Views
3 years ago

No pior desempenho do ano, empregos têm forte queda - O Paraná

No pior desempenho do ano, empregos têm forte queda - O Paraná

última hora

última hora oparana@oparana.com.br A8 - O Paraná Sexta-feira, 21/9/2012 Montevidéu - A Venezuela enviou suas primeiras mercadorias ao Mercosul desde a sua formalização como membro efetivo do bloco, com a chegada do primeiro navio venezuelano ao porto de Montevidéu, afirmou Dólar desvaloriza 0,35% no mês O dólar encerrou em queda ontem, em meio a preocupações após a divulgação de dados industriais da China mostrar que o setor continuou contraindo. A moeda norte-americana fechou com variação negativa de 0,17%, para R$ 2,0235 na venda. Na semana, o dólar acumula alta de 0,62% e no ano, valorizou 8,3%. No mês de setembro, a moeda caiu 0,35%. Venezuela envia primeiras mercadorias ao Mercosul ontem o presidente do Uruguai, José Mujica, que participou da cerimônia de boas vindas. “Hoje se concretiza uma ideia que há sete anos conversamos com o presidente (Hugo) Chávez em Caracas, enquanto observávamos o preço de algumas frutas e verduras no mercado venezuelano”, acrescentou. Mujica disse que o governo uruguaio aplaude a chegada da primeira embarcação venezuelana, “o início da ligação” entre o Mercosul e o Caribe. A embarcação José Leonardo Chirinos, pertencente à Corporação Venezuelana de Navegação (Venavega), transportou de Puerto Cabello a Montevidéu 14 mil toneladas de ureia destinada à produção de adubos para a agropecuária uruguaia e mais 55 mil litros de agrotóxicos. Antes de chegar a Montevidéu, a embarcação deixou vasilhas de vidro e alumínio em portos brasileiros. MENSALÃO Relat elator condena 12 1 réus ligados a PP, , PL, PMDB e PTB por compr pra de votos v os Para Barbosa, parlamentares cometeram crime de corrupção passiva Brasília - O relator Joaquim Barbosa concluiu ontem a leitura do relatório sobre a primeira parte do item do processo do mensalão relacionado à compra de apoio político no Congresso e votou pela condenação de 12 réus, entre eles políticos ligados a PP, PTB, PMDB e PL. Depois de Barbosa, apresentarão o voto o revisor Ricardo Lewandowski e os outros oito ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Barbosa votou pelas condenações dos deputados Valdemar Costa Neto (PL-SP, atual PR) e Pedro Henry (PP-MT) e dos ex-deputados Roberto Jefferson (PTB-RJ), delator do mensalão, Romeu Queiroz (PTB-MG), José Borba (PMDB- PR), Pedro Corrêa (PP-MT) e Bispo Rodrigues (PL-RJ). Ele também se manifestou pelas condenações de João Claudio Genu, ex-assessor do PP; do ex-tesoureiro do PL (atual PR) Jacinto Lamas; dos sócios da corretora Bônus Banval Enivaldo Quadrado e Breno Fischberg; e do ex-secretário do PTB Emerson Palmieri. O relator absolveu ainda Antonio Lamas, irmão de Jacinto Lamas e que foi assessor do extinto PL. Para o ministro, os parlamentares que ele condenou venderam voto e, com isso, cometeram o crime de corrupção passiva (receber vantagem indevida na condição de servidor público). “O que houve foi a compra de parlamentares para consolidar a base de apoio ao governo. Afirmar que dinheiro em espécie não influencia o voto é a meu ver posicionar-se a léguas de distância da realidade da política nacional”, declarou. Segundo o relator, os parlamentares “de um lado solicitaram recursos vultosos e de outro votaram importantes matérias na Câmara, projetos de lei, emendas, orientados pelo partido detentor do poder”, disse. RESIVOR ABSOLVE DEPUTADO DO PP O ministro-revisor do processo do mensalão, Ricardo Lewandowski, absolveu ontem, durante sessão de julgamento no STF, o deputado federal Pedro Henry (PP-MT) das acusações de corrupção passiva (receber vantagem indevida na condição de servidor público), lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Ele condenou o ex-presidente e ex-deputado do PP Pedro Corrêa (PE) por corrupção passiva, mas absolveu o réu da acusação de lavagem de dinheiro. Em relação ao deputado do PP, Lewandowski divergiu do relator Joaquim Barbosa, que havia votado antes pela condenação de 12 réus, entre eles Pedro Henry e outros políticos ligados a PP, PTB, PMDB e PL. Após a manifestação de Barbosa, Lewandowski começou a analisar o item 6 da denúncia, que trata da compra de apoio político no Congresso durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A sessão foi encerrada após o voto do revisor sobre os dois políticos do PP. Na próxima segunda-feira (24), Lewandowski continuará a análise sobre os demais réus acusados de corrupção passiva. Depois de Lewandowski, nas próximas sessões, vão se manifestar sobre o mesmo tema os outros oito ministros do Supremo. LAVAGEM DE DINHEIRO Barbosa entendeu também que houve crime de lavagem de dinheiro na ocultação dos recursos recebidos pelos políticos. “A corrupção se traduz no fato de o parlamentar receber quantias estonteantes de dinheiro com o objetivo que me parece claro, e a lavagem decorre de toda essa engenharia posta em prática pelo Banco Rural e pelo pivô de todo esse affair que é Marcos Valério.” O relator terminou a leitura do voto sobre a parte do item 6 da denúncia que trata do recebimento de recursos por parlamentares em troca de apoio político ao governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele decidiu deixar o voto sobre corrupção ativa, que envolve o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e a antiga cúpula do PT, para depois da manifestação dos demais ministros acerca da acusação de corrupção passiva, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Ao condenar os 12 réus, Joaquim Barbosa afirmou que ficou claro o interesse do PT em “consolidar a base aliada”. Presidente eleito do México quer usar experiências brasileiras Brasília - O presidente eleito do México, Enrique Peña Nieto, esteve ontem com a presidente Dilma Rousseff e disse que quer fortalecer as relações comerciais entre o Brasil e México e usar as experiências brasileiras de combate à pobreza e gestão da Petrobras em seu governo. Peña Nieto toma posse em 1° de dezembro. O mexicano reconhece os avanços do Brasil nas políticas sociais e na modernização da indústria petrolífera, e quer conhecer melhor essas experiências. “Pedi a colaboração da presidente para conhecer essas experiências exitosas que poderão servir para as definições de qual política pública teremos no México a fim de combater a pobreza, apoiar os setores da população que mais necessitam e para a modernização da empresa petroleira de nosso país”, disse, em entrevista após reunião com Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. MEC deve criar superinstituto para fiscalizar ensino superior São Paulo – O MEC (Ministério da Educação) pretende criar um superintinstituto para avaliar e regular o ensino superior no País. É o Insaes (Instituto Nacional de Supervisão e Avaliação da Educação Superior). O órgão será dirigido por um presidente e até seis diretores: de administração, regulação, supervisão, avaliação, e tecnologia da informação e de certificação de entidades beneficentes. A previsão é de que o Insaes tenha 550 funcionários. Também haverá corregedoria, ouvidoria e Procuradoria Federal, além de um conselho consultivo. O processo de implantação é estimado em dois anos. O projeto que cria a entidade foi enviado pelo Executivo e tramita em regime de prioridade na Câmara de Deputados. A autarquia também poderá aplicar punições aos estabelecimentos que descumprirem as regras. Sexta 21/09/12 Sábado 22/09/12 Domingo 23/09/12 CASCAVEL muitas nuvens muitas nuvens poucas nuvens max 25 min 13 Maringá max 24 min 15 Cascavel max 22 min 13 Foz do Iguaçu Londrina max 24 min 15 Curitiba max 20 min 9 Paranaguá max 24 min 14 04647 04693 1º prêmio 73.034 2º prêmio 24.773 3º prêmio 79.754 4º prêmio 83.247 5º prêmio 04.664 2867 3000 12 02 18 21 37 31 45 37 59 57 1378 1426 1º sorteio 1061 1108 02 20 08 22 17 33 18 35 24 40 37 46 2º sorteio NOSSOS RESULTADOS SÃO NOSSOS RESULTADOS SÃO INFORMATIVOS NÃO SUBSTITUEM INFORMATIVOS E NÃO SUBSTITUEM OS RESULTADOS OFICIAIS. OS RESULTADOS OFICIAIS. 1234 1281 04 05 06 07 14 08 17 10 24 20 35 33 53 37 56 39 58 40 59 42 60 48 63 52 64 62 04 09 09 18 18 25 27 30 35 37 49 45 67 64 69 75 73 77 74 80 78 89 93 95 00 97 736 805 02 01 03 02 04 05 06 06 07 08 09 09 11 10 13 13 14 15 16 16 17 01 02 04 27 18 42 52 58 54 59 59 68 61 80 304 351 CRESCENTE 22/09 - 16h40 CHEIA 30/09 - 00h18 MINGUANTE 08/10 04h33 NOVA 15/10- 09h02 02 06 05 15 17 18 18 24 54 30 59 44 17 20 19 22 21 24 23 25 GAMA/DF Até Até o fechamento fechamento desta desta edição edição a Caixa Caixa Econômica Econômica Federal Federal não não havia havia informado informado o resultado resultado das das loterias loterias

cidades cidades@oparana.com.br B1 - O Paraná Sexta-feira, 21/9/2012 Avenida será bloqueada neste domingo Neste domingo, entre as 7h30 e as 11h, a Avenida Tancredo Neves estará com tráfego parcialmente bloqueado para a realização da Corrida do Sesc. O trecho compreendido entre a Rua São Paulo e a Rua Vitória, no sentido Centro-bairro, estará bloqueado. Da Rua Vitória até o Hospital Universitário, haverá bloqueio parcial. Também haverá bloqueio parcial no sentido Hospital Universitário/Rua São Paulo. POLÍTICA EQUIVOCADA No Dia da Árvor ore, Cascavel não possui motiv tivos para a comemorar Casos como o da construção do novo shopping ilustram a mentalidade dos gestores Cascavel – No jardim do ambientalista João Beckert, há marmelos, pinheiros, jabuticabeiras, mangueiras e uma infinidade de outras plantas. Todo o metro quadrado do pátio é preenchido pelo verde. Isso porque ele leva a sério a questão ambiental: há quase quatro anos faz parte da ONG Amigos dos Rios e também do Conselho Municipal de Meio Ambiente. Rodeado de tanta natureza, hoje na casa dele é dia de festa. Afinal, nesta sexta-feira comemora-se o Dia da Árvore. Porém, essa celebração não se estende por toda a cidade. Conhecendo de perto as deficiências de Cascavel no que se refere à natureza, Beckert conta que a cidade está muito longe de ser um modelo em relação à arborização. Ele afirma que o Município paga um preço muito caro para se chegar ao status de cidade desenvolvida. “É claro que todo o progresso tem o ônus. Não sou contra construção, mas, para cada árvore derrubada, outra deve ser plantada e, especialmente, cuidada. Atualmente, os funcionários da Secretaria de Meio Ambiente estão lá por cargos políticos e não têm amor pelo verde. Falta habilidade. Eles até podem plantar muita coisa, mas no fim pouco cresce. Então, do que adianta?” questiona. O ambientalista lembra o caso da construção do novo shopping, em que centenas de árvores foram arrancadas, inclusive prejudicando nascentes. “Ninguém respeita a árvore. Infelizmente não tenho poder político, porque senão não permitiria isso. Aí eu pergunto, a Secretaria de Meio Ambiente tem esse nome por que? Pois pelo o que eu vi, ninguém defendeu as arvores de lá. Daqui uns anos vai faltar água potável, porque os cílios das nascentes foram destruídos”, frisa. Ainda sobre a arborização, José, que já perdeu as contas de quantas árvores já plantou, pontua que outro problema é corte desnecessário. “Isso me dói o coração, porque eu sou ‘dedo-verde’. Toda árvore é importante, são elas que nos dão sombra, que limpam o ar com a substituição do gás carbônico pelo oxigênio e que ainda nos fornecem madeira e tantas outras coisas. O Centro de Cascavel, por exemplo, tem a temperatura mais alta que em outras partes mais arborizadas, conforme pesquisa feita pela ONG. Isso é a maior prova de que lá foram realizados cortes demais”, reclama. CRISLAINE GÜETTER LORENA MANARI Ambientalista e provedor de mudas para plantio, Becker tem um paraíso verde na cidade INVESTIGAÇÃO Sobre o corte indiscriminado de árvores em Cascavel, a Secretaria de Meio Ambiente já foi investigada pelo Ministério Público. A investigação apurava as razões do abate indiscriminado de árvores adultas na área urbana, ante a alegação de que não são apropriadas, destroem calçadas e o pólen causa alergias nas pessoas”. A Secretaria respondeu que todo corte é feito conforme lei. Segundo levantamento, em Cascavel, no primeiro semestre foram solicitadas 373 cortes de árvores, desses 244 foram liberados. Os populares também compartilham da opinião do ambientalista. Em enquete, cascavelenses lembram que a cidade já foi mais arborizada e destacam ainda que faltam árvores. O vendedor ambulante José Gregório, 58, conta que quando mais novo gostava de andar pela cidade e aproveitar as sombras do Centro, mas que isso já não ocorre mais. “Antigamente o Centro era cheio de árvores, é só ver nas fotos, eu me lembro. Agora, você mal consegue encontrar um pedacinho de verde”, pontua. A aposentada Nelci Moraes, 63, diz que problema da falta de arborização é mais intenso no Centro da cidade. “Nos bairros até têm árvores, mas no Centro, é complicado achar uma. Com certeza Cascavel tinha que ter mais árvores”, opina.

Exportações têm o pior desempenho dos últimos anos - O Paraná
Crise se agrava e exportações têm nova queda forte - O Paraná
Emprego com carteira teve forte queda no mês passado - Jgn.com.br
Criação de emprego tem pior outubro em 3 anos - Jgn.com.br
depois de chuva, vem queda de temperatura, geada - Bem Paraná
Baixar edição - O Paraná
Baixar edição - O Paraná