Views
1 week ago

Ecos-da-alma-número-1

01 DE NOVEMBRO DE 2016

01 DE NOVEMBRO DE 2016 Nº 1 CIVITAS SOLIS PUBLICAÇÕES que os descendentes dessas sementes branca, negra amarela e vermelha voltarão para seu lugar de origem, e seus filhos gerarão a quinta semente, a semente dourada, conduzindo à unidade das raças, das culturas e das consciências. E é assim que nascerá o “novo tempo”, que às vezes é denominado pelos guaranis de “primavera humana”, quando se constituirá o povo dourado ou celestial, que é a união de todos os povos. Nosso Manifesto O centro de toda a vida está no coração de cada ser. O círculo é o microcosmo, o cosmo e o macrocosmo. A vida está em todas as partes em constante movimento, um campo de possibilidades que conecta tudo e todos. Nada no universo existe por si mesmo, tudo é interdependente. A essência do homem e do cosmo só pode ser alcançada pelo verdadeiro autoconhecimento. Essa descoberta começa por trilhar um caminho que se expande, ultrapassa os atuais estados conhecidos e atravessa nossas fronteiras, um caminho que revela a única verdade. Buscamos a expressão desse real conhecimento, desde o coração da alma dos povos, suas culturas, seu saber e experiência, do histórico e do espiritual, que transforme a nós mesmos e o outro. O caminho para essa transformação respeita a autonomia e o ritmo de cada um para tocar e despertar a consciência de si e do todo. O universo, a vida e o real conhecimento já se encontram dentro de você e o impulsionam a trilhar seu próprio caminho. Instituto Civitas Solis Consciência que transforma Porém, sabemos que, em nosso mundo globalizado, há ainda uma grande dificuldade em assimilar e conviver com o diferente, fazendo com que cada indivíduo, povo ou nação se mantenha dentro dos limites supostamente seguros da ego-centralização, mesmo que ampliada para toda uma nação ou para uma determinada concepção de mundo. Os conflitos são, portanto, inevitáveis, por mais que continuemos ouvindo os brados por paz. Como nos esclarece no Bhagavad Gita, uma solução nunca virá da fuga do problema, mas sim de dentro do problema. Conhecendo-nos profundamente, como indivíduos e como coletividade, poderemos consolidar a nação brasileira como uma civilização de síntese, em que o diferente é assimilado e transmutado, mas de acordo com sua própria essência e em absoluta liberdade. Poderíamos também expressá-lo com a ideia do “povo dourado” dos guaranis, ou como o faz esse trecho do manifesto do Instituto Civitas Solis: “Nada no universo existe por si mesmo, tudo é interdependente. A essência do homem é a essência do cosmo e do macrocosmo e só pode ser alcançada pelo verdadeiro autoconhecimento. (…) O caminho para essa transformação respeita a autonomia e o ritmo de cada um para tocar e despertar a consciência de si e do todo. O universo, a vida e o real conhecimento já se encontram dentro de cada ser humano, e o impulsionam a trilhar seu próprio caminho”. A palavra africana “Ubuntu” também traduz essa mesma ideia de unidade. Nesse conceito, a existência só é definida pela existência de outros. CIVITASSOLIS.ORG.BR 4

01 DE NOVEMBRO DE 2016 Nº 1 CIVITAS SOLIS PUBLICAÇÕES A concepção do “ubuntu” sobre o outro nunca é fixa ou fechada, mas ajustável. Ele permite que o outro se agregue ao grupo como é: liberdade e unidade, a um só tempo, o que só é possível através do amor, que une o múltiplo sem forçá-lo a mudar. Se o Instituto Civitas Solis puder ser um arauto e um pioneiro dessa nova consciência, que tudo unifica, abriremos espaço para a manifestação da harmonia e da beleza de uma vida construída com arte.Aprofundando o conhecimento da tarefa colocada no manifesto que dá base ao seu trabalho, e cumprindo-a integralmente, auxiliaremos também a nação brasileira a se conhecer e realizar seu destino superior, sua vocação, que é a geração da semente de ouro e a manifestação do “povo dourado”. Tradições espirituais pré-colombianas e o povo guarani Na América pré-colombiana, ainda que desconhecida da História exterior, em uma linguagem mitológica inacessível ao europeu, se escondia uma profunda sabedoria nas tradições espirituais dos mais diferentes povos que habitaram as vastas extensões desse continente. “Nosso Pai Primeiro criou-se de si mesmo na Vazia Noite iniciada” (JECUPÉ, 2001) O mesmo pode ser dito de um povo que habita o território brasileiro há milhares de anos, o povo Guarani, que guardou com zelo sua tradição, que concorda inteiramente com a sabedoria dos grandes iniciados conhecidos pelo Ocidente. CIVITASSOLIS.ORG.BR 5

alma beiramar alma beiramar - Asociación de Escritores en Lingua ...
Banquete espiritual : voluntario, e gratuito em favor das almas do ...
Sacavém by Night!!! Pedaços da Alma de um Vampiro!!! - Angelfire
SOBRE ALMAS E PILHAS - VERSÃO DIGITAL - Revista Engenharia
ano 10 • nº 22 • anual • 2009 - Alma Alentejana
O livro do Fogo Sagrado - Flor da Alma
manual-para-o-uso-nao-sexista-da-linguagem