RCIA - ED. 172 - NOVEMBRO 19

tvcomercioeindustria

Pedrão e Jura com Brazilians Boys

INAUGURAÇÃO DO

GIGANTÃO EM 1969

Ano 1969, novo álbum do Roberto

Carlos e não tivemos dificuldade

alguma para incluirmos também “As

curvas da estrada de Santos”, “As flores

do jardim da nossa casa” e outras

canções, sempre com aquele mesmo

peso. No final desse mesmo ano, o Bê

ingressou na Polícia Militar e foi para

Piracicaba. Mas antes de nos deixar,

ainda tocamos no baile de inauguração

do Ginásio de Esportes Castelo

Branco (Gigantão), com os The Jungles

em 11 de outubro de 1969. Foi

o primeiro baile naquele local.

O Bê foi substituído provisoriamente

em dois bailes pelo Demercil

de Souza Oliveira (Biroca), também

pistonista da Banda da P. M. e em definitivo,

pelo músico Ailton Jesus Paulino,

fazendo Flugelhorn e Trumpet.

Nessa altura já tínhamos uma

banda bem segura ao nosso estilo,

com repertório para bailes, tocando

seleções de boleros como “Sally’s Tomato”

e “Besame Mucho”, foxes como

“Cry Me a River”, Chá-chá-chás como

“Frenesi” e “I’ve Got You Under My

Skin” com arranjo nesse ritmo, sambas,

bossa novas, samba-canções e

tantas outras músicas como “California

Dreamin”, “Georgia on My Mind”,

“The More I See You” e “Can’t Take

My Eyes Off You”. Eram bailes com o

glamour e romantismo dos anos 60,

o chamado “anos de ouro”, onde os

casais elegantemente vestidos, dançavam

de rostos colados, à meia luz

e, no final da seleção, as moças eram

conduzidas até suas mesas pelo seu

par. O baile era considerado acontecimento

importante nas cidades e

os clubes tinham uma programação

intensa como baile de aniversário da

cidade e do clube, baile do sarong,

rainha da primavera, debutantes, réveillon,

formaturas, baile do hawaí,

baile pré-carnavalesco, carnaval e o

que mais quisesse. Tudo era motivação

para um baile, com farto trabalho

para todos os grupos. Já faz um bom

Simonal e Bê em um baile no Clube

Coronel Barbosa, em Piracicaba, 1970

tempo que as coisas não são mais

assim.

Mas em razão de contarmos com

4 músicos que também tocavam na

Banda da Polícia Militar, só podíamos

fechar contrato em cidades no entorno

máximo de 100km de Araraquara.

Pedrão (75), Jura (76) e Bê (72),

reencontrando os amigos na sala de

ensaio da Banda Opus em Piracicaba

O TEMPO PASSOU...

Ailton Jesus Paulino (73) Hugo Ferreira Lima (79) Glen Miller Souza Antônio (69) João José Tocantins (80)

|60

More magazines by this user
Similar magazines