Views
8 months ago

GAZETA DIARIO 497

08 Cidade Foz do

08 Cidade Foz do Iguaçu, sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 Fábio Campana Por que tanto ódio, Requião? Requião não para de atazanar a vida de Alvaro Dias, o senador que agora é presidenciável do Podemos. Quem conhece Requião explica essa insistência em denegrir o outro como pura inveja ou vaidade ferida. Todos sabem que Requião não suporta ver outro político do Paraná a ocupar o lugar que ele gostaria que fosse seu. Tudo bem, essa é uma explicação, digamos, de psicanalista de baixa formação. Há outras. Como ele não consegue viabilizar sua candidatura, arrisca-se a desancar Alvaro para fazer sucesso no PT e em áreas próximas da esquerda latrinária. Esta é a única força disposta a segui-lo nas eleições de outubro. Para onde? Ora, para o que der e vier, pois nem Requião sabe ainda dizer que candidatura será a sua. Talvez nenhuma, arriscam alguns. Agora, o que é impossível entender é porque Requião desanca Alvaro se quer fazer aliança com Osmar Dias, irmão do hostilizado. Rejeição baixa Alvaro Dias alcançou 6% em um dos cenários do Datafolha. Esperava mais. Mas em compensação comemora seu baixo índice de rejeição: só 13%, muito abaixo dos demais candidatos: Bolsonaro é rejeitado por 29%, Alckmin por 26% e Ciro Gomes por 21%. Lula é rejeitado por 40%. Kaefer denunciado A Procuradoria-Geral da República enviou ontem ao STF duas denúncias contra o deputado federal Alfredo Kaefer (PSL). Ele é acusado de praticar diversos crimes com o objetivo de obter vantagens ilícitas e beneficiar suas empresas, causando prejuízo a credores públicos e privados. Para garantir o ressarcimento dos danos, foi pedido o bloqueio e a indisponibilidade de bens, direitos e valores do parlamentar e de 14 empresas pertencentes a ele, até o limite de R$ 341 milhões. Dificuldades democráticas "Esse negócio de centro, direita e esquerda é muito relativo. O que existe é uma decepção muito grande com a maioria dos políticos e partidos. Isso torna a eleição imprevisível. Talvez a mais difícil desde a ditadura". Do Carlos Augusto Montenegro, diretor do Ibope. Gleisi na revista Gleisi Hoffmann aparece na revista Marie Claire deste mês. A loira está acompanhada de outras mulheres, de outros partidos, sobre possíveis candidatas em 2018. Lá pelas tantas, a revista escreve: "Deve concorrer ao governo do Paraná, mas as citações em delações da Lava Jato podem atrapalhar os planos". Que feio, senadora. MDB do Paraná e o PT Emedebistas locais se encontram. Na pauta, algumas discussões e, provavelmente, poucas definições: 1) a legenda lançará candidaturas aos governos estadual e federal? 2)o partido vai atender ao chamado de Gleisi Hoffmann para formar aliança com o PT e formar chapa para deputado federal e estadual? 3) Roberto Requião deixará de falar loucuras em seu twitter? Ah não, esta não está na pauta. É questão perdida. A casinha dos Bretas Um dos assuntos mais comentados do momento é o auxílio-moradia Bretas&Bretas. Marcelo e Simone Bretas ganham cada um o seu, mas são casados e moram juntos. Com o falatório, pulou do passado uma publicação de uma revista de arquitetura e design de interiores feita em 2016. O local? A residência dos Bretas no Rio de Janeiro, que fica no Flamengo e tem vista para o Pão de Açúcar. Nada mal, hein? Muy amigo Amigo de fé, irmão camarada. Requião com seu conceito elástico de amizade agora deu para anunciar por aí que Sergio Moro é seu amigo. Fez isso semana passada em entrevista na Rádio Guaíba, repetiu ontem em seu Facebook e segue querendo estreitar os laços com o juiz, pelo menos aqueles que lhe caem bem na população que apoia a Lava Jato. HABITAÇÃO Fozhabita e Cohapar lançarão condomínio para servidores públicos O empreendimento será construído no Jardim Iguaçu e contará com 224 unidades habitacionais AMN Reportagem O Instituto de Habitação de Foz do Iguaçu (Fozhabita) e a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) lançarão, em março deste ano, o Residencial Clube Foz do Iguaçu, um condomínio de alto padrão direcionado a servidores públicos. Nesta semana, o superintendente do Fozhabita, Eduardo Teixeira, reuniu-se com representantes da Cohapar, Caixa Econômica Federal e da Construtora Guilherme (responsável pela execução da obra) para traçar os últimos detalhes do lançamento. "O condomínio é um sonho antigo e que o prefeito Chico Brasileiro, ao assumir, pediu prioridade na execução. Existe um cronograma neste momento para abertura de ruas e preparação do terreno para início das obras, mas em meados de março faremos o lançamento oficial. Será um empreendimento à altura do que o nosso servidor merece", disse Teixeira. O condomínio será construído atrás do Hotel Bourbon, na Rua Cabo Efigênio Aparecido Viana com a Avenida João Paulo II, no Jardim Iguaçu. O projeto, idealizado pela Cohapar, prevê a construção de 224 unidades, sendo oito torres de sete pavimentos, incluindo uma grande área de lazer com Representantes da Cohapar e do Fozhabita se reuniram para definir detalhes do novo condomínio piscina e playground, guarita e estacionamento. Cada apartamento terá 67 metros quadrados, e o valor por unidade habitacional será de aproximadamente R$ 160 mil. O servidor poderá utilizar subsídios do programa Minha Casa Minha Vida ou usar o valor acumulado do FGTS para abater o financiamento. Cronograma As obras terão início a partir do lançamento do projeto, e o prazo para conclusão dos trabalhos é de 18 meses. A comercialização na planta deve começar imediatamente e ficará a cargo da Construtora Guilherme, de Cascavel. Segundo Teixeira, cerca de dois mil servidores municipais apresentaram interesse no projeto por meio de uma pesquisa interna realizada no ano passado. No entanto um novo levantamento, bem como a divulgação do empreendimento, serão feitos pelo Fozhabita nos próximos dias. Para o superintendente do instituto, a construção do condomínio vai valorizar uma importante região da cidade. "É uma área em desenvolvimento, e a partir destes empreendimentos haverá uma valorização imobiliária muito grande, através da regularização fundiária desta região e da duplicação da João Paulo II", comentou. Novos projetos Ainda neste ano, o Fozhabita, em parceria com a Cohapar, lançará três novos projetos habitacionais para atender famílias com renda entre R$ 1,8 mil e R$ 4 mil. "Primeiramente, nossa obrigação é tratar da faixa 1, para famílias que ganham até R$ 1,8 mil, mas o interesse social vai muito além deste público, por isso o município está projetando empreendimentos para pessoas que ganham até R$ 4 mil", explicou. No ano passado, o governo federal anunciou a ampliação do Minha Casa Minha Vida para famílias com renda mensal de até R$ 9 mil. Antes dessa mudança, o limite de renda para uma família ter direito a participar do programa era de R$ 6,5 mil por mês (faixa 3). Hoje, 12 mil pessoas estão inscritas no Fozhabita; destas, cinco mil fazem parte da faixa 1,5 e 2, com limite de renda mensal entre R$ 2,3 mil e R$ 4 mil.

Foz do Iguaçu, sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018 BONS NÚMEROS Janeiro de 2018 é o melhor mês na história do turismo de Foz Visitação ao PNI é considerada recorde para o período em comparação ao ano passado Da redação com PMFI/AMN Reportagem O Parque Nacional do Iguaçu recebeu em janeiro, primeiro mês do ano, 8% a mais de visitantes do que no mesmo período de 2017. Passaram pela bilheteria do atrativo em janeiro deste ano 233.598 pessoas, contra 216.465 em 2017. No ano passado, um milhão 788 mil e 922 pessoas de 166 países visitaram o Parque Nacional do Iguaçu. Os brasileiros lideraram o ranking de visitação com 992.038. Argentina, Paraguai, França, Alema- Foto: Christian Rizzi Aumenta o número de pessoas que buscam destinos naturais nha, Estados Unidos, Espanha, Uruguai, Inglaterra e China completaram a lista dos dez maiores emissores. Para as autoridades do setor, Foz do Iguaçu está em evidência no turismo de lazer no Brasil. A cidade inicia o ano com a perspectiva de novo recorde de visitação. Janeiro já é o melhor mês na história do turismo. "Os destinos de natureza estão na moda. Há uma preferência crescente por destinos que conciliem desenvolvimento do turismo com preservação do meio ambiente. Além disso, Foz do Iguaçu é um destino três em um. Turista vem pra cá e visita três países ao mesmo tempo, com atrativos diferentes, mas que se complementam", afirma o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla. Existe ainda a expectativa de quebra de recorde nos outros atrativos, como Itaipu e Parque das Aves. Os números finais serão contabilizados nos próximos dias, mas já é aguardado um aumento de visitação em comparação ao mesmo período do ano passado. A hotelaria também deve comemorar a melhor ocupação média da sua história para o mês de janeiro. Seguindo a tendência de crescimento do ano passado, o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, que divulgará os números de embarques e desembarques nos próximos dias, também acumulará números positivos no início deste ano. Experiência na natureza O chefe do Parque Nacional, Ivan Baptiston, avalia o crescimento como uma mudança no perfil dos turistas. "Acredito que as pessoas estão buscando mais lugares que possibilitem experiências transformadoras em contato direto com a natureza. Isto os visitantes encontram no parque, com a beleza cênica na riqueza da floresta, nos passeios e nas vivências que elas experimentam no local", afirmou. A visita ao parque é considerada tendência mundial para o ano de 2018, segundo relatórios de plataformas de viajantes como o TripAdvisor, Expedia e Skyscanner. Marco das Três Fronteiras O Marco das Três Fronteiras também vem destacando-se na escolha dos turistas. Em janeiro deste ano o crescimento é expressivo, comparado ao mesmo mês de 2017. Passaram pelo atrativo 49.138 visitantes, representando um acréscimo de 32% ante 2017, quando 37.270 pessoas visitaram o local. Cidade 09 Permanência Para atender à crescente demanda de turistas, o município está recebendo a cada ano mais atrações, o que garante uma permanência maior no destino. A cidade recebeu recentemente o Dreams Ice Bar, que faz parte do Complexo Dreams, o Ice Bar Brasil, e neste mês a maior roda-gigante itinerante do país entrou em funcionamento no Marco das Três Fronteiras.