ANY MAGAZINE

luishun

Edição 4 da Any Magazine, revista digital que fala sobre cinema, games, animes, série e tudo que envolve as artes visuais com conteúdo.

Digital Magazine that talks about games, series, animes and cinema.

Acesse tambem www.projetoany.wordpress.com e se mantenha informado das novidades da revista.

POR CARLIRIO NETO VIA NETOIN

NÁLISE

Conheça Heidi, a meiga

garota dos Alpes suíços...

Fazer reviews não se enquadra,

para este blogueiro, como um ato

de falácias enganosas e de atração

momentânea. Tais textos, na realidade,

realçam aquilo que mais se tem feito

com carinho e devoção neste pequeno

espaço na internet, com palavras

sinceras e preponderantes para a causa.

Obras atuais e títulos mais antigos

ganham aqui um espaço natural para

análise. Não há um sentimento frio

de acomodação, pois apenas se faz

existir aquela sensação quase única de

transmitir, em palavras, o que se sente

por uma obra em especial, atenuandose

e centralizando-se em algumas

características já conhecidas deste blog.

No que tange aos títulos mais

antigos, estes tendem a ganhar um

ponto importante como diferencial, pois

enriquecem o seu conhecimento sobre

animes, amigo visitante. Além disso, um

convite é feito de forma bem natural

para adentrar-se aos mais variados

universos, que muitos nem faziam crer

em suas existências.

A review deste momento carrega,

consigo, tudo que foi descrito nos

parágrafos acima. Ela tem uma carga

35 ANY MAGAZINE

dramática que impressiona pela

simplicidade e pela sutileza, com

um visual demasiadamente infantil e

simplório para o propósito lançado pela

obra.

Caro visitante, esteja à partir deste

momento convidado a ler um pouco sobre

um anime muito especial, proveniente

dos saudosos anos setenta. Trata-se de

Heidi, a meiga e interessante história da

menina que vivia nos Alpes suíços.

Iniciando e conceituando...

Uma garota que, desde a mais

tenra infância, começou a ter uma vida

um tanto quanto dura. Muito embora

estivesse cercada por um verdadeiro

cenário de beleza natural, esta garota

não tinha, na realidade, muitos motivos

para sorrir e esbanjar alguma alegria.

Mas esta jovem fazia sorrir.

Por nunca ter entrado em uma sala

de aula, em razão de sua criação e

conceitos hoje considerados arcaicos

pela sociedade, esta pequena garota

conheceu o mundo que a rodeia de

uma outra forma, com uma visão bem

mais infantilizada. Mas não menos séria

e carregada por uma história de vida

que mesclava a felicidade e a tristeza,

devidamente levadas adiante pela força

interior desta jovem...

O nome de tal garota era Heidi.

Ela não teve a felicidade de viver por

muito tempo com os seus pais. Em

razão disto, passou uma pequena parte

de sua infância sob os cuidados de sua

tia, Dete, que estava muito preocupada

com o seu próprio futuro profissional.

Mediante de tal fato, a tia Dete entregou

Heidi aos os cuidados de seu avô

paterno, para assim poder se dedicar

ao seu crescimento profissional.

Pois foi no cenário mais do que

fabuloso dos Alpes suíços, onde vivia

o seu novo responsável, que a história

de vida da pequena Heidi ganhou uma

nova conotação. Muito embora seja

verdade que Heidi não tinha proveito de

uma infância verdadeiramente feliz, foi

neste lugar que ela transformou a vida

de alguém...

A afirmativa anterior se justifica no

ANIMES

comportamento do avô paterno de Heidi,

extremamente carrancudo e, de certa

forma, desiludido com a própria vida.

O início de convívio entre os dois não

foi dos mais fáceis, inclusive mantendose

o escopo da inutilidade da vivência

escolar para a pequena Heidi, impedida

de frequentar a escola por imposição de

seu avô.

Mas, com o seu modo meigo de

ser e de ver o mundo, a Heidi conseguiu

transformar o coração do velho senhor.

É bem verdade que a Heidi ainda não

foi para a escola, mas passou a ter

uma vida mais feliz com seu avozinho.

E graças à amizade firmada com um

jovem da região chamado Pedro, que

era pastor de cabras, a pequena garota

passou a experimentar uma felicidade

até então inédita para ela.

Idas e vindas...

Você pode tentar se imaginar no

lugar da pequena Heidi. Com uma vida

envolta por acontecimentos de todos os

lados, ela ia conquistando os corações

das pessoas ao seu redor com muita

simplicidade e carinho. Sua inocência

formava o seu caráter, de forma positiva

e chamativa.

ANY MAGAZINE 36

More magazines by this user
Similar magazines