14.12.2012 Views

PT Multimédia, SGPS, S.A., informa resultados semestrais - CMVM

PT Multimédia, SGPS, S.A., informa resultados semestrais - CMVM

PT Multimédia, SGPS, S.A., informa resultados semestrais - CMVM

SHOW MORE
SHOW LESS

Create successful ePaper yourself

Turn your PDF publications into a flip-book with our unique Google optimized e-Paper software.

<strong>PT</strong> MULTIMEDIA (BVL: <strong>PT</strong>MN.IN) divulga <strong>informa</strong>ção financeira relativa ao primeiro semestre de<br />

2000<br />

Lisboa, Portugal, 11 de Setembro de 2000 – A <strong>PT</strong> Multimedia, a empresa de multimédia líder em Portugal e<br />

uma das empresas líderes da área da Internet em Portugal e no Brasil, divulga os <strong>resultados</strong> relativos ao<br />

primeiro semestre de 2000 apresentando um crescimento notável em todas as suas áreas de negócio.<br />

SUMÁRIO<br />

Resultados Financeiros<br />

�� Receitas Totais : 23,2 milhões de contos (EUR 115,8 milhões), registando um crescimento de 37% face<br />

ao primeiro semestre de 1999;<br />

�� Receitas no Negócio de Televisão por Subscrição: 18,5 milhões de contos (EUR 92,5 milhões), um<br />

crescimento de 44% em relação ao semestre homólogo de 1999;<br />

�� Receitas no Negócio de Portais: 1,2 milhões de contos (EUR 6 milhões), um crescimento de 66% em<br />

relação ao final do ano de 1999;<br />

�� Receitas no Negócio de ISP/ASP: 3,6 milhões de contos (EUR 18,2 milhões), permanecendo ao mesmo<br />

nível das registadas no ano de 1999, devido em grande parte ao lançamento do serviço de acesso gratuito<br />

em Novembro de 1999;<br />

�� EBITDA (Resultados Operacionais antes de Amortizações): 4,8 milhões de contos negativos (EUR 23,9<br />

milhões negativos);<br />

�� EBITDA no Negócio de Televisão por Subscrição: 2,5 milhões de contos (EUR 12,4 milhões), um<br />

crescimento de 45% em relação ao semestre homólogo de 1999;<br />

�� Resultado Líquido Antes de Resultados Extraordinários: 8,7 milhões de contos negativos (EUR 43,3<br />

milhões negativos);<br />

�� Resultados Extraordinários: 32,2 milhões de contos negativos (EUR 160,4 milhões negativos);<br />

�� Resultado Líquido: 40,8 milhões de contos negativos (EUR 203,7 milhões negativos).<br />

Televisão por Subscrição<br />

�� Número de subscritores de televisão por cabo e satélite: 846,1 mil, face a Junho de 1999 verifica-se<br />

um crescimento de 24%. Taxa de penetração próxima dos 40%;<br />

�� Número de subscritores de televisão por cabo: 754 mil, correspondendo a um acréscimo de 19% em<br />

relação ao primeiro semestre de 1999;<br />

�� Número de subscritores de televisão por satélite: 92 mil, correspondendo a uma duplicação da base<br />

destes clientes desde Junho de 1999;<br />

�� Número de subscritores de canais premium: 388 mil, correspondendo a um acréscimo de 105% em<br />

relação ao semestre homólogo do ano passado. O rácio de subscritores com um ou mais canais premium<br />

sobre o total de subscritores (rácio pay-to-basic) atingiu os 46%;<br />

�� Número de subscritores do canal premium de cinema: 84 mil, correspondendo a um acréscimo de<br />

88% em relação ao semestre homólogo do ano passado;<br />

�� Número de subscritores de canal premium de desporto: 201 mil, correspondendo a um acréscimo de<br />

68% em relação ao semestre homólogo do ano passado;<br />

�� Receita média por subscritor (ARPU): 3.451 Escudos (EUR 17,2), relativamente a Junho de 1999<br />

verifica-se um crescimento de 11,4%.<br />

1


ISP<br />

�� Tráfego total gerado no semestre pelo serviços de acesso gratuito e pago: 18,5 milhões de horas,<br />

correspondendo a um crescimento de 34% em relação ao primeiro semestre de 1999;<br />

�� Número de subscritores: 375 mil, que compara com o valor de 145 mil registado em Junho de 1999. O<br />

crescimento verificado foi de 44%.<br />

Portais<br />

�� Tráfego: 290 milhões de páginas vistas no mês de Junho, que compara com 107 milhões em Junho de<br />

1999 e reflecte um crescimento de 74%;<br />

�� Número de visitantes únicos: 3,7 milhões em Junho. Em Março de 2000, o número de visitantes únicos<br />

era de 2,7 milhões. No final de Julho os visitantes únicos situavam-se já nos 4 milhões;<br />

�� Número de páginas vistas por dia nos portais WAP: 50 mil. A TMN e a Telesp Celular, operadoras<br />

celulares com as quais a <strong>PT</strong>M.com explora os portais WAP, já venderam mais de 130 mil telemóveis<br />

dotados de tecnologia WAP.<br />

Lusomundo<br />

�� Número de bilhetes vendidos: 5,2 milhões, em relação ao primeiro semestre de 2000 regista-se um<br />

crescimento de 27% com taxas de ocupação em Portugal acima dos 25%;<br />

�� Audiências médias do DN: 5,6% no segundo trimestre contra 4,8% em igual período do ano passado,<br />

tendo o DN aumentado a distância que o separa do seu mais directo competidor;<br />

�� Share da TSF nas classes A e B: 20,7% contra 20,1 em igual período do ano passado;<br />

�� Número de páginas vistas por mês: 10 milhões em finais de Junho para o conjunto dos portais da<br />

Lusomundo (Lusomundo.net, DN e JN).<br />

Comentando os <strong>resultados</strong> do primeiro semestre, Eduardo Martins, o presidente da <strong>PT</strong> Multimedia, afirmou:<br />

“Quatro palavras para este semestre da <strong>PT</strong> Multimedia: Crescimento, Expansão, Convergência e Inovação.<br />

Crescimento em todas as nossas áreas de negócio. Na televisão por subscrição o número de clientes<br />

aumentou mais de 20%, a taxa de penetração aproximou-se dos 40%, o ARPU cresceu 11% e o EBITDA acima<br />

dos 45%. Expansão dos nossos negócios de Internet em Portugal e no Brasil. Convergência dos media no<br />

seio da própria <strong>PT</strong> Multimedia com a aquisição de 42% da Lusomundo. Todo um universo de conteúdos em<br />

língua portuguesa está agora à disposição dos nossos portais e do nosso serviço de televisão. Inovação com o<br />

desenvolvimento de um Serviço de Televisão Digital Interactiva sem paralelo a nível mundial e cujo projecto<br />

piloto arrancará ainda este ano. Mais uma ampla fonte de receitas. Estou convicto que a Integração de todos os<br />

negócios e o nosso empenho em oferecer cada vez mais serviços inovadores e de elevada qualidade resultarão<br />

no futuro em taxas de crescimento ainda mais elevadas.”<br />

2


PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS<br />

�� Concretização de um aumento de capital na <strong>PT</strong> Multimedia correspondente a 4.647.200 acções,<br />

integralmente subscrito pela <strong>PT</strong> Investimentos mediante a conversão em capital do empréstimo concedido à<br />

<strong>PT</strong> Multimedia para a aquisição da Zip.net;<br />

�� Constituição da <strong>PT</strong> Multimedia.com (<strong>PT</strong>M.com) com o objectivo de deter todas as participações da <strong>PT</strong><br />

Multimedia no negócio de Internet (serviços de ISP/ASP e negócios de portais) em Portugal e no Brasil;<br />

�� Aquisição de uma posição de 42% na Lusomundo, empresa líder na área dos media e entretenimento em<br />

Portugal e de uma posição de 50% da Lusomundo.net, a sua subsidiária online;<br />

�� Assinatura de uma parceria estratégica com a SIC para o desenvolvimento conjunto de conteúdos<br />

televisivos. O contrato prevê a aquisição pela SIC de 60% do CNL e a produção pela estação de Carnaxide<br />

de dois canais para o pacote básico da TV Cabo, SIC Gold e SIC Radical;<br />

�� Negociação com a P<strong>PT</strong>V de uma indemnização no montante de 715 mil contos por época futebolística<br />

pelas perdas decorrentes da não transmissão dos jogos em casa do S.L. Benfica;<br />

�� Assinatura de uma parceria estratégica com a Octal TV (subsidiária da Novabase) que contempla a<br />

aquisição por parte da <strong>PT</strong> Multimedia e da <strong>PT</strong>M.com de 10% cada uma do capital desta Empresa. A Octal<br />

TV é uma das empresas líderes a nível mundial do desenvolvimento de set-top-boxes para Televisão Digital<br />

Interactiva (IDTV) via Cabo e via Satélite. Tendo em vista o lançamento do serviço de IDTV pela <strong>PT</strong><br />

Multimedia que terá como portal o www.sapo.pt , esta parceria visa combinar as set-top-boxes da Octal TV<br />

com as capacidades de consultoria da Novabase para fornecer aos clientes da <strong>PT</strong> Multimedia uma ampla<br />

gama de serviços tais como “video on demand”, comércio electrónico e “online banking”;<br />

�� Lançamento pela <strong>PT</strong>M.com, em parceria com a TMN em Portugal e com a Telesp Celular no Brasil, de dois<br />

portais WAP abrangendo uma base de 5,5 milhões de clientes dos serviços móveis destas empresas;<br />

�� Estabelecimento por parte da <strong>PT</strong>M.com de uma parceria estratégica com a Unibanco para a criação e<br />

desenvolvimento do primeiro full-service e-bank do mercado brasileiro – o Banco1.net;<br />

�� Estabelecimento por parte da <strong>PT</strong>M.com de uma parceria estratégica com a Gazeta Mercantil para o<br />

desenvolvimento de um portal de <strong>informa</strong>ção financeira;<br />

�� Assinatura por parte da <strong>PT</strong>M.com de uma parceria com a Microsoft, a Cisco e a Compaq para o<br />

desenvolvimento de uma plataforma ASP;<br />

�� Constituição da <strong>PT</strong> Conteúdos passando esta Empresa a agregar todas as participações da <strong>PT</strong> Multimedia<br />

em empresas produtoras/gestoras de conteúdos vídeo: Sport TV, Lisboa TV (CNL), Premium TV e TV<br />

Cabo Audiovisuais;<br />

�� Dispersão em bolsa do capital da <strong>PT</strong>M.com através da realização de um aumento de capital da <strong>PT</strong>M.com<br />

reservado aos accionistas da <strong>PT</strong> Multimedia. Na sequência deste aumento de capital, a <strong>PT</strong> Multimedia<br />

reduziu a sua participação na <strong>PT</strong>M.com para 75,29%. Com esta operação a <strong>PT</strong>M.com encaixou 49 Milhões<br />

de Euros;<br />

�� Alienação, através de uma colocação particular de aproximadamente de 7,5% da <strong>PT</strong>M.com junto dos<br />

accionistas de referência Grupo BES, Grupo CGD e P<strong>PT</strong>V. Cada uma destas entidades adquiriu cerca de<br />

2,5% do capital da <strong>PT</strong>M.com. O montante arrecadado com esta transacção, EUR 191,25 milhões, foi<br />

disponibilizado pela <strong>PT</strong> Multimedia à <strong>PT</strong>M.com a título de suprimentos.<br />

3


Quadro Resumo dos Resultados Financeiros<br />

NÚMEROS CHAVE<br />

(valores expressos em milhares de Escudos - <strong>PT</strong>E e milhões de Euros – EUR)<br />

Ano1999 (Pro-form a) 1º S 99 (Pro-Form a) 1º S 00<br />

∆<br />

∆<br />

<strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R 1º S 99/1º S 00<br />

Receitas<br />

TV Cabo 28.001.521 139.671 12.915.451 64.422 18.540.575 92.480 44%<br />

<strong>PT</strong>M .com 8.408.817 41.943 4.067.379 20.288 4.819.788 24.041 18%<br />

Total 36.395.502 181.540 16.982.830 84.710 23.219.424 115.818 37%<br />

Custos O peracionais<br />

TV Cabo 28.173.134 140.527 13.532.535 67.500 18.951.764 94.531 40%<br />

<strong>PT</strong>M .com 11.139.983 55.566 5.124.520 25.561 11.971.382 59.713 134%<br />

Total 39.313.117 196.093 18.657.055 93.061 31.648.690 157.863 70%<br />

EBITDA<br />

TV Cabo 5.123.318 25.555 1.706.703 8.513 2.481.767 12.379 45%<br />

<strong>PT</strong>M .com (1.084.608) (5.410) (621.895) (3.102) (6.431.463) (32.080) nm<br />

Total 4.038.710 20.145 1.084.808 5.411 (4.799.539) (23.940) nm<br />

Indicadores de Actividade<br />

TELEVISÃO PO R SU BSCRIÇÃO<br />

Ano 1999 1º S 99 1º S 00 Variação Variação<br />

1º S 99/1º S 00 99/1º S 00<br />

Casas Passadas (milhares) 2.008 1.951 2.105 7,9% 4,9%<br />

Casas Passadas Com Retorno (milhares) 31 - 211 - 590,6%<br />

Total Clientes (milhares) 773 680 846 24,3% 9,5%<br />

Clientes Televisão via Cabo 700 634 754 18,8% 7,6%<br />

Clientes Televisão via Satélite 72 46 92 100,1% 27,6%<br />

Clientes Pacote Prem ium 320 189 388 104,7% 21,2%<br />

Clientes Pacote Prem ium de Desporto 178 120 201 67,8% 13,4%<br />

Clientes Pacote Prem ium de Cinem a 67 45 84 88,1% 25,7%<br />

Clientes Pacote Prem ium para Adultos 31 10 35 231,7% 11,6%<br />

Clientes Outros Pacotes Prem ium 44 14 68 373,2% 52,8%<br />

Taxa de Penetração 38,4% 36,0% 39,6% 3,6 pp 1,2 pp<br />

Rácio Pay to Basic 41,4% 27,8% 45,8% 18 pp 4,4 pp<br />

ARPU (Euros) 15,8 15,5 17,2 11,4% 9,2%<br />

PO RTAIS<br />

Rede Sapo<br />

Visitantes Únicos n.a. n.a. 0,8 n.a. n.a.<br />

Páginas Vistas por M ês 25,0 7 35,0 n.a. 40,0%<br />

Contas de e-m ail 0,3 n.a. 0,4 n.a. 38,8%<br />

Zip.net<br />

Visitantes Únicos 1,6 n.a. 2,8 n.a. 75,0%<br />

Páginas Vistas por M ês 177,0 100 255,0 n.a. 44,1%<br />

Contas de e-m ail 2,6 1,4 3,4 n.a. 30,8%<br />

ISP<br />

Clientes Total 261 145 376 159,1% 43,8%<br />

Clientes Acesso de Alta Velocidade Via Cabo 0,161 - 5 n.a. 3039,1%<br />

Tráfego Serviços Pago e Gratuito via Telefone ('000 horas) 28 14 18 34,4% -<br />

4


Enquadramento Geral<br />

ANÁLISE DA EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia foi constituída há pouco mais de um ano pelo Grupo Portugal Telecom com o objectivo de<br />

agregar as competências deste Grupo na área dos media e Internet. Desde a sua constituição a Empresa<br />

assumiu a liderança do processo de convergência dos media em Portugal e posicionou-se por forma a liderar a<br />

área de Internet no mundo de expressão Portuguesa. Recentemente a <strong>PT</strong> Multimedia dispersou em bolsa o<br />

capital da <strong>PT</strong>M.com, a sua subsidiária na área da Internet, e adquiriu uma participação de 42% na Lusomundo,<br />

a maior Empresa portuguesa no sector de media e entretenimento.<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia detém actualmente 100% da TV Cabo, a maior operadora Portuguesa de televisão por<br />

subscrição, 67,76% da <strong>PT</strong>M.com, 100% da <strong>PT</strong> Conteúdos, uma participação de 24,75% nas Páginas Amarelas<br />

e 42% da Lusomundo.<br />

Em Portugal, a <strong>PT</strong> Multimedia possui uma quota de mercado superior a 90% no sector da televisão por<br />

subscrição através da sua subsidiária TV Cabo e tem, por via da participação de 42% na Lusomundo, acesso<br />

privilegiado a um vasto portfolio de conteúdos na área dos media e entretenimento. Através da sua subsidiária<br />

<strong>PT</strong>M.com, a <strong>PT</strong> Multimedia lidera o mercado de ISP em Portugal, opera o maior portal Português, o<br />

www.sapo.pt, e o terceiro maior portal do Brasil www.zip.net.<br />

Durante este primeiro semestre de 2000 foi conseguido um avanço muito significativo ao nível do<br />

desenvolvimento de um Serviço de Televisão Digital Interactiva sem paralelo a nível mundial e cujo projecto<br />

piloto arrancará ainda este ano. O lançamento deste serviço revolucionar por completo não só a forma de ver<br />

televisão deixando o espectador de ser um mero agente passivo como o acesso à Internet que se tornará<br />

possível mesmo a quem não tenha computador.<br />

No âmbito dos conteúdos, a <strong>PT</strong> Multimedia deu um passo muito significativo na constituição de um portfolio de<br />

conteúdos de elevada qualidade com a aquisição de 42% da Lusomundo. Adicionalmente, reforçou os<br />

conteúdos em língua portuguesa do seu serviço de televisão por subscrição com a assinatura da parceria<br />

estratégica com a SIC e deu mais transparência a esta área de negócios com a constituição da <strong>PT</strong> Conteúdos.<br />

Através da <strong>PT</strong>m.com, a <strong>PT</strong> Multimedia avançou decisivamente na internacionalização dos seus negócios com a<br />

aquisição do Zip.net, o lançamento de um portal WAP com a Telesp Celular e a constituição de um projecto líder<br />

na área financeira online por via das parcerias com a Gazeta Mercantil e o Banco1.net.<br />

Televisão por Subscrição<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia continuou neste semestre a investir no alargamento do seu mercado potencial expandindo a<br />

sua rede de cabo que em Junho abrangia já 2,105 milhões de casas, um crescimento de 7,9% em comparação<br />

com 1,951 milhões de casas em Junho de 1999. Deste total de casas passadas mais de 200 mil estão dotadas<br />

de bidireccionalidade estando, assim, aptas a receber serviços interactivos via cabo.<br />

O número total de aderentes aos serviços de televisão por subscrição cresceu 24,3% em relação ao primeiro<br />

semestre de 1999 situando-se nos 846 mil. O número de subscritores ao serviço de televisão via cabo registou,<br />

neste primeiro semestre, um crescimento de 18,8% face a Junho de 1999. O número de assinantes do serviço<br />

de televisão via satélite duplicou relativamente a Junho de 1999.<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia, com o objectivo de promover o crescimento continuado da sua base de clientes do serviço de<br />

televisão por subscrição, tem estado muito empenhada na angariação e desenvolvimento de conteúdos em<br />

Português. O reforço destes conteúdos é crítico para aumentar a atractividade dos pacotes de programação<br />

comercializados. Neste sentido, estabeleceu em Março uma parceria com a SIC para o desenvolvimento<br />

conjunto de conteúdos televisivos. Em resultado desta parceria foi já lançado o canal SIC Gold que reúne os<br />

programas de maior êxito daquela estação, e até ao final do ano será lançado o SIC Notícias – CNL, com base<br />

5


numa reformulação do antigo canal de notícias CNL, e ainda um pacote especialmente dedicado aos jovens, o<br />

SIC Radical. O lançamento destes canais será acompanhado de uma campanha promocional a realizar pela<br />

SIC no seu canal. Em Setembro, foi lançado um canal temático dedicado à Saúde e está a ser negociada com<br />

um outro operador de televisão a produção de mais dois canais temáticos em Português.<br />

O número de subscritores de canais premium teve um forte crescimento: 104,7% com referência a valores do<br />

primeiro semestre de 1999. Em consequência, o rácio pay-to-basic situou-se acima de 45% tendo registado uma<br />

subida de 18 pontos percentuais em relação a Junho de 1999 e a receita média por subscritor (ARPU)<br />

aumentou significativamente (11.4% relativamente ao primeiro semestre de 1999).<br />

Em relação aos canais premium refira-se a excelente aceitação que o canal de cinema “Telecine 1” teve por<br />

parte dos subscritores de televisão por Satélite. Cinco meses após o seu lançamento nesta plataforma, o<br />

Telecine 1 conta já com 14,7 mil assinantes (16% dos clientes desta plataforma já subscreveram este canal).<br />

Esta situação reflecte o papel que o serviço de televisão por subscrição da <strong>PT</strong> Multimedia está a assumir no<br />

preenchimento de um certo vazio que se verifica em algumas regiões do país em termos de oferta cultural e de<br />

entretenimento.<br />

O número total de subscritores do canal premium de desporto, Sport TV, ultrapassou no primeiro semestre de<br />

2000 os 200 mil subscritores tendo crescido a uma taxa superior a 67% desde Junho de 1999. Este crescimento<br />

é resultado do reforço efectuado na qualidade da programação do canal e também reflexo do facto de este ano<br />

a Primeira Liga do campeonato de futebol português ter sido bastante competitiva.<br />

IDTV<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia irá lançar o serviço piloto de Televisão Digital Interactiva (IDTV) no último trimestre deste ano.<br />

Este lançamento só será possível graças a todo um conjunto de acções desenvolvidas durante este primeiro<br />

semestre nas mais diversas vertentes.<br />

Por forma a garantir a disponibilidade de set-top-boxes foram assinados dois contratos de fornecimento, um com<br />

a Octal TV e outro com a Pace. A Octal TV (subsidiária da Novabase) é uma das empresas líderes a nível<br />

mundial do desenvolvimento de set-top-boxes para Televisão Digital Interactiva via Cabo e via Satélite. Dada a<br />

importância que a <strong>PT</strong> Multimedia atribui ao negócio de IDTV em Junho foi estabelecida uma parceria estratégica<br />

com a Octal TV que contempla a aquisição por parte da <strong>PT</strong> Multimedia e da <strong>PT</strong>M.com de 10% cada uma do<br />

capital desta Empresa.<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia tem trabalhado conjuntamente com os fornecedores de set-top-boxes para assegurar que<br />

estas serão produzidas atempadamente e obedecendo às especificações requeridas. Em resultado do trabalho<br />

conjunto realizado com a Octal TV, a <strong>PT</strong> Multimedia irá lançar o seu projecto piloto de IDTV com uma solução<br />

de gravação video digital sobre a plataforma Microsoft TV que é única em todo o mundo. Esta solução permite<br />

que a set-top-box, incorporando tecnologia de disco duro, grave automaticamente os últimos 30 minutos de<br />

programação visionados funcionando como um videogravador. Para além de oferecer programação interactiva e<br />

um guia electrónico de programação, o projecto piloto disporá também de um serviço de TV banking que<br />

permite ao utilizador gerir em sua casa operações bancárias como seja transferência conta a conta, consulta de<br />

saldos, acompanhamento da evolução da sua carteira de títulos e pagamento de serviços. O acesso de banda<br />

larga à internet via televisor é mais uma das funcionalidades já incorporadas no serviço piloto de IDTV.<br />

Ao nível da preparação/angariação de conteúdos interactivos para IDTV foram assinados vários protocolos com<br />

fornecedores de conteúdos, incluindo operadores televisivos e iniciadas acções de formação e de divulgação<br />

juntos de agências de meios, agências de publicidade, produtoras e até clientes finais que têm tido excelente<br />

aceitação.<br />

6


ISP/ASP<br />

Serviço de Acesso de Banda Larga<br />

O serviço de acesso de banda larga à Internet via cabo, Netcabo, foi lançado em Novembro de 1999. Explicitese<br />

que o serviço é comercializado por zonas à medida que a rede dessas zonas fica preparada para a<br />

interactividade. Durante o primeiro semestre este serviço apenas foi comercializado na área metropolitana de<br />

Lisboa. Em Junho arrancou a comercialização do serviço na margem sul de Lisboa e em Setembro o Netcabo<br />

estará também disponível na área do grande Porto.<br />

No final deste primeiro semestre, o Netcabo contava já com 5.054 aderentes e uma taxa média de penetração<br />

de cerca de 5% nas zonas onde o serviço está a ser comercializado há mais de dois meses. No final do mês de<br />

Agosto, o número de subscritores atingiu os 6.941. A comercialização deste serviço será intensificada no último<br />

trimestre através, nomeadamente, do lançamento de uma campanha de Natal.<br />

O portal de entrada do serviço de banda larga é o www.sapo.pt. O canal de banda larga do sapo, o<br />

www.speedy.sapo.pt, está a ser reestruturado por forma a disponibilizar cada vez mais conteúdos que permitam<br />

aos utilizadores tirar um maior partido das características do serviço Netcabo.<br />

Serviços de Acesso via Telefone<br />

O mercado de ISP sofreu fortes alterações durante o último semestre de 1999. A concorrência no sector<br />

intensificou-se significativamente com a entrada de novos operadores e o lançamento do serviço de acesso<br />

gratuito à Internet. Estas alterações originaram um significativo alargamento do mercado e algumas alterações<br />

no padrão de comportamento dos utilizadores. Apesar da intensificação da concorrência, a <strong>PT</strong> Multimedia<br />

reforçou o seu papel de líder de mercado.<br />

Ao nível do mercado residencial, segundo o estudo de Julho da Marktest, a <strong>PT</strong> Multimedia contou no primeiro<br />

semestre de 2000 com a preferência de 43% dos portugueses que referem ter acesso à Internet em casa contra<br />

uma preferência de 20% registada pelo seu concorrente mais directo.<br />

A análise da evolução do tráfego, o melhor indicador da performance dos serviços de acesso num mercado em<br />

que existe um serviço gratuito, é elucidativa da forma como a <strong>PT</strong> Multimedia tem conseguido apropriar uma<br />

parcela significativa do crescimento do mercado e garantir a preferência dos utilizadores intensivos. O tráfego<br />

gerado desde Janeiro até Junho pelos serviços de acesso gratuito e pago superou os 18 milhões de horas, mais<br />

34,4% do que o registado no semestre homólogo do ano passado. O esforço contínuo de melhoria dos serviços<br />

de acesso prestados e a ampliação da gama de serviços e conteúdos disponibilizados através do portal do<br />

Grupo, o www.sapo.pt, foram decisivos para que se atingissem estes valores.<br />

A base de clientes ISP da <strong>PT</strong> Multimedia superava em Junho os 375 mil tendo verificado um acréscimo de 44%<br />

face ao final do ano de 1999 e de 159% em relação ao primeiro semestre de 1999.<br />

ASP<br />

A Telepac vai reforçar a sua oferta, em matéria de ASP (Aplications Service Provider), já a partir de Setembro e<br />

para o feito começará a operar um novo data center, disponibilizando on line, em regime experimental, algumas<br />

das aplicações mais conhecidas da Microsoft, casos do Office e do Exchange. Esta oferta é o primeiro resultado<br />

do Protocolo de Colaboração celebrado, em matéria de ASPs, entre a Telepac e a Microsoft, que associa ainda<br />

a Compaq e a Cisco. Antes do final do ano a Telepac disponibilizará, em regime comercial, através da Internet,<br />

o acesso a vários tipos de aplicações, cobrindo áreas tão diversas como ERPs (aplicações nas áreas<br />

financeiras, contabilidade, gestão de pessoal e salários), CRMs (gestão integrada de clientes), Anti-Vírus,<br />

aplicações específicas, como no caso da gestão de serviços de saúde e outras, em resultado de acordos de<br />

cooperação celebrados e em negociação com diversos ISVs (Produtos Independentes de Software).<br />

7


Portais<br />

www.sapo.pt<br />

Nos primeiros meses de 2000, o Sapo reforçou a sua posição de liderança do mercado português. No estudo<br />

realizado pela Marktest o Sapo surge como o portal líder em Portugal registando a preferência de 51,2% dos<br />

cibernautas portugueses durante o segundo trimestre de 2000 e atingindo uma taxa de notoriedade expontânea<br />

de 61,6%.<br />

Fonte: Marktest, 2º Relatório de 2000 – Julho 2000<br />

O número de páginas vistas por mês cresceu no primeiro semestre 79% situando-se em Junho nos 35 milhões.<br />

Em Julho, este valor subiu ligeiramente para os 38 milhões enquanto que o número de utilizadores únicos<br />

atingiu os 1,1 milhões. Esta performance foi atingida num contexto extremamente competitivo e é em grande<br />

parte devida à capacidade de lançamento de novos serviços e conteúdos em tempo recorde, possível graças à<br />

tecnologia de suporte do portal www.sapo.pt.<br />

Neste semestre lançou-se uma vasta gama de novos serviços nos quais se inclui um motor de busca da Google<br />

com capacidade para realizar pesquisas a nível mundial, um directório de serviços internacional e um serviço de<br />

mensagens SMS. Foi também dado um importante passo no sentido da personalização do portal com o<br />

lançamento em Julho do NetBI. O NetBI cria a base para o futuro lançamento do “MeuSapo” que permitirá aos<br />

utilizadores personalizarem o portal de acordo com as suas preferências. Este serviço deverá estar disponível<br />

até ao final deste ano.<br />

Ao nível do conteúdos, a <strong>PT</strong>M.com aumentou significativamente a sua oferta através do lançamento de vários<br />

canais e vortais cobrindo temas tão diversos como leilões online (www.netleiloes.sapo.pt), temáticas femininas<br />

(www.netfeminina.sapo.pt), referência geográfica (www.geo.sapo.pt) e astrologia. A integração da<br />

Lusomundo.net na rede Sapo reforçará os seus conteúdos em termos de notícias, classificados e serviços<br />

relacionados com o entretenimento.<br />

No que respeita à Televisão Digital Interactiva, o Sapo está a ser reformatado por forma a poder ser a página de<br />

entrada do serviço piloto de Televisão Digital Interactiva que a TV Cabo lançará no último trimestre deste ano.<br />

Segundo acordo estabelecido com a TV Cabo, a <strong>PT</strong>M.com receberá 65% das receitas geradas por este portal.<br />

Na área do e-commerce, o número de lojistas do www.sapo.shopping aumentou este semestre cerca de 80%<br />

para 54. A performance desta área de negócio no mercado português será melhorada após o lançamento da<br />

plataforma de e-commerce que permitirá à <strong>PT</strong>M.com apresentar uma solução única de facturação, pagamento e<br />

entrega para todas as transacções efectuadas dentro da sua rede.<br />

www.zip.net<br />

PO RTAL Sites/Portais/M otores de Busca Utilizados N otoriedade Espontânea<br />

1º Trim. 00 2º Trim. 00 1º Sem . 00 1º Trim. 00 2º Trim. 00 1º Sem . 00<br />

Sapo 34,4% 51,2% 43,2% 45,9% 61,6% 54,2%<br />

Yahoo 26,3% 31,8% 29,2% 31,2% 35,6% 33,5%<br />

Altavista 22,6% 31,2% 27,1% 25,7% 33,8% 30,0%<br />

Público na 16,7% 9,3% 14,8% 17,0% 15,9%<br />

Clix 4,2% 13,8% 9,2% 11,0% 21,2% 16,3%<br />

O portal Zip.net tem registado também um crescimento considerável. O número de páginas vistas aumentou<br />

45% nos primeiros 6 meses deste ano, passando dos 177 milhões de páginas vistas em Dezembro para os 255<br />

milhões registados em Junho. O número de visitantes únicos por mês atingiu os 2,8 milhões.<br />

8


De acordo com as estatísticas divulgadas pelo IVC (Instituto Verificador de Circulação), nos últimos três meses<br />

do primeiro semestre de 2000 o Zip.net posicionou-se como o terceiro maior site brasileiro em termos de<br />

páginas vistas e visitantes únicos.<br />

Maio Junho Julho<br />

PO RTAL Páginas Vistas V isitantes Únicos Páginas Vistas V isitantes Únicos Páginas Vistas V isitantes Únicos<br />

Milhões/Dia Milhares/D ia Milhões/Dia ∆ Mai/Jun M ilhares/D ia ∆ Mai/Jun M ilhões/Dia ∆ Jun/Jul M ilhares/D ia ∆ Jun/Jul<br />

UOL 29,9 485,4 31,5 5,6% 508,0 4,7% 32,5 3,2% 439,2 -13,5%<br />

Terra 15,2 244,2 17,2 13,4% 256,9 5,2% 16,6 -3,5% 271,2 5,6%<br />

Zip.net 7,7 177,8 8,510,7% 197,3 11,0% 12,3 44,8% 211,9 7,4%<br />

Fonte: IVC – Instituto Verificador de Circulação, Relatórios de Auditoria de Web Site – Maio, Junho e Julho de 2000<br />

Registando taxas de crescimento nestas variáveis significativamente superiores às dos portais que ocupam os<br />

dois primeiros lugares o Zip.net tem vindo a reduzir a distância que o separa destes.<br />

Esta performance, assim como no caso do Sapo, foi conseguida através da melhoria dos serviços do portal,<br />

nomeadamente do serviço de webmail e do lançamento de novos serviços e canais.<br />

Um número significativo de serviços foi lançado durante o primeiro semestre e há toda uma série de novos<br />

serviços que serão lançados brevemente como seja o caso de um directório mundial, um directório nacional, um<br />

motor de busca, um serviço de chats para aqueles que passam muitas horas por dia em filas de trânsito, e um<br />

serviço de leilões em parceria com o Ibazar, um dos maiores sites de leilões do mundo.<br />

www.zipmail.com.br, o serviço de webmail da Zip.net conta desde Junho com um novo sistema de webmail que<br />

potenciou o aumento do número de registos diários neste serviço. Actualmente, são adicionados entre 4 a 5 mil<br />

novos subscritores por dia à base de webmail da zip.net que no final de Julho já contava com 3,6 milhões de<br />

contas.<br />

No que diz respeito aos conteúdos, durante este período foram lançados vários canais dedicados a<br />

comunidades específicas: homens (www.mrzip.com.br), adolescentes (www.caliente.com.br), pessoas com um<br />

estilo alternativo de vida (www.supersite.com.br) e ainda um vortal dedicado ao desporto (www.pele.net). Este<br />

vortal, resultado da parceria estabelecida com Edson Arantes do Nascimento “Pélé”, tem tido um bom<br />

acolhimento por parte dos utilizadores e contribuído significativamente para os níveis de audiência do Zip.net.<br />

A <strong>PT</strong>M.com tem trabalhado intensivamente no sentido de integrar as suas operações no Brasil (Zip.net,<br />

Banco1.net e Investnews) por forma estabelecer uma posição de liderança na área financeira online.<br />

www.banco1.net, o único banco via Internet do Brasil e no qual a <strong>PT</strong>M.com adquiriu em Junho uma participação<br />

de 31,5% está a ser promovido junto da base de clientes do Zip.net. Com esta promoção o número de<br />

angariações de novos clientes/associados por dia atingiu os 358. O Zip.net é responsável por cerca de 26% dos<br />

novos clientes/associados. Note-se que a <strong>PT</strong>M.com recebe sob a forma de comissões, 10% da conta de<br />

exploração líquida dos clientes angariados via Zip.net. Durante este mês, o Banco1.net lançará conjuntamente<br />

com a Telesp Celular uma campanha maciça de promoção dos seus serviços junto de mais de 1 milhão de<br />

clientes da Telesp Celular.<br />

O Zip.net está também a trabalhar em conjunto com a Gazeta Mercantil na reestruturação do<br />

www.investnews.com.br com vista ao seu relançamento em Outubro. A Investnews, participada em 50% pela<br />

<strong>PT</strong>M.com, detém e opera todos os activos online da Gazeta Mercantil, o maior jornal econónico-financeiro diário<br />

do Brasil. A Investnews disponibiliza online notícias financeiras, cotações de acções, análises financeiras,<br />

<strong>informa</strong>ção histórica e relatórios de análise e <strong>informa</strong>ção financeira relativa a empresas. Adicionalmente, vende<br />

subscrições online dos seus serviços a instituições financeiras e a empresas brasileiras. De entre os clientes<br />

destes serviços destaca-se o Banco do Brasil, o Banco Bradesco e o Banco Itaú (os dois maiores bancos<br />

privados do Brasil), a Reuters e a Pantagon.com. Actualmente a Investenews conta com mais de 20 milhões de<br />

páginas vistas por mês.<br />

9


WAP – www.sapotmn.net & www.waaap.com.br<br />

Em Abril, a <strong>PT</strong>M.com assinou acordos para o desenvolvimento e exploração conjunta de portais WAP com a<br />

TMN e a Telesp Celular. Estes portais foram lançados entre Maio e Junho e actualmente oferecem um leque<br />

alargado de serviços que inclui entre outros <strong>informa</strong>ção relativa a trânsito, cinemas, farmácias, voos, mercado<br />

cambial, mercado de acções, notícias e <strong>informa</strong>ção desportiva. Também já estão disponíveis um directório<br />

online e um serviço de páginas amarelas encontrando-se em preparação todo um conjunto de serviços que será<br />

lançado brevemente. Em menos de dois meses o número de páginas vistas geradas por estes portais superou<br />

as 50 mil por dia e os visitantes únicos atingiram os 60 mil.<br />

No Brasil, o M-commerce é uma realidade e as transacções via móvel estão já a contribuir para as receitas de ecommerce<br />

da <strong>PT</strong>M.com nesse mercado. Segundo os acordos estabelecidos, a <strong>PT</strong>M.com recebe 65% das<br />

receitas directamente relacionadas com estes portais WAP. A TMN e a Telesp Celular retêm a totalidade das<br />

receitas de tráfego.<br />

Lusomundo<br />

O leque de negócios da Lusomundo inclui o Jornal de Notícias (o jornal diário com maior circulação em<br />

Portugal), a TSF (a estação de rádio noticiosa mais ouvida em Portugal), uma série de revistas, uma posição<br />

muito forte na área da distribuição de vídeo e de distribuição e exibição de cinema.<br />

De referir que, no período em análise, o Diário de Notícias, reforçou a sua audiência para 5,6 %, contra os 4,8%<br />

no trimestre anterior. Pela primeira vez este Jornal ultrapassou a barreira dos 90 mil exemplares de tiragem e<br />

aumentou a distância para o seu mais directo concorrente.<br />

Em Abril, a Lusomundo lançou o portal Lusomundo.net que registava, três meses depois, um número de<br />

páginas vistas na ordem dos 3 milhões. Este site veio reforçar a presença do grupo na Internet, área onde já<br />

possuía os sites do DN e do JN com 3,5 milhões de páginas vistas mensais cada um.<br />

10


Resultados Financeiros Consolidados<br />

ANÁLISE DOS RESULTADOS FINANCEIROS<br />

�� Receitas Totais : 23,2 milhões de contos (EUR 115,8 milhões), registando um crescimento de 37% face<br />

ao primeiro semestre de 1999;<br />

�� EBITDA (Resultados Operacionais antes de Amortizações): 4,8 milhões de contos negativos (EUR 23,9<br />

milhões negativos);<br />

�� Resultado Líquido Antes de Resultados Extraordinários: 8,7 milhões de contos negativos (EUR 43,3<br />

milhões negativos);<br />

�� Resultados Extraordinários: 32,2 milhões de contos negativos (EUR 160,4 milhões negativos);<br />

�� Resultado Líquido: 40,8 milhões de contos negativos (EUR 203,7 milhões negativos).<br />

As receitas totais da <strong>PT</strong> Multimedia no primeiro semestre ascenderam a 23,2 milhões de contos (EUR 115,8<br />

milhões), registando um crescimento de 37% em relação ao semestre homólogo de 1999.<br />

O EBITDA situou-se nos 4,8 milhões de contos negativos (EUR 23,8 milhões negativos). Este valor para o<br />

EBITDA resulta, grosso modo da soma do EBITDA positivo na ordem dos 2,5 milhões de contos (EUR 12,4<br />

milhões) verificado na TV Cabo com o EBITDA negativo de 6,4 milhões de contos (EUR 32 milhões negativos)<br />

registado no conjunto dos negócios start up da <strong>PT</strong>M.com.<br />

No período de Janeiro a Março de 2000, a <strong>PT</strong> Multimedia teve um Resultado Líquido Consolidado negativo no<br />

montante de 40,8 milhões de contos (EUR 203,7 milhões). Este resultado é sobretudo devido a <strong>resultados</strong><br />

extraordinários negativos de 32,2 milhões de contos (EUR 160,4 milhões).<br />

Os <strong>resultados</strong> extraordinários registados neste semestre correspondem na sua quase totalidade às seguintes<br />

parcelas:<br />

�� Mais valia de 35,4 milhões de contos (EUR 176,5 milhões) registada na alienação efectuada no dia 9 de<br />

Junho de cerca de 7,5% do capital da <strong>PT</strong>M.com aos accionistas de referência BES, Grupo CGD e P<strong>PT</strong>V;<br />

�� Diferença negativa no montante de 67,4 milhões de contos (EUR 336,1 milhões) apurada entre o valor de<br />

compra da Zip.net e o valor pelo qual a participação da <strong>PT</strong> Multimedia nesta Empresa foi transferida para a<br />

<strong>PT</strong>M.com aquando da sua constituição. Esta diferença resulta da determinação do valor da Zip.net através<br />

de uma avaliação segundo critérios cautelares de índole contabilistica, frise-se que:<br />

�� A Administração da <strong>PT</strong> Multimedia está convicta de que a consolidação das operações no Brasil<br />

permitirá uma valorização substancial dos investimentos aí realizados;<br />

�� Os indicadores de actividade da Zip.net evidenciam um crescimento acima do previsto. Este<br />

crescimento será ainda alavancado pela progressiva concretização das sinergias operacionais<br />

resultantes da integração da Zip.net com o Sapo e com as operações resultantes dos acordos com o<br />

Banco1.net, Gazeta Mercantil e Telesp Celular;<br />

�� O equilíbrio da estrutura financeira da <strong>PT</strong> Multimedia não fica comprometido pelo registo deste<br />

resultado extraordinário negativo na medida em que a Empresa tem no seu balanço meios de absorção<br />

deste resultado;<br />

�� Trata-se de movimentos contabilisticos que visam dar maior transparência à performance da <strong>PT</strong><br />

Multimedia e das suas subsidiárias.<br />

11


Televisão por Subscrição<br />

TV CABO Ano1999 1º S 99 1º S 00<br />

∆<br />

∆<br />

(milhões de Escudos - <strong>PT</strong>E; milhares de Euros - EUR) <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R 1º S 99/1º S 00<br />

Proveitos O peracionais 28.001 139.671 12.916 64.422 18.540 92.480 43,5%<br />

Prestação de serviços 27.724 138.288 12.812 63.905 18.148 90.524 41,6%<br />

Vendas de mercadorias 277 1.383 104 517 392 1.956 276,9%<br />

Custos Operacionais 28.174 140.527 13.532 67.500 18.952 94.531 40,1%<br />

Custos com pessoal 3.137 15.646 1.436 7.163 2.570 12.817 79,0%<br />

Custos com telecom unicações 1.529 7.625 779 3.886 1.566 7.811 101,0%<br />

Custos de program ação 10.851 54.124 5.066 25.269 7.004 34.934 38,3%<br />

Am ortizações 5.295 26.411 2.324 11.591 2.893 14.430 24,5%<br />

Custos das mercadorias vendidas 396 1.973 147 732 453 2.260 208,2%<br />

Outros custos gerais e adm inistrativos 7.996 39.886 3.998 19.943 4.446 22.177 11,2%<br />

Provisões 401 2.001 186 930 327 1.631 75,8%<br />

Outros custos operacionais (1.431) (7.139) (404) (2.014) (307) (1.529) -24,0%<br />

Resultados O peracionais (a)-(b) (173) (856) (616) (3.078) (412) (2.051) -33,1%<br />

Resultado líquido antes de im postos (529) (2.641) (872) (4.348) (672) (3.350) -22,9%<br />

Resultado líquido antes de interesses minoritários (762) (3.800) (994) (4.957) (809) (4.037) -18,6%<br />

Resultado líquido (892) (4.451) (1.063) (5.303) (886) (4.420) -16,7%<br />

EBITDA 5.122 25.555 1.708 8.513 2.481 12.379 45,3%<br />

Margem EBITDA 18,3% 18,3% 13,2% 13,2% 13,4% 13,4% 0,2 pp<br />

Notas:<br />

A Lisboa TV (CNL) não foi consolidada embora a TV Cabo detivesse 100% do seu capital. Este facto deve-se a que a <strong>PT</strong> Multimedia irá<br />

alienar em Setembro do corrente ano 60% do seu capital a uma entidade externa ao Grupo.<br />

Os <strong>resultados</strong> relativos ao exercício de 1999 e ao primeiro semestre de 1999 foram expurgados dos <strong>resultados</strong> das empresas que agora<br />

constituem a <strong>PT</strong> Conteúdos por forma a serem comparáveis com os <strong>resultados</strong> do 1º semestre de 2000.<br />

Os proveitos operacionais da TV Cabo tiveram um crescimento de 44% relativamente ao primeiro semestre de<br />

1999, graças ao acentuado aumento do número de clientes (24%) e ao crescimento (11%) da receita média por<br />

cliente (ARPU) por via do aumento do pay-to-basic-ratio.<br />

Os custos totais ascenderam a (EUR 94,5 milhões) tendo crescido 40% em relação ao semestre homologo do<br />

ano 2000. No que respeita à estrutura de custos saliente-se:<br />

�� O crescimento dos custos com pessoal foi sobretudo devido ao facto de alguns dos custos incorridos com<br />

pessoal subcontratado a outras empresas do grupo, que anteriormente eram contabilizados em<br />

Fornecimentos e Serviços Externos, terem passado a integrar esta rubrica;<br />

�� Apesar do aumento do número de subscritores com programação premium, os custos de programação<br />

tiveram um crescimento inferior ao das receitas, graças à renegociação de alguns contratos;<br />

�� O aumento dos custos com telecomunicações deve-se ao lançamento do serviço NetCabo.<br />

O EBITDA cresceu 45,3% em relação ao semestre homólogo de 1999, tendo a margem de EBITDA denotado<br />

um ligeira subida para 13,4%. A expansão da margem de EBITDA foi travada pela necessidade de suportar os<br />

negócios recentemente lançados (nomeadamente o NetCabo – serviço de acesso de banda larga à Internet via<br />

cabo) e, por outro lado, preparar o lançamento de novos negócios (Serviço de Televisão Digital Interactiva)<br />

determinou um aumento nos custos operacionais ao qual não correspondeu um aumento proporcional nas<br />

receitas dada a fase embrionária dos negócios referidos.<br />

ISP/ASP<br />

Apesar do lançamento do serviço gratuito de acesso à Internet efectuado em Novembro último, as receitas<br />

relativas à actividade de ISP permaneceram ao mesmo nível das registadas no final do ano de 1999. As receitas<br />

resultantes do tráfego cresceram significativamente representando actualmente 38% das receitas totais de ISP,<br />

percentagem que contrasta com um peso de 30% no início deste ano.<br />

12


Portais<br />

As receitas relacionadas com os negócios de portais foram de 1,2 milhões de contos (EUR 6 milhões) no<br />

primeiro semestre tendo aumentado 66% em relação à totalidade do ano de 1999. Neste semestre as receitas<br />

de publicidade em Portugal cresceram 111%.<br />

As receitas de portal no Brasil para este período de seis meses foram de 520 mil contos (EUR 2,6 milhões),<br />

tendo tido um crescimento de 361% em relação ao total do ano de 1999. Actualmente estas receitas<br />

representam 64% das receitas no mercado brasileiro.<br />

Adicionalmente, o montante de publicidade já contratado e que se traduzirá em receitas até ao final do ano<br />

ascende a 1 milhão de contos (EUR 5 milhões).<br />

Empresas Associadas<br />

Contribuição das Em presas Associadas<br />

para o RL da <strong>PT</strong> <strong>Multimédia</strong><br />

Ano1999 1º S 99<br />

1º S 00<br />

(milhões de Escudos - <strong>PT</strong>E; milhares de Euros - EUR) <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R<br />

<strong>PT</strong> Conteúdos<br />

Sport TV - 33,33% (1.198) (5.975) (799) (3.984) 74 368<br />

Prem ium TV - 46% (146) (728) (73) (365) (43) (216)<br />

Lisboa TV - 100% (890) (4.440) (166) (829) (735) (3.667)<br />

Páginas Am arelas - 24,75% 913 4.553 283 1.411 193 962<br />

Sport TV<br />

Os <strong>resultados</strong> líquidos positivos neste primeiro semestre são em grande parte reflexo da indemnização no<br />

montante de 1,5 milhões de contos (EUR 7,5 milhões) acordada com a P<strong>PT</strong>V pelas perdas decorrentes da não<br />

transmissão dos jogos em casa do S.L. Benfica durante as três últimas épocas futebolísticas.<br />

Páginas Amarelas<br />

PÁG INAS AM ARELAS Ano 1999 1º S 99 1º S 00<br />

Variação<br />

(milhões de Escudos - <strong>PT</strong>E; milhares de Euros - EUR) <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R 1º S 00/1º S 99<br />

Receitas Operacionais 26.550 132.432 8.102 40.415 8.954 44.660 10,5%<br />

Listas Impressas 26.145 130.411 7.909 39.449 8.655 43.171 9,4%<br />

Páginas Am arelas pelo Telefone 199 994 101 504 94 471 -6,5%<br />

Páginas Am arelas na Internet 192 956 84 420 132 660 57,1%<br />

Receitas Operacionais Líquidas (a) 17.550 87.540 5.382 26.847 5.963 29.745 10,8%<br />

Resultado Operacional (b) 5.321 26.540 1.230 6.134 944 4.709 -23,2%<br />

Resultado Líquido (b) 3.688 18.394 1.143 5.700 779 3.886 -31,8%<br />

Notas:<br />

(a) As Receitas Operacionais líquidas correspondem aproximadamente a 65% das Receitas Operacionais. A diferença respeita ao<br />

montante que é retido pela Portugal Telecom a título de direitos de propriedade, utilização da base de dados, serviços de facturação e<br />

de cobrança.<br />

(b) Excluem os <strong>resultados</strong> obtidos com a venda da Gráfica ocorrida em 1998.<br />

Em relação às Páginas Amarelas, mencione-se que os seus <strong>resultados</strong> <strong>semestrais</strong> são bastante penalizados<br />

pela forte componente sazonal das suas receitas. No primeiro semestre a Empresa publica um conjunto de 8<br />

listas telefónicas que corresponde em média a apenas 32% das suas receitas anuais.<br />

Os <strong>resultados</strong> operacionais obtidos no primeiro semestre de 2000 foram de 944 mil contos (EUR 4,7 milhões),<br />

situando-se mais de 11% acima do planeado, mas inferiores em 23% aos registados no semestre homólogo de<br />

13


1999. O decréscimo verificado deve-se a uma maior concentração de investimento publicitário e tecnológico,<br />

tanto nos produtos impressos como na Internet. O investimento no produto Páginas Amarelas via Internet<br />

traduziu-se num acréscimo substancial da utilização e do número de anunciantes no site das Páginas Amarelas.<br />

O site das Páginas Amarelas conta actualmente com mais de 11 mil anunciantes, um crescimento de 32,6% em<br />

relação a Junho de 1999, e o seu número de páginas vistas quadruplicou em relação a Junho de 1999.<br />

O resultado líquido do semestre de 779 mil contos (EUR 3,9 milhões), embora se situe acima do planeado, é<br />

inferior em 31,8% ao do ano anterior devido ao referido anteriormente e a <strong>resultados</strong> extraordinários obtidos em<br />

1999 com a devolução de IVA.<br />

Lusomundo<br />

Apresentam-se de seguida, de forma resumida, os <strong>resultados</strong> obtidos neste primeiro semestre pela Lusomundo.<br />

Saliente-se que estes <strong>resultados</strong> não integram ainda os <strong>resultados</strong> consolidados da <strong>PT</strong> Multimedia porque a<br />

operação de compra não se encontra ainda concluída na sua totalidade.<br />

LU SO M U N D O , SG PS 1º S 99 1º S 00<br />

Variação<br />

(milhões de Escudos - <strong>PT</strong>E; milhares de Euros - EUR) <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R 1º S 00/1º S 99<br />

Proveitos operacionais 26.642.705 132.893 26.176.515 130.568 -1,75%<br />

Custo mercadorias e matérias 10.534.527 52.546 7.759.291 38.703 -26,34%<br />

Margem Bruta 16.108.178 80.347 18.417.224 91.865 14,33%<br />

ED ITDA 2.985.183 14.890 3.075.470 15.340 3,02%<br />

As receitas operacionais do Grupo ascenderam a 26,2 milhões de contos. O negócio de audiovisuais foi<br />

responsável por 30% das receitas sendo a contribuição da área de media incluindo distribuição de imprensa, por<br />

70%.<br />

A evolução do EBITDA reflecte o comportamento positivo dos negócios do Grupo, com destaque para a área de<br />

audiovisuais e, nomeadamente, da exibição cinematográfica e para a performance do Diário de Notícias. O<br />

Diário de Notícias atingiu neste semestre níveis recorde de circulação ultrapassando em alguns meses as 90 mil<br />

cópias.<br />

Audiovisuais<br />

AUDIOVISU AIS 1º S 99 1º S 00<br />

Variação<br />

(milhões de Escudos - <strong>PT</strong>E; milhares de Euros - EUR) <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R 1º S 00/1º S 99<br />

Exibição de cinem a 2.930.844 14.619 3.888.740 19.397 32,7%<br />

Bilheteira 2.153.136 10.740 2.917.912 14.555 35,5%<br />

Cinem as Lusom undo 484.559 2.417 484.560 2.417 0,0%<br />

Cinem as Warner Lusom undo 1.668.577 8.323 2.433.352 12.138 45,8%<br />

Concessões e outras receitas 777.708 3.879 970.828 4.842 24,8%<br />

Distribuição de filmes (excl. ced. Internas) 490.812 2.449 605.108 3.018 23,3%<br />

Total (com cedências internas) 1.075.286 5.364 1.434.419 7.155 33,4%<br />

Cedências internas (Lusom undo / W LP) 584.474 2.915 829.311 4.137 41,9%<br />

Vídeo 2.354.898 11.747 2.121.368 10.581 -9,9%<br />

Venda directa e Aluguer 2.061.268 10.282 2.121.368 10.581 2,9%<br />

Quiosques 293.630 1.465 - - nm<br />

Cedência de Direitos - - 162.290 809 nm<br />

Jogos de Vídeo 1.403.603 7.001 958.676 4.782 -31,7%<br />

Outros 112.424 561 82.658 412 -26,5%<br />

Total 7.292.581 36.377 7.818.840 38.999 7,2%<br />

14


Ao nível dos audiovisuais destaque-se a excelente performance das áreas de exibição e de cinema, resultante<br />

das elevadas taxas de ocupação registadas nos multiplexes do Grupo e reflectindo o alargamento do circuito da<br />

Lusomundo para 108 salas.<br />

A Warner- Lusomundo-Portugal aumentou o número de bilhetes vendidos de 2,6 milhões no primeiro semestre<br />

de 1999 para 3,5 milhões em igual período de 2000. Isto reflecte a capacidade de manter elevadas taxas de<br />

ocupação nos cinemas e a expansão ocorrida resultante da abertura de mais dois multiplexes, num total de 17<br />

salas. As taxas de ocupação continuam na maior parte dos casos acima de 25% (níveis substancialmente<br />

elevados em comparação com outros mercados).<br />

Em Espanha, através da Warner-Lusomundo-Sogecable o nível de espectadores<br />

passou de 1,5 milhões para 1,7 milhões.<br />

A redução evidenciada nas receitas de vídeo do Grupo face ao primeiro semestre de 1999 prende-se<br />

fundamentalmente com o facto do negócio das vendas de quiosque ter deixado de integrar as vendas<br />

consolidadas por não ser considerado estratégico. Assim, verifica-se uma evolução positiva das receitas de<br />

venda directa e aluguer (2,9%) face a igual período de 1999, prevendo-se para o segundo semestre uma clara<br />

expansão resultante do lançamento de títulos de elevado potencial (ex. “Tarzan”), da crescente penetração dos<br />

DVD e do impacto da época natalícia.<br />

As receitas de jogos de vídeo referem-se na sua quase totalidade a vendas de consolas e jogos da Sony<br />

PlayStation I, as quais abrandaram uma vez que o mercado está a aguardar o lançamento da PlayStation II,<br />

previsto para finais de 2000.<br />

Media<br />

MEDIA 1º S 99 1º S 00<br />

Variação<br />

(milhões de Escudos - <strong>PT</strong>E; milhares de Euros - EUR) <strong>PT</strong>E EU R <strong>PT</strong>E EU R 1º S 00/1º S 99<br />

Diário de Notícias 3.782.133 18.865 4.392.750 21.911 16,1%<br />

Publicidade 2.824.993 14.091 3.159.334 15.759 11,8%<br />

Jornais Vendidos 831.378 4.147 1.144.192 5.707 37,6%<br />

Outros Produtos/Serviços 125.762 627 89.224 445 -29,1%<br />

Jornal de Notícias 7.458.107 37.201 6.597.029 32.906 -11,5%<br />

Publicidade 3.990.216 19.903 4.338.158 21.639 8,7%<br />

Jornais Vendidos 1.596.034 7.961 1.513.532 7.549 -5,2%<br />

Outros Produtos/Serviços 1.871.857 9.337 745.339 3.718 -60,2%<br />

Prodiário (24 Horas e Tal&Qual) - - 496.854 2.478 nm<br />

Publicidade - - 144.543 721 nm<br />

Jornais Vendidos - - 352.311 1.757 nm<br />

Revistas 142.752 712 806.957 4.025 465,3%<br />

Editorial Notícias 498.509 2.487 436.034 2.175 -12,5%<br />

Rádio Notícias 992.313 4.950 1.317.463 6.571 32,8%<br />

Açormédia 188.260 939 206.224 1.029 9,5%<br />

Outros 103.668 517 214.027 1.068 106,5%<br />

Sub-total 13.165.742 65.671 14.467.338 72.163 9,9%<br />

Deltapress 6.183.751 30.844 3.890.341 19.405 -37,1%<br />

Total 19.349.493 96.515 18.357.679 91.568 -5,1%<br />

15


A área de media do Grupo cresceu 10% face ao primeiro semestre de 1999 atingindo receitas no montante<br />

de14,5 milhões de contos. O crescimento verificado foi sustentado pelo elevado volume de receitas de<br />

publicidade, em particular na Rádio Notícias (TSF) e no Diário Notícias reflectindo a posição de liderança destes<br />

meios nos seus segmentos.<br />

A redução das receitas do Jornal de Notícias é explicada pela redução das receitas de promoções face ao<br />

primeiro semestre de 1999 e insere-se no processo de remodelação do jornal actualmente em curso tendo em<br />

vista o seu rejuvenescimento e uma consequente optimização do potencial de captação de publicidade do<br />

jornal. Assim, e não obstante uma ligeira quebra dos níveis de circulação, as receitas de publicidade do Jornal<br />

de Notícias cresceram 8,7% face ao período homólogo do ano anterior.<br />

O abrandamento da actividade da Editorial Notícias reflecte essencialmente a desaceleração do mercado livreiro<br />

observada em Portugal no primeiro semestre de 2000. Antecipa-se para o segundo semestre alguma<br />

recuperação associada ao início do ano lectivo e à época natalícia.<br />

A acentuada quebra de negócios da distribuidora de imprensado Grupo, a Deltapress, resulta do efeito<br />

conjugado dos seguintes factores:<br />

�� Perda dos contratos de distribuição dos títulos adquiridos no início de 1999 à Edipress pela Abril<br />

Controljornal, a qual está integrada num Grupo que dispõe de uma distribuidora própria.<br />

�� Aumento do peso das vendas intra-grupo resultante da tomada de posição maioritária na Prodiário.<br />

Advertência<br />

Com excepção dos dados históricos apresentados, o presente documento inclui <strong>informa</strong>ção sujeita a riscos e<br />

incertezas que poderão provocar alterações substanciais nos <strong>resultados</strong> aí expressos ou implícitos. Tais riscos e<br />

incertezas incluem, entre outros, a contínua utilização pelos respectivos assinantes dos serviços da <strong>PT</strong><br />

Multimedia, evoluções tecnológicas, concorrência, bem como outros factores que constem dos documentos de<br />

oferta da <strong>PT</strong> Multimedia registados na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e na Securities and<br />

Exchange Commission.<br />

Anexo<br />

Demonstrações de Resultados e Balanços Individuais e Consolidados para o período de seis meses findo em 30<br />

de Junho de 2000 preparados nos termos do plano oficial de contabilidade português.<br />

Contacto<br />

Lídia Falcão<br />

<strong>PT</strong> Multimedia<br />

Tel: 21 782 47 25<br />

Fax: 21 782 47 35<br />

E-mail: lidia.m.falcao@pt-multimedia.pt<br />

A <strong>PT</strong> Multimedia está cotada na Bolsa de Valores de Lisboa. Encontra-se disponível <strong>informa</strong>ção sobre a<br />

empresa na Reuters 2000 Service através do código <strong>PT</strong>MN.IN e na Bloomberg pelo código <strong>PT</strong>M PL.<br />

16


ANEXO I<br />

DEMONSTRAÇÃO CONSOLIDADA DE RESULTADOS POR NATUREZA PARA O SEMESTRE FINDO EM 30<br />

DE JUNHO DE 2000<br />

<strong>PT</strong>-MULTIMEDIA– SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES E MULTIMÉDIA, <strong>SGPS</strong>, S.A. E SUBSIDIÁRIAS<br />

(valores expressos em milhares de Escudos – <strong>PT</strong>E e milhões de Euros – EUR)<br />

30-Jun-00<br />

<strong>PT</strong>E EU R<br />

Receitas, das quais 22.755.173 113.502<br />

Vendas 400.817 1.999<br />

Prestações de Serviços e Prov. Suplem entares 22.354.356 111.503<br />

Proveitos O peracionais 23.729.026 118.360<br />

Custo das Existências Vendidas e Consum idas 460.586 2.297<br />

Fornecimentos e Serviços Externos 23.026.683 114.857<br />

Custo com Pessoal 4.317.302 21.535<br />

Am ortizações 3.630.391 18.108<br />

Outros Custos Operacionais 700.197 3.493<br />

Custos O peracionais 32.135.159 160.290<br />

Resultados O peracionais (8.406.133) (41.930)<br />

Proveitos e Ganhos Financeiros 877.726 4.378<br />

Custos e Perdas Financeiras 3.570.674 17.810<br />

Resultados Financeiros (2.692.948) (13.432)<br />

Resultados Correntes (11.099.081) (55.362)<br />

Proveitos e ganhos Extraordinários 35.433.313 176.741<br />

Custos e Perdas Extraordinários 67.589.367 337.134<br />

Resultados Extraordinários (32.156.054) (160.393)<br />

Imposto sobre o Rendim ento 140.281 700<br />

Interesses Minoritários 2.559.077 12.765<br />

RESULTADO LÍQUIDO (40.836.339) (203.690)<br />

17


ANEXO II<br />

BALANÇO CONSOLIDADO EM 30 DE JUNHO DE 2000<br />

<strong>PT</strong>-MULTIMEDIA– SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES E MULTIMÉDIA, <strong>SGPS</strong>, S.A. E SUBSIDIÁRIAS<br />

(valores expressos em milhares de Escudos – <strong>PT</strong>E e milhões de Erros – EUR)<br />

30-Jun-00<br />

<strong>PT</strong>E EUR<br />

Activo Fixo, do qual 133.195.869 664.378<br />

Imobilizado Incorpóreo 11.357.782 56.652<br />

Imobilizado Corpóreo 40.184.178 200.438<br />

Investim entos Financeiros 81.653.909 407.288<br />

Activo Circulante 61.824.125 308.377<br />

Acréscimos e Diferim entos 2.741.937 13.677<br />

TO TAL DO ACTIVO 197.761.931 986.432<br />

Capital Próprio, do qual 83.553.482 416.763<br />

Capital 8.485.120 42.324<br />

Prém ios de Em issão de Acções 94.983.158 473.774<br />

Outras Reservas 23.852.808 118.977<br />

Ajustam entos de Conversão Cam bial 215.079 1.073<br />

Resultados Transitados (3.146.344) (15.694)<br />

Resultados Consolidado Líquido do Sem estre (40.836.339) (203.691)<br />

Interesses Minoritários 10.871.411 54.226<br />

Passivo, do qual 103.337.038 515.443<br />

Provisões para Outros Riscos e Encargos 1.900.622 9.480<br />

Passivo de Médio e Longo Prazo 80.758.798 402.823<br />

Passivo de Curto Prazo 14.762.030 73.633<br />

Acréscimos e Diferim entos 5.915.588 29.507<br />

CAP. PRÓ PRIO, IN TERESSES MINORITÁRIOS E PASSIVO 197.761.931 986.432<br />

18

Hooray! Your file is uploaded and ready to be published.

Saved successfully!

Ooh no, something went wrong!