away from playing field (out).10. Pick8. Disc 10. “Pick” Pick down“Pick”Antebraços “Down” levantados, cotovelosArms dobrados Index raised, finger e punhos elbows straight virados bent, arm para fists apointing facing down cabeça head at 45 degreeElbow Closindex arou9. Disc up11. Travel 12. Marking Infraction“Up”“Travel” 13. Stall out“Fast Count” 14. Jogo 10.“Straddle”Pick interrompido “Disc11. 15. Travel Off side12.Elbow down forearm “Stall” verticalSpace” Acenar “Wrapping” cruzando “Pick” os “Double braços sobre a“Travel” “Off side”“Fast Cindex Tocar finger na cabeça pointing com upward a palmaTeam” “Vision”cabeça“Contact”Braços cruzados em X sobre a Space”Closed fists,darotatemãowrists Arms extended to side, palmscabeça, punhos cerrados Teamaround in a vertical circleArms raised,facingelbowsfrontbent, fists Closed fists, rotate wrists Arms efacing headaround in a vertical circle»


D 30Regras16. Desconto de tempo“Time-out”Formar um “T” com as mãos, ou como disco e uma mão17. Interrupção de Espíritode-Jogo“Interrupção de Espírito-de-Jogo”Formar um T invertido com as mãos18. Interrupção“Lesão” “Técnica”Mãos entrelaçadas atrás da cabeça,cotovelos para fora19. 4 homens, 3 mulheres“4 homens”Palmas das mãos juntas, braçoslevantados por cima da cabeça20. 3 homens, 4 mulheres“4 mulheres”Mãos enganchadas por cima dacabeça, braços curvados21. Quem fez a chamada“Chamada pelo Ataque/Defesa”Apontar com os dois braçosestendidos, em direção à endzonedefendida pela equipa


D 31Faltas e continuaçãodo jogo após faltasSituação de jogo:- o jogador A está na posse do disco efaz um passe longo para o jogador B;- o jogador B sofre falta, quando seencontra dentro da “endzone” ofensiva;- o jogador B chama falta;- o disco voa até cair no chão, tendopassado completamente fora doalcance do jogador B (que não teriaqualquer hipótese de apanhar odisco, mesmo que não tivesse havidofalta);P1: Qual deverá ser o desfecho corretonesta situação?a) deve ser considerado ponto, pois afalta foi dentro da “endzone”b) o jogador B fica na posse do discoe joga a partir do sítio onde sofreua falta (mesmo que seja dentro da“endzone” ofensiva)c) o jogador B fica na posse do discoe joga a partir do ponto sobre a linhade golo mais próximo do sítio ondesofreu a faltad) o disco volta para o jogador A e todosos jogadores ocupam as posiçõesque tinham no momento do lançamento,retomando o jogo a partir daíe) o jogador B deve retirar a chamadade falta e será “turnover”P2: Numa situação de jogo semelhante,mas em que o disco estivesse aoalcance do jogador B e tivesse sido afalta a impedi- lo de apanhar o disco,qual das respostas anteriores seria acorreta?P3: Na situação descrita, em que circunstânciaso desfecho correto seria odescrito na opção d) da pergunta P1?a) se o defesa contestar a faltab) se o defesa também tiver chamadouma falta (ofensiva) por parte dojogador Bc) em ambas as circunstânciasd) em nenhuma circunstânciaR1: e) (regra 16.3)R2: c) (regra 17.2.2)R3: c) (regras 17.2.2.3 e 17.10.1)Links úteis:Versão oficial (em inglês)http://www.wfdf.org/about/meeting-minutes/doc_download/24-hand-signalshttp://rules.wfdf.orghttp://www.portugal-ultimate.org/regrashttp://rules.wfdf.org/downloads


OndejogarD 3201 Gambozinos • Aveirowww.aveiroultimate.comwww.facebook.com/aveiro.frisbeeTreinos: de setembro a junho, segundase quartas, 20h, Universidade deAveiro (relvado da pista de atletismo);sábados à tarde, treino na Praia daBarra, junto ao farol, 15h30; julhoe agosto, treinos apenas na praia,quarta-feira, 19h e sábado, 17h.02 Leiria Flying Objectswww.lfo.pt.vuTreinos: terças e quintas. 21h, GRAPPousos (relvado sintético); dois fins desemana por mês numa praia da região(ver em https://www.facebook.com/LfoLeiriaFlyingObjects)03 LisbonUltimate Clubwww.portugalultimate.org/LUCTreinos: terças, 21h, Praia de Carcavelos(perto da Capricciosa); treino e jogolivre, quintas, 21h, no mesmo localEste verão os LFO andaram pelaspraias da costa do distrito de Leiria,promovendo o ultimate. Associandoseao Circuito Regional de Andebol dePraia, os LFO estiveram nas praias daNazaré e do Pedrógão, em camposinstalados à estrutura de andebol. Alifizeram jogos de demonstração 3x3que foram observados por milhares deturistas.A finalizar, organizaram o “Pidrogo Hat3x3” na Praia do Pedrógão, juntandomuitos LFOs e diversos convidadosnuma tarde de convívio e puro desporto.O Ulltimate em Lisboa é composto porjogadores de várias idades e culturas.Todos são benvindos aparticipar nostreinos!O clube de Ultimate de Lisboa apresentaequipas nos vários campeonatos derelva, pavilhão e na Liga Nacional de“Beach Ultimate”, que decorre de Marçoa Outubro nas praias de Norte a Sul dePortugal.Treinos:Os treinos são abertos a todos e existemtreinos direccionados para todos osníveis de jogoContactos: Sofia Pereira (sofia@pereiravandervalk.com,919 581 375); RicardoPatrão (rpatrao@gmail.com, 912 756016). Visita o Clube Ultimate Lisboa noFacebook!


D 3304 Vira’o’Disco • Palmelawww.portugal-ultimate.org/VODTreinos: aos fins de semana, Praiada Figueirinha, Setúbal (confirmareventos no Facebookda equipa)05 Ultimate FrisbeeAlgarve • Portimãowww.portugal-ultimate.org/UFATreinos: variáveis (informaçõesatravés de filipa_bringel@yahoo.com.br e do Facebook daequipa)E ainda...06 LisboaQuintas, 19 horas, pick-up game (jogopara todos), Alameda da Cidade UniversitáriaUltimate Frisbee é um desporto de equipasjogado num de campo (tipo de rugby). Oobjetivo nº1 é passar o disco (frisbee) entreos jogadores até que alguém marque ponto,recebendo o disco na “Endzone” (zonade ponto).Regras base: 1 - não há contacto fisico;2 - Quem tem o disco não pode correr (maspode girar sobre um pé).Sempre que o disco for ao chão, defendidoou sair para fora de campo, a equipa deestava a atacar passa a defender e a queestava a defender começa o ataque nolocal onde o disco foi perdido ou defendido.Aparece e traz amigos, uma t-shirt clara,outra escura, muita vontade de fazer desportoe boa disposição!Contacto:www.facebook.com/nelson.belem06Lisboa03Palmela04010702Portimão05LeiriaAveiro07 Canisport • Leiriawww.canisport.ptTreino de disc dog na escola daOrtigosa, tanto para recriaçãocomo para competiçãoInformações: geral@canisport.pte 967 792 063


Disc DogD 341º Disc Dog CupCanisportDiscos e cãesnuma festade sucessoem LeiriaLeiria recebeu a primeira competiçãooficial de disc dog em Maio, atraindodezenas de praticantes, sobretudoespanhóis. O 1º Disc Dog Cup Canisportanimou durante três dias oCentro de Lançamentos de Leiria,onde se viveu um salutar ambiente,entre praticantes, cães e muitosdiscos a voar.Frederico António, responsável daCanisport, faz um balanço “extremamentepositivo” do evento. “Após oevento, muita gente procurou informar-seacerca do funcionamento dodisc dog, houve procura de algumaspessoas com cães que tiveramcuriosidade em experimentar com osseus cães e aumentou a motivação


dos praticantes para competirem emnovas oportunidades que surjam”.Mais do que objetivos desportivos,a competição cumpriu na perfeiçãoa meta principal na promoção destamodalidade que cresce em ritmoassinalável em Portugal.“Depois do 1º Disc Dog Cup Canisport,sentimos que os disc doggersestão mais motivados e mais confiantes,acreditando que estão nobom caminho”. Quem não participou,refere Frederico António, “viuque, afinal, também poderia tervindo a Leiria participar”.Depois do sucesso da primeira edição,bastante elogiada também pelosparticipantes estrangeiros que marcarampresença, já se pensa na próximaorganização de 2016. “Queremosmanter o nível, apesar da dificuldadeque existe em obter apoios”. Um dosprincipais obstáculos é a inexistênciade juízes suficientes para julgar asprovas, o que implica a contrataçãono estrangeiro. “Por isso, os custosdo evento disparam, apenas comviagens, estadias e alimentação. Masvamos juntar esforços para continuara realizar este evento, que deveexistir em Portugal”, sublinha.Links:http://www.canisport.pt/?portfolio=1odiscdog-cup-canisportClassificaçãoAWI Overall Freestyle1 Javier Jimenez & Darko2 Ivan Escalada & Kira3 Fernando Calderon & JoanJettAWI Toss&Fetch Beginners1 Francisco Marcelino & Brima2 Cláudio Loureiro & Thor3 Teresa Serrano & TessAWI Toss&Fetch1 Frederico António & Storm2 César Faustino & Shadow3 David Roman & ZainUSDDN Freestyle1 Angelika Bondarczuk &Troya2 Fernando Calderón & Jett3 Ivan Escalada & KiraUSDDN Toss & Fetch1 David Roman & Zain2 Frederico António & Storm3 Leonel Mourão & MiaQuadruped masculina1 David Roman & Zain2 Leonel Mourão & Mia3 Javier Jimenez & DarkoQuadruped feminina1 Merce Martret & Kil2 Catarina & Cheza3 Nadia Rodrigues & Skye


DLisbon Ultimate ClubCampeão de Portugalde ultimate de relva 20152 Tina Ho5 Joana Caracol7 Inês Bringel11 João Lopes21 Nicolas Santamaria22 Dani Bodor33 Carla Oliveira41 Julius Faber70 Constança Simas77 Ricardo PatrãoAPUDD

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!