DATAPREV DO TAMANHO DO BRASIL

portal.dataprev.gov.br

DATAPREV DO TAMANHO DO BRASIL

DATAPREVDO TAMANHODO BRASILA dimensão social daempresa contada porsua presença nos pontosmais distantes do paísLINHA DO TEMPODo cérebro eletrônicoà plataforma baixaINTEGRAÇÃOAções alinhadas àsdiretrizes de governo e àsnecessidades da sociedadeDataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 1


2Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 3


4SUMÁRIO10VOZES23OPTANTES:como tudocomeçou06LINHA DO TEMPO:do cérebro eletrônicoà plataforma baixa16DATAPREV DOTAMANHO DO BRASILE MAIS:Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil08QUEM É ADATAPREV?14 INTEGRAÇÃO COM A SOCIEDADE28 DE OLHO NO FUTUROContatoCoordenação-Geral de Comunicação Social da DataprevTel: 55 (61) 3262-7173 · E-mail: comunicacaodtp@previdencia.gov.brwww.dataprev.gov.brEXPEDIENTELuiz Inácio Lula da SilvaPresidente da RepúblicaJosé Barroso PimentelMinistro de Estado da PrevidênciaSocialCarlos Eduardo GabasSecretário-Executivo do Ministério daPrevidência SocialHelmut SchwarzerSecretário de Políticas de PrevidênciaSocialRicardo Pena PinheiroSecretário de PrevidênciaComplementarEmpresa de Tecnologia e Informaçõesda Previdência Social – DataprevRodrigo Ortiz AssumpçãoPresidenteÁlvaro Luis Pereira BotelhoDiretor de Finanças e ServiçosLogísticosDaniel Darlen Corrêa RibeiroDiretor de Infraestrutura TecnológicaJanice Fagundes BruttoDiretora de PessoasRogério Souza MascarenhasDiretor de Relacionamento,Desenvolvimento e InformaçõesCoordenação editorialRachel QuintilianoEdiçãoCintia Nunes e Marjorie BastosTextosCintia NunesJorge de CastroRodrigo BrunoColaboraçãoAntonio TemóteoEmerson Luís da SilvaGabriela BernardesMarjorie BastosNatasha ReisProjeto gráfico e diagramaçãoFabiano BrumTratamento de imagensUrsula SchummImagensArquivo CGCOArquivo ACS/MPS (Victor Soares)Tiragem1.000 cópiasDistribuição gratuita.Licença Creative Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de ObrasDerivadas 2.5 Brasil Commons.


EDITORIALResumir os 35 anos de atividades da Dataprev emuma revista não é tarefa das mais fáceis. O dinamismodo setor, no qual as revoluções tecnológicas se sucedemem velocidade maior do que a vista em outroscampos de atividade, aumenta nossa responsabilidade.Contudo, é exatamente a paixão por desafios quenos mobiliza. Quem optou por dedicar sua vida profissionalà área sempre soube disso. Assim, ao mesmotempo consciente das dificuldades e motivada pelosdesafios, nossa equipe foi a campo para documentaros momentos significativos que ocorreram nesses 35anos de história.É claro que assunto e boas histórias não faltaram. Risos,choros, conquistas e superações marcam e entrelaçamo histórico da empresa e seus empregados.Mas o que mais chamou a atenção durante a produçãodesse material foi que, do antigo “cérebro eletrônico”à plataforma baixa, muita coisa mudou no mundoe no país – e procuramos registrar as mudançasmais importantes. Porém, ao longo desses 35 anos,uma coisa permaneceu inalterada: o compromisso decada pessoa da empresa com a prestação de serviçosessenciais à população, como fica claro pelo fato denunca ter atrasado a folha dos beneficiários da PrevidênciaSocial – a maior folha de pagamentos da AméricaLatina. Mesmo tendo passado por adversidades,a Dataprev, com a força dos seus empregados, soubese reerguer e responder à altura aos planos, anseios einvestimentos do governo federal.Agora, temos diante de nós um período interessante,com momentos intensos e atenção voltada parao processo de modernização tecnológica, com a migraçãopara plataformas abertas, a entrega dos mainframes,a implantação dos novos sistemas do INSS ea busca por novos clientes que venham agregar valoraos dados previdenciários. Afinal, esta empresaprecisa constantemente se reinventar para fornecerferramentas para a execução e o aprimoramento daspolíticas sociais do Estado brasileiro. Em 2010, queremosdeixar claro para a sociedade brasileira que estaempresa é a solução para vários problemas. Destaforma, temos a certeza de que esse patamar, hojeconquistado, vai ser superado com novas conquistase metas, e novos desafios; que nos reserva o futuro.Nesta revista, apresentamos de maneira sintética uma“linha do tempo”, elencando alguns fatos marcantesno meio tecnológico e na empresa. O desafio daabrangência foi resumido na matéria “Dataprev: dotamanho do Brasil”, na qual as Unidades localizadasnos quatro pontos cardeais do país foram visitadas.Também, colecionamos imagens que marcaram os 35anos e fizemos um balanço do rico momento que aempresa vive hoje. Finalmente, como lidar com tecnologiada informação e comunicação nos obriga anunca perder de vista a dimensão humana do trabalho,abrimos um merecido espaço e ouvimos clientes,fundadores, dirigentes, ministros e, fundamentalmente,as pessoas que fazem o dia-a-dia desta empresa.Boa leitura!Rodrigo Ortiz AssumpçãoPresidenteDataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 5


LINHA DO TEMPO:DO CÉREBRO ELETRÔNICO À PLATAFORMA BAIXA1890 Uma máquina criada pelo cientistaHerman Hollerith, considerada precursorados modernos computadores e baseada na perfuraçãode cartões, é empregada pelo governoamericano para contabilizar os dados do censode 1890.1964 É criado o Centro de Processamento deDados do IAPI em São Paulo, com a instalação do B200(computador de grande porte).1938 José Gomes de Pinho Neves,que viria a ser o fundador e primeiropresidente da Dataprev, instala no IAPI(Instituto de Aposentadorias e Pensõesdos Industriários) o maior equipamentode processamento de dados do país,que, baseado nos famosos cartões Hollerith,permite a definição da sistemáticade concessão e manutenção de benefíciosda então autarquia.1969 O estudante Charley Kline e seuprofessor Leonard Kleinrock enviam, a partir doseu computador, na Universidade da Califórnia(UCLA), a palavra “login” que é recebida no Institutode Pesquisa de Stanford. Nasce assim aARPANet, o embrião da Internet.1974O Presidente Ernesto Geisel sancionaa lei 6.125, que constituia Empresa de Processamento deDados da Previdência Social –Dataprev.1946 J.P.Eckert e John Mauchly, daUniversidade da Pensilvânia, com a colaboraçãode uma equipe de 50 técnicos inauguramo ENIAC (Electrical Numerical Integratorand Calculator). O computador, que no pósguerrafoi utilizado para resolver problemasde balística, pesa 30 toneladas, mede 5,50 mde altura e 25 m de comprimento, e ocupa180 m² de área construída.1975 Em 02 de junho, o contratoentre o INPS e a BURROUGHS Eletrônica étransferido para a Dataprev, que passa a geriro parque de computadores instalados noRio de Janeiro e em São Paulo.6 Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


1991 É implantado, no Distrito Federal,o PRISMA, sistema responsável pelas funcionalidadesnecessárias para habilitação, concessão,atualização e revisão de benefícios nas Agênciasda Previdência Social.1993 O Sistema Único de Benefícios(SUB) é implantado, a princípio, emduas Agências do INSS de Minas Gerais:Sabará e Itabirito.1999 No CPRJ é instaladoo conjunto de Servidores de CorreioEletrônico conhecido como“sorveteria”, responsável pelosacessos do segurado às informaçõescorporativas, via WEB, da PrevidênciaSocial.2002 É instalado o primeiro sistema de videoconferênciana Dataprev, interligando a unidade de Brasília à do Riode Janeiro.2005 O Cacic (Configurador Automático e Coletorde Informações Computacionais) é adotado pelosgovernos da Argentina, do Paraguai e da Venezuela.2007 Começam a chegar aos Centrosde Processamento da Dataprev os primeiroshardwares (em plataforma baixa) para sustentaçãodo Novo Modelo de Gestão do INSS (NMG).2008 Inicia-se o maior processomundial de migração de dados e sistemas,agora assumido pela Dataprev. Aotodo, cerca de 7,2 milhões de linhas decódigo e 70 sistemas estão sendo transferidosde mainframes (que utilizamcódigos proprietários) para plataformasbaixas (que usam códigos livres).1989 A Dataprev realizaseu primeiro concurso público.A medida atende ao artigo 37 daConstituição Federal promulgadaem 1988, que em seu inciso IIdetermina que “a investidura emcargo ou emprego público dependeda aprovação prévia emconcurso público (...)”.1999 O presidente daDataprev, Ramon Barreto, editaa resolução 2328/99, que instituio “Plano de Atuação da Dataprevna Passagem para o Ano 2000”,no qual se lê: “A fim de minimizaros riscos e solucionar eventuaisproblemas relacionados ao ‘bugdo milênio’, por ocasião da chegadado ano 2000, a Dataprevmanterá as equipes de plantãonos dias 1º e 02 de janeiro”.2009 A Dataprev ampliasua capacidade de investimentos,adquire diversos imóveis, realizaconcurso público, conquistanovos clientes, lança o Plano deCargos e Salários, investe em capacitaçãoprofissional, produz fórunsde TIC e completa 35 anos.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 7


QUEM É ADATAPREV?Fundada em 1974, a Empresa de Tecnologia e Informaçõesda Previdência Social (Dataprev) originou-se dos centrosde processamento de dados dos institutos de previdênciaexistentes na época. Empresa pública instituída pela Lei nº.6.125, de 4 de novembro de 1974, é vinculada ao Ministérioda Previdência Social (MPS).MISSÃO DA DATAPREVFornecer soluções de tecnologia da informação e da comunicaçãopara a execução e o aprimoramento das políticas sociais doEstado brasileiro.VISÃOSer o principal provedor de soluções tecnológicas para a gestãodas informações previdenciárias, trabalhistas, sociais e de registroscivis da população brasileira.Tendo como principal cliente o Instituto Nacional do SeguroSocial (INSS), processa mensalmente a maior folha de pagamentosda América Latina, com 27 milhões de benefícios.Todos sempre em dia, como é bom ressaltar.Sua trajetória é marcada por adversidades que traduzem umpouco da história recente do país. Sobreviveu às dívidas, auma quase privatização, ao sucateamento e à ameaça deextinção. Mas também soube reinventar-se. Nos últimosquatro anos (com apoio do governo), organizou as contas,recebeu e colocou em dia faturas atrasadas, viu o balanço financeirovoltar ao azul, ganhou novos clientes, teve de voltaa credibilidade do mercado. Ao mesmo tempo e em funçãodesse novo cenário, investiu e tem investido pesado em infraestruturatecnológica, física e de pessoal.Com exatos 3.429 empregados (dados de setembro de2009), incluindo extraquadro e anistiados, está focada principalmenteno cidadão. Utilizando a tecnologia da informaçãopara garantia de direitos, a Dataprev desenvolveu, implantoue participou de serviços que conferem cidadania aos brasileiros.Entre os exemplos estão a concessão de aposentadoriaurbana por tempo e idade e o salário-maternidade em até 30minutos, o Extrato Previdenciário para clientes do Banco doBrasil e a Carta de Pré-Aposentadoria.vai, por exemplo, unificar sistemas que permitem o cálculoe a concessão de benefícios e administram benefícios porincapacidade. Ambos sendo produzidos internamente pordesenvolvedores do seu quadro, e para operar em plataformabaixa. Mais funcionais e modernos, os sistemas ajudarãoa melhorar ainda mais a Previdência brasileira. Para suportartantas mudanças, o aumento do volume de serviços e achegada de novos clientes – seu portfólio inclui INSS, MPS,Receita Federal do Brasil, Ministérios do Trabalho e Emprego(MTE), do Planejamento eProcessa informações relacionadasà concessão de empréstimodo Desenvolvimento Sociale Combate à Fome,consignado a aposentados epensionistas. Entre as instituiçõesestão Banco do Brasil, Caixa e várias entidades públi-81 instituições financeirasEconômica Federal, Santander, cas e privadas –, a empresatem investido maciça-Itaú-Unibanco, HSBC, Citibank eBanco da Amazônia.mente em infraestrutura.Software livre – Seguindo uma diretriz do Governo Federal,a Dataprev intensificou o uso de ferramentas tecnológicasbaseadas em código aberto. Para tal, criou a Unidade de Desenvolvimentode Software Livre (UDSL). Hoje a empresa éa maior fornecedora de soluções livres para o governo, viaPortal de Software Público (www.softwarepublico.gov.br).Independência tecnológica – A Dataprev está migrando dadose sistemas hospedados em mainframe para plataformabaixa, passando da linguagem Cobol para Java. Complexo,o processo envolve a migração de 7,2 milhões de linhas decódigo e cerca de 70 sistemas. Paralelamente a isso, desenvolvenovos softwares para a Previdência, como o novo Cadastrode Informações Sociais (CNIS), com a implementaçãode novas funcionalidades, e desenvolve a primeira etapado Sistema Integrado de Benefícios Sociais (Sibe 1), que8Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


CasesAposentadoria em 30 minutosA Dataprev tem papel fundamental na concessão de aposentadoriasurbanas por idade e por tempo, e também do salário-maternidade,em até 30 minutos. A infraestrutura da empresa permite que o INSStenha acesso online e em tempo real a toda a base de dados doCNIS, possibilitando que o extrato das contribuições do seguradoseja disponibilizado.TECNOLOGIA DE PONTASUSTENTANDO NOVOS TEMPOSA Dataprev, desde o final de 2007, tem investido para modernizaro seu parque tecnológico, infraestrutura que sustentatoda a rede de serviços da Previdência Social, seu principalcliente. Neste ambiente são processados, por exemplo, quase27 milhões de benefícios por mês, resultando na maiorfolha de pagamentos da América Latina.Os investimentos, que só neste ano já ultrapassam R$ 80milhões, vão possibilitar, dentre suas principais ações, a migraçãoe modernização dos sistemas dos Ministérios da PrevidênciaSocial (MPS) e do Trabalho e Emprego (MTE).Isso permite à empresa acompanhar a evolução tecnológicado mercado, estar pronta para trabalhar com soluções devanguarda, tais como a integração de serviços de governoeletrônico. O que trouxe para a empresa a sustentação deprojetos inovadores, como o Observatório Nacional de InclusãoDigital (Onid), Programa Computadores para Inclusão,Campanha Nacional da Certidão de Nascimento e o Blog doPlanalto. Essa última iniciativa aproximou o dia-a-dia da Presidênciada República com as redes sociais na Internet.Carta Pré-AposentadoriaO serviço de envio de carta aos segurados da área urbana quecompletam as condições mínimas para se aposentar por idade começoua funcionar no dia 24 de junho de 2009. A carta processadae impressa na Dataprev é um Aviso de Requerimento de Benefíciogerado a partir da base de dados do CNIS.Redução de filasA redução de filas nas APS foi possível com o desenvolvimento, pelaDataprev em parceria com o INSS, de dois sistemas responsáveis pormarcar o agendamento e gerenciar o atendimento: o Sistema deAgendamento Eletrônico (SAE) e o Sistema de Gerenciamento doAtendimento (SGA).Extrato previdenciário para clientes do BBDisponível desde 5 de maio de 2009 para todos os 28 milhões decorrentistas do Banco do Brasil, o Extrato da Previdência Social trazinformações de vínculos empregatícios desde 1976 e de remuneraçõesdesde julho de 1994. Para que o conteúdo do documentopudesse ser disponibilizado nos terminais do BB, a Dataprev implementouum protocolo de comunicação capaz de transmitir, emtempo real, dados entre a empresa e o banco, por meio de um canalprivado e seguro.Serviços OnlineA Previdência tem posição de destaque com mais de 20% dosacessos relativos a Governo Eletrônico registrados. Atualmente,por meio de ações conjuntas do MPS, INSS e Dataprev, é possívelacessar 17 serviços online, de qualquer local do país, por meio doPortal da Previdência (http://www.previdencia.gov.br).Dataprev em números• 14 bilhões de dados no CNIS;• 27 milhões de benefícios processados por mês;• 7 milhões de Guias da Previdência Social processadasmensalmente;• 58 mil caixas de e-mail administradas;• 49,4 mil equipamentos conectados à rede daPrevidência Social.Estrutura DataprevUma presidência e quatro diretorias: Finanças e Serviços Logísticos(DFS), Pessoas (DPE), Relacionamento, Desenvolvimento e Informações(DRD) e Infraestrutura de Tecnologia da Informação eComunicação (DIT). A empresa, que tem sua sede administrativaem Brasília (DF), possui também três Centros de Processamento(DF, RJ e SP), cinco Unidades de Desenvolvimento de Software e27 Unidades Regionais.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 9


VOZESJOSÉ BARROSO PIMENTELMinistro da Previdência SocialNesses cinco meses de Dataprev, pude lançar mão dosconhecimentos teóricos adquiridos durante a faculdade eoutros cursos, bem como atuar profissionalmente na área deTI. Isso, aliado a um ambiente salutar de trabalho, faz de mimuma pessoa realizada profissionalmente.Elvis Azevedo de Araujo5 meses de Dataprev – Unidade Regional AmapáCompromisso e responsabilidade – Nos 35 anos da Dataprev,quero parabenizar os trabalhadores(as) que compõem essaempresa pública que, hoje, é referência em tecnologia da informaçãono Brasil. O esforço desses brasileiros e os fortes investimentosdo governo Lula em pessoal e infraestrutura foram osprincipais responsáveis pela revolução em curso na PrevidênciaSocial.A Dataprev é uma empresa estratégica para o país por duasrazões: de início, cuida de toda a área social – e sabemos queesses direitos historicamente foram os mais negligenciadospelos governos e pelos seus sistemas de informação;inclusive, a empresa tem sido recuperada neste governo paraassumir um papel estratégico na administração dos sistemasque apoiam a execução das políticas sociais brasileiras,notadamente na gestão da Previdência Social. Alem disso,também é um celeiro no desenvolvimento de softwareslivres. A Dataprev demonstrou que é possível desenvolversoluções abertas e livres mesmo em sistemas de granderesponsabilidade e que gerenciam informações relativas aum grande número de usuários. Portanto, a Dataprev já vemajudando muito o governo brasileiro a constituir inteligêncianessa área e pode nos auxiliar ainda mais.Rogério Santanna dos SantosSecretário de Logística e Tecnologia da Informação doMinistério do PlanejamentoReescrevendo a história – Todas as melhoriasque estão ocorrendo na Previdência Social estãodiretamente relacionadas ao empenho, à dedicação e aocompromisso dos seus funcionários. Houve muitos altose baixos nessa história de 35 anos, mas o importante éque o governo do presidente Lula, com o forte apoiodo ministro da Previdência, José Pimentel, decidiufortalecer a empresa e reescrever sua história. Esse é omomento de consolidar esse trabalho e mostrar parao Brasil o quanto a Dataprev mudou, e que continuaráevoluindo, sempre em favor de toda a sociedade.Francisco José Freire RibeiroCoordenador-geral de Comunicação Social doMinistério da Previdência Social e membro doConselho de Administração da DataprevSe hoje vivemos um novo tempo, com o reconhecimento automáticode direito, a expansão da rede de agências da Previdência,o extrato previdenciário e a carta ao pré-aposentando, issose deve ao trabalho integrado das três Casas (MPS, INSS e Dataprev).Destaco os ajustes tecnológicos realizados no CadastroNacional de Informações Sociais (CNIS) para que os dadosfossem usados no atendimento aos segurados e no reconhecimentoautomático de direitos em 30 minutos.O CNIS é um bom exemplo do alcance social do trabalho daDataprev: contém 197,5 milhões de registros de 174,7 milhõesde pessoas. Esse enorme banco de dados do governo federalpermitiu a concessão de benefícios em meia hora e ainda nosdeu mais segurança. Isso porque o cruzamento de informaçõesdo CNIS garante o direito do cidadão, evitando comprovaçõesdesnecessárias por meio de documentos – além de prevenirfraudes e preservar o patrimônio público.A Dataprev também contribui para a redução das desigualdadesao modernizar sistemas que permitem o pagamento dosalário-maternidade, do seguro-desemprego e de todos os benefíciosda nossa Previdência.Se compararmos a Dataprev de hoje com a de 2002, veremosque o governo do presidente Lula acertou ao investir em suareestruturação, na contratação de novos servidores (quase 700,de 2006 a 2009), na aquisição de infraestrutura e sedes próprias.Somente em 2009, estamos investindo R$ 223 milhões naempresa.Essa caminhada em favor da cidadania e da sociedade brasileiraestá apenas começando. Conto com o compromisso de cadaum nessa jornada.10Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Carlos Eduardo GabasSecretário-executivo do Ministérioda Previdência Social e presidente doConselho de Administração da DataprevNo aniversário de 35 anos, a Dataprevtem grandes motivos para comemorar. Oprocesso de modernização tecnológica,idealizado no início desta década,começa a gerar os primeiros frutos. Osdesenvolvimentos do CNIS e do SIBE,somados à migração tecnológica dosmainframes Unisys para plataforma aberta– considerada como a maior iniciativado gênero em curso no mundo –, sãoos marcos principais desse processo econsolidarão a posição da nossa empresano cenário de TIC pública. Claro que nadadisso seria possível sem o empenho e adedicação dos seus empregados, queresistiram a tantas adversidades, masnão esmoreceram. Vocês têm muito acomemorar!Rogério MascarenhasDiretor de Relacionamento,Desenvolvimento e Informaçõesda DataprevA história da Dataprev caminha junto à da Previdência, ainda que seja maisrecente. Pude acompanhar sua trajetória desde a década de 80, quandointegrava um grupo de informática que existia dentro da arrecadação doINSS. Por isso, é impossível falar em Previdência sem falar em Dataprev.No final dos anos 90, a possibilidade de privatização ameaçou a Dataprev,mas houve uma resistência muito forte de toda a Previdência Social, dascentrais sindicais e aos poucos essa ameaça foi se distanciando.Em 2003, com a autorização do presidente Lula, tomamos a decisão de revitalizara empresa; de resgatar seu papel fundamental na Previdência; e derecuperar seu quadro funcional, suas políticas e o parque tecnológico.Optamos, ainda, por ampliar essa responsabilidade – trabalhar para fazerda Dataprev a empresa de TIC de toda a área social do governo. E nós temosplena convicção de que isso é possível, de que estamos em um caminhobastante avançado. Esses 35 anos de existência da Dataprev provam seucomprometimento e seu papel com o estado brasileiro, reflexo do comprometimentodos seus trabalhadores.Trabalhar na Dataprev significa ter aoportunidade de participar de umaengrenagem extremamente importantepara a sociedade, que beneficia milhõesde brasileiros aposentados. Sinto-mehonrado em fazer parte desse grandeprocesso e de trabalhar ao lado dealgumas pessoas brilhantes que fazemou fizeram parte da minha vida dentro daempresa.Osvaldo de Oliveira Brasil20 anos de Dataprev – CPRJA Dataprev é meu amante e é meu marido.Nesses 25 anos que estou aqui, sou feliz.Tiro meu sustento do trabalho quedesempenho aqui.Maria José da Silva25 anos de Dataprev –Superintendência de AtendimentoA Previdência Social tem um papel importantíssimo no desenvolvimento socialmentemais justo do país. Por meio do INSS, a Previdência é uma das mais importantes provedorasde direitos do cidadão. Dada a magnitude disso tudo, as soluções tecnológicassão fundamentais. A partir daí, podemos avaliar o papel e a importância da Dataprevpara o cidadão brasileiro. Tenho o privilégio de participar do esforço de recuperação,fortalecimento e posicionamento da Dataprev como uma empresa de ponta. Suas finançasforam saneadas, o passivo com a Prevdata foi resolvido e estamos implementandoo maior programa de investimentos da história da Dataprev. Além dos investimentosem tecnologia, estamos investindo pesado em infraestrutura de trabalho eoperacional: imóveis, reformas, mobiliário, equipamentos, elevadores, climatização. Eo mais importante – investimento nas pessoas. Com isso, estão sendo dadas as condiçõespara mais 35 anos, com ainda mais realizações e avanços.Álvaro BotelhoDiretor de Finanças e Serviços Logísticos da DataprevDataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 11


Valdir Moysés SimãoPresidente do INSS e membrodo Conselho de Administraçãoda DataprevVOZESA Dataprev cumpre uma função socialmuito importante. São 35 anos deexistência gerenciando o pagamento debenefícios – que hoje já ultrapassam 26milhões, sem um único atraso – e a maiorbase de cadastros sociais da AméricaLatina. Vivemos um intenso processo demigração e desenvolvimento de sistemaspara plataforma baixa, aperfeiçoando assoluções dos nossos principais clientes,Ministério da Previdência e INSS, e tambémimplementando soluções para novosclientes como o Ministério do Trabalho eEmprego. Com uma dinâmica de trabalho,a empresa vem contribuindo paragrandes conquistas na área social, comoa aposentadoria em 30 minutos. Tantosdesafios e vitórias são motivo de orgulhoe dedicação dos nossos empregados. Porisso, investimos maciçamente em quadrode pessoal, capacitação e infraestrutura.Para mim é muito gratificante participardessa comemoração, sobretudo nessemomento de consolidação da empresaem novo cenário da Previdência: mais ágil,sem filas, totalmente focada em garantircidadania aos brasileiros.Daniel DarlenDiretor de Infraestrutura de TIC daDataprevGostaria de ressaltar a importância daDataprev para o desenvolvimento dopaís. Sua atuação vem ao encontro danecessidade da administração pública deintensificação da utilização de tecnologiada informação como ferramenta capazde assegurar os saltos de desempenho ede eficiência necessários à realização dosanseios da sociedade brasileira por umatendimento cidadão.Leonardo José S. PeixotoSubsecretário de Gestão Corporativada Receita Federal do BrasilTive a oportunidade, como servidor da Previdência e tambémcomo gestor no passado, de acompanhar a trajetória da empresa,inclusive o risco que correu de ser extinta, e que foi superado.A Dataprev se reergueu com o patrocínio do governo.Hoje, a empresa é fundamental e estratégica para o Regime Geralde Previdência Social. Sem a Dataprev não vamos conseguir continuara melhorar a prestação de serviços para a população, o pagamentoem dia dos quase 27 milhões de benefícios previdenciáriose o aperfeiçoamento dos sistemas.Esse é um momento importante para a empresa, e temos que comemorarlançando um olhar para frente, no sentido de fortalecê-lacada vez mais como empresa pública, mas voltada para seu focoprincipal: sua expertise e a vocação para a operação do Regime Geralde Previdência Social.Parabenizo toda a equipe da Dataprev por esses 35 anos e registro a minha avaliaçãopositiva com relação aos resultados alcançados ao longo deste período.Também quero ressaltar o grande desafio que a Dataprev tem com relação ao futuro,em função do seu papel de suporte das políticas sociais do estado brasileiro.Atualmente, a empresa está em um momento muito importante devido ao grandeesforço para a renovação de sua infraestrutura tecnológica que ampliará sua capacidadede resposta e desenvolvimento das demandas do Instituto Nacional doSeguro Social (INSS) e do Ministério da Previdência Social (MPS). Parabéns.Antonio Carlos AlffDiretor do Departamento de Serviços de Rede do Ministério doPlanejamento e membro do Conselho de Administração da DataprevPelos relevantes serviços prestados ao país, a Dataprev é um exemplo de destaquedo emprego de TIC em prol do cidadão brasileiro.José Luís Prola SalinasVice-presidente de Tecnologia e Logística do Banco do BrasilNesses 35 anos, a constante evolução da empresa tem sido resultado de grandestransformações, tanto do corpo funcional, quanto dos serviços prestados. A preocupaçãovem sendo contínua não só com os serviços, mas com toda a sociedade.Parabéns Dataprev.Adir Bernardo Batista23 anos de Dataprev – CPDF12Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Janice BruttoDiretora de PessoasNa comemoração dos seus 35 anos, quero cumprimentar todas aspessoas que contribuíram para que a Dataprev chegasse à maturidadecomo empresa pública reconhecida pelo mercado de TI epelas diversas instâncias do estado brasileiro: empregados, colaboradoresterceirizados e extraquadros, gestores, clientes, fornecedorese governantes. Quero ressaltar que é grande o orgulho por terparticipado dos quatro mais recentes anos de vida dessa empresa,e por ter compartilhado de gestões comprometidas com os princípiosda boa administração pública, com práticas de reconhecimentoe valorização das pessoas que compõem o grupo técnicoe de trabalhadores da Dataprev – posturas coerentes com a atualpolítica do governo brasileiro. Parabéns a todos!A necessária modernização esperadapara a Dataprev, ao completar 35 anos,é imprescindível para a qualidade doatendimento aos segurados da PrevidênciaSocial. Parabéns!Guilherme ScandelaiDiretor de Orçamento, Finançase Logística do INSS e membrodo Conselho Fiscal da DataprevNos últimos anos, a Dataprev tem se destacado como exemplo douso eficiente da tecnologia da informação para o reconhecimentode direitos dos cidadãos. Entusiasta do uso e desenvolvimento desistemas em padrão aberto, hoje a Dataprev é a maior fornecedorade soluções no Portal do Software Público Brasileiro – repositóriode soluções mantido pelo Ministério do Planejamento. O Cacic, porexemplo, tem uma comunidade com mais de 18 mil usuários emvários países. O SGA Livre, recentemente disponibilizado no portal,tem comunidade com mais de mil usuários e mais de 30 pedidosprotocolados antes mesmo de ser publicado. O atual cenário reforçaa decisão acertada do governo em investir na Dataprev para ser umaempresa pública de TI, de ponta. Parabéns pelos 35 anos.Paulo Bernardo SilvaMinistro do PlanejamentoA Dataprev é uma fonte que me inspira,pela história de superação, perseverança ecriatividade escrita pelos seus empregados.Carlos Vinício Ricas23 anos de Dataprev – CPSPParabéns a todo o time da Dataprev pelos35 anos. Nosso desejo é que esta empresacontinue inovando e cumprindo seu papelestratégico para a sociedade brasileira.Clarice CoppettiVice-presidente de Tecnologia daInformação da Caixa Econômica FederalA Dataprev exerce múltiplas funções para a sociedade brasileira. A nossa empresatem vocação para atuar na área social, cumpre a missão tecnológica de inovar eatender bem ao cidadão e tem preocupação com o aperfeiçoamento permanentedos profissionais da casa. São 20 anos de orgulho por pertencer ao quadro funcionalda Dataprev.Corinto MeffeEmpregado da Dataprev cedido para o Ministério do Planejamento,onde exerce a função de Gerente de Inovações TecnológicasDataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 13


INTEGRAÇÃOCOM ASOCIEDADEAlinhada às diretrizes do governo e às necessidades da sociedade contemporânea, a Dataprev tem incluídocada vez mais fortemente a responsabilidade socioambiental em sua pauta. Individualmente ou por meio deparcerias com outras instituições, a empresa mantém hoje mais de dez projetos e diversas ações socialmenteresponsáveis, como por exemplo: Programa Jovem Aprendiz, Computadores para Inclusão Digital, ColetaSeletiva Solidária e atividades com a Rede Nacional de Mobilização Social (Coep) e Educação Previdenciária.Além disso, por todo o país é possível registrar açõesregionais de interação com a sociedade, como campanhasde doação de alimentos e agasalhos, de usode lâmpadas fluorescentes, de descarte conscientede papel, de economia de água, entre outras.Resultado de importante parceria com o Ministériodo Planejamento, o Projeto Computadores para InclusãoDigital (CI) permite que os computadores emdesuso na Dataprev sejam recuperados e utilizadosem ações sociais que permitam o acesso à informática.Além disso, a ação possibilita aos jovens participantesdo projeto uma oportunidade profissionale de geração de renda, já que são eles que recondicionamas máquinas, ao serem recrutados e capacitadospelos diversos Centros de Recondicionamentode Computadores (CRCs), espalhados pelo país. Aotodo, no Brasil, o Projeto CI já recondicionou cerca de6.700 máquinas, beneficiando mais de 500 iniciativaspara inclusão digital, segundo dados da Secretaria deLogística e Tecnologia da Informação (SLTI/MP).A Coleta Seletiva Solidária também está entre asprincipais ações da Dataprev. Além de preservar omeio ambiente com a reciclagem, todo o materialreaproveitável recolhido na empresa é destinado àscooperativas de catadores, gerando renda a famíliasmais necessitadas. Nesse mesmo sentido, umaparceria com o Instituto Nacional do Seguro Social(INSS) leva a educação previdenciária a catadores deresíduos recicláveis – autônomos e cooperativados–, domésticas, prestadores de serviço, entre outros,permitindo que se familiarizem mais sobre o sistemaprevidenciário brasileiro para exercerem seus direitoscomo cidadãos.A Dataprev também está aderindo ao ProgramaAgenda Ambiental na Administração Pública (A3P),do Ministério do Meio Ambiente. A A3P é uma iniciativainovadora para a defesa do meio ambiente naadministração pública, educando e capacitando osempregados para que não desperdicem os recursosnaturais nem os materiais. Além da assinatura do Termo,um plano estratégico voltado para a implantaçãoda A3P, constituído por projetos socioambientais,orientará as intervenções nas instalações da empresae em seu entorno.Essa ação, implementada pela Rede A3P, um canalde intercâmbio técnico, visa difundir informaçõessobre temas relevantes à agenda, sistematizar dadose informações sobre o desempenho ambiental dosórgãos, incentivar e promover programas de formaçãoe mudanças organizacionais – além de permitir atroca de experiências.A inserção social de surdos também merece destaquena Dataprev. Atualmente 58 trabalham na áreade administração, produção, impressão e autoenvelopamentoda empresa, no Rio de Janeiro. Eles sãocontratados por meio da Federação Nacional de Educaçãoe Integração de Surdos (Feneis).14Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Provir - Com o objetivo de mostrarcomo as ações da empresa possibilitamà Previdência Social reconhecer osdireitos dos cidadãos brasileiros comagilidade e segurança, foi criado o Programa de Visitaçãoe Relacionamento com a Dataprev (Provir), queabre as portas dos seus Centros de Processamento(CPs) para visitação de empregados, seus familiarese futuros profissionais de tecnologia da informaçãoe comunicação.URBA promove projeto de inclusãodigital com meninos do PelourinhoOs empregados da Unidade Regional Bahia (URBA)têm realizado um importante trabalho de inclusãodigital com pessoas carentes do Pelourinho, em Salvador.Todo mês uma turma com 12 pessoas destacomunidade é formada. “Damos aulas à noite paraadultos, do Pelourinho, com mais de 30 anos”, explicao instrutor e empregado da Dataprev há 20 anos,Sidney de Jesus Queiros. Professor de informáticahá 10 anos, diz que a maior recompensa dele é vero entusiasmo que pessoas bem mais velhas que eledemonstram quando aprendem a manusear umcomputador.Além das iniciativas citadas, muitas outras ocorremna empresa. Segundo a diretora de Pessoas, JaniceBrutto, o voluntariado também tem crescido muitona Dataprev, comprovando a disponibilidade e o interessedos empregados para ajudar a comunidade.A direção da empresa apenas orienta para que asações voluntárias estejam alinhadas com as políticascorporativas, voltadas à inclusão digital, inclusão sociale responsabilidade socioambiental.Com a ajuda de Sidney, Suelemaprendeu a manusear o computadorVigilantes – Além da comunidade do Pelourinho, aequipe da URBA desenvolve o mesmo programa comos prestadores de serviço da empresa (vigilantes eauxiliares de limpeza). As aulas são as mesmas, só quesão dadas durante o horário do almoço. A vigilanteSuelem Bispo de Oliveira, 24 anos, está bastante felizcom o que tem aprendido. “Tudo que aprendi em informáticafoi aqui. Antes não sabia nem mandar ume-mail”, orgulha-se.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 15


DATAPREVDO TAMANHO DO BRASILA área de abrangência da Dataprev se confundecom a própria extensão territorial de umpaís de dimensões continentais. Para atendera localidades remotas, uma logística complexaentra em cena, e as situações com as quais osempregados se deparam nesses lugares nemsempre são as mesmas vivenciadas nos grandescentros. Na impossibilidade de cobrir ostrês Centros de Processamento, as cinco Unidadesde Desenvolvimento e as 27 UnidadesRegionais, foram visitados os quatro pontoscardeais em que a empresa mantém escritórios– Rio Branco (Acre), Boa Vista (Roraima),Porto Alegre (Rio Grande do Sul) e João Pessoa(Paraíba) – para contar um pouco dos 35 anosda nossa história.16Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


ACRETendo como coordenadas a latitude de 09°58’ 29’’S e a longitude de 67°48’ 36’’O, Rio Branco, capital do Acre,pertence à região norte. Entretanto, é a capital brasileira situada geograficamente mais a oeste. Seu fusohorário tem uma hora de diferença em relação à Brasília (duas, no horário de verão), mas a cordialidade dopovo brasileiro é logo reconhecida.Rio Branco pode surpreender quemainda tenha uma visão retrógrada daregião norte do Brasil. Ruas asfaltadas elimpas, praças bem cuidadas e diversoscanteiros de obra, dão sinais inequívocosde uma economia em franco processode crescimento.Os números confirmam a impressão.Há dez anos, o Imposto sobre Circulaçãode Mercadorias e Prestação de Serviços(ICMS) anual era de R$ 4 milhões.Hoje, está próximo a R$ 40 milhões. Nomesmo período, o crescimento da rendaper capita nunca esteve abaixo de15% ao ano.O crescimento do estado tem sido umaconstante nesses dez últimos anos, e na Juan de Dios Llanco Mamany e Giuliano Cardoso FeitosaDataprev, mais recentemente, este crescimentopassou a ser percebido. Novosempregados foram contratados e uma série de melhoriasestruturais está em curso na Unidade Regional nosso trabalho. Tínhamos, com muita clareza, a cons-cebemos com muita nitidez o quão fundamental é oAcre (URAC), gerenciada por Antônio Castro da Silva ciência de que, se a empresa parasse, os prejudicados– que entrou para a empresa no concurso de 1995. seriam pessoas desprovidas de recursos. Em todosesses anos de atividade, nunca tivemos reclamaçõesAté 1999, existia em Rio Branco uma SuperintendênciaEstadual, com 19 empregados, além dos presta-do INSS pelo nosso atendimento”, conta Castro.dores de serviços. Todas as sextas-feiras, ao fim do Hoje, a situação da URAC mudou muito. No últimoexpediente, era realizada uma sessão de cinema, que concurso público, foram contratados os assistentespassou a ser conhecida como “Datacine”. Até que um Cleiverson José Pereira de Almeida e Giuliano CardosoFeitosa, que junto com Juan Mamany e o esta-dia, após uma sessão, a superintendência foi extinta.giário Paulo Fernando Pimentel e Silva completam aDos 19 empregados, dois foram convidados a permanecerno escritório da empresa no estado. Para os outros,equipe gerida por Castro.foi facultada a possibilidade de ir para outro estado. A expressiva melhora na qualidade dos serviços prestadosé atestada por Elias Evangelista, gerente executivodo INSS no Acre: “A Dataprev evolui junto comO desafio de cobrir um estado com mais de 150 milquilômetros quadrados foi enfrentado com muito o INSS. Hoje, desenvolvemos várias ações visando aempenho pela equipe. “Muitas vezes, vamos a lugaresermos, com poucos recursos, onde a civilização uma parceria ‘familiar’. A empresa não economiza es-melhoria no atendimento, e temos com a Dataprevpassa à margem. Ao visitarmos lugares assim, per- forços para atender com qualidade”.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 17


DO TAMANHO DO BRASILJosé Renildo Apolônio de Souza e Kelly Almeida AzevedoRORAIMARoraima, outubro. Enquanto na maior parte do território nacional é primavera, aqui é outono. Embora praticamentefaça calor durante o ano inteiro, e a noção de inverno e verão seja muito mais ligada à chuva ou à ausência dela, aposição geográfica 2º 49’ 17” de latitude norte e 60º 40’ 24” de longitude oeste não deixa dúvida: estamos no hemisférionorte. Não é à toa que o Brasil é considerado um país continental.Visitar a Unidade Regional Roraima (URRR) dá a exatadimensão da fase dinâmica que a Dataprev vive hoje.Encontramos o gestor José Renildo Apolônio de Souzaempenhado em uma importante missão: assinar os últimosdocumentos para a locação do imóvel que abrigaráa empresa.Para entender melhor o que acontece hoje na URRR, valeuma revisão do passado recente. Em Boa Vista, havia umescritório que foi extinto em 1999. Em maio de 2002, foicriada uma supervisão no estado, subordinada ao escritórioda Amazônia. Mas só com a política de expansão daempresa, foi criada em 2008 a Unidade Regional Roraima.Essas linhas podem ser consideradas águas passadas.Graças ao empenho do gestor Renildo, que está na empresadesde 1988, e ao apoio da direção da Dataprev, aunidade poderá inaugurar o novo escritório até o finaldeste ano.O dia-a-dia da URRR não seria muito diferente do dequalquer outra, não fossem os obstáculos logísticosque surgem como consequência de estar localizadapraticamente no coração da região amazônica. Osclientes atendidos pela Regional são a Controladoria-Geral da União (CGU), o Ministério do Trabalho e Emprego(MTE), o INSS e a Receita Federal do Brasil.Mesmo após a criação da unidade, os problemas do escritórionão se encerraram. Os empregados ocupavamuma sala cedida pelo Ministério da Previdência Social.Porém, em 2006, a unidade passou então a dividir o espaçocom o INSS.Segundo Renildo, conforme as demais regionais, dentretodos os clientes o INSS é o maior e também o quedemanda mais serviços. E, em geral, a maior parte dassolicitações diz respeito a correio eletrônico, senhas a aouso das aplicações.18Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Assim como em outras regionais, na URRR os empregadostêm consciência do importante papel social exercidopela Dataprev. “A maior parte dos segurados em Roraimasão ‘segurados especiais’, grupo que inclui indígenas,pescadores e produtores rurais de economia familiar”.O gestor explica que a população de Roraima hoje é decerca de 400 mil habitantes, dos quais 28 mil (em tornode 8% da população do estado) são aposentados ousegurados, que dependem da Previdência para receberseus rendimentos. “Em algumas localidades, o valorpago em benefícios pelo INSS é maior que o Fundo deParticipação dos Municípios (FPM), que é o repasse doGoverno Federal para as prefeituras. Nesse sentido, nãoO ponto mais ao norte do BrasilEm 1998, uma expedição concluiu que o extremonorte do Brasil, ao contrário da consagrada expressãopopular “do Oiapoque ao Chuí”, chamase“Monte Caburaí” e fica situado em Roraima. OOiapoque, localizado no Amapá, é o extremo nortedo litoral brasileiro. Apesar disso, a expressãonão caiu em desuso, sendo encontrada muitasvezes até em materiais didáticos.é exagero afirmar que o trabalho realizado pela Dataprevé fundamental para a movimentação de grande parte daeconomia local”, diz Renildo.PARAÍBASua localização geográfica, latitude de 07º06’54”S e longitude de 34º51’47”W, no extremo oriente do país, faz comque João Pessoa seja a cidade do continente americano onde o sol nasce primeiro – o que lhe confere o apelido de“Porta do Sol”.A qualidade de vida na cidade é grande por diversos motivos.Quem, por exemplo, associa a imagem do nordesteà seca surpreende-se ao descobrir que João Pessoa foieleita a segunda cidade mais arborizada per capita domundo. Agora, se alguém tem dúvidas quanto à capacidadeprodutiva do paraibano, é porque não conhece otrabalho desenvolvido pela Dataprev no estado.A excelência da qualidade no ensino tecnológico noestado é uma importante fonte de mão de obra para aempresa e contribuiu para que a Paraíba fosse contempladacom a instalação de uma das cinco Unidades deDesenvolvimentos da Dataprev. No edifício que abriga aDataprev, localizado no centro de João Pessoa, os escritóriosda Unidade de Desenvolvimento Paraíba (UDPB)ocupam cinco dos sete andares. Nos outros dois andares,estão um auditório e o escritório da Unidade RegionalParaíba (URPB) responsável pelo atendimento a umarede de 30 Agências da Previdência Social (APS) e duasgerências executivas do INSS.Talvez não haja denominação melhor que ‘fábrica desoftware’ para descrever a intensa produtividade daUDPB. A Unidade é gerenciada por Rômulo Paiva Rocha,um paraibano que, para voltar a morar em João Pessoa,trocou um emprego na Texaco no Rio de Janeiro pelaDataprev, após ter sido aprovado no concurso públicode 1989.Em 1990, Rômulo finalmente retornou ao seu estado natalpara assumir a gerência técnica da então SuperintendênciaEstadual. Três anos depois, tornou-se superintendentee em 2006, quando foram criadas as UDs, assumiua gerência, onde está até hoje, à frente de uma equipe de114 pessoas.As responsabilidades são inúmeras. Motivado, Rômulorelaciona os compromissos assumidos com a desenvolturade quem conhece muito de perto cada um dos projetosem andamento, assim, simplificadamente, divididosentre projetos de modernização e de desenvolvimento.Na primeira categoria, o trabalho na UDPB contribui coma migração, ao mesmo tempo que a equipe está empenhadana modernização do CNIS, na construção do‘Portal do Trabalhador’, para o MTE, e na construção doSistema Integrado de Benefícios (Sibe), que substituirá oSistema Único de Benefício (SUB).Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 19


DO TAMANHO DO BRASILRômulo Paiva RochaJá os projetos de desenvolvimento de novos softwaresem curso são: o Documento de Seguro Desemprego(DSD); a Intermediação de Mão de Obra (IMO); o PlanoNacional de Qualificação (PNQ); o Cadastro-Geral de Empregoe Desemprego (Caged); o Programa de Geraçãode Renda (Proger); a Classificação Brasileira de Ocupação(CBO); e, finalmente, a integração e a migração de dadosdo MTE.Rômulo e sua equipe não medem esforços quando o assuntoé trabalho. Mas para que o trabalho possa ser bemsucedidoe os compromissos cumpridos nos prazos, elescontam com o apoio da URPB.URPBComo as UDs não têm estrutura administrativa própria,sua sustentação organizacional é dada pelas URs. Nessesentido, por exemplo, todas as contratações, treinamentosou viagens são feitos via Unidades Regionais. Há umano e meio, a gestão da URPB está sob a responsabilidadede Dalvan Correa.A expansão dos investimentos em imóveis vivenciadahoje pela Dataprev também ocorre na Paraíba. Dalvanconta que o edifício atual foi cedido pelo INSS em regimede comodato. Mas o processo de aquisição definitivadeste imóvel pela Dataprev está em curso. Um laudorecente emitido pela Caixa Econômica Federal avaliouo imóvel em R$ 1,6 milhões. Além da aquisição, estãoprevistas obras de modernização predial e dos elevadores.O dia-a-dia na URPB é de muito trabalho. As demandas internasdizem respeito à UD e as externas, ao INSS – clienteque mantém, ao todo, 30 APSs e duas gerências executivasno estado: uma em João Pessoa e outra em CampinaGrande. Apesar de ser uma UR de ‘nível A’, como sua estruturaé enxuta, os técnicos que trabalham no atendimentoremoto também saem a campo se necessário. A maiorparte das demandas externas diz respeito a instalação desistemas operacionais.O dia pode começar mais cedo na Paraíba, mas com tantosdesafios enfrentados diariamente, nem sempre terminamais cedo.20Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


RIO GRANDE DO SULPelas características históricas e geográficas, pode-se dizer que Porto Alegre é a mais europeia das capitais brasileiras.Situada na latitude de 30º01’59”S e na longitude de 51º13’48”W, a impressão que se tem ao chegar na cidadeé de que a força da tradição e dos costumes, características da cultura gaúcha, convivem harmoniosamente com a(pós) modernidade. Pelas calçadas, tailleurs e ternos desfilam lado a lado a tatuagens, piercings e cabelos de corese formas exóticas.É nesse contexto de grande diversidade cultural que fomosconhecer como o trabalho pioneiro desenvolvidopela Dataprev contribui decisivamente para o atendimentoaos clientes na região e também para a construçãoda televisão do amanhã.Não é exagero afirmar que a corrida tecnológica para adefinição de um padrão de TV Digital aparece como umagrande oportunidade para tornar a Dataprev conhecidamuito além das fronteiras nacionais e levar o Brasil aconquistar um papel de destaque nesse competitivo (elucrativo) mercado. A boa notícia é que a gestação dessefuturo está acontecendo logo ali na esquina, mais exatamentena rua General Câmara, na Unidade RegionalRio Grande do Sul (URRS), e mais especificamente aindana Célula de Software Livre, ligada também à estruturacentral da empresa pela Unidade de DesenvolvimentoSoftware Livre.TV DIGITAL: CIDADANIA AO ALCANCE DOCONTROLE REMOTOo seu extrato previdenciário a qualquer hora. Você podeargumentar que serviços como esses já estão disponíveisna internet há algum tempo. Certo. Mas quando comparamoso acesso à grande rede com a quantidade detelevisores espalhados pelo país, a dimensão social dessainiciativa salta aos olhos.O gestor do projeto de TV Digital-Social, Marco AntônioMunhoz, conta que, embora o setor seja muito novo eo seu modelo de negócios ainda esteja em discussão,trata-se de uma grande oportunidade para a empresa assumira vanguarda tecnológica do país. “Conceitos comomobilidade, portabilidade e interatividade farão parte dodia-a-dia do cidadão no futuro”, prevê Munhoz.O projeto tem sido desenvolvido na Dataprev, em parceriacom a Universidade da Paraíba, usando o softwarelivre ‘Ginga’. Um middleware (camada de software intermediária)que permite o desenvolvimento de aplicaçõesinterativas para a TV digital independentemente da plataformade hardware dos fabricantes.Na 6ª Conferência Latino-americana de Software Livre,realizada em outubro, Munhoz fez uma apresentaçãodo projeto, em que digitou no controle remoto da TV osCEPs residenciais de alguns dos presentes e com isso localizouo endereço das APS mais próximas, em uma pequenamostra do que essa nova tecnologia é capaz.Além da TV Digital, grande parte do trabalho realizadona Célula de Software Livre gira em torno do gerenciamentodo ‘Moodle’, um sistema desenvolvido em plataformabaixa e concebido para o lançamento de cursos adistância.Célio TomazoniImagine ligar a televisão e poder usar o controle remotopara agendar um atendimento em uma Agência daPrevidência Social (APS). Ou então, conseguir consultarAté hoje, mais de 30 mil pessoas já foram treinadas usandoo ‘Moodle’. O sistema, aperfeiçoado inicialmente paraa Escola da Previdência, está em constante evolução, e éutilizado, também, por instituições como Senac, Serpro eCaixa Econômica Federal.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 21


DO TAMANHO DO BRASILMarco Antônio Munhoz e Edson CastilhosA gestão da UDSL está sob a responsabilidade de ÉricoFerreira. A Unidade é dividida em 5 células, localizadasem 5 estados diferentes (Espírito Santo, Mato Grosso doSul, Paraná, Pernambuco e Rio Grande do Sul), o que exigeum esforço de coordenação, em que são utilizadas,em larga escala, ferramentas interativas.O APOIO DA UNIDADE REGIONAL DO RIOGRANDE DO SULCapitaneada por Mario Luiz Teza desde 2002, a UnidadeRegional Rio Grande do Sul é uma verdadeira usina de trabalho.Uma das características marcantes da URRS é suavocação para a comunicação. Diariamente, é editado onewsletter ‘TchêInforma’. Produzido por Dalmira Cristina eMarinês Paim, o informativo traz os acontecimentos relevantesda Unidade mesclados com uma seleção de notícias(clipping) publicadas nos principais veículos de tecnologiae cultura. Além de publicado na intranet, o ‘TchêInforma’ éafixado em painéis nos elevadores. Mensalmente, também,é publicado na intranet o “Datatchê”, um informativo combalanço do que ocorreu de mais importante no período.Esses esforços de comunicação contribuem para a preservaçãoda memória de empresa. Nos arquivos da unidadepodem ser encontrados exemplares dos informativos desde2004, e um vídeo em que se pode assistir ao processo demudança de endereço da unidade, inaugurada este ano.À frente da Central de Serviços na URRS está Celso Tomazoni.Além dos clientes no Rio Grande do Sul, sua equipeé responsável por oferecer suporte também para osestados de Santa Catarina e Paraná. A maior parte dosatendimentos realizados é de suporte às Agências daPrevidência Social (APS).As Centrais de Atendimento fazem o ‘1º nível de atendimento’,ou seja, oferecem aos clientes apenas suporteremoto, feito por meio de telefones ou terminais. Se oproblema persistir, será necessária uma visita ao cliente.Para tanto, é acionado o ‘2º nível de atendimento’, cujaequipe, na URRS, é gerenciada por Vilma Brasil.Segundo a gestora, sua equipe realiza em média cercade 4 visitas por semana a clientes, que se dividem entresete agências e 108 pontos de atendimentos da PrevidênciaSocial, localizados no estado. Para o atendimentopresencial, o deslocamento costuma ser feito em ônibusintermunicipais, ainda que, eventualmente, os empregadospossam fazer uso de veículos próprios.Se, ainda assim, a demanda não tiver sido resolvida, entraem cena o Serviço de Sustentação aos Produtos, gerenciadopor Danilo Martins, e responsável pelo ‘3º nível deatendimento’ na URRS. As demandas recebidas no ‘3º nível’geralmente dizem respeito à base de dados dos Centrosde Processamento, localizados em Brasília, no Rio deJaneiro e em São Paulo.Além de resolver essas demandas, relativas ao acesso a dados,a equipe de Danilo trabalha na depuração do ‘userscode’, um processo que visa tanto reduzir o número deusuários inválidos nos bancos, quanto incluir os novos.22Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


OPTANTESCOMO TUDO COMEÇOUEles já foram mais de 800. Hoje, em atividade na empresa, estão apenas 18. Chamados de “optantes”, osprimeiros empregados da Dataprev vieram transferidos, principalmente, dos Centros de Processamento doINSS. São chamados assim porque quando a Dataprev foi criada, há 35 anos, eles puderam “optar” entre permanecerno INSS ou transferir-se para a nova empresa.Para comemorar os 35 anos da empresa, fomos atrásde alguns desses personagens que fizeram parte dacriação da Dataprev. Nas próximas páginas, o leitorconhecerá a história de pessoas que dedicaram boaparte de suas vidas à Dataprev e guardam um verdadeirocarinho pela empresa que ajudaram a erguer.Além deles, fomos buscar também histórias dos filhosdos fundadores da empresa – muitos dos quaiscresceram vendo os pais trabalhando para a Datapreve resolveram também fazer parte da nossa empresa.Cabe ressaltar que grande parte desses filhos de optantestem em suas carteiras de trabalho um únicoregistro de emprego: Empresa de Tecnologia e Informaçõesda Previdência Social.É comum vermos, inclusive, irmãos trabalhando namesma unidade ou até em estados diferentes. É ocaso, por exemplo, dos irmãos Solange das Nevesde Mello e Marcus Augustus Neves de Mello, filhosdo optante Cleudir Figueiredo de Mello. Enquanto aanalista de 48 anos está lotada na Divisão Financeira(Difa) em Brasília, o irmão mais novo, 45, trabalha naDivisão de Infraestrutura e Gerência de Redes (DIIG),no Rio de Janeiro.na Administração-Geral, localizada na rua Barão deItambi”, conta o filho do optante Cleudir.O optante Cleudir aposentou-se em 1987, mas trabalhouainda por mais dois anos na empresa, de 1992a 1994.Fábrica de charutos - Solange das Neves Mello entrouna empresa em 1985 como auxiliar de processamento.Naquela época, o setor de Preparo e Digitaçãoda Dataprev, no Rio, funcionava em uma antigafábrica de charutos. Outra recordação desse tempoera a formação da fila para bater o ponto. “Minutosantes do fim do expediente, a gente formava uma filaainda na sala. Assim que tocava a sirene, seguíamosaté a marcação do ponto. Éramos verdadeiros peões”,acrescenta. Naquele momento, o Pólo Rio de Janeiro(Unidade Regional RJ) funcionava na rua André Cavalcante,no bairro de Fátima.Solange ficou na mesma função pouco mais de doismeses. Logo, passou em uma prova interna e ascendeua novo cargo e foi trabalhar na então sede da Dataprev,que ficava na rua Barão de Itambi.Apesar de mais novo, Marcus entrou na empresa antesda irmã. Começou trabalhando como estagiário.“Sempre gostei da área de computação. Naquelaépoca, computador portátil eram os velhos sinclair. Agente tinha que andar com um gravador penduradopara carregar os programas”, recorda.Viajante - A mudança de Solange do Rio de Janeiroveio quando ela se casou e foi para Natal. Depois depassar um breve período na capital do Rio Grande doNorte, Solange e sua família mudaram-se para Fortaleza.“Foi o local em que eu vi maior integração eequilíbrio. O pessoal era bastante unido”, relata.Em 1984 ele foi efetivado como empregado, depoisde fazer a prova exigida para admissão. Esseteste, inclusive, era o concurso da época. “Termineio curso técnico e fui fazer essa prova. Passei paraanálise de sistemas. Naquela época, eu trabalhavaNo Nordeste, Solange ficou até 1993, quando voltoupara o Rio e foi trabalhar na área de orçamento. Asaga de Solange pelo Brasil terminou em 2001, quandoveio definitivamente para a capital federal, ondeatualmente mora com os filhos.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 23


O HOMEM DO ALMOXARIFADOOPTANTESDe vigilante a fundador da Dataprev, Leonel NunesSoares soube agarrar as oportunidades que a vida lhetrazia. Pai de até então cinco filhos, o optante naturalde São Paulo entrou para o antigo Instituto Nacionalde Previdência Social (INPS) em outubro de 1971. Opaís atravessava o “milagre econômico” e a ordempara crescer profissionalmente era ter disposição evontade de trabalhar.Solange das Neves de MelloLeonel frequentou a escola até terminar o ensino primário.Com essa escolaridade, foi ser vigilante do Instituto.Como o salário era baixo, ele precisava aumentara renda em casa. “Comecei a trabalhar tambémno Centro de Processamento de Dados (CPD). Aindanem sabia o que era computador, mas aquele dinheiroextra foi fundamental”, lembra com saudade.também para o estado vizinho, enquanto Leonel permaneceuno Pólo Regional.Era o ano de 1978 e o optante foi para o almoxarifado.“O setor era grande e começamos a trabalhartambém com a parte de reprografia. Chegamos a sermais de 15”, explica Leonel.Uma vez por ano, o CPD convocava empregados deoutras áreas para ajudar na emissão dos carnês debenefício. As pessoas tinham que cortar os boletose separá-los por agências. “Falava-se muito em produtividade”,explica Leonel. Depois de algum tempo,Leonel foi chamado para ser efetivado no CPD. “Era osonho de todo os empregados”, orgulha-se.Dataprev – A Empresa de Tecnologia e Informaçõesda Previdência Social foi criada em novembro de1974. No ano seguinte, começou a expansão e a inauguraçãodos Pólos (Unidades Regionais) por todo opaís. Durante a entrevista, Leonel fez questão de descreverminuciosamente todos os seus 30 anos dedicadosà Dataprev. Lembrou o nome de todos os seuschefes, amigos de trabalho, a data de inauguração daregional de SP – 13 de julho – e até a sua matrícula:207.462.Em São Paulo, funcionava o CP e o Pólo SP, como éhoje. Mas, naquela época, as máquinas de processamentode dados foram transferidas para o Rio deJaneiro. A maioria dos empregados daquela área foiNa década de 1980, muitas mudanças ocorreram naempresa e a Dataprev de SP já tinha deixado o prédiono Anhangabaú, e vindo para o Brás, onde funcionaatualmente. Com essa transferência, o CP de São Paulofoi revitalizado. É nessa época que Antônio LucioSoares e Solange Soares entraram na empresa. Toninho,como é conhecido na empresa, é o mais velhodos irmãos e está atualmente lotado no Serviço deSuporte Ambiente Tecnológico (SSPT). Solange trabalhano Serviço Sustentação Produtos (SSPS).Aposentadoria - Leonel aposentou-se em 1996. Segundoele, preparou-se para o momento. “Psicologicamente,a aposentadoria afeta a gente. Mas, comojá tinha ocorrido com alguns colegas, eu já estavapreparado. Um dia ia ser minha vez. Esse momentochega pra todo mundo”, lembra o aposentado.Aos 68 anos Leonel vive com a mulher em Tatuí, cidade140 Km da capital paulista. Mesmo longe, eleacompanha a rotina da empresa através dos doisfilhos. “A Dataprev é uma empresa que sempre deucondições para trabalhar”, afirma.24Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


SOLANGE E HAMILSONSolange - Desconfiada sobre o assunto que iríamosconversar, Solange Nunes Soares pediu que a entrevistadela fosse feita juntamente com a de outro filhode optante, o técnico de TI, Hamilson Costa Reis. EmSão Paulo os filhos de optantes são quatro. Além dosirmãos Solange e Toninho e de Hamilson, há ainda aassistente de TI Fabiana Ianni Pereira de Castro.Hamilson Costa ReisHamilson - De voz calma e serena, Hamilson foi o responsávelpor lembrar as datas e os locais onde a equipeda Dataprev São Paulo já atuou. “Primeiro funcionavana Libero Badaró. Depois ocupamos o prédio naAntônio de Queiroz. Bons tempos aqueles”, recordaHamilson.A filha de Leonel entrou na Dataprev em 1986. “Omeu sonho era trabalhar aqui”, afirma. Aos 18 anosSolange foi trabalhar como auxiliar de processamentode dados na área de Preparo. Seu ofício era pegaras guias de recolhimento e numerá-las. “Naqueletempo, as máquinas serviam para auxiliar o serviçodas pessoas. Mas esse serviço era bastante repetitivo.Hoje as pessoas não sofrem mais por conta disso,sobretudo, porque as máquinas ficaram bem maisagradáveis, menores e de fácil manuseio”.Hamilson – Hamilson entrou na Dataprev em 1978.Apesar de o pai, o optante João Câncio Reis, 79 anos,trabalhar na empresa, foi o pai de um outro amigoque aconselhou Hamilson a fazer a prova para entrarna Dataprev. “Cheguei em casa dizendo que ia trabalharem uma empresa do governo. Na época nãotinha assimilado que era a mesma que o meu pai trabalhava”,lembra o empregado.Natural de São Luis, no Maranhão, Hamilson foi o primeirodos três filhos do seu João a ingressar na Dataprev.“Eu trabalhava com as guias de internação hospital.Havia um nome e um número correspondente queprecisávamos bater os dados das pessoas que davamentrada no auxílio-doença. Naquela época, haviamuitos erros de digitação. “Hoje é diferente. Além donúmero menor de erros, é bem mais fácil de resolvêlos.A evolução tecnológica ajudou muito o nosso trabalho”,comemora.Operador de Recursos Técnicos (ORT) – Na décadade 1990, havia na Dataprev um concurso internopara trabalhar no INSS. O empregado continuava vinculadoà Dataprev, mas trabalhava diretamente coma Gerência Executiva do INSS, visitando e atualizandoos sistemas dos computadores das Agências da PrevidênciaSocial.Solange Nunes SoaresEnquanto Solange foi trabalhar na Gerência de Sorocaba,Hamilson ficou em São Paulo. O serviço delesDataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 25


OPTANTESera basicamente fazer o backup do trabalho do dia etransferir os dados para os sistemas de grande porte,localizados nos CPs do Rio e de São Paulo.No início esse trabalho era feito nos disquetes de 5¼ polegadas. Depois, com o começo da internet noBrasil, eles começaram a utilizar o serviço discadopara transmitir os dados. “O início foi difícil, porque aconexão caía muitas vezes e sempre na tela do computadora seguinte frase: NÃO FOI POSSÍVEL ESTACONEXÃO. TENTE NOVAMENTE, lembra Solange.Graças à evolução tecnológica e aos investimentosfeitos na Dataprev nos últimos anos, casos como essefazem parte do passado e servem apenas para contara história desta empresa. Hoje, os sistemas saíram dasagências e os beneficiários também não precisammais ficar em filas porque a aposentadoria sai em 30minutos.Solange e Hamilson voltaram a trabalhar nas instalaçõesda Dataprev em 2001. Hamilson foi para aCentral de Serviços, onde ficou até 2003. De lá pra cá,trabalha na área de Finanças da Regional São Paulo.Solange voltou para a área de Sustentação de Produtos,onde está até hoje.DONA EDICE: UMA NORDESTINA DECORAGEM E DETERMINAÇÃOMaria Edice Prado Melo sempre precisou provar aomundo sua força. Desde cedo, a vida lhe mostrou oquanto precisaria trabalhar e se esforçar para criarseus seis filhos. Essa história começa um pouco antesda criação do Pólo da Dataprev na Bahia, em 1975,quando a sergipana veio com o marido, petroleiro,morar em Salvador.Naquela época, o espaço das mulheres ainda era bastanterestrito e para elas estava reservado apenas osafazeres domésticos. Mas não era isso o que DonaEdice queria. Ela queria trabalhar. O companheiro, noentanto não aceitava que ela trabalhasse e revolveuentão sair de casa.Dona Edice não desistiu de seu sonho e foi trabalharno antigo INPS (atual INSS), começou a trabalhar naárea de processamento de dados. Com a criação doPólo BA, em 1975, a transferência para a nova empresaseria inevitável. E foi assim, criando os filhos sozinha,em plena década de 1970, que Edice declarou aomundo que seria uma vencedora. O orgulho que essasergipana tem dos filhos é imenso, principalmentedaquelas que resolveram seguir o mesmo caminhotrilhado pela mãe.Dona Edice aposentou-se em 1985. Da janela de suacasa, aprecia o mar e a linda vista para a ilha de Itaparica.De vez em quando, sai para tomar o famososorvete que leva o nome do bairro. O amor que todosda Unidade Regional Bahia (URBA) tem por ela é dotamanho da força de vontade que essa senhora temde viver.Já aposentada, Dona Edice não largou as máquinas.A familiaridade dela com os computadores semprefoi grande. Na Dataprev, ela manuseava os grandesequipamentos de perfurar cartão. Em casa, aprendeua usar os programas dos microcomputadores de hoje.Neles, Dona Edice preparava as canções do coral daigreja do qual participa. O computador continuousendo um companheiro até seus 77 anos, quandosofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e perdeuparte da memória.Mas essa sergipana é forte e agradecida por todas aspossibilidades que a vida lhe deu , ela só fica tristecom uma coisa: “Antes de ter um AVC, eu sabia mexerno computador, escrevia as letras do coral, fazia ascapas dos CDs”, lamenta.Fillhas - Vânia Sotero de Menezes é a mais velha dasfilhas de Dona Edice e foi a primeira a entrar na Dataprev,em 1981. Quando criança, via a mãe trabalharnas máquinas de perfuração de cartão. “Nossa mãenos mostrava como encaixava o cartão na máquina,o que tinha que ser feito. Eu achava muito curiosoaquela máquina fazer aquele tanto de bolinhas nopapel. Para a gente que não entendia, era só bolinha.26Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Elizabete, Dona Edice e Vânia no terraço de casa, no bairro da Ribeira, Salvador.Mas aquilo, na verdade, eram informações dos segurados”,lembra.Enquanto ela prestava atenção no trabalho da mãe, airmã, Elizabete Sotero de Menezes, estava mais atentaaos doces e salgados que saíam de outra máquina: oforno da lanchonete. Beck, como hoje é chamada peloscolegas de Dataprev, realmente não queria saberde computador, nem de perfurar papel, mas acaboufazendo a prova para entrar na empresa.O desejo de Vânia, por sua vez, era ser veterinária eservir à Marinha. Como naquela época mulher nãopodia fazer parte do quadro das Forças Armadas, foipara a Dataprev. “O meu serviço era numerar as guiasde recolhimento. Graças a Deus, a tecnologia chegoue hoje não é mais preciso fazer esse tipo de trabalho”,completa Vânia, que hoje está lotada na Central deServiços da Bahia.Vânia e a mãe trabalharam juntas durante quatroanos. Enquanto a filha ficava na área de Conferência,a matriarca ficava na Digitação. Elizabete só começouna Dataprev depois da aposentadoria da mãe e hojetrabalha no Serviço Suporte Ambiente Tecnológico(SBAT).A Dataprev foi para as filhas de Dona Edice o primeiroemprego de suas vidas. Mas isso não é exclusividadedelas. Para muitos empregados da empresa, a Dataprevé o único registro na carteira de trabalho. Porisso, mais que um posto de trabalho, essa empresa éa casa dessas pessoas. “Não me arrependo de nada.Faria tudo de novo. Sou muito feliz aqui”, assume Vânia,que deverá se aposentar daqui a dois anos. Becktem um pouco mais de tempo de serviço pela frente:“Faltam seis anos. Não sei o que vou fazer depois disso”,confessa Elizabeth.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 27


DE OLHO NO FUTUROUma vez que colocar a Previdência Social em umnovo tempo se tornou uma das metas prioritárias dogoverno atual, a Dataprev tem tido um expressivoaumento em sua capacidade de investimento, que,por sua vez, contribui para a recuperação da credibilidadeda empresa no mercado, dando início a umcírculo virtuoso de conquistas.Sem pretender esgotar o assunto, elencamos algunsitens que ilustram o quanto a Dataprev tem crescidonos últimos anos.Carlos Henrique Bandeira dos Santos e Ursula SchummInvestigar o passado é especialmente produtivoquando se tem em perspectiva o futuro. Nesse sentido,as comemorações de 35 anos da Dataprev aparecemcomo uma oportunidade para que sejam feitasreflexões que possam indicar os caminhos paraos próximos 35 anos.Cabe ressaltar que o último ciclo de planejamento realizadona empresa parte de um patamar bem superiorao identificado anteriormente. À medida que seamplia sua capacidade de produção, aumentam-seas exigências dos clientes e fornecedores.Uma gestão que se pauta pela transparência de suasações tem a obrigação de deixar claro que a manutençãodo sucesso atual da Dataprev está fundamentalmenteatrelada à sua capacidade de cumprir compromissos.O expressivo aumento na capacidade de investimento,pode ser observado na aquisição e reformade imóveis, na compra de novos equipamentos esoftwares, o Plano de Cargos e Salários, o novo mobiliário,o concurso público, os cursos de capacitação e amigração se somam a diversas outras mudanças queindicam que os anos recentes entrarão para a históriada Dataprev como o período de maior ampliação nosinvestimentos realizados desde a sua fundação.Nesse novo tempo os questionamentos são outros,a empresa deve pensar sobre os rumos a tomar daquipor diante. A Dataprev precisa refletir sobre paraonde crescer e avançar e quais clientes buscar. Entretanto,o foco precisa permanecer inalterado: o cidadãoe a melhoria do seu atendimento pelo Estadobrasileiro.Bem-vindos ao futuro!RECUPERAÇÃO FINANCEIRA DA EMPRESAA partir da regularização e recuperação do recebimento de faturasde seus principais clientes, a Dataprev obteve significativa melhoriano fluxo de caixa, o que possibilitou à empresa regularizar todas aspendências de contas a pagar e reduzir suas despesas financeiras.Como referência, nos três últimos anos, a Dataprev aumentou emmais de 180% o número de pregões realizados. Apenas no ano passadoforam 110.Em consequência disso, houve uma importante recuperação daimagem da Dataprev junto aos fornecedores de bens e serviços.28Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


MODERNIZAÇÃO TECNOLÓGICADesde o ano passado, a Dataprev passa por um processo de modernizaçãotecnológica, que compreende, principalmente, a migraçãode dados e sistemas de mainframe para plataformas de códigoaberto; modernização do Cadastro Nacional de Informações Sociais(CNIS) e desenvolvimento da primeira fase do Sistema Integrado deBenefícios (Sibe 1).Apenas a migração compreende 7,2 milhões de linhas de código ecerca de 70 sistemas, sendo apontada por institutos internacionais,entre eles o Gartner, como o maior processo migratório em cursono mundo hoje. A ação vai reescrever a linguagem Cobol para Java,passando os dados para banco relacional.Nesse sentido, para conferir ainda mais qualidade e segurança aoprocesso, todos os empregados envolvidos estão sendo capacitados.No final de outubro de 2009, a empresa iniciou nova fase detreinamento para 120 técnicos e gestores, que compreende trêsmódulos: Linguagem Java e JDBC; Desenvolvendo Aplicações Webcom Servlets e JSP; e Camada de Persistência e Java EE.PLANO DE CARGOS E SALÁRIOSA implementação do Plano de Cargos e Salários (PCS 2008) foirealizada em duas etapas. A primeira, ocorrida em março de 2009,foi relativa ao enquadramento salarial, em que houve a transferênciaautomática de todos os empregados para a nova tabelasalarial do PCS.Tombado pelo Patrimônio Histórico, o prédio da Unidade RegionalPiauí foi o primeiro adquirido, por R$ 560 mil. Localizado no centro deTeresina, foi todo reformado e modernizado, atendendo, por exemplo,às normas de acessibilidade. No imóvel de São Paulo, que abrigaa UR e o CP, a empresa investiu R$ 7,5 milhões. Antigo complexo dasindústrias Matarazzo, fica no bairro do Brás e foi comprado em 21 deagosto. Já a Regional Sergipe, foi comprada por R$ 795 mil.EXPANSÃO DO SERVIÇODE VIDEOCONFERÊNCIADinamizando o processo de comunicação e a tomada de decisõesna empresa e gerando economia com viagens e hospedagem, em2009, 22 novas salas de videoconferência foram instaladas. A expansãopermite a realização de reuniões à distância entre a Dataprev,o INSS e o Ministério da Previdência Social. Os equipamentos– incluindo 22 televisores de LCD com 42 polegadas – foram adquiridospor meio de pregão eletrônico.REALIZAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICOEm 2009 foi realizado um concurso público em nível nacional, contemplando347 novos postos de trabalhos, sendo 324 analistas detecnologia da informação (nível superior) e 23 assistentes (nívelmédio). Três anos antes, em 2006, a empresa havia realizado umoutro concurso que abriu 325 postos de trabalho. Até então, o últimoconcurso realizado pela empresa ocorreu em 2001, para 250vagas com dois perfis diferentes, em três capitais.A partir da análise das auditorias de cargo e de todos os documentosrelativos à trajetória funcional dos empregados, a segundaetapa entrou em curso, quando realizou-se a revisão do enquadramentofuncional, com a definição não só do nível salarial na tabela,mas também do módulo de enquadramento do empregado.AQUISIÇÃO E RECUPERAÇÃO DE IMÓVEISUm crédito adicional de R$ 103 milhões, aprovado pelo CongressoNacional em julho deste ano, está permitindo a compra de 16 imóveisdo INSS para serem usados como sede própria. Já foram adquiridosos prédios do Piauí, Sergipe e São Paulo. A lista de aquisiçõestambém inclui o edifício-sede da empresa, em Brasília, e o prédioda Álvaro Rodrigues, no Rio de Janeiro.RECUPERAÇÃO DA SOCIEDADE DEPREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DADATAPREV (PREVDATA)Como a Dataprev conseguiu equacionar o déficit técnico atuarialda Prevdata (R$ 293.494.608,56 em 31/12/2008), a instituição pôdeelaborar o novo plano de benefícios, na modalidade de contribuiçãovariável – Plano CV-Prevdata II. Todas as iniciativas foram aprovadaspelo Departamento de Coordenação e Controle das EmpresasEstatais (Dest), do Ministério do Planejamento (MP), e tambémpela Secretaria de Previdência Complementar (SPC), do Ministérioda Previdência Social (MPS), por meio das Portarias 2.669 e 2.666,ambas de 22/12/2008.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 29


FOTOSO empregado número 1 da Dataprev foi Bruno Lúcio ScalaManzolillo, admitido no dia 5 de março de 1975, quando aempresa ainda estava localizada na rua Pedro Lessa, nº 36.Acima: Computador Cobra C-530, quefuncionou na década de 80, no RS. Commemória de 540kb e sistema operacional SOD(Sistema Operacional em Disco). O HD eramodelo pack (disco-panela), removível e com80MB de capacidade para armazenagem dedados. O C-530 ocupava quase todo o espaçode uma ampla sala e foi desativado em 1996,para dar lugar à instalação da U-6000.Ao lado: Área de digitação da Dataprev emBrasília na década de 1970.30Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil


Confraternização de comemoração do primeiro aniversário daDataprev, realizada no dia 19 de dezembro de 1975, na cidadedo Rio de Janeiro. Além dos empregados e dirigentes, o eventocontou com a participação da Cantora Elza Soares.Rodrigo Ortiz Assumpção,presidente da Dataprev,Luiz Roberto Vieira, gerenteda Unidade Regional doDistrito Federal e RicardoDentino, gerente doCentro de Processamentodo DF, descerraram placacomemorativa dos 35anos da empresa, durantecerimônia realizada emBrasília, dia 4 de novembrode 2009.Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil 31


32Dataprev 35 anos Tecnologia do tamanho do Brasil

More magazines by this user
Similar magazines