Views
7 months ago

Ecos-da-alma-número-2

15 DE MAIO DE 2017 Nº 2

15 DE MAIO DE 2017 Nº 2 CIVITAS SOLIS PUBLICAÇÕES As entidades que comandam os quatro elementos são chamadas de “Senhores da Forma” pela antiga tradição tupi; em tupi-guarani, “Nhandejara”. De acordo com essa cosmovisão, essas quatro entidades ocupam simbolicamente quatro portais, chamados de “quatro direções”. São elas denominadas: • Karai-ru-etê – situado no oriente; • Yacy-ru-etê – situado na direção do cruzeiro do sul; • Tupancy-ru-etê – situado no poente; • Jakairá-ru-etê – situado na direção das três-marias. O mundo da modelação também se desdobra em três “corpos”: • O corpo Elemental; • O corpo mental; • O corpo elementar. Os habitantes divinos deste mundo são denominados simbolicamente de “seres-trovões”, “seres alados” ou “seres encantados”, entre os quais encontramos: • Nhandejara-tupã; • Ava-jeguaka; • Tupã-mirim. Figura 9 - Os quatro elementos O mundo da manifestação O mundo da manifestação é o mundo material propriamente dito, onde é ancorada toda emanação de vida através dos quatro reinos: mineral, vegetal, animal e humano. NHAMANDÚ é a fonte que sustenta todos os silêncios, e que se irradia de seu próprio coração. É a fonte que faz trazer à expressão o trovão criador. Esta essência expande em inúmeros raios como o Sol, em todas as direções e vivifica toda a criação. Esse Sol entoa um ritmo cósmico que se expressa como harmonia, como ação e repouso, como despertar e descanso, como dia e noite. A Mãe Terra integra este ritmo em todos os seus corpos e o traduz em diversas formas de vida e qualidades luminosas. Tupã entoa e impulsiona cada batida, cada pausa, e pelo poder da vontade complementa a manifestação da vida no tempo e no espaço! Esta inspiração e expiração cósmica e sutil ocorre ao mesmo tempo em cada corpo humano que se põe de pé, em cada ave, em cada animal, em cada mineral e em cada planta. O coração reproduz no organismo físico toda essa ação. É um trabalho permanente e sagrado, responsável pelo surgimento da mais ínfima ideia e pela mais leve vibração de vossos pensamentos. Produz uma seiva tênue que é reconhecida como emoção! E externa-se como palavra! Este é o segredo de Tupã: a consciência do que é a palavra. Cada vibração emanada de cada vogal possui uma irradiação. Cada consoante possui uma qualidade. Unidas formam a força da vibração emanada. E, assim, a realidade se manifesta! Qual realidade queres manifestar em vossas vidas? (Kaká Werá, in “O trovão e o vento”) CIVITASSOLIS.ORG.BR 12

15 DE MAIO DE 2017 Nº 2 CIVITAS SOLIS PUBLICAÇÕES Ele é regido por Nhandecy, a Mãe Terra, também reconhecida como o aspecto feminino da Consciência Divina, de Deus, do Grande Mistério. É o mundo onde traça-se o círculo do espaço-tempo, que causa a ideia de finitude e impermanência. O mundo da manifestação é também reconhecido pelo seu aspecto tridimensional. O portal de contato e relação passa pelos cinco sentidos. Sua característica principal é a sensação ilusória de separatividade da “Fonte Única da Emanação” da vida, ou seja, das dimensões internas que formam o elo, a sustentação e a irradiação que causa a existência transitória do círculo material terreno. A característica impermanente do mundo da manifestação causa a sensação de vulnerabilidade no aspecto psico-físico no ser humano, pois neste espaço tudo nasce envelhece e morre. As divindades arco-íris Kuaracy, o “Grande Centro Luminoso”, ou fonte emanadora permanente da vida, em seu eterno fluir, desdobra-se em sete ou oito “tons” de expressão, simbolicamente representados pelo arco-íris que se expande de sua “Clara Luz” – tomando emprestado um termo budista – ou seja, sete aspectos da mesma Consciência Divina, que formam um panteão de divindades irradiadoras de determinadas qualidades, que são: • Kuaracy – representa o aspecto da claríssima luz da emanação. • Tupã – representa o aspecto do som criador, ou vibração, da emanação. • Nhamandú – representa o aspecto da respiração silenciosa e do ritmo da emanação. • Jakairá – representa o aspecto que sopra a emanação. • Karai – representa o aspecto que transforma a emanação em centelha. • Yacy – representa o aspecto que transforma a emanação em substância. • Tupancy – representa o aspecto que transforma/ transmuta a emanação. • Nhandecy – que representa o aspecto que gesta e materializa a emanação. Avaretê: o Ser Humano Verdadeiro De acordo com a filosofia ancestral, o ser humano, em sua natureza verdadeira, é a expressão de um raio da emanação CIVITASSOLIS.ORG.BR 13

Leia_mais_Cura_e_auto_cura - Ame Editora
PAI JOÃO DE ARUANDA - Portal Luz Espírita
Número 2 | 2010 - Faculdade de Direito
-2- -3- -4- -5- Deus está agora abrindo Sua ... - eBible Fellowship
REBOSTEIO Nº 2
Edição 18 | Ano 9 | No.2 | 2011 REVISTA - Contemporânea - Uerj