Views
7 months ago

Questionários Filosóficos_Paulo Vitor Grossi & Marília Veloso (2017)

De boa vontade é que apresentamos este trabalho, que bom ter você também por aqui! Nossa proposta é a discussão e toda troca possível de ideias; para tanto utilizamos o conceito visual da fotógrafa Marília Veloso, não só para dar ênfase ao texto mas para provocar outras especulações em você. Essas novas conclusões, e demais questões sobressaem ao meio, ao censo comum, sim, digamos como que vão além, quando se quer.

QUESTIONÁRIOS

QUESTIONÁRIOS FILOSÓFICOS Série Pensar Número 9 (Base Perto, Ou Sobre Animais) Em uma hipótese, analise o que temos: Este “animal”, que os “seres humanos” comumente assim classificaram “animalescamente”, e, ainda por cima, como sendo “inferior”, bem, este veio para morrer próximo justamente do “ser humano”. Veio morrer, no caso, de um grupo de “pessoas”, durante seu trabalho. O tal “animal” agonizava, e isso assustou todo mundo enquanto estavam em sua labuta, ao que tantos comentários posteriores geraram ódio e repulsa. Assim sendo, uns dependendo dos outros, pediram por uma resolução e foram a matar o “bicho”. Era o que dava para fazer naquele momento! Com todo sangue frio, atiraram um denso pedregulho (o primeiro que viram!) sobre ele (ser, animal, inferior), mas nem dessa forma o acusado morreu definitivamente, apenas padeceu ainda mais um pouco. Porém, será que o motivo do sofrimento foi o próprio ser humano? Ou o animal (diriam, em sua bestialidade), que ingeriu qualquer coisa venenosa e disso sofria? Mas a ponto de prostrar-se indefeso à frente das pessoas... Tinha gente que comentava ser afronta! Que há de ridículo nisso? Acumula culpa? Quem sente mais? Quem e por qual motivo, superior ou inferior, a quem? Se na Criação, assim vistos (ambos, animais e humanos), todos vieram por intermédio da Natureza... por que as diferenciações entre gente e bichos? Os seres vivos são ou não pares na Existência?

QUESTIONÁRIOS FILOSÓFICOS Série Pensar O que são maus tratos? Tendo tantos animais domesticados, sem seu livre arbítrio quando, por exemplo, para se alimentar (in natura como outros “selvagens”); e mais: qual foi a razão de criarem as rações? Acha certo? O fato de não estarem em um habitat (é, o natural!) e terem sido domesticados foi ou não ruim? A gente. .. perde, se perde, e por que perde? Deslizando aos olhares perplexos, pedindo o quê? Mas era para pedir? Como nisso se os animais não falam, contudo, a fala é de quem quer? Quer ouvir? O que falam os humanos? A maldade vem de qual parte? Do dano causado de um (animal ou ser humano) ao outro (animal ou outro)? Ou por existirem e não se suportarem em comunhão? A discórdia só gera perdas, e de tanto as partes pouco se verem nos lugares umas das outras, gerando tudo de indesejável, e nada aproveitando dos conceitos de união, bem… é isso (d)a Natureza? (Isso se animais sentirem algo, será que sim? Que acha?) É a disputa realmente somente intuito evolutivo? Não estamos em uma arena. Tudo do passado deve ser medido para tirarmos boas lições. Nem mesmo as proteínas tão necessárias ao desenvolvimento humano apenas as encontramos na carna animal! A Vida e o Amor, e o que for fora da bondade de Deus e da Criação (digo, Natureza), destoa disso que chamamos Divino e Sua infinita beleza. Por que teima em não se deixar levar pela intuição e pela paz coexistir? Não se questiona?

Sim & Não (Parte Dois)_Paulo Vitor Grossi (2016)_
Atos I. 107 Volumes (2018, Paulo Vitor Grossi)
Cura_Paulo Vitor Grossi (2018, Segunda Edição)