Celulose_49Web

jotacomunicacao

Força do sul: presidente da APRE avalia o mercado paranaense

Opção sustentável

Produto pode substituir

o plástico

Crescimento expressivo

Produção de celulose

em expansão

9 772359 467032 0 0 0 4 9

Pioneira em produtos biotecnológicos

Empresa 100% nacional expõe os benefícios

da bioestimulação e outras tecnologias

para o tratamento de efluentes

Pioneer in biotechnological products

A 100% Brazilian owned company reveals the

benefits of biostimulation and other technologies

for industrial effluent treatment


Com ampla estrutura operacional,

a palmont destaca-se no mercado

industrial por sua excelência,

oferecendo soluções técnicas em

montagem eletromecânica, sempre

com qualidade e segurança


de história e realizações

Av. Profº Francisco Morato, 4826 | Vila Sônia - São Paulo - SP

(11) 3751-4836 | comercial@palmont.com.br

www.palmont.com.br


S U M Á R I O

38 Inovação

Alternativa sustentável

Sustainable alternative

28 Principal

Fluxo sustentável

Sustainable flow

56 Tecnologia

Alternativa à descontaminação

Alternative to decontamination

08 Sumário

10 Editorial

12 Cartas

14 Novidades

34 Avanços e tecnologia

Inovações japonesas

Japanese innovations

46 Artigo

Caracterização química do pitch

Chemical characterization of pitch

52 Economia

Bons resultados em meio à crise

Promising results in the midst of the crisis

62 Case

Movimentação recorde em 2020

Record movement in 2020

66 Entrevista

Álvaro L. Scheffer Junior

72 Calendário

08


+

Sistemas de Câmeras Papertech

para Controle da Qualidade

DEWATERING

DEWATERING

Software de Monitoramento de

Quebras e Inspeção, câmeras, e

iluminação

Fornecedor preferido na indústria de Papel & Celulose

por mais de 25 anos

A Papertech é o fornecedor líder do setor de sistemas de monitoramento de máquina

Papertech, combinando captura de eventos de quebra (WMS) e inspeção da folha (WIS),

ajuda os fabricantes de papel e tissue em todo o mundo a otimizar a qualidade do papel

Seus Benefícios:

encontra rapidamente a causa raiz de quebras e defeitos

reduz o tempo de inatividade da máquina devido à quebras de folha

manutenção fácil com componentes comuns do mercado

iluminação WebLED de alta eficiência para todas as aplicações

sistemas escaláveis para todas as aplicações de papel e tissue

Energia & Performance

Sistemas de Desaguamento

Guias de Tecidos & Tensores

Raspadores & Chuveiros

Produtos Especiais

Consumíveis de Engenharia

Serviços Tecnológicos

Para mais informações:

IBS do Brasil Tecnologia em Papel Ltda.

+55-19-99820-1055 • c.toledo@ibs-ppg.com.br

www.ibs-ppg.com • www.papertech.ca


E D I T O R I A L

REFERÊNCIA

Celulose & Papel

REFERÊNCIA Celulose & Papel

Olhar positivo

A indústria de celulose inicia 2021 com condições

extremamente favoráveis e perspectivas

positivas permanecem ao menos até o início do

próximo ano. É este cenário que buscamos retratar

em nossas páginas. Por isso, conversamos

com Álvaro L. Scheffer Junior, presidente da APRE

(Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal),

que analisa o desenvolvimento do setor nos

últimos 2 anos e aponta para o futuro do segmento

de celulose após a pandemia. Além disso, relembramos

2020: em um ano marcado pela crise do

novo coronavírus, que chacoalhou a economia

mundial, a produção nacional de celulose registrou

o segundo maior volume da história. Por fim, mostramos

como os portos paranaenses movimentaram

57,3 milhões de toneladas em 2020, volume que

consolida uma nova marca histórica. Tenha uma

ótima leitura e um excelente 2021!

A positive look

The pulp industry starts 2021 in a highly favorable

condition, with positive prospects expected

to remain, at least, until the beginning of next year.

This is the scenario that we seek to portray in our

pages. Therefore, we talked with Álvaro L. Scheffer

Junior, President of the State of Paraná Association

of Forest-Based Companies (Apre), who analyzes

the development of the Sector over the last two

years and points to the future of the pulp segment

after the pandemic. We recall 2020, a year marked

by the novel coronavirus crisis that shook the world

economy, where nevertheless, in 2020, domestic

pulp production recorded the second-largest volume

in history. Finally, there is a story on how the

Ports in the State of Paraná handled 57.3 million

tons in 2020, a volume that establishes a new

historical mark. Pleasant reading and an excellent

2021!

EXPEDIENTE

JOTA EDITORA

Diretor Comercial / Commercial Director: Fábio Alexandre Machado (fabiomachado@revistareferencia.com.br) • Diretor Executivo / Executive Director:

Pedro Bartoski Jr (bartoski@revistareferencia.com.br) • Redação / Writing: Murilo Basso - (jornalismo@revistareferencia.com.br) • Dep. de Criação

/ Graphic Design: Fabiana Tokarski - Supervisão, Crislaine Briatori Ferreira, Gabriel Faria (criacao@revistareferencia.com.br) • Redes Sociais/Social

Media: Larissa Araujo • Tradução / Translation: John Wood Moore • Dep. Comercial / Sales Departament: Gerson Penkal, Jéssika Ferreira e Tainá

Carolina Brandão (comercial@revistareferencia.com.br) • Fone: +55 (41) 3333-1023 • Representante Comercial: Dash7 Comunicação - Joseane

Cristina Knop • Depto. de Assinaturas / (assinatura@revistareferencia.com.br)

A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL é uma publicação da JOTA EDITORA

Rua Maranhão, 502 Água Verde - Cep: 80610-000 - Curitiba (PR) - Brasil

Fone/Fax: +55 (41) 3333-1023

www.jotaeditora.com.br

ASSINATURAS

0800 600 2038

Publicações Técnicas da JOTA EDITORA

10

Veículo filiado a:

A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL é uma publicação trimestral

e independente, dirigida aos produtores e consumidores de bens e serviços

em celulose e papel, instituições de pesquisa, estudantes universitários, orgãos

governamentais, ONG’s, entidades de classe e demais públicos, direta e/ou

indiretamente ligados ao segmento. A Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL

não se responsabiliza por conceitos emitidos em matérias, artigos ou colunas

assinadas, por entender serem estes materiais de responsabilidade de seus autores.

A utilização, reprodução, apropriação, armazenamento de banco de dados,

sob qualquer forma ou meio, dos textos, fotos e outras criações intelectuais da

Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL são terminantemente proibidos sem

autorização escrita dos titulares dos direitos autorais, exceto para fins didáticos.

Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL is a quarterly and an independent publication

directed at the producers and consumers of the good and services of the pulp and paper industry,

research institutions, university students, governmental agencies, NGO’s, class and other entities

directly and/or indirectly linked to the segment. Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL does not

hold itself responsible for the concepts contained in the material, articles or columns signed by

others. These are the exclusive responsibility of the authors, themselves. The use, reproduction,

appropriation and databank storage under any form or means of the texts, photographs and

other intellectual property in each publication of Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL is

expressly prohibited without the written authorization of the holders of the authorial rights.


A BIOMASSA APRESENTA NORMALMENTE

UM VALOR PRÓXIMO A 15% DE SÍLICA.

CONSEGUIMOS REDUZIR PARA 2% ESSA

QUANTIDADE APÓS O PENEIRAMENTO

COM O NOSSO SISTEMA, COM UMA

PERDA MÁXIMA DE BIOMASSA EM 10%.

www.recimac.com.br

@recimacbrasil

EQUIPAMENTO INOVADOR COM

TECNOLOGIA ITALIANA PARA O

PENEIRAMENTO DE BIOMASSA

Sobras de processo Florestal

(Galhos, cascas);

Cavaco descartado do processo

Industrial (Celulose);

Palha residual de cultura agrícola

(Cana-de-açúcar, milho).

PENEIRA DE ESTRELAS DE BORRACHA (RME)

Equipamento 100% Nacional;

Granulometria 06/30 mm Ø;

Capacidade peneiramento Biomassa até 450 m³/h

(06 mm Ø).

Rua Arnoldo Schlemper, 156

Palhoça - Santa Catarina - BR

Fone: +55 48 3065-1618


0 0 0 4

C A R T A S

Inovação 4.0: empresa lança programa de conexão com startups

Visão ampliada

Nova técnica para

obtenção de etanol 2G

Natural e eficaz

Plástico biodegradável

à base de celulose

A Revista da Indústria de Celulose e Papel www.celulosepapel.com.br

Ano XIII - n. 46 - 2020

Inovação constante

Soluções essenciais da engenharia

ajudam o crescimento da indústria

Continuous Innovation

Essential engineering solutions

help the industry grow

9 772359 467124 8

Capa da Edição 48 da

Revista CELULOSE & PAPEL

Imagem: reprodução Imagem: reprodução

CASE

Por Aloisio Santos – Campo Grande (MS)

Excelente exemplo da MSE Engenharia retratado na edição mais recente

da Revista CELULOSE & PAPEL. Um ótimo case de sucesso para servir de

inspiração para outras companhias.

OLHAR PARA O FUTURO

Por Paula Balan – Guarapuava (PR)

Inspiradora conversa com Sergio Ribas, da Irani, ao abordar a importância de

companhias tradicionais do segmento se envolverem com startups e jovens

empresas. Que mais empresas consolidadas sigam esse caminho!

INOVAÇÃO

Por Francisco Luz – Novo Hamburgo (RS)

Mais um ótimo exemplo, em que estudantes pretendem criar plástico

biodegradável à base de celulose! Nosso setor sempre na vanguarda!

PRÓXIMO PASSO

Por Tadeu Elias – Rio de Janeiro (RJ)

A construção do terminal para movimentação de celulose e papel da

Klabin no Porto de Paranaguá é uma ótima notícia para o Paraná e para o

Brasil! Uma iniciativa que amplia ainda mais o alcance de nossa celulose

por todo o mundo!

Imagem: reprodução Imagem: reprodução

Leitor, participe de nossas pesquisas online respondendo os e-mails enviados por nossa equipe de jornalismo.

As melhores respostas serão publicadas em CARTAS. Sua opinião é fundamental para a Revista REFERÊNCIA CELULOSE & PAPEL.

revistareferencia@revistareferencia.com.br

12


N O V I D A D E S

Títulos

sustentáveis

Na primeira semana de janeiro, a Klabin

confirmou a emissão de US$ 500 milhões

em títulos sustentáveis no exterior. Os juros

são de 3,2% ao ano e vencimento em

janeiro de 2031. Esses títulos, chamados de

Sustainable-Linked Bonds, têm como característica

estarem associados a desempenhos

de indicadores sustentáveis definidos para

2025. De acordo com a empresa, eles estão

em linha com as metas estabelecidas pela

companhia para 2030. O diretor financeiro

e de relações com investidores da Klabin, Marcos Paulo Conde Ivo, afirmou à imprensa que, além de ser o melhor

resultado para um papel com esse prazo da história da companhia, foi o menor yield da história no grupo

de empresas nacionais privadas de mesmo rating. “Se olharmos todas as empresas privadas brasileiras, incluindo

as de grau de investimento, essa seria a segunda operação mais barata em termos de yield da história.”

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Celulose

de eucalipto

Falando em Klabin, a empresa elevou o preço de

celulose de eucalipto na Europa e na China, segundo

o banco Credit Suisse. Na semana do Natal de 2020, a

empresa informou seus clientes europeus que o novo

preço dos embarques realizados a partir de 1° de janeiro

seria de US$ 750 por t (tonelada), um aumento de

US$ 70 por tonelada. Aos clientes chineses, a companhia

informou que o novo preço para janeiro passou de

US$ 500 por US$ 530 por t. O motivo para a alta? A

maior demanda chinesa, beneficiada por uma valorização

do yuan em comparação com o dólar. A Suzano,

outra gigante nacional do ramo, já havia anunciado

uma alta para os mesmos clientes antes do Natal: US$

750 por t para a celulose de eucalipto para a Europa,

US$ 970 por t para a América do Norte e US$ 530 para

os chineses.

14


A PROTEÇÃO PRECISA E EFICAZ

PARA O CRESCIMENTO DA SUA FLORESTA

0800 18 3000

www.unibras.com.br


N O V I D A D E S

Pesquisa

Cientistas do Instituto de Pesquisa Científica

e Industrial da Universidade de Osaka, no Japão,

desenvolveram um novo método para determinar

o grau de fibrilação na polpa de celulose. Aproveitando

a birrefringência óptica intrínseca da

celulose, eles foram capazes de medir a mudança

morfológica por meio da distribuição do retardo

óptico. Esse trabalho pode levar a uma classificação

clara e à utilização inteligente de biomassa

renovável. A fibrilação é o processo realizado

para diminuir o agrupamento de moléculas de

celulose em fibras de celulose em microescala

para formar fibras em nanoescala. Em comparação

com a medição meticulosa da largura das

fibras com um microscópio eletrônico, a técnica

determina de forma rápida e fácil se as fibras de

celulose estão alinhadas ou dispersas em orientações

aleatórias. “Esperamos [com a pesquisa]

promover o controle preciso da estrutura e o uso

avançado de polpas de madeira e nanofibras

de celulose”, relatou um dos autores do estudo,

Masaya Nogi.

Maiores

investimentos

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Mesmo diante de uma das maiores crises

já vividas pelas atuais gerações, a trazida pela

pandemia da Covid-19, o setor de árvores

plantadas no Brasil continua crescendo. É o

que afirma a IBÁ (Indústria Brasileira de Árvores).

O montante, que já está sendo investido

ou tem previsão de investimento até 2023,

está na casa dos R$ 35,5 bilhões, praticamente

o dobro dos R$ 18 bilhões investidos

no período entre 2016 e 2019. “Trata-se de

uma indústria sólida. A sustentabilidade, que

sempre foi um pilar central nos negócios do

setor de árvores cultivadas, torna este um

negócio ainda mais seguro e atrativo, pois

atende aos anseios da sociedade moderna,

mais consciente de questões ambientais”,

ressalta Paulo Hartung, presidente executivo

da organização. Hoje, o país possui 9 milhões

de ha (hectares) plantados de eucalipto, pinus

e demais espécies para fins produtivos.

16


Há 75 anos gerando energia

térmica, com equipamentos de

alto padrão tecnológico

A natureza

agradece!

• CALDEIRAS

• AQUECEDORES DE

FLUÍDO TÉRMICO

• EQUIPAMENTOS

INDUSTRIAIS

R. Lilly Bremer, 322 - Bairro Navegantes | Rio do Sul | Santa Catarina

Tel: (47) 3531-9000 | Fax: (47) 3525-1975 | bremer@bremer.com.br

www.bremer.com.br


N O V I D A D E S

Queda nas

importações

As importações brasileiras de etanol

caíram 21% em 2020, somando 1

bilhão de L (litros). A maior queda foi

observada nas regiões norte e nordeste,

onde as importações totais chegaram

a 384 milhões de L, queda de 61% no

ano. Os dados foram divulgados pela

SECEX (Secretaria Comércio Exterior).

Em dezembro, as importações do

biocombustível totalizaram 95 milhões

de L. Desse total, 69 milhões de L

entraram no país pelos portos das regiões norte e nordeste, volume 95% superior ao do mesmo período do ano

anterior. Esse alto volume é explicado, principalmente, pelo aumento do preço doméstico do etanol anidro no final

de novembro e pelos últimos dias da cota de importação, que permitia que as importações dos EUA (Estados

Unidos da América) entrassem no país sem a tarifa de importação de 20%, restabelecida no mês de dezembro.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Drones

como aliados

Por meio do seu hub de inovação, o Pulse,

a Raízen, empresa integrada de energia de

origem brasileira, firmou parceria com a

startup ARPAC. A companhia é especializada

em serviços agrícolas e utiliza drones na

pulverização de herbicidas a fim de combater

plantas indesejadas em canaviais. O

uso do equipamento confere mais precisão

ao processo. Testes para validar a tecnologia

demonstraram que a utilização do aparelho

trouxe uma economia operacional de 47% e de insumo de 82%. Como o método contribui para a redução no

número de defensivos, acaba sendo benéfico ao meio ambiente. A expectativa da Raízen é replicar a solução

não apenas em áreas comerciais próprias, mas estender o uso aos seus fornecedores de cana. “Comprovamos

que a tecnologia que desenvolvemos gera economia de insumo, considerando que a aplicação é localizada, o

que contribui também para a redução de custos e aumento da produtividade nos canaviais”, destaca Eduardo

Goerl, CEO e fundador da ARPAC.

18


Flex, Empresa que

A Flex atua em serviços de curta,

média e longa duração em todo o

território nacional, em paradas

técnicas de manutenção, revamp

de equipamentos, ampliações de

fábricas, montagem de novas

plantas, fabricações e soluções

customizadas.

ESPECIALIZADA EM MONTAGEM ELETROMECÂNICA,

INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO, A FLEX ATUA

NAS SEGUINTES ÁREAS:

Papel e Celulose Petroquímicas Fertilizantes

Cimenteiras Siderurgia Automobilística

Alimentícias

Caldeiras de Força e Recuperação

www.flexmanutencao.com.br

Rodovia BR 116, 20905 – Pinheirinho | Curitiba – PR

Fones: (41) 3089-1365 | 3089-1465

e-mail: comercial@flexmanutencao.com.br

Montagem Eletromecânica e Manutenção Industrial


N O V I D A D E S

Nota de

falecimento

No dia 21 de março, o setor de celulose e

papel teve uma triste notícia, do falecimento

do diretor-geral de operações da Contech

Produtos Biodegradáveis, Abílio Franco (59

anos). Abílio era especialista em papel e celulose,

graduado em desenvolvimento gerencial

e responsável pela criação de políticas e

estratégias operacionais e de comunicação,

alinhadas aos objetivos e metas da empresa.

Com vasto know-how e expertise, Abílio

Franco, que estava na Contech desde 2016,

contribuiu para que a empresa atingisse seus

objetivos corporativos e aumentou a participação

da companhia, tanto na América

Latina, como na Europa, Ásia, EUA (Estados

Unidos da América) e Canadá. Ele deixa

esposa e dois filhos.

Crescimento

forte

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Dados divulgados pela IBÁ (Indústria Brasileira de

Árvores) demonstram que a produção de celulose no

Brasil somou 5,37 milhões de t (toneladas) no terceiro

trimestre de 2020, alta de 7,5% em relação ao mesmo

período de 2019. Já as exportações cresceram 11,7%

no período de julho a setembro, comparando com

a média anual. Um exemplo desse crescimento foi o

anúncio recente da Eldorado Brasil Celulose, que abriu

processo seletivo com 500 vagas, para as funções de

líder de operações florestais, ajudantes, operadores de

máquinas ou equipamentos e motoristas. Além disso,

em setembro último a Eldorado Brasil arrematou em

leilão uma área de 44.550 m² (metros quadrados) no

Porto de Santos, no litoral de São Paulo, para ser explorada

pelos próximos 25 anos. O investimento de R$

250 milhões elevou a capacidade de escoamento da

companhia para 2,5 milhões de t anuais de celulose.

20


INOX CONEXÕES com grande história e tradição, atua há 26 anos no

segmento de conexões, tubos, válvulas e acessórios em aço inoxidável,

aço carbono e ligas de aço. Localizada em São Paulo, tem como objetivo

atender a toda e qualquer necessidade de seus clientes nos mais diversos

segmentos: Indústria química, alimentícia, farmacêutica, papel e celulose, óleo e

gás. Composta por profissionais qualificados, trabalhamos visando a satisfação de

nossos clientes. Dispomos de um sistema de gestão conforme norma ISO 9001, e somos

qualificados no sistema CRC da Petrobras.

R. Ijucapirama, 98 Jardim Santa Teresinha | São Paulo - SP

(11) 2723 2020 | contato@inoxconexoes.com.br

www.inoxconexoes.com


N O V I D A D E S

Papel higiênico

Fabricantes brasileiros de papéis para fins

sanitários, como papel higiênico, papel toalha,

guardanapos e lenços, estão alertando os

consumidores quanto à alta de custos de dois

dígitos nos insumos necessários para a produção

dos itens. A ABIHPEC (Associação Brasileira

da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria

e Cosméticos), contudo, descarta o desabastecimento.

A organização, que representa os

fabricantes, explica que os principais insumos

usados na produção desses materiais tiveram

forte alta de preços em 2020, como a celulose,

aparas de papel brancas e marrons, embalagens plásticas e de papelão, energia elétrica e o GLP (Gás Liquefeito

de Petróleo), utilizado na secagem do papel. “Muitas matérias-primas, a começar pela celulose, são indexadas

ao dólar, e a nossa moeda foi uma das que mais se desvalorizou durante esse ano, acima dos 20%. Só isso já é

um impacto enorme”, aponta João Carlos Basilio à BBC News, presidente-executivo da ABIHPEC.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Práticas

sustentáveis

A Suzano, referência global na

fabricação de bioprodutos desenvolvidos

a partir do cultivo de eucalipto,

foi selecionada para compor o Índice

Carbono Eficiente da B3. A lista de

empresas da carteira tem vigência

até 30 de abril de 2021 e reúne 62

ações de 58 companhias listadas na

Bolsa de Valores brasileira. Todas

elas pertencem ao IBrX 100, indicador

composto pelos 100 ativos mais negociados do mercado de capitais nacional. Criado pela B3 em 2010, o

Índice Carbono Eficiente contribui para fomentar o desenvolvimento sustentável das empresas na busca por uma

sociedade mais consciente e com menos emissão de GEE (Gases do Efeito Estufa). “Iniciamos 2021 com mais um

reconhecimento à gestão e à transparência da Suzano no tema Mudanças Climáticas. Buscamos constantemente

soluções que nos permitam alcançar operações ainda mais eficientes e promover a substituição de produtos de

origem fóssil”, afirma Marcelo Bacci, diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores da companhia.

22


SOMOS DEPENDENTES DE ENERGIA




SERRAS E FACAS INDUSTRIAIS


N O V I D A D E S

Foto: divulgação

Impactos

positivos das

florestas

plantadas

Um setor que planeja, cultiva e projeta o

amanhã. Com esse mote, a APRE (Associação

Paranaense de Empresas de Base Florestal) lança

o primeiro material de uma série de conteúdos

que serão produzidos em 2021 para divulgar

os impactos positivos do setor de florestas plantadas

para a sociedade. O lançamento marca

ainda a comemoração pelo Dia Internacional das

Florestas, celebrado no dia 21 de março. Nesse

primeiro vídeo, é possível conhecer alguns dos

resultados gerados pelo segmento no Paraná por

um setor que tem focado em produzir soluções

para a nova economia, que passa a estar mais

centrada nas pessoas, em inovações disruptivas,

ampliando a atuação harmônica entre produção,

avanços sociais e conservação ambiental. Para

assistir, acesse: http://bit.ly/APREvideo

Expansão

Após quase dois anos da fusão com a Fibria, a

Suzano avança nos preparativos de um novo ciclo de

expansão. Contando com cerca de 1,3 milhão de ha

(hectares) de florestas cultivadas, que influenciam de

forma decisiva na competitividade de suas operações,

a empresa vai ganhar ainda mais força em celulose de

eucalipto, com a construção de outra fábrica no Mato

Grosso do Sul, e adentrar novos mercados nos próximos

anos. A companhia já é a maior do mundo em

celulose de eucalipto, com uma produção de 11 milhões

de t (toneladas) anuais. Dentre os investimentos

planejados, o Projeto Jubarte é o maior, e acrescentará

2,2 milhões de t anuais de celulose à capacidade atual.

Para isso, o investimento será de US$ 2,7 bilhões em

Ribas do Rio Pardo (MS). “Hoje, tiramos apenas fibra e

energia da árvore. Estamos olhando para a base florestal

para extrair mais valor”, garante o presidente da

Suzano, Walter Schalka.

Foto: CELULOSE & PAPEL

24


N O V I D A D E S

Empresa doa

respiradores

Dando continuidade ao compromisso

da CMPC Celulose Riograndense

no apoio à mitigação da pandemia,

a empresa doou 20 respiradores por

intermédio do ICF (Instituto Cultural

Floresta), os quais serão destinados a

hospitais que atendam pelo SUS (Sistema Único de Saúde) no Rio Grande do Sul. A iniciativa integra a mobilização

liderada pelo ICF para equipar leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) de ambientes hospitalares do

Estado, por meio de parcerias entre empresas privadas, entidades e sociedade civil. A entrega dos equipamentos

ocorreu na sede do 1º Batalhão de Polícia de Choque, em Porto Alegre, momento em que foram destinados um

total de 70 aparelhos. Ao todo, a CMPC destinou mais de R$ 700 mil para a compra dos equipamentos, que é

mediada pelo ICF. “É o momento em que temos de realizar alianças e fomentar iniciativas que ajudem a encontrar

soluções para os problemas atuais. É também nosso papel contribuir com o Rio Grande do Sul destinando

esses equipamentos, que serão fundamentais e determinantes para diminuirmos os impactos que a Covid-19

vem causando em nossa sociedade”, afirma o diretor-geral da CMPC, Mauricio Harger.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Fábrica de papéis

sanitários

A Suzano inaugurou uma nova fábrica de papéis

sanitários em Cachoeiro de Itapemirim (ES). A unidade

demandou investimentos de R$ 130 milhões e tem

capacidade para produzir 30 mil t (toneladas) anuais

de papéis higiênicos, o que equivale a 15 mil fardos

por dia ou 1 milhão de rolos por dia. A fábrica ficará

responsável pela conversão do papel tissue que é

produzido na Unidade Mucuri (BA). Esses produtos

atenderão principalmente a demanda dos mercados

da região sudeste a partir de um aumento de 30% na

capacidade de produtos acabados da Suzano. Além

da Unidade Cachoeiro de Itapemirim, a 11ª fábrica da

Suzano, a companhia possui quatro unidades de bens

de consumo que atendem principalmente os mercados

das regiões norte e nordeste. Elas estão instaladas em

Mucuri, Imperatriz (MA), Belém (PA) e Maracanaú (CE).

26


CONTROLE MICROBIOLÓGICO

PRODUTOS PARA

INDÚSTRIA DE

PAPEL E CELULOSE

BIOCIDAS DE NOVA GERAÇÃO

(SEM CLORO, BROMO, ISOTIAZOLINONAS OU OUTROS DERIVADOS TÓXICOS)

Laminocultivos

NSA 305, NSA 306 E NSA 307

Benefícios:

Amplo espectro de atuação/eficiência minimizando a presença da maior parte de

microrganismos.

Redução da contaminação, contagem, proliferação microbiológica.

Minimização de odor nocivo na massa e no papel.

Redução de slimes e incrustações de sais e outros depósitos.

Melhora na operação e manutenção da máquina com menos quebras e maior

produtividade.

Não gera subprodutos tóxicos como os biocidas a base de cloro.

Não prejudica a eficácia de outros produtos químicos do processo.

Além do fornecimento do produto, são feitas regularmente coletas do papel

produzido e laminocultivos para respectivas análises microbiológicas e emissão de

laudo com resultados obtidos.

ANTES

DEPOIS

Placa de Petri

Contagem Microbiológica

antes

depois

REFINAÇÃO ENZIMÁTICA

NSA 319: COMPOSTO ENZIMÁTICO.

Benefícios:

Redução significativa do consumo de energia no refinador.

Incremento nos testes físicos: Tração, Delaminação, Compressão, Porosidade,

Mullen, entre outros.

Redução de insumos (amido cozido e superficial, RS, antiespumantes).

Aumento da velocidade da máquina.

Ganho de produtividade.

Melhor drenagem da mesa plana.

Qualidade e resistência superiores do papel produzido com fibras muito melhor

condicionadas e sem danos.

LIMPEZA DE VESTIMENTAS - TELA E FELTRO

NSA 327 / NSA 328: COMPOSTOS PARA LIMPEZA DE TELAS E FELTROS.

Benefícios:

Redução do número de quebras relacionadas à presença de pitch, stickies, hotmelt,

parafina, entre outros.

Aumento da vida útil das telas e feltros.

Redução do número de quebras e paradas de máquina.

Aumento da estabilidade, velocidade, desempenho e produtividade da máquina.

Aumento da qualidade do produto final devido a maior uniformização da secagem.

Avaliação e orientação quanto ao adequado posicionamento dos bicos dos chuveiros

para a total cobertura de pulverização sobre as superfícies das telas e feltros.

FIBRAS NÃO TRATADAS

FIBRAS TRATADAS

COM ENZIMAS

Estrada Fazenda Ipanema, 211 - Araçoiabinha | Araçoiaba da Serra - SP

(15) 3291.7878 | (15) 3291.3010 contato@nutrenzi.com.br

www.nutrenzi.com.br


P R I N C I P A L

FLUXO

SUSTENTÁVEL

SETORES INDUSTRIAIS TÊM INVESTIDO CADA VEZ MAIS

NA SUSTENTABILIDADE DE SEUS NEGÓCIOS, REDUZINDO

A GERAÇÃO DE CARGAS POLUIDORAS E SEUS POSSÍVEIS

IMPACTOS NO MEIO AMBIENTE

Fotos: divulgação

28


Sustainable flow

INDUSTRY HAS INCREASINGLY INVESTED IN THE

SUSTAINABILITY OF THEIR BUSINESS, REDUCING THE

DISCHARGE OF POLLUTING EFFLUENTS AND THEIR

POSSIBLE IMPACTS ON THE ENVIRONMENT

Em uma sociedade em que a preocupação

com a sustentabilidade do meio ambiente

é cada vez mais debatida pelos setores produtivos,

o tratamento de efluentes industriais

tem sido tema recorrente e destacado

na rotina das fábricas em todo o mundo.

Mas o que são os efluentes e águas utilizados nos

processos industriais e como eles podem ser tratados

após as etapas produtivas? A CELULOSE & PAPEL irá

responder nesta edição.

I

n a society that is increasingly concerned with

environmental sustainability, the debate over

industrial effluent treatment has been a recurring

theme within the productive sectors. It has been

highlighted in the routine of factories worldwide.

But what are effluents and water used in industrial processes,

and how can they be treated after the productive

steps? CELULOSE & PAPEL will try to answer this in this

issue

29


P R I N C I P A L

O QUE SÃO OS EFLUENTES?

De acordo com a norma brasileira da ABNT

(Associação Brasileira de Normas Técnicas) – NBR

9800/1987, efluentes industriais são “despejos líquidos

provenientes das áreas de processamento industrial,

incluindo os originados nos processos de produção,

as águas de lavagem de operação de limpeza e outras

fontes, que comprovadamente apresentem poluição

por produtos utilizados ou produzidos no estabelecimento

industrial.” Sendo assim, para evitar prejuízos

ao meio ambiente, é necessário realizar o correto

tratamento de efluentes industriais, pois, devido ao

crescente rigor nas leis ambientais brasileiras, todas as

indústrias que geram e descartam efluentes necessitam

realizar a correta destinação e tratamento desses

resíduos contaminantes.

Neste cenário, existem diversos tipos de tratamento

de águas e efluentes disponíveis no mercado,

dependendo dos tipos e concentrações de contaminantes

encontrados nas águas residuárias das plantas

fabris, dos mais variados segmentos produtivos existentes

e, especialmente, as que utilizam grandes volumes

de águas em seus processos produtivos como,

por exemplo, as indústrias de papel e celulose. Assim,

somente por meio de análises prévias laboratoriais,

criteriosas e detalhadas (físico-químicas, microbiológicas,

entre outras), pode-se direcionar, dimensionar e

customizar o mais adequado tratamento de efluentes

industriais para os casos e sistemas específicos.

WHAT ARE EFFLUENTS?

According to the Brazilian ABNT Standard - NBR

9800/1987, industrial effluents are “liquid discharges from

industrial processing areas, including those directly originating

from the production process, washing water used for

cleaning operations, and other sources, which are proven

to present pollution from the products used or produced

in an industrial establishment.” Therefore, to avoid damage

to the environment, the correct treatment of industrial

effluents needs to be performed. With the increasing rigor

in Brazilian environmental laws, all companies that generate

and discharge effluents need to carry out these contaminant

residues’ correct disposal and treatment.

In this scenario, there are several types of water and

effluent treatment available on the market. They depend

on the types and concentrations of contaminants found in

industrial plant wastewater from the most varied existing

product segments and, especially, those that use large volumes

of water in their production processes, such as pulp

and paper producers. Thus, only through prior careful and

detailed laboratory analyses (physicochemical and microbiological,

among others) can the size and customization

of the most appropriate treatment of industrial effluents for

specific cases and systems be established.

After the results are obtained in the laboratory, where

the elements present in the effluent are characterized and

quantified, as well as parameters such as BOD, COD,

pH, solids series, temperature, color, and turbidity, among

others, it is possible to establish the best system or process,

30


Após os resultados obtidos em laboratório, em que

se caracterizam e quantificam substâncias presentes

no efluente, bem como, são medidos parâmetros

como DBO, DQO, pH, série de sólidos, temperatura,

cor, turbidez, entre outros, é possível diagnosticar o

melhor sistema ou processo mais otimizado e customizado

de tratamento de efluentes industriais para

os casos concretos sob análise. São diversos sistemas

possíveis, sendo utilizados de acordo com as cargas

poluidoras a serem tratadas como, por exemplo, sistema

físico-químico e/ou biológico, sendo este último,

desde pequenos sistemas como caixas de gordura e

sistemas sépticos do tipo fossa-filtro-sumidouro, até

maiores como os de lodos ativados, MBR, MBBR, lagoas

aeróbias e anaeróbias, reatores anaeróbios, valos

de oxidação, entre outros.

O diretor da Nutrenzi - Soluções Ambientes,

Milton Goulart, explica que a grande preocupação

das empresas é com a segurança do processo de

tratamento, principalmente com os índices de cargas

orgânicas reduzidos de forma suficiente para que os

corpos d’agua tenham capacidade de suportá-los sem

que haja contaminação das águas. “Isso pode gerar

perda de oxigênio e, consequentemente, a perda da

vida aquática”, aponta Milton.

“Além disso, é preciso garantir que suas operações

não incomodem os vizinhos com maus odores. Por

isso, é preciso ter o máximo cuidado de não transgredir

os parâmetros ambientais impostos pelos órgãos

de controle para descarte ou reuso, o que certamente

pode acarretar responsabilizações e penalidades,

administrativas, civis e até criminais”, alerta o empresário.

REFERÊNCIA NA INDÚSTRIA

Há quase duas décadas no mercado, a Nutrenzi -

Soluções Ambientais é referência no fornecimento de

soluções biotecnológicas para o tratamento de efluentes

industriais e possui os mais modernos produtos

e serviços para o setor industrial de papel e celulose

quando os assuntos são os efluentes e processos

produtivos. A empresa, 100% brasileira, é sediada

na cidade de Araçoiaba da Serra (SP), com atuação

nacional e especializada em biotecnologia, e surgiu

após a união de três profissionais com longa experiência

em gestão de negócios e de conhecimento técnico

(operacional e microbiológico), assim como no desenvolvimento

de produtos para sistemas de tratamento

de águas, efluentes e processos produtivos.

optimized and customized, for the treatment of industrial

effluents for the concrete cases under analysis. There

are several possible systems to be used according to the

polluting wastes to be treated, such as physical-chemical

and biological system, the latter including from small systems

such as fat collectors and septic-filter-sink tank-type

systems, to larger systems such as activated sludge, MBR,

MBBR, aerobic and anaerobic lagoons, anaerobic reactors,

and oxidation ditches, among others.

Milton Goulart, Managing Director of Nutrenzi -

Soluções Ambientes, explains that the primary concern of

companies is with the safety of the treatment process, especially

with the rates of organic discharges being reduced

sufficiently low so that water bodies can withstand them

without contamination. “This contamination could lead to

oxygen loss and, consequently, the loss of aquatic life,” he

says. “Also, it is necessary to ensure that your operations

do not cause bad odors for the surrounding establishments.

Therefore, it is necessary to be careful to respect

the environmental parameters imposed by the control

bodies for waste disposal or reuse, which can certainly

entail accountability and penalties - administrative, civil,

and even criminal,” adds the Managing Director.

A BENCHMARK WITHIN THE INDUSTRY

With almost two decades operating in the market, Nutrenzi

- Soluções Ambientais has become a benchmark in

the supply of biotechnological solutions to treat industrial

effluents and has the most modern products and services

for the Industrial Pulp and Paper Sector when the subjects

are effluents and production process. The Company, 100%

Brazilian, headquartered in Araçoiaba da Serra (SP), specializes

in biotechnology for the domestic market. It emerged

Há quase duas décadas

no mercado, a Nutrenzi

- Soluções Ambientais é

referência no fornecimento

de soluções para o

tratamento de efluentes

industriais

31


P R I N C I P A L

Milton Goulart relata que a empresa tem desenvolvido,

nos últimos 17 anos, tecnologias inovadoras

e pioneiras no Brasil, como a bioestimulação (com

produtos para sistemas de tratamento biológico de

efluentes através de composto nutricional, onde micronutrientes

são utilizados como bioestimuladores);

no monitoramento analítico (com sua expertise em

microbiologia de lodos ativados); com sua linha de

neutralizadores de odor (produtos e sistema de nebulização

para neutralização de odores que venham a

incomodar o entorno das ETEs e pátios de resíduos);

e com sua linha referência para soluções voltadas

ao processo de produção das indústrias de papel e

celulose, como biocidas, composto enzimático para

refino, composto para limpeza de feltros e composto

para limpeza de telas.

Segundo ele, o diferencial da Nutrenzi é sua

biotecnologia própria e customizada à necessidade

de cada cliente, associada ao suporte técnico e ágil

do corpo de colaboradores da empresa. A Nutrenzi

fornece produtos ambientalmente sustentáveis e não

nocivos à integridade física dos usuários. “Temos profissionais

qualificados e com experiência no funcionamento

de sistemas de tratamento de águas e efluentes.

Além disso, a Nutrenzi, por contar com produção

própria, conhece a fundo a aplicação nos diversos

sistemas de tratamento, o que a torna uma empresa

como uma grande flexibilidade e rápidas tomadas de

ações, proporcionando os resultados esperados em

um tempo bem menor, com maior eficiência, economia

e sustentabilidade”, completa.

after the union of three professionals with long experience

in business management and technical knowledge (operational

and microbiological) and, thus, developing products

for water treatment systems, effluents, and production

processes.

Over the last seventeen years, Managing Director

Goulart states that the Company has developed innovative

and pioneering technologies for the Brazilian market, such

as biostimulation (with products for biological effluent

treatment systems through nutritional compounds, where

micronutrients are used as biostimulators); analytical

monitoring (with its expertise in microbiology of activated

sludge); a line of odor neutralizers (products and nebulization

system for neutralizing odors that may disturb the surroundings

of Effluent Treatment Plants and waste patios);

and, a conduit for solutions focused on the production

process of the pulp and paper producers, such as biocides,

enzymatic refining compounds, felt cleaning compounds,

and screen cleaning compounds.

According to Goulart, Nutrenzi’s differential is its biotechnology

customized to the needs of each client, associated

with the technical and agile support of the Company’s

professionals. Nutrenzi provides environmentally sustainable

products that are not harmful to the physical integrity

of users. “We have qualified professionals with experience

in water and effluent treatment system operations. Also,

Nutrenzi, because it has its own production, knows in

depth the application in the various treatment systems,

which makes it a company with great flexibility and rapid

responses, providing the expected results in a much shor-

32


RECONHECIMENTO DO MERCADO

Além de toda a tecnologia empregada em suas

atividades produtivas, a Nutrenzi também é uma

companhia reconhecida no mercado brasileiro pelo

atendimento prestado por sua equipe técnica de

campo, comercial e laboratorial. A responsável pela

engenharia de processos de uma grande indústria

afirma que o suporte dado pela Nutrenzi é o grande

diferencial da companhia, além do fornecimento de

produtos de qualidade acima da concorrência. “Eles

possuem conhecimento técnico, suporte, comunicação

e presença constante em nossa planta. O suporte

da Nutrenzi para acompanhamento e consultoria,

com visitas semanais e reuniões quin zenais, nos

auxiliam em todo tipo de demanda. A parceria com o

fornecedor trouxe discussões ricas, com outros pontos

de vista, que agregam o modo de controle e operação

do processo”, explica a profissio nal, que adquiriu,

junto à sua empresa, o composto nutricional NSA 150

para o tratamento de efluentes.

Outro grande player do setor industrial revela que,

após uma crise em sua empresa, buscou as soluções

e o conhecimento técnico e prático da Nutrenzi. “Estávamos

com problemas sérios no sistema bioló gico

de arraste de sólidos suspensos, devido a um desequilíbrio

na biota por excesso de filamentosas. Diante

disso, passamos a procurar alternativas de fornecedores

de micronutrientes no mercado, que pudessem

nos ajudar na realização de testes. Os produtos da

Nutrenzi auxiliaram na formação de uma biota mais

equilibrada que se traduz em uma estação de tratamento

muito eficiente, que hoje é referência dentro

do grupo”, acrescenta a engenheira especialista em

utilidades da empresa que, por motivos comerciais,

não foi citada nesta reportagem.

ter time, with greater efficiency, economy, and sustainability,”

he adds.

MARKET RECOGNITION

Due to the technology used in its productive activities,

Nutrenzi has become well-known in the Brazilian market

for the service provided by its technical team in the field,

sales, and laboratory. The Industrial Engineering Officer

for a large Brazilian company says that Nutrenzi’s support

and provision of quality products exceeding those from

the competition are the Company’s significant differentials.

“They have technical knowledge, support, communication,

and constant presence in our plant. Nutrenzi’s

support for monitoring and consulting, with weekly visits

and fortnightly meetings, helps us overcome all kinds of

problems. The relationship with the supplier has led to

discussions offering other points of view that have added

to the way we perform process control and operations,”

explains the Engineering Officer who acquired the nutritional

compound NSA 150 for his company for the treatment

of effluents.

Another major player in the Industrial Sector reveals

that he sought Nutrenzi’s solutions and technical and

practical knowledge to solve a crisis in his company. “We

were having serious problems in the suspended solids drag

biological system due to an imbalance in the biota solution

due to excess filaments. We started looking for alternative

micronutrient suppliers that could help us carry out tests.

Nutrenzi’s products helped in the formation of a more

balanced biota that translates into a very efficient Effluent

Treatment Plant, which today is a benchmark within the

group,” adds the company’s Utilities Specialist Engineer,

who, for commercial reasons, is not named in this story.

33


A V A N Ç O S E T E C N O L O G I A

Inovações

japonesas

Que o Japão é uma das nações mais tecnológicas e voltadas à pesquisa

do mundo todos estão carecas de saber. Embora o país seja

comumente associado à indústria automobilística e ao mundo dos

games e gadgets tecnológicos, instituições japonesas também têm

feito esforços relevantes na área da sustentabilidade. Muitas vezes,

a celulose é protagonista dessas pesquisas. Cientistas da Universidade

de Osaka, por exemplo, na ilha japonesa de Honshu, estão

trabalhando na criação de um plástico que seja biodegradável nos oceanos, produzido

a partir do amido e que leva celulose de fibra vegetal na composição. Ao

mesmo tempo, na mesma localidade, pesquisadores da Universidade da Cidade

de Osaka desenvolveram um novo processo de catalisador para reciclar um tipo de

plástico encontrado em tudo, de sacolas a eletrônicos. Confira:

Japanese

innovations

T

hat Japan is one of the most technological and research-focused nations in the world,

everyone knows. Although the Country is commonly associated with the automotive

industry and the world of games and technological gadgets, Japanese institutions have

also made relevant efforts in sustainability. Often, cellulose is the protagonist of these

studies. Scientists at Osaka University, for example, on the Japanese island of Honshu, are working

on creating a plastic that is biodegradable in the oceans, produced from starch that has vegetable

fiber cellulose in its composition. Simultaneously, in the same locality, other scientists at Osaka

City University have developed a new catalyst to recycle a type of plastic found in everything from

bags to electronics. Check out below:

34


Amido e celulose

Uma equipe de cientistas da Universidade de

Osaka está trabalhando na criação de um plástico

biodegradável a partir do amido. O objetivo é

solucionar o problema global de garrafas, sacolas

e canudos despejados anualmente aos montes nos

oceanos. O grupo, liderado pelo professor Hiroshi

Uyama, da Escola de Engenharia da instituição,

firmou parceria com cerca de 30 empresas privadas

na empreitada. Em 2020, a equipe anunciou

ter desenvolvido um material bastante resistente

e que mesmo assim poderia se decompor no mar.

De acordo com Uyama, já foram produzidos outros

plásticos do gênero antes, mas seu custo costuma

ser muito elevado - além disso, muitos se decompõem

somente em ambientes secos.

Para produzir esse plástico desenvolvido na

Universidade de Osaka, os cientistas misturaram

amido à celulose de fibra vegetal. Em terra firme, o

produto mantém boa decomposição e é facilmente

processado, o que pode levar a uma queda nos custos

do material. Já no mar, ainda que tenha demonstrado

excelente resistência, os níveis de biodegradabilidade

também são altos. Como a matéria-prima

é barata e o processo de fabricação é relativamente

simples, os cientistas esperam que esse plástico seja

colocado em circulação em breve.

Starch

and cellulose

A team of scientists from Osaka University is working

on creating biodegradable plastic from starch. The

goal is to solve the global problem of bottles, bags,

and straws dumped annually into the oceans. The

group, led by Professor Hiroshi Uyama of the Institution’s

School of Engineering, partnered with about 30

private companies in the project. In 2020, the team

announced that it had developed a very resistant

material that could even decompose in the ocean.

According to Uyama, other plastics of the genus have

been produced before, but their cost is usually very

high - besides, many decompose only in dry environments.

To produce this plastic developed at Osaka

University, scientists mixed starch with vegetable fiber

cellulose. On land, the product has a reasonable

decomposition rate and is easily processed, leading to

a fall in material costs. In the ocean, although it has

shown excellent resistance, biodegradability rates are

also high. Because the raw material is cheap and the

manufacturing process is relatively simple, scientists

expect this plastic to be put into circulation soon.

Foto: divulgação

35


A V A N Ç O S E T E C N O L O G I A

Reciclagem facilitada

Pela primeira vez, pesquisadores da Universidade da

Cidade de Osaka usaram um novo processo de catalisador

para reciclar um tipo de plástico encontrado em

tudo, desde sacolas de supermercado e embalagens de

alimentos a brinquedos e eletrônicos. Os plásticos poliolefínicos

- o plástico mais comum - têm propriedades

físicas que tornam difícil para um catalisador interagir

diretamente com os elementos moleculares para promover

mudanças na estrutura do material. Os esforços de

reciclagem atuais exigem temperaturas maiores que o

dobro do necessário para ferver água.

Os pesquisadores procuraram catalisadores heterogêneos,

em um esforço para encontrar uma reação que

pudesse exigir temperatura mais baixa para ser ativada.

Ao usar um catalisador em estado da matéria diferente

do plástico, eles levantaram a hipótese de que a reação

seria mais forte em uma temperatura mais baixa. Os

cientistas combinaram o rutênio - metal da família da

platina - com o dióxido de cério para produzir um catalisador.

Os pesquisadores processaram um saco plástico

e resíduos plásticos com esse catalisador, produzindo

um rendimento de 92% de materiais úteis, incluindo

um rendimento de 77% de combustível líquido e um

rendimento de 15% de cera.

Recycling

facilitated

For the first time, scientists at Osaka City University

used a new catalytic process to recycle a type of plastic

found in everything, from grocery bags and food packaging

to toys and electronics. Polyolefinic plastics - the

most common plastic - have physical properties that

make it difficult for a catalyst to interact directly with

molecular elements to promote changes in material

structure. Today’s recycling efforts require temperatures

greater than twice what is needed to boil water.

The scientists looked for heterogeneous catalysts to

find a reaction that could require lower temperatures

to be activated. Using a catalyst in a state of matter

other than plastic, they raised the hypothesis that the

reaction could be more assertive at a lower temperature.

The scientists combined ruthenium - a platinum

family metal - with cerium dioxide to produce a catalyst.

The scientists processed plastic bags and plastic

wastes with this catalyst, producing a yield of 92% of

valuable materials - 77% liquid fuel and 15% wax.

Foto: divulgação

36


38

I N O V A Ç Ã O


ALTERNATIVA

SUSTENTÁVEL

FILME PRODUZIDO A PARTIR DE

RESÍDUOS DA INDÚSTRIA PODE

SUBSTITUIR O PLÁSTICO

Fotos: divulgação

Sustainable alternative

FILM PRODUCED FROM INDUSTRIAL

WASTE CAN REPLACE PLASTIC

Pesquisadores da UNESP (Universidade

Estadual Paulista) em Ilha Solteira, no

noroeste de São Paulo (SP), desenvolveram

um filme que poderá substituir

o plástico nas embalagens alimentícias.

O produto é feito a partir de

HPMC (Hidroxipropil Metilcelulose) e de resíduos

industriais de celulose bacteriana, matérias-

-primas sustentáveis. Dessa última, são extraídos

materiais que formam compósitos, neste caso,

formados por nanocristais de celulose bacteriana

e HPMC, ambos já utilizados na fabricação de

filmes biodegradáveis.

A conjugação dos dois materiais resultou em

um filme superior aos fabricados apenas com

S

cientists, at the Paulista State University

(Unesp) in Ilha Solteira in the Northwest

of the State of São Paulo (SP),

have developed a film that can replace

plastic in food packaging. The product

is made from hydroxypropyl methylcellulose

(Hpmc) and bacterial cellulose industrial waste,

both sustainable raw materials. From the latter,

bacterial cellulose nanocrystals are extracted,

and in this case combined with Hpmc to form

composites. Both materials are already being

used in the manufacture of biodegradable films.

The combination of the two materials resulted

in a film superior to those manufactured

only using Hpmc. The research findings, carried

39


I N O V A Ç Ã O

HPMC. Os achados da pesquisa, realizada com

apoio da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa

do Estado de São Paulo), foram publicados no

periódico Applied Material & Interfaces.

“A ideia era incorporar os nanocristais de

celulose bacteriana em matrizes de HPMC para

melhorar suas propriedades e, além disso, criar

protocolos mais verdes para o desenvolvimento

de novos compósitos, do material em si à sua

origem, por isso incluímos o reaproveitamento de

resíduos industriais no trabalho”, explica Márcia

Regina de Moura Aouada, química da Unesp e

coautora do trabalho.

Desde o doutorado, Aouada estuda filmes de

fontes renováveis, comestíveis e biodegradáveis,

out with the support of the State of São Paulo

Foundation for Research Support (Fapesp), were

published in the Journal of Applied Material &

Interfaces.

“The idea was to incorporate bacterial cellulose

nanocrystals into Hpmc matrices to improve

its properties and create greener protocols for

the development of new composites using the

material, and, as its origin, we incorporated the

reuse of industrial waste in our study,” explains

Regina Márcia de Moura Aouada, Chemist at

Unesp and co-author of the research paper.

Since her doctorate work, Aouada has studied

films from renewable, edible, and biodegradable

sources, with the aim of reducing the gro-

A celulose bacteriana

pode ser produzida

em laboratório

365 dias por ano,

independentemente de

condições climáticas e

ambientais

40


com o objetivo de reduzir a crescente geração de

resíduos sólidos oriundos do descarte de embalagens

alimentícias, em especial as de plástico.

“Uma das limitações de filmes de HPMC

e de outros biopolímeros é a baixa resistência

mecânica quando comparados aos tradicionais

filmes obtidos do petróleo. Além disso, esses

filmes apresentam altas taxas de permeabilidade

a vapores de água, o que acaba limitando um

pouco sua aplicação. Com a adição da celulose

bacteriana, conseguimos melhorar essas propriedades”,

aponta Pamela Melo, aluna no PPGCM

(Programa de Pós-Graduação em Ciência dos

Materiais) da UNESP e primeira autora do estudo,

conduzido durante seu doutorado, sob orientação

de Aouada.

RECEITA DE BOLO

A celulose bacteriana é fornecida pela empresa

paranaense Nexfil, que fabrica curativos

de biofilme. Como eles devem ser cortados em

tamanhos exatos, há muita sobra de material que

acaba sendo descartada. Para transformar o resíwing

generation of solid waste from the disposal

of food packaging, especially plastic packaging.

“One of the limitations of Hpmc and other

biopolymer films is the low mechanical strength

when compared to traditional films obtained

from petroleum. In addition, these films have

high rates of permeability to water vapors, which

ends up slightly limiting their application. With

the addition of bacterial cellulose, we were able

to improve upon these properties,” says Pamela

Melo, Student in the Graduate Program in Materials

Science (Ppgcm) at Unesp and first author of

the study, conducted during her doctorate studies,

under the orientation of Chemist Aouada.

RECIPE

The bacterial cellulose is supplied by Nexfil, a

company from the State of Paraná that manufactures

biofilm dressings. As the dressings are cut

into exact sizes, there is plenty of material that

ends up being discarded. To turn the residue

into a new film suitable for packaging food, the

scientists ground the residues into a fine powder

41


I N O V A Ç Ã O

duo em um novo filme, adequado para embalar

alimentos, os pesquisadores trituram os retalhos

em um moinho até obter um pó fino. “Esse pó

fino é então submetido a uma hidrólise ácida,

processo já detalhado na literatura, com ácido

sulfúrico”, explica Melo.

A partir daí, obtém-se uma suspensão com os

nanocristais, que é então adicionada ao HPMC

diluído em água. Essa é a chamada solução filmogênica,

outro alvo de interesse da indústria de

bioplásticos.

O produto é feito

a partir de HPMC

(Hidroxipropil

Metilcelulose) e de

resíduos industriais de

celulose bacteriana

using a mill. “This powder is then subjected to

an acid hydrolysis using sulfuric acid, a process

already detailed in the literature,” explains Grad

Student Melo.

A suspension is obtained with the nanocrystals,

which is then added to Hpmc diluted in

water. This is the so-called “filmogenic solution”,

another target of interest to the bioplastics

industry.

“It is not enough just to create good composites;

we need to understand which is the best

solution to obtain adequate properties of the

film, checking factors such as viscosity and concentration

of ideal nanoparticles,” Chemist Aouada

points out. The process, says the Chemist,

is like “adjusting a recipe”, and studying that

recipe is another major innovation in our work.

“The way nanocrystals interact and how they

distribute themselves in the Hpmc matrix will

determine the quality of the film, so we have

carried out tests and came up with a better dis-

42


“Não basta apenas criar bons compósitos,

precisamos entender qual é a melhor solução

para obter boas propriedades do filme, verificando

fatores como viscosidade e concentração das

nanopartículas ideais”, alerta Aouada.

O processo, diz a química, é como ajustar

a receita de um bolo - e estudar essa receita é

outra grande inovação do trabalho.

“A maneira como os nanocristais interagem e

se distribuem na matriz de HPMC vai determinar

a qualidade do filme, então fizemos testes e

chegamos a uma distribuição melhor por meio de

dispersão de alta energia feita com um dispersor

Turrax”, conta Melo.

A solução é vertida em um substrato, que atua

como suporte, e os solventes evaporam entre

24 e 48 horas depois, dando origem ao produto

final: um filme mais resistente do que aquele

composto somente por HPMC, além de menos

permeável. A quantidade de água que o material

absorve atualmente é uma limitação para seu uso

como embalagem. Outro achado positivo é que

os nanocristais não alteraram a transparência do

HPMC.

tribution through high-energy dispersion made

using a Turrax disperser,” says Grad Student

Melo.

The solution is turned into a substrate, which

acts as a support. The solvents evaporate between

24 and 48 hours later, giving rise to the final

product: a more resistant film than that composed

using only Hpmc, being less permeable.

The amount of water that the material currently

absorbs is a limitation for its use as packaging.

Another positive finding is that nanocrystals did

not alter Hpmc transparency.

ADVANTAGES OF BACTERIAL CELLULOSE

Cellulose is the most abundant polymer in

the world. In addition to vegetable celuolse, the

best known and used in papermaking, bacteria

and invertebrate marine animals can also

produce cellulose as part of their oxygen capture

process. Its use is already widespread in dressings

and now extends to other areas, such as in

the Food Sector. The advantages for the environment

are numerous.

“Bacterial cellulose can be produced in

43


I N O V A Ç Ã O

VANTAGENS DA CELULOSE BACTERIANA

A celulose é o polímero mais abundante do

mundo. Além da vegetal, mais conhecida e utilizada

na fabricação de papel, bactérias e animais

marinhos invertebrados também podem produzir

celulose como parte de seu processo de captação

de oxigênio. Seu uso já é difundido na indústria

de curativos, e agora se expande para outras áreas,

como o setor alimentício. As vantagens para o

meio ambiente são inúmeras.

“A celulose bacteriana pode ser produzida

em laboratório 365 dias por ano, independentemente

de condições climáticas, ambientais, e é

uma molécula mais pura, o que reduz a emissão

de poluentes durante a fabricação”, comenta

Aouada. Para utilizar a celulose vegetal, é preciso

eliminar impurezas como a lignina.

Outro trunfo da celulose bacteriana é a presença

de fibras de dimensão nanométrica em sua

estrutura. “Isso é muito interessante, pois dá a

ela propriedades distintas, como a alta resistência,

especialmente à tração, que é a capacidade

de aguentar uma carga sem se romper”, explica

Aouada.

PRÓXIMOS PASSOS

As pesquisadoras pretendem seguir testando

soluções filmogênicas até chegar a um produto

the laboratory 365 days a year, regardless of

climatic and environmental conditions, and is a

purer molecule, which reduces the emission of

pollutants during manufacture,” says Chemist

Aouada. To use vegetable cellulose, it is necessary

to eliminate impurities such as lignin.

Another asset of bacterial cellulose is the

presence of fibers of nanometric dimension in

its structure. “This is very interesting because it

gives it distinct properties, such as high tensile

strength, which is the ability to withstand a load

without breaking,” points out Chemist Aouada.

A celulose bacteriana

pode ser produzida em

laboratório 365 dias por

ano, independentemente

de condições climáticas e

ambientais

44


competitivo. Outras técnicas de dispersão de

polímeros serão estudadas pelo grupo e comparadas

ao uso do HPMC, bem como a velocidade da

biodegradação desses produtos em potencial.

Chegando a soluções filmogênicas melhores,

é possível que a celulose bacteriana passe a ser

utilizada em maior escala.

O uso de resíduos como as sobras de curativo

contribui ainda para baratear os custos do

processo, uma vez que a decisão de compra pelo

consumidor de filmes plásticos para embalagens

é, na maioria das vezes, baseada no preço. E há

outras fontes promissoras da celulose bacteriana,

como a indústria da cana-de-açúcar e soja.

“Estudos já mostraram que é possível obter celulose

bacteriana usando o melaço da cana ou da

soja como substrato”, completa Márcia Aouada.

Com Chloé Pinheiro (Agência FAPESP)

NEXT STEPS

The scientists intend to continue testing

filmogenic solutions until they obtain a competitive

product. Other polymer dispersion techniques

will be studied by the group and compared

to the use of Hpmc and the speed of biodegradation

of these potential products.

By obtaining better filmogenic solutions, bacterial

cellulose may be used on a larger scale.

The use of waste such as dressing residues

also contributes to cheapening the costs of the

process since the consumer purchase of plastic

films for packaging is, in most cases, based on

price. And there are other promising sources of

bacterial cellulose, such as the sugarcane and

soybean industries. “Studies have shown that

it is possible to obtain bacterial cellulose using

sugarcane or soybean molasses as substrate,”

adds Chemist Aouada.

Em todos os rolos curvos fabricados e/ou recondicionados pela

Curved são utilizados rolamentos com folgas especiais e

matéria-prima adequada na construção dos componentes.

Somado a isso é aplicada a mais alta qualidade e precisão possível

utilizando ajustes centesimais na montagem dos componentes. A

Curved dispõe de máquinas, ferramentas e profissionais treinados.

(11) 4969-8840 | (11) 9 4123-5047

R. Manoel Alonso Almendra, 150,

Conj. Paes de Barros, Guarulhos/SP

curved.ind.br


A R T I G O

CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA

DO PITCH EM INDÚSTRIA

DE CELULOSE E PAPEL DE

EUCALYPTUS

Fotos: divulgação

José L. Gomide

Departamento de Engenharia Florestal,

Universidade Federal de Viçosa

Célia R. A. Maltha

Departamento de Química, Universidade

Federal de Viçosa

Luiz C. A. Barbosa

Departamento de Química, Universidade

Federal de Viçosa

Mariluze P. Cruz

Departamento de Química, Universidade

Federal de Viçosa

Augusto F. Milanez

Companhia Suzano de Papel e Celulose

46


INTRODUÇÃO

ABRACELPA (Associação Brasileira de

Celulose e Papel) estima que 155

milhões de t (toneladas) de polpa de

madeira são produzidas por ano. A

madeira usada no processo de fabricação

dessa polpa é constituída de

várias classes de compostos, como celulose, hemiceluloses

e lignina, incluindo também os extrativos,

que são formados por substâncias solúveis em água

e em vários solventes orgânicos. Os componentes

da madeira solúveis em água são sais inorgânicos,

carboidratos, enquanto os compostos dos extrativos

solúveis em solventes orgânicos pertencem à classe

dos ácidos graxos, lipídios, terpenóides, compostos

fenólicos.

Vários compostos presentes nos extrativos, bem

como alguns aditivos utilizados no processamento

da polpa, podem formar depósitos denominados

pitch. O pitch, que se deposita em várias partes do

maquinário das fábricas, é responsável por redução

da produção, aumento no custo de manutenção e

operação dos equipamentos e aumento de defeitos

no produto final, com conseqüente redução na

qualidade do mesmo. Com o aumento da escassez

mundial de água, o maior rigor na legislação ambiental

e as circunstâncias econômicas, as indústrias

de celulose e papel têm sido obrigadas a reduzir

o consumo de água 7 , e para isso têm implantado

circuitos fechados, o que leva ao aparecimento de

maior quantidade de pitch.

Em função do sério problema que a formação

de pitch causa para as indústrias de papel, essas

têm envidado esforços para tentar encontrar uma

solução definitiva. Entretanto, isso ainda não foi possível

uma vez que o mecanismo de formação desses

depósitos não é claramente entendido, pois sua

composição química é complexa e variável. Assim,

uma etapa fundamental em todo esse processo consiste

em determinar a origem da contaminação, que

depende do conhecimento da composição química

do pitch.

Vários trabalhos sobre a remoção de pitch

envolvendo uso de enzimas, fungos e degradação

bacteriana têm sido publicados, porém o custo e a

dificuldade de operacionalização têm sido os entra-

Chemical

characterization

of pitch in the

eucalyptus pulp and

paper industry

INTRODUCTION

T

he Brazilian Pulp and Paper Association (Bracelpa)

estimates that 155 million tons of wood pulp are

produced per year. The wood used in the manufacturing

process consists of several classes of

compounds, such as cellulose, hemicelluloses, and lignin,

including extracts formed by substances soluble in water and

various organic solvents. The water-soluble wood components

are inorganic salts and carbohydrates, while the soluble

in organic solvents extract compounds belong to the class of

fatty acids, lipids, terpenoids, and phenolic compounds.

Several compounds present in the extracts and some

additives used in pulp production can form deposits called pitch.

Pitch can be found deposited on various parts of the machinery

and is responsible for reducing production, increasing

operating and equipment maintenance costs, and increasing

defects in the final product, with the consequent reduction in

the final quality. With problems caused by the scarcity of the

world’s water supply, stricter rigor in environmental legislation,

and economic circumstances, pulp and paper producers

have been forced to reduce water consumption, and, for this,

they have implemented closed circuits, which has led to the

presence of a more significant amount of pitch.

Due to the severe problem that pitch causes for the paper

producers, they have made efforts to try to find a definitive

solution. However, this has not yet been possible, as the

formation mechanism for these deposits is not clearly understood

as their chemical composition is complex and variable.

Thus, a fundamental step in this process is to determine the

origin of the contamination, which depends on knowledge of

pitch’s chemical composition.

Several studies on pitch removal involving the use of en-

47


A R T I G O

ves para sua implantação permanente.

Embora a indústria de celulose e papel do Brasil

ocupe a 7ª posição mundial entre as empresas do

ramo, nenhum trabalho nacional científico sobre o

“pitch” foi publicado até o momento. Dessa forma,

o presente trabalho relata o primeiro estudo detalhado

realizado no Brasil sobre a composição química

de uma amostra de pitch e sua correlação com

a composição dos extrativos da madeira utilizada

no processo de produção da polpa. Os resultados

obtidos podem vir a ser utilizados para planejamento

de estratégias industriais no controle da formação

de pitch.

PARTE EXPERIMENTAL

Amostra de pitch

O pitch analisado foi obtido em produção contínua

de celulose com a composição da madeira

Eucalyptus grandis e Eucalyptus saligna na relação

de 77 e 23%, respectivamente. A amostra de pitch

(2,011 gramas) foi coletada em depósitos industriais,

aderidos na raspa da prensa de desaguamento de

polpa branqueada, enviada ao laboratório, secada à

temperatura de 70-80 o C (graus Celsius) por 10h (horas)

e submetida à extração sequencial em aparelho

tipo Soxhlet, com acetona (24h), clorofórmio (16h),

tolueno (16h) e metanol (72h). Os extratos obtidos

foram concentrados em evaporador rotatório até a

secura, resultando nos extratos codificados como

EuP1 (acetona), EuP2 (clorofórmio), EuP3 (tolueno)

Uma etapa fundamental em

todo esse processo consiste

em determinar a origem da

contaminação, que depende do

conhecimento da composição

química do pitch

zymes, fungi, and bacterial degradation have been published,

but the cost and difficulty have been the obstacles to using

these methods. Although Brazil’s pulp and paper industry

occupies the 7th position globally, no domestic scientific work

on pitch has been published to date. Thus, the present paper

reports on the first detailed study conducted in Brazil on the

chemical composition of a pitch sample and its correlation

with the composition of wood extracts from the pulp production

process. The results obtained can be used for planning

industrial strategies in the control of pitch formation.

EXPERIMENTAL PART

Pitch Sample

The pitch analyzed was obtained from continuous pulp

production using a mixture of E. grandis and E. saligna eucalyptus

wood in the ratio of 77 and 23%. The pitch sample

(2.011 gm) was collected in industrial plants by scraping the

bleached pulp dewatering presses, then sent to the laboratory

to be dried at 70-80ºC for 10 hours and subjected to sequential

extraction in a Soxhlet-type apparatus, with acetone

(24 h), chloroform (16 h), toluene (16 h), and methanol (72

h). The extracts obtained were concentrated in a rotational

evaporator until dry, resulting in extracts encoded as EuP1

(acetone), EuP2 (chloroform), EuP3 (toluene), and EuP4 (methanol).

After sequential extraction, the pitch residue (EuR4)

was acidified with hydrochloric acid solution 1 mol L-1 to a

pH of 2, filtered, dried, and subjected to acetone extraction in

a Soxhlet apparatus for 16 h. The solvent was removed using

a rotational evaporator until dry, obtaining the EuP5 extract.

Three pitch samples (0.2 gm each) were calcined in a muffle

kiln at 500°C for two hours, and the masses of inorganic

residues obtained were determined.

WOOD SAMPLE

The wood chips sample used was 77% 8.5-year-old

eucalyptus grandis and 23% 6.5-year-old eucalyptus saligna.

The timber logs, turned into chips in the factory log yard, had

been stored in the field for five months after felling. A sample

of industrial chips, with dimensions 3 x 2 x 0.2 cm, collected

in the factory chip yard, was dried at room temperature,

ground, and sieved to obtain a powder with a 40-60 mesh

granulometry. The sawdust was then extracted with acetone

in a Soxhlet-type apparatus for six hours. The solvent was

removed in a rotational evaporator until dry, resulting in a

reddish-brown residue.

WOOD EXTRACT HYDROLYSIS

A sample of the acetone extracted residue (20 mg) was

48


e EuP4 (metanol). Após a extração seqüencial, o

resíduo do pitch (EuR4) foi acidificado com solução

de ácido clorídrico 1 mol L -1 até pH 2, filtrado,

secado e submetido à extração com acetona em

aparelho Soxhlet, por 16h. O solvente foi removido

em evaporador rotatório até a secura, sendo obtido

o extrato EuP5 .

Três amostras de pitch (0,2g cada) foram calcinadas

em mufla a 500°C, por 2h, e foram determinadas

as massas dos resíduos inorgânicos obtidos.

AMOSTRA DE MADEIRA

A amostra de cavacos de madeira usada era

composta de 77% de Eucalyptus grandis, com 8,5

anos, e 23% de Eucalyptus saligna, com 6,5 anos.

As toras de madeira, antes de serem transformadas

em cavacos, no pátio de madeira da fábrica, haviam

sido estocadas no campo por um período de 5 meses

após o corte. Uma amostra de cavacos industriais,

de dimensões 3 x 2 x 0,2 cm, coletada no pádissolved

in a 10 ml KOH aqueous solution [1 mol L-1, 10%

(v/v) methanol]. The mixture was heated to 100ºC for one

hour, under a nitrogen atmosphere, cooled, and acidified

with an aqueous solution of HCl (1 mol L-1) to a pH of 2 and

then extracted with dichloromethane (3 x 20 ml). The solvent

was removed in a rotational evaporator until dry.

INFRARED (IR) AND GAS CHROMATOGRAPHY COU-

PLED WITH MASS SPECTROMETRY (GC-MS) ANALYSIS

The wood and pitch extract samples, as well as the

respective residues obtained after each extraction, were

submitted to infrared spectroscopy analysis in a Perkin Elmer

Spectrum 1000 spectrometer in the region of 4000 to 500

cm. The spectra were recorded in KBr tablets.

The pitch and wood extracts obtained before and after

alkaline hydrolysis were silylated according to the methodology

described in the literature. These extracts were analyzed

using gas chromatography coupled with mass spectrometry,

using a Shimadzu device, model GC-MS PQ5050A, with a

DB 1 fused silica capillary column (30 m; 0.25 mm of internal


A R T I G O

tio de cavacos da fábrica, foi secada em temperatura

ambiente, moída e peneirada para obtenção de um

pó com granulometria de 40-60 mesh. A serragem

foi, então, extraída com acetona em aparelho tipo

Soxhlet, por 6h. O solvente foi removido em evaporador

rotatório até a secura, resultando na obtenção

de um resíduo marrom avermelhado.

HIDRÓLISE DO EXTRATO DA MADEIRA

Uma amostra do resíduo de extração com acetona

(20 mg) foi dissolvida em 10 mL (mililitros) de

solução aquosa de KOH (1 mol L -1 , 10% v/v de metanol).

A mistura foi aquecida a 100 o C, durante 1h,

sob atmosfera de nitrogênio, resfriada e acidificada

com solução aquosa de HCl (1 mol L -1 ) até pH 2 e,

então, extraída com diclorometano (3 x 20 mL) 16-18 .

O solvente foi removido em evaporador rotatório

até a secura.

ANÁLISE POR INFRAVERMELHO (IV) E

CROMATOGRAFIA GASOSA ACOPLADA À

ESPECTROMETRIA DE MASSAS (CG-EM)

A amostra dos extrativos da madeira e os extratos

de pitch, bem como os respectivos resíduos obtidos

diameter; 0.25 μm film) with helium as the carrier gas. The

injector temperature was 290°C. For the column, the initial

temperature was 80°C for five min, increasing from 80 to

285°C at the rate of 4°C/min, remaining at this temperature

for 40 min. The detector temperature was 290°C and, at the

GC-MS system interface, it was 290°C. The mass detector

operated with electron impact ionization (70 eV) and mass

scanning in the 30 to 600 range. The identification of the

compounds was performed by comparing the mass spectra of

the samples with those existing in the device database (Wiley,

7th ed.), with the data from the literature, and the injection of

standard samples.

For quantitative analysis, the CG-MS device was calibrated

with reference compounds, representative of the main

classes of compounds found in the samples (hexadecane-1-ol,

hexadecanoic acid, glucose, trans-ferulic acid, and b-sitosterol).

Calibration was performed using internal hexanodioic

acid and tetracosane (at a concentration of 0.15625 mg/ml),

as described in the literature. The respective Relative Response

Factors (RRF) for the reference compounds, necessary to

quantify the peak areas of each component in the samples,

were calculated from the average of 16 analyses, with the

compounds at the concentration of 0.15625 mg/ml after

silylation with Bstfa and TMSCl in a pyridine solution.

50


®

ACESSÓRIOS INDUSTRIAIS

VAPOR - AR COMPRIMIDO

após cada extração, foram submetidos à análise por

espectroscopia no infravermelho em espectrômetro

Perkin Elmer Spectrum 1000, na região de 4000 a

500 cm (centímetros). Os espectros foram registrados

em pastilhas de KBr.

Os extratos de pitch e de madeira obtidos antes

e após a hidrólise alcalina foram sililados conforme

metodologia descrita na literatura 19 . Esses extratos

foram analisados por cromatografia gasosa acoplada

à espectrometria de massas, utilizando-se o aparelho

da marca Shimadzu, modelo GC-MS PQ5050A,

com coluna capilar de sílica fundida DB-1 (30 m;

0,25 mm (milímetros) de diâmetro interno; filme de

0,25 µm) e hélio como gás de arraste. A temperatura

do injetor foi de 290°C. Para a coluna a temperatura

inicial foi de 80°C por 5 min, aumentando de 80

a 285°C na taxa de 4°C/min, permanecendo nesta

temperatura por 40 min. A temperatura do detector

foi de 290°C e na interface do sistema CG-EM foi de

290°C. O detector de massas operou com ionização

por impacto de elétrons (70 eV) e varredura de massas

entre o intervalo de 30 a 600. A identificação

dos compostos foi realizada através da comparação

dos espectros de massas das amostras com aqueles

existentes no banco de dados do aparelho (Wiley,

7ª edição), com os dados da literatura 20,21 e também

com a injeção de amostras padrões.

Para análise quantitativa o aparelho CG-EM

foi calibrado com compostos de referência, representativos

das principais classes de compostos

presentes nas amostras (utilizou-se hexadecan-1-ol,

ácido hexadecanóico, glicose, ácido trans-ferúlico

e β-sitosterol). A calibração foi feita usando-se os

padrões internos ácido hexanodióico e o tetracosano

(na concentração de 0,15625 mg/mL), conforme

descrito na literatura. Os respectivos RRF (Fatores de

Respostas Relativos) para os compostos de referência,

necessários para quantificação das áreas dos

picos de cada componente das amostras, foram

calculados a partir da média de 16 análises, com

os compostos na concentração de 0,15625 mg/mL

após a sililação com Bstfa e TMSCl em piridina.

Acessórios industriais e

serviços com qualidade

e segurança

• Engenharia de Aplicação

• MANUTENÇÃO DE Válvulas Industriais

• Calibração de Válvulas de Segurança

OBS: versão parcial. Versão integral disponível

no link a seguir: https://bit.ly/3raR3oj

(41) 3245-0833 (41) 3239-6400 (41) 98527-8204

51


E C O N O M I A

BONS RESULTADOS

EM MEIO

À CRISE

Fotos: divulgação

SISTEMA DIGITAL AGILIZOU LICENÇA DE

INSTALAÇÃO DE TERMINAL DE CELULOSE

NO PORTO DE PARANAGUÁ

Promising results in

the midst of the crisis

EVEN WITH THE PANDEMIC, DOMESTIC PULP

PRODUCTION RECORDED A SIGNIFICANT VOLUME

52


53


E C O N O M I A

Em um ano marcado pela crise do novo

coronavírus, que chacoalhou a economia

mundial, a produção nacional de celulose

registrou o segundo maior volume

da história em 2020. Os dados foram

divulgados pela IBÁ (Indústria Brasileira

de Árvores), associação responsável pela representação

institucional da cadeia produtiva de árvores

plantadas no Brasil, na segunda quinzena de

fevereiro.

No ano passado, foram 21 milhões de t (toneladas)

da fibra produzidas, uma alta de 6,4% em

comparação com 2019. Somente no quarto trimestre

de 2020 o avanço foi de 7,8% na comparação

anual.

Além da produção, a exportação de celulose

também registrou alta no ano que passou: foram

15,6 milhões de t, o que representa um aumento

de 6,1% em relação ao período anterior. Somente

nos três últimos meses do ano foram embarcadas

cerca de 4 milhões de t da matéria-prima. A China,

principal parceiro comercial do Brasil, permaneceu

como primeiro destino da celulose nacional.

Em 2020, a exportação dos produtos brasileiros

da indústria de base florestal somou US$ 8 bilhões.

Desse total, US$ 6 bilhões correspondem a embarques

de celulose, enquanto US$ 1,7 bilhão se

refere a papéis e US$ 276 milhões correspondem a

painéis de madeira.

Presidente-executivo da entidade, Paulo Hartung,

afirmou que os bons resultados demonstram

a rapidez com que o segmento se organizou para

enfrentar os desafios trazidos pela pandemia do

novo coronavírus à economia.

“Papéis para higiene e papel cartão para embalagens,

fundamentais para todos neste momento,

também cresceram. O mesmo movimento se deu

Segmento se organizou

rapidamente para enfrentar

os desafios trazidos pela

pandemia

I

n a year marked by the novel coronavirus

crisis, which shook the world economy, in

2020, domestic pulp production recorded the

second-largest volume in history. The data were

released in the second half of February by the

Brazilian Tree Industry (Ibá), an association responsible

for the institutional representation of the production

chain of planted forests in Brazil. Last year, 21 million

tons of fiber were produced, a 6.4% increase compared

to 2019. In the fourth quarter of 2020 alone, the

advance was 7.8% compared to the previous year.

In addition to production, pulp exports also increased

in the past year: 15.6 million tons, a 6.1% increase

compared to the previous period. In the last three

months of the year alone, about 4 million tons of raw

material were shipped. China, Brazil’s leading trading

partner, remained the first destination of domestically

produced pulp.

In 2020, the export of Brazilian products from the

forest-based industry totaled US$ 8 billion. Of this

total, $6 billion corresponds to pulp shipments, while

$1.7 billion corresponds to paper, and $276 million

corresponds to wood panels.

Paulo Hartung, Chief Executive of Ibá, said

the excellent results demonstrate how quickly the

segment organized itself to face the novel coronavirus

pandemic’s challenges to the economy. “The

production of sanitary products and packaging board,

fundamental for everyone at the moment, has also

grown. The same movement took place in wood panels,

which, with the increased support of the home

office model, became the desired item for a comfortable

space suitable for remote work,” said Hartung.

DOMESTIC MARKET

On the domestic scene, the sales of wood panels

are noted, which recorded growth of 23.4% in the last

quarter of 2020. There were 2.1 million m³ produced,

driven by the recovery in building construction. However,

the printing and writing paper segment was significantly

impacted by Covid-19, and domestic sales

fell to 1.1 million tons, almost 20% less than in 2019.

Still, the sale of paper and packaging grew 0.3% (1.8

million tons).

INCREASED PRICES

For analysts at Credit Suisse, the upward trend

in pulp prices is expected to persist through June.

54


em painéis de madeira, que, com o aumento de

adesão do modelo home office, passou a ser item

desejado para um espaço confortável e adequado

para o trabalho remoto”, compara Hartung.

MERCADO DOMÉSTICO

No cenário doméstico, destaque para as vendas

de painéis de madeira, que registraram crescimento

de 23,4% no último trimestre de 2020. Foram

2,1 milhões de m³ (metros cúbicos), impulsionados

pelo reaquecimento da construção civil.

O segmento de imprimir e escrever, contudo,

foi bastante impactado pela Covid-19 e encerrou

as vendas domésticas em 1,1 milhão de toneladas,

quase 20% a menos que em 2019, mas a venda de

papéis e embalagens cresceu 0,3% (1,8 milhão de

t).

ALTA DE PREÇOS

Para analistas do banco Credit Suisse, a tendência

de alta de preços da celulose deve persistir até

junho. Segundo os especialistas, o mercado global

da matéria-prima vivenciou uma recuperação dos

preços nos últimos meses: cerca de US$ 600 por

tonelada de fibra curta. Isso se deve em parte à

queda dos estoques globais de celulose no fim de

2020.

A celulose de fibra curta deve chegar a um pico

de preço no mercado chinês em meados de 2021,

cerca de US$ 630 a US$ 650 por t em junho, permanecer

estável nos próximos meses e voltar a ser

pressionada pela oferta no último trimestre do ano.

According to experts, the global raw material market

has experienced a recovery in prices in recent months:

about US$ 600 per ton for short fiber pulp. This is

partly due to the fall in global pulp inventories at the

end of 2020.

Short fiber pulp is expected to reach a price peak

in the Chinese market in mid-2021, at about $630

to $650 per ton in June, remaining stable in coming

months, returning to suffer pressure due to increased

demand in the last quarter of the year.

FUTURE INVESTMENTS

Ibá estimates that by 2023 at least R35.5 billion

will be invested in the Domestic Planted Forest Sector.

This amount will be allocated between new factories,

expansions, forests, and technology. According to

the Association, the value represents almost twice

invested in the last four years, when R$ 18 billion was

allocated to the segment.

The amount would be one of the effects of the

growth of the so-called “green economy” in Brazil, focusing

on bioproducts and biomaterials of the circular

economy, biodegradable and recyclable. There would

be a demand for more options focused on green

tissues, such as soluble cellulose, used in viscose, and

microfibrillated cellulose, still in the development

phase.

INVESTIMENTOS FUTUROS

A IBÁ estima que até 2023 devem ser investidos

no setor nacional de árvores plantadas ao menos

R$ 35,5 bilhões. Esse montante seria destinado a

novas fábricas, expansão, florestas e tecnologia. De

acordo com a associação, o valor representaria praticamente

o dobro do que foi investido nos últimos

quatro anos, quando R$ 18 bilhões foram destinados

ao segmento.

O montante seria um dos reflexos do crescimento

da chamada economia verde no Brasil, com

foco em bioprodutos e biomateriais da economia

circular, biodegradáveis e recicláveis – haveria demanda

para mais opções voltadas a tecidos verdes,

por exemplo, como a celulose solúvel, usada na

viscose, e a microfibrilada, em fase de desenvolvimento.

55


T E C N O L O G I A

ALTERNATIVA À

DESCONTAMINAÇÃO

Fotos: divulgação

MEMBRANA REUTILIZÁVEL ELIMINA

CORANTE E METAL CANCERÍGENO DA ÁGUA

Alternative to

decontamination

REUSABLE MEMBRANE ELIMINATES CARCINOGENIC

DYES AND METALS FROM WATER

56


57


T E C N O L O G I A

Uma membrana capaz de filtrar e degradar

simultaneamente um tipo de

metal cancerígeno e um corante que

podem ser encontrados em águas

residuais foi desenvolvida por um

grupo de pesquisadores apoiado pela

FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado

de São Paulo). A tecnologia, que pode ser reutilizada

várias vezes sem perder a eficácia, é composta

de celulose bacteriana revestida por uma camada

de dissulfeto de molibdênio, um metal que não é

tóxico.

O trabalho foi conduzido por cientistas do Iqsc-

-USP (Instituto de Química de São Carlos da Universidade

de São Paulo) e do IQ-UNESP (Instituto

de Química da Universidade Estadual Paulista), em

Araraquara (SP). Os detalhes foram descritos em

artigo publicado na revista ACS Applied Materials &

Interfaces.

Como explica um dos autores, o professor do

IQSC-USP, Ubirajara Pereira Rodrigues Filho, a

membrana requer uma fonte de luz que forneça

energia ao dissulfeto de molibdênio para que, por

meio de algumas reações químicas, esse metal de-

A

group of scientists supported by the State

of São Paulo Research Support Foundation

(Fapesp) developed a membrane

capable of simultaneously filtering and

degrading concentrations of a dye and a type of carcinogenic

metal found in wastewater. The technology,

which can be reused several times without losing effectiveness,

is composed of bacterial cellulose coated with

a layer of molybdenum disulfide, a non-toxic material.

Scientists from the Institute of Chemistry of São

Carlos, University of São Paulo (Iqsc-USP) and the

Institute of Chemistry of the Paulista State University

(IQ-Unesp), in Araraquara (SP) conducted the study.

The details were described in an article published in

the journal ACS Applied Materials & Interfaces.

As one of the authors explains, Iqsc-USP Professor

Ubirajara Pereira Rodrigues Filho, the membrane requires

a light source to provide energy to molybdenum

disulfide so that, through chemical reactions, the metal

disulfide degrades toxic compounds as they become

“trapped” in the material.

Scientists from the Hybrid and Inorganic Materials

Group at Iqsc-USP, coordinated by Rodrigues Filho,

tested the performance of the technology by building

58


Mais de 80% das águas

residuais urbanas e industriais

do mundo são lançadas no meio

ambiente sem tratamento

grade os compostos tóxicos à medida que eles vão

ficando presos ao material.

Os cientistas do Grupo de Materiais Híbridos e

Inorgânicos do IQSC-USP, coordenado por Rodrigues

Filho, testaram o desempenho da tecnologia

construindo um fotorreator, aparelho no qual a água

em fluxo passa pela membrana, que foi iluminada

por uma lâmpada. Após duas horas de tratamento,

foi possível remover 96% do corante azul de metileno

e 88% do metal crômio, que é cancerígeno.

A membrana foi capaz de degradar as substâncias

tanto de forma isolada como misturadas.

Segundo os pesquisadores, o uso de celulose

bacteriana no desenvolvimento de tecnologias para

a descontaminação da água é inédito e apresenta

diversas vantagens em relação a outros materiais,

como a sílica e o dióxido de titânio, que são aplicados

na forma de pó ou de membranas.

“Além de ser uma matéria-prima renovável, a

celulose bacteriana permite a construção de um

material mais leve, flexível, resistente, com maior

durabilidade e menos suscetível a trincas”, explica

Rodrigues Filho. “Embora nossa pesquisa ainda seja

a photoreactor, a device in which the flowing water

passes through the membrane that was illuminated by

a lamp. After two hours of treatment, it was possible

to remove 96% of the blue methylene dye and 88%

of the chromium metal, which is carcinogenic. The

membrane was able to degrade the substances both in

isolation and mixed.

According to the scientists, bacterial cellulose used

in the development of technologies for water decontamination

is unprecedented. It has several advantages

over other materials, such as silica and titanium dioxide,

used in a powder or membrane form. “In addition

to being a renewable raw material, bacterial cellulose

allows the construction of a lighter, more flexible, more

resistant material, and with greater durability and

less susceptible to splitting,” explains Rodrigues Filho.

“Although our research is still only a proof of concept

and is at an early stage, it is very gratifying to have the

possibility to provide those who develop water treatment

stations new technologies to improve the quality

of life of the population.”

The structure of the membrane developed by the

group is of an aerogel type, i.e., a gel whose liquid

part has been replaced by a gas (in this case, air). To

create the technology, it was necessary to perform a

series of procedures. Initially, the specialists obtained a

bacterial cellulose hydrogel from a group of bacteria,

a highly porous material composed of approximately

99% water. After this step, the product is washed

to eliminate possible impurities and subsequently

coated with molybdenum disulfide nanosheets. Finally,

the material is transformed into an aerogel through

59


T E C N O L O G I A

apenas uma prova de conceito e esteja em estágio

inicial, é muito gratificante ter a possibilidade de

proporcionar a quem desenvolve as estações de

tratamento de água novas tecnologias para melhorar

a qualidade de vida da população.”

A estrutura da membrana desenvolvida pelo

grupo é um tipo de aerogel, ou seja, um gel cuja

parte líquida foi substituída por um gás (nesse caso,

o ar). Para construir a tecnologia, foi preciso realizar

uma série de procedimentos. Inicialmente, a partir

de um grupo de bactérias, os especialistas obtiveram

um hidrogel de celulose bacteriana, material altamente

poroso e composto por aproximadamente

99% de água. Após essa etapa, o produto é lavado

para eliminar possíveis impurezas e, posteriormente,

revestido com nanofolhas do dissulfeto de molibdênio.

Finalmente, o material é transformado em

aerogel por meio de um processo chamado secagem

controlada, que substitui a água por ar, dando forma

ao produto final.

controlled drying, replacing water with air, forming the

final product.

GLOBAL CHALLENGE

Compounds such as inks, metals, medicines,

cosmetics, and sanitary products are among the so-

-called emerging contaminants. These substances can

be found in small concentrations in the rivers that

supply municipalities and reach our homes since water

treatment plants lack adequate equipment to remove

them.

“There is a very great need to develop new

materials with improved properties and with greater

applicability for the efficient removal of a wide range

of pollutants from water,” explains Elias Paiva Ferreira

Neto, lead author of the study.

For years, the scientist says, emerging contaminants

have challenged hundreds of Brazilian and foreign

scientists to seek efficient solutions and understand the

DESAFIO GLOBAL

Compostos como tintas, metais, remédios, cosméticos

e produtos de higiene pessoal estão entre os

chamados contaminantes emergentes, substâncias

que podem ser encontradas em pequenas concentrações

nos rios que abastecem municípios e chegar

até nossas casas, já que as estações de tratamento

de água carecem de equipamentos adequados para

removê-los.

“Há uma necessidade muito grande de desenvolver

novos materiais com propriedades melhoradas e

com maior aplicabilidade para a remoção eficiente

de uma ampla gama de poluentes da água”, explica

Elias Paiva Ferreira Neto, autor principal da pesquisa.

O especialista diz que há anos os contaminantes

emergentes têm desafiado centenas de cientistas

brasileiros e do exterior a buscar soluções eficientes

e a entender os impactos que eles podem gerar ao

meio ambiente e aos seres vivos.

De acordo com o Relatório de Desenvolvimento

Mundial da Água da ONU (Organização das Nações

Unidas) de 2017, mais de 80% das águas residuais

urbanas e industriais do mundo – e mais de 95% em

alguns países menos desenvolvidos – são lançadas

no meio ambiente sem tratamento. O constante

60


crescimento da população mundial, a abertura de

novas indústrias, o aumento das atividades de agricultura,

pecuária e mineração são fatores que contribuem

para o agravamento do cenário, ameaçando

a qualidade do abastecimento de água potável.

Ferreira Neto explica que o estudo realizado em

parceria com a USP representa um avanço significativo

no desenvolvimento de tecnologias para a

remoção simultânea de contaminantes orgânicos e

inorgânicos da água, a fim de promover sua purificação,

podendo ser uma importante ferramenta para

estações de tratamento de efluentes das indústrias

têxteis e de couro do Estado de São Paulo.

O pesquisador pretende testar a eficácia da nova

membrana para degradar outras substâncias, como

amostras de medicamentos e pesticidas.

Com Fapesp e Assessoria de

Comunicação do IQSC-USP

impacts they can generate on the environment and

human life.

According to the 2017 UN World Water Development

Report, more than 80% of the world’s urban and

industrial wastewater – and more than 95% in some

less developed countries – is released into the environment

without treatment. The constant growth of the

world population, the inauguration of new manufacturers,

the increase in agriculture, livestock, and mining

activities contribute to the worsening of the scenario,

threatening the drinking water supply quality.

Ferreira Neto explains that the study conducted in

partnership with USP represents a significant advance

in developing technologies for the simultaneous removal

of organic and inorganic contaminants from water

to promote its purification. Also, they can be essential

tools for effluent treatment plants in the textile and

leather companies in the State of São Paulo.

The scientist intends to test the effectiveness of the

new membrane to degrade other substances, such as

medicines and pesticides.


C A S E

MOVIMENTAÇÃO

RECORDE EM 2020

DE CARGA GERAL, QUE INCLUI A CELULOSE, FORAM

12,4 MILHÕES DE TONELADAS IMPORTADAS E

EXPORTADAS NOS PORTOS DO PARANÁ

Fotos: divulgação

62


63


C A S E

Os portos paranaenses movimentaram

57,3 milhões de t

(toneladas) em 2020, volume

que consolida uma nova marca

histórica. Os dados divulgados

na primeira semana de janeiro

pela empresa pública que administra os portos

de Paranaguá e Antonina mostram uma alta de

8% em relação ao recorde anterior, registrado em

2019 (com 53,2 milhões de t). Os dados consolidados

confirmam 2020 como o melhor ano das

exportações paranaenses.

Segundo Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente

da Portos do Paraná, a marca histórica

foi resultado do bom momento do agronegócio

brasileiro.

“O cenário foi muito bom e se mantém promissor

para 2021. Apesar do plantio tardio da

soja, nossa programação mostra que teremos movimento

intenso já no primeiro trimestre. O preço

deve continuar atrativo e a demanda mundial

por alimentos segue alta. Os portos se preparam

para a retomada dos embarques de soja, que

ficam mais fortes a partir de fevereiro. Além disso,

produtos como açúcar, farelo, frango congelado e

outras carnes devem manter o ritmo de exportações”,

afirma.

FECHAMENTO

O relatório com os dados consolidados mostra

que mais da metade de toda a movimentação

de 2020, cerca de 65%, foi de granéis sólidos.

Foram 37,4 milhões de t, contando importações e

exportações. A alta registrada é de 7% em relação

às 34,9 milhões de t de 2019.

No segmento, a soja representa o maior

volume. Foram 14,2 milhões de t exportadas em

2020. O volume final é 26% maior que o registrado

no ano anterior (11,3 milhões).

Na importação, o destaque foi fertilizantes. Em

2020 foram importadas 10 milhões de t, uma alta

de 6% na comparação com 2019 (9,4 milhões de

t).

CARGA GERAL

Os maiores percentuais de aumento no balan-

Record movement

in 2020

GENERAL CARGO, BOTH IMPORTS

AND EXPORTS, HANDLED BY STATE OF

PARANÁ PORTS, WAS 12.4 MILLION

TONS, WHICH INCLUDED PULP

T

he State of Paraná ports handled 57.3

million tons in 2020, a volume that established

a new historical mark. Data released

in the first week of January by the public

company that manages the Paranaguá and Antonina

ports showed an 8% increase over the previous

record, recorded in 2019 (53.2 million tons). The

consolidated data confirm 2020 as the best year for

exports from the State.

According to Luiz Fernando Garcia, CEO of

Portos do Paraná, the historic mark resulted from an

extraordinary moment in Brazilian agribusiness.

“The scenario was excellent and remains promising

for 2021. Despite the late planting of soybeans,

already, our results to-date show that we will have

intense movement in the 2021 first quarter. Prices

should remain attractive, as the world’s demand for

food remains high. The ports are preparing for the

resumption of soybean shipments, which will increase

starting in February. Also, products such as sugar,

soybean meal, frozen chicken, and other meats

should maintain their rhythm of exports,” he states.

END OF YEAR

The report with consolidated data shows that

more than half of all 2020 shipments, about 65%,

were bulk solids. There were 37.4 million tons,

counting imports and exports. The increase was 7%

when compared to 34.9 million tons handled in

2019.

In the segment, soybean shipments represent

the most significant volume. There were 14.2 million

tons exported in 2020. The final volume was 26%

higher than recorded in the previous year (11.3

million tons).

64


ço do ano foram nos segmentos de carga geral e

granéis líquidos. Ambos cresceram 10%, nos dois

sentidos do comércio exterior.

De carga geral, que inclui a celulose, o açúcar

em saca e as cargas especiais e de projetos, por

exemplo, foram 12,4 milhões de t importadas e

exportadas. Em 2019, no ano todo, 11,3 milhões

de t foram movimentadas no segmento.

LÍQUIDOS

Entre os granéis líquidos, os óleos vegetais,

derivados de petróleo e metanol foram os mais

movimentados. No segmento, 7,6 milhões de t

de produtos foram importadas e exportadas. Em

2019, o movimento registrado foi de 6,9 milhões

de t.

ANTONINA

No Porto de Antonina, houve crescimento de

3%. Foram 938 mil t registradas no ano passado,

contra 908,3 mil t em 2019.

As exportações de açúcar (saca) puxaram

movimentações. Em 2020, 139 mil t foram exportadas

via Antonina – 184% a mais que em 2019

(48,9 mil t).

Com Agência Estadual de Notícias do Paraná

For imports, the highlight was fertilizers. In 2020,

imports were 10 million tons, a 6% increase compared

to 2019 (9.4 million tons).

GENERAL CARGO

The most significant percentage increase in the

results for the year was in the general cargo and bulk

liquids segments. Both grew 10%, in the two senses

of foreign trade.

For general cargo, which includes pulp, bagged

sugar, and special shipments, 12.4 million tons were

handled, both imports and exports. In 2019, 11.3

million tons were handled in this segment.

LIQUIDS

Among the liquid bulk, vegetable oils, petroleum

derivatives, and methanol were the largest. In the

segment, 7.6 million tons of products were imported

and exported. In 2019, the movement recorded was

6.9 million tons.

ANTONINA

For the Port of Antonina, growth was 3%. There

were 938 thousand tons recorded last year, up from

908,300 tons in 2019. Sugar exports (bags) led

movements. In 2020, the Port of Antonina exported

139 thousand tons – 184% more than in 2019 (48.9

thousand tons).

65


E N T R E V I S T A

Mercado

em

expansão

Expanding market

Foto: divulgação

Álvaro L. Scheffer Junior

Engenheiro Florestal

Presidente da APRE (Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal)

Forest Engineering

President, the State of Paraná Association of Forest-Based Companies (Apre)

Considerando apenas a produção de

celulose de mercado e desconsiderando

o que é produção integrada para

fabricação de outros produtos, o Estado

do Paraná representa aproximadamente

10% de toda a capacidade instalada

do Brasil. É o 5º maior Estado em termos de capacidade

de produção, atrás apenas do Mato Grosso

do Sul, Bahia, Espírito Santo e São Paulo. E fomentar

o crescimento e manutenção de uma posição já de

destaque é o papel da APRE (Associação Paranaense

de Empresas de Base Florestal). Em entrevista à

revista CELULOSE & PAPEL, Álvaro L. Scheffer Junior,

presidente da associação, analisa o desenvolvimento

do setor nos últimos dois anos e aponta para o futuro

do segmento de celulose após a pandemia. Confira:

C

onsidering only the production of market

pulp and disregarding integrated pulp production

for the manufacture of other products,

the State of Paraná represents approximately

10% of all installed capacity in Brazil. It is the

5th largest state in terms of production capacity, behind

only the States of Mato Grosso do Sul, Bahia, Espírito

Santo, and São Paulo. The State of Paraná Association of

Forest-Based Companies (Apre) fosters the growth and

maintenance of a segment already having a prominent

position. In an interview with Celulose & Papel, Álvaro

L. Scheffer Junior, President of the Association, analyzes

the development of the Sector over the last two years

and points to the future of the pulp segment after the

pandemic. Check out below:

66


Celulose: Enquanto em 2019 o Brasil, de forma

geral, registrou leve queda na produção de celulose,

papel e produtos de papel, o Paraná teve

crescimento no segmento. O que explica esse

dado?

Álvaro: Os dados da IBÁ (Indústria Brasileira de

Árvores) apontam para uma queda de cerca de 7%

na produção de celulose em 2019 (considerando

celulose de mercado e celulose integrada). Em um

cenário de preços baixos, redução da demanda de

celulose e estoques elevados nas mãos dos produtores

durante o segundo semestre de 2019, algumas

plantas brasileiras da commodity tiveram suas

paradas de manutenção antecipadas ou estendidas

neste período, reduzindo a oferta do produto.

Enquanto isso, as indústrias localizadas no Paraná,

tiveram um aumento de produção tanto em celulose

quanto em papéis. A Unidade Puma, da Klabin,

localizada em Ortigueira (PR), por exemplo,

registrou aumento de 7% na produção de celulose

de mercado, justificado pelo bom desempenho

da unidade e pelo fato da empresa não ter optado

por uma parada prolongada. A Unidade Monte

Alegre, de Telêmaco Borba (PR), também registrou

aumento de produção de papéis para embalagens.

Atualmente, a Klabin é responsável por dois terços

da capacidade produtiva de celulose do Paraná,

influenciando diretamente, portanto, o resultado

no estado.

Celulose: Quanto a indústria de celulose do

Paraná representa nacionalmente? O Estado está

entre os mais fortes do segmento no país?

Álvaro: Considerando apenas a produção de

celulose de mercado e desconsiderando o que

é produção integrada para fabricação de outros

produtos, o Estado do Paraná representa aproximadamente

10% de toda a capacidade instalada do

Brasil. É o quinto maior Estado em termos de capacidade

de produção, atrás apenas do Mato Grosso

do Sul, Bahia, Espírito Santo e São Paulo.

Celulose: Quais são as perspectivas para a produção

de celulose no Estado nos próximos anos?

Álvaro: A produção de celulose no Paraná deverá

crescer nos próximos anos. Estão planejados novos

investimentos e a tendência é de que os resultados

continuem positivos para esse segmento devido à

Celulose: Still, in 2019, Brazil, in general,

recorded a slight drop in pulp, paper, and

paper product production, but the segment

in the State of Paraná grew. What explains

this?

Álvaro: Data from the Brazilian Tree Industry

(Ibá) point to a fall of about 7% in pulp production

in 2019 (considering both market pulp and

integrated pulp). In a scenario of lower prices,

reduced pulp demand, and high inventories

in the hands of producers during the second

half of 2019, several Brazilian pulp producers

carried out projected or extended maintenance

stoppages in this period, reducing the supply of

the product. Meanwhile, the companies located

in the State of Paraná increased production

in both pulp and paper. Klabin’s Puma Unit,

located in Ortigueira, recorded a 7% increase

in market pulp production due to the excellent

performance of the unit and the fact that the

Company did not opt for a prolonged maintenance

stoppage. The Monte Alegre Unit, in

Telemaco Borba, also recorded an increase in

packaging paper production. Currently, Klabin

is responsible for two-thirds of pulp production

capacity in Paraná, therefore, directly influencing

the result in the State.

Celulose: How much does the segment in the

State of Paraná represent in terms of Brazil?

Álvaro: Considering only market pulp production

and disregarding integrated production for

the manufacture of other products, the State

of Paraná represents approximately 10% of all

installed capacity in Brazil. It is the 5th largest

state in terms of production capacity, behind

only the States of Mato Grosso do Sul, Bahia,

Espírito Santo, and São Paulo.

Celulose: What are the prospects for pulp

production in the State over the coming

years?

Álvaro: Pulp production in the State of Paraná

is expected to grow over the coming years. New

investments are planned, and the prospect is

that the results remain optimistic for this segment

due to the diversity of products with pulp

as a raw material. This Sector emerged as one

67


E N T R E V I S T A

diversidade de produtos que têm a celulose como

matéria-prima. Esse setor despontou como um dos

essenciais durante a pandemia, consolidando a

força e a importância para a economia do Estado

e do país. Somente o Projeto Puma II, da Klabin,

previsto para entrar em operação em duas fases

(2021 e 2023), acrescentará cerca de 1 milhão

de toneladas de capacidade produtiva no estado.

A celulose será integrada na produção de papéis

para embalagens na própria unidade, localizada no

município de Ortigueira. Trata-se do maior investimento

privado da história do Paraná, com aporte

de R$ 9,1 bilhões.

Celulose: O aumento na produção da celulose

no Paraná é, em alguma medida, reflexo de investimentos

do governo estadual no segmento?

Álvaro: Ciente de sua importância e da alta competitividade

do Estado nesse mercado, tanto em

âmbito nacional quanto internacional, o Governo

do Paraná é um grande incentivador da indústria

de base florestal, responsável pela produção de celulose.

O setor de florestas plantadas é bastante relevante

para o Estado, sendo responsável pela geração

de cerca de 96 mil empregos diretos. O Brasil

atingiu US$ 259,16 bilhões em exportações em

2019, dos quais o Paraná foi responsável por US$

16,4 bilhões. Desse total, a exportação de produtos

florestais correspondeu a 4,5%. O setor florestal

do Paraná correspondeu a 0,8% das exportações

brasileiras e 11,9% das exportações do Estado. A

celulose representou 2,9% das exportações brasileiras,

sendo o Paraná responsável por 8,2% delas,

conforme mostra o Estudo Setorial da APRE 2020.

Os investimentos e incentivos acontecem por meio

de parcerias público-privadas com as empresas,

incentivos fiscais de longo prazo, parcerias em

obras de infraestrutura, na formação de profissionais,

no suporte à pesquisa e desenvolvimento e às

comunidades no entorno das operações industriais

e florestais.

Celulose: O volume de exportações de celulose

do Paraná também cresceu em 2019, mas as

receitas reduziram. Qual motivo da queda?

Álvaro: A queda na receita acompanhou a oscilação

de preços do período. No segundo semestre

of the essential industries during the pandemic,

consolidating its strength and importance in

both the State and Country’s economy.

Just Klabin’s Puma II Project, located in the municipality

of Ortigueira and scheduled to go into

operation in two phases (one in 2021 and the

other in 2023), will add about 1 million tons of

production capacity in the State. The pulp will

be integrated with the production of packaging

paper in the unit itself. This is the most significant

private investment in the State’s history,

with a contribution of R$ 9.1 billion.

Celulose: Does the increase in pulp production

in the State of Paraná, to some extent,

reflect State Government investments in the

segment?

Álvaro: Aware of its importance and the State’s

competitiveness in this market, both nationally

and internationally, the Government of Paraná

is a significant supporter of the forest-based

industry, responsible for pulp production. The

Planted Forest Sector is very relevant to the

State, responsible for generating about 96

thousand direct jobs. Exports from Brazil totaled

US$ 259.16 billion in 2019, of which the State

of Paraná accounted for US$ 16.4 billion. Of

this total, the export of forest products corresponded

to 4.5%. The Forest Product Sector

of Paraná corresponded to 0.8% of Brazilian

exports and 11.9% of State exports. Pulp

accounted for 2.9% of Brazilian exports, with

Paraná accounting for 8.2% of them, according

to the Apre 2020 Sector Study. Investments and

incentives are provided through public-private

partnerships with companies, long-term tax

incentives, partnerships in infrastructure works,

training professionals, and supporting research

and development and the communities around

industrial and forestry operations.

Celulose: The volume of pulp exports from

the State of Paraná also grew in 2019, but

revenues decreased. Why?

Álvaro: The drop in sales followed the price

swings during the period. In the second half

of 2019, the pulp prices suffered one of the

68


de 2019, o preço da celulose sofreu uma das

maiores quedas dos últimos anos (comum em

produtos commoditizados), com redução de aproximadamente

20% nos preços de referência de

fibra curta. Em 2018, tivemos um pico de preço e

na sequência uma redução na demanda associada

a estoques altos que resultaram na derrubada dos

preços em 2019.

Celulose: Tanto a produção quanto o consumo

de celulose no Brasil registraram leve queda

entre 2018 e 2019?

Álvaro: Como mencionado anteriormente, altos

estoques de produtores e consumidores frente à

uma redução de demanda resultaram em uma

sequencial queda de preços ao longo do ano de

2019. O movimento explica a queda na produção

no mercado de celulose. Já a queda no consumo,

pode ser explicada pela redução gradual do uso de

papéis para imprimir e escrever e papéis imprensa,

que vêm sofrendo um processo de substituição por

meios digitais.

Celulose: A pandemia da Covid-19 impactou/

deve impactar de forma significativa a indústria

de papel e celulose brasileira?

Álvaro: O setor de papel e celulose teve bons

resultados em 2020. Muitos mercados e aplicações

da celulose e papéis estão associados a itens de

consumo essencial, como embalagens de alimentos

e bebidas e produtos de higiene pessoal, a

exemplo do papel higiênico, que teve um aumento

significativo na demanda. Outros mercados tiveram

a demanda aquecida durante a pandemia, como

é o caso de papéis para embalagens que teve sua

tendência de crescimento acentuada devido ao

isolamento social que impulsionou o comércio

eletrônico e o delivery. Um fator importante que

certamente influenciou os resultados do período é

a capacidade e competitividade da indústria brasileira

no âmbito global que, em meio à pandemia,

empenhou-se em abastecer o mercado nacional

e os mercados globais atendidos. Por outro lado,

alguns segmentos de mercado sofreram impactos

negativos, como é o caso de papéis para imprimir

e escrever, que já vinham apresentando demanda

decrescente e que foi acentuada com o fechamenmost

significant falls in recent years (common

in commoditized products), with a reduction of

approximately 20% in reference prices for short

fiber. In 2018, we had a price spike, subsequently

followed by a decrease in demand associated

with extensive inventories and later resulting in

the fall in prices in 2019.

Celulose: Both pulp production and consumption

in Brazil recorded a slight fall

between 2018 and 2019. Why?

Álvaro: As mentioned above, increased producer

and consumer inventories in the face of

a decreased demand resulted in a subsequent

drop in prices throughout 2019. The move explains

the fall in production in the pulp market.

On the other hand, the decrease in consumption

can be explained by the gradual reduction

in the use of printing and writing paper and

newsprint, which have been undergoing a substitution

process by digital media.

Celulose: Has the Covid-19 pandemic significantly

impacted the Brazilian Pulp and Paper

Sector?

Álvaro: The Pulp and Paper Sector showed

promising results in 2020. Many pulp and

paper markets and uses are associated with

essential consumer items such as food and

beverage packaging and sanitary products, such

Podemos afirmar que a América

Latina e sobretudo o Brasil já

lidera o setor de papel e celulose

sob diversos aspectos: somos

líderes em produção de celulose

de mercado (não integrada), em

práticas sustentáveis e em cultivo de

florestas plantadas

69


E N T R E V I S T A

to de escolas e escritórios. A demanda global caiu

em torno de 16% de janeiro a novembro de 2020,

segundo dados da PPPC (Pulp and Paper Products

Council). No Brasil, não foi diferente, os números

da IBÁ para os meses de janeiro a setembro de

2020 apontam para uma queda na produção de

aproximadamente 19%, comparado ao mesmo

período do ano anterior.

Celulose: O Brasil é o segundo maior produtor

de celulose, atrás ainda dos EUA (Estados

Unidos da América). Quais iniciativas/medidas

a indústria ou setor pode tomar para chegar à

liderança?

Álvaro: Os EUA lideram em volume de produção

de celulose, onde a maior parte é integrada à produção

e destina-se a atender o enorme mercado

local. No entanto, podemos afirmar que a América

Latina e sobretudo o Brasil já lidera o setor

de papel e celulose sob diversos aspectos: somos

líderes em produção de celulose de mercado (não

integrada), em práticas sustentáveis e em cultivo

de florestas plantadas; somos também líderes em

produtividade e custos, em inovação e desenvolvimento

de clones e tecnologia florestal. Além disso,

os próximos três grandes projetos de celulose no

mundo (Arauco MAPA, UPM Paso de Los Toros,

Bracell Star) serão instalados na América Latina.

Portanto, podemos afirmar que toda a região está

bem posicionada nesse mercado e segue avançando

com inovações, desenvolvimentos e viabilizando

novos projetos.

A produção de celulose no

Paraná deverá crescer nos

próximos anos. Estão planejados

novos investimentos e a

tendência é de que os resultados

continuem positivos para o

segmento

as bathroom tissue, which has seen a significant

increase in demand. Other markets had

a heated-up demand during the pandemic,

such as packaging paper that showed a sharp

growth trend due to the social isolation that

drove e-commerce and delivery. An important

factor that certainly influenced the results of

the period is the capacity and competitiveness

of the Brazilian industry in the global sphere,

which has committed itself to supply the

domestic market and the international markets

during the pandemic. On the other hand, some

market segments suffered negative impacts,

such as printing and writing paper, which had

already been showing a decreasing demand that

was accentuated due to the closure of schools

and offices. Global demand fell around 16%

from January to November 2020, according to

data from the Pulp and Paper Products Council

(Pppc). In Brazil, it was no different. Ibá figures

for January to September 2020 point out a fall

in production of approximately 19%, compared

to the same period in the previous year.

Celulose: Brazil is the second-largest producer

of pulp, behind the United States. What

initiatives/measures can the industry/sector

take to achieve leadership?

Álvaro: The United States leads in pulp production

volume, most of which is integrated

with the manufacture of products serving the

vast local market. However, we can say that

Latin America, especially Brazil, already leads

the worldwide Pulp and Paper Sector in many

aspects. Brazil is a market leader in pulp production

(non-integrated), sustainable practices,

and the cultivation of planted forests. It is also

the leader in productivity and reduced costs,

innovation and clone development, and forestry

technology. The next three major pulp projects

in the world (Arauco MAPA, UPM Paso de Los

Toros, and Bracell Star) will be installed in Latin

America. Therefore, we can affirm that the whole

region is well-positioned in this market and

continues to advance with innovations, developments,

and enabling new projects.

70


C A L E N D Á R I O

MARÇO 2021

XVII EBRAMEM

Data: 8 a 10

Local: Florianópolis (SC)

Informações: www.ebramem2020.com.br

ABRIL 2021

PAPERCON

Data: 25 a 28

Local: Atlanta (EUA)

Informações: www.papercon.org

JUNHO 2021

FESQUA

Data: 08 a 11

Local: São Paulo

Informações: www.fesqua.com.br/

AGRITEK UZBEKISTAN

Data: 09 a 11

Local: Tashkent (Uzbequistão)

Informações: http://agroexpouzbekistan.com/en

AGOSTO 2021

LIV CONGRESSO INTERNACIONAL DE

CELULOSE E PAPEL

Data: 10 a 12

Local: São Paulo (SP)

Informações: https://abtcp2021.org.br/

SETEMBRO 2021

WOODMEX AND ASFI

Data: 26 a 29

Local: Birmingham (Inglaterra)

Informações: www.wexhibition.co.uk/

NOVEMBRO 2021

EXPOCORMA

Data: 3 a 5

Local: Santiago (Chile)

Informações: www.expocorma.cl/

ASSINE AS PRINCIPAIS

REVISTAS DO SETOR

E FIQUE POR DENTRO

DAS NOVIDADES!

INFORMAÇÃO!

A ALMA DO NEGÓCIO!

www.portalreferencia.com.br

FLORESTAL

CELULOSE

PRODUTOS

MADEIRA

BIOMAIS

LIGUE AGORA PARA NOSSA

CENTRAL DE ATENDIMENTO

0800 600 2038

Pagamento nos Cartões de Crédito em até 3X sem juros


assine já!

0800 600 2038

www

revistabiomais.com.br



AFIADORA

COM NORMA NR12

NA INDÚSTRIA

PAPELEIRA

ANOS

A Looking é referência no mercado papeleiro no Brasil com

mais de 30 anos de experiência, e é reconhecida por sua

completa linha de acessórios de alta qualidade, performance

e inovação constante em sua linha de produtos.

FILTRO GRAVITACIONAL

São diversos acessórios à sua disposição na medida do

seu projeto: raspadores, chuveiros, osciladores, filtros,

bicos, desaguadores, entre outros.

Consulte todas as opções em nosso site ou solicite

nosso catálogo para saber mais.

Assistência técnica

Certificação ISO 9001: 2015

RASPADORES

CHUVEIROS

Fale com nossa equipe de vendas,

acesse nosso site!

(19) 3936.7800

looking@looking.com.br

www.looking.com.br


OSCILADORES ELETRÔNICOS, ELETROMECÂNICOS E PNEUMÁTICOS

PORTA-LÂMINAS

LÂMINAS

BICOS

four.com.br

FILTROS

DESAGUADORES


Empresa que

inspira inovação

Soluções inteligentes e customizadas para a indústria de celulose e papel

Com mais de 120 instalações ao redor do mundo, a Contech, através de suas patentes, atua na eficiência produtiva

do processo papeleiro a fim de gerar maior retorno sobre o investimento.

A expertise da Contech, acumulada nos seus mais de 30 anos de mercado, resultou no registro de patentes nas

Américas, Ásia e Europa, atendendo mais de 50% dos maiores grupos de celulose e papel do mundo.

A Contech está comprometida em atender com responsabilidade, propiciando os seguintes benefícios:

SANAR QUESTÕES

AMBIENTAIS

AUMENTAR A

QUALIDADE DA FOLHA

REDUZIR CUSTOS

OPERACIONAIS

AUMENTAR A

PRODUTIVIDADE

A Contech tem

responsabilidade ambiental

por suas ações e produtos.

Seus projetos são orientados

para soluções sustentáveis,

atuando simultaneamente

na criação de novas soluções

e contenção de danos

ambientais.

A preocupação da Contech

em qualidade esperada

para suas soluções

industriais e químicas, se

estende ao produto final do

seu cliente. O aumento da

qualidade do papel

produzido é o que norteia a

medição da eficiência dos

projetos internos.

Reduzir custos de maneira

inteligente.

Este é o compromisso da

Contech – elevar a

inteligência da solução e

propiciar redução de

despesas operacionais ou

retrabalhos nos processos.

Toda cadeia de entrega de

valor da empresa resulta em

ganho de eficiência

operacional para seu cliente

final. É assim que a Contech

abraça o compromisso de

aumentar a produtividade

nas máquinas de celulose e

papel.

Abrindo caminhos mais sustentáveis

www.contechbrasil.com

More magazines by this user