PRODUTIVIDADE EMPENHO E TECNOLOGIA - Cenibra

cenibra.com.br

PRODUTIVIDADE EMPENHO E TECNOLOGIA - Cenibra

Jornal da CENIBRA | no. 278 | ano 24 | dezembro | 2008

PRODUTIVIDADE

CULTIVADA COM

EMPENHO E TECNOLOGIA

Programa de Melhoramento Genético da CENIBRA

realiza importantes parcerias e já colhe excelentes resultados

Páginas 8 e 9


2

eDiTORiaL

Tempo de celebrar e se renovar

DeseMPenHO 2008

acompanhe os valores de produtividade e

participação nos lucros dos três últimos

meses da CeniBRa.

103.86 98.70 101.44 99,75

setembro Outubro novembro acumulado

Produtividade

0,92 salários nominais

Participação nos Lucros

0,12 salários nominais

TOTAL

1,04 salários nominais

Natal é tempo de comemorar o nasci-

mento de Jesus Cristo, a amizade, fraterni-

dade e o respeito entre os homens. Natal

também é sinônimo de família, união e

aproximação das pessoas.

É uma oportunidade para repensarmos

nossas atitudes e planejarmos as metas

de um futuro melhor para nós e para os

que nos cercam.

O natal não pode ser apenas a ilusão

de uma noite, mas o renascer de uma

vida repleta de fé, perdão, generosidade

e benevolência.

Com certeza, neste ano tivemos momentos

de alegria, tristeza e realizações.

O mais importante é refletir sobre os acon-

eXPeDienTe

Diretor-Presidente

Fernando Henrique da Fonseca

Diretor Administrativo e Financeiro

Naohiro Doi

Diretor Industrial e Técnico

Toshiharu Yatomi

Diretor Comercial

Satoshi Miyake

Coordenação de Comunicação Social

Leida Hermsdorff Horst Gomes

Comitê Editorial

Afonso Carlos dos Reis Fioravante

Ana Carolina Farias Mendes

Érica de Souza Pinheiro Costa

Fernando Palha Leite

Jacinto Moreira Lana

José Roberto Gonçalves

Yara Aparecida Furbino de Melo

tecimentos, a jornada do dia-a-dia e, concluir

ao final, que a vida é um aprendizado.

Por isso, é preciso agradecer a Deus pelo

dom da vida. Agradecer também pelas conquistas

pessoais e profissionais, renovar

nossas esperanças e acreditar em nossos

sonhos.

Que a alegria do Natal possa transmitir a

cada um de nós a certeza de que podemos

ser felizes e construirmos uma nação mais

justa e mais humana.

Que esta data natalina seja celebrada com

paz no coração e a certeza de que sempre é

hora de recomeçar.

Feliz Natal e um Ano Novo de vitórias e

realizações.

Fernando Henrique da Fonseca

Diretor-Presidente

Redação, Projeto Gráfico

e Editoração Eletrônica

RKG Comunicação

Fotos | Arquivo

Tiragem | 4.500 exemplares

Fale com o Fibra | 31 3829.5038

comunicacaosocial@cenibra.com.br

Sede Fábrica

BR 381 | km 172 | Belo Oriente

Minas Gerais | CEP 35196-000

Telefone: 31 3829.5010

Fax: 31 3829.5260

Belo Horizonte

Rua Bernardo Guimarães | 245 | 8º e 9º andares

Bairro Funcionários | CEP 30140-080

Telefone: 31 3235.4041

Fax: 31 3235.4002


ReCuRsOs HuManOs

parTilha que compleTa o naTal

Para uma empresa que promove uma

ampla Política de Benefícios para seus em-

pregados durante todo o ano, estimulan-

do a satisfação e incentivando a produtivi-

dade de todos, o Natal, sem dúvida, é uma

época que não poderia ficar de fora dessa

grande confraternização sem um grande

presente de fim de ano. Ou melhor, gran-

des presentes, com a distribuição das ces-

tas para todos os empregados e estagiá-

rios e a distribuição de brinquedos para

os dependentes de empregados de 0 a

10 anos. “É a preocupação da CENIBRA

em proporcionar mais esse benefício, não

apenas para os empregados, mas também

para a família, dando alegrias, completando

as festas de fim de ano dos empregados”,

explica a Assistente Social, Betália

Barros.

Nas cestas, são 21 itens, dentre os

tradicionais panetone, vinho, biscoito

champagne, chocolate

e outros

ingredientes especialmenteescolhidos

para se fazer

uma boa ceia

de Natal. Receita que a Técnica de

Controle de Finanças, Juliana Meyr

Medeiros de Andrade e Lima, agradece.

“Como em todos os três últimos anos que

tenho de empresa, fiquei muito satisfeita

com mais esse benefício; não só eu, mas

meus filhos também. A CENIBRA se destaca

com ações como essa e ajuda a completar

minha ceia de Natal, já que levo a

cesta para compartilhar com minha família

em Açucena, o que faz a alegria da

criançada.” Além das delícias das cestas,

outros 150 empregados, que encontraram

vale-brindes, foram premiados com novos

presentes como MP4 player, câmera digital,

televisor, DVD, microsystem, churrasqueira

elétrica, forno microondas, sanduicheira,

master grill e mix.

Já na casa do empregado Gilkney

Rodrigues de Oliveira foram os brinquedos

que fizeram a festa dos pequenos

A Assistente de Recursos Humanos, Elizete Miranda,

comemorou o Natal antecipado com os demais empregados,

ao receber a cesta de Natal e os brinquedos para os filhos

Gabriel, de seis anos, e Daniel, de dez meses.

“Foi ótima a recepção. Existem muitos

pais que têm condições de comprar

presentes, como se fosse uma cultura. E

existem aqueles que não têm, mas que a

CENIBRA proporciona. Isso é um incentivo

para que seja criada essa cultura, reforçando

o espírito Natalino. Um sentimento

que traz ainda mais harmonia para dentro

de casa. E é muito bom ver isso, ver um

sorriso de satisfação nas crianças”, conta

ele.

Satisfação em dobro foi a dos quatro filhos

da empregada do Viveiro Florestal,

Edvania Araújo Silva Oliveira. Quatro novos

brinquedos, dentre carrinhos, bonecas,

jogos, MP3 player e kits de futebol

oferecidos. “A CENIBRA é uma empresa

que não preocupa apenas com os seus

empregados, mas também com os seus

dependentes e no Natal ela proporciona

alegria para os nossos filhos com os brinquedos.

Os meus filhos esperam o fim de

ano para recebê-los. É importante a empresa

preocupar com a satisfação e alegria

dos nossos filhos, nos proporcionando

este benefício”.

3


4

ReCuRsOs HuManOs

oporTunidade em boa hora

Pelas trilhas da aprendizagem profissional que levam ao merca-

do de trabalho, dez jovens, com idade entre 16 e 18 anos, comple-

taram um importante passo rumo ao futuro. É o Programa Menor

Aprendiz da CENIBRA, que forma a sua primeira turma neste mês

de dezembro.

Depois de enfrentarem no início do ano um processo de sele-

ção com provas de português e matemática, entrevista, exames

médico e psicotécnico, foram 10 meses de curso em mais de 800

horas aulas, divididas em quatro horas de capacitação diária de

Aprendizagem Industrial em Eletricidade e Mecânica Geral.

Em ambos os cursos, o SENAI desenvolveu a parte teórica e prá-

tica, cabendo à CENIBRA a responsabilidade pelo acompanhamen-

to e pelos recursos necessários. Além disso, a empresa ofereceu

carteira assinada, salário condizente com a legislação, FGTS, INSS,

férias, 13° salário e transporte. “Eu vejo que irá abrir as portas. A

gente sabe que o mercado está bem competitivo, mas com esse

curso a mais no currículo dela, suas qualidades ficam mais bem

vistas, com os novos conhecimentos”, comemora o ex-empregado

da CENIBRA, Osvaldo Alves Rosa, pai da jovem Keilla Schwartz

Alves Rosa, que também reconhece e agradece pela chance nos

estudos. “A escola que a gente estudou é muito boa e reconhecida,

com laboratórios bem montados, profissionais capacitados.

Isso faz com que a harmonia entre aluno e professor seja melhor,

você se empenha mais. Daqui pra frente espero novas oportunidades”,

completa ela.

A iniciativa é uma parceria entre a CENIBRA e o SENAI, de forma

a qualificar e capacitar jovens profissionais com responsabili-

dade social e o compromisso da Empresa com o desenvolvimento

das comunidades onde atua, além de atender às Diretrizes

Governamentais. Para concorrer no programa os participantes

precisavam ainda ser filhos de empregados da CENIBRA residentes

em Cachoeira Escura, Belo Oriente, Naque ou Periquito, como

o estudante Ilgner Douglas Martins. “Aprendemos bastante coisa

na área de elétrica e pegamos bastante experiência com ótimos

professores. Eu corro atrás disso, já que acordava às 6 horas e chegava

em casa meia-noite todos os dias, estudando em três escolas.

Tem que ser assim para conseguir as coisas. Acabei de me formar

no ensino médio, no SENAI, faço curso técnico de Eletrotécnica e o

que eu pretendo é ser um bom profissional, arrumar um bom emprego

e fazer uma faculdade”, conta o garoto entusiasmado.

Como bom pai, o empregado da CENIBRA há 19 anos, Antônio

Ivan Martins não deixa por menos e confia no esforço do filho.

“Eu estou apostando muito nisso, porque ele está dedicado nos

estudos. Essa oportunidade é excelente para o mercado, que vai

colher os frutos dessa meninada. Eles irão ingressar no mercado

aqui da região mesmo, para gente acompanhar de perto, seja na

CENIBRA ou em uma outra empresa da região. Como pai, eu sou

o maior torcedor”.


na fáBRiCa

mais preciso e eficienTe

Dentre as várias atividades de monitoramento ambiental desen-

volvidas, a CENIBRA realiza o acompanhamento das emissões at-

mosféricas, por meio do Sistema de Informação Ambiental (SIA),

que contempla vários módulos, como Atmos/Migris, utilizados na

Empresa. O sistema Atmos/Migris trabalha com o cruzamento das

informações de emissões atmosféricas e variáveis climáticas iden-

tificadas pela Rede de Percepção de Odor (RPO). Com o acesso a

tais dados, é capaz de gerar modelos matemáticos de dispersão

de compostos clorados e gases odorosos, a partir de determinadas

fontes fixas da Fábrica, como torres e chaminés das caldeiras, a fim

de precisar a distância desde sua origem até o local onde as partí-

culas odorosas foram sentidas, para daí responder à sociedade e

buscar as causas de um eventual incidente na indústria.

Agora, o Atmos possibilitará dar uma resposta ainda mais abran-

gente e eficiente tanto para a Empresa quanto para a sociedade,

com a nova versão implantada na CENIBRA. Além das considera-

das fontes fixas, as chamadas fontes fugitivas, como tanques de

estocagem de licor preto, tanques de estocagem de filtrado, de

uma maneira geral, também serão contemplados e monitorados.

O Atmos será capaz de diferenciar ambas as fontes, modelando

os dados das fontes fugitivas como projeções matemáticas em um

formato de esferas, e não como um modelo de cones, como é feito

para as fontes fixas.

“O resultado será uma maior segurança na medição da emissão

dos gases odorosos, analisando se o odor que o integrante da RPO

sentiu em determinada data é ou não da CENIBRA, possibilitando

sua identificação. Além disso, nos permite saber se o evento causador

é controlável ou não e se poderá ser trabalhada uma solução

para este fato na Fábrica”, resume o Coordenador de Análises de

Insumos e Monitoramentos Ambientais, Leandro Dalvi.

Para a realização do aperfeiçoamento dessa ferramenta, foi preciso

a atualização do banco de dados do software e sua instalação

nas máquinas. Além do treinamento da nova versão de 23 horas

para dez usuários-chave, ministrado pela Ecosoft. Um trabalho de

parceria entre o Departamento de Meio Ambiente e Qualidade e a

Assessoria de Planejamento e Tecnologia da Informação.

Rede de colaboradores

Desde 1999, a RPO congrega participantes voluntários das co-

munidades próximas, num raio de 42 km em relação à Fábrica,

para registrar e transmitir informações à Empresa sobre percep-

ção de odor. Ao perceber qualquer tipo de odor, o voluntário pre-

enche um formulário contendo dados como data, hora, condições

meteorológicas e envia para o Departamento de Meio Ambiente

e Qualidade da CENIBRA. Essas informações são utilizadas para

monitorar as emissões odorosas, o atendimento às necessida-

des da comunidade, melhorias de processos e orientar investi-

mentos.

5


6

na fáBRiCa

compeTiTividade assegurada

OTiMizaçãO nOs sisTeMas De vaPOR e eneRgia gaRanTe

ReDuçãO De insuMOs e BOns ResuLTaDOs

O ciclo de recuperação kraft é o princi-

pal responsável pela viabilidade ambien-

tal e econômica de uma fábrica de celu-

lose, na medida em que consome toda a

matéria orgânica indesejável do processo

de cozimento da madeira e a transforma

em vapor e energia. Em novos empreendimentos,

em virtude dos elevados ritmos

de produção e inovações tecnológicas,

é correto afirmar que 100% do vapor

e energia necessários ao processo podem

ser obtidos a partir do processamento do

licor preto. Esta condição confere a estas

fábricas um diferencial competitivo muito

grande devido aos baixos custos de produção

e gera um grande desafio para as

fábricas já existentes: o que fazer para

continuar competitivo e sobreviver?

A resposta da CENIBRA está na busca

de soluções que visam reduzir consumos

de vapor e energia desnecessários e aumentar

a eficiência energética dos processos.

Pautados na Política Climática

e Energética da

kg/tSA

160

120

90

60

30

0

134,47

125,72

114,52

99,17

91,71

CENIBRA encontram-se três grandes desafios

na operação diária da fábrica, são

eles:

• Buscar continuamente a otimização

do processo de geração e distribuição

de energia, com o objetivo de aumentar

a sua eficiência e reduzir o consumo de

combustíveis;

• Avaliar continuamente as oportunidades

para minimização do consumo

de vapor e energia nos processos produtivos

de sua unidade industrial;

• Minimizar o consumo de combustíveis

fósseis na matriz energética da

empresa.

Para o Coordenador de Recuperação

e Utilidades, Júlio César Torres Ribeiro,

a motivação das equipes de trabalho de

toda a Fábrica em aplicar na prática tais

conhecimentos é um fator fundamental

para a superação de grandes desafios e a

conquista de importantes resultados. “As

áreas de operação e manutenção, traduziram

estas premissas em práticas operacionais

adotadas no dia-a-dia. Utilizando

o consumo específico de óleo

combustível para

geração

80,75

83,51

1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 dez/08

59,57

53,95

53,62

50,21

de vapor, nosso insumo de maior custo,

como um indicador de desempenho,

é possível verificar o grande sucesso que

vem sendo obtido. Ao longo dos últimos

dez anos, verifica-se uma redução de,

aproximadamente, 80% do consumo de

óleo, sendo 55% apenas nos últimos dois

anos”, ressalta Júlio, com bem ilustra o

gráfico abaixo.

A Política Climática e Energética da

CENIBRA evidencia ainda outras práticas

operacionais específicas, no sentido de

reduzir e melhor controlar o consumo de

óleo combustível e garantir a competitividade

da Empresa. Tais como: a conscientização

para redução de consumo de vapor

e energia; redução de descarga de vapor

para a atmosfera a partir de criação de lógicas

operacionais no SDCD; consumo de

cavacos energéticos em períodos de necessidade

de maior carga nas caldeiras a

biomassa; maior disponibilidade operacional

das caldeiras a biomassa; estratégia

de controle dos estoques de licor preto

forte e fraco; operação em stand by da

caldeira de recuperação 1 e hibernação

da caldeira a óleo; priorização de queima

de licor na RB3, que é mais eficiente que

a RB2; desenvolvimento de trabalhos de

otimização da condensação do TG1; e sopragem

com intervalos na RB2.

32,46

22,40


visão de fuTuro

CeniBRa DisCuTe esTRaTégias PaRa gaRanTiR a

COMPeTiTiviDaDe Da fáBRiCa PaRa Os PRóXiMOs anOs

Empregados do Departamento de Fabricação e de outras áreas

estratégicas da Fábrica se reuniram na Casa de Hóspedes

A Casa de Hóspedes da CENIBRA foi

palco, no dia 26 de novembro, para um

importante encontro entre empregados do

Departamento de Fabricação e de outras

áreas da Empresa, como Planejamento,

Tecnologia da Informação, Controle e

Finanças e Recursos Humanos. Em pauta,

a elaboração participativa do desdobramento

dos objetivos, indicadores e metas

para 2009 de forma conjunta, alinhada às

diretrizes do Planejamento Corporativo

Estratégico de longo prazo da Empresa.

Na abertura do evento, o Gerente Geral

Industrial, Róbinson Félix, explanou sobre

os seguintes conteúdos abordados:

• Conceito do Planejamento

Estratégico;

• Planejamento Corporativo da

CENIBRA de 2009 a 2017;

• Perspectivas 2009 – Diretrizes,

Objetivos e Metas;

• Prévia do Orçamento 2009;

• Avaliação das Diretrizes,

Objetivos e Metas – DEFAB/2008;

• Contextualização Matriz SWOT

CENIBRA 2009;

• Desdobramento dos Indicadores

e Metas DEFAB 2009, utilizando o Mapa

Corporativo e o Mapa de Contribuição,

bem como aplicando as melhores técnicas

de planejamento, como Matrizes (SWOT,

Árvore e Brainstorming).

Segundo o Gerente do Departamento

de Fabricação e Coordenador do evento,

Alexandre Lanna, a “concepção da atividade

foi de reforçar a atuação sinérgica entre

as áreas, de forma a contribuir não apenas

para atingir as metas, mas também para,

já a partir da fase de desenvolvimento das

metas, buscar uma visão participativa de

aperfeiçoamento da Gestão de Diretrizes,

Objetivos e Metas e a melhoria dos resultados

para o negócio da Empresa”.

7


8

nO CaMPO

produTividade culTivada

em pesquisas de ponTa

PROgRaMa De MeLHORaMenTO genéTiCO Da CeniBRa ReaLiza

iMPORTanTes PaRCeRias e já COLHe BOns ResuLTaDOs

Dentre as realizações da área de Pesquisa da CENIBRA em

2008 merece grande destaque o estabelecimento de uma

parceria com uma instituição do governo Australiano (Forest

Products Comission – FPC) para aquisição de material genético

de Eucalyptus globulus. Esta parceria pode ser considerada

um marco no trabalho da área de Melhoramento Genético da

Empresa.

Para entendermos a relevância deste fato, é preciso conhecer

um pouco da história recente do eucalipto na CENIBRA. Até

o final da década de 90, o programa de Melhoramento Genético

da CENIBRA trabalhava basicamente com a espécie Eucalyptus

grandis, que tem como características um bom crescimento volumétrico

e bom rendimento de celulose. A partir de 1999, a

Empresa passou a investir mais em materiais híbridos, resultantes

do cruzamento do Eucalyptus grandis com o Eucalyptus

urophylla (resultando no híbrido Urograndis) com objetivo de

produzir madeira de maior densidade, melhorar a resistência a

algumas doenças e a capacidade de brotação dos clones comerciais

da Empresa.

Depois de estruturado o programa para a produção de híbridos

Urograndis, o trabalho da área de Melhoramento passou a

buscar outras espécies de interesse para a produção de madeira,

visando a produção de celulose. Dentre tais espécies, uma

das selecionadas foi o Eucaliptus globulus, amplamente cultivado

em regiões de clima temperado para suprimento de madeira

as fábricas de celulose. Esta espécie tem como vantagens em relação

às espécies Eucalyptus grandis e Eucalyptus urophylla, uma

maior densidade, maior teor de celulose e maior facilidade de remoção

da lignina da madeira.

Em 2007 e 2008, a CENIBRA selecionou seus primeiros híbri-


dos de Eucalyptus globulus com Eucalyptus grandis

e com Eucalyptus urophylla. Os resultados iniciais

estimularam a estruturação de um programa melhor

elaborado de utilização do Eucalyptus globulus na

geração de clones para uso comercial na Empresa.

Para viabilizar este projeto, foi estabelecida a parce-

ria com a instituição australiana – FPC, que forne-

cerá material genético de Eucalyptus globulus para

ser utilizado na produção de híbridos na CENIBRA.

Durante os próximos cinco anos, a CENIBRA recebe-

rá materiais selecionados previamente da Austrália.

Neste ano, já foi entregue o primeiro lote de pólen

e sementes.

O grande desafio será produzir clones híbridos

que produzam madeira com características seme-

lhantes a do Eucalyptus globulus e que apresentem

a adaptabilidade aos ambientes de cultivo (solo e

clima), como a apresentada pelo Eucalyptus grandis

e Eucalyptus urophylla.

O cruzamento entre as espécies de

eucalipto busca agregar em uma

mesma variedade híbrida árvores

aptas às condições climáticas

da região, mais produtivas, mais

resistentes a doenças e com alto

rendimento em celulose

Parâmetro

Densidade

Rendimento

Lignina (quant. e qualid.)

Volume de madeira

Índice de brotação

Rusticidade

Espécie

E. grandis E. urophylla E. globulus

9


10

na seguRança fáBRiCa

aTuação inTegrada

Representantes da Empresa

Manter a segurança no ambiente de trabalho e atuar na preven-

ção dos riscos de acidentes são ações primordiais para as quais a

CENIBRA destaca uma atenção especial. Valores estes que se aliam

agora às novas práticas e atividades desenvolvidas pelos novos in-

tegrantes da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA),

que assumiram o mandato de um ano com a proposta de dar conti-

nuidade aos trabalhos já implantados, o que potencializa o

papel da gestão participativa.

Para o novo Presidente da Comissão, Alexandre

Lanna, a nova equipe traz consigo um conjunto de pro-

postas com um objetivo muito claro. “A missão da CIPA

é fomentar a cultura de segurança. Uma vez estabele-

cidas as diretrizes estratégicas pela gerência para toda

gestão de segurança, é necessário que as ações da

CIPA estejam alinhadas com tais diretrizes do Comitê

de Saúde e Segurança Ocupacional da Fábrica.”

Para 2009, essa gestão colegiada será fomentada por

meio de comitês de atuação. São sete no total (ver box

abaixo), considerando cada qual com um coordenador

responsável por executar um planejamento de ações,

que levam em conta itens que as gestões anteriores trabalhavam

e as novas demandas da Fábrica. Tarefa essa

que já foi devidamente repassada a todos os cipistas.

Dessa forma, torna-se mais favorável a promoção de ações específicas

e o desenvolvimento de soluções mais rápidas e eficazes. Os

principais trabalhos para o próximo ano serão:

- Estruturar sistemas de documentação da CIPA, por meio dos

procedimentos, necessidades, registros e formulários, consideran-

do inclusive demandas da OHSAS 18001;

- Estruturar a interface das ações da CIPA com as da

Coordenação de Segurança da CENIBRA;

- Implantar um sistema de comunicação de acidentes e incidentes

ocorridos na Empresa, com a implantação da ferramenta

Alerta de Segurança na Área Industrial;

- Unificação do conceito de registro de não-conformidade,

atualmente implantado na CENIBRA, também para as empresas

prestadoras de serviços.

“O nosso foco está voltado para o futuro. A pergunta a ser feita

é o que queremos para a segurança da CENIBRA. Para isso,

vamos buscar ações de benchmark das empresas da região, bem

como dialogar com a CIPA de outras empresas do setor, para

que possamos agregar o que tem de melhor para a realidade da

CENIBRA. Em paralelo, vamos tentar buscar uma ferramenta de

continuidade, com as melhores opções para saber como fazer uma

transição da gestão anterior para esta e desta para as futuras, a

fim de que as ações não fiquem restritas apenas em um trabalho

de um ano, mas gerem resultados também a longo prazo”, resume

o Coordenador do comitê de Planejamento Estratégico, Flávio

Marcelo Correia.

Representantes dos empregados

Comitês da CIPA

Planejamento Estratégico

Análise e avaliação de acidentes CPT e SPT

Infra-estrutura e mapeamento de riscos

Inspeção de Segurança / 5S

Saúde do Trabalho

Integração Gestão de Contratos

Eventos e Campanhas


na fáBRiCa

conquisTa de uTilidade pública

O Instituto CENIBRA recebeu do Ministério da

Justiça o título que o reconhece como Instituição

de Utilidade Pública Federal. A divulgação oficial

aconteceu no Diário Oficial da União do dia 14

de novembro. “Isso mostra que além das ações

serem reconhecidas pela comunidade, são con-

duzidas com seriedade, eficácia e ética”, exal-

ta o Diretor do Instituto, José Geraldo Rivelli

Magalhães.

Dentre as diversas vantagens do Título de

Utilidade Pública Federal está a possibilidade

de isenção da cota patronal ao INSS e de outras

contribuições sociais e o acesso a subvenções

e auxílios da União Federal e suas autarquias.

Com isso, a CENIBRA poderá, por exemplo, fazer

deduções fiscais que ela aplica no Instituto

CENIBRA. Vantagens para a Empresa e para

as comunidades também, principalmente. O

Instituto poderá agora criar convênios públicos

com organismos públicos nas três esferas de governo:

municipal, estadual e federal. Sinônimo

de maiores investimentos e mais atividades para

as comunidades. “A filosofia não muda. O que

muda será a ampliação dos projetos e a fonte de

recursos”, conclui Rivelli.

Criado há seis anos, o Instituto CENIBRA tem

como missão promover ações de apoio à cidadania,

ao bem-estar coletivo, ao desenvolvimento

social, ao crescimento econômico e à melhoria

da qualidade de vida da população das comunidades

inseridas na base territorial de atuação

e de abrangência da CENIBRA. Para isso, atua

por meio de programas de geração de emprego

e renda, de educação e de proteção ao meio ambiente,

seja por meio de organizações governamentais

ou não-governamentais, apoiando

e incentivando sempre iniciativas autênticas

e legítimas das comunidades.

TalenTos à mosTra

O Instituto CENIBRA foi o suporte que

faltava para um grupo de artesãos de duas

diferentes regiões de sua área de atuação

participar e expor suas obras na Feira de

Artesanatos de Belo Horizonte, que aconteceu

de 26 a 30 de novembro, no Expo Minas. No

evento que reuniu cerca de 8 mil expositores

e mais de 180 mil visitantes, o Instituto

contratou o espaço para seis expositores

na feira. “Foi excelente porque a gente

precisa mostrar nosso trabalho e o apoio

da CENIBRA para que isso acontecesse foi

fundamental. É um incentivo muito grande,

porque quem trabalha com artesanato

procura um lugar para mostrar e conseguir

vender”, agradece artesão João Gutemberg,

de São Domingos

do Prata, que expôs

seu artesanato

feito de cumbucas,

cabaças,

velas e bambus.

Com um trabalho

diferenciado,

quem também

chamou a atenção

dos visitantes

foi a artista de

Virginópolis, Ana

Paula de Melo, com suas peças decorativas

de diversos tipos e tamanhos, construídas a

partir de sub-produtos da CENIBRA, como

celulose, folhas, gravetos, sementes e casca

de eucalipto. “Ter uma empresa grande

como a CENIBRA nos apoiando é essencial,

já que vivemos numa comunidade carente.

Todo mundo que conheceu os produtos ficou

encantado. Quanto mais pessoas conhecerem,

mais a nossa pequena empresa

cresce e com isso a comunidade também

ganha, com novas oportunidades de trabalho”,

evidencia.

“O retorno do pessoal foi muito positivo,

já que é uma maneira de divulgar os trabalhos.

Além das vendas realizadas no evento,

o retorno vem da interação entre os artistas,

do conhecimento de novas obras e da possibilidade

deles fecharem contratos melhores”,

resume a Assistente Social do Instituto,

Deise Santiago.

11


12

unidos para fazer a diferença

Quando a solidariedade, a responsabilidade social e o espírito de

equipe dos empregados da CENIBRA e das empresas prestadoras de

serviços entram em campo de mãos dadas, o resultado que se tem

desse grande espetáculo é uma goleada de cidadania, como acon-

tece há três anos com a Campanha de Solidariedade. Na última edi-

ção, realizada em novembro, a adesão superou todas as expecta-

tivas, batendo recordes de pessoas participantes e de quantidade

arrecadada. Foram mais de 6,2 toneladas de alimentos doados vo-

luntariamente, e que agora terão como destino a mesa de centenas

de famílias carentes, creches, asilos e outras instituições, fazendo do

natal de muitos uma época ainda mais especial.

Além das doações voluntárias, quem suou a camisa e correu atrás

desse objetivo também foram os empregados atletas de 18 empre-

sas, participantes do Torneio da Solidariedade de futebol soçaite e

Torneio de Tênis. Para a inscrição, alimentos e uma vontade enor-

me de participar e partilhar. No final desse show de solidariedade,

os resultados dentro e fora de campo e da quadra apontaram os

vencedores: a empresa Pup`s Arts no futebol, a dupla Luiz Carlson e

Paulo Márcio no tênis, e a CENIBRA Logística na arrecadação, con-

quistando o título de Empresa Solidária 2009 com 95 cestas doa-

das. “É o pouquinho de cada um que faz a diferença. E a gente in-

siste na campanha porque há muita gente com o coração bom para

doar e que faz a alegria de outras centenas de pessoas, satisfeitas

por receber e valorizar qualquer doação como um grande tesouro”,

exalta o empregado Nilson Salvador.

Para o Gerente de Operações da CENIBRA Logística, Márcio

Magalhães, só a mobilização e a disposição dos empregados em

ajudar já se apresenta como uma verdadeira lição de cidadania.

“Hoje, mais do que nunca, as empresas buscam investir e assumir

uma postura verdadeiramente ética e transparente quanto à responsabilidade

social e ao voluntariado. A campanha de solidariedade

deve acontecer mais vezes e o objetivo é despertar o interesse cada

vez maior dos empregados. Por isso, a CENIBRA Logística incentiva

e apóia todas as iniciativas que possam contribuir para uma sociedade

mais justa e humana.”

Vontade de participar

Ajudar a quem precisa, seja qual for a atividade, tem sido o princi-

pal instrumento de transformação social utilizado pelos empregados

CENIBRA, parceiros, moradores das comunidades e demais partici-

pantes durante as ações do Dia do Voluntariado. Uma mobilização

que acontece todos os anos nos municípios de Quartel Sacramento,

Cachoeira Escura, Naque, Guanhães, Sabinópolis, Virginópolis

e Nova Era, sempre com o apoio do Instituto CENIBRA. Em ação,

mais de 20 atividades gratuitas para toda a comunidade, de acordo

com a realidade de cada uma delas, seja na área de saúde, cidadania,

lazer, educação, cultura ou meio ambiente, incluindo desde reforma

de escolas, campanha para vacinação, emissão de documentos,

oficinas e apresentações artísticas, cortes de cabelo e plantio

de árvores.

More magazines by this user
Similar magazines