Views
6 months ago

GAZETA DIARIO 552

08 Política Foz do

08 Política Foz do Iguaçu, quarta-feira, 11 de abril de 2018 Fábio Campana Armadilhas do poder Ora, pois, a senadora nativa Gleisi Hoffmann é uma carta ambígua no quadro do PT. Presidente do partido, grita no microfone, fala para a militância, visita acampamentos. Mas acabou se transformando em garota de recado de Lula, que é quem realmente toma as decisões. Lula também determinou, veja só, que ela conduza as alianças para as eleições. O seu poder vem de Lula, é autorizado por ele e só funciona na condição de porta-voz. Por outro lado, ser a preferida do chefe tem causado alguns dissabores, tem gente que critica todo esse holofote. A aposta dos correligionários contrários à figura de Gleisi é que se o seu julgamento for marcado pelo Supremo, ela será substituída, o nome mais cotado para falar pelo partido é de Alexandre Padilha, ex-ministro da Saúde. Moro nega privilégios Embora Gleisi Hoffmann tenha ido conversar com Raul Jungmann para que Lula pudesse "ter uma flexibilidade" ao que diz respeito às suas visitas, quem bate o martelo sobre o assunto, é Sergio Moro. E o juiz negou o privilégio, disse que "além do recolhimento em Sala de Estado Maior […] e disponibilização de um aparelho de televisão […] nenhum outro privilégio foi concedido, inclusive quanto a visitações". Segundo Moro, porque isso inviabilizaria "o adequado funcionamento da repartição pública". PT se muda para Curitiba O endereço da sede nacional do PT agora é Curitiba. É o anunciado pelo partido. Mas parece que é só coisa simbólica/ideológica mesmo, a estrutura física continua sendo em São Paulo. Com isso, as autoridades petistas e suas siglas de apoiadores despacharão da frente da PF, do escritório do partido ou de uma casinha de sapê, não se sabe. Tempo de Lula A medida durará o tempo da prisão de Lula, doze dias ou doze anos. Afinal de contas, Gleisi Hoffmann, cada vez mais, é vista como presidente-fantasia. Pra valer mesmo, em termos de decisão, a palavra final é a de Lula. Deputados na janela 22% dos deputados estaduais resolveram aproveitar a abertura da janela partidária para pular para outro lado. Doze dos 54 fizeram isso. A pensar sobre as eleições, Ratinho Jr foi o que mais atraiu nomes; estão com ele no PSD: Ademir Bier (ex-PMDB), Francisco Bührer (ex- PSDB), Reinhold Stephanes Júnior (ex-PSB), e Mauro Moraes (ex- PSDB). Mara Lima, que era do PSDB, agora faz parte de PSC, que também apoia a candidatura de Ratinho. Dois radialistas As articulações para levar gente para o PP, o que significa apoio a Cida Borghetti, resultaram em Luiz Carlos Martins (ex-PSB) e Gilberto Ribeiro (ex-PSB). Dois radialistas de grande audiência. Flores a Moro O juiz Sergio Moro tem recebido homenagens dos curitibanos. Em frente à Justiça Federal, local de trabalho de Moro, um tapete de flores. Os moradores da região do Ahu e ativistas anti-Lula também lavaram as calçadas manchadas por pichações e tinta vermelha feitas pelos lulistas na noite de sábado, 7. Cida confirma Pessuti Cida Borghetti confirmou a permanência do ex-governador Orlando Pessuti na presidência do BRDE. Pessuti já foi diretor, vice-presidente e desde novembro de 2017 assumiu a presidência do banco. FUNCIONALISMO PÚBLICO Vereador pede vistas em projeto sobre o fracionamento das férias Pela proposta em votação na Câmara, além dos 30 dias corridos, servidores públicos municipais terão outras três opções para férias Elson Marques Freelancer O vereador Beni Rodrigues (PSB) pediu vistas, na sessão de ontem (10), de duas emendas ao projeto do Executivo que regulamenta o fracionamento das férias no funcionalismo municipal. As alterações no texto foram apresentadas pela Comissão Mista, responsável também pelo parecer favorável. Beni alegou que pretende analisar melhor as emendas para não prejudicar o funcionalismo nem a administração municipal. O vereador pode devolver as emendas para a pauta a qualquer momento desde que não ultrapasse o prazo regimental de dez dias úteis. Beni informou que pretende devolver o mais brevemente possível. Para votação da nova redação, o plenário ainda terá de aprovar as duas emendas apresentadas pela Comissão Mista. Vale lembrar que o Estatuto do Servidor veda o fracionamento. A reforma trabalhista abriu brecha para a alteração no estatuto proposta pelo prefeito. O texto em votação na Câmara prevê que, além dos 30 dias corridos, como vem sendo praticado até o momento, os servidores públicos terão outras três opções para tirar férias: 20 dias ininterruptos, com a indenização de dez dias Vereador Beni Rodrigues tirou tema da pauta, mas se comprometeu em devolver o mais rapidamente possível (abono pecuniário); dois períodos fracionados de 15 dias cada; ou três períodos fracionados de dez dias cada um. Alterações Reuniões com os vereadores e representantes do Executivo e dos sindicatos dos servidores resultaram na apresentação das emendas alterando o texto original. Uma das emendas mantém os dois períodos de 15 dias, mas cria mais uma opção ao servidor que é de três períodos fracionados de dez dias cada um deles. A outra possibilidade é um período de 20 dias ininterruptos com a indenização de dez dias como abono pecuniário. Também inclui que o início da fruição das férias será em dia útil, preferencialmente no início da semana. Além disso, poderão ser concedidas férias coletivas a todos os servidores ou a determinados órgãos ou setores. Outra emenda acrescenta o abono de permanência, ou seja, aquele referente ao servidor já em fase de aposentadoria mas que continua trabalhando. No caso, o valor que é descontado para a previdência, o município paga como abono pela continuidade do servidor no posto de serviço. Cidadãos honorários Ainda na sessão de ontem, a Câmara aprovou, por unanimidade, a concessão do título de Cidadão Honorário ao padre Paulo Carlos de Souza. O autor da iniciativa, vereador Celino Fertrin (PDT), destacou o amplo trabalho de evangelização do sacerdote. "Através da forma de agir e o jeito especial e carismático, passou a incentivar muitos jovens a participar da Igreja", lembrou. Celino observou ain- da que padre Paulo não se conteve apenas ao presbitério do altar, mas atuou e incentivou as pastorais, principalmente a catequese, "que é a evangelização missionária de crianças para que se tornem adultos evangelizados. Além disso, desenvolveu projetos de evangelização por meio da rádio e na música". O plenário também aprovou por unanimidade a concessão do título de Cidadão Honorário ao comunicador e jornalista Doniseti Melo, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao município. O projeto de decreto legislativo foi apresentado pelos vereadores Anderson Andrade (PSC) e Marcio Rosa (PSD). Com a aprovação plenária, a Câmara vai agendar a data de entrega das honrarias a padre Paulo e ao comunicador Doniseti Melo.

Foz do Iguaçu, quarta-feira, 11 de abril de 2018 REIVINDICAÇÃO Cidade 09 GM promete ato de protesto durante celebração de 24 anos da instituição Categoria reclama falta de posicionamento da gestão de Chico Brasileiro; insatisfação de servidores da Guarda Municipal com a prefeitura vem desde o governo passado Bruno Soares Reportagem O não pagamento de duas referências pendentes entre a Prefeitura de Foz do Iguaçu e a Guarda Municipal mobilizou representantes da categoria, na manhã de ontem (10), até a Câmara de Vereadores em busca de apoio político para que a situação seja definida. A primeira parlamentar a receber a comitiva foi a vereadora Nanci Rafain (PDT). Representados pelo diretor do Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi), Marcelo Arruda, os agentes da GM relataram a situação atual dos servidores. "Estamos aqui em defesa da categoria de funcionários da GM, que aguarda desde 2013 o cumprimento de uma lei aprovada durante a gestão do ex-prefeito Reni Pereira e que até o momento encontra-se sendo descumprida", iniciou o sindicalista ao apresentar um ofício já protocolado na prefeitura que requer o agendamento de uma reunião com o prefeito Chico Brasileiro. Além das referências em atraso desde 2013, o documento pontua que os servidores estão, desde dezembro passado, sem resposta oficial da gestão de Brasileiro sobre o tema. "Por conta desta situação, decidimos recorrer ao Legislativo, afinal são os vereadores os fiscais da prefeitura. Se temos uma lei sendo descumprida, cabe à Câmara Municipal tomar alguma providência", defendeu Arruda. O sindicalista chamou atenção ainda ao fato de a Guarda Municipal estar prestes a completar 24 anos no próximo dia 5 de maio. "Entendemos que este seja um momento de nos unirmos em defesa de nossos direitos. Se até lá não tivermos uma posição sobre esta demanda, ao invés de comemorarmos, iremos celebrar os 24 anos da GM em um protesto na frente da sede da prefeitura", ameaçou. Para a guarda municipal Eliane de Oliveira Souza, servidores da GM atuam insatisfeitos. "O pessoal está muito insatisfeito. O trabalhador precisa receber seus salários e direitos. Não é possível estar satisfeito com uma administração que não reconhece isso. Nem diálogo temos tido", criticou. Diretor do Sismufi, Marcelo Arruda apresentou a demanda para a vereadora Nanci Rafain, que se comprometeu em defender o tema no Legislativo Ao ouvir as queixas, Nanci Rafain acionou sua assessoria, que em seguida fez contato com o gabinete de Brasileiro na tentativa de agendar a reunião pleiteada. Por estar em viagem oficial a Brasília (DF), o retorno dado foi de que o encontro será providenciado para o mais breve possível. "Esta foi a resposta que obtivemos. O que eu posso garantir é que iremos buscar resolver isto da melhor forma, e o primeiro passo será providenciar esta reunião. Além disso, eu e os demais vereadores iremos analisar detalhadamente esta demanda para fazermos o que for possível dentro de nossas atribuições", declarou Nanci Rafain. Para a vereadora, o reconhecimento das pessoas que atuam na Guarda Municipal é fundamental para o bom funcionamento da cidade. "São eles quem nos protegem e preservam o patrimônio público de Foz. Precisam ser reconhecidos por este trabalho e ter todas as condições de trabalho necessárias asseguradas. Enquanto vereadora, irei atuar neste sentido para que esta lei venha a ser cumprida, afinal, a partir do momento que algo se torna lei, tem de sair do papel para cumprir com sua finalidade. Defender isso é uma das funções para a qual todos nós aqui dentro fomos eleitos", concluiu Nanci Rafain. Após o encontro com Nanci, o grupo se reuniu com o presidente da Câmara, vereador Rogério Quadros (PTB). A insatisfação de servidores da GM com a prefeitura é recorrente e ultrapassa os governos desde Reni Pereira. Manifestações e atos de protesto já foram realizados, e até o momento a situação permanece sem ser resolvida. Compromisso Procurada, a prefeitura afirmou, por meio de sua assessoria de comunicação, que "o compromisso com os Guardas Municipais foi assumido durante a gestão de 2013. Em dezembro de 2017 o Prefeito Chico Brasileiro determinou que fosse cumprida a primeira parte deste pagamento, concedendo a implementação de uma referência ao salário dos Guardas Municipais". Segundo o secretário de Administração, Ney Patrício Costa, "a administração segue determinada a cumprir integralmente o pagamento, compromisso reafirmado pelo prefeito Chico Brasileiro, e só não implantará a nova referência no mês de abril porque o município encontra-se dentro do chamado limite prudencial da folha de pagamento, índice ao qual não são permitidas ações que gerem impacto financeiro a nível pessoal", respondeu.