Views
6 months ago

GAZETA DIARIO 497

04 Cidade Foz do

04 Cidade Foz do Iguaçu, sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 VALORES MANTIDOS Prefeitura anuncia que o IPTU não sofrerá reajuste neste ano Apenas os imóveis que passaram por ampliação terão o valor corrigido conforme as benfeitorias realizadas Elson Marques Freelancer A prefeitura divulgou ontem (1º) que não haverá reajuste no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de 2018. Nem mesmo a correção do índice da inflação no período será aplicada. O secretário de Fazenda, Erton René Neuhaus, confirmou o reajuste zero. "O valor do IPTU está vinculado à variação da Unidade Fiscal do Município. Como a UFFI se manteve no mesmo valor do ano passado, não haverá reajuste no imposto", explicou o secretário. Segundo Erton, "outra boa notícia para o contribuinte é que o valor pago ano passado como Taxa de Bombeiros [porque já estava impressa quando saiu uma decisão do STF proibindo] será descontado no IPTU deste ano. Também não haverá lançamento da taxa no imposto de 2018, ou seja, pode haver redução no valor final do IPTU deste ano em relação ao ano passado". Erton esclareceu, no entanto, que os imóveis ampliados terão o valor corrigido conforme as benfeitorias realizadas. Também pode haver variação para os casos em que o contribuinte pediu revisão do cálculo do IPTU. As condições e facilidades serão mantidas conforme o exercício anterior, entre elas o desconto de 10% para pagamento à vista e o desconto progressivo por pontualidade que pode chegar até 15%. A expectativa do município é arrecadar R$ 65 milhões com o IPTU de 2018 Novo sistema de boleto O sistema de impressão das guias de pagamento mudou e não haverá carnê. Os contribuintes receberão correspondências com a opção do pagamento em cota única ou parcelado. O novo modelo é idêntico ao do IPVA. Serão enviadas 110 mil correspondências aos endereços que constam no Cadastro Municipal de Contribuintes. O secretário da Fazenda observou que a mudança no sistema de impressão vai gerar economia. "Quando enviamos um carnê, temos um custo alto de impressões com a gráfica, além do desperdício de papel, principalmente quando o contribuinte paga em cota única e não utiliza as outras folhas", lembrou Erton em nota distribuída à imprensa. "Através do nosso sistema, seremos informados se o morador pagar o IPTU à vista ou optar pelo parcelamento. Neste caso, ele receberá as demais parcelas [que podem chegar até oito] em uma segunda remessa", explicou o diretor de Receita, Henrique Sousa Neto. Entrega pelos Correios ou impressão no site A prefeitura comunicou que a cobrança será entregue pelos Correios a partir do dia 19 de fevereiro, mas as informações para o pagamento, inclusive com faturas, estarão disponíveis na página da prefeitura a partir do dia 9. Basta acessar o site pmfi.pr.gov.br, no link Prefeitura 24 horas, e consultar o valor do IPTU com o número da inscrição imobiliária. A expectativa do município é arrecadar R$ 65 milhões com o IPTU de 2018. No ano passado, a prefeitura obteve uma receita de R$ 57 milhões com o IPTU; e R$ 52,9 milhões em 2016. Isenções Estarão isentos do pagamento do imposto proprietários de um único imóvel de uso residencial que tenham mais de 60 anos, com renda comprovada de até três salários mínimos e pessoas portadoras de algum problema de saúde ou que tenham mobilidade reduzida. O requerimento de isenção deverá ser feito até 14 de maio na Secretaria da Fazenda. (Com AMN)

Foz do Iguaçu, sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 OPERAÇÃO PECÚLIO Política 05 Inês Weizemann é ouvida pela Polícia Federal em depoimento de seis horas Vereador Celino Fertrin apresenta requerimento para que a secretária de Saúde explique ao Legislativo suspeitas em torno de sua relação com Dr. Brito Bruno Soares Reportagem Representantes da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF) ouviram, ao longo da tarde de ontem (1º), por cerca de seis horas, explicações da secretária de Saúde de Foz do Iguaçu, Inês Weizemann (PSD), relacionadas às suspeitas que pesam sobre sua relação com o vereador Dr. Brito. O parlamentar, preso preventivamente há 17 dias, foi apontado na oitava fase da Operação Pecúlio como chefe de uma organização criminosa criada para fraudar licitações no setor de radiologia do Hospital Municipal. Conforme relatado pelo MPF em sua petição encaminhada à Justiça Federal relacionada ao caso, Inês teria "estreitos vínculos" com Dr. Brito. "Conforme já relatado, Inês Weizemann nomeou E. R. T. R. ao cargo de Gerente de Técnicas Radiológicas, a pedido de Dr. Brito, em prol da organização criminosa", sustentou o MPF no documento que culminou com a intimação de Inês para apresentar sua versão sobre os fatos. Iniciado às 14h, o depoimento terminou às 20h. Procurada pela reportagem do jornal Gazeta Diário, a defesa de Inês, composta por dois advogados da cidade contratados pelo partido ao qual a política é filiada, o PSD, comentou a convocação da secretária para depor na sede da delegacia da PF. "Ela foi ouvida na qualidade de testemunha. Não foi indiciada e não será indiciada", afirmou o advogado Rodrigo Duarte. De acordo com o defensor, as autoridades concentraram os questionamentos em torno das falas interceptadas pela ação controlada do MPF contra os investigados em que constam o nome de Inês citado por Brito e seu assessor de comunicação, José Reis Cazuza, também preso preventivamente. "As autoridades buscaram saber sobre o seguinte: nas ocasiões em que o folclórico Cazuza e, não menos folclórico, Dr. Brito citaram o nome da Inês, o delegado questionou o porquê ela era citada e se procedia aquela amizade toda que estes dois indivíduos relatavam", pontuou Rodrigo Duarte. Secretária Inês Weizemann foi ouvida por seis horas em depoimento à PF Na avaliação do advogado, o depoimento foi benéfico para Inês Weizemann. "E foi muito bom para ela, porque, além de ser ouvida como testemunha, ela teve oportunidade de esclarecer uma série de coisas, como tramitações contratuais e de blindagens procedimentais que o prefeito Chico Brasileiro determina e que ela faz cumprir. Inclusive ofereceremos uma série de documentos que deixam bastante claro que o nome dela foi usado de forma profana, de maneira vulgar, por estes dois indivíduos, que muito merecidamente estão presos preventivamente", concluiu o advogado. Antes de prestar depoimento à PF, Inês participou na parte da manhã da plenária realizada pelo Conselho Municipal de Saúde (Comus) de Foz do Iguaçu para também posicionar-se sobre as suspeitas levantadas pelo MPF. O presidente do conselho, Sadi Buzanelo, não emitiu opinião sobre o conteúdo apresentado pela secretária. Legislativo Por iniciativa do vereador Celino Fertrin (PDT), a Câmara Municipal irá analisar na primeira reunião ordinária deste ano, marcada para a próxima terça-feira (6), requerimento para que a secretária de Saúde seja formalmente convidada a prestar esclarecimentos sobre o caso também aos vereadores da cidade. "É uma questão que precisa ter a devida atenção. Em nome da moralidade, da ética e do respeito que temos com nossas funções dentro da Câmara Municipal, nada mais justo e esperado que a secretária Inês apresente para nós sua versão sobre estes fatos que, de certa forma, levantam dúvidas sobre a atual administração da secretária de Saúde. De forma alguma estamos emitindo qualquer julgamento, apenas queremos dar a ela o devido espaço para que se manifeste e responda qualquer dúvida que paire sobre este tema", declarou Celino. Para que Inês seja de fato convocada o requerimento precisa ser aprovado pela maioria dos vereadores em plenário.