Views
4 months ago

GAZETA DIARIO 488

08 Cidade Foz do

08 Cidade Foz do Iguaçu, terça-feira, 23 de janeiro de 2018 Fábio Campana Cabeça do eleitor Que Brasil nós teremos depois das eleições deste ano? É o que todos se perguntam e correm a consultar as pesquisas de opinião para saber quem está na frente: o emporcalhado Lula que chafurdou na Lava Jato ou o êmulo da direita, Jair Bolsonaro, oficial do Exército que virou político e promete o retorno aos princípios do regime fardado que nos relegou à situação que vivemos. Tudo será decidido pelo voto e talvez seja mais aconselhável observar as pesquisas sobre o que pensam os brasileiros. Também é preciso levar em conta as trapaças permitidas pela Lei Eleitoral para pensar no futuro. Sabemos, desde já, que a maioria absoluta está enojada com a política, os políticos, as instituições republicanas. Uma pesquisa inédita feita pela Ideia Big Data para o Brazil Institute do Wilson Center evidencia um descrédito da população brasileira no Congresso, a falta de interesse no Legislativo e expectativas de poucas mudanças nas eleições de outubro. O levantamento aponta que 72% dos eleitores escolheram temas relacionados à honestidade como prioridade na hora de votar em seus deputados e senadores. A perigo Embora tenha realizado excelente trabalho até aqui, confirmado pelos dados de decréscimo da criminalidade, o secretário de Segurança Pública, Wagner Mesquita, corre o risco de ser substituído. A pressão política é grande. A do circuito interno do governo também. Uma lástima. Mesquita é delegado da Polícia Federal. Sai das trevas A última vez que se registrou sua aparição pública foi ao lado de Gleisi Hoffmann, num museu em São Petersburgo, Paulo Bernardo estava magro, o rosto, outrora bochechudo, macilento, mais careca do que nunca e o que sobrara de cabelo, mais branco do que nunca. Envelheceu. Nas sombras Paulo Bernardo evita aparições públicas desde o final do primeiro mandato de Dilma Rousseff, que não renovou sua permanência no comando do Ministério das Comunicações. Chefiou o Ministério do Planejamento desde o segundo ano do primeiro mandato de Lula. Foi um homem poderoso, portanto. Traiano e Barros As articulações políticas e conversas para 2018 animam este início de ano. O presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), recebeu na manhã desta segunda (22) o ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP). Controvérsias A Operação Lava-Jato está conduzindo a colaboração mútua de Receita Federal, Ministério Público, Polícia Federal, Banco Central e Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf). Resistências corporativas persistem - há situações em que até recrudesceram, como ocorre entre a Polícia Federal e o Ministério Público, envolvidos em controvérsias nos últimos tempos. No conjunto, porém, os avanços são perceptíveis. Greca e os Emirados O prefeito Rafael Greca recebeu a visita da embaixadora dos Emirados Árabes no Brasil, Hafsa Al Ulama, quando apresentou à diplomata vários projetos de inovação na capital, entre eles o Vale do Pinhão, o Farol do Saber Emílio de Menezes, o Cras Barigui e o Museu Oscar Niemeyer. Greca quer investimentos nessas áreas. Briga com Requião? Carlos Moraes, o metido a galã e comunicador, que trabalhou como fiel porta voz de Requião na TV Educativa, será candidato a deputado federal. Mas toda a dedicação ao ex-governador não resultou num acordo bacaninha para Moraes no pleito. Em vez de PMDB, ele vai tratar do assunto no PV. Ou será o contrário, todo o esforço em agradar o chefe resultou num belo acordo com o PV? Ninguém fala a respeito, mas há quem jure que o novo candidato e o grão-vizir do PMDB das araucárias tenham rompido. FISCALIZAÇÃO Município orienta sobre a obrigatoriedade do alvará antes do início de qualquer reforma Construção sem alvará pode ser embargada, e o proprietário do terreno, multado O alvará é necessário para que o município tenha o controle do planejamento urbanístico da cidade PMFI/AMN Reportagem A Prefeitura de Foz do Iguaçu, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano (SMPU), vem alertando os cidadãos sobre a importância de se obter o alvará de construção antes de reformar ou ampliar edificações. Na falta do documento, a obra poderá ser embargada, e o proprietário do terreno, multado — correndo o risco de ser responsabilizado civilmente ou criminalmente em caso de acidentes na respectiva obra. Antes de iniciar uma reforma, o responsável deve solicitar na SMPU o alvará de construção. Se aprovado, o documento é emitido entre 30 e 40 dias. O pedido é analisado por uma junta de especialistas em projetos, formada por arquitetos da prefeitura que levam em consideração diversos aspectos técnicos. Se o projeto estiver dentro de todas as normas exigidas, a Secretaria Municipal da Fazenda emitirá o alvará. O valor do documento varia conforme a tabela do CUB (Custo Unitário Básico), publicado pelo Sinduscon. "É muito importante que as pessoas entrem com pedido de alvará para construção na Secretaria de Planejamento, porque se não for feita esta solicitação a reforma pode estar sendo executada sem atender à legislação municipal, que é o Plano Diretor e o Código de Obras", reitera o diretor de Análise e Aprovação de Projetos, José Teodoro. PDM O alvará é necessário para que o município tenha o controle do planejamento urbanístico da cidade, definido pelo Plano Diretor Municipal (PDM), código de obras e o projeto de calçadas. O PDM, por exemplo, é um instrumento que norteia a ocupação do solo urbano, visando ao desenvolvimento da cidade de forma ordenada. Valdir Garbin, analista de projeto do município, pontua sobre a necessidade da contratação de um arquiteto para desenvolver o projeto de reforma: "É sempre importante o profissional conhecer bem a legislação municipal antes de elaborar um projeto. Para dar celeridade na análise e a aprovação do projeto, o profissional deve apresentar à SMPU um projeto completo e bem ela- borado", afirmou. Caso o imóvel esteja sendo reformado sem a autorização da prefeitura, o empreendimento poderá ser demolido se for encontrada alguma irregularidade, e o proprietário do imóvel ainda será multado. A Secretaria da Fazenda é a responsável por fiscalizar se o imóvel foi construído ou reformado de acordo com os projetos apresentados, só então o imóvel recebe o Habite-se e o Certificado de Vistoria de Conclusão de Obra (CVCO). Números No ano de 2016, a Secretaria Municipal da Fazenda emitiu 1.079 alvarás de construção. Já em 2017, 1.380 — um aumento de 27%. Em 2018, o município já emitiu 23 alvarás. O número de licenças para reformas somou 44 em 2016 e 32 em 2017. Mais informações Dúvidas podem ser sanadas na Secretaria Municipal de Planejamento Urbano, que se encontra no Complexo Bordin, na Av. JK, nº 3.287, ou pelo telefone 3308-2142.

Foz do Iguaçu, terça-feira, 23 de janeiro de 2018 BALANÇO Cidade 09 Foto: www.guiasmi.com.br Guarda Municipal atendeu a quase 10 mil ocorrências em 2017 Número foi 19,52% menor que em 2016, mas a quantidade de prisões teve elevação Adelino de Souza Freelancer Balanço divulgado nesta segunda-feira (22) revela o trabalho que a GM teve durante o ano passado, atendendo a 9.794 ocorrências. Destas, 4.179 foram de cunho policial, ou seja, 42,66% das ocorrências tiveram relação com a violência. Comparado com o ano de 2016, foi registrado um decréscimo das ocorrências. No ano de 2016 foram registradas 12.169 ocorrências, sendo 2.375 a menos em 2017, ou seja, 19,52%. Mas o número de prisões aumentou bastante (ver box). O relatório da GM mostra que, durante o ano de 2017, foram conduzidas para as delegacias de Polícia Civil, Federal, do Adolescente A GM prendeu 485 pessoas em 2017 e da Mulher 604 pessoas, entre maiores e adolescentes. Nesses números estão incluídas as pessoas conduzidas na sala de termo circunstanciado da PM. No mesmo período foram cumpridos 32 mandados de prisão emitidos por vários tribunais de Justiça do país. A GM também fez a recuperação de 119 veículos em 2017, sendo 93 carros e 26 motos. Em 2016 foram recuperados 134 veículos, uma redução de 11,19%. Em 2016 foram apreendidas pela GM apenas 36 armas de fogo. Em 2017 foram 56, sendo a grande maioria revólver e pistola — um aumento de 55,56%. Durante o ano de 2017, o Grupamento Operacional de Trânsito, por meio de suas equipes, atendeu a 1.500 Guardas municipais em ação de policiamento preventivo ocorrências. Foram procedidos 65 bloqueios e blitze, com apoio da Polícia Militar e do Instituto de Trânsito. No mesmo período, as equipes do policiamento comunitário e do Grupamento Operacional de Trânsito atenderam a 1.056 solicitações de ações preventivas em eventos realizados nas escolas, creches e associações de moradores. O balanço mostra também o grande número de pessoas abordadas nas proximidades de residências, comércios, escolas, creches, postos de saúde e em veículos. Foi um total de 709 abordagens em 2017. As ocorrências registradas como de apoio a órgãos municipais, estaduais e federais totalizaram 1.071. Reginaldo José da Silva, secretário municipal de Segurança Número de prisões aumentou 34,35% Se por um lado as ocorrências policiais tiveram uma redução significativa de 2016 para 2017, por outro o balanço revela o aumento do número de prisões. Em 2016 foram 361 prisões, contra 485 em 2017, um aumento de 34,35%. Também o cumprimento de mandados de prisão teve uma elevação extraordinária de 88,24% de 2016 para 2017. Foram 17 cumprimentos em 2016 e 32 em 2017. Já a condução de adolescente em conflito com a lei, para a Delegacia Especial do Adolescente, teve um acréscimo de apenas 3,48%. Foram 115 adolescentes em 2016 e 119 em 2017. Polícia cidadã Em 30 de outubro de 2017, a Secretaria de Segurança Pública passou a ser dirigida pelo investigador da Polícia Civil Reginaldo José da Silva. Ele exercia a função de chefe do Departamento de Furtos e Roubos da 6ª SPD e substituiu Jussier Leite da Silva. Reginaldo José da Silva entrou para a Guarda Municipal em 1994, foi um dos fundadores da Escolinha de Trânsito do Foztrans, atuou na Defesa Civil, Divisão de Trânsito, foi diretor da Guarda Municipal e diretor da Corregedoria da Guarda Municipal. Reginaldo sempre defendeu o conceito de polícia cidadã. "Entendo que as forças de segurança pública devem estar sempre próximas da população", disse ele durante a posse. Polícia cidadã é uma concepção que discute a complexidade da segurança com a sociedade e divide as responsabilidades.